Issuu on Google+

Newsletter dos Portos de SetĂşbal e Sesimbra NÂş 3 - Abril de 2004 - Trimestral


FICHA TÉCNICA Newsletter dos Portos de Setúbal e Sesimbra Número 3 - Abril de 2004 Propriedade: APSS - Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA Morada: Praça da República - 2904-508 Setúbal Tel.: (+351) 265 542 000 - Fax: (+351) 265 230 992 Email: geral@portodesetubal.pt www.portodesetubal.pt Directora: Fátima Évora Edição: Departamento de Marketing e Documentação Colaboradores neste número: Engª Graça Viegas Concepção Gráfica: N design_integrado Impressão: Armazém de Papéis do Sado, Lda. ISSN: 1645-913X Depósito Legal: 202330/03 Tiragem: 1.000 exemplares Periodicidade: Trimestral Distribuição: Gratuita APSS,SA - Todos os direitos reservados.


EDITORIAL

Realizou-se no passado dia 30 de Março a Assembleia Geral da APSS, onde constava como ponto da Ordem de Trabalhos, uma

melhores resultados e consolidar o desafio que temos em tornar a APSS,SA uma empresa mais eficaz e eficiente.

Deliberação sobre o Relatório de Gestão e as Contas respeitantes ao Exercício de 2003.

Neste número, merece destaque a inserção do tema “Ambiente e desenvolvimento portuário”, da Engª Graça Viegas,

Em jeito de balanço, gostaria de referir que, apesar da envolvente particularmente difícil, quer ao nível da conjuntura

por considerarmos o Ambiente, a par da Segurança e da Qualidade, uma vertente estratégica dos portos de Setúbal e Sesimbra.

económica mundial, quer da economia nacional, e da quebra de 5,5% no volume de mercadorias movimentadas no porto de Setúbal,

Na senda da busca duma melhoria contínua do seu

os Resultados Líquidos do Exercício da APSS,SA, melhoraram em

desempenho, assente, entre outras medidas, no Plano de

75% relativamente ao ano de 2002, passando de -3065 milhares

Monitorização Ambiental dos Portos de Setúbal e de Sesimbra, já

de Euros para -765 milhares de Euros, tendo os Resultados

em execução, e baseado em princípios da eco-eficiência, contamos

Operacionais, também melhorado em 18%.

realizar este objectivo, com o empenho, o dinamismo e a capacidade de todos os responsáveis ligados à comunidade envolvente, onde

Na base da evolução destes resultados esteve a componente

todos devemos actuar e cooperar, na procura dum desenvolvimento

operacional, com uma redução nos custos operacionais de 3,31%,

sustentável, como sendo o que de melhor podemos legar às

conjugada com um crescimento dos respectivos proveitos

gerações futuras.

de 2,27%. Em termos de investimentos, verificou-se um acréscimo no Imobilizado de 3648 milhares de Euros, com especial destaque para a conclusão do projecto “Ampliação da Doca de Pesca do Porto de Setúbal”. O investimento realizado no ano de 2003, foi financiado através de Fundos Comunitários em 15,69%, pelo OE em 33,98% e, os restantes 50,33% com recurso a autofinanciamento o que implicou mais um esforço adicional da empresa. Além disto, a estrutura financeira apresentou uma boa recuperação, conforme se pode constatar através dos indicadores

O Presidente, Dr. Duarte Silvestre Amândio

de liquidez, estando assim a APSS a aproximar-se de uma situação financeira mais favorável. Seguindo os objectivos definidos no Plano de Actividades e no Orçamento para 2004, os resultados previstos para 2004 serão ainda mais ambiciosos. Neste primeiro trimestre de 2004, fazendose sentir os desejados efeitos da retoma, o volume de mercadorias movimentado, cresceu 30%, em relação ao ano transacto, o que é um bom início para atingir esses objectivos. Também continuamos a prestar uma atenção permanente ao relacionamento externo, onde se dá enfase à respectiva comunidade portuária. Ao nível interno, com a motivação dos nossos colaboradores dado que, apesar da produtividade ter aumentado em 8%, e a taxa de absentismo ter baixado de 4,7% para 3,3%, a melhor dos últimos 5 anos, se espera um maior esforço por forma a se atingirem ainda

03


NOTÍCIAS

Porto de Setúbal recebe Green Award

A atribuição, por parte da APSS, de um incentivo pecuniário aos navios petroleiros e graneleiros que detenham o Certificado Green Award válido, denota as suas preocupações ambientais, bem como o reconhecimento

O Porto de Setúbal é o primeiro porto português a premiar

do papel que o Green Award desempenha na melhoria do nível de segurança

com um desconto nas tarifas portuárias os navios de graneis sólidos acima

e de consciencialização ambiental da actividade marítimo-portuária.

de 2 0, 0 00 DWT d ete ntore s do Gre en Awa rd Ce rti fic a te. Embora outros portos portugueses tenham também aderido a A cerimónia decorreu no passado dia 8 de Março, no auditório

este programa, o Porto de Setúbal é, no momento, o primeiro porto português

do edifício sede da APSS e representou um acto simbólico de confirmação

a adoptar a sua versão completa, ou seja, abrangendo todo o tipo de navios

oficial do Porto de Setúbal como Green Award Incentive Provider.

com este certificado.

No evento estiveram presentes diversas entidades e empresas

A Green Award Foundation é uma organização não lucrativa,

ligadas ao sector portuário, entidades locais e diversos jornalistas, dado

com sede em Roterdão, criada em 1994, e independente desde 2000. A

que no programa estava incluída uma conferência de imprensa. Estiveram

GWF tem actualmente uma carteira de certificados que inclui 48 portos a

ainda presentes o director da Green Award Foundation, Mr Hans de Goeij

nível mundial e diversos navios cargueiros.

e um adjunto, Mr Jan Fransen que se congratularam com a entrada do Porto de Setúbal no “clube” Green Award.

