Page 1

Edição 85

Out/16

A Revista do Taxista www.revistataxi.com.br

Junto e misturado Divisão entre taxistas é o que de pior pode acontecer para a categoria

E MAIS

Guias e Roteiros: primavera no Jardim Botânico Manutenção: cuidados para preservar e valorizar o carro na troca


sumário Junto e Misturado

Capa 20

Para não dividir a categoria

Seu Táxi na Ponta do Lápis Regras para o sucesso do autônomo

Seu Táxi na Ponta do Lápis Regras para o sucesso do autônomo

10

Volante Seguro

14 Agenda 15

Cuidado com a “pecinha” atrás do volante

10

O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

Capa

Taxímetro da Saúde

24

Horário de Verão

Junto e Misturado Para não dividir a categoria

20

Manutenção

23 Taxímetro da Saúde 24 Guias e Roteiros 28 Pequenos cuidados preservam e valorizam o carro na hora da troca

Prepare-se para o Horário de Verão

Primavera no Jardim Botânico

Guias e Roteiros Primavera no Jardim Botânico

Onde Fica

28

30 Roda Solta 32

Um dos maiores escultores brasileiros

Humor, curiosidades e lazer


EXPEDIENTE

A revista do Taxista

Diretoria

Adilson Souza de Araújo Davi Francisco da Silva Fábio Martucci Fornerón (editora@portodasletras.com.br)

Edição 85

A

São Paulo: em breve, sob nova direção

Redação Editor Waldir Martins MTB 19.069

Lucas Yuji

eleição 2016 na cidade de São to, mobilidade urbana, ocupação de Paulo surpreendeu, não pelo áreas de manancial e segurança públiresultado, mas por se definir ca, para ficar em alguns. em turno único. Expressivos votos leA analogia com a apropriação que se varam João Dória Jr à condição de pre- tem permitido no transporte indivifeito eleito que, agora, se prepara para dual de passageiros não é descabida e a empreitada real a partir de 2017. abre precedentes perigosos. Aos que afirmam ser impossível reProblemas, São Paulo tem aos montes e, como cidadãos, devemos traba- gulamentar, vejam o exemplo de Auslhar e torcer para que uma nova admi- tin, no Texas. Lá, o mundo não acabou nistração consiga trazer melhorias à após a saída espontânea da UBER por não concordar com um mínimo de vida das pessoas. Ao levarmos a um novo mandatário controle. Há que melhorar o serviço dos táxis? nossas preocupações, reivindicações e esperanças, mais que demandas pes- A resposta é simples: como em qualsoais ou individuais, devemos focar o quer atividade comercial, a busca pela bem comum, coletivo. E, nesse senti- excelência, em serviço e preço, deve do, a TÁXI!, ao falar dos problemas vi- ser permanente e é sempre bem-vinvidos pelos taxistas, faz pelo bem co- da e necessária! Ao novo prefeito, ele que é um demum, não por mero corporativismo. fensor do empreendedorismo, lemExplico: na atual disputa táxis x bramos que os taxistas têm sido Uber, o poder público não tem tido empreendedores desde quando um força (e emprenho?) para definir noralvará não valia nada, quando o difícil mas mínimas de quantidade de carros era arcar com o custo do carro. e exigências regulamentares, permiAo novo prefeito, pedimos e detindo um desequilíbrio no transporte sejamos razão e sensibilidade para individual de passageiros. com esse e outros tantos problemas Alguns advogam que essa permissividade se justifica por amenizar o da cidade. desemprego, mas isso tem causado a Boa leitura e boa reflexão. depauperação de quem (ainda!) não Adilson Araújo perdeu seu emprego e, num segundo Diretor da Revista TÁXI! momento, causará o sucateamento da frota e do serviço. Exemplos de permissividade em nossa cidade não faltam, por omissão ou busca de soluções rápidas a problemas enormes, todos com consequências monumentais. Vejam o que loteamentos ilegais causaram: poucas pessoas ganharam muito dinheiro com uma expansão urbana insana seguida de problemas de saneamen-

Edição de Arte Mauro Bufano Reportagem Arnaldo Rocha, Camila Silva e Cida Nogueira Colaborador Davi Francisco da Silva, Fotografias de Capa Adilson Souza de Araújo Fotografias Davi Francisco da Silva Fotos da Reportagem Capa Divulgação Projeto Gráfico Editora Porto das Letras Revisão Naira Uehara

Publicidade

Diretor Fábio Martucci Fornerón Fone: (11) 3392-1524 publicidade@portodasletras.com.br

Assessoria jurídica

Paulo Henrique Ribeiro Floriano

Comercial

Suporte Administrativo Ana Maria S. Araújo Silva Assinaturas e mailling assinatura@portodasletras.com.br

Impressão

editora fontana

Tiragem

20.000 exemplares Distribuição Gratuita edição 85, é uma publicação da Editora Porto das Letras Ltda. Redação, publicidade, administração e correspondência: Rua Jaboatão, 142, CEP 02516-010, Casa Verde, São Paulo (SP). Telefone: (11) 3392-1524. E-mail revistataxi@portodasletras.com.br. Proibida a reprodução parcial ou total dos textos e das imagens desta publicação, exceto as imagens sob a licença do Creative Commons. As opiniões dos entrevistados publicadas nesta edição não expressam a opinião da revista. Os anúncios veiculados nessa revista são de inteira responsabilidade dos anunciantes.


Seu táxi na

ponta do lápis

Por Marcelo Elias

Regras essenciais para o sucesso

I

ndependentemente da razão, sabemos que, como toda profissão, o caminho independente pode ter suas vantagens e seus fatores de dificuldade. A carreira autônoma, se bem conduzida, pode gerar um ganho financeiro superior ao que teria no trabalho com carteira assinada. Outra vantagem, destacada por muitos, é a flexibilidade de horário, pois, mesmo tendo que cumprir prazos com os clientes, fica mais fácil estipular a própria agenda de trabalho e o período de férias. Ter sucesso no trabalho autônomo, entretanto, não é tão simples. Os resultados não acontecem naturalmente. São necessárias algumas mudanças na forma de pensar e a elaboração de ações estratégicas. São quatro regras que devem ser avaliadas e aprimoradas nesses profissionais: Regra número 1 - Ter cabeça de empresário Muitos autônomos aprimoram suas atividades de prestação de serviços e se esquecem de desenvolver o seu lado gestor. É limitante pensar exclusivamente como um técnico em vez de pensar como um empreendedor. 10

