Page 1

R

E

V

TO N E M LE P SU

IS

T A

P A

R

A

N

Á

Ano XIX - nº 98 - Novembro - 2012

Esse suplemento tem distribuição separada e gratuita para conveniados: aeroportos, agências de turismo, restaurantes, hotéis e similares

acesse o portal: www.jornalaeroporto.com.br

Tendências - As oscilações na moda alto verão Pg. 02

Faculdade oferece curso para piloto de aeronaves

SANTA RITA


Maringá

02

Editorial

Aeroporto, meta do prefeito eleito Pupin Em todos os pronunciamentos pré-eleitorais, em comícios, visitas e nos horários políticos no rádio e na TV, o candidato vitorioso do 2º. Turno nas eleições municipais, Carlos Roberto Pupin (PP) nunca esqueceu do Aeroporto de Maringá em seu plano de governo. Além de outras prioridades prometidas em setores fundamentais como saúde, educação, segurança, uma chamou a atenção da população economicamente ativa de Maringá e região: mobilidade. Evidente que esse item é abrangente, mas não exclui a importância do tráfego aéreo no crescimento econômico de Maringá e uma vasta região. Essa preocupação constante nunca foi esquecida pelo prefeito Silvio Barros, que sempre buscou priorizar as melhorias no Aeroporto Silvio Name Júnior, através de informações constantes estabelecidas entre Silvio Barros e Marcos Valêncio. Não se pode esquecer também da eficiência na gestão de Marcos Valêncio, que se cercou de uma equipe competente para manter o ritmo de crescimento do terminal aéreo. Enquanto a média de crescimento dos aeroportos brasileiros foi de 7%, o de Maringá atingiu 17%, ou seja 10 por cento a mais da média brasileira. Uma gestão voltada aos interesses das companhias aéreas, dos passageiros e da estrutura oferecida. Evidente que esse crescimento foi muito rápido e não houve tempo hábil para as melhorias necessárias e emergentes. Mas no plano de governo de Pupin, de acordo com suas metas de campanha, estão várias melhorias para o terminal, tais como ampliação das pistas de pousos e decolagens, ampliação do saguão, espaços maiores para os embarques, agilidade nos desembarques e outras situações que deverão trazer comodidade aos passageiros. Nessa projeção de capacidade gestora, tudo leva a crer que a equipe atual comandada por Marcos Valêncio deverá ser mantida. Ele acumulou muitos conhecimentos no setor, chegando a atender diversos convites para palestras e workshops em diversas cidades brasileiras. Mas, discreto, evita esse assunto. “Pupin terá toda a liberdade para compor o quadro de colaboradores em setores estratégicos de sua administração”, comentou.

Controladores de voo viveram noite festiva * Da redação U m a i n t e ra t i v i d a d e f o r t e e n t r e a superintendência do Aeroporto de Maringá e os controladores de voos foi o ponto forte no último dia 20 de outubro. A grande maioria dos profissionais que atuam na torre de comando do Aeroporto de Maringá como controladores de tráfego aéreo, (alguns ficaram de plantão) organizou concorrido e elegante jantar para comemorar o "Dia internacional do Controlador de Tráfego Aéreo", que foi celebrado em, todo o Brasil e no mundo no dia 20 de outubro. Entre os convidados, superintendente Marcos Valêncio.

Revista sorteia viagem aérea de ida e volta Maringá-Ctba Continua a programação de aniversário e fim de ano dos núcleos de jornalismo que tem como carro-chefe a Revista Conexão Paraná.

Publicação da Editora Online Jornalismo Suplemento da Revista Conexão Paraná

Jornalista Responsável Joel Cardoso FENAJ 66023 Redação e Escritório Rua Martin Afonso, 1587 Zona 2 - Maringá - Paraná Fone: (44) 3026-8585 e-mail: jornalaeroporto@onlinejornalismo.com.br www.jornalaeroporto.com.br

O jantar, que teve como cenário do Restaurante Villa Itália, que foi elogiadíssimo pelo atendimento e variado cardápio da culinária italiana, contou ainda com várias explanações no telão das atividades desta i m p o r t a n t e p r o f i s s ã o , m o t i va n d o o superintendente do Aeroporto de Maringá, Marcos Valêncio, lembrar a qualificação desses profissionais e a tranquilidade que cada um trás para tripulação e passageiros que decolam e pousam no Aeroporto. Confira todas as fotos do evento no “Click do Glup” da versão online do Jornal Aeropotos. Algumas, estão acima.

No último dia 30, foi feito o sorteio do rodízio para duas pessoas na Costelaria BR 3. O premiado foi o internauta Marco Costa. Nesse mês denovembro continuam os sorteios pela Fan Page. Nesse mês, uma passagem aérea de ida e volta Maringá-Curitiba. Para participar, basta acessar facebook.com /glup.acesse.ja. REGULAMENTO E INFORMAÇÕES -Os internautas que participaram da promoção de outubro, deverão refazer a

inscrição, pois cumulativa.

a

participação

não

é

-O prêmio para esse mês de novembro será uma passagem aérea de ida e volta MaringáCuritiba. O sorteio será dia 30 de novembro. O ganhador deverá entrar em contato com a redação da Revista Conexão Paraná para receber as instruções de emissão do bilhete. -Cada promoção terá seu prazo de validade: 30 dias para usufruir após a data do sorteio. Fique atento, pois o sorteio de dezembro, será um pacote de férias na Pousada Pedra da Ilha, em Santa Catarina. Dúvidas? Ligue 443226.8585.


