Page 1

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

1


Redação: Diretor Geral: Caio Augusto Colaboradores: Douglas Elias; Glauco Mariani; Felipe Campos; Hugo Lapa; Orlando Aparecido; Jean de Ogum; Claudio Vieira; Bruno Stanchi; Maria Aparecida; Rosana Souza; Equipe Para Sempre Umbanda EAD; Roberta de Souza; Pablo Araújo Correção e textos: Equipe Geral Artes e Distribuição: Caio Augusto João Paulo

NOTA: Comunicamos que, o Jornal de Umbanda Sagrada Portal Caminhos de Ogum é um espaço livre que autores enviam seus textos e trabalhos e é comunicado à na mídia Umbandista, cada um tem total responsabilidade por seu texto, então o jornal em geral só si responsabiliza pela montagem e divulgação!!! Boa leitura. (Algumas imagens de fonte de internet)

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

2


Salve Xangô (Caio Augusto)

Oração a Orixá Xangô Kaô meu pai kaô, que a força divina agora nesse momento esteja trabalhando fortificando iluminando meu ser como a força divina que cai da Pedreira iluminando partes por parte de cada pedra que a sua força divina nos transforme, que como essas pedras sejamos abençoados e iluminados pela força divina de Xangô que Deus nesse momento que abençoa o senhor da Justiça nos de Piedade, que uma Faísca da Justiça da sua força divina abrase e ilumine a nossa vida aqui na terra que vivemos e precisamos tanto de proteção e justiça e equilíbrio de Xangô. Seja nossa balança, seja nossa vitalidade, seja o senhor que nos protege e também nos dê lições e punições pelos nossos erros quando nos tornamos injustos, mas também misericórdia da Justiça quando agimos certo! Que nosso pai agora nesse momento Abra os nossos caminhos, Abra a nossa vitalidade, Abra a nossa força, Abra a nossa Justiça de Xangô, senhor protetor, senhor Guerreiro da Fé, senhor guerreiro dos caminhos justos, seja agora nesse momento nosso advogado, sempre lutando por nós para que a sua força divina seja sempre atividade vitalidade e poder Kaô kabecilê Xangô! Salve as forças do Rei da Pedreira, Salve as forças do Rei da justiça! Que o fogo Divino sagrado da justiça divina esteja a nos iluminar esgotando todos os negativismos, esgotando todos os pensamentos malignos, todos os trabalhos malignos contra nós que nos desequilibram, que faz sairmos dos nossos rumos justos e divinos que a força de Xangô Pai todo poderoso criador e iluminador da justiça divina seja a nossa lei com a força divina de Deus amém. (Autor Caio Augusto Direitos reservados e assegurados por estante virtual)

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

3


Mais informações clique na imagem

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

4


Clique na imagem

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

5


Nesta obra mediúnica psicografada pelo Mestre Mago Rubens Saraceni, os Mestres da Luz da Tradição Natural dão abertura a um novo e magnífico campo para o entendimento da presença divina no cotidiano das pessoas. Para isso, tecem breves comentários a respeito da diversidade da criação e da natureza e sobre a evolução dos homens. Aqui a evolução é abordada sob os aspectos científico, religioso, filosófico e místico, oferecendo caminhos importantes para o entendimento da natureza do ser humano e sua caminhada rumo à eternidade. Este trabalho estabelece relações claras de uma possível interseção do espírito humano com as dimensões cósmicas, os orixás e as essências elementais. Não é pretensão do autor esgotar o assunto nestas páginas, mas sim mostrar os fundamentos do Ritual de Umbanda Sagrada e abrir um amplo leque de iniciações, a fim de que o ser humano busque sua ascensão e desenvolvimento espirituais por meios práticos e seguros.

.

Quer receber todo o mês, o nosso jornal? Mande um e-mail para portalcdo@bol.com.br para receber sempre o jornal.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

6


ENCONTRAR A ALMA GÊMEA Vejo muitas pessoas perdendo suas vidas esperando seu amor chegar, torcendo para sua alma gêmea vir logo… ou desejando ardentemente casar e ter filhos. Essas pessoas acreditam que só depois de encontrarem sua alma gêmea e casarem, elas serão felizes. Conheço milhares de casos de pessoas que encontraram seu amor, casaram, ficaram muitos anos casadas, mas não são felizes. A maioria dos casamentos hoje em dia não dão certo e não fazem as pessoas felizes. Podemos até traduzir isso em números. Os divórcios no Brasil cresceram 160% nos últimos dez anos, segundo pesquisas. Por que isso ocorre? As pessoas estão com tanto medo da solidão, de ficarem abandonadas, de não terem um companheiro ou companheira, que querem casar logo para se “garantir”, para terem estabilidade emocional, para não ficarem igual a “tia mau amada”, porque já estão ficando velhas e precisam logo de alguém para cuidarem delas na velhice, para evitar a solidão e a carência… etc. Aqui também entra uma pressão da sociedade para que as pessoas casem, principalmente as mulheres. Sempre aparece aquele familiar dizendo: ” E ai? Você não vai casar?” Como se casar fosse uma obrigação de todos. Como se uma pessoa ficasse incompleta e vazia sem um casamento. É preciso dizer que casamento não evita a solidão… Conheço milhares de casos de pessoas casadas há muitos anos e que, mesmo dentro do casamento, sentem-se muito solitárias e vazias. O casamento esfria, ou a pessoa “muda”, se revela tal como é… e o sonho do casamento acaba se esvaindo. Nada acontece como prevemos inicialmente; o sonho romântico do