TÁXI! EDIÇÃO 85

Ter cabeça de empresário significa ter foco e tomar boas decisões, além de planejar, ter visão estratégica e visão de mercado. É importante o profissional fazer o que realmente é vital para o negócio e não apenas para alimentar o próprio ego. Regra número 2 – Oferecer um serviço excelente Não existe ferramenta de marketing que consiga sustentar um serviço ou produto que não seja bom. Talvez consiga vender por um tempo, mas os resultados não serão duradouros. Ter um serviço excelente tem a ver com a capacidade de prestar o trabalho com dedicação e competência, mas também significa ouvir o cliente e suas necessidades, atendendo as demandas nem sempre percebidas por ele. Inovar em produtos e serviços faz toda diferença em um mercado competitivo e cheio de concorrentes. Regra número 3 - Fazer o marketing inteligente A tática de “empurrar” propagandas de produtos ou serviços a qualquer custo para as pessoas já está com os dias contados. O cliente vem aprendendo a despistar-se do marketing agressivo e ninguém quer prestar mais

atenção em alguém que tenta “vender” algo. É por isso que o caminho que mais tem chamado a atenção dos clientes é o Marketing de Conteúdo. Nele, a ideia é compartilhar conhecimento, informações, dicas e, consequentemente, demonstrar mais autoridade sobre o assunto além de conquistar a simpatia e confiança. Também se deve buscar o Marketing da Experiência, proporcionando ao cliente a experiência que o marque positivamente, com atenção aos detalhes, superação de expectativas e atendimento impecável. Gerar um sentimento positivo é um caminho muito eficaz para conquistar a lealdade e buscar o relacionamento. Regra número 4 - Realizar vendas que resolvam O profissional deve fazer de tudo para ser reconhecido como um verdadeiro parceiro de seus clientes e, quem sabe, uma fonte de inspiração. E isso só acontece se gerar confiança, reciprocidade e resolver um “problema”. Ninguém vai comprar algo para ajudar quem vende, o objetivo é o contrário: ser ajudado! Dessa forma, o próprio cliente, que é o maior vendedor de todos, estará à disposição do seu negócio. Divulgação

Divulgação

Ser um profissional autônomo, para muitos, é uma escolha. Para outros, é uma alternativa pela falta de um emprego formal

Marcelo de Elias é professor da IBE-FGV e escritor especialista em mudanças e em gestão de pessoas


TÁXI! EDIÇÃO 85

11


Na Categoria Másters, a estreante Barra Funda foi a campeã. Na Categoria Esporte, a Coopertax em placou seu 4º campeonato Com méritos, Barra Funda e Cooper Máster chegaram à final da Categoria Máster A Coopertax Máster tem jogadores experientes, vindos da Categoria Esportes, ex-campeões, que há 5 edições buscam o título. A Barra Funda, caçula da competição, recebeu a simpatia dos adversários e também conta com atletas experientes, que atuaram noutras equipes.

Não deu para a Cooper, que ganhou a primeira partida da final por 2x0, mas deixou escapar o empate que lhe daria o título, na segunda partida: a vitória da Barra Funda por 1x0 levou a decisão aos pênaltis e, nas cobranças alternadas, garantiu seu primeiro campeonato. A primeira estreante a conseguir esse feito, empolgou e recebeu elogios dos adversários. Sob o comando de Castor, ficou no topo da tabela por toda

12

TÁXI! EDIÇÃO 85

a competição. Ao final, a Coopertax Máster, capitaneado pelo ótimo Heleno, foi dura na queda, valorizando cada lance da disputa. Em disputa equilibrada, Cooper supera Ibirapuera na Categoria Esporte A Coopertax, campeã em 2010, 2011 e 2014, queria mais e garantiu o título 2016, ao vencer a “família” Ibirapuera, no segundo jogo da final, por 1x0. Edson G. Silva, diretor da equipe, e a comissão técnica têm apoio total do presidente da Coopertax, Daniel Sales. E comandada por Ricardo, técnico há mais tempo numa equipe e com maior número de títulos, a Coopertax investiu em contratações e for-

taleceu ainda mais sua qualidade técnica e tática. A Coopertax teve destaques em todas as edições da Copa, já tendo sido considerada a melhor defesa, melhor ataque, melhor goleiros e artilheiros. Neste ano emplacou o artilheiro, Marcelo Guimarães, que fez 30 gols e que, desde 2009, já anotou mais de 100 gols na competição, maior artilheiro entre os taxistas de São Paulo. A Ibirapuera, sempre uma das melhores equipes nas competições, esteve em todas as semifinais e várias finais, desde 2009, ganhando um título e três vices. Seus números sempre garantiram destaques na defesa, ataque, goleiro e artilharia. Os diretores Damaceno e Miltinho e o técnico Ade-


mar têm o respeito de todo o elenco. Juntos - diretoria, comissão técnica e atletas - formam uma equipe alinhada na busca de títulos. Com tanto equilíbrio, as partidas entre Coopertax e Ibirapuera foram disputadíssimas, com a Coopertax vencendo pelo placar mínimo, 1x0. Até o ano que vem! Finais equilibradas e bonitas coroaram a competição, uma festa para o taxista e sua família. A diretoria da ATSP - Associação dos Taxistas de São Paulo - Valquir, Bola e Ligeirinho, e a GM, tão bem representada por Marcos Saraiva, parabenizaram todas as equipes, representantes, atletas e comissões técnicas pelo empenho e alegria e aguardam todos para a Copa 2017.

Destaques do Copa Chevrolet 2016 Categoria Máster Goleiro: Renato Cardoso (Coopertax) Artilheiro: Fernando Ferreira (Barra Funda), 17 gols Categoria Esporte Goleiro: Vitor Hugo (Verde Branco) Artilheiro: Marcelo Guimarães (Coopertax), 30 gols Dia das crianças antecipado Na entrada da primavera e no clima animado e familiar da Copa Chevrolet, mais de 70 crianças participaram de um dia de brincadeiras promovido pelo incansável Marcos Saraiva da GM. A ideia era ter pais e adultos brincando e ensinando aos pequenos as diversões de sua infância. Foi um verdadeiro dia das crianças antecipado e Saraiva não escondeu a satisfação pelo resultado da ação: “bolinha de gude, pipas, macinhas, pião, coisas simples que encheram os olhos de adultos e crianças. Muito legal mesmo. Ano que vem tem mais”.

