Page 1

Edição 26

A Revista do Taxista www.revistataxi.com.br

por mais segurança Segmento taxista mostra sua força e exige segurança

dE OLHO NA MANUTENÇÃO Manutenção preventiva pode evitar dores de cabeça com a correia dentada

MUNDO TÁXI

Corredores de ônibus: prefeitura avalia liberação para os táxis

e mais

Solo Sagrado é opção de lazer para os finais de semana Os problemas para quem precisa de banheiro público na cidade


A revista do Taxista

EXPEDIENTE

Diretoria

Edição 26

A

A força e a importância do táxi

tragédia que se abateu sobre todo segmento taxista com a morte de Eduardo Alves Pereira - um motorista de 37 anos, unidade da USE TÁXI, vítima de latrocínio no último dia 9 de julho - fez emergir um movimento sem precedentes na história da nossa cidade, dando conta do sentido de solidariedade e compromisso social presente em toda classe taxista. De maneira espontânea e totalmente ordeira, os profissionais do táxi, com uma forte contribuição da Associação das Rádios Táxis de São Paulo - Artasp, se mobilizaram para protestar contra a crescente violência que tem atingido a categoria e deram uma verdadeira aula de cidadania para toda a cidade, ao alcançar todos os seus objetivos, sem prejudicar ninguém ou tumultuar o nosso já caótico trânsito. Avaliações posteriores indicam que as ações adotadas pela Secretaria de Segurança Pública têm se mostrado eficazes, resultando em uma expressiva redução no número de ocorrências de assaltos, principalmente na Zona Sul da cidade. Contudo, é muito importante que seja realizado um monitoramento continuado dessas ações, para que, passado o clamor popular, não venha a ocorrer um

Redação

relaxamento no policiamento ostensivo nas vias de maior risco. A força da categoria, que se mostrou capaz de exigir providências imediatas das autoridades no que diz respeito à segurança, também pode ser decisiva para viabilizar providências em outro ponto fundamental para o segmento taxista e seus passageiros: a continuidade da permissão de uso dos corredores de ônibus pelos táxis. É importante lembrar que, dentro do modal de transporte público da cidade, os táxis são os únicos que garantem aos seus usuários um nível de atendimento e qualidade, que permite ao cidadão, que faz do automóvel particular o seu principal meio de transporte, deixá-lo em casa sem ficar exposto a uma situação de superlotação e total desconforto. Nesse sentido, a permissão do uso dos corredores de ônibus pelos táxis não irá trazer benefícios apenas para a categoria profissional, mas sim, para melhorar a fluidez de todo o trânsito da cidade. É importante e vital que as autoridades percebam o papel do táxi como uma real alternativa para minimizar o o caos do transporte urbano e passem a tratálo de acordo com sua real importância.

Boa viagem e boa leitura. Os Editores

ESPAÇO DO LEITOR

Comentários e sugestões sobre a Revista Táxi! e sua cidade Prezado Genivaldo

Algumas coisas são tão óbvias, mas é preciso que a gente quebre a cara para entender o seu funcionamento. Por duas vezes havia sido reprovado na inspeção veicular e o mecânico onde levava o carro não conseguia resolver o problema. Com a divulgação da relação de oficinas credenciadas pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente, pude encontrar uma oficina com estrutura para identificar o problema e resolver. Parabéns.

A proposta da Revista Táxi é atuar como parceira do motorista, levando o máximo em informações e serviços. Sua mensagem mostra que estamos no caminho correto.

Genivaldo Medina

Editor Waldir Martins MTB 19.069

Edição de Arte Carolina Samora da Graça Mauro Bufano Reportagem Fernanda Grandino, Carolina Mendes, Miro Gonçalves e Valéria Calixto Colaboradores Fernanda Monteforte, Fernando Lemos e Maria José Cataldi Fotografia de capa Davi Francisco da Silva Fotografias Davi Francisco da Silva Projeto Gráfico Editora Porto das Letras Revisão Naira Uehara

Publicidade Diretor Fábio Martucci Fornerón publicidade@portodasletras.com.br

Assessoria jurídica

Paulo Henrique Ribeiro Floriano

Comercial Suporte Administrativo Ana Maria S. Araújo Silva Mayara da Silva Dias Bruna Donaire Bissi Assinaturas e mailling assinatura@portodasletras.com.br

Impressão Wgráfica

Oficinas credenciadas

Adilson Souza de Araújo Davi Francisco da Silva Fábio Martucci Fornerón Isabella Basto Poernbacher (editora@portodasletras.com.br)

Atenciosamente, A redação

Tiragem

20.000 exemplares Distribuição Gratuita edição 26, é uma publicação da Editora Porto das Letras Ltda. Redação, publicidade, administração e correspondência: Rua do Bosque, 896, casa 24, CEP 01136-000. Barra Funda, São Paulo (SP). Telefone (11) 3392-1524. E-mail revistataxi@portodasletras. com.br. Proibida a reprodução parcial ou total dos textos e das imagens desta publicação, exceto as imagens sob a licença do Creative Commons. As opiniões dos entrevistados publicadas nesta edição não expressam a opinião da revista. Os anúncios veiculados nessa revista são de inteira responsabilidade dos anunciantes.


sumário Dicas e Serviços Onde fica o banheiro?

Por mais Segurança

capa 28

Segmento taxista mostra sua força e exige segurança

Administre Cuide do seu bolso

Volante Seguro Distração pode ser fatal

Manutenção Cuide da correia dentada

Agenda O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

10

Administre

Cuide do seu bolso Calcular as despesas do mês é uma prática que exige atenção e alguns esforços

Mundo Táxi Especial O Ponto 606 do Aeroporto de Congonhas

Lazer e Cultura Solo Sagrado

14 Manutenção Correia Dentada

Manutenção preventiva pode evitar dores de cabeça

Capa

Opção de lazer para os finais de semana

Guias e Roteiros

32 38 40 42

Caminhos para conhecer a cidade

Perfil Taxista Um dia no museu

4

tÁxi! EDIÇÃO 26

26

22 26 28

Mais informações e serviços para o taxista

Solo Sagrado

15

Por mais Segurança Segmento taxista mostra sua força e exige segurança

Mundo Táxi

Lazer & Cultura

08 10 12 14

Roda Solta Curiosidades e humor


Dicas e Serviços

Onde fica o banheiro? Para quem trabalha na rua, a falta de banheiros públicos é um complicador que pode resultar uma má qualidade de vida e até problemas de saúde

Por Waldir Martins

N

em a prefeitura consegue dizer o que se passa com os banheiros públicos de São Paulo. Consulta realizada pela Revista Táxi à assessoria da Secretaria de Serviços do município solicitando uma relação dos banheiros públicos existentes na cidade foi infrutífera e sem respostas até o fechamento desta edição.

ir no banheiro dos postos de gasolina.” No caso das mulheres a situação pode ser ainda mais constrangedora, como lamenta Maria Aparecida, motorista do ponto Sumaré: “Com as mulheres fica mais difícil. Acabamos por incomodar os outros ou terminamos usando banheiros em péssimo estado.”

A busca por um banheiro limpo

Um problema de saúde pública

Sem opções do poder público, os taxistas se veem obrigados a buscar alternativas para solucionar esse problema no dia a dia. Alguns pontos de táxi, localizados em pontos privilegiados da cidade, como estações de Metrô e Shopping Centers, oferecem um pouco mais de comodidade para os motoristas.

Para o Dr. Dirceu Rodrigues Alves, da Abramet - Associação Brasileira da Medicina de Tráfego, a inexistência de banheiros públicos termina por acarretar inúmeros problemas de saúde para quem trabalha todo dia nas ruas. “Não ir ao banheiro no momento de necessidade contraria a fisiologia do organismo e, em consequência, pode fazer surgir diversos problemas como infecções das vias urinárias e problemas de distensão abdominal produzida pela não evacuação. Além do desconforto e alteração da fisiologia, o intestino acaba absorvendo mais água do bolo fecal, tornando-o mais rígido e mais duro, o que dificulta sua eliminação, e podendo chegar a uma constipação intestinal”, ensina. O diretor da Abramet alerta ainda sobre os perigos para quem evita tomar água durante o dia, para tentar diminuir o número de idas ao banheiro: “O aumento da temperatura pode provocar um aumento no metabolismo, resultando uma maior perda de líquidos e de sais

Ricardo Régis Azevedo, que trabalha no ponto situado próximo à Estação Tatuapé, relata que ele e os companheiros de ponto não têm problemas em utilizar os sanitários do terminal e do Shopping Boulevard Tatuapé. Mas não é essa a realidade da maioria dos profissionais que trabalham nas ruas da cidade. No ponto da Rua Herculano de Freitas, no Bairro da Bela Vista, o motorista Helio Pereira enfrenta um cotidiano bem mais complicado: “Todos os motoristas daqui utilizam o bar que fica em frente ao ponto, mas, para isso, somos obrigados a consumir alguma coisa. Outra alternativa é aproveitar o momento de abastecer para 8

tÁxi! EDIÇÃO 26

minerais, como sódio, cloro e potássio. Desse modo, é preciso fazer sua reposição sob pena de provocar uma desidratação, que é a redução da quantidade de líquidos em circulação e causa aumento da frequência cardíaca, sensação de mal estar e secura na boca, podendo até comprometer a visão e a audição. Isso acontece quando o organismo não está recebendo a quantidade de líquido necessária para a adequada filtragem realizada nos rins.”

