Page 1

Edição 48

Jul/13

A Revista do Taxista www.revistataxi.com.br

O preço da imobilidade Segmento taxista perde mais de R$ 122 milhões por ano no caos dos congestionamentos

Guias e roteiros

Centro Cultural São Paulo é arte e cultura no centro da cidade

Manutenção Alinhamento e balanceamento

Administre

Concessionárias apresentam rede de serviços

e mais

DTP se reúne com diretores de rádio táxis Taxista microempreendedor individual também terá direito a isenção de IPI e ICMS


A revista do Taxista

Edição 48

B

O preço da imobilidade

eira o inacreditável o tamanho da conta paga pelos cidadãos paulistanos por conta dos intermináveis congestionamentos que diariamente travam o trânsito da cidade de São Paulo: R$ 40 bilhões ao ano. O mais paradoxal é que essa montanha de dinheiro seria suficiente para solucionar problemas que a cidade enfrenta hoje em diferentes áreas, da saúde à educação, inclusive o próprio trânsito da cidade. Calculado através de uma pesquisa detalhada realizada pelo economista e vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas, Marcos Cintra, o prejuízo atinge também o segmento taxista que perde ao ano a bagatela de R$ 122 milhões. Montante que, dividido entre os mais de 33 mil profissionais que atuam na cidade, seria equivalente a um 13º salário de R$ 3,7 mil, valor que poderia ser investido no próprio negócio ou ainda retornar em benefícios para a própria família. Importante lembrar que esse total refere-se apenas ao dinheiro que o mo-

torista deixa de ganhar devido às oportunidades de negócios não realizadas. A bem da verdade, o prejuízo no bolso do taxista é ainda bem maior, se incluirmos nessa conta um aumento médio de 40% em serviços de manutenção e revisão dos automóveis, decorrentes do anda e para que o motorista enfrenta todo dia. Falando em economia, a Receita Federal , para acabar com dúvidas dos técnicos da instituição, baixou uma portaria que garante aos taxistas que aderiram ao sistema de Microempreendedor Individual a isenção do IPI na compra do carro novo. No mesmo sentido, o governador Geraldo Alckmin assinou documento beneficiando os taxistas MEI em relação ao ICMS. Para completar a nossa edição com o melhor em prestação de serviços, levamos ao nosso leitor uma reportagem sobre o pacote de serviços e benefícios das diversas concessionárias oferecido aos taxistas, para ser levado em conta na hora de definir a compra do seu automóvel.

Boa viagem e boa leitura. Os Editores

ESPAÇO DO LEITOR

Comentários e sugestões sobre a Revista Táxi! e sua cidade Segurança não é brinquedo

Inteligência emocional

Chega a ser revoltante saber que o mesmo carro que é vendido em outros países do mundo – por um preço menor do que aquele que é praticado no Brasil – seja tão inferior tecnologicamente no que diz respeito à segurança. Não é à toa que o povo tem se revoltado e ido para as ruas. Rogério Costa

A violência do trânsito leva qualquer cidadão a perder a cabeça de vez em quando. Por isso é mesmo muito importante que todo mundo tome ciência que precisa conhecer e aprender a controlar as próprias emoções. Isso pode ser uma ferramenta importante para o nosso sucesso. Pedro Souza Nascimento

EXPEDIENTE

Diretoria

Adilson Souza de Araújo Davi Francisco da Silva Fábio Martucci Fornerón (editora@portodasletras.com.br)

Redação Editor Waldir Martins MTB 19.069

Edição de Arte Mauro Bufano Reportagem Arnaldo Rocha, Camila Silva e Cida Nogueira Fotografia de Capa Waldir Martins Fotografias Davi Francisco da Silva Ilustração Eduardo Kakisaka Projeto Gráfico Editora Porto das Letras Revisão Naira Uehara

Publicidade Diretor Fábio Martucci Fornerón Fone: (11) 3392-1524 publicidade@portodasletras.com.br

Assessoria jurídica Paulo Henrique Ribeiro Floriano

Comercial Suporte Administrativo Ana Maria S. Araújo Silva Assinaturas e mailling assinatura@portodasletras.com.br

Impressão

GMA Gráfica Ltda.

Tiragem

20.000 exemplares Distribuição Gratuita edição 48 , é uma publicação da Editora Porto das Letras Ltda. Redação, publicidade, administração e correspondência: Rua do Bosque, 896, casa 24, CEP 01136-000. Barra Funda, São Paulo (SP). Telefone (11) 3392-1524. E-mail revistataxi@portodasletras.com.br. Proibida a reprodução parcial ou total dos textos e das imagens desta publicação, exceto as imagens sob a licença do Creative Commons. As opiniões dos entrevistados publicadas nesta edição não expressam a opinião da revista. Os anúncios veiculados nessa revista são de inteira responsabilidade dos anunciantes.


sumário O preço da imobilidade

Capa 12

Segmento taxista perde mais de R$ 122 milhões por ano no caos dos congestionamentos

Mundo Táxi Isenção para taxistas MEI

Capa O preço da imobilidade Segmento taxista perde mais de R$ 122 milhões por ano no caos dos congestionamentos

12

Manutenção

18

Alinhamento e balanceamento

Manutenção

Agenda O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

Alinhamento e balanceamento

18

Volante Seguro Ciclistas

Tecnologia Aplicativos, sites e inovações

Administre

Administre

Concessionárias apresentam rede de serviços

Concessionárias apresentam rede de serviços

28

36

Centro Cultural São Paulo

19 24 26 28

34 Guias e Roteiros 36 No Ponto 38 Onde Fica 40 Roda Solta 42 Sua Saúde

Coração e poluição

Centro Cultural São Paulo

Guias e Roteiros

08

Ponto Mappin Itaim

Vocação para o negócio

Curiosidades e humor


Mundo

O

Táxi

Devagar, quase parando Divulgação

relatório de desempenho do sistema viário divulgado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) no mês de junho detectou o óbvio: a velocidade média no trânsito da cidade vem caindo ano após ano. Se em 2008 os motoristas alcançavam uma velocidade média de 23,3km/h no período da manhã e 20,6km/h no período da tarde, em 2012 essas médias caíram, respectivamente, para 22,1km/h e 18,5km/h, nas vias da cidade. As rotas mais lentas e carregadas

No ranking das rotas mais lentas, observa-se que o corredor da Av. Prof. Francisco Morato é o mais lento no sentido Centro pela manhã. Nessa via, a velocidade média é de 8,8 km/h. Já no pico da tarde, o pior corredor, no quesito velocidade, é a Rua Cardeal Arcoverde em direção ao bairro, onde se desenvolve, em média, apenas 6,6 km/h. As segundas piores rotas de manhã e à tarde são, respectivamente, compostas pela Estrada de Itapecerica e Av. João Dias, onde pela manhã a velocidade média é de 10 km/h; e a Estrada do M’Boi Mirim e Av. Guarapiranga, com 7,5 km/h no pico da tarde.

Ranking das rotas mais lentas – manhã e tarde Pico / Sentido Posição Rota Veloc. Média (km/h) 1º Av. Prof. Francisco Morato 8,8 Manhã 2º Estrada de Itapecerica, Av. João Dias 10,0 Bairro-Centro 3º Av. Adolfo Pinheiro, Av. Santo Amaro, Av. São Gabriel 10,5 4º Av. Ver. José Diniz, Av. Ibirapuera 10,6

Pico / Sentido Posição 1º Tarde 2º Centro-Bairro 3º 4º

Rota Veloc. Média (km/h) Rua Teodoro Sampaio, Rua Cardeal Arcoverde 6,6 Est. do M’Boi Mirim, Av. Guarapiranga 7,5 Av. Eusébio Matoso, Av. Rebouças, Rua da Consolação 8,4 Rua Henrique Schaumann, Av. Brasil, Av. Pedro Álvares Cabral 9,2

DTP realiza encontros dirigentes de Rádio Táxis

6

tivas e se mostrou bastante entusiasmado com a possibilidade de firmar uma parceria para que essas informações possam contribuir com o atual monitoramento realizado pela CET.

