Page 1

Agend ac

1 (IVA 3%) 12

preรงos de 20 m o

ATร‰ 3 1 ADQUI DEZEMBRO RA BI LHET COM I VA A 6 ES %


APOIO INSTITUCIONAL


MECENAS PRINCIPAL DA CASA DA MÚSICA


MECENAS CASA DA MÚSICA


APOIO INSTITUCIONAL

MECENAS CICLO PIANO

MECENAS PRAÇA CASA DA MÚSICA

MECENAS ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

MECENAS SERVIÇO EDUCATIVO


ÍNDICE

13 17 19 27 Editorial

País Tema

Artistas em Residência

Agenda Programação 2012

187 197 207 Maestros Titulares

Agrupamentos Residentes

Encomendas

209 217 233 Fora de Casa

A CASA DA MÚSICA É MEMBRO DE

237 250 Eventos

MECENAS DOS PROGRAMAS DE SALA

Serviço Educativo

Ficha Técnica e Informações Gerais

Edições


Editorial

13

Sem música, a vida seria um erro — friedrich nietzsche

"[...] a fascinante Casa da Música, uma das salas mais activas da Europa." — le figaro (06.10.2011)

E

m 2012 completar-se-ão sete anos desde a abertura desta casa da música, dos músicos e do público. Sete anos num persistente caminho de solidificação e enraizamento na sociedade de uma instituição única no seu género e na sua capacidade de produção de bens que têm dado sentido a muitas vidas, individuais e colectivas; de bens acessíveis a cada vez mais vastas e diversas comunidades. Sete anos de materialização duma utopia: a transformação do paradigma da vida musical da cidade e com ele o da relação da cidade e dos seus cidadãos com o mundo. Sete: um número universalmente misterioso e especulativo; número de crises e vicissitudes; de passagem para o desconhecido; de pecados capitais – mas também o número das virtudes que melhor se lhes opõem – e, sobretudo, o número da criação.

12

Mas 2012 não será um ano sabático para a Casa da Música. Será sim, de certeza, um ano de enormes desafios. A programação e a actividade educativa que queremos neste ano partilhar com o nosso público foi pensada e preparada com o mesmo entusiasmo de sempre, com a mesma paixão de uma equipa capaz de sonhar e capaz de realizar – adaptando-se aos recursos de que dispõe. Nesta altura não iremos anunciar tudo o que gostaríamos de fazer. As actuais condições não o permitem. Iremos com certeza fazer menos do que em anos anteriores. Mas deixem‑me dizer-vos, caro leitor, caro público, que os padrões de exigência serão os mesmos de sempre: esse é o nosso compromisso convosco. A programação de 2012 será até, por paradoxal que pareça, a muitos títulos excepcional, quer pelo que se fará na Casa quer pela presença dos nossos agrupamentos e produções em alguns dos mais relevantes palcos internacionais, fenómeno que de facto releva de um novo paradigma.

13


Pelo sexto ano consecutivo a cm apostará numa entidade geográfico-cultural como tema de uma das narrativas da programação e apostará numa intensa relação artística e educativa com os artistas, compositores e instituições de referência dessa entidade, normalmente coincidente com um país. A França – mas também o espaço mais vasto da francofonia – com o seu impressionante património musical e o histórico de relações culturais e civilizacionais com Portugal, é pois o País eleito para 2012. E, neste contexto particularmente estimulante para uma programação musical, teremos o privilégio de ter connosco algumas das figuras cimeiras da vida musical francesa e internacional como são Pierre Boulez (Artista em Associação) e Pascal Dusapin (Compositor em Residência), que nos visitarão em diversas ocasiões ao longo do ano, ou Christophe Rousset (Artista em Associação do “À Volta do Barroco”). ¶ Num ano de especial celebração, na qual estarão representados mais de dez séculos de música francesa, desde os tempos da Escola de Notre Dame até aos dias de hoje, os quatro agrupamentos da Casa não terão mãos a medir e conjuntamente com artistas como Pierre-Laurent Aimard, Katia e Marielle Labèque, Jean-Efflam Bavouzet, Les Talents Lyriques, Ensemble intercontemporain, entre outros músicos, agrupamentos e instituições – com devido destaque para a parceria estratégica com o ircam - Centre Pompidou – defenderão

14

um apreciável número de obras quer do repertório quer em estreia nacional ou absoluta. ¶ O facto de neste ano se celebrar o 150º aniversário do nascimento de Claude Debussy oferece ainda mais um motivo para que quer os agrupamentos da cm, quer os artistas convidados – com particular ênfase para os pianistas – explorem o repertório do compositor que, para muitos, é uma sinédoque da música erudita francesa. Tratar a música dos nossos dias como se fosse música clássica e a música clássica como se fosse música dos nossos dias, recomendava Alban Berg. Essa continuará a ser a filosofia da cm e dos músicos que a habitam. Na música como noutras expressões artísticas não pode haver oposição entre criação e património. ¶ E como nesta casa todos os anos são anos da música portuguesa, a Orquestra Sinfónica, o Remix Ensemble, a Orquestra Barroca e o Coro continuarão a ser os veículos privilegiados de criação e recriação, de interpretação e transmissão do património musical português. Torna‑se por isso imperativo enunciar aqui todos os compositores portugueses que em 2012 serão dados a ouvir. Sem nenhuma ordem particular: Pedro de Cristo, Croner de Vasconcelos, Fernando Lopes-Graça, Estevão Lopes Morago, Daniel Moreira, Francisco António de Almeida, Carlos Caires, Cláudio Carneiro, Emmanuel Nunes, Duarte Lobo, Filipe Pires, Daniel Martinho, João Domingos Bomtempo, Pedro Amaral, Marcos Portugal, Álvaro Salazar e o nosso Jovem Compositor em Residência deste ano, Igor C. Silva.

Não queria deixar de me regozijar com a continuidade da nossa frutuosa colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian, a Orquestra Jazz de Matosinhos, a Real Filharmonía de Galicia, a Banda Sinfónica Portuguesa e a abertura de uma associação mais regular com o Quarteto de Cordas de Matosinhos, que nos permitirão abordar repertórios e géneros musicais mais vastos. E, já que estamos em ano França, permito-me invocar os “acasos objectivos” de André Breton que traduzidos por afinidades artísticas e institucionais várias – e, condição essencial, identificação de fontes de financiamento suplementares – nos irão permitir premiar o público com três novidades na grelha da programação: o itinerante Festival Internacional de Jazz 12 Points, que se realizará na cm com financiamento da ue no âmbito do Europe Jazz Network; um espectáculo de dança barroca pela companhia L’Eclat des Muses, com o apoio da Fondation Royaumont; e a estreia – seguida de digressão internacional – de Danza Preparata, a primeira produção de dança contemporânea de raiz da cm, com música de John Cage e coreografia de Rui Horta, que beneficia de financiamento europeu no âmbito do Réseau Varèse.

A Casa continuará a ser um motivo para viver ou vir ao Porto, mas os seus produtos artísticos e projectos educativos poderão também ser usufruídos tanto em escolas como em bairros sociais, em hospitais como em prisões ou centros de dia, em Lisboa e Guimarães como em Berlim, Hanôver, Roma, Zurique, Genebra, Huddersfield e, entre vários outros locais, com honras de encerramento de um dos mais importantes faróis da música dos nossos dias, o Festival Musica de Estrasburgo, por acaso também a sede da casa da democracia europeia.◆

— antónio jorge pacheco

15


FRAN- 17 ÇA 2012 COMISSÃO DE HONRA Luís Valente de Oliveira presidente da Comissão de Honra António Lobo Antunes escritor Pierre Boulez maestro e compositor Laurent Bayle director da Cité de la Musique Bernard Foccroulle director do Festival Aix-en-Provence Stéphane Lissner director do Teatro Alla Scala de Milão Jean-Jacques Nattiez musicólogo Manoel de Oliveira cineasta Rémy Pflimlin presidente da France Télévisions

APOIO INSTITUCIONAL

Em 2012, a Casa da Música proporciona-lhe uma verdadeira Volta à França através da melhor música que se escreveu ao longo dos últimos oito séculos. Desde o berço da polifonia na Catedral de Notre Dame às criações mais recentes que dominam a actualidade francesa, passando pelos bailados que animaram a corte do Rei Justo, os temas que eternizaram filmes rodados na Cidade Luz ou os grandes poemas sinfónicos do período Romântico, esta é uma viagem inesquecível no espaço e no tempo. ¶ Algumas das figuras mais destacadas da cultura francesa marcam presença na Casa da Música. Pascal Dusapin, Pierre Boulez dirigindo dois concertos com o Remix Ensemble e o Ensemble intercontemporain, o cravista e maestro Christoph Rousset que se apresenta a solo e à frente de Les Talents Lyriques. Bruno Mantovani reserva-nos a estreia mundial de uma obra para dois pianos e orquestra e o musicólogo Jean-Jacques Nattiez apresenta a versão portuguesa do seu livro Proust Musicien. O Ciclo de Piano é dominado por alguns dos maiores pianistas franceses da actualidade bem como por virtuosos internacionais que nos brindam com obras-primas da música francesa e a celebração dos 150 anos do nascimento de Debussy. ¶ Os principais momentos da programação fazem desfilar os grandes nomes da música francesa. Acompanhe-os neste tour musical.◆


ARTIS- 19 TAS EM RESIDÊNCIA 2012

A SONAE APOIA OS ARTISTAS EM RESIDÊNCIA


Pierre Boulez frança, 1925 Artista em Associação 2012

Nascido em 1925 em Montebrison (Loire), Pierre Boulez estudou harmonia com Olivier Messiaen no Conservatório de Paris. Foi nomeado director da música de cena na Companhia Reanud‑Barrault em 1946. Preocupado com a difusão da música contemporânea e com a evolução do público e da criação, Pierre Boulez fundou, em 1954, os concertos do Domaine Musical (que dirigiu até 1967), e em 1976 o Institut de Recherche et Coordination Acoustique/ Musique (ircam) e o Ensemble intercontemporain. Paralelamente, desenvolveu uma carreira internacional de maestro e foi nomeado, em 1971, Maestro Titular da Orquestra Sinfónica da bbc e Director Musical da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque. Director do ircam até 1991, professor do Collège de France de 1972 a 1995, Pierre Boulez é autor de numerosos escritos sobre a música. Convidado regular dos festivais de Salzburgo, Lucerna, Edimburgo e Aix‑en-Provence, dirige as grandes orquestras mundiais – Chicago, Cleveland, Londres, Berlim, Viena, Los Angeles – para além do Ensemble intercontemporain. ¶ O ano do seu 70º aniversário ficou marcado por uma digressão mundial com a Orquestra Sinfónica de Londres e a produção de Moisés e Aaron na Ópera de Amesterdão, com encenação de Peter Stein. Convidado pelo Festival d’Art Lyrique d’Aix-en-

20

‑Provence, em Julho de 1998, dirigiu uma nova produção de Barba Azul de Bartók, em colaboração com a coreógrafa Pina Bausch. Uma grande série de concertos com a Orquestra Sinfónica de Londres, na Europa e nos Estados Unidos, colocando em perspectiva o repertório orquestral do séc. xx, dominou os oito primeiros meses do ano do seu 75º aniversário. Simultaneamente compositor, autor, fundador e maestro, Pierre Boulez recebeu numerosas distinções: Prémio da Fundação Siemens, Prémio Leonie Sonning, Prémio Imperial do Japão, Polar Music Prize, Prémio Grawemeyer (pela composição de Incises) e Grammy para a melhor composição contemporânea, pela obra Répons. Entre os galardões mais recentes, foram-lhe atribuídos os prémios Kyoto Prize (2009) e Edison Award (2010). ¶ As gravações de obras de Pierre Boulez constituem uma importante discografia, compreendendo o seu catálogo mais de trinta obras, das peças para solista (Sonata para Piano, Dialogue de l’ombre double para clarinete, Anthèmes para violino) às obras para grande orquestra e coro (Le Visage nuptial, Le Soleil des eaux), ou para agrupamentos instrumentais e electrónica (Répons, ...explosante-fixe...). Enquanto maestro, Pierre Boulez grava para a prestigiada editora Deutsche Grammophon.◆

21


Pascal Dusapin frança, 1955 Compositor em Residência 2012

Pascal Dusapin realizou estudos em Belas Artes, Ciências e Estética na Universidade Sorbonne-Paris. Entre 1974 e 1978 frequentou os seminários de Composição de Xenakis e entre 1981 e 1983 foi bolseiro da Villa Médicis, em Roma. No início da sua carreira de compositor recebeu inúmeros prémios, entre os quais o Prix Symphonique da sacem (1994), o Grand Prix National de Musique atribuído pelo Ministério da Cultura (1995) e o Grand Prix de la Ville de Paris (1998). Ganhou o Victoire de la Musique 1998, por uma gravação da Orquestra Nacional de Lyon, galardão que recebeu novamente na qualidade de Compositor do Ano, em 2002. Em 2005, foi distinguido com o Cino del Duca, atribuído pela Académie des Beaux-Arts. Recebeu a Comenda de Artes e Letras do Governo Francês. Em 2006 foi nomeado professor da cadeira de Criação Artística no Collège de France. Em 2007, foi laureado do Prix International Dan David, prémio que

22

no âmbito da música contemporânea partilhou com Zubin Metha. O seu Quarteto nº 5, encomendado pelo Muziekgebouw, Filarmónica de Berlim e Cité de la Musique, foi estreado em 2005, no Concertgebouw de Amesterdão, pelo Quarteto Arditti. A Orquestra Sinfónica de Berlim estreou Reverso, para grande orquestra, no Festival d’Aix en Provence 2006, sob a direcção de Simon Rattle. Tem seis óperas no seu catálogo. O dvd da sua ópera Faustus, The Last Nigh foi recentemente galardoado (Victoires de la Musique) com o prémio para a melhor estreia do ano e recebeu igualmente um Choc du Monde de la Musique. Em 2011, a sua obra foi alvo de uma retrospectiva nos Proms da bbc em Londres. ¶ O catálogo de Pascal Dusapin conta com três encomendas da Casa da Música: Ô Berio (2006), Quatour VI (2009), Concertino para piano (2011). ¶ As suas obras são publicadas pelas Edições Salabert e são gravadas pela editora Naïve/Classic.◆

23


Christophe Rousset

Igor C. Silva

frança, 1961

porto, 1989

Artista em Associação do À Volta do Barroco 2012

Jovem Compositor em Residência 2012

Nos seus anos de juventude em Aix‑en-Provence, Christophe Rousset desenvolveu uma paixão pela estética barroca. Aos treze anos de idade revelou o seu gosto pela música e pela descoberta do passado, começando a estudar cravo, o que o levaria à Schola Cantorum de Paris, onde estudou com Huguette Dreyfus, e depois ao Conservatório Real de Haia, onde frequentou a classe de Bob van Asperen. Aos 22 anos ganhou 1º Prémio e Prémio do Público do 7º Concurso de Cravo de Bruges (1983). Foi também em Aix-en-Provence que desenvolveu o seu fascínio pela ópera, assistindo a récitas do Festival de Arte Lírica. Viveu então as suas primeiras emoções na ópera que o guiariam até hoje. ¶ Destacado pela imprensa internacional e pelas editoras discográficas como cravista, iniciou a sua carreira de direcção com Les Arts Florissants e Il Seminario Musicale, fundando em 1991

24

o seu próprio agrupamento, Les Talens Lyriques. O seu entusiasmo permitiu-lhe chegar rapidamente a lugar de destaque entre os especialistas do Barroco musical, tanto em França como a nível internacional. Convidado a dirigir nos festivais especializados do mundo inteiro, participou em numerosas gravações discográficas (Harmonia Mundi, L’Oiseau-Lyre, Fnac Music, emi – Virgin, Decca, Naïve e Ambroisie) e na banda sonora do filme Farinelli il Castrato (1994). ¶ As suas integrais das obras para cravo de Couperin, Rameau, d’Anglebert e Forqueray e as suas incursões regulares na música de J. S. Bach (Partitas, Variações Goldberg, Concertos para Cravo, Suites Inglesas) são hoje referências. À frente do agrupamento Les Talens Lyriques, realizou grandes sucessos discográficos: Stabat Mater de Pergolesi, Mitriade de Mozart, Ouvertures de Rameau, Persée de Lully. ¶ Christophe Rousset é Oficial das Artes e das Letras e ensina cravo na Accademia Musicale Chigiana de Siena.◆

Igor C. Silva é licenciado em Composição pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (esmae), onde frequenta o Mestrado em Composição e Teoria Musical. Trabalhou com professores como Fredrick Gifford, Fernado Lapa, Dimitris Andrikopoulos, Eugénio Amorim e Carlos Guedes. Frequentou seminários com Magnus Lindberg, Jonathan Harvey, Pauline Oliveros, Kaija Saariaho, Wolfgang Mitterer, Betty Olivero e Bruce Pennycook, entre outros. ¶ Em Abril de 2009 viu a sua obra Sombra de uma Memória, para ensemble, ser apresentada pelo Remix Ensemble numa sessão de leitura dirigida por Peter Rundel. Chouette!, para flauta, violoncelo e piano, foi estreada em Setembro de 2009, em Austin (eua), e apresentada na Casa da Música, no Future Places Festival, e no Conservatório de Música do Porto. Participou no projecto europeu Sound Art In City Spaces,

realizando uma instalação/performance no Porto em 2010. Ganhou o 1º Prémio do 2º Concurso de Composição Casa da Música/esmae, com Terminus, para viola e electrónica em tempo real, estreada em Abril de 2010 na Casa da Música por Trevor McTait. Ganhou também o 1º Prémio do 5º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim com FlipBook, para quinteto e electrónica, obra estreada em 2010 pelo Sond’Ar-te Electric Ensemble, sob a direcção de Pedro Amaral, no Festival Internacional da Póvoa de Varzim. ¶ Integra actualmente o projecto Ensemble343, grupo de música improvisada e electrónica, como guitarrista e controlador de electrónica. Em 2011 foi seleccionado para o 1º Fórum internacional de Jovens Compositores do Sond’Ar-te Electric Ensemble, em Lisboa, com a obra FlipBook.◆

25


O PORTO COM MÚSICA. O BPI, mecenas da Casa da Música desde o primeiro dia, apoia a promoção da cultura e divulgação dos mais diversificados projectos musicais, nacionais e internacionais. O encontro de pessoas, influências e experiências, promovido pela Casa da Música, cria uma plataforma de fusão de várias áreas culturais que tem na música a sua origem, missão e objectivo.

Mecenas principal da Casa da Música


AGEN- 27 DA PROGRAMAÇÃO 2012

27


JANEIRO

Ao longo de todo o ano há muitas histórias para ouvir na Casa da Música. Logo em Janeiro, são vários os concertos que contam aventuras, como a da Sinfonia Fantástica de Berlioz, narrativas bíblicas, peripécias de operetas cómicas, paixões e desgostos de amor ou reflexões sobre a própria vida. Outros desvendam a História, levando-nos a conhecer momentos chave da cultura europeia, o gosto musical que dominou a sociedade Setecentista ou as figuras decisivas da actualidade musical francesa. ¶ Seja através de um texto cantado, seja apenas com o som de instrumentos, o poder narrativo da música é inesgotável e sempre surpreendente.◆


30

31


SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

06 JAN

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música CONCERTO DE Ano Novo: Vive la France Sexta 21:00 SALA SUGGIA JOSÉ LUIS GOMEZ direcção musical ANDREW ASHWIN barítono C.M. VON WEBER/HECTOR BERLIOZ Convite à valsa José Luís Gomez

HECTOR BERLIOZ Ballet des Sylphes e Minuet, de La damnation de Faust MAURICE RAVEL Don Quichotte à Dulcinée CLAUDE DEBUSSY Minuet, de Petite Suite; Tarantelle Styrienne (arr. Maurice Ravel) LÉO DELIBES Valse de la Poupée, de Coppelia

A Paris Novecentista no seu lado mais charmoso e boémio. As músicas que faziam as delícias dos habitantes e visitantes da Cidade Luz promovem neste concerto uma viagem no tempo a um mundo de diversão que marcou a sociedade europeia mais sofisticada e cosmopolita do século xix. Um momento de puro encantamento, com melodias embriagantes, ritmos cómicos, valsas insinuantes, tudo temperado com o tom característico da música francesa num programa que assinala a estreia do barítono Andrew Ashwin no Porto.◆

ÉMILE WALDTEUFEL Les patineurs CHARLES GOUNOD Valsa e ária “Avant de quitter ces lieux”, de Faust JACQUES OFFENBACH Allegro molto e Valse, de Gaîté Parisienne; Ária “Je suis Bresilien, j’ai de l’or”, de La vie parisienne AMBROISE THOMAS Abertura Mignon 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 21 | JANTAR+CONCERTO € 38

A AXA É MECENAS DA ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

33


SINFÓNICA AO DOMINGO | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012 | CICLO PIANO EDP

• Hector Berlioz

08 JAN

10 JAN

João Xavier PIANO Terça 19:30 SALA SUGGIA

FRYDERYCK CHOPIN Dois Nocturnos, op.48 CÉSAR FRANCK Prelúdio, Coral e Fuga • Charles Gounod

• Jacques Offenbach ©FELIX NADAR

• ©DR

W.A. MOZART Sonata em Ré maior, K284

€ 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

O vencedor do Prémio Jovens Músicos 2011 na categoria de piano nível superior abre o ciclo de piano naquela que é a sua estreia na Sala Suggia. João Xavier nasceu em 1993 e é um dos pianistas mais premiados da sua geração em Portugal. Entre os seus mestres destaca-se a célebre pianista russa Elisso Virsaladze, com quem trabalha regularmente na Scuola di Musica di Fiesole, em Itália. O seu programa é marcado por obras cimeiras do repertório pianístico desde o período Clássico, com uma enérgica e elegante Sonata de Mozart, até ao final do Romantismo, com a mais reconhecida composição para piano solo de César Franck.◆

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Diversão em Paris Domingo 12:00 SALA SUGGIA JOSÉ LUIS GOMEZ direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira JACQUES OFFENBACH, GOUNOD e BERLIOZ €5

34

Paris foi das primeiras cidades a acolher a ideia de concerto público como uma forma de diversão para toda a sociedade. Muito teatreira na sua oferta cultural, foi palco de algumas das peças musicais mais conhecidas de todos os tempos e atraía visitantes de todo o mundo. Os compositores recebiam encomendas para os diferentes teatros que rivalizavam entre si o cartaz das suas produções. ¶ Uma selecção de êxitos que subiram à cena na Cidade Luz será apresentada com comentários que explicam o seu contexto e enredo. Miniaturas orquestrais para um concerto festivo a pensar nas famílias.◆

• João Xavier

FELIX MENDELSSOHN Variações Sérias, op.54

A EDP É MECENAS DO CICLO PIANO


13 JAN

ABERTURA FRANÇA 2012 | SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

ABERTURA FRANÇA 2012

13 JAN

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Abertura Oficial França 2012 Sexta 21:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical PASCAL DUSAPIN Reverso HECTOR BERLIOZ Sinfonia Fantástica 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira

©DR

PORTRAIT PASCAL DUSAPIN I € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Há músicas que nos contam histórias de ficção e há músicas que nos contam histórias de vida. A Sinfonia Fantástica teve origem na intensa paixão que Berlioz sentiu pela actriz Harriet Smithson, quando a viu no papel de Ofélia no Teatro Odéon em Paris, à qual se soma o lado fantástico de uma narrativa sob os efeitos do ópio. Seguindo um programa que nos leva do despertar da paixão até à morte do artista, a Sinfonia marcou profundamente a História da Música e continua a ser uma peça favorita do público. ¶ Reverso, escrita para a Filarmónica de Berlim em 2006 e estreada sob a direcção de Simon Rattle, é uma das mais recentes obras de Pascal Dusapin, nome marcante da vida musical europeia e este ano Compositor em Residência na Casa da Música.◆

APOIO INSTITUCIONAL

36

37


14 JAN

ABERTURA FRANÇA 2012

ABERTURA FRANÇA 2012

Lançamento do livro

Remix Ensemble Casa da Música

Proust Músico

França hoje

14 JAN

PETER RUNDEL direcção musical ANGEL GIMENO violino STEPHANIE WAGNER flauta-midi RAQUEL LIMA e MARTIN FAHLENBOCK flautas ANDREW GERZSO realização informática musical IRCAM CARLO LAURENZI produção informática IRCAM JÉRÉMIE HENROT engenheiro de som IRCAM

PASCAL DUSAPIN Cascando

de Jean-Jacques Nattiez

BRUNO MANTOVANI Streets

Edição Casa da Música

PASCAL DUSAPIN Quad PIERRE BOULEZ … explosante-fixe…, para

Sábado 17:00 SALA 2

solistas, grande ensemble e electrónica

ENTRADA LIVRE

38

PORTRAIT PIERRE BOULEZ I PORTRAIT PASCAL DUSAPIN II Pascal Dusapin ©DR

Sessão de lançamento da versão portuguesa de “Proust Musicien” de Jean-Jacques Nattiez (ed. Casa da Música). Presença do autor em mesa redonda com a participação de Laurent Bayle (Cité de la Musique) e Bernard Foccroulle (Festival de Aix-en-Provence).◆

Pierre Boulez ©JEAN RADEL

Bruno Mantovani ©BASTIEN

Sábado 21:00 SALA SUGGIA

€ 11

Três gerações reunidas ilustram a grande diversidade da criação contemporânea francesa. Pierre Boulez dominou a vanguarda musical europeia a partir do pós-guerra, tornando-se numa figura-chave da música ocidental na segunda metade do século xx. Estendeu também a sua influência à arte da interpretação por meio da criação do Ensemble intercontemporain e da sua acção como maestro. …explosante-fixe… é uma obra primordial no domínio da electrónica em tempo real e na exploração de técnicas que dariam origem ao ircam. Um dos mais brilhantes compositores da actualidade é Bruno Mantovani, que dedicou Streets, inspirada nas agitadas ruas de Nova Iorque, a Pierre Boulez. Quad, de Pascal Dusapin, foi igualmente escrita para o Ensemble intercontemporain.◆

