Page 1

P A

R

A

N

Á

Faça suas refeições no próprio aeroporto Ano XIX - nº 101 - Fevereiro - 2013

Suplemento da Revista Conexão Paraná. Distribuição gratuita em aeroportos e estabelecimentos conveniados.

acesse o portal: www.jornalaeroporto.com.br

Leia também - Aeroporto Afonso Pena tem queda de passageiros

Aeroporto de Maringá

Azul ganha selo de respeito ao consumidor


Maringá

02

Editorial 2013

Aéreas menores deverão crescer O ano de 2013 deve ser melhor para o setor aéreo, após as reduções de ofertas e maus resultados apresentados em 2012, mas ainda serão as empresas menores que apresentarão taxas de crescimento maiores que as líderes no Brasil. Segundo analistas e especialistas do setor, o aumento de custos com combustível e a valorização do dólar afetaram todas as companhias no ano passado, mas a intensa competição entre Gol e Tam pela liderança do mercado fez com que ambas sentissem mais os efeitos de gastos maiores. "(As empresas menores) têm capacidade que permite expandir rotas. Tam e Gol estão com capacidade no limite. Com certeza (as companhias menores) vão crescer mais que as outras", afirmou o coordena-dor do curso de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS, Hildebrando Hoffmann. O incentivo que o governo federal quer dar à aviação regional também reforça a expectativa de maior crescimento dessas empresas, segundo o analista de aviação da Lafis, Felipe Souza. "A grande bola da vez é voo regional. Tanto que a Azul deu um salto", disse. Para as grandes companhias aéreas, analistas também acreditam em recuperação, influenciada por eventos esportivos como a Copa das Confederações neste ano e a Copa do Mundo em 2014. Segundo os dados mais recentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Tam teve um crescimento de 15,06% na demanda em novembro de 2012, ante igual mês de 2011, enquanto a Gol teve queda de 0,90%. Já Avianca cresceu 97,11% e a Azul teve crescimento de 14,93%. A oferta de assentos por quilômetro voado caiu 4,88% no caso da Tam e 11,20% na Gol. A Avianca, enquanto isso, teve alta de 89,10% e a Azul registrou aumento de 12,02%. "O aumento de custos afeta a todos, mas afetou mais as maiores", ressaltou Sanovicz.

Publicação da Editora Online Jornalismo Suplemento da Revista Conexão Paraná

Jornalista Responsável Joel Cardoso FENAJ 66023 Redação e Escritório Rua Martin Afonso, 1587 Zona 2 - Maringá - Paraná Fone: (44) 3026-8585 jornalaeroporto@onlinejornalismo.com.br www.jornalaeroporto.com.br

Aeroporto de Maringá

Estacionamento rotativo facilita os embarques e desembarques O ano começou com muitas novidades no Aeroporto Regional de Maringá. Uma das mais comentadas e elogiadas, foi a implantação do sistema rotativo de estacionamento bem em frente ao portão de embarque e desembarque com capacidade de 30 vagas. “O sistema foi criado para facilitar os amigos ou familiares que trazem o passageiro para o embarque ou para buscá-lo quando chegam”, comentou o superintendente do Aeroporto, Marcos Valêncio.

A iniciativa, implantada em meados de dezembro passado, vem recebendo comentários elogiosos dos motoristas que freqüentam o aeroporto. “Antes era um sufoco dividir espaço com ônibus, microônibus, vans, táxis nos momentos de rush. Esse estacionamento minimizou esse tipo de sufoco”, comentou Walter Meirelles, lojista de um shopping em Cianorte. “Resta agora a conscientização para que se cumpra o tempo permitido de estacionar no local”, complementou.

O sistema de estacionamento projeta um tempo de utilização da vaga por 20 minutos. Se houver demora maior, o condutor deve retirar o veículo e levá-lo ao estacionamento privado. Além disso, o sistema exige que ao estacionar, o veículo permaneça com o pisca - alerta ligado. “Nem todos estão obedecendo as recomendações e em breve será implantado um sistema de controle de permanência”.

AEROPORTO SERÁ FECHADO No período de carnaval, mais precisamente entre os dias 10, 11 e 12 de fevereiro, o Aeroporto de Maringá estará fechado para pousos e decolagens. Isso em razão do revestimento de camada asfáltica nas utilizadas pelas aeronaves. A manutenção dessas pistas são fundamentais para a segurança geral do aeroporto. “Nesse período, que precisar viajar terá que se deslocar para outros aeroportos”, comentou Valêncio.