TÁXI! EDIÇÃO 85

13


Volante

seguro s iv

a

OA

aZ

da d

i re ç ã o

en def

Da Redação

Cuidado com a “pecinha” atrás do volante

Divulgação

Muito se fala em Direção Defensiva, uma ideia relativamente simples, mas de execução bastante difícil, haja vista o número de acidentes, inclusive com vítimas fatais, por todo o país

D

ireção Defensiva significa conduzir com máximo esforço e cuidado para evitar acidentes, considerando condições adversas ou eventuais problemas causados pela “pecinha” atrás do volante (também chamada de condutor!) dos milhares e milhares de carros que rodam por ruas, avenidas e estradas. Dados estatísticos pelo mundo afora dão conta que os acidentes de trânsito têm os seguintes percentuais e causas: 6% problemas na via; 30% falhas mecânicas; e 64% por problemas com o condutor Esses números deixam clara a importância e participação da tal “pecinha”, que pode ficar comprometida 14

TÁXI! EDIÇÃO 85

por estresse e mau uso, como quando sob o efeito de álcool, substâncias entorpecentes ou sono; por imprudência, como manter velocidade incompatível com as recomendações da sinalização e das condições da via; por imperícia devida à falta de experiência e/ou desconhecimento do viário local; ou por negligência, dada pela falta de atenção e observação inadequada do lugar. No fundo, boa educação e a civilidade, por si só, resolveriam a imensa maioria dos acidentes. A educação permite, por exemplo, reconhecer-se sem condições de conduzir um veículo, seja por sono, cansaço exagerado ou por estar sob o efeito de substâncias que diminuam

capacidades como raciocínio, reflexo e equilíbrio. Ela ajuda, também, a compreender que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço e que, por mais que se tenha razão, se insistir e não desviar a rota porque o outro está errado, as consequências serão ruins para todos. Paciência, autocrítica e humildade são características que, se bem usadas, mesmo quando o outro é que está errado, são virtudes que podem significar voltar vivo e inteiro pra casa ou não. Por tudo isso, sempre que estivermos dirigindo um carro, precisamos lembrar das milhares e milhares de “pecinhas” (incluindo nós mesmos!) que circulam por aí, com possibilidades reais de falha, e de nossa responsabilidade em fazer o possível para minimizar as chances de acidentes. Essa é, sem dúvida, uma atitude inteligente. Pense nisso e siga em paz: a vida agradece.


O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

eventos em outubro Confira a agenda dos principais eventos da cidade que é tudo de bom! Programe-se para aproveitar o melhor de São Paulo. Para mais informações, acesse o site: visitesaopaulo.com

03 a 07 de outubro CURSO DE MARKETING DIGITAL PARA TURISMO E HOTELARIA Local: ComSchool São Paulo

segunda

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

26 de setembro a 16 de outubro 19ª SÃO PAULO RESTAURANT WEEK Local: Principais Restaurantes da Cidade de São Paulo

04 a 06 de outubro FIMAI ECOMONDO E SIMAI Local: Expo Center Norte

26/09 04 e 05 de outubro CONFERÊNCIA REDLAS 2016 Local: Universidade Presbiteriana Mackenzie

segunda

05 e 06 de outubro IN COSMETICS LATIN AMERICA 2016 Local: Expo Center Norte

06 a 08 de outubro XVII CONEC Local: Palácio das Convenções do Anhembi

06 a 08 de outubro 39º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DO ESPORTE Local: Centro de Convenções Rebouças

05 a 08 de outubro 19º CONGRESSO BRASILEIRO E 12ª JORNADA PAULISTA DE MASTOLOGIA Local: Centro de Convenções Frei Caneca

07

06 e 07 de outubro VI SIMPÓSIO DE PRIMAVERA Local: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

06 a 08 de outubro VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM EM DERMATOLOGIA Local: Centro de Convenções Rebouças

08

sábado

domingo

05 06

quinta

sexta

03

05 a 07 de outubro FIRE SHOW - INTERNATIONAL FIRE FAIR Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

04

terça

quarta

04 a 06 de outubro TRANSPOQUIP LATIN AMERICA 2016 Local: Expo Center Norte

06 a 11 de outubro SÃO PAULO BOAT SHOW 2016 Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

08 a 11 de outubro 65º CONGRESSO BRASILEIRO DE COLOPROCTOLOGIA Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

09

06 de outubro CONFERÊNCIA ALIMENTO SEGURO 2016 Local: Ibis São Paulo Expo

08 a 11 de outubro ASIAN & JAPAN FOOD SHOW Local: Expo Center Norte

TÁXI! EDIÇÃO 85

15


eventos em outubro 11 a 16 de outubro FEIRA DA GESTANTE, BEBÊ E CRIANÇA Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

11 a 16 de outubro BRASIL MEGA ARENA SÃO PAULO Local: Expo Center Norte

12 a 16 de outubro ADVENTURE SPORTS FAIR 2016 Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

11

terça

quarta

13 a 15 de outubro ABROSS 2016 - XII ENCONTRO INTERNACIONAL DA ACADEMIA BRASILEIRA DE OSSEOINTEGRAÇÃO Local: Palácio das Convenções do Anhembi

sábado

domingo

segunda

13 a 15 de outubro 18º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA PSICOSSOMÁTICA Local: APM - Associação Paulista de Medicina

17 a 20 de outubro FUTURECOM 2016 Local: Transamerica Expo Center

18 a 21 de outubro RITERM - 15TH SIMPÓSIO IBEROAMERICANO DE TERMINOLOGIA Local: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP

terça

quarta

quinta

TÁXI! EDIÇÃO 85

12

13 e 14 de outubro 1º CONGRESSO NACIONAL DE AVIAÇÃO Local: Renaissance São Paulo Hotel

14 15

17 e 18 de outubro 17º CONGRESSO IBGC - A GOVERNANÇA ALÉM DO CHECK IN THE BOX Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

16 18 a 20 de outubro FENALAW 2016 Local: Centro de Convenções Frei Caneca

17 18

18 de outubro MARATONA VALOR PME - LÍDERES INSPIRADORES Local: Expo Center Norte

20 a 22 de outubro SIMPÓSIO FRONTEIRAS DO ENVELHECIMENTO Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Unidade Morumbi

20 a 22 de outubro XXIV CONGRESSO BRASILEIRO DE FONOAUDIOLOGIA Local: Centro de Convenções Rebouças

16

13 a 15 de outubro CANCER RESEARCH - NEW HORIZONS: LATIN AMERICA Local: Grand Hyatt São Paulo

13

quinta

sexta

13 a 15 de outubro XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE FLEBOLOGIA E LINFOLOGIA Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

18 de outubro CONFERÊNCIA: MÍDIA E PERFORMANCE 2016 Local: Maksoud Plaza Hotel

19 20

19 a 21 de outubro XIV CLADS - CONGRESSO LATINOAMERICANO DE DINÂMICA DE SISTEMAS Local: Centro Universitário da FEI

20 a 23 de outubro EXPO NOIVAS & FESTAS 2016 Local: Expo Center Norte 20 de outubro 27º EVENTOFACIL MEETING Local: Amcham Business Center


eventos em outubro 22 e 23 de outubro PIXEL SHOW 2016 Local: Clube Hebraica

21 de outubro EVA-LACOG 2016 Local: Meliá Paulista

22 de outubro II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE IMUNO-ONCOLOGIA Local: Tivoli São Paulo - Mofarrej

24 a 27 de outubro GARTNER SYMPOSIUM ITXPO Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