Em visitas realizadas às sedes da Chame Táxi e da Central Táxi, o diretor do DTP, Daniel Telles Ribeiro, pôde conhecer o sistema de despachos de chamadas e monitoramento de corridas utilizado pelas duas coopera-

Regulamentar as novas tecnologias

tÁxi! EDIÇÃO 48

“Essas informações proporcionariam um ganho de qualidade bastante grande no monitoramento do trânsito da cidade em benefício de todos os motoristas, que passariam a ter informações mais precisas e em tempo real sobre a situação do trânsito da cidade”, avalia. Como resposta às solicitações das rádio táxis pela regulamentação das novas tecnologias para chamadas de táxi -- os chamados aplicativos -- Daniel Telles promoveu, no

dia 18 de junho, no auditório do DTP, um encontro com a presença de diversos representantes da categoria, como Eder Luz, da Abracontáxi, Luiz Maranhão e Jorge Spínola da Artasp e Natalício Bezerra, presidente do Sindicato dos Taxistas de São Paulo, onde foram debatidos os principais aspectos para viabilizar essa nova regulamentação. Divulgação

D

uas questões principais têm motivado a realização de diferentes encontros entre a direção do Departamento de Transporte Público (DTP) e representantes da Abracontáxi (Associação Brasileira das Cooperativas e Associações de Táxi) e Artasp (Associação das Rádio Táxis de São Paulo): garantir a ampliação da estrutura de monitoramento do trânsito realizado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), e regulamentar os novos sistemas de tecnologias para chamada de táxi em funcionamento na cidade.


tÁxi! EDIÇÃO 48

7


Táxi

Por Waldir Martins

Divulgação

Mundo

Localizado no prédio da Associação Comercial , o Impostômetro mostra o total tributos pagos pelos brasileiros

Nova legislação regula isenções do IPI e ICMS

A

s cartas de isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias), concedidas respectivamente pelos governos Federal e Estadual, e que garantem a aquisição de veículo destinado ao transporte autônomo por táxi sem a incidência desses tributos, sofreram algumas modificações no decorrer do mês de junho, quando passaram a incluir entre os seus beneficiários aqueles profissionais do 8

tÁxi! EDIÇÃO 48

táxi que atuam dentro do sistema de Microempreendedor Individual (MEI). Segundo a assessoria de imprensa da Receita Federal, que responde pela tributação do IPI, a Instrução Normativa nº 1.368, publicada no diário oficial em 26 de junho, teve como propósito eliminar dúvidas que pairavam entre os técnicos da instituição sobre a legalidade de conceder aos taxistas MEI a isenção desse tributo, por se tratar de uma pessoa jurídica.

Divulgação

Novas regras da Receita Federal e do Governo do Estado de São Paulo estendem aos taxistas microempreendedores individuais os benefícios da isenção do IPI e do ICMS


tÁxi! EDIÇÃO 48

9


Divulgação

Receita muda fiscalização Contudo, segundo Dr. Fábio Godoy, advogado e consultor jurídico da Artasp (Associação das Radio Táxis do Estado de São Paulo), além da extensão do benefício para os taxistas MEI, a nova instrução da Receita Federal exige atenção por parte dos motoristas. “A partir das novas regras, o direito à aquisição com a isenção de IPI poderá ocorrer uma vez a cada dois anos, tendo sido excluída a possibilidade de diversas aquisições durante o mesmo período”, informa. Nesse novo cenário, o consultor da Artasp lembra ainda que a Receita Federal verificará a regularidade fiscal do interessado no benefício somente em relação aos impostos e contribuições por ela administrados. “A verificação não abrangerá a contribuição social do taxista como contribuinte individual, assim como não alcançará as contribuições para o Serviço Social do Transporte (Sest) e para o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat)” explica.

Divulgação

A nova instrução normativa estipula que o interessado deverá apresentar ainda a declaração de que está em situação regular junto ao Regime Geral de Previdência Social caso seja contribuinte individual. “Não sendo atendidos os requisitos previstos para a obtenção do benefício fiscal, antes, a Receita Federal do Brasil deveria obrigatoriamente intimar o interessado para que

Dr. Fabio Godoy recomenda atenção na hora de solicitar o benefício

10

tÁxi! EDIÇÃO 48

O governador Geraldo Alckmin assinou portaria que estende a isenção do ICMS para taxistas que aderiram ao MEI

regularizasse a situação no prazo de 30 dias contados da ciência do ato. A partir da nova norma, tal intimação se tornou uma faculdade ao órgão fazendário. Isto é, poderá intimar o interessado a regularizar a pendência documental ou simplesmente negar a concessão do benefício fiscal”, ressalta. A isenção do ICMS Em um evento realizado no dia 7 de junho, no Palácio dos Bandeirantes, com a presença de diversas lideranças do segmento taxista, como Luiz Maranhão e Jorge Spínola, da diretoria da Artasp, o governador Geraldo Alckmin assinou o decreto que estende a isenção do pagamento do ICMS para taxistas microempreendedores individuais de todo o estado de São Paulo. Segundo a assessoria do Palácio dos Bandeirantes, cerca de dois mil profissionais serão beneficiados. A medida foi autorizada pelo Convênio ICMS 17/12 do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e a isenção será válida até 30 de novembro de 2015 para os fabricantes de automóveis e até 31 de dezembro de 2015 para as vendas realizadas pelas concessionárias. “Ano passado foram 33 mil taxistas beneficiados com a isenção do ICMS. É importante ter carros novos que possam transitar com segurança em benefício do usuário do sistema de táxi”, destacou Alckmin.

Requisitos para formalizar o MEI Para adquirir o veículo com a utilização desses benefícios, o taxista MEI precisa ter o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual, que é concedido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Também é necessária a comprovação da licença para o exercício da atividade de serviço de táxi e cópia da autorização expedida pela Receita Federal que concede isenção IPI. Vale lembrar que o microempreendedor individual apresenta algumas restrições como não poder exceder um faturamento máximo de R$ 60.000,00 por ano e também não ter participação em outra empresa como sócio ou titular. Um aspecto positivo para o taxista que optar por se formalizar na condição de MEI é a obrigatoriedade de contribuir mensalmente com a previdência, garantindo para si benefícios como aposentadoria por idade ou invalidez, auxílio-doença, pensão por morte ou reclusão e salário-maternidade. O MEI também pode ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. Outra vantagem é o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) que o MEI passa a ter, o que facilita a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.


tÁxi! EDIÇÃO 48

11


Administre

seu negócio Por Camila Silva

Divulgação

Capa

Congestionamento é dinheiro perdido Segmento taxista perde mais de R$ 122 milhões ao ano por conta dos intermináveis congestionamentos que assolam o trânsito paulistano

12

tÁxi! EDIÇÃO 48

De acordo com os cálculos do vice-presidente da Fundação Getúlio Vargas, realizados com exclusividade para a Revista TÁXI!, o preço da imobilidade no trânsito corresponde a um valor que poderia ser um 13º salário para a categoria. “O congestionamento implica em perda de receita de R$ 3.700 para cada taxista por ano. Este é o valor que eles deixam de faturar, de produzir. É um imposto que o taxista paga na sua atividade profissional, pois se não tivesse congestionamento, ele fluiria melhor”, afirma Marcos Cintra.

Divulgação

F

icar horas e horas parado em um congestionamento causa um grande transtorno psicológico e estresse em quem é obrigado a enfrentar filas para circular pela cidade, especialmente no caso dos taxistas – profissionais que lidam com a lentidão da capital durante 12 horas por dia, em média. No entanto, engana-se quem pensa que o transtorno causado pelo caótico trânsito paulistano se reflete apenas no âmbito emocional: de acordo com o professor Marcos Cintra, vice-presidente da Fundação Getulio Vargas e responsável pela pesquisa “Os custos do congestionamento na cidade de São Paulo”, os pouco mais de 33 mil taxistas da cidade perdem, anualmente, algo em torno de R$ 122 milhões.

Custo de oportunidade Marcos Cintra explica que o valor refere-se, majoritariamente, ao custo de oportunidade – termo econômico que in-

O vice-presidente da FGV, Marcos Cintra, aponta um prejuízo anual de R$ 122 milhões para o segmento taxista


tÁxi! EDIÇÃO 48

13


Além das horas perdidas dentro do carro sem poder pegar novos passageiros, o prejuízo também pode ser sentido no tanque, uma vez que andar em marchas lentas, como a primeira e segunda, implicam no maior consumo de gasolina, etanol ou gás e, necessariamente, nos custos de manutenção que aumentam de 30% a 40%. “O

O prejuízo na prática Esse prejuízo é identificado na prática pelo coordenador do ponto 606 e presidente da Associação dos Taxistas do Aeroporto de Congonhas, Walter Lopes, que afirma não ter dúvida quanto à queda na produtividade e faturamento dos taxistas devido ao permanente congestionamento do trânsito paulistano. “É evidente que o trânsito de São Paulo prejudica a gente. Tem dia que levo 10 minutos apenas para sair do aeroporto. Um acidente com um motoqueiro é suficiente para congestionar todo o entorno”, declara.