Aviação

03

Gleisi Hoffmann teme os rumos no setor aéreo A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, disse que o governo acompanha com preocupação os recentes prejuízos registrados pelas companhias aéreas. Em reunião fechada com empresários do turismo no Planalto Gleisi afirmou que o tema “acendeu a luz amarela”, segundo relato de presentes a Breno Costa. A Gol e a TAM tiveram juntas perdas de R$ 1,6 bilhão no segundo trimestre. O receio do governo é que os resultados negativos impactem os preços das passagens e a saúde financeira das companhias. Já existem previsões de aumento de preços nas passagens aéreas para esse final de ano. A Casa Civil, em nota, afirmou que a preocupação “diz respeito à garantia e à qualidade dos serviços” e que cobrará medidas às empresas. O presidente da Abear (Associação das Empresas Aéreas) disse que, para os próximos trimestres, as “perspectivas são preocupantes, mas não negativas”. Para o passageiro que mantém bem organizada suas viagens aéreas, esse problema não afetará seu planejamento. “Basta ter um bom relacionamento com um agente de viagem de qualidade, que sempre será possível viajar com preços compatíveis.

Cesumar oferece curso de pilotagem de aeronaves O Cesumar está com as inscrições abertas para o Vestibular 2013. Neste ano, são ofertados 44 cursos de graduação presencial e uma das novidades é o curso de Pilotagem Profissional de Aeronaves, que é o único ofertado na região. A graduação superior tecnológica é de dois anos e destina-se a formar profissionais para atuar como pilotos do setor privado ou comercial, bem como para outras áreas da aviação. No Brasil, o cenário da pilotagem é considerado próspero para os profissionais, uma vez que o aumento da oferta de voos domésticos no país foi de 13,8% entre janeiro e setembro de 2011, mas a demanda chegou a 18,52%. “Este fato reforça a necessidade de formarmos novos profissionais para o mercado”, afirma o coordenador do curso de Pilotagem de Aeronaves do Cesumar, César Roberto de Melo. De acordo com César Melo, a demanda é tanta que companhias estão contratando pilotos recém-formados, ex-integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB) e até “repatriando” brasileiros que foram para o exterior trabalhar, promovendo-os para voltarem ao país. Com a aviação civil comercial aquecida, a Organização Internacional de Aviação Civil (Icao) estima que, até 2030, serão necessários mais 517.413 pilotos no mundo. Só no transporte de passageiros, a previsão é de que nos próximos 20 anos sejam necessárias mais 39.500 aeronaves circulando no planeta. Para isso, as companhias aéreas precisarão contratar mais 460 mil pilotos e 650 mil comissários e

técnicos, indica aviões Boeing.

estudo da fabricante de

O profissional formado pelo Cesumar poderá atuar em diferentes áreas, como a pilotagem privada e pilotagem em empresas de serviço aéreo em geral, em empresas de serviço aeroespecializados, tais como ambulância aérea, prospecção mineral, aerofotogametria, entre outros. Poderá ainda desempenhar atividades na administração de uma empresa aérea, atuando como um profissional credenciado de segurança de voo, e também como um gerenciador de recursos de equipe. Estes profissionais também estarão aptos a operar sistemas complexos de navegação, aplicar regras de tráfego aéreo de acordo com as condições meteorológicas e procedimentos de segurança de voo. Poderão atuar como: comandante (piloto), co-piloto, piloto-chefe, piloto instrutor, chefe de operações de voo, gerente de segurança operacional, instrutor de voo, diretor de escolas, aeroclubes e clubes de aviação, diretor de empresas aéreas, instrutor teórico e prático na formação e treinamento de novos pilotos. As inscrições para o vestibular vão até o dia 5 de novembro e a prova será aplicada no dia 15 de novembro à tarde. Para saber mais sobre o curso de Pilotagem de Aeronaves e inscreverse para o vestibular, o candidato deve acessar o site www.cesumar.br ou dirigir-se à Central do Vestibular, na avenida Guedner, 1610, bloco 6 (térreo), jardim Aclimação (Maringá). Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: (44) 3027-6222.


Agrobusiness

Cocari

Nova fase cria clima de euforia

Com as presenças de diversas autoridades estaduais e regionais, incluindo o governador Beto Richa, deputados, diversos secretários estaduais e lideranças a Cocari inaugurou, no último dia 15, em Mandaguari, na região de Maringá, a sua Unidade Industrial de Aves (UIA). O projeto é ambicioso: com área total construída de 32.500 m2, o empreendimento prevê gerar, na primeira fase, cerca de mil empregos diretos, e em torno de 1.500 na segunda fase. A geração de empregos indiretos almejada é de 6 mil. O faturamento projetado para a Fase I da Unidade Industrial de Aves é de R$ 95 milhões, e a expectativa é atingir a R$ 190 milhões na Fase II. Apesar do clima de otimismo dos números e da festividade, o processo produtivo definitivo automatizado vai levar algum tempo.O presidente da cooperativa, Vilmar

Sebold preferiu projetar o futuro do empreendimento com a aviação “ Agora, temos de fazer essa nave decolar e atingir velocidade de cruzeiro. “Temos de fazer o ajuste de todo esse processo de automação para produzir em escala. E aí, sim, a unidade será um avião em pleno voo, trabalhando com tranquilidade. Esse é o grande desafio”, comentou em seu discurso. Não havendo turbulência na decolagem desses fortes investimentos, o atual presidente da cooperativa poderá garantir mais algumas gestões no poder da Cocari. Vilmar vem sendo reeleito na presidência para mandatos de quatro anos desde que assumiu o poder em 1999 Em matéria publicada por este site em fevereiro deste ano, ele afirmou que não pretende se etenizar no cargo, mas está na relação dos 10 presidentes mais antigos de cooperativas e sindicatos do Paraná, que é liderada por Haroldo Galassini, da Coamo.

