Issuu on Google+

Recortes nº 069 Índice – 10 de abril de 2013 • • • •

Exportações estagnaram nos últimos seis meses Exportações diminuem 4,4% em fevereiro deste ano Sector automóvel põe exportações em marcha atrás Silva Rodrigues assume Transtejo sem remuneração adicional • Svitzer: Operação em Sines “de acordo com as expectativas”; outros portos na mira • Petição contra os contentores na Trafaria sera´discutida no Parlamento • Colóquio internacional sobre mamíferos marinhos beneficia roazes

APSS, SA Praça da República 2904-508 Setúbal Portugal Nº Reg. Comercial e NPC: 502256869

Tel.: +351 265 542000 Fax: +351 265 230992 Sítio Internet: www.portodesetubal.pt Email: geral@portodesetubal.pt


Jornal de Neg贸cios, 10 de abril de 2013, p谩g. 26


Transportes em Revista, 9 de abril de 2013 Relativamente a janeiro de 2013

Exportações diminuem 4,4% em fevereiro deste ano As exportações nacionais de bens diminuíram 4,4 por cento em fevereiro de 2013, face a janeiro de 2013, em relação ao comércio internacional, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística. Relativamente a fevereiro de 2012, as exportações durante o mês de fevereiro deste ano caíram 2,6 por cento, devido “à evolução registada no Comércio Intra-UE (em especial nos veículos e outro material de transporte)”, refere o INE. Já as importações diminuíram 6,4 por cento em relação ao valor registado a fevereiro de 2012, “devido sobretudo aos combustíveis minerais e às máquinas e aparelhos”. Quanto ao comércio fora da União Europeia, as exportações diminuíram 2,8 por cento no mês de fevereiro deste ano, quando comparado com o mês homólogo de 2012, “em resultado do decréscimo registado principalmente nos combustíveis minerais”. No entanto, as importações aumentaram 5,2 por cento “devido aos produtos agrícolas, aos veículos e outro material de transporte”. por: Laura Melgão


Diรกrio Econรณmico, 10 de abril de 2013, pรกg. 14


Jornal de Neg贸cios, 9 de abril de 2013, p谩g. 10


Cargo News, 9 de abril de 2013

Svitzer: Operação em Sines "de acordo com as expectativas"; outros portos na mira A Svitzer e a Administração do Porto de Sines realizaram, nesta terça-feira, a cerimónia de apresentação do início da atividade da companhia de rebocadores no porto alentejano.

A empresa do grupo AP Moller Maersk já está a operar em Sines desde o início do ano mas só agora foi apresentado o serviço oficialmente. No entanto, os primeiros sinais são animadores e a Svitzer tem realizado, em média, 220 assistências por mês.

Em entrevista à CARGO, Rui Cruz, responsável máximo pela Svitzer Portugal, referiu que o "porto de Sines é simbólico para a Svitzer", garantido que este estava nos projetos de expansão da empresa "há alguns anos". "Pensamos trazer um valor acrescentado para o setor marítimo nacional e para todos os clientes com quem trabalhamos neste porto", acrescentou Rui Cruz, explicando depois as tarefas da Svitzer: "Acima de tudo a segurança. Procedemos a operações de rebocagem com níveis de segurança internacionais e, sabendo que um dos principais clientes deste porto é a MSC, estamos cientes que o grau de exigência é bastante elevado". Sobre a operação no porto de Sines e suas diferenças face a Lisboa, recordou o facto do porto de Sines ser "de mar aberto", ao contrário de Lisboa que é um porto fluvial, algo que traz "diferenças significativas ao nível das operações da Svitzer, nomeadamente no período de inverno".

"Estamos neste momento a analisar a expansão para outros portos nacionais. Pensamos que nos próximos dois anos veremos concretizados esses objetivos", concluiu quando questionado sobre uma possível entrada da Svitzer em mais portos nacionais.

Quem também falou com a CARGO, mais propriamente à CARGO Vídeos, foi Lídia Sequeira, presidente da Administração do Porto de Sines (APS) e anfitriã do evento. Numa pequena entrevista (que pode ser vista no vídeo acima), Lídia Sequeira destacou a importância da aliança a uma empresa com os níveis da Svitzer, aproveitando para realçar os resultados da infra-estrutura portuária e a sua relação com a maior necessidade de rebocadores. A presidente da APS mostrou-se ainda muito entusiasmada com os resultados obtidos pelo porto de Sines no primeiro trimestre, esperando novos recordes anuais já para este ano. Já Peter Rondhuis, diretor executivo para a Europa Continental da Svitzer, afirmou que “Sines é uma oportunidade incrível”, destacando que esta infraestrutura está “bem localizada”, constituindo-se como uma plataforma de ligação entre a Ásia, a África e a América. O responsável acrescentou ainda que o início da atividade neste porto está a correr “de acordo com as expetativas”, e que a MSC Portugal é um dos maiores clientes da Svitzer, com o qual a empresa tem um “contrato de longo termo”. Este investimento registou-se nos 8,5 milhões de euros, na compra de equipamentos e formação dos trabalhadores. A Svitzer, que pertence ao grupo AP Moller-Maersk, opera com dois rebocadores e 12 funcionários, aos quais será dado um treino contínuo num “simulador móvel”, refere Peter Rondhuis.