Divulgação

Segundo Lopes, mesmo a tarifa para hora lenta não é suficiente para minimizar os prejuízos do dia a dia. “O trânsito faz com que o valor do taxímetro aumente, mas este valor não supre o nosso gasto. Ganhamos aproximadamente R$ 35 em cada hora lenta ou com o trânsito parado. Mas trabalhamos

Para Walter Lopes, do ponto 606, em Congonhas, a tarifa lenta não cobre os prejuízos

14

tÁxi! EDIÇÃO 48

Divulgação

Aumento do consumo e custos de manutenção

Rodrigo Pimentel, do Terminal Barra Funda, destaca o aumento nos custos de manutenção

gasto com combustível e na manutenção do carro é bem maior, uma vez que desgasta mais embreagem, freio, pneus, o carro todo”, comenta Rodrigo Pimentel, taxista do ponto do Terminal Barra Funda. Para José Ribeiro, que trabalha no setor administrativo da Associação dos Taxistas do Terminal Barra Funda, outra queixa dos motoristas - e que também se aplica a vários outros terminais da cidade – diz respeito ao cálculo e pagamento que o passageiro realiza antes de embarcar, nos guichês de pré-tarifação. “Isso vale para qualquer percurso; o passageiro passa o endereço e já é feito o cálculo de quanto vai ficar a corrida. Uma corrida para o Aeroporto de Congonhas, que costuma ser de 30 minutos, leva mais de uma hora por conta do trânsito. Mas pela tabela da prefeitura, o valor desta corrida é de R$ 52,00, muito defasado com esse trânsito”, reclama. De acordo com Ribeiro, já foram protocoladas diversas queixas no DTP. “Mas eles (prefeitura) não querem nem saber”, lamenta.

A pré-tarifação é contestada por José Ribeiro, do Terminal Barra Funda

Um problema generalizado Mas o prejuízo econômico do congestionamento não é exclusividade dos taxistas. A cidade toda deixa de produzir cerca de R$ 40 bilhões por ano, o que representa 6% do PIB (Produto Interno Bruto) da capital. Com este valor em caixa, o governo municipal poderia construir 1.333 quilômetros de corredores de ônibus (ao custo R$ 30 milhões por quilômetro, segundo dados da Secretaria Municipal dos Transportes), ou 105 Km de metrô (de acordo com estudo realizado em 2010 por Marcos Kiyoto, mestrando de Planejamento Urbano da Universidade de São Paulo, cada Km construído de metrô custa, no máximo, R$ 380 milhões). A população poderia escolher ainda entre construir cerca de 26.500 creches, ou 10.333 escolas, ou 100 hospitais, cada um deles com capacidade para atender um milhão de pessoas por ano. Divulgação

Ainda de acordo com o economista, o congestionamento da capital é tão estrutural que quase não há alternativas para minimizar os prejuízos que o trânsito parado causa no orçamento dos embaixadores da cidade. “Não é um problema do taxista, mas da cidade. O motorista pode até saber caminhos alternativos, mas se ele quiser ir para a Zona Leste, por exemplo, só há dois caminhos: a Radial Leste ou a Marginal Tietê. E as duas travam”, explica.

no estilo bate e volta. Assim, em vez de fazer uma corrida de três horas, poderíamos fazer duas corridas e ganhar esse mesmo valor em cada uma delas. Se não fosse o congestionamento, poderíamos fazer até treze corridas por dia, mas hoje fazemos menos de dez”, declara.

Divulgação

dica o custo de não realizar um negócio. Mas, no caso dos taxistas, encarar o custo de oportunidade não é uma escolha, mas sim uma imposição, já que a cidade tem média de 101 quilômetros de trânsito por dia no período da manhã e 131 quilômetros à tarde, de acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).


tÁxi! EDIÇÃO 48

15


Divulgação

Segundo Marcos Cintra, dos R$ 40 bilhões, R$ 30 bilhões se referem aos negócios não realizados por conta do custo de oportunidade. Já os demais R$ 10 bilhões referem-se ao maior gasto de combustível, à saúde pública, por conta das doenças respiratórias causadas pela poluição, e ainda o maior custo de transporte. “A empresa cobra mais para transportar produtos para São Paulo do que se fosse fazer a entrega para uma cidade sem congestionamento, já que o custo de manutenção dos veículos e do gasto combustível são maiores na capital”, garante. Tirar os carros das ruas Realizado a cada dois anos, o relatório “Os custos do congestionamento na cidade de São Paulo” indica ainda outro dado preocupante: a capital está gastando cada vez mais por ter tantos carros em suas vias. Segundo o professor da FGV, em 2002, o custo da imobilidade era de R$ 17 bilhões, o que significa que nos últimos 10 anos, mesmo descontada a inflação, este valor aumentou quase 200%.

Divulgação

O aumento pode ser explicado pelas políticas de incentivo à industria automotiva. São licenciados 700 novos veículos diariamente apenas na capital e, nos últimos quatro anos, o Detran emplacou quase um milhão de veículos. Com tantos novos carros na rua, a velocidade média de circulação caiu. De acordo com a CET, o motorista atinge, no máximo, 22,1 km/h no pico da manhã e de 18,5 km/h no pico da tarde, conforme publicado no Relatório de Desempenho do Sistema Viário Principal (DSVP).

A busca por soluções Para desafogar a vida dos taxistas e também dos paulistanos que perdem horas do dia no trânsito, o professor da FGV defende o investimento em transporte público como solução definitiva para o problema. “Mas como a demanda é muito cara e estamos muito atrasados, a resolução vai demorar décadas. Temos então de adotar medidas paliativas, como tirar o carro das ruas”, explica o professor. Cintra espelha-se ainda em soluções já adotadas no mundo. Uma delas é a criação do pedágio urbano, medida já adotada em Londres em 2003. Hoje, o congestionamento foi reduzido em 30% e, em vez de carros, houve aumentos de circulação de outros meios de transpor-

te, como ônibus (23%), táxis (17%) e bicicletas (17%). Criar rotas alternativas também pode ser uma boa pedida. “Se você olhar de um avião, verá que apenas as principais vias da cidade estão congestionadas, enquanto todo o resto parece vazio”, comenta Cintra, que sugere o uso de ruas do entorno de grandes vias arteriais como rota alternativa. Para isso, de acordo com o economista, obstáculos e unificação de ruas deveriam ser produzidos. “O problema é que essa solução, barata e eficiente, não interessa aos políticos e grandes empreiteiros. Para as autoridades, a solução é sempre a construção de grandes vias e grandes túneis, que em vez de vias expressas, acabam transformando-se em novos focos de congestionamento”, finaliza Marcos Cintra.

Entre os tópicos abaixo, qual você escolheria para fazer com R$ 40 Bilhões? 17 MIL KM DE RUAS E AVENIDAS 1.333 corredores de ônibus 105 QUILÔMETROS DE METRÔ 26.500 CRECHES 10.333 ESCOLAS 100 HOSPITAIS PARA ATENDER UM MILHÃO DE PESSOAS/ANO/ POR HOSPITAL

16

tÁxi! EDIÇÃO 48


tÁxi! EDIÇÃO 48

17


Manutenção

Por Arnaldo Rocha

Seu táxi na linha Mais que uma necessidade, o cuidado de alinhar e balancear as rodas poupa combustível e evita desgastes desnecessários dos pneus Divulgação

como desculpa, uma vez que ambos os procedimentos têm preços acessíveis: o alinhamento das rodas dianteiras custa cerca de R$ 40. Já a cambagem e o cáster saem por R$ 45 cada lado. O balanceamento, por fim, custa cerca de R$ 5 por roda. Recomendações

linhamento e balanceamento dos pneus são procedimentos fundamentais para a segurança de motoristas e passageiros, uma vez que são responsáveis pelo bom funcionamento do sistema de manutenção e pneus. Além disso, de acordo com Antônio Cesar Costa, consultor técnico da Oficina Brasil, circular com as rodas fora das especificações provoca maior trabalho do motor, com um aumento, em média, de 5% no consumo de combustível e maior desgaste dos pneus.

equilibrar as massas do pneu e assim evitar desgaste irregular das rodas. “Os pneus funcionam como uma máquina de centrifugar. Se a roupa estiver só de um lado da máquina, a máquina começa a chacoalhar. A mesma coisa acontece com a roda”, exemplifica Costa. “Quando um pneu é montado na roda, às vezes um lado fica mais pesado que o outro, o que gera uma distorção no carro”, continua. Trepidações e vibrações são indicativas de que os pneus precisam ser balanceados.

Costa explica que o alinhamento coloca os pneus dentro dos ângulos indicados pelas montadoras, lembrando que processo é composto também pela cambagem e cáster. “É possível perceber que o carro está desalinhado porque este começa a puxar para determinado lado. O carro tende a querer mudar de faixa”, explica o consultor técnico.

Periodicidade

Já o balanceamento é importante para 18

tÁxi! EDIÇÃO 48

Buracos e valetas nas vias são dois fatores que comprometem o alinhamento e o balanceamento dos pneus. Por isso, Antonio Costa indica que os procedimentos sejam refeitos a cada seis meses. E o custo não pode ser usado

O estepe também não deve ser negligenciado. “É interessante balancear também o estepe porque, caso um dos pneus fure na estrada, sem o balanceamento, o restante da viagem será um inferno”, comenta Costa. Já no dia a dia, o que pode ser feito para manter o bom estado dos pneus é a calibragem, que deve ser realizada a cada 15 dias, no máximo. Divulgação

A

Antonio Costa recomenda que os processos de alinhamento e balanceamento, que são complementares, sejam realizados no mesmo dia, evitando que o motorista fique muito tempo sem o carro. O especialista também recomenda o rodízio de rodas a cada alinhamento. “Os pneus da frente têm um desgaste maior, por conta de freadas, de trações para tirar o carro da inércia, peso do motor e suspensão. Com o rodízio, há um desgaste por igual, o que prolonga a vida útil dos pneus”, indica.