Azul é distinguida com o Selo de Respeito a Lei 8.078/ 90 As instituições, empresas, lojas, prestadores de serviços e as 23 categorias selecionadas por internautas durante o segundo semestre de 2012 lembrados como cumpridores da Lei 8.078/90 (Respeito ao Consumidor) em iniciativa inédita do Núcleo de Apoio ao Consumidor (Nacon) , com apoio do Jornal Aeroportos e Revista conexão Paraná, começaram a receber o Selo de Identificação fornecido pelo órgão independente e por este site. Na categoria empresas aéreas que atuam em Maringá, a mais votada foi a Azul linhas Aéreas, cujo selo foi recebido pela gerente de Aeroportos da empresa, Francieli Magalhães, que no momento da entrega contou também com a presença do superintendente do Aeroporto de Maringá, Marcos Valêncio. A visualização do selo ficou em local estratégico para os embarcados no saguão da Azul Linhas Aéreas. Leia nesta edição, mais entregas de selos. Falando em nome da direção da empresa, Francieli agradeceu a expressiva votação obtida durante todo o segundo semestre de 2012. Afirmando que reconhecimentos dessa natureza “sempre são motivos de orgulho para a Azul, a gerente de Aeroportos enfatizou a busca incessante da aérea em respeitar o passageiro.


Viagens & turismo

03

Jericoacoara é destino de turistas que querem praticar windesurfe e kitesurfe Foto: Visit Brasil / Divulgação

Conheça 8 paraísos de difícil acesso no Brasil Fevereiro ainda é um mês considerado de alta temporada para os agentes de viagens. Para buscar novas emoções, é preciso estar consciente que a maravilhosa natureza do Brasil esconde pontos que atraem e encantam os turistas. Mas a presença dos visitantes em alguns desses locais é recente: o difícil acesso a estes lugares só melhorou com o desenvolvimento turístico nas últimas décadas. Confira alguns:

A 450 km de Salvador, a pequena vila de Itacaré é uma pérola da costa brasileira. Nos últimos anos, a beleza da natureza, combinada com pousadas e hotéis confortáveis respeitosos com o meioambiente fizeram de Itacaré um destino badalado e voltado para o ecoturismo.

Dunas e falésias avermelhadas de mais de 30 metros com vista para o Atlântico cercam a praia de areias brancas e águas cristalinas de Canoa Quebrada, a 170 km de Fortaleza. Na década de 70, hippies descobriram este lugar quase inacessível, criando uma comunidade tranquila num lugar mágico e encantador.

Caraíva, BA A 70 km de Porto Seguro, entre o Rio Caraíva e uma reserva de índios pataxós, o pequeno vilarejo de pescadores de Caraíva tem praias paradisíacas frente ao mar. Casinhas rústicas e charmosas em meio à natureza fazem parte desta joia do litoral baiano, onde não há carros nem eletricidade.

Pantanal, MS e MT Gigantesca planície de inundação, com 80% de seu território situado entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e o resto dividido na Bolívia e no Paraguai, o Pantanal é uma região remota e com uma incrível biodiversidade. Diferentes hotéis-fazenda recebem os visitantes que fazem a longa viagem para ver de perto animais como tamanduás, jacarés e araras-azuis em excursões em meio à natureza.

Fernando de Noronha, PE Remoto arquipélago formado por 21 ilhas e ilhotas, a 545 km do litoral continental do Brasil, Fernando de Noronha é uma verdadeira maravilha da natureza, com praias estonteantes e uma vegetação totalmente preservada. Com acesso restrito e controlado, e preços altos de transporte e hospedagem, Fernando de Noronha é um destino que merece o esforço para uma viagem inesquecível.

Ilha do Mel, PR A 4 km do litoral do Paraná, a Ilha do Mel tem 90% de sua área protegida como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade da UNESCO. Praias de areias finas e águas claras e trilhas em meio à Mata Atlântica preservada atraem visitantes que chegam de barco das cidades de Paranaguá ou Pontal do Paraná.

Jericoacoara, CE A 300 km de Fortaleza, a praia de Jericoacoara tem belas dunas frente às águas límpidas do oceano, num dos pontos mais bonitos do litoral do Brasil. Antigo vilarejo de pescadores, “Jeri”, como é conhecida, recebe hoje turistas do mundo inteiro para relaxar e praticar esportes radicais como kitesurfe e windsurfe.