04

Cocamar é destaque também entre mais inovadoras Depois de aparecer em 65º lugar entre as 200 melhores empresas do País, segundo avaliação do Anuário 360º da Revista Época – que a citou, ainda, em 1º em visão de futuro e 2º em recursos humanos -, a Cocamar está na lista das 100 mais inovadoras no uso de Tecnologia de Informação (TI), da Revista Information Week Brasil. O novo destaque se soma a um outro reconhecimento, oficializado na semana passada pela DuPont, que concedeu à cooperativa o prêmio “Mundo de Respeito DuPont”, por suas iniciativas socioambientais Avanço - Tradicional integrante do ranking da Information Week Brasil, no qual ocupa a 62ª posição, a cooperativa avançou este ano entre as empresas do agronegócio, saindo do 3º lugar em 2011 para 2º em 2012. De acordo com a publicação, a pesquisa foi baseada em três pilares: processo, estratégia e case de inovação. Para o superintendente administrativo Alair Aparecido Zago, tal realidade “espelha o investimento em inovação e o comprometimento da TI para tornar os processos ainda melhores na cooperativa”. (Imprensa Cocamar).


Moda

05

As oscilações na moda alto verão Os shoppings atacadistas de Maringá, com exceção do Shopping Mercosul que não tem tido presença nos dois eventos do gênero realizados nesse ano em Maringá, anunciaram para esse início de novembro o lançamento da coleção alto verão. Denominado Maringá Fashion Mix, as principais atrações para motivar as presenças dos compradores, é a contratação de celebridades que estão em evidência no cenário da moda e das novelas que nem sempre são acessíveis a todos seus fãs, que, decepcionados, reclamam para os guias de compras. Durante uma semana, as lojas dos shopping envolvidas buscaram motivações para trazer o público alvo para as compras. O setor vive momento de apreensão com as confecções “Made in China” e o assunto mereceu chamada de capa deste mês da Revista Conexão Paraná cujo conteúdo pode ser lido em sua versão digital. Existe também uma reformulação em conceitos das tendências da moda mundial, que estão exigindo bastante criatividade dos criadores de moda. Uma das tendências brasileiras, que está “bombando” entre a classe jovem brasileira, é a “moda periguete”, que tem c o m o o b j e t i vo p e r s o n a l i z a r, s e m ridicularizar, o público que aderiu a essa nova tendência. Mas, a maior dificuldade deste evento, realmente está sendo a produção de confecções chinesas. No mesmo período da realização do Fashion Mix em Maringá, diversas caravanas de compradores estarão seguindo para S. Paulo para renovar seus estoques de fim de ano em endereços como Rua Oriente, José Paulino e as bijuterias da 25 de março. Também existem visíveis desencantos com alguns lojistas, que além de pagar as “luvas”, aluguel, colaboradores e eventuais adesões de cachê artístico e nas ações logísticas do empreendimento, nota que a dinâmica no fluxo de compradores entre os shoppigs participantes, nem sempre valorizam algumas localizações de pontos de vendas. Esse segmento de opinião acrescenta que “eventuais protecionismos para beneficiar esse ou aquele shopping participante, serão discutidos em mesa de reuniões”.

Recente concurso de criatividade entre alunos do curso de moda.(Foto: Carlos Ronquim)

Concursos de criatividade

“Criar moda exige muito gasto” observam estudantes do setor Alunos e ex alunos do curso de moda são ouvidos pela reportagem. Não faltaram elogios, críticas e sugestões aos promotores *Da editoria de moda Concursos é uma ótima forma de incentivar os alunos à criação, será mesmo? A reportagem acompanhou uma conversa informal entre alguns alunos do curso de Moda da Universidade Estadual de Maringá, cujo tema central da discussão envolveu os inúmeros concursos que incentivam os acadêmicos desta área a mostrar a criatividade e o talento de cada um. Na conclusão do tema, houve uma espécie de consenso em relação aos objetivos desse tipo de concurso e a motivação de participação nesse tipo de evento. Outro tipo de consenso é em relação aos investimentos pessoais que recaem para cada participante. Ouvida pela reportagem, a acadêmica do curso de Moda Dayanne Scopetc relatou que já deixou de participar pelos altos custos que pesam nesta participação. “Como sou estudante e sou bancada pelos meus pais, nunca participei desse tipo de concurso em razão de investimentos pessoais intrínsecos com costureira, bordadeira, estamparia, etc, caso fosse selecionada”. Outra aluna, Cinthia Cardoso, concordou com a afirmação da amiga e foi mais dura em sua observação: “(..) ...sinceramente? Esses concursos são uma perda de tempo e dinheiro. Os acadêmicos praticamente não são beneficiados pois o custo/benefício é pequeno. Independente do resultado, com boa ou baixa classificação, o concurso não agrega ao currículo o que seria necessário para uma

melhor colocação no mercado de trabalho”. Além da possibilidade em obter uma boa colocação para se colocar no currículo, outra reclamação ouvida pelos alunos de Moda é em relação ao baixo valor na ajuda de custo oferecida pelos idealizadores e promotores desse tipo de evento. “São, em média, R$ 300,00 , o que não cobre ao menos os gastos com a costureira” diz outra estudante que se identificou apenas como A.P. Ela mesmo admite que sempre participa desses concursos, “pois aguça a criatividade nas criações de cada participante e o clima de competitividade é bastante salutar”, mas lembrou que os gastos pesam muito em seu orçamento. “Cabe ao aluno comprar a matéria prima e contratar a mão de obra, o que encarece muito casda participação. “Os promotores poderiam rever esses critérios”, sugere. Para resolver a questão dos gastos nesses concursos, uma outra estudante, A.A, buscou “paitrocinador” (recurso financeiro com o pai) através de “uma verba suplementar” dos gastos já bancados pelos familiares com moradia, livros, locomoção, etc. “A ajuda de custo que os organizadores poderia melhorar, pois a soma de dos prêmios aos primeiros colocados, somados a ajuda de custo, não atingem nem 40% das verbas oficiais que esses concursos recebem”. (Colaborou Jaqueline Hoffmann, estudante de Moda).