O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

eventos em julho Confira a agenda dos principais eventos da cidade que é tudo de bom! Programe-se para aproveitar o melhor de São Paulo. Para mais informações, acesse o site: visitesaopaulo.com

segunda

17 a 19 de julho ENERSOLAR+ BRASIL 2013 - FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIAS PARA ENERGIA SOLAR / ECOENERGY - 2º CONGRESSO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIAS LIMPAS E RENOVÁVEIS PARA GERAÇÃO DE ENERGIA / GREENERGY EXPO BRASIL Local: Centro de Exposições Imigrantes

16 a 20 de julho SEMANA MISSIONÁRIA - PRÉ JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Local: Diversas Paróquias de São Paulo

terça

quarta

quinta

sexta

sábado

domingo

até dia 21 de julho 27ª CASA COR 2013 Local: Jockey Club de São Paulo

15 16

17 e 18 de julho CONGRESSO ALTA GESTÃO Local: Centro Fecomercio de Eventos

19 a 21 de julho 16º FESTIVAL DO JAPÃO Local: Centro de Exposições Imigrantes

19 e 20 de julho VIII SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE RONCO E APNEIA DO SONO E SUAS RECENTES PESQUISAS Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Auditório Moise Safra

19 e 20 de julho CURSO DE HABILIDADES PRÁTICAS EM MEDICINA INTENSIVA Local: Hospital Sírio Libanês - Instituto de Ensino e Pesquisa

segunda

terça

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

22 a 25 de julho FIPAN - FEIRA INTERNACIONAL DA PANIFICAÇÃO, CONFEITARIA E DO VAREJO INDEPENDENTE DE ALIMENTOS Local: Expo Center Norte

23 e 24 de julho CCS - 3ª CONFERÊNCIA CROWDSOURCING, CO-CRIAÇÃO E COLABORAÇÃO Local: Centro Fecomercio de Eventos

15 a 18 de julho ELETROLAR SHOW - 8ª FEIRA DE NEGÓCIOS PARA A INDÚSTRIA E O VAREJO DE ELETRODOMÉSTICOS E ELETROELETRÔNICOS Local: Transamerica Expo Center

17 a 20 de julho FIC - FEIRA INTERNACIONAL CRISTÃ Local: Expo Center Norte

18 a 20 de julho 1º PETRA JAZZ ILHABELA Local: Palco Central

17 18

18 de julho 1º SEMINÁRIO NACIONAL DE INCENTIVO À INOVAÇÃO, PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

19 20 21 22 23

23 a 25 de julho SALEX - 24ª FEIRA PROFISSIONAL DE ENTRETENIMENTO, PARQUES, GAMES E ATRAÇÕES Local: Transamerica Expo Center

19 a 21 de julho TATTO WEEK - 3º ENCONTRO INTERNACIONAL DE TATUADORES E BODY PIERCINGS DO BRASIL Local: Expo Center Norte

20 de julho 7º CONGRESSO NACIONAL LIDERANÇA & GESTÃO DE PESSOAS Local: Centro de Convenções Rebouças

22 a 26 de julho GELOSP 2013 - 7TH INTERNATIONAL MEETING ON LORENTZIAN GEOMETRY Local: Instituto de Matemática e Estatística / IME-USP

23 de julho I INTERNATIONAL SYMPOSIUM OF BIOABSORBABLE VASCULAR SCAFFOLDS IN CORONARY ARTERY DISEASE Local: Hospital Israelita Albert Einstein Auditório Moise Safra

tÁxi! EDIÇÃO 48

19


eventos em julho 24 a 27 de julho SOBECC - 11º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO, RECUPERAÇÃO ANESTÉSICA E CENTRO DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO Local: Palácio das Convenções do Anhembi

quarta

quinta

sexta

sábado

24 a 26 de julho SOLACI & SBHCI 2013 - CONGRESS OF THE LATIN AMERICAN SOCIETY OF INTERVENTIONAL CARDIOLOGY / CONGRESSO BRASILEIRO DE HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA Local: Transamerica Expo Center

25 a 28 de julho WINE WEEKEND SÃO PAULO FESTIVAL Local: Bienal do Ibirapuera

25 a 28 de julho 18º CONGRESSO BRASILEIRO MULTIDISCIPLINAR EM DIABETES Local: UNIP - Universidade Paulista

27 e 28 de julho SIMPÓSIO DE ALTERAÇÕES CARDIOPULMONARES EM ATLETAS Local: Hospital Sírio Libanês - Instituto de Ensino e Pesquisa

29 a 31 de julho BR WEEK - BRAZILIAN RETAIL WEEK Local: Hotel Transamérica

24 25 26 27

29 30

terça

quarta

25 a 30 de julho BSOP - BRAZILIAN SERIES OF POKER - 5ª ETAPA Local: Holiday Inn Parque Anhembi

28

domingo

segunda

25 a 27 de julho JOINT MEETING - HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Auditório Moise Safra

29 e 30 de julho 1º CONGRESSO BRASILEIRO DE LIVE MARKETING Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

31

30 de julho a 2 de agosto ABIMAD - 16ª FEIRA BRASILEIRA DE MÓVEIS E ACESSÓRIOS DE ALTA DECORAÇÃO Local: Centro de Exposições Imigrantes

30 de julho a 1 de agosto FENASAN - XXIV FEIRA NACIONAL DE SANEAMENTO E MEIO AMBIENTE / AESABESP - XXIV CONGRESSO NACIONAL DE SANEAMENTO E MEIO AMBIENTE Local: Expo Center Norte

20

tÁxi! EDIÇÃO 48

31 de julho a 2 de agosto 62ª FEIRA BIJOIAS Local: Centro de Convenções Frei Caneca

26 e 27 de julho FELAEN - 1º FORÚM LATINO AMERICANO DE DIABETES Local: Transamérica Prime Internacional Plaza

27 de julho SEMINÁRIO DE SEGURANÇA DE VÔO E GESTÃO NA AVIAÇÃO CIVIL Local: Aeroporto de Congonhas - Auditório da Flex Aviation Center

29 a 31 de julho III CONGRESSO ANDAV Local: Transamerica Expo Center

30 de julho a 2 de agosto EXPOLAZER - 19ª FEIRA INTERNACIONAL DE PISCINAS, SPAS E AMBIENTES DE LAZER Local: Expo Center Norte

30 de julho a 1 de agosto EXPO EMERGÊNCIA 2013 - 7ª FEIRA DE RESGATE, ATENDIMENTO PRÉHOSPITALAR, COMBATE A INCÊNDIO E EMERGÊNCIAS QUÍMICAS / EXPO PROTEÇÃO 2013 - 5ª FEIRA INTERNACIONAL DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO / Local: Expo Center Norte

31 de julho a 2 de agosto REABILITAÇÃO 2013 - 11ª FEIRA+ FÓRUM INTERNACIONAL DE PRODUTOS, EQUIPAMENTOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA REABILITAÇÃO, PREVENÇÃO E INCLUSÃO / XIV CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO / I CONGRESSO BRASILEIRO ABOTEC / ISPO-BRASIL, ISPO-CONE SUL DE ÓRTESES PRÓTESES E REABILITAÇÃO Local: Palácio de Convenções do Anhembi


eventos em agosto 2 a 4 de agosto IV CONGRESSO DE ACADÊMICOS DA ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA Local: Associação Paulista de Medicina

1 e 2 de agosto III FÓRUM LATINO AMERICANO DE BIOSSIMILARES/ IV FÓRUM BRASILEIRO DE BIOSSIMILARES Local: Centro de Convenções Rebouças

1 e 2 de agosto LED - 4º FÓRUM INTERNACIONAL DE APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA LED Local: Tivoli São Paulo Mofarrej

2 e 3 de agosto IV SIMPÓSIO DE ATUALIZAÇÃO EM RADIOTERAPIA Local: Hospital Israelita Albert Einstein - Auditório Kleinberger

2 e 3 de agosto II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO Local: Hilton São Paulo Morumbi Hotel

quinta

sexta

01 2 e 3 de agosto ABHH - II ENCONTRO ANUAL DO COMITÊ DE SÍNDROMES MIELODISPLÁSTICAS Local: Pullman São Paulo Ibirapuera

domingo

segunda

02 03

sábado 3 de agosto V SIMPÓSIO DE OBESIDADE NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA Local: FMUSP- Faculdade de Medicina da USP