23 a 26 de outubro 20TH ISSHP WORLD CONGRESS Local: Maksoud Plaza Hotel

sexta

sábado

24 a 27 de outubro 4TH INTERNATIONAL IHSIG SYMPOSIUM ON POULTRY GUT HEALTH Local: Jockey Club de São Paulo

terça

quarta

quinta

sexta

sábado

22 23

domingo

segunda

21

25 a 27 de outubro SECURITY LEADERS 2016 Local: Centro Fecomercio de Eventos

26 a 28 de outubro II LATIN AMERICA SECURITY EXPO Local: Centro de Convenções Frei Caneca

28 de outubro 3º SIMPÓSIO DE PERIODONTIA E ESTÉTICA Local: Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas - APCD Central

28 a 30 de outubro CMO DIGITAL MARKETING WEEKEND 2016 Local: Sofitel Jequitimar Guarujá

24 25 26

25 a 27 de outubro ABTCP - 49º CONGRESSO E EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE CELULOSE E PAPEL Local: Expo Center Norte

25 e 26 de outubro CONGRESSO NACIONAL DAS MULHERES DO AGRONEGÓCIO 2016 Local: Transamerica Expo Center

26 a 28 de outubro SP ONCO III Local: Centro de Convenções Rebouças

28 a 30 de outubro CONGRESSO INTERNACIONAL DE FISIOLOGIA HUMANA DA WOSAAM E GRUPO LONGEVIDADE SAUDÁVEL Local: Maksoud Plaza Hotel

27 28 29

29 e 30 de outubro CONGRESSO INTERNACIONAL DE ACUPUNTURA DO CMAESP E CONGRESSO BRASILEIRO DO CMBA Local: Centro de Convenções Rebouças

29 de outubro IV SIMPÓSIO DE EMERGÊNCIAS CARDIOLÓGICAS Local: Hospital Sírio Libanês - Instituto de Ensino e Pesquisa

TÁXI! EDIÇÃO 85

17


eventos em novembro 3 a 5 de novembro VII CONGRESSO INTERNACIONAL DE ATUALIZAÇÃO EM NEUROCIÊNCIAS Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Unidade Morumbi

quinta sexta sábado domingo

3 a 5 de novembro RADESP - 21ª REUNIÃO ANUAL DOS DERMATOLOGISTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO Local: WTC Events Center

3 a 5 de novembro 27º CONGRESSO BRASILEIRO DE REPRODUÇÃO HUMANA Local: Centro de Convenções Rebouças

03 04

4 e 5 de novembro CIAD 2016 - CONGRESSO BRASILEIRO INTERDISCIPLINAR DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR Local: Centro de Convenções Rebouças

05 06

5 a 7 de novembro 11º FÓRUM ALIANZA LATINA Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

07

segunda terça quarta quinta sexta sábado

7 a 9 de novembro 29º CIHAT - CONGRESSO INTERNACIONAL DE GASTRONOMIA, HOSPITALIDADE E TURISMO Local: Centro de Convenções Rebouças

08 09 10

8 e 9 de novembro DATACENTER DYNAMICS CONVERGED Local: Centro de Eventos PRO MAGNO

11

8 a 10 de novembro 2º BIOMETRICS HITECH Local: Centro Fecomercio de Eventos

10 a 12 de novembro SIBRAD - XIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE ATENÇÃO DOMICILIAR Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Unidade Morumbi

12

12 de novembro 3º CONGRESSO BRASILEIRO DE RESILIÊNCIA Local: Mercure São Paulo Central Towers

3 a 5 de novembro INPP 2016 - CONFERÊNCIA EM FILOSOFIA, PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA Local: Santa Casa de São Paulo / Universidade Presbiteriana Mackenzie 3 a 5 de novembro V CONGRESSO BRASILEIRO DE TERAPIA COGNITIVA DA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Local: Hotel Premium

4 e 5 de novembro 12º CONGRESSO BRASILEIRO DE NEURORRADIOLOGIA Local: Tivoli Mofarrej - São Paulo

7 a 9 de novembro BUSINESS & INNOVATION NETWORK Local: USP - Universidade de São Paulo

8 a 10 de novembro NT EXPO 2016 - FEIRA NEGÓCIOS NOS TRILHOS Local: Expo Center Norte

8 e 9 de novembro 4º IT FORUM EXPO Local: WTC Golden Hall

10 a 20 de novembro SALÃO INTERNACIONAL DO AUTOMÓVEL DE SÃO PAULO 2016 Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center

10 de novembro 3ª ANNUAL STRATEGY CONFERENCE HSMAI BRASIL Local: Hilton São Paulo Morumbi

Agenda de eventos: O São Paulo Convention & Visitors Bureau é uma Fundação sem fins lucrativos mantida pela iniciativa privada, sua missão é promover, captar, gerar e incrementar eventos que aumentem o fluxo de visitantes a São Paulo. As datas e locais dos eventos podem ser alterados, consulte sempre a agenda de eventos no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau: visitesaopaulo.com - atendimento@visitesaopaulo.com 18

TÁXI! EDIÇÃO 85

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro


TÁXI! EDIÇÃO 85

19


Capa

Por Camila Silva

Divulgação

Matéria de Capa

Junto e misturados: divisão entre taxistas é o pior que pode acontecer para a categoria A crise, a batalha jurídica contra aplicativos e a concorrência pelos passageiros são desafios na luta dos taxistas por um lugar ao sol

U

ltimamente, vimos várias iniciativas por soluções e luta que, por serem individuais ou de pequenos grupos e sem coesão, pouco conseguira, desperdiçando tempo, energia e dinheiro. Por exemplo, a criação de aplicativos de cooperativas, associações, sindicatos e outros não reverteram a perda de passageiros ou atraíram novos clientes. Noutro exemplo, a cidade de São Paulo teve 19 taxistas candidatos a vereador em 2016, contra 7, em 2012. Nenhum se elegeu! Mas, Adilson Amadeu se reelegeu pelo empenho de boa parcela dos ta-

20

TÁXI! EDIÇÃO 85

xistas e o importante aqui não é discutir se o melhor seria apoiar esse ou aquele candidato, mas ressaltar que a união e o foco dos taxistas permitiram atingir um resultado concreto. Em nome dessa possível união e foco, a TÁXI! insiste em chamar todos para a ação coletiva, buscando formas de conviver e atuar coordenadamente. Crise é oportunidade: refletir, lutar, realizar A crise econômica derrubou as corridas e, coincidindo com uma enxurrada de carros particulares prestando serviços sem quaisquer restrições, atingiu mais os taxistas que qualquer outro profissional.

Se isso, em princípio, afeta o taxista, poderá, em seguida, prejudicar a cidade, ao sucatear a frota e forçar tarifas móveis das “caronas pagas”, cobrando mais do passageiro quando ele mais precisar. É como se as padarias cobrassem mais caro pela manhã, quando a maioria das pessoas compra pães. A TÁXI! ouviu opiniões de Ricardo Auriema, da Adetaxi, que reúne frotas da cidade; Wagner Caetano, do Movitaxi; Eder Luz, da USE Táxi; Ismael Nogueira da Táxi Vermelho e Branco; e Rafael Schmidt, da Cooperativa Táxi Preto Acessível, sobre o atual momento.


