Page 1

ANO XIII - Nº 49 4º TRIMESTRE - 2004 FLORIANÓPOLIS/SC

Impresso Especial 68001055/02-DR/SC Editora Sophos

CORREIOS

Jornal da Filosofia Fundamental - Centro de Filosofia Educação para o Pensar

• 1991

… 1989 •

Lançamento do Jornal Corujinha

Início oficial do Centro (18/07)

• 1994

1993 •

I Encontro Nacional de Educação para o Pensar - Florianópolis

Lançamento da Revista Brasileira de Filosofia Fundamental – PhiloS

• 1999 1995 • I Festival VivaMúsciaViva de canções filosóficas (participação de escolas de SC – PR – RS)

Lançamento Oficial da Coleção Filosofia Fundamental e uso dos livros por escolas do Brasil

• 2003

2001 • Realização do I Congresso Nacional de Ed. para o Pensar e Ed. Sexual. Lançamento da Coleção Filosofia o Inicio de uma Mudança.

2004 • Realização dos Congressos Regionais de Educação para o Pensar e Educação Sexual pelo país.

Realização do II Congresso Nacional de Ed. para o Pensar e Ed. Sexual Novos livros e novas Coleções filosóficas

• 2005 Novidades, projetos, livros, III Congresso Nacional, pós-graduação... Nossa história continua. Venha construir a sua conosco!

Entrevista com Profª Ângela NUFEP/Grande Rio-RJ

Escrevendo nossa história: Projetando o Futuro

A importância e relevância da Filosofia com crianças, adolescentes e jovens na prática

Pág. 3

Pág. 6 e 7

Págs. 8, 9, 10


2

EDITORIAL

ESCREVENDO NOSSA HISTÓRIA: PROJETANDO O FUTURO

E

stamos todos de parabéns! Uma instituição cresce e faz história com a clareza em sua missão, com a soma de esforços, visão de futuro, envolvimento, crença das pessoas e fundamentalmente realizações decorrentes dos sonhos, desejos, utopias… O Centro de Filosofia Educação para o Pensar, com todo seu envolvimento e empenho pela causa de uma educação filosófica na infância, adolescência e junventude, escreve na história da educação brasileira uma página importante e fundamental. Quem em nosso país quiser, de forma séria e responsável, pesquisar e escrever sobre educação reflexiva, sobre o ensino da filosofia em todos os segmentos escolares, sobre a formação de professores para o ensino da filosofia, sobre a luta pela volta e/ou permanência da filosofia em nossas escolas, por novas perspectivas e incersões do ensino de filosofia na educação brasileira, pela criação e ampliação de um Programa filosóficopedagógico com matriz emancipatória e para a realidade escolar, deverá referir-se ao nosso trabalho ou correrá o risco de estar sendo incompleto, faltando com a verdade. Nesses 15 anos de trabalhos junto aos professores e escolas do nosso país, temos a soma de muitos esforços. Professores, pais, alunos vivendo e construindo espaços de reflexões. A busca por um ensino-aprendizagem de uma filosofia encharcada de vida, pois só a vida gera vida, assim a filosofia viva produz vida. Percebemos isso nas centenas de milhares de escolas do país que utilizam o Programa filosófico-pedagógico do Centro. Através dos inúmeros depoimentos de alunos, pais, coordenadores e, nas notícias veiculadas nos quarenta e nove jornais Corujinha que foram editados nestes anos. Estamos fazendo e documentando nossa história. Escrever nossa história para nos projetarmos ao futuro. É com esta intenção que estamos iniciando, nesse informativo, um relembrar de nossa caminhada e também a sinalização de algumas atividades, eventos e realizações durante as comemorações que irão até o dia 18 de julho de 2005, quando abriremos o III Congresso Nacional de Educação para o Pensar com grandes conferencistas, mesas redondas, oficinas teórico-práticas, exposições de painéis e trabalhos, lançamento de livros… Abordando o tema: Educar para a sensibilidade: por uma estética dos relacionamentos. Projetar o futuro é anunciar as realizações para 2005, tais como: A constituição de um grupo de pesquisa com reconhecimento de agências nacionais de pesquisa; Lançamento do CD de músicas filosóficas; Novos livros e coleções que vem ampliar nosso referêncial teórico e prático; Curso de pós-graduação em Educação para o Pensar em diversas partes do Brasil; Um novo Portal da Filosofia com subsídios para quem trabalha nosso Programa (página para os alunos, para os professores e para os pais); Cursos de formação continuada aos professores; Ampliação dos Núcleos (NUFEP) pelo país; Projetos filosófico-pedagógicos junto aos colégios; Elaboração de jogos filosóficos (RPG e outros). Escrever nossa história é fazer uma leitura atenta sobre o que acontece nos Núcleos (ler pág. 4); a entrevista da pág. 3 mostrando um pouco dos pensamentos da profª Ângela do NUFEP/ Grande Rio-RJ; as notícias e resultados em sala de aula nos diversos colégios espalhados pelo país (págs. 8/9 e 10); é incluirse na luta pela volta da Filosofia e Sociologia à escola brasileira através do abaixo-assinado da pág. 5 e em nosso portal www.centro-filos.org.br/lute . Há muita coisa boa acontecendo e por acontecer. Venha você também fazer parte desse trabalho que tem história e projeta-se para o futuro. Construa seu futuro junto conosco em busca de uma educação reflexiva emancipatória. Boas leituras e Reflexões filosóficas. Equipe do Centro de Filosofia