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

7


amor eterno se desfaz e a pessoa continua se sentindo tão solitária e infeliz dentro ou fora do casamento. Existem pessoas que moram sozinhas e são felizes… e outras estão casadas e se encontram muito infelizes e carentes. Como eu mencionei em outro texto: solidão não é a falta do outro; é a falta de si mesmo. Muitas pessoas ficam esperando o outro porque não conseguem a felicidade por conta própria e precisam que o outro traga uma alegria que elas não conseguem. Mas se a pessoa não é feliz sozinha, ela também não será feliz com o outro. Isso parece um lugar-comum, mas é extremamente verdadeiro: a felicidade não vem de fora. Ou ela nasce dentro de nós, ou não germina em lugar nenhum. O que todos precisam compreender é que encontrar nosso amor, nossa alma gêmea e casar… não é nenhuma garantia de felicidade. Acreditamos que só vamos ser felizes dentro de um casamento com a pessoa que amamos, mas muitas vezes o casamento é justamente o que traz a infelicidade para a pessoa… Traz a decepção, as frustrações, traz mágoas, dores, rancores, sensação de abandono, de vazio, de sonhos desfeitos, etc. No início acreditamos que o casamento é a solução de nossa vida emocional… mas depois a própria solução do casamento acaba se transformando no problema. Muitos passam uma parte da vida desejando casar… depois passam a outra parte da vida desejando se separar (mas não tem coragem, se acomodam, preferem a estabilidade do casamento ao invés da solidão, etc, etc). Por isso, não perca sua vida esperando encontrar alguém… Você está esperando algo que pode nunca acontecer. E quando acontece, pode não ser como você planejou, pois nenhuma alma gêmea ou nenhum casamento pode preencher nosso vazio, pode acabar com nossa carência, pode desfazer nossa solidão… Quem vive esperando o outro, acaba não vivendo… Enquanto você espera, a vida passa… e você perde um tempo muito precioso. O que eu sempre costumo dizer é… Seja feliz agora. Viva agora. Não passe a vida esperando encontrar alguém nem esperando casar… Quem vive esperando… sempre se decepciona.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

8


(Paulo Ludogero)

Apenas Eu Há quem diga que sou briguento, bruto e até mesmo mal educado. Quem me conhece bem, sabe que sou ético e não sou de ficar mandando recado! Sim já cometi muitos erros… Muitos mesmo, e a cada erro tentei e tento melhorar para não errar mais. Sou radical em algumas posições doutrinárias, no entanto com fundamento! Quando faço textos, vídeos e etc. a) Faço baseado na doutrina que sigo. b) Não faço média para ter mais seguidores ou arregimentar filhos de santo. c) Faço vídeos e textos para expor o que penso e o que prático. d) Nossa casa não pratica doutrina do medo e ou do tudo pode. Ternos regras para ter disciplina. Respeito demais minha mãe de santo… Se ela diz não! Para mim é não. Mesmo que eu não concorde. Nossa base doutrinária vem da vivência dentro do terreiro. O estudo facilitou o entendimento da prática mas nunca o substituiu. Nossa base doutrinária tem uma raiz sólida e não contém invenções de linhas e fundamentos. Meus vídeos e textos são públicos, por tanto são criticados e muitas vezes com críticas destrutivas. Me preocupo e respondo às críticas construtivas que nos fazem crescer e agradeço por elas... As destrutivas leio e muitas vezes dou até risada. Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

9


Uma vez disseram que os mais velhos poderiam me criticar… Nossa... Sou das antigas, conheço os mais velhos e convivi com muitos deles. Existe uma diferença em defender um ponto de vista e impor um ponto de vista! Defendo o que acredito e estou aberto a aprender com outros irmãos. NUNCA SABEMOS TUDO! Alguns pregam que não precisamos ter vínculos com casa nenhuma para ser Umbandista, concordo pois para ser umbandista não é necessário colocar o branco. Mas ao colocar o branco você assume a identidade de sua casa e de sua doutrina, você é responsável por defender a religião e não expor fundamentos doutrinários. As vezes pareço uma vitrola antiga com agulha e um disco vinil riscado que fica repetindo as coisas e acham que somos intransigentes que causamos discórdias, no entanto, estou ou estamos colocando nossos ponto de vista. Alertando as pessoas que querem ingressar na Umbanda. A UMBANDA, sem dúvida é uma religião completa e não precisa de outros fundamentos para se completar… “Umbanda TEM fundamento, é preciso preparar…” Essa frase já diz tudo! temos fundamento, então que preparemos e vamos solidificar a Umbanda. Não compactuo com falsidade, com exploração seja da fé, seja em dinheiro, seja em atos e seja de autoridade. Compactuo com energia, com vibração, com respeito e com ética. Por que escrevi tudo isto? Realmente não sei, sei apenas que esse sou eu.

