Issuu on Google+

Recorte nº 102 Índice – 28 de Maio de 2009 Só Leixões e Sines ‘escapam’ à greve dos estivadores General Motors está nas mãos de Obama GM mais perto da falência e Opel com autonomia para ser vendida LPN insurge-se contra alterações ao exercício da pesca lúdica

1


Transportes & Negócios – 27 . Maio . 2009

Só Leixões e Sines “escapam” à greve dos estivadores A greve dos estivadores que amanhã se inicia em Lisboa e se prolongará depois em Setúbal e na Figueira da Foz, poderá também afectar os portos de Viana do Castelo e Aveiro. A confederação dos sindicatos marítimos e portuários já avisou que os trabalhadores portuários se recusarão a movimentar mercadorias de navios que sejam desviados dos portos abrangidos pela convocatória de greve dos estivadores. Em Lisboa, a greve inicia-se amanhã e deverá prolongar-se até 19 de Junho, com paralisações totais ou parciais (mas que na prática limitarão em muito a actividade de movimentação de cargas). Em Setúbal, a paralisação será parcial, entre as 9 e as 10 horas dos dias 6 a 19 de Junho. E na Figueira da Foz haverá paragens quatro vezes por dia, entre 16 e 19 de Junho. Na prática, apenas os portos de Leixões e de Sines não estarão abrangidos pelas acções de protesto dos estivadores. Há cerca de dois anos, aquando de uma paralisação dos estivadores em Lisboa, muitos foram os navios desviados para Leixões, o que fez “disparar” os números do TCL mas originou também alguns estrangulamentos operacionais. Os estivadores protestam contra a nova Lei dos Portos que, sustentam, interfere com o regime jurídico do trabalho portuário, mas que o Governo terá decidido deixar de fora do âmbito do novo diploma.

2


Diário Económico – 28 . Maio . 2009 – Pág. 30

3


PÚBLICO – 28 . Maio . 2009 – Pág. 36

4


PÚBLICO – 28 . Maio . 2009 – Pág. 23

5


Recortes_102_2009