3 de agosto 4º FÓRUM E-COMMERCE BRASIL Local: Transamerica Expo Center

05

5 de agosto 12º CONGRESSO BRASILEIRO DO AGRONEGÓCIO Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

3 e 4 de agosto 8ª EXPO CARREIRA 2013 Local: Transamerica Expo Center

3 e 4 de agosto FA SÃO PAULO - 82ª FEIRA DE JOIAS FOLHEADAS, PRATA, AÇO E ACESSÓRIOS DE MODA Local: WTC Convention Center

6 a 8 de agosto PTX SOUTH AMERICA Local: Expo Center Norte

6 a 8 de agosto VII FEIRA DE BRINQUEDOS EDUCATIVOS E AFINS Local: Centro de Convenções Frei Caneca

6 a 8 de agosto HISA - 3ª HEALTH INGREDIENTS SOUTH AMERICA SUMMIT / 6ª CPHI SOUTH AMERICA / FI SOUTH AMERICA - 17ª FOOD INGREDIENTS SOUTH AMERICA Local: Expo Center Norte

6 a 8 de agosto 11º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ECONOMIA EM SAÚDE INVESTIMENTO EM SAÚDE E A ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Local: Hospital Sírio Libanês - Instituto de Ensino e Pesquisa

2 a 4 de agosto X SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE VENTILAÇÃO MECÂNICA EM NEONATOLOGIA E PEDIATRIA Local: Hospital Israelita Albert Einstein Auditório Moise Safra

04

06

terça

2 e 3 de agosto GERO - XIV SIMPÓSIO ANUAL DO SERVIÇO DE GERIATRIA DO HC-FMUSP / X ENCONTRO PARA O ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL Local: Centro de Convenções Rebouças

6 a 8 de agosto BRAZIL PROMOTION 2013 / SEMINÁRIO PROMO TENDÊNCIAS Local: Transamerica Expo Center

6 e 7 de agosto CONFERÊNCIA DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA DE INFRAESTRUTURA Local: Golden Tulip Paulista Plaza

6 a 8 de agosto 22ª FEIRA E CONGRESSO ABTA 2013 Local: Transamerica Expo Center tÁxi! EDIÇÃO 48

21


eventos em agosto 7 a 9 de agosto EXPOFENABRAVE - XXIII FEIRA DE NEGÓCIOS DA DISTRIBUIÇÃO AUTOMOTIVA / CONGRESSO FENABRAVE Local: Expo Center Norte

quarta

7 de agosto CONFERÊNCIA ESTRATÉGIAS PARA IMPLANTAÇÃO E CUMPRIMENTO CÓDIGO FLOESTAL Local: Hotel Melia Jardim Europa

9 e 10 de agosto DIACOR - 9ª ATUALIZAÇÃO EM DIABETES NA CARDIOLOGIA - INCOR Local: Centro de Convenções Rebouças

07 08

quinta sexta

13 a 15 de agosto TECNOCARNE - 11ª FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA A INDÚSTRIA DA CARNE Local: Centro de Exposições Imigrantes

09 10

sábado domingo

13 a 15 de agosto HIGIEXPO - 23ª FEIRA DE PRODUTOS E SERVIÇOS PARA HIGIENE, LIMPEZA E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL Local: Expo Center Norte

11

quarta quinta

8 a 11 de agosto ESTÉTIKA - EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DA BELEZA / 21º CONGRESSO CIENTÍFICO INTERNACIONAL DE ESTÉTICA Local: Palácio das Convenções do Anhembi

9 e 10 de agosto XIV - CONGRESSO BRASILEIRO DE ATEROSCLEROSE Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

13 de agosto FÓRUM DE MARKETING DIGITAL SÃO PAULO Local: Grand Hyatt São Paulo

14 a 16 de agosto LABACE - 10TH ANNUAL LATIN AMERICAN BUSINESS AVIATION CONFERENCE & EXHIBITION Local: Aeroporto de Congonhas

12

segunda terça

8 a 10 de agosto 7ª FEIRA DE PROFISSÕES DA USP Local: CEPEUSP - Cidade Universitária

14 a 18 de agosto 27º ABUP SHOW Local: Bienal do Ibirapuera

13 14

14 a 17 de agosto 23º CRAFT DESIGN Local: Centro de Convenções Frei Caneca

15

14 de agosto 4º FÓRUM SAÚDE DIGITAL Local: Golden Tulip Paulista Plaza

15 a 18 de agosto DW! FESTIVAL DESIGN WEEKEND Local: Diversos locais

15 a 18 de agosto NEFROUSP - XVI CURSO ANUAL DE ATUALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA Local: Centro de Convenções Rebouças

14 e 15 de agosto PLD - 3º CONGRESSO DE COMBATE E PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO Local: Tivoli São Paulo - Mofarrej

14 e 15 de agosto MOLDES - 11º ENCONTRO CADEIA DE FERRAMENTAS, MOLDES E MATRIZES Local: Sede da ABM

15 de agosto FBRC - 11º FÓRUM BRASILEIRO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Local: Intercontinental São Paulo

Agenda de eventos: O São Paulo Convention & Visitors Bureau é uma Fundação sem fins lucrativos mantida pela iniciativa privada, sua missão é promover, captar, gerar e incrementar eventos que aumentem o fluxo de visitantes a São Paulo. As datas e locais dos eventos podem ser alterados, consulte sempre a agenda de eventos no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau: visitesaopaulo.com - atendimento@visitesaopaulo.com 22

tÁxi! EDIÇÃO 48

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro


tÁxi! EDIÇÃO 48

23


Volante

seguro s iv

a

OA

aZ

Por Camila Silva

da d

i re ç ã o d e

fe n

Uma questão de respeito Apontado como veículo da década, as bicicletas já contam com o respeito e atenção dos taxistas Divulgação

quada dos motoristas. “Muita gente que acabou de pegar a carta vai para o trânsito sem saber dirigir”, comenta. Soluções De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a cidade de São Paulo conta com 245,31 km de malha cicloviária, sendo 63,21 km de ciclovias, 120,8 km de ciclofaixa de lazer, 3,3 km de ciclofaixa definitiva e 58 km de ciclorrotas. Também foram implantadas mais de 240 faixas de vinil nas principais ruas e avenidas da capital informando aos usuários do sistema viário sobre a importância do compartilhamento do espaço viário e o respeito ao ciclista.

E

m meio a quase 7,5 milhões de carros circulando pelos 17 mil quilômetros de vias da capital, a bicicleta se mostra um meio de transporte acessível, econômico e sustentável. Porém, assim como as políticas de incentivo à adoção deste meio de transporte, a segurança de quem dirige as magrelas também está em segundo plano: o trânsito caótico de São Paulo vitimou 52 ciclistas em 2012, número 6% maior em relação ao ano anterior.

24

Mas, para Lodello, a política de incentivo aos ciclistas ainda não traz benefícios para a cidade. “Temos as ciclofaixas, mas infelizmente elas só funcionam aos finais de semana e feriados, como a da Radial”, lamenta o taxista, que pede ciclovias também para o dia a dia. “Também sou ciclista e acho que esta é a década das bicicletas, precisamos de mais ciclofaixas permanentes e de mais incentivo do poder público”, completa. Lodello. Aos finais de semana, o taxista deixa o seu carro em casa e sai para pedalar pela zona norte da cidade. Em média, percorre oito quilômetros por fim de semana, mas ele não se arrisca a repetir o feito durante a semana por conta da falta de segurança.

Contudo, para o diretor da Associação dos Taxistas do Terminal Tietê, Hermes José Lodello, que também é ciclista, os taxistas devem ser apontados como exemplos quando se fala em respeito à bicicleta no trânsito. “Para os taxistas essa relação é diferente: existe respeito porque sabemos que ciclistas e pedestres são vulneráveis. Tanto é que, em geral, nossa categoria se envolve muito pouco neste tipo de acidente [atropelamento]”, afirma.

Ciclista há dois anos, o analista de qualidade Vinicius Ribeiro, 23 anos, membro do grupo Bike Anjos, associação formada por ciclistas experientes que ensinam os iniciantes a pedalar nas ruas com segurança, conta que muitos acidentes acontecem por conta da falta de conhecimento dos demais motoristas. “A distância de 1,5m [determinada pelo Código de Trânsito Brasileiro] é importante porque apenas o susto pode derrubar o ciclista na via. Algumas pessoas, infelizmente, buzinam, aceleram atrás, ameaçam e passam muito perto. Por mais que a maioria respeite, basta um agir de má fé para por fim a uma vida”, comenta.