Saúde Pesquisa vai avaliar a saúde do brasileiro

Mortalidade feminina diminui nos últimos dez anos

A partir de 2013, o Ministério da Saúde deverá iniciar pesquisa com o objetivo de avaliar a saúde da população. Cerca de 16 mil pessoas, de 1.600 municípios, vão passar por exames de sangue e urina, além de medir a pressão arterial. A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) faz parte do Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis. A meta é colher dados sobre os hábitos de alimentação, tabagismo, uso de bebidas alcoólicas, da prática de atividade física e sobre fatores associados a comportamentos não saudáveis da população.

O Brasil reduziu em 12% a mortalidade feminina nos últimos 10 anos. No período de 2000 a 2010, houve redução da taxa de mortalidade de 4,24 óbitos por mil mulheres para 3,72. Este é um dos estudos do Saúde Brasil (edição 2011), publicação do Ministério da Saúde.

alteplase e clopidogrel - para continuidade do tratamento, além do troponina que é o teste rápido para diagnóstico do infarto. Já para o AVC, a novidade também está na incorporação do trombolítico alteplase, além da ampliação de serviços habilitados para assistência às vítimas da doença.

“Essa redução mostra que o país tem qualificado assistência à mulher, mas também demonstra que temos de continuar priorizando as causas dos óbitos das mulheres, como o câncer de mama”, reforça o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

CAUSAS - As neoplasias representam a segunda maior proporção de óbitos em mulheres em 2010, no total de 18,3%. Dentro das neoplasias, o câncer de mama tem o maior índice (2,8%), depois o câncer de pulmão (1,8%) e câncer do colo do útero (1,1%).

Todas as regiões do país tiveram suas taxas reduzidas. A maior redução foi verificada na região Sul do país (14,6%), seguida pela região Sudeste (14,3%). A região CentroOeste apresentou redução de 9,6%, enquanto as regiões Nordeste e Norte, apresentaram redução de 9,1% e 6,8%, respectivamente. Entre as principais causas de mortalidade feminina estão as doenças do aparelho circulatório, como Acidente Vascular Cerebral (AVC)e o infarto, que aparecem em primeiro lugar representando 34,2%. No entanto, as doenças cerebrovasculares e as isquêmicas do coração apresentaram redução no período de 2000 a 2010. A taxa das doenças cerebrovasculares em mulheres, como o AVC, caiu de 43,87 em 2000, para 34,99 em 2010. As doenças isquêmicas do coração, como o infarto, também tiveram a taxa reduzida de 34,85 para 30,04. “A melhoria na assistência à saúde, o aumento da expectativa de vida aliado à ampliação do acesso à informação, assim como a redução do tabagismo contribuíram para termos um impacto positivo nas mortes de jovens,” disse Deborah Malta, diretora de Análise de Situação em Saúde, do Ministério da Saúde. Essas doenças têm como fatores de risco a falta de exercícios físicos e uma dieta rica em gordura saturada, que tem como consequência o aumento dos níveis de colesterol e hipertensão. Para ampliar e qualificar a assistência às vitimas de infarto e AVC, o Ministério da Saúde está investindo nas linhas de cuidado dessas doenças. Entre as novidades para o infarto está a inclusão dos medicamentos tenecteplase,

06

Como forma de prevenção do câncer de mama e do colo de útero, o Ministério da Saúde tem investido no Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo do Útero e de Mama, lançando no ano passado. Entre as ações está a incorporação do Trastuzumabe, um dos mais eficientes medicamentos de combate ao câncer de mama e a expansão dos serviços de radioterapia no país.

Base - De acordo com o Ministério da Saúde, as informações vão ser base de ações de combate às doenças crônicas não transmissíveis, responsáveis por 72% das mortes no Brasil. Parceria - O levantamento vai contar com a parceria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para levar questionários a 80 mil residências. Ele pretende estimar a cobertura de exames preventivos de câncer de colo de útero e de mama e quer ainda investigar a atenção dada aos doentes diagnosticados com hipertensão, diabetes e depressão, incluindo o acesso a medicamentos, exames complementares de diagnóstico e continuidade nos cuidados. Perfil lipídico - A PNS se propõe ainda a delinear o perfil lipídico da população e a dimensionar o acesso ao diagnóstico de alguns problemas crônicos, como a hipertensão e o diabetes. (Com Agência Brasil).

