Page 1

Newsletter dos Portos de SetĂşbal e Sesimbra NÂş 8 - Julho de 2005 - Trimestral


FICHA TÉCNICA Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Número 8 - Julho de 2005 Propriedade: APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA Morada: Praça da República - 2904-508 Setúbal Tel.: (+351) 265 542 000 - Fax: (+351) 265 230 992 Email: geral@portodesetubal.pt www.portodesetubal.pt Directora: Fátima Évora Edição: Departamento de Marketing e Documentação Colaboradores neste número: Manuela Roque Duarte Concepção Gráfica: N design_integrado Impressão: Armazém de Papéis do Sado, Lda. ISSN: 1645-913X Depósito Legal: 202330/03 Tiragem: 1.200 exemplares Periodicidade: Trimestral Distribuição: Gratuita APSS,SA - Todos os direitos reservados.


EDITORIAL

É com grande motivação que regresso ao Conselho de Administração da APSS, desta vez como seu presidente, e por isso

As óptimas condições naturais do porto de Setúbal, que

com responsabilidades acrescidas sobre o desenvolvimento dos

serviram em tempos como argumento suficiente para “vender” o

Portos de Setúbal e Sesimbra.

porto já não são suficientes. Hoje, para além dos investimentos na construção e melhoramento dos terminais, é necessário apostar em

Penso que o actual CA dispõe de uma vantagem adicional, os seus três membros são naturais da península de Setúbal e por

serviços altamente competitivos e em relações de parceria e colaboração ao longo da cadeia logística.

essa razão, possuem um conhecimento substancial sobre os actuais problemas da região e um redobrado interesse no encontro das melhores soluções.

É neste contexto que a APSS procura assumir uma atitude pró-activa, atenta às constantes alterações nos mercados e na envolvente internacional, visando a permanente introdução de

Pretendemos, também por isso, uma boa relação e uma

melhoramentos nas infra-estruturas portuárias, acessibilidades,

articulação eficaz com a comunidade portuária, quer com as

serviços prestados, sistemas de informação e comunicação, segurança

instit ui ções envolvi das , quer com o teci do empresarial,

e protecção ambiental.

designadamente o industrial. No que se refere ao porto de Sesimbra, o CA pretende A estratégia da APSS, SA, assenta, por um lado, no reforço

conciliar as duas actividades económicas que ali se desenvolvem –

das funções de Autoridade Portuária, na regulamentação e na

a pesca e a náutica de recreio - reconhecendo a sua importância

fiscalização, dando ainda grande atenção aos vectores da Segurança,

para a população de Sesimbra.

da Qualidade e do Ambiente, e por outro, na dinamização das funções

da gestão económica e comercial da área de jurisdição, pugnando para que funcione como um eficiente pólo de desenvolvimento. Os portos de Setúbal e Sesimbra constituem um dos mais importantes centros de negócios da região sul de Portugal, na medida em que proporcionam uma oferta de infra-estruturas, equipamentos e serviços portuários especializados nas diversas áreas – transporte e logística, pesca e náutica de recreio. O porto de Setúbal dispõe neste momento de infra-estruturas

O Presidente, Engº Carlos Gouveia Lopes

portuárias modernas, apoiadas por serviços operacionais de qualidade e eficientes, articuladas com serviços intermodais que

Neste número, o artigo de opinião é assinado pela Directora

garantem uma rápida circulação das mercadorias para o hinterland

de Recursos Humanos. Facto que não acontece por acaso, traduz o

da região sul de Portugal.

reconhecimento dos membros do CA sobre o papel determinante dos colaboradores para o crescimento dos portos de Setúbal e

Os Terminais Multiusos, concessionados recentemente,

Sesimbra, designadamente através do trabalho e empreendorismo

representam uma moderna e importante infraestrutura para a carga

de todos. Acreditamos que são as pessoas, através dos seus

fraccionada, os granei s sólidos, a carga ro-ro e a carga

conhecimentos e capacidades, que criam a riqueza das organizações.

contentorizada, permitindo posicionar o porto de Setúbal como uma das melhores ofertas a nível ibérico.

Neste sentido, apostando no bom desempenho de todos os colaboradores, foi pela primeira vez estabelecido um plano de

Neste âmbito, um desafio que se coloca ao porto de Setúbal

formação, estruturado e que beneficia de fundos comunitários, já

é o de consolidar o modelo de gestão como “porto senhorio”,

iniciado e que se estende a 2006 (abrangendo a generalidade dos

através da fiscalização, controlo da qualidade e preços da prestação

funcionários), perfazendo mais de 13.000 horas de formação.

de serviços por empresas concessionárias e licenciadas. Um outro desafio traduz-se no apoio e facilitação de novos negócios e atracção de novos clientes.

Contamos com o apoio de todos para o desenvolvimento dos nossos trabalhos ao longo deste mandato de 3 anos, funcionários, clientes, actores económicos e institucionais, mas temos para oferecer

O Terminal de serviço público roll-on roll-off, cuja

muito trabalho, rigor, colaboração e abertura para conhecer as

importância nacional na movimentação deste tipo de cargas é

realidades e as várias preocupações, com vista a, sempre que possível,

amplamente reconhecida, é uma infraestrutura essencial para a

encontrar as soluções que permitam o florescimento dos negócios

confirmação da liderança do porto de Setúbal neste sector.

e da actividade no porto, como objectivo principal que nos norteará.

03


EDITORIAL

r a p i d a m en t e ,

Porto de Setúbal é parceiro ideal para o SSS

ou

em

alternativa será perdida em favor dos Portos da Zona Norte ou Mediterrânea de Espanha.

Convictos das potencialidades do Porto de Setúbal

Para que haja

como parceiro no âmbito do Short Sea Shipping,

uma i nterl igação durável

procurámos ouvir a opinião de alguns armadores sobre

entre o sistema logístico

o assunto. Das quatro empresas convidadas, obtivemos

português e as Auto-Estradas

resposta de três, que de seguida publicamos, por ordem alfabética.

Mar íti mas, é necessár io melhorar alguns aspectos que estão a afectar o desenvolvimento da verdadeira intermodalidade: o custo das operações de estiva e do estacionamento da carga; atribuir áreas portuárias económica

1. Na sua opinião, como se pode integrar o sistema logístico

e fisicamente adequadas para o tráfego Short Sea, que é por

português nas novas Auto-Estradas Marítimas (AM) ?

definição um tráfego misto, formado por vários tipos de

2. Quais são os serviços e vantagens competitivas que a sua

tráfego roll-on roll-off; a simplificação dos procedimentos

mercadorias, e caracterizado por ser na sua quase totalidade empresa tem para oferecer a quem pretenda utilizar as AM

alfandegários, que muitas vezes são injustificadamente complicados

marítimas e fazer escala no Porto de Setúbal ?

para cargas oriundas (ou destinadas) de outros países comunitários,

3. Que vantagens competitivas vislumbra no Porto de Setúbal

rodoviário.

