Page 1

ANO XIII - Nº 46 1º TRIMESTRE - 2004 FLORIANÓPOLIS/SC

Impresso Especial 68001055/02-DR/SC Editora Sophos

CORREIOS

Jornal da Filosofia no Ensino Fundamental - Centro de Filosofia Educação para o Pensar

CENTRO DE FILOSOFIA O Centro de Filosofia Educação para o Pensar – instituição filosófica educacional que completa 15 anos (1989-2004) de inúmeros trabalhos, produções (livros, revistas, informativos), formação de milhares de professores, envolvimento ativo com a vida dos colégios e professores – tem muitos planos para o futuro. Hoje, sem falsa modéstia, somos liderança e referência no trabalho sistemático de reflexão filosófica e ensino de Filosofia em todos os níveis escolares.

LIDERANÇA NO ENSINO FILOSÓFICO-PEDAGÓGICO SOBRE OS 15 ANOS DO CENTRO

PROJETO L.E.R DÁ PROSSEGUIMENTO

Pág. 6

Pág. 7

ESCOLAS AMPLIAM TRABALHOS EM 2004 Pág. 8, 9 e 10


2

EDITORIAL

CONECTE-SE

www.centro-filos.org.br

CENTRO DE FILOSOFIA - 15 ANOS LIDERANÇA NO ENSINO FILOSÓFICO-PEDAGÓGICO

E

ste ano iniciou-se com muitas novida des, notícias e perspectivas. Afinal, somos uma instituição que completa 15 anos de existência, e solidifica definitivamente seu caráter de liderar o esforço e a luta para que o ensino da Filosofia aconteça em todos os níveis e as realidades escolares do nosso País. Essa liderança manifesta-se por uma história repleta de atividades ininterruptas, com um volume de produções considerável: são 22 revistas PhiloS – Revista Brasileira de Filosofia Fundamental e 39 livros para alunos, professores e pais (em seis coleções). Hoje, o nosso programa filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens alcança escolas publicas e particulares de todo o território nacional. A liderança solidifica-se pela realização de milhares de cursos de formação de professores em colégios e abertos para as comunidades, na organização do Encontro Nacional de Educação para o Pensar (1994), na realização do I e II Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual (2001 e 2003, o III Congresso acontecerá em 2005) e na programação dos congressos regionais de Educação para o Pensar que

acontecerão durante o ano de 2004, em diversas partes do Brasil. As festividades e comemorações dos 15 anos terão início oficial no Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual, que acontecerá em Florianópolis/SC, durante a semana de 19 a 22 de julho de 2004. Muitas novidades e atividades estão sendo planejadas, fechando com ‘chave de ouro‘, na realização do III Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em julho de 2005. Também é motivo de grande orgulho para o Centro, junto com todos os professores e colégios deste País que trabalham nossos livros e Programa, a defesa da tese de doutorado do Prof. Silvio Wonsovicz, na UNICAMP e a defesa da tese de mestrado do Prof. Alberto Thomal na UFSC. Também estamos orgulhosos da Profª Ângela (Coordenadora do NUFEP/Rio de Janeiro-RJ) pelo seu mestrado, do Prof. Francisco (NUFEP/Campinas-SP) pelo mestrado na PUCCamp; do Prof. Valdecir (NUFEP/ArapongasPR), que está concluindo seu mestrado na PUCCamp; da Profª Yara (Coordenadora do NUFEP/ Joinville-SC), que iniciou seu mestrado; da Profª Sandra (Coordenadora do NUFEP/LondrinaPR), que está fazendo especialização na UNIPAZ, e de tantos outros profissionais que traba-

ESPAÇO OPINIÃO DOS LEITORES Tenho sete anos. Não estou mais estudando O Meu quintal, mas continuo pegando e lendo os capítulos. No livro de Filosofia deste ano tem o desenho de um menino escrito: O Menino e a caboré. Todos da sala ficaram curiosos naquela hora, a professora falou que era surpresa. Meu amigo perguntou para a sua mãe e agora não é mais surpresa para ele. Que chato, né? Mas isso não quer dizer que para mim não é bom. Agora vou escrever sobre a Filosofia: a Filosofia é a minha matéria preferida das 10 que eu tenho. Gosto da Filosofia, porque me faz pensar, ter idéias, descobrir coisas etc. Bom, eu amo a Filosofia! Alice Os novos livros nos ajudam a saber das expectativas, dos medos e dos sonhos das nossas crianças já no início do ano. A grande maioria está preocupada com assuntos

EXPEDIENTE

Jornal da Filosofia no Ensino Fundamental Publicação Trimestral do Centro de Filosofia Educação para o Pensar Florianópolis/SC

relativos a atividades escolares (tarefas, boas notas, provas etc.). Demonstram descontentamento e grande preocupação com questões sociais e ambientais ao comentarem as mudanças que fariam no mundo (acabariam com a violência, as guerras, as drogas, a poluição, a pobreza etc.). Ao falarem sobre a parte da casa de que mais gostam, há uma “precocidade”, pois se dizia que o quarto era o local preferido dos adolescentes, e constato que meus alunos, a partir da 2ª série, indicaram esse ambiente como o de sua preferência. O objeto escolhido pela grande maioria, quando não é a televisão, é o computador. Os assuntos que gostariam de discutir em nossas aulas são bem interessantes: paz, felicidade, direitos e deveres etc.), muitos deles já fazem parte do nosso material. Profª Sandra

ENDEREÇO Av. Osmar Cunha, 183 Ed. Ceisa Center - Bl. B, sala 701 88015-900 - Florianópolis/SC Fone/Fax: (48) 224-5671 www.centro-filos.org.br centro@centro-filos.org.br REVISÃO Vera Lúcia Vasilévski DIAGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO ARTH&MÍDIA • arthmidia@arthmidia.com.br

lham conosco e estão estudando, aprofundando e contribuindo para ampliarmos nossa liderança e luta pela Filosofia em todos os níveis, tendo um Programa filosófico-pedagógico. Nesta edição, não deixe de ler as notícias de alguns colégios que estão trabalhando nosso Programa filosófico-pedagógico e ampliando suas reflexões e ações pedagógicas. Também temos notícias que estão em nosso novo site – www.centro-filos.org.br, o Portal da Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens, o qual está sendo organizado com muitos conteúdos: e-books gratuitos (chegamos a mais de 100 obras importantíssimas que devem ser lidas por alunos, professores e pais); fórum; enquête; pedagógico; projetos (L.E.R, Café com Idéias, Socializar e Construir); jogos pedagógicos; Pais Filosofam; Lute pela Filosofia (uma retrospectiva desde a LDB até o atual projeto do Dep. Ribamar Alves – PSB/MA, pela volta da Filosofia e Sociologia no Ensino Médio) e muito mais que virá por aí em comemoração aos 15 anos e solidificação dos nossos trabalhos nos colégios e como instituição que lidera um processo. Boas leituras e reflexões, Direção do Centro de Filosofia Educação para o Pensar

A REDE EDUCAÇÃO PARA O PENSAR A concretização da Rede Educação para o Pensar - Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens é importante porque a educação não pode ser mera repetição de conhecimentos, porque não é possível haver um trabalho de reflexão filosófica que seja transformador da realidade, se não houver constantemente a socialização dos saberes e fazeres. Acreditamos numa educação construída nos conhecimentos e alavancada pelas experiências pessoais e comunitárias, um fazer na ação e reflexão. Defendemos uma educação comprometida com a emancipação do homem, na qual ele seja autônomo no seu pensar e cooperativo no seu agir. O Centro de Filosofia Educação para o Pensar desenvolve há 15 anos trabalhos com colégios da Rede Pública e Particular, em diversos estados brasileiros. Elaborou o Programa Filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens, o qual abrange os segmentos da educação infantil, do ensino fundamental e médio e produz materiais filosófico-pedagógicos que constituem as produções teóricas e práticas no trabalho junto às escolas. O Centro de Filosofia Educação para o Pensar estabelece parcerias, mediante um contrato com as instituições de ensino em diversas partes do Brasil. Nossa organização em Rede Educação para o Pensar concretiza-se pela associação do colégio com o Centro, por meio de um contrato de prestação de serviços educacionais (para obter mais detalhes e o modelo do contrato, entrar em contato com a Secretaria do Centro, pelo e-mail: secretaria@centro-filos.org.br. Outra forma de trabalho e parceria é assessorar os colégios quando somos solicitados, organizando Cursos de Formação para todos os professores e oferecendo palestras. Também, realizamos Congressos (I e II Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual - 2001 e 2003); encontros regionais com alunos e professores; e projetos envolvendo toda a comunidade escolar.


www.centro-filos.org.br

ENTREVISTA

CONECTE-SE

3

CENTRO DE FILOSOFIA - 15 ANOS “SONHAR UM SONHO SOZINHO PODE SER DEVANEIO, SONHAR COM OS OUTROS É O COMEÇO DA REALLIZAÇÃO” Educador e amigo da Filosofia, o Prof. Dr. Silvio Wonsovicz é o entrevistado desta edição. O Prof. Silvio recentemente defendeu sua tese de doutorado na UNICAMP, que teve como foco principal o ensino da Filosofia, entitulada O Ensino da Filosofia na Escola Fundamental: O Projeto de Educação para o Pensar de Santa Catarina (1989-2003) – A proposta, a crítica, contradições e perspectivas. O trabalho constitui-se por três capítulos, indo por um caminho histórico para visualizar o descaso oficial com o ensino da disciplina, o ensino da Filosofia dentro de uma Filosofia do ensino da Filosofia nos dias atuais e a trajetória histórica do Centro de Filosofia Educação para o Pensar de Florianópolis/SC, passando a sinalizar os pontos fundamentais da construção do Programa Filosofico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens. Sua tese é fruto dos grandes feitos filosófico-pedagógicos realizados pelo Centro de Filosofia nos seus 15 anos de existência, do qual o professor está à frente.

CORUJINHA: Todos os nossos leitores gostariam de saber quem é o Silvio Wonsovicz. SILVIO: Sou professor! Tenho muitos sonhos e procuro realizá-los. Na educação, encontrei o espaço onde estou me completando e tendo a oportunidade de ajudar muita gente. Sei que ninguém sonha, nem realiza, nem se completa sozinho, por isso tenho na minha família um grande “porto seguro”. Junto com minha esposa e filhos (são três) consegui realizar muitas coisas, inclusive profissionalmente. É claro que também vale muito o apoio, o incentivo, os desafios e a colaboração de inúmeros colegas e amigos, profissionais da educação que aceitaram sonhar o mesmo sonho que eu. CORUJINHA: Qual é esse seu sonho compartilhado por muitos? SILVIO: Em primeiro lugar, quero dizer que meu sonho já é realidade em milhares de colégios e abrange inúmeras centenas de alunos, professores e pais em nosso País. Estamos vendo crianças, adolescentes e jovens pensando por si mesmos, assumindo seus atos, suas vidas e colaborando para a melhoria de vida na realidade em que se encontram. Minha formação escolar deu-se em Curitiba/PR, em uma escola salesiana, e continuou até o curso de Filosofia em faculdade salesiana. Fui salesiano e tenho uma enorme gratidão, como educador, foram muitos modelos de pessoas que colocam suas vidas a serviço das crianças e dos jovens. Portanto, meu sonho começa em modelos de vida colocados a trabalho da educação, e está se realizando junto a milhares e milhares de profissionais em todo Brasil. CORUJINHA: Como medir a abrangência e quais os próximos passos do Centro para a contribuição em torno de uma Educação Emancipatória pela Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens?

SILVIO: Uma instituição filosófica educacional que completa 15 anos de inúmeros trabalhos, produções (livros, revistas, informativos), formação de milhares e milhares de professores, envolvimento ativo com a vida dos colégios e professores tem muitos planos para o futuro. Hoje, sem falsa modéstia, somos liderança e a referência no trabalho sistemático de reflexão filosófica e ensino de Filosofia em todos os níveis escolares. Isso nos orgulha e também nos chama para uma responsabilidade maior, por isso a organização, o planejamento, o aprofundamento e a busca de socializar nossos saberes, nossos fazeres. Estamos preparando os congressos regionais de Educação para o Pensar, serão vários, e preparando o III Congresso Nacional, que acontecerá em 2005 (18 a 21 de julho). Durante as comemorações, estaremos ampliando nossos trabalhos pelo Brasil, preparando lançamentos de novos livros, organizando inúmeras atividades, afinal, o Centro é hoje uma estrutura líder no processo do Ensino de Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens. CORUJINHA: Ter o reconhecimento dessa liderança, ser hoje o Centro uma instituição de vanguarda ao propor, oportunizar os meios e defender uma educação emancipatória, o Programa filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens requer o que da estrutura do Centro? SILVIO: Sempre defendi junto a todos os nossos professores colaboradores que o Centro tem um projeto coletivo – Educar para o Pensar pela Filosofia, em todos os níveis. Nesse projeto, cada um tem seus projetos pessoais, de realizações profissionais, humanas, enfim, buscando ser feliz. Assim, o projeto coletivo está sempre à frente do pro-

jeto pessoal, e é um meio, uma extensão para a sua realização. Aqueles professores que estão engajados na realização do projeto coletivo são convidados a se aprofundar nos estudos. Por isso temos colegas que terminaram ou estão fazendo o doutorado, outros, o mestrado, especializações em educação, em Filosofia. São profissionais convidados a produzir artigos para a Revista Brasileira de Filosofia Fundamental – PhiloS, a produzir livros para os alunos, os professores e os pais, capacitar-se para a formação dos outros professores, dar palestras, coordenar núcleos, organizar congressos... ser liderança, coordenadores da Filosofia nos colégios. CORUJINHA: Prof. Dr. Silvio, uma mensagem final para todos que estão atuando nas escolas com o Programa filosófico-pedagógico, para todos os pais que têm o privilégio de ter seus filhos em escolas que trabalham uma cultura do pensar. SILVIO: Somos todos privilegiados. Por isso, temos compromissos, responsabilidades. Os alunos, em todos os níveis, de se esforçar, ler, pesquisar, estudar e discutir suas idéias, pensamentos e ações coletivas e individuais, para que a nossa realidade modifique-se. Os professores, de que o ensino-aprendizagem seja uma construção que leve todos a se emancipar, buscar ser felizes junto com os outros. Os pais, em aprender a refletir sobre os relacionamentos familiares e abrir espaços de reflexão e discussão na vivência diária com os filhos. Os diretores dos colégios tem compromisso com a coragem, o arrojo e a visão, em abrir espaços na estrutura, para que possamos fazer o que é da nossa essência: pensar, e com a colocação da Filosofia como disciplina para esse fim.

RELAÇÃO DOS NUFEPs - (Núcleos de Filosofia Educação para o Pensar) e seus responsáveis O Programa filosófico-pedagógico construído, apresentado e defendido pelo Centro de Filosofia Educação para o Pensar em todo o Brasil é sério, envolvente e condizente com a realidade, como comprovam centenas de escolas. Por isso o Programa Educação para o Pensar Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens quer oportunizar a todos um estudo reflexivo, crítico e emancipatório, e lançar-nos para o estudo com mais afinco, dentro da filosofia e de outras disciplinas, tornar-nos atentos para aprender com as crianças e os jovens naquilo que eles têm para nos dizer e, juntos, maravilharmo-nos, fazermos filosofia, uma filosofia viva, encharcada de vida, em todas as dimensões. CONHEÇA mais sobre os núcleos e sobre o Centro no site:

www.centro-filos.org.br. Entre em contato com o NUFEP mais próximo de você e de sua escola.

Horizontina/RS ............... (55) 3537-1014 .............. Prof. Oldair ..................... oldairbianchi@setrem.com.br Joinville/SC ..................... (47) 431-0900 ................ Profª. Yara ...................... yara@eliasmoreira.com.br Maringá/PR .................... (42) 263-8093 ................ Profª. Luciana ................. gentilin.lug@ig.com.br Londrina/PR ................... (43) 3327-0441 .............. Profª. Sandra .................. sanndra@sercomtel.com.br Arapongas/PR ................ (43) 252-0631 ................ Prof. Valdecir .................. valdecir.veloso@uol.com.br Cornélio Procópio/PR ..... (43) 523-2188 ................ Prof. Carlos .................... calves@onda.com.br Cascavel/PR ................... (45) 226-1561 ................ Prof. Ramão ................... rmr.rmr@pop.com.br Campinas/SP ................. (19) 3232-0963 .............. Prof. Francisco ............... proevangelista@uol.com.br Rio Claro/SP ................... (19) 526-6000 ................ Profª. Gení ...................... helio@claretianas.com.br Rio de Janeiro/RJ ........... (21) 2426-8379 .............. Profª. Ângela .................. angepaiva@aol.com Petrópolis/RJ .................. (24) 9811-7177 ............... Prof. Márcio .................... marcioe@compuland.com.br Barra Mansa/RJ ............. (24) 3322-0598 .............. Profª. Teresa ................... teresaborges@speedwave.com.br Três Rios/RJ ................... (24) 252-0456 ................ Prof. Sebastião ............... delgadoribas@uol.com.br Brasília/DF ...................... (61) 7812.3660 ............... Profª. Lia ......................... humbertobazzo@hotmail.com.br Cuiabá/MT ...................... (65) 644-8068 ................ Prof. Sérgio .................... sdecezaro@ig.com.br Campo Grande/MS ......... (67) 9614-2159 .............. Prof. Edgar ..................... edelmondes@vsp.com.br Ilhéus/BA ........................ (73) 632-7016 ................ Prof. Marcos ................... syllvar@uol.com.br Salvador/BA .................... (71) 237-7651 ................ Profª. Mariluza ................ francpac@uol.com.br Fortaleza/CE ................... (85) 254-7005 ................ Prof. Jayme .................... jaopai@uol.com.br São Luís/MA ................... (98) 9131-9686 .............. Profª. Isabel .................... filocoruja@hotmail.com Manaus/AM .................... (92) 624-4535 ................ Prof. Manoel ................... manoeldejesus@yahoo.com.br


4

PROJETOS DA REDE

CONECTE-SE

www.centro-filos.org.br

CAFÉ COM IDÉIAS: UM MOMENTO FILOSÓFICO 1 DEFINIÇÃO Café com Idéias: Um momento filosófico cria e quer ocupar um espaço social e filosófico de caráter muito especial, por ser ECLÉTICO, PLURALISTA, DEMOCRÁTICO e, sobretudo LIVRE. Vem para resgatar um antigo método de filosofar, quando os “amigos da filosofia” se reuniam-se para conversar, discorrer e dissertar sobre as idéias, os homens, a vida na pólis e o mundo em geral.

2 JUSTIFICATIVA O viés filosófico permeia toda a discussão. Há na Filosofia a imensa vantagem de ser, por excelência, o maior convite à interdisciplinaridade e à transtextualidade. A Filosofia é uma disciplina e um modo de pensar que da o suporte e base a todas as demais disciplinas.

3 OBJETIVOS a) Favorecer o exercício de uma cultura do pensar; b) Desenvolver e ampliar os sentidos de cidadania, o espírito crítico e exercício criativo; c) Aliar reflexão e ação, para que a ação não seja irreflexiva, nem o pensamento seja puramente teórico e nada prático ou aplicável. Assim, levantar problemas e propor soluções para os fatos do mundo real;

1) JUSTIFICATIVA Dentro da programação de produção e lançamento de novas obras para o desenvolvimento do Programa filosófico-pedagógico Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens, do Centro de Filosofia Educação para o Pensar, aconteceu, durante o II Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual, em julho de 2003, o lançamento de quatro títulos da Coleção Filosofia o Início de uma Mudança. As obras lançadas foram: Minha história no quintal (1ª série); A Pequena grande Marília (2ª série); Uma idéia puxa outra... (3ª série); Os 422 soldadinhos de chumbo do senhor general (4ª série). O lançamento das obras aconteceu com grande aceitação por parte dos professores e das escolas, devido à qualidade dos livros e à profundidade dos temas propostos, dentro do fio condutor que inicia na educação infantil e vai até o ensino médio. O passo seguinte é a construção coletiva, com a socialização dos fazeres e das reflexões filosófico-pedagógicas dos

pacidade dos organizadores de cumprir os programas propostos. Por isso, temos agendado para 2004 a seguinte programação dos Cafés com Idéias: • Centro de Filosofia - São José e Fpólis/SC • NUFEP - Brasília/DF • NUFEP - Cuiabá/MT • NUFEP - Joinville/SC d) Reunir pessoas que tenham interesses em comum, para que desenvolvam parcerias e afinidades. Com o aumento do interesse, nasce uma grande e intrínseca motivação; e) Manter, coletivamente, o interesse e a motivação geral pelo Programa Educação para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens; f) Criar oportunidades e ambiente para o diálogo filosófico; g) Promover discussões e debates dentro da realidade da educação e escola brasileira; h) Abrir espaços para nutrir reflexões e compartilhar idéias, a fim de ampliar visões sobre Filosofia, educação, ética, cidadania...

4 CALENDÁRIO A programação dos encontros deverá ser planejada com antecedência. Os participantes prezam pela acuidade das informações e a ca-

professores que estão trabalhando em sala de aula com os livros. Sendo assim, o Centro constituiu uma equipe junto com alguns Núcleos (NUFEP) e professores para a organização e socialização das atividades propostas, que serão chamadas de Momentos Interdisciplinares, com atividades e reflexões intituladas: Atividade de aventura intelectual e Exercício de idéias. As atividades serã enviadas para Colégios de São Luís/MA; Itabuna/BA; Salvador/BA; Campinas/ SP; São Bernardo do Campo/SP; Curitiba/PR; Apucarana/PR e Brasília/DF, os quais adotaram junto com aos alunos os referidos livros, em 2004. As atividades pensadas e organizadas pelos responsáveis serão enviadas aos professores dos colégios que as trabalharão com seus alunos e contribuirão com sua avaliação, ampliação e criatividade, dando retorno do seu fazer filosófico-pedagógico em sala de aula, com as atividades e reflexões junto aos alunos. Em 2005, será lançada, junto com cada uma das quatro histórias dessa coleção, uma série de atividades, discussões, sugestões filosófico-pedagógicas, jogos... Compondo, assim, um rico material que foi produzido e testado por muitos professores e alunos dentro de inúmeras realidades, ou seja, uma verdadeira obra socializada e construída por profissionais capacitados e no campo de ação (sala de aula).

2) RESPONSABILIDADES - Coordenador: Prof. Dr. Silvio (Centro de Filosofia) – silvio@centro-filos.org.br

5 PÚBLICO O Café com Idéias: Um momento filosófico quer reunir profissionais das escolas em geral, pais, alunos e demais interessados. Por isso, não deve perder-se em aprofundamentos excessivamente acadêmicos, nem pairar sobre o imenso abismo do “Eu acho que...”. É preciso liberdade e um conteúdo.

6 ORGANIZADORES O Projeto Café com Idéias: Um momento filosófico é uma atividade filosófico-pedagógica organizada pelo Centro de Filosofia Educação para o Pensar e seus Núcleos espalhados pelo Brasil, estabelecendo parcerias para a realização dos encontros. Cada Núcleo busca seus parceiros para que o Projeto possa ser viabilizado. A responsabilidade comum é estarmos socializando todos os encontros (professores, alunos, pais, estudantes).

- 1ª série: Profª Sandra M. Albertino (NUFEP/Londrina) sanndra@sercomtel.com.br - 2ª série: Profª Yara (NUFEP/Joinville) yara@eliasmoreira.com.br - 3ª série: Profª Lia e Marta (NUFEP/ Brasília) humbertobazzo@hotmail.com.br - 4ª série: Profª Ângela (NUFEP/Rio) angepaiva@aol.com

3) CRONOGRAMA - Dia 19 de março/04, envio das quatro primeiras idéias relevantes de cada livro, com os exercícios e as atividades, contendo explicações para o professor. A fundamentação filosófica será preparada pela equipe do Centro de Filosofia. - Até o dia 2 de abril/04, envio de outras seis idéias relevantes de cada livro, com os exercícios e atividades, contendo explicações para o professor. - Até o dia 19 de abril/04, envio das idéias relevantes restantes, contendo os exercícios e as atividades. - No dia 19 de julho/04, avaliação das atividades realizadas no 1º semestre em Florianópolis e programações para o 2º semestre junto aos colégios do projeto e seus professores. 4) AVALIAÇÃO O projeto Socializar e Construir terá vários momentos de avaliação. O primeiro diz respeito ao relacionamento das atividades e planejamento imediato da execução delas. Outro aspecto da avaliação é o retorno, por parte dos professores, das atividades com os alunos, sugestões, críticas, criatividade.

A grande avaliação que acontecerá no dia 19 de julho, estando presentes os responsáveis por cada série e os professores de sala de aula que puderem comparecer, será em Florianópolis, por ocasião do Congresso Educar para o Pensar e Educação Sexual, preparando o III Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em 2005. O encerramento do projeto será no final de outubro/04, para a organização e produção final do novo livro para cada série, que contará com a participação de inúmeros professores e alunos do Brasil.

COLEÇÃO FILOSOFIA O INÍCIO DE UMA MUDANÇA 1ª a 4ª série


www.centro-filos.org.br

CONECTE-SE

FIQUE POR DENTRO

E PARTICIPE

NOTÍCIAS DA REDE

PAIS FILOSOFAM...

Nosso objetivo é divulgar um calendário de programação dos principais eventos (congressos, encontros, seminários, palestras, workshops e relacionados) de Filosofia em nosso País. Caso queria colaborar com alguma informação ou dica, não deixe de entrar em contato! Congresso Regional de Educação para o Pensar em São Paulo (Portal da Filosofia). Em 21 e 22 de maio, no Col. Santa Teresinha/ Unisal. Informações com o NUFEP Campinas (Prof.: Francisco, fone: (19) 3232.0963). Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em Rio das Ostras/RJ (Portal da Filosofia). Em 18 e 19 de junho, informações com o NUFEP/RIO. Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em Paulínia/ SP (Portal da Filosofia) Realizado durante o 14o. ENEP, de 4 a 8 de julho, informações nos fones (19) 3833.3395 ou 3874.3679. Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual de Santa Catarina (Portal da Filosofia). Realizado em Florianópolis/SC de 20 a 23 de julho, neste evento acontecerá a Reunião dos Núcleos do Centro de Filosofia (NUFEPs). Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em Brasília/ DF (Portal da Filosofia). Em 27 e 28 de agosto, informações com o NUFEP/DF

II Encontro Internacional de Filosofia e Educação (Portal da Filosofia) E II Fórum Sudeste de Ensino de Filosofia: “Políticas do ensino de Filosofia”. De 9 a 11 de setembro de 2004, no Rio de Janeiro/RJ, UERJ - Campus Maracanã. Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em Fortaleza/CE (Portal da Filosofia). Em 15 e 16 de outubro, informações com o NUFEP/CE.

XXII Encontro Nacional de Estudantes de Filosofia (Portal da Filosofia) Educar o quê? Educar pra quê? - Ensinando a filosofar. Período: 10 a 17 de outubro, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura em Fortaleza - CE. Maiores informações no email: enefil2004@ibest.com.br.

Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em São Luís/ MA (Portal da Filosofia). Em 18 e 19 de outubro, informações com o NUFEP/MA. Congresso Regional de Educação para o Pensar e Educação Sexual em Manaus/ AM (Portal da Filosofia). Em 22 e 23 de outubro, informações com o NUFEP/AM.

5

A educação do ser que nasceu de um momento muito especial (desejado ou não, planejado ou não é um ato criativo e sagrado), o qual trouxe importantes e profundas mudanças para a vida do casal, é algo de uma responsabilidade muito grande para os pais e exige reflexões constantes. Essas reflexões são únicas na vida do casal, que precisa repensar a sua própria história de vida, ser criador e criativo, diante da experiência de educação que os dois receberam, bem como daquela que desejam dar ao(s) filho(s). A primeira e mais profunda reflexão que é preciso fazer diz respeito à resposta da pergunta: QUE TIPO DE PAIS SEREMOS? Na busca de respostas, condizentes com o mundo em que vivemos, muitos pais e mães estão buscando caminhos. Alguns, inseguros, correm sedentos a livrarias, às listagens dos livros mais vendidos, escritos muitas vezes por especialistas, outras vezes, por nem tanto, para apropriarem-se de modelos perfeitos de ser pai e mãe, ou copiá-los, tudo com a intenção de não errar e fornecer a seus filhos uma educação perfeita. Quanta ingenuidade, quanta enganação! Ninguém sabe sobre tudo isso mais que você. Veja sua história de vida, a história do casal, da concepção dos filhos, expectativas, desejos... Isso tudo está no grande livro de vida, não em algum especialista (em geral, fazendo sucesso entre nós, algum estrangeiro, convidado para escrever por alguma grande editora para um mercado promissor: o dos pais desesperados, por não darem conta da educação dos filhos, como se nunca tivessem sido filhos também).

Não quero “jogar a água do banho e a criança junto”, é verdade que é salutar ter alguns parâmetros sobre educação, conhecer algumas idéias de especialistas, porém, acreditar em um único modelo certo para tudo e todos é enganar-se, é deixar de lado algo que é essencial no ser pai/mãe: o bom senso! Por isso, educar os filhos é impor limites, disciplina, privações, alegrias, prazeres, a dor. O “não” colocado na hora e na situação certa e a preparação para a vitória e para a frustração, são formas de fortalecer o caráter, preparar para a disciplina, oportunizar que nossos filhos sejam autores de suas vidas. Vivemos numa época em que a cultura valoriza apenas o prazer, a estética, a aparência, o igual, o padrão, o perfeito. Coitado de quem não está nesse senso comum de ser e viver. Porém, todas essas idéias vêm formando adultos mais imaturos, facilmente manipuláveis pela mídia consumista. É assim que queremos que nossos filhos sejam? É assim que estamos educando nossos filhos? Fomos educados nessa estrutura? Precisamos refletir e isso é urgente. É uma reflexão que precisa ser feita na Comunidade de Aprendizagem Investigativa, dentro da família. Hoje, mais do que em qualquer outro tempo, formar um ser humano é uma imensa responsabilidade, que, na família, está dividida entre todos. Por isso, Pais & Filhos são companheiros reflexivos!, que juntos devem pensar, ter dúvidas, questionar, refletir e, acima de tudo, acreditarem na sua própria capacidade de análise e de escolha do que desejam para si. “Devemos nos esforçar para darmos para as nossas crianças uma educação capaz de prepará-las para viver bem. [...] a vida é um presente. Se a dermos a alguém, temos que ensinar esse alguém a usufruí-la da melhor maneira possível: sendo uma pessoa capaz de criar, de se relacionar de forma positiva com seus semelhantes, de aceitar derrotas e de acreditar, também, que a vida é um presente.” (PASTA, Iara. Não use livros sobre como educar seus filhos: um guia para resgatar o bom senso. São Paulo: Matriz, 2003. )

Acesse www.centro-filos.org.br/ pais/index.html e reflita com seus filhos sobre: O estudo; O peso da mochila; Ética e mochila escolar; Nossos filhos - Nossos amigos; Algumas Perguntas e Respostas para Pais e Filhos.


6

MATÉRIA DA CAPA

CONECTE-SE

www.centro-filos.org.br

15 ANOS À FRENTE DE UM

GRANDE PROGRAMA

São aproximadamente 5.475 dias pensando, agindo e vivendo intensamente a essência da condição humana: O Filosofar. Estamos comemorando grandes conquistas, vitórias, aprendizagens e histórias pessoais e de grupos (alunos, professores, escolas) pelo Brasil. São 15 anos trabalhando em comunidade, socializando reflexões, ações e projetando sonhos. Nossa entidade pode, nesses anos de trabalhos e reflexões, ser avaliada sob muitos aspectos. Queremos compartilhar e vibrar com você, nesta festa de vida, comemorando nossos 15 anos. Por isso, vale relacionar, neste ano de comemorações, as grandes ações e realizações do Centro de Filosofia Educação para o Pensar. Essa é nossa história e uma perspectiva do que faremos, a partir do já realizado: • quatro Encontros Estaduais de Alunos e Professores de Filosofia (1990-91-92-93), reunindo em Florianópolis, Curitibanos, Tubarão e Joinville um total de 8.000 crianças e adolescentes e perto de 1.000 professores. • Encontros Regionais em Santa Catarina dos alunos de Filosofia. Aconteceram em 1994, em média, com 300 alunos em cada um dos quatro encontros. • I Encontro Nacional de Educação para o Pensar - Florianópolis, julho/94, reunindo 500 profissionais do Brasil todo, com a presença do Dr. Matthew Lipman e da Dra. Ann M. Sharp (EUA). • I e II Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual - Florianópolis/SC, em 2001 e 2003, congregando 1.500 professores e pesquisadores do Brasil em torno de reflexões feitas por Dr. Enrique Dussell (México); Dr. Rubens Alves (Unicamp); Dr. Demerval Saviani (Unicamp); Dr. César Nunes (Unicamp); Dr. Nivaldo Alves de Souza (FURB); Dr. Cipriano Luckesi (UFBA); Dra. Madalena Freire (Espaço Pedagógico); inúmeras oficinas pedagógicas, sessões especiais, pôsteres, relatos orais, atividades paralelas e lançamento de mais de 30 livros. • Festival Viva Musica Viva de Canções Filosóficas (1996).

• Revista Brasileira de Filosofia Fundamental - PhiloS (20 revistas publicadas). • Jornal da Filosofia Fundamental - Corujinha (4 edições anuais). • Produção, em parceria com a Editora Sophos, de 39 livros, nas coleções: Filosofia Fundamental; Filosofia o Início de uma Mudança; Novo Espaço Filosófico Criativo; De Educador para Educador; Pais e Filhos: Companheiros Reflexivos; Paradidáticos Filosóficos. • Formação de professores em mais de 300 cursos oferecidos pelo Brasil.

• Realizações de projetos filosófico-pedagógicos. • Organização de Núcleos de Filosofia Educação para o Pensar (NUFEP) em diversas partes do Brasil. Diante dessa história bem vivida, temos a certeza de que nossos sonhos e esperanças continuam vivos. Por tudo o que já fizemos, temos a certeza de que isso é só o começo do que faremos daqui para a frente. Venha participar das comemorações!


www.centro-filos.org.br

MATÉRIA DA CAPA

CONECTE-SE

E-BOOKS FILOSÓFICOS Os textos filosóficos devem ser considerados como a estrada mestra da iniciação filosófica. O estudante de Filosofia pode evidentemente ser tentado a esquivar-se dessa necessidade, pois a sanção não seria imediata. Mas, com o tempo, ele sairá sempre perdendo, pois é toda a cultura filosófica pessoal que está em jogo. Talvez se possa enganar o professor em algum momento da escola, mas não por muito tempo e, sobretudo, não se pode enganar a si mesmo. Exceto no caso de um gênio capaz de reinventar tudo pelas próprias forças, a filosofia não escapa a essa regra comum da cultura que impõe a cada um apoiar-se nos outros para se alimentar e crescer. Desde a aprendizagem da língua materna, a educação faz-se por uma retomada de herança. Nesse sentido, todo leitor comporta-se normalmente como vampiro. Se você vier a ser filósofo, será, por sua vez, vampirizado. Essa é a lei da espécie. À primeira vista, os textos dos filósofos afiguram-se de fato como um meio de “conhecimento” filosófico, uma vez que devemos obrigatoriamente passar por eles para “conhecer” os filósofos que são Aristóteles, Descartes ou Hegel, “conhecer” os conceitos e o vocabulário da filosofia, “conhecer” os problemas que foram colocados e as soluções propostas. É preciso que a leitura filosófica desperte pensamentos, que assimile sua presa. Essa exigência não é evidente. Como é possível pensar freqüentando o já pensado? A resposta encontra-se no enunciado mesmo dessa pergunta: em filosofia, o pensamento filosófico só se ocupa do pensamento filosófico. O fato de que pensamentos nos precederam não altera isso em nada. Pensar o já pensado é repensar, e repensar é sempre pensar. Ora, pensar é um ato que não se aprende. Nin-

guém pode comprar ou adquirir pensamento. Ninguém pode pensar em lugar de um outro. Como diz Kierkegaard: Não há verdade verdadeira que não seja “subjetiva”, isto é, “apropriada”, literalmente: tornada algo “próprio”, nossa propriedade. Cumpre adotar a única atitude realmente filosófica: a que consiste em retomar por nossa própria conta os pensamentos já pensados por outros. Ler textos filosóficos é entrar em relação com pensamentos filosóficos já advindos, para penetrá-los e apropriar-se deles. A leitura é portanto indissociável do próprio pensamento. Ao lermos Platão ou Descartes, pensamos nós mesmos como Platão ou Descartes. Pensamos não apenas por eles, mas neles pensamos simplesmente. Isso equivale a dizer que a leitura filosófica dos textos não é primeiramente um meio de conhecimento, mas uma iniciação ao pensamento. É preciso conhecer mais para pensar, e não conhecer por conhecer. E assim como Nietzsche lamentava dizendo, somos convidados a retornar a ter a faculdade conservada pelas vacas: a de ruminar. Por isso, esses livros aqui são colocados para serem lidos, conhecidos, para pensarmos mais. Vamos “ruminar” as idéias dos filósofos, após a leitura filosófica que somos convidados a fazer. É preciso alertar que a colocação desses livros e dos filósofos aqui disponíveis está mais por seu caráter clássico, por serem interessantes e por estarem disponíveis (obras que se tornaram de domínio público). Portanto, não expressam nenhuma preferência, nem tendência, muito menos retratam a linha teórica que defendemos em nosso programa filosófico-pedagógico. Boa leitura filosófica e excelentes reflexões!

completo do programa (com todas as regras, informações e relação dos livros enviados). Caso tiver dúvidas, não deixe de entrar em contato pelo fone/fax: (48) 224-5671 ou e-mail: centro@centro-filos.org.br.

O objetivo geral é desencadear, junto às escolas selecionadas, de vários estados brasileiros, um processo de incentivo e de condições reais, para professores terem acesso às grandes e atuais obras pedagógicas e filosóficas publicadas.

LANÇAMENTO EDITORA PIAGET BRASIL

OBJETIVOS ESPECÍFICOS: • Oferecer um acervo de obras filosóficas e pedagógicas para as escolas selecionadas; • Otimizar uma forma na qual professores das escolas possam fazer sínteses das obras recebidas e assim sejam feitas trocas dessas sínteses entre as escolas envolvidas; • Divulgar diretamente, a todos os professores das escolas, as produções atuais e futuras das entidades envolvidas (Editoral Piaget/Editora Sophos/Centro de Filosofia); • Divulgar, no informativo Corujinha, as entidades envolvidas. Com relação as obras, utilização do nosso mailing, utilização do Philó On Line para divulgar livros do Editorial Piaget; • Incentivar a participação para que nas escolas, aconteçam Feiras do Livro, Semana da Literatura Filosófica e Pedagógica, seminários e lançamento de livros, abertos para a Comunidade. FAÇA PARTE DO PROJETO! Entre no endereço www.centro-filos.org.br e faça o download do documento

Autor(es): AA. VV. Tradutor(es): Ana Rabaça Coleção: Pensamento e Filosofia Código: PF 090 ISBN: 972-771-590-7 Preço R$ 272,00

Resumo Obra destinada a professores, estudantes e a todos os que se interessam pela Filosofia e as suas grandes noções, como: a arte, o outro, o conhecimento do ser vivo, a consciência, o direito, o estado, a existência, a história, a imaginação, a linguagem, a liberdade, a metafísica, a moral, a natureza e cultura, a religião, a ciência, o tempo, o trabalho, a verdade. O coordenador da obra juntou vários pensadores de renome que, dissertando sobre essas noções, desenvolvem-nas sob o seu ponto de vista e as apresentam com o comentário de textos clássicos sobre cada uma das Grandes Noções da Filosofia.

7

ABAIXO, 65 OBRAS CLÁSSICAS DE FILOSOFIA PARA DOWNLOAD GRATUITO ARISTÓTELES 1. Arte Poética (pdf) 2. Tópicos (pdf) BACON 3. Novum Organum (pdf) COMTE 4. Discurso Preliminar sobre o Espírito Positivo (pdf) DESCARTES 5. Discurso do Método (pdf) ENGELS 6. Anti-Düring (pdf) 7. Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico (pdf) 8. Sobre o Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem (pdf) EPICURO 9. Trechos Selecionados (pdf) ERASMO DE ROTTERDAM 10. Elogio da Loucura (exe) FREUD 11. O Futuro de uma Ilusão (doc) 12. O Mal-estar na Civilização (doc) HEGEL 13. Prefácio da Fenomenologia do Espírito (pdf) HEIDEGGER 14. Que É Isto - A Filosofia? (pdf) 15. Que É Metafísica? (pdf) HUME 16. Ensaio Sobre o Entendimento Humano (pdf) KAFKA 17. A Metamorfose (pdf) KANT 18. Crítica da Razão Pura (pdf) MAQUIAVEL 19. O Príncipe (pdf) MARX 20. A Ideologia Alemã (pdf) 21. Crítica ao Programa de Gotha (pdf) 22. Manifesto do Partido Comunista (pdf) 23. O 18 Brumário de Luís Bonaparte (pdf) 24. Para uma Crítica da Economia Política (pdf) 25. Teses Sobre Feuerbach (pdf) MICHAEL FOCAULT 26. A Origem do Discurso (pdf) NIETZSCHE 27. Assim Falava Zaratustra (exe) 28. O Anticristo: Ensaio de uma Crítica do Cristianismo (pdf) MIKHAIL BAKUNIN 29. Deus e o Estado (pdf) PASCAL 30. O Homem Perante a Natureza (pdf) 31. Pensamentos (doc) PLATÃO 32. Apologia de Sócrates (pdf) 33. Critão (pdf) 34. Fedão (pdf) 35. Filebo (pdf) 36. Górgias (pdf) 37. O Banquete (pdf) 38. O Mito da Caverna (doc) 39. O Sofista (exe) 40. Parmênides (pdf) 41. Teeteto (pdf) ROUSSEAU 42. Discurso Sobre a Origem das Desigualdades (pdf) 43. Discurso Sobre as Ciências e as Artes (pdf) 44. Do Contrato Social (pdf) SCHOPENHAUER 45. O Mundo como Vontade e Representação - Parte III (pdf) 46. O Mundo como Vontade e Representação - Parte IV (pdf) SPINOZA 47. Tratado da Correção do Intelecto (pdf) THOMAS MORUS 48. Utopia (pdf) VOLTAIRE 49. A Princesa de Babilônia (pdf) 50. Alma (pdf) 51. As Cartas de Amabed (pdf) 52. Aventuras de um Jovem Inglês Chamado Jenni (pdf) 53. Breves Contos I (pdf) 54. Breves Contos II (pdf) 55. Breves Contos III (pdf) 56. Cândido (pdf) 57. Os Ouvidos do Conde de Chesterfield e o Capelão Goudman (pdf) 58. Dicionário Filosófico (pdf) 59. Micrômegas (pdf) 60. O Mundo como Está (pdf) 61. O Homem dos Quarenta Escudos (pdf) 62. O Ingênuo (pdf) 63. O Touro Branco (pdf) 64. Zadig (ou O Destino) (pdf) VYGOTSKY 65. Pensamento e Linguagem (exe)


8

FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

EDUCAÇÃO PARA O PENSAR: UMA REALIDADE COM CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL *(Dail Nelsy da Silva) O ato de pensar é inerente ao ser humano. Mas, o ato de pensar é um exercício que deve ser despertado e desenvolvido desde a tenra idade. Nesse sentido, o livro O Meu quintal vem ao encontro de nossas inquietações: como trabalhar filosoficamente com crianças da educação infantil?

Após o lançamento, a aquisição do livro e a capacitação realizada sobre a obra O meu quintal, iniciou-se um trabalho voltado ao despertar reflexivo de crianças de cinco e seis anos de idade no Colégio Dom Bosco, na cidade de Tijucas/SC, com o qual se percebeu o efetivo e positivo resultado. As crianças passaram a observar melhor e questionar mais, pois foi lhes oferecida essa oportunidade. Iniciou-se o trabalho a partir da observação da natureza e da apresentação do livro e também dos personagens do galo Fi e da coruja Filó. Durante essa apresentação, uma criança não deixou passar desapercebida a barbela, perguntando: O que é isto que o galo tem embaixo do bico? Mais uma vez evidencia-se o quanto a Educação para o Pensar expande-se em questão de conteúdos, conceitos e reflexões: nunca se havia pensado que aquilo tem nome. Naquele momento, não foi possível elucidar o questionamento e, nesse sentido, esclareceu-se que o professor não é o detentor do saber e que todos deveriam buscar descobrir a resposta para aquela pergunta: Qual é o nome daquilo que o galo tem embaixo do bico? As crianças foram pesquisar e, na outra semana, voltou-se ao assunto e a resposta veio da pesquisa elaborada por eles.

Num outro momento, oportunizou-se o contato direto com um dos autores do livro, a professora Neuza Teresinha Pinto Valentim, o que proporcionou o fascínio das crianças e aumentou o interesse pela história, pois, para elas, o autor de um livro é alguém além da realidade. As crianças bebiam cada palavra dita pela autora. A autora falou sobre o livro e que cada cabecinha é um quintal, repleto de cobras e lagartos, além de abordar a importância da valorização da vida. Pôde-se abordar a amizade, o respeito, a solidariedade. Após a visita da autora, iniciou-se a apresentação da história, o que era realizado em partes: um capítulo por dia. A cada trecho contado, instigava-se o debate e a reflexão sobre o tema central. Durante todo o trabalho, percebeu-se a diversidade de assuntos que eclodiam de uma pequena parte da história. Eram temas sociais, como o trabalho feminino, a função do pai e o da mãe dentro de casa, nos dias atuais, o amor dos pais pelos filhos. Surgiram, também, temas sobre a sexualidade, vida e morte, educação ambiental, transformações ocorridas na natureza e no próprio homem. Com esse trabalho na educação infantil pode-se afirmar que a Educação para o Pensar apresenta-se como primazia no desenvolvimento da criança, desenvolvendo o pensamento crítico, o raciocínio lógico e a reflexão, a partir da troca de experiências entre os envolvidos com a educação. Nessa medida, deve-se iniciar o trabalho filosófico voltado à construção desses aspectos o mais cedo possível. A Educação para o Pensar é uma grande aliada para a realização de uma educação emancipatória, auxiliando a criança a entrar na vida com capacidade para interpretar os fatos mais importantes relacionados tanto com o seu destino pessoal como com o destino coletivo. Ficou visível que a criança tem pensamentos e cria hipóteses para a resolução de seus problemas e, nessa medida, deve ser estimulada a pensar mais e melhor. O professor deve questionar as crianças para o exercício do pensar e a melhor forma para isso é filosofando com elas.

*A autora é pedagoga, formada pela UNIVALI – CE Tijucas/SC, pós-graduada em educação infantil e séries iniciais, pela UnC. Sua monografia (TCC – Trabalho de Conclusão de Curso) tem o título Educar para a Autonomia Reflexiva, buscando uma sociedade mais eqüitativa, foi defendido em banca pública, em novembro de 2002, tendo obtido a nota máxima (10,0). Atualmente, trabalha na Creche Mauri Afonso da Silva, com crianças de dois a três anos e defende a necessidade e a possibilidade de se Educar para o Pensar, desde a educação infantil, lembrando as palavras de Dellors (2001, p. 98), quando afirma que “O confronto através do diálogo e das trocas de argumentos é um dos instrumentos indispensáveis à educação do século XXI”. Esse confronto entre os envolvidos [...] é favorecido pela Educação para o Pensar.

CONECTE-SE

www.centro-filos.org.br

MINHA CORUJINHA VAI COMIGO Prof.ª Sandra Magalhães Albertino Escola Pinheiros – Londrina/PR Foi com grande entusiasmo que as crianças da educação infantil aprenderam a dobradura da coruja e com muito capricho que desenharam olhos, bico e outros detalhes do corpo da ave. As apresentações foram feitas a partir das dobraduras. Após dizer o próprio nome, cada aluno mostrava sua corujinha e contava aos colegas o nome que havia dado e o porquê da escolha. O convite para montarmos um painel com todas as corujas não foi bem aceito: “Eu quero levar a minha para casa. Vou colocar no meu quarto. Já sei até o lugar onde vou colocar!” Recusaram o convite e me lançaram um desafio: descobrir quem era cada um deles nas fotos que compunham um mural da sala. Confesso que achei a atividade proposta por eles mais interessante do que o meu convite. Não foi fácil, pois nem todas as fotos eram recentes. Em muitas, apareciam parentes, animais de estimação, brinquedos preferidos etc. Além de nos divertimos, ficamos sabendo um pouco da vida e dos gostos de cada um. Valeu!

O MEU, O SEU, O NOSSO QUINTAL! Quem mora em casa com quintal? Como é o quintal da sua casa? Nossa escola tem um quintal? Como será o quintal da história que iremos ler? Como é o quintal da sua imaginação? Depois de trocarmos idéias sobre essas questões, a folha de papel que receberam ficou em branco apenas o tempo suficiente para que as muitas cores de giz de cera estivessem nas mesas. Quintais imaginados, lembrados, sonhados coloriram rapidamente a sala de aula. Da observação dessa diversidade de quintais, várias idéias surgiram, algumas delas já entraram em ação. Iniciamos a “construção” do nosso quintal em uma das paredes da sala. Tem o galo Fi, um passarinho e uma joaninha. Fizemos uma pesquisa de campo e descobrimos onde fica o quintal da nossa escola. Estamos planejando nosso piquenique no quintal da escola, mas isso ainda não está acertado. Depois contaremos o resto. Por enquanto, vamos deixar algumas imagens para que nossos colegas de outras cidades vejam um pouco do nosso entusiasmo e também do Nosso Quintal! Veja! A beterraba que plantamos está começando a nascer.

O quintal da nossa sala começou pelo galo Fi.

Galo Fi, a coruja Filó... Que alegria o nosso quintal!


www.centro-filos.org.br

CONECTE-SE

FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

CRIANÇAS LEMBRAM DAS REFLEXÕES FILOSÓFICAS Escola Divina Pastora – Uraí/PR Os alunos da Escola Divina Pastora, em Uraí/PR, orientados pelo professor Carlos Alberto Alves, relembraram as cenas das novelas filosóficas estudadas no ano de 2003 e, em seguida, expressaram em forma de desenho algumas partes de que mais gostaram. Confira alguns dos trabalhos.

DESENHO DA BÁRBARA 4ª EDP. Momento em que Potim e Trigão fazem o pacto de sangue (Bárbara Itimura, 4ª série).

DESENHO DO ANDREI 2ª EDP. Momento em que a Caboré pega o rato e leva-o para fora de casa (Andrei, 2ª série).

TRANSFORMANDO PIPAS EM SEMENTES Colégio Universitário Londrina/PR Não havia como adiar, nossa aula inaugural não poderia ser outra, tínhamos de começar pelo Novo Espaço Filosófico Criativo 4ª série. A leitura da capa já havia sido muito bem feita por todos, em suas próprias casas. A aprovação foi unânime: "Está muito mais bonita do que a outra”; “Gostei mais da capa da 1ª série”; “O da 1ª série é muito infantil pra gente. A nossa está mais legal!”. Escrever é se expor. Sabia que a publicação desses livros traria mudanças para nossas aulas, que receberia críticas e elogios (espero que os elogios sejam maiores do que as críticas). Os filósofos e suas cidades logo

chamaram a atenção de todos, principalmente Atenas: “Olha a cidade das Olimpíadas!”; “Pelo sumário, dá pra ver que esse livro tem mais coisa”; “Vamos ler a Introdução!?”. • Na sua opinião, as aulas de Filosofia podem contribuir para o bom relacionamento entre colegas de sala? • O que você entende por: fazer parte de uma comunidade de aprendizagem investigativa? • Qual a importância da reflexão na sua vida? • É certo afirmar que quem pensa bem, age bem? • O que você poderia fazer para conviver melhor com seus colegas? Na aula seguinte, após relem-

9

UMA CULTURA DA PAZ & ESCOLA BANDEIRANTES Escola Bandeirantes – Bandeirantes/PR “O ano letivo teve seu início com a perspectiva de expressar perante a comunidade a necessidade de se elaborar um culto a paz e que esse ansejo ultrapasse as dimensões da Escola”, conforme afirma o Prof. Moisés Amaro Costa. Assim teve início o projeto “Uma Cultura de Paz”, o mecanismo condutor responsável de levar as indagações, questionamentos e sugestões à comunidade e instituições, abrindo espaço para que os educadores e educandos da Escola Bandeirantes possam se colocar como agentes da paz e sujeitos de sua própria história. Este trabalho reflexivo tem etapas a serem cumpridas como: • O estudo da ética, (Uma Construção Coletiva); • Pesquisa eletrônica referente ao papel das organizações internacionais e a paz mundial; (UNESCO, Centro de Filosofia de Florianópolis etc,); • Coletar dados e estabelecer tarefas para o Seminário de Filosofia da Escola Bandeirantes em 2004; • Pesquisar o papel das instituições municipais relacionados à preservação da paz no município; • Buscar a visão das autoridades e fazer uma análise da responsabilidade dos mesmos. (JUIZ, DELEGADO, PROMOTOR, ADVOGADO, etc.,); • Criar espaço para que pessoas da comunidade possam falar de suas reivindicações. Os investigadores da questão, elaboraram acrósticos dos temas estudados seguindo o roteiro, assim os amigos do saber, divulgadores, instigadores, educandos da 7ª e 8ª da Escola Bandeirantes se expressaram:

TEMA: CONSTRUÇÃO / ÍNDIOS

brar as discussões, cada aluno recebeu um pedaço de papel colorido, recortado em forma de pipa. Nele deveria escrever sugestões para uma boa convivência e decorar a pipa a seu gosto. Elas seriam recolhidas ao final da aula. Não era preciso pôr o nome. Junto com as pipas, que por sinal ficaram muito bonitas, vieram vários comentários, perguntas e sugestões: “Onde elas vão ficar?”; “Como vamos amarrar essas idéias?”; “Vamos montar um mural aqui na sala colando todas elas?”; “Se ficarem na nossa sala, as outras turmas não vão saber”. Bateu o sinal, a aula havia terminado, mas as idéias prosseguiram...

amarradas: “Idéia amarrada, parada, morre!” disse uma delas. E nisso, como num passe de mágica, transformaram-se em sementes. Reunimos as sementes e as estamos plantando. Queremos contar com a ajuda de todos, para que elas possam germinar (plantação sem cuidado morre que nem idéia esquecida). Temos certeza de que juntos colheremos os frutos de um viver e conviver melhor. A transformação das pipas (idéias) em sementes (compromissos) é também um convite, feito pelos alunos das 4ª séries do Colégio Universitário, a todos os leitores do Jornal Corujinha, para que transformem suas boas idéias em palavras e atitudes que possam contribuir para uma melhor convivência entre os seres humanos, os animais e o nosso planeta Terra.

PIPAS A SEMENTES... As pipas eram idéias soltas no ar. Refletimos, discutimos e amarramos algumas dessas idéias. Acontece que as idéias não quiseram permanecer

Construirmos cOm Nossas idéiaS Todas Realidades hUmanas aÇão cidadÃo éticO hIstória iNdigna esqueciDa Infelizmente pOr nóS Alunos: Grazielle, Aska, Francieli, Paula e Renan

TEMA: ÉTICA E CIDADANIA É consTrução coletIva Contemporânea sociAl pErmanente Companheirismo, ensInamentos Dados Aos ciDadãos morAis Nesse Ideológico Ambiente

Alunos das 4ª séries e Prof.ª Sandra Magalhães Albertino


10

FILOSOFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

CONECTE-SE

SAÚDE DA TERRA Col. Mãe do Divino Amor – Arapongas/PR O Colégio Mãe do Divino Amor apresenta seu projeto para 2004: Saúde da Terra, mostrando que a “saúde” do planeta Terra está em nossas mãos

Iniciamos o século XXI com uma nova preocupação, o mundo moderno está doente, desumanizado, um sentimento de descuido parece tomar conta de nossas ínfimas esperanças. A situação socioeconômica atual nega à maioria das pessoas a condição de ter vida digna. Assim é que a ética do cuidado vai surgir, é no meio de uma sociedade conflitiva que buscaremos novas maneiras de nos relacionarmos

com a natureza: A Terra está doente, e depende de todos nós salvá-la. Vivemos em um mundo historicamente marcado por contradições e desafios. A chamada “era da globalização” é, na verdade, a “globalização do terror”. Nosso projeto, Saúde da Terra, surge como necessidade eminente de gritarmos juntos em defesa do planeta. No entanto, essa nova alternativa pressupõe um redimensionamento da visão sobre si mesmo, o cosmo e o transcendente. Precisamos pensar também com o coração, pois os caminhos para que deixemos de ser espoliadores passam pelo cuidado com o planeta, pela atenção com os pobres e oprimidos, excluídos, pelo respeito ao próprio corpo, à alma e por um diálogo aberto com Deus. O objetivo central será alertar toda a comunidade sobre a necessidade de um contrato mundial, a partir de nós, em defesa da Terra.

No entanto, para isso, é urgente promover a consciência de que a “saúde” do planeta Terra está em nossas mãos, e há que se reconhecer o papel da educação escolar nessa promoção. Pensando assim, nós do Colégio Mãe do Divino Amor iniciamos o ano de 2004 com esse compromisso firmado. É muito bom ver jovens preocupados com questões referentes à relação entre sociedade e meio ambiente, com reflexões do tipo: Qual é o cenário que deixaremos para os nossos descendentes? O cuidado com o mundo presente e futuro é, antes de tudo, uma atitude de respeito ao direito de viver num ambiente saudável, um direito, não um privilégio. Partiremos da fundamentação de uma consciência ambiental de jovens que possam, com responsabilidade e inteligência, comprometer-se com a gestão de recursos imprescindíveis à vida.

O PLANETA VIVE O DESAFIO PRESERVAR A ÁGUA Colégio COOPEIMB (Cooperativa Educacional de Imbituba/SC) O Colégio COOPEIMB, na busca de incentivar uma aprendizagem significativa, está promovendo a VI FEC, que envolve alunos do ensino fundamental e médio, numa proposta interdisciplinar, com o tema: uso racional da água. Ao relacionar os conceitos entre si, estabelecer relações com as demais áreas de conhecimento e as situações do cotidiano, espera-se garantir a construção do conhecimento, contribuindo para que o aluno questione a realidade, formule problemas, tratando de resolvê-los, utilizando para isso o pensamento lógico, a criatividade, a intuição, a capacidade de análise crítica, selecionando procedimentos e verificando sua adequação na busca do exercício da cidadania. Com base nesses pressupostos, os professores do Colégio COOPEIMB desenvolveram um projeto pedagógico sobre a água, realizando discussões sobre os conceitos apreendidos na escola e no cotidiano, oferecendo aos alunos oportunidade de exemplificar diversas situações, nas quais a matemática, a física, a química, a geografia, a história e a língua portuguesa se fizessem presentes, como, por exemplo, na leitura e no cálculo de contas de água.

Para tornar possível a vinculação da temática que trata das limitações dos recursos hídricos à disposição da humanidade e agravados pelo modo irresponsável como o ser humano vem tratando ao longo de sua existência essas fontes de água, faz-se necessário ampliar as discussões que se iniciaram pela observação do

mapa-mundi, verificando as manchas azuis, que representam oceanos, rios e lagos, predominando sobre as cores que dão contorno aos continentes. Para ser mais preciso, o que aprendemos é que 70,8% do planeta é água. Talvez por isso, esse recurso natural tenha sido considerado, durante muito tempo, um bem inesgotável.

DICAS DE ECONOMIA PARA O CALENDÁRIO DE MESA 1 - A maior parte (97%) da água existente no planeta é salgada e está nos oceanos. O que resta pouco mais de 2%, está sob forma de gelo e menos de 1% é doce e está disponível para ser captado, tratado e levado para o consumo humano. 2 - Um banho de 30 minutos consome 288 litros. Para economizar, basta desligar o chuveiro enquanto você se ensaboa. Reduzindo para 10 minutos, o gasto será de apenas 96 litros. A economia de água será de 192 litros. 3 - Durante 5 minutos com a torneira meio aberta, você gasta 50 litros de água. Se você fechá-la enquanto não a estiver usando, seu consumo pode cair para 1 litro. Assim, serão economizados 49 litros. 4 - Uma torneira gotejando desperdiça 1,4 mil litros de água/mês. Um filete de 2 milímetros consome 135,4 mil litros/mês. Esse desperdício pode significar um grande aumento na sua conta de água. 5 - Lavar o carro é uma das atividades que mais gastam água no verão. Em 30 minutos, você chega a gastar 300 litros. Por isso, no verão, lave-o 1 vez por mês, usan-

do sempre um balde para ensaboá-lo e enxaguá-lo. Assim, você gastará 40 litros de água e economizará 260 litros. 6 - Ao regar o jardim, não utilize mangueira. Use o regador para economizar água. Molhe as plantas ao amanhecer ou à noite, assim elas aproveitarão melhor a água. 7 - Para limpar as calçadas, use primeiro a vassoura para retirar a sujeira e depois lave com baldes. Assim, você usa a água racionalmente e obtém o mesmo resultado. 8 - Evite lavar pequena quantidade de roupa na máquina. O consumo é igual se ela estiver cheia. 9 - Transforme em hábito a leitura periódica do seu hidrômetro. Assim, você poderá conferir a sua conta, seu consumo e até descobrir vazamentos. 10 - Mantenha a caixa d‘água limpa, no prazo mínimo de 6 meses. 11 - A poluição, aliada ao consumo irracional e ao crescimento da população, provoca a escassez de recursos hídricos. 12 - Os maiores vilões do consumo de água estão na agricultura(69%), indústria (23%) e no uso doméstico (8%).

www.centro-filos.org.br

FILOSOFIA E ARTE Col. Integrado Claretiano Rio Claro/SP O Colégio Integrado Claretiano criou, junto com o curso de Filosofia, um espaço de extrema relevância para a cultura. Inauguramos, no dia 5 de março, nosso primeiro encontro, o Grupo de Estudos sobre Cinema e Cultura (G.E.C.C.). Esse espaço privilegia o cinema como arte, é uma tentativa de pensar o homem, a partir de uma estética acadêmica, da história, da política e da democracia. O cinema sendo sétima arte. Não seria o caso de se limitar à forma (forma x forma), mas traçar um contexto – conteúdo – da obra e da vida. O cinema quer se mostrar como criação humana, humanamente criada para fazer pensar em si mesmo, o repensar a vida no espelho da cultura. Exigese, no entanto, com um certo rigor, que se definam claramente as obras para as exibições. Desse modo, criticaremos o entretenimento puro, porque é aquele que não busca a alma humana, limita-se a cumprir apenas seu papel ideológico de dominação. Os alunos abraçaram a idéia. O primeiro dia foi muito importante, porque novas idéias surgirão. O grupo pretende discutir todos os ciclos. No final de cada filme, sempre procuraremos esgotar tal assunto. Os estudos darão bons frutos no decorrer do ano, e o interesse é grande pelas diversas visões propostas por cada diretor. Apostamos que um bom filme, se bem direcionado, pode colaborar na formação da integridade, na formação do caráter e do bem coletivo. Neste mês, estudaremos a relação entre a Mídia e Verdade. Será que os meios de comunicação de massa são fidedignos? Como tudo isso funciona? Há paradigmas a serem estudados? E a ética, o que tem a ver com tudo isso? É notável o esplendor quando um aluno percebe que faz parte do mundo. Resgatá-lo da alienação perversa é uma obrigação do professor. João Marcelo Caldeirelli Professor de Filosofia Ensino médio


www.centro-filos.org.br

PROJETO P.E.A.PAZ

CONECTE-SE

11

PROJETO PENSANDO E AGINDO PELA PAZ “A diferença não é a separação. A diferença é a condição para haver união. Se não formos diferentes uns dos outros, não poderemos nos unir uns com os outros. Se todos pensamos a mesma coisa, é que já não pensamos mais! É justamente por termos pontos de vista diferentes que o nosso próprio pensamento pode ser estimulado. Nem confusão, nem separação, mas união e diferenciação.” Jean-Yves Leloup

FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PARA A PAZ

PARA LER E REFLETIR GALDINO Ele chamava-se Galdino, era assim que

O QUE É TER AMOR À SABEDORIA? SER AMIGO DO SABER? Parece estranho, mas a imagem do filósofo como um ser que fala difícil, que tudo complica e pouco faz ainda existe. Conseqüentemente, para os que assim pensam, a Filosofia como disciplina veio para complicar ainda mais. O trabalho que desenvolvemos no Centro de Filosofia Educação para o Pensar visa à interdisciplinaridade e nada tem de engessado ou congelado, nada que se assemelhe a uma imagem pronta, finita, principalmente, a da complicação e da estagnação. Queremos que nossos alunos vejam e vivam a filosofia como movimento, como instrumento de mudança, a ser utilizado na escrita de suas histórias; escrita consciente de

quem está trilhando o caminho, por vezes árduo, do autoconhecimento. Queremos que se entusiasmem ao investigar, ao expor suas idéias, ao dialogar, respeitando a diversidade de opiniões. Cientes de que pensar por si mesmo, buscar autonomia, não significa isolamento, solidão. Acreditamos que o autônomo pode agregar, convidar, pois não precisa provar ser mais ou saber mais do que o outro. Oportunizar o diálogo, facilitando que o educando se dê conta da possibilidade de comunhão, de participação, é uma das contribuições da Filosofia Educação para o Pensar para a construção de uma cultura de paz.

o chamavam. Numa noite fria, num banco frio, de um ponto de ônibus frio, numa cidade fria, Galdino resolveu dormir. Três garotos frios, de uma cidade fria, resolveram sair para se divertir. Ao verem Galdino deitado, não o reconheceram. Seria ele um mendigo, um coitado ou apenas alguém pronto para passar o outro lado? Não viram em Galdino seu semelhante, muito menos parente distante ou irmão. Era apenas um trapo ambulante, um animal urbano coberto por um pano, numa noite fria, numa cidade fria. Seria Galdino humano? Compra-se álcool, ateia-se fogo, morre Galdino, sofre o povo.

DIALOGANDO COM NOSSOS CONFLITOS No dicionário, as definições de “conflito” referem-se a luta, combate, colisão, choque. Independentemente da conotação negativa que essa palavra carrega, os conflitos não são necessariamente bons ou ruins, é a resposta que damos a eles que os torna positivos ou negativos, construtivos ou destrutivos. Presentes em nossas relações intra e inter pessoais, os conflitos fazem parte de nossa vida, portanto, devemos transformá-los em oportunidades de aprendizagem. O simples fato de termos de escolher, optar por uma determinada coisa ou situação, pode gerar conflitos internos, tensões. Para que tenhamos consciência de nossas ações, devemos estar atentos, investigando nós mesmos, identificando e reconhecendo nossos sentimentos.

Muitas vezes nos incomodamos e entramos em conflito uns com os outros, mesmo assim, não poderíamos viver sozinhos. Estar junto exige cuidado, respeito mútuo, confiança. Precisamos buscar alternativas que fortaleçam nossos relacionamentos, possibilidades inclusivas de lidar com as diferenças, de forma que todos possam crescer, expressar suas opiniões e desejos. Administrar e transformar os conflitos de forma criativa requer disposição para dialogar, argumentar, negociar. Abandonar visões preconceituosas, que tendem a gerar exclusões, é uma exigência para que possamos viver e conviver melhor. Prof.ª Sandra Magalhães Albertino

Mas quem era Galdino? O que é um índio? Uma raça? Um ET? Algo novo? Resto de um povo? Ninguém sabia, mas o índio morre de novo, morre em sua dignidade, morre em seus costumes, morre em suas crenças, morre em seus valores. No Brasil, muitos Galdinos existem, muitos garotos existem, prontos para jurar que não foi nada, e incendiar as diferenças. Morre Galdino, morre uma cultura, perde o povo. É o Brasil que precisa ser descoberto de novo... José Orlando Rodrigues Coordenador Geral da Unipaz Núcleo Londrina - 01/03/04


12

MATERIAL DIDÁTICO - FILOSÓFICO

CONECTE-SE

www.centro-filos.org.br

EDITORA SOPHOS Uma história de sucessos Criada há 10 anos, a editora começou com uma idéia, um sonho, e foi ganhando espaço significativo junto aos professores e colégios de todo o País. Somos hoje, sem sombra de dúvida, uma referência nacional quando se fala em livro para uma Educação para o Pensar, em Filosofia com crianças, adolescentes e jovens. Nossas obras deixam mostras de que atendem às necessidades do atual momento educacional Você leitor, educador comprometido com uma educação emancipatória, é a razão do nosso existir. Por isso, você está em nossa história de sucessos, e todas as nossas obras foram pensadas para você. LIVROS PARA UMA EDUCAÇÃO REFLEXIVA, UMA EDUCAÇÃO PARA O PENSAR , na Educação Infantil, nos Ensinos Fundamental e Médio - Para uma Educação Emancipatória.

WWW.EDITORASOPHOS.COM.BR X FONE/FAX 48 222-8826

COLEÇÃO DE EDUCADOR PARA EDUCADOR

COLEÇÃO PAIS&FILHOS: COMPANHEIROS REFLEXIVOS

COLEÇÃO FILOSOFIA O INÍCIO DE UMA MUDANÇA

COLEÇÃO NOVOS ESPAÇOS FILOSÓFICOS CRIATIVOS

1ª série

1ª série

3ª série 2ª série

4ª série

3ª série 2ª série

4ª série

Livros para uma Educação Reflexiva, uma Educação para o Pensar na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e Médio, uma Educação Emancipatória.

ENCOMENDE JÁ OS SEUS LIVROS

ENTRE EM CONTATO PELO FONE (48) 222-8826

Profile for Admin Sistema de Ensino Reflexivo

jornal_corujinha46  

SOBRE OS 15 ANOS DO CENTRO Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8, 9 e 10 ESCOLAS AMPLIAM TRABALHOS EM 2004 PROJETO L.E.R DÁ PROSSEGUIMENTO ANO XIII - Nº 46 1...

jornal_corujinha46  

SOBRE OS 15 ANOS DO CENTRO Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8, 9 e 10 ESCOLAS AMPLIAM TRABALHOS EM 2004 PROJETO L.E.R DÁ PROSSEGUIMENTO ANO XIII - Nº 46 1...

Profile for portalser
Advertisement