A opção do Metrô Apesar de nem sempre dispor de vagas para estacionar, boa parte das estações do Metrô conta com serviço de banheiro público de boa qualidade e pode ser uma alternativa na hora do aperto.

Desafio

Banheiro Limpo Para minimizar o problema, a Revista Táxi está convidando os taxistas a contribuirem para a montagem de um roteiro dos locais que contam com banheiros acessíveis e de boa qualidade, a ser publicado nas próximas edições. Participe. Entre no endereço: www.revistataxi.com.br e deixe sua contribuição.


tÁxi! EDIÇÃO 26

9


Administre

seu negócio Por Miro Gonçalves

Cuide do seu bolso Calcular as despesas do mês é uma prática que exige atenção e algum esforço, mas os resultados podem ser bem compensadores

D

ifícil de ganhar e fácil de gastar, o seu dinheiro enfrenta um número incrível de armadilhas e imprevistos no dia a dia e, caso você não fique esperto, só irá se dar conta do prejuízo quando estiver no vermelho. Aí sempre vem aquela pergunta um tanto amarga: onde foi que gastei o meu dinheiro?

nada, mas, quando somado às suas contas, o gasto pode ser preocupante.

Para não chorar depois, acompanhe abaixo algumas dicas para evitar gastos desnecessários e olho vivo nos extratos de cartões de crédito, cheque especial, boletos e outros.

Cheque especial

As armadilhas para o seu dinheiro Datas comemorativas, aniversários e casamentos As datas comemorativas são tantas e tão comuns que não é possível registrar todas: as tradicionais festas de final de ano, dia das mães, dos pais, das crianças, da secretária, e tome páscoa, aniversários do pai, da mãe, da mulher dos filhos e, se bobear, a coisa não tem fim. Lembre-se que presentear é uma maravilha, desde que isso não implique em arruinar as suas contas. Portanto, faça uma relação das datas e pessoas que irá comemorar e presentear. Para as demais, deseje felicidade do fundo do seu coração. Todos irão ganhar se aprenderem a praticar um pouco de desapego material.

Cartões de crédito Quem ainda não percebeu o perigo que os cartões de crédito representam para o controle dos gastos está se colocando sob um fogo cruzado que depois pode custar muito caro. Portanto, trate de controlar seu ímpeto quando se deparar com aquele equipamento de som maravilhoso, para pagar em cinco vezes. Na hora parece que nem custa

10

tÁxi! EDIÇÃO 26

Sempre que gastar no cartão de crédito, trate de pagar na data e nada de fazer apenas o pagamento mínimo e rolar parte da dívida. Se fizer isso, em pouco tempo estará com uma dívida impagável e que cresce aos saltos. Não é uma maravilha quando você pega o seu extrato bancário e vê lá que tem um valor de limite no cheque especial até superior à sua renda mensal? Não, não é. Na verdade isso é um perigo! O pior é que tem gente que acha que pode incluir esse valor como se fosse uma receita mensal. É um passo certo para cair no buraco. Lembre-se: se estiver devendo no cartão ou cheque especial, deixe essas duas armadilhas em casa e não gaste o que não estiver estritamente dentro do seu orçamento.

Telefone celular O celular passou a ser uma ferramenta de trabalho para o taxista. E deve ser encarado dessa forma, pois o preço que se paga de uma ligação feita pelo seu aparelho móvel custa até 20 vezes mais do que se fizesse a mesma ligação de um aparelho fixo. Desse modo, coloque o seu celular para funcionar a seu fa-

vor: esteja sempre disponível para receber chamadas, mas, na hora de responder, procure fazer de um telefone fixo ou envie um torpedo. Suas contas irão agradecer.

Compras Evite a todo custo realizar compras por impulso. Não é tão difícil. Na hora do supermercado, faça uma lista do que irá comprar. Além de evitar compras desnecessárias, você irá economizar tempo. Também evite ir ao supermercado com fome, isso estimula o consumo. Outras compras, mesmo que relacionadas diretamente com o seu trabalho, também devem ser avaliadas com calma; afinal, não é à toa que dizem que brasileiro é louco por carros. O duro é pagar a conta depois.


tÁxi! EDIÇÃO 26

11


Volante

seguro

Por Carolina Mendes

s iv

a

OA

aZ

da d

i re ç ã o d e

fe n

Distração fatal Falar ao celular é a distração que mais coloca em risco os motoristas no trânsito de São Paulo e Rio de Janeiro Jim Legans, Jr

Distrações no Trânsito Pesquisa aponta celular como a principal causa de distração que provoca riscos no trânsito: Celular Distração externa Operar aparelho de som Conversar Pegar objetos na bolsa/pasta

23%

19%

12%

8% 5%

Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia

P

esquisa inédita realizada nas duas principais capitais brasileiras avaliou o comportamento de motoristas e pedestres nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. O resultado foi preocupante e mostrou que, na percepção dos entrevistados, 32% dos motoristas do Rio dirigem e falam ao celular ao mesmo tempo, ante 28% dos paulistanos. Apesar do trânsito carioca, aparentemente, apresentar maiores situações de risco, foi em São Paulo que os motoristas disseram passar por maiores situações de perigo devido às distrações: 56% contra 40%. Realizada pela empresa Alternativa Pesquisa de Mercado, a pedido da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, a pesquisa ouviu 1.020 pessoas, das quais 54% dirigem cotidianamente.

Deslizes no volante Falar ao celular continua sendo a prática mais comum entre os motoristas que se envolveram em acidades ou mesmo em situações de risco: 23% estavam falando ao celular ou se distraíram ao tentar atender o aparelho. Os jovens figuram como os que mais praticam esse tipo de 12

tÁxi! EDIÇÃO 26

infração - na faixa entre 18 a 30 anos, 41% reconhecem que usam o celular e dirigem ao mesmo tempo. Em meio a tantas distrações listamos as mais comuns: usar telefone celular, fumar, beber, comer, conversar com os passageiros, ajeitar a aparência (de gravata à maquiagem), ler (inclusive mapas), assistir a vídeos, mudar estação de rádio ou faixas de CD’s, e o manejo de objetos dentro do veículo em movimento como, por exemplo, o uso do GPS ou de outros aparelhos eletrônicos.

Redução de gastos públicos De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as distrações ao volante podem aumentar em até 400% o índice de acidentes. Só no ano passado, segundo estimativas da agência, cerca de 1,3 milhões de pessoas morreram em acidentes de trânsito. No Brasil, esse impacto, além do número de vítimas fatais, se reverteu em um gasto de R$ 185 milhões no atendimento dos feridos. “O sistema cognitivo está focado no dirigir e, de repente, é obrigado a mudar a atenção

e dividi-la com o assunto que está sendo tratado ao telefone. O motorista reduz a velocidade, não presta atenção no trânsito e perde o senso de julgamento de que está em risco”, explica o ortopedista Marcos Musafir, consultor em traumatologia da OMS.

Comportamento dos Pedestres E os cuidados não devem se restringir apenas a quem está ao volante. É fundamental que os pedestres desenvolvam novos hábitos, pois, atravessar a rua com desatenção também pode ser fatal. Dados revelam que 77% dos entrevistados paulistanos cruzam a pista fora da faixa, não olham para os dois lados da rua, conversam com outras pessoas, correm, fazem zigue-zague entre os carros, ou falam ao celular enquanto fazem a travessia.

Tipos de distração Visual: olhos desviados do caminho Manual: mãos fora do volante Cognitiva: pensamento longe do ato de dirigir


De olho na

manutenção

Por Fernanda Grandino

Correia Dentada Atenção na quilometragem e visitas regulares ao mecânico de confiança podem evitar dores de cabeça com possíveis estragos Divulgação Goodyear

recorra sempre ao manual do proprietário, para evitar incômodos posteriores.

Quando é a hora de trocar? Essa informação também deve estar contida no manual de seu veículo, embora a recomendação vigente seja que se realize a troca a cada 15 mil Km. Contudo, vale ressaltar a importância que essa peça exerce no funcionamento do veículo e, sendo assim, a troca deve ser preventiva e estar sempre sob vigilância do motorista atento e responsável.

Ivan Furuya, das correias Goodyear, destaca a importância de se utilizar correias específicas para cada tipo de veículo

A

correia sincronizadora - ou correia dentada - é uma peça técnica transmissora de torque. Como diz o nome, ela é responsável pela sincronia entre o girabrequim e o eixo do comando de válvulas de admissão e escape, que garante o funcionamento adequado do motor. Caso ocorra o rompimento da correia, o motor para de funcionar e os pistões, as válvulas e o cabeçote inevitavelmente acabam danificados. Devido à sua grande importância na dinâmica de funcionamento dos motores, as correias devem ser bastante resistentes a mudanças de temperatura e abrasões constantes. Sendo assim, em sua produção são utilizados compostos de borracha e lona bastante resistentes a essas adversidades. Outro componente fundamental das correias é o cordonel de fibra de vidro dimensionalmente estável, responsável pela resistência mecânica da correia.

