Issuu on Google+

Recortes nº 102 Índice – 30 de Maio de 2011 Actividades do porto de Setúbal representam 10,7 mil milhões euros Porto de Setúbal cresce 7% até Abril Setúbal movimenta 2,4 milhões de toneladas até Abril Movimento portuário no primeiro trimestre: Lisboa e Leixões ganharam, Sines quebrou Porto de Lisboa reduz custos em 1 milhão desde Janeiro Porto de Lisboa corta um milhão nos custos operacionais

1


O Setubalense – 30 de Maio de 2011 – Pág. 5

2


Cargo News – 28 de Maio de 2011

Porto de Setúbal cresce 7% até abril O movimento de carga no porto de Setúbal atingiu, de janeiro a abril de 2011, um crescimento de cerca de 7% em relação ao período homólogo de 2010, com um total de 2,4 milhões de toneladas e uma média mensal de 600 mil toneladas. Escalaram, neste período, 527 navios em actividade comercial o que significa, igualmente, um crescimento de 7% comparativamente ao 1º quadrimestre de 2010. Por modos de acondicionamento, a carga geral mantém a continuação da tendência de crescimento, tendo já ultrapassado a barreira de 1 milhão de toneladas movimentadas, a que corresponde um crescimento de 33%, impulsionado positivamente por todos os segmentos que a compõem.

3


Transportes & Negócios – 27 de Maio de 2011

Setúbal movimenta 2,4 milhões de toneladas até Abril O movimento de mercadorias no porto de Setúbal cresceu 7% nos primeiros quatro meses do ano, relativamente ao período homólogo de 2010, anunciou a administração portuária.

4


Cargo News – 27 de Maio de 2011

Movimento portuário no primeiro trimestre: Lisboa e Leixões ganharam, Sines quebrou Os três principais portos apresentaram comportamentos homólogos distintos no que se refere ao movimento total de mercadorias no primeiro trimestre,segundo o INE: Ganharam Leixões (+12,4%) e Lisboa (+4,1%), e quebrou em Sines (-13,4%9, face ao 1º trimestre de 2010. Os três portos referidos foram responsáveis por mais de 75% do tráfego total de mercadorias nos portos nacionais. Uma variação positiva no total de mercadorias movimentadas foi também registada pelo porto de Aveiro, que apresentou uma subida de 7,8%, face ao mesmo período do ano anterior. Considerando a globalidade dos portos, a evolução negativa observada no movimento total de mercadorias no 1º trimestre de 2011 (que totalizou 15,7 milhões de toneladas) resultou da contração de 20,6% no tráfego nacional, que representava 18,3% do movimento total, mas que não foi completamente compensada pelo ligeiro aumento do tráfego internacional (+0,7%). Para o abrandamento do transporte nacional contribuíram em grande medida os granéis líquidos, nos quais se enquadram os produtos petrolíferos.

5


Cargo News – 27 de Maio de 2011

Porto de Lisboa reduz custos em 1 milhão desde janeiro O Porto de Lisboa avança, em comunicado, ter reduzido os custos em um milhão de euros nos primeiros quatro meses do ano, cumprindo um dos grandes objectivos das orientações para o Sector Empresarial do Estado (SEE). “A redução conseguida entre Janeiro e Abril deste ano alude em grande parte (88%) à rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos (FSE), sendo o restante relativo à rubrica dos Gastos com Pessoal”, refere o comunicado do porto de Natércia Cabral. Salientando que no ano passado as poupanças de custos totalizaram 2 milhões de euros, a Porto de Lisboa refere que o corte de custos nos primeiros quatro meses do ano permitiu reduzir o passivo da empresa em 4 milhões de euros. No caso do Porto de Lisboa o esforço de reduçao de 15% dos custos representa uma diminuição de 5 milhões de euros. A execução orçamental nos quatro primeiros meses do ano permitiu alcançar uma redução de cerca de 1 milhão de euros, dos quais 88% referentes à rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos (FSE) e o restante à rubrica dos Gastos com Pessoal. Esta execução orçamental vem na sequência dos bons resultados obtidos durante o exercício de 2010, em que se apuraram poupanças nos custos operacionais de cerca de 2 milhões de euros face a 2009. Carga aumentou 11,4% nos primeiros quatro meses Quanto à actividade operacional, o ano de 2011 tem-se traduzido por uma evolução considerável da atividade portuária em Lisboa a qual, aumentou nos primeiros quatro meses, em termos de movimentação de carga, 11,4%, face a igual período do ano transato, sendo que a carga contentorizada, segmento estratégico, aumentou em 6%. Já no negócio dos cruzeiros, o aumento do número de passageiros foi de 90%, em relação a 2010, situando-se em mais de 116 mil, enquanto o número de escalas registou um acréscimo de 18%, para 66, o que demonstra a afirmação de Lisboa no cenário do turismo de cruzeiro. A administração do porto sublinha que “estes resultados só são possíveis devido, por um lado, ao profissionalismo e competência e dedicação dos colaboradores da APL e, por outro lado, ao apoio de toda a Comunidade Portuária de Lisboa, evidenciando uma partilha de objetivos e uma união de vontades centrada na eficiência, no crescimento da competitividade e no reforço do papel do Porto de Lisboa, enquanto plataforma portuária e logística da vocação ibérica e atlântica”.

6


Transportes & Negócios – 27 de Maio de 2011

Porto de Lisboa corta um milhão nos custos operacionais Depois de, em 2010, ter diminuído dois milhões de euros nos custos operacionais, a Administração do Porto de Lisboa (APL) conseguiu, no primeiro quadrimestre de 2011, poupar mais um milhão.

7


Recortes Nº102 de 2011