Issuu on Google+

Recortes nº 126 Índice – 03 de junho de 2013  Crianças visitam o porto pelo rio Sado  Era uma vez um porto de Lisboa. Agora os caminhos vão dar a Sines  Autoeuropa volta a reduzir produção após as férias de Verão  Siderurgia Nacional já pode reduzir factura eléctrica  Armador japonês ‘K’ Line reforça negócio em Portugal  Portos Nacionais crescem quase 8% até Abril  Ameaça de escalada das greves em Lisboa  Exportações continuam em destaque no porto de Setúbal

APSS, SA Praça da República 2904-508 Setúbal Portugal Nº Reg. Comercial e NPC: 502256869

Tel.: +351 265 542000 Fax: +351 265 230992 Sítio Internet: www.portodesetubal.pt Email: geral@portodesetubal.pt


APP, 03 de julho de 2013 PORTO DE SETÚBAL

Crianças visitam o porto pelo rio Sado A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA recebeu a bordo da embarcação “Évora”, durante a manhã do dia 19 de junho, um grupo de cerca de cem crianças da Associação Cristã da Mocidade de Setúbal, com idades compreendidas entre os 7 e os 16 anos, para um passeio pelo rio Sado, numa iniciativa inserida nas comemorações do Dia Mundial da Criança. As crianças tiveram oportunidade de conhecer um pouco melhor a beleza do estuário do rio Sado e da cidade, bem como algumas das actividades desenvolvidas no Porto de Setúbal. O evento foi animado por um grupo internacional de praticantes de Capoeira, cuja actuação de música e dança foi activamente participada por todos, sendo que ainda puderam desfrutar da companhia dos residentes do rio Sado, os roazes corvineiros, que acompanharam o barco bem de perto alegrando os participantes com brincadeiras. Para finalizar, as crianças divididas em grupos representaram em desenhos tudo o que foi apreendido neste passeio.


Jornal i, 03 de julho de 2013, pรกgs. 18, 20, 21


Diรกrio Econรณmico, 03 de julho de 2013, pรกgs. 26, 27


Diรกrio Econรณmico, 03 de julho de 2013, pรกg. 29


Diรกrio Econรณmico, 03 de julho de 2013, pรกg. 30


Transportes & Negócios, 03 de julho de 2013

Portos nacionais cresceram quase 8% até Abril Nos primeiros quatro meses do ano, os sete principais portos do Continente movimentaram 24,98 milhões de toneladas, 7,7% mais que no período homólogo de 2012. A carga geral foi a que mais contribuiu para o resultado positivo dos portos, tendo crescido 20,4% para cerca dos 9,8 milhões de toneladas. Ou seja, o seu peso específico nas cargas portuárias passou de 35,1%, há um ano, para 39,2%, no final de Abril. Para este forte resultado foi determinante o crescimento da carga contentorizada (que vale mais de 70%). O movimento de contentores avançou 15,5% para os 647 026 TEU, muito à custa de Sines, que progrediu 46,9% até aos 257 284 TEU. Leixões cresceu 6,3% para os 192 183 TEU e Lisboa cedeu 3,8% para os 173 756 TEU. Os granéis líquidos continuam a ser o principal tipo de cargas movimentadas nos portos do Continente, mas perderam importância relativa. Se há um ano pesavam 40,3% no volume global, agora, no final de Abril, valiam 39,7%, correspondentes a 9,9 milhões de toneladas. Ainda assim, um aumento de 6%. Ao invés, os granéis sólidos recuaram 7,5%, para a casa dos 5,3 milhões de toneladas, com isso vendo a sua importância específica reduzir-se de 24,6% para 21,6%. A aumentar a sua preponderância no conjunto portuário continua Sines. No final de Abril, respondia por 43,6% das cargas movimentadas. Mais do que Leixões e Lisboa juntos (38,9%).


Transportes & Negócios, 03 de julho de 2013

Ameaça de escalada das greves em Lisboa O conflito que opõe operadores portuários e estivadores em Lisboa ameaça ganhar proporções mais graves, depois do alegado afastamento de 20 trabalhadores temporários. As associações de operadores do porto de Lisboa convocaram para amanhã, quarta-feira, uma conferência de imprensa onde tomarão posição pública “sobre o novo “surto” grevista” na capital. Ontem, o presidente do sindicato dos trabalhadores portuários denunciou a dispensa de 20 trabalhadores temporários, que já prestariam serviço em Lisboa há seis anos. Segundo António Mariano, a decisão terá sido comunicada aos trabalhadores no dia a seguir à greve nacional [ou seja, na passada sexta-feira]. Para o dirigente sindical, o afastamento dos trabalhadores será “uma tentativa de escalada do conflito por parte das empresas”, que os estivadores se proporão “acompanhar e responder”. Ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS, Joana Coelho, secretária-geral da AOPL e presidente da AETPL, escusou-se a tecer comentários sobre as declarações de António Mariano, remetendo para a conferência de imprensa de amanhã. Os estivadores de Lisboa iniciaram no passado 25 de Junho quatro semanas de greves parciais (primeiro, uma hora/dia, depois duas horas/dia), em protesto contra a alegada violação do CCT com a utilização de trabalhadores exteriores ao porto. Desde a primeira hora, os operadores portuários avisaram que as greves poderiam colocar em causa a manutenção dos postos de trabalho.


Estivadores de Aveiro (Blog), 02 de julho de 2013

Exportações continuam em destaque no porto de Setúbal

Até final de maio, o porto de Setúbal exportou 1,7 milhões de toneladas, valor que representa cerca de 65% do total da tonelagem movimentada entre exportação e importação (2,6 milhões de toneladas), reforçando assim a vertente exportadora deste porto. Também nos primeiros cinco meses do ano, o porto setubalense chegou à marca dos 2,8 milhões de toneladas. Entre os destinos, destaque para a Argélia (321 mil toneladas), Brasil (287 mil toneladas), Marrocos (122 mil toneladas) e Uruguai (92 mil toneladas), ou seja, os principais destinos das mercadorias exportadas continuam a pertencer a países não pertencentes à União Europeia, destacando-se a subida para o quarto lugar do

Uruguai que

ultrapassou

Angola, Espanha,

Alemanha e o

Reino

Unido.

As principais mercadorias exportadas para estes países são o cimento ensacado e produtos metalúrgicos, complementadas, em menor volume, por outros produtos a granel e de carga geral.


Recortes 126 03 07 2013