www.centro-filos.org.br

ESPAÇO OPINIÃO DOS LEITORES - Estou tendo conhecimento de todo o projeto somente agora, porque faz pouco tempo que estou atuando no Magistério. Sou formado em Filosofia e Teologia e pós-graduando em Orientação Pedagógica, mas sinto a necessidade de uma bibliografia mais adequada para o ensino da Filosofia em sala de aula. Por isso ao receber o material de vocês por meio da escola, me senti muito feliz e motivado e quero fazer parte desse trabalho, porque além de amigos, com certeza somos “amantes” da Filosofia. Podem contar comigo, na propagação dessa “Arte”, tão importante na formação de novas consciências e sócio-transformadores. (Rodinei Cezar de Bastiani – Herval d´Oste/SC) - Silvio e Sandra, já passou algum tempo, porém nunca é tarde para dizermos a vocês que adoramos o NEFC, ele ficou mais detalhado, mais alegre e super divertido. Queremos contar uma novidade: quando estudamos o conteúdo NOMES, decidimos criar um apelido carinhoso (hipocorístico) para o NEFC e percebemos que em filosofia, trabalhamos com várias disciplinas e ainda não com inglês, fizemos uma campanha e escolhemos “OWL” que quer dizer CORUJA. Então, quando vamos registrar NEFC, mudamos para “OWL”... Ficou muito legal! Esperamos que vocês gostem também! Aguardamos resposta, enviamos um forte abraço. (Prof Izethi e alunos das 3ª e 4ª séries, do Colégio Salesiano Dom Bosco, Campo Grande/MS) - Olá, sou estudante de letras na USP e adorei o projeto, gostaria de saber se por acaso voces tem esse projeto em outros lugares, como SP. Gostaria muito de fazer parte de um projeto desse tipo. Desde já muito obrigada. (Susana Ban - São Paulo/SP) Redação: Informamos que estamos em negociação com alguns educadores para a criação de NUFEPs (Núcleos de Filosofia Educação para o Pensar) na cidade de São Paulo. Parabéns pelo site. Estou muito feliz em saber que ainda existem filósofos como vocês. É muito importante o trabalho que estão desenvolvendo em defesa da nossa filosofia. De hoje em diante serei uma frequentadora assídua, como também divulgadora do site. Sou filósofa com especialidade em psicopedagogia clínica e institucional. (Mara Musa Soares Silveira – Fortaleza/CE) Caros senhores, há pouco tempo que descobri o site e trabalho de vocês. Ótimo! Mandem informações sempre. Bom trabalho. (Ademir - Guabiruba/SC) É com prazer que escrevo para vocês felicitando pela iniciativa no estudo de Filosofia voltado para o Ensino Fundamental e também pelo bom designer do site. (Wellington Correia - Estudante de Filosofia) Leia outras opiniões em www.centro-filos.org.br/corujinha49

EXPEDIENTE

Jornal da Filosofia no Ensino Fundamental Publicação Trimestral do Centro de Filosofia Educação para o Pensar Florianópolis/SC

ENDEREÇO Av. Osmar Cunha, 183 Ed. Ceisa Center - Bl. B, sala 701 88015-900 - Florianópolis/SC Fone/Fax: (48) 224-5671 www.centro-filos.org.br centro@centro-filos.org.br DIAGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO ARTH&MÍDIA • arthmidia@arthmidia.com.br

Fone (48) 9953-7722


ENTREVISTA

www.centro-filos.org.br

3

“SONHAR O SONHO

DA EDUCAÇÃO PARA O PENSAR” Corujinha: Diga para os leitores quem é a edu- mento, denominadas por Lipman como condições que cadora Ângela Maria Paiva Gama? produzem pensamentos e que, articuladas entre si, Ângela: Sou Professora. Costumo dizer que se podem ser indicativos mais seguros do agir humano, tivesse que começar de novo, minha escolha seria a para que a sociedade que almejamos, se construa. de ser professora. Comecei, aos 18 anos alfabetiNão podemos levá-los a pensar se nós professozando crianças numa escola da prefeitura do muni- res não pensamos. A reflexão nas escolas deve parcípio do Rio de Janeiro. Naquele tempo, parece que tir da reflexão da escola. Somente a Escola que repairava no ar a energia da pedagogia da Esperança flete sobre si mesma, com seus professores, seus e já buscávamos caminhos para reduzir o fracasso funcionários, seus responsáveis, está criando o esescolar e a evasão. Nunca fiquei sozinha com meus paço para o aprendizado reflexivo do aluno. sonhos de educadora consciente e inconformada com os insucessos produzidos na escola pública e partiCorujinha: Você está a frente do NUFEP/Grancular. Desde a Escola Normal Sara Kubitschek, sem- de Rio, que organizou o Congresso Regional do Rio pre estive junto a amigos, estudando, discutindo, de Janeiro na UERJ, diga sobre a Educação reflecaminhando... Licenciada em Matemática busquei xiva que estamos buscando para as escolas brasidespertar em meus alunos o prazer da descoberta leiras através do Programa Educar para o Pensar do conhecimento e retirar o rótulo dado a discipli- Filosofia com crianças, adolescentes e jovens. na, talvez porque levasse a pensar. Ângela: O Programa nos oferece um caminho seguMinha facilidade em reunir pessoas em torno de ro, de excelência e com referencial teórico de qualidaobjetivos comuns, logo me chamou a cargos de lide- de, garantindo a volta da filosofia na prática escolar. rança. Desta forma foi que descobri-me educadora, Nas escolas, as atividades estão recheadas de reflexões quando conclui a graduação de Pedagogia, com forquanto a posturas, valores, comportamentos e realidamação em Orientação Educacional, comecei a plantar des do aluno, através das contextualizações e interpreespaços de reflexão e tomada de tações de diferentes linguagens. consciência: com professores e Os professores sabem fazer isso alunos, com jovens do curso de muito bem, e é muito válido. Mas É na prática que filosofamos com magistério ou da graduação em precisamos dar um passo mais o Programa, senão seria a copia pedagogia; como professora, coalém, mas profundo. Estas ativido copiado. Por isso é ordenadora ou diretora, sempre dades não constituem reflexões fiimportante estarmos juntos. mantive o ideal dos espaços de losóficas. Fazer filosofia com criNão se trata de aquisição de um reflexividade compartilhada e de anças, adolescentes e jovens rematerial didático, mas o construção participativa das dequer uma análise além do texto cisões, em busca de uma Educalido, consultando seus próprios Centro e os NUFEPs acompanham ção emancipatória e humanizada. valores construindo idéias sobre a aplicação e ampliação do Foi assim que aconcheguei-me ao comparar, observar, classificar, Programa, quando iniciado na desafio de “sonhar o sonho da criticar, supor, imaginar organizar Escola. E todos os professores Educação para o Pensar”, já readados, inferir e principalmente toque o utilizam são parceiros lidade em muitas escolas, junto mar decisão de nova postura para nesta construção dessa Educação ao Centro de Filosofia Educação a formação de cidadãos atuantes. reflexiva que sabemos possível. para o Pensar de Florianópolis/SC. Acredito no Programa por que ele não está “engessado”, pronCorujinha: Como você vê a to e acabado, tem uma proposta reflexão no atual momento da escola brasileira? sim, mas está se construindo a cada dia. Quando um Ângela: Somos de uma geração de busca e trans- professor cria nova estratégia, o programa está se aperformação, a maioria de nós quer alçar vôo e redes- feiçoando com novos olhares, quando uma escola opta cobrir seu potencial e capacidade de Ser Educador: por uma sugestão de lançamento, o Programa está se encontrar caminhos, enfrentar desafios e pela edu- ajustando a novas realidades. Quando um aluno criticação (não só pela educação) contribuir para trans- ca, pesquisa sobre e acrescenta, o Programa está cresformar a nossa realidade. cendo. É na prática que filosofamos com o Programa, Temos crianças e jovens que não aceitam mais a senão seria a copia do copiado. Por isso é importante escola reprodutora de conhecimentos e os métodos estarmos juntos. Não se trata de aquisição de um macartesianos de ensino. Devemos cada vez mais cons- terial didático, mas o Centro e os NUFEPs acompatruirmos, nas escolas, espaços para o “bem pensar” nham a aplicação e ampliação do Programa, quando a fim de desenvolvermos as habilidades de pensainiciado na Escola. E todos os professores que o utili-

