Page 1

Recorte nº 100 Índice – 26 de Maio de 2009 Sindicato prolonga pré-aviso de greve em Lisboa e alarga a Setúbal e Figueira da Foz Falta de radares ameaça segurança da costa nacional Camionistas culpam burocracia por falha no acordo Rodoviário em debate no Porto Colégios logísticos hoje e amanhã em Lisboa Porsche continua a negociar fusão com Volkswagen Já não há nem pescadas nem bancos de baleias como havia, afirmam investigadores

1


Cargo News – 25 . Maio . 2009

Estiva: sindicato prolonga pré-aviso de greve em Lisboa e alarga a Setúbal e Figueira da Foz

O Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego e Conferentes Marítimos do Centro e Sul de Portugal acaba de emitir um pré-aviso de greve que amplia o período anteriormente fixado (total para os próximos dias 28 e 29 de Maio, e de quatro horas intercaladas diárias entre 1 e 5 de Junho) em Lisboa e alarga a luta aos portos de Setúbal e da Figueira da Foz. As novas paralisações em Lisboa (que somam às anteriores) serão de 6 a 15 de Junho (total) e de 16 a 19 (duas horas em cada um dos dois turnos de trabalho, alternadas); em Setúbal a paragem "pré-avisada" é de uma hora/dia de 16 a 19 de Junho, e na Figueira da Foz na mesma data que Setúbal mas de duas horas no turno da manhã e mais duas no turno da noite. As razões aduzidas no comunicado do sindicato são as mesmas anteriormente avançadas, entre elas "a recusa do Governo em considerar que a Proposta da Lei de Portos “interfere com o regime jurídico do trabalho portuário, excluindo este do âmbito da Lei, contrariamente ao que o mesmo Governo sustentou oficialmente na apresentação pública das Orientações Estratégicas para o Sector Marítimo-Portuário". A CARGO sabe que em causa está a exclusão da obrigação de contratação de estivadores no tráfego fluvial entre as duas margens do Tejo (que ainda não existe, embora esteja previsto), e nas plataformas logísticas (que também ainda não existem na área do porto de Lisboa). A CARGO apurou que os sindicatos temem que os portos possam optar por uma mudança de estatuto que lhes dê o carácter de plataforma logística, e dessa forma se desobriguem da obrigatoriedade de contratação exclusiva de estivadores. Quanto à greve, ela volta a consagrar os "serviços mínimos de que possa carecer a actividade operacional portuária", mas operadores ouvidos pela CARGO estranham esta posição de força do sindicato, que vai bloquear totalmente a saída por Lisboa da carga de exportação, dando força aos que advogam a deslocalização da operação portuária na capital. Sobre as razões da greve, os mesmos operadores afirmam que a legislação em causa não colide minimamente com o actual estatuto do trabalho portuário, pois a Lei dos Portos aprovada em Conselho de Ministros (e que ainda aguarda discussão em sede de Assembleia da República) não altera os actuais estatutos a não ser nos dois pontos antes referidos (tráfego fluvial e plataformas logísticas), em linha com "a prática dos restantes países europeus".

2


Diário de Notícias – 26 . Maio . 2009 – Pág. 4

O Setubalense – 26 . Maio . 2009 – Pág. 7

3


Diário de Notícias – 26 . Maio . 2009 – Pág. 5

4


Jornal de Negócios – 26 . Maio . 2009 – Pág. 16

5


PÚBLICO – Carga & Transportes – 25 . Maio . 2009

Rodoviário em debate no Porto segunda-feira, 25 de Maio de 2009

Mais de uma centena de empresários, gestores e quadros do sector do transporte rodoviário, de passageiros e de mercadorias, reúnem-se no Porto, na próxima quintafeira, dia 28, para mais um seminário promovido pelo “Transportes & Negócios”, como sempre no hotel Tiara Park Atlantic (antigo Meridien). O programa contempla sessões plenárias, para assuntos transversais ao transporte de passageiros e de mercadorias, e sessões simultâneas, específicas para cada um dos subsectores. No essencial, serão três os momentos do encontro de transportadores: um balanço da legislatura que está a terminar; a apresentação de casos práticos de respostas às necessidades do mercado e à crise; e a prospectiva dos tempos que se avizinham! A começar o dia, moderado pelo director da T&N, Fernando Gonçalves, haverá o balanço da legislatura feito pela vogal do Conselho Directivo do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT), Ana Miranda, pelo presidente da Antrop, Luís Cabaço Marrtins e está ainda convidado o presidente da Antram, António Mousinho. A apresentação dos casos de estudo será feita em separado, para os passageiros e para as mercadorias. Nos passageiros, falar-se-á de mobilidade urbana: João Queirós Lino apresentará o novíssimo Covibus, da Covilhã, Orlando Ferreira fará o mesmo relativamente ao Toma, das Caldas da Rainha, que já leva dois anos de exploração e António Corrêa de Sampaio completará o painel com o exemplo do que é feito, ou falta fazer, na Área Metropolitana de Lisboa. Nas mercadorias, Miguel Couceiro apresentará a Contibérica, uma empresa nascida da união entre vários operadores rodoviários tradicionais e José Lacerda falará da experiência da integração da Garland Trânsitos na rede Palletways. O „Iberian Link‟ e as possibilidades que abre aos transportadores rodoviários o novo serviço ferroviário operado conjuntamente pela CP Carga e pela Renfe Mercancias, será apresentado por um representante do operador português. A formação específica dos motoristas e a formação em geral dos quadros do sector rodoviário, a contratualização do serviço público de transporte de passageiros e a contratação colectiva do sector e o novo Código do Trabalho fazem o segundo painel comum, à tarde, em que serão oradores Pedro Neto, Alexandra Costa Artur, José Luís Esquível e Ana Souta. O seminário é patrocinado pelo IMTT, Grupo Arriva e Grupo Barraqueiro, apoiada pela Holding Joalto Transdev e a Antram e a Antrop colaboram com na organização do evento.

6


PÚBLICO – Carga & Transportes – 25 . Maio . 2009

Colégios Logísticos hoje e amanhã em Lisboa segunda-feira, 25 de Maio de 2009 Mais duas sessões dos Colégios Logísticos, das 18h30m às 20h, decorrerão esta semana, nas instalações da Associação Portuguesa de Logística, em Algés. Hoje mesmo, a sessão será subordinada ao tema “rigor e fiabilidade das operações no retalho – SAP ERP – A experiência ROFF”, com base numa apresentação de Paulo Sarmento, seguida de debate. Amanhã, a sessão terá por tema o “Armazém semi-automático”, numa apresentação de Dinis Miranda, da “F. Ramada”, também seguida de debate. A inscrição é gratuita para os associados da Aplog e a última sessão, apresentada por Artur Santos sobre “O que é o ECR”, poderá ser visualizada no site da APLOG em http://www.aplog.pt/eventos/26.

7


Diário Económico – 26 . Maio . 2009 – Pág. 20

8


PÚBLICO – 25 . Maio . 2009 – Pág. 13

9

Recortes_100_2009  

Sindicato prolonga pré-aviso de greve em Lisboa e alarga a Setúbal e Figueira da Foz Falta de radares ameaça segurança da costa nacional Cam...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you