“Mas é possível ver que os motoristas em geral não respeitam os ciclistas”, continua

Outro fator que, segundo Lodello, desestimula novos ciclistas é a formação inade-

tÁxi! EDIÇÃO 48

Bike Anjos SÃO PAULO - SP Dia: Último domingo do mês Horário: a partir das 15h Local: Praça dos Arcos (Av. Paulista x Av. Angélica) Inscrições: número máximo de 30 participantes por oficina Mais informações: bit.ly/ebasp2013 E-mail para contato: bikeanjosp@gmail.com


tÁxi! EDIÇÃO 48

25


Nesta seção você encontrará dicas e novidades sobre o mundo da tecnologia para facilitar o seu dia a dia

Aplicativos e ferramentas Eleito um dos melhores aplicativos de 2013 para smartphones e tablets, o COLAB permite que moradores de uma mesma cidade possam compartilhar informações sobre diferentes problemas urbanos. Com ele você pode tirar fotos de todo tipo de problema, desde buracos em ruas e avenidas, semáforos pifados, calçadas quebradas, postes com defeitos ou até falta de qualidade nos diferentes atendimentos oferecidos ao público, e, em seguida, compartilhar com os moradores da sua cidade. Para isso, basta usar o botão FISCALIZE. No botão FEED poderá acompanhar quais itens foram compartilhados por outras pessoas. Um aplicativo gratuito, disponível em www.APPSTORE.com.

Divulgação

COLAB

Cresce a cada dia o número de pessoas que aderem ao Facebook, a principal Rede Social na WEB hoje. Para ajudar na organização de tantos contatos e garantir uma melhor administração do tempo foi desenvolvido o KATANGO, um aplicativo capaz de agrupar seus contatos em listas, proporcionando economia de tempo e maior produtividade. Basta se conectar ao Facebook, autorizar o acesso do aplicativo às suas informações e usar a função SHOW ME. Automaticamente suas listas serão criadas e ele agrupará seus contatos em função da semelhança detectada em seus perfis: amigos, família, colegas de trabalho, etc. Economia de tempo e organização para ter mais produtividade no uso do Facebook. Totalmente gratuito e disponível no site www.KATANGO.com.

ADOBE READER PARA ANDROID O formato PDF para arquivos digitais é um dos mais usados hoje, especialmente por causa da segurança e da portabilidade. E como se usa cada vez mais os smartphones para acessar os e-mails, é importante ter um leitor de arquivos PDF para Smartphones também. Se você tem um smartphone, tablet ou algum dispositivo com sistema android, uma dica é o Adobe Reader para Android. Um aplicativo excelente porque permite abrir arquivos PDF que você receba por e-mail ou mesmo arquivos PDF que você acesse online, já ajustando para as dimensões da sua tela. Apesar de desenvolvido para ambientes pequenos, esse aplicativo traz todas as funções da versão para PC. É gratuito e está disponível nos sites de downloads na WEB.

Fernando Lemos é especialista em Soluções de Tecnologia, palestrante, colunista em rádios e TV. Autor de artigos em jornais, revistas e sites na web, e idealizador do Projeto Tecnologia Para Todos® Web: www.fernandolemos.com.br | Palestras: palestras@fernandolemos.com.br

26

tÁxi! EDIÇÃO 48

Divulgação

Divulgação

KATANGO


tÁxi! EDIÇÃO 48

27


Administre

seu negócio

Por Camila Silva

Taxi Service Por ter no automóvel a sua ferramenta de trabalho, o taxista se caracteriza como consumidor diferenciado frente às diferentes empresas do setor automotivo

Renault Itavema France De acordo com o gerente comercial da Renault Itavema France, Zacarias Bezerra, o diferencial da Renault Itavema fica explícito ao disponibilizar

N

ão descuide: na hora de comprar o seu carro novo, além de avaliar as vantagens e desvantagens que cada modelo oferece, considere também o pacote de serviços que terá à sua disposição nas redes de concessionárias das diferentes marcas que atuam no mercado brasileiro. Isso faz muita diferença para o seu negócio. Além de prioridade no atendimento, proporcionando o máximo de agilidade e rapidez nas revisões, as concessionárias buscam se diferenciar da concorrência oferecendo centros de atendimento exclusivo para o taxista, além de contar com um efetivo suporte administrativo para encarar a burocracia e conseguir as suas cartas de isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias). Apresentamos a seguir algumas alternativas para que você possa fazer a escolha que melhor atenda às suas necessidades. 28

tÁxi! EDIÇÃO 48

um box e equipe exclusiva para atender ao segmento taxista. “Sempre atuamos junto aos taxistas e sabemos da necessidade de oferecer um serviço ágil, com profissionais formados pela própria montadora e que pode ser agendado com hora marcada, para evitar qualquer transtorno”, relata. Bezerra destaca ainda o show room que a rede mantém nas dependências do Sindicato dos Taxistas de São Paulo como outro diferencial que a concessionária oferece . “Nesse espaço contamos com um profissional especialmente treinado para garantir o melhor atendimento ao taxista”, ressalta.

Honda Forte O atendimento exclusivo oferecido pela Honda Forte ao taxista, através do seu Express Service, permite a conclusão do trabalho de revisão e reparos nos veículos em até 45 minutos após a sua entrada no box de atendimento. Isso é o que garante José Wilson Araújo, gerente de pós-venda da concessionária. “Esse tempo é gasto no caso dele chegar de improviso na loja; caso ele faça previamente o agendamento da revisão pelo telefone, o período gasto poderá ser ainda menor. Vale ressaltar que, em média, o taxista irá gastar mais 15 minutos para o trabalho de recepção na loja” explica. Araújo explica ainda que para quem busca um carro novo, a Honda Forte conta com uma equipe de consultores especializados que, sem custos adicionais ao cliente, oferece suporte para identificar possíveis problemas com a documentação no processo de solicitação das cartas de isenção do IPI e do ICMS.

Unidade Ipiranga

Unidade Vila Leopoldina

Avenida Arno, 180

Av. Dr. Gastão Vidigal, 2351

Fone: 11 2065-0200

Fone: 11 3838-3000


tÁxi! EDIÇÃO 48

29


Fiat Ventuno

Grand Brasil

Apontada como uma das primeiras

A inauguração do Box Express da

Para o gerente de pós-venda da

concessionárias a oferecer um atendi-

unidade Morumbi, que, com uma

concessionária Grand Brasil, Alexan-

mento preferencial para o taxista, a Fiat

equipe especializada garante o aten-

dre Bahrij, o taxista faz parte de um

dimento preferencial ao taxista, bem

grupo de clientes com atendimento

como a existência de uma profissional

preferencial e especializado, onde o

totalmente dedicada ao atendimento

principal foco é a agilidade, pontua-

de vendas para o setor foram os fatores

lidade e qualidade no atendimento.

apontados por Juliana Ramalho, ana-

“Contamos com oito pontos de aten-

documentação, solicitação de cartas de

lista de marketing da Honda HPoint,

dimento abrangendo as zonas norte,

isenção, acerto com o INSS e tudo o que

como etapas fundamentais para expli-

sul e leste da capital. Na loja da Vila

for preciso para agilizar a vida do moto-

car o expressivo aumento na frequên-

Guilherme, contamos com um box ex-

rista, até a escolha do modelo”, afirma

cia de taxistas nas lojas da rede.

clusivo onde oferecemos atendimento

Ventuno desenvolveu uma estrutura completa tanto para quem deseja serviços de revisão e manutenção, como para quem precisa realizar a troca do seu carro. “Aqui oferecemos suporte para todas as necessidades do taxista, desde a

Sandra Lopes, gerente do departamento de táxi da concessionária.

As duas iniciativas foram colocadas em prática a partir dos princípios do

com prioridade para os taxistas”, informa Bahrij.

Ainda segundo Lopes, além de um

programa Concessionária Ecológica,

O gerente da Grand Brasil destaca

box exclusivo para a categoria, com três

da Honda Brasil, no sentido de garan-

ainda o atendimento Renault Minuto

elevadores e equipe técnica especializa-

tir a melhoria do atendimento à cate-

e a permanente qualificação de suas

goria e também divulgar a preservação

equipes de trabalho, como um impor-

do meio ambiente.

tante diferencial para os clientes. “No

da, a concessionária investe continuamente para proporcionar o máximo de conforto ao motorista enquanto aguarda a realização do serviço na oficina,

Unidade Morumbi

como programação de TV à cabo, café,

Av. Giovanni Gronchi, 3737

chá, bolachas e até uma mesa de bilhar. “Nós realmente conhecemos o taxista e

Fone: 11 3740-1500

Renault Minuto só realizamos serviços de revisão e operações de intervenção simples. Para isso contamos com quatro mecânicos e quatro boxes de

trabalhamos para atender suas neces-

atendimento. Vale lembrar que todos

sidades. Se para eles tempo é dinheiro,

os profissionais passam por formação

para nós eles são a prioridade. Sabemos

no centro de treinamento da própria

do trabalho e das necessidades que en-

Renault”, finaliza.

frentam no dia a dia”, ressalta.

