Issuu on Google+

Recortes nº 012 Índice – 18 de janeiro de 2013 • Descarga de blocos de aço no fundeadouro do Sado • Porto de Setúbal: Navio agenciado pela Orey descarregou blocos de aço na Lisnave • Lisnave recebe peças em operação no Rio Sado • Portimão prevê crescer 53% nos cruzeiros

APSS, SA Praça da República 2904-508 Setúbal Portugal Nº Reg. Comercial e NPC: 502256869

Tel.: +351 265 542000 Fax: +351 265 230992 Sítio Internet: www.portodesetubal.pt Email: geral@portodesetubal.pt


Setubalense, 18 de janeiro de 2013, pรกg. 7


Cargo News, 17 de janeiro de 2013

Porto de Setúbal: Navio agenciado pela Orey descarregou blocos de aço na Lisnave O navio "Seago Felixstowe", agenciado pela Orey Comércio e Navegação, descarregou cinco blocos de aço no fundeadouro do porto de Setúbal, destinados à modificação de um bolbo (parte saliente da proa, abaixo da linha de flutuação, cuja função é reduzir a resistência ao deslocamento do navio na água), que será realizada no estaleiro da Lisnave (Mitrena, em Setúbal).

Esta operação pouco comum decorreu no passado dia 10 de janeiro, com o recurso a uma grua flutuante de 100 toneladas, um batelão e dois reboques. O bloco mais pesado rondava as 61 toneladas e o de menor peso as 17 toneladas, que no total dos cinco blocos perfez uma carga cerca de 215 toneladas, destinadas ao navio “Maersk Brownsville”, que se encontra em reparação no estaleiro da Lisnave e futuramente passará a chamar-se “ Seago Piraeus”.


APP, 18 de janeiro de 2013

Lisnave recebe peças em operação no Rio Sado

O fundeadouro do Porto de Setúbal foi palco, no dia 10 de janeiro, de uma operação portuária pouco comum: a descarga de cinco blocos de aço, de bordo do navio “Seago Felixstowe”, de grande calado, agenciado pela Orey Comércio e Navegação. Estes cinco blocos destinam-se à modificação de um bolbo (parte saliente da proa, abaixo da linha de flutuação, cuja função é reduzir a resistência ao deslocamento do navio na água), que será realizada no estaleiro da Lisnave (Mitrena, em Setúbal). A descarga realizou-se com o recurso a uma grua flutuante de 100 toneladas, um batelão e dois reboques. O bloco mais pesado rondava as 61 toneladas e o de menor peso as 17 toneladas, que no total dos cinco blocos perfez uma carga cerca de 215 toneladas, destinadas ao navio “Maersk Brownsville”, que se encontra em reparação no estaleiro da Lisnave e futuramente passará a chamar-se “ Seago Piraeus”.


Transportes & Negócios, 17 de janeiro de 2013

Portimão prevê crescer 53% nos cruzeiros O porto de Portimão prevê receber este ano 35 mil passageiros, nas 55 escalas de navios de cruzeiro já agendadas, o que representará um aumento de 53% em relação a 2012, anunciou a autarquia. De acordo com os dados disponibilizados pela Câmara de Portimão, entre Março e Dezembro do ano passado desembarcaram naquele porto 18 506 passageiros, em 36 escalas de navios de cruzeiro, o sexto melhor registo anual desde 1995. "Este movimento contribuiu para a atenuação da sazonalidade no turismo algarvio e para a dinamização económica da região, em especial do comércio tradicional", frisou a autarquia em comunicado enviado à “Lusa”. Estudos elaborados sobre o porto de Portimão apontam para um potencial de aproximadamente 250 mil passageiros por ano, caso sejam concretizadas diversas intervenções. Entre as intervenções consideradas estruturantes encontram-se o prolongamento do cais de acostagem, para acolher simultaneamente dois navios de grandes dimensões, e a dragagem de fundos para -10 metros na barra, no canal de navegação e na bacia de manobra. A aquisição de um rebocador de apoio às operações em porto e da navegação na costa e a construção de um terminal de passageiros moderno são também apontados como essenciais para o movimento de navios de grande porte.


Recortes 012 18-01-2013