39


15 JAN

20 JAN

Gabriel Fauré

W.A. Mozart

• David Lang ©DR

• Coro Casa da Música

FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

Coro Casa da Música • Benjamin Britten

Histórias cantadas Domingo 18:00 SALA SUGGIA

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Coro Casa da Música

PAUL HILLIER direcção musical JONATHAN AYERST órgão e piano BIASIO TOMASI Adam and Eve PAUL PATTERSON Time Piece DAVID LANG Again BENJAMIN BRITTEN Abraham and Isaac GIACOMO CARISSIMI Jephte €8

“Poder contar histórias é uma das razões mais antigas pelas quais se canta. É esse o foco da minha escolha, que recai livremente sobre música antiga e moderna. Ficamos com duas versões da história de Adão e Eva e com dois diálogos sobre pais que sacrificam os seus filhos. A meio, um texto musicado por David Lang fala-nos sobre como a história se repete a si mesma, até no nosso tempo.”◆ — paul hillier

Viagem com Mozart Sexta 21:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical ELSE TORP soprano TIAGO MATOS barítono W.A. MOZART Sinfonia Linz; Exsultate, Jubilate GABRIEL FAURÉ Requiem 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

40

Corria o Ano da Graça de 1781 e o casal Mozart fazia a viagem de regresso a Viena, após uma visita ao pai do compositor em Salzburgo. Uma paragem na cidade de Linz originou uma das obras-primas mais geniais de Mozart. A hospitalidade principesca com que foi recebido em casa do Conde Thun terá tido a sua influência no bom humor desta sinfonia escrita em apenas quatro dias! Já o motete Exsultate, Jubilate foi composto para o célebre castrato Venanzio Rauzzini, que Mozart ouviu em Milão quando tinha 16 anos.¶ Gabriel Fauré foi comparado ao génio de Mozart pela etérea beleza e inspiração divina do “Pie Jesu”, do Requiem, seguramente a sua composição mais célebre. Curiosamente, foi a primeira obra que o maestro Paul Hillier cantou como solista.◆ 41


FRANÇA 2012

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

• Jean-Baptiste Lully ©CHABERT

• Arcangelo Coreli

Orquestra Barroca Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

5º ANIVERSÁRIO

Histórias de vida

LES GOÛTS RÉUNIS Sábado 18:00 SALA SUGGIA LAURENCE CUMMINGS direcção musical HUW DANIEL violino GEORG MUFFAT Sonatas em Sol menor e Ré maior JEAN-BAPTISTE LULLY Suite de Armide ARCANGELO CORELLI Concerto Grosso op.6 nº12 em Fá maior FRANCESCO GEMINIANI Concerto Grosso op.5 nº9 em Lá maior, segundo Corelli € 12 | JANTAR + CONCERTO € 29

42

Sábado 18:00 SALA SUGGIA

A fusão entre os estilos musicais de Itália e França resultou numa colectânea de concertos conhecidos pelo nome de Les Goûts Réunis, da autoria de um dos maiores compositores do Barroco, François Couperin. Na celebração do aniversário da Orquestra Barroca Casa da Música, o maestro Laurence Cummings faz, ele próprio, uma selecção de obras emblemáticas, exuberantes, que ilustram o gosto dominante na produção musical dos séculos xvii e xviii.◆

28 JAN

Jérémie Rohrer ©YANNICK COUPANNEC

Marita Solberg

• Huw Daniel e Laurence Cummings

21 JAN

JÉRÉMIE ROHRER direcção musical MARITA SOLBERG soprano ARNOLD SCHÖNBERG Noite Transfigurada BENJAMIN BRITTEN Les Illuminations FRANZ SCHUBERT Sinfonia nº4 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

O diálogo entre um homem apaixonado e a amada que lhe confessa estar grávida de um outro homem é expresso num poema de Richard Dehmel, que serviu de inspiração a Schönberg para compor A Noite Transfigurada. Mais do que uma narrativa dramática, a música puramente instrumental procura expressar os sentimentos de redenção pelo amor. ¶ No mesmo ano em que começou a Segunda Grande Guerra, Benjamin Britten partiu para o continente americano onde concluiu Illuminations, obra para orquestra e voz aguda com base em poemas de Arthur Rimbaud que focam o aspecto teatral e selvagem da vida, o caos das grandes cidades e o lado trágico e doloroso da beleza. ¶ Schubert não se inspirou em nenhum texto para escrever a 4ª Sinfonia mas apelidou-a de Trágica, como a vida.◆

43


CLUBBING OPTIMUS A melhor música urbana em formatos diferentes ao longo do ano. Esteja atento, descubra mensalmente as novidades.

Mais informações em www.casadamusica.com e na página 214 desta brochura


FEVEREIRO 46

O Festival Internacional de Jazz 12 Points chega pela primeira vez a Portugal e oferece-lhe doze agrupamentos de eleição. A escolha é sua entre a diversidade de propostas deste festival, naquela que é sempre uma plataforma de revelações na área do jazz. ¶ Doze são, igualmente, os Prelúdios de Debussy que Pierre-Laurent Aimard apresenta em celebração dos 150 anos do nascimento do compositor. O aclamado pianista é um dos solistas de eleição que se apresentam na Casa da Música em Fevereiro, mês que nos brinda com a incomparável Felicity Lott, a virtuosa do violino Alexandra Soumm, a voz da soprano sul-coreana Yeree Suh, o brilhantismo de Artur Pizarro num dos cavalos de batalha do repertório concertante ou, ainda, a jovem dupla de pianistas Luís Duarte e Lígia Madeira no incomparavelmente divertido Carnaval dos Animais.◆


48

49


SÉRIE CLÁSSICA | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012 | CICLO PIANO EDP

04 FEV

Felicity Lott ©TREVOR LEIGHTON

03 FEV

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Sexta 21:00 SALA SUGGIA YVES ABEL direcção musical FELICITY LOTT soprano OTTORINO RESPIGHI La Boutique Fantasque HENRI DUPARC Trois Chansons FRANCIS POULENC La Dame de Monte-Carlo MAURICE RAVEL Valses nobles et sentimentales; Alborada del gracioso 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

50

Uma revolta de bonecas contra o comerciante da loja, o monólogo de uma viúva viciada em jogos de azar, a serenata de um bufão espanhol ou os ciúmes de dois homens por uma coquette parisiense. As histórias não podiam ser mais diferentes e vão do charme insinuante à decadência sofisticada. O resultado sonoro, esse, vai desde o lirismo rossiniano ao requintado colorido orquestral de Ravel, fazendo deste programa, ao qual se junta a voz da incomparável Felicity Lott, um momento imperdível.◆

©MARCO BORGREVE

A grande Dama

Pierre-Laurent Aimard PIANO Sábado 18:00 SALA SUGGIA Obras de KURTÁG, SCHUMANN, LISZT E DEBUSSY € 27 | JANTAR + CONCERTO € 44

Artista exclusivo da prestigiada editora Deutsche Grammophon e vencedor do Concurso Internacional de Piano Olivier Messiaen, Pierre Laurent Aimard afirmou-se nos últimos anos como um dos mais distinguidos pianistas da actualidade. A sua discografia, da qual sobressaem discos dedicados a Bach, Bartók, Messiaen ou o recente registo com os concertos de Ravel que ganhou o prémio de melhor disco do ano em França, testemunha uma carreira fulgurante. Na sua primeira actuação a solo no Porto, Pierre Laurent Aimard traz na bagagem os célebres Jogos de água em Villa d’Este, de Liszt, os divertidos Jogos, de Kurtág, peças de carácter de Schumann e o segundo caderno dos Prelúdios de Debussy, celebrando os 150 anos do nascimento de Claude Debussy.◆

51


07 FEV

Fernando Lopes-Graça

SINFÓNICA AO DOMINGO | FRANÇA 2012

• Yves Abel

• Maurice Ravel ©DR

05 FEV

Prémio Jovens Músicos / Antena 2 Recital dos VencedorES do Nível Superior da edição 2011 Terça 19:30 SALA 2

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

1ª PARTE

FERNANDO COSTA violoncelo

Valsas de Ravel

LUÍS COSTA piano LUDWIG VAN BEETHOVEN Sonata

Domingo 12:00 SALA SUGGIA YVES ABEL direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira MAURICE RAVEL Valses nobles et sentimentales; Alborada del gracioso € 5 | € 2 menores de 18 anos

Com quantos ritmos diferentes se pode escrever uma valsa? E como podemos viajar para o coração da Andaluzia sem sair da Sala Suggia? Nada é impossível para uma orquestra sinfónica quando a música é escrita por um compositor genial como Ravel. Neste concerto comentado vamos explorar instrumentos com um colorido muito especial, escutar ritmos e harmonias inesperadas e dizer adeus à valsa. Nada será como dantes.◆

em Dó maior, op.102, nº1 ˇEK Pohádka LEOS JANÁC FERNANDO LOPES-GRAÇA Página Esquecida 2ª PARTE

TAMILA KHARAMBURA violino KARINA AXENOVA piano J.S. BACH Chaconne da Partita nº 2

A 25ª Edição do Prémio Jovens Músicos foi marcada por interpretações do mais alto nível, naquela que foi uma das mais disputadas edições deste prestigiado prémio em Portugal. No primeiro recital da série dedicada aos vencedores da edição de 2011 sobem ao palco da Sala 2 o violoncelista Fernando Costa e Tamila Kharambura, a violinista que ganhou, igualmente, o Prémio Maestro Silva Pereira/Músico do Ano 2011. Os dois jovens disputaram este galardão num concerto ao vivo com a Orquestra Gulbenkian, transmitido em directo pela rtp.◆

ERNEST CHAUSSON Poème, op.25 MIROSLAV SKORIK Dança espanhola FIM DE TARDE | MÚSICA DE CÂMARA € 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

52

53


11 FEV

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

FRANÇA 2012

12 FEV

Coro Casa da Música Nicolò Paganini ©DR

Alexandra Soumm ©TCLAVES RECORDS

Vozes de França

Violino ao rubro Sábado 18:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical ALEXANDRA SOUMM violino CARLOS CAIRES Nova obra para orquestra e banda magnética* BÉLA BARTÓK O Príncipe de Pau NICOLÒ PAGANINI Concerto para violino e orquestra nº1 BORIS BLACHER Variações para orquestra sobre um tema de Paganini * estreia mundial; encomenda Casa da Música € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

O príncipe tinha de atravessar uma floresta assombrada para se juntar à sua amada princesa. Mas isto de correr riscos desnecessários não é lá muito aconselhável. Ideia, ideia… “Vou fazer um príncipe de pau igual a mim e vai ele atravessar a floresta…”. Será que esta história vai acabar bem? Poderemos adivinhar o seu desfecho depois de ouvir a pantomima O Príncipe de Pau, de Béla Bartók. ¶ Num programa onde sobressai o virtuosismo da música de Paganini, merece amplo destaque a estreia no Porto da violinista russa Alexandra Soumm que, com apenas 21 anos de idade, é já uma das solistas mais consagradas da nova geração a nível mundial.◆

Olivier Messiaen ©DR

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Domingo 18:00 SALA SUGGIA KASPARS PUTNINŠ direcção musical JONATHAN AYERST piano MAURICE RAVEL/CLYTUS GOTTWALD Soupir OLIVIER MESSIAEN Regard du Père; Regard de l’esprit; Cinq rechants HECTOR BERLIOZ/CLYTUS GOTTWALD Sur les lagunes CLAUDE DEBUSSY/CLYTUS GOTTWALD Soupir GABRIEL FAURÉ Cantique de Jean Racine €8

54

A música francesa encontra na voz humana a expressão máxima da sua sensualidade, ternura e devoção. Da beleza perene do Cantique de Jean Racine, uma das mais belas melodias de Fauré, à diversidade de sons vocais com que Messiaen revisita a lenda de Tristão e Isolda, o programa homenageia uma mão cheia de compositores franceses. Mundialmente conhecido pelas suas transcrições para coro, Clytus Gottwald alcançou um colorido único ao trabalhar os originais de Ravel e Debussy sobre textos de Mallarmé e conseguiu reproduzir o dramático lamento “Sur les lagunes”, das célebres Nuits d’été para soprano e orquestra, de Berlioz, numa inquietante versão a cappella.◆ 55


FRANÇA 2012

Yereeh Suh ©ARSYS BOURGOGNE

14 FEV

EVENTOS Remix Ensemble Casa da Música Retrato Pierre Boulez Terça 21:00 SALA SUGGIA PETER RUNDEL direcção musical YEREE SUH soprano CARLA BOS harpa PIERRE BOULEZ Pli selon pli (excertos) MAURICE RAVEL / PIERRE BOULEZ Frontispice EMMANUEL NUNES Improvisation I - Für ein Monodram MAURICE RAVEL Introduction et Allegro PORTRAIT PIERRE BOULEZ II € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

56

As palavras de um poema de Mallarmé, que descreve como o lento desvanecer do nevoeiro vai revelando a cidade de Bruges, deu o nome à maior obra de Pierre Boulez, Pli selon Pli, escrita para soprano solo e ensemble com base em textos da grande figura do simbolismo francês. Neste importante momento da retrospectiva do mais importante compositor francês da actualidade, escutaremos dois andamentos na interpretação da soprano sul-coreana Yeree Suh, uma cantora que se tem destacado ao lado de prestigiados agrupamentos mundiais na interpretação da música Barroca e Contemporânea. Para além de preciosidades de Ravel que raramente se escutam em concerto, o programa conta com uma das várias obras de Emmanuel Nunes inspiradas no conto La Douce, de Dostoievski.◆

A Casa da Música tem o espaço certo para o seu evento, seja ele de natureza empresarial, científica, comercial, cultural ou social. Marque a sua visita e conheça todas as possibilidades. Mais informações em www.casadamusica.com e na página 233 desta brochura


16-19 FEV Festival Internacional de Jazz 12 Points SALA 2

Desde a sua primeira edição, em 2007, o festival 12 Points tem crescido rapidamente e é já um dos destinos de eleição dos jovens músicos europeus na área do jazz. Realiza-se alternadamente em Dublin, a sua sede, e noutras cidades europeias. Em 2012, é no Porto que os 12 projectos emergentes seleccionados entre centenas de candidaturas encontram a oportunidade de se apresentarem perante o público e uma elite de programadores de jazz internacionais. A diversidade impera, desde os grupos com raízes firmes na tradição do jazz a outros vocacionados para as sonoridades mais experimentais.◆ No âmbito do Europe Jazz Network, financiado pela UE € 16/dia

58

www.12points.ie

59


SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012 | CONCERTO DE CARNAVAL

SÉRIE CLÁSSICA

24 FEV

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Artur Pizarro ©SVEN ARNSTEIN

P.I. Tchaikovski ©DR Dmitri Chostakovitch

©DR

Alexander Glazunov ©DR

19 FEV

Carnaval dos animais Domingo 12:00/18:00 SALA SUGGIA ALESSANDRO CRUDELE direcção musical LUÍS DUARTE e LÍGIA MADEIRA pianos PIETRO MASCAGNI Abertura Le Maschere CAMILLE SAINT-SAËNS Carnaval dos Animais ARAM KHACHATURIAN Suite Masquerade € 11

O leão, rei da selva, abre o desfile. Depois seguem-se as galinhas e o galo, animais velozes, as lentas tartarugas, o pesado elefante, os saltitantes cangurus, os deslizantes peixes, personagens com orelhas compridas, o cuco e outros pássaros, pianistas, fósseis e o cisne. ¶ É o Carnaval dos Animais, uma das mais divertidas e encantadoras obras de todo o repertório e uma excelente forma de conhecer os instrumentos da orquestra.◆

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Sinfonismo Russo Sexta 21:00 SALA SUGGIA STEFAN BLUNIER direcção musical ARTUR PIZARRO piano ALEXANDER GLAZUNOV Abertura solene, op.73 P.I. TCHAIKOVSKI Concerto para piano e orquestra nº2 DMITRI CHOSTAKOVITCH Sinfonia nº1 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Helena Marinho € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

60

O jovem Chostakovitch mostrou uma infindável capacidade para expressar emoções através da música desde a primeira hora. Tinha 19 anos de idade e ainda era aluno do Conservatório quando escreveu a sua 1ª Sinfonia. O maestro que dirigiu a estreia disse estar a virar uma nova página na História da Música. Tchaikovski, por seu turno, era já um consagrado compositor quando escreveu o seu segundo concerto para piano. Fê-lo tendo em mente o maior pianista russo da sua época, Nikolai Rubinstein, construindo uma obra grandiosa e de extrema dificuldade técnica que um dos mais aclamados virtuosos da actualidade, Artur Pizarro, interpreta agora com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.◆ 61


MARÇO

O regresso do compositor e maestro Pierre Boulez ao Porto, onde se apresentou no âmbito da Capital Europeia da Cultura em 2001, merece amplo destaque. Nas décadas de sessenta e setenta, altura em que compõe Eclat/Multiples, Boulez é o compositor de quem se fala, alcançando definitivamente o reconhecimento internacional com a peça que escutaremos na sua própria interpretação à frente do Ensemble intercontemporain. ¶ Foi igualmente na década de sessenta que Grigory Sokolov espantou o mundo ao tornar-se no mais jovem vencedor de sempre do Concurso Tchaikovsky. Em 1969 era a vez de Deszö Ranky vencer o Concurso Schumann. Nos anos seguintes, seriam o pianista Cyprien Katsaris e o violinista Dong‑Suk Kang a conquistar os mais prestigiados certames internacionais. Os seus nomes não esgotam o rol de artistas que se apresenta neste mês, merecendo destaque a dupla Andreas Staier e Daniel Sepec com a Orquestra Barroca ou a interpretação de Paul Hillier de uma obra coral que lhe valeu o Grammy Award.◆


64

65


04 MAR

Paul Hillier ©MORTEN SKOVGAARD

J.S. Bach

DESCOBERTAS SINFÓNICAS | FRANÇA 2012

Antoni Wit ©DR

03 MAR

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Coro Casa da Música

Meditações para orquestra

Segundo a Paixão

Sábado 18:00 SALA SUGGIA ANTONI WIT direcção musical GABRIEL FAURÉ Pelléas et Mélisande OLIVIER MESSIAEN L’Ascension KAROL SZIMANOVSKI Sinfonia nº2 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Marcado pela inspiração melódica de Fauré, este programa com obras raramente apresentadas em público é dado a conhecer pelo reconhecido titular da Orquestra Filarmónica de Varsóvia. O maestro polaco Antoni Wit desenvolveu uma carreira internacional à frente de grandes orquestras mundiais e tem créditos firmados em mais de 90 discos gravados. Considerado um especialista na música polaca, destacando-se a aclamada gravação da integral de Karol Szimanovski para a editora Naxos, Wit foi igualmente galardoado com o Prémio Midem pela gravação de obras de Messiaen.◆

Domingo 18:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical JONATHAN AYERST órgão J.S. BACH Três motetes: “Jauchzet Gott”, “Ich lasse dich nicht” e “Lobet den Herrn” DAVID LANG The Little Match Girl Passion €8

“David Lang, um dos compositores dos Bang on a Can, compôs esta versão do conto A pequena vendedora de fósforos, de Hans Christian Andersen, para o meu quarteto vocal Theatre of Voices. O cd com esta gravação ganhou um Grammy e a obra o Pulitzer Prize. Esta será uma versão ligeiramente revista para coro e quarteto e na qual cantam solistas dessa mesma gravação. Apesar de não haver citações musicais, a obra é influenciada pela Paixão segundo São Mateus, razão pela qual o concerto tem início com três belos motetes de Bach.”◆ — paul hillier

66

67


FRANÇA 2012 | SINFÓNICA AO DOMINGO

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Ao estilo húngaro

Sinfonia Francesa

Sexta 21:00 SALA SUGGIA GILBERT VARGA direcção musical DESZÖ RANKI piano JOHANNES BRAHMS Danças húngaras nºs 8 e 10 BÉLA BARTÓK Concerto para piano e orquestra nº2 CÉSAR FRANCK Sinfonia em Ré menor 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira

Desde a vitória no Concurso Schumann de Zwickau, em 1969, o pianista Deszö Ranki tem mantido uma intensa actividade artística como solista, tocando com as mais importantes orquestras mundiais. Na sua estreia com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música apresenta o Concerto para piano e orquestra nº 2 de Béla Bartók, compositor intimamente ligado à sua carreira com os prémios Bartók-Pásztory 1988 e Bartók Memorial 2006, na companhia de Gilbert Varga, um maestro para quem a música húngara não tem segredos. ¶ O programa inclui uma das grandes obras do Romantismo tardio, a Sinfonia em Ré menor de César Franck. ◆

11 MAR

Rui Pereira com Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

SÉRIE CLÁSSICA | FRANÇA 2012

Gilbert Varga ©FELIX BROEDE

09 MAR

Domingo 12:00 SALA SUGGIA GILBERT VARGA direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira CÉSAR FRANCK Sinfonia em Ré menor € 5 | € 2 menores de 18 anos

A Sinfonia em Ré menor de César Franck representa o expoente máximo de requinte no desenvolvimento cíclico de um tema, o qual domina toda a obra e vai mostrando diferentes características no decorrer do seu percurso dramático. O segundo andamento tem um dos mais belos solos de corne inglês de todo o repertório. Neste concerto comentado, acompanharemos o percurso desse tema cíclico ao longo da sinfonia que é considerada um marco na história da música francesa.◆

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

68

69


13 MAR

FRANÇA 2012 | DESCOBERTAS SINFÓNICAS

FRANÇA 2012

17 MAR

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Sábado 18:00 SALA SUGGIA • Agata Zubel ©DR

• Georges Aperghis ©DR

Nascer da Lua

CHRISTOPH KÖNIG direcção musical ANKE VONDUNG meio-soprano RICHARD DUBUGNON Les Arcandes Symphoniques (excertos) ERNEST CHAUSSON Poème de l’amour et de la mer MAURICE RAVEL Daphnis et Chloé, Suites 1 e 2, com projecção de “O nascer da lua”, de José Francisco Salgado

Remix Ensemble Casa da Música Retrato Aperghis Terça 21:00 SALA SUGGIA EMILIO POMÀRICO direcção musical VICTOR PEREIRA clarinete AGATA ZUBEL soprano GEORGES APERGHIS See Saw; Babil, para clarinete e ensemble; Contrechamps, para soprano e ensemble € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

70

O compositor grego Georges Aperghis desenvolveu a carreira em França, tornando-se numa figura singular da música europeia, com um estilo independente das correntes dominantes que o consagrou nos domínios da ópera, do teatro musical e da música instrumental. Em Contrechamps (2006) propõe-nos um confronto entre a voz humana e os instrumentos musicais, trazendo a tradição concertante para um domínio raro numa obra escrita com um quadro de Paul Klee como pano de fundo. Já Babil (1996), um dos seus poucos concertos, contrapõe o clarinete com a linguagem de outros instrumentos numa metáfora à Torre de Babel. Uma das suas mais recentes obras, See Saw, completa um programa feito de estreias nacionais.◆

©JOSÉ FRANCISCO SALGADO

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Descrito muitas vezes como um compositor de lirismo ardente, Ernest Chausson tem no grandioso ciclo para voz e orquestra O Poema do amor e do mar um dos melhores exemplos da canção francesa do Romantismo. O compositor suíço Richard Dubugnon é apelidado pela crítica como “o filho musical de Ravel e Prokofieff” (Le Figaro), escrevendo “música actual com o espírito de Ravel” (New York Times). No concerto em que uma das suas grandes obras é apresentada em estreia nacional, o programa termina com música de Maurice Ravel acompanhada pela projecção de imagens onde o astrónomo e artista plástico José Francisco Salgado retrata o eterno fascínio do homem pela lua.◆

71


18 MAR

CICLO PIANO EDP

FRANÇA 2012

20 MAR

Grigory Sokolov PIANO Domingo 21:00 SALA SUGGIA Programa a anunciar

Joseph Haydn

€ 32

Ainda não se sabe qual o programa com que Sokolov regressa uma vez mais à Casa da Música mas já se sabe que este vai ser um dos recitais do ano. Grigory Sokolov nasceu em 1950 e ganhou a Medalha de Ouro e 1º Prémio de Piano no Concurso Internacional Tchaikovski com apenas 16 anos, feito nunca mais alcançado por alguém tão novo. Dois anos depois, celebrava os seus 18 anos no Porto, onde deu dois recitais consecutivos no Teatro Rivoli. A sua relação com a cidade reatou desde a abertura da Casa da Música e todos os seus recitais esgotaram a Sala Suggia, ficando célebres pela excelência artística, pelos programas criteriosamente escolhidos e pelas mágicas sessões de encores.◆

72

Quarteto de Cordas de Matosinhos Terça 19:30 SALA 2 JOSEPH HAYDN Quarteto de cordas em Sol menor, op.20 nº3 DANIEL MARTINHO Antologia do Tempo 1* CLAUDE DEBUSSY Quarteto de Cordas em Sol menor * estreia mundial; encomenda da Casa da Música MÚSICA DE CÂMARA | FIM DE TARDE € 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