Quer receber todo o mês, o nosso jornal? Mande um e-mail para portalcdo@bol.com.br para receber sempre o jornal.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

10


Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

11


"Aquilo que toca na alma, agrada ao Orixá, corre pelas veias, se expande pelas mãos e se multiplica através das ondas vibratórias do som, se transformando em amor cantado, amor rezado e música em forma de oração." Gratidão em poder servir Deus, servindo meus semelhantes, através dos Sagrados Orixás, os regentes da minha evolução. Axé

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

12


Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

13


Xangô Na Umbanda Xangô é a Divindade que está assentada no pólo positivo ou irradiante da 4ª. Linha de Umbanda, que é a da Justiça Divina Como Orixá Universal, Xangô traz a Qualidade da Justiça Divina e a irradia o tempo todo na Criação para dar equilíbrio, estabilidade e harmonia a tudo e a todos. É o Orixá do equilíbrio, da estabilidade e da razão. Sustenta e ampara os seres que vivem o Sentido da Justiça de forma equilibrada. É o Orixá da Justiça e seu campo preferencial de atuação é a razão, despertando nos seres o senso de equilibrio e eqüidade, já que só conscientizando e despertando para os reais valores da vida a evolução se processa num fluir contínuo. O Trono Regente Planetário se individualiza nos sete Tronos Essenciais, que projetam-se energética, magnética e vibratoriamente e criam sete linhas de forças ou irradiações bipolarizadas, pois surgem dois pólos diferenciados em positivo e negativo, irradiante e absorvente, ativo e passivo, masculino e feminino, universal e cósmico.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

14


Uma dessas projeções é a do Trono da Justiça Divina que, ao irradiar-se, cria a linha de forças da Justiça, pontificada por Xangô e Egunitá/Oroiná (divindade natural cósmica do Fogo Divino). Na linha elemental da Justiça, ígnea por excelência, Xangô e Egunitá (Oroiná)são os pólos magnéticos opostos. Por isto eles se polarizam com a linha da Lei, que é eólica por excelência. Logo, Xangô polariza-se com a eólica Iansã e Egunitá polariza-se com o eólico Ogum, criando duas linhas mistas ou linhas regentes do Ritual de Umbanda Sagrada. Xangô é a ideologia, a decisão, a vontade, a iniciativa. É a solidez, a organização, o trabalho, a discussão pela melhora, o progresso social e cultural, a voz do povo, o levante, a vontade de vencer. Também é o sentido de realeza, o espírito nobre das pessoas, o poder de liderança. O Orixá Xangô é o Trono Natural da Justiça e está assentado no pólo positivo da linha do Fogo Divino, de onde se projeta e faz surgir sete hierarquias naturais de nível intermediário, pontificadas pelos Xangôs regentes dos pólos e níveis vibratórios intermediários da linha de forças da Justiça Divina. Estes sete Xangôs são Orixás Naturais; são regentes de níveis vibratórios; são multidimensionais e são irradiadores das qualidades, dos atributos e das atribuições do Orixá maior Xangô. Eles aplicam os aspectos positivos da justiça divina nos níveis vibratórios positivos e polarizam-se com os Xangôs cósmicos, que são os aplicadores dos aspectos negativos da justiça divina. Como, na Umbanda, quem lida com os regentes desses aspectos são os Exús e as Pomba-Giras. O aspecto da razão aparece bem destacado no sincretismo de Xangô com São Jerônimo, pois na imagem umbandista de São Jerônimo se vê a figura de um leão colocado ao lado do Santo, onde o leão simboliza a razão acima do instinto, pois Xangô nos

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

15


chama à razão. E aqui há outro aspecto interessante: essa imagem umbandista apresenta São Jerônimo segurando uma pedra na mão (que seria a pedra de raio de Xangô) e tendo no colo os Dez Mandamentos e um livro onde está escrito: “Juízo Final”. Essa presença dos Dez Mandamentos na imagem associa Xangô a Moisés, pois foi Moisés quem recebeu as Tábuas da Lei, nas quais os Dez Mandamentos teriam sido escritos a fogo pelas mãos de Deus, segundo a versão católica. Vale lembrar que na imagem católica de São Jerônimo este aparece segurando apenas a Bíblia, pois São Jerônimo traduziu a Bíblia para o latim, de modo que os leigos pudessem entendê-la. Já na imagem umbandista de São Jerônimo, está o livro escrito “Juízo Final”, livro que seria “a Bíblia” de Xangô, uma referência direta à Justiça Divina que este Orixá representa. Para Xangô, a Justiça está acima de tudo e sem ela nenhuma conquista vale a pena: o respeito pelo rei é mais importante que o medo. É o protetor dos juízes e operadores do Direito em geral. Invocamos Pai Xangô para devolver o equilíbrio e a razão aos seres exageradamente emocionados e desequilibrados. Também para clamar pela Justiça Divina, visando ao corte de demandas cármicas, de magias negras etc., para recuperamos o equilíbrio e a saúde espiritual, mental, emocional e física. Além disso, tudo o que se refere a estudos, a disputas judiciais, a contratos e a documentos “trancados” pertence ao campo de atuação de Pai Xangô. Quando pedimos a intervenção da Justiça Divina é preciso lembrar que ela vai atuar em primeiro lugar em nós mesmos, verificando o quanto temos sido justos com a nossa própria vida e com os nossos semelhantes. A balança da Justiça pesa os dois lados de uma questão. E a machadinha dupla de Xangô corta tudo que não esteja de acordo com a Justiça Divina, para só então trazer o equilíbrio, a razão e a estabilidade, sempre de acordo com a nossa necessidade e o nosso merecimento.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