procedimentos que, por exemplo, não existem para o transporte como potencial nó das AM ? 2. A Grimaldi, empresa pioneira no Transporte Marítimo de Curta Distância (TMCD), fornece serviços de logística integrada

Grupo Grimaldi

aos maiores construtores de automóveis europeus e, hoje em dia,

Marcello di Fraia, Area Maneger Portugal

opera uma das frotas mais modernas e tecnologicamente avançadas do mundo inteiro. Graças a uma frota de mais de 60 navios rollon roll-off, multipurpose e ferries ro/pax, a Grimaldi oferece um

uma

1. A logística tem

amplo leque de serviços marítimos de linha regular que ligam

importâ n cia

Portugal com a Europa do Norte, África Ocidental, América do

fundamental para Portugal, tr atand o-se de um Paí s localizado longe da região central da União Europeia, e a mudança do baricentro Europeu para leste, como co n seq u ên ci a

do

alargamento, veio agravar esta situação. Com esta premissa, é fácil entender que a logística e os transportes em Portugal representem um factor-chave do seu desenvolvimento económico e social. Por outro lado, do ponto de vista “marítimo”, Portugal encontra-se mesmo "a caminho" das rotas de transporte marítimo que ligam o Mediterrâneo com o Norte da Europa. Portugal possui portanto potencial para representar a porta de acesso ideal para os fluxos marítimos de mercadorias destinadas não só ao território nacional, mas também para todo o centro e sul-oeste de Espanha. Isto representa uma oportunidade única que deve ser aproveitada

04


ENTREVISTA

que cobre capilarmente estas

Norte e do Sul e Mediterrâneo. Os navios do Grupo transportam cada ano mais de 1 milhão e meio de unidades de carga rolante

áreas todas. Em adição ao

(viaturas, vans, camiões, etc.), 500.000 contentores e trailers, e

tr an sp o r te ma r í ti mo , a

vários milhares de toneladas de carga geral. O Grupo Grimaldi

Grimaldi também oferece

também opera vários terminais e empresas de transporte rodoviário

serviços intermodais para

no Mediterrâneo e na Europa do Norte (Salerno, Palermo,

veículos automóveis através

Monfalcone, Alexandria, Valência, Setúbal, Esbjerg, Cork e Antuérpia)

de

uma

em p r es a

de

transporte rodoviário e de um

para o handling de veículos, contentores e carga geral.

parque automóvel localizado a apenas 3 km de Setúbal.

A Grimaldi oferece três serviços de linha regular que escalam Portugal directamente, dois dos quais utilizam Setúbal como porto de escala: (i) a Euro-Med Line, uma linha regular dedicada à carga rolante, e nomeadamente aos RO/RO ligeiros e pesados bem como

3. Apesar de possuir características favoráveis para os

aos contentores e carga geral sobre mafis. A linha tem frequência

tráfegos TMCD, como a excelente localização e acessos rodoviários

semanal e escala Setúbal todas as terças-feiras. Os outros portos

relativamente fáceis, o porto de Setúbal terá que melhorar o preço

escalados são: Palermo, Savona, Bristol, Southampton, Wallhamn,

dos serviços de estiva na sequência da recente concessão dos

Antwerp, Cork, Esbjerg, Ashdod, Limassol, Piraeus, Izmir, Alexandria,

terminais 1 e 2.

Malta. (ii) o serviço Euro Aegean, outra linha regular dedicada aos veículos e outra carga rolante. Esta linha também tem frequência

As linhas de TMCD, que pela sua natureza transportam

semanal e escala Setúbal todas as segundas-feiras. Os portos

todo o tipo de carga rolante (automóveis, camiões, plataformas,

servidos desde/para Setúbal são: Livorno, Civitavecchia, Salerno,

contentores em ro/ro etc..), ficaram confrontadas com duas

Piraeus, Gemlik, Yenikoy, Valência, Southampton, Tilbury, Flushing,

possibilidades: escalar o cais público , exclusivamente para ro-ro ligeiro ou escalar os cais concessionados, sujeitando-se ao pagamento de tarifas de carga e descarga do concessionário. Apesar da situação descrita, estamos confiantes de que a nova Administração do Porto de Setúbal, que já parece ter dado sinais de atenção aos problemas com que se confrontam os operadores desse porto, vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para remover os actuais entraves ao desenvolvimento das Autoestradas do Mar.

Grupo Suardiaz Celestino Arguelles, Director-Geral

1. Nos anos 70 assistiuse ao grande crescimento do tr a n s p o r t e r o d o v i á r i o , t r a ze n d o

co ns i go

os

respectivos custos externos:.

Antwerp.

Maior congestionamento, A partir de Setúbal (através das linhas Euro-

maior contaminação, maior

Med e Euro Aegean) ou de Lisboa (graças à linha West Africa/South

número de acidentes, menor

America) a Grimaldi pode oferecer todos os mais importantes

velocidade comercial, etc.

destinos do Mediterrâneo, Europa do Norte, West Africa, América

Neste contexto e face à

do Sul e do Norte, graças a um network de transporte marítimo

progressiva perda de quota de mercado da ferrovia, a UE decidiu

05


ENTREVISTA

deve optar-se pelas linhas marítimas de curta distância, o que só será possível com custos competitivos. Neste caso, é necessário que para o transportador seja mais rentável enviar o seu semi-reboque por mar do que por estrada. Situação que a todos beneficia: a nível da macroeconomia os custos serão menores; do ponto de vista humano, o percurso deixaria de ser feito apenas por um condutor, para ser dividido por dois, o condutor da origem e o de destino.

pôr em prática uma política de liberalização do transporte rodoviário. Não obstante, no tráfego internacional, é difícil tornar este modo competitivo. Perante esta situação, o transporte marítimo entra numa nova dimensão, como complemento idóneo do transporte rodoviário, por forma a que, conjuntamente sejam corrigidos os desequilíbrios existentes. A Flota Suardiaz, desde há muitos anos, iniciou o processo com navios de turismo, captando aos poucos carga rodada, como são os semirreboques, as máquinas com rodas, o material agrícola,

3. Para a Suardiaz, que tem apostado em Setúbal, a

e todo o tipo de cargas rodadas, como as embarcações de recreio

localização é estratégica, no centro e sul do país e com grande

sobre remirreboque ou as casas moveis para acoplar aos veículos

influência na zona mais industrializada. Todas as grandes marcas

de turismo.

utilizam este porto como saída e entrada, desde a Opel, passando pela VW, Volvo e um sem fim de marcas cuja logística está

A Flota Suardiaz fez tudo aquilo, tendo por base linhas

representada neste porto.

regulares, onde o porto de Setúbal é protagonista, como por exemplo na exportação de viaturas Opel, ou na importação de JCB (representada pela MOTIVO).