A tonalidade de Sol menor é a mesma, a divisão tradicional em quatro andamentos também, há mesmo uma certa elegância que as duas obras partilham, mas os quartetos de Haydn e Debussy que o Quarteto de Cordas de Matosinhos apresenta neste fascinante programa são completamente distintos. Se é verdade que Debussy procurou escrever um Quarteto na melhor tradição do género, as suas inovações harmónicas deram a esta obra, escrita a par do Prelúdio para a sesta de um fauno, um rasgo de modernidade que marcou a sua passagem para a maturidade. Assinalando a sua estreita colaboração com a Casa da Música, o Quarteto de Matosinhos estreia o quarteto de Daniel Martinho, escrito no âmbito da sua residência enquanto Jovem Compositor em 2010.◆ 73


23 MAR

SÉRIE CLÁSSICA

FRANÇA 2012

24 MAR

Ensemble intercontemporain Boulez: compositor intérprete

Dong-Suk Kang

Sábado 21:00 SALA SUGGIA PIERRE BOULEZ direcção musical JEAN-CHRISTOPHE VERVOITTE trompa FRANCO DONATONI Tema JOHANNES BORIS BOROWSKI Second PIERRE BOULEZ Eclat/Multiples ARNOLD SCHÖNBERG Suite op.29

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Fantasia Escocesa Sexta 21:00 SALA SUGGIA TAKUO YUASA direcção musical DONG-SUK KANG violino MAX BRUCH Fantasia Escocesa para violino e orquestra EDWARD ELGAR Sinfonia nº2 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Ana Liberal € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

74

A estreia na Casa da Música do violinista sul-coreano Dong-Suk Kang, senhor de uma técnica aclamada e de uma discografia premiada internacionalmente, merece destaque na programação de 2012. ¶ O programa é marcado pelo romantismo da Sinfonia nº 2 de Elgar, que o compositor descreveu como “uma peregrinação apaixonada da alma”, e pelo intenso lirismo da Fantasia Escocesa de Bruch. Repleta de temas populares escoceses, esta fantasia para violino e orquestra foi escrita para o lendário Pablo Sarasate e permanece como um dos grandes cavalos de batalha do repertório dos virtuosos.◆

Pierre Boulez ©A.WARME JANVILLE

PORTRAIT PIERRE BOULEZ III € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

A presença de Pierre Boulez na Casa da Música, na qualidade de Artista em Associação 2012, intérprete e fundador do Ensemble intencontemporain, é um dos momentos mais notáveis da programação. No programa que ele próprio dirige, Boulez inclui uma das obras mais características do seu período de internacionalização enquanto compositor: Eclat/ Multiples (1965). Entre o repertório de outros compositores por cujas gravações ficou mundialmente célebre enquanto maestro, o destaque recai sobre a Suite op.29 de Schönberg, figura seminal das correntes estilísticas que Boulez desenvolveu.◆ 75


SÉRIE CLÁSSICA | FRANÇA 2012

31 MAR

Andreas Staier ©ALVARO YANEZ

CONCERTOS DE PÁSCOA

Cyprien Katsaris ©OHAD BARELL

30 MAR

Orquestra Barroca Casa da Música A Arte da Fuga

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

DANIEL SEPEC violino e direcção musical

Piano enfeitiçado Sexta 21:30 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical CYPRIEN KATSARIS piano ˇÁK Scherzo Capriccioso ANTONIN DVOR FELIX MENDELSSOHN Concerto para piano e orquestra nº1 CLÁUDIO CARNEYRO Portugalesas IV e V PAUL DUKAS O Aprendiz de Feiticeiro € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

76

Sábado 18:00 SALA SUGGIA

ANDREAS STAIER cravo

O compositor portuense Cláudio Carneyro tem na suite orquestral Portugalesas uma das mais grandiosas homenagens do repertório sinfónico à música popular portuguesa. Neste concerto escutaremos dois andamentos que nos levam desde a Beira Baixa até à Senhora do Almortão, passando pelo Malhão de Ponte de Lima. Numa noite de música extremamente variada, o destaque recai sobre a estreia do pianista Cyprien Katsaris na Casa da Música, interpretando o Concerto para piano e orquestra nº 1 de Mendelssohn, célebre pelo estilo brilhante e virtuosismo técnico que exige do solista.◆

J.S. BACH A Arte da Fuga (excertos) C.P.E. BACH Concertos para cravo e orquestra nºs 3 e 4; Sinfonia nº3 em Fá maior, Wq 183/3 J.G. GRAUN Concerto para violino em Lá maior nº78 € 12 | JANTAR + CONCERTO € 29

Se é verdade que filho de peixe sabe nadar, então podemos dizer que o mais genial dos filhos de Bach, Carl Philipp Emanuel, aprendeu bem a lição mas andou por águas diferentes das do seu pai. Do esplendor máximo e exuberância contrapontística do Barroco de Johann Sebastian, à elegância e fluência melódica do estilo Galante de Carl Philipp, este programa ilustra um dos períodos de transição mais importantes da história da música e marca o regresso da dupla Daniel Sepec / Andreas Staier aos desígnios da Orquestra Barroca Casa da Música. Sendo um dos intérpretes mais aclamados a nível mundial no domínio dos instrumentos de época, Andreas Staier tem nestes concertos alguns dos pontos altos da sua discografia.◆ 77


Visitas guiadas Venha conhecer o edifício e tudo o que nele se passa. Mais informações em www.casadamusica.com e na página 246 desta brochura


ABRIL

80

No ano em que a França é o País Tema da programação, a Revolução Francesa dá o mote para descobrirmos obras musicais que mudaram o rumo da história. A 6ª edição do Festival Música e Revolução apresenta algumas das mais inovadoras composições de uma linhagem de compositores que remonta a Claude Debussy, o incomparável mestre da arte da sugestão que revolucionou o conceito de forma musical, e que inclui nomes tão notáveis como Maurice Ravel, Olivier Messiaen, Pierre Henry ou Pierre Boulez. ¶ Mas o ímpeto revolucionário está presente em muitos outros programas, como aqueles que apresentam o pianista canadiano Marc-André Hamelin na sua estreia a solo em Portugal, o maestro Paul Hillier num concerto exclusivamente preenchido com obras corais sacras, ou o bailado para corpo preparado com o qual o coreógrafo Rui Horta presta a sua homenagem ao génio criativo de John Cage.◆


82

83


01 ABR

11 ABR

FRANÇA 2012 | CONCERTOS DE PÁSCOA

• Igor Stravinski ©DR

• Rui Horta

• Cena alegórica representando a Natureza a oferecer a Machaut 3 dos seus filhos: Senso, Retórica e Música.

• Pascal Dusapin ©COLLÈGE

Danza Preparata

Coro Casa da Música

Quarta 21:00 SALA SUGGIA RUI HORTA coreografia,

Remix Ensemble Casa da Música

cenografia e desenho de luzes SILVIA BERTONCELLI bailarina

Missa cantada

ROLF HIND piano

Domingo 18:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical GUILLAUME DE MACHAUT Messe de Notre Dame PASCAL DUSAPIN Dona Eis IGOR STRAVINSKI Missa

“Assim como a Missa de Machaut é uma das primeiras obras-primas da música ocidental, a Missa de Stravinski é uma das grandes criações dos tempos modernos. Pelo meio, ficamos com Dona Eis, de Pascal Dusapin, peça de texturas brilhantes que combina fragmentos de Romeu e Julieta com passagens da Missa de Requiem.”◆

JOHN CAGE Sonatas e Interlúdios, para piano preparado Produção Casa da Música e O Espaço do Tempo em colaboração com Fundação Gulbenkian, Guimarães 2012 CEC, Salzburg Biennale, KunstFestSpiele Herrenhausen, Romaeuropa Festival e Festival Musica Estrasburgo, com o apoio do Réseau Varèse. € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38

PORTRAIT PASCAL DUSAPIN III €8

— paul hillier

“Para assinalar o 100º aniversário do nascimento de John Cage, a Casa da Música convidou-me a criar uma obra sobre as Sonatas e Interlúdios, um trabalho de referência de Cage para piano preparado. O desafio era irrecusável. Cage é incontornável para a história da dança, não apenas pela sua longa colaboração com Merce Cunningham, mas sobretudo pela importância das suas reflexões teóricas e consequentes repercussões na história da criação coreográfica contemporânea. ¶ Danza Preparata será, assim, a minha próxima criação, um solo para um “corpo preparado” em diálogo com um piano preparado. As Sonatas e Interlúdios serão interpretadas por Rolf Hind, um intérprete magistral das obras para piano preparado de Cage. Faltava um “corpo preparado”, que me será emprestado pela experiente e maravilhosa bailarina italiana Silvia Bertoncelli, uma intérprete tecnicamente irrepreensível e artisticamente polifacetada.”◆ — rui horta

84

85


FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Reviver o passado

Fantasia

Sábado 18:00 SALA SUGGIA JOSEPH SWENSEN direcção musical RAÚL PEIXOTO DA COSTA piano CARL NIELSEN Abertura Helios ARVO PÄRT Cantus in memoriam Benjamin Britten MICHAEL TIPPETT Fantasia concertante sobre um tema de Corelli IGOR STRAVINSKI Concerto para piano e sopros SERGEI PROKOFIEFF Sinfonia nº1

E se pudéssemos regressar ao passado? Sendo isso impossível, foi o que, de certa maneira, todos os compositores fizeram com as obras deste programa que reinventa o passado. Se a atmosfera da Antiguidade Clássica inspirou Carl Nielsen a escrever uma abertura que retrata o nascer e o pôr-do-sol no Mar Egeu, foram as formas musicais do Classicismo que serviram de modelo à Primeira Sinfonia de Prokofieff. Num concerto onde Tippett revisita um tema de um dos mais célebres compositores do Barroco, ficamos igualmente com uma homenagem a Britten na forma de um cânone para cordas e sinos. O jovem pianista Raúl Peixoto da Costa, que já actuou no Ciclo de Piano da Casa da Música, faz a sua estreia com a Orquestra Sinfónica.◆

20 ABR

Michail Jurowski

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

Joseph Swensen ©J.B. MILLOT

14 ABR

Sexta 21:00 SALA SUGGIA MICHAIL JUROWSKI direcção musical HECTOR BERLIOZ O Carnaval Romano CLAUDE DEBUSSY Prelúdio à sesta de um fauno; Nuages e Fêtes, de Nocturnes IGOR STRAVINSKI O beijo da fada 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Helena Marinho € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Um convite para entrar num mundo pleno de fantasia é a proposta da Orquestra Sinfónica para este concerto sob a direcção do maestro russo Michail Jurowski. Desde a celebração do Carnaval em Roma, com temas contrastantes extraídos da ópera Benvenuto Cellini, de Berlioz, à sensualidade da música de Debussy que originou um dos mais famosos bailados dos Ballets Russes, o Prelúdio à sesta de um fauno, o programa representa uma homenagem à vida musical da Cidade Luz. Menos conhecida é a surpreendente compilação de melodias de Tchaikovski, da autoria de Stravinski, que dá pelo nome de O beijo da fada, um bailado segundo um conto de Hans Christian Andersen, também ele estreado em Paris.◆

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

86

87


CICLO PIANO EDP | FRANÇA 2012

SINFÓNICA AO DOMINGO

22 ABR

©FRAN KAUFMAN

©DR

21 ABR

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música O beijo da fada

Marc-André Hamelin

MICHAIL JUROWSKI direcção musical

piano Sábado 18:00 SALA SUGGIA JOSEPH HAYDN Sonata em Mi menor nº34 KARLHEINZ STOCKHAUSEN Klavierstuck IX MAURICE RAVEL Gaspard de la nuit JOHANNES BRAHMS Sonata nº3 em Fá menor, op.5 € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38

88

Domingo 12:00 SALA SUGGIA

Concerto comentado por Helena Marinho

Em Julho de 2011 o New York Times chamou-lhe “O rei dos virtuosos” e o título do artigo sobre Marc‑André Hamelin explica bem a razão pela qual o pianista canadiano continua a esgotar salas de concerto em todo o mundo e foi escolhido para encerrar os recitais dos Proms 2011, em Londres. Hamelin é a cereja em cima do bolo de qualquer ciclo de piano, senhor de uma técnica irrepreensível e com um repertório tão ecléctico quanto extenso. A sua premiada discografia testemunha uma profícua carreira e inclui algumas das peças que o pianista traz à Casa da Música, naquele que é o seu primeiro recital a solo em Portugal.◆

IGOR STRAVINSKI Le baiser de la fée € 5 | € 2 menores de 18 anos

Um conto de Andersen resultou no bailado O beijo da fada, onde Stravinski recorre a conhecidas melodias do seu compatriota Tchaikovski para construir esta história em quatro quadros: Canção de embalar na tempestade, A festa na aldeia, Perto do moinho e Canção de embalar das Felicidades Eternas. Neste concerto comentado ficaremos a conhecer melhor estas fantásticas músicas de Tchaikovski e a forma como Stravinski usou temas de pequenas peças de piano para construir uma narrativa sobre o beijo com que uma fada marcou uma criança para, mais tarde, a levar para o reino da felicidade eterna.◆

89


MAIS DO QUE ASSISTIR, PARTICIPAR Fundação Galp Energia, a Cidadania Positiva é fazer mais. No apoio à cultura, como em muitas outras áreas - social, desportiva e ambiental - a Fundação Galp Energia nasceu para ter um papel ativo na sociedade. Esta convicção leva-nos a querer ir sempre mais além. A querer fazer mais. A transformar a nossa energia positiva em cidadania positiva. Não admira, portanto, que tenhamos assumido o papel de Mecenas do Serviço Educativo da Casa da Música no Porto, bem como do restauro e reconstituição da Sala D. João VI do Palácio Nacional da Ajuda em Lisboa. A esses projetos, outros se juntarão no futuro. E, a cada um deles, daremos o nosso apoio ativo para garantir que cada vez mais obras e espetáculos chegam aos portugueses, hoje e nas gerações futuras. Do design à arquitetura, da música à literatura e ao património museológico, iremos continuar a promover a cultura com a determinação própria de quem tem por herança uma inesgotável energia positiva.

25ABR 01MAI

MÚSICA &REVOLUÇÃO ncesas a r F s e õ ç u Revol is geniais a ário dos m revolucion to e cesa, p n a ím fr O música a d s re o d cria e Boulez. ussy a Pierr b e D e d u de Cla

a cidadania positiva

91


25 ABR

FRANÇA 2012 | SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

FRANÇA 2012

Digitópia Colective

27 ABR

Remix Ensemble Casa da Música Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música ABERTURA AO MODERNISMO Sexta 21:00 SALA SUGGIA 1ª PARTE

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA ©PIERRE HENRY

PETER RUNDEL direcção musical VICTOR PEREIRA clarinete CLAUDE DEBUSSY/BENNO SACHS Prelúdio à sesta de um fauno

©DR

PIERRE BOULEZ Domaines, para clarinete e ensemble 2ª PARTE

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA EMILIO POMÀRICO direcção musical CLAUDE DEBUSSY Jeux RICHARD WAGNER Abertura e Música de

Quarta 21:00 SALA 2 Variações sobre Pierre Henry €5

92

MÚSICA &REVOLUÇÃO

Pierre Henry e Pierre Schaffer, compositores franceses na génese da música concreta, reagiriam com agrado a esta proposta. Afinal, foram eles os precursores de um género musical assente na tecnologia e aberto a processos revolucionários de manipulação de sons melodiosos e abstractos. É a partir do seu legado que surgem estas Variações, um concerto integrado no ciclo Música & Revolução. ¶ A partir da releitura de algumas das obras mais marcantes da música concreta, destes e de outros compositores franceses, o Digitópia Collective vai actualizar um discurso musical anunciado ao mundo no séc. xx, apresentando novas variações e derivações que decorrem da evolução tecnológica. Para o efeito, este ensemble do Serviço Educativo usará instrumentos digitais, software e objectos sonoros por si concebidos.◆

Venusberg de Tannhäuser (versão de Paris) PORTRAIT PIERRE BOULEZ IV € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

MÚSICA &REVOLUÇÃO

“A flauta do fauno deu nova vida à arte da música.” Foi com estas palavras que Pierre Boulez declarou o Prelúdio à sesta de um fauno, de Debussy, como a primeira obra da chamada música moderna. Domaines, de Boulez, é herdeira desse refinamento sonoro tão característico da música francesa e uma das obras mais consensuais do compositor francês que mais acentuou o discurso revolucionário das vanguardas europeias. Todo o programa se delineia na procura das sementes que abriram os novos caminhos à linguagem musical no século xx.◆

93


SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012

01 MAI

Olivier Messiaen, Yvonne Loriod e Pierre Boulez

Pierre Boulez ©DR

28 ABR

MÚSICA &REVOLUÇÃO

Remix Ensemble Casa da Música Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Jonathan Ayerst

A REVOLUÇÃO DOS TIMBRES

PIANO

Sábado 18:00 SALA SUGGIA 1ª PARTE

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA PETER RUNDEL direcção musical MARGRIET VAN REISEN meio-soprano PIERRE BOULEZ Le marteau sans maitre 2ª PARTE

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA EMILIO POMÀRICO direcção musical PIERRE BOULEZ Notations I a IV e VII MAURICE RAVEL Bolero PORTRAIT PIERRE BOULEZ V € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

94

A revolução dos timbres e a destreza na arte da orquestração marcam este segundo programa partilhado entre a Orquestra Sinfónica e o Remix Ensemble. Boulez inovou na combinação rara de instrumentos, deixando transparecer a influência de lugares longínquos à civilização europeia, e na própria conjugação destes com a voz humana, originando um processo de decomposição das sonoridades convencionais numa obra com base em poemas de René Char, Le Marteau sans maître. Já Ravel afirmou que o Bolero não era mais do que um exercício de orquestração, facto que não impediu esta obra controversa de se tornar na sua música mais popular.◆

Terça 19:30 SALA 2 OLIVIER MESSIAEN Mode de valeurs et d’intensités PIERRE BOULEZ Douze notations, para piano MAURICE RAVEL obra a anunciar CLAUDE DEBUSSY obra a anunciar PORTRAIT PIERRE BOULEZ VI €8

MÚSICA &REVOLUÇÃO

Início da década de 1950. Sentados num jardim em Darmstadt, durante os Cursos de Verão, os compositores Olivier Messiaen e Pierre Boulez olham para uma partitura na companhia da pianista Yvonne Loriod. É uma nova página que se vira na História da Música. Com Mode de Valeurs et d’intensités, Messiaen escreveu a primeira obra do serialismo integral. Para cada nota e altura determinada (frequência), uma duração (ritmo) e uma dinâmica específica. Quando Stockhausen ouviu a gravação do próprio Messiaen disse que todo um novo universo sonoro se abriu à sua frente. ¶ Jonathan Ayerst, pianista do Remix Ensemble Casa da Música, apresenta obras de Boulez, Messiaen, Ravel e Debussy que deixaram a marca da inovação na literatura do piano ao longo do século xx.◆ 95


MAIO

Se um piano, o rei dos instrumentos solistas, é capaz de reproduzir uma incrível multiplicidade de sons em simultâneo e rivalizar com uma orquestra, dois pianos podem-nos reservar muitas surpresas. É o que se espera da estreia das fabulosas irmãs Labeque na Casa da Música, num concerto inteiramente dedicado a Debussy e Ravel, e da dupla de pianistas François-Frédéric Guy e Varduhi Yeritsyan que apresenta, em primeira audição mundial, uma nova obra para dois pianos e orquestra de Bruno Mantovani. ¶ O mês de Maio é assolado pelo fantasma de Mozart, que reaparece no universo misterioso de um palácio abandonado, em O mensageiro, de Silvestrov, ou na configuração de uma orquestra Clássica que dá corpo a uma obra do Compositor em Residência, Pascal Dusapin, cuja retrospectiva prossegue em concertos da Orquestra Sinfónica e do Remix Ensemble Casa da Música.◆


98

99


FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

04 MAI

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Forças da natureza Sexta 21:00 SALA SUGGIA PETER RUNDEL direcção musical LUÍS SILVA clarinete

©ARTHUR RACKHAM, 1910

RICHARD WAGNER Idílio de Siegfried; Murmúrios da Floresta, de Siegfried; Despedida de Wotan, de As Valquírias; Prelúdios dos Actos 1 e 3 de Lohengrin CLAUDE DEBUSSY Rondes de Printemps, de Images; Rapsódia para clarinete e

Os murmúrios de uma floresta e um novo ciclo de vida que começa com a Primavera dão lugar à representação da mãe natureza em toda a sua euforia, encontrando neste concerto momentos verdadeiramente mágicos. ¶ Visitaremos a visão naturalista de dois mestres inigualáveis da arte da sugestão, Richard Wagner e Claude Debussy, em excertos de obras tão célebres quanto as óperas Siegfried, ou os quadros orquestrais Images.◆

orquestra OLIVIER MESSIAEN Hymne de Saint Sacrement 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Mário Azevedo € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

100

101


08 MAI

Prémio Jovens Músicos/Antena 2

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Recital dos VencedorES do Nível Superior da edição 2011

Solos para orquestra

Terça 19:30 SALA 2 RICARDO TOSCANO 4TETO RICARDO TOSCANO saxofone ANDRÉ SANTOS guitarra JOÃO HASSELBERG contrabaixo JOÃO PEREIRA bateria FIM DE TARDE | JAZZ € 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

102

FRANÇA 2012 | DESCOBERTAS SINFÓNICAS

A 25ª edição do Prémio Jovens Músicos trouxe como grande novidade a introdução da categoria Combo Jazz. O primeiro lugar foi atribuído ao quarteto de Ricardo Toscano, saxofonista que aos 17 anos está a tornar-se uma revelação do jazz nacional. Filho de músico, desde cedo começou a ouvir os grandes clássicos do jazz, desenvolvendo uma predilecção pelo bebop. Em simultâneo, mantém-se atento às linguagens actuais e frequenta workshops com alguns dos músicos mais conceituados do momento.◆

Sábado 18:00 SALA SUGGIA BALDUR BRÖNIMANN direcção musical HENRI DUTILLEUX Sinfonia nº 2, “Le Double” PASCAL DUSAPIN Go, Solo nº 1 para orquestra; Uncut, Solo nº 7 para orquestra IGOR STRAVINSKI O canto do rouxinol PORTRAIT PASCAL DUSAPIN IV € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

12 MAI

“Dois personagens num só, um sendo como o reflexo do outro, o seu duplo”. Foi com estas palavras que Dutilleux explicou o facto de dividir a orquestra em dois grupos ao compor a sua Segunda Sinfonia para o 75º aniversário da Orquestra de Bóston, obra que o afirmou definitivamente como figura central no plano internacional. ¶ Encarar a orquestra sinfónica como se de um solista se tratasse, pensar o seu colectivo como um só instrumento de possibilidades tímbricas infindáveis, foi a ideia de Pascal Dusapin, Compositor em Residência 2012, quando iniciou o grande ciclo de Solos para orquestra. A Orquestra Sinfónica apresenta o primeiro, estreado pelo lendário Mstislav Rostropovitch em 1992, e o último, estreado em Março de 2009 na Cité de la Musique, em Paris, e que encerra este ciclo num discurso muito directo e enérgico.◆

103


13 MAI

FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

FRANÇA 2012

18 MAI

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música O fantasma de Mozart

Coro Casa da Música

Sexta 21:00 SALA SUGGIA

Variações sem tema

OLARI ELTS direcção musical VALENTIN SILVESTROV O Mensageiro

Domingo 18:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical GERALD FINZI obras a anunciar CRONER DE VASCONCELOS obras a anunciar FRANCIS POULENC Un soir de neige

“Este concerto é um conjunto de variações sem um tema de base! Um recital de partsongs inglesas na tradição pastoral, uma cantata de Poulenc, canções de Vasconcelos do seu período parisiense e as Canções Regionais Portuguesas de Lopes-Graça.”◆

W.A. MOZART Sinfonia nº40 P.I. TCHAIKOVSKI Sinfonia nº6, “Patética” 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira

A música de Valentin Silvestrov leva-nos para um universo perene, como se visitássemos um palácio do Classicismo fechado há séculos e onde, por entre as paredes de mármore italiano, ainda ressoa a música de Mozart. Após este início de uma beleza etérea, a viagem no tempo concretiza-se e ouvimos a mais conhecida de todas as sinfonias de Mozart. Após o intervalo, a Sinfonia Patética encerra a noite com uma mudança completa de humor, num clima trágico e dilacerante como só Tchaikovski soube exprimir em música.◆

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

— paul hillier

GUSTAV HOLST The Evening Watch FERNANDO LOPES-GRAÇA Canções Regionais Portuguesas €8

104

105


19 MAI

CICLO PIANO EDP | FRANÇA 2012

SINFÓNICA AO DOMINGO

20 MAI

Katia e Marielle Labèque piano Sábado 18:00 SALA SUGGIA CLAUDE DEBUSSY Nuages e Fêtes; En Blanc et Noir P.I. Tchaikovski

MAURICE RAVEL Ma mère l’oye; Rapsódia espanhola

As irmãs Labèque formam aquele que é seguramente o mais famoso duo de piano de sempre, tendo uma das mais premiadas discografias do mercado internacional. Muitas das suas interpretações são referências incontornáveis do repertório a quatro mãos e para dois pianos, nomeadamente as das composições de Ravel e Debussy que apresentam na sua estreia na Casa da Música. Dos ambientes exóticos sugeridos pelos contos de fadas de Perrault em Ma mère l’oye ao contraste entre o clima misterioso de uma noite de luar, passando pelo delírio de uma “fiesta”, na Rapsódia Espanhola de Ravel, este é um programa imperdível.◆

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Sinfonia Patética Domingo 12:00 SALA SUGGIA

€ 27 | JANTAR + CONCERTO € 44

OLARI ELTS direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira P.I. TCHAIKOVSKI Sinfonia nº 6, “Patética”