A Fundação atribui dois tipos de prémios de qualidade, reconhecidos internacionalmente: o Green Award Cetificate direccionado aos navios e o Green Award Port, dirigido aos portos. O Green Award Certificate é atribuído aos navios-tanque de transporte de crude e de produtos petrolíferos refinados, bem como aos navios de graneis sólidos com mais de 20.000 DWT. Para o efeito, os navios devem cumprir determinados requisitos e procedimentos de gestão específicos no que se refere à segurança e à protecção ambiental, mais exigentes do que a legislação internacional em vigor, quer a nível da tripulação, quer a nível da gestão e do equipamento técnico. Para a obtenção do GAC, o proprietário do navio submete uma proposta à Green Award Foundation que promove uma auditoria à empresa e uma inspecção ao navio. O certificado é válido por três anos, sendo verificado anualmente. Quanto ao prémio Green Award Port, este é atribuído aos portos que comprovem a atribuição de incentivos financeiros aos navios detentores

O presidente da APSS, Dr. Duarte Amândio, no seu discurso destacou que “tem existido ao longo do tempo uma evolução conjunta do porto, da cidade e do ambiente envolvente que, não obstante o desenvolvimento económico que tem possibilitado, tem igualmente conseguido manter elevados padrões paisagísticos e biológicos.” Referiu ainda que os navios portadores do Certificado Green Award são muito bem vindos ao Porto de Setúbal, dado que “a atribuição do GWC a um navio garante o seu reconhecimento internacional como um dos «navios mais limpos e mais seguros», pelo facto de estarem associados a «tecnologias limpas» e baixa probabilidade de ocorrência de acidentes.” O presidente da APSS mencionou ainda que a adesão ao programa Green Award resulta da atitude pró-activa que a empresa tem procurado assumir nas questões que se relacionam com o ambiente.

04


NOTÍCIAS

do GWC, traduzidos na atribuição de um desconto na TUP Navio. A obtenção deste título para o Porto de Setúbal reveste-se de grande interesse na medida em que constitui um factor de competitividade e de promoção da imagem do porto, mas também demonstra o empenho da APSS em contribuir para a segurança marítima e protecção ambiental. Desde o ano 2000 que a APSS atribui um “Prémio Verde” - um desconto de 3% à TUP navio dos navios-tanque com 20.000 DWT ou mais com transporte de petróleo e refinados, contudo, o tarifário de 2004 passou a contemplar também a atribuição do mesmo desconto aos navios de graneis sólidos com mais de 20.000 DWT titulares do GWC. Mais informação sobre o projecto Green Award pode ser obtida online através do site www.greenaward.org

Tratou-se do segundo evento, de uma série de quatro de âmbito internacional, intitulado “Cadeias intermodais baseadas no transporte marítimo de curta distância – inovações organizativas e tecnológicas”. As comunicações apresentadas no seminário deram a conhecer algumas práticas direccionadas para a introdução de melhorias na coordenação entre os transportes terrestres e os transportes marítimos. A sessão foi aberta pelo presidente da APSS, Dr. Duarte Amândio, que, assumindo o papel de anfitrião, deu as boas vindas e desejou aos presentes uma boa jornada de trabalhos. No seu discurso, referiu que o Porto de Setúbal tem excelentes condições para o desenvolvimento do Transporte Marítimo de Curta Distância, representando o seu incremento uma prioridade estratégica da

Workshop Europeu realiza-se em Setúbal

APSS. O presidente da APSS mencionou ainda as vantagens competitivas do Porto de Setúbal para este tipo de tráfego, donde

Nos dias 26 e 27 de Março a cidade de Setúbal foi anfitriã

se destacam “as ligações logísticas a sólidas cadeias de

de mais um seminário de âmbito internacional. O auditório da

abastecimento integradas que envolvem indústria e produção

Estalagem do Sado quase foi pequeno para receber os cerca de

(inbound) e distribuição e consumo (outbound), por representarem

cento e cinquenta participantes portugueses e estrangeiros.

um garante de valor acrescentado que o Porto de Setúbal oferece aos seus clientes”.

O segundo Workshop Europeu do projecto Realise - Regional Actions for Logistical Integration of Shipping across Europe - foi

Foram apresentadas diversas comunicações com elevado

organizado pelas empresas portuguesas Fresti e TIS.pt e pela

grau de interesse, dados os contributos inovadores que trouxeram

Universidade Holandesa E rasmus e recebeu o apoio da

para o período de discussão.

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra.

05


NOTÍCIAS

Bengt Rambert falou sobre a “Organização da cadeia

recentemente pela APSS, referente aos trabalhos de dragagens de

logística”, tendo chamado a atenção para a necessidade de efectuar

manutenção dos canais e bacias de manobra e estacionamento do

uma reengenharia dos processos logísticos e de implementação de

Porto de Setúbal, efectuou-se no passado mês de Fevereiro o acto

sistemas IT.

público de abertura de propostas. Posteriormente foi seleccionado um concorrente, estando a sua proposta em audiência pública

Jan Tore Pedersen fez uma intervenção inovadora sobre

pelos restantes concorrentes.

“Soluções tecnológicas para facilitar o fluxo de informação”, tendo falado do projecto D2D, numa perspectiva da gestão eficiente das operações de transporte door-to-door e da sua importância para o

Prevê-se que a assinatura do contrato venha a ocorrer durante o mês de Junho do corrente ano.