A Autoridade Portuária deve valorizar aquele facto e procurar que o porto seja ainda mais competitivo, oferecendo mais vantagens aos transportadores marítimos. O porto é um grande centro logístico,

O porto de Setúbal e a sua comunidade portuária terão

onde convivem distintas organizações, cabendo à APSS o papel

êxito nas AM, necessitando para tal de baixar os custos portuários

de coordenação constante de todos os intervenientes, para que

e de efectuar melhorias continuas nas sua facilidades, para que

Setúbal se torne num grande porto de SSS.

seja atingido um nível máximo de produtividade na carga/descarga. Resolvidos os problemas de custos, Setúbal será um porto extraordinário, como numa economia de mercado a competitividade 2. Muitas das ideias referentes a esta pergunta foram

é a peça chave. Entendemos que a solução deve surgir do conjunto

referidas na primeira resposta. Pelo que em síntese, pode dizer-

de operadores, todos devem dar o melhor e em consequência

se que para evitar os custos externos do transporte rodoviário

todos beneficiarão.

06


ENTREVISTA

portuários na sequência das concessões. Não pode pensar-se que é apenas um problema referente ao frete, é um assunto que envolve todos, e deve ser coordenado

2. A UECC é o maior transportador marítimo europeu no

pela própria Autoridade Portuária. A Flota Suardiaz, está disposta

segmento da carga Roll on-Roll off (RO-RO) estabelecendo ligações

a realizar os esforços necessários, para a resolução da situação,

entre praticamente todos os destinos europeus. Devido à sua

uma vez que também beneficiará, tal como a comunidade portuária.

estreita ligação com dois dos maiores transportadores mundiais (Wallenius e NYK), a UECC poderá ter um papel importante no transporte a partir de Setúbal para os mais variados destinos dentro

UECC - United European Car Carriers

da Europa.

António Lourenço, Gerente de Setúbal A regularidade das escalas dos nossos navios será sem dúvida um dos factores chave de que os clientes podem usufruir. pe l a

1. Na minha opinião,

A ligação estreita entre a APSS e os armadores deverá ser também

sua

l o ca l i zaç ão

tida em conta. Constatamos também que Administração Portuária

o s p o r to s

está a envidar esforços para que este relacionamento seja estreitado.

est r a té g i c a,

portugueses possuem grandes vantag ens par a p oder em integrar-se os grandes eixos con ti n en ta is

e

intercontinentais. Sem dúvida a uniformização dos sistemas digitais virá favorecer a todos os níveis a obtenção de informação correcta e em tempo útil. Temos conhecimento que no caso particular do porto de Setúbal tem sido feito um esforço considerável na informatização, sendo assim possível desburocratizar e tornar o porto mais competitivo. No entanto, há necessidade de desenvolver acções de projecção e melhoramento da imagem do porto, uma vez que esta foi afectada pela publicidade negativa de alguns operadores

3. O porto de Setúbal, pela sua localização geográfica, tem grandes potencialidades para a carga ro-ro, quer na ligação às autoestradas marítimas, quer ao hinterland, uma vez que os acessos rodoviários e ferroviários, comparados com os outros portos portugueses estão bem mais desenvolvidos. No caso particular da UECC, devido à acumulação de experiência, estamos a tentar aumentar o transporte de veículos via porto de Setúbal para toda a zona espanhola a sul de Madrid por rodovia, isto para além do mercado português.

07


NOTÍCIAS

Novo Conselho de Administração Na sequência da reunião da Assembleia Geral dos órgãos sociais da APSS, SA, de 2 de Maio de 2005, tomaram posse os novos membros do Conselho de Administração, apresentado a seguinte composição: Presidente

Engº Carlos Manuel Gouveia Lopes

Vogal

Dr. Francisco José Rodrigues Gonçalves

Vogal

Dr. Ricardo Jorge de Sousa Roque

especialistas em formação portuária. Estiveram presentes cerca de cem pessoas, entre representantes nacionais e estrangeiros, designadamente da África do Sul, Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Holanda, Inglaterra, Nova Zelândia, Roménia e Tanzânia. O s conf erenci stas trataram diversas questões na área da formação portuária, desta can do-se: modernidade

a dos

equipamentos; a velocidade

Porto de Setúbal recebe 18th IPTC O Porto de Setúbal foi anfitrião da 18th International Port Training Conference, realizada nos dias 8 a 11 de Maio de 2005. O evento, que reuniu participantes de todo o mundo, contou com a organização da Revista Cargo e com o patrocínio da APSS. A

con fe r ên cia ,

subordinada ao tema The Imp l i ca ti o ns o f C u r ren t Developments in Ports for Port Training, que se realizou pela primeira vez em Setúbal, tem um âmb ito internacional , reunindo de dois em dois anos, n uma ci d ad e p or tu ár i a ,

08

d o s p r o ced i men to s; a s i mu l a ç ã o

de

no v as

tecnologias; preocupações com os dados sobre a SIDA e os transportes em África. A saudação de boas vindas esteve a cargo do Engº Carlos Gouveia Lopes, presidente do Conselho de Administração da APSS, que manifestou a sua satisfação pela escolha do Porto de Setúbal para a realização da 18ª edição daquele congresso. Da parte da APSS, apresentou comunicação o Director de Desenvolvimento Estratégico e Logístico, Dr.Vitor Caldeirinha, na qual destacou a importância do Porto de Setúbal, designadamente no que se refere ao papel que o Terminal Multiusos assumirá no mercado de contentores da região sul de Portugal.


NOTÍCIAS

A Senhora Secretária de Estado dos Transportes, Dra. Ana

Depois de uma reunião no edifício sede da APSS, a Senhora

Paula Vitorino, esteve presente na sessão de encerramento, na qual

Secretária de Estado inteirou-se do funcionamento e eficácia do

destacou a necessidade de "reforço da interoperabilidade dentro

Centro de Controlo de Tráfego Marítimo (VTS), deslocando-se de

do sistema marítimo-portuário e da intermodalidade ao longo da

seguida ao Centro de Despacho Rápido de Navios e aos vários

cadeia do transporte, visando um reforço da eficiência que aumente

terminais portuários.

a competitividade do País e da sua infra-estrutura logística, onde os portos se inserem”. Sublinhou ainda a importância da “criação de uma infoestrutura do sector portuário, para utilização comum de todos os intervenientes do sector portuário”. Aquela info-estrutura está a ser desenvolvida no âmbito do projecto PIPE – Procedimentos de Informação Portuários Electrónicos, trata-se de elemento normalizador de procedimentos, que permitirá impulsionar o projecto europeu das Auto-Estradas do Mar. A conferência integrou visitas técnicas aos portos de Setúbal e de Sines.

CA recebe Secretária de Estado dos Transportes

APSS adjudica projecto do trem naval A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e a CPTP – Companhia Portuguesa de Trabalhos Portuários e Construções, SA assinaram um contrato para a relocalização do trem naval de combate à poluição e de reboques. As duas empresas assinaram um contrato para a empreitada de concepção/construção do projecto de relocalização do Trem Naval de combate à poluição e de reboques, no Porto de Setúbal. A APSS esteve representada pelo presidente e administrador do Conselho de Administração da APSS, Eng. Carlos Gouveia Lopes e Dr. Ricardo Roque, respectivamente, e a CPTP pelo administrador, Eng. Jorge Nuno Oliveira.