106

©UMBERTO NICOLETTI

€ 5 | € 2 menores de 18 anos

Quando escreveu a sua última sinfonia, Tchaikovski revelou que ela tinha por base uma história, um programa dramático, mas que ele não a iria revelar. Caberia ao público adivinhar. A sinfonia só conheceu o triunfo após a morte do compositor. Hoje persistem diversas teorias que apontam na direcção de esta ser um retrato da vida do compositor, terminando com um Adagio em jeito de Requiem para uma morte anunciada. Com belas e lancinantes melodias como só Tchaikovski sabia escrever, a Sinfonia Patética permanece entre as favoritas do grande público.◆

107


DESCOBERTAS SINFÓNICAS | FRANÇA 2012

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música NO REINO DOS PIANOS

29 MAI

Iris Oja ©DR

FRANÇA 2012

François-Frédéric Guy ©GUY VIVIEN

Varduhi Yeritsyan ©DR

26 MAI

Remix Ensemble Casa da Música Universo Dusapin

Sábado 18:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical FRANÇOIS-FRÉDÉRIC GUY piano VARDUHI YERITSYAN piano GABRIEL PIERNÉ Divertimento sobre um tema pastoral BRUNO MANTOVANI Nova obra para dois pianos e orquestra* OLIVIER MESSIAEN Les Offrandes Oubliées CLAUDE DEBUSSY La Mer * estreia mundial; encomenda Casa da Música e Orchestre du Capitole de Toulouse € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

108

O consagrado pianista francês François-Frédéric Guy apresenta-se pela primeira vez na Casa da Música na companhia de uma das mais recentes revelações do universo pianístico, a arménia Varduhi Yeritsyan, com a estreia mundial de uma nova composição de Bruno Mantovani que vai levar a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música a encerrar o prestigiado Festival Musica em Estrasburgo. ¶ Num cartaz inteiramente dedicado a França, país tema da programação, sobressai o carácter naturalista de músicas como o Divertimento sobre um tema pastoral de Gabriel Pierné, obra de um romantismo tardio sob forte influência popular. Já a modernidade de La Mer, de Debussy, serve de pretexto para uma escrita de forte impacto visual e que resulta numa das mais celebradas criações artísticas do século xx.◆

Terça 21:00 SALA SUGGIA EMILIO POMÀRICO direcção musical VICTOR PEREIRA clarinete IRIS OJA soprano PASCAL DUSAPIN Comoedia; Aria; Aks IGOR STRAVINSKI A História do Soldado PAUL HINDEMITH Kammermusik, op.24/1 PORTRAIT PASCAL DUSAPIN V € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

A música de Pascal Dusapin, Compositor em Residência 2012, proporciona sempre, para além da pura fruição musical, um processo de reflexão sobre o mundo. Com uma sólida formação no domínio da filosofia e da estética, Dusapin recorre muitas vezes a temas do passado e, em particular, da Antiguidade, reciclando-os para a actualidade dos nossos dias com acutilante sentido crítico. ¶ Neste programa destacam-se três obras escritas entre 1987 e 1993 e que contam, todas elas, com a presença de solistas. Aks (1987) propõe um encontro entre o universo popular e o erudito, partindo de material do folclore do sul de França como eixo para a afirmação artística de Dusapin. Aria (1991) é, por sua vez, um confronto entre as técnicas de composição contemporâneas e a sonoridade instrumental setecentista, em alusão à obra de Mozart. Comoedia (1993) recorre a excertos da Divina Comédia, de Dante, para uma meditação sobre o Paraíso.◆ 109


CURSO LIVRE

história da música Uma viagem surpreendente pelo mundo da música. Este ano, dê a volta à França e descubra a relação da música com outras artes ao longo dos séculos. Mais informações em www.casadamusica.com e na página 225 desta brochura


JUNHO + JULHO 112

Chega o Verão à Casa da Música. Traz-nos os sons quentes da Andaluzia espanhola e das planícies americanas na interpretação da Orquestra Gulbenkian, sob a direcção do seu maestro titular, Lawrence Foster. Óperas e peças teatrais que eternizaram a Cidade Luz invadem o concerto da Orquestra Sinfónica na noite de São João e a memória do Porto é relembrada em concertos com o mais recente vencedor do Prémio Fundação Casa da Música/Suggia, e num concerto de homenagem ao Concurso Internacional de Música Cidade do Porto. ¶ Da música antiga para tecla, nas mãos da virtuosa Angela Hewitt, à descoberta do processo criativo de Wolfgang Mitterer, um dos grandes compositores austríacos da actualidade, o Verão brinda a Casa com a melhor música.◆

113


114

115


FRANÇA 2012 | CICLO PIANO EDP

03 JUN

©LORENZO DOGANA

©RODRIGO SOUSA

SÉRIE CLÁSSICA | FRANÇA 2012

Lawrence Foster ©MARC GINOT

02 JUN

Orquestra Gulbenkian Sábado 18:00 SALA SUGGIA LAWRENCE FOSTER direcção musical MAURICE RAVEL La Valse; Rapsódia Espanhola ANTONIN DVORˇÁK Sinfonia nº9, “Do Novo Mundo” AGRUPAMENTO ASSOCIADO € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

A Orquestra Gulbenkian regressa à Casa da Música com um programa irresistível sob a direcção do seu maestro titular, Lawrence Foster. Após os ritmos insinuantes da valsa e as sonoridades embriagantes da música espanhola, reproduzidas pelo mais genial orquestrador do século xx, Maurice Ravel, o concerto termina com a majestosa Sinfonia do Novo Mundo. Composta por Dvorˇák nos Estados Unidos, esta sinfonia representa um marco na afirmação das linguagens nacionais e mudou radicalmente o destino da própria música norte-americana. O seu andamento lento celebrizou-a mundialmente e continua a ser uma das obras favoritas do grande público.◆

Angela Hewitt PIANO Domingo 18:00 SALA SUGGIA FRANÇOIS COUPERIN Pièces de Clavecin (excertos) GABRIEL FAURÉ Tema e Variações, op.73; Nocturnos nºs 5, 6 e 13 JEAN-PHILIPPE RAMEAU Suite em Lá menor € 21

116

Após se ter tornado uma das mais aclamadas pianistas do mundo pela sua integral da obra de Bach, gravada para a editora Hyperion, a pianista canadiana Angela Hewitt mostrou uma afinidade muito especial para com a música francesa. Dedicou diversos discos aos cravistas franceses, nomeadamente Couperin e Rameau, bem como a compositores mais recentes como Chabrier, Ravel e Messiaen. No seu regresso a solo à Casa da Música, Angela Hewitt presta homenagem a França somando ao seu extenso repertório um Romântico por excelência, Gabriel Fauré.◆ 117


16 JUN

Wolfgang Mitterer ©GERT MOSETTIG

SÉRIE CLÁSSICA

Alexander Shelley ©THORSTEN HOENIG

09 JUN

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Remix Ensemble Casa da Música

Grandes Clássicos

Composições instantâneas

Sábado 21:00 SALA SUGGIA ALEXANDER SHELLEY direcção musical CLÁUDIO CARNEYRO Memento W.A. MOZART Sinfonia nº 41, Júpiter L. VAN BEETHOVEN Sinfonia nº7 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

118

A Sinfonia Júpiter representa o expoente máximo de perfeição e equilíbrio na obra sinfónica de Mozart, reunindo a inspiração melódica das suas óperas e a grandiosidade contrapontística do Barroco num ambiente radiante e de grande luminosidade. ¶ Feita de assombrosos contrastes, com uma inspiração melódica digna de Mozart, a Sétima Sinfonia de Beethoven é, igualmente, uma obra que irradia perfeição. Wagner chamou-lhe “apoteose da dança”, expressão que desvenda os ritmos delirantes da escrita exuberante de Beethoven. ¶ O programa tem início com uma das obras mais importantes do compositor portuense Cláudio Carneyro. Memento, para orquestra de arco, assenta numa atmosfera nostálgica que exalta o tão portugês sentimento de saudade.◆

Sábado 21:00 SALA SUGGIA WOLFGANG MITTERER direcção musical, teclados e electrónica € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

Wolfgang Mitterer é um daqueles músicos raros que tanto podemos encontrar na consola de um órgão de tubos a interpretar Bach numa qualquer catedral do mundo, como num clube nocturno, numa jam session improvisada entre grandes músicos de jazz. As suas obras não fogem a esta forma de estar, e tanto podem ser apresentadas num teatro de ópera, numa sala de concertos ou numa mina ou pedreira ao ar livre. A sua linguagem é herdeira de toda a tradição ancestral da música ocidental e o seu domínio técnico é tal que nunca sabemos onde a sua música nos pode levar. “Composições Instantâneas” dar-nos-á a rara oportunidade de assistir ao ímpeto criativo de um artista ímpar na cena musical contemporânea.◆ 119


17 JUN

SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012

23 JUN

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Cenários de Paris Domingo 18:00 SALA SUGGIA JOSÉ EDUARDO GOMES direcção musical Concerto comentado por Mário Azevedo Excertos para orquestra da La Traviata, Fantasma da Ópera, Os Miseráveis, Amélie, Gigi, etc. € 17

A música de comédias, dramas, romances, aventuras e musicais filmados em Paris e de célebres peças teatrais fazem deste concerto um lugar de eleição para encontrar algum dos seus temas predilectos. Nos muitos filmes que usam a mais romântica cidade do mundo como cenário, a música tem um papel determinante ao acentuar o carácter das histórias e o temperamento das personagens. Alguns temas deram o nome aos filmes e alguns são tão fortes que depressa os associamos a uma cena inesquecível. Este é um concerto para relembrar Paris e alguns dos maiores sucessos do teatro e do grande ecrã.◆

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Concerto de São João Sábado 22:00 SALA SUGGIA JOSÉ EDUARDO GOMES direcção musical Excertos para orquestra da La Traviata, Fantasma da Ópera, Os Miseráveis, Amélie, Gigi, etc. ENTRADA LIVRE

E se, de repente, Paris festejasse o São João? A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música volta a celebrar a noite mais longa do ano com pequenas peças que fazem a delícia do grande público. Muitos dos temas são extremamente conhecidos, os ambientes vão do misterioso ao apaixonado, do acto heróico à travessura, passando pela mais pura diversão como forma de brindar o Verão e o São João.◆

PATROCÍNIO SÃO JOÃO

120

121


06 JUL

SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

na AXA valorizamos a cultura

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Hommage à Suggia Sexta 21:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical MICHAEL PETROV violoncelo* JOHANN STRAUSS II Marcha de Júbilo para o regresso do Imperador Franz Joseph I, op.126 ˇÁK Concerto para violoncelo e ANTONÍN DVOR orquestra L. VAN BEETHOVEN Sinfonia nº 3 ‘Heróica’ *Vencedor Prémio Suggia / FCM 2011 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34 PATROCÍNIO

122

A segunda edição do Prémio Fundação Casa da Música/Suggia foi ganha pelo violoncelista Michael Petrov. O jovem de nacionalidade búlgara a residir em Londres já era detentor do Suggia Gift, um prestigiado prémio anteriormente atribuído a violoncelistas tão célebres quanto Jacqueline Du Pré ou Steven Isserlis, e arrebatou o galardão com uma notável interpretação da Sinfonia concertante de Prokofieff. No âmbito do Festival que celebra o legado de Guilhermina Suggia, Michael Petrov regressa à Sala Suggia para interpretar aquele que era um dos concertos predilectos da violoncelista portuense, o Concerto de Dvorˇák.◆

A AXA orgulha-se em apoiar a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música www.axa.pt www.axanet.pt

AXA Portugal, Companhia de Seguros, S.A. Sede: Rua Gonçalo Sampaio, 39. Apart. 4076, 4002-001 Porto Tel. 22 608 1100. Fax 22 608 1136 Matrícula / Pessoa Colectiva N.º 503 454 109. Conservatória de Registo Comercial do Porto. Capital Social 36.670.805 Euros AXA Portugal, Companhia de Seguros de Vida, S.A. Sede: Edifício AXA, Av. do Mediterrâneo, Lote 1.01.1.2, Parque das Nações Apart. 1953, 1058-801 Lisboa. Tel. 21 350 6100. Fax 21 350 6136 Matrícula / Pessoa Colectiva N.º 502 220 473. Conservatória de Registo Comercial de Lisboa. Capital Social 10.000.000 Euros


SETEMBRO 124

Dois monólogos, intensamente dramáticos, marcam o regresso do canto lírico ao palco da Suggia. São as óperas La voix humaine, de Poulenc, e Erwartung, de Schönberg, que abrem a programação de Setembro. A música vocal portuguesa está igualmente em realce, com a apresentação de árias para soprano do drama cómico La Spinalba, de Francisco António de Almeida, e com um concerto do Coro Casa da Música dedicado ao período de ouro da polifonia em Coimbra. ¶ A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música tem um mês preenchido por grandes sinfonias, obras predilectas do grande público da autoria de Haydn, Beethoven, Schubert, Dvorˇák e Mahler. Já o aclamado pianista Jean-Efflam Bavouzet brinda o público com algum do repertório mais premiado da sua discografia, naquele que é o seu primeiro recital de piano no Porto.◆

125


06 JAN

126

SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

00 JAN

127


SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012 | SÉRIE CLÁSSICA

14 SET

• Antonin Dvor ˇ ák

• Hector Berlioz

Rayanne Dupuis ©DR

Rachel Harnisch ©DR

• L.v Beethoven

08 SET

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Monólogos no feminino

Os Reis da Sinfonia

Sábado 21:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical RACHEL HARNISCH soprano* RAYANNE DUPUIS soprano** FRANCIS POULENC La Voix Humaine* ARNOLD SCHÖNBERG Erwartung** € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

128

Dois monodramas de forte carga psicológica e densidade dramática fazem deste concerto um momento raro e muito especial. A voz humana, de Poulenc, tem por base um texto da autoria de Jean Cocteau. Uma mulher fala ao telefone pela última vez com o seu amante sobre a relação que está definitivamente terminada. O facto de apenas a ouvirmos a ela permite construir diferentes leituras sobre a relação e o estado psicológico visivelmente perturbado desta personagem. ¶ Considerada “um dos grandes monumentos do Modernismo”, a ópera em um acto Erwartung (expectativa), de Schönberg, é um exemplo brilhante da expressão onírica do tempo em música. Uma mulher exprime ao longo de meia hora, como que em câmara lenta, o clímax de um sentimento de êxtase espiritual que, na realidade, dura apenas um fugaz segundo.◆

Sexta 21:00 SALA SUGGIA TAKUO YUASA direcção musical L. VAN BEETHOVEN Sinfonia nº 8 HECTOR BERLIOZ O Rei Lear ˇÁK Sinfonia nº 7 ANTONIN DVOR 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Helena Marinho € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

O fim trágico de um rei enlouquecido pela traição das filhas encontrou na escrita de Shakespeare um dos momentos mais dramáticos das artes do palco. Na abertura de Berlioz inspirada em Rei Lear, deparamos com temas inspirados nos diferentes protagonistas desta célebre peça teatral. ¶ Beethoven chamava-lhe a “minha pequena sinfonia” e dizia que a razão da sua menor popularidade em relação à 7ª era o facto de ser muito melhor. A 8ª Sinfonia era, também, uma obra predilecta de Berlioz. Roland de Candé descreveu-a como um “sorriso fugitivo antes do desespero”, sentimento esse que não desponta nesta música bem-humorada e que contrasta efectivamente com o registo grave com que inicia a Grande Sinfonia em Ré menor de Dvorˇák.◆

129


18 SET

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Prémio Jovens Músicos/Antena 2

A Grande Sinfonia

Recital dos Vencedores do Nível Superior da edição 2011

Domingo 12:00 SALA SUGGIA TAKUO YUASA direcção musical Concerto comentado por Helena Marinho ANTONIN DVORˇÁK Sinfonia nº 7 € 5 | € 2 menores de 18 anos

130

Ottorino Respighi

SINFÓNICA AO DOMINGO

Takuo Yuasa

16 SET

Grave, séria, majestosa, piedosa, rejubilante, triste e alegre… um turbilhão de emoções. A 7ª Sinfonia, também conhecida como Grande Sinfonia em Ré menor, representa o corolário do reconhecimento internacional de Dvorˇák. Escrita para a Royal Philharmonic Society de Londres, da qual o compositor foi eleito membro honorário, foi estreada na capital inglesa sob a direcção do próprio Dvorˇák e teve sucesso imediato. Ricamente orquestrada, com a energia estonteante e o sentido épico que associamos à escrita do compositor eslavo, constitui uma das mais célebres obras sinfónicas do repertório. Será apresentada na íntegra após os comentários introdutórios de Helena Marinho, pianista já conhecida do público dos concertos comentados.◆

Terça 19:30 SALA 2 DRYADS DUO CARLA MANUEL SANTOS violino SAUL BATISTA PICADO piano IGOR C. SILVA1 nova obra para piano e violino* GEORGE ENESCO Impressions d’enfance, op.28 OTTORINO RESPIGHI Sonata para violino e piano em Si menor, op.110 1 Jovem Compositor em Residência 2012 * estreia mundial; encomenda Casa da Música

€ 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

Vencedor do Prémio Jovens Músicos na categoria de Música de Câmara de Nível Superior, o Dryads Duo faz o seu primeiro recital na Casa da Música com a estreia mundial de uma obra de Igor C. Silva, Jovem Compositor em Residência 2012. O programa é marcado por obras escritas por compositores do século xx que eram, igualmente, virtuosos do violino. Se nas Memórias de Infância do romeno George Enesco nos recordamos do universo das músicas tradicionais e populares, a Sonata para violino e piano em Si menor, de Respighi, transporta-nos para um universo de grande lirismo e intensidade dramática, muito enraizado no Romantismo.◆

131


FRANÇA 2012

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Barroca Casa da Música

Sinfonias incompletas

Uma noite de ópera

Sábado 18:00 SALA SUGGIA EMILIO POMÀRICO direcção musical FRANZ SCHUBERT Sinfonia nº7, D.759 “Inacabada” FERRUCCIO BUSONI Tanzwalzer op.53 GYÖRGY LIGETI Lontano GUSTAV MAHLER Adagio da Sinfonia nº10 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

132

Apesar de incompleta, a Sinfonia Inacabada de Schubert permanece como uma das predilectas do grande público e uma das pouquíssimas sinfonias apenas escrita em ritmo ternário, a mesma divisão de compasso com que Ferrucio Busoni homenageia Johann Strauss filho, o compositor mais profícuo de Valsas, com o género musical que melhor retrata a Viena Oitocentista. ¶ Num programa marcadamente austríaco, e ainda com a integral das Sinfonias de Mahler que marcou as temporadas de 2010/11 na memória, escutaremos o belíssimo Adagio da Sinfonia Incompleta de Mahler.◆

23 SET

Ana Quintans ©DR

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

Emilio Pomàrico ©S.GREBILLE

22 SET

Domingo 18:00 SALA SUGGIA LAURENCE CUMMINGS direcção musical ANA QUINTANS soprano ANDRÉ CAMPRA Abertura de Tancrède MARC-ANTOINE CHARPENTIER Suite de Medée JEAN-PHILIPPE RAMEAU Suite de Platée FRANCISCO ANTÓNIO DE ALMEIDA Árias da ópera La Spinalba € 12

A soprano Ana Quintans revelou-se recentemente como valor seguro do canto lírico em Portugal, sendo amplamente reconhecida pela crítica. Num programa marcado por suites instrumentais de óperas célebres do Barroco francês, a sua voz dá corpo a árias do drama cómico La Spinalba, de Francisco António de Almeida, uma das óperas portuguesas mais geniais de todos os tempos, escrita na tradição lírica e virtuosa do Barroco italiano.◆

133


FRANÇA 2012

SÉRIE CLÁSSICA

• Friedrich Nietzsche

28 SET

• Johannes Brahms ©TIME

• Quarteto de Cordas de Matosinhos

• Álvaro Salazar. Gentileza de Pedro Junqueira Maia

25 SET

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Assim falava o filósofo

Quarteto de Cordas de Matosinhos

Sexta 21:00 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical

Terça 19:30 SALA 2 JOHANNES BRAHMS Quarteto de cordas em Dó menor, op.51 nº1 ÁLVARO SALAZAR Décima quinta Anotação, in memoriam Fernando Lopes-Graça (encomenda da Câmara Municipal de Matosinhos)

MAURICE RAVEL Quarteto de cordas em Fá maior FIM DE TARDE | MÚSICA DE CÂMARA

As 14 Anotações que Fernando Lopes-Graça compôs em 1966 são uma referência na música de câmara portuguesa. Após a morte do compositor, em 1994, Álvaro Salazar iniciou a escrita de uma peça à qual chamou Décima quinta Anotação, retomando a mesma formação do quarteto de cordas numa sentida homenagem a Fernando Lopes-Graça. Esta obra é apresentada entre dois grandes quartetos de cordas do repertório, merecendo especial destaque o Quarteto de Ravel no ano em que a França é o País Tema da programação.◆

JOSEPH HAYDN Sinfonia nº22, “O Filósofo” RICHARD STRAUSS Assim falou Zaratustra 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Ninguém sabe a que filósofo se refere o subtítulo da Sinfonia nº 22 de Haydn mas, porventura, apenas alude ao carácter da música e a uma passagem entre as cordas e o corne inglês num efeito de pergunta/ resposta. Já o poema sinfónico de Richard Strauss em programa não deixa dúvidas a ninguém. Strauss afirmou mesmo que se propôs traçar um quadro do desenvolvimento da raça humana desde as suas origens até à concepção nietzschiana do Super‑Homem. Oito momentos distintos descrevem o percurso da evolução humana através do percurso de Zaratustra numa partitura que depressa se tornou conhecida e tocada em todo o mundo.◆

€ 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

134

135


30 SET

FRANÇA 2012 | CICLO PIANO EDP

Jean-Efflam Bavouzet PIANO Sábado 18:00 SALA SUGGIA JOSEPH HAYDN Sonata (a anunciar) CLAUDE DEBUSSY Hommage à Haydn; Clair de Lune L. VAN BEETHOVEN Sonata ao luar CLAUDE DEBUSSY Prelúdios, 2º caderno € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38

136

Quem segue atentamente a crítica internacional sabe que Jean-Efflam Bavouzet é um dos grandes pianistas do momento e que a última década o catapultou para os principais palcos do mundo. Grande parte desse sucesso deve-se à conquista do 1º Prémio do Concurso Internacional Beethoven, em Colónia, à gravação da integral das Sonatas de Haydn e da obra completa para piano de Debussy, registos com os quais ganhou vários galardões para melhor gravação do ano atribuídos pelas principais revistas internacionais da especialidade (Gramophone, bbc, Monde de la Musique, entre outras). E são precisamente estes três compositores da sua predilecção que Bavouzet traz num programa imperdível. Em 2009 tocou com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, naquele que foi um dos concertos mais aplaudidos do ano, pelo que a sua estreia a solo na Casa da Música é um dos momentos muito esperados.◆

Grão Vasco, Pentecostes, da capela da portaria do mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, 1534-35, assinada Velasco

©PAUL MITCHELL

29 SET

Coro Casa da Música Matinas e vésperas Domingo 18:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical JONATHAN AYERST órgão MARC RIERA bajon JUAN MANUEL CHOUCIÑO harpa Música Sacra Portuguesa dos séc. XVI e XVII de Pedro de Cristo, Estêvão Lopes Morago e Duarte Lobo

“A minha pesquisa pessoal da Música Antiga portuguesa tem prosseguido e levou-me até compositores pouco interpretados e cuja música considero muito atractiva. Este concerto apresenta música sacra das Matinas e das Vésperas, maioritariamente reunida a partir de manuscritos de Coimbra.”◆ — paul hillier

€8

137


A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM Aproveite o fim-de-semana para ver grandes concertos, enquanto os seus filhos se divertem a aprender com música. Mais informações em www.casadamusica.com e na página 222 desta brochura


OUTUBRO

140

Pascal Dusapin, Compositor em Residência na Casa da Música 2012, é o músico em foco no mês de Outubro. Três dos concertos da longa retrospectiva que apresenta a sua obra ao longo do ano trazem ao Porto grandes intérpretes, como o Quarteto Arditti ou o pianista Nicholas Hodges, num impressionante rol de estreias nacionais das suas mais recentes composições. ¶ Outubro faz desfilar outros músicos de primeiro plano internacional, como a violinista Midori, que inclui a Casa da Música na digressão em celebração dos 30 anos de carreira, o grande especialista do Barroco francês, Christoph Rousset, ou um dos mais aclamados maestros de coro a nível mundial, Simon Halsey.◆

141


142

143


05 OUT

FRANÇA 2012

09 OUT

Remix Ensemble Casa da Música Estreias francesas Terça 21:00 SALA SUGGIA PETER RUNDEL direcção musical NICHOLAS HODGES piano GEORG FRIEDERICH HAAS Monodien YANN ROBIN Backdraft* PEDRO AMARAL Études II – sur les colorations PASCAL DUSAPIN Concertino para piano e ensemble**

Real Filharmonía de Galicia Sexta 21:00 SALA SUGGIA ANTONI ROS MARBÀ direcção musical soprano a anunciar W.A. MOZART Serenata nocturna nº 6, KV 239 WITOLD LUTOSŁAWSKI Chantefleurs et chantefables L. VAN BEETHOVEN Sinfonia nº 5 € 17

144

Obras de atmosfera nocturnal assinalam o regresso da Real Filharmonía de Galicia à Casa da Música. Num programa que começa com uma célebre serenata nocturna de Mozart e termina com a mais conhecida sinfonia de Beethoven, o ciclo de fábulas cantadas para soprano e orquestra, Chantefleurs et chantefables, de Lutoslawski, merece amplo destaque pela raridade com que é dado a ouvir. Lutoslavski musicou poemas infantis de Robert Desnos, escolhendo textos que descrevem o imaginário pictórico da natureza através dos olhos de uma criança. O resultado foi uma obra que, desde a sua estreia em 1991, foi amplamente elogiada pela crítica internacional.◆