TMCD. O procedimento surgiu na sequência de levantamentos O encerramento dos trabalhos foi realizado pelo Secretário de Estado das Obras Públicas, Engº Jorge Costa, contando também com a presença da Governadora Civil de Setúbal, Drª Maria das Mercês Borges.

hidrográficos realizados recentemente no rio Sado por técnicos do Instituto Hidrográfico, segundo os quais se constatou existirem algumas zonas de assoreamento.

O segundo dia do evento foi dedicado à divulgação dos resultados do projecto nas suas três vertentes principais: políticas tarifárias, impactos ambientais e estatísticas relativas ao transporte de mercadorias na Europa. O Realise é uma rede temática integrada no programa Growth da União Europeia e é coordenada pela Aliança dos Interesses Marítimos Regionais Europeus, sedeada em Bruxelas. O projecto Realise começou em Outubro de 2002 e terá uma duração de três anos, envolve diversas entidades do sector da logística e dos transportes, nomeadamente as que estão ligadas ao desenvolvimento e implementação de cadeias de transporte intermodais. O principal objectivo desta rede consiste no desenvolvimento e disseminação de estratégias e ferramentas, no sentido de incentivar a integração do transporte marítimo nas cadeias de transporte multimodais e da promoção do transporte marítimo de curta distância. São ainda promovidas ligações a outros projectos europeus que se relacionem com estas áreas temáticas. O trabalho e resultados do projecto dirigem-se a diferentes profissionais do sector dos transportes, dos quais se destacam os carregadores e os decisores políticos, mas também os operadores logísticos e portuários, os transportadores e os portos. Informação mais detalhada pode ser obtida em www.realise-sss.org.

Dragagens de manutenção

O acesso marítimo ao Porto de Setúbal é efectuado através do canal da barra que na zona do Outão se divide em dois, o canal norte e o canal sul. O canal norte desenvolve-se ao longo da margem direita do rio Sado e serve os seguintes terminais portuários: Multiusos, Ro-Ro, Mauri Fermentos, Uralada, Sapec e Alstom. O canal sul desenvolve-se junto da margem esquerda, paralelamente à península de Tróia e serve os seguintes terminais:

A realização das dragagens de manutenção tem por

Eurominas, Lisnave, Tanquisado e Eco-Oil.

objectivo a garantia de adequadas condições de operação e segurança aos navios que escalam diariamente o Porto de Setúbal.

Com a realização das dragagens de manutenção pretendese assegurar as quotas de -12m (ZH) no canal da barra, -12m/-11m

Na sequência do concurso público internacional realizado

06

(ZH) no canal norte e -10m (ZH) no canal sul.


NOTÍCIAS

Sinalética exterior dá maior visibilidade às zonas portuárias

g) Decoração da porta de entrada do CDRN; h) Placas de sinalização de obra. Sesimbra

A APSS tem em curso um projecto de sinalética exterior

a) Placa de entrada;

nos portos de Setúbal e Sesimbra. O projecto de design é assinado

b) Logo do Porto de Sesimbra na fachada do edifício da delegação;

pela Criatiza (Grupo Brandia) e consiste na colocação de diversos

c) 3 Mastros com bandeiras.

elementos de sinalética informativa na área portuária. Na escolha do conceito, materiais e cores utilizadas Ao projecto de sinalética promovido pela APSS esteve

privilegiou-se a adopção de elementos com o menor impacto visual

subjacente a intenção de criar uma linha de sinalética de desenho

possível, com uma volumetria elegante e uma imagem integrada

exclusivo , v isa ndo-se a d ota ção d e uma i dentid ade e

nas linhas gráficas em utilização.

homogeneidade visual muito própria, potenciadora da afirmação de uma imagem de marca dos portos de Setúbal e Sesimbra. Na selecção dos conteúdos informativos, privilegiou-se a rapidez e facilidade de leitura, bem como o desenvolvimento de uma estética coerente a todo o sistema de sinalética e integrada nas linhas da identidade visual da empresa.

Também esteve subjacente a preocupação de durabilidade dos objectos, especialmente no que se refere à sua resistência, quer física, uma vez que os suportes se localizam no exterior, quer no que se refere aos efeitos das condições climatéricas e de proximidade do mar.

O pr o jecto in cl ui elemento s d e si na l éti ca d e

A sinalética é uma das áreas do design e visa a transmissão

orientação/informação (placas e totens) e outros de índole mais

de informação concisa e de leitura imediata. Ultrapassa o âmbito

promocional (conjuntos de bandeiras) e compreende:

do design gráfico na medida

Setúbal

materiais e volumetrias dos

em que se preocupa com os

a) Decoração das fachadas principal e traseira do edifício sede;

suportes mais adequados à

b) Placa de entrada;

t r a n sm i ss ã o

c) 3 Totens exteriores;

mensagem.

de

cad a

d) Logo na fachada do CDRN; e) Mastros e bandeiras do Porto de Setúbal f) Decoração do edifício de apoio na Doca das Fontaínhas;

07


NOTÍCIAS

Projectos de investimento Infraestruturas

UN:1000 € Valor Global

2004

316

316

-

-

1.382

-

748

634

2005

2006 e seguintes

Melhoria das condições ambientais no porto de Sesimbra Relocalização dos edifícios de apoio à pesca Ordenamento do Porto de Sesimbra Construção de acessibilidades e recuperação funcional da área industrial do Moinho Novo

750

250

250

250

3.000

1.500

1.500

-

Reabilitação da Estacada 3

2.550

350

1.100

1.100

Reabilitação do Edifício do Cais 3

5.000

-

2.500

2.500

500

500

-

-

Recuperação das Acessibilidades Marítimas

Reabilitação do Edifício Sede da APSS,SA

Desenvolvimento e manutenção Preparação da Zona 1 do Terminal Multiusos

1.308

558

750

-

Expansão do Terminal Ro-Ro para jusante

2.630

2.630

-

-

Extensão do Cais do Terminal Ro-Ro para montante - 1ª fase (Estudos) Extensão do Cais do Terminal Ro-ro para montante - 2ª fase (Obra)