Reinventar-se e ser mais competitivo O panorama atual é visto como sombrio e preocupante, com destaque para a diminuição da renda e dificuldades para que o taxista cumpra seus compromissos financeiros. Ricardo Auriema enfatiza que a concorrência desleal e predatória trará sucateamento da frota: “O motorista amador e despreparado crê que vai ganhar dinheiro fazendo o serviço do taxista, sem saber dos custos de manutenção e a depreciação de um carro que roda centenas de quilômetros todo dia”. Para Eder Luz, da USETAXI, ou a categoria muda a forma de agir e trabalhar ou será esmagada por um novo modelo de trabalho que vem sendo exigido pelo usuário. Wagner Caetano, do Movitaxi, atribui ao poder público a responsabilidade pelo processo de diminuição de renda e concorrência desregulada que gera tanta preocupação e insegurança aos taxistas. ”O poder público não tem sido capaz nem mesmo de definir o número total de carros no transporte individual de passageiros na cidade”. Rafael Schmidt, da Cooperativa Táxi Preto Acessível, destaca a situação atual como sendo de luta pela sobrevivência: “Vivemos um momento em que estamos apenas sobrevivendo. Precisamos nos reinventar e, a cada dia, enfrentar um mar muito agitado, sem saber quais surpresas encontraremos à frente”.

cer tarifas mínimas iguais à do Táxi Comum; e registro público de todos os motoristas mediante curso de Condutaxi ou similar, além de revisar o decreto do táxi preto, bastante injusto no atual cenário. Caetano mostra-se também preocupado com a economia e responsabilidade civil: “É preciso combater o dumping (oferta de produtos ou serviços a preço abaixo do mercado para quebrar a concorrência), a concentração de mercado e a falta de controle sobre a responsabilidade solidária dos motoristas.” Auriema aponta a necessidade de “seguir conversando com os órgãos reguladores para tratar da melhoria da regulamentação dos táxis”. Já Rafael Schmidt pondera que “na atual circunstância, a única solução é uma regulamentação de fato, que não prejudique ainda mais a nossa classe”. Para Eder, é preciso maior fiscalização e controle sobre os aplicativos, admitindo ser quase impossível o seu desaparecimento. “O poder público precisa controlar para que a concorrência seja razoável, num limite em que ambas categorias consigam sobreviver com a demanda da cidade”. Para Ismael, é preciso garantir que o transporte individual de passageiros seja executado profissionalmente e não como complementação financeira, sem controle e compromisso, ilegal e predatório. Divulgação

Divulgação

Ricardo Auriema

As opiniões anteriores são referendadas na fala de Ismael Nogueira, da Vermelho e Branco. Para ele, recessão e concorrência exigem mudanças e “será preciso reestruturar o modelo de trabalho, envolvendo qualidade e custo para atender nossos clientes, que estão cada vez mais exigentes”. Ainda assim, há espaço para algum otimismo. Sem arriscar palpite sobre quanto tempo durará essa crise, Auriema crê que “o táxi sairá fortalecido dela, com um serviço de qualidade ainda melhor, como exige o passageiro”, enquanto Eder Luz acredita que a crise será um marco entre o taxista do passado e o prestador de serviço de transporte individual do futuro e que “as dificuldades maiores da categoria estão mais perto do fim, pela mudança na administração municipal”. Pressão jurídica, política e institucional Se há esperanças em superar a crise, também é certo que a luta jurídica, política e institucional não pode perder força, exigindo vigilância e mobilização permanente por um ambiente de trabalho digno e seguro. Nesse aspecto, Vagner Caetano coloca pontos para ele imprescindíveis: ofertar e limitar os veículos Uber e plataformas similares em 10% ao número de Táxis; estabele-

Wagner Caetano TÁXI! EDIÇÃO 85

21


Impacto da unificação das tarifas A unificação das tarifas dos táxis ainda não foi digerida pela categoria e as opiniões dos entrevistados estão ligadas mais à situação particular de seu segmento que ao setor como um todo. Rafael Schmidt afirma que realmente ainda não é possível avaliar e não se sabe, portanto, o impacto na situação financeira dos motoristas. Para Éder Luz, não houve nenhum impacto, mas, de certa forma, será bom, para melhorar a qualidade da frota em médio prazo. De outro lado, Ricardo Auriema argumenta que isso provocou aumento da concorrência para os táxis comuns, pelo fim da tarifa diferenciada para os táxis pretos e especiais. Já Ismael crê que a unificação pode combater a concorrência predatória, num momento em que era preciso reestruturar o modelo de trabalho, envolvendo qualidade e custo para atender clientes cada vez mais exigentes. Para Wagner Caetano, a medida ainda não disse a que veio e foi mal divulgada, levando o usuário a interpretações precipitadas e negativas. “Provocou uma concorrência ainda maior para os táxis comuns. Não vejo mais razão para subdivisões da categoria. Poderiam aproveitar para unificar a categoria com uma única denominação”, reflete. Melhorar a competitividade do segmento Independentemente do desfecho da crise, a profissão de taxista passará por transformações. Como em 22

TÁXI! EDIÇÃO 85

Divulgação

Rafael Schmidt

Ismael Nogueira Ricardo Auriema também coloca sua atenção na qualidade: “O nosso usuário quer um serviço de qualidade por um preço justo”. Cauteloso, Eder diz que “o cliente clama por preço e não qualidade; e te- Eder Luz mos que esperar uma melhora na economia para avaliar qual estratégia seguir”. Além disso, para ele, a categoria precisa mudar o estigma ruim que existe contra si: “Temos que mostrar que mudamos e buscamos satisfazer os clientes; tratá-los de forma respeitosa e profissional, independente do tamanho da corrida”.

Também na linha do marketing, Wagner Caetano enfatiza: “Falta saber vender melhor o serviço de táxi. Temos maior mobilidade entre os serviços de transporte individual, a melhor frota do Brasil, taxistas capacitados e regras que beneficiam os usuários - como cartões de crédito e débito, regras para trajes e serviço de excelência”. Ismael reforça duas importantes questões: o táxi de São Paulo é um dos melhores do mundo e precisa oferecer serviços qualificados com valor acessível. “Qualidade, segurança, conforto e custo são primordiais para sermos competitivos”. Concluindo, Ismael reforça que “é preciso focar na gestão das pessoas que prestam os serviços: qualificação, cursos, reciclagem e conscientização de que estamos transportando vidas, um serviço de muita responsabilidade e respeito”. Com tantos pontos em discussão e preocupações, é fundamental que cada taxista, cada dirigente e cada formador de opinião do setor compreenda a necessidade de unir forças e concentrar os pequenos esforços, sem desperdícios e sem oferecer munição à concorrência. E é bom que ninguém se esqueça: a UBER não gasta um centavo ou um minuto em ações não estudadas e objetivas para monopolizar o transporte individual de passageiros. Divulgação

Divulgação

qualquer ramo, será preciso evoluir em muitos aspectos, do automóvel ao atendimento ao passageiro, num difícil equilíbrio entre investimentos, formação humana e preço. E quais seriam as estratégias para essa briga permanente por preço e qualidade? De forma clara e objetiva, Rafael Schmidt resume: “A única forma é melhorar, a cada dia, a qualidade do serviço em todos os sentidos!”