Na faixa etária a partir dos 30 anos, as doenças do aparelho circulatório e neoplasias se confirmaram como as causas mais frequentes de óbitos. Já nos menores de 10 anos predominaram as afecções perinatais, e entre mulheres de 10 a 29 anos de idade, as causas externas, como, por exemplo, acidentes e agressões. FECUNDIDADE - O estudo revela novo perfil da população feminina, apontando para envelhecimento desde público. Entre 2000 a 2010, a taxa de fecundidade geral no Brasil caiu de 2,38 para 1,9 filhos por mulher, valor inferior ao chamado nível de reposição que é de 2,1 filhos por mulher. Em 2010, a esperança de vida das mulheres era de 77,32 anos, enquanto a dos homens era de 69,73 anos, o que corresponde a uma diferença de mais de sete anos. Para continuar reduzindo esses índices, o Ministério da Saúde lançou no ano passado a estratégia Rede Cegonha, que vem ampliando e qualificando a assistência à mulher e ao bebê. Já foram destinados R$ 3,3 bilhões para execução das ações da rede, além de mais de R$ 89 milhões para fortalecer o pré-natal no SUS. Mais de 4.800 municípios já aderiram à estratégia, com a previsão de atendimento de mais de dois milhões de gestantes no país. (Por Tinna Oliveira, da Agência Saúde – Ascom/MS).

Centro de estética e salão escola

Av. Brasil, 5197 - Maringá-Pr


editor@onlinejornalismo.com.br

Toyota

Recall de 38.049 carros assusta consumidores A Toyota do Brasil confirmou, em outubro (11), o recall de 38.049 unidades dos modelos Corolla, RAV4 e Camry no Brasil. A chamada "Campanha de Chamamento no Brasil" faz parte do recall gigante de 7,4 milhões de veículos em todo o mundo por um defeito no comando do vidro elétrico, que oferece risco de incêndio. Diferente do ocorrido em 2010, no entanto, a marca japonesa preferiu não brigar com o fato e convocou o consumidor brasileiro apenas um dia após o anúncio global do defeito. Ao todo, foram afetados no Brasil 33.823 unidades do Corolla, 2.486 unidades do utilitário RAV4 e 1.740 unidades do sedã grande Camry. Os carros a serem verificados foram fabricados entre 1º de setembro de 2006 e 19 de dezembro de 2008 e tem os seguintes números de chassis: Em 2010, a Toyota local descartou que seus carros também estariam envolvidos no chamado "recall dos tapetes", falha descoberta globalmente e que causava a aceleração involuntária dos modelos com câmbio automático, e acabou sendo advertida pelo Procon e proibida pelo ministério Público de vender carros em minas Gerais, além de ter de arcar com pagamento de multa no valor de R$ 1,5 milhão, imposto pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor). Intervenção e multa de entidades brasileiras seguiram o exemplo de autoridades americanas, que também haviam aplicado multa milionária à filial americana da Toyota no período. Agora, dois anos depois a primeira ocorrência, a Toyota do Brasil foi mais ágil e informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a convocação para os modelos brasileiros afetados começou ontem (15) e durará 12 meses. O recall brasileiro faz parte da ação global que afeta mais de 7,4 milhões de veículos em todo o mundo por um defeito no comando do vidro elétrico que oferece risco de incêndio. FALHA PODE CAUSAR INCÊNDIO Este é mais um episódio de recall gigante, como os que corroeram a reputação da maior fabricante de carros em 2009 e 2010 (veja quadro mais abaixo), a convocação voluntária da Toyota já representa o maior recall individual desde que a Ford tirou 8 milhões de

veículos de circulação, em 1996, para substituir mecanismos de ignição defeituosos que poderiam causar explosão do motor. Desta vez, a falha envolve o interruptor do vidro do motorista e afeta, inicialmente, carros nos Estados Unidos (2,47 milhões), na China (1,4 milhão) e na Europa (1,39 milhão). Também será feito o recall de 650 mil veículos na Austrália e Ásia, 490 mil na região do Oriente Médio, 240 mil no Canadá e 330 mil em outros locais. É justamente nesta parcela chancelada como "outros locais" em que o Brasil pode vir a se encaixar.

Ford faz recall em mais de 27 mil New Fiestas A Ford anunciou recall de 27.687 veículos New Fiesta modelos 2011, 2012 e 2013, por causa de defeito no sistema de airbags. Estão convocados a comparecer a uma das concessionárias da marca os donos de veículos com numeração de chassi compreendida entre os intervalos BM100380 a BM240215, para os modelos 2011; CM100037 a CM211821, para os modelos 2012; e DM100027 a DM139548, para os modelos 2013. Segundo comunicado da empresa, em alguns casos o airbag de um dos passageiro no banco traseiro pode não ser acionado por problemas no sensor. De acordo com o Ministério da Justiça, o Código de Defesa do Consumidor determina que é dever do fornecedor fazer o reparo ou a troca do produto ou serviço defeituoso a qualquer momento e de graça. Se houver dificuldade, deve-se procurar um dos órgãos de proteção ao c o n s u m i d o r. P a r a o b t e r m a i s informações, os consumidores podem entrar em contato pelo tel. 0800-7033673 ou pelo site da empresa.