Trindade, RJ Até a década de 80, apenas hippies e aventureiros tomavam a perigosa estrada de terra conhecida como Deus Me Livre para chegar até a vila de Trindade, com suas praias incríveis. Hoje, a estrada foi asfaltada e pousadas, bares e lojinhas recebem os visitantes neste local situado a 30 km de Paraty.

Itacaré, BA

Canoa Quebrada, CE


Moda / Tendências

04

Modelos da Victoria's Secret mais bem pagas

Brilhar nas passarelas, o sonho de jovens e adolescentes Ser Garota do Fantástico, brilhar nas passarelas e em anúncios de televisão, ser reconhecida nas ruas fazem parte do sonho de muitas jovens e adolescentes. A primeira fase na busca desse sonho é se profissionalizar como manequim ou modelo.Mesmo fora dos padrões de perfeição exigidos nas passarelas, é possível trabalhar na área e faturar boas quantias. Foi assim que Isis Valverde, 21 anos, começou na carreira. Aos 17 já ganhava como modelo, foi “descoberta” por um olheiro de agência, fez testes e conseguiu trabalho.

calçado. Eles não podem ultrapassar o tamanho 36 e não devem apresentar imperfeições como joanetes, calos e dedos de tamanhos irregulares. Colo: para campanhas de jóias. Colos bonitos, para as agências, são os claros e sem rugas. Mulheres acima de 40 anos têm preferência. Idosas: vovós grisalhas e sem tintura nos fios! Gordinhas: as de cabelos curtos e rosto bonito levam vantagem. Se tiverem look moderno, melhor!

Glossário Book - Nada mais é do que um álbum profissional de fotos, com imagens ampliadas do corpo e rosto. Facilita a apresentação aos produtores. Composite -É uma ficha com quatro ou cinco fotos e os dados da modelo – medidas, cor dos olhos, cabelos e contatos. O produtor olha o composite, escolhe as finalistas e só depois confere o book das felizardas. * Tabela de salários do Sindicato de Manequins e Modelos do Paraná.

Centro de estética e salão escola Ela decidiu investir em TV. Tentou vaga em Belíssima (2005), não deu. Insistiu e fez Sinhá Moça (2006). Depois, brilhou como Rakelli, em Beleza Pura (2008), que também lutou para ser modelo. Manequim - Desfilam nas passarelas. A maioria das agências exige que a modelo meça mais de 1,70 m e seja magra. O cachê médio para principiante é de R$ 260, mais traslados e refeições. Modelo fotográfico -Reúne perfis diferenciados. O cachê inicial é de R$ 235, mas tudo depende da mídia e do tempo de veiculação. Confira: Mãos: para propaganda de cosméticos. É fundamental não ter manchas na pele e unhas bem feitas. Pés: para anúncios de companhias de

Figuração -Aceitam todos os perfis. O cachê para TV varia entre R$ 349** (figuração) e R$ 423 (papéis principais em propagandas). Recepção (Eventos) -As vagas para demonstrar produtos ou panfletar são para vários perfis. A grana inicial é de R$ 51* por evento Fuja de picaretagens- Antes de bater na porta da agência, ou aceitar um trabalho “grátis” de lojistas exploradores, é preciso consultar o Procon para confirmar se a agência ou a loja está na lista de “empresas reclamadas”. Caso ela esteja “limpa”, é interessante ligar para tirar as dúvidas.. Os especialistas sugerem para desconfiar de taxas abusivas e de promessas de fama rápida. Analise o site da empresa e evite ir sozinha nas visitas!

Av. Brasil, 5197 - Maringá-Pr

Av.Cerro azul, 1411-Fone 44 3031.0038


Matéria de capa

05

Uso no sistema de ensino ainda provoca discussões

Tablets usar ou não usar, eis a questão *Da redação (Com a colaboração da pedagoga Ana Liccio)

