Page 1

ANO VII | NÚMERO 74 | MAIO 2012

Reter talentos em uma empresa

Tão importante quanto gerar lucros


Palavra do Presidente

Otimismo para o mês de maio Expediente

Conjuntura do Comércio é uma publicação mensal editada pela da CDL de Fortaleza. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA.

Presidente Francisco Freitas Cordeiro

1° vice-presidente Pio Rodrigues Neto

2° vice-presidente Francisco Deusmar de Queirós

Projeto gráfico e diagramação Everton Sousa de Paula Pessoa

O mês de maio é de grande movimentação para o comércio, pela passagem do Dia das Mães, considerada a segunda melhor data comemorativa depois do Natal. A expectativa é animadora, com um crescimento esperado de 10% do volume de vendas do período, tendo em vista as recentes medidas do Governo Federal de estímulo ao mercado de consumo, em especial a oferta de crédito, acompanhada da redução das taxas de juros pela rede bancária. Convocamos, nesta oportunidade, a nação lojista cearense para estar presente na 25ª Convenção Estadual do Comércio Lojista, a ser realizada no período de 14 a 16 do próximo mês de junho. Sob o tema “Varejo: Negociação e incentivo às ações sustentáveis”,

Freitas Cordeiro presidente@cdlfor.com.br

o evento acontece na Fábrica de Negócios, no Centro de Eventos do Hotel Praia Centro. A programação abordará importantes temas relacionados à estratégia, liderança, inovação e sustentabilidade, e deve reunir um grande número de convencionais. Em meio a tão boas notícias, registro também meu sincero desejo de um pleno Dia das Mães para as mulheres que acolheram na gestação e na criação, na gratuidade e no amor, crianças para chamá-las de filhos.

Estágiario de criação Antonio Henrique

Produção textual Fernanda Lima

Estagiária de jornalismo Dulcinea de Carvalho

Jornalista responsável Dégagé Assessoria

Tiragem 10.000 exemplares

Impressão Gráfica Cearense

Sugestões e comentários gerencia.marketing@cdlfor.com.br Rua 25 de Março, 882 – Centro CEP 60060-120 – Fortaleza – CE Fone: (85) 3464.5506 www.cdlfor.com.br

MISSÃO Coordenar a integração e o desenvolvimento sustentável do comércio de Fortaleza, preservando os interesses coletivos, a responsabilidade socioambiental e os princípios do associativismo. MISTO Papel produzido a partir de fontes responsáveis

Ne s t a E d i ç ã o Faculdade CDL ALI e a gestão da inovação para sua empresa 5

Matéria de Capa Reter talentos em uma empresa 12

Tecnologia Atendimento on-line para clientes multicanais 7

Case de Sucesso Deusmar Queirós– A trajetória de um vencedor 14

Economia & Mercado Economia Mundial precisa crescer 8

Responsabilidade Socioambiental Ações sustentáveis: Iniciativas que devem partir do Comércio 16

ESPECIAL Quando o chefe pede para você sair da empresa e trabalhar em casa 10 MAIS: Aconteceu na CDL 4

Associativismo COOPERCON-CE: construindo com inovação 17

Liderança & Gestão O Scorecard de Recursos Humanos 18 Federação em Ação CDL do Crato aprimora atividades no comércio 19 CDL jovem Empreender, inovar e pensar grande 20 Como Fazer Marketing de Permissão 21

Diálogo com o Empresário 6

Opinião 22

www.fsc.org

Consciência Ambiental Comprovada

twitter.com/cdlfortaleza

Curta a CDL de Fortaleza no Facebook CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

3


Aconteceu na CDL

Ciclo de Palestras 2012 inicia com sucesso

O

Ciclo de Palestras, promovido pela CDL de Fortaleza e Faculdade CDL, teve sua primeira apresentação no dia 18 de abril com o tema “A essência para um líder de resultados”, do Coach e Consultor Organizacional Marcos Braun. A palestra foi um sucesso e mostrou que os empresários cearenses têm grande interesse em interagir e construir um setor de Varejo e Serviços cada vez mais forte. Além disso, o Ciclo de Palestras cumpriu um importante papel de cidadania: os inscritos no evento doaram 126 kg de alimentos nãoperecíveis, que serão destinados à instituição Lar Amigo de Jesus, um projeto da Casa da Criança, que fornece apoio às crianças e adolescentes portadores de câncer. O ciclo de Palestras, realizado mensalmente na CDL de Fortaleza, é destinado a empresários e líderes empresariais de Fortaleza. Os objetivos do evento são: disseminar o conhecimento das melhores práticas empresariais; desenvolver competências técnicas e comportamentais, que facilitem a