16


Os Xangôs intermediários, tal como todos os Orixás Intermediários, possuem nomes mântricos que não podem ser abertos ao plano material. Muitos os chamam de Xangô da Pedra Branca, Xangô Sete Pedreiras, Xangô dos Raios, etc. Enfim, são nomes simbólicos para os mistérios regidos pelos Orixás Xangôs Intermediários. Só que quem usa estes nomes simbólicos não são os regentes dos pólos magnéticos da linha da Justiça, e sim os seus intermediadores, que foram “humanizados” e regem linhas de caboclos que manifestam- se no Ritual de Umbanda Sagrada comandando as linhas de trabalhos de ação e reação. Eles são os aplicadores “humanos” dos aspectos positivos da justiça divina. Logo, se alguém disser: “Eu incorporo o Xangô tal”, com certeza está incorporando o seu Xangô individual, que é um ser natural de 6° grau vibratório, ou um espírito reintegrado às hierarquias naturais regidas por estes Xangôs. Nem no Candomblé se incorpora um Xangô de nível intermediário ou qualquer outro Orixá desta magnitude. O máximo que se alcança, em nível de incorporação, é um Orixá de grau intermediador. Mas no geral, todos incorporam seu Orixá individual natural, ou um espírito reintegrado às hierarquias naturais e, portanto, um irradiador de um dos aspectos do seu Orixá maior. Xangô é associado aos números 3, 6 e 12, bem como ao Sol e ao planeta Júpiter.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

17


Seu primeiro elemento de atuação é o Fogo (que aquece, purifica, sustenta e acalenta) e o seu segundo elemento é o Ar (que expande o Fogo). Temos, na Umbanda, os: Xangôs da Pedra Branca, Xangôs da Pedra Preta, Xangôs das Sete Pedreiras, Xangô das Sete Montanhas, etc. Que são todos eles, Orixás Intermediadores e regentes de subníveis vibratórios ou regentes de pólos energomagnéticos cruzados por muitas correntes eletromagnéticas, onde atuam como aplicadores dos mistérios maiores, mas já em pólos localizados em subníveis vibratórios. E todos estes Xangôs intermediadores são regentes de imensas linhas de trabalho, ação e reação. Ou não é verdade que temos caboclos da Pedra Branca, da Pedra Preta, do Fogo, etc.? Meditem muito sobre o que aqui comentei, pois em se tratando de Orixás, é preciso conhecê-lo a partir da ciência divina ou nos perdemos no abstracionismo e na imaginação humana. Reflitam bastante e depois consultem seus mentores espirituais acerca do que aqui estou ensinando, irmão em Oxalá.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

18


UMBANDA MUITO MAIS QUE RELIGIÃO, MINHA FILOSOFIA DE VIDA!!! 1 – Usar branco não é fácil. Pode parecer que é fácil, mas não é. Essa cor traz uma responsabilidade enorme. Você terá que aprender a vigiar seus atos, zelar pelo seu espiritual e entender que há irmãos que precisam, naquele momento, mais do que você. Então, você trocará festas, shows, amigos, bebidas e um dia de descanso, para se doar algumas horas para uma pessoa que você nunca viu e provavelmente nunca mais vai ver, mas posso te garantir, vale a pena.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

19


2 – Você é um médium 24 horas por dia e não só no terreiro. Não adianta você se enganar dizendo que é médium só no terreiro porque você não é. A mediunidade faz parte de você, sempre fez, e isso não vai mudar. Aos poucos você vai descobrir isso e entender que a espiritualidade não é culpada pela sua colheita. Eles te mostram um caminho, mas você tem o livre arbítrio e realiza suas próprias escolhas. Você planta, você colhe.

3 – As entidades não estão ali de brincadeira. Nenhuma entidade está ali de brincadeira. Todas elas, sem exceção, estão ali para trabalhar, ensinar e também aprender, por isso, ouça-os com atenção e trate-os com muito carinho e respeito.