Cuidados na hora de escolher Na hora de escolher qual correia utilizar, o que não faltam são recomendações. Para Ro14

tÁxi! EDIÇÃO 26

gério Merizio, 48, supervisor Técnico da Dayco Power Transmission, é necessário que o consumidor esteja atento à origem da correia. “O primeiro e mais importante é verificar se o fabricante da correia também é fornecedor dentro das montadoras e para quais montadoras ele fornece”, alerta. Além disso, ele também chama atenção para a forma como a correia é vendida: “não deve ser armazenada fora de sua embalagem original, nem deve ser dobrada ou dependurada, bem como deve estar longe da luz solar direta e da umidade.” Mas, definitivamente, o cuidado que merece mais atenção é a adequação da correia ao modelo do veículo. “Para cada veículo temos um tipo específico de correia e em hipótese nenhuma podemos instalar uma correia cuja aplicação não combina com o veículo”, afirma Ivan Furuya, 34, gerente de produtos da Goodyear Engineered Products. “Aqui não existe o famoso ‘jeitinho’, isso pode custar muito caro e deixar o veículo do taxista parado por vários dias, até que o motor seja consertado!”, completa. Portanto, na hora de trocar a correia,

Furuya sugere que o motorista esteja atento a possíveis fissuras, trincas ou desgastes laterais que possam aparecer nas correias. “No caso de quilometragem mais avançada, o motorista deve procurar por um mecânico para que a avaliação possa ser mais bem conduzida”, recomenda. De qualquer forma, quando o assunto é a manutenção de todo o conjunto correia - polias - tensionadores, o recomendado pelos especialistas é que essas peças sejam substituídas simultaneamente, como um pacote só.

As correias devem ser armazenadas em sua embalagem original, longe da luz solar direta e umidade


O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

eventos em agosto Confira a agenda dos principais eventos da cidade que é tudo de bom! Programe-se para aproveitar o melhor de São Paulo. Para mais informações, acesse o site: visitesaopaulo.com

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

1 a 4 de agosto CONFIBERCOM - I CONGRESSO MUNDIAL DE COMUNICAÇÃO IBERO-AMERICANA Local: Diversos locais confira no site

segunda

2 a 4 de agosto 9º BRAZIL PROMOTION / SEMINÁRIO OFICIAL - ISTO É MARKETING PROMOCIONAL Local: Transamerica Expo Center

01 02

terça quarta quinta

3 a 6 de agosto EXPOLAZER - 18ª FEIRA INTERNACIONAL DE PISCINAS & SPAS, ARQUITETURA E PAISAGISMO Local: Expo Center Norte

sexta sábado domingo segunda

3 a 6 de agosto 53ª FENINJER FEIRA NACIONAL DA INDÚSTRIA DE JÓIAS, RELÓGIOS E AFINS Local: Transamerica Expo Center

3 a 5 de agosto 54ª FEIRA BIJÓIAS SP Local: Centro de Convenções Frei Caneca

3 de agosto SEMINÁRIO GUERRA FISCAL: COMO PLANEJARSE DIANTE DAS ADINS DECLARADAS PELO STF Local: Caesar Business São Paulo Paulista

4 de agosto SEMINÁRIO GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS: COMO APLICÁ-LA DE FORMA EFICAZ NA SUA EMPRESA Local: Paulista Wall Streets Suítes

1 a 3 de agosto FENASAN - XXII FEIRA NACIONAL DE SANEAMENTO E MEIO AMBIENTE Local: Expo Center Norte

2 a 5 de agosto MOVIMAT - 26ª FEIRA DE INTRALOGÍSTICA, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E EMBALAGEM DE MATERIAIS /LOGISMAT - SEMINÁRIO DE LOGÍSTICA, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E TRANSPORTE DE MATERIAIS / SEMINÁRIO INTRALOGÍSTICA Local: Expo Center Norte

03 04 05 06

3 a 5 de agosto HIGIEXPO - 21ª FEIRA DE PRODUTOS E SERVIÇOS PARA HIGIENE, LIMPEZA E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL / HIGICON - 21º CONGRESSO INTERNACIONAL DO MERCADO INSTITUCIONAL DE LIMPEZA Local: Expo Center Norte

07 08

4 a 8 de agosto BSOP - 5º BRAZILIAN SERIES OF POKER Local: Holliday Inn Parque Anhembi

6 de agosto 2º ECOLI 2011 Local: Renaissance São Paulo Hotel 4 a 7 de agosto ESTÉTIKA 2011 - EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DA BELEZA / 19º CONGRESSO CIENTÍFICO INTERNACIONAL DE ESTÉTICA / 9º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE APERFEIÇOAMENTO EM ESTÉTICA FACIAL E CORPORAL / SIMPÓSIO LATINO AMERICANO INTERDISCIPLINAR DE ELETROCOSMETOLOGIA APLICADA Local: Palácio das Convenções do Anhembi

6, 9, 10 e 16 de agosto ATUALUXO - WORKSHOP MERCADO DE LUXO EM NÚMEROS, TAMANHO E EVOLUÇÃO / EXPERIÊNCIAS & CONTEMPORÂNEIDADE / NOVOS CONSUMIDORES E NOVOS HÁBITOS DE CONSUMO / LUXO, CULTURA, DESIGN E ARTE Local: Casa MCF

3 a 5 de agosto XI CONGRESSO BRASILEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE MEIO AMBIENTE - DESAFIOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA: AÇÕES, PRÁTICAS E PROPOSTAS Local: Palácio das Convenções do Anhembi

5 a 7 de agosto 1º CONGRESSO REGIONAL DA SCHIZOPHRENIA INTERNATIONAL RESEARCH SOCIETY Local: Centro de Convenções Rebouças

4 a 7 de agosto V FEIRA DE BRINQUEDOS EDUCATIVOS 1º SEMINÁRIO DE INTEGRAÇÃO BRINQUEDO EDUCAÇÃO - SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA / 1ª BIENAL DO BRINQUEDO EDUCATIVO Local: Centro de Eventos São Luís

tÁxi! EDIÇÃO 26

15


eventos em agosto 9 a 12 de agosto BRASIL MÓVEIS - II FEIRA INTERNACIONAL BRASIL MÓVEIS Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi

9 a 11 de agosto ABTA - 20ª FEIRA E CONGRESSO ABTA 2011 Local: Transamerica Expo Center

terça

9 e 10 de agosto SASOIC 2011 - SOUTH AMERICAN SHARED OWNERSHIP INVESTMENT CONFERENCE Local: InterContinental São Paulo

quarta

quinta

sexta

sábado

domingo

10 a 12 de agosto EXPO PROTEÇÃO 2011 - 4ª FEIRA INTERNACIONAL DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO / EXPO EMERGÊNCIA 2011 - 4ª FEIRA DE RESGATE, ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR, COMBATE A INCÊNDIO E EMERGÊNCIAS QUÍMICAS / JORNADA INTERNACIONAL ABERGO ULAERGO 2011 Local: Expo Center Norte

10 a 12 de agosto CONINFRA - 5º CONGRESSO DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES / 5ª FEIRA DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES Local: Bourbon Convention Ibirapuera

12 e 13 de agosto IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA / II SIMPÓSIO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA Local: Anfiteatro do Instituto de Psiquiatria HC FMUSP

tÁxi! EDIÇÃO 26

9 e 10 de agosto PHARMANAGER - 2º FÓRUM NACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO SETOR FARMACÊUTICO E COSMÉTICO / FÓRUM REDES DE FARMÁCIA Local: Expo Center Norte

11

10 e 11 de agosto MOLDES - 9º ENCONTRO CADEIA DE FERRAMENTAS, MOLDES E MATRIZES Local: Sede da ABM

12 13 14

16

11 a 13 de agosto LABACE - 8TH ANNUAL LATIN AMERICAN BUSINESS AVIATION CONFERENCE & EXHIBITION / 3ND ANNUAL BALA SUMMIT Local: Aeroporto de Congonhas

15 a 17 de agosto CONARH / EXPO ABRH - 37º CONGRESSO NACIONAL SOBRE GESTÃO DE PESSOAS Local: Transamerica Expo Center

16 a 18 de agosto PHOTOIMAGE BRAZIL - 19ª FEIRA INTERNACIONAL DE IMAGEM / FÓRUM PHOTOIMAGE BRAZIL / BCEE - FEIRA INTERNACIONAL DE CONSUMO ELETRÔNICO Local: Expo Center Norte

16

10

15

segunda

terça

09

9 e 10 de agosto CONGRESSO E EXPOSIÇÃO PARA O MERCADO DE INGREDIENTES NATURAIS Local: Novotel São Paulo Center Norte

16 de agosto 6º FÓRUM PAULISTA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES E COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Local: Memorial da América Latina

10 a 13 de agosto M&T EXPO PEÇAS E SERVIÇOS - 1ª FEIRA LATINO-AMERICANA DE PEÇAS E SERVIÇOS DE EQUIPAMENTOS PARA CONSTRUÇÃO E MINERAÇÃO / CONSTRUCTION EXPO 2011 - FEIRA INTERNACIONAL DE SOLUÇÕES PARA OBRAS & INFRAESTRUTURA Local: Centro de Exposições Imigrantes

