Page 1

Recorte nº 015 Índice – 22 de Janeiro de 2010 • Porto de Sesimbra – Casco de ferro foi retirado • Tarros Line opera a partir de Setúbal • Grimaldi ultrapassa as cem escalas anuais no porto de Setúbal • Grimaldi ultrapassou em 2009 a centena de escalas em Setúbal • Porto de Setúbal – Grimaldi ultrapassa as 100 escalas anuais • Porto de Setúbal reduz taxa de uso para 2010 • Porto de Aveiro leva crianças ao novo ramal ferroviário • Porto da Figueira da Foz bate recorde em 2009 • Autoeuropa ainda não teve garantias de abastecimento • Governo anula traçado do troço Sines-Grândola • Governo anula troço Sines-Grândola proposto pela REFER

1


O Setubalense – 22 de Janeiro de 2010 – Pág. 5

2


Transportes em Revista Online – 18 de Janeiro de 2010

Novo operador marítimo

Tarros Line opera a partir de Setúbal O operador marítimo Tarros Line começou a escalar o porto de Setúbal desde o passado mês de Novembro. O serviço proporcionado pelo armador, que actua essencialmente no Mediterrâneo, é realizado por três navios, realiza-se de dez em dez dias e tem a seguinte rotação: Setúbal, La Spezia, Salerno, Malta, Pireu, Salónica, Alexandria, Nápoles, Casablanca e, novamente, Setúbal. Os navios partem directamente de Setúbal para Itália, seguindo para a Grécia e, no retorno, voltam a Itália, “o que oferece aos exportadores e importadores portugueses um transit time e fretes muito competitivos para as exportações para o Mediterrâneo, quer na ligação directa, quer através de La Spezia” revela em comunicado a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra. por: Pedro Pereira

3


O Setubalense – 22 de Janeiro de 2010 – Pág. 6

4


Cargo News Online – 22 de Janeiro de 2010

Grimaldi ultrapassou em 2009 a centena de escalas em Setúbal Em 2009 a Grimaldi Lines ultrapassa as cem escalas no porto de Setúbal, apesar das dificuldades inerentes à conjuntura económica, que atingiu de forma muito acentuada o sector automóvel. A ligação deste operador de transporte marítimo ao porto de Setúbal remonta à década de oitenta do século vinte, concretamente ao início do tráfego Roll-on/Roll-off neste porto. Há uma história em comum, assente num trabalho de parceria que tem permitido consolidar o mercado e conquistar novos clientes. No momento, a Grimaldi escala o Porto de Setúbal com duas linhas regulares Roll-on/Roll-off (mistos), ambas sevem portos do Norte da Europa e do Mediterrâneo, com uma regularidade semanal. A linha “EuroAegean / Euro-Shuttle” inclui os portos de Antuérpia, Portbury, Setúbal, Valencia, Livorno, Civitavecchia, Salerno, Palermo, Piraeus, Gemlik, Yenikoy, Southampton, Sheerness, Flushing; A linha “Euromed” escala Palermo, Salerno, Savona, Setúbal, Cork, Portbury, Esbjerg, Wallhamn, Antwerp, Southampton, Civitavecchia, Salerno, La Valetta, Piraeus, Izmir, Ashdod, Limassol, e Alexandria.