4 – Exú é uma entidade de Lei. Você vai entender que Exú não está ali para brincar, beber, fumar, dar em cima de alguém ou amarrar uma pessoa. Não. Eles não são assim. Exús e Pombo Giras são entidades que trabalham nos planos inferiores sob a Lei do Pai Maior. São eles que nos protegem na entrada, na saída e nas encruzilhadas dessa vida. Alguns são brincalhões outros mais firmes, mas todos carregam consigo a seriedade em seu trabalho, se utilizando somente da energia da bebida e do fumo, nada mais. E se for preciso Exú trabalhar sem a bebida ou o fumo, ele trabalhará, sem dúvidas.

5 – É preciso ajudar e não só participar. Ser médium e fazer parte de um terreiro não é só chegar no dia da Gira e fazer seu trabalho. Não. Não é assim. O chão que você encontrou limpo, alguém limpou. A vela que você usou, alguém comprou. O banho que você tomou, alguém macerou. O local que você está, a luz que você utiliza e a água que você bebe, alguém pagou. Então, ajude…

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

20


Ajude a limpar quando puder, leve o seu material de trabalho e, toda vez que possível, auxilie na compra daquilo que falta na Casa, colabore com o que conseguir para a manutenção do aluguel, da água e da luz… Não, isso não é sua obrigação, eu sei, mas também não é minha e nem do Dirigente que ali se encontra. A obrigação é nossa. Nós temos que manter e cuidar do lugar onde nossa espiritualidade escolheu para trabalhar.

6 – Cansa. Isso eu preciso te falar: Irmão, cansa. Existe um antes, durante e depois, vou explicar: ANTES de todo e qualquer trabalho, o terreiro precisa ser limpo da maneira correta e as firmezas precisam ser devidamente cuidadas. Você precisará se alimentar de maneira correta, tomar seu banho de defesa, acender suas velas e se direcionar ao terreiro, algumas horas antes do inicio dos trabalhos, para ajudar, tentando permanecer sempre em silêncio. DURANTE todo e qualquer trabalho, você estará fornecendo e recebendo energias, então, é importante que o processo do ANTES tenha sido cumprido com rigor. Se você for médium de passe, lidará diretamente com energias. Se você for cambono, também lidará diretamente com energias, por isso, em todos os casos e cargos, é importante manter a firmeza. DEPOIS de todo e qualquer trabalho, é preciso deixar o ambiente limpo de novo, então, pegue a vassoura, a pá, a esponja e mãos a obra. Dia seguinte você com certeza estará com o corpo dolorido, entretanto, digo mais uma vez a você: vale a pena.

7 – Você vai se apaixonar. Independentemente dos 6 itens acima, você vai se apaixonar. Seja você um cambono, um médium de passe, um médium em desenvolvimento, um futuro sacerdote ou um simples consulente, esteja você na corrente ou na assistência, você vai se apaixonar por essa religião e nada, NADA, vai pagar a sensação de paz que vai te invadir ao receber Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

21


um abraço sincero de alguĂŠm que vocĂŞ nunca viu, ao ver um sorriso no rosto de quem chegou chorando, ao ouvir o mais simples e sincero “obrigadoâ€?‌ Nada vai pagar. đ&#x;“š đ&#x;“š đ&#x;“š (Autor desconhecido)

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

22


(Jefferson Nunes) Quando estou num ritual religioso, quero sentir e receber as bênçãos do Alto, do Nosso Divino Pai Criador. Quero falar Dele, por Ele e com Ele. Quero viver a religião. Quero me religar com o Divino que temos em nosso íntimo. Quero ascender. Evoluir. Crescer. Me curar. Peço licença! Peço benção! Peço força! Peço luz! Peço firmeza! Peço Saúde! e no dia a dia, tento constantemente manter-me dentro desta vibração e aplicar os ensinos recebidos, o que nem sempre consigo, mas a perseverança permanece! E ao Alto o que posso oferecer é: Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

23


A tentativa de andar sempre no caminho reto de Deus; O Amor para com o próximo, mesmo que ele (este próximo) me envie ódio e outras formas de energia negativa; O respeito ao caminho de todos os meus irmãos, quer eles me joguem pedras ou flores; Minha devoção que me direciona, pois, sinto e vivo, além da religião terrena que sigo, o caminho que enxergo como sendo o religar-se ao Alto do Altíssimo e isso é religiosidade que transcende a religião! Deus é meu Pai! Deus é também minha Mãe (em seu princípio gerador)! Deus é minha fortaleza! E no caminho que sigo, Ele tem representantes de Seus Mistérios aos quais chamo Orixás, guias, mestres e mentores espirituais! Se você deseja ligar-se a Deus, ao entrar no templo onde vive sua religião sinta e fale com Deus. Não permita que usem este nome sagrado para incitar ódio e violência alheia. Não deixe que maculem sua essência, sua Alma, com sujidades mundanas de gente mesquinha, chula, pobre (não falo de bens materiais), gananciosa e enganadora. Deus, que é O criador de Tudo, de todos e do Todo, não poderia permitir que fossemos todos iguais e, por isso, através de Sua imantação Dourada, Pura e Divina, sustenta a existência no plano terreno permitindo diversas formas de ligar-se a Ele. Existe Deus em você, antes de qualquer religião. Existe Deus em tudo! Respeito é dom divino. Respeitar é andar sob Seu amparo! Tem Deus em igrejas evangélicas. Tem Deus em templos católicos. Tem Deus numa reunião de amigos. Tem Deus no chão de terra de uma Tenda. Tem Deus na tua casa. Tem Deus em ti. Tem Deus em Krishna e em Buda. Tem Deus nas matas e nas ordens iniciáticas! Realmente me entristece e dói ver tantos irmãos religiosos não conseguindo fundamentar a própria religião e, assim, em sua ignorância, em nome de algo que eles chamam “deus” (não merece o respeito de uma inicial maiúscula), gerar tanto ódio, medo, desrespeito, mentiras e dor. Enquanto os seguidores doam até mesmo valores que não tem, os mercadores da fé andam em carros importados, ostentam jóias e residências luxuosas. Tire o cabresto astral que lhe foi colocado! Viva SUA religião de forma Verdadeira e pessoal e tenha, enfim (e só assim), a benção do Pai. Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