16 a 18 de agosto EXPO POSTOS & CONVENIÊNCIA FEIRA INTERNACIONAL DE POSTOS DE SERVIÇOS, EQUIPAMENTOS, LOJAS DE CONVINIÊNCIA & FOOD SERVICE / FÓRUM INTERNACIONAL DE POSTOS DE SERVIÇOS, EQUIPAMENTOS, LOJAS DE CONVENIÊNCIA E FOOD SERVICE Local: Expo Center Norte


eventos em agosto

terça

quarta

18 e 19 de agosto ABRAMGE - 16º CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MEDICINA DE GRUPO * / SINOG - 7º CONGRESSO DO SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE ODONTOLOGIA DE GRUPO Local: Maksoud Plaza Hotel

17 e 18 de agosto 4º CONGRESSO MOBILE PAYMENT SUMMIT Local: Meliá Jardim Europa

18 a 20 de agosto 2º SIMPÓSIO PAULISTA DE NEUROTRAUMATOLOGIA, TRAUMATISMO CRANIENCEFÁLICO, RAQUIMEDULAR, NEUROINTENSIVISMO Local: Teatro da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

19 e 20 de agosto IV SIMPÓSIO DE TERAPIA INTRAVENOSA INS BRASIL Local: Centro de Convenções Frei Caneca

sábado

domingo

segunda

terça

18

18 a 20 de agosto EQUIPOUSADA 2011 - 2ª FEIRA INTERNACIONAL DE BARES, HOTÉIS E RESTAURANTES Local: Beach Hotel Juquehy

19

quinta

sexta

17

17 a 19 de agosto SPORT BIZ - 28ª FEIRA INTERNACIONAL DO ESPORTE / SPORTS BUSINESS 2011 28º CONGRESSO SPORTS BUSINESS Local: Palácio das Convenções do Anhembi

22 a 25 de agosto OFFICE PAPERBRASIL ESCOLAR 2011 - FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS, SUPRIMENTOS E ACESSÓRIOS PARA ESCRITÓRIOS E PAPELARIAS E ESCOLAS Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi

19 a 27 de agosto SIMPANEST - 37º SIMPÓSIO DE ATUALIZAÇÃO EM ANESTESIOLOGIA Local: Espaço ABM - Associação Brasileira de Metalurgia

20 21 22

22 e 23 de agosto 3ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL MOB DESIGN Local: Teatro Frei Caneca

23 e 24 de agosto FÓRUM HSM DE NEGOCIAÇÃO 3.0 Local: Teatro Alfa - Hotel Transamérica São Paulo

23 a 25 de agosto TECNOCARNE - 10ª FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA A INDÚSTRIA DA CARNE / FÓRUM SOBRE TENDÊNCIAS E INOVAÇÕES PARA AS INDÚSTRIAS DE CARNES Local: Centro de Exposições Imigrantes

24 a 26 de agosto CPHI SOUTH AMERICA - 3ª FEIRA INTERNACIONAL DE INGREDIENTES PARA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Local: Transamerica Expo Center

19 e 20 de agosto LASRA - XVII CONGRESSO LASRA BRASIL / X SIMPÓSIO LASRA INTERNACIONAL Local: Intercontinental São Paulo

20 e 21 de agosto I CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEDICINA CHINESA E ACUPUNTURA DA AZYMEC Local: Comfort Downtown

23 24

24 a 27 de agosto 20ª PARALELA GIFT - 20ª FEIRA DE DESIGN E PRODUTOS CONTEMPORÂNEOS / 23º ABUP SHOW Local: Pavilhão da Bienal do Ibirapuera

23 a 26 de agosto IBCCRIM - 17º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS CRIMINAIS Local: Tivoli São Paulo Mofarrej

22 a 24 de agosto VI CONGRESSO BRASILEIRO DE HIGIENE OCUPACIONAL / XVIII ENCONTRO BRASILEIRO DE HIGIENISTAS OCUPACIONAIS Local: Novotel Jaraguá São Paulo Conventions

24 a 27 de agosto CBAEM - IV CONGRESSO BRASILEIRO DE ATUALIZAÇÃO EM ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA / COPEM - X CONGRESSO PAULISTA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLISMO Local: Centro de Convenções Frei Caneca

tÁxi! EDIÇÃO 26

17


eventos em agosto 25 a 28 de agosto 19ª FEIRA CRAFT DESIGN Local: Terraço Villa Daslu

25

quinta sexta sábado

27 a 30 de agosto 43ª HOUSE & GIFT FAIR SOUTH AMERICA / SALÃO ELETRO HOUSE / SALÃO IN DOMUS / SALÃO IN LIGHT / SALÃO LINEA DOMUS / SALÃO SUPRI SHOP / SALÃO UTILITY HOUSE Local: Expo Center Norte

domingo segunda terça quarta

29 e 30 de agosto 2º MEDICAL TRAVEL MEETING BRAZIL Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

26 27 27 a 30 de agosto TÊXTIL HOUSE SOUTH AMERICA Local: Parque de Exposições Anhembi - Pavilhão Oeste

28 29

28 de agosto PRONTA MODA Local: Park Inn by Radisson Ibirapuera

30 31

29 a 31 de agosto ENIFARMED - 5º ENCONTRO NACIONAL DE INOVAÇÃO EM FÁRMACOS E MEDICAMENTOS / 3º EXPO-FARMED Local: Centro de Convenções Rebouças

29 e 30 de agosto AEROINVEST 2011 - 2º FÓRUM NACIONAL DE INVESTIDORES EM AEROPORTOS Local: Blue Tree Premium Morumbi

25 e 26 de agosto VIII CONGRESSO PAULISTA DE NUTRIÇÃO HUMANA / IX CONGRESSO PAULISTA DE NUTRIÇÃO CLÍNICA Local: Maksoud Plaza Hotel

31 de agosto a 02 de setembro 3º SEMINÁRIO, FÓRUM & EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA VERDE EM COSMÉTICOS Local: Centro de Convenções Frei Caneca

31 de agosto IV DIGITAL MEDIA CONFERENCE Local: Hotel Melia Jardim Europa

29 a 31 de agosto GREENBUILDING BRASIL - 2ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL & EXPO Local: Centro Fecomercio de Eventos

26 de agosto I FÓRUM MULTIDISCIPLINAR DE ATUALIZAÇÃO EM FARINGOTONSILITESN Local: Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio Libanês

29 e 30 de agosto SINAEHH - I SIMPÓSIO INTERNACIONAL ALBERT EINSTEIN DE HOTELARIA HOSPITALAR Local: Auditório Moise Safra - Hospital Albert Einstein

30 e 31 de agosto CONAREC - CONGRESSO NACIONAL DAS RELAÇÕES EMPRESA CLIENTE Local: Hotel Transamérica São Paulo

31 de agosto a 02 de setembro CONCRETE SHOW SOUTH AMERICA 2011 Local: Centro de Exposições Imigrantes

Agenda de eventos: O São Paulo Convention & Visitors Bureau é uma Fundação sem fins lucrativos mantida pela iniciativa privada, sua missão é promover, captar, gerar e incrementar eventos que aumentem o fluxo de visitantes a São Paulo. As datas e locais dos eventos podem ser alterados, consulte sempre a agenda de eventos no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau: visitesaopaulo.com - atendimento@visitesaopaulo.com 18

tÁxi! EDIÇÃO 26

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro


tÁxi! EDIÇÃO 26

19


Mundo

Táxi

Fotos de Adilson Araújo

Especial

Aeroporto - Ponto 606

O Ponto 606 do Aeroporto de Congonhas comemora seu 30º aniversário no mês de agosto com muito profissionalismo e foco no cliente Por Fernanda Grandino

S

ão 30 anos de história e de serviços bem prestados aos passageiros que desembarcam no terminal do aeroporto de Congonhas para vivenciar a cidade de São Paulo. “O primeiro contato que os passagei-

Profissionalismo para garantir o melhor atendimento aos passageiros 20

tÁxi! EDIÇÃO 26

ros têm com a cidade de São Paulo é através dos taxistas do aeroporto de Congonhas”, afirma Milton Matsubara, 55, presidente da Associação dos Motoristas de Táxi Comum do Aeroporto de Congonhas. Basta observar o dia a dia do ponto para entender e concordar com a afirmação do seu principal gestor: é possível identificar um alto grau de profissionalismo e organização, em busca de garantir o máximo de fluidez e qualidade no atendimento aos passageiros. Conforme os passageiros vão chegando à saída do terminal, uma equipe de fiscais se comunica via rádio e orienta os motoristas para irem ao encontro dos passageiros para iniciar a viagem. São quase quinhentos motoristas que se

alternam nos horários de trabalho e cumprem uma árdua jornada, que pode ultrapassar doze horas no dia, para transportar, em média, cerca de dois mil passageiros. Para dar suporte a todo esse trabalho, a Associação conta também com outros quarenta e três funcionários, encarregados de manter a dinâmica em ordem. Na verdade, a criação da Associação do 606 teve como objetivo garantir um melhor atendimento aos seus usuários, bem como, propiciar uma melhor condição de trabalho para todos os seus associados. Entre seus benefícios, o motorista do aeroporto pode contar com plano de saúde e usufruir de uma estrutura que permite momentos de descanso, com água fresca, televisão e banheiro. Além disso, existe a certeza de serviço garantido.


