Issuu on Google+

Recorte nº 099 Índice – 24 de Maio de 2010 • Porto da Figueira da Foz cresceu 2,38% em 2009 • Sines vai receber 250 mil toneladas de óleo de palma • Sines perde mais de 1.500 milhões em projectos industriais • APOL: Rede ferroviária deve apostar mais na fiabilidade

1


Cargo News – 24 de Maio de 2010

Porto da Figueira da Foz cresceu 2,38% em 2009 A evolução da carga transportada via porto da Figueira da Foz no ano de 2009 registou um incremento de 2,38% face ao ano anterior, permitindo ao porto da foz do Mondego escapar ao decréscimo generalizado dos portos nacionais no ano passado, revela a comunidade portuária figueirense. O crescimento fica a dever-se, fundamentalmente, ao aumento da carga geral e dos granéis sólidos (respectivamente de 4,96% e 3,07%) uma vez que se deu um ligeiro decréscimento da carga contentorizada (na ordem de 7,56%). Verifica-se, no entanto, que o aumento da carga se dá por intermédio do aumento de carga por navio, como resultado dos melhoramentos registados na estrutura portuária, tornando assim a operação logística mais eficaz. O porto da Figueira manteve a característica de porto eminentemente carregador, fruto das actividades dos principais agentes económicos que lhe dão suporte – papel e cimentos -, com uma vocação eminentemente exportadora, embora se registe apenas uma diferença de 11,6% entre a cota de mercadoria carregada e descarregada. Verificou-se, ao longo do ano 2009, um decréscimento acentuado no segundo trimestre, fundamentalmente devido à redução das importações no período. Até final do ano o crescimento foi sustentado, terminando no último trimestre do ano num nível historicamente elevado, ultrapassando claramente as 300 mil toneladas de carga movimentada e contribuindo decisivamente para o aumento da carga anual transportada.

2


Transportes Online – 21 de Maio de 2010

Sines vai receber 250 mil toneladas de óleo de palma A instalação da refinaria de biodiesel projectada pela Galp e pela Petrobrás representará para o porto de Sines um movimento anual de mais de 250 mil toneladas.

3


Diário Económico – 22 de Maio de 2010 – Pág. 33

4


Cargo News – 24 de Maio de 2010

APOL: Rede ferroviária deve apostar mais na fiabilidade A aposta na rede ferroviária para mercadorias deve privilegiar a fiabilidade em vez da velocidade, defende a presidente da Associação Portuguesa de Operadores Logísticos (APOL), que considera que as associações «não podem estar na pedinchice do Governo». «A principal preocupação [em termos da rede ferroviária] não é velocidade, mas sim a fiabilidade, isto é, conseguirmos garantir que as mercadorias demoram sempre o mesmo número de horas a chegar», disse a presidente da APOL, Carla Fernandes, em entrevista à agência Lusa. A presidente da APOL, que representa 24 operadores logísticos que empregam cerca de 20 mil pessoas, defendeu a aposta nos portos portugueses.

5


Recortes 099 24-05-2010