Apesar de ainda provocar muitas discussões, o uso do tablet no sistema de ensino aos poucos vai ganhando espaço nas escolas do Brasil e do mundo. Um dos que manifestou restrição no uso do equipamento, é Thiago Tavares, presidente da Safer Net Brasil, uma ONG que trabalha com segurança na internet. Segundo Thiago, “se a escola pede tablet no material escolar, o ideal é que tenha um plano pedagógico. Se não sabe como será usado, recomendo que o pai não compre. E mais: eu tiraria meu filho de uma escola assim”. Nos Estados Unidos, existem especialistas que também são contrários ao uso do tablet. Como o Paulo Blikstein, 39, professor da Escola de Educação e da Escola de Engenharia da Universidade de Stanford, inauguradas em 1891 no Estado da Califõrnia. Paulo afirma que “o uso de tablets no lugar de livros didáticos pode até piorar o aprendizado dos alunos caso os professores não mudem a maneira de como trabalhar os conteúdos. No Brasil, o principal entusiasta é o ministro Aloizio Mercadante. Segundo ele, “a geração nova quer essas informações. Não dá para a gente ficar só com o quadro negro do século VVII”. Essa convicção parace não ter mudado desde março de 2012, quando o ministro afirmou categóricamente: “essa luta eu já comprei- vamos ter computadores nas escolas. O professor vai ter todas as chances de se modernizar, se quiser”. Mercadante reforça seu argumento afirmando que é impensável no século XXI ter um professor que não possa entrar no Google”. O Paraná aderiu a essa modernização. Os 27 mil professores de ensino médio da rede pública estadual deverão começar o ano letivo de 2013 equipados com tablets. No mês passado o governador Beto Richa autorizou a formalização de contrato com a Positivo Informática para o fornecimento de 32 mil tablets, dos quais 5 mil formarão estoque de reserva.

Os novos dispositivos serão comprados com recursos do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo) e complementam o esforço do governo estadual para promover a inclusão digital e a modernização do sistema educacional paranaense. E as escolas particulares, que atitude pretendem tomar com diante dessa nova ferramenta? A redação da Revista Conexão Paraná/Jornal Aeroporto, recebeu informações de pais e familiares de alunos sobre a sugestão da direção de vários colégios para o uso de tablets pelo corpo discente. Em alguns colégios, segundo foi apurado preliminarmente pela reportagem, parece ter havido até imposição sobre a marca, modelo e fabricante do produto. Diante desse cenário, a reportagem solicitou a colaboração de diversas instituições (23 no total) para que cada uma se posicionasse sobre a questão, mas poucas se interessaram em responder. Uma delas, a St James informou que as questões seriam respondidas com a chegada da diretora da instituição, que estava em viagem de férias. As demais, incluindo uma que estaria tendo atritos com os pais em razão de possível imposição do uso, não responderam aos emails, que sugeria respostas a perguntas como: -O colégio vai adotar o tablet como material escolar obrigatório? -Caso não haja obrigatoriedade, os adquirentes do tablet serão "alunos seletivos"? -A direção acredita que o tablet vai melhorar o desempenho de aprendizagem dos alunos? -O colégio mantém algum tipo de convênio com o fabricante do produto? -O colégio pretende vender o aplicativo educacional ou poderá ser baixado gratuitamente? Como se trata de um assunto de interesse geral e que jamais sairá das discussões, a reportagem da Revista Conexão Paraná

pretende ouvir todos os estabelecimentos da rede particular de ensino da cidade. Mesmo estando em período de férias escolares, algumas instituições responderam as questões sugeridas. Como o Colégio Graham Bell, que se posicionou da seguinte forma: O Colégio Graham Bell não exige, nem sugere o uso de tablets para seus estudantes como material didático/pedagógico. A instituição estimula muito o uso da tecnologia, mas dentro do espaço escolar, controlamos e orientamos o uso de toda tecnologia. As salas possuem lousas interativas e datashows além do laboratório de informática. Os estudantes são sempre acompanhados do professor-mediador. A recomendação ou exigência do tablet coloca para as famílias um investimento que nem todas podem fazer, criando assim uma animosidade entre família e escola. A tecnologia ainda não tem preços tão populares que possam ser requeridos como um caderno ou similar.(Lélia Leal) Também o Colégio Carlos Démia informou que não adotará o tablet como material escolar neste ano de 2013, por entender que para uso de tal recurso “precisamos primeiro desenvolver um projeto pedagógico e prepararmos o professor”. A direção afirma que “ disponibilizarmos tecnologia é importante, porém não é suficiente para melhorarmos a educação. Educação é um processo humano que depende de bons professores. O uso do tablet, segundo a instituição, precisa ser visto como um novo instrumento pedagógico como qualquer outro. “Posteriormente poderemos adotar, mas com um suporte pedagógico eficiente”, encerra a nota assinada pela Irmã Celi. DA REDAÇÃO- Na edição de março, a Revista Conexão Paraná continuará a série divulgando a relação de todas as instituições que receberam o pedido de se posicionar e com eventuais respostas.