Nicholas Hodges ©MARCO BORGGREVE

* estreia em Portugal; encomenda Orquestra Filarmónica de Nova Iorque e Casa da Música ** estreia em Portugal; encomenda Casa da Música, Musica Strasbourg e Ensemble Contrechamp PORTRAIT PASCAL DUSAPIN VI € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

Encomendas conjuntas da Casa da Música e importantes instituições musicais da actualidade internacional são apresentadas em estreia nacional. Com primeiras audições absolutas agendadas para o Festival Musica de Estrasburgo, Backdraft, de Yann Robin, e o novo Concertino para piano e ensemble, de Pascal Dusapin, marcam mais um momento alto da internacionalização do Remix Ensemble Casa da Música. Pedro Amaral, de quem escutaremos uma obra escrita em 2007, partilha com os dois compositores franceses o facto de, também ele, ter sido artista residente na célebre Villa Medici da Academia Francesa em Roma.◆

145


16 OUT

19 OUT

Midori ©DR

SÉRIE CLÁSSICA

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Prémio do Conservatório de Música do Porto

O regresso de Midori Terça 19:30 SALA 2

Sexta 21:00 SALA SUGGIA

FIM DE TARDE | MÚSICA DE CÂMARA

PEDRO NEVES direcção musical

€ 8 | JANTAR + CONCERTO € 25

MIDORI violino L. VAN BEETHOVEN Abertura de Egmont

Todos os anos, os melhores alunos do Conservatório de Música do Porto disputam entre si o Prémio Casa da Música, apresentando-se posteriormente em recital na Sala 2.◆

PAUL HINDEMITH Concerto para violino e orquestra JOLY BRAGA SANTOS Sinfonia nº 3 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Ana Liberal € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

146

Os jornais londrinos renderam-se ao recente concerto de Midori nos Proms de 2011 perante uma sala esgotada com 5.000 espectadores. Em 2011-12 a violinista japonesa celebra 30 anos de uma carreira que começou quando tocou com a Filarmónica de Nova Iorque aos 11 anos de idade. Gravou o primeiro disco para a Philips aos 14, mas a maior parte da sua premiada discografia tem a chancela da Sony. Ao incluir a Casa da Música na sua digressão, brinda a Sala Suggia com o Concerto para violino de Hindemith que esta temporada interpreta com as mais prestigiadas orquestras mundiais. ¶ O programa inclui a 3ª Sinfonia de Joly Braga Santos, obra luminosa que deixa transparecer a influência da província onde foi escrita, o Alentejo.◆

147


SINFÓNICA AO DOMINGO

FRANÇA 2012

25 OUT

Joly Braga Santos

21 OUT

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música O tema de Joly Domingo 12:00 SALA SUGGIA PEDRO NEVES direcção musical Concerto comentado por Ana Liberal JOLY BRAGA SANTOS Sinfonia nº3 € 5 | € 2 menores de 18 anos

148

O maestro Pedro Neves tem dedicado muito do seu tempo ao estudo e edição da obra de Joly Braga Santos. É, pois, pela mão de um especialista que vamos ficar a conhecer em detalhe uma das grandes obras sinfónicas da música portuguesa neste concerto comentado. Escrita na região de Reguengos de Monsaraz, denota a influência da música popular alentejana. Na sua raiz está um tema cíclico que percorre a sinfonia e que poderemos seguir nas suas múltiplas mutações até um final verdadeiramente apoteótico.◆

Arditti Quartet Quinta 19:30 SALA 2 PASCAL DUSAPIN Quartetos nºs 1 e 7 PORTRAIT PASCAL DUSAPIN VII € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

É indiscutivelmente um dos mais famosos quartetos de cordas do mundo e construiu a carreira interpretando a música do nosso tempo. Na sua extensa discografia, o Quarteto Arditti conta com diversos quartetos de Pascal Dusapin, Compositor em Residência da Casa da Música em 2012 e um dos mais profícuos criadores deste género musical. O Quarteto nº 7, “Open Time”, foi estreado em Janeiro de 2010 na Cité de la Musique, em Paris, e representa o ímpeto de partir numa viagem, razão pela qual Pascal Dusapin o escreveu sem um rumo pré‑definido, sem destino nem forma determinada. Mais de duas décadas antes, foi uma leitura de Samuel Beckett que marcou o impulso criativo do seu primeiro quarteto.◆

149


DESCOBERTAS SINFÓNICAS | FRANÇA 2012

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Arditti Quartet Quarteto sinfónico Sábado 18:00 SALA SUGGIA EMÍLIO POMÀRICO direcção musical IGOR STRAVINSKI Sinfonia para instrumentos de sopro PASCAL DUSAPIN Quatuor VI, “Hinterland” para quarteto de cordas e orquestra* BÉLA BARTÓK Concerto para orquestra * estreia em Portugal; encomenda Casa da Música, Luzerner Sinfonieorchester, Donaueschinger Musiktage, BBC Symphony Orchestra e Wien Modern PORTRAIT PASCAL DUSAPIN VIII € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

O que podemos fazer com uma orquestra? Levar ao limite as possibilidades expressivas daquele que é considerado o maior e mais completo instrumento de todos, a orquestra, foi o que todos os compositores representados neste programa se propuseram fazer. Dusapin amplificou um quarteto de cordas através de uma orquestra que funciona como moldura sonora, ou as margens que acompanham o percurso de um rio. Já Bartók repensou o concerto grosso do Barroco à luz dos novos coloridos de uma orquestra sinfónica. Aquando da estreia do Concerto para orquestra, o lendário maestro Koussevitzki chamou-lhe “a melhor obra musical dos últimos 25 anos”. Stravinski, por sua vez, dispensou o naipe das cordas para escrever uma sinfonia onde criou um universo sonoro mágico e muito peculiar.◆

jantar + concerto

27 OUT

O bilhete conjunto jantar + concerto permite-lhe, antes ou depois de um concerto, de forma cómoda e acessível, jantar e assistir a um espectáculo. Consulte, ao longo desta agenda, os concertos associados e reserve já o seu lugar.

7º PISO DA CASA DA MÚSICA HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO SEG - QUA 12:30/15:00 | 19:30/23:00 QUI - SÁB 12:30/15:00 | 19:30/00:00 DOM E FERIADOS | ENCERRADO Em noites de concerto, o barra bar encerra uma hora após o seu final. RESERVAS T +351 220 107 160 restaurante@casadamusica.com www.casadamusica.com/restaurante

150


NOVEMBRO 152

A melhor música do Barroco e os seus mais destacados intérpretes da actualidade marcam mais um festival À Volta do Barroco, numa edição onde a música de dança ganha especial protagonismo. Se a figura do maestro e cravista francês Christoph Rousset sobressai enquanto Artista em Associação 2012, não é possível ficar indiferente aos agrupamentos de Música Antiga que se apresentam pela primeira vez na Casa da Música, tais como o Ensemble Gilles Binchois ou a companhia de dança L’Eclat des Muses. ¶ Num mês com diversas estreias mundiais de encomendas da Casa da Música a compositores portugueses, com a presença de grandes maestros da actualidade e onde não passa despercebida a estreia dos aclamados pianistas Sergio Tiempo e Anna Vinnitskaya no Porto, merece amplo destaque o concerto em que Pierre Boulez dirige uma das suas mais emblemáticas obras à frente do Remix Ensemble.◆

153


154

155


Louis XIII, Crowned by Victory

PATROCÍNIO À VOLTA DO BARROCO

ÀVOLTA DOBARROCO 28OUT 11NOV

Da expressão mais pura do canto gregoriano, num concerto a cappella do Coro Casa da Música, à mais sofisticada representação de um bailado na corte do Rei Justo, Luís xiii, numa encenação com a assinatura do agrupamento francês L’Eclat dês Muses, o Festival À Volta do Barroco está de regresso com os mais prestigiados agrupamentos da actualidade e uma perspectiva alargada da produção musical ao longo de vários séculos. Se o Ensemble Gilles Binchois recria o berço da polifonia na Catedral de Notre Dame, o reputado maestro Phillip Pickett expressa a exuberância da escrita de João Domingos Bomtempo no limiar do século xix, num concerto da Orquestra Sinfónica e do Coro Casa da Música. ¶ A residência artística de Christoph Rousset proporciona um contacto privilegiado do público com a multifacetada

carreira do aclamado maestro e cravista francês. No cravo, Rousset dá a conhecer algum do repertório mais premiado da sua extensa discografia; à frente do grupo com o qual alcançou o reconhecimento internacional, Les Talents Lyriques, revela uma das obras instrumentais mais importantes do Barroco francês; na companhia da Orquestra Barroca Casa da Música, apresenta-se simultaneamente na qualidade de solista e maestro interpretando um célebre concerto de Bach. ¶ Por fim, um olhar atento sobre a herança do Barroco permite à Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música brindar o público com a visão sempre inovadora de compositores que, no século xx, recriaram de forma surpreendente o universo da Música Antiga.◆


28 OUT

FRANÇA 2012 | CICLO PIANO EDP

31 OUT

Christophe Rousset ©DR

Simon Halsey ©MATTHIAS HEYDE

ÀVOLTA DOBARROCO

Coro Casa da Música

Christophe Rousset

CANTOS ETERNOS

cravo

Domingo 18:00 SALA SUGGIA SIMON HALSEY direcção musical JONATHAN AYERST órgão CANTO GREGORIANO Veni creator spiritus THOMAS TALLIS O nata lux MORTEN LAURIDSEN O nata lux JONATHAN HARVEY Come holy ghost BENJAMIN BRITTEN Prelúdio e Fuga sobre um tema de Victoria para órgão TOMÁS LUIS DE VICTORIA O magnum mysterium MORTEN LAURIDSEN O magnum mysterium HENRY PURCELL Jehova quam multi BENJAMIM BRITTEN Rejoice in the lamb

O conceito do Festival À Volta do Barroco encontra a sua mais refinada expressão neste programa do Coro Casa da Música. Música coral sacra escrita desde o período Medieval até aos nossos dias e que encontrou momentos áureos no Renascimento e no Barroco é apresentada num caleidoscópio temporal que deixa transparecer influências e paralelismos de uma forma, por vezes, surpreendente. O programa dirigido por Simon Halsey, titular de coros tão célebres como os da Rádio de Berlim, Rádio da Holanda e Coro Sinfónico da Cidade de Birmingham, contém algumas das peças sacras mais célebres do repertório coral, tais como O magnum mysterium de Tomás Luis de Victoria.◆

Quarta 21:00 SALA SUGGIA JEAN-PHILIPPE RAMEAU Suite em Lá menor; Suite em Mi menor FRANÇOIS COUPERIN 7ª ordem, 2º livro; 25ª ordem, 4º livro € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38

ÀVOLTA DOBARROCO

Após a vitória no Concurso Internacional de Cravo de Bruges em 1983, Christophe Rousset enveredou por uma carreira a solo de sucesso e integrou os mais prestigiados agrupamentos europeus de Música Antiga. A fundação de Les Talents Lyriques, em 1991, veio confirmar a sua excelência interpretativa no domínio da direcção musical, mas Rousset nunca abandonou a carreira primordial de cravista. É nessa qualidade que inicia a sua residência como Artista em Associação na Casa da Música, apresentando dois compositores franceses essenciais na literatura para cravo e com os quais obteve grande sucesso na sua discografia.◆

€8

158

159


01 NOV

FRANÇA 2012

SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

Les Talents Lyriques

ÀVOLTA DOBARROCO

03 NOV

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

CHRISTOPHE ROUSSET cravo e direcção musical FRANÇOIS COUPERIN Les Nations € 17

A escolha do nome Les Talents Lyriques para o ensemble instrumental e vocal formado por Christophe Rousset em 1991 advém do subtítulo de uma ópera de Rameau e denota a empatia do cravista e maestro francês para com o repertório do século xviii, o qual tem dado a conhecer com o aplauso da crítica especializada. A sonoridade do agrupamento tem uma qualidade rara que facilmente nos transporta para o universo Setecentista. Neste programa, desvenda uma das mais importantes obras instrumentais de François Couperin, o compositor mais destacado da corte do Rei Sol. Les Nations consiste num conjunto de quatro extensas sonatas que resumem o estilo das suites de dança em voga no palácio de Versalhes após 1700.◆

Coro Casa da Música LIBERA ME Sábado 18:00 SALA SUGGIA PHILLIP PICKETT direcção musical L. VAN BEETHOVEN Abertura Coriolano; Sinfonia nº2 MARCOS PORTUGAL Abertura Il Duca di Foix JOÃO DOMINGOS BOMTEMPO Libera Me € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38 Phillip Pickett

Quinta 21:00 SALA SUGGIA

EM PARCERIA COM

Compositores da mesma geração ilustram as principais correntes estilísticas em voga na Europa do início do século xix. Beethoven afirmava-se como o compositor da vanguarda musical do seu tempo, criando obras que abriram novos rumos a todas as gerações seguintes. As suas peças em programa foram escritas quando os compositores Marcos Portugal e João Domingos Bomtempo já haviam firmado créditos na Europa. Se o primeiro ilustra a tradição musical da corte portuguesa enraizada no italianismo, o segundo escolheu o cosmopolitismo de Paris e Londres para desenvolver uma carreira de renome internacional. O seu Libera Me permanece como uma das grandes obras sacras escritas na primeira metade do século xix.◆

ÀVOLTA DOBARROCO 160

161


04 NOV

FRANÇA 2012

FRANÇA 2012

06 NOV

Orquestra Barroca Casa da Música ÀVOLTA DOBARROCO

Rapto das Filhas de Leucipo ©RUBENS

Pierre Boulez ©AYMERIC WARMÉ-JANVILLE

SUITES BARROCAS

Remix Ensemble Casa da Música Sob o signo de Boulez Concerto excepcional em local a anunciar

Domingo 18:00 PIERRE BOULEZ direcção musical Electrónica IRCAM JENNIFER TORRENCE e BILL SOLOMON percussão OLIVER HAGEN e JONAS OLSSON piano NICK TOLLE cimbalão BLEUENN LE FRIEC harpa PIERRE BOULEZ Répons, para grande ensemble, seis solistas e electrónica PORTRAIT PIERRE BOULEZ VII

Sob a direcção do próprio compositor, este é claramente o concerto do ano para o Remix Ensemble Casa da Música. Répons, de Pierre Boulez, é uma das obras musicais mais importantes e espectaculares escritas no século xx. O seu nome, que significa literalmente resposta, prende-se com o facto de a sua estrutura depender de um jogo de perguntas e respostas entre os instrumentos acústicos e a electrónica em tempo real, uma técnica que Boulez desenvolveu no ircam. Herdeira da tradição ancestral dos responsórios, Répons explora a dimensão espacial entre as diferentes proveniências das fontes sonoras, surpreendendo ainda hoje, mais de trinta anos após a sua estreia, todos aqueles que têm a rara oportunidade de a escutar ao vivo.◆

Terça 19:30 SALA SUGGIA CHRISTOPHE ROUSSET cravo e direcção musical J.S.BACH Primeira suite para orquestra; Concerto para cravo em Lá maior JEAN-PHILIPPE RAMEAU Suite de Castor e Pollux JEAN-MARIE LECLAIR Concerto para violino € 12 | JANTAR + CONCERTO € 29

A residência artística de Christophe Rousset termina com chave de ouro num concerto onde o aclamado intérprete francês se apresenta na qualidade de maestro e solista. Dirigindo pela primeira vez a Orquestra Barroca Casa da Música, brinda o público com o rejubilante Concerto para cravo e orquestra em Lá maior de Bach, obra que já gravou para a Decca na qualidade de solista e numa versão muito aclamada. O programa inclui ainda dois compositores franceses dos quais Rousset é considerado um intérprete de excelência.◆

€ 17

162

163


09 NOV

SÉRIE CLÁSSICA

FRANÇA 2012

10 NOV

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Sexta 21:00 SALA SUGGIA GINTS GLINKA direcção musical VICENTE CHUAQUI violoncelo J.S. BACH/ARNOLD SCHÖNBERG Prelúdio e Fuga, BWV 552 St. Anne P.I. TCHAIKOVSKI Variações sobre um tema Rococó J.S. BACH/OTTORINO RESPIGHI Prelúdio e Fuga, BWV 532 IGOR STRAVINSKI Pulcinella, Suite de bailado 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Helena Marinho € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

Em todas as edições do Festival À Volta do Barroco, a Orquestra Sinfónica tem dedicado um concerto a obras que demonstram a influência da música Barroca nos tempos modernos. Nesta edição, surpreende-nos com versões de Prelúdios e Fugas de Bach por Schönberg e Respighi, grandes orquestradores, e com duas obras fundamentais do repertório sinfónico que germinaram a partir de música do Barroco. Se as Variações sobre um tema Rococó para violoncelo e orquestra, de Tchaikovski, nos remetem para o estilo galante Setecentista, a Suite de bailado Pulcinella é construída a partir de um decalque de peças de Pergolesi e outros compositores do Barroco italiano.◆

J.S. Bach

Variações sobre o Barroco

Companhia de Dança e Ensemble

“L’Eclat des Muses” Sábado 21:00 SALA SUGGIA CHRISTINE BAYLE coreografia e direcção cénica PATRICK BLANC reconstituição e concepção musical THIERRY BOSQUET cenografia e guarda-roupa PHILIPPE BRETON desenho de luz Le Ballet de la Merlaison Ballet de Luís XIII, criado em Chantilly e Royaumont em 1635

Numa noite de Carnaval, em Março de 1635, realiza-se uma festa algo particular em Chantilly e depois em Royaumont, onde Luís xiii e os seus companheiros, cavaleiros, meios-irmãos, tomam parte numa encenação assumindo diferentes papéis e usando figurinos originais perante um vasto público de membros da corte. Caça aos pássaros e bailado resvalam para um admirável mundo de fantasia, entre poesia e humor. ¶ Quase quatro séculos depois, este Ballet de la Merlaison, realizado no jardim do claustro, renasce graças ao trabalho de Patrick Blanc sobre a partitura original de Luís xiii, e à coreografia de Christine Bayle embelezada pelo guarda-‑roupa sublime desenhado por Thierry Bosquet.◆

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

ÀVOLTA DOBARROCO 164

ÀVOLTA DOBARROCO 165


11 NOV

SINFÓNICA AO DOMINGO | FRANÇA 2012

FRANÇA 2012

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Ensemble Gilles Binchois

Nos passos do Barroco

Pérotin e a Escola de Notre Dame

Domingo 12:00 SALA SUGGIA

Domingo 18:00 SALA 2

GINTS GLINKA direcção musical

DOMINIQUE VELLARD direcção musical

11 NOV

Concerto comentado por Helena Marinho “Virgo Mater”, Reportórios dedicados à J.S. BACH/ARNOLD SCHÖNBERG Prelúdio e

Virgem, em torno de Pérotin e da Escola de

Fuga, BWV 552 St. Anne

Notre Dame de Paris

IGOR STRAVINSKI Pulcinella, Suite de bailado

€ 11

€ 5 | € 2 menores de 18 anos

ÀVOLTA DOBARROCO

ÀVOLTA DOBARROCO O que é uma Fuga? Nada mais simples de explicar quando se tem toda uma orquestra ao nosso dispor. E é mesmo isso que vai acontecer neste concerto. E porque vai ser tão fácil e ficamos ainda com muito tempo para desfrutar da música, porque não entrar no universo das danças Barrocas pela mão de Stravinski? Uma tarantela, uma gavotte e um minueto são apenas algumas das danças que vão animar este domingo com um programa bem-humorado.◆

166

Especialistas na interpretação desde o período Medieval ao Barroco, os músicos do Ensemble Gilles Binchois têm vindo a alargar o repertório da Música Antiga que hoje conhecemos. No seu vasto rol de gravações premiadas, têm três cd dedicados a Pérotin e a Escola de Notre Dame. ¶ Pérotin é um nome incontornável na História da Música e a figura que domina a composição em França na passagem do século xii para o século xiii. Foi músico em Notre Dame de Paris, catedral cuja construção viu concluir. Juntamente com o seu antecessor, Léonin, constitui a chamada Escola de Notre Dame, que representa o mais importante movimento artístico no desenvolvimento primordial da polifonia vocal. A música é construída com longos melismas, por vezes com um efeito quase hipnótico, e convida à mais profunda meditação e recolhimento espiritual.◆

167


17 NOV

18 NOV

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

Coro Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Novidades sinfónicas

• John Cage ©REX RYSTEDT

• Sergio Tiempo ©SUSSIE AHLBURG

• Andrew Grams ©JONAS GUSTAVSSON

John Cage: Uma Biografia Musical

Domingo 18:00 SALA SUGGIA PAUL HILLIER direcção musical SOUND INTERMEDIA electrónica JOHN CAGE excertos de Songbooks e Hymns and Variations

Sábado 18:00 SALA SUGGIA ANDREW GRAMS direcção musical SERGIO TIEMPO piano SÉRGIO PACHECO trompete IGOR C. SILVA1 Nova obra para orquestra e banda magnética* DMITRI CHOSTAKOVITCH Concerto para piano, trompete e cordas nº1 FILIPE PIRES Nova obra para orquestra** IGOR STRAVINSKI Sinfonia em três andamentos 1 Jovem Compositor em Residência 2012 * estreia mundial; encomenda Casa da Música ** estreia mundial; encomenda Casa da Música

€ 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

168

Este é um programa marcado por várias estreias. Filipe Pires é um dos mais importantes compositores portugueses da segunda metade do século xx e autor de uma vasta e premiada obra. Resultado de uma encomenda da Casa da Música, a orquestração de Estudos de Sonoridades, que o compositor escreveu originalmente para piano em 1993, é apresentada em estreia mundial. Já Igor C. Silva é o Jovem Compositor em Residência 2012, representando a nova geração de compositores em Portugal com uma presença assídua em festivais e concursos de composição. ¶ Verdadeira estrela em ascensão no panorama internacional, o pianista Sergio Tiempo tem uma fulgurante carreira desde que foi apresentado por Martha Argerich na série discográfica da emi dedicada a jovens revelações e faz, igualmente, a sua estreia no Porto.◆

€8

“Músico, artista, escritor, John Cage foi uma das figuras mais influentes na arte do século xx. Para assinalar o centenário do seu nascimento preparei uma colagem da sua música e de leituras do livro Silence. Com uma duração de 79 minutos, um para cada ano da sua vida, o concerto é dividido em duas secções controladas pelo som gravado de sinos. As obras de Cage foram seleccionadas a partir de Songbooks e Hymns and Variations.”◆ — paul hillier 169


23 NOV

27 NOV

SÉRIE CLÁSSICA | FRANÇA 2012

• Natalia Zagorinskaja

• Peter Rundel

• Jean-Pierre Wallez

peter rundel

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Remix Ensemble Casa da Música

De Gounod a Ravel

Mensagens de fogo

Sexta 21:00 SALA SUGGIA JEAN-PIERRE WALLEZ direcção musical MAURICE RAVEL Le tombeau de Couperin GABRIEL FAURÉ Masques et bergamasques HENRI DUPARC Aux Étoiles CHARLES GOUNOD Sinfonia nº2 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

“Parece Mozart a imitar Fauré!” Foi com este pertinente anacronismo que o compositor Reynaldo Hahn descreveu Masques et Bergamasques, de Fauré. A atracção pela antiguidade, muito particularmente pelo período Barroco, marcou profundamente a música francesa na viragem para o século xx. Se Ravel se inspirou na figura de Couperin para homenagear seis amigos mortos na frente de combate durante a primeira grande guerra, Fauré deu vida aos personagens da Comédia italiana, Arlequim, Gilles e Colombina, através dos ritmos de danças do Barroco. ¶ O ambiente sonhador e extremamente poético da última peça de Duparc, escrita em 1911, antecede uma das sinfonias monumentais do Romantismo francês, da autoria de Charles Gounod, e que foi recentemente alvo de uma gravação sob a direcção do maestro Jean-Pierre Wallez.◆

Terça 21:00 SALA SUGGIA PETER RUNDEL direcção musical NATALIA ZAGORINSKAJA soprano JONATHAN AYERST piano IGOR C. SILVA1 Nova obra para ensemble e banda magnética* ÁLVARO SALAZAR Triplo Concerto Grosso** ˇEK Concertino, LEOŠ JANÁC para piano e ensemble GYÖRGY KURTÁG Messages de feu Demoiselle R.V. Troussova, op.17 1 Jovem Compositor em Residência 2012 * estreia mundial; encomenda Casa da Música ** estreia mundial; encomenda Casa da Música

O Concertino para piano e ensemble de câmara de Janácˇek obteve sucesso imediato desde a sua estreia em 1926, muito provavelmente pela forma directa com que a música comunica com o público. Inicialmente com o subtítulo “Primavera”, os seus quatro andamentos sugerem uma floresta encantada onde existem ouriços rabujentos, esquilos inquietos e corujas. A partir de 21 poemas da escritora russa Rimma Dalos, os quais focam temas como a solidão, o erotismo, o prazer ou o sofrimento, György Kurtág compôs o ciclo de canções para soprano e ensemble Messages de feu Demoiselle R. V. Troussova, um percurso emocionalmente inquietante e musicalmente inovador. ¶ Muito aguardada é a estreia do Triplo Concerto Grosso de Álvaro Salazar, compositor portuense cuja obra é uma referência na cultura portuguesa contemporânea.◆

