Issuu on Google+

Recortes nº 147 Índice – 3 de Agosto de 2011 • Porto de Sines recebeu Galp Energia e Petrobras • Porto de Sines recebeu Galp Energia e Petrobras

1


Cargo News – 2 de Agosto de 2011

Porto de Sines recebeu Galp Energia e Petrobras A Administração do Porto de Sines (APS) recebeu ontem uma delegação da Galp Energia e da Petrobras, liderada pelo presidente executivo da petrolífera portuguesa, Manuel Ferreira de Oliveira. A comitiva foi recebida por Lídia Sequeira e João Franco, respetivamente presidente e vogal do Conselho de Administração da APS. O Terminal de Granéis Líquidos de Sines é a principal porta de entrada nacional de crude, tendo o Brasil ocupado a 4.ª posição no fornecimento deste produto à Refinaria de Sines em 2010, com mais de um milhão de toneladas movimentadas. A Galp Energia está presente no Brasil em cerca de 20 projetos, privilegiando a parceria com a empresa petrolífera Petrobras. Estes projetos dividem-se em projetos offshore, que incluem as participações na bacia de Santos e no famoso Lula, que tornarão o Brasil um dos principais países em reservas a nível mundial, e em projetos onshore, de dimensão mais reduzida, nos quais a Galp Energia dá os primeiros passos como operador.

2


Cargo News – 2 de Agosto de 2011

Porto de Sines recebeu Galp Energia e  Petrobras A Administração do Porto de Sines (APS) recebeu, no dia 2  de Agosto, uma delegação da Galp Energia e da Petrobras,  liderada pelo Presidente Executivo da petrolífera portuguesa,  Manuel Ferreira de Oliveira. A comitiva foi recebida por Lídia  Sequeira e João Franco, respectivamente Presidente e  Vogal do Conselho de Administração da APS. O Terminal de Granéis Líquidos de Sines é a principal porta de entrada nacional de  crude, tendo o Brasil ocupado a 4.ª posição no fornecimento deste produto à  Refinaria de Sines em 2010, com mais de um milhão de toneladas movimentadas. A Galp Energia está presente no Brasil em cerca de 20 projectos, privilegiando a  parceria com a empresa petrolífera Petrobras. Estes projectos dividem­se em  projectos offshore, que incluem as participações na bacia de Santos e no famoso  Lula, que tornarão o Brasil um dos principais países em reservas a nível mundial, e  em projectos onshore, de dimensão mais reduzida, nos quais a Galp Energia dá os  primeiros passos como operador. 

3


Recortes Nº147de 2011