Issuu on Google+

Recortes nº 034 Índice – 17 de Fevereiro de 2011 - Ro-Ro cresce no Porto de Setúbal - APL participa na Intermodal South America - Porto de Leixões quebra recorde de mercadorias - Soares da Costa, ETE e TIIC no pólo 1 da plataforma logística do porto de Leixões - Cargas em Aveiro cedem 9% no início do ano - Portos de Aveiro e da Figueira da Foz apresentam balanço de actividades - Exponor vai debater o Mar durante quatro dias - Estudo do LEME – Portugal não rentabiliza recursos marítimos

1


IN Setúbal, 11 de Fevereiro de 2011 – Pág. 11

2


Transportes em Revista, 15 de Fevereiro de 2011 Em S. Paulo

APL participa na Intermodal South America A APL – Administração do Porto de Lisboa vai participar na feira “Intermodal South America”, que se realiza em São Paulo, no Brasil, entre os dias 5 e 7 de Abril. Esta é a quarta vez consecutiva que o porto de Lisboa participa neste certame, que irá reunir expositores de mais de 40 países e deverá atrair cerca de 45 mil visitantes. Considerada a mais importante feira da América Latina, a Intermodal de S. Paulo contará com a presença dos principais líderes mundiais dos sectores da logística, comércio externo e transportes. “A Administração do Porto de Lisboa (APL) vai estar acompanhada de empresas que operam no recinto portuário, contribuindo para a afirmação do porto de Lisboa nas principais rotas marítimas do Atlântico e para o alargamento do seu hinterland na Península Ibérica” revela o porto de Lisboa em comunicado. Ainda de acordo com a administração portuária “a América Latina representa um mercado estratégico para o porto de Lisboa já que, no acesso ao hinterland ibérico, a posição atlântica do porto reforça a sua competitividade face a outras alternativas portuárias, representando uma poupança de um a dois dias de trânsito naqueles tráfegos. Há pouco mais de um ano, o Porto de Lisboa assegurou a ligação directa de Lisboa para o Brasil, Argentina e Uruguai em serviço regular de cargas contentorizadas e, mais recentemente, assegurou a ligação directa de Lisboa para o Chile, Peru e Colômbia”. por: Pedro Pereira

3


Transportes em Revista, 15 de Fevereiro de 2011 Em Janeiro

Porto de Leixões quebra recorde de mercadorias Durante o mês de Janeiro, o Porto de Leixões movimentou mais de 1,4 milhões de toneladas de mercadorias, um acréscimo de 29 por cento em relação a igual período do ano passado. Este resultado é, de acordo com a APDL – Administração dos Portos de Douro e Leixões, um dos melhores da sua história, tendo sido batidos os recordes de movimentação em vários segmentos de mercadorias. Segundo a APDL “este crescimento do volume de mercadoria movimentada foi essencialmente alicerçado no aumento de 60 por cento da mercadoria exportada a partir de Leixões. Tendo em conta que as contas de Janeiro de 2011 registaram um aumento de 66 por cento nas exportações para países não comunitários e de 54 por cento para países da União Europeia, este valor vem confirmar a tendência de crescimento da carga exportada a partir de Leixões”. No que diz respeito ao tipo de mercadoria movimentada, o melhor mês de Janeiro da história do Porto de Leixões ficou a dever-se especialmente ao aumento do volume de granéis sólidos (milho, trigo, cimento, aparas de madeira, entre outros) movimentados, que quadruplicou. Também a carga contentorizada beneficiou de um crescimento de 23 por cento em relação a Janeiro do ano passado, tendo chegado perto das 450 mil toneladas. por: Pedro Pereira

4


Cargo News, 16 de Fevereiro de 2011

Soares da Costa, ETE e TIIC no polo 1 da plataforma logística do porto de Leixões O consórcio formado pela construtora Edifer, pelo grupo ETE-Empresa de Tráfego e Estiva, e o fundo de investimento TIIC - Transport Infrastructure Investment Company, está na ronda final de negociações com o porto de Leixões para a construção e concessão da plataforma logística do porto de Leixões, avança o Diário Económico. Este consórcio foi o único a apresentar proposta para o concurso público e, por isso, o único a chegar à actual fase final de conversações. "Estamos na fase complicada da montagem de financiamentos e temos fortes hipóteses de conseguir a incorporação de fundos comunitários do QREN [Quadro de Referência Estratégico Nacional]", assegurou o presidente da Edifer Desenvolvimento, Rui de Sousa, ao jornal. "Há interesse em criar uma disponibilidade de infra-estruturas, para o segmento de mercadorias, de apoio ao porto de Leixões, com espaços comerciais para serem ocupados por vários operadores", adianta Rui de Sousa.