A Senhora Secretária de Estado dos Transportes, Engª Ana Paula Vitorino, visitou o Porto de Setúbal, no dia 13 de Junho. A Senhora Secretária de Estado foi recebida pelo presidente do Conselho de Administração da APSS Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, S.A., Eng. Carlos Gouveia Lopes, e pelo vogal do C.A., Dr. Ricardo Roque.

O contrato compreende a elaboração do projecto e a constr ução de uma infraestrutura portuária na zona de Santa Catarina, destinada a acolher as embarcações de reboque e de combate à poluição e incêndios. Visa-se

09


NOTÍCIAS

a melhoria das condições de segurança e de operacionalidade,

de Setúbal do projecto PIP’e - Procedimentos e Informação

designadamente na prontidão de resposta a situações de

Portuária electrónica, promovida pela a APP - Associação

emergência.

dos Portos de Portugal.

Aquele projecto permitirá o desenvolvimento de sistemas

O PIP’e tem por objectivo a elaboração de um “Estudo de

de prevenção e segurança eficazes, a concentração dos meios

normalização de informação, simplificação e harmonização de

existentes de combate à poluição e incêndios (actualmente dispersos)

procedimentos nos portos portugueses, que contempla o

numa zona exclusiva de apoio aos serviços portuários e na

estabelecimento de um diagnóstico da situação actual dos portos,

proximidade das futuras instalações dos rebocadores, uma maior

uma proposta de solução para a normalização/simplificação de

operacionalidade e prontidão de resposta a situações de emergência

procedimentos e um plano de implementação.

e a melhoria da qualidade dos serviços portuários de reboque e de segurança.

O projecto é coordenado pela APP e teve início em Setembro de 2002. O objectivo último da harmonização de procedimentos

Os trabalhos preparatórios, de levantamentos topográficos

consiste na implementação da “janela portuária única”.

e instalação de estaleiro, tiveram lugar na última semana de Junho. Na 1ª fase o PIP’e representa um investimento de 449.000 A obra deve estar concluída no prazo de um ano, estando

euros, referente aos “estudos e levantamento da situação actual

orçamentada em cerca de seis milhões e seiscentos mil euros.

dos portos portugueses”. O estudo está a ser desenvolvido pela

Trata-se da construção de uma estrutura portuária com 500

internacional realizado em 2004. O contrato teve início a 1 de

metros de frente estuarina e um terrapleno de 2,5 ha, na zona de

Fevereiro de 2005 e tem um prazo de realização de 48 semanas.

P ricewaterho useCoopers, na sequência de um concurso

St. Catarina, para relocalização do trem naval de reboques e de combate à poluição e incêndios, cuja elaboração do projecto técnico

Na

e realização da obra já se encontra em curso.

fase

s e r ão

desenvolvidos imple me ntado s

APP apresenta PIP’e à Comunidade Portuária de Setúbal

e os

procedimentos de adaptação dos sof twar es de gestão portuária em todos os portos nacionais, tendo em conta as

No dia 1 de Junho, realizou-se no edifício sede da

conclusões da 1ª fase.

APSS uma sessão de apresentação à Comunidade Portuária

Projecto PORTMOS a bom ritmo No dia 17 de Maio de 2005, o CA da APSS recebeu a Associação de Portos de Portugal, organismo que reúne os presidentes dos principais portos portugueses e que tem como objectivo a coordenação de acções de interesse comum, no âmbito do segmento dos transportes e portos. A reunião teve como temática a apresentação dos progressos realizados pela equipa de consultores que está a realizar o estudo Portmos - Integração dos Portos e Sistema Marítimo de Portugal nas Auto-estradas do Mar. O estudo representa um investimento de 2,5 milhões de euros, financiado em 50 % pela União Europeia, prevendo-se que esteja pronto em Setembro de 2006.

10


NOTÍCIAS

O estudo tem como objectivo a identificação dos requisitos

SE sublinhou que, para a sua concretização, torna-se indispensável

técnicos e organizacionais para a integração do sistema portuário

que ocorra “uma mudança de mentalidades, a alteração dos

e logístico português na plataforma conceptual para as “auto-

processos de gestão, a preparação dos SI, da infra-estrutura e da

estradas do mar” europeias, tendo igualmente como objectivo a

articulação intermodal”.

avaliação das necessidades e o desenvolvimento da infra-estrutura tecnológica para apoio a esta integração, incluindo um conjunto de actividades de demonstração com a participação de parceiros

PIIP contempla Porto de Setúbal

internacionais e nacionais. O projecto PORTMOS tem como meta final a integração do sistema portuário nacional na Rede Transeuropeia de Transportes (RTET) e na Rede Europeia de Auto-Estradas do Mar (AEM), através da criação de uma experiência piloto de transferência de camiões

O Plano de Investimentos em Infra-estrutruturas Prioritárias (PIIP), apresentado recentemente pelo Senhor Primeiro Ministro, Engº José Sócrates, prevê a aplicação de 395 milhões de euros no sistema marítimo-portuário e de 170 milhões de euros destinados a plataformas logísticas.

para o mar, para linhas regulares de navios, com benefícios em termos de protecção do ambiente e redução das emissões de poluição e do consumo de energias.

No que se refere a investimentos que permitirão melhorar a oferta portuária no Porto de Setúbal, está inscrito no PIIP o projecto de requalificação ambiental do Terminal Eurominas.

No dia 31 de Maio, realizou-se em Lisboa um workshop internacional sobre o projecto PORTMOS, que contou com a presença da Senhora Secretária de Estado dos Transportes, Engª Ana Paula Vitorino. A SE dos Transportes referiu que o PORTMOS é um dos “projectos nucleares” da estratégia do Governo para o sector portuário, sendo a sua principal finalidade transformar Portugal numa “plataforma de serviços de valor acrescentado”. Contudo, a

Projectos da APSS em curso Extensão do Cais do Terminal Ro-Ro para montante - 1ª fase (Estudos)

€ 242.000

Recuperação Ambiental e Funcional do Terminal Eurominas e Acessos Terrestres - 1ª fase (Estudos)

€ 311.000

Equipamento de Pilotagem

€ 400.000

Recuperação funcional e ambiental da área industrial do Moinho Novo

€ 130.000

Sistema Integrado de Informação e Gestão Portuária

€ 250.000

Plano de Monitorização Ambiental dos Portos de Setúbal e Sesimbra

€ 333.000

Dragagens de Manutenção no porto de Setúbal

€ 2.750.000

Relocalização do Trem Naval de Combate à poluição e de reboques : Projecto + Obra

€ 3.000.000

Ordenamento do Porto de Sesimbra Sistema AIS no centro VTS

€ 700.000 € 68.000

TOTAL € 9.184.000

11


OPINIÃO

Recursos Humanos e Formação Profissional Manuela Roque Duarte (*)

O final do século XX foi marcado por constantes mudanças

Às organizações interessa, por isso, não apenas recrutar

sócio-económicas, caracterizadas pela rápida globalização, crescente

os melhores e mais competentes colaboradores mas criar condições

desregulamentação dos mercados e pela alteração das atitudes,

para mantê-los.

expectativas e comportamentos dos agentes económicos. Por seu turno, a competência exigida pela pressão da A competição nos mercados nacionais e internacionais atingiu níveis anteriormente desconhecidos.

concorrência e pela constante mudança impõe uma atitude de aprendizagem ao longo da vida.