24


Deus é o que nós concebemos como Deus e não o que o outro diz que é!

Bienal do Livro 2018 traz debate sobre Fé e Ciência no mundo atual

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

25


Bienal do Livro 2018 terá em sua programação a mesa “Religião e contemporaneidade”. Ao mesmo tempo, reunirá pela primeira vez quatro ícones de diferentes vertentes: Monja Coen, Nilton Bonder, Alexandre Cumino e Pedro Siqueira. Assim, Budismo, Umbanda, Judaísmo, Catolicismo estarão juntos. Igualmente, crenças, ceticismo, ciência e fé se encontram no maior evento literário da América Latina. Dessa forma, a Bienal do Livro 2018 em São Paulo, que acontece de 3 a 12 de agosto, chega à sua 25ª edição e contará com um debate inédito e bastante atual sobre o papel das diversas crenças no mundo de hoje. Portanto, a conversa “Religião e contemporaneidade” acontece dia 8 de agosto, às 18h30, no espaço Arena Cultural. Analogamente, irá reunir a monja Zen Budista conhecida como Monja Coen, o rabino Nilton Bonder, o cientista religioso e sacerdote de Umbanda Alexandre Cumino, e o advogado católico Pedro Siqueira. O público poderá acompanhar diferentes visões sobre as diversas crenças religiosas abordadas, suas mudanças, avanços, conflitos etc. Ainda mais, ao completar 50 anos, o intuito da Bienal do Livro 2018 é trazer temas atuais ao cenário cultural e literário, contribuindo para promover a diversidade de pensamento. CONHEÇA OS PARTICIPANTES Monja Coen é fundadora da Comunidade Zen Budista Zen do Brasil, entidade criada em 2001, com sede no bairro do Pacaembu, em São Paulo. A saber, teve seu primeiro contato com o zen-budismo no Zen Center de Los Angeles, onde fez os votos monásticos, em 1983. Em seguida, residiu por oito anos no Mosteiro Feminino de Nagoia, no Japão. Logo depois, graduou-se como monja especial, habilitada a ministrar aulas de Budismo para monges e leigos. Apresenta um programa na rádio Mundial, cujo conteúdo é embasado no livro “Zen pra Distraídos” (Editora Planeta), lançado este ano e sobre o qual falará na Bienal. Nilton Bonder é rabino da Congregação Judaica do Brasil. Aliás, se destacou como um dos maiores intérpretes literários da antiga sabedoria judaica. Ao mesmo tempo, Bonder publicou mais de 20 livros pela Editora Rocco, entre os quais destacam-se: Exercícios d’Alma; Portais secretos e a trilogia A Cabala da comida. Sua obra A alma imoral, que deu origem à peça homônima interpretada por Clarice Niskier, é um dos maiores sucessos do teatro brasileiro. Inegavelmente, “Alma & Política” é seu mais recente livro e será lançado na Bienal. Alexandre Cumino é cientista da Religião, bacharelado pela UNICLAR, médium, dirigente e sacerdote de Umbanda. Ademais, é responsável pelo Colégio de Umbanda Sagrada Pena Branca onde ministra diversos cursos.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