€ 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

170

171


SINFÓNICA FORA DE SÉRIE | FRANÇA 2012

Anna Vinnitskaya ©GELA MEGRELIDZE

30 NOV

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Concerto a la carte Sexta 21:30 SALA SUGGIA CHRISTOPH KÖNIG direcção musical ANNA VINNITSKAYA piano CAMILLE SAINT-SAËNS Sansão e Dalila, Bacchanale Nota: o restante programa será escolhido pelo Conselho de Fundadores da Casa da Música e pelos Assinantes dos Ciclos da Orquestra em 2012. € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

172

Este é um programa único e muito especial pois é o público a escolher o que quer ouvir. De entre uma extensa lista de concertos para piano, o público poderá votar antecipadamente na sua obra preferida, facto que resultará num programa democraticamente eleito. Isto apenas é possível quando se tem uma solista do calibre de Anna Vinnitskaya, a vencedora do prestigiado Concurso Internacional Rainha Elisabete em 2007 e do Prémio da Crítica Alemã em 2011 que se apresenta pela primeira vez na Casa da Música. A sinfonia em programa será, por sua vez, escolhida pelo Conselho de Fundadores da Casa da Música.◆

LOJA CASA DA MÚSICA


DEZEMBRO 174

É Natal na Casa da Música e os programas são particularmente festivos. Se podemos encontrar o célebre Barbeiro de Sevilha a abrir um programa da Orquestra Sinfónica, não faltam outros personagens lendários a visitar a programação, como o Pinóquio ou o Quebra-Nozes. Os majestosos Quadros de uma exposição são alvo de uma visita guiada num concerto comentado e algumas das obras mais populares do repertório tomam de assalto a programação. ¶ Os melómanos do piano não perderão a estreia em Portugal do vencedor da última edição do prestigiado Concurso Internacional Tchaikovski, Daniil Trifonov, e os amantes da música Barroca serão brindados com as mais célebres obras que festejam a Natividade. É Natal na Casa da Música.◆

175


176

177


CICLO PIANO EDP

SÉRIE CLÁSSICA

07 DEZ

©TBA

01 DEZ

Daniil Trifonov

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

PIANO

Cartas de Sevilha

Sábado 18:00 SALA SUGGIA Vencedor do Concurso Tchaikovski 2011 Programa a anunciar € 11

178

A mais recente revelação do universo pianístico é indiscutivelmente o russo Daniil Trifonov. Se já havia chamado a atenção dos melómanos enquanto finalista do Concurso Chopin de Varsóvia em 2010, em 2011 conquistou o 1º prémio do disputado Concurso Rubinstein e o Grande Prémio do Concurso Tchaikovski, atribuído entre os vencedores de todas as categorias deste prestigiadíssimo certame que tem ditado algumas das mais notáveis carreiras artísticas de sempre. ¶ Com um número crescente de fãs em todo mundo, conhecido pela extrema sensibilidade com que reinventa obras célebres e nos dá a descobrir novas facetas de obras que pensávamos conhecer, Daniil Trifonov encerra o Ciclo de Piano com chave de ouro.◆

Sexta 21:00 SALA SUGGIA EMILIO POMÀRICO direcção musical GIOACCHINO ROSSINI Abertura de O Barbeiro de Sevilha IGOR STRAVINSKI Jogo de cartas FRANZ SCHUBERT Sinfonia nº9 € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

O Barbeiro de Sevilha é uma das óperas mais famosas de sempre. O tema da sua abertura faz-se ouvir no bailado Jogo de Cartas de Stravinski, oferecendo uma divertida cumplicidade à primeira parte deste programa. ¶ Com a sua última sinfonia, “A Grande”, Schubert igualou Beethoven, quer no número mítico de 9 Sinfonias quer no génio de escrever um dos maiores monumentos da história da música ocidental. A 9ª de Schubert tem um encanto melódico, uma variedade de coloridos e um impulso rítmico tal que deixa o ouvinte suspenso na dramaturgia e compenetrado na música ao longo de mais de sessenta minutos que parecem voar e que terminam numa verdadeira apoteose.◆ 179


CONCERTOS DE NATAL | FRANÇA 2012

SÉRIE CLÁSSICA

15 DEZ

Christopher Seaman ©KURT BROWNELL

14 DEZ

Remix Ensemble Casa da Música Regresso à infância

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

©DR

Sábado 18:00 SALA SUGGIA PEDRO NEVES direcção musical JOSÉ LOURENÇO narrador MICHAEL GANDOLFI Pinocchio’s

Best of sinfónico

Adventures in Funland BRICE PAUSET Cenas Infantis com

Sexta 21:00 SALA SUGGIA CHRISTOPHER SEAMAN direcção musical ENGELBERT HUMPERDINCK Prelúdio de Hänsel und Gretel P.I. TCHAIKOVSKI Suite de O Quebra-Nozes ALEXANDER BORODIN Danças Polovtsianas, de Príncipe Igor MODEST MUSSORGSKI (orq. Maurice Ravel) Quadros de uma Exposição 20:15 CIBERMÚSICA Palestra pré-concerto por Rui Pereira € 17 | JANTAR + CONCERTO € 34

180

É raro um mesmo programa reunir obras tão conhecidas e que alcançaram tão grande popularidade, mas a Suite de Bailado O Quebra-Nozes, as “Danças Polovtsianas” da ópera O Príncipe Igor e os Quadros de uma Exposição são certamente as peças mais célebres dos três compositores russos em cartaz. Todas elas contam histórias extraordinárias, convidando-nos para um mundo de exotismo e fantasia numa noite imperdível.◆

Robert Schumann € 11 | JANTAR + CONCERTO € 28

As célebres aventuras de Pinóquio e Gepetto servem de pretexto para introduzir os mais novos ao rico universo da música de concerto. 15 breves cenas revisitam os momentos que tornaram este boneco num dos personagens mais populares dos contos infantis. Com a presença de um narrador que conta a história, a peça de Michael Gandolfi recorre a temas musicais específicos para representar cada personagem, dando um forte colorido e carácter pictórico a esta música escrita para despertar a imaginação visual a partir dos sons de uma orquestra de câmara. ¶ Quando Robert Schumann escreveu as Cenas Infantis para piano, pretendia representar a recordação que um adulto tem da sua infância. A peça, que se tornou numa das mais famosas composições de sempre, foi orquestrada por Brice Pauset de forma surpreendente, numa versão plena de humor onde não são alheios os fantasmas do tempo.◆ 181


CONCERTOS DE NATAL | FRANÇA 2012 | SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

SINFÓNICA AO DOMINGO

21 DEZ

Victor Hartmann ©Plan For a City Gate

16 DEZ

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música Coro Casa da Música Música para o Natal

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Sexta 21:00 SALA SUGGIA

Quadros de uma exposição

CHRISTOPH KÖNIG direcção musical FRANCIS POULENC Quatro Motetes

Domingo 12:00 SALA SUGGIA CHRISTOPHER SEAMAN direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira MODEST MUSSORGSKI (orq. Maurice Ravel) Quadros de uma Exposição € 5 | € 2 menores de 18 anos

182

Neste concerto comentado somos levados por uma visita guiada a uma exposição de quadros da autoria do arquitecto Victor Hartmann. Cada quadro é explicado em detalhe e não vai deixar ninguém indiferente. Há enigmas e histórias de vida escondidas, lendas milenares da velha Rússia, postais animados de cidades belíssimas e, até mesmo, teorias da conspiração a desvendar. A orquestra ilustra a visita mas também há imagens para ver. Depois, fica apenas a música no museu dos sons.◆

para o tempo de Natal MARC-ANTOINE CHARPENTIER Te Deum J.S. BACH Cantatas 61 e 191 € 21 | JANTAR + CONCERTO € 38

Este é um programa que celebra o Natal com uma diversidade de estilos surpreendente. O Prelúdio do Te Deum de Charpentier é uma daquelas músicas que toda a gente conhece pois foi adoptado como hino das transmissões televisivas da Eurovisão. Conhecer a totalidade desta obra Seiscentista no seu contexto de louvor a Deus é, pois, uma revelação. A exuberância do Barroco encontra expressão em Cantatas de Natal de Bach. Num registo meditativo, o concerto tem início com os surpreendentes motetes para coro a cappella de Poulenc.◆

183


FRANÇA 2012 | CONCERTOS DE NATAL

Vivaldi

23 DEZ

Orquestra Barroca Casa da Música Santíssimo Natal Domingo 18:00 SALA SUGGIA LAURENCE CUMMINGS direcção musical PEDRO CASTRO oboé JEAN-MARIE LECLAIR Concerto para oboé GEORG PHILIPP TELEMANN Suite Festiva em Lá maior GAETANO MARIA SCHIASSI Sinfonia Pastoral do Santíssimo Natal de Jesus Cristo ANTONIO VIVALDI Concerto para orquestra € 12

184

O Natal sempre foi uma das festividades mais celebradas através da música, quer na tradição coral quer na música puramente instrumental. Mas como se alude à Natividade usando apenas instrumentos? A imitação das flautas e das gaitas-de-foles dos pastores, que correram para saudar o Menino Jesus, ou dos ecos produzidos nos vales rodeados por montanhas é apenas um dos ingredientes que não podem faltar e que tornam a Suite Festiva de Telemann e a Sinfonia Pastoral do Santíssimo Natal de Schiassi obras favoritas do período Barroco. Um concerto festivo para celebrar no Natal.◆


186


MAES- 187 TROS TITULARES


Christoph König ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Maestro Titular

A profunda musicalidade de Christoph König é marcada por uma abordagem enérgica e séria, comprometendose com uma programação reflectida e estimulante. É Maestro Titular da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música (2009-14), e Maestro Titular e Director Musical dos Solistes Européens Luxembourg. No Porto, dirigiu um ciclo de Mahler que incluiu a interpretação da Sinfonia nº 1 na Konzerthaus de Viena em 2010. Seguidamente, realizou com a orquestra digressões ao Brasil (Julho de 2011) e Norte da Europa (Outubro 2011). ¶ König apresentou-se recentemente com a Orquestra de Paris, Filarmónica Holandesa, Orquestra Nacional de Gales/bbc, Orquestra da Rádio Norueguesa (Oslo), Orquestra Mozarteum de Salzburgo, Sinfónica de Barcelona, Tonkünstler Orkester de Viena, Real Filharmonía de Galicia, Orquestra Sinfónica e Coro rtve em Madrid, Orquestra e Coro da Comunidade de Madrid, Orquestra de Câmara Escocesa, Filarmónica da bbc e Sinfónica Escocesa da bbc, orquestra que dirigiu numa bem sucedida digressão pela China (Maio de 2008). A sua estreia nos eua com a Orquestra Sinfónica de Nova Jérsia deu origem a um convite imediato para regressar, e nesta temporada dirige também as Orquestras Sinfónicas de Houston, Indianápolis, Toronto, Vancouver e Colorado. Estreou-se com a Orquestra Sinfónica da Nova Zelândia em Agosto de 2011. ¶ Christoph König foi Maestro Titular da Orquestra Sinfónica 188

de Malmö entre 2003 e 2006. Neste período, foi também Maestro Convidado Principal da Orquestra Filarmónica de Gran Canaria. Entre inúmeras incursões no domínio da ópera contam-se a direcção da produção de Jonathan Miller de O Rapto do Serralho na Ópera de Zurique, em 2003, numa substituição de última hora, e produções de A Flauta Mágica e Il Turco in Italia com Cecilia Bartoli para a Ópera de Zurique. ¶ A sua discografia inclui obras de Schönberg e Prokofieff (Romeu e Julieta), Saariaho e Sibelius (Sinfonia nº 7) com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Melcer com a Orquestra Sinfónica Escocesa da bbc (Hyperion), Sinfonias de Beethoven com a Orquestra Sinfónica de Malmö (db Productions) e Prokofieff e Mozart com os Solistes Européens Luxembourg (sel Classics). A sua gravação do Primeiro Concerto para piano de Brahms com a Orquestra Sinfónica Escocesa da bbc apareceu na capa da edição de Setembro de 2009 da bbc Music Magazine. ¶ Christoph König nasceu em Dresden, onde cantou em criança no célebre Dresdner Kreuzchor. Estudou direcção, piano e canto na Escola Superior de Música de Dresden. Frequentou masterclasses de maestros como Sergiu Celibidache e Sir Colin Davis, sendo convidado por este para trabalhar como maestro assistente em concertos e produções de ópera para a Sächsische Staatskapelle Dresden. Começou a carreira como Erster Kapellmeister em Wuppertal/Gelsenkirchen.◆

189


Peter Rundel REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA Maestro Titular

Peter Rundel nasceu em Friedrichshafen, Alemanha, e estudou violino com Igor Ozim e Ramy Shevelov em Colónia, Hanôver e Nova Iorque, e direcção com Michael Gielen e Peter Eötvös. Frequentou, ainda, em regime privado, aulas com o compositor Jack Brimberg em Nova Iorque. Entre 1984 e 1996, integrou como violinista a formação do Ensemble Modern, com o qual mantém uma relação próxima como maestro. ¶ Na área da música contemporânea tem desenvolvido relações duradouras com o Ensemble Recherche, Ensemble Resonanz, Asko Ensemble e Klangforum Wien, trabalhando ainda regularmente com o Ensemble intercontemporain em Paris e musikFabrik em Colónia. É convidado regularmente para dirigir a Orquestra da Rádio da Baviera, Orquestra Sinfónica Alemã e Orquestra Sinfónica da Rádio de

190

Berlim, Sinfónica da Rádio de Estugarda, Sinfónica wdr de Colónia e orquestras das rádios de Hamburgo, swr de Baden‑Baden, Frankfurt, Saarland, orf de Viena e Orquestra Nacional da rai de Turim. No âmbito do teatro musical, dirigiu produções na Ópera do Estado da Baviera, Festwochen de Viena, Ópera Alemã de Berlim e Festival de Bregenz, trabalhando com encenadores prestigiados como Peter Konwitschny, Philippe Arlaud, Reinhild Hoffmann, Carlos Padrissa (La Fura dels Baus) e Joachim Schlömer. O seu trabalho na ópera inclui o repertório tradicional e também produções teatrais de música contemporânea inovadora. ¶ Em 2005 tornou-se maestro titular do Remix Ensemble no Porto – esta colaboração frutuosa é documentada pelo grande sucesso das apresentações em importantes festivais europeus.◆

191


Paul Hillier CORO CASA DA MÚSICA Maestro Titular

Paul Hillier é natural de Dorset, Inglaterra, e estudou na Guildhall School of Music and Drama em Londres. A sua carreira tem sido dedicada ao canto, à direcção e à escrita na área da música. Numa fase inicial da carreira fundou e dirigiu o Hilliard Ensemble, fundando depois o Theatre of Voices. Ensinou na Universidade da Califórnia (no campus de Santa Cruz e no de Davis) e, no período de 1996-2003, foi Director do Instituto de Música Antiga da Universidade de Indiana. Foi Maestro Titular do Coro de Câmara Filarmónico da Estónia (2001-2007) e é Maestro Titular do Ars Nova Copenhagen desde 2003. As suas gravações, mais de uma centena de CDs incluindo sete recitais a solo, têm sido aclamadas internacionalmente e conquistado vários prémios. Os seus livros sobre Arvo Pärt e Steve Reich, juntamente com as numerosas antologias de música

192

coral, são publicados pela Oxford University Press. Em 2006 foi premiado com um obe pelos serviços prestados à música coral. Em 2007 recebeu a Ordem da Estrela Branca da Estónia e ganhou um Grammy pela Melhor Gravação Coral. Em 2008 tornou-se Maestro Titular do Coro de Câmara Nacional da Irlanda e foi nomeado Maestro Titular do Coro Casa da Música no Porto. ¶ Em 2009 foi artista residente no Instituto de Música Sacra da Universidade de Yale, esteve na Conferência de Música de Springfield no Rhodes College (Memphis) e apresentou‑se em Nova Iorque na Bang-on-a-Can Marathon, na Ópera Real em Copenhaga, no Barbican Centre em Londres e no Festival Internacional de Artes de Perth na Austrália. Em 2010 venceu mais um Grammy pela Melhor Gravação na categoria de Pequeno Ensemble.◆

193


Laurence Cummings ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA

© SHEILA ROCK

Maestro Titular

194

Laurence Cummings é um dos músicos mais versáteis dentro da corrente da interpretação histórica em Inglaterra, como cravista e como maestro. Foi bolseiro de órgão no Christ Church em Oxford, onde se graduou com distinção. Em 1996 foi nomeado director dos estudos de Performance Histórica na Royal Academy of Music, criando no curriculum a prática orquestral em orquestras barrocas e clássicas. É igualmente director musical da Tilford Bach Society e membro da Handel House em Londres. Desde 1999 é director do Handel Festival de Londres onde foram feitas, entre outras, produções de Deborah, Athalia, Esther, Agrippina, Sorsame, Alexander Balus, Hercules, Samson, Ezio, Riccardo Primo e Tolomeo. É maestro titular da Orquestra Barroca Casa da Música, que dirige regularmente. Em 2012 assume o cargo de Director Musical do Festival Internacional Händel em Göttingen. ¶ Dirige regularmente o English Concert e a Orchestra of the Age of Enlightenment, tanto no Reino Unido como em digressão. Trabalha também com a Filarmónica Real de Liverpool, Orquestra do Ulster, Orquestra Hallé em Bridgewater Hall, Orquestra

Barroca Irlandesa, Britten Sinfonia, Orquestra Barroca da Royal Academy of Music. ¶ As suas muitas gravações incluem a primeira gravação do recentemente descoberto Gloria de Händel com Emma Kirkby e a Royal Academy of Music, para a editora bis, e discos em recital como solista em cravo para a Naxos. A Deutsche Harmonia Mundi editou um disco de duos com Lawrence Zazzo e Nuria Rial ao lado da Orquestra de Câmara da Basileia, que sucedeu a um disco de Árias de Händel com Angelika Kirschlager, também com a Orquestra de Câmara de Basileia, para a Sony bmg. No início de 2011, foi editado um disco de concertos de Corelli para a Harmonia Mundi, em que dirige o English Concert e o flautista (bisel) Maurice Steger. ¶ Entre os seus planos futuros incluem-se produções para as Óperas de Garsington e Glyndebourne, concertos com a Orquestra Hallé, English Concert, Filarmónica Real de Liverpool e Orchestra of the Age of Enlightenment, para além dos seus compromissos no Porto e no Festival Händel de Göttingen. Nos eua, fará a sua estreia na Metropolitan Opera de Nova Iorque.◆

195


AGRU- 197 PAMENTOS RESIDENTES

197


ORQUESTRA SINFÓNICA

DO PORTO CASA DA MÚSICA “Trompete e trompa perfeitos, regência segura de König e músicos empenhados construíram uma leitura muito boa da Quinta Sinfonia [de Mahler].” – o estado de s. paulo

“A orquestra mostrou óptimo equilíbrio entre os naipes, uma bela sonoridade, transparência e precisão nos fraseados e texturas e plasticidade expressiva.” – público

“A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música foi aplaudida de pé na Konzerthaus de Viena após tocar a Sinfonia nº 1 de Gustav Mahler. Esta foi a primeira vez que uma sinfónica portuguesa tocou nesta prestigiada sala de concertos austríaca.” – expresso 198

“Foi um êxito a estreia internacional da novel Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.” – jornal de letras

“As palavras quase se tornaram dispensáveis no final da actuação da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.” – jornal de notícias

“A Orquestra agradou com O Pássaro de Fogo, sob a direcção de um König que utiliza ao máximo as capacidades de timbre da orquestra portuguesa, uma versão dum ardor corrosivo e duma vitalidade carregada de electricidade.” – luxemburger wort

“O entusiasmo do público (…) provocou grande emoção em toda a sala e algumas lágrimas nos olhos dos músicos.” – rádio renascença

“Foi um sucesso a primeira actuação da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música no estrangeiro.” – antena 1

A AXA É MECENAS DA ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA


REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA “Interpretação emocionante do Remix Ensemble Casa da Música” – wiener zeitung

“Um grupo sensacional” – el país

200

“O maestro Peter Rundel e os músicos do Remix Ensemble tocam esta partitura ultra-exigente com uma precisão que provoca admiração” – le monde

“A fracção de silêncio final com que o público recebeu o concerto antes dos aplausos foi eloquente” – actual/expresso

“O Remix Ensemble proporcionou um dos momentos mais eloquentes do MaerzMusik” – neue zeitschrift für musik

“[…] ataques precisos do Remix Ensemble, eis um verdadeiro concentrado de energia rítmica.” – diapason

“As interpretações do Remix Ensemble, dirigido por Peter Rundel, são soberbas. “ – mundoclasico.com

“[…] foi de tirar a respiração.” – de standaard

201


ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA “Tempestuosa, jovem e brilhante, a Orquestra Barroca navegou através destas pérolas com rostos sorridentes. E nós também” – the times

“Ambos bastante aplaudidos, os espectáculos das Orquestra Barroca da União Europeia (obue) e da Casa da Música (obcdm) foram de grande qualidade” – público

202

“É uma orquestra muito aberta, atenta, curiosa e interessada, o que é magnífico” – fábio biondi em entrevista

“Cantores e maestro regressaram à sala diversas vezes, aplaudidos de pé com visível aprovação” – público

“A orquestra reagiu com plasticidade, revelando que dispõe do domínio técnico e da versatilidade de estilo necessárias para se concentrar no plano interpretativo” – público

203


CORO

CASA DA MÚSICA

“As vozes do Coro Casa da Música cantaram com um vigor tão alegre que eu espero nunca venha a esmorecer com o passar do tempo.” – the times

“Na Missa de Seixas o Coro Casa da Música revelou um excelente trabalho e enfrentou com desenvoltura as exigências do Laudate Pueri de Händel” – público

204

“Sons portugueses encantam Antuérpia. Acolhimento entusiástico tiveram também as atuações de elementos do Coro Casa da Música” – visão

205


O Barra Bar proporciona-lhe, todos os dias, ao jantar, um conjunto de iguarias preparadas pelo Chef Artur Gomes que pode degustar e partilhar com amigos e família. Prove sopas, saladas, Milanezas e outros sabores de excelência. Descubra o prazer dos vinhos e cervejas especiais que seleccionamos para si. Venha experimentar.