taxista que responsabiliza o trânsito como a principal fonte de dor de cabeça para os motoristas é Diógenes Gomes da Silva, 30, filho de um dos fundadores do 606. “Além de fazer com que o motorista leve mais tempo para completar uma viagem, isso eventualmente pode fazer com que os passageiros se indisponham durante o percurso; afinal quem vem de avião quer chegar rápido aos lugares, não é?”, observa. Para Matsubara, essa situação, minimizada Diógenes Gomes da Silva - Quem vem de avião quer chegar rápido

Os corredores como alternativa para fluidez Contudo, a correria para atender ao fluxo de passageiros é intensa, mas Matsubara

hoje pela autorização para que os táxis possam transitar pelos corredores de ônibus, poderia melhorar ainda mais com a ampliação do número de corrredores, o que iria garantir uma maior fluidez no trânsito de toda a cidade. “Poder transitar pelos corredores é uma grande

garante que não faltam carros para suprir a demanda. “Muitas pessoas entendem os problemas que temos que enfrentar na nossa profissão e não se estressam. Mas, outras não aguentam esperar nem dois minutinhos e já começam a dizer que está faltando carro. E não é isso, às vezes o carro parou num semáforo, ou fica preso aqui no bolsão por causa do trânsito. E mesmo quando a demanda é muito grande, acabamos pedindo auxílio a taxistas da região, para garantir o serviço, mas isso é muito raro”, afirma. E o trânsito é mesmo apontado como o maior obstáculo a ser vencido pelos taxistas

Milton Matsubara - Poder transitar pelos corredores de ônibus é uma grande conquista

do 606. “Tem dia que a gente não consegue

conquista da categoria. O ideal seria ter mais

sair daqui. O passageiro embarca e, às vezes, ficamos quase cinco minutos parados lá em cima sem poder sair”, explica Este-

corredores para garantir mais agilidade no trânsito e os táxis poderem transitar também sem passageiros. O motorista sai daqui e vai

vão Jesus Monteiro, que há 26 anos presta

para a Zona Norte e não consegue voltar. Se ele

serviços no aeroporto de Congonhas. Outro

voltar mais rápido, serão mais carros que ele irá

Kátia Medeiros - Aqui não temos problemas com segurança manifestações da categoria na cidade. Kátia Medeiros, uma das 15 mulheres que trabalham no 606, conta que durante o tempo em que trabalhou em frota foi assaltada cinco vezes, mas, depois que passou a trabalhar no ponto do aeroporto, nunca mais teve esse problema. “Eu trabalhava à noite e fui assaltada cinco vezes; é muito perigoso. Quando trabalhamos fora, pegamos qualquer pessoa que dá sinal na rua, ficamos nos arriscando. Aqui não temos esse tipo de problema”, conta. Trabalhar em contato direto e próximo com o público, apesar de ser desafiador, não parece ser um problema para os motoristas do 606. “Lidar com o público pode ser bastante difícil. Precisa ter jogo de cintura. As maiores dificuldades são lidar com a falta de respeito e a falta de confiança”, conta Alexandre Barone, que, com 11 anos de trabalho no 606, já passou por situações desconfortáveis como, por exemplo, passageiros que se recusaram a pagar a corrida por desconfiar do trajeto realizado. “É aí que entra a questão de ter jogo de cintura para lidar com os passageiros. É difícil, mas tem que levar”, finaliza.

tirar das ruas”, raciocina. Para o presidente da Associação de motoristas do ponto 606, a tendência é que a cada dia o táxi passe a substituir o carro particular, principalmente nos locais de maior concentração: “Hoje não existem mais lugares pra estacionar na via pública e estacionamento é muito caro. O táxi é uma vantagem e acaba sendo mais econômico para o passageiro”.

A violência e o desafio de prestar serviços Outro grande problema que os motoristas Estevão de Jesus Monteiro - O trânsito é o maior obstáculo

apontam é a falta de segurança a que a categoria é exposta e que tem sido alvo de muitas

Alexandre Barone - Precisa ter jogo de cintura para lidar com o público tÁxi! EDIÇÃO 26

21


22

tÁxi! EDIÇÃO 26


tÁxi! EDIÇÃO 26

23


Divulgação

Lazer & Cultura

Solo Sagrado de Guarapiranga Considerado um dos maiores espaços de contemplação da natureza e meditação do Brasil, o Solo Sagrado de Guarapiranga permite um escape para o tumulto da vida na metrópole Por Carolina Mendes

M

arcado pela harmonia existente entre a beleza natural e aquela criada pelo homem, o Solo Sagrado de Guarapiranga é um espaço que se credencia como uma excelente alternativa para quem deseja relaxar nos finais de semana.

Administrado pela Igreja Messiânica e localizado no extremo sul da Capital, no bairro de Parelheiros, o espaço segue a orientação preconizada por Mokiti Okada (1882-1955), um dos primeiros líderes da Igreja Messiânica Mundial, que defendia a construção de grandes parques como exemplos de um mundo ideal terrestre. 24

tÁxi! EDIÇÃO 26

Caminhos espirituais “Acabei de chegar e a impressão que tive foi de estar entrando em um mundo paralelo; é como se fosse criado um campo energético diferente do que estamos habituados”, relata Henrique Balestiero, farmacêutico, que, em companhia da sua esposa, Edméia Balestiero, psicóloga, estavam visitando o espaço pela primeira vez. E a sensação de encantamento se justifica, uma vez que, de um lado, os visitantes podem acompanhar toda imensidão

de água da represa Guarapiranga, e do outro, mergulham em uma profusão de diferentes tons de verde, que criam um verdadeiro convite para partilhar do clima de harmonia que predomina em todo o espaço. O esmero e cuidado com que são tratados os canteiros e alamedas floridas, com a disposição de pedras de variados tipos e formatos, colocadas em diferentes posições, desafiam a sensibilidade do visitante, e colocam ao alcance dos sentidos a real ideia do paraíso na terra.


O protótipo do paraíso

Aberto a toda população, independente de sua religião ou credo, o Solo Sagrado remete a uma inevitável reflexão sobre qualidade de vida e meio ambiente. “Um templo que não tem teto, nem parede, onde você interage diretamente com as forças da natureza; é um mundo energético espiritual muito encantador”, confirma Edméia Balestiero.

Na orla da represa, em uma extensa área de 20 mil m² de gramados impecavelmente cuidados, é permitida a realização de piqueniques em meio a diferentes espécies de árvores que oferecem ótimas sombras para descanso. Aqueles que apreciam uma boa caminhada em contato direto com a natureza poderão ainda se encantar com a beleza de lagos repletos de carpas e jardins com mais de 80 mil mudas de flores, todas cultivadas sem agrotóxicos.

Divulgação

Para garantir um atendimento diferenciado aos visitantes, durante os finais de semana, grupos de voluntários atuam como guias e realizam uma detalhada apresentação de todas as atividades e atrações disponíveis no local.

Divulgação

Divulgação

Vale lembrar que, além do incrível tributo do parque às forças da natureza, os visitantes podem também usufruir de diferentes manifestações de arte, cultura e educação. Um completo e bem estruturado Centro Cultural permite a realização de exposições de pinturas, esculturas e cerâmicas, e a promoção de cursos de arranjos floras (Ikebana), cerimônia do chá e reciclagem.

“É um ótimo ambiente familiar, já perdi as contas de quantas vezes estive aqui com minha família. Nós adoramos a tranquilidade e a paz desse ambiente”, afirma Willian de Moraes, instalador de som, que, na companhia de sua mãe, Neusa Moraes, dos filhos Gabriel e Carlos, da esposa Samira e da irmã Jéssica, percorre 20 km de Embu-Guaçu até a região de Parelheiros, para desfrutar desse momento único. Divulgação

Divulgação

Energia em estado puro

“Um templo que não tem teto, nem parede, onde você interage diretamente com as forças da natureza”

Willian de Moraes e família desfrutam momentos únicos no Solo Sagrado

Divulgação

Edméia Balestiero

O casal Henrique e Edméia Balestiero se encanta com a visão e a força da natureza SERVIÇO: Solo Sagrado de Guarapiranga Estrada do Jaceguai, 6567 Parelheiros Horário de funcionamento: quarta-feira a domingo das 8h às 17h. Fone: (11) 5970-1127 www.solosagrado.org.br

tÁxi! EDIÇÃO 26

25


Fotos de Adilson Araújo

Por Waldir Martins

Por mais Segurança

Uma classe que luta pela cidade Depois de uma tragédia, com a morte de mais um motorista, o segmento taxista mostra que solidariedade e mobilização são as principais armas para construir uma sociedade mais segura

E

m meio a uma terrível onda de assaltos, que há tempo vem assolando

O que se viu após a tragédia foi um exemplo

a Zona Sul da Capital, colocando em

de solidariedade, organização e capacidade de

risco os motoristas que trabalham na região

mobilização social. Chocado com a notícia da

e também toda a comunidade, representantes

morte de mais um profissional da categoria,

das vários rádios táxis de São Paulo, reunidos

Eder Wilson da Luz, presidente da USE TÁXI e

na Artasp - Associação das Rádios Táxis de São

tesoureiro da Artasp, imediatamente acionou

Paulo, iniciaram um trabalho de organização

outros membros da diretoria da Associação

no sentido de buscar formas para exigir mais segurança das autoridades. Contudo, antes que pudessem apresentar sua pauta de reivindicações, foram surpreendidos por uma terrível ocorrência: no dia 09