26


Tem o programa “Umbanda Linda” na Rádio Mundial FM 95,7, todos os domingos às 14:30. A saber, mantém o Canal Colégio Pena Branca no YouTube, com dezenas de vídeos autorais sobre o assunto. Igualmente, é autor de diversos livros, entre eles destacamos: “Umbanda e o Sentido da Vida”, “Deus, Deuses, Divindades e Anjos”, “Umbanda Não é Macumba”, “O Sacerdote de Umbanda”. Além disso, durante a Bienal do Livro 2018 em São Paulo, lançará seu mais recente trabalho, “Exu não é Diabo”. Pedro Siqueira é escritor, advogado e professor de direito. Além disso, conduz um grupo de orações católico centrado na devoção Mariana do Rosário. Neste, transmite revelações do Espírito Santo, mensagens de Nossa Senhora e de santos e anjos. Assim, em 2008, numa visita ao Santuário de Fátima, em Portugal, recebeu uma mensagem de Nossa Senhora. Ela dizia que Pedro deveria escrever sobre suas experiências místicas como uma forma de ajudar as pessoas no caminho da espiritualidade. Dessa forma, com mais de 170 mil exemplares vendidos, é autor de “Você pode falar com Deus” e “Todo mundo tem um anjo da guarda”. Além da série de ficção composta por “Senhora das águas”, “Senhora dos ares” e “Senhora do sol”, cujo lançamento será na Bienal do Livro 2018 – ambos publicados pela Editora Sextante. EXU NÃO É DIABO Afirmar que “Exu não é o Diabo” é muito certo, fácil, tranquilo e claro para todos que conhecem Exu Orixá ou entidade. Além disso, também considerado guia, guardião, amigo e Mestre. No entanto, nesse contexto, não basta dizer quem é Exu, mostrá-lo, revelá-lo ou desmistificá-lo. Igualmente, é preciso questionar, também, quem é ou o que é diabo. Da mesma forma que as pessoas acham que sabem quem é Exu, também acham que sabem quem é diabo. Assim, no campo desta ciência nada exata chamada “achologia”, a base fundamental é a ignorância, mãe do preconceito, de onde surgem as definições, associações e ligações mais absurdas e até ridículas. Por fim, a grande maioria das pessoas não sabe nem quem é Exu e muito menos quem é ou o que é “Diabo”. Quando um grande número de pessoas passa a crer em algo, por mais que esteja errado, aquilo passa a ser considerado certo no conceito popular, no “senso comum”.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

27


Em “Exu não é Diabo”, de Alexandre Cumino, temos a oportunidade de revisitar todas estas questões com “senso crítico”, por meio de pesquisa, conhecimento, inspiração e mais de vinte anos vivendo estas verdades na Umbanda.

SERVIÇO 25ª Bienal do Livro 2018 de São Paulo DATA 03 a 12 de agosto de 2018 LOCAL Pavilhão de Exposições do Anhembi Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo – SP INFORMAÇÕES www.bienaldolivrosp.com.br

UMBANDISTA EM EXTINÇÃO "Se você, ao entrar em um terreiro, pede licença e saúda os assentamentos e firmezas da casa; *Se você, ao ficar diante de um Preto Velho se ajoelha e pede sua benção; *Se você, ao se afastar de um guia ou do altar, sai de costas e permanece de frente para o altar; *Se Você, ao conversar com uma entidade, se curva e abaixa o olhar em sinal de respeito; *Se você, ao tomar um passe, agradece de coração a entidade que o atendeu; *Se você, ao ganhar de um guia um gole de sua bebida, pega sempre o copo com as duas mãos; *Se você, ao ser convocado para um trabalho difícil, não se envaidece e se prepara com amor; Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

28


*Se você, ao ser corrigido por seu Pai/Mãe de santo não se enfurece, mas entende que é para sua evolução; *Se você, ao encontrar seu Pai/Mãe de santo, toma sua benção, seja onde fôr; *Se você, ao cantar determinados pontos de umbanda ainda se emociona como no início; *Se você, ao perceber um erro de alguém, não critica, mas procura orientar da forma adequada; *Se você, ao não entender um ensinamento ou doutrina, questiona, pergunta, ao invés de fingir que entendeu; *Se você, ao ouvir comentários desnecessários dentro do terreiro os ignora e não se envolve; *Se você, ao faltar ao gira ou em algum trabalho, pede desculpas aos seus guias por sua falta; *Se você, ao fim de um culto ou trabalho fica feliz e ansioso pelos próximos *Se você, ao se sentir fraco, busca a ajuda de sua casa ao invés de se afastar dela; *Se você, ao presenciar algum problema em sua casa, não se omite e toma as devidas providências, mostrando-se atuante; *Se você, preocupa-se tanto com o seu próprio desenvolvimento quanto com o dos outros; *Se você, tem respeito e amor verdadeiro por sua casa e entende o quão é difícil em vários momentos mantê-la... PARABÉNS POR SUA POSTURA, MAS CUIDADO, VOCÊ É UM UMBANDISTA EM EXTINÇÃO..." Autor do texto: Divilio Fioravante Neto

14ª HOMENAGEM, LOUVAÇÃO E PROCISSÃO AO ORIXÁ XANGÔ O ENERGIZADOR E AGREGADOR EVENTO RESPLANDECEU A UNIÃO, A FORÇA E A MAGISTRAL EXPANSÃO DA NOSSA AMADA UMBANDA, BEM COMO TRANSBORDOU SOBRE TODOS OS PRESENTES AS BÊNÇÃOS DO NOSSO PAI XANGÔ!