5


Transportes & Negócios, 16 de Fevereiro de 2011

Cargas em Aveiro cedem 9% no início do ano Depois de um ano recorde, o porto de Aveiro começou 2011 a movimentar menos carga que em 2010, mas ainda assim bastante mais que em 2009 e mesmo mais que em 2008, quando a crise ainda não se fazia sentir. [+]

6


Newsletter APP, 15 de Fevereiro de 2011 V PLENÁRIO DA COMUNIDADE DE TRABALHO CENTRO DE PORTUGAL-CASTILLA Y LEÓN

Portos de Aveiro e da Figueira da Foz apresentam balanço de actividades As administrações dos portos de Aveiro (APA) e da Figueira da Foz (APFF) apresentaram detalhado balanço das actividades desenvolvidas no âmbito da "COMUNIDADE DE TRABALHO CENTRO DE PORTUGAL-CASTILLA Y LEÓN". O detalhe foi efectuado no decorrer do V Plenário desta comunidade, reunida no Palacio de Montarco, em Ciudad Rodrigo (Espanha), a 15 de Fevereiro. A Comunidade é dinamizada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDR-C) e pela Junta de Castilla y León (JCYL). José Luís Cacho, presidente da APA e da APFF, chefiou a delegação dos dois portos presente em Ciudad Rodrigo. Do balanço de actividades dos portos de Aveiro e da Figueira da Foz salientamos: - Elegeu-se, no âmbito do projecto MIT, como principal vector de desenvolvimento das regiões centro de Portugal e Castela e Leão, a necessidade de realização de projectos “âncora” de cooperação entre as duas regiões que pudessem contribuir para converter o corredor “E-80”, elo de ligação das duas regiões, de um corredor, hoje, sobretudo, de “passagem” entre aquelas regiões e o resto da Europa, para um corredor difusor de oportunidades e atractivo para a instalação de novas actividades. Os portos de Aveiro e da Figueira da Foz, sendo actores importantes no desenvolvimento do sistema de transporte e serviços logísticos de ambas as regiões, possuem como uma das suas principais linhas orientadoras de desenvolvimento o alargamento do seu hinterland à região de Castela e Leão e a promoção da sua maior integração nas cadeias logísticas de transportes. Para este efeito, as acções de cooperação com a região de Castela e Leão têm vindo a assumir, de modo gradual, um carácter mais importante no seu plano de actividades. Das acções realizadas em 2010 e/ou actualmente em curso, destacam-se as seguintes: 1- Realização, em 9 Junho de 2010, do IV Encontro Luso Espanhol de Logística: sector agro-alimentar” Trata-se de actividade inserida no protocolo de cooperação celebrado entre a APA, a APDL e a Zaldesa, para a promoção das respectivas 7


infra-estruturas e seus serviços de forma integrada, tendo a IV edição, realizada em Salamanca, sido dedicada ao seu principal sector de actividade, ou seja o sector agro-alimentar. Através da sua realização contribuiu-se para a promoção de um maior conhecimento das vantagens do transporte intermodal de base marítima, com a apresentação de casos de sucesso aplicados ao sector agro-alimentar que hoje utilizam o Porto de Aveiro, como também para a criação de alianças entre os operadores de transporte que nele participaram. 2- Projecto “Intermodalidade E-80” Este projecto tem como objectivo último promover o transporte intermodal no corredor E-80, em detrimento do rodoviário, sendo o os seus promotores os portos de Aveiro e Leixões e a Zaldesa. Como linhas de acção para a sua concretização, definiu-se a realização de workshops e seminários entre os agentes que operam na cadeia de abastecimento, os quais têm por objectivo fomentar a reflexão sobre o seu estado de desenvolvimento actual segundo os seus utilizadores (workshop inicial) e identificar, para cada um dos seus elementos, as acções que permitem a sua optimização e, dessa forma, a sua competitividade como um todo. Não obstante dos objectivos específicos, associados a cada workshop, refira-se que aqueles possuem como objectivo transversal a promoção das vantagens do transporte intermodal e a criação de parcerias de cooperação entre os agentes da cadeia de transportes com vista à sua maior oferta daquele tipo de serviços. Os workshops específicos versam sobre cada um dos elementos que integram a cadeia logística de transportes, como sendo o Short Sea Shipping (SSS), as ligações rodo-ferroviárias dos portos e as plataformas logísticas. Ao Porto de Aveiro cabe liderar o workshop dedicado à promoção do SSS, enquanto parte integrante de serviços door-to-door. Pretende-se através da sua rrealização promover as actuais condições oferecidas pelo porto para a prestação daquele tipo de serviços, identificar aspectos de melhoria e potenciar a criação de parcerias entre armadores/transitários/transportadores rodoviários para o desenvolvimento de novos serviços. As acções inerentes à realização do 1º workshop irão ser concluídas em fins de Março, com a edição de um documento com as suas principais conclusões, mormente as ideias chave transmitidas pelos utilizadores do corredor E-80 auscultados e uma súmula das principais conclusões registados por outros projectos europeus elaborados no âmbito da promoção do transporte intermodal. Prevê-se o inicio dos restantes workshops em Maio de 2011.