ARQUIVO SEPARADO


ARQUIVO SEPARADO


Gastronomia Restaurante Du Chef

08

Entre os preferidos de Maringá

Atendendo sugestão do leitor Diógenes Leandro Lemes, residente em Curitiba, e que profere palestras pelo interior do Paraná na área de saúde e bem-estar, a reportagem foi visitar um restaurante em Maringá que, segundo Diógenes, “um dos melhores que visitou nas vindas a Maringá”: o Restaurante Du Chef. Localizado entre laboratórios, clínicas médicas, plano de saúde e até um grande hospital, o “Du Chef” surpreende pela variedade, qualidade dos alimentos que serve no sistema self-service e o formato arquitetônico de sua distribuição interna. Nas paredes, molduras e quadros ilustrativos de diversas partes do mundo e um espaço ao ar livre que valoriza o ambiente. Além de variedades de frios, saladas e queijos de diversas qualidades, sempre está disponível alimentos com sabores e aromas especiais, o sistema também disponibiliza diversos tipos de pratos quentes, incluindo aves, carnes bovinas, “e massas com incrível sabor da Itália”, conforme informou o leitor curitibano. Com certeza, recomendado com o Selo de Qualidade do Jornal Aeroporto.

Michele Pillonetto Consalter e Ricardo Brun Consalter, os donos.

Deguste os pratos variados do

RESTAURANTE

De segunda a sábado! Servimos marmitex Fone:(44)

3029.9569

Av. Cerro Azul, 1644 - Jd. Novo Horizonte

F:

3046-1088

Av. Humaitá, 621 Maringá-Pr

Self-service e grelhados Av. Getúlio Vargas 38- Centro

People

Personalidade O engenheiro André Tripoloni, representando a construtora Sanches Tripoloni recebeu das mãos do editor da revista Conexão Paraná a certificação do Prêmio Working de jornalismo.

Aniversariante

Trote solidário na UEM O ano letivo na Universidade Estadual de Maringá começou nesse início de fevereiro e a recepção aos calouros do curso de Pedagogia foi marcado por um trote solidário. A proposta é incentivar os novos alunos a doarem livros de literatura infantil ou gibis. A arrecadação prossegue até o dia 10, com entrega dos exemplares no Laboratório de Apoio Pedagógico, Bloco I-12, no câmpus sede. Ao final, os acadêmicos vão até o Centro Municipal de Educação Recanto Vila Esperança para a doação de tudo o que foi arrecadado. Na ocasião, os participantes do Pibid farão uma rodada de contação de histórias para as crianças do Centro, que abriga, hoje, cerca de 150 meninos e meninas. O Pibid é um Programa do Ministério da Educação, gerenciado pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que busca o incentivo à formação de professores para a educação básica e a elevação da qualidade da escola pública. O trote é uma iniciativa do colegiado do curso, do PET (Programa de Educação Tutorial) e do Pibid Pedagogia

Dê tecnologia a quem você ama! Isabela Caroline Gremaschi completa 19 anos neste dia 24, data em que deverá receber o carinho e os afagos de seus familiares e amigos. Ela é filha do casal Jane Nelson Gremaschi.

Av. JK, 870 -Zona 02 - Fone:(44) 3026-4355


Consumidor

09

Tradição e segurança no Estacionamento Aeroporto Após implantar coberturas especiais e ampliar um dos tradicionais estacionamentos na área do Aeroporto de Maringá empresária Maria Lúcia Zanco está satisfeita com a receptividade dos clientes que optam em deixar seus veículos no sistema rotativo de estacionamento da empresa, que mantém a tradição de muitos anos em ofececer segurança e tranqüilidade aos usuários. Apesar de estar localizado a poucos metros da da área de embarques e desembarques, o estacionamento oferece serviço gratuito de leva e trás dos passageiros, além de seguro e atendimento personalizado. Um dos serviços que podem ser utilizados durante a estadia do carro, é o serviço de limpeza e lavagem, bastante utilizado pelos donos de veículos.