zam são parceiros nesta construção dessa Educação reflexiva que sabemos possível. CORUJINHA: Como o NUFEP/Grande Rio está desenvolvendo os trabalhos com os colégios e os professores para que os mesmos venham a trabalhar nosso Programa filosófico-pedagógico? Ângela: Quando reunimos professores em Seminários e mostramos o Programa estamos garantindo a apresentação de um Programa Educacional de excelência. Quando visitamos as escolas, divulgamos o Centro e o Núcleo como apoio à implantação. Mas é quando discutimos com os professores a proposta é que garantimos o filosófico-pedagógico para a implantação. Acreditamos nos encontros com quem está usando o Programa, por este motivo estamos organizando um Espaço Pedagógico do Rio com a finalidade de oferecermos uma programação de encontros, estudo e pesquisa. CORUJINHA: Profª Ângela uma mensagem para quem está trabalhando o nosso Programa e também para os que irão iniciar conosco em 2005. Ângela: Precisamos da Reflexão como base da Aprendizagem do aluno, e também do professor. O cotidiano é formado de saberes que carregam elementos que podem ser codificados e formalizados, e o conhecimento deve ser resignificado sob o olhar dos pilares da Educação (UNESCO). Assim sendo aprender a conhecer e a saber, aprender o que fazer com o conhecimento adquirido, a construção de projetos coletivos que nos proporcione o aprender a conviver e principalmente que este conhecimento, à luz da Filosofia, seja um viés na construção do aprender a ser, em busca de uma sociedade mais humana, mais justa e mais feliz. Acreditamos que a opção pelo Programa de Educação para o Pensar Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens possa ser opção prazerosa na construção da Escola de nossos sonhos, alunos, professores e pais.

RELAÇÃO DOS NUFEPs - (Núcleos de Filosofia Educação para o Pensar) e seus responsáveis O Programa Filosófico-pedagógico construído, apresentado e defendido pelo Centro de Filosofia Educação para o Pensar em todo o Brasil é sério, envolvente e condizente com a realidade, como comprovam os inúmeros professores e centenas de escolas de todo o país. Por isso o nosso Programa Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens quer oportunizar a todos um estudo reflexivo, crítico e emancipatório. Lançar-nos para o estudo com mais afinco, dentro da filosofia e de outras disciplinas, tornar-nos atentos para aprendermos com as crianças e os jovens naquilo que eles têm para nos dizer e, juntos, maravilharmo-nos, fazermos filosofia. Uma filosofia viva, encharcada de vida em todas as dimensões. CONHEÇA mais sobre os núcleos e sobre o Centro no site: www.centrofilos.org.br/nucleos Entre em contato com o NUFEP mais próximo de você.

NUFEP/Distrito Federal - DF .................. NUFEP/Grande São Luís - MA ................. NUFEP/Ceará - CE .............................. NUFEP/Sul Fluminense - RJ ................... NUFEP/Norte - SC .............................. NUFEP/Manaus - AM ............................ NUFEP/Mato Grosso do Sul - MS .............. NUFEP/Noroeste - RS .......................... NUFEP/Grande Rio - RJ ........................ NUFEP/Mato Grosso - MT ...................... NUFEP/Bahia - BA .............................. NUFEP/Grande Florianópolis - SC ............ NUFEP/Vale do Tijucas - SC ................... NUFEP/Região Serrana - RJ ................... NUFEP/Região Médio e Alto Uruguai - RS ... NUFEP/Grande Natal - RN ..................... NUFEP/Região Metropolitana Curitiba-PR .. NUFEP/Espírito Santo - ES .....................

Lia ............ (61) 7812.3660 ......liapapelaria@liapapelaria.com Isabel ........ (98) 9131.9686 ......nufepma@hotmail.com Jayme ....... (85) 231.3479 ........ jaopai@uol.com.br Tereza ....... (24) 9845.2183 ......teresaborges@speedwave.com.br Yara .......... (47) 9107.3081 ......yara@eliasmoreira.com.br Manoel ....... (92) 624.4535 ........ manoeldejesus@yahoo.com.br Elizzete ...... (67) 384.3655 ........ domboscolivraria@hotmail.com Oldair ........ (55) 3537.2055 ......oldair@cfcbianchi.com.br Ângela ....... (21) 2426.8379 ......nufep.rj@globo.com Sérgio ........ (65) 644.8068 ........ sdecezaro@ig.com.br Holdaque .... (73) 613.0108 ........ nedicoesitabuna@uol.com.br Alberto ...... (48) 9102.1467 ......althomal@ig.com.br Piva .......... (48) 9952.7020 ......edgar@unetvale.com.br Márcio ....... (24) 9811.7177 ......marcioe@compuland.com.br Vicente ...... (55) 3744.3187 ......vicentesandeski@brturbo.com.br João .......... (84) 9985.9644 ......pires.joao@uol.com.br Mana ......... (41) 9165.8073 ......mana@posbagozzi.com.br Fátima ....... (27) 3347.1079 ......piagetassessoria@ig.com.br