A falha afeta principalmente modelos feitos entre 2007 e 2009 do Yaris, que não é vendido no Brasil, e do Corolla -- o best seller global da marca também é vendido e fabricado no país, na fábrica de Indaiatuba (SP), com alguns componentes importados, daí a necessidade do recall. Também serão verificados o sedã Camry (tanto a versão motor a gasolina, importada para o Brasil, quanto a híbrida vendida em alguns mercados) e o utilitário esportivo RAV4. Ainda estão envolvidos no recall os modelos Tundra, Sequoia, Highlander (convencional e híbrido) e Matrix, além de Scion xD e Scion xA, derivações feitas pela marca de estilo da Toyota -- nenhum destes últimos é vendido oficialmente no país. CURTO-CIRCUITO O defeito é percebido pelo motorista como uma dificuldade em acionar o vidro, que pode apresentar funcionamento lento ou até mesmo emperrar. De acordo com a agência Automotive News, a tentativa de se resolver a falha como o uso de lubrificantes comerciais pode causar curto-circuito com derretimento do controle do vidro e até mesmo princípio de incêndio no mecanismo. De qualquer forma, acidentes, ferimentos ou mortes não foram identificados em decorrência do defeito. Segundo a Toyota, os reparos levam cerca de 40 minutos, mas companhia não quis comentar quanto o recall custará ou quais os impactos nos resultados futuros de venda. Para informações adicionais consulte: Rede de Concessionárias Toyota S.A.C: 0800 703 02 06 www.toyota.com.br

Av. Cerro Azul, 1686 - Fone: 3227-6373 - Maringá - PR.

44

GREMASCHI Posto Horto Florestal Av.Dr. Luiz Teixeira Mendes, 2073 Fone: 44 3029-5800 - Maringá - PR.


Economia

08

O Paraná entrou no mapa do trabalho escravo? Uma denúncia feita informalmente por uma funcionária da empresa a um taxista em Maringá, que também é integrante da Guarda Municipal, motivou o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Trabalho Escravo no Congresso Nacional, deputado Cláudio Puty (PT-PA), anunciar que virá ao Paraná nesse início de novembro parta se inteirar sobre o resultado da operação desenvolvida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e Polícia Federal (PF) em Cambira, próximo a Jandaia do Sul, no norte do Estado. Com a apuração da denúncia, autoridades flagraram paraguaios recrutados para trabalhar ilegalmente no frigorífico Nostra em situação equivalente ao trabalho escravo. Puty disse que vai solicitar, em regime de urgência na apuração dos fatos envolvendo o frigorífico. "As declarações do Fabres (Luiz Fabres, da Coordenadoria de Erradicação do Trabalho Escravo do MPT em São Paulo) indicam tráfico internacional de pessoas. Isso é gravíssimo", disse o deputado, que também pretende discutir o assunto com membros do parlamento paraguaio. A Embaixada do Paraguai em Brasília informou que o caso será acompanhado pelo Consulado em Curitiba. Até o fechamento desta edição, de acordo com a assessoria do consulado, o órgão diplomático não havia recebido comunicação oficial sobre a situação dos paraguaios localizados em Cambira. A polícia ainda apreendeu 40 munições de calibres 12 e 38 no escritório da diretoria do frigorífico. O material foi encaminhado para perícia. Se for confirmada a posse ilegal, o proprietário do frigorífico deverá ser indiciado em inquérito com base no Estatuto do Desarmamento.

As razões da queda do Brasil no ranking do Banco Mundial *Da redação A alta burocracia, a abusiva carga tributária e a estagnação na agilidade para a abertura e o fechamento de empresas no Brasil fizeram com que o País perdesse quatro posições no ranking do Banco Mundial e passasse ao 130º lugar quando o assunto é o melhor ambiente de negócios. No relatório anual Doing Business 2013 o Brasil está bem atrás de nações vizinhas, a exemplo de Chile (37º), Peru (43º), México (48º), Paraguai (103º) e Argentina (124º). E supera em duas colocações a Índia (132º). Cingapura foi eleito como lugar mais fácil para se fazer negócios.

Foram expedidas multas rescisórias de contratos de trabalho de quase R$ 700 mil aos proprietários do frigorífico Nostra. A multa aplicada aos trabalhadores paraguaios, no valor de R$ 2,4 mil por pessoa, também deverá ser paga pela empresa.

Contribuíram ao mau resultado a piora em quesitos como o prazo para se encerrar a atividade de uma empresa que, embora tenha sido mantido (leva quatro anos para o fechamento), o País caiu da 139º colocação em 2011 para 143º. Isso significa que outras nações reduziram a burocracia e galgaram posições. Para se ter ideia, a média dos países latinos é de três anos e um mês (no caso da Argentina, em 94º, dois anos e oito meses).

A operação do Ministério do Trabalho e da Polícia Federal só foi organizada após a funcionária da empresa, que reside em Maringá, reclamar sobre a situação com um taxista da cidade, que integra a Guarda Municipal que gravou parte da conversa da passageira que se dizia chocada com o fato dos paraguaios trabalharem na ilegalidade com salários abaixo do mercado e ainda ter sucessivos descontos na folha de pagamento. No final de setembro, a gravação da conversa foi entregue à PF.

No Brasil, esse processo é tão moroso porque, para que um negócio deixe de existir de fato, o empresário precisa pagar tudo o que deve, quitando débitos tributários e bancários - e muitas vezes as portas são fechadas justamente pela falta de recursos. Além disso, é preciso apresentar juntos às Juntas Comerciais uma vasta documnetação que varia de Estado para estado. Entre elas, a certidão negativa de débitos trabalhistas, como o pagamento de INSS e FGTS, que também pesam para o empreendedor.