400

400

-

-

16.774

-

2.516

14.258

600

600

-

-

23.000

-

2.300

20.700

8.050

-

4.025

4.025

6.140

837

5.304

-

Recuperação Ambiental e Funcional do Terminal Eurominas e Acessos Terrestres - 1ªfase (Estudos) Recuperação Ambiental e Funcional do Terminal Eurominas e Acessos Terrestres - 2ª fase (Obra) Instalações de Apoio à Náutica de Recreio a montante do porto (Zona ex-Sorefame)

Segurança Relocalização do Trem Naval de combate à poluição e de reboques VTS - Instalação de um sistema AIS

120

120

-

-

Equipamento de Pilotagem

800

800

-

-

707

325

382

-

330

330

-

-

Meio ambiente Plano de Monitorização Ambiental dos Portos de Setúbal e Sesimbra

Outros (a especificar) Reabilitação do Edifício da Lota e dos Cacifos para aprestos marítimos no porto de Setúbal Sistema Integrado de Informação e Ges tão Portuária TOTAL

550

450

100

-

74.907

9.966

21.475

43.467

23.659

2.201

5.305

16.153

Financiamento Fundos Comunitários

08

Orçamento de Estado

7.280

550

4.146

2.584

Auto-Financiamento

43.966

7.213

12.023

24.730


NOTÍCIAS

Porto de Sesimbra em Desenvolvimento

estavam associados, apenas ocorreu muito mais tarde, levando à interdição da sua utilização e à necessidade de destrui-los.

O REORDENAMENTO DO PORTO DE SESIMBRA Será proximamente assinado um contrato de concessão, entre a APSS, S.A. e o Clube Naval de Sesimbra, para a utilização de uma área do Domínio Público Marítimo, onde será implantado o futuro Edifício Sede daquele clube.

Deste modo, antecipando-se praticamente sete anos, ao prazo limite estipulado pela legislação nacional, a APSS, S.A. minimizou os riscos decorrentes de um eventual acidente, para a saúde e ambiente e consequentemente também para outras valências da área envolvente igualmente importantes para a região, com maior acuidade no caso das praias de Sesimbra, actualmente das mais utilizadas como são o Macorrilho e o Ouro. Concretiza-se assim, mais uma acção conducente ao objectivo de tornar este porto o mais ambientalmente correcto. Ainda neste âmbito, é de realçar que o Porto de Sesimbra é dos poucos portos nacionais devidamente equipados com meios de combate à poluição marítima por hidrocarbonetos, para este efeito dispõe de pessoal devidamente habilitado e de equipamento que inclui barreiras de contenção, bombas e tanques de recolha, dispersores, assim como uma embarcação. A SITUAÇÃO ECONÓMICO-FINANCEIRA No exercício da APSS,SA de 2003, registou-se uma significativa melhoria nos resultados operacionais da Delegação de Sesimbra (+ 6,4% de 2001 para 2002 e + 110% de 2002 para 2003), sendo que pela 1ª vez, em 2003, considerando as amortizações da componente de auto financiamento dos investimentos realizados pela APSS,SA no Porto de Sesimbra, os resultados passaram a ser ligeiramente positivos, estando no entanto, ainda longe de serem recuperados, os resultados negativos transitados dos anos anteriores.

Está também em curso a empreitada de construção das oficinas de apoio às embarcações do Porto de Sesimbra, com

Para esta melhoria terá contribuido, o empenho do pessoal da Delegação de Sesimbra e a capacidade empreendedora dos utentes do Porto de Sesimbra.

conclusão prevista para o próximo dia 4 de Junho de 2004. A obra permitirá a deslocalização das oficinas de reparação dos sistemas e l ec t r ome c â n i c os

das

embarcações que utilizam o porto, com substantivas melhorias das condições espaciais, de qualidade, de segurança e ambientais. O AMBIENTE NO PORTO DE SESIMBRA Antecipando-se em sete anos ao preceituado na legislação que estabelece medidas ambientais a levar à prática até ao final de 2010, a APSS efectuou durante o primeiro trimeste de 2004, no porto de Sesimbra, uma acção de descontaminação de equipamentos contaminados por PCB’s, integrados na rede eléctrica por si gerida. Os PCB’s, objecto desta intervenção, eram considerados na década de 60, pela sua estabilidade química e térmica, como um topo de gama na utilização em fluídos dieléctricos de transformadores e condensadores. No entanto, a tomada de consciência sobre os problemas ambientais que lhe

09


OPINIÃO

Ambiente e desenvolvimento portuário Eng.ª Graça Viegas (*)

Uma d as particul aridades que encontramos no

largamente reconhecidos: a Norma NP EN ISO 14001 e o

enquadramento ambiental da actividade marítimo-portuária resulta

Regulamento CE n.º 761/2001 (EMAS):Sistema Comunitário de

da necessidade de compatibilizar objectivos decorrentes da adesão

Ecogestão e Auditoria.

a convenções ou acordos internacionais, relacionados com o

Esses sistemas podem reflectir não apenas os procedimentos a

exercício da própria actividade, com as obrigações decorrentes do

desenvolver para alcançar ou manter a conformidade legal (postura

direito interno do país onde se localizam as infra-estruturas

legalista-reactiva), mas ainda procedimentos que lhe permitam

portuárias.

alcançar ou controlar padrões de qualidade ambiental elevados, visando um esforço contínuo para alcançar melhores desempenhos

As pri mei ras preocupações ambientais a nível

ambientais, para além dos objectivos legalmente exigidos (postura

internacional neste domínio, datam de 1954, com a celebração da

pró-activa). Recentemente, reflectem também objecti vos

International Convention for the Prevention of Pollution of the Sea

relacionados com o desenvolvimento sustentável da actividade,

by Oil, (OILPOL). Surgiram como resposta aos prejuízos causados

assumindo uma atitude social e ecologicamente responsável e

por acidentes com grandes petroleiros, e foram posteriormente

“economicamente eficiente”, seguindo os princípios da melhoria

alargadas a todas as formas de poluição do mar, (excepto às

co ntí nu a em tod o s o s a sp ectos d a su a ac ti v i da de.

derivadas da deposição marítima de resíduos produzidos em terra), através da Convenção MARPOL 73/78, que mantém um papel de relevo no tratamento destes temas.