A emergência e persistência desta realidade tem vindo

A formação profissional, enquanto instrumento para a

a exigir às organizações não só que aprendam a lidar com as

competitividade das empresas e para a valorização e actualização

condições da sua envolvente mas também que introduzam

permanente dos conhecimentos e competências assume enorme

alterações na sua estruturação e funcionamento interno.

importância neste contexto tendo deixado de ser encarada

O esforço de adaptação/sobrevivência das organizações

assumir os contornos de um di reito dos col abor adores.

estritamente na perspectiva dos deveres do empregador para a este contexto, impondo elevados níveis de desempenho, tem induzido mudanças culturais a diversos níveis e inevitavelmente na gestão dos recursos humanos. Para além dos recursos materiais e financeiros, tradicionalmente considerados, os recursos humanos passaram a ser encarados não apenas como um recurso organizacional, mas como o recurso estrategicamente mais relevante para as organizações conseguirem lidar com a concorrência. No actual quadro socio-económico são as pessoas que criam a distintividade das organizações, mercê dos seus conhecimentos e capacidades particulares. A competitividade das organizações está, para alguns autores, muito mais associada ao seu capital humano que aos produtos comercializados ou à tecnologia utilizada pela simples razão de que é muito mais fácil e rápido à concorrência imitar um qualquer produto ou tecnologia, com custos inferiores, que copiar o capital humano no seu conjunto, com os seus conhecimentos e competências únicas.


OPINIÃO

Reflexo desta perspectiva pode ser encontrado no actual Código do Trabalho português, aprovado pela Lei nº 99/2003, de 27 de Agosto, onde se consagra a garantia de um número mínimo de horas de formação certificada anual a cada trabalhador, seja em acções a desenvolver na empresa, seja através da concessão de tempo para o desenvolvimento da formação por iniciativa do trabalhador, número mínimo de horas – 20 actualmente e, a partir de 2006, de 35 horas – transformado em créditos acumuláveis ao longo de três anos, no máximo, no caso da formação não ser organizada pelo empregador por motivo que lhe seja imputável. Consciente das obrigações que se lhe impõem ou, de outro modo, dos direitos que assistem aos seus trabalhadores, sobretudo num momento de profunda mudança interna em que as concessões do serviço público de movimentação de cargas reclamam inexoravelmente ajustamentos nas carreiras e, sobretudo, na natureza das funções exigidas a um número muito significativo dos seus trabalhadores a APSS, S.A. organizou um plano de formação para 2005/2006 em que, para além, de um conjunto de

operacional, a elaborar e analisar índices portuários e a executar

acções, visando a reciclagem, actualização e aperfeiçoamento em

diversas tar efas admi ni strativas. Ser-lhes-ão mini strados

áreas temáticas diversificadas, contempla uma acção específica

conhecimentos sobre fiscalização e vigilância e noções sobre

tendo por objectivo a qualificação e reconversão profissional dos

movimentação de embarcações, operação e armazenamento de

seus Operadores de Equipamento Portuário.

mercadorias, facturação e cobrança, envolvendo não só a formação em sala mas também formação prática, em contexto de trabalho.

A acção em causa, tal como todas as demais, financiada, no âmbito do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale

Na organização do Plano de Formação que compreende,

do Tejo/IDEFDS- Intervenção Desconcentrada de Emprego e

além da citada acção de formação, outras 24, envolvendo 432

Desenvolvimento Social, pelo Fundo Social Europeu e Orçamento

formandos, num total de 13.440 horas, beneficiando do

de Estado, em 74.242,33 € tem por destinatários 15 trabalhadores

financiamento público de 75.748,79 €, foi preocupação da Direcção

e por objectivo essencial desenvolver e aperfeiçoar competências

de Recursos Humanos envolver todos os serviços da APSS, S.A

globais inerentes à função de Agente de Exploração, tendo em

interessados, não só no diagnóstico das necessidades de formação

vista a respectiva reconversão profissional, a par do desenvolvimento

como na calendarização considerada mais adequada e na definição

de actividades de natureza executiva por forma a assegurar a

de alguns dos conteúdos programáticos mais específicos.

operacionalidade do porto, aumentar a produtividade e a qualidade do serviço prestado pela APSS, S.A. bem como possibilitar um

Do empenhamento da maior parte desses serviços que

melhor relacionamento entre todos os trabalhadores e sensibilizá-

deverão mobilizar os seus efectivos, sobretudo, os de mais baixo

l o s p a ra o s o b j ec tiv o s d a ad mi ni stra çã o p o rtu ár i a .

nível de escolaridade, mais desmotivados mas também mais necessitados de formação dependerá igualmente o sucesso do

Durante 14 400 horas estes trabalhadores abordarão

plano de formação.

matérias como o inglês, legislação laboral, direito do domínio público marítimo, direito portuário, saúde, higiene e segurança no

O esfo rço exi gid o aos serv iços, r esul tante da

traba lho, tecnol ogia s de

disponibilização dos seus colaboradores, parte integrante de equipas,

informação e comunicação e

muitas vezes, reduzidas, deverá ser compensado pela aquisição

serão sensibilizados para as

e/ou aperfeiçoamento de competências, que incentivando a maior

questões ambientais, para a

produtividade e a melhoria da qualidade influenciarão favoravelmente

comunicação e r el açõ es

o desempenho da organização.

interpessoais e a igualdade de (*) Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Directora de Recursos Humanos da APSS, S.A..

oportunidades. A p r end er ã o c o n su l ta r

a

u m b o l et i m

13


SESIMBRA

Reordenamento do Porto de Sesimbra

Por outro lado está em curso a construção de instalações sociais de apoio à náutica de recreio e às secções desportivas do Clube Naval de Sesimbra, i.e. da construção da nova sede do clube,

Os membros do novo Conselho de Administração da APSS, SA deslocaram-se ao Porto de Sesimbra, no dia 25 de Maio de 2005, acompanhados pelo Director da Delegação, visitaram as instalações portuárias e inteiraramse “in loco” dos trabalhos em curso no porto. O Porto de Sesimbra tem co ntri b uí do , desde sempre,

par a

o

desenvolvimento económicosocial da simpática vila onde está instalado. Nos últimos a n o s,

p ar a

a l ém

da

preponderância da pesca, o porto tem-se desenvolvido na vertente da náutica de recreio, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento do turismo na região. Ciente da necessidade de conciliar aquelas duas actividades económicas e reconhecendo a sua importância para a população de Sesimbra, o Conselho de Administração pretende conhecer as actuais necessidades dos agentes económicos, tendo em vista a avaliação da actual oferta de instalações e o adequado planeamento de futuros investimentos. O estudo designa-se Diagnóstico da Situação e Propostas de Ordenamento do Porto de Sesimbra e será iniciado brevemente Aquele estudo tem por objectivos traçar as principais linhas e cenários orientadores de ordenamento, bem como inventariar as intervenções a realizar a curto/médio prazo e avaliar a necessidade de redimensionamento da capacidade de oferta face às alterações verificadas no sector da pesca. No que diz respeito à náutica de recreio e das restantes actividades, o estudo visa a possibilidade de implantação de infra-estruturas especializadas por forma a satisfazer a potencial procura e as excelentes potencialidades turísticas da região, de uma forma compatível com as actividades tradicionais. Das obras em curso, destaca-se a iluminação do molhe de protecção, que permitirá aumentar a segurança pedonal e das instalações portuárias, contribuindo para o embelezamento daquela zona portuária. A adjudicação dos trabalhos de construção de um troço de cais e rampa no porto será efectuada até ao final de Julho de 2005.