4

NOTÍCIAS DOS NÚCLEOS

www.centro-filos.org.br

COMPROMISSOS NÚCLEO E COL. ELIAS ASSUMIDOS: PARCERIA MOREIRA REALIZAM REALIZANDO-SE PROJETO Em primeiro lugar, gostaria de elogiar o trabalho e a organização que os amigos do CENFEP estão desenvolvendo para que nossos compromissos e, as nossas metas, sejam efetivadas a contento. É visível o esforço desprendido para que as intenções na forma de parceria com a filosofia sejam concretizadas em ações fortes e consistentes, indicando mudanças no modo de pensar e ver o homem, o mundo, e o próprio movimento de realização do homem no mundo. A chamada ao compromisso assumido, na forma de cobrança das ações instituídas, é necessária e educativa dentro da estrutura organizacional que assumimos como estratégia diretiva para a concretização das nossas intenções. Nesse sentido, admitimos que falhamos enquanto Núcleo e parceiros nas ações propostas, por não cumprir os prazos previstos. De outro modo, admitida a falha, técnica e humana, pedimos desculpas pelos possíveis transtornos causados, ao mesmo tempo em que reafirmamos nossos laços e compromissos de Amigos e Parceiros na filosofia. Apresentamos, pois, na forma de breves tópicos descritivos, nosso esforço em prol do fortalecimento da parceria assumida, CENFEP-NUFEP/RN. No mais, um forte abraço a todos. João Pires – NUFEP/Grande Natal – RN

UM CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO A divulgação e a recepção do nosso Programa e materiais está tendo muito boa aceitação por parte dos colégios de Cuiabá. Queremos atingir a meta estabelecida pelo Centro para os Núcleos. Neste momento estamos priorizando escolas da Capital. No próximo ano visamos atingir o interior do Estado com toda a força. Aguardem em breve notícias sobre uma importante parceria com o Ensino Superior para o Estado do Mato Grosso. Um bom final de ano.

Dando continuidade ao que é sucesso o Núcleo juntamente com o Col. Elias Moreira de Joinville/SC realiza há sete anos o Projeto Interdisciplinar “Noite da Poesia e da Canção Filosófica”, um verdadeiro momento de coroação de reflexões feitas pelos alunos do Ensino Fundamental e Médio. Com a intenção de ampliar este projeto para inúmeras escolas do Brasil e também outros Núcleos segue os passos para acessar o livro online de poesias: 1) entre no site do Elias www.eliasmoreira.com.br; 2) clique no link Projetos; 3) aparecerá um texto introdutório do Projeto da Poesia, Canção e Desenho Filosófico, escrito pela Coordenadora Pedagógica e Coordenadora do NUFEP, professora Yara; 4) clique no ícone (na imagem) ao lado do texto para entrar no site deste projeto. Inicialmente está disponível o projeto do ano de 2003. Caso queira acessar direto o livro acesse o endereço: www.eliasmoreira.com.br/livrodefilosofia. Estamos trabalhando com o livro eletrônico de Filosofia do ano de 2004. Este material será inicialmente disponibilizado em CD. Agradecemos a todos aqueles que acreditam na continuidade do nosso trabalho e não medem esforços para sua realização. Yara – NUFEP/Norte de SC

MOMENTO DE PARTILHA E APRENDIZAGEM

Sérgio – NUFEP/Mato Grosso-MT

ACREDITAMOS E FAZEMOS BEM FEITO Nós estamos a todos gás na divulgação do Centro de Filosofia Educação para o Pensar e da Editora Sophos na busca e consolidação de novos parceiros. As escolas foram novamente visitadas e receberam o material para análise, e conseqüentemente nos disponibilizamos junto as escolas para qualquer dúvida que por ventura surgirem e reforçamos, através de telemarketing, todo o apoio e estrutura que o Centro de Filosofia irá dispensar às mesmas. Algumas escolas não dispõem da matéria Filosofia em seus curriculos, sendo assim, ficaram muito interassadas em apreciar a possibilidade de adoção. Contudo, as nossas expectativas são de superar as metas de nosso Núcleo. Na oportunidade, informamos que Dinalva Barbosa é a nossa nova colaboradora, sendo esta responsavél para dar suporte na região de Salvador e Feira de Santana. Holdaque – NUFEP/Bahia - BA

O Núcleo de Brasilia dando prosseguimento ao trabalho de socialização e aprofundamento no Programa filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com crianças, adolescentes e jovens, organiza na primeira quinzena de novembro um Café com Idéias para todas as escolas do Distrito Federal. Todos são nossos convidados para estarem refletindo sobre: - Prosa filosófico-pedagógica: • Trabalhando com adolescentes e jovens • “O jogo e a sua importância no Ensino da Filosofia” • “ Pensar, jogar e aprender” • Outras possibilidades no estudo da Filosofia com crianças, adolescentes e jovens PÚBLICO ALVO: Professores, pais e profissionais da área de Educação – Gratuito – VAGAS LIMITADAS – confirmar presença pelo fone: (61) 3201-1013 Lia – NUFEP/Distrito Federal – DF


MATÉRIA DA CAPA

6

www.centro-filos.org.br

ESCREVENDO NOSSA … 1989 Início oficial do Centro (18-07)

1990-1993 4 Encontros Estaduais de alunos e Professores com Filosofia (Florianópolis-CuritibanosTubarão e Joinville) Reunindo mais de 5000 alunos e professores

1992 Ano do lançamento do Jornal Corujinha

1993 Lançamento da Revista Brasileira de Filosofia Fundamental – PhiloS

1994 I Encontro Nacional de Educação para o Pensar (Florianópolis)

1995 I Festival VivaMúsciaViva de canções filosóficas (escolas de SC–PR–RS)

1996 Criação da REDE Educação para o Pensar de escolas conveniadas

PROGRAME SUA AGENDA

-

fone


MATÉRIA DA CAPA

www.centro-filos.org.br

HISTÓRIA 1997 Projeto Uma aula que deu certo com as Escolas da Rede. Inicio da produção da coleção Filosofia Fundamental

7

PROJETANDO O FUTURO… CONGRESSOS SÃO SUCESSO! Brasilia / Curitiba / Fortaleza / São Luís / Rio de Janeiro) e os dois últimos (Manaus e Barra Mansa-RJ). A partir destes eventos estamos projetando o futuro junto a cada professor, cada colégio, cumprindo nossa programação e compromissos de estarmos implantando,

1999 Lançamento Oficial da Coleção Filosofia Fundamental

2000 A estrutura do Centro está presente em diversos estados do Brasil. Novos livros lançados

2001 Realização do I Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual. Novos livros lançados

M

ostrando maturidade e grande empenho, idêntico aos demais Congressos já realizados por outros Núcleos em diversas partes do nosso pais, aconteceu em Fortaleza-CE, em São Luís-MA e no Rio de Janeiro-RJ grandes Congressos Regionais em todos os sentidos (presença – organização – envolvimento – parcerias). Todos os Núcleos envolvidos na organização e realização dos eventos

2003 Realização do II Congresso Nacional de Ed. para o Pensar e Ed. Sexual. Novos livros e novas Coleções filosóficas

assessorando e ampliando os trabalhos da filosofia com crianças, adolescentes e jovens, próximo aos colégios. Todos os Congressos Regionais foram preparatórios ao III Congresso Nacional.