Contrariamente ao que aconteceu com diver sas actividades económicas, a actividade marítimo-portuária não foi objecto da celebração de contratos/programa para adaptação às

Mais recentemente, os objectivos relacionados com a

novas exigências ambientais. No entanto, para além do cumprimento

qualidade das águas foram completados com medidas de protecção

da legislação geral aplicável, encontra-se especificamente abrangida

dos complexos sistemas biológicos, dependentes do meio onde

pelo Plano Mar Limpo, que obriga as administrações portuárias a

a actividade marítima exerce a sua actividade, e das zonas de

disporem de meios adequados de combate à poluição marinha

interface entre o meio marinho e terrestre, onde se localizam as

por hidrocarbonetos e outras substâncias perigosas (Resolução do

infra-estruturas de suporte à actividade, através da criação de redes

Conselho de Ministros nº 25/93, de 15/04/04) e pelo Despacho

de áreas protegidas e da adesão a convenções internacionais sobre

Conjunto dos Ministérios do Ambiente e do Mar (nº 141 de 21/06/95)

conservação da natureza e da biodiversidade.

que regulamenta a gestão de dragados.

O cumprimento de leis e regulamentos de natureza

Mais recentemente, um Despacho (nº7/2001 de 11/10/01)

ambiental foi sendo incorporado na estratégia global das empresas

do então Secretário de Estado da Administração Marítima e Portuária,

e organizações, normalmente através da implementação de sistemas

incumbiu as administrações portuárias da realização de acções que

de gestão ambiental, com base em sistemas de referência

permitissem aprofundar o conhecimento sobre o meio onde

10


OPINIÃO

A

segu nda,

re l ac io na da

c om

e st á um

documento, ainda sob a forma de proposta do Parlamento Eur opeu e d o Co nselho (COM/2002/17, d e 23 de J a n ei r o )

co m v i st a à

prevenção e reparação de da nos

ambientais

decorrentes, quer de efeitos ao longo do tempo, quer resultantes de acidentes. O primeiro objectivo privilegia a aplicação do princípio da acção preventiva sobre a curativa. D este mo d o, f eito o reconhecimento do transporte

exercem a sua actividade e melhorar o seu desempenho

marítimo, como o meio de transporte que, por unidade de carga

amb i en ta l . E m 2002, o

e de distância, apresenta a taxa de emissão mais baixa de poluentes

Decreto-Lei nº 46/2002, de 2

atmosféricos com efeito de estufa, é cada vez mais importante

d e Ma r ç o v ei o d ef i ni r

investir em tecnologias que minimizem os riscos de acidentes e

“a prevenção e combate à

derrames que possam comprometer a riqueza das águas costeiras

po lu içã o,

e oceânicas.

t om an do

a

segur ança e o co ntro le ambiental como fins primários

Devido à sua localização na proximidade de áreas de

a alcançar”, como objectivos

elevada sensibilidade ambiental, nomeadamente o Parque Natural

de gestão das administrações portuárias que, em 2003 (Decreto-

da Arrábida, a Reserva Natural do Estuário do Sado e a Rede Natura

Lei nº 165, de 24/07/03), foram também incumbidas da realização

2000, os portos de Setúbal e Sesimbra têm vindo a melhorar os

do Plano Portuário de Recepção e Gestão de Resíduos provenientes

mecanismos que permitam reflectir esses valores nas suas

dos navios e embarcações.

intervenções. Paralelamente, a sua atitude pioneira na elaboração de estudos de Impacte Ambiental no sector portuário, a existência

Enquadrados numa linha de evolução dos requisitos

na própria área de jurisdição de áreas significativas dedicadas à

ambientais, preparam-se novos objectivos a que esta actividade

conservação da natureza, a implementação de programas de

terá igualmente de dar resposta, relacionados com duas áreas

reabilitação de áreas degradadas, a monitorização do estuário nas

temáticas estruturantes: avaliação Ambiental Estratégica;

suas vertentes física, química e biológica, as parcerias que neste

r espo nsab il i zação p or da nos ca usad os ao ambi ente.

domínio se perspectivam, assim como o investimento na atribuição

A primeira está relacionada com a implementação, ainda no corrente

de benefícios tarifários a navios com elevadas eficiências ambientais

ano, da Directiva 2001/42/CE do Parlamento Europeu e do Conselho,

e em medidas de segurança marítima e portuária colocam os portos

de 27 de Junho, relativa à avaliação dos efeitos de determinados

de Setúbal e Sesimbra numa posição interessante para enfrentar

planos e programas no ambiente. Tem por objectivo estabelecer

estes desafios, enquanto elementos-chave de uma politica de

um nível elevado de protecção, através da integração das

desenvolvimento sustentável.

considerações ambientais na preparação de planos e programas, contribuindo para um desenvolvimento sustentável. Tem no sector

(*) Licenciada em engenharia de Ambiente

portuário um aplicação particularmente significativa, já que os

Chefe da Divisão de Ambiente da APSS,SA

espaços dedicados a estes usos não se encontram abrangidos

Membro da Comissão Consultiva Permanente para a gestão

p el o s i n str u mento s d e o r den a mento d o ter r i tó r i o.

integrada da Segurança Qualidade e Ambiente

11


BREVES

GEP Divulga Projecto SIT

potencialidades do Porto de Setúbal, e que contou também com a presença de Beatriz Martins e José Carvalho, directores da APSS, bem como de Amaral de Almeida e António Lemos, por parte da

O Gabinete de Estudo e Planeamento do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Habitação promoveu no dia 11 de Março, no auditório do edifício sede da APSS, SA uma sessão de apresentação e esclarecimento sobre o Projecto de Sistema de Informação de Transportes.