Azul Linhas Aéreas

O índice de ocupação das vagas do estacionamento é um dos maiores da categoria, não só pela confiabilidade e tradição, mas também pelas taxas de ocupação, tida como uma das menores de Maringá. Em seu próximo embarque no Aeroporto de Maringá, faça a experiência: d e i xe s e u c a r r o a o s c u i d a d o s d o Estacionamento

O CREA-PR e os pedágios O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) divulgou nota oficial, manifestando o interesse em debater com o governo do estado, em uma comissão tripartite, a questão do pedágio nas rodovias estaduais e federais paranaenses. Na nota oficial, o Crea esclarece que não esta planejando nenhuma campanha de mobilização em relação ao pedágio. A seguir, leia a íntegra da nota oficial do Crea-PR: “O Crea-PPR esclarece que não esta planejando nenhuma campanha de mobilização em relação ao pedágio. Atualmente, o Conselho participa da Comissão Tripartide do Governo do Estado e possui documentos técnicos que estão sendo discutidos internamente. Por fim, ressalta que assim que finalizar os estudos, o tema será tratado diretamente pela presidência do Crea-PR.”

Viação Garcia

Zacarias Veículos

Consumidor

Iniciada entrega de Selo para quem respeita a Lei 8.078/90 Leitores e internautas elegeram as empresas que mais respeitam o consumidor maringaense. A enquete foi feita em parceria com o Núcleo de Apoio ao Consumidor (Nacon) e foi acionado o sistema de endereços eletrônicos (mais de 50 mil e-mails) pedindo a colaboração para que o internauta lembrasse as empresas que mais respeitam a Lei 8.078/90. Em Maringá, a iniciativa foi considerada inovadora e deverá ser feita semestralmente pelo Núcleo de Apoio ao Consumidor (Nacon) e pelo site Glup! Além de ganhar espaço fixo e grátis na página central desse portal de

notícias, os mais lembrados começaram a receber, também grátis, o Selo de Identificação por cumprir a Lei A enquete será feita semestralmente e um dos critérios mais importantes é que o estabelecimento ou empresa citada, não tenha questões pendentes no Procon e outros órgãos de defesa do consumidor. As consultas serão feitas periodicamente e qualquer reclamação não resolvida ocasionará a exclusão da lista. Daí a necessidade de consultas periódicas no site, cuja relação completa está na página central do site glup.com.br. Eis algumas empresas que já receberam o Selo.


Cooperativismo

10

AGO-Cocamar

Números e projeções otimistas A Assembleia Geral Ordinária (AGO) de prestação de contas da Cocamar referente ao exercício 2012 aconteceu no primeiro dia desse mês, às 10h, na Associação Cocamar em Maringá. Além de dirigentes da cooperativa e convidados especiais, pelo menos 400 cooperados representando todos os municípios da região de abrangência estiveram no evento. A AGO finalizou uma programação que incluiu a realização de 41 reuniões préassembleia nos municípios, quando um total de 2,5 mil cooperados conheceu em detalhes os números do desempenho da Cocamar e teve a oportunidade de discutir com mais tempo os assuntos.

Luiz Lourenço, presidente Cocamar, abriu oficialmente o evento.

Dia de Campo

Evento da Cocamar reuniu mais de 5 mil participantes Cerca de 5 mil cooperados, provenientes de dezenas de municípios da região atendida pela Cocamar, participaram entre os dias 29 e 31 de janeiro do Dia de Campo de Verão 2013, evento realizado na Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da cooperativa em Floresta, região de Maringá.

“O cooperado teve contato com outros produtos não ligados necessariamente ao meio rural, mas sobre os quais ele pode se informar, realizar teste drive e até mesmo adquirir no local com condições especiais”, destaca Douglas de Mattos, coordenador de Comunicação e Social.

Na manhã do primeiro dia, ao fazer a abertura, o diretor-secretário Divanir Higino da Silva disse que a Cocamar e seus parceiros investem na estruturação da vitrine tecnológica para oferecer aos produtores todas as informações que eles necessitam para aprimorar conhecimentos e ampliar a produtividade de suas lavouras.

Segundo o coordenador comercial de Insumos Wilson Miranda, empresas de máquinas agrícolas, pneus e lubrificantes ofereceram promoções comerciais para aquisição desses produtos. “É uma oportunidade dos fornecedores levarem informações técnicas aos cooperados, tirarem dúvidas. Além disso, deslocamos parte da equipe de vendas para a UDT para realizar o atendimento, apresentar as campanhas promocionais”, explica.