gestão eficiente das operações de negócios; e proporcionar debates visando ampliar conceitos, ideias e possibilidades no comércio cearense. O Ciclo de Palestras terá duração de abril a outubro de 2012 e a segunda palestra será no dia 15 de maio, com o tema “Oportunidade de negócios com grandes fornecedores mundiais”. Confira a programação do Ciclo de Palestras no site www.cdlfor.com.br Participe!

O consultor Marcos Braun palestrou para um auditório lotado.

79° Seminário de SPC’s movimentou o Brasil “Juntos somos um time imbatível” foi o tema do 79° Seminário Nacional de SPCs, realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas – CNDL, por meio do DASPC e do SPC Brasil. O evento, que ocorreu em Brasília nos dias 12 e 13 de abril, destacou temas de extrema importância relacionados à competitividade e crescimento do Serviço de Proteção ao Crédito. 4

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

O Seminário Nacional de SPCs é um dos maiores encontros do Brasil e também uma oportunidade ímpar para adquirir e aprimorar conhecimentos, obter informações sobre as novidades do segmento e realizar a troca de experiência sobre práticas comerciais de SPCs de várias cidades brasileiras. Um dos temas em destaque, que fez muitas pessoas se deslocarem até Brasília, procurando por maiores

informações, foi a expansão da parceria do SPC com o Serasa. Durante o 79º Seminário, na noite de 12 de abril, também ocorreu a entrega do Prêmio Mérito Lojista. Empresas, jornais e personalidades da política foram homenageados durante a solenidade, tendo sido o Ceará o estado mais contempado. Receberam a comenda: Banco do Nordeste; jornal O Povo; Ibyte; e o empresário Ivens Dias Branco.


Faculdade CDL

ALI e a gestão da inovação para sua empresa Faça seu negócio obter mais lucro com o apoio de um Agente Local de Inovação

U

ma consultoria é importante para o processo de crescimento de qualquer empresa, e é uma forma precisa de conseguir um bom feedback e apoio para as decisões. Certamente na sua cidade existem empresários que atingiram o sucesso, de forma única e inovadora, e muitos deles contaram com a ajuda de um Agente Local de Inovação. O melhor é que você não precisa ir longe para procurar auxílio para o seu negócio. O ALI – Agente Local de Inovação – é um programa desenvolvido pelo Sebrae e recomendado pela Faculdade CDL, que objetiva incentivar a Gestão da Inovação nas empresas como ferramenta para o crescimento. Funciona da seguinte maneira: a empresa contata um consultor do Sebrae/da Faculdade CDL; o consultor, por sua vez, visita a empresa e aplica um questionário que medirá o grau de inovação. Em um segundo momento, de acordo com as

respostas obtidas e com os interesses do empresário, inicia-se a implantação de estratégias inovadoras e de melhoria para que o ponto de venda se torne mais competitivo. As mudanças propostas pelo Agente Local de Inovação vão além das alterações físicas, podendo modificar a identidade visual da empresa no layout para tornar as atividades coorporativas mais acessíveis ao cliente final. Já na gestão, as mudanças ocorrem com o propósito de que o empresário tenha condições de investir e dar continuidade ao crescimento empresarial, apoiando-se na identificação de inovações que a empresa não tem aproveitado e ajudando a organização a mudar de patamar dentro do mercado. Dependendo do caso, os ALI também encaminham demandas para instituições de ciência e tecnologia, que deverão criar soluções de acordo com o perfil de cada empresa.