28

Solidariedade e movimentação

anos deixou a esposa e um filho de 02 anos. Foi uma comoção e não tivemos dúvidas que deveríamos fazer alguma coisa”, relatou Luis Maranhão, presidente da Artasp.

para encontrar alternativas no sentido de cessar com a violência contra os profissionais do táxi. “O Eder entrou em contato comigo e imediatamente liguei para o Daniel [Salles, presidente da Coopertax e secretário geral da

de julho, durante uma tentativa de assalto,

Artasp]. Começamos a falar com todas as

também na zona sul de São Paulo, Eduardo Al-

Rádios Táxis e a mobilização foi imediata.

ves Pereira, de 37 anos, unidade da USE TÁXI,

No domingo já aconteceu uma carreata até o

foi morto com um tiro na cabeça.

cemitério, em apoio aos colegas e à família.

tÁxi! EDIÇÃO 26

Foi uma perda muito grande, um rapaz de 37

Os taxistas expressaram seu luto pela morte de Eduardo Alves Pereira


Aumentar a segurança Nos últimos meses não tem sido fácil para os motoristas que, sem contar com o apoio de uma estrutura de segurança pública eficaz, são abordados, geralmente por motociclistas armados, em diferentes situações no trânsito da Zona Sul. De janeiro a julho de 2011, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, foram registrados na Capital e Grande São Paulo um total de 17.477 roubos de veículos. Se comparado com os números do mesmo período do ano passado houve um aumento de 2505 ocorrências. No segmento taxista, apesar da inexistência de números precisos para toda categoria, os dados disponíveis nas rádios táxis também assustam. Segundo o presidente da USE TÁXI, Eder Luz, chegam a ocorrer, em média, de 10 a 15 ocorrências por mês, apenas na sua empresa. “Considerando que existem 30 rádios táxis na cidade, algumas com mais carros, outras com menos carros, podemos dizer que acontecem aproximadamente de 300 à 400 assaltos

Iniciado pelas radio-táxis, o movimento mobilizou toda a categoria

“Perto de mil taxistas participaram da mobilização”

por mês. Isso apenas nas rádios táxis”, relata.

Daniel Sales, à esquerda, e Eder Luz conversam com manifestantes durante manifestação no Pacaembu foi pra lá. Depois as outras rádios foram aderindo. Era preciso fazer um negócio que tivesse força, porque a gente não podia ficar um dia inteiro todo parado sem trabalhar”, explica Daniel Sales. Contudo, Sales ressalta que, apesar da participação maciça das empresas de rádio táxi, o movimento não se restringiu a esses trabalhadores e recebeu o apoio expresso de toda a categoria. “Além da participação em massa das empresas de rádio táxi, muitos carros de particulares foram até lá para participar e pedir

Os organizadores estimaram a presença de aproximadamente mil participantes na mobilização

Uma categoria de força

mos atrapalhar o trânsito da cidade, escolhe-

Após a realização de uma carreata com cer-

mos o Pacaembu e não fizemos uma divulga-

ca de 200 veículos para acompanhar o velório

ção disso, para evitar que chegássemos lá e o

e enterro de Eduardo Alves Pereira, os re-

local estivesse fechado”, explicou Eder Luz.

presentantes das rádios táxis - segundo Eder

Segundo avaliação dos organizadores do

Luz - começaram a articular novas ações para

evento, entre novecentos e mil táxis estavam

chamar a atenção das autoridades e protestar

estacionados na Praça Charles Muller no início

contra a enorme gravidade da situação.

da manhã de segunda feira - dia 11 de julho

“Quando passou a primeira carreata organiza-

- para exigir mais segurança das autoridades.

da pelos próprios motoristas, nós decidimos

“Pelo menos a Use Táxi e a Coopertax para-

fazer o nosso movimento. Como não quería-

ram as operações por completo e todo mundo

segurança”, enfatizou.

O presidente da Artasp Luis Maranhão foi um dos responsáveis pela organização do evento

tÁxi! EDIÇÃO 26

29


As principais reivindicações Dispostos a seguir em carreata até o Palácio dos Bandeirantes caso não fossem procurados por algum representante do governo, os representantes da categoria iniciaram uma série de contatos com o intuito de estabelecer um canal de comunicação com as autoridades. No final da manhã, o suplente de vereador, Salomão Pereira, anunciou a confirmação da assessoria do Governador para uma audiência no dia seguinte. Lideranças do segmento taxista se organizam para audiência com o Governado Geraldo Alkmin cias dos responsáveis. Cada um saiu dali com

sável pela abordagem de motociclistas, princi-

a sua estratégia e pra nós foi maravilhoso, e

palmente se estiverem transportando garupa.

as coisas já estão em andamento. Na manhã de quinta feira - 14 de julho - teve um caso de uma suspeita de assalto, o motorista comunicou a central, nós comunicamos o Copom e, dez minutos depois, o cara estava preso. O retorno tem sido bom, agora vamos ver quanto Manifestantes reivindicavam a presença de autoridades para atender suas solicitações

tempo vai durar”, avalia.

Parceria com o poder público Ainda na Praça Charles Muller foi montada uma comissão, com a participação de representantes das rádios táxis, do presidente do Sindicato dos Taxistas de São Paulo, Natalício Bezerra e o suplente de vereador Salomão Pereira.

Como resultado direto do movimento dos taxistas, a assessoria da Polícia Militar informou o aumento do policiamento em toda zona

O tenente-coronel PM Walmir Martini destacou a organização do movimento

sul. Na marginal Pinheiros foram criados 54

“Hoje já é possível ver um maior policia-

novos postos de policiamento ostensivo, além

mento nos pontos que indicamos como de

De acordo com Eder Luz, o encontro com o

do aumento da presença da Rocam (Ronda Os-

Governador foi altamente positivo, e contou

tensiva com Apoio de Motocicletas) no perío-

com a participação de toda a cúpula da Secre-

do noturno. Outra medida anunciada pelo

taria de Segurança Pública. “O governador ou-

Comando da Polícia Militar foi a realização da

viu aquilo que nós falamos e cobrou prôviden-

operação “Cavalo de Aço”, que será respon-

maior risco nas periferias, como estrada de Itapecerica, Estrada do M’boi Mirim, Cupecê e também na marginal Pinheiros, entre outras. E isso é uma resposta à manifestação que nós fizemos. Conseguimos o resultado que queríamos: mais segurança para o taxista, mais segurança para o passageiro e para toda comunidade ”, pondera Luiz Maranhão. Contudo, para Eder Luz, o trabalho está apenas iniciando e é preciso acompanhar todo o processo para garantir sua eficácia e continuidade. “Estamos montando uma planilha de controle, que será alimentada com informações enviadas pelas rádios táxis, indicando quais as zonas onde estão ocorrendo assaltos. Esses dados serão mensalmente encaminhados para o comando geral da PM, com o objetivo de contribuir na identificação dos pontos onde a polícia deve atuar. Enquanto existir

O encontro contou com total cobertura de emissoras de rádio, televisão, jornais e revistas 30

tÁxi! EDIÇÃO 26

essa abertura nós iremos trabalhar com ela”, finaliza Eder Luz.


tÁxi! EDIÇÃO 26

31


Leo Drumond

Guias & Roteiros

A cidade vertical

Integrados à paisagem urbana, alguns edifícios contam parte de uma história que terminou por transformar completamente a cidade de São Paulo Por Waldir Martins

P

arece incrível que pouco mais de cem anos separe a nossa cosmopolita metrópole paulistana, com sua imensidão de prédios e arranha-céus, da pequena e provinciana Vila de Piratininga do final do século XIX, formada em sua quase totalidade por casas e vielas de barro. Essa fantástica erupção urbana, que fez crescer a metrópole como a conhecemos hoje, esconde maravilhas onde se misturam e interagem as mais diferentes escolas e estilos arquitetônicos. Concebidos como verdadeiras obras de arte, principalmente entre os anos de 1930 até o final dos anos de 1960, muitos edifícios de São Paulo terminaram por se converter em importantes marcos históricos, através dos quais é possível entrar em contato direto com uma parte fundamental da vida paulistana, que todos os dias ajudamos a construir e perpetuar. Montar um roteiro e sair pela cidade em busca desses nobres espaços para visitar e conhecer pode ser um excelente programa para sua família ou, ainda, para propor a turistas interessados em conhecer detalhes da cidade que, nem sempre, estão disponíveis nos pacotes tradicionais. Aproveite para se diferenciar.