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

29


O tradicionalíssimo e tão esperado evento ocorreu no dia 24/06/2018, no Ginásio do Clube Escola Mooca na cidade de São Paulo-SP, agraciado por luzes da divina espiritualidade, alicerçado na força das pedreiras do nosso Pai XANGÔ, acompanhando por uma corrente de ultra positividade e conduzido sob o maciço, harmônico e vibrante som das vozes e atabaques da Aldeia de Caboclos. Esta integradora festividade teve como seus organizadores a Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos e o Templo Amor e Caridade Caboclo Pena Verde, sendo seu idealizador nosso estimado, guerreiro e atuante irmão umbandista Engels Barros Xenoktistakis (Engels de Xangô). O belíssimo evento ampliou a marcante mostra de cultura afro-brasileira que o integra desde de sua primeira edição, bem como seguiu crescendo e superou a fantástico público da última edição, pois, neste ano foi alcançada a marca de cerca 5.000 (cinco mil) pessoas, segundo a estimativa do Corpo de Bombeiros ali presente. Todos irmanados em uma corrente de amor e paz tiveram o prazer de juntos louvarem de maneira emocionante e inesquecível o Grande Orixá Xangô – Rei da Justiça! O empolgante, atento e vibrante público presente se confraternizou e se maravilhou com as apresentações das Curimbas: Instituto Cultural Tambor de Orixá, Sandro Luiz, Curimba Filhos Do Ouro, Instituto Cultural Nação Tambor e APEU, realizadas ao longo do evento! A Escola de Curimba Aldeia de Caboclos e Arte Umbandista uma vez mais emocionou a todos com um irretocável conjunto de apresentações, e como sempre, fez com o que os irmãos de fé cantassem como se fossem uma só voz, tamanha era a harmonia e integração existente entre os presentes. Destacamos as presenças das seguintes distintas autoridades religiosas e civis:

AUEESP – Sandra Santos UNIÃO DE TENDAS DE UMBANDA E CANDOMBLÉ DO BRASIL: Pai Jamil Rachid e Pai Milton Aguirre U.R.U.Z.O.G.S.P – Pai Cláudio Franco PRIMADO DO BRASIL: Mãe Cidinha Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

30


SOUESP – Pai Varela FENUG – Ogã Oscar Garcia ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE UMBANDA – Pai Edson dos Anjos COLÉGIO DE UMBANDA SAGRADA – Mãe Alzira Tenda De Umbanda Cacique Pena Vermelha e Ogum Iara – Mãe Sebastiana e Mãe Cassia Federação Umbandista Carapicuibana – Franklin Barreto Templo de Umbanda Cacique Xingu – Mãe Nair Saturnino Centro Espírita Urubatan – Mãe Mariusa e Pai João Dias Instituto Cultural Confraria dos Pretos Velhos de Umbanda – Pai Evandro Fernandes e Mãe Zilda Dias Fernandes Deputado Federal Floriano Pesaro Vereador Quito Formiga Secretária de Direitos Humanos e Cidadania do Município de São Paulo – Dra. Eloisa Arruda Coordenadora da Igualdade Racial do Município de São Paulo – Mayra Belmonte Administrador do Clube Escola Mooca – Gilberto Bandolin Salientamos o importante apoio das seguintes autoridades no evento: SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES – Jorge Damião SECRETÁRIA DE DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA – Dra. Eloisa Arruda GUARDA CIVIL METROPOLITANA DE SÃO PAULO – Comandante Regional Claudemir Frassão POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO – Major Robson Castropil A Aldeia de Caboclos agradece imensamente a todos os familiares, queridos amigos e alunos, aos filhos do Templo Amor e Caridade Caboclo Pena Verde, aos dirigentes espirituais, templos, federações, associações, decanos, mídias/veículos de comunicação em geral, divulgadores, ao espetacular público presente, aos imprescindíveis colaboradores e a Espiritualidade como um todo, por conjuntamente terem agraciado com extremo êxito mais esta edição deste incrível e abençoado evento!!!

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

31


OS MAIS DE DOIS MIL QUILOS DE ALIMENTOS ARRECADADOS FORAM DOADOS PARA A ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA ALFA E ÔMEGA, DISTINTA ENTIDADE QUE REALIZA PERMANENTES RELEVANTES TRABALHOS SOCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO. A Escola de Curimba de Arte Umbandista Aldeia de Caboclos e o Templo Amor e Caridade Caboclo Pena Verde agradecem imensamente a presença de todos! Um forte abraço e até o próximo ano! Sarava Xangô, Kaô Cabecilê!!! (Fonte Site Aldeia de Caboclos)

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

32


Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

33


Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

34


O livro mais aguardado está chegando , LANÇAMENTO DIA 09 DE AGOSTO NA BIENAL DO LIVRO AS 19 HRS, agora temos nossos pontos com cifras e partituras, eu Severino Sena e minha parceira nesta obra maestrina Luciana Barletta ficamos honrados por termos o apoio e o prefácio no livro do músico e maestro Luís Schiavon , da banda RPM e Domingão do Faustão.

Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

35


Edição 06/18 contato: portalcdo@bol.com.br

36

Edição 06/18  

Salve Xangô

Edição 06/18  

Salve Xangô

Advertisement