Lusosider. A

empresa

transformadora de aços utiliza o Porto de Setúbal para a impo rtaçã o de ma téri as primas e estuda agora a possibilidade de optimizar as ligações ferroviárias entre a sua unidade fabril e o porto.

Sub-directora Geral das Alfândegas visita Porto de Setúbal A Sub-directora Geral das Alfândegas, Drª Ana Paula Raposo, que se fez acompanhar pelo Dr. Armindo Neto de Oliveira, Director da Alfândega de Setúbal, visitou no passado dia 3 de Março o Porto de Setúbal, onde foi recebida pelo Dr. Duarte Silvestre Amândio, presidente do CA da APSS e pelo Professor Doutor João Carlos Quaresma Dias, administrador da APSS.

A apresentação teve por intenção a divulgação do projecto SIT que tem, como explicou o Dr. Bernardo de Lemos, sub-director do GEP, por objectivos: disponibilizar a informação estatística existente, considerada relevante e coerente sobre o sector dos transportes; permitir uma visão estruturada e integrada sobre o sector nas suas diversas dinâmicas; responder a um conjunto de necessidades manifestadas pelos diferentes actores do sector.

Lusosider visita o Porto de Setúbal João Audi, Presidente da Lusosider visitou no passado dia 4 de Fevereiro o Porto de Setúbal, onde foi recebido por Duarte Amândio e Quaresma Di a s, r esp ecti va men te, Pr esi den te e V og al d o Conselho de Administração da APSS, SA .

12

Uma visita que teve como objectivo dar a conhecer as várias áreas de trabalho da estrutura portuária, entre as quais se destaca

Uma visita que teve como

a que ficará reservada para acções de verificação fisica de

objectivo dar a conhecer as

mercadorias acondicionadas em contentores.


BREVES

Porto de Setúbal recebe visita da Portucel

A visita teve por fim dar a conhecer os projectos de investimento em curso, os factores de competitividade

A Administração da Portucel visitou no passado dia 2 de

do porto e o desenvolvimento

Março o Porto de Setúbal. O administrador da empresa, Engº

estratégico previsto para os

Manuel Gil Mata, fez-se acompanhar pelos engenheiros Óscar

próximos anos.

Monteiro Arantes, João Vinagre, Vaz Pinto e Ângelo Loureiro, que foram recebidos por Duarte Silvestre Amândio, presidente do

Um projecto, no qual a

Conselho de Administração da APSS, S.A, que deu a conhecer a

AP SS , SA par tic ip a em

capacidade operacional do porto aos visitantes.

conjunto com sete empresas do distrito, e que apresenta a sustentabilidade como motor de desenvolvimento. Contribuíndo,

O grupo realizou uma visita pormenorizada aos diversos

deste modo para que as empresas sejam economicamente viáveis,

cais do Porto de Setúbal, seguindo-se as instalações do VTS onde

ambientalmente eficientes e socialmente responsáveis. Daí resultam

se inteirou do modo de funcionamento do sistema de vigilância e

benefícios relacionados com uma melhor utilização de recursos,

controlo de tráfego marítimo.

com a redução da quantidade de emissões e resíduos e com a prevenção de riscos ambientais, entre outros.

Recuperação do Terminal Eurominas O projecto “Recuperação Ambiental e Funcional do Terminal E urominas e Acessos Ter restres” recebeu aprovação de financiamento comunitário para a realização da 1ª fase do projecto, referente aos Estudos Técnicos e Ambientais. Trata-se de um investimento de 600 mil euros, com financiamento do Fundo de Coesão em 85%. O projecto visa a desactivação de uma antiga área industrial, localizada junto da Reserva Natural do Estuário do Sado, prevendo-se a sua transformação num terminal especializado no tráfego de granéis sólidos.

APSS, SA participa no Projecto INOVE A Delegação do Pro jecto INOVE , co mpo sta por representantes do CEISET, INETI e Esc. Superior de Ciências Empresariais, visitou no passado dia 25 de Fevereiro o Porto de Setúbal, onde foi recebida pelo Prof. Doutor Quaresma Dias, Vogal do Conselho de Administração da APSS, pelo Director de Equipamento , Infraestruturas e Ambiente, Engº Ernesto Carneiro e pela Engª Graça Viegas e Engª Olinda Bandeira, respectivamente, Chefes da Divisão de Ambiente e do Departamento Técnico de Manutenção.

13


BREVES

Relocalização do Trem Naval A APSS, SA lançou recentemente o concurso para o projecto

Colocação de defensas nos cais 10 e 11

de relocalização do trem naval de combate à poluição e de reboques,

O projecto de expansão do Terminal Ro-Ro para jusante

do qual os trabalhos preparatórios já estão em fase de adjudicação

inclui outra obra que consiste na colocação de defensas nos cais

e a empreitada de construção encontra-se em fase de concurso

10 e 11 e que tem como objectivos o aumento das condições de

internacional.

segurança na acostagem dos navios e a melhoria das condições operacionais nos cais já referidos.