8


Por fim, refira-se que este projecto é um projecto co-financiado pelo Programa Marco Polo II, no âmbito da medida “Acções de Aprendizagem Comuns”. 3- Mostra da exposição “A Barra e os Portos da ria de Aveiro: 1808-1932”, pelas cidades principais cidades de Castela e Leão Nos dias 26 de Março e 14 de Abril de 2010, a exposição infra esteve patente na cidade de Villadolid, tendo tipo o apoio da CCDRC, do Governo de Castela e Leão, da Diputación de Valladolid e da Cylog. Presentemente e até ao dia 13 de Março de 2011, aquela encontrar-seá patente na cidade de Salamanca, tendo, neste caso, tido a coorganização conjunta dos portos de Aveiro e da Figueira da Foz e da Zaldesa e o apoio do Governo Português através do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, o Ayuntamento de Salamanca, a Cylog e a CCDRC. Esta actividade insere-se no programa comemorativo dos 200 anos de abertura da barra do Porto de Aveiro, permitindo dar a conhecer aos visitantes o seu arquivo histórico relativo ao desenvolvimento das suas principais infra-estruturas e actividades. 4- Projecto “Logística Cencyle” Trata-se de projecto submetido a co-financiamento do Programa Operacional DE Cooperação Transfronteiriço Espanha-Portugal (POCTEP), prevendo-se o seu inicio durante o 1º trimestre de 2011. O seu investimento ascende a 1,8 milhões de euros, com uma taxa de comparticipação de 75%. Constitui um projecto de cooperação entre as principais entidades gestoras das plataformas logísticas da região Centro (Porto de Aveiro e Câmaras da Figueira da Foz e da Guarda) e da região de Castela e Leão (Zaldesa e rede Cylog). Os seus principais objectivos são a criação de uma rede de cooperação entre as plataformas do território cencyle, a promoção internacional das plataformas logísticas participantes e dos respectivos serviços logísticos oferecidos e a elaboração dos estudos e dos 9


projectos técnicos necessários ao aumento da competitividade das plataformas envolvidas. Para este efeito, as principais actividades previstas realizar no âmbito do referido projecto são a elaboração de um Plano Estratégico para o desenvolvimento integrado das plataformas logísticas envolvidas (inclui o estudo das suas vocações, serviços complementares e necessidades de mercado), de um Plano de Marketing que oriente o seu desenvolvimento futuro de forma integrada e de um Plano de Comunicação, através do qual serão realizadas acções de promoção internacional das plataformas e seus serviços. PARA SABER MAIS La Junta ve clave la implicación civil en la cooperación transfronteriza (TRIBUNA DE SALAMANCA) CCDRC NA LIDERANÇA - Novos projectos vão afirmar região Centro e Castilla y León (DIÁRIO DE COIMBRA)

10


Cargo News, 16 de Fevereiro de 2011

Exponor vai debater o Mar durante quatro dias A Exponor recebe, de 16 a 19 de Junho, o Fórum do mar, evento que a Feira Internacional do Porto dedicará aos segmentos com actividades orientadas para a economia e conhecimento marítimos. A realização resulta de uma parceria entre a Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Oceano XXI – Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar. Esta última agrega cerca de 50 parceiros, envolvendo empresas, associações empresariais, universidades, centos de investigação e desenvolvimento (I&D) e outras organizações de carácter associativo. O evento integrará três coordenadas principais: feira, conferência e animação diversificada. A primeira delas aponta para uma componente expositiva (a feira propriamente dita), que visa o aprofundamento de redes de relação e cooperação entre os protagonistas do sector, a apresentação de produtos e tecnologias com aplicação ao meio marinho e a exploração de oportunidades de negócio – inclusive internacionais - na área em destaque. A conferência dará voz a diversos especialistas que debaterão temas como a governança e a sustentabilidade (o programa completo merecerá brevemente uma comunicação específica, avança a organização). A terceira dimensão do evento desenvolver-se-á nas instalações de Leça da Palmeira da Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) e compreende diversas iniciativas direccionadas para o público em geral. Do rol de actividades previstas fazem parte saídas de mar (entre Leixões e a foz do Rio Douro), visitas ao Porto de Leixões e ao navio-escola Sagres, oficinas de animação sobre tecnologias marinhas com recurso à robótica, apresentação dos resultados dos trabalhos sobre a extensão da plataforma continental portuguesa, exposição sobre o mar, vela e surf, entre outras, que contarão com o apoio da Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar.

11


Cargo News, 14 de Fevereiro de 2011

Estudo do LEME

Portugal não rentabiliza recursos marítimos Portugal rentabiliza mal os recursos marítimos. É essa a conclusão de um estudo do LEME -- Barómetro PricewaterhouseCoopers (pwc) da Economia do Mar, segundo o qual 85 por cento dos gestores de empresas da economia do mar considera que Portugal rentabiliza mal este recurso. De acordo com a lusa, esse mesmo inquérito revela que os gestores “demonstram «alguma preocupação» relacionada com a liquidez (35 por cento referem ser «má» e 40 por cento «razoável») e com a rentabilidade do sector (considerada por 40 por cento dos inquiridos como «má»)”. Este barómetro assenta num estudo realizado sobre os anos 2009 e 2010, que acompanha os vários subsectores da economia do mar e lança previsões para o ano corrente. por: Andreia Amaral

12


Recortes Nº034 de 2011