Mais de 50 empresas mantiveram estandes e demonstrações de produtos e serviços, entre sementes, fertilizantes, defensivos, maquinários e equipamentos. Pela primeira vez, o Dia de Campo contou com a presença de concessionárias de veículos, utilitários e caminhões, oferecendo condições especiais de negociação. O Encontro de Produtores de Soja aconteceu nos três dias, com palestras no pavilhão central e visitas a áreas demonstrativas. Foram ministradas, também, aulas práticas sobre manejo de solo, em que o visitante teve a oportunidade de conhecer os problemas causados pela compactação do solo e as formas de resolvê-los. Para completar, uma exposição de máquinas antigas atraiu curiosos, sem esquecer que, diariamente, o almoço – costela ao fogo de chão - foi servido no próprio local. Na área agrícola, o Dia de Campo de Verão reuniu expositores de pneus, máquinas agrícolas e lubrificantes. A novidade de levar ao evento concessionárias de veículos e caminhões, foi diversificar.

É comum que os cooperados conheçam os produtos durante o Dia de Campo, mas deixem para concretizar o negócio na Unidade. Até por esse motivo as campanhas promocionais são estendidas após o evento para dar um tempo maior aos produtores. Luiz Carlos Quezine, balconista da Unidade de Atalaia, afirma que a procura na Unidade aumenta no período logo após o Dia de Campo. “Por isso acompanho os cooperados no Dia de Campo, é uma oportunidade de me relacionar, ver quais produtos eles mais se interessaram e ainda me informar com os fornecedores.” Além de participarem de um dos mais importantes eventos técnicos da região noroeste do Paraná, produtores que estiveram no Dia de Campo de Verão 2013 da Cocamar, em Floresta (PR), puderam presenciar a escalada do avanço tecnológico que permeou o segmento de máquinas agrícolas nas últimas décadas. Uma exposição de máquinas antigas foi uma das atrações do evento, chamando a atenção de saudosistas e de muitos curiosos.

No ano passado a cooperativa faturou R$ 2,360 bilhões, 17% a mais que os R$ 2,010 bilhões de 2011, mesmo registrando menor recebimento de soja, provocado pela quebra da safra no ciclo 2011/12, em razão da seca. Foram recebidas 680 mil toneladas, 30% a menos que as 950 mil do ano anterior. Contudo, a recepção de milho foi a maior da história - 780 mil toneladas, contra 510 mil de 2011 – o mesmo acontecendo com a laranja, que atingiu 9,5 milhões de caixa, muito além das 6,8 milhões anteriores. Da mesma forma, as vendas de produtos ao varejo subiram de R$ 530 milhões para R$ 600 milhões, e as de insumos agropecuários de R$ 360 milhões para R$ 480 milhões. Só essas duas últimas representaram 45% do total do faturamento. A forte alta dos preços das commodities agrícolas, em 2012, também contribuiu para o melhor resultado da Cocamar, que projeta faturar 10% mais em 2013 e chegar a R$ 2,520 bilhões. Muito dessa marca deve-se à intensificação das atividades na região de Londrina onde, desde meados de 2010 a cooperativa atua com 24 unidades operacionais arrendadas junto à Corol, cooperativa de Rolândia, que atuam na venda de insumos agropecuários, recebimento e comercialização da produção. No total, considerando também as do noroeste, são 54, que prestam atendimento a 10,8 mil associados. Esse forte contingente de associados podem garantir o sucesso de um outro projeto na área de distribuição de combustíveis. Alem disso, na virada do ano, a cooperativa quis solidificar sua imagem c o m u m a a b ra n g e n t e c a m p a n h a institucional que não beneficiou revistas peródicas, mas envolvendo emissora s de TV, rádio e jornais nas regiões de atuação, Objetivo: valorizar o trabalho do cooperado que contribuiu para crescimento e os resultados obtidos em 2012.


editor@onlinejornalismo.com.br

As notas fiscais deverão trazer discriminados os valores de impostos. No caso dos carros, serão: ICMS: Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação ISS: Imposto sobre serviço IPI: Imposto sobre produto industrializado IOF: Imposto sobre operação financeira PIS: Programa de Integração Social Cofins: Contribuição social para financiamento da Seguridade Social IR: (Imposto de Renda) IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores)