14

a qual irá contribuir para uma significativa melhoria da actividade de recreio no Porto de Sesimbra.


BREVES

com aspecto degradado, tanto do ponto de vista paisagístico como ambiental ; bem como a construção de acessibilidades e ordenamento da área, visando atribuir-lhe uma nova funcionalidade, designadamente para o desenvolvimento de actividades logísticas de apoio ao porto.

APSS assina contrato para recuperação do Terminal Eurominas A APSS, SA, e a PROMAN – Centro de Estudos e Projectos, SA, celebraram um contrato para adjudicação da elaboração do projecto técnico e processo de concurso para arrematação da empreitada de recuperação ambiental e funcional do Terminal E urominas e a cessos terrestres, no P orto de Setúbal . O contrato, assinado pelo presidente e administrador do Conselho de Administração da APSS, Eng. Carlos Gouveia Lopes e Dr. Ricardo Sousa Roque, respectivamente, e pelo administrador da PROMAN, Eng. Fernando Nunes Serra, compreende a elaboração d os projectos de demolição e requal ificação ambiental , descontaminação de solos e modernização das infra-estruturas gerais (redes eléctrica, águas e drenagens). Os projectos deverão estar concluídos no final deste ano e estão orçados em duzentos e trinta mil euros.

Concluídas dragagens de manutenção A primeira fase do conjunto de dragagens de manutenção, integrado no plano de dragagens 2004/2008, foi concluída em Maio último e, nesta primeira fase foram dragados todos os canais, bacias de manobra e estacionamento que servem o Porto de Setúbal procurando-se repor as cotas de estabelecimento. Prevê-se o início da segunda campanha a partir de Outubro, que decorrerá até Março de 2006. Aqueles trabalhos estão incluídos no plano de monitorização que a APSS tem em curso, abrangendo áreas desde a qualidade de sedimentos, coluna de água, modelação matemática e estudos de batimetrias.

Adjudicado estudo para recuperação da área do Moinho Novo A APSS adjudicou à CONSULMAR – Projectistas e Consultores, Lda., a realização de um estudo de mercado técnicoeconómico e financeiro do Projecto de Recuperação Ambiental e Funcio nal da antig a área i ndustr ial do Moi nho Novo . O estudo tem como objectivo a requalificação ambiental da área intervencionada e abandonada junto do Moinho Novo,

15


BREVES

APSS analisa propostas para infraestruturas de recreio em Sesimbra O acto público para arrematação da empreitada de modernização das infra-estruturas marítimas no Porto de Sesimbra, teve lugar em Junho, tendo sido aceites propostas apresentadas por três concorrentes. Decorre a análise das propostas, prevendo-se para breve a adjudicação dos trabalhos, os quais completam a construção de um muro cais, uma rampa de acesso ao plano de água, a realizar junto do edifício sede do Clube Naval de Sesimbra.

APSS prepara cenários de desenvolvimento para Sesimbra A APS S, S.A. está empenhad a em reaval iar as potencialidades do porto de Sesimbra de forma consentânea com as prioridades de crescimento económico nacional regional e local e, para tal prepara cenários de desenvolvimento tendo em vista conciliar as actividades piscatórias, náutica de recreio e desporto desenvolvidas neste porto.

Porto de Setúbal promoveu-se no Sul do País A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra participou na FILDA - Feira da Indústria e Logística do Alentejo, que se realizou

Considera a APSS imperioso que se actualizem os estudos

em Vendas Novas, de 20 a 22 de Maio, com um pavilhão, onde

de ordenamento do Porto de Sesimbra, realizando um diagnóstico

deu a conhecer as potencialidades da infra-estrutura portuária do

da situação, traçando as principais linhas e cenários orientadores

estuário do Sado e a sua posição geo-estratégica como porto de

de ordenamento e inventariando as intervenções a realizar no curto e médio prazos.

saída/entrada na região Sul de Portugal. No seminário, que teve lugar no dia da abertura do certame, o Dr. Vitor Caldeirinha, director de Desenvolvimento Estratégico e Logístico da APSS,SA, falou sobre as vantagens e potencialidades que o porto de Setúbal tem para oferecer às empresas industriais e logísticas da Região.

16


BREVES

APSS integra RETE 2000

da gestão e prestação de serviços complementares nos ancoradouros destinados à náutica de recreio.

A APSS,SA aderiu, na modalidade de sócio colaborador, à RETE - Associação para a Colaboração entre Portos e Cidades, com sede em Veneza. A RETE é um projecto que integra elementos que nela

Porto de Setúbal realiza exercício de Security

participam activamente através da apresentação de projectos Decorreu no Porto de Setúbal o primeiro exercício conjunto,

concretos, referentes a zonas ribeirinhas.

envolvendo a APSS, a GNR-Brigada Fiscal e a Polícia Marítima, no São membros a Associação Internacional Villes et Ports, a

âmbito da segurança, na sua vertente de “Security”, visando o

AML - Área Metropolitana de Lisboa, APL - Admisnistração do Porto

reforço da protecção dos navios e das instalações portuárias, dando

de Lisboa,SA e APDL - Administração dos Portos do Douro e

assim cumprimento às exigências do Código ISPS e do regulamento

Leixões,SA.

do Parlamento Europeu e do Conselho Nº 725 de 31 de Março de 2004. O objectivo geral destes treinos e exercícios é assegurar a competência dos colaboradores do porto para desempenhar todas as funções de segurança que lhe estão atribuídas, a todos os níveis de segurança. O exercício serviu também para identificar eventuais deficiências do sistema de segurança. Este tipo de exercícios deverão efectuar-se em intervalos que não devem exceder dezoito meses. Neste caso concreto, o cenário contemplado baseou-se na fuga de clandestinos do “N/M Imaginário” para o Terminal Ro/Ro, tendo por objectivos específicos rotinar a interactividade e a complementaridade das diversas autoridades com competências neste âmbito.