2004 Realização dos Congressos Regionais pelo país. Estruturação e profissionalização dos Núcleos

2005 Muitas novidades, projetos, III Congresso Nacional… A história continua a ser escrita…

FLORIANÓPOLIS/SC 18 a 21 DE JULHO DE 2005

Programação, Informações e Inscrições em Janeiro pelo e (48) 224-5671 ou pelo Portal da Filosofia www.centro-filos.org.br

estão de parabéns. Aos professores, pais e alunos que participaram desses eventos uma certeza: o Centro, a Abrades, os Núcleos e parceiros não mediram esforços para que os eventos fossem sucessos, como foram todos os oito Congressos realizados (São Paulo / Paulínea / Florianópolis /

Obs.: A média dos 10 Congressos Regionais realizados chega a casa dos 350 professores por evento. Abrangendo algumas centenas de escolas de Norte a Sul do Brasil. Todos os eventos feitos com muito esforço, dedicação e entusiasmo dos Núcleos, dos parceiros e simpatizantes. Visite nosso site e veja fotos e depoimentos de todos os Congressos Regionais realizados em 2004

www.centro-filos.org.br/galeria


8

FILOSOFIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

www.centro-filos.org.br

COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM INVESTIGATIVA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Col. São José - São Bernardo do Campo/SP Conforme as palavras da profª Souza, coordenadora da filosofia, “temos a convicção de que as crianças desde pequenas podem e devem estar em um ambiente que leve-as a participarem de uma Comunidade de Aprendizagem Investigativa”. Desta forma os alunos da Educação Infantil participaram da seguinte atividade:

UM NOVELO … UM BARBANTE Esta aula teve como objetivo preparar o ambiente de sala de aula para iniciar a construção da comunidade de aprendizagem investigativa obedecendo algumas condições. Visa-

va formar hábitos para que as crianças aprendam a ouvir-se mutuamente e respeitar o trabalho em equipe. As crianças sentaram-se em círculo e passaram um novelo de barbante em torno do círculo. Cada um que recebe diz o nome e alguma coisa sobre si (a professora começa dizendo: meu nome é… gosto de…). Pedir para segurarem o barbante após passarem o novelo para o colega. Depois de passar para algumas pessoas, parar e perguntar se alguém lembra o que o colega “fulano de tal” disse, se a pessoa disser, pergunte a ela se está certo. Terminado de passar o barbante, pergunte se sabem o que acabam de fazer (vão dizer um

círculo). Peça para que soltem o barbante. Pergunte se ainda tem um círculo. Elas devem entender que cada um tem um papel importante na formação do círculo. Quando for recolher o barbante dizer que se nesse círculo houver uma boa equipe de trabalho poderão enrolar o novelo rapidinho. Peça que façam um túnel com seus dedos através do qual passam o trem. Enquanto enrolam poderão cantar alguma música que fale de trem. Em um segundo momento a professora falará sobre a coruja como símbolo da filosofia e as crianças farão a máscara da coruja que está no final do livro O Meu quintal.

INÍCIO E FIM / DISCUSSÃO E REFLEXÃO Escola Primeiros Passos – Caçador/SC A Cena 5 da novela filosófica “Meu Quintal”, provocou muita curiosidade, discussão e reflexão sobre o tema Início e Fim. Lembramos coisas que já vivemos e imaginamos outras tantas que com certeza ainda iremos vivenciar. Enfocamos e refletimos que tudo tem um começo, meio e fim e um propósito para existir. Como recurso pedagógico usamos histórias em seqüência através de figuras e fotos. Dramatizamos cenas do dia-a-dia, plantamos sementes de flores para acompanhar o seu ciclo de desenvolvimento, por fim registramos todo o desenrolar do trabalho com desenhos que muito bem representaram o início e o fim. Somos alunos do Pré III - Grupo Canário

PAIS QUE PARTICIPAM! No dia 17 de setembro tivemos uma aula de Filosofia muito especial porque, os pais estiveram trabalhando conosco. Fizemos a leitura da amizade das cenas 2.3 e 2.4, da novela filosófica Irmãos de Sangue momento em que todos participaram. Depois de interpretarmos as cenas realizamos um levantamento de idéias a partir do que foi lido. Segue abaixo os depoimentos: Desde a primeira série nossa filha Ana Flávia participa das aulas de Filosofia e temos acompanhado e aprovado o método. Não basta ensinar a leitura e escrita. A vida não é feita somente de cálculos matemáticos ou regras de linguagem e escrita. É preciso criatividade, raciocínio e principalmente relações humanas, e temos certeza de que o “Educar para o pensar” proporciona a nossas crianças uma educação capaz de prepará-las para viver bem. Analisando as conseqüências dos atos, visualizando as situações de vários ângulos (não só do nosso) é possível conviver em sociedade com muito mais sucesso. A forma como as aulas são ministradas é participativa e todos podem e são incentivados a dar sua participação e esta participação é respeitada e discutida por todos. Parabéns a Escola, aos professores e aos alunos... Arline Baú Carneiro mãe da aluna Ana Flavia da 3ª série As mães do nosso grupo eram bem gentis, todos trouxeram figuras e palavras, comentamos sobre união, a aula foi bem legal. Aluna Ana Paula da 3ª série Achei muito importante participar juntamente com a Carolina da aula de Filosofia, pois compreendi de que forma era trabalhado este conteúdo com as crianças. Penso que é muito importante incluir esta disciplina no currículo escolar, uma vez que o estudo do ser é fundamental para a formação do indivíduo. Em relação à aula, propriamente dita, achei bem interessante, uma vez que o tema estudado, foi e é de extrema importância para o crescimento das crianças. Fernanda Caramori Bittar mãe da aluna Carolina da 3ª série Foi interessante a participação dos pais e de algumas mães, fizemos colagem, respondemos as perguntas, fizemos um joguinho e mais que tudo “pensamos”. Aluno Olavo da 3ª série