Unidade Vila Guilherme

Unidade Morumbi

Rua Henrique Felipe da Costa, 544

Av. Giovane Gronchi, 7020

Fone: 11 2900-3000

Fone: 11 3746-2600

30

Honda HPoint

tÁxi! EDIÇÃO 48


tÁxi! EDIÇÃO 48

31


Caminhar para se divertir, para conhecer ou ver, de form

O Plano B também tem que ser bacana Realizado no dia 30 de junho Era para ser uma pequena travessia, no Parque Estadual da Cantareira, do Núcleo Pedra Grande, em São Paulo, até o Núcleo Águas Claras, em Mairiporã. Com chuva, o parque permaneceu fechado. Então, Plano B: bora pra Mairiporã, que, não por acaso, em tupi-guarani quer dizer algo como “lugar bonito”! Enfim, como disse a Erika Kurihara, o plano A era bom, mas convencional, e o plano B, muito mais emocionante! E, como chuva, a animação do grupo foi mantida do começo ao fim da caminhada, à margem do rio Juqueri, desde seu começo, em Nazaré Paulista. Entre paisagens modificadas pela mão humana e algo de obra da natureza, o rio, que abastece boa parte da pauliceia desvairada, segue tranquilo, oferecendo tudo o que tem às pessoas: água de beber e tranquilidade para alimentar o espírito e recarregar nossas baterias.

32

Informações e inscrições

tÁxi! EDIÇÃO 48


Ao longo das semanas de julho e agosto, o Bandeira Livre programou caminhadas para todas as pernas e gostos: dia 13 de julho, vamos para a Fazenda Ribeirão, na Serra do Japi, em Jundiaí. Em seguida, no dia 20 de julho, o destino é a Cachoeira da Pedra Furada, em Mogi das Cruzes; no dia 27, encararemos a segunda etapa dos Passos dos Jesuítas - Anchieta, com 23 quilômetros de Itanhaém a Mongaguá. E, como somos perseverantes, em agosto, com menos chuvas, vamos organizar novamente a travessia Núcleo Pedra Grande ao Águas Claras do Parque Estadual da Cantareira, e, no final do mês, caminhada no Núcleo Itutinga-Pilões, no trecho da Serra do Mar entre São Paulo e o litoral.

Divulgação

Próximas Caminhadas

Divulgação

Divulgação

ma diferente, outros lugares, outras caras, outras tribos

Tel.: 11 3294-9373 E-mail: fale@clubedacaminhada.com.br www.facebook.com/clubedacaminhada http://tinyurl.com/clubedacaminhada tÁxi! EDIÇÃO 48

33


Sua

Saúde

Por Camila Silva

Mantenha o ritmo do seu coração Divulgação

Divulgação

Cardiologista alerta que taxistas têm hábitos prejudiciais ao sistema cardiovascular

A

o ler as notícias, a impressão que o brasileiro tem é de que a criminalidade e acidentes no trânsito são as principais causas de mortes no país. Mas, ao contrário do que se imagina, as doenças cardiovasculares, como o infarto e derrame, ocupam o topo deste ranking: vitimam mais de 300 mil pessoas por ano no Brasil, o que representa uma morte a cada dois minutos. O cardiologista e nefrologista Celso Amodeo, responsável pela seção de Hipertensão do Instituto Dante Pazzanese, explica que infartos e derrames são causados por uma soma de fatores. Além da hereditariedade, pessoas que têm pressão alta e colesterol elevado têm mais pré-disposição a sofrer destes problemas.

No quesito alimentação, os profissionais da categoria também deixam a desejar. “A maioria deles tem sobrepeso por conta das refeições calóricas que costumam fazer fora de casa. Tudo isso em conjunto cria um fator de risco desfavorável para o coração”, continua Amodeo. Prevenir é o melhor remédio Para prevenir doenças cardíacas, o especialista do Instituto Dante Pazzanese indica ainda a prática de atividades físicas no dia a dia. E não adianta argumentar que não tem tempo, pois as consequências podem ser 34

tÁxi! EDIÇÃO 48

graves. “Está mais do que comprovado que os exercícios diminuem a pressão arterial e previnem doenças. Assim, deve-se realizar pelo menos 45 minutos de caminhada, cinco vezes por semana. Mas este exercício não precisa ser feito de forma contínua e pode ser divididos em quatro séries de pouco mais de 10 minutos ao longo do dia”, sugere. A vantagem da caminhada é que a atividade pode ser realizada por qualquer pessoa, sem a necessidade de orientação médica. Já exercícios mais pesados, como musculação e prática de esportes, demandam avaliação de um especialista. Amodeo alerta ainda sobre os perigos dos alimentos industrializados, o excesso no consumo de sal e recomenda uma dieta balanceada formada por cereais, verduras, legumes e moderação no consumo de carne. Para os lanches, as frutas podem ser uma excelente alternativa para substituir gorduras e salgadinhos. “Devemos ingerir apenas

quatro gramas de sal por dia, mas nossa alimentação é de 12 gramas. O ideal é evitar alimentos como pães, queijos, salame, azeitona e palmito”. Livre-se dos vícios Além de condenar a combinação álcool x tabaco, Celso Amodeo ressalta a importância de ter uma rotina de hábitos saudáveis. “Administrar o estresse, ter equilíbrio entre trabalho e lazer e ter um sono reparador, dormindo em claridade zero e com mínimo de barulho possível, também são medidas fundamentais”, conclui. Divulgação

Para evitar tais males, o especialista ressalta a importância da adoção de hábitos saudáveis para garantir o bom funcionamento do nosso coração, especialmente para os taxistas. “É que o taxista faz tudo o que a gente não recomenda como saudável: a maior parte não pratica atividades físicas, convive com o trânsito e, por isso, mantém estresse mental em quase todo o período de trabalho”, explica.


tÁxi! EDIÇÃO 48

35


Por Cida Nogueira

Divulgação

Guias & Roteiros

Centro Cultural São Paulo

D

Dedicado às mais variadas expressões de arte e cultura, o CCSP pode ser apontado com um dos espaços culturais mais democráticos da cidade

esde sua inauguração em 1982, o Centro Cultural São Paulo tem se caracterizado como um ponto de encontro do público com artistas, educadores e pesquisadores envolvidos na produção artística e cultural urbana de São Paulo. Idealizado como uma continuação do espaço da rua, sua programação oferece ao visitante uma relação de multilinguagem, com espetáculos de teatro, dança e música, mostras de artes visuais, projeções de cinema e vídeo, oficinas, debates, além de cursos em diferentes áreas.

Bibliotecas: um acervo para a cidade As bibliotecas do Centro Cultural São Paulo confirmam os outros potenciais da instituição. A biblioteca Sérgio Milliet, segunda maior da cidade, foi eleita pela Revista Época como a Melhor Biblioteca Pública de São Paulo (2008). O CCSP conta ainda com a biblioteca Alfredo Volpi, especializada em artes visuais, arquitetura, fotografia, moda, recreação e artes performáticas, a Gibiteca Henfil, com 10 mil títulos do mundo dos quadrinhos, e a Louis 36

tÁxi! EDIÇÃO 48

Braille, biblioteca para pessoas com deficiência visual e o maior acervo especializado do país.

Referência em conservação e restauração A Coleção de Arte da Cidade de São Paulo, formada por obras do período colonial, do século 19, além de importantes peças modernistas e contemporâneas, também é uma referência cultural da cidade. A discoteca Oneyda Alvarenga é outra coleção à disposição para pesquisas no Centro Cultural, com mais de 75 mil discos e cerca de 24 mil partituras, fruto do trabalho da pesquisadora que hoje empresta seu nome à discoteca e que dedicou boa parte de sua vida à conservação do material.

Localização e arquitetura privilegiadas Localizado em um ponto estratégico da cidade, atravessado entre a Rua Vergueiro e a Avenida 23 de Maio, próximo à Avenida Paulista e junto a duas estações de metrô, a instituição com sua programação diversificada, oferecida gratuitamente ou a preços populares, atrai diferentes faixas da população, fazendo do CCSP um dos espaços culturais mais democráticos da cidade.