Um projecto com o qual se pretende afectar a frente ribeirinha, localizada a montante do porto, à construção de instalações de apoio aos rebocadores e trem naval de combate à poluição e incêndios, por forma a concentrar recursos e meios, e optimizar as condições de operacionalidade, permitindo desta forma responder às solicitudes do serviço e a situações de emergência. E ste p ro jecto tem também co mo ob jecti v os o reordenamento das áreas de actividades portuárias, a melhoria das condições de segurança no Porto de Setúbal, bem como da qualidade dos serviços portuários de reboque.

Construção dos Duques d’Alba A obra de construção dos duques d’alba a jusante do Terminal Ro-Ro foi concluída durante o primeiro trimestre deste ano. Esta obra está incluída no projecto de expansão do terminal para jusante e tem como objectivos a expansão da oferta portuária no segmento da carga roll-on roll-off.

14

A obra encontra-se em curso estando o seu término previsto para os finais do mês de Junho.


BREVES

APSS lança concurso para Expansão do Terminal Ro-Ro A APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA lançou durante o primeiro trimestre de 2004 o concurso para a extensão do cais do Terminal Roll-on Roll-off para montante, o

APSS acolhe Port International Training Conference A APSS, SA irá acolher em Setúbal a 8, 9, 10 e 11 de Maio de 2005 mais uma conferência de âmbito internacional, a “International Port Training Conference”.

qual tem como objectivos um melhor aproveitamento das potencialidades de expansão do porto, o aumento de produtividade e a consolidação e expansão da oferta portuária no tráfego roll-on

Um evento cuja organização será da responsabilidade da Cargo Edições, tem o patrocínio e apoio logístico da APSS.

roll-off.

Cargueiro Hadrian saiu do Porto de Setúbal O carguei ro Hadr ian, com band eira da Repúb lica Democrática da Coreia, arrestado desde Junho de 2001 no cais nº 3 das Fontainhas, por motivos relacionados com a situação laboral dos seus tripulantes, levantou amarras e zarpou no passado 11 de Março para Sidono – Said, no Líbano, com um carregamento de mármore, na sequência do levantamento em Janeiro do último arresto. O projecto permitirá reforçar a especialização dos terminais por segmento de tráfego e responder ao aumento da procura, de acordo com os cenários analisados no âmbito do estudo de viabilidade económico-financeiro.

15


BREVES

Aprovado financiamento para Plano de Monitorização Ambiental

Gestão de Concessões e Património Dominial, Dra. Beatriz Martins. A visita teve como objectivo aprofundar conhecimentos no âmbito do tema “Recursos Marítimos e Transportes”, nomeadamente

A APSS, SA viu ser recentemente aprovado o financiamento para o Plano de Monitorização Ambiental dos Portos de Setúbal e Sesimbra, que tem como objectivos acompanhar a evolução ambiental das zonas mais susceptíveis de serem afectadas pelas actividades portuárias, monitorizar a qualidade dos sedimentos e dos efeitos na qualidade da água e fauna e melhorar a qualidade do ambiente.

sobre o transporte marítimo e a especialização comercial dos portos. No dia 26 de Março foi a vez de um grupo de 40 alunos da Escola Básica 2º e 3º Ciclos de Aranguêz, recebidos pela Chefe do Departamento de Marketing e Documentação, Dra. Fátima Évora, que fez uma breve apresentação sobre o funcionamento, desenvolvimento e principais características do Porto de Setúbal.

O plano consiste, essencialmente, no desenvolvimento das seguintes acções: a realização dos estudos necessários à caracterização de processos ambientais; na definição de um conjunto de indicadores ambientais significativos e de um padrão de amostragem adequado às características do meio e das actividades cuja influência se pretende avaliar; processamento e tratamento de informação de modo a constituir-se uma base de dados de fácil utilização, como instrumento de apoio à tomada de decisão.

Porto de Setúbal recebe escolas A APSS, SA continua a primar por bem receber, e dando continuidade ao Projecto Escolas, iniciado o ano passado, visitaram o Porto de Setúbal o Instituto D. João V de Louriçal e a Escola Básica 2º e 3º Ciclos de Aranguêz de Setúbal. No dia 19 de Março, visitaram o Porto de Setúbal 15 alunos do Instituto D. João V, onde foram recebidos pela Directora de

APSS patrocina Vela Profissional do CNS No início de mais uma época desportiva, no que diz respeito à modalidade Vela, a APSS, SA atribuiu um patrocínio ao Clube Naval Setubalense por forma a permitir que o mesmo leve a cabo a organização de uma série de eventos desportivos nesta modalidade durante o ano de 2004. O Clube Naval Setubalense é a única colectividade dedicada à promoção e organização de eventos daquela modalidade, que na cidade de Setúbal têm um local de tradições únicas para a sua prática. Durante o ano irão realizar-se cerca de 4 provas na modalidade: o Troféu Duarte Bello; a 2ª PAN (Prova Nacional de Apuramento); o Torneio de aniversário do Clube; o Torneio Luís Filipe Gomes.