Autor/fonte: Joni Francisco


Transportes & Negócios, 10 de abril de 2013

Petição contra os contentores na Trafaria será discutida no Parlamento Os autarcas de Almada entregaram hoje na Assembleia da República um petição contra a anunciada construção do terminal de contentores da Trafaria. O texto será debatido no plenário do Parlamento. Menos de um mês bastou para reunir as cerca de 6 400 assinaturas de pessoas que consideram o projecto governamental para a Trafaria um "crime de lesa pátria". A petição foi entregue em São Bento pela presidente da Câmara de Almada, Maria Emília de Sousa, pelo presidente da Assembleia Municipal de Almada, José Manuel Maia, e pelos presidentes das 11 juntas de freguesia do concelho. Em declarações aos jornalistas no Parlamento, Maria Emília de Sousa afirmou que a contestação ao projecto anunciado em Fevereiro - que deverá ocupar uma área de 200 a 300 hectares de plano de água e terra - pretende "defender a beleza natural do concelho e o seu potencial para o turismo, para o desenvolvimento tecnológico e das indústrias criativas". "Somos pelo desenvolvimento, mas temos o nosso rumo traçado. A estratégia de desenvolvimento para aquele território, no quadro da Área Metropolitana de Lisboa, seria completamente esmagada com esta ideia", declarou a autarca comunista, que se mostrou preocupada com a previsão de construção de uma linha de caminho de ferro entre a Trafaria e Setil (Cartaxo), "com comboios de mercadorias de 700 metros, para levarem depois os produtos para o Norte do país". "Temos ali uma área de reprodução de fauna marinha que é muitíssimo importante, e que seria destruída", disse a autarca, alertando ainda para a destruição de centenas de postos de trabalho entre a comunidade piscatória. Uma perda que não seria compensada pelo terminal de contentores, que deverá criar 400 postos de trabalho. Em jeito de alternativa, a edil chamou a atenção para a "necessidade de explorar Sines, cujo potencial está muito aquém de ser aproveitado". Na petição, é exigido ao Governo que retome o "projecto estratégico" do Arco Ribeirinho Sul, envolvendo os concelhos de Almada, Barreiro e Montijo, que poderá "gerar 60 mil postos de trabalho", além da continuação do programa Polis na Costa de Caparica, que deverá criar entre 10 a 15 mil novos empregos, referiu Maria Emília de Sousa. Uma vez que ultrapassou as 4 000 assinaturas, a petição deverá agora seguir para debate no plenário da Assembleia da República.


Setúbal na Rede, 9 de abril de 2013

Colóquio internacional sobre mamíferos marinhos beneficia roazes A realização da 27ª Conferência Internacional da Sociedade Europeia de Cetáceos que decorre até esta quarta feira no Fórum Luísa Todi beneficia a monitorização e conservação da comunidade de roazes corvineiros do Estuário do Sado através da participação de especialistas de outros países. Cristina Brito, responsável pela Escola do Mar, entende que “a inovação de metodologias e técnicas de trabalho no estudo da comunidade de golfinhos no Sado faz com que este seja validado internacionalmente”. “O workshop realizado no fim de semana permitiu a que agentes locais interagissem com colegas de outros países no debate sobre novas formas de estudar a comunidade de roazes corvineiros do Estuário do Sado”, prossegue Cristina Brito. Na noite desta segunda feira, o Fórum Luísa Todi recebeu uma palestra de Luís Freitas, responsável pelo Museu da Baleia da Madeira. A interdisciplinaridade no estudo e conservação dos mamíferos marinhos é o tema abordado no ciclo de conferências que esta tarde discute o comportamento e a genética. Cristina Brito realça que a escolha de Setúbal para a realização do evento passou pela disponibilidade do município “e pela Reserva Natural do Estuário do Sado que possui espécimes indicados sobre o tema”. No final da 27ª Conferência Internacional da Sociedade Europeia de Cetáceos haverá uma entrega de prémios para os melhores estudantes e trabalhos técnicos apresentados nos três dias de trabalho. “Muitas centenas de especialistas deslocam-se de várias partes do mundo para falar dos seus trabalhos que podem ou não ter influência no que é executado na região de Setúbal”, esclarece Cristina Brito. Rogério Matos - 09-04-2013 15:54


Recortes 069 10-04-2013