Gestão dos ancoradouros assegurada pelos clubes navais A APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA decidiu contratar, até 31 de Outubro de 2007, para a gestão e prestação de serviços complementares nos ancoradouros da Toca do Pai Lopes/Esguelha/Outão, o Clube Naval de Setúbal, e no ancoradouro de Sesimbra, o Clube Naval de Sesimbra, assumindo a AP SS a gestão dir ecta do ancor adour o de Sol tr óia. Esta decisão da APSS vem na sequência da anulação, por motivos de interesse público, do concurso público para adjudicação

17


BREVES

carregar viaturas automóveis, sendo a primeira vez que escalou um porto português. O “Grande Anversa”, que tem capacidade para transportar 4.300 automóveis, tem 178 metros de comprimento, 31,1 metros de boca, 8,70 metros de calado, 38.700 GT (arqueação bruta), pode atingir a velocidade de 21 nós e é o mais recente navio da Grimaldi, tendo sido construído na Croácia, onde foi lançado à água em Setembro do ano passado e entrou ao serviço em Dezembro. O navio, com bandeira italiana era precedente de Port Burny e rumou a Livorno, em Itália.

Colaboradores recebem formação Access O Plano de Formação da APSS, SA para 2005 e 2006, aprovado na sequência da candidatura ao PORLVT - Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo e IDEFS - Intervenção

Visita da Governadora Civil de Setúbal

Desconcentrada de Emprego, Formação e Desenvolvimento Social, teve início a 30 de Maio, com a execução da Acção de Formação

A Governadora Civil de Setúbal, arquitecta Teresa Almeida,

Microsoft Access XP Inicial, seguido de outra sessão que decorreu

visitou o Porto de Setúbal, onde foi recebida pelo presidente do

de 20 de Junho a 6 de Junho, em Microsoft Access XP Avançado.

Conselho de Administração da APSS, Eng. Carlos Gouveia Lopes, que se fez acompanhar pelos administradores Dr. Francisco Gonçalves e Dr. Ricardo Roque.

A formação decorreu em horário laboral nas instalações da empresa EUROSET – Consultores, empresa formadora, acreditada pelo IQF - Instituto para a Qualidade na Formação.

Depois de uma reunião no edifício sede da APSS, a Governadora Civil assistiu à explicação pormenorizada do funcionamento do Centro de Controlo de Tráfego Marítimo (VTS), deslocando-se depois ao Centro de Despacho Rápido de Navios, onde visitou as instalações da Alfândega e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. A movimentação de cargas nos vários terminais foi também seguida com interesse pela Governadora Civil de Setúbal.

Novo navio da Grimaldi pela primeira vez em Portugal O na vi o “Gr and e Anversa”, da Grimaldi, um d o s ma i s i mp o r ta n tes armadores do segmento RoRo, esteve no p orto de Setúbal a descarregar e

18

Ambas as sessõ es receberam a participação de colaboradores de todas as direcções da empresa.


BREVES

Jovens da Anadia estudam transporte multimodal Quarenta e três jovens da Escola Básica 2+3 da Anadia, com idades compreendidas entre os treze e os quinze anos, acompanhados por sete professores, estiveram no Porto de Setúbal, numa visita inserida no estudo da Economia e Geografia, e traziam como preocupação a observação da movimentação de carga contentorizada e compreensão do transporte multimodal.

APSS melhora site na Internet O Porto de Setúbal, com a permanente preocupação de melhorar a ligação à comunidade e também com o objectivo de disponibilizar informação actualizada sobre as suas actividades, efectuou uma alteração no grafismo e no conceito de navegação do seu site, com vista à integração de novos serviços que possibilitem uma maior interacção com o utilizador. Com idêntica preocupação está em curso o projecto do

Crianças observam actividade portuária Seis dezenas de alunos do primeiro ciclo, do Externato Rainha Santa Isabel, de Mem Martins, com idades compreendidas

Portal do Porto de Setúbal que permitirá a ligação de diversas áreas funcionais da empresa, e desta com os clientes e parceiros de negócio, com o objectivo de agilizar procedimentos e requisições diversas.

entre os seis e os dez anos, acompanhados por cinco professores, estiveram no Porto de Setúbal, onde assistiram, na sede da APSS, a uma apresentação sobre as actividades do Porto de Setúbal e à projecção de um vídeo explicativo da actividade portuária, seguida de uma visita aos terminais onde observaram a movimentação de cargas. A visita insere-se no âmbito do “Projecto Escolas” que a APSS tem vindo a promover junto das diversas escolas e universidades, tendo esta iniciativa visado a transmissão de conhecimentos sobre o papel sócio-económico do Porto de Setúbal ao longo da história e na actualidade.

19


BREVES

“Amo-te Setúbal” no Jardim da Beira Mar

9001:2000 da APSS, SA, iniciado no primeiro trimestre do ano passado, o qual tinha como objectivo a criação e implementação no serviço de controlo de tráfego marítimo do Porto de Setúbal (VTS) de um sistema de gestão da qualidade em conformidade

“Amo-te Setúbal”, um

com a norma NP EN ISO 9001:2000, e a sua posterior certificação

espaço de café-bar-esplanada-

por uma entidade de reconhecido prestígio a nível internacional no

disco, está, desde 24 de

mundo do “shipping”, situação esta que é pioneira a nível nacional.

Junho, no Jardim Eng. Luís da Fon sec a (B ei r a Mar ), a

O Sistema de Gestão da Qualidade do VTS do Porto de

funcionar à sexta-fei ra e

Setúbal teve efeitos muito positivos a nível da eficiência dos seus

sábado, das 22 às 4 horas e

processos internos, e melhorou não só a eficácia e rapidez na

fica na área de jurisdição da

prestação de serviços aos seus clientes, mas também possibilitou

APSS.

atingir uma disponibilidade operacional dos seus sistemas de 99,98 por cento nos últimos dezoito meses. “Amo-te Setúbal” tem como objectivo oferecer um local

onde as pessoas se sintam bem e, segundo os promotores, o conceito “Amo-te” oferece uma imagem distinta de outros projectos

APSS apoia ‘Plataforma Setúbal 21’

já existentes na cidade. A APSS é um dos apoiantes da “Plataforma Setúbal 21”, evento que reuniu, nos dias 8 e 9 de Julho, cerca de uma centena de personalidades que se propõem provocar mudanças na cultura individual e social, construir uma nova estratégia de desenvolvimento com referências tangíveis, estimular uma atitude positiva quanto à capa cida de da regi ão, si stematizar no vos eix os d e desenvolvimento, pragmatizar soluções exequíveis e identificar um projecto de mudança competitivo para a região de Setúbal. A “Plataforma Setúbal 21” apresentará, em Outubro, um dossier com todas as ideias desenvolvidas neste primeiro debate e propõe-se também criar o Observatório do Desenvolvimento que irá acompanhar a implementação das ideias apresentadas, que se pretende tenham aplicação prática.