32

tÁxi! EDIÇÃO 26

Martinelli Fruto do desejo de realização do imigrante italiano Giuseppe Martinelli, o Edifício Martinelli foi projetado por William Fillinger, arquiteto húngaro formado na Academia de Belas Artes de Viena. Foi o primeiro arranhacéu da cidade e ficou pronto em 1934, com 30 andares, altura de 130 metros, e um visual que muito se assemelha aos projetos arquitetônicos dos hotéis norte-americanos construídos na mesma época, com reentrâncias que favoreciam a circulação de ar e iluminação. O acabamento do prédio também merece ser observado com bastante atenção: foram contratados 90 artesãos de divesras nacionalidades para realizar o trabalho que incluiu a instalação de portas de pinho de Riga, escadas construídas com mármore de Carrara, vidros, espelhos e papéis de parede belgas, além de louça sanitária inglesa e elevadores suíços. Um verdadeiro espetáculo. Contudo, com o passar do tempo e o crescer de novos e maiores arranha-céus ao seu lado, o Martinelli entrou em um período de total abandono. Somente a partir de 1975, já dentro de iniciativas para revitalizar o centro da cidade, o prédio foi alvo de um intenso processo de reformas e passou a abrigar diversas repartições públicas como a Emurb e a Cohab. Atualmente o condomínio Martinelli abre suas portas para quem deseja conhecer mais detalhes de sua história e desfrutar da incrível vista que oferece do centro da cidade.

Serviço:

Rua São Bento, 405 - Centro Visitas de segundas, terças e sextas das 9h30 às 11h30 e das 14h30 às 16h30 O agendamento é necessário apenas para grupos com mais de 10 pessoas Visita aos sábados Das 10h às 13h - Agendar pelo telefone (11) 3104-2477


tÁxi! EDIÇÃO 26

33


Guias & Roteiros Matarazzo Próximo ao Viaduto do Chá e a Praça Patriarca, o Edifício Matarazzo foi uma encomenda do Conde Francisco Matarazzo ao arquiteto italiano Marello Piacentini, para abrigar as Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo. Projetado no ano de 1938, o edifício apresenta traços marcados pela ideologia fascista, com linhas sóbrias, altos pilares, além da estrutura quadrangular, que lembram um pouco as construções medievais, tão valorizadas pelos arquitetos do então ditador italiano Benito Mussolini. Bastante imponente, o acabamento do prédio conta com portas de jacarandá-paulista e balões de granito. No último andar, o prédio conta com o suntuoso jardim Walter Galera, onde o visitante pode desfrutar de um acolhedor espaço com mais de trezentas espécies de árvores frutíferas, plantas ornamentais e

até um lago com carpas. É circundado por uma varanda de onde se vê boa parte do Centro. Em 1947, o edifício deixou de ser a sede do Grupo Matarazzo e passou para o controle do Banco do Estado de São Paulo, motivo pelo qual recebeu o apelido de Banespinha. Foi durante esse período que foram inaugurados o Museu e a Biblioteca Banespa, com cerca de 37 mil livros, além de gravuras, esculturas, moedas e diversos outros tipos de documentos. Desde 2004, o Edifício Matarazzo funciona como sede da prefeitura de São Paulo.

Serviço: Rua Dr. Falcão Filho, 56 - Centro Segunda a sexta: 10h às 17h Entrada gratuita

Copan Projetado na década de 1950 por Oscar Niemeyer e desenvolvido por Carlos Alberto Cerqueira Lemos, o Edifício Copan ficou pronto no ano de 1966 e hoje é um dos principais ícones da arquitetura moderna e inovadora que floresceu na cidade entre os anos 30 e 60: uma linha curva visível de quase todo centro da cidade. Contudo, o projeto original, que previa também a construção de uma torre que seria ocupada por um hotel, não foi levado adiante, permanecendo apenas o prédio residencial e a área comercial no térreo. Impressionantemente grande, o Copan está no Guinness Book como o maior edifício residencial da América Latina e também por ser a maior construção arquitetônica em concreto, com 115

metros de altura e 120 mil metros quadrados de área construída. Estima-se que os 1160 apartamentos abriguem cerca de cinco mil moradores. Uma densidade demográfica tão alta que levou o Correio a criar um CEP específico para o edifício: 01066-900. O térreo abriga ainda 72 lojas, além de um cinema ocupado por uma igreja evangélica. Quem for visitar o edifício pode ir até a cobertura para observar a cidade de São Paulo e desfrutar de uma vista fascinante, com vários dos principais cartões postais da cidade: a Catedral da Sé, o MASP, a Serra da Cantareira e o Pico do Jaraguá. Outro ícone do edifício é a tradicional Cafeteria Floresta, localizada no térreo, que oferece um bom café acompanhado de uma deliciosa empadinha.

Serviço: Avenida Ipiranga, 200 - Bela Vista Horário: agendar pelo fone (11) 3259-5917 Entrada gratuita

Itália Segundo maior prédio da cidade de São Paulo, O Edifício Itália é outro exemplo do trabalho de imigrantes italianos. Construído ao lado do tradicional Circolo Italiano – que ainda funciona em um prédio anexo - mantém bastante vivo o vínculo com o país de origem de seus idealizadores. O projeto de A. Franz Heep, tombado pelo patrimônio histórico como um dos maiores exemplos da arquitetura verticalizada brasileira, foi inaugurado em 1965, e ainda hoje é considerado um dos marcos do urbanismo brasileiro. Com 165 metros de altura divididos em 46 andares, servidos por 19 elevadores, o prédio é ocupado majoritariamente por escritórios, mas conta 34

tÁxi! EDIÇÃO 26

também com galeria de lojas e sobre lojas, um teatro e uma galeria. Além disso, em sua cobertura se localiza um dos pontos turísticos mais tradicionais paulistanos: O Terraço Itália, restaurante comprometido com a culinária italiana e contemporânea, com vista de 360º graus de toda a cidade.

Serviço: Terraço Itália Avenida Ipiranga, 344 - Centro De segunda a domingo das 12h às 24h


tÁxi! EDIÇÃO 26

35


Guias & Roteiros Altino Arantes - Antigo prédio do Banespa Davi Francisco

Inspirado no projeto do Empire State Building (famoso cartão postal de Nova Iorque), o Edificio Altino Arantes foi inaugurado em 1947 e roubou do Edifício Martinelli o status de maior edifício da cidade, posto que manteve até o ano de 1960, quando foi desbancado pela construção do Edifício Mirante do Vale, que ainda hoje ocupa o posto de maior prédio do Brasil. Com 161 metros de altura, divididos em 35 andares, são 14 elevadores, 900 degraus e 1119 janelas, nada menos do que o esperado, frente à tamanha exuberância. O edifício recebe mensalmente cerca de cinco mil pessoas. Dentre suas

Vila Penteado Um dos últimos exemplares remanescentes da arquitetura no estilo art nouveau, foi projetado pelo sueco Carlos Ekman, em 1902, para servir de moradia ao Conde Antônio Álvares Penteado e seu genro, Antônio Prado Júnior, sendo assim, um edifício residencial paulistano do início do século XX. Já na época em que foi construído chamava a atenção por se diferenciar muito do estilo dos palacetes vizinhos, na maioria em estilo neoclássico, com seu ar cosmopolita. Em contraposição com as linhas retas de sua edificação, há estuques em relevos e elementos de serralheria artística de desenho f loral. Não só um exemplo de beleza arquitetônica, a Vila Penteado é uma passagem para o modo de vida das elites paulistanas no início do século XX. Atualmente o espaço abriga cursos de pós- graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. 36

tÁxi! EDIÇÃO 26

atrações, destaca-se o saguão, que exibe o lustre em formato do edifício, com 13 metros de altura e 1,5 tonelada, e feita com dez mil peças de cristal, verdadeira maravilha do estilo “decô-eclético”. Privatizado pelo Banco Santander, o local abriga o Museu Santander, a Biblioteca Banespa e um mirante de 360º, do qual é possível avistar o Pico do Jaraguá, a Serra do Mar e diversos prédios famosos do centro de São Paulo.

Serviço: Rua João Brícola, 24 - Centro Tel.: (11) 3249-7180 Horário: De segunda a sexta das 10h às 15h Entrada gratuita

Serviço: Rua Maranhão, 88 - Higienópolis Horário: De segunda a domingo Das 9 às 19h


tÁxi! EDIÇÃO 26

37


Mundo

Acesso aos corredores de ônibus

ão é novidade para ninguém que a situação do trânsito em São Paulo vem tomando proporções cada vez mais preocupantes. Curtos percursos levam um tempo demasiado grande para serem percorridos, atrapalhando todo o funcionamento da cidade que se organiza em torno do lema “tempo é dinheiro”. Para os taxistas e seus passageiros, isto é ainda mais evidente, já que uns dependem do trânsito para chegarem aos seus destinos, e os outros para definirem quantas viagens conseguirão completar em um dia de trabalho, e por consequência, qual será a sua renda.

Desde agosto de 2005, a liberação do tráfego nos corredores de ônibus, para os mais de 32 mil taxistas de São Paulo, tem sido um dos únicos auxílios à categoria no que diz respeito a essa questão. Enquanto cidades como Santiago, no Chile, e Montevidéu, no Uruguai, há tempos tratam o segmento taxistas como uma importante peça do modal de transporte público, oferecendo diversos tipos de isenções de impostos e subsídios - como para a compra de pneus, por exemplo - em São Paulo a categoria se defende como pode.