www.centro-filos.org.br

FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

9

O QUE ACONTECERIA SE O TEMPO PARASSE? Col. São José – S.Bernardo do Campo/SP Os alunos das 1ª séries trabalharam um texto retirado da cultura japonesa, uma lenda que ajuda a pensar sobre a importância da marcha do tempo. Juntando a idéia sugerida no roteiro de planejamento deste ano. Esse trabalho foi muito proveitoso, as crianças participaram bastante desta aula sobre o tempo. “Um casal de deuses quis passar um período na terra para ver como viviam os humanos. Foram muito bem recebidos e quiseram recompensar os mortais pela boa acolhida. A deusa tinha observado que as pessoas temiam a morte. Como a morte é uma consequência fatal do tempo, ela propôs ao marido que dessem um presente original aos humanos: para eles o tempo deixaria de passar. No começo tudo correu bem. As pessoas ficaram alegres. Mas depois começaram a aparecer lamentos e reclamações: as mães grávidas queriam que os filhos nascessem, os jovens queriam terminar os estudos, os noivos queriam se casar, os cientistas queriam progredir nas pesquisas, as sogras e os sogros queriam ter netos, os idosos queriam ver as crianças crescerem… Parece que aquele presente dos deuses não era bom assim. Os deuses concordaram em retirar a dádiva, mas ficaram irritados, acharam que os mortais tinham sido muito ingratos, não dando valor ao presente. Muito aborrecidos, decidiram:

- Está bem, o tempo passará! Mas o passar do tempo irá ao contrário dos desejos de vocês: as horas felizes passarão bem depressa e os períodos de dor e tristeza sempre passarão devagar. Atividades: 1. Decifre a mensagem abaixo, seguindo o diagrama. É um conselho para quem não sabe ser feliz com o dom do tempo que passa. Depois escreva a mensagem nas linhas abaixo.

2. Você sabe o que é um trava-língua? Pronuncie com rapidez o texto abaixo que irá entender: “O tempo perguntou para o tempo quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem.” 3. Qual será o tempo que o tempo têm? Em que outras atividades você precisa cumprir um horário? a) b) c)

ENCONTRO DE FILOSOFIA COM ALUNOS Col. Mãe do Divino Amor – Arapongas/PR

Sucesso absoluto mais uma vez! No dia 12 de agosto estiveram reunidos em Arapongas os alunos de 5º séries do Colégio Mãe do Divino Amor e o Colégio Nobel de Maringá para a realização do maior Encontro Filosófico com alunos de todo Paraná. Na ocasião durante o dia todo os alunos refletiram sobre o tema: A SAÚDE DA TERRA! Através de atividades lúdicas onde puderam interagir buscando alternativas para construção de uma sociedade mais solidária e justa. Quando estamos doentes sentimos alguns sintomas, precisamos de tratamento. Vejamos bem, a terra também está doente, seus sintomas são evidentes: fome, violência, desigualdade... E nós somos os responsáveis por este mundo. Depende de nós em darmos os

primeiros passos em defesa da terra. Com certeza o encontro foi um momento muito especial de discussões filosóficas, uma verdadeira comunidade de reflexão e aprendizagem investigativa. Parabéns a todos que direta ou indiretamente contribuíram para o sucesso deste evento. Profª Ms. Valdecir C. Veloso (Coordenador da Filosofia CMDA)

Alunos elaborando dobraduras que representam a construção de um nova terra.

A CULTURA INDÍGENA ENSINANDO NOSSAS CRIANÇAS Escola Divina Pastora – Uraí/PR Trabalhando o NEFC 4 com a 4ª série, o professor Carlos solicitou de seus alunos a atividade sobre o tema PROPRIEDADES. Confira o texto escolhido e o desenho feito por alguns alunos, ficando também o convite para reflexão sobre os mesmos pelos alunos das 4ª séries do Brasil todo que trabalham com a novela filosófica Irmãos de Sangue. 1. “Nós somos de um pensamento diferenciado, não ensinamos nossos filhos a competir, ensinamos a repartir e a lutar. Nós não deixamos nosso povo sofrer. Nós temos alegria em repartir. Nós não temos cadeias em nossas aldeias, temos conselhos para dar ao nosso povo, e ele aceita. Nós não estamos lutando contra os brancos, somos parte dessa sociedade, só que com nossas diferenças” (índio Nailton Muniz Pataxó).


10

FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

PEQUENOS FILÓSOFOS PARTICIPAM DE CONGRESSO Colégio Equipe Grau – Nilópolis/RJ Com muita competência alunos de 5ª a 8ª série estiveram participando de uma Mesa Redonda intitulada “O Programa filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com crianças, adolescentes e jovens” no dia 27 de outubro na UERJ, durante o Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual. Junto com a Profª Márcia defenderam a aprendizagem da filosofia desde as séries iniciais. Seguem alguns depoimentos colocados e que deixaram os 300 educadores presentes muito animados e esperançosos da realização de uma Educação Reflexiva em todas as escolas do Rio de Janeiro. - “Quando começei a estudar filosofia não me interessava muito. Mas depois que começei a entender melhor essa matéria aprendí a compreender os sentimentos dos meus amigos e os meus. Aprendi a não acreditar em todas as verdades que o mundo me mostra, além do que, ela é uma matéria muito importante que abre nossa mente para o mundo. Precisamos perguntar para que serve a filosofia? Ela não é algo inútil, ela é sim muito útil para nossa vivência na sociedade e na escola. Isso é um pouco o que penso sobre a filosofia e, devemos tudo isso a escola e nossa professora que nos ensina tudo o que aprendemos e como aprendemos.” (Elisa Sequeira D´Aliva – 5ª série) - “Muitas pessoas definem a filosofia como a ciência que estuda os questionamentos da vida. Eu, como aluna penso que, com a filosofia posso entender e desvendar todos os mistérios e os porquês da vida. Posso analisar e saber distinguir coisas como bem/mal, certo/errado, verdadeiro/falso… Através dela eu posso tomar decisões tendo a certeza de que aquilo será o melhor, pois aprendi a medir as consequências antes de fazer qualquer coisa. Resumindo, a filosofia é muito mais que uma ciência, é um estilo de vida, onde a capacidade de pensar com lógica supera qualquer outra habilidade e o mais importante é que vivendo filosoficamente, você expande sua mente, se prepara para o mundo e aprende a pensar não só em você, mas no próximo, no mundo e em tudo o que está a sua volta.” (Gabrila – 8ª série) Convidamos a todos os leitores para lerem os outros depoimentos na página do centro no endereço www.centro-filos.org.br/corujinha49

1º FÓRUM

www.centro-filos.org.br

VER NO ESCURO Colégio Universitário – Londrina/PR

EQUIPEFILOSOFANDO Com a intenção de comemorar em alto estilo os 20 anos da instituição os alunos da 8ª série, convidam familiares, amigos e toda comunidade para o 1º Fórum de Filosofia. O trabalho de filosofia no Ensino Fundamental evidencia novos caminhos e novos paradigmas educacionais para o tempo que vivemos. Sendo assim quer oportunizar momentos reflexivo-filosóficos frente ao contexto atual, contribuindo para formar sua própria visão de mundo por meio de uma investigação ética, política e estética na formação da cidadania consciente.

PROGRAMAÇÃO 08/11 - Abertura – Apresentação artística com o tema PAZ (8ª séries) 09/11 - Tema: O Jovem no mundo Mesa Redonda: O trabalha voluntário Espaço filosófico: DST e o Jovem 10/11 - Tema: Filosofia na formação do aluno Fórum de discussão: Por que Filosofia? Palestra: Preservação do Ser (gravidez na adolescência) 11/11 - Tema: Consciência em busca da paz Dramatização: Desconstruindo preconceitos Mostra de Informatica: Hábitos do mundo Palestra para os Pais: Dilemas e Vícios “Os possíveis motivos que levam os nossos adolescentes ao uso das drogas.” 12/11 - Tema: Valores humanos e a Construção da Cidadania Palestra: Tempo de Vida - “Os possíveis motibos que levam os nossos adolescentes ao uso de drogas.” Os resultados, depoimentos, fotos estarão disponibilizados na página do Centro www.centro-filos.org.br/ corujinha49

Investigando o significado da expressão “ver no escuro” várias questões foram discutidas pelos os alunos das 2as séries. Na cena 4.6, da novela O menino e a Caboré, a coruja, com seus olhos acostumados a enxergar no escuro, está sondando a mata a procura de seu amigo. Gustavo, ao sentir no rosto o vento das asas de sua amiga, gritou. Ele não sabia o que era. Na sua cabeça veio a imagem de morcegos chupadores de sangue. O texto não diz que ele viu nem que enxergou. Recordamos a cena anterior, quando seu grito na escuridão, lhe soava assustador e as raízes de uma árvore saindo da terra, pareciam grandes serpentes. - Existe diferença entre ver e enxergar? Na tentativa de criar uma situação semelhante a vivida por Gustavo, pedi que fechassem os olhos, e tentassem se concentrar apenas na música que iriam ouvir. Não deixando que nada interferisse. Também combinamos que não trocaríamos idéias até que todos tivessem desenhado as imagens que viesse à mente ao ouvirem a canção. Quando socializamos os resultados, constatamos que a maioria dos desenhos e das emoções despertadas pela música estavam relacionadas a outras manifestações como cinema e televisão. Assim como Gustavo que ao sentir o vento da asa da coruja em seu rosto, pensou em morcegos, as crianças ao ouvirem a primeira parte da cantata Carmina Burana, de Carl Orff, pensaram em cenas de filme de terror e morte. - Será que tudo que vemos no escuro transmite sensações de medo e perigo? Na semana seguinte, recebemos o jornal Corujinha n° 48. Lendo a matéria Reflexões a Partir da Arte (p. 10), encontramos algumas semelhanças com a atividade desenvolvida em nossa aula anterior. Propus que fizessem a “leitura” de um desenho do artista gráfico italiano, Luciano De Faveri, avisando que quando terminassem diria o nome que ele deu ao desenho.


PROJETO P.E.A.PAZ

www.centro-filos.org.br

11

PROJETO PENSANDO E AGINDO PELA PAZ “Quem conhece outrem é inteligente, Quem conhece a si mesmo é esclarecido, Quem vence outrem é forte, Quem vence a si mesmo tem a força da alma.” Lao Tsé

O Projeto Pensando e Agindo pela Paz, quer colaborar para que seus participantes, desde crianças, tornem-se, pouco a pouco, cidadãos plenos, conscientes, esclarecidos, criativos, críticos, participativos, capazes de realizar ações em equipe, solidários, autônomos e, sobretudo, éticos. Tem como um de seus pressupostos valorizar o contexto e a realidade de cada comunidade escolar, sugerindo e incentivando o desenvolvimento de projetos filosófico-pedagógicos que promovam a cultura da paz.

ENTUSIASMO SÓ, NÃO BASTA Durante os últimos cinco anos em que tenho me dedicado a vivenciar e possibilitar caminhos que contribuam com a edificação de uma cultura de paz, tenho me defrontado com maravilhas e assombros... No início, o grande entusiasmo e os visíveis resultados do projeto pela paz desenvolvido com meus alunos e que, rapidamente, adquiriu grandes proporções, não prepararam-me para os absurdos que encontraria, para as questões colocadas pelas crianças frente a fatos de extrema violência divulgados pelos veículos de informação. Lembro-me de uma segundafeira, quando cheguei mancando para as aulas, com algumas escoriações visíveis, tendo que explicar às crianças que havia sido assaltada... Eles queriam detalhes, saber como foi, o que eu fiz e como “ficava” a paz. Naquele momento, sentindo dores e ainda em choque, contar como foi e o que fiz, estava fácil, mas responder, em poucas palavras, as questões que estavam embutidas na pergunta “como fica a paz?”, era algo que não desejava. Estava preferindo refletir e resignificar

várias de minhas teorias. Tenha cuidado com o que você deseja, frase que meu filho gosta de dizer... Dias depois, fui internada e passei praticamente um mês no hospital, tendo bastante tempo para refletir. Retomei minhas atividades com algumas respostas e muitas perguntas e assim estou até hoje. Concluindo a Formação Holística de Base, na UNIPAZ (Universidade Internacional da Paz – Núcleo Londrina) onde fui buscar uma metodologia de Educação para a Paz, percebo o quanto é grande a responsabilidade de cada ser humano perante as ecologias pessoal, social e planetária, sinto-me mais preparada e desafiada a seguir contribuindo com o Projeto Pensando e Agindo pela Paz. Recordando as palavras do professor Pierre Weil, reitor da UNIPAZ: “Na verdadeira educação não se ensina nada. Se aponta, se desperta. A paz está dentro de cada um de nós. Não há nada a ensinar e sim a despertar.” Prof.ª Sandra Magalhães Albertino

CONVITE A REFLEXÃO

CRÍTICOS, CRIATIVOS, CUIDANTES Já se disse acertadamente que educar não é encher uma vasilha vazia mas acender uma luz. Em outras palavras, educar é ensinar a pensar e não apenas ensinar a ter conhecimentos. Estes nascem do hábito de pensar com profundidade. Hoje em dia conhecemos muito, mas pensamos pouco o que conhecemos. Aprender a pensar é decisivo para nos situar autonomamente no interior da sociedade do conhecimento e da informação. Caso contrário, seremos simples caudatários dela, condenados a repetir modelos e fórmulas que se superam rapidamente. Para pensar, de verdade, precisamos ser críticos, criativos e cuidantes. Somos críticos quando situamos cada texto ou evento em seu contexto biográfico, social e histórico. Todo conhecimento envolve também interesses que criam ideologias que são formas de justificação e também de encobrimento. Ser crítico é tirar a máscara dos interesses escusos e trazer à tona conexões ocultas. A crítica boa é sempre também autocrítica. Só assim se abre espaço para um conhecimento que melhor corresponde ao real sempre cambiante. Pensar criticamente é dar as boas razões para aquilo que queremos e também implica situar o ser humano e o mundo no quadro geral das coisas e do universo em evolução. Somos criativos quando vamos além das fórmulas convencionais e inventamos maneiras surpreendentes de expressar a nós mesmos e de pronunciar o mundo; quando estabelecemos conexões novas, introduzimos diferenças sutis, identificamos potencialidades da realidade e propomos inovações e alternativas consistentes. Ser criativo é dar asas à imaginação “a louca da casa” que sonha com coisas ainda não ensaiadas mas sem esquecer a razão que nos segura ao chão e nos garante o sentido das mediações. Somos cuidantes quando prestamos atenção aos valores que estão em jogo, atentos ao que realmente interessa e preocupados com o impacto que nossas idéias e ações podem causar nos outros. Somos cuidantes quando não nos contentamos apenas em classificar e analisar dados, mas quando discernimos atrás deles, pessoas, destinos e valores. Por isso, somos cuidantes quando distinguimos o que é urgente e o que não é, quando estabelecemos prioridades e aceitamos processos. Em outras palavras, ser cuidante é ser ético, pessoa que coloca o bem comum acima do bem particular, que se responsabiliza pela qualidade de vida social e ecológica e que dá valor à dimensão espiritual, importante para o sentido da vida e da morte. A tradição iluminista de educação tem enfatizado muito a dimensão crítica e criativa e menos a cuidante. Esta é hoje urgente. Se não formos coletivamente cuidantes esvaziaremos a crítica e a criatividade e podemos pôr tudo a perder, o bem viver em sociedade com justiça mínima e paz necessária e as condições da biosfera sem as quais não há vida. Albert Einstein despertou para a dimensão cuidante de todo saber quando Krishnamurti o interpelou: Em que medida, Sr. Einstein, a sua teoria da relatividade ajuda a minorar o sofrimento humano? Einstein, perplexo, guardou nobre silêncio. Mas mudou. A partir daí se comprometeu pela paz e contra as armas nucleares. Em todos os âmbitos da vida, precisamos de pessoas críticas, criativas e cuidantes. É condição para uma cidadania plena e para uma sociedade que sempre se renova. Tarefa da educação hoje é criar tal tipo de pessoas. Leonardo Boff


MATERIAL FILOSÓFICO - PEDAGÓGICO

12

www.centro-filos.org.br

MISSÃO “Contribuir para que a Educação seja um caminho emancipatório. Levando a uma Educação para o Pensar para que desta forma, professores, alunos e pais pensem por si mesmos, pensem sobre o outro e o mundo em que vivem. Por isso livros de qualidade que desenvolvam o raciocíno crítico, criativo e criterioso em todos os segmentos do processo educativo.”

EDUCADOR! Você que busca um ensino-aprendizagem condizente com o nosso momento atual, que quer seus alunos pensando, refletindo, sendo criativos e críticos - ANALISE as nossas Coleções filosófico-pedagógicas: - Filosofia Fundamental (1ª a 8ª séries) - Filosofia o início de uma mudança (Ed. Infantil ao Ensino Médio) - Novo espaço filosófico criativo (1ª a 8ª série)

COLEÇÃO NOVOS ESPAÇOS FILOSÓFICO CRIATIVOS (1ª a 8ª série)

371

Atividades de questionamentos e reflexões com os alunos

1ª a 4ª série

52

Momentos de Avaliação com os alunos

5ª a 8ª série

T

odas as Coleções da Editora Sophos contam com um suporte filosófico-pedagógico do Centro de Filosofia Educação para o Pensar. O professor que adotar os livros junto aos seus alunos poderá com seu Colégio ter acesso a:

. Receber senha e login para acessar ao novo Portal da Filosofia www.centro-filos.org.br na página do professor; . Roteiros de Planejamento para 2005; . Participação no chat de conversação com sala especial para os professores, alunos e para os pais; . Cursos de formação continuada; . Palestras; . Congressos Regionais e no III Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual que acontecerá de 18 a 21 de julho de 2005 na cidade de Florianópolis/SC. . Projetos filosófico-pedagógicos; . Informativo trimestral – Corujinha: jornal da filosofia fundamental. Podendo enviar notícias e matérias para serem publicadas;

. Informativo online quinzenal – Philó; . Revista Brasileira de Filosofia Fundamental – PhiloS (semestral); . Projetos de pesquisas; . Assessorias online e presencial, oferecidas pelo Centro e seus Núcleos; . Possibilidade de sua escola fazer parte da Rede Educação para o Pensar (conveniando-se ao Centro) . Divulgação em nossa página fazendo um link com a página do colégio na internet; . Possibilidade de participação em projetos comuns entre colégio como: Café com Idéias: um momento filosófico; Corujas Itinerantes; Projeto LER; Projeto autor na escola…

ENTRE EM CONTATO PELO FONE (48) 222-8826 Veja nosso Catálogo 2004 no site www.editorasophos.com.br

Profile for Admin Sistema de Ensino Reflexivo

jornal_corujinha49  

Págs. 8, 9, 10 Pág. 6 e 7 Jornal da Filosofia Fundamental - Centro de Filosofia Educação para o Pensar Pág. 3 ANO XIII - Nº 49 4º TRIMESTRE...

jornal_corujinha49  

Págs. 8, 9, 10 Pág. 6 e 7 Jornal da Filosofia Fundamental - Centro de Filosofia Educação para o Pensar Pág. 3 ANO XIII - Nº 49 4º TRIMESTRE...

Profile for portalser
Advertisement