A funcionária revelou ainda que havia restrições a liberdade de locomoção. "Eles só podem sair no domingo, se não tiver trabalho", informou. Segundo ela, os paraguaios "eram tratados como bichos, pior q u e c a c h o r r o. E ra m c h a m a d o s d e vagabundos o tempo todo". A mulher revelou que trabalha há um ano no local e a presença dos paraguaios vem ocorrendo há cerca de 5 meses. (Colaborou Marcela Langoni)

Outro fator é a quantidade de declarações e obrigações acessórias. "Somente para reunir dados, calcular valores devidos e preencher documentos relativos aos principais tributos, uma empresa brasileira de médio porte gasta 2.600 horas por ano, ou seja, 108 dias. A Suíça demanda 15 horas e o Chile, 316. Nesse quesito, estamos na última colocação entre 183 países listados pelo Banco Mundial", compara o consultor Glauco Pinheiro da Cruz,

diretor do Grupo Candinho Assessoria Contábil. Não à toa, no quesito pagamento de impostos, o País caiu seis posições, para 156º. "O Brasil é líder mundial quando se trata de dificuldade no pagamento de tributos", afirma André Sacconato, diretor de pesquisa da Brain (Brasil Investimentos & Negócios). Quanto ao período levado para abrir uma empresa, não houve alteração do ano passado para cá. O empreendedor leva até quatro meses para iniciar sua atividade de forma regulamentada. "Reunir a documentação para se abrir firma em países mais avançados pode levar 12 dias. Na melhor das hipóteses, em casos mais simples, o processo aqui demanda 49 dias, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. " No entanto, a posição no ranking do assunto subiu uma posição, de 122º para 121º. O que influenciou no resultado, segundo Sacconato, foi o custo, medido como percentual da renda per capita, que diminuiu, de 5,4% para 4,8%. "A dificuldade de pagar diminuiu por conta do aumento da renda do empresário brasileiro", aponta. Ainda assim, o custo médio para a abertura é de R$ 2.038. De acordo com Cruz, é três vezes mais do que se gasta na Rússia, Índia, China e África do Sul, que com o Brasil compõem os Brics. Sacconato ressalta, porém, que o prazo de abertura tem como base os resultados de São Paulo, o que diminui o reflexo da realidade brasileira. "Há alguns municípios que possuem convênio com o governo estadual para informatizar os processos de licenciamento, o que reduz o período de início das operações para até cinco dias." De fato, algumas cidades da região metropolitana de S. Paulo já aderiram ao SIL (Sistema Integrado de Licenciamento) e reduziram seus prazos para atividades que não oferecem perigo ao meio ambiente nem à saúde dos funcionários ou clientes e, portanto, não precisam de vistoria.


CESUMAR


Empresarial

10

Prêmio Jovem Empreendedor

A câmera Glup! registrou alguns momentos do coquetel de inauguração

Cartório Mais inaugura franquia em Maringá * Da redação Em ritmo de plena expansão, a Rede Cartório Mais chegou em Maringá. E chegou com muito prestígio, pois durante toda a segundafeira (29), primeiro dia de pleno funcionamento, a unidade recebeu muitas visitas que começaram a chegar desde às 8h30, sendo recebidas com um café da manhã. O movimento continuou durante toda a segunda-feira, culminando no final da tarde com um concorrido coquetel. Considerada uma das franqueadoras que mais crescem no Brasil, a Rede Cartório Mais conta atualmente com mais de 118 unidades, espalhadas de norte a sul do País; e já é a maior franqueadora do Estado de Goiás, segundo ranking da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Só no estado do Paraná são sete franquias comercializadas. Quem está à frente do empreendimento – localizado na Rua Néo Alves Martins nº 2409, sala B, Zona 01 – é o empresário Horácio Emanuel de Carvalho Desvars.Com o apoio dos pais e da esposa, ele comanda a franquia de uma das maiores e mais respeitáveis redes cartorárias do Brasil. O Cartório Mais é a forma mais moderna, segura e rápida para se obter documentos originais, de qualquer localidade do Brasil, com solicitação presencial (em suas franquias) ou via on line. Interatividade e eficiência Para solucionar as demandas dos clientes com eficiência, a Rede Cartório Mais conta com uma moderna central de atendimento, capacitada a realizar buscas de mais de 220 tipos de certidões. Entre elas, estão as de registro civil e de imóveis, da Junta Comercial, do INSS, secretarias da Fazenda, Incra e Polícia Federal, além de consultorias e assessorias para crédito imobiliário,

concursos públicos e outros documentos essenciais. Por meio da interatividade e comunicação desenvolvidas pela Rede Cartório Mais é possível obter, por exemplo, certidões de nascimento em todo Brasil. A relação de serviços oferecidos no portfólio é abrangente e está em constante ampliação. A Rede Cartório Mais também está habilitada a realizar protestos, notificações extrajudiciais, reabilitação de crédito, consultorias para a legalização e reconhe-cimento de nacionalidade em toda a Europa e regularização de estrangeiros e de brasileiros que vivem no exterior. A empresa também disponibiliza aos seus clientes o Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED). Essa tecnologia provê um meio de facilmente gerar, controlar, armazenar, compartilhar e recuperar informações existentes em documentos. Com o Sistema GED, os usuários podem acessar documentos digitalizados de forma ágil e segura, tanto via web quanto por meio de uma intranet corporativa. Consorciado com a rede bancária, outro destaque do atendimento do Cartório Mais é a Pasta Mais, que abrange providências para expedição de todos os documentos necessários para quem busca financiamento ou crédito imobiliário. A Rede Cartório Mais oferece, ainda, pacotes especiais de atendimento personalizado a profissionais como advogados, empresas e instituições públicas, sempre com economia e agilidade, para que o cliente não perca tempo e dinheiro em filas de espera ou viagens.