Decisão no final de agosto Mesmo diante desse quadro, no início do mês de julho, a liberação dos corredores de ônibus para os táxis passou a ser ameaçada e agora corre o risco de ser suspensa. Uma comissão de técnicos está realizando uma avaliação do uso dos táxis nos corredores e a decisão final deve sair até o fim de agosto, definindo pela continuidade, o cancelamento ou ainda alterações nessa permissão de uso.

portes, no sentido de sensibilizar as autoridades que a manutenção da permissão não contribuiu apenas com a categoria, mas com todo o sistema de trânsito da cidade. “Acreditamos na sensibilidade do prefeito Gilberto Kassab com relação à questão e acreditamos que ele irá garantir a permanência da liberação dos corredores para os táxis”, afirma Natalício Bezerra, presidente do Sindicato. Davi Francisco

N

Táxi

Os defensores da suspensão apontam a baixa velocidade média dos corredores como o principal motivo para não permitir seu uso pelos táxis. Estima-se que o ideal era uma velocidade de 20 km/h para cada ônibus, mas, aparentemente, eles têm atingido apenas um pouco mais da metade deste valor. Contudo, muito mais do que a presença dos táxis nos corredores, a inexistência de faixas para a ultrapassagem é que compromete a velocidade nos corredores e não os táxis, já que eles não param neste trajeto; quanto mais oportunidades de ultrapassagem forem viabilizadas, melhor para todo o fluxo de trânsito. Segundo a assessoria do Sindicato dos Taxistas, a entidade já está realizando diversas gestões junto à Secretaria Municipal dos Trans-

Regulamentada a profissão de taxista

A

Davi Francisco

Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou, no último dia seis de junho, em caráter terminativo (sem necessidade de ir ao plenário), o projeto de lei que regulamenta a profissão de taxista. O texto segue agora para sanção da presidente Dilma Rousseff. Antiga reivindicação da categoria, o projeto de lei, além de garantir direitos para os trabalhadores, também estabelece uma série de novas exigências para os taxistas. Acompanhe os principais pontos:

38

tÁxi! EDIÇÃO 26

O QUE DIZ O PROJETO

Algumas conquistas

Exigências

Direito a piso salarial para a categoria;

Frequentar cursos de primeiros socorros, direção defensiva e mecânica básica;

O taxista pode ceder seu automóvel a mais dois colaboradores; Em caso de morte do taxista, a autorização para rodar com o táxi passa para o cônjuge e os herdeiros; Podem atuar como autônomos, empregados de empresas, auxiliares de condutores ou locatários, aqueles que alugam veículos contratualmente.

Inscrever-se no Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), mesmo que como autônomo; Atender aos clientes com presteza e polidez; Uso obrigatório do taxímetro em cidades com mais de 50 mil habitantes; Obedecer às normas do Código de Trânsito Brasileiro.


tÁxi! EDIÇÃO 26

39


Perfil Taxista Por Caronina Mendes

Um dia no Museu do Futebol com Antônio Inácio

N

A paixão pelo futebol nasceu na época de ascensão do Santos em 1957, com apenas 10 anos de idade

ascido em Portugal e vindo ao Brasil antes mesmo de completar quatro anos de idade, Antônio Inácio, 63, não imaginaria que em um prazo tão curto de tempo se tornaria mais um fanático pela paixão de todo brasileiro: o futebol. Essa paixão nasceu por volta de 1957, quando desapontava nos gramados o talento de Edson Arantes do Nascimento, o glorioso Rei Pelé. Naquela época, o time do Rei encontrava-se em plena ascensão e, como o atual elenco encabeçado pelos promissores talentos de Neymar e Paulo Henrique Ganso, era capaz de realizar partidas memoráveis, terminando por conquistar a paixão do torcedor Antônio.

Museu do Futebol

Acervo Museu do Futebol: Divulgação

Acompanhado de seu filho Francisco Inácio, 39, e de seu neto Pedro Henrique, de 6 anos, Antônio visitou o Museu do Futebol durante a campanha de incentivo aos taxistas divulgada nas páginas da Revista Táxi. Logo na entrada Antônio já se encontrava emocionado com a presença ilustre do seu principal ídolo, o Pelé, que na

Antônio Inácio com a família em visita ao Museu do Futebol

40

tÁxi! EDIÇÃO 26

apresentação do Museu, dá as boas vindas aos visitantes, não apenas em português, mas em diversos idiomas. “É tudo imensamente bonito, eu nunca tinha visto as primeiras bolas de capotão de couro, tinha bexiga de boi pra encher aquilo, costuradas a mão. Fiquei maravilhado também com as primeiras chuteiras expostas e as fotografias antigas”, relata.

Conquistas dentro e fora do campo Apesar de nunca ter alimentado o sonho de ser jogador de futebol, quando jovem, todo sábado no final da tarde, Antônio corria para chegar a tempo de participar dos treinos e jogos que ocorriam no campo do Santos! Mas não era o poderoso time da baixada, com craques como Zito, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, e sim um pequeno time amador que então existia no bairro da Água Rasa. Mas não foi possível seguir essa carreira. “Gostava de jogar futebol, mas também não era lá esses artistas que a gente pensa que era”, brinca Antônio. O jogo que mais marcou toda sua trajetória como torcedor apaixonado do Santos foi na adolescência, em dezembro de 1964, quando desafiou seu primo, torcedor do Corinthians, para irem ao estádio Pacaembu assistirem ao clássico: Santos X Corinthians. E o resultado foi retumbante. “Imagina a minha gozação em cima dele quando o Santos meteu 7X4 no Corinthians”, explica entre risos. Encantado com a visita ao Museu do Futebol, Antônio destaca a importância do espaço quando está transportando turistas que desejam conhecer a cidade: “O Museu do Futebol é o lugar ideal pra quem vem pela primeira vez a São Paulo. Depois existem outras opções como Museu do Ipiranga, Mercado Municipal, 25 de março”.

Profissão Taxista Antes de se tornar taxista, Antônio tinha sua própria microempresa que revendia frios e laticínios para bares, restaurantes e açougues. Insatisfeito com a instabilidade que passou a enfrentar no negócio, terminou por aceitar a proposta de se agregar ao ponto 1779 - na Rua Ministro de Azevedo, esquina com Alameda Lorena, onde já completou seis anos de atividades. Acostumado com a rotina de levantar todos os dias às 5h da manhã para começar a jornada de trabalho, Antônio não garante o horário da volta para casa. Mesmo assim, concilia o seu tempo livre entre os cuidados dedicados à sua mãe, dona Maria Isabel, hoje com 89 anos, e seus filhos e netos. “Sempre que possível vamos a um rodízio ou a uma pizzaria e a diversão é garantida”, finaliza.


tÁxi! EDIÇÃO 26

41


Roda Solta

Sampa Street Rua Riachuelo A Rua Riachuelo, que começa na ponta da Rua Quintino Bocaiuva e vai até o fim da ladeira que brota do Largo São Francisco até o Vale do Anhangabaú, era antigamente um atalho conhecido pelo nome de Beco da Casa Santa.

A Rua do Riachuelo, então, vinha desde quase a Praça João Mendes, justamente no ponto em que existia, há tempos, a Câmara ou o Palácio do Congresso, que foi depois demolido para ali se abrir o atual Viaduto Dona Paulina.

O nome “beco” devia-se ao fato de que a tal ruazinha não acabava e se abria em barrancos para a direção do Largo do Piques, pois ainda não havia nada da Avenida Nove de Julho e ali era um descampado onde se jogava lixo. Porém, o Largo do Piques, atual Praça das Bandeiras, já ostentava o seu obelisco.

O Beco da Casa Santa tinha o nome de Casa Santa devido ao Convento de São Francisco que naquele local era conhecido como a casa dos santos, ou a casa dos bons frades. E a Rua do Riachuelo costeava o muro do convento.

Você sabia? Uma pessoa atropelada a uma velocidade de 60km/h equivale a uma queda do 11º andar de um prédio, a 80km/h do 20º andar e se for a 120km/h como se fosse do 45º andar.

Fonte: São Paulo de Antigamente - Manoel Vitor

Curiosidades O pedestre em primeiro lugar

Piada O sujeito está dirigindo numa estrada muito sinuosa. Uma mulher, dirigindo em sentido contrário, no momento em que estão bastante próximos, grita para ele: “Porco”! Imediatamente responde: ##$%%&###$$$%***! E os dois seguem seu rumo. Na curva seguinte o homem bate violentamente contra um porco que corria no meio da estrada e o carro capota. Ah...se os homens entendessem as mulheres!!!!

Quadrinho

42

tÁxi! EDIÇÃO 25 26

MelnicIncao

Antigamente, nas cidades de Pompeia e Roma, os pedestres já eram objetos de preocupação e cuidado. As ruas da Roma antiga eram feitas de pedras assentadas uma ao lado da outra. A travessia de pedestres era feita por blocos de pedra quadrados colocados sobre a rua, um sim, um não, para que as rodas das carroças e bigas passassem entre os vãos. A “faixa de pedestres” romana tinha como objetivos: a segurança, a facilidade de travessia e também a redução forçada da velocidade das carroças. Tudo isso para adaptar o ambiente ao pedestre.


tÁxi! EDIÇÃO 26

43


44

tÁxi! EDIÇÃO 26

Revista TÁXI! - Edição 26  
Revista TÁXI! - Edição 26  

A Revista do Taxista

Advertisement