5


Transportes em Revista Online – 20 de Janeiro de 2010

Porto de Setúbal

Grimaldi ultrapassa as 100 escalas anuais

O armador italiano, Grimaldi Lines, ultrapassou as 100 escalas anuais no Porto de Setúbal “apesar das dificuldades inerentes à conjuntura económica, que atingiu de forma muito acentuada o sector automóvel” anunciou a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra. A Grimaldi é, actualmente, um dos maiores operadores mundiais de transporte roll-on/roll-off actuando principalmente na área do mediterrâneo. A sua presença no porto de Setúbal remonta à década de 80 do século passado, quando este porto começou a especializar-se no transporte ro-ro. No momento, a Grimaldi escala o Porto de Setúbal com duas linhas semanais regulares Roll-on/Roll-off (mistos), que também servem portos do Norte da Europa e do Mediterrâneo. A linha “EURO-AEGEAN / EUROSHUTTLE” inclui os seguintes portos: Antuérpia, Portbury, Setúbal, Valência, Livorno, Civitavecchia, Salerno, Palermo, Pireu, Gemlik, Yenikoy, Southampton, Sheerness e Flushing; A linha “EUROMED” escala os seguintes portos: Palermo, Salerno, Savona, Setúbal, Cork, Portbury, Esbjerg, Wallhamn, Antuérpia, Southampton, Civitavecchia, Salerno, La Valetta, Pireu, Izmir, Ashdod, Limassol, e Alexandria. por: Pedro Pereira

6


Transportes em Revista Online – 18 de Janeiro de 2010

Em três por cento

Porto de Lisboa reduz taxa de uso para 2010 A Administração do Porto de Lisboa decidiu reduzir as taxas de uso do porto em aproximadamente três por cento, adoptando para este ano as mesmas tarifas de 2008 relativas ao navio e carga (TUP/navio e TUP/carga). Segundo refere a Administração do Porto de Lisboa em comunicado publicado no portal na Internet, a decisão “constitui um esforço que contribui para a competitividade do porto e é um sinal positivo para o mercado, visando a retoma económica”. O porto de Lisboa adopta uma estratégica semelhante de redução nas tarifas em 2010. Será de recordar que o porto de Leixões baixou as tarifas máximas dos operadores portuários em 0,4 por cento, enquanto o porto de Setúbal diminuiu em 0,8 por cento as taxas anuais dos terminais concessionados de serviço público. As medidas são justificadas ao abrigo de uma política de promoção da competitividade portuária. por: Carlos Moura

7


Transportes em Revista Online – 15 de Janeiro de 2010

Nova linha será inaugurada este ano

Porto de Aveiro leva crianças ao novo ramal ferroviário A primeira viagem oficial na linha ferrovária que liga o porto de Aveiro à Plataforma Multimodal de Cacia, irá contar com a presença de 25 crianças, os “Mini-Repórteres do Porto de Aveiro”. No próximo dia 16 de Janeiro, realizar-se-ão duas viagens, em máquina cedida pela Ferrovias (máquina Estabilizadora Dinâmica de Via HTT TS-50), empresa que, a exemplo do que sucede com a Refer e com a Navalria, se associa à iniciativa. A Administração do Porto de Aveiro (APA) prevê que, com a abertura da nova linha, 20 por cento da carga actualmente movimentada no porto passe a ser transferida para o modo ferroviário, nomeadamente granéis e cargas gerais de longa distância, o que equivalerá à passagem de dois comboios por dia. A ligação ferroviária ao porto de Aveiro representou um investimento de 70 milhões de euros. Com uma extensão aproximada de nove quilómetros permitirá a circulação de comboios de mercadorias com uma carga máxima de 600 toneladas. Segundo José Luís Cacho, presidente da APA, esta obra permitirá ao porto de Aveiro aumentar o volume de mercadorias movimentadas de 3,5 milhões de toneladas por ano para cinco milhões de toneladas, nos próximos cinco anos. por: Pedro Pereira

8


Cargo News Online – 22 de Janeiro de 2010

Porto da Figueira da Foz bate recorde em 2009

O Porto da Figueira da Foz registou, em 2009, um crescimento de 2,38% no total de mercadorias movimentadas, passando das 1.149.825,6 t que alcançou em 2008 para as 1.177.218,6 t, até 31 de Dezembro findo. Trata-se de crescimento assinalável, atendendo ao facto de se ter verificado em ano de plena crise internacional, com o consequente refluxo na movimentação de mercadorias a nível mundial. Há ainda outros dados de relevo a assinalar. 2009 foi o melhor ano de sempre em arqueação bruta, com um crescimento de 0,66% em relação a 2008. O Porto da Figueira da Foz, agora sob a tutela da APA, registou um crescimento de 3,07% nos Granéis Sólidos e de 4,96% na Carga Geral. Olhando às quantidades movimentadas, em 2009 registou-se um aumento de 42,17% no vidro para reciclagem, passando a constituir 20,06% do movimento total de mercadorias; nas madeiras há a assinalar um acréscimo de 36,83% (10,60% do movimento total de mercadorias); a pasta química de madeira branqueada subiu 12,40% em relação ao ano transacto, valendo agora 33,52% do movimento total de mercadorias.

