Page 1

Boletim informativo do Colégio Evangélico Alberto Torres – Lajeado/RS – Ano 17 – nº 65 – DEZEMBRO de 2016

IMPRESSO

CEAT está entre as melhores escolas do RS no ENEM Aluno Pesquisador: Projetos que tranformam são propostos pelos estudantes do CEAT

Projeto Autor Presente promove a leitura na escola há dez anos

CEAT CEAT amplia amplia aplicação aplicação de de provas provas de de proficiência proficiência da da língua língua alemã alemã ee implementa implementa avaliação avaliação da da língua língua inglesa inglesa Educação Infantil Ensino Fundamental Ensino médio Ensino Técnico


Por que o fomento do governo alemão para o ensino de língua alemã no exterior? Auf- und Ausbau der Deutschkenntnisse im Ausland = eine zentrale Aufgabe der Auswärtigen Kultur- und Bildungspolitik / junge Menschen im Ausland für die deutsche Sprache begeistern und ihnen Türen zur deutschen Wissenschaft, Wirtschaft und Kultur öffnen / globale Bildungspartnerschaften knüpfen / ein modernes , differenziertes und wirklichkeitstreues Deutschlandbild vermitteln / Sprachförderung bringt Dialog, Austausch und Zusammenarbeit zwischen Menschen und Kulturen / Das Erlernen der deutschen Sprache bedeutet für viele eine langfristige Bindung an Deutschland. Dies gilt auch für zukünftige Entscheidungsträgerinnen und Entscheidungsträger in ihren Heimatländern. Sprachförderung stärkt so auch den Wirtschafts-, Wissenschafts- und Studienstandort Deutschland.

Como você vê o ensino de língua alemã no CEAT? Das CEAT ist eine DSD-Schule. DSD-Schulen sind Schulen, die das Deutsche Sprachdiplom der Kultusministerkonferenz anbieten dürfen und von der Zentralstelle für das Auslandsschulwesen = ZfA (Departamento Central Alemᾶo para Ensino no Exterior) betreut werden. Es gibt folgende Diplome: DSD A2, DSD I (= B1) und DSD II (= B2, C1). Es gibt 5 Niveaustufen des Gemeinsamen Europäischen Referenzrahmes (Níveis do Quadro Comum Europeu de Referệncia para as Línguas) an Schulen mit DaF-Unterricht (Deutsch als Fremdsprache), beginnend mit A1 für Anfänger bis zur höchsten Niveaustufe C1: A1, A2, B1, B2, C1). Das CEAT bietet das Deutsche Sprachdiplom – Erste Stufe (B1) an. Das ist der offizielle Nachweis der Deutschkenntnisse, die zur Aufnahme an ein Studienkolleg in Deutschland erforderlich sind (Studienkolleg = ano de preparaçᾶo para ingresso nas universidades alemᾶs). Das DSD ist ein international anerkanntes Diplom, das unbegrenzte Gültigkeit hat. Es ist für die Schüler kostenlos (die Kosten für Vorbereitung, Durchführung und Korrektur und Diplomerstellung trägt die deutsche Regierung). Als DSD-Schule ist das CEAT eine PASCH-Schule (escola parceira no programa PASCH). Die 2008 vom Auswärtigen Amt gestartete Partnerschulinitiative (PASCH) hat ein weltumspannendes Netz von über 1.800 Partnerschulen aufgebaut. In RS und SC gibt es 14 Institutionen, an denen das Deutsche Sprachdiplom der Kultusministerkonferenz erworben werden kann: 7 DSD-Schulen, 6 DSD-Projektschulen und das Instituto de Formaçᾶo de Professores de Língua Alemᾶ). Hier gibt es insgesamt 6911 Deutschlerner (Zahlen von 2016). Im Jahr 2015 haben 148 Schülerinnen und Schüler in RS das DSD I erworben, darunter auch die Schülerinnen und Schüler des CEAT. Die Prüfungsergebnisse für 2016 sind in den nächsten beiden Wochen zu erwarten. Der Deutschunterricht am CEAT spielt seit Jahren eine sehr wichtige Rolle. Ein ganz aktuelles Beispiel für den Erfolg des Deutschunterrichts: Am 05.10.2016 wurden dank einer Kooperation zwischen der Zentralstelle für das Auslandsschulwesen und mehreren Universitäten in Deutschland das erste Mal Zentrale Aufnahmeprüfungen für Schüler, die das DSD erworben haben und in Deutschland studieren möchten, direkt im Lande, von der Fachberatung Porto Alegre durchgeführt. Die Bewerberin des CEAT hat die Aufnahmeprüfung bestanden und ein Angebot von sogar zwei Studienkollegs in Deutschland bekommen. Außerdem: Die Deutschlehrerin Frau Kussler hat den DSD-Fortbildungskurs DSD GOLD (Blended Learning mit Präsenzseminaren, Dauer von 21.09.2015 bis 17.07.2016) erfolgreich mit dem Prüferzertifikat der ZfA abgeschlossen. Das CEAT möchte den Deutschunterricht noch weiter fördern und in der Zukunft auch die Genehmigung erhalten, das Deutsche Sprachdiplom Stufe II anbieten zu können. Gabriele Metz-Klein Orientadora e coordenadora do Ensino da Língua Alemã no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina Expressão é o boletim informativo do Colégio Evangélico Alberto Torres – CEAT. CEAT Lajeado - Rua Alberto Torres, 219 – CEP 95900000 – Lajeado/RS. Telefone: (51) 3748-7000. CEAT Região Alta – Avenida General Daltro Filho, 996 - CEP 95735-000 – Roca Sales/ RS. Telefone :(51) 3753-2211 E-mail: imprensa@ceat.net www.facebook.com/ColegioEvangelicoAlbertoTorres

Diretor: Rodrigo Maurício Ulrich Redação: Josiane Martini Revisão: Lilian Jung Spohr Editoração: GPS Propaganda Tiragem: 1,7 mil exemplares Impressão: Gráfica Lajeadense.

WWW.CEAT.NET

2 |


Turmas da 3ª série do Ensino Médio de 2015.

CEAT está entre as melhores escolas

do RS no ENEM O trabalho conjunto entre a escola, os alunos e a família tem mostrado resultados positivos no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal instrumento de avaliação da Educação Básica no país. Na média dos resultados dos últimos sete anos, o CEAT Lajeado é a quinta melhor escola do Rio Grande do Sul, sendo a melhor do interior do estado. Os dados do exame de 2015 foram divulgados em outubro pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Esse é o primeiro ano em que a Unidade Região Alta aparece no ranking, alcançando a oitava colocação entre as escolas do Vale do Taquari. O diretor geral, Rodrigo Ulrich, avalia como

importante a continuidade do bom desempenho do CEAT e atribui os resultados ao trabalho conjunto de alunos, pais e escola. “Esse tripé é fundamental, com cada um desempenhando seu papel no processo educativo: os alunos são comprometidos e reconhecem a importância do estudo, as famílias são participativas e percebem a educação como investimento e a escola tem um plano pedagógico que oportuniza o desenvolvimento das habilidades e competências dos estudantes, além de ter professores em constante aperfeiçoamento e comprometidos com a sua formação e com o cumprimento da sua missão”, afirma Ulrich.

 | 3


Aluno Pesquisador:

Projetos que tranformam são propostos pelos estudantes do CEAT Saúde, meio ambiente, qualidade de vida e sustentabilidade foram alguns dos temas presentes nos projetos que transformam apresentados na 4ª edição do Projeto Aluno Pesquisador, realizado em ambas as unidades do CEAT. A iniciativa envolveu os estudantes do berçário à 2ª série do Ensino Médio desde o início do ano letivo e culminou, em setembro e outubro, com as apresentações das pesquisas. Além de serem apresentados para colegas, professores e familiares, os trabalhos a partir da 5ª série foram avaliados por uma banca de profissionais internos e externos.

4 |


O Aluno Pesquisador fomenta a prática da investigação científica entre os estudantes, aprimorando práticas de aprendizagem ligadas ao processo de pesquisa. Os objetivos do projeto são: desenvolver a curiosidade científica; levar o aluno a construir conhecimento próprio; exercitar o planejamento e aplicação da metodologia científica, estabelecendo relações entre as disciplinas escolares; resolver problemas a partir do método científico; exercitar a construção de conceitos a partir da compreensão e da significação empreendidas pelos estudantes, tomando como referência fatos do cotidiano; impulsionar a prática da pesquisa tecnológica e cultural no ambiente escolar, contemplando as diferentes áreas do conhecimento; investir na procura de soluções que possam ser aplicadas aos desafios enfrentados pela sociedade atual; incentivar a inovação e prezar pelo valor da autoria; fazer da atividade de investigação científica uma prática recorrente e revelar talentos.

 | 5


CEAT investe na formação de seus

Todos os anos, os colaboradores do CEAT participam de programas de formação continuada que abrangem diversas áreas relacionadas à educação e à administração escolar. Entre os temas abordados recentemente estão o curriculo bilíngue, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o mapeamento de processos.

profissionais

O bilinguismo e suas implicações foi tema de encontro de formação com os professores da Educação Infantil, das Séries Iniciais, da área da linguagem, das línguas estrangeiras e do CEAT Idiomas. O trabalho foi desenvolvido pela professora Carla Dauch, vice-diretora pedagógica do Currículo Bilingue, Pädagogische Vice-Rektorin des B-Zuges da Unidade Morumbi do Colégio Porto Seguro/SP. A atividade abordou temas como a aquisição da linguagem, implicações do bilinguismo na alfabetização e o funcionamento de uma escola bilingue.

A equipe técnico-administrativa participou de dois encontros de formação continuada com a bacharel em administração e colaboradora da Instituição Evangélica Novo Hamburgo (IENH), Lilian de Souza Boldt Gallas. O tema abordado foi o mapeamento dos processos administrativos nas instituições de ensino.

O Enem também foi tema de encontro com a Dra. Roselane Costella, professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Além da formação para os professores de 5ª à 9ª série e do Ensino Médio, ela palestrou durante a reunião de pais do Ensino Médio e para os alunos que estão no último ano da Educação Básica.

Os docentes das Séries Finais e do Ensino Médio do CEAT participaram da palestra “ENEM: A Teoria da Resposta ao Item (TRI) e a Avaliação por Habilidades e Competências”. A formação foi ministrada pelo professor Douglas Dantas, mestre em Ensino de Ciências e Matemática, pós-graduado em Informática na Educação e em Planejamento, Implementação e Gestão de Educação à Distância.

6 |


Quatro trabalhos do CEAT são apresentados em feiras internacionais de ciências e tecnologia Doze alunos de ambas as unidades do CEAT tiveram seus trabalhos selecionados para a Mostratec e a Mostratec Jr. As feiras internacionais de ciências e tecnologia foram realizadas em outubro, em Novo Hamburgo.

Mostratec: “Ilex paraguariensis na produção de biomassa através de biogás” - Eduarda Fin Agostini, Débora Magedanz e Anna Luiza Coser.

Mostratec Jr: “Telhado verde em pocilgas e aviários” - Bianca Formentini, Cecília Damasceno Ghisleni e Quelly Medeiros Mattos; “Análise de propriedades da erva daninha Portulaca oleracea na redução da acne” - Peterson Haas, João Pedro Muller Lima e Júlia Schneider; “Banheiro sustentável: uma alternativa para o reuso de água e energia” - Gabriela Heineck, João Guilherme Manini Remonti e Valentina Schumacher.

Um dos trabalhos foi reconhecido com a segunda colocação no Prêmio Maker para os melhores protótipos. A pesquisa científica “Banheiro sustentável: uma alternativa para o reuso de água e energia” foi desenvolvida sob orientação do professor Mateus Mariani.

Este é o primeiro ano em que o CEAT participou do evento como instituição afiliada. A credencial que permitiu a inscrição de três trabalhos foi conquistada em 2015, a partir do Projeto Aluno Pesquisador. O quarto trabalho foi selecionado através de inscrição independente na feira feita com o apoio do professor Luis Galileu Tonelli.

 | 7


Ensino

PROGRAMA ADOLESCÊNCIA: transformando e inovando a cada ano Os alunos das oitavas séries do CEAT desenvolvem durante o ano uma série de atividades que desafiam o aluno a refletir e compeender o momento pelo qual estão passando na adolescência. É proposto que as turmas dividam experiências, descobertas e sentimentos associados a esse momento em qua a vida biológica, psíquica e social dos sujetos passa por rápidas e intensas transformações. Sabe-se que é da naturaza humana resistir e se mobilizar a toda e qualquer mudança. Porém, na adolescência, o ritmo e as mudanças pelos quais a então criança passa promovem nela ansiedades e comportamentos que nem o próprio jovem é capaz de identificar ou mesmo de entender. No CEAT, desenvolvemos o Programa Adolescência que tem uma base interdisciplinar envolvendo os componenentes curriculares de língua portuguesa, ensino religioso e ciências. São alguns exemplos do que os professores desafiam o aluno a pensar: o livro da vida propõe um olhar especial para a história de vida de cada aluno; nas aulas de ciências, as mudanças físicas são estudadas a partir do aporte científico e nas aulas de ensino religioso, temas relacionais e familiares são abordados por meio de dinâmicas. Neste ano, contamos também com o Dr Luis César de Castro, professor do Centro de Ciên-

8 |

cias Biológicas e da Saúde da Univates para responder questionamentos dos alunos quanto a mudanças físicas, sexualidade, comportamento e saúde. Os alunos aproveitaram para conversar e esclarecer dúvidas que permeiam esse momento de vida. Ainda nesse programa são abordados temas contemporâneos como redes sociais e exposição, bullying e ética, álcool/drogas e saúde, habilidades sociais e introversão, gênero e afeto, além de novas configurações familiares. O CEAT, por meio do Programa Adolescência, qualifica ainda mais a educação que oferece, entendendo que educação é um processo que envolve o desenvolvimento integral e ético nas relações interpessoais. Laura Oppermann Elter Orientação Educacional


PRINCIPAL

CEAT amplia aplicação de provas de proficiência da língua alemã e implementa avaliação da língua inglesa O aprendizado de línguas estrangeiras faz parte do dia a dia dos alunos do CEAT desde a Educação Infantil. O ensino constante e integrado com outros componentes curriculares vem trazendo resultados tanto para os estudantes durante a sua caminhada no CEAT, quanto para os ex-alunos, que têm ampliadas as suas oportunidades de estudo, pesquisa, trabalho e contatos pessoais. Aliados à proposta do projeto pedagógico do CEAT, os idiomas são trabalhados pelos professores com o intuito de ensinar as quatro competências indicadas pelo Marco Comum Europeu: falar, ouvir, ler e escrever.

Com o objetivo de certificar o aprendizado dos alunos, o colégio é um centro aplicador de provas de proficiência em língua alemã. Há décadas o CEAT tem a autorização do governo alemão que permite a aplicação das provas DSDI (Deutsches Sprachdiplom der KMK - Kultusminister Konferenz). Os alunos da 5ª série fazem o nível A1 e os da 9ª série o A1+. Ambos encaminham para as provas DSDI. Atualmente, os estudantes da 1ª série do Ensino Médio são testados no nível A2 e os da 3ª série do Ensino Médio, no B1. A aprovação nesse último nível dá ao aluno um diploma permanente atestando o conhecimento na língua alemã emitido pelo Ministério de Educação e Cultura da Alemanha. Com ele é possível ingressar no ano preparatório para as universidades alemãs. A partir de 2017, os estudantes também poderão prestar a prova DSD II, que avalia o diploma nos níveis avaliados B2 e C1. Os aprovados nesse último nível já têm o conhecimento necessário para cursar toda a universidade na Alemanha. Outra novidade é a aplicação de provas de procifi-

ência em língua inglesa a partir de 2017. O CEAT oferecerá aos alunos, através das provas de Cambridge, a oportunidade de certificação e diplomação de proficiência em língua inglesa. Inicialmente, participarão das provas PET nos níveis A1 e A2 os alunos da 8ª série do Ensino Fundamental e da 2ª série do Ensino Médio de ambas as unidades do colégio. Já a prova KET para o nível B1 terá a participação dos alunos da 2ª série do Ensino Medio que estão no componente curricular de língua inglesa avançada. As avaliações serão aplicadas no CEAT por professores externos referendados por Cambridge.

Currículo bilíngue A equipe pedagógica do CEAT, juntamente com os professores, avalia a implementação do currículo bilíngue no colégio a partir de 2018. A proposta é de iniciar com uma turma e, posteriormente, ampliar. O currículo bilíngue é uma iniciativa que vem sendo discutida há três anos pelo CEAT. Considerando as diferentes modalidades existentes para esse serviço, a equipe pedagógica realizou visitas a colégios do sudeste do país e estabeleceu contato com profissionais que são referência no Brasil. A vice-diretora pedagógica do Currículo Bilingue, Pädagogische Vice-Rektorin des B-Zuges da Unidade Morumbi do Colégio Porto Seguro/SP, Carla Ahlemeyer Siqueira, palestrou para professores em um dos encontros de formação continuada realizados neste ano. De acordo com ela, “Loris Malaguzzi (23/04/1920, Correggio, Itália) dizia que a criança

 | 9


tem cem mãos, cem pensamentos, cem linguagens. Na verdade, a criança tem tudo para se desenvolver. As sinapses ainda estão se formando no cérebro e ela aprende com curiosidade e entusiasmo. A janela ideal para o aprendizado da segunda língua é até os 11 ou 12 anos. A capacidade para o aprendizado de novas línguas é maior quando este aprendizado acontece na tenra infância. A criança consegue aprender a segunda língua, com pouco sotaque e sem entraves emocionais. Quando aprendemos uma segunda língua, passamos a entender melhor o próximo, ampliando o horizonte de comunicação, ampliando a capacidade de se colocar no lugar do outro. No mundo atual, globalizado e interligado pela internet, pelas redes sociais, o domínio de outras línguas deve ser parte da formação da criança”. O diretor geral do CEAT, Rodrigo Ulrich, diz que “oportunizar ao Vale do Taquari uma alternativa singular e tão importante como o currículo bilíngue é uma afirmação do compromisso do CEAT, aproveitando todo o trabalho com línguas estrangeiras realizado há muitos anos pela instituição e que já trouxe muitos resultados, como centenas de certificados e diplomas de proficiências; centenas de alunos com vivência internacional; dezenas de estudantes egressos do CEAT participando de intercâmbios universitários; dezenas de estudantes residindo no exterior; dezenas de estudantes exercendo atividades profissionais com aproveitamento da língua estrangeira.”

Intercâmbio O CEAT integra programas de intercâmbio para a Alemanha, realizado há 27 anos, e para o Canadá que reúnem estudantes de diversas escolas da Rede Sinodal de Educação. Durante cerca de um mês, os alunos estudam língua inglesa e alemã e têm contato com a cultura local, além de, muitas vezes, terem colegas de outras nacionalidades.

A estudante da 1ª série do Ensino Médio do CEAT Lajeado, Ana Carolina Juchum, foi selecionada neste semestre para o intercâmbio para a Alemanha da Rede Sinodal de Educação. A aluna participou das provas de seleção escrita e oral com representantes da Rede e do governo da Alemanha. Os cinco estudantes selecionados viajarão em janeiro de 2017 para estudar na Wilhelm-Löhe-Schule, em Nürnberg. Além de assistir às aulas na escola, os alunos participarão de atividades e passeios culturais no estado da Baviera. Durante a viagem de estudos, os participantes ficarão hospedados em casa de famílias. A "Theo-Münch-Stiftung für die Deutsche Sprache" (Düsseldorf ) é a financiadora que oportuniza a bolsa. A aluna da 3ª série do Ensino Médio do CEAT Lajeado, Laura Nyland Jost, foi selecionada para ingressar no primeiro ano da universidade na Alemanha, o Studienkolleg. Para conquistar a vaga, Laura prestou a prova Zentralen Aufnahmeprüfung der Studienkollegs, realizada em Porto Alegre pela primeira vez neste ano – antes os candidatos faziam a prova na Alemanha. A aprovação está relacionada à preparação para os cursos na área das engenharias na Universidade Darmstadt. A professora de língua alemã, Roseli Kussler, explica que alunos e ex-alunos do CEAT podem participar desta seleção feita pela Coordenação do Ensino da Língua Alemã em Porto Alegre desde que tenham aprovação na proficiência B1. A oportunidade se deve ao CEAT ser uma escola PASCH, parceira para o futuro.

CEAT Idiomas O CEAT Idiomas, alinhado com a proposta de educação globalizada, oferece cursos que preparam os alunos tanto para as situações do dia a dia, em atividades de lazer e entretenimento, como para atividades profissionais e de formação acadêmica. Os cursos são abertos à comunidade e ocorrem nas dependências de ambas as unidades do colégio.

10 |

Ampliação da carga horária A partir de 2017, os alunos da 8ª e 9ª série de ambas as unidades do CEAT terão semanalmente uma hora/aula a mais de língua alemã e uma hora/aula a mais de língua inglesa. Além disso, em Lajeado, a língua alemã estará no currículo da 1ª e 2ª séries do Ensino Fundamental.

O CEAT oferece turmas reduzidas a partir da 7ª série com o objetivo de otimizar o ensino e o aprendizado das línguas estrangeiras.


Por que ensinar e aprender a língua alemã? Entrevista com a orientadora e coordenadora do Ensino da Língua Alemã no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, Gabriele Metz-Klein.

Quais as vantagens para o cidadão, especialmente o estudante em

aprender a língua alemã?

1. Sehr gute Berufschancen: Es gibt in Brasilien 1400 deutsche Firmen. Dort werden vor allem für anspruchsvolle Positionen Bewerber mit guten Deutschkenntnissen gesucht. 2. Fremdsprachen werden, auch in Brasilien, immer wichtiger. Die brasilianische Regierung betont die wichtige Rolle der Globalisierung, und das MEC fordert eine Internationalisierung in der Bildung. 3. Das Beherrschen der englischen Sprache ist eine Notwendigkeit und wird fast überall vorausgesetzt. Wer eine zweite Fremdsprache außer dem Englischen beherrscht, hat zusätzliche Chancen. 4. Die deutsche Sprache öffnet die Türen zu einer der 425 deutschen Universitäten und Fachhochschulen. 5. Mit 100 Millionen Muttersprachlern ist Deutsch die meist gesprochene Sprache in Europa.

Como é a sua atuação no Brasil? Siehe: www.auslandsschulwesen.de/portoalegre Zur Beratung und Betreuung der knapp 900 DSD-Schulen weltweit entsendet die Zentralstelle für das Auslandsschulwesen 58 FachberaterInnen und Koordenatoren. In Brasilien gibt es zwei: den Fachberater für Sᾶo Paulo, Rio de Janeiro und Paraná mit Sitz in Sᾶo Paulo und die Fachberaterin für Rio Grande do Sul und Santa Catarina mit Sitz in Porto Alegre. Aufgaben sind u.a.: Betreuung der Schulen in RS und SC, die ein erweitertes Deutschprogramm anbieten/ Vernetzung der DSD-Schulen/ Organisation und Koordination der Vergabe von Stipendien/ als Prüfungsleiterin verantwortlich für die Vorbereitung und Durchführung der Sprachdiplomprüfungen / Lehrerfortbildung, vor allem im Zusamme-

nhang mit den Internationalen Ve r g l e i c h sarbeiten A1 und A2 und dem Deutschen Sprachdiplom der Kultusministerkonferenz - mehrmonatiger Fortbildungskurs DSD GOLD nach dem Blended-Learning-Prinzip, regionale Seminare / Begleitung von Qualitätsentwicklungen des Deutschunterrichts/ curriculare Beratung der Schulleitung/ Beratung der Deutschfachschaften/ Planung und Durchführung schulübergreifender Aktivitäten, bis auf regionale/bundesstaatliche/nationale oder internationale Ebene, zum Beispiel DSD-Sprachcamps, Vorlesewettbewerbe, Schreibwettbewerbe, Jugend debattiert Brasilien, Jugend debattiert Südamerika

Quantas crianças e jovens estudam

língua alemã no Brasil? No Mundo?

Zahl der Deutschlerner weltweit (in Schulen, an Universitäten und sonstigen Institutionen der Ewachsenenbildung): ca. 15,4 Millionen / Zahl der Deutschlerner nur in Schulen ( nicht an Universitäten oder in der Erwachsenenbildung): 13.456.790 / Zahl der Deutschlerner an Schulen in Brasilien: 79.541 an 343 Schulen mit DaF-Unterricht (die Zahl der Deutschlerner weltweit und in Brasilien bezieht sich auf alle Sprachniveaus, von A1 bis C1). Das ist im Vergleich zu den Zahlen von 2010 ein Zuwachs von ca. +14.100 Deutschlernern an Schulen in Brasilien Quelle der Zahlen: Deutsch als Fremdsprache weltweit. Datenerhebung 2015. Herausgeber: Auswärtiges Amt der Bundesrepublik Deutschland

 | 11


Programa Até Logo oferece atividades ao longo do ano para os alunos que estão concluindo a Educação Básica Os estudantes da 3ª série do Ensino Médio de ambas as unidades do CEAT integram o Programa Até Logo. A iniciativa tem o objetivo de qualificar a despedida da Educação Básica através de atividades que envolvem a preparação dos alunos para a escolha de uma profissão e ações de lazer, como o retiro, a integração com outras séries e o café com os pais. Professional por um dia: A atividade tem o intuito de aproximar os alunos do dia a dia das profissões em que eles têm interesse de atuar no futuro. Durante um dia, os estudantes acompanham os profissionais. As percepções de cada um foram compartilhadas com os colegas em apresentações orais feitas nas aulas de língua portuguesa.

Exposição e lançamento do CD: Consciência negra foi o tema escolhido neste ano para ser trabalhado nas aulas de música e de artes. As criações dos alunos resultaram em uma exposição e na gravação de um CD com composições próprias focando o assunto.

Retiro: Uma das últimas atividades de integração do ano é o retiro. As turmas se encontraram na Lagoa da Harmonia, em Teutônia, onde participam de diversas atividades com os colegas, relembraram suas histórias no CEAT e receberam mensagens de suas famílias.

12 |


Viagens de estudo: Olhar, sentir e conhecer o mundo O CEAT promove anualmente viagens de estudo a partir da 1ª série do Ensino Fundamental. Com as experiências, o aluno pode vivenciar o conteúdo aprendido em sala de aula na prática. As vivências incentivam a curiosidade e a pesquisa, gerando conhecimento para os estudantes.

 | 13


Projeto Autor Presente promove a leitura na escola há dez anos O CEAT proporciona encontros entre escritores e alunos anualmente com o objetivo de disseminar a leitura e a literatura no colégio. A iniciativa busca resgatar o valor da leitura como ato de prazer e requisito para emancipação social e promoção da cidadania, com a finalidade de também tornar o leitor crítico e autônomo Em 2016, o Projeto Autor Presente alcançou a 10º edição. Ao longo do ano as obras foram trabalhadas com os alunos em sala de aula e em casa e, em outubro, o projeto culminou no encontro com os três autores participantes:

Fabiana Hunecke, autora da obra “CEAT apresenta: para ouvir, cantar, brincar e sonhar”, trabalhada com as turmas dos níveis 2 e 3.

Marô Barbieri, escritora de “A bolinha que não rolava”, destinada aos níveis 4 e 5, “Quem dança não faz lambança”, para a 1ª e a 2ª séries, “Pestilóide e o sumiço da chuva”, para a 3ª e a 4ª séries, e “Pastoreio”, para as turmas de 5ª, 6ª e 7ª séries.

14 |


A 1ª edição do Projeto Autor Presente aconteceu no CEAT Lajeado em 2007, envolvendo a Educação Infantil e as Séries Iniciais. Com o passar dos anos, a abrangência passou a alcançar as Séries Finais e o Ensino Médio e, desde 2011, a Unidade Região Alta. Leticia Wierzchowski, autora das obras “Cristal Polonês”, lida pelos alunos de 8ª e 9ª séries, e “A Casa das Sete Mulheres”, trabalhada com o Ensino Médio.

Espetáculo “Cuco – A linguagem dos bebês no teatro” é apresentado pela primeira vez em Lajeado

Estica, encolhe, aparece, some, muda de cor... essas são algumas ações que compõem o espetáculo “Cuco – A linguagem dos bebês no teatro”, apresentado neste semestre pela primeira vez em Lajeado, em três sessões no CEAT. Os alunos de nível 2 e 3 assistiram e exploraram o teatro acompanhados de suas professoras e auxiliares. Já os bebês tiveram também a companhia dos pais. O diretor do espetáculo, Mário de Ballentti, explica que as crianças dessa faixa etária precisam brincar com os objetos para construírem hipóteses, pois essa é uma fase sensorial. Durante a apresentação, sentadas bem próximas das atrizes, a plateia é convidada a participar, interagindo com os objetos que compõem a peça, como bolas e panos.

Projeto de leitura para bebês “Os bebês, quando ouvintes das histórias, prestam atenção à voz humana, ao rosto, aos gestos e até mesmo ao olhar do adulto. Essa rica forma de comunicação, que explora vários estímulos, permite que o bebê entenda o mundo seguindo o próprio ritmo e base de conhecimentos. Segundo Parra, um bebê já nasce com grande sensibilidade à voz humana. Ao ouvir os sons, os pequenos instintivamente tentam conferir significados às coisas que os rodeiam.” Jane Possamai Ritt- Coordenadora da Educação In-

Iniciativa de alunos traz vocalista do Nenhum de Nós para o CEAT O músico e escritor Thedy Corrêa esteve no CEAT Lajeado em outubro para apresentar a sua palestra show aos estudantes da 6ª série do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio. A partir de histórias reais que se tornaram sucessos da banda Nenhum de Nós, Thedy destacou a importância da leitura em diversas situações da vida. A palestra foi promovida pelo Grêmio Estudantil (GEAT), com o apoio da Associação de Pais, Professores e Amigos (APPA).

fantil da Unidade Lajeado

 | 15


Esporte

Tapembol e Just Dance integram as aulas de educação física Tapembol? Que jogo é esse? Lendo a revista Educação Física do CONFEF, me deparo com uma reportagem, ¨Conheça o Tapembol¨ . Tapembol é um jogo para todos que têm o objetivo de gerar inclusão social, justamente por permitir que todas as pessoas, independente de privações físicas ou idade, possam participar. O jogo foi criado, no espaço escolar de forma coletiva, pelo profissional da Educação Física, Marco Aurélio Cândido Rocha, em 2007, em Minas Gerais na cidade de Caeté. Entrei em contato com o professor e fomos trocando informações referentes às regras do jogo e à maneira de jogar. Procurando saber onde se situava a cidade de Caeté, descobri que ela estava a 60 km do SESC Venda Nova de MG, onde os alunos das nonas séries ficam hospedados durante a viagem de estudos. O professor Marco Aurélio foi ao nosso encontro e ensinou o jogo de Tapembol para os 60 alunos do CEAT. Nesse dia, realizamos o primeiro intercâmbio do jogo de Tapembol com alunos do RS. No site: HTTPS://m.facebook.com/tapembol na data de 01 de agosto, há a reportagem do intercâmbio RS e MG. Os alunos aproveitaram a integração com o professor Marco Aurélio, interagindo e aprendendo o novo jogo que explora as capacidades físicas dos alunos, sem que eles tenham que ter habilidades específicas. Ao limitar o número de toques individuais (2), todos que participam se sentem igualmente importantes. A escola adquiriu a bola do Tapembol, que é feita de material EVA, leve e pequena. No CEAT, as 8ª séries foram as primeiras turmas a terem contato com o Tapembol, assistimos a vídeos sobre as regras e maneira de jogar para depois executar o jogo. No mês de outubro, aconteceu um campeonato de Tapembol com essas turmas. No facebook do CEAT, do dia 02 de setembro, há uma reportagem sobre o Tapembol nas aulas de Educação Física.

Just Dance! Muitas vezes nós nos deparamos com turmas desafiadoras. Sou uma professora que busca diversificar a prática pedagógica, buscando ampliar o leque de atividades durante as aulas de Educação Física. A minha turma da 1ª série do Ensino Médio é uma dessas turmas que comentei: desfiadora! A aluna Yasmin Curvelo Doehl sugeriu uma atividade diferente. A proposta era usar o jogo eletrônico Just Dance. Essa atividade já é realizada nos encontros do grupo de teatro do CEAT. O jogo é muito divertido, desperta o interesse, tornando a aula mais um momento de se expressar de maneiras diferentes, resultando em uma experiência prazerosa. Não houve aluna sem realizar movimento na aula de Just Dance. A diversão é plena e quem não sabe dançar vai aprender se divertindo. O objetivo do jogo é dançar seguindo os movimentos do (s) dançarino(s) exibidos na tela. Eles são personagens coloridos que desempenham passos de dança para todos os gostos! Destaco a importância de estar aberto a novas atividades e ouvir atentamente o aluno, pois aprendemos sempre, agregando valor tanto para o aluno quanto para o professor. Experimentar é importante. Todos nós temos habilidades e se faz necessário dar oportunidades para que elas se desenvolvam. Rosane Koefender, professora de Educação Física

16 |


Equipe de vôlei do CEAT representa o RS na maior competição estudantil do Brasil

O CEAT representou o estado nos Jogos Escolares da Juventude, a maior competição estudantil do Brasil. Em setembro, dez alunas e duas professoras viajaram para João Pessoa, na Paraíba, onde participaram da categoria de voleibol feminino. As atletas da equipe sub 14 do CEAT integraram a primeira divisão e fizeram parte da chave composta por Rio Grande do Sul, Amazonas, Santa Catarina e Minas Gerais. A equipe, acompanhada pela técnica, Indianara Cristina Gonçalves, e pela auxiliar técnica, Kátia Schneider, encerrou a competição em 5º lugar na divisão especial. A vaga para os Jogos Escolares da Juventude foi conquistada quando as atletas venceram o Campeonato Estudantil do RS (CERGS) e o confronto com a equipe campeã dos Jogos Escolares do RS (JERGS), em julho. A técnica conta que participar do evento “foi uma experiência incrível para a equipe que pôde

desfrutar de uma competição a nível nacional, além de conhecer um lugar lindo. Com toda a certeza as alunas levarão da viagem e dos jogos um aprendizado para vida”! Os Jogos Escolares da Juventude reuniram atletas de 12 a 17 anos de escolas públicas e privadas de todo o país para disputar 14 modalidades. Ao todo, foram mais de 2 milhões de estudantes que representam cerca de 40 mil escolas nas seletivas municipais e estaduais. Da fase nacional, participaram aproximadamente 4 mil atletas de todos os estados brasi-

Equipes feminina e masculina do CEAT conquistam o vice-campeonato no CERGS O Campeonato Estudantil do Rio Grande do Sul – Cergs encerrou com resultados positivos para as equipes de basquete do CEAT/BIRA. O colégio sagrou-se vice-campeão nos naipes feminino e masculino. O técnico Ubirajara Hertzer, o Bira, diz que “o desempenho geral das equipes foi muito bom, pois chegamos nas duas finais”.

Técnico e atletas do CEAT/BIRA são convocados para a seleção gaúcha de basquete O técnico da equipe sub 15 de basquete masculino Fruki/CEAT/BIRA, Ubirajara Herzer, o Bira, foi convocado, juntamente com os atletas Eduardo Camillo Sutil, Eduardo Wallauer e Pedro Augusto Regert, para defenderem a Seleção Gaúcha no Campeonato Sul Brasileiro de Seleções, em novembro. O campeonato reuniu seleções de quatro estados em Brusque, Santa Catarina.

 | 17


Informe da Associação de Pais, Professores e Amigos do CEAT O amor é a única força que, partilhada e doada, não diminui, mas cresce.” Albert Schweitzer No período que se encaminha para o final do ano, de conclusão de tarefas e avaliação de resultados, a APPA novamente vem agradecer pelas parcerias que ocorreram para a realização de suas ações através da participação em reuniões e às pessoas que doaram seu tempo nas tarefas de organização, cadastro de uniformes e atendimento nos dias de brechó, que tanto beneficiam a comunidade escolar. Todas as ações da APPA são resultado de um trabalho de captação de fundos em eventos internos como a Festa de Inverno tão prestigiada pela comunidade escolar, resultados da administração do brechó de uniformes e mensalidades arrecadadas junto à comunidade escolar. Assim, uma série de promoções merecem destaque neste semestre:

O GEAT foi apoiado com recursos para a vinda do músico e escritor Thedy Correia da Banda Nenhum de Nós, promovendo palestra para as séries finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, no dia 03 de outubro!

A Educação Infantil e as turmas da 1ª série do Ensino Fundamental foram contempladas com Blocos Lógicos.

18 |

Foram doados livros didáticos e de Literatura para a Liga Feminina de Combate ao Câncer. Os referidos livros foram captados de doações diretamente à APPA e através de campanha do CEAT Social! Para encerrar o ano, mais uma edição do já tradicional cachorro-quente da turmas da 3ª série do Ensino Médio, fazendo parte da despedida de mais um grupo que conviveu na Escola e teve sua merecida despedida! Volte sempre, Terceirão! A casa é de vocês! Sucesso!

No brechó acontece uma seleção criteriosa de roupas no momento da entrega à comercialização. Assim, na triagem para oferecer peças em bom estado de conservação, algumas, mediante doação, são encaminhadas para um orfanato na cidade de Porto Alegre. Desta forma as roupas atendem às necessidades de crianças e ao mesmo tempo o destino das doações da ação social preserva a segurança na Escola.

Enfim, momentos de encerrar ciclos são sempre aqueles em que se projetam novas ações. Desta forma, salienta-se que a Associação é de todos e que é aguardado o engajamento de pais que tiverem disponibilidade para dedicar seu tempo no auxílio no Brechó, no cadastro prévio e organização, bem como no atendimento nas segundas quintas-feiras de cada mês e na participação nas reuniões na segunda segunda-feira de cada mês na sala da Associação. É momento de agradecer por este ano construído juntos e antecipar a certeza de novos projetos que tanto apoiam atividades da Escola em 2017! Boas Festas!


Com a palavra o PROFESSOR

Nome completo: Maria Regina Schroeder Formação: Letras – Protuguês/Inglês – Univates Pós-graduação: Especialização em língua inglesa

Por que você escolheu ser professora? O que lhe motiva na profissão? Escolhi ser professora por adorar crianças. Sempre me senti muito bem em estar cercada de alunos, interagindo com eles, vendo-os crescer, acompanhando o seu desenvolvimento e auxiliando na construção do conhecimento. Dar suporte, vibrar com cada progresso e com cada bom resultado me motiva nessa profissão, além do afeto que vem dos estudantes e que sinto por cada um. A minha realização está em vê-los criando o gosto por estudar a Língua Inglesa e descobrindo o prazer de se comunicar em outra língua. As diferenças entre os grupos, as faixas etárias variadas em que atuo e as individualidades de cada estudante são desafios diários, que também me motivam e fazem minha profissão valer a pena.

Por que você escolheu este componente curricular como área de atuação? Alguém te inspirou ou inspira na educação? Quando criança, achava o máximo ouvir meu pai falando alemão. Achava mágico o fato de que, com palavras totalmente diferentes das que eu conhecia, ele conseguisse compreender e ser compreendido por outras pessoas. No ensino fundamental, passei a ter aulas de Língua Inglesa com uma professora que me encantou, que me apresentou uma nova cultura, me ensinando uma nova língua ( professora Elânia Valkimil) . Por esse motivo, ao entrar no ensino superior, escolhi Letras. E a professora Elânia me acompanhou também durante a faculdade, sedimentando a imagem de uma mestra culta, querida, exigente na medida certa, preocupada com o crescimento dos alunos de um modo integral. Aliás, preciso dizer que todas as professoras de Língua estrangeira que passaram ou passam por minha vida são pessoas maravilhosas e cultas, verdadeiros exemplos a seguir.

Por que você acha importante o aprendizado de línguas estrangeiras na formação dos alunos? Vários estudos comprovam que a criança que cresce em contato com mais de uma língua desenvolve diferentes regiões do cérebro, melhorando suas funções, o que apresenta um aspecto positivo na sua inteligência. Vivemos em um mundo globalizado em que aprender uma língua estrangeira é algo imprescindível. Dominar a Língua Inglesa significa agregar uma nova cultura, que nos dá acesso a livros, filmes, músicas, tradições e comportamentos, e possibilita interação em viagens pelo mundo inteiro.

Mensagem para os alunos: Aprender um idioma nos abre muitas portas, nos aponta muitos caminhos, amplia nossa cultura. Passamos a compreender tudo de uma nova maneira. Assim, estaremos em constante mudança, em constante crescimento. E quando nós mudamos, também temos a capacidade de mudar o que está ao nosso redor.

 | 19


Jornal Expressão - Dezembro/2016  
Advertisement