Obras encomendadas a estrear em 2012:

7º PISO DA CASA DA MÚSICA HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO SEG - QUA 19:30/23:00 QUI - SÁB 19:30/00:00 DOM E FERIADOS | ENCERRADO

fev

Carlos Caires (p): nova obra para orquestra e banda magnética (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.54

Em noites de concerto, o barra bar encerra uma hora após o seu final.

mar RESERVAS

Daniel Martinho (p): Antologia do Tempo 1, para quarteto de cordas (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.73

T +351 220 107 160 restaurante@casadamusica.com www.casadamusica.com/restaurante

mai

Bruno Mantovani (f): nova obra para 2 pianos e orquestra (estreia mundial; encomenda da Casa da Música, Orchestre du Capitole de Toulouse, outros) PÁG.108

set

Igor C. Silva (p): nova obra para piano e violino (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.131

out

Daniel Moreira (p): nova obra para orquestra (estreia mundial em Estrasburgo; encomenda da Casa da Música e Festival Musica Strasbourg)

out

Yann Robin (f): Backdraft, para ensemble (estreia em Portugal; encomenda da Casa da Música, e Orquestra Filarmónica de Nova Iorque) PÁG.145

out

Pascal Dusapin (f): Concertino para piano e ensemble (estreia em Portugal; encomenda da Casa da Música, Festival Musica Strasbourg e Ensemble Contrechamps) PÁG.145

out

Pascal Dusapin (f): Quatuor iv, “Hinterland” para quarteto de cordas e orquestra (estreia em Portugal; encomenda da Casa da Música, Luzerner Sinfonieorchester, Donaueschinger Musiktage, BBC Symphony Orchestra e Wien Modern) PÁG.150

nov

Filipe Pires (p): nova obra para orquestra (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.168

nov

Igor C. Silva (p): nova obra para orquestra e banda magnética (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.168

nov

Igor C. Silva (p): nova obra para ensemble e banda magnética (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.171

nov

Álvaro Salazar (p): Triplo Concerto Grosso, para ensemble (estreia mundial; encomenda da Casa da Música) PÁG.171

SONAE APOIA AS ENCOMENDAS CASA DA MÚSICA

207


FORA 209 DE CASA

APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO

208

209


FORA DE CASA

FORA DE CASA REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA AUDITÓRIO GULBENKIAN (Lisboa) ·· 18 MAR BERLINER FESTSPIELE/MAERZMUSIK, PHILHARMONIE (Berlim) ·· 21 MAR

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA

QUINTA DA LÁGRIMAS/FESTIVAL DAS ARTES (Coimbra) ·· 21 JUL

Programa de Encerramento do Festival

FESTIVAL MUSICA (Estrasburgo) ·· 06 OUT

Peter Rundel direcção musical Nicholas Hodges piano

Peter Rundel direcção musical

James Judd direcção musical

Sonia Wieder-Atherton violoncelo

Ilaria Vivan harpa

WOLFGANG RIHM Will sound more again*;

CLAUDE DEBUSSY Danses sacrée et profane

YANN ROBIN Backdraft**

Versuchung, Homenagem a Max Beckmann**

J. STRAUSS II Abertura O Morcego

PASCAL DUSAPIN Concertino para piano e

EMMANUEL NUNES Improvisation I – Für ein Monodram

RICHARD STRAUSS Don Juan

ensemble***

G.F. HAAS Remix*

* encomenda da Casa da Música e Berliner Festspiele/ MaerzMusik ** encomenda do Festival Musica Strasbourg, Casa da Música, Ars Musica Bruxelas e Feldkirch Festival, com o apoio do Réseau Varèse

BÉLA BARTÓK Quadros húngaros GEORGE ENESCO Rapsódia romena nº 1

BERLIN PHILHARMONIE

* estreia em França; encomenda da Casa da Música e Klangforum Wien ** estreia mundial; encomenda da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque e Casa da Música *** estreia mundial; encomenda da Casa da Música, Festival Musica Strasbourg e Ensemble Contrechamps

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA DANZA PREPARATA CENTRO CULTURAL VILA FLOR (Guimarães) Capital Europeia da Cultura 2012 ·· 14 ABR AUDITÓRIO GULBENKIAN (Lisboa) ·· 29 ABR KUNSTFESTSPIELE HERRENHAUSEN (Hanôver) ·· 03 JUN FESTIVAL MUSICA (Estrasburgo) ·· OUT (data a anunciar) FESTIVAL ROMAEUROPA, TEATRO PALLADIUM (Roma) ·· NOV (data a anunciar)

GUIMARÃES, CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA ·· 29 SET Christoph König direcção musical JOSEPH HAYDN Sinfonia nº 22 “O Filósofo” RICHARD STRAUSS Assim falou Zaratustra

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA FESTIVAL MUSICA (Estrasburgo) ·· 06 OUT Programa de Encerramento do Festival Christoph König direcção musical François-Frédéric Guy e Varduhi Yeritsan piano Rayanne Dupuis soprano DANIEL MOREIRA nova obra para orquestra*

CENTRO CULTURAL VILA FLOR

RUI HORTA coreografia, cenografia

BRUNO MANTOVANI nova obra para dois pianos e

e desenho de luzes

orquestra**

SILVIA BERTONCELLI bailarina

ARNOLD SCHÖNBERG Erwartung

ROLF HIND piano

* estreia mundial; encomenda da Casa da Música e Festival Musica Strasbourg ** encomenda da Casa da Música e Orchestre du Capitole de Toulouse

JOHN CAGE Sonatas and Interludes, para piano preparado (Produção Casa da Música e O Espaço do Tempo em colaboração com Fundação Gulbenkian, Guimarães 2012 CEC, Salzburg Bienalle, KunstFestSpiele Herrenhausen, Festival Musica Strasbourg, Festival Romaeuropa, com o apoio do Réseau Varèse)

TEATRO PALLADIUM

210

CITÉ DE LA MUSIQUE ET DE LA DANSE DE STRASBOURG

211


FORA DE CASA ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA SUÍÇA OUT (datas a anunciar) Christoph König direcção musical JOSEPH HAYDN Sinfonia nº 22 “O Filósofo” RICHARD STRAUSS Assim falou Zaratustra

©JOSÉ MANUEL COSTA ALVES

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA ARDITTI QUARTET AUDITÓRIO GULBENKIAN (Lisboa) ·· 28 OUT Emílio Pomàrico direcção musical

FUNDAÇÃO GULBENKIAN

IGOR STRAVINSKI Sinfonia para instrumentos de sopro (versão de 1947) PASCAL DUSAPIN Quatuor IV, “Hinterland” para quarteto de cordas e orquestra* BÉLA BARTÓK Concerto para Orquestra * estreia em Portugal; encomenda da Casa da Música, Luzerner Sinfonieorchester, Donaueschinger Musiktage, BBC Symphony Orchestra e Wien Modern

CORO CASA DA MÚSICA HUDDERSFIELD CONTEMPORARY MUSIC FESTIVAL 23 NOV Words Perhaps Music - for John Cage’s centenary Paul Hillier direcção musical Sound Intermedia electrónica JOHN CAGE obras a anunciar

212

213


CLUBBING OPTIMUS

214

O Clubbing tornou-se uma marca das noites do Porto, apresentando algumas das propostas mais criativas do rock, da música experimental, da electrónica, da pop, dos DJ sets... Depois de cinco anos de sucesso, a prioridade em 2012 é a exploração de novos formatos. Assim, cada noite de Clubbing ocupa agora um número limitado de espaços em simultâneo, procurando dar mais destaque a cada um dos projectos envolvidos. A multiplicidade de propostas mantém-se, desta vez distribuída por mais noites ao longo do ano. Não faltarão por isso as oportunidades para ouvir o melhor das músicas urbanas na Casa da Música.

215


SER- 217 VIÇO EDUCATIVO

A GALP É MECENAS DO SERVIÇO EDUCATIVO

APOIO INSTITUCIONAL

217


SERVIÇO EDUCATIVO

SERVIÇO EDUCATIVO

Primeiros Concertos

Concertos para todos

ESPECTÁCULOS

ESPECTÁCULOS

É sobre histórias e situações que apelam à imaginação que se constroem estes Primeiros Concertos, com a música a ser apresentada a bebés e crianças até aos 5 anos através de propostas encenadas e visualmente sedutoras. Num ambiente de afecto e proximidade, sem a convencional divisão entre palco e plateia, os mais pequenos interagem com os músicos descontraidamente, assimilando por linguagens que lhes são próximas as bases da compreensão e da expressão musical. Os Primeiros Concertos decorrem de Outubro a Maio, com duas sessões por mês – uma reservada a famílias, ao domingo, e outra destinada a infantários e Escolas do ensino pré‑escolar, à segunda-feira. Com muita cor e movimento a envolvê-los, manifestam a importância da música na formação do indivíduo desde os primeiros anos de vida.

DOMINGOS Famílias (crianças dos 3 meses aos 5 anos) 11:30, 15:00 e 17:00 € 10 · Criança + adulto € 5 · outros acompanhantes com mais de 5 anos Bilhetes disponíveis para aquisição a partir do dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento

22 JAN HISTÓRIAS SUSPENSAS 2.0 26 FEV BACH BE CUE 25 MAR UM BEBÉ E UM SUSPIRO 29 ABR ABRACADABRA 27 MAI PERLIMPIMPUM!

Feitos para e com todos os públicos, os concertos promovidos pelo Serviço Educativo englobam um universo vasto de linguagens de palco que assentam em processos inovadores. De natureza multifacetada, admitem todas as artes e levam, frequentemente, o cidadão anónimo ao palco. Seja pela reinvenção de métodos ditos mais tradicionais ou pela incursão por domínios da tecnologia, surgem espectáculos que propiciam diversão e dão lugar à aprendizagem, sendo que muitos deles nascem de projectos artísticos e comunitários realizados com grupos sociais de contextos distintos. Difundir novas expressões artísticas, incentivar o conhecimento geral e sensibilizar para questões transversais à sociedade são os grandes objectivos destes concertos, na sua maioria criados de raiz na Casa da Música.

14 JAN | 4 FEV | 28 ABR | 16 JUN HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA 21:30 DIGITÓPIA | ENT. LIVRE

21 ABR FAUNA E FLORA 16:00 SALA 2 | € 5

4 FEV O QUE É A MÚSICA ANTIGA? 16:00 SALA 2 | € 5

25 ABR VARIAÇÕES SOBRE PIERRE HENRY [Música & Revolução] 21:00 SALA 2 | € 5

18 FEV OUTROS CARNAVAIS, OUTROS ANIMAIS 16:00 SALA SUGGIA | € 5 31 MAR XY – A MINHA MÃO NÃO BATE BEM DA BOLA 16:00 SALA 2 | € 5

19 MAI O QUE É O NOISE? 16:00 SALA 2 | € 5 8 JUL SONÓPOLIS 18:00 SALA SUGGIA | ENT. LIVRE

3 e 4 ABR QUASE NADA 21:00 SALA 2 | € 5 5 ABR SPIRIT LEVEL 21:00 SALA SUGGIA | € 5

218

219


SERVIÇO EDUCATIVO

SERVIÇO EDUCATIVO

Primeiros Sons

Músico por um Dia

WORKSHOPS

WORKSHOPS

Tem mimo e alegria a música que se apresenta em workshops orientados para bebés e crianças até aos 5 anos. Em viagens ao colo do vento, ao espaço ou ao mundo animal, propõem-se actividades de exploração musical que englobam jogos, brincadeiras e exercícios com sons, ritmos e movimento. Realizadas num ambiente teatral e visualmente apelativo, estas sessões fazem-se em clima familiar: na companhia dos pais ou outros educadores, as crianças interagem e descobrem a música com o apoio de profissionais que lhes falam na mesma língua. Os Primeiros Sons são estruturados consoante as capacidades cognitivas do seu público, havendo modelos diferenciados para três faixas etárias: 0-18 meses, 18 meses-3 anos e 3-5 anos.

220

DOMINGOS 0 — 18 meses | 10:30 18 meses — 3 anos | 11:45 3 — 5 anos | 15:00

15 JAN | 05 FEV | 04 MAR 01 ABR | 06 MAI | 03 JUN VIAGEM NO VENTO

€ 10 · Criança + Adulto € 5 · Segundo Acompanhante

8 JAN | 12 FEV | 11 MAR 15 ABR | 13 MAI | 10 JUN BEBÉ ZOOLÓGICO

Bilhetes disponíveis para aquisição a partir do dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento.

29 JAN | 19 FEV | 18 MAR 22 ABR | 20 MAR | 17 JUN 1ª VIAGEM NO ESPAÇO

Um sábado por mês, o público em geral pode participar em workshops que decorrem da vontade de fazer música em conjunto, através de processos alternativos e acessíveis a qualquer pessoa, ou seja, músicos e não músicos. Convite expresso à diversão e ao diálogo, Músico por Um Dia traduz‑se em actividades de construção e composição musical que se iniciam de manhã e culminam, ao final da tarde, com uma pequena apresentação pública do trabalho realizado. Num ambiente informal, os participantes são desafiados a manifestar a sua criatividade, sob a orientação de formadores que os induzem a desenvolver um projecto musical comum e naturalmente original.

SÁBADOS Público Geral | € 7,5 (total de € 25 para um grupo de 4 pessoas) 11:00 — 13:00; 14:30 — 17:00 Apresentação: 17:00

21 ABR PERCUSSÃO TRADICIONAL PORTUGUESA SALA DE ENSAIO 1

21 JAN CORDAS ELÉCTRICAS SALA DE ENSAIO 2

12 MAI FAMÍLIA DIGITAL VÁRIOS ESPAÇOS

4 FEV ORQUESTRA DE iPHONES VÁRIOS ESPAÇOS

16 JUN GAMELÃO TERRAÇO VIP

3 MAR GAMELÃO TERRAÇO VIP

221


SERVIÇO EDUCATIVO

SERVIÇO EDUCATIVO

A Música Toma Conta de Mim

Formar na Casa

Seminários Digitópia

WORKSHOPS

FORMAÇÃO

FORMAÇÃO

O trabalho da música no ensino genérico coloca um desafio permanente: estimular a curiosidade dos alunos através da adopção de linguagens apelativas que auxiliem a aprendizagem e induzam o prazer da realização musical. Este é o contexto de Formar na Casa, composto por oficinas de um dia que introduzem métodos alternativos, interdisciplinares e fáceis de transpor para a sala de aula. Centradas na prática, estas sessões possibilitam também a reciclagem e actualização de conhecimentos, bem como a partilha de experiências entre quem lida com a música no universo escolar. Subordinados a tópicos distintos e independentes, os workshops decorrem ao longo de um dia.

Estes seminários assentam num trabalho eminentemente prático e intensivo realizado ao longo de dois dias (sábado e domingo), o tempo necessário para que os participantes possam familiarizar-se com processos alternativos de criação musical. A tecnologia está na base destas acções de formação, independentes, que percorrem domínios distintos e, nalguns casos, transversais a outras artes. O objectivo passa, em alguns casos, pelo desenvolvimento de protótipos instrumentais/instalações sonoras que, no final de cada sessão, ficarão patentes na Casa da Música até ao próximo seminário. A exemplo do ano anterior, os seminários coincidem com as Handmade Music, festas de improvisação e partilha musical que se realizam ao sábado à noite.

Aos sábados e domingos, ao final da tarde, a música toma conta de crianças dos 3 aos 10 anos. Resultantes de uma parceria entre a Casa da Música e a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, estas sessões pressupõem actividades de descoberta e criação musical que têm por base o programa do concerto que, à mesma hora, decorre na Sala Suggia. Abertos a todas as crianças dentro da referida faixa etária, estes workshops permitem sobretudo às famílias compor um final de dia musical: enquanto pais ou outros educadores assistem ao concerto, os mais novos brincam com a música de uma forma didáctica e divertida. SARA PINHEIRO E VERA FERREIRA formadoras Crianças dos 3 aos 10 anos | € 5 (sem acompanhamento de familiares)

Concertos associados: 21 JAN ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA Les Goûts Réunis (PÁG.42)

14 ABR ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Reviver o passado (PÁG.86)

28 JAN ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Histórias de vida (PÁG.43)

28 ABR REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA (PÁG.94)

11 FEV ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Violino ao rubro (PÁG.54) 3 MAR ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA (PÁG.66) 18 MAR GRIGORY SOKOLOV piano (PÁG.72) 31 MAR ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA (PÁG.77)

19 MAI KATIA e MARIELLE LABÈQUE (PÁG.106) 26 MAI ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA (PÁG.108)

SÁBADOS E DOMINGOS

4 e 5 FEV

Músicos e Artistas Digitais

WEBCAMS, KINECT, SOM E MÚSICA

4 MAR

11:00-13:00; 14:30-17:00

SOUND PAINTING

DIGITÓPIA

28 e 29 ABR

11:00 - 13:00; 14:30 - 17:00 SALA 2

€ 15

HANDMADE & SOUNDHACKED

€ 15 16 e 17 JUN VISUALIZAR E SONORIZAR

222

223


SERVIÇO EDUCATIVO

Crash Courses FORMAÇÃO Com estes cursos intensivos de software de composição musical deseja-se apresentar, por exemplos práticos, as características de determinadas linguagens de programação. Mais do que a transferência de informações e conceitos teóricos, o objectivo é manifestar, pela criação e demonstração, as potencialidades de programas ao serviço da música. Abertos ao público em geral, estes cursos serão particularmente interessantes para todos os que têm um interesse particular por música electrónica e pelos domínios interdisciplinares da arte digital. 21 JAN PROCESSING € 15

224

SERVIÇO EDUCATIVO

Curso Livre de História da Música FORMAÇÃO 16 JAN – 05 NOV

1º MÓDULO 16, 23 e 30 JAN

SEGUNDAS | 17:30 Sala 2 ou Sala de Ensaio 1

AS FORMAS DA MÚSICA

Módulos individuais: € 15

DANIEL MOREIRA

Totalidade do curso para cada ano: € 50 2º MÓDULO 6, 13, 27 FEV | 5 MAR

A 3ª edição do Curso Livre de História da Música regressa em Janeiro de 2012 com um módulo dedicado às principais formas da música. De uma simples frase às estruturas mais comuns que encontramos na música desde o Barroco ao Romantismo, o compositor Daniel Moreira ilustra os pilares sobre os quais se ergueu o grande edifício da música ocidental. No ano em que a França é o país tema da programação da Casa da Música, o Curso Livre prossegue com abordagens interdisciplinares sobre a relação da música com outras artes, desde a dança à literatura, passando pelas artes plásticas. Do período Barroco e do nascimento da ópera às correntes da Vanguarda do século XX, das influências extra-musicais de lendas medievais ou de obras-primas da pintura universal, esta é uma viagem surpreendente ao mundo da música.

DE BERLIOZ A DEBUSSY: PAISAGENS, IMAGENS E OUTRAS HISTÓRIAS DA MÚSICA FRANCESA RUI PEREIRA 3º MÓDULO 12, 19, 26 MAR | 2 ABR DE DEBUSSY A BOULEZ: DIÁLOGOS ENTRE MÚSICA E LITERATURA NA CULTURA FRANCESA DO SÉC. XX PAULO FERREIRA DE CASTRO 4º MÓDULO 15, 22 e 29 OUT | 5 NOV ÓPERA E DANÇA NO BARROCO FRANCÊS CATARINA COSTA E SILVA

225


A Casa da Música disponibiliza-lhe oito assinaturas distintas para que possa assegurar desde já o seu lugar nos principais eventos da Temporada 2012. Para além dos descontos habituais, apoie o projecto A Casa vai a Casa com uma contribuição de € 50 e obtenha um desconto adicional de 25% no preço de cada assinatura. Seleccione a que mais lhe agrada e desfrute da melhor música num lugar com o seu nome. ASSINATURAS

Nº DE CONCERTOS

PREÇO POR CONCERTO

SINFÓNICA TEMPORADA 2012

48

€ 5,1

SÉRIE CLÁSSICA

18

DESCOBERTAS SINFÓNICAS

PREÇO ASSINATURA

PREÇO ASS. CARTÃO AMIGO (-25%)

65%

€ 245

€ 184

€ 8,6

49%

€ 155

€ 117

10

€ 8,6

49%

€ 86

€ 65

SINFÓNICA FORA DE SÉRIE

11

€ 7,9

52%

€ 87

€ 65

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA

12

€ 4,8

66%

€ 57

€ 43

ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA

5

€ 7,8

35%

€ 39

€ 29

CORO CASA DA MÚSICA

8

€ 5,7

29%

€ 46

€ 34

CICLO PIANO EDP

9

€ 13,8

35%

€ 124

€ 93

Ao adquirir a sua assinatura, as vantagens que garante não se esgotam nos descontos associados. É-lhe também concedida a possibilidade de cativar o seu lugar em todos os concertos da assinatura e recebe gratuitamente o Cartão Assinatura, com os seguintes benefícios:

DESCONTO

· Desconto de 10% no Restaurante Casa da Música (no serviço à carta)* · Desconto de 10% nos concertos Casa da Música* · Desconto de 10% nas actividades do Serviço Educativo* · Desconto de 10% na Loja da Casa da Música* · Prioridade na compra de bilhetes na bilheteira · Desconto de 15% no Parque de Estacionamento da Casa da Música * Os descontos não são cumulativos


A Casa vai a Casa A Casa vai a Casa tem um lema: “Convidem-nos que nós vamos”. Quando o público não pode vir a Casa, vai a Casa vai ter com ele. É um serviço de música ao domicílio, concebido para grupos que não podem deslocar-se à Casa da Música. Os formadores do Serviço Educativo vão aos mais diversos tipos de instituições – hospitais, unidades de reclusão, centros de apoio à infância, à terceira idade e a cidadãos com necessidades especiais. As sessões desenrolam-se durante várias semanas e em alguns casos acabam por ser objecto de apresentação pública na Casa da Música ou outros locais. Entre os objectivos de A Casa vai a Casa contam-se o combate à exclusão social, incentivar o sentido de comunidade e restaurar a auto-estima dos participantes. A Casa vai a Casa teve início em 2008. Vai na sua quarta temporada. Contamos consigo para que em 2012 a Casa vá ainda mais longe!

A Casa Vai a Casa recebeu o Prémio Norte Inclusivo, no âmbito dos Prémios Novo Norte 2010, uma iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e do Jornal de Notícias.

229


A Casa vai a Casa

TORNAR-SE AMIGO

Compra e reserva de bilhetes

Contribuição de € 50

Período prévio e prazo alargado para

(2 titulares: € 75)

reserva de bilhetes (4 dias antes e

Validade: 12 meses

reserva durante 10 dias, até 48 horas

antes do concerto).

BENEFÍCIOS

“Quem, como eu, acredita que a música pode mudar a vida das pessoas, percebe que este é um dos projectos mais importantes da Casa da Música. A Casa vai a Casa tem criado dezenas de histórias de sucesso. Com o seu apoio pode criar muitas mais!”

Descontos

Informação privilegiada

25% de desconto nos concertos

Divulgação antecipada dos grandes

da Programação da Casa da Música*

momentos da programação.

25% de desconto na aquisição assinaturas

Informação regular sobre programação.

2012* 25% de desconto nas actividades

Principais projectos de 2012

do Serviço Educativo*

Hospital de Magalhães Lemos; Pular

10% de desconto no Restaurante (serviço à

a Cerca – Bairro do Cerco do Porto;

carta)

Estabelecimento Prisional de Paços

10% de desconto na Loja

de Ferreira; Lar das Fontainhas .

Jorge Prendas - Coordenador do Serviço Educativo, líder das Vozes da Rádio,

*1 bilhete por cartão,

gestor do projecto A Casa vai a Casa

2 no caso de 2 titulares

Receba os desenvolvimentos do projecto A Casa vai a Casa

Ofertas e convites

por e-mail e sms.

Convites para Ensaios Abertos

Convites para sessões de apresentação da

COMO ADERIR?

programação

www.casadamusica.com

Convites para conferências e outras

Bilheteira Casa da Música

iniciativas 2 visitas guiadas (4 no caso de 2 titulares)

230

231


EDI- 233 ÇÕES Serviço Educativo

Todos os anos a Casa da Música edita livros e cd directamente relacionados com a sua programação e a vida musical portuguesa.

A AMORIM É MECENAS DAS EDIÇÕES CASA DA MÚSICA

233


EDIÇÕES CASA DA MÚSICA

EDIÇÕES CASA DA MÚSICA

LIVROS PROUST MÚSICO de Jean-Jacques Nattiez • CASA DA MÚSICA NO PORTO

(trad. Artur Morão)

CASA DA MÚSICA / PORTO de Mark Wigley (edição bilingue)

CASAS DA MÚSICA NO PORTO: para a história da cidade Vol. I a III (séc. XVIII a XX) de Rui Pereira, Ana Maria Liberal e Sérgio C. Andrade

AO VIVO 2011 CASA PORTUGUESA

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

Vitorino e Janita Salomé com o Grupo de

Christoph König direcção musical

Cantadores de Redondo, Alexandra Guimarães,

OBRAS DE Grieg, Kodály e Bartók

Cristina Branco, Gisela João, Bilan / Madou Sidiki Diabaté / Custódio Castelo

LIVROS

ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA CORO CASA DA MÚSICA

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA Peter Rundel direcção musical

JORGE PEIXINHO: Escritos e Entrevistas

Laurence Cummings cravo e direcção musical

Electrónica IRCAM

coordenação Paulo Assis

OBRAS DE Bach, Avondano, Gambôa,

Emmanuel Nunes Nachtmusik I; Lichchtung III

Edição Casa da Música / CESEM  

Lobo e Seixas

CICLO JAZZ GALP

EMMANUEL NUNES: Escritos e Entrevistas

Afonso Pais Trio, Sara Serpa Quinteto, OJM com

coordenação Paulo Assis

Carla Bley & Steve Swallow, OJM com João Paulo

Edição Casa da Música / CESEM  

Daniel Levin Quartet, Patricia Barber, Elliot

AQUELA NUVEM E OUTRAS

Sharp’s Carbon, Steve Lehman Octet

Música de Fernando Lopes-Graça com poemas de Eugénio de Andrade

10 ANOS DE ENCOMENDAS CASA DA MÚSICA

• CASA DA MÚSICA / PORTO

Esteves da Silva, OJM com Maria Schneider,

coordenação Rui Pereira (edição bilingue)

234

235


EVEN- 237 TOS A Casa da Música, pela versatilidade que lhe é reconhecida, adequa-se às mais distintas necessidades de empresas e promotores externos. Dotados de equipamento de som, luz e audiovisual, os vários espaços contam com uma equipa técnica para permanente assistência e uma sólida estrutura de serviços de apoio. Seja o seu evento de natureza empresarial, científica, comercial, cultural ou social, a Casa da Música oferece-lhe, com certeza, a melhor solução.

Contactos T + 351 220 120 214 | + 351 220 120 218 F + 351 220 120 298 eventos@casadamusica.com

236

237


EVENTOS

EVENTOS SALA SUGGIA Ex-líbris e coração da Casa da Música, a Sala Suggia é dotada das mais exigentes condições acústicas e técnicas, o que a torna um cenário privilegiado para eventos de média e grande dimensão, como concertos, apresentações, conferências ou congressos. Este auditório comunica visualmente com os restantes espaços através das zonas envidraçadas que o circundam. No seu interior, a decoração é marcada pelo contraste intencional entre os prateados e dourados e os jogos de luzes proporcionados pelas superfícies transparentes. ÁREA 1100 m2 PLATEIA 1000 lugares

CIBERMÚSICA Os seus materiais de revestimento – borracha e espuma de poliuretano de um lado e betão aparente do outro – provocam um efeito único de dupla acústica. Com uma enorme janela a permitir a entrada de luz natural, este espaço adequa-se a eventos de pequena e média dimensão. ÁREA 154 m2 PLATEIA 60 lugares RECEPÇÃO 100 lugares

SALA SUGGIA

238

239


EVENTOS

EVENTOS SALA 2 A Sala 2 é a segunda maior sala da Casa da Música e caracteriza-se pela sua polivalência. O piso plano, a mobilidade do palco e a ausência de cadeiras fixas adequam este espaço a eventos que podem ir de concertos a reuniões ou jantares. ÁREA 320 m2 PLATEIA 280 lugares RECEPÇÃO 650 lugares

SALA VIP Homenageando as culturas portuguesa e holandesa nos seus azulejos, a Sala Vip é o cartão de visita da Casa da Música. Uma magnífica vista sobre a cidade e a comunicação com a Sala Suggia convertem-na num espaço privilegiado para jantares intimistas, acções para pequenos grupos e eventos cerimoniais. ÁREA 50 m2 PLATEIA 15 lugares RECEPÇÃO 30 lugares

SALA VIP

240

241


EVENTOS

EVENTOS FOYER NASCENTE/POENTE Com a particularidade de estarem situados nas duas extremidades da Sala Suggia, os foyers abrem-se à cidade através das suas altas paredes de vidro onduladas, proporcionando uma vista que os torna especialmente apetecíveis para apresentações, exposições, cocktails e jantares de média dimensão. ÁREA 171 m2 / 125 m2 PLATEIA 105 lugares RECEPÇÃO 150 lugares

FOYER SUL – BARES 1 E 2 Os bares 1 e 2, pela sua centralidade, são espaços perfeitos para recepção e apoio ao público. Diferentes tipos de iluminação permitem a personalização de cada evento, seja ele um cocktail, um coffee-break ou um almoço volante.

