Issuu on Google+

Recortes nº 140 Índice – 23 de julho de 2013      

Investimento para antecipar a concorrência Porto de Setúbal vai ampliar terminal de contentores Regata liga a Marina de Tróia ao Porto de Recreio de Sines Lisboa vai atingir este ano novo recorde de cruzeiros AT Kearney sugere “ferryboat” para os contentores da Trafaria Aliança P3 poderá alargar-se além da Maersk, MSC e CMA CGM

APSS, SA Praça da República 2904-508 Setúbal Portugal Nº Reg. Comercial e NPC: 502256869

Tel.: +351 265 542000 Fax: +351 265 230992 Sítio Internet: www.portodesetubal.pt Email: geral@portodesetubal.pt


Diรกrio Econรณmico, 23 de julho de 2013, pรกg. 3

Sobe & Desce


Diรกrio Econรณmico, 23 de julho de 2013, pรกg. 32


APP, 23 de julho de 2013

Regata liga a Marina de Tróia ao Porto de Recreio de Sines O Porto de Sines, em conjunto com a Tróiamarina e o Clube de Vela do Sado, organizou, a 20 de Julho, a “I Baixada Tróia-Sines”, destinada a todas as embarcações de cruzeiro à vela. As 16 embarcações que participaram nesta primeira edição da prova saíram de Tróia, navegando ao largo da costa com destino a Sines. A Administração do Porto de Sines ficou encarregue da receção aos nautas e da entrega dos prémios aos três primeiros classificados em tempo corrigido, assim como à primeira embarcação de cruzou a meta (line honours). A “I Baixada Tróia-Sines” foi organizada de forma a coincidir com o “Festival Músicas do Mundo” e as “Tasquinhas 2013” (Festival Gastronómico de Sines), oferecendo a possibilidade de promover, junto dos nautas, alguns dos momentos marcantes do turismo de Sines. Pretende-se que esta regata possa continuar a ser organizada anualmente, conseguindo atrair cada vez mais embarcações, juntando-se a outros eventos com vista à dinamização da infraestrutura do Porto de Recreio de Sines.


APP, 23 de julho de 2013

Lisboa vai atingir este ano novo recorde de passageiros de cruzeiros A Administração do Porto de Lisboa (APL) anunciou que tendo em conta a actividade prevista no segundo semestre, com mais de 200 escalas e mais de 340 mil passageiros, anulando a queda verificada na primeira metade do ano, perspectiva que em 2013 se atingirå um novo recorde, com mais 41 escalas e mais cerca de 37 mil passageiros que em 2012.


Transportes & Negócios, 23 de julho de 2013

AT Kearney sugere “ferryboat” para os contentores da Trafaria Um serviço de “ferryboat” entre a Trafaria e Algés será a mais recente proposta para garantir o encaminhamento dos contentores entre a capital e o novo terminal de contentores na Margem Sul. A proposta constará de um estudo encomendado pela Administração do Porto de Lisboa (APL) à AT Kearney, avançou o “Expresso”. Os “ferries” deverão ter uma ocupação mista, transportando camiões carregados com contentores e passageiros. A ligação far-se-á entre o novo terminal de Trafaria e a doca de Algés. A APL recusou-se a fazer comentários sobre o estudo. O Governo pretende lançar o concurso para a concessão do novo terminal de contentores na Margem Sul até ao final do ano corrente. O facto de grande parte da carga contentorizada movimentada em Lisboa se destinar ao Norte da capital é um argumentos usados pelos críticos do terminal de Alcântara. A ligação ferroviária, com um custo estimado de cerca de 160 milhões de euros, implica fazer um percurso de quase 200 quilómetros.


Transportes & Negócios, 23 de julho de 2013

Aliança P3 poderá alargar-se além da Maersk, MSC e CMA CGM No futuro, mais companhias poderão aderir ao consórcio P3, admitiu um responsável da Maersk Line. No imediato, o arranque da nova aliança não deverá implicar mudanças nos principais hubs da Maersk Line, MSC e CMA, acrescentou o vice-presidente para as operações do Extremo Oriente e Ásia. Em entrevista ao “Lloyd’s List”, em Xangai, Brian Noe Kristensen, disse não ser de rejeitar a ideia de outras companhias poderem juntar-se às fundadoras do P3. Pelo menos a entrada de um quarto membro será uma forte possibilidade nos próximo anos, reforçou. Conquanto tenha os tipos certos de navios, disse. O P3 foi anunciado no mês passado mas só arrancará no segundo trimestre do próximo ano. Juntas, a Maersk Line, a MSC e a CMA CGM disponibilizarão 255 navios, com uma capacidade total de 2,6 milhões de TEU, para operarem 29 serviços nas três principais rotas mundiais. Além disso, cada uma das companhias manterá a sua oferta. Nomeadamente, a Maersk Line continuará a operar o Daily Maersk, lançado no final de 2011. A oferta combinada dos três “grandes” deverá levar a uma racionalização dos portos de escala. Todavia, e pelo menos nos primeiros tempos, o responsável da Maersk Line estima que as mexidas nos portos hub serão poucas. Quer por força dos contratos existentes, quer porque os terminais não teriam capacidade para movimentar os volumes combinados dos três operadores. Certo, garantiu Brian Noe Kristensen, é que os clientes da futura aliança P3 terão garantido o mesmo tipo de serviço independentemente dos navios em que carreguem as cargas serem da Maersk Line, da MSC ou da CMA CGM. A aliança P3 está ainda dependente das necessárias autorizações das entidades competentes.


Recortes 140 23 07 2013