16


ESTATÍSTICAS

1º. Trimestre de 2004

Movimento de Navios Unidade : Número 2002 229 126 79 40 2 17 493

2003 251 123 38 38 5 20 475

2004 278 130 60 37 13 13 531

Var.03/02 9,6% -2,4% -51,9% -5,0% 150,0% 17,6% -3,7%

Mercadorias por modo de acondicionamento Graneis líquidos Graneis sólidos Carga geral Carga fraccionada Carga contentorizada Carga ro-ro Total

2002 601 478 516 395 16 106 1.595

2003 197 603 475 368 19 89 1.276

2004 182 929 542 412 39 92 1.653

Var.03/02 -67,2% 26,2% -7,9% -6,9% 16,5% -15,5% -20,0%

Mercadorias carregadas Cimento Conc. de cobre Clinquer Pasta de Madeira Ro-Ro Adubos P.Metalúrgicos P. Agrícolas Pedras Ornamentais Fuelóleo Madeiras Ácidos Carvão e Coque Frutas Gasóleo e Gasolina Outros Total

2002 119 85 0 70 53 17 3 1 0 0 0 0 0 0 0 11 360

2003 204 95 91 67 59 12 9 4 1 1 0 0 0 0 0 8 551

2004 239 111 203 49 52 9 17 6 5 0 0 0 0 0 0 25 716

Unidade : Mil Tons Var.04/03 Var.03/02 17,1% 71,4% 16,7% 12,0% 121,7% 0,0% -26,7% -3,8% -10,6% 10,7% -21,0% -32,2% 96,5% 173,0% 46,0% 231,8% 351,5% 100,0% 100,0% 100,0% -100,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 215,1% -30,1% 29,9% 53,0%

Mercadorias descarregadas P.Metalúrgicos Gasóleo e Gasolina Adubos P. Agrícolas Carvão e Coque Fuelóleo Ácidos Ro-Ro Madeiras Pasta de Madeira Frutas Cimento Pedras Ornamentais Clinquer Conc. de cobre Outros Total

2002 225 97 89 96 74 442 49 53 62 7 8 0 0 0 0 32 1.235

2003 217 101 83 71 70 61 34 31 12 8 5 1 1 0 0 30 725

2004 203 74 80 110 199 62 32 39 29 7 6 3 0 0 0 92 937

Var.03/02 -3,7% 4,6% -6,8% -26,9% -5,4% -86,2% -31,3% -41,8% -80,3% 3,4% -34,7% 0,0% 100,0% 0,0% 0,0% -4,6% -41,3%

Tipos de Navio Carga Geral Transp. Especiais Graneis líquidos Graneleiros Contentores Outros Total

Var.04/03 10,8% 5,7% 57,9% -2,6% 160,0% -35,0% 11,8%

Movimento de Mercadorias Unidade : Mil Tons Var.04/03 -7,6% 53,9% 14,1% 12,0% 109,6% 2,8% 29,6%

Unidade : Mil Tons Var.04/03 -6,4% -26,3% -3,3% 55,5% 183,3% 2,0% -6,5% 28,6% 138,5% -0,1% 22,9% 86,6% 0,0% 0,0% 0,0% 204,0% 29,3%

Fonte: APSS, SA (DELOG)

17


CP da APSS

Passeio à Serra da Estrela

Torneio de Snooker

Não são só as actividades desportivas que fazem parte do

A Casa do pessoal não para de promover o salutar convívio

programa da CPPSS, a cultura e o lazer também têm o seu papel

entre os seus associados em acções desportivas, desta feita com

e foi neste contexto que cerca de 40 associados, familiares e amigos

a realização de um torneio de snooker que teve lugar no dia 13 de

se deslocaram num passeio à Serra da Estrela, nos dias 27 e 28

Março na sala Ora Bolas, em Setúbal.

de Março. O programa de Sábado incluiu, após uma tarde de brincadeiras na neve na zona da Torre, uma paragem em Oliveira do Hospital, onde a “comitiva” jantou e dormiu no Hotel S. Paulo. O dia de Domingo foi reservado para visitas ao Museu Militar no Buçaco e às cidades de Coimbra e Fátima, terminando com a viagem de regresso e com um grupo exausto mas satisfeito.

O torneio que foi disputado na modalidade de eliminatórias teve como finalistas os associados Jorge Borda d’Água e António Martins tendo sido este último o vencedor.

Assembleia geral da CPPSS Decorreu no passado dia 24 de Março, no auditório do edifício sede da APSS, SA a primeira Assembleia Geral-Ordinária de 2004, durante a qual foi aprovado o Relatório e Contas da CPPSS e o Parecer do Conselho Fiscal. Uma Assembleia onde também foram aprovados os votos de agradecimento ao Conselho de Administração da APSS, SA, pelas comparticipações financeiras e apoio/colaboração na organização das diversas actividades. A CPPSS manifestou também o seu agradecimento ao Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Administrações e Juntas Portuárias, pelo apoio prestado às organizações sociais e desportivas e à OSMOP pelo apoio prestado à organização da festa de Natal.

18


CP da APSS

Torneio interno de pesca de mar

3º Helder Rodrigues

2,600 kg

4º Fernando Oliveira

2,500 kg

5º Irene Camoezas

2,000 kg

Maior exemplar: Carlos Luís

0,500 kg (Sargueta)

Decorreu no passado dia 17 de Abril, o primeiro torneio interno de pesca de mar de 2004. Cerca de duas dezenas de associados partiram de Setúbal pelas 6.30 h, a bordo da embarcação Emília, com destino aos pesqueiros S.Luís e Costa da Galé. Em dia de pouco peixe e alguma ondulação, a pescaria não

Próximas Actividades

se revelou famosa. O torneio teve a seguinte classificação: 1º Carlos Luís

3,600 kg

2º Eng. Alberto Silva

2,700 kg

E, como a Casa do Pessoal não pára, deixamos aqui algumas actividades que ainda se irão realizar e que vão proporcionar, decerto, mais alguns momentos de convívio entre os associados. No dia 21 de Abril a CPPSS estará de parabéns por mais um ano, comemorando os seus 15 anos com um jantar, e por fim, nos dias 1 e 2 de Maio, teremos o já conhecido Rally Paper Familiar que se realizará entre Setúbal e Olivença. Para os que gostam de estar sempre a par das últimas novidades da Casa do Pessoal podem fazê-lo, através do site.

http://www.geocities.com/cppsset/

19


GREEN AWARD PORT


Newsletter Nº3