Nos últimos dois anos foram atendidos mil empreendimentos no Ceará pelo ALI – Agentes Locais de Inovação. O programa conta com um investimento de R$ 2,4 milhões e presta consultoria para empresas nas regiões do Cariri, Ibiapaba, Sobral, Iguatu e Região Metropolitana de Fortaleza. Este ano, o Sebrae pretende atingir a quantidade de mil agentes, visando auxiliar um maior número de pequenos e médios empresários. Faça diferente: identifique suas necessidades e conte com o apoio de um ALI, que apresentará soluções para sua empresa. No Ceará, o programa ALI tem a parceria do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior – Secitece, do CNPq, Fecomércio, Federação das CDLs do Ceará, CDL de Fortaleza e Faculdade CDL. Para maiores informações procure a Faculdade CDL: (85) 3433.3045 ou pelo site: www.faculdadecdl.edu.br. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

5


Diálogo com o Empresário

Percebendo sua empresa pela perspectiva do Fisco

Cassius Regis Coelho Presidente do Conselho Regional de Contabilidade

presidencia@crc-ce.org.br

Você sabe como a Secretaria da Fazenda do Ceará enxerga sua empresa? Avalia as suas operações e acompanha os níveis de entradas, saídas e pagamento de impostos? Acredito que só é possível saber quando a empresa passa por alguma fiscalização – e as informações são apresentadas – durante o procedimento. Como parte do processo de aproximação do Fisco com contadores e contribuintes, a Sefaz-Ce lançou recentemente um sistema chamado SIGET – Sistema Informatizado de Gestão Tributária do ICMS para Monitoramento e Controle Fiscal do Desempenho de Contribuintes

Estaduais. Este sistema permitirá que o contribuinte tenha conhecimento, por meio de plataforma on-line, das informações constantes na base de dados da Secretaria, bem como sobre alguns índices e indicadores que são usados para acompanhar o desempenho dos contribuintes e detectar eventuais distorções. O sistema possibilita, ao contribuinte certificado, delegar a terceiros a possibilidade de lhe representar perante a Secretaria da Fazenda em determinadas atividades ou transações. Isso poderá ser feito com o uso de certificação digital, mediante o estabelecimento prévio

de procuração eletrônica. O cadastramento eletrônico de procurações a terceiros poderá ser efetuado pelo e-CNPJ da empresa ou pelo e-CPF do responsável pela empresa perante a Secretaria da Fazenda. O SIGET contém também um serviço que permite gerar extrato com todos os seus débitos e créditos gerados por meio de escrituração fiscal, operações interestaduais, autos de infração ou dívida ativa. Sugerimos que os empresários procurem conhecer melhor o sistema, para que entendam como o monitoramento do Fisco está avançado e como podem melhorar os seus processos de controle fiscal tributário, juntamente com seus contadores, visando minimizar riscos e manter seus negócios sem problemas indesejados.

Conjuntura

Os resultados aparecem quando você divulga sua empresa. AGORA VOCÊ PODE ANUNCIAR NA CONJUNTURA DO COMÉRCIO.

(85) 3464.5572

gerencia.marketing@cdlfor.com.br www.cdlfor.com.br


Tecnologia

Atendimento on-line para clientes multicanais Desafios e estratégias para as empresas fornecerem suporte ao consumidor

S

e antes um cliente precisava recorrer ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) diretamente em uma loja, posteriormente o telemarketing ampliou o campo de apoio aos clientes. Porém, é o atendimento on-line que tem alcançado cada vez mais abrangência, servindo como uma multiferramenta de feedback para o consumidor. Redução de tempo e de custo são vantagens que os clientes buscam ao tentarem resolver divergências acerca da compra de um produto, aquisição de um serviço, efetuar uma crítica ou, simplesmente, sanar dúvidas sem sair de casa. A floricultura virtual Giuliana Flores, por exemplo, ativou um sistema de chat a fim de atender as dúvidas e reclamações dos consumidores. A iniciativa diminuiu não apenas o número de telefonemas. De acordo com Juliano Souza, Gerente de Marketing da Giuliana Flores, “hoje a empresa realiza em média 200 atendimentos por dia, dos quais quase 50% vêm dos canais de chat, e-mail e redes sociais”. Diferente do ambiente de telemarketing, em que um funcionário atende uma pessoa

Diferente do ambiente de telemarketing, em que um funcionário atende uma pessoa por vez, na web o mesmo profissional pode lidar simultaneamente com até quatro clientes.

por vez, na web o mesmo profissional pode lidar simultaneamente com até quatro clientes. Entretanto, não perder o foco de cada solicitação, não demorar no tempo de resposta e a desenvoltura para dar conta da demanda ainda figuram como os maiores desafios a serem superados. No segmento do comércio, possibilitar o diálogo em um mesmo canal significa não apenas atender clientes, mas entender as necