Page 1

IMPRESSO Boletim informativo do Colégio Evangélico �l�erto �orres � �a�eado��� � �no �� � n� �� � �ovem�ro de ����

CEAT tem um dos melhores desempenhos no ENEM entre as escolas gaúchas. Resultado de 2014 é fruto de planejamento pedagógico e trabalho conjunto de professores, alunos e pais.

Aluno Pesquisador 2015 contou com centenas de projetos sobre sustentabilidade. Diretores do CEAT participam de seminário na Alemanha. Trabalhos de alunos representaram o CEAT em feiras internacionais.

Educação Infantil Ensino Fundamental Ensino médio


Editorial No CEAT, temos investido muito para constituir, no processo educativo, um aluno ativo e comprometido com o estudo e o saber, assumindo uma postura respeitosa diante de si e dos parceiros. Temos clareza de que construir competências na leitura, na escrita, no raciocínio lógico e nas relações é fruto de estratégias pedagógicas que congregam professores e áreas do conhecimento em propostas bem planejadas e significativas.

pressupõe uma participação intensa de quem aprende, implicando, para isso, que o aluno leia, pesquise, reconstrua experimentos e conceitos, de forma cada vez mais autônoma. Como diz Demo (2000), “aprender é estar completamente envolvido naquilo, é estar presente - não ser um objeto da fala do outro, das ideias do outro”.

Podemos nos orgulhar de ver o sucesso do projeto Aluno Pesquisador que se traduz no número expressivo de pesquisas apresentadas, nos resultados positivos das avaliações dos projetos e na classificação de pesquisas em feiras de iniciação científica. Acrescentamos a esse saldo positivo, a dedicação e o envolvimento de professores e alunos, a parceria das famílias e, sobretudo, o brilho no olhar pela satisfação de poder apresentar conhecimentos de autoria própria. O projeto recebeu Menção Honrosa no 6º Prêmio Inovação em Educação, promovido pelo Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (SINEPE/RS), o que traz o reconhecimento ao trabalho de todos. Também destaco a formação continuada que a escola promove, consciente da capacidade e da necessidade de sempre estarmos aprendendo e construindo conhecimento. Assim, compreendemos a formação continuada dos professores como espaço que privilegia a releitura das experiências pedagógicas e das aprendizagens. Trata-se de um estudo contínuo, com o intuito de intervir e reconstruir a prática docente e o currículo. Nesse contexto, cada professor é um pesquisador à medida que reflete sobre a sua prática, indaga-se e assume a sua própria realidade escolar, contribuindo para a qualidade da educação. É isso que temos realizado no nosso trabalho, muitas aprendizagens!!! Aprendizagem que

Expressão é o boletim informativo do Colégio Evangélico Alberto Torres - CEAT. Rua Alberto Torres, 219, Centro - CEP 95900-000 Lajeado/RS - Telefone: (51) 3748-7000 - imprensa@ceat.net

Rosângela Von Mühlen Maciel Vice-diretora do CEAT

Em novembro o CEAT lança o livro/CD com produções dos alunos de nível 4 à 3ª série do Ensino Fundamental.

Diretor: Rodrigo Maurício Ulrich Redação: Josiane Martini Revisão: Graziele Andréia Blank Projeto gráfico e editoração: GPS Propaganda Tiragem: 2 mil exemplares Impressão: Gráfica Lajeadense.

WWW.CEAT.NET

2 | Jornal


Institucional

Alexandre Garcia grava depoimentos sobre o CEAT

CIPA tem nova diretoria O jornalista Alexandre Garcia, ex-aluno do CEAT, esteve no colégio em setembro para gravar sua participação no vídeo institucional e um depoimento sobre sua experiência na escola. Confira em nosso Canal no You Tube.

Eleita nova diretoria da APPA A Associação de Pais, Professores e Amigos (APPA) do CEAT Lajeado teve a sua diretoria eleita em agosto para o biênio 2015/2017. Veja quem são os integrantes: Presidente: Marcia Marisa Eckert Sachett Vice-Presidente: Daniela Specht Tesoureira: Liziane Andréa Stoll Dreifge Vice-Tesoureiro: Rafael Klafke 1º Secretário: Marcello Quadros da Motta 2º Secretário: Alvaro Fernando Ariolli Ehlers Conselho Fiscal Titulares 1º Titular: Alex Lopes Craide 2º Titular: Paulo Roberto Pereira Gravina 3º Titular: Carlos Alberto Storck Conselho Fiscal Suplentes 1º Titular: Marcelo Weiler Scherer 2º Titular: Giuvan Rotta De Azambuja 3º Titular: João Antônio Merten Peixoto *As reuniões da APPA ocorrem na segunda segunda-feira do mês. O último encontro de 2015 será no dia 14 de dezembro.

A gestão 2015/2016 da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do CEAT Lajeado foi empossada após serem realizadas eleições com a participação dos professores e funcionários da escola. De acordo com a Norma Regulamentadora 5 (NR-5), considerando a natureza e número de empregados, a CIPA do CEAT é constituída por oito membros entre efetivos e suplentes, sendo quatro eleitos e quatro indicados pela instituição. A Comissão atua na identificação e monitoramento de riscos, prevenindo acidentes e doenças decorrentes do trabalho, e na organização da SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Conheça os integrantes da CIPA: Kellyn Benini Marinês Oliveira da Silva Cassal dos Santos Emily Cornelius Laura Oppermann Elter Isabel Cristina Bundrisch Alexandre de Souza Nelci Jacinta Schrammel Neiva Inês Rodrigues.

Jornal

 | 3


Institucional

Diretores do CEAT participam de seminário na Alemanha O diretor geral do CEAT, Rodrigo Ulrich, e o diretor da Unidade Região Alta, Germano Hickmann, estiveram na Alemanha no mês de setembro para participar do 81º Seminário de Diretores da Rede Sinodal de Educação. O objetivo foi de conhecer o sistema educacional alemão, conhecer os caminhos da vida de Martinho Lutero e intensificar a relação com o governo alemão. Nas instituições de ensino visitadas, os diretores destacaram a disciplina e o respeito dos alunos pelos professores e a participação contínua dos estudantes durante as aulas. Também chamou a atenção a qualidade na formação dos professores e a organização do sistema educacional com tipos diferentes de colégios e com autonomia dos estados. Toda a viagem foi descrita pelos diretores no blog “Seminário da Rede Sinodal Direção do CEAT na Alemanha”. Os relatos seguem disponíveis e no site www.ceat.net, no menu “+ CEAT”, no link “Blogs”.

4 | Jornal

Visita aos Ministério da Educação e Cultura da Baviera e das Relações Internacionais Os diretores do CEAT visitaram o Ministério da Educação e Cultura da Baviera, onde foram recepcionados pelo ministro Thomas Meyer. Ele também é o presidente da Conferência Ministerial da Educação e Cultura da Alemanha. Na ocasião, o ministro explicou como é o organizado o sistema educacional alemão. Meyer reforçou o interesse em realizar intercâmbios entre os colégios dos dois países, contemplando a estada de brasileiros na Alemanha e de alemães no Brasil. Ele também antecipou que em 2016 visitará alguns colégios no Brasil. No Ministério das Relações Internacionais. foi reafirmada a importância dos colégios da Rede Sinodal para o ensino da língua alemã. Também foi anunciado que em 2016 será enviado mais um profissional ao Brasil que trabalhará em conjunto com a atual coordenadora regional de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul do ensino de língua alemã no Brasil.


Institucional

Escola Martin Luther Gymnasium Uma das escolas visitadas foi a Martin Luther Gymnasium, na cidade de Eisenach, onde Martinho Lutero e Johann Sebastian Bach estudaram. A instituição de ensino privada, comunitária, confessional luterana conta com 400 alunos e 30 professores. O projeto pedagógico está organizado para dois focos de ensino, línguas estrangeiras (inglês, francês, chinês e latim) e economia, uma vez que a cidade é sede de muitas indústrias, inclusive, onde foi fundada a BMW.

Jornal

 | 5


Ensino

Projeto ensina sobre gêneros textuais a alunos da 1ª série As turmas da 1ª série, de ambas as unidades do CEAT, participam do projeto “Rodas de leitura” que tem o objetivo de despertar nos estudantes a curiosidade e o interesse para que criem hipóteses sobre a leitura e a escrita e percebam a função social das mesmas a partir de experiências coletivas e individuais. As crianças participaram de momentos de oralidade envolvendo o estudo de quatro gêneros textuais: adivinhas e charadas, parlendas, rimas e trava-línguas, poesias e versos e notícias.

Feira das Multiplicações incetiva o aprendizado a partir do cotidiano O estudo das multiplicações desenvolvidos por alunos da 3ª série do Ensino Fundamental, de ambas as unidades do CEAT, resultou em feiras. Com base no livro “Onde estão as multiplicações?”, de Luiza Faraco Ramos Faifi, as turmas montaram suas exposições apresentando as descobertas de cada aluno sobre as multiplicações que podemos fazer no dia a dia.

Estudantes da 2ª série apresentam teatro de sombras para alunos da Educação Infantil A turma da 2ª série D do CEAT Lajeado fez apresentações de teatro de sombras para os alunos do nível 4 e nível 5. As histórias apresentadas foram inspiradas nas obras de Monteiro Lobato, em especial no livro Reinações de Narizinho.

Mecânica - Elétrica - Injeção Eletrônica Linha Diesel e Gasolina 3748.9074 - 8162.1744 Rua Carlos Spohr Filho, 1383 - Bairro Moinhos - Lajeado/RS www.ceicar.com.br - ceicar@ceicar.com.br

6 | Jornal


Ensino

Projeto promove a valorização da vida entre adolescentes “Entendemos que se o adolescente é capaz de se reconhecer como alguém interessante, criativo, interativo, ele desenvolverá maior confiança para enfrentar todas as dúvidas e ansiedades inerentes a essa faixa etária.” Orientadora Educacional Laura Oppermann Elter

O CEAT Lajeado promove anualmente o projeto Adolescência com as turmas da 8ª série. O objetivo é trabalhar a valorização da vida baseada no autoconhecimento, levando em conta aspectos psicológicos, sociais, fisiológicos e a história pessoal. De acordo com a orientadora educacional, Laura Oppermann Elter, o trabalho é desenvolvido a partir de objetivos claros, mas o planejamento das atividades é flexível, ocorrendo de acordo com os temas levantados pelos alunos ao longo da iniciativa. O programa engloba aspectos do desenvolvimento bio-psicosocial de forma interdisciplinar, envolvendo os componentes curriculares de Ensino Religioso e Relações Humanas, Homem e Meio Ambiente e Língua Portuguesa, proporcionando aos alunos momentos de reflexão sobre diversos temas, como o uso de álcool e drogas ilícitas e a sexualidade. A professora Susane Elise Giongo conta que com o projeto nas aulas de Ensino Religioso e Relações Humanas ela busca “contribuir na construção e melhora da autoestima neste momento de reorganização e significativas mudanças do jovem adolescente”. Ela destaca que esse é um “período de curiosidade, de busca por emancipação, de atração por fortes emoções e de pouco medo” e por isso “o apoio e os modelos de identificação se mostram imprescindíveis”. Laura reforça que “em poucos momentos da vida dos seres humanos as mudanças corporais afetam tanto a autopercepção e as relações interpessoais quanto na adolescência. Conhecer o corpo e a personalidade nessa fase contribui

para que o adolescente desenvolva autoestima e estabeleça com seus pares relações mais saudáveis".

Sabemos quem são os líderes e modelos de nossos adolescentes? "As dinâmicas de autoconhecimento e reflexões que envolvem o tema espiritualidade realizadas durante o projeto, têm o intuito de proporcionar mais segurança, clareza e tranquilidade na tomada de decisões e escolhas nesse período de transformações. Baseado no amor e no respeito ao próximo e a si mesmo, exercitando a empatia, o jovem tem a oportunidade de redescobrir o valor do cuidado para com a Vida, nos dada pelo Criador.“ Professora Susane Elise Giongo

Uma das ações do programa foi a vinda do médico Sérgio Kniphoff e da enfermeira e psicóloga Maria Margarida do Espírito Santo para um bate-papo com as turmas.

Jornal

 | 7


Ensino

Aluno Pesquisador 2015 contou com centenas de projetos sobre sustentabilidade A 3ª edição do Projeto Aluno Pesquisador encerrou com as apresentações dos estudos desenvolvidos pelos alunos do Berçário à 2ª série do Ensino Médio de ambas as unidades do CEAT. Em Lajeado, as apresentações ocorreram nos dias 25 e 26 de setembro e na Região Alta, nos dias 02 e 03 de outubro. Foram centenas de trabalhos apresentados a partir do tema “Ideias e inovações para uma vida sustentável”. Neste ano, as apresentações foram divididas em dois dias, um destinado para os professores e colegas e outro para a comunidade. Os trabalhos dos alunos de 5ª a 2ª série do Ensino Médio também foram avaliados por professores e profissionais de áreas relacionadas aos projetos.

Objetivos do Projeto Aluno pesquisador: •Desenvolver a curiosidade científica; •Levar o aluno a construir conhecimento próprio; •Exercitar o planejamento e aplicação da metodologia científica, estabelecendo relações entre os componentes curriculares; •Resolver problemas a partir do método científico; •Exercitar a construção de conceitos a partir da compreensão e da significação empreendidas pelos estudantes, tomando como referência fatos do cotidiano; •Impulsionar a prática da pesquisa tecnológica e cultural no ambiente escolar, contemplando as diferentes áreas do conhecimento; •Investir na procura de soluções que possam ser aplicadas aos desafios enfrentados pela sociedade atual; •Incentivar a inovação e prezar pelo valor da autoria; •Fazer da atividade de investigação científica uma prática recorrente; •Revelar talentos.

8 | Jornal


Ensino

O Projeto Aluno Pesquisador foi o único do Vale do Taquari a receber menção honrosa entre os inscritos no 6º Prêmio Inovação em Educação, promovido pelo SINEPE/RS. A iniciativa do CEAT foi reconhecida na categoria Área fim. De acordo com o SINEPE/RS, esta “premiação incentiva a valorização de projetos inovadores voltados ao processo de ensino e aprendizagem desenvolvidos na sala de aula e na área de gestão educacional do ensino privado gaúcho”.

O CEAT integra a relação de instituições aceitas como afiliadas da Mostratec, feira internacional de ciências e tecnologia realizada anualmente em Novo Hamburgo. Com isso, um dos trabalhos apresentados no Aluno Pesquisador deste ano será o representante do CEAT na 31ª edição da Mostratec, em 2016.

Jornal

 | 9


PRINCIPAL

CEAT tem um dos melhores desempenhos no ENEM entre as escolas gaúchas Resultado de 2014 é fruto de planejamento pedagógico e trabalho conjunto de professores, alunos e pais. O desempenho do CEAT no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2014 permaneceu pelo terceiro ano consecutivo sendo o melhor entre as escolas do Vale do Taquari. Nos últimos cinco anos, o colégio tem representado o interior do estado, figurando como uma das melhores escolas gaúchas. Conforme as informações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), a média alcançada pelo CEAT em 2014 nas provas objetivas foi de 626,63 pontos. Na redação o resultado foi de 674,69 pontos. O diretor geral do CEAT, Rodrigo Ulrich, destaca que o desempenho no ENEM é um indicador importante da qualidade da educação, uma vez que é a principal avaliação da educação básica em nosso país. O desempenho de 2014 no ENEM foi recebido com muita satisfação e, ao mesmo tempo, conforme o diretor, o resultado “nos motiva a mantermos o foco na excelência educacional em conhecimento, cultura e convivência”. O CEAT está em contínua avaliação do resultado individual no exame para identificar necessidades de aperfeiçoamento no trabalho. Com o auxílio da plataforma Meritt são analisados dados técnicos e estatísticos do desempenho do colégio. O coordenador do Ensino Médio do CEAT Região Alta e professor da Unidade Lajeado, Luis Galileu Tonelli, destaca que “como escola devemos compreender os fundamentos de cada avaliação externa e avaliarmos sempre

10 | Jornal

os resultados obtidos. Tais avaliações não são o fim, mas um meio para a escola. O fim é promovermos sempre o crescimento intelectual dos jovens que nos são confiados, não apenas para uma avaliação em específico”. Ulrich explica que “o projeto pedagógico do CEAT é estruturado para atender com excelência o que compete à educação básica do nosso país. Com isso, toda a organização curricular e o planejamento institucional ocorrem desde o berçário até a 3ª série do Ensino Médio de modo integrado”. Para que os objetivos educacionais sejam alcançados, o diretor geral cita que o CEAT conta com fatores que atuam em sintonia: “projeto pedagógico secular, forte e em permanente avaliação; professores comprometidos com a sua profissão e respectiva formação; alunos dedicados e estudiosos, envolvidos com a sua aprendizagem, conscientes do valor que o conhecimento tem em suas vidas e pais participativos e presentes”.

O posicionamento do CEAT é reforçado pela professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Dra. Roselane Costella, que afirma que “o ENEM é um exame que precisa ser pensado desde os anos iniciais numa escola, aprender a ler com discernimento, escrever com criatividade e conteúdo e resolver situações e problemas, não se aprende somente no Ensino Médio. A proposta de responder questões que exigem mais reflexão e desenvolvimento de competências deve estar pautada desde a Educação Infantil.” Ela completa dizendo que “o CEAT “é um Co-


PRINCIPAL

ENEM é tema de palestras para estudantes e pais A professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) Dra. Roselane Costella veio ao CEAT para ministrar duas palestras relacionadas ao ENEM, uma destinada aos alunos do Ensino Médio e a outra aos pais. Para os alunos, ela falou sobre as possibilidades de ingresso no ensino superior a partir do ENEM e deu dicas sobre conteúdos que costumam fazer parte das provas. Já para os pais, o tema foi a importância da família para que o estudante alcance um bom desempenho no ENEM. A professora da Ufrgs diz que “a família deve acompanhar os filhos, entender o que é a prova e principalmente conversar sobre ela. Os pais que discutem problemas sociais com seus filhos propondo intervenção com caráter de cidadania ajudam muito. A família precisa investigar como o aluno está se sentindo na semana que antecede o exame, propor tranquilidade e acompanhamento.” Roselane também é uma das profissionais que ministra atividades de formação continuada para os professores do CEAT. Roselane desenvolveu uma pesquisa com os 100 estudantes de todo o país melhor colocados nas provas do ENEM entre os anos de 2009 e 2012. A partir do cruzamento das respostas de mais de 90% destes estudantes, ela elencou as dicas apresentadas aos alunos do CEAT.

légio com um corpo docente invejável, profissionais que estudam e se atualizam e participam constantemente de formação continuada. O Colégio se apropriou de uma bela ferramenta de análise dos seus alunos e acompanha todos de uma forma muito identitária. A seriedade com que os assuntos pedagógicos são tratados reverte-se no sucesso de seu aluno egresso”. Muitas universidades públicas e privadas têm utilizado o ENEM como forma de selecionar seus futuros acadêmicos, de maneira única ou parcial. O coordenador pedagógico do Ensino Médio da Unidade Lajeado, professor Tiago Weizenmann, lembra que “um bom resultado na prova do ENEM pode criar boas oportunidades aos estudantes, especialmente projetada para a caminhada universitária.”. Além disso, a nota do ENEM pode ser utilizada pelo aluno, posteriormente, para inclusão em programas de financiamento estudantil, como o FIES.

Questões da prova O coordenador pedagógico Luis Galileu Tonelli explica que “a prova do ENEM se diferencia das demais avaliações, pois usa um método conhecido como Teoria de Resposta ao Item (TRI). Trata-se de um sistema, segundo o INEP, que minimiza as chances de acerto por 'chute'. Para isso Jornal

 | 11


PRINCIPAL leva em conta três aspectos básicos: capacidade de distinguir se o estudante tem a proficiência necessária, o grau de dificuldade da questão e ainda detecta a possibilidade de acerto via 'chute'. Na redação são levadas em conta cinco competências e podemos destacar a de número cinco: “Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”.

Programa de Avaliação de Aprendizagem Desde 2009, o CEAT conta com o Programa de Avaliação de Aprendizagem (PAA) que consiste na aplicação regular de provas relacionadas aos conteúdos explorados em sala de aula. Todas as turmas do Ensino Médio fazem provas quinzenais ao longo do ano letivo. Na 9ª série o PAA é aplicado a partir do segundo semestre. O

coordenador pedagógico Tiago Weizenmann diz que “a regularidade sistemática da prova permite criar vivências para enfrentar os desafios fora da escola, que pode ser desde a simples tarefa de preencher um cartão de respostas óptico, à resolução de questões aliada à administração do tempo, até mesmo ao controle do nervosismo e da ansiedade”. Desde 2014, o CEAT também aplica trimes-

12 | Jornal

tralmente o PAA de Redação. A proposta é de oferecer “uma experiência de produção de texto, a partir de temas definidos pelos professores de Oficina de Redação”. Weizenmann destaca que “o PAA tem trazido experiências positivas, que contribuem para a preparação do estudante para momentos como o do vestibular e do ENEM. Essas experiências contribuem para a preparação e a formação do estudante, no CEAT.


PRINCIPAL

CEAT ampliará a carga horária do Ensino Médio a partir de 2016 Objetivo é qualificar ainda mais os conteúdos ensinados.

As turmas de Ensino Médio de ambas as unidades do CEAT terão a carga horária ampliada a partir do próximo ano. Serão 34 horas semanais distribuídas de segunda a sexta-feira de manhã e em duas tardes. Os alunos da 1ª e 2ª séries do Ensino Médio terão uma hora a mais de aulas de História e uma hora a mais de Geografia. Já as turmas da 3ª série ampliarão os estudos de Geografia e de Oficina de Redação em uma hora semanal cada. De acordo com a vice-diretora, Rosângela von Mühlen Maciel, “essa alteração se dá para que haja ainda mais um enriquecimento do conteúdo, uma diversidade e uma relação entre fatos da atualidade com os conteúdos, bem como a ampliação do exercício da escrita”. Ela expli-

ca que “analisando as grades curriculares fezse necessário repensar o tempo, especialmente para o ajuste de conteúdos, levando em conta a qualificação dos estudantes e importância estratégica que alguns componentes curriculares apresentam em termos de exames, como os vestibulares e o ENEM". Há alguns anos,o CEAT vem trabalhando na ampliação e qualificação do tempo de estudo de seus alunos. Em 2012, a carga horária de 8ª e 9ª séries foi ampliada de 25h para 28h semanais e a do Ensino Médio de 31h para 33h semanais.

Jornal

 | 13


Ensino

FOTO: Fabio Alt

Alunos do CEAT recebem premiações no II Festival Primeiro Filme Dois curtas-metragens produzidos por alunos do CEAT receberam prêmios no II Festival Primeiro Filme. Na cerimônia, realizada em Porto Alegre, os estudantes receberam os prêmios de melhor fotografia para o curta “Olhos de Botão” e melhor montagem para “Monotonia”. As produções foram feitas a partir do componente curricular de Artes Cênicas, ministrado pela professora Cristiane Schneider. Ao todo, concorreram no festival 42 filmes.

CEAT Social promove campanha para doação de bíblias à igreja luterana de Moçambique Os alunos que integram o CEAT Social de Lajeado promoveram uma campanha de doação de bíblias para uma igreja luterana de Moçambique. Cada pessoa que contribuiu ganhou em troca bolachas no formato de coração produzidas pelos estudantes que integram o projeto. A ação iniciou com o relato do pastor Eric Nelson sobre o local à professora coordenadora do projeto, Susane Giongo. A partir disso, os estudantes pesquisaram sobre o país africano, sensibilizaram-se e projetaram a campanha de doação.

Colaboradora fala sobre o dia a dia na escola para alunos do CEAT Social A auxiliar administrativa Vanessa Lima do Espirito Santo, que compõe o quadro de colaboradores do CEAT, falou para os estudantes que participam do CEAT Social sobre as suas atividades na escola. Vanessa, que trabalha na Biblioteca, contou sobre a organização e os cuidados necessários para a preservação dos livros e dos espaços de leitura, além de destacar que o silêncio é muito importante no local. Os estudantes que participam do CEAT Social fizeram perguntas e retribuíram a atenção de Vanessa com abraços e um cartão de agradecimento.

14 | Jornal


Ensino

Pesquisador fala sobre sua experiência com ajuda humanitária em países africanos O geólogo Roberto Kirchheim relatou sobre seu trabalho em países da África para os estudantes de 3ª a 9ª série da Unidade Região Alta. Ele destacou a sua atuação humanitária em Moçambique, na Tunísia e na Namíbia. A professora Ana Cristina Kirchheim conta que também foram abordados temas relacionados a cultura, teologia, geografia e história. O pesquisador, que iniciou sua trajetória profissional como voluntário junto à Federação Luterana Mundial durante a guerra civil em Moçambique, mostrou aos alunos fotos de suas experiências. Roberto é geólogo formado pela UFRGS e possui pós-graduação em hidrogeologia aplicada pela Eberhardt Universitat Tuebingen e em recursos hídricos pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS. Ele foi gerente do Projeto Aquífero Guarani junto à Organização dos Estados Americanos (OEA) em Washington. Atualmente trabalha como pesquisador em geociências no Serviço Geológico Nacional.

Aluno do CEAT representará o RS na Olimpíada Brasileira de Química O estudante da 2ª série do Ensino Médio do CEAT Lajeado Guilherme Knebel é um dos alunos que integrará a Equipe Olímpica do Rio Grande do Sul na Olimpíada Brasileira de Química de 2016. A vaga foi conquistada pelo bom desempenho na Olimpíada de Química do Rio Grande do Sul, na qual Guilherme conquistou a 9ª colocação entre alunos de todo o estado na modalidade EM-2. Outros seis alunos de ambas as unidades do CEAT receberam menção honrosa na premiação da olimpíada realizada em Porto Alegre: Martina Scheibel Schwertner, Pedro Rodrigues de Lima, Júlia Eidelwein, Julia Heineck e Rafaela Dresch Pereira, do CEAT Lajeado, e Igor Paim, da Unidade Região Alta.

Jornal

 | 15


Ensino

Trabalhos de alunos do CEAT são premiados em feiras internacionais Dois trabalhos produzidos por estudantes do CEAT Lajeado receberam premiação nas feiras internacionais Mostratec e Mostratec Jr., realizadas em outubro, em Novo Hamburgo. A pesquisa “O sujeito surdo e suas dificuldades linguísticas no ambiente escolar”, dos estudantes Raul Scapini Weiand, Julia Craide e Rosaura Elen Dias, recebeu o prêmio ABRIC (Associação Brasileira de Incentivo a Ciência) - destaque e excelência na categoria Ciências Sociais, Comportamento e Arte na Mostratec. Já o trabalho “A vida no espaço”, dos alunos João Guilherme Manini Remonti, Júlio César Schmidt e Peterson Haas, recebeu o prêmio de incentivo a pesquisa da editora FTD na Mostratec Jr. O CEAT também participou da Mostratec Jr. com o trabalho “Campos magnéticos e eletricidade”, dos estudantes Alex Henrique Eckhardt e Mateus de Oliveira Paludo. A participação no evento foi acompanhada pelo professor Luis Galileu Tonelli, coordenador da Fábrica de Ciências, atividade optativa oferecida pelo CEAT onde as pesquisas foram desenvolvidas. As três vagas foram conquistadas pelo bom desempenho dos alunos na Feira de Ciências da Univates de 2014. Os estudantes que apresentaram o trabalho premiado na Mostratec, Raul Scapini Weiand e Júlia Dartora Craide, contam que “participar da Mostratec foi uma das melhores vivências que já tivemos e não trocaríamos essa experiência por nenhuma outra e, no final, todo o esforço foi recompensado pelo prêmio ABRIC". A partir de 2016, o CEAT passa a integrar a relação de instituições aceitas como afiliadas da Mostratec, ampliando a oportunidade dos trabalhos desenvolvidos no colégio serem apresentados na feira internacional.

O que os pais pensam? “Visitamos a feira e conhecemos um pouco desse universo. Concluímos com alegria que os medos e incertezas foram superados e que o evento proporcionou amadurecimento, aprendizado, responsabilidade, novas amizades e bons frutos a nossa filha e a todos demais alunos do CEAT presentes.” Alex e Jesmari Craide "Poder participar, conhecer outras culturas e ter a oportunidade de expor o resultado de muita pesquisa, estudo e dedicação, e ainda, compartilhar com outras pessoas e outros países, é algo que todos pais desejariam, e para o filho é agregar ao seu 'currículo' conhecimento." Isabel Cristina Haas "Foi um privilégio ter um filho participando de uma Mostra Internacional. Um momento marcante de emoção e alegria, abençoado por Deus, que ficará para toda vida da família, servindo de exemplo e de incentivo para que o aluno aprofunde cada vez mais seus conhecimentos e vença desafios." Guilherme e Noeli Remonti "Foi uma vivência única que jamais imaginamos, como pais, poder oferecer a ele. Estamos muito felizes em ver nosso filho participar de uma feira tão importante.” Waldir Eckhardt "Ter um filho participando de uma mostra internacional é motivo de muita alegria e orgulho. Alegria em ver que ele está se desenvolvendo intelectualmente e socialmente." Roberto e Gládis Weiand

16 | Jornal


Ensino

CEAT tem o melhor desempenho entre as 65 escolas participantes da Olimpíada de Matemática da Univates

Médio, de 65 escolas, de 25 municípios. A premiação será dia 9 de dezembro.

Trinta e quatro duplas de estudantes de ambas as unidades do CEAT estão entre as 15 melhores colocadas da 18ª Olimpíada de Matemática promovida pela Univates. O colégio figura na primeira colocação em seis das oito séries participantes e também alcançou o 2º lugar em três séries e a 3ª colocação em quatro séries. O destaque ficou com a 2ª série do Ensino Médio da Unidade Lajeado que ficou com as três primeiras colocações. O diretor geral do CEAT, Rodrigo Ulrich, comemora o bom desempenho do colégio e destaca que, além de ter nos últimos anos o melhor desempenho, houve evolução na classificação em ambas as unidades da instituição. Conforme ele, esse “é um dos resultados da aprendizagem dos alunos, do trabalho dos professores em sala de aula e da boa condução dos processos feita pela equipe pedagógica, garantindo que realmente tenhamos qualidade e seriedade no ensino e na aprendizagem”. A 18ª Olimpíada Matemática da Univates foi realizada no dia 26 de agosto com mais de 2 mil alunos de 5ª à 3ª série do Ensino

O CEAT ficou entre os melhores colocados em duas categorias da 7ª Olimpíada de Informática da Univates (OLINFU). Os alunos Pedro Markus Rodrigues e Vicente Cittolin Lenz ficaram com a primeira colocação no Ensino Médio. Entre os estudantes de 8ª e 9ª série, Fernanda Liel Bech Dona e João Pedro Lima ficaram com o 2º lugar. A olimpíada analisa o conhecimento dos participantes sobre lógica de programação. De acordo com a Univates, o resultado da OLINFU permite que os estudantes pontuem para participar de outras competições, como a Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) e a International Olympiad in Informatics (IOI).

CEAT conquista dois prêmios na 7ª Olimpíada de Informática da Univates

Jornal

 | 17


Institucional

Comunicar para melhorar Você sabe se comunicar? Ou melhor, o que você comunica?

Nunca tivemos tantos meios para nos comunicarmos. Nunca tivemos tantas teorias e técnicas de comunicação. E, lógico, todos nós sabemos que é importante se comunicar. Preferencialmente bem! Mas quero sugerir que os meios e as técnicas não são tão importantes quanto o que comunicamos e o que isto faz! Nossa comunicação causa/produz o quê?! Recentemente ouvi uma entrevista com um conceituado historiador e professor que disse acreditar que as pessoas do século XXI estão em busca de serem ouvidas, percebidas! Ou seja, queremos muito que outros percebam a nossa existência e aí nossa comunicação serve em grande parte para conseguir que sejamos ouvidos.... “Olha eu aqui!!” Seja por postagens, pelo silêncio, por comportamentos, sons, etc.. Será que desaprendemos a ouvir uns aos outros? Sabemos perceber o outro? Ou fazemos de conta que prestamos atenção no outro que está ao nosso lado no restaurante, na sala de aula, no sofá, no carro, no Facebook, na festa, na igreja, na cama, no escritório...? Convido para pensarmos na importância de sabermos ouvir o outro. Ouvir mesmo! Parar e dar tempo para pensar no que o outro está comunicando com suas palavras, atitudes, olhares e escolhas. O que minha esposa está comunicando com seu jeito de ser? Meu marido? Nossos filhos? Meu corpo? Minha alma? Segundo, pensemos no que queremos comunicar às pessoas ao nosso redor. Desejamos construir confiança, lealdade, esperança, honestidade? Se genuinamente estamos comprometidos em contribuir para uma vida melhor para todos, vamos usar nossa comunicação verbal e não verbal para influenciar 18 | Jornal

Pastor Eric P. Nelson

relacionamentos e comportamentos sociais. Comuniquemos interesse genuíno nas questões da vida, comuniquemos interesse em encorajar e não destruir o que é bom, comuniquemos amor e paciência e não ódio e desprezo. A paz e a esperança passam pelas nossas palavras e atitudes que comunicam comprometimento com a justiça, com a honra, a responsabilidade, o carinho, o ser amigo e colaborador em tudo que é bom! Jesus Cristo foi comunicador por excelência, sabia ouvir/ perceber com amor a situação do/a outro/a, sabia falar na hora certa e sabia dizer aquilo que gera vida, melhora, renovação e esperança! Podemos aprender muito com este Jesus de Nazaré, o Filho de Deus, que comunicou o amor do Pai por toda a humanidade em palavras, mas acima de tudo em doação e sacrifício gerador de perdão, misericórdia e alegria! Ouçamos a voz de Deus nos chamando com muito carinho. Ouçamos a voz de nossos semelhantes pedindo atenção e um pouco de nosso tempo precioso. Ouçamos nosso corpo e nossa alma querendo descanso e alimento. Comuniquemos compreensão, humanidade, esperança e disposição para sermos parceiros de vida neste planeta! Deus nos dê sua benção para o ouvir e falar com amor e carinho! Um abraço amigo, Pastor Eric P. Nelson.


Institucional

Com a palavra o PROFESSOR

Mateus Mariani Licenciado em Ciências Exatas e Mestrando em Ensino de Ciências Exatas pela UNIVATES.

Por que você escolheu seguir a carreira de professor e o que te motiva a continuar na profissão? Escolhi seguir a carreira de professor em função dos meus pais. Ambos são professores, e desde pequeno me lembro dos comentários dos alunos do meu pai. Eles diziam com muito orgulho que eram alunos do Mariani, e isso ficou em minha mente, sendo que hoje, são os meus alunos que me chamam de Mariani. O que me motiva a continuar na profissão é o respeito que tenho para com meus alunos e suas famílias, pois trabalho com o bem mais precioso de um pai e uma mãe, o seu filho. Os princípios, valores e exemplos dados por minha família e todos os meus professores, me inspiraram e continuam me inspirando, para me tornar o professor que sou hoje.

Por que o estudo é importante na formação de um cidadão? Os estudos, juntamente com a Iniciação Científica, contribuem para uma formação mais crítica e reflexiva. A mente que se abre para uma nova ideia modifica a pessoa. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a gente muda, o mundo anda para frente.

Qual a melhor maneira de incentivar um aluno a estudar? A melhor maneira de incentivar um aluno a estudar é tentar trazer para sala de aula o mundo. Procurar mostrar em todas as aulas a paixão pelo saber, o respeito para com os estudantes e a alegria de se apropriar de um significado.

Como você vê o futuro da educação? Não existe futuro sem respeito ao passado e sem um presente participativo. Precisamos nos preocupar com a formação como um todo. A capacidade de questionar, respeitar, argumentar, propor soluções para problemas, relacionar os diferentes saberes e o trabalho em grupo, estarão cada dia mais presentes na educação.

Mensagem aos alunos: A família tem valor inestimável e é espaço privilegiado para o desenvolvimento. Segundo Albert Einstein: “Quem conheceu a alegria da compreensão conquistou um amigo infalível para a vida. O pensar é para o homem, o que é voar para os pássaros.”

Jornal

 | 19


Jornal Expressão - edição 62  
Advertisement