FOYER NASCENTE

242

243


EVENTOS

EVENTOS SALAS DE ENSAIO A Casa da Música dispõe de 10 salas de ensaio com diferentes dimensões. Dotadas de excelentes condições técnicas e acústicas, são perfeitas para reuniões, apresentações e workshops.

SERVIÇOS TÉCNICOS A Casa da Música é dotada de meios técnicos de excelência que lhe permitem realizar videoconferências, transmissões live na net, gravação e edição de eventos, projecção de imagens ou apresentações em espaços com grande luminosidade.

CATERING Com o serviço de catering da Casa da Música pode aproveitar as características específicas dos vários espaços do edifício para realizar eventos como coffee breaks, almoços, jantares ou cocktails.

244

245


Restaurante Casa da Música Situado no topo do edifício desenhado por Rem Koolhaas, com um inesperado terraço sobre os jardins da Boavista e uma panorâmica surpreendente da cidade do Porto, o Restaurante Casa da Música integra diferentes ambientes e tipos de cozinha. O Chef Artur Gomes propõe uma cozinha de autor low cost, distinguida por um estilo muito próprio que combina simplicidade, imaginação e requinte. Aberto de segunda a sábado, o Restaurante Casa da Música tem disponíveis vários tipos de menu, do diário ao gourmet, e ainda a opção jantar + concerto, que permite assistir ao espectáculo e jantar comodamente por um valor mais atractivo.

Barra Bar O Barra Bar proporciona-lhe, todos os dias, ao jantar, um conjunto de iguarias preparadas pelo Chef Artur Gomes que pode degustar e partilhar com amigos e família. Prove sopas, saladas, Milanezas e outros sabores de excelência. Descubra o prazer dos vinhos e cervejas especiais que seleccionamos para si. Venha experimentar.

Seg–Qua 12:30/15:00 | 19:30/23:00 Qui–Sáb 12:30/15:00 | 19:30/00:00 Dom e Feriados | Encerrado Em noites de concerto, o barra bar encerra uma hora após o seu final. Contactos Av. Boavista 604-610, 7 º Piso 4149-071 Porto , Portugal

Reservas T +351 220 107 160 restaurante@casadamusica .com Eventos T + 351 220 120 218 F + 351 220 120 298 www.casadamusica .com/restaurante


Visitas Guiadas DIARIAMENTE Português 11:00 e 16:00 Inglês 16:00 € 4 p/ pessoa Duração: 1h aprox. Entrada livre para crianças com menos de 12 anos desde que acompanhadas por um adulto com bilhete.

MARCAÇÕES: 220 120 210 visitasguiadas@casadamusica.com

VISITAS COM MARCAÇÃO

GRUPOS | € 4

ESCOLAS | € 3

TURÍSTICA | € 6

TÉCNICAS | € 7,5

Grupos a partir de 15 pessoas com horário a fixar previamente. Durante uma hora, o público parte à descoberta do edifício e das suas potencialidades. Numa atmosfera descontraída e informal, abordam-se temas como a arquitectura, a programação, o Serviço Educativo, os eventos programados, os diversos grupos residentes, entre outros. Os vários temas são apresentados por um guia, através de uma linguagem e uma dinâmica adequadas ao escalão etário e às características de cada grupo.

Dirigidas a um público específico (empresas, instituições, associações, etc.), estas visitas adquirem um ambiente formal, permitindo responder às diversas questões sobre o projecto Casa da Música e as suas potencialidades.

Visitas adequadas às diferentes faixas etárias, do ensino pré-escolar ao superior, que permitem uma relação directa entre espaços e equipamentos (hotspots), à medida que são desenvolvidos jogos musicais diversificados e adequados à tipologia do grupo.

Com uma duração um pouco mais longa que o habitual, através deste tipo de visita, o público tem a possibilidade de conhecer o edifício, num registo descontraído e envolvente. Além da oferta de uma brochura da Casa da Música, no final de todo o percurso, o grupo é conduzido a um espaço reservado no interior do edifício onde poderá saborear tranquilamente um copo de vinho do Porto.

Visitas específicas à Casa da Música, que permitem um acesso directo aos bastidores, envolvendo o visitante nas dinâmicas quotidianas de preparação de concertos.

IDIOMAS DISPONÍVEIS: INGLÊS, FRANCÊS, ALEMÃO, ESPANHOL, ITALIANO E PORTUGUÊS


250

FICHA TÉCNICA

CONSELHO DE FUNDADORES Presidente Artur Santos Silva Vice-presidentes Fernando Guedes António Manuel Gonçalves Estado Português Município do Porto Grande Área Metropolitana do Porto Amorim Investimentos e Participações, SGPS, S.A. Arsopi - Indústrias Metalúrgicas Arlindo S. Pinho, S.A. Auto - Sueco, Lda. Axa Portugal, Companhia de Seguros, S.A. BA Vidro, S.A. Banco Espírito Santo, S.A. Banco BPI, S.A. Banco Comercial Português, S.A. Banco Santander Totta, S.A. Bial - SGPS S.A. Cerealis, SGPS, S.A. Chamartin Imobiliária, SGPS, S.A. Companhia de Seguros Allianz Portugal,S.A. Companhia de Seguros Tranquilidade, S.A. Continental Mabor - Indústria de Pneus,S.A. CPCIS - Companhia Portuguesa de Computadores Informática e Sistemas, S.A. Fundação EDP El Corte Inglês, Grandes Armazéns, S.A. Finibanco S.A. Galp Energia, SGPS, S.A. Globalshops Resources, SLU Grupo Media Capital, SGPS S.A. Grupo Soares da Costa, SGPS, S.A. Grupo Visabeira - SGPS, S.A. III - Investimentos industriais e imobiliários, S.A. Lactogal, S.A. Lameirinho - Indústria Têxtil, S.A. Metro do Porto, S.A. MSFT - Software para Microcomputadores, Lda. Mota - Engil SGPS, S.A. Município de Matosinhos Olinveste - SGPS, Lda.

250

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA

Porto Editora, Lda. Portugal Telecom, SGPS, S.A. PricewaterhouseCoopers & Associados RAR - Sociedade  de  Controle (Holding), S.A. Revigrés - Indústria de Revestimentos de Grés, S.A. Toyota Caetano Portugal, S.A. Sogrape Vinhos, S.A. Solverde - Sociedade de Investimentos Turísticos da Costa Verde, S.A. Somague, SGPS, S.A. Sonae SGPS S.A. Tertir, Terminais de Portugal, S.A. Têxtil Manuel Gonçalves, S.A. Unicer, Bebidas de Portugal, SGPS, S.A.

AMIGOS DA FUNDAÇÃO Douro Azul, S.A. Manvia, S.A. Nautilus, S.A. Sika Portugal, S.A. Bizdirect Thyssenkrupp Elevadores Grupo Efacec Eurest Safira Facility Services Jofebar, S.A. Strong Segurança, S.A. Deloitte Cin I2s Informática - Sistemas  e  Serviços, S.A. Vicaima

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente José Manuel Dias da Fonseca Vice-presidentes Maria Amélia Cupertino de Miranda António Manuel Mónica Lopes de Seabra Administrador-delegado Nuno Miguel Teixeira de Azevedo Vogais Cristina Rios de Amorim José Luís Borges Coelho Rui Amorim de Sousa

Coordenador António Jorge Pacheco Gestão/prod. executiva André Quelhas

CONSELHO FISCAL Presidente Carlos António Lopes Pereira António Magalhães & Carlos Santos Sociedade de Revisores Oficiais de Contas

APOIO AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Assessoria jurídica Sandra Carvalho e Silva

CORO CASA DA MÚSICA Coordenador Alexandre Santos Gestão/prod. executiva Cristina Guimarães ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA Coordenador Alexandre Santos Gestão/prod. executiva André Quelhas

Técnicos de palco Serafim Ribeiro Vítor Resende José Torres Alfredo Braga Luís Faria Fernando Gonçalves Ernesto Pinto da Costa Técnico de vídeo Francisco Moura

DIRECÇÃO DE COMUNICAÇÃO, MARKETING E DESENVOLVIMENTO

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS Maria Cândida Lopes Fernanda Ribeiro Camilo Sousa José Bárcia

PROJECTOS ESPECIAIS E COPY Marcos Cruz

Secretariado Antonieta Diniz Paula Moreira

SERVIÇO EDUCATIVO Coordenador Jorge Prendas

DIRECÇÃO ARTÍSTICA E DE EDUCAÇÃO

Projectos educativos Joana Almeida Anabela Leite Teresa Coelho Ana Rebelo

DESIGN GRÁFICO André Cruz Sara Westermann Rafael Oliveira João Santos

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Coordenador Andrew Bennett Gestão/prod. executiva Sónia Melo Dário Pais Sara Cruz

Susana Lamarão Produção técnica Ernesto Costa Olinda Botelho Luís Filipe Lopes Técnicos de som Ricardo Torres Vasco Gomes Carlos Lopes José Arantes Técnicos de luz Virgínia Esteves Emanuel Pereira

GESTÃO FINANCEIRA, CONTABILIDADE E TESOURARIA Coordenador Diogo Quental

GESTÃO DE MEIOS Walter Salgado

ARQUIVO MUSICAL/MEDIATECA Pedro Marques João Ribeiro Cristina Barbosa

PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA Coordenador de programação Alexandre Santos Programação jazz, world, pop/rock Fernando Sousa Filipa Leite

CONTROLO DE GESTÃO Filipe Oliveira Pedro Rocha

Emília Martins Susana Castro

EDIÇÕES E GRAVAÇÕES Rui Pedro Pereira Fernando Pires de Lima

PRODUÇÃO Coordenador Júlio Moreira Produção executiva Paula Matos José Orlando Rodrigues Mónica Ferreira Arthur Vasques

Director administrativo e financeiro Paulo Sarmento e Cunha

Coordenadora Gilda Veloso

FUNDRAISING, RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E MEDIA Coordenadora Luísa Bessa Relações com a imprensa Candida Monteiro Relações públicas Silvia Correia

Director artístico e de educação António Jorge Pacheco Adjunto Rui Pedro Pereira Assistente Paula Matos

DIRECÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

COMUNICAÇÃO WEB André Leal Alves

BILHETEIRA José Ribeiro Assistentes de bilheteira Sílvia Salvado Armanda Peixoto Isabel Ferreira Mário Guedes Diogo Rapazote ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS E ACOLHIMENTO Simone Almeida Eventos Rita Seabra Frente de casa Álvaro Campo Carla Santos Maria Augusta Fernandes Visitas guiadas Verónica Moreira José Paulo Ferreira Loja casa da música Luísa Azevedo

RECURSOS HUMANOS Paulo Lima de Carvalho Inês Barbosa SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coordenador Nuno Guedes Nuno Pereira João Silva GESTÃO DO EDIFÍCIO Gilberto Gomes Gonçalo Garcez

RESTAURANTE CASA DA MÚSICA Luis Rocha Artur Gomes - Chefe de cozinha Eliane Silva António Rondon Maria João Barroso Paulo Cunha Cleomar Batista Miguel Campos Tânia Fonseca Tânia Machado João Maia Kaisa Seidenberg Tânia Sousa Tiago Pinheiro Ricardo Santos José Novais

FOTOGRAFIA João Messias

251


ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Maestro titular Christoph König MÚSICOS Violino I Zofia Wóycicka - concertino Maya Egashira - segundo concertino Radu Ungureanu - concertino assistente Vadim Feldblioum - solista A Alan Guimarães Andras Burai Arlindo Silva Emília Vanguelova Evandra Gonçalves Ianina Khmelik José Despujols Maria Kagan Roumiana Badeva Tünde Hadadi Vladimir Grinman Zoltan Santa Violino II Jossif Grinman - chefe de naipe Nancy Frederick - solista A Tatiana Afanasieva - solista B Domingos Lopes Francisco Pereira de Sousa Germano Santos José Paulo Jesus José Sentieiro Lilit Davtyan Mariana Costa  Nikola Vasiljev Paul Almond Pedro Rocha Vítor Teixeira Viola Ryszard Wóycicki - chefe de naipe Joana Pereira - solista A Anna Gonera - solista B Biliana Chamlieva Emília Alves Francisco Moreira Hazel Veitch Jean Loup Lecomte Luís Norberto Silva Mateusz Stasto Rute Azevedo Theo Ellegiers

Violoncelo J.A. Pereira de Sousa - chefe de naipe Vicente Chuaqui - solista A Feodor Kolpachnikov - solista B Aaron Choi Bruno Cardoso Gisela Neves Hrant Yeranosyan Michal Kiska Paula Almeida Sharon Kinder Contrabaixo Slawomir Marzec - chefe de naipe Florian Pertzborn - solista A Dmitry Smyshlyaev - solista B Altino Carvalho Jean Marc Faucher Joel Azevedo Nadia Choi Tiago Pinto Ribeiro

Luís Granjo - solista B Rui Brito - solista B Trombone Severo Martinez - chefe de naipe Dawid Seidenberg - solista A Nuno Martins - solista B  Tuba Sérgio Carolino - solista A Tímpanos e Percussão Jean-François Lézé - chefe de naipe Bruno Costa - solista A Nuno Simões - solista B  Paulo Oliveira - solista B Harpa Ilaria Vivan - solista A

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA Flauta Paulo Barros - chefe de naipe Ana Maria Ribeiro - solista A Alexander Auer - solista B Angelina Rodrigues - solista B Oboé Aldo Salvetti - chefe de naipe Tamás Bartók - solista A Eldevina Materula - solista B  Jean-Michel Garetti - solista B Clarinete Luís Silva - chefe de naipe Carlos Alves - solista A António Rosa - solista B Gergely Suto - solista B Fagote Gavin Hill - chefe de naipe Robert Glassburner - solista A Pedro Silva - solista B Vasily Suprunov - solista B Trompa Abel Pereira - chefe de naipe Bohdan Sebestik - solista A Eddy Tauber - solista A Hugo Carneiro - solista B José Bernardo Silva - solista B

Maestro titular Peter Rundel MÚSICOS Angel Gimeno - violino José Pereira - violino Trevor McTait - viola Oliver Parr - violoncelo António A. Aguiar - contrabaixo Stephanie Wagner - flauta José F. Silva - oboé Victor Pereira - clarinete Roberto Erculiani - fagote Filipe Alves - trombone Gary Farr - trompete Mário Teixeira - percussão Manuel Campos - percussão Jonathan Ayerst - piano Nuno Vaz - trompa

ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA

CORO CASA DA MÚSICA

Maestro titular Laurence Cummings

Maestro titular Paul Hillier

MÚSICOS Violino Huw Daniel - concertino Reyes Gallardo - chefe de naipe Ariana Dantas Bárbara Barros Cecília Falcão Coutinho Miriam Macaia Prisca Stalmarski Anna Ryu César Nogueira Viola Trevor McTait Raquel Massadas Violoncelo Filipe Quaresma Ana Vanessa Pinto Pires Contrabaixo José Fidalgo Oboé Pedro Castro Andreia Carvalho Fagote José Rodrigues Gomes

MÚSICOS Sopranos Abbi Temple Ângela Alves Birgit Wegemann Cláudia P. Pinto Else Torp Eva Braga Simões Joana Pereira Leonor Barbosa de Melo Randi Pontoppidan Rita Venda Sarah Busfield Contraltos Ana Calheiros Brígida Silva Christina Whyte Iris Oja Joana Valente Janete Ruiz Mark Chambers (contra-tenor) Nélia Gonçalves Sara Amorim Tenores Chris Watson Eugene Ginty Hélder Bento João Terleira Julian Podger Luis Toscano Miguel Leitão Pedro Figueira Pedro Marques Vitor Sousa Vlad Smishkewych Baixos Jakob Bloch Jeffrey Ledwidge João Barros Luis Filipe Pereira Luiz Filipe Marques Pedro Guedes Marques Pedro Lopes Ricardo Torres Tiago Matos

Trompete Sérgio Pacheco - chefe de Naipe Ivan Crespo - solista A

252

253


FOTOGRAFIAS CASA DA MÚSICA 2012 FOTÓGRAFO Pedro Lobo

CAPA

JANEIRO

ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA Tiago Dias Matilde Ramos Miguel Fuas Lobo PRODUÇÃO Nina Roriz FIGURINOS Jesus Roriz

FEVEREIRO

MARÇO CABELOS E MAQUILHAGEM Bárbara Brandão

ABRIL

JUNHO/JULHO

OUTUBRO

DEZEMBRO

VERSO DE CONTRACAPA

MAIO

SETEMBRO

NOVEMBRO

FRANÇA 2012

ASSINATURAS

CAPA FIGURANTES: Catarina Ribães, Catarina Teixeira, Tiago Loja, Matilde Ramos, Helena Buco, Manuel Marques, Jaime Garcia, Francisco Santarém, Maria do Rosário Ataíde, Isabel Mariz, Mariana Almeida, Catarina Marques, João Abrantes, Miguel Fuas Lobo, José Manuel Pereira, Paulo Gabriel, Francisco Almeida, Manuel Martins , Joana Baptista, Carlota Ramos, Mafalda Cruz FIGURINOS: saia com corpete de veludo azul escuro com renda preta: Figurino de António Lagarto para o espectáculo “Salvação de Veneza”, de Thomas Otway, encenação de Ricardo Pais (Teatro Nacional São João – 1997); casaco de veludo martelado, vermelho, com rendas nos punhos: Figurino de António Lagarto para o espectáculo “Salvação de Veneza”, de Thomas Otway, encenação de Ricardo Pais (Teatro Nacional São João – 1997); casacão de veludo vermelho: Figurino de José Manuel Melo para o espectáculo “A Tempestade”, de William Shakespeare, encenação de Silviu Purcarete (Teatro Nacional São João – 1994); chapéu de feltro preto: Cristian Tarraborreli para “As Barcas”, encenação Giorgio Barberio Corsetti (Teatro Nacional S. João – 2000); bóinas pretas de época: (Teatro Nacional S. João); vestido de veludo: Figurino de Nuno Carinhas para o Ballet Gulbenkian; vestido preto plissado: Figurino de Ana Luena para o espectáculo “Teatro Escasso”, de vários autores, encenação de António Durães (Teatro Nacional São João – 2006). JANEIRO FIGURANTES: Íris Cruz Redentor, Duarte Bandeira, Clara Faro, Maria João Gomes (cedência de cão), Susana Fernando FIGURINOS: casacão de veludo vermelho: Figurino de José Manuel Melo para o espectáculo “A Tempestade”, de William Shakespeare, encenação de Silviu Purcarete (Teatro Nacional São João – 1994); chapéu de feltro: Cristian Tarraborreli para “As Barcas”, encenação Giorgio Barberio Corsetti (Teatro Nacional São João – 2000) FEVEREIRO FIGURANTES: Lino Cabral; Lisa Cepeda; Jaime Garcia; Pedro Castro; Kaisa Seidenberg; Marcos Cruz; Joaquim Durães; João Paulo

MARÇO FIGURANTES: Juliana Martins, Maria Corvacho, Francisca Magalhães FIGURINOS: vestido preto plissado: Figurino de Ana Luena para o espectáculo “Teatro Escasso”, de vários autores, encenação de António Durães (Teatro Nacional São João – 2006); secadores de cabelo Stilcoup; mobiliário: Pedras e Pêssegos

A

C A S A

D A

M Ú S I C A

É

M E M B R O

D O

R É S E A U

VA R È S E

ABRIL FIGURANTE: Carlota Ramos MAIO FIGURANTE: José Manuel Pereira JUNHO FIGURANTES: Catarina Teixeira; Catarina Albano; Juliana Martins SETEMBRO FIGURANTES: Joana Baptista; Raquel Brochado FIGURINOS: vestido de veludo: de Nuno Carinhas para o Ballet Gulbenkian OUTUBRO FIGURANTE: Becas INSTRUMENTOS: José Orlando; Francisco Moreira; Jahas Academia de Música. MOBILIÁRIO: Pedras e Pêssegos NOVEMBRO FIGURANTES: Catarina Ribães; Jorge Rafael Oliveira FIFURINOS: saia com corpete de veludo azul escuro com renda preta: figurino de António Lagarto para o espectáculo “Salvação de Veneza”, de Thomas Otway, encenação de Ricardo Pais (Teatro Nacional São João – 1997); casaca branca com galões: figurino de Bernardo Monteiro para o espectáculo “Os Negros”, de Jean Genet, encenação de Rogério Carvalho (Teatro Nacional São João – 2006); cabeleira branca de época: feita por Sano de Perpessac para “Os Negros” (Teatro Nacional São João – 2006); casaco de veludo martelado, vermelho, com rendas nos punhos: Figurino de António Lagarto para o espectáculo “Salvação de Veneza”, de Thomas Otway, encenação de Ricardo Pais (Teatro Nacional São João – 1997); sapatos: Eduardo G DEZEMBRO FIGURANTE: Paulo Gabriel; Pedro Lobo FIGURINOS: bóina preta de época; Cadeira de barbeiro: José Manuel Pereira FRANÇA 2012 FIGURANTES: Dinis Machado; Manuel Martins FIGURINO: bóina preta de época VERSO DE CONTRACAPA FIGURANTES: Dinis Machado; Manuel Martins Concertina: Castanheira

AGRADECIMENTOS Pedras e Pêssegos; Teatro Nacional S. João; TEP; Stilcoup; Vítor Machado (bicicleta); Pedro América; Eduardo G e Castanheira, Lda

Rede

europeia

para

a

criação

e

difusão

musicais

Criado em Roma em 1999, o Réseau Varèse reúne 23 parceiros de 17 países europeus. Desde 2000, graças ao Programa Cultura da Comissão Europeia, o Réseau Varèse apoiou 42 projectos - 16 espectáculos musicais (ópera, teatro musical ou espectáculo coreográfico) e 26 programas de concerto (recital, música de câmara, sinfónica, coral). Estes 42 projectos deram lugar a 169 espectáculos, que se traduziram em 360 representações públicas na Europa. 53 Compositores de 20 nacionalidades diferentes beneficiaram desta ajuda durante o período 20002009, tendo sido criadas, ao abrigo deste quadro de apoio, 46 novas obras. Em 2009, o Réseau Varèse obteve um novo Programa Cultura da Comissão Europeia para o período de 2009-2014. A actividade do Réseau Varèse (concertos, conferências, reuniões…) está disponível no site www.reseau-varese.com Membros do Réseau Varèse T&M-Paris, Festival Musica (Estrasburgo), Ircam (Paris), Festwochen Herrenhausen (Hanôver), MaerzMusik Berliner Festspiele (Berlim), Wien Modern (Viena), Ars Musica (Bruxelas), Casa da Música (Porto), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Musicadhoy (Madrid), Romaeuropa (Roma), Rai Trade (Milão), Megaron Concert Hall (Atenas), Southbank Centre (Londres), Huddersfield Contemporary Music Festival, Ultima Festival (Oslo), Musica Nova (Helsínquia), Festival de Outono de Bodapeste, Arena Festival (Riga), Gaida Festival (Vilnius), NYYD Festival (Talin), Holland Festival (Amesterdão) Outono de Varsovia (Varsóvia). O Réseau Varèse é patrocinado pelo Programa Cultura da Comissão Europeia e recebe ajuda do Ministérios da Cultura e da Comunicação (DDAI, DRAC Alsace).

Uma acção única para a música na Europa

255


INFORMAÇÕES GERAIS

ALTERAÇÕES À PROGRAMAÇÃO A programação apresentada nesta agenda poderá estar sujeita a alterações. VENDA DE BILHETES Bilheteiras da Casa da Música Bilheteira on-line www.casadamusica.com Lojas FNAC NorteShopping, MarShopping, GaiaShopping, Santa Catarina, Braga e Guimarães DESCONTOS Jovens até 25 anos e adultos com mais de 65 anos: 20% (excepto nos espectáculos com preço igual ou inferior a € 5); Jovens até 18 anos (Sinfónica ao Domingo): € 2; Adultos com mais de 65 anos (Sinfónica ao Sábado): 50%; Cartão Jovem: 20%; Cartão Assinatura: 10% em todos os concertos da programação Casa da Música; Cartão Amigo: 25% em todos os concertos da programação Casa da Música. Descontos: · Aplicáveis apenas nos espectáculos promovidos pela Casa da Música; · Efectuados no acto da compra dos bilhetes. Aos seus portadores é indispensável a apresentação de documentos comprovativos aquando da sua admissão aos espectáculos; Espectáculos de entrada livre: sujeitos a levantamento de bilhete no próprio dia até ao limite de 4 por pessoa.

RESERVAS Válidas durante 7 dias. No caso de serem efectuadas nos 7 dias que antecedem o evento, manter-se-ão até 48 horas antes do mesmo. CARTÃO AMIGO: Válidas durante 10 dias. No caso de serem efectuadas nos 10 dias que antecedem o evento, manter-se-ão até 48 horas antes do mesmo. HORÁRIOS DE FuNCIONAMENTO EDIFÍCIO, BILHETEIRA e LOJA Segunda a Sábado: 10:00/19:00 Domingos e Feriados: 10:00/18:00 Em dias de espectáculo o edifício mantém-se aberto até ao final do mesmo, a bilheteira e loja até meia hora após o seu início. LOJA OPTIMUS Segunda a Quinta: 10:00/20:00 Sexta e Sábado: 10:00/22:00 Domingos e Feriados: Encerrado www.musica.optimus.pt ESTACIONAMENTO Para que a sua visita à Casa da Música seja a mais cómoda possível, o CPE disponibiliza um parque de estacionamento aberto 24 horas por dia com ligação directa ao edifício. parque.casadamusica@cpe.pt


CASA MUSICA - Agenda 2012  

CASA MUSICA - Agenda 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you