Porque comprar carro no Brasil é tão caro? Um dos sonhos de consumo de muito brasileiros com certeza é ter um carro na garagem e parar de depender do transporte publico. Mas, mesmo com o IPI reduzido que está em fase decrescente, este bem continua com um valor alto, e quem tenta adquiri-lo acaba se metendo em dívidas por longos anos. É nesse cenário que crescem a circulação de carros fabricados no Brasil emplacado em países vizinhos, principalmente no Paraguai. Mas essa é ua outra história que também está na pauta de futuras reportagens. Por que o carro é tão caro no Brasil? Quantos e quais impostos fazem o preço desse bem cobiçado subir tanto? "Existe incidência de elevados tributos diretos e indiretos, o que eleva custo do veículo para chegar ao c o n s u m i d o r f i n a l . Po s s u í m o s u m a infraestrutura e logística que potencializam os valores e uma demanda por veículo ainda aquecida. Além disso, a variação do dólar é muito volátil", conta Milad Kalume Neto,

Gerente de Desenvolvimento de Negócios da JATO Dynamics do Brasil. De acordo com relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgado no final de 2012, o Brasil arrecada mais impostos e contribuições (federais e locais) do que a maioria dos países da América Latina. Enquanto a carga tributária no nosso país é de 32,4% do PIB, nos demais países analisados na América Latina ela é de 19,4%. Mas a lista de tributos que encarecem não somente os carros, mas outros bens, ficará mais clara para nós ainda este ano. Isso porque, a partir de junho, todas as notas fiscais emitidas de qualquer produto deverão mostrar o quanto pagamos de tributos para os governos municipais e estaduais, além do federal. Essa lei já é um começo para que nós, consumidores, tenhamos a oportunidade de saber o quanto realmente vale o produto comprado.

Todos esses impostos incidem no carro que sai da concessionária, e são variáveis de acordo com o modelo. E o bem pode ficar ainda mais caro se você pretende equipá-lo. "Os carros são caros e os opcionais também são. Entretanto, destaco que é o preço que o consumidor está disposto a pagar por aquele determinado equipamento", explica Milaid. Segundo o especialista, todos os carros estão ficando caros, até os populares mais conhecidos, a exemplo do Palio e do Gol. Em 10 anos ouve um aumento muito grande dos mesmos. Veja as comparações: Palio em 22/01/2003: USD 4.623,53 (aproximadamente R$ 9.395) Palio em 22/01/2013: USD 11.712,99 (aproximadamente R$ 23.800), um aumento de 253,33% Gol em 22/01/2003: USD 6.019,71 (aproximadamente R$ 12.232) Gol em 22/01/2013: USD 16.651,20 (aproximadamente R$ 33.835), um aumento de 276,61% E se você é daqueles que está comemorando, pensando que com o detalhamento dos impostos o carro poderá ficar mais barato, fique atento. As coisas não são bem assim: "O que poderá ocorrer é uma força do consumidor para reduzir os impostos pagos", diz Milaid. (MBPress)

Carro mais caro do mundo custa quase R$ 7 milhões O carro mais caro do mundo foi revelado em janeiro durante o Salão do Automóvel de Qatar. O LykanHypersport, da W Motors, custa em torno de 2,2 milhões de libras (cerca de R$ 6,9 milhões, de acordo com a cotação do Banco Central do Brasil do dia 29 de janeiro de 2013). Interior do veículo é de couro costurado com ouro. O veículo superou o preço do Bugatti Veyron, que custa 1,5 milhão de libras (R$ 4,7 milhões), segundo o jornal britânico Daily Mail. Os potenciais compradores, além de precisar desembolsar bastante dinheiro, também precisarão ser rápidos, pois somente sete unidades serão fabricadas em 2013. Luxo- O LykanHypersport tem capacidade de ir de 0 a 60mph (algo em torno de 96,56 Km/h) em 2,7 segundos e possui interior de couro costurado com ouro, diamantes incrustados nas luzes, tele holográfica 3D e painel interativo. Seu motor tem potencia de 750 cavalos e o carro levou seis anos para ser desenvolvido. Apesar de caro e luxuoso, a publicação destaca que o carro da Bugatti é mais veloz, vai de 0 a 60 mph em 2,5 segundos e atinge uma velocidade de 267 mph (cerca de 430 Km/h).

Av. Cerro Azul, 1686 - Fone: 3227-6373 - Maringá - PR.

44

GREMASCHI Posto Horto Florestal Av.Dr. Luiz Teixeira Mendes, 2073 Fone: 44 3029-5800 - Maringá - PR.


www.glup.com.br twitter.com/jornalistajc facebook.com/revistaconexao facebook.com/glup.acesse.ja


Jornal Conexão Aeroporto Fevereiro 2013  

Jornal Conexão Aeroporto Fevereiro 2013

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you