9


PÚBLICO – 22 de Janeiro de 2010 – Pág.- 23

10


Transportes em Revista Online – 21 de Janeiro de 2010

Linha Sines – Elvas

Governo anula traçado do troço Sines – Grândola

O Governo decidiu anular o traçado previsto pela Refer para o troço Sines – Grândola da linha ferroviária de mercadorias Sines – Elvas, na sequência de uma moção aprovada na reunião de 12 de Janeiro da Assembleia Intermunicipal da CIMIAL – Comunidade Intermunicipal Alentejo Litoral. Segundo o diário digital Rostos.pt, a decisão foi comunicada pelo secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, aos presidentes do Conselho Executivo e da Assembleia Intermunicipal da CIMAL, respectivamente Carlos Beato e Alexandre Rosa. A referida moção defendia a necessidade de se encontrar alternativas ao traçado proposto pela Refer, tendo em conta os impactos ambientais, económicos e sociais que tal solução acarretaria para a região. Na mesma audiência, o secretário de Estado dos Transportes garantiu que a construção daquela ligação ferroviária continua a ser estratégica e prioritária para o Governo, estando a ser estudadas alternativas que, aproveitando o actual ramal Sines – Ermidas, permitam encontrar as melhores soluções para a ligação do porto de Sines a Elvas. por: Carlos Moura

11


Cargo News Online – 22 de Janeiro de 2010

Governo anula troço Sines-Grândola proposto pela REFER O secretário de Estado dos Transportes anunciou hoje a anulação do troço ferroviário Sines-Grândola proposto pela REFER aos autarcas locais, tendo "assumido o compromisso" de estudar alternativas, revelou o presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral. "O Governo comunicou à Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) que o traçado iria ser anulado, que já estão a ser estudadas alternativas e que os autarcas da nossa sub-região vão ser ouvidos nessa matéria", disse à Lusa o presidente da CIMAL, Carlos Beato. O também presidente da Câmara de Grândola (PS) considera esta "uma grande vitória dos autarcas da CIMAL, dos diversos agentes e das populações, que foram muito sensíveis sempre a esta matéria e envolveram-se e da REVER - Associação Protectora do Montado, Contra a Ferrovia Relvas Verdes-Grândola". "Vemos esta decisão do Governo com muita satisfação e também pensamos que o Governo, que tantas vezes é acusado de intransigência e de não ser sensível aos argumentos que lhes apresentam sobre determinadas matérias, neste caso, esta nova equipa ministerial foi sensível", salientou. Segundo a CIMAL, foi ainda garantido que as alternativas a ser estudadas, incluiriam a hipótese de aproveitamento do corredor existente em torno do actual ramal Sines-Ermidas, uma opção defendida pelos autarcas locais, pela REVER e por uma equipa do Instituto Superior Técnico liderada pelo professor Costa Lobo, que chegou a apresentar um estudo prévio de uma proposta alternativa. O troço ferroviário em estudo faz parte da ligação ferroviária Sines-Elvas, vocacionada para o transporte de mercadorias, que é considerada uma infra-estrutura determinante para o "reforço da competitividade do Porto de Sines e para o desenvolvimento do Alentejo Litoral".

12

Recortes 015 22-01-2010  

Índice – 22 de Janeiro de 2010 • Autoeuropa ainda não teve garantias de abastecimento • Porto da Figueira da Foz bate recorde em 2009 • Grim...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you