Com quatro pavimentos e uma área de 46,5 mil m², a arquitetura original e diferenciada se destaca pela maneira como se integra ao espaço urbano. O projeto dos arquitetos Luiz Benedito de Castro Telles e Eurico Prado Lopes dissolve a construção na topografia do terreno. Para quebrar a rigidez do concreto e do aço, amplamente utilizados no prédio, foram feitos imensos espaços vazados e envidraçados, que permitem entrada de luz natural e, ao mesmo tempo, que todos os espaços de exposição e eventos se integrem com as bibliotecas e os outros espaços de convivência do Centro. Um jardim de 700m² com vegetação original preservada ocupa o centro da construção, criando um espaço diferenciado de convivência das mais diferentes tribos. Centro Cultural São Paulo Rua Vergueiro, 1000 Paraíso - São Paulo Fone: 11 3397-4002 ccsp@prefeitura.sp.gov.br


tÁxi! EDIÇÃO 48

37


ponto

Por Camila Silva

Divulgação

No

Volta por cima Taxistas do Mappin Itaim enfrentaram um longo processo de reestruturação para consolidar o ponto

F

undada em 1913, pelos irmãos ingleses Walter John Mappin e Herbert Joseph Mappin, a rede de departamentos Mappin marcou a história da cidade. Afinal, quem não se lembra da loja em frente ao Theatro Municipal, na região central, e seus andares temáticos? Inovador para sua época, o Mappin foi responsável por antecipar o conceito de shopping center, além de ser a primeira loja a colocar etiquetas com preços na vitrine e impulsionar o crediário. Influenciado pelo sucesso do empreendimento, Benedito Alexandre da Silva aproveitou a inauguração da nova loja da rede, no bairro do Itaim Bibi, para, junto com outros taxistas, como José Francisco da Silva, organizar o ponto Mappin Itaim, então localizado na altura do nº 400 da Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior. Contudo, assim como a história do Mappin, os taxistas contam que tiveram que enfrentar muitas dificuldades para manter o ponto em funcionamento até hoje. 38

tÁxi! EDIÇÃO 48

Uma história de luta A primeira crise vivida pelos taxistas aconteceu em 1999, por conta do encerramento das atividades do Mappin. “Passamos o maior sufoco, ficamos uns 10 meses comendo poeira. Naquele ano, o país estava passando por uma crise e o nosso faturamento era muito baixo. Além disso, quando o Mappin faliu, não passava ninguém por aqui. As ruas eram desertas”, lembra. Foi apenas no ano 2000, com a inauguração do Hipermercado Extra, que as coisas começaram a se normalizar e os taxistas passaram novamente a contar com uma boa clientela. Foi então que os integrantes do ponto tiveram que enfrentar um novo obstáculo: a Secretaria de Transportes de São Paulo proibiu a parada na Rua Leopoldo. “Devido às placas de Proibido Parar, fomos à Secretaria de Transporte e conseguimos mudar o ponto para local onde ele está hoje”, afirma José Francisco.

Atualmente no nº 800 da Rua João Cachoeira, o ponto está plenamente consolidado. Os 33 taxistas atendem, em média, 12 pessoas por dia. Grande parte dos passageiros pede corridas após as compras no hipermercado. Outra parte dos passageiros frequenta os bares da região. “O ponto aqui é muito corrido. Pegamos passageiros da rua, do Extra e do telefone. Também temos taxistas que já atendem por aplicativo. É tanta gente que muitas vezes não damos conta”, comemora Benedito. Passadas as crises, a dificuldade que os taxistas do ponto Mappin Itaim enfrentam atualmente é a mesma dos demais 33 mil motoristas da capital: o congestionamento. “O trânsito aumentou muito nesta região por conta da construção de prédios e escritórios. Então é muita gente passando por aqui, o que gera muita reclamação dos nossos usuários porque a corrida é curta, mas demoramos muito tempo para chegar ao destino e voltar para o ponto”, conclui Silva.


tÁxi! EDIÇÃO 48

39


Vocação para o negócio

A

Antes de sediar comércio popular, uma das vias mais movimentadas da cidade era um porto fluvial

Por determinação do então prefeito Antonio Prado (1899-1910), no início do seu mandato, o percurso do rio foi alterado e, posteriormente, canalizado. O porto então deu lugar à principal região de comércio popular do país, onde hoje é possível encontrar de tudo: brinquedos, roupas, acessórios, fantasias, materiais para artesanato e até eletroeletrônicos. A única coisa que não encontramos nesta rua, que mantém a referência ao antigo porto que sediava, é espaço: cerca de 500 mil pessoas circulam diariamente pelas galerias e lojas de departamento, número que aumenta ainda mais perto das festas de fim de ano, quando um milhão de pessoas procuram presentes para toda a família sem gastar muito.

Hélio Bertolucci Jr.

té o início do século XX, os paulistanos que moravam às margens do Rio Tamanduateí pescavam e atracavam seus barcos no famoso Porto do Rio Tamanduateí, local que também servia de ponto de comercialização e distribuição de alimentos e era conhecido como “beco do Barbas” (referência a um antigo barqueiro que residia nas imediações) e também como “beco do Quartim” (referência a Antônio Maria Quartim, proprietário de uma chácara na região).

Os primeiros 10 leitores que identificarem a localização da foto acima ganharão um par de ingressos para o teatro.

Sua resposta deverá ser enviada para o e-mail:

leitor@TAXICULTURA.com.br

O resultado sairá na próxima edição junto com os nomes dos ganhadores.

Divulgação

Catavento Cultural e Educacional

40

Também conhecido como Museu da Criança, Catavento Cultural é a resposta do desafio lançado pela Revista Táxi! na edição de junho. No local são oferecidas atividades para crianças de todas as idades, que vão desde informações sobre a formação de cavernas até uma viagem ao fundo do mar dentro de um submarino. Além do aprendizado, os visitantes podem conferir pessoalmente a beleza arquitetônica do prédio centenário do Catavento, que está localizado no Palácio das Indústrias, antiga sede da Prefeitura, no Parque D. Pedro II. O Catavento funciona de terça a domingo, das 9h às 17h. A entrada é gratuita aos sábados e custa R$ 6 nos demais dias. Mais informações em: (11) 3315-0051.

tÁxi! EDIÇÃO 48

GANHADORES Maria Rosário

Aparecido Salvador

Fábio Messias de Andrade

Antônio Ultremare

Nelson Turini Filho

Vagner Roncon

Aline Tereza Carminati

Adonias Facio

Marcos Solano

Antônio Ribeiro Takase


tÁxi! EDIÇÃO 48

41


Sampa Street

Você Sabia? Airbag que protegem os pés

A Autoliv, empresa suíça do segmento de autopeças, recentemente lançou no mercado o seu Inflatable Carpet, um airbag especialmente desenvolvido para os pés e a parte inferior das pernas.

Divulgação

Divulgação

Roda Solta

Aberta no final do século XIX como parte de um loteamento chamado “Vila Cerqueira César”, já no ano de 1897 a Rua Teodoro Sampaio ostentava o seu nome atual e contava com o seguinte traçado: começava na altura da Rua Arruda Alvim, sem ligação com a Av. Dr. Arnaldo, e terminava nas proximidades da Rua Joaquim Antunes. Apenas anos depois seu leito foi ampliado para o desenho que apresenta hoje. Seu nome é uma homenagem ao engenheiro, geógrafo e historiador Teodoro Fernandes Sampaio, nascido no ano de 1937 na cidade de Santo Amaro da Purificação/BA. Foi presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia e fundou o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. Publicou importantes livros como o “O rio São Francisco e a chapada Diamantina” (1906), “O tupi na geografia nacional” (1901), “Atlas dos Estados Unidos do Brasil” (1908), entre outros. Faleceu no Rio de Janeiro em 17 de outubro de 1937. A instalação das primeiras lojas de móveis, que hoje caracterizam a Rua Teodoro Sampaio, aconteceu ainda na década de 1950, com a chegada de comerciantes que se mudaram para o local, oriundos do Largo de Pinheiros e do Largo da Batata. Fonte: Acervo do Arquivo Histórico Municipal e colaboração de Jorge Cintra.

Quadrinho

42

tÁxi! EDIÇÃO 48

Curiosidade Semáforos para daltônicos

As estudantes Paloma Bellatrix e Bianca Ochsenhofer, do curso de engenharia elétrica com ênfase em eletrônica, da Fundação Educacional Inaciana (FEI), de São Bernardo do Campo, desenvolveram o primeiro semáforo para pessoas com daltonismo, isto é, pessoas que não enxergam cores. O protótipo permite que o semáforo envie uma mensagem escrita para o motorista sobre o estado do semáforo.

Divulgação

Teodoro Sampaio

Segundo os pesquisadores da empresa, os testes mostraram que a utilização do novo equipamento reduziu pela metade o traumatismo na tíbia, maior osso da parte inferior da perna, aumentando significativamente a segurança dos passageiros. Há alguns anos, a Autoliv também havia desenvolvido um “airbag” para os joelhos.

A criação funciona a partir de dois circuitos, sendo que o primeiro fica no próprio semáforo de onde, através de um sistema de internet sem fio (wireless) são transmitidos sinais para um segundo circuito instalado no carro que capta e decodifica as mensagens para o motorista. O sistema conta ainda com um sensor instalado no veículo, que sinaliza sua posição em relação ao norte magnético da Terra, dando as coordenadas de qual dos semáforos a informação deve ser captada. As engenheiras pensam em melhorar o protótipo e colocá-lo no mercado, mas ainda faltam patrocinadores ou empresas que invistam na ideia. Fonte: Revista Super Interessante.


tÁxi! EDIÇÃO 48

43


Revista TÁXI! - Edição 48  

A Revista do Taxista

Advertisement