VTS do Porto de Setúbal recebe certificação de qualidade O Sistema de Gestão da Qualidade do Centro de Controlo de Tráfego Marítimo do Porto de Setúbal - VTS, operado pela APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA, foi auditado pela entidade certificadora Det Norske Veritas Portugal, Lda. (DNV), tendo sido recomendada a emissão do respectivo certificado de qualidade. Com este resultado concluiu-se o projecto VTS ISO

20


ESTATÍSTICAS

Valores acumulados a Junho

Movimento de Navios Tipos de Navio Carga geral Transp. Especiais G. Líquidos Graneleiros Contentores Outros Total

2003 460 236 55 45 0 5 801

2004 520 237 66 48 3 5 879

2005 412 235 85 37 2 2 773

Unidade : Número Var.04/03 Var.05/04 13,0% -20,8% 0,4% -0,8% 20,0% 28,8% 6,7% -22,9% 100,0% -33,3% 0,0% -60,0% 9,7% -12,1%

Movimento de Mercadorias Mercadorias por modo de acondicionamento Graneis líquidos Graneis sólidos Carga geral Carga fraccionada Carga contentorizada Carga ro-ro Total

Mercadorias carregadas Cimento Clinquer Conc. de cobre Ro-Ro Pasta de Madeira P.Metalúrgicos Adubos Pedras Ornamentais P. Agrícolas Fuelóleo Frutas Madeiras Ácidos Carvão e Coque Gasóleo e Gasolina Outros Total

Mercadorias descarregadas P.Metalúrgicos Carvão e Coque Fuelóleo P. Agrícolas Adubos Gasóleo e Gasolina Ro-Ro Ácidos Cimento Frutas Madeiras Pasta de Madeira Pedras Ornamentais Clinquer Conc. de cobre Outros Total

Unidade : Mil Tons 2003 480 1.425 974 744 38 192 2.879

2003 433,5 213,9 190,3 123,4 122,5 15,3 17,6 4,6 5,3 0,9 0,2 5,0 0,0 0,0 0,0 27,5 1.160

2003 453,9 230,3 179,5 148,4 191,2 207,8 68,6 77,3 34,2 41,0 17,4 12,5 1,3 0,0 0,0 55,8 1.719

2004 405 1.808 1.138 859 91 189 3.352

2005 853 1.579 894 637 67 190 3.326

Var.04/03 -15,6% 26,9% 16,9% 15,5% 137,8% -1,7% 16,4%

2004 443,9 371,2 227,7 103,2 101,4 26,2 15,1 8,6 10,0 1,6 0,5 1,1 0,0 0,0 0,0 57,1 1.367

2005 394,8 286,8 206,0 98,8 123,5 23,4 16,6 3,3 17,9 3,1 0,04 0,02 0,0 0,0 0,0 40,8 1.215

Unidade : Mil Tons Var.05/04 Var.04/03 -11,1% 2,4% -22,7% 73,6% -9,5% 19,6% -4,3% -16,3% 21,8% -17,2% -10,7% 71,2% 10,3% -14,6% -61,0% 85,4% 80,0% 88,0% 93,8% 76,4% -91,5% 0,0% -98,0% -78,7% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% -28,5% 107,9% -11,1% 17,9%

2004 467,0 439,1 134,2 201,5 182,1 162,6 85,4 76,7 62,3 48,8 29,4 13,3 1,0 0,0 0,0 80,6 1.984

2005 370,8 308,4 593,1 120,6 189,9 152,1 90,9 85,9 76,0 51,3 1,1 3,1 0,4 0,0 0,0 67,5 2.111

Unidade : Mil Tons Var.04/03 Var.05/04 2,9% -20,6% 90,7% -29,8% -25,3% 342,0% 35,8% -40,1% -4,7% 4,3% -21,8% -6,5% 24,5% 6,5% -0,9% 12,1% 82,2% 22,0% 19,2% 5,1% 68,8% -96,2% 6,4% -76,3% -29,3% -63,1% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 44,6% -16,3% 15,4% 6,4%

Var.05/04 110,5% -12,7% -21,4% -25,8% -25,7% 0,6% -0,7%

Fonte: APSS, SA (DELOG)

21


CP da APSS

Interno de Tiro aos Pratos.

Festa do 16.º aniversário

Chegados ao l ocal os

Cerca de uma centena de associados participaram, no dia

associados realizaram uma

20 de Abril, no tradicional jantar de aniversário da Casa de Pessoal,

prova de ensaio (15 pratos).

que este ano teve lugar na Albergaria Laitau.

Após um breve intervalo teve lugar a prova de honra (25 pratos), que determinou a classificação final:

1.º classificado, Pedro Nascimento - 17 pratos 2.º classificado, João Fonseca - 14 pratos 3.º classificado, Rui Evangelista - 12 pratos

A animação esteve a cargo do Grupo Típico Setubalense «Chico da Cana», do fadista Victor entre outras variedades. Honrou-nos com a sua presença o então Administrador da APSS,SA, Eng. Caldeira Lucas.

Passeio à Serra Nevada – Torremolinos - Cádiz A CP da APSS promoveu um passeio à Serra Nevada – Torremolinos – Cádiz, o qual teve lugar no fim-de-semana prolongado por altura do 25 de Abril, decorreu de forma animada, para meia centena de trabalhadores e familiares.

Torneio de Tiro aos Pratos

Depois da competição, alguns atiradores realizaram uma prova de treino no circuito de caça. No decorrer do almoço, que teve lugar no restaurante do complexo desportivo, procedeu-se à cerimónia de entrega de prémios e ao sorteio de meia li bra em ouro cuj o feliz contemplado foi o nosso

O bonito campo de tiro de Sto Isidro de Pegões, no concelho do Montijo, foi o local escolhido para receber, n o d ia 28 de Ma io , os participantes no 14.º Torneio

22

colega Mário Liberato.


CP da APSS

Torneio de Snooker O torneio de Sno oker, disputado na modalidade de eliminatórias, teve lugar no dia 15 de Junho, na sala «Ora Bolas», em Setúbal. A final foi discutida entre os asso ciad os Jor ge Bor da d'Água e o Pedro Farrica tendo o Jorge vencido o torneio.

Passeio fluvial no Sado A Casa de Pessoal continua a proporcionar bons passeios, desta feita a seis dezenas de funcionários e familiares que escolheram a manhã de um domingo para, a bordo do “Roaz do Sado”, “Emília” e “Aflar” desfrutarem das belezas de Uma das Mais Belas Baías do Mundo. O nevoeir o não assustou o s navegantes porque, conhecedores da região sabiam que o dia se transformaria numa bela jornada de praia, com a manhã a ser aproveitada para banho nas ilhas “Russas” (perto da barra) e à tarde junto de Soltroia (na margem esquerda do rio), onde observaram os golfinhos. O almoço, que teve como ementa um rodízio de peixe, foi servido no restaurante “Bombordo” (ex-Quintalinho) na zona ribeirinha de Setúbal.

Próximas actividades Mini cruzeiro a Tanger (2 a 4 de Setembro) 4º Torneio de Futsal “Porto de Setúbal” Concurso de Fotografia Para os que gostam de estar sempre a par das últimas novidades da Casa do Pessoal podem fazê-lo, através do site. http://www.geocities.com/cppsset

23


GREEN AWARD P ORT

Newsletter_n8  

Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Nº 8 - Julho de 2005 - Trimestral Directora: Fátima Évora Edição: Departamento de Marketing e Do...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you