As comemorações de aniversário de 33 anos do jovem empresário Antônio Carlos Braga Júnior, com certeza foi especial. Exatamente no nesse dia 26 de outubro, quando completou 33 anos, ele recebeu o prêmio J o v e m E m p r e e n d e d o r, d o C o n s e l h o Permanente de Jovens empresários da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), o Copejem em solenidade de muito prestígio realizada na noite desta sextafeira (26) em Maringá. Um fim de ano de reconhecimento ao talento de sua trajetória profissional que teve início em 1992, com uma locadora de videogames. Na mesma solenidade, foi entregue o prêmio “Jovem Empreendedor de Sucesso do Paraná”, oferecido pela Faciap, durante convenção em Foz do Iguaçu. Talvez, reflexo de sua participação no programa “O Aprendiz”, com Roberto Justus, que embora não tivesse alcançado o objetivo máximo, projetou nacionalmente seu nome no cenário nacional. Ao contrário que se esperava, a solenidade não teve um desfile de políticos. Com exceção do deputado federal Odílio balbinotti, todos os demais políticos eleitos pela região de Maringá gravaram entrevistas para serem exibidas no telão da solenidade. O único político com mandato que esteve rapidamente na solenidade, foi o deputado estadual Evandro Júnior, que saiu rapidamente após os primeiros momentos do cerimonial. Os dois candidatos a prefeito pelo segundo turno, também falaram no telão- Pupin, na condição de vice-prefeito e Verri como deputado estadual. O Click do Glup! esteve presente e registrou os melhores momentos fotográficos da festividade.

Um dos momentos da solenidade e o prestígio de autoridades na entrega do prêmio.


Gastronomia

11

Casa do Alemão conquista paladares Em Maringá, a autêntica cozinha alemã, com seus sabores e aroma, já possui forte (e única) referência. Trata-se da Casa do Alemão, uma iniciativa que vinha sendo acalentada há muito tempo pelo advogado maringaense Carlos Eduardo Buchweitz e sua esposa Rosely, que personaliza a personagem “Frida”, quando está vestida a caráter dando apoio ao estabelecimento. Quem entra na “Casa do Alemão” se surpreende com a caracterização de seu proprietário, vestido a caráter como se estivesse em plena festa oktoberfest.

RESTAURANTE

De segunda a sábado! Servimos marmitex Fone:(44)

3029.9569

Av. Cerro Azul, 1644 - Jd. Novo Horizonte

F:

3046-1088

Av. Humaitá, 621 Maringá-Pr

Restaurante

Temperos e Sabores da Lu

Mais que um hobby, Buchweitz ampliou sua paixão pelo restaurante típico após várias viagens ao norte da Alemanha. “Resolvi trazer para Maringá a autêntica culinária alemã após essas experiências gastronômicas naquele país. Seu entusiasmo ficou ainda maior quando estudantes alemães, que faziam viagens de intercâmbio em Maringá, passaram a freqüentar com assiduidade seu restaurante. “Eles aprovaram e se sentiram em casa”, lembra o jovem advogado. O ambiente é climatizado e possui alguns efeitos decorativos que lembram ambientes germânicos. Até as “torneiras” dos barris de choppe têm as cores da bandeira do país. Os pratos são as referências: quando esteve no restaurante, a reportagem do Jornal Aeroporto notou a variedade dos pratos à la carte, mas preferiu o marreco recheado. A sugestão foi de um leitor, assíduo freqüentador de um restaurante do gênero em Joinville: o Grun Wald. Valeu a pena. Delicioso!.

Variedades

Seu proximo evento será aqui.

Tel.: (44) 3262-0885 www.chateauvillage.com.br Av: Paranavaí , 1733 - Maringá – PR

Dê tecnologia a quem você ama!

Av. JK, 870 -Zona 02 - Fone:(44) 3026-4355

Visitando Portugal

Pupin, no Vídeo-glup!

O casal Maria Júlia e Joaquim Luis Galvão responsável pela originalidade do restaurante casa portuguesa em Maringá, acaba de chegar de Portugal. Entre os locais visitados está Soajo-Minho(espigueiros de Soajo).

O Prefeito eleito de Maringá Carlos Pupin (PP) concedeu uma interessante entrevista ao portal de notícias do Jornal Aeroporto através do video-glup!. Vale a pena acessar a entrevista pelo www.glup.com.br.

Novos restaurantes e "points" ampliam a competitividade Sugestão de pauta enviada pelo leitor motivou a reportagem para buscar informações, em rápida pesquisa por Maringá, para confirmar o aumento considerável de bares, restaurantes e points noturnos na cidade. Evidente que nem todos foram catalogados, pois os endereços estão espalhados em diversos bairros da cidade. Infelizmente alguns deles já acumulam reclamações de frequentadores ocasionais enquanto que outros recebem elogios pela qualidade de atendimento, cardápio, ambiente e preços justos. Deixando de lado os endereços criticados, talvez pela falta de experiências do investidores, entre os que foram elogiados por internautas e leitores, está o Villa do Sabor, localizado na Rua Santos Dumont, centro da

cidade. A reportagem não conhece, mas pretende visitar o local. Há também citações para os novos, como o NY Loung, Woods Bar e Casa do Alemão, ainda desconhecidos pelos editores. De qualquer forma, o portal de notícias da Revista Conexão/Jornal Aeroportos, o Glup! está providenciando ampliar as pesquisas sobre o setor, pois a cada momento chegam informações com elogios e críticas de endereços gastronômicos e bares noturnos que são (ainda) desconhecidos pela reportagem.A propósito, respondendo pergunta do leitor, o "Tabuleiro da Baiana", na Av. Cerro Azul, fechou e e no local foi aberto um outro restaurante que ainda não existem informações sobre seu estilo.


Jornal Conexão Aeroportos - Novembro de 2012  

Edição de novembro de 2012 do Jornal Conexão Aeroportos