Manutenção

Da Redação

Cuide do seu carro da melhor forma Pequenos cuidados no dia a dia preservam e valorizam o seu veículo na hora da troca

Desgastes a serem evitados Outros hábitos de direção com consequências negativas, segundo Martins, são conduzir com a mão apoiada na alavanca de marchas, o que pode gerar desgaste nos guias internos e até nos anéis de sincronismo, e deixar o pé apoiado no pedal de acionamento da embreagem, o que pode

Divulgação

N

ão há nada melhor do que um carro recém-saído da concessionária: a pintura impecável, o interior limpo, a direção suave e aquele cheirinho de novo. Depois de um tempo, a sensação de novidade passa, mas o prazer que os pequenos detalhes de um veículo novo nos trazem devem continuar. E a melhor forma de fazer isso é através dos cuidados diários para com ele. Segundo Osman Martins, gerente de manutenção da Hertz, a boa conservação do carro se deve a duas práticas: realizar as manutenções necessárias periodicamente, conforme orienta a montadora, e praticar uma condução segura, que não exceda os limites do veículo. “Um exemplo disso é quando o marcador de rotação do painel entra na faixa vermelha. Isso indica que a aceleração do carro está ultrapassando o limite de giro do motor e pode causar sérios danos ao mesmo”, explica Martins. “A prática de andar em ponto morto em alta velocidade, como em descidas, com posterior engate de marcha, pode ocasionar algo semelhante”, continua.

deteriorar os componentes de atrito da mesma. A vida útil da embreagem também está muito relacionada ao tipo de trânsito em que se conduz. Dirigir em grandes centros causa mais desgaste do que em estradas, exigindo mais cuidado na prevenção. Além disso, a revisão também é um processo essencial na manutenção do carro. Ela deve ser realizada como manda o manual do veículo. Na maioria das vezes, é recomendada a cada dez mil quilômetros rodados - momento de verificar a saúde de todos os componentes da máquina, principalmente óleo e filtro de óleo, velas, correia de distribuição e seus tensores. Martins indica outras práticas saudáveis, como a inspeção visual frequente dos pneus e sua calibragem semanal; a verificação periódica da

condição da bateria e da queima de lâmpadas de faróis, lanternas e setas; o abastecimento dos reservatórios de partida a frio e de água de limpeza dos vidros; a conferência da pressão do estepe e do funcionamento do macaco. Aparência de novo Mas não é só o funcionamento do carro que precisa de atenção. Sua aparência também é importante para dar ao motorista a sensação de estar dirigindo um carro novo. Segundo Denis Noto, da Best Garage, empresa especializada em estética automotiva, a boa conservação da pintura exige a proteção de ações externas. “A própria cera já é um passo importante, que evita o desgaste causado por sol, chuva ácida, neblina e outros agentes que podem danificar a pintura”, explica Noto. TÁXI! EDIÇÃO 85

23


Taxímetro

da Saúde

Da redação

Café e massagem terapêutica A FIAT e a Revista TÁXI! sabem bem o ritmo e as exigências do trabalho do taxista pelas ruas de São Paulo: estresse, movimentos repetitivos, poluição do ar e sonora, violência e insegurança. Por isso, através da Seção TAXÍMETRO DA SAÚDE, oferece sempre dicas e orientações para manter a saúde e a qualidade de vida, para você e seus familiares.

Prepare-se para o horário de Verão Começa à meia noite do dia 16 de outubro, o Horário Brasileiro de Verão. Nesse dia, os relógios deverão ser adiantados em uma hora, permanecendo assim até à meia noite do dia 19 de fevereiro de 2017 Divulgação

dança: acordar uma hora mais cedo num dia não é o mesmo que passar a acordar uma hora mais cedo todos os dias. Dicas para melhor adaptação A mudança de horário de verão se assemelha ao que acontece quando precisamos viajar para lugares com fuso horário diferente. Mesmo dentro do Brasil, há quatro diferentes fusos, da Ilha de Fernando de Noronha, no extremo leste do país, ao estado do Acre, no extremo oeste.

S

egundo o Ministério de Minas e Energia, a economia nos 126 dias de vigência de horário diferenciado chegará a R$ 147,5 milhões, algo muito bom para o país. Em termos qualidade de vida, porém, a medida divide opiniões, com 24

TÁXI! EDIÇÃO 85

pessoas que adoram esse período e outras que o detestam. O problema é que o processo envolve não apenas relógio que marca as horas do dia e os nossos compromissos, mas também o relógio biológico de cada um, que pode ter maiores ou menores dificuldades para se adaptar à mu-

Os principais desconfortos relatados são a sonolência, a falta de atenção, irritação e indisposição que, segundo o Dr. Luciano Ribeiro, neurologista e membro da Associação Brasileira do Sono, podem ser amenizados pela prática de atividades físicas durante o dia e evitando o consumo de cafeína e álcool à noite, algo importante para melhorar a qualidade do sono e facilitar a adaptação.


Divulgação

Outra dica simples é fazer um pequeno esforço para dormir um pouco mais cedo nos primeiros dias, diminuindo assim a sensação da perda de uma horinha de sono. Ou seja, especialmente para quem tem maiores dificuldade de adaptação, é importante

ater-se à disciplina, já que para todos nós que vivemos nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste do Brasil teremos que passar por esse período.

Promoção FIAT Revista TÁXI! leva mais qualidade de vida para os taxistas

que experimentou ao assumir o táxi foi o sedentarismo, já que antes o esporte e as atividades físicas faziam parte de seu cotidiano, o que ele mesmo vê com preocupação. Sua rotina diária tem início às três e meia da manhã, seguindo até por volta das dez da noite. Nesse período, além das 12 horas de trabalho, encontra tempo para buscar sua filha, a pequena Ayla, na escola e ter com ela umas horinhas diárias. Disciplinado como poucos e exigente consigo mesmo, Davi tem consciência da importância da convivência com sua família, a esposa Isabella e a filha Ayla, e por isso se esforça para que tenham, juntos, algum tempo nos finais de semana e alguns dias de férias ao longo do ano. “É uma pena que muitos taxistas

Cuidar de si mesmo para cuidar melhor da família Davi Francisco da Silva é dessas pessoas versáteis e com a mente ligada no 220v, uma verdadeira usina de ideias e inquietudes. Já foi bombeiro e professor, corredor e mergulhador, mas um dia resolveu que queria ser taxista: “Nunca fiquei num emprego por obrigação. Se perco a vontade de uma coisa, vou para outra”, resume. A última mudança, para o táxi, já vai pelos 15 anos, numa rotina intensa de trabalho. Uma das principais modificações

Como curiosidade, o Chile adotou o horário de verão permanente, de modo que seu horário oficial agora

coincide com o horário de Brasília, desde que não estejamos no nosso horário de verão. Segundo o governo local, a mudança se deu exatamente para a manutenção da qualidade de vida da população, que não terá mais que fazer adaptações e readaptações ao longo do ano.

não possam ou não entendam a importância de conviverem mais com sua família; em casa, nos esforçamos para isso. Agora, com a oportunidade da massagem, preciso tentar cuidar um pouco de minha parte física também”, diz Davi ao agendar sua seção de massagem. Vai lá, Davi: torcemos para que isso realmente aconteça.

TÁXI! EDIÇÃO 85

25


Melhor Serviço Informe Publicitário

Estressado? Faça uma massagem oi-se o tempo em que a preocupação com a própria estética e saúde era coisa de mulher. Hoje, bons centros de estética oferecem diversos serviços, pautados não apenas pela preocupação com a aparência física, mas especialmente para a saúde e bem-estar dos clientes. A massagem e o shiatsu fazem parte desta gama de serviços e são indicados para amenizar dores acumuladas no dia a dia, especialmente na região cervical, e também para relaxamento. “A diferença entre a massagem e o shiatsu é que, enquanto na massagem os movimentos são realizados com cremes e deslizamentos, o

26

TÁXI! EDIÇÃO 85

Divulgação

F

Mais do que uma preocupação com a aparência, o cuidado com si mesmo pode proporcionar vários benefícios para a saúde


linfática também é indicada para aliviar inchaços e reduzir medidas. “Mas ela não reduz índice de gordura e não deve ser feita em pessoas que já tiveram câncer. Tratamentos estéticos também não são indicados para pessoas que sofrem de dores crônicas, pois, em vez de ajudar, as técnicas podem piorar o quadro que exige avaliação clínica”, adverte a esteticista. Fim à acne Outro serviço muito procurado em centros estéticos que promove uma sensação de bem-estar surpreendente é o de limpeza de pele. No caso de taxistas, o procedimento é importante para ajudar no controle e erradicação da acne (espinhas e cravos), e também para remover as impurezas acumuladas no dia a dia. “Mesmo imperceptível, a poluição da nossa cidade traz uma série de substâncias que entram nos poros da pele. Com a limpeza, a pele do cliente fica livre de impurezas e bastante macia”, finaliza Roseli.

Localizado na Rua Jaboatão, nº 142, a clínica Rose Estética firmou parceria com a Revista TÁXI! com preços promocionais. Uma limpeza de pele, que custa R$ 120 reais, terá um desconto de 50% para taxistas. Aproveite! Divulgação

shiatsu é feito apenas com o polegar, que pressiona os pontos de tensão no corpo, a fim de soltar a musculatura. É indicado para quem tem dores lombares, no ombro e em outras regiões que acumulam tensão”, explica a esteticista Roseli Neves Dias, responsável da clínica Rose Estética. Remoção de impurezas Relaxamento corporal, redução de retenção de líquido e ativação da circulação sanguínea. Estes são os principais benefícios da drenagem linfática, técnica de massagem que tem por objetivo estimular o sistema linfático – rede de vasos que movem fluidos pelo corpo. “A técnica é feita com movimentos lentos, que agem como se fossem uma vassourinha no nosso organismo, tirando as impurezas do corpo, hematomas, dores na perna e a retenção de líquido”, continua Roseli. Bastante indicado para taxistas, que passam horas trabalhando na mesma posição e bastante propensos à retenção de líquido, a drenagem

Serviço Rose Estética Rua Jaboatão, 142 - Casa Verde - SP Fone: 11 3392-1524

TÁXI! EDIÇÃO 85

27


Guias & Roteiros Jardim Botânico

Da Redação

Aproveite a primavera: zona sul tem espaço de preservação de espécies de árvores

Divulgação

28

TÁXI! EDIÇÃO 85

Divulgação

e texturas. Esse espaço está adaptado para atender deficientes visuais e cadeirantes. Trilha da Nascente - Trilha suspensa de 360 m até uma das nascentes do Riacho do Ipiranga, de onde brotam suas águas. O acesso é adaptado para pessoas com mobilidade reduzida.

Divulgação

Córrego Pirarungáua - Afluente do Riacho do Ipiranga, em seu leito correm águas límpidas e nas margens foram introduzidas espécies da Mata Atlântica, que estimulam o visitante a refletir sobre a importância de se preservar as nossas áreas de mananciais. Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues - Com singular arquitetura, construído em forma de cruz, foi inaugurado em 1942, com o objetivo de despertar no visitante o interesse pela pesquisa, para a botânica e aos ecossistemas do Estado de São Paulo. Possui também uma sala histórica e um belíssimo vitrô central que retrata nossa flora. Escadarias/Jardim de Lineu Belas escadarias datadas de 1928 e situadas nas extremidades do Jardim de Lineu, que foi inspirado no Jardim Botânico de Upsala, Suécia, onde trabalhou Carl Linnaeus, considerado o “pai da taxonomia”. Estufas - Construídas em estruturas de ferro inglês, é o marco inicial do Jardim Botânico de São Paulo. Uma delas abriga plantas tropicais, principalmente da Mata Atlântica, enquanto a outra se destina a exposições temporárias. Lago das Ninfeias - Um dos recantos majestosos, o lago formado pelo represamento do Córrego Pirarungáua abriga grande quantidade de plantas aquáticas das quais se destacam as ninfeias nas cores amarela, roxa e rosa, flor símbolo do Jardim Botânico. Jardim dos Sentidos - Criado em 2003, é um espaço que possui coleção de plantas aromáticas, onde o visitante pode tocar as plantas e sentir seus aromas

Divulgação

U

m espaço com 360 mil m² de mata atlântica abriga 380 espécies de árvores utilizadas para fins de pesquisa e conservação. E pertinho de casa! O Jardim Botânico é uma ótima opção de lazer para o paulistano que aprecia contato com a natureza. Além da vegetação, é possível observar alguns animais, como, por exemplo, o tucano de bico verde, a preguiça, bugios e roedores, que vivem livremente no jardim. O espaço foi resultado de uma política de preservação iniciada em 1893, quando a então administração pública estadual começou a desapropriar uma vasta área de mata nativa ocupada por chácaras e fazendas a fim de proteger a floresta e as nascentes do Riacho do Ipiranga. Atualmente, o Jardim Botânico faz parte do Instituto de Botânica de São Paulo e está geograficamente inserido no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. Acompanhe algumas de suas atrações. Alameda Fernando Costa - É a primeira atração com que o visitante irá se deparar. Totalmente reformada, sua construção é uma passarela suspensa com 250 metros de extensão, feita de madeira de reflorestamento, onde se pode observar a mata natural, bem como as águas cristalinas do córrego Pirarungáua.

Jardim Botânico de São Paulo Av. Miguel Stéfano, 3031 - Água Funda De terça a domingo e feriados, das 9h às 17h Ingresso: R$ 6,00. Estudantes e idosos pagam R$ 3,00 Informações: (11) 5073-6300


TÁXI! EDIÇÃO 85

29


O artista das formas abstratas

E

Reconhecido como um dos melhores escultores brasileiros, Caciporé Torres tem obras espalhadas pela cidade

Divulgação

rupção, cones e formas abstratas. Estas são as principais referências presentes na obra de Caciporé Torres, escultor de Ara-

çatuba, nascido em 1935, e que ainda hoje é um dos nomes mais consagrados da arte brasileira. Torres estudou História da Arte na Universidade de Sorbonne, em Paris, em 1954. Além de diversas exposições individuais e em grupo, foi eleito presidente da Associação Internacional de Artes Plásticas/Unesco, em 1967. Em 1980 e 1982, foi reconhecido como melhor escultor brasileiro pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). O artista teve ainda a oportunidade de lecionar na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) e Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Tanto reconhecimento se deve às características de suas obras. Com suas formas maciças orgânicas e geométricas, utilizando peças metálicas de aparência industrial, como o aço, bronze e ferro, as esculturas de Caciporé estão presentes em museus e espaços públicos, como na Praça da Sé, metrô Santa Cecília, e painel escultórico em Miami, Estados Unidos. O desafio desta edição também está instalado em um local público e de grande circulação. Produzida em aço pintado, a peça não tem nome, mas certamente marca a passagem de quem passa pela região central da cidade. Agora ficou fácil, não é? Então responda: Onde Fica?

Sua resposta deverá ser enviada para o e-mail:

Os primeiros 10 leitores ganharão um par de ingressos para uma atividade cultural em cartaz na cidade. Os ganhadores receberão um comunicado via e-mail informando como retirar seus ingressos.

Avenida Hélio Pelegrino

Desafio da edição 84, a obra faz parte do projeto Muros da Memória e pode ser apreciada no cruzamento das avenidas Hélio Pelegrino e Santo Amaro, na zona sul. 30

TÁXI! EDIÇÃO 85

Divulgação

Eduardo Kobra está se consolidando como um dos principais artistas brasileiros. O mural Etnias, no Rio de Janeiro, foi um dos espaços mais fotografados durante os Jogos Olímpicos e também já bateu o recorde de ser o maior mural do mundo produzido por um único artista. Porém, não é preciso ir ao Rio para conferir de perto a magnífica obra do grafiteiro. São Paulo detém diversas obras espalhadas pela cidade, entre elas a que retrata o ex-jogador da seleção brasileira Falcão em comemoração ao gol que marcou contra a Itália no Mundial de 1982.

leitor@TAXICULTURA.com.br

O resultado sairá na próxima edição junto com os nomes dos ganhadores.

GANHADORES Eloisa Neres de Sousa

Magali Soares

Fernando R. de Oliveira

Renato de Oliveira

Francisco Lopes

Rogério Manzano

Igor Noboro

Rosemeire Gonçalves

Luiz Fernando Gonçalves

Victor Vasconcellos


Roda Solta Sampa Street

Curiosidade

Cientistas criam máquina que converte urina em água potável Divulgação

Divulgação

Rua Direita

Piada

Um político brasileiro foi negociar com os representantes do Grupo G20. Quando se encaminhava para o local da reunião estava a maior chuva. Muito vaidoso, ele dobrou a barra da calça para não molhar. Entrou na limusine e 32

TÁXI! EDIÇÃO 85

Uma equipe de cientistas da universidade Ghent, na Bélgica, anunciou a criação de uma máquina que converte urina em água potável e fertilizante com ajuda de energia solar. O melhor é que, segundo os especialistas, a técnica pode ser aplicada em áreas rurais e em países em desenvolvimento. O sistema criado é eficiente no consumo de energia, podendo ser aplicado em áreas desconectadas da rede elétrica. “Conseguimos recuperar fertilizante e água potável a partir de urina usando apenas um simples processo de energia solar”, afirmou o pesquisador Sebastiaan Derese. A urina é coletada em um grande tanque, aquecida com energia solar e passada por uma membrana especial em que a água é recuperada e nutrientes como potássio, nitrogênio e fósforo são separados. Sob o slogan em inglês #peeforscience (#xixipelaciencia), a equipe utilizou o equipamento durante um festival de música de 10 dias em Ghent, recuperando 1.000 litros de água da urina do público. Divulgação

Localizada na Sé, a Rua Direita tem início na Praça da Sé e termina na Praça do Patriarca. Forma um histórico triângulo do centro, junto com as  ruas XV de Novembro  e São Bento. Faz esquina com outras vias que acompanharam o desenvolvimento da cidade como a rua José Bonifácio, o Largo da Misericórdia e a rua Quintino Bocaiuva. Ao contrário do que se pode supor, a rua ganhou o seu nome atual por estar no primeiro trecho no planalto, e não por ter seu percurso retilíneo. Inicialmente, era conhecida como “Direita de Santo Antonio” e também “Direita da Misericórdia”, em referência aos templos religiosos que existiam em seu percurso. Dava acesso até o Vale do Anhangabaú para quem vinha do Pátio do Colégio e ia adentrar ao sertão através do caminho de Pinheiros, atual Rua da Consolação. O Edifício Guinle, na rua Direita, tem sete andares e é considerado o 1º arranha-céu de São Paulo. Erguido entre os anos de 1913 a 1916, de autoria do arquiteto Hipólito Pujol Junior, teve a construção aprovada pela Prefeitura só depois do laudo oficial realizado pelo engenheiro Antônio Francisco de Paula Souza, o diretor da Escola Politécnica, pois o então prefeito, Barão de Duprat, duvidava que um edifício de tal porte tivesse estabilidade. Foi em meados do século XIX que a série de lojas que até hoje caracteriza a via começou ali a se instalar, tendo como precursora a Casa Lebre, que funcionava em casarão de propriedade do Barão de Tietê, esquina com a rua XV de Novembro.

foi se encontrar com os banqueiros internacionais. Lá pela tantas, o pau quebrando na reunião, um assessor reparou nas calças dobradas e então cochichou: Senhor, abaixe as calças! O tarimbado político se vira e murmura: Calma! Primeiro vamos tentar um acordo!


TÁXI! EDIÇÃO 85

33


34

TÁXI! EDIÇÃO 85


TÁXI! EDIÇÃO 85

35


Revista TÁXI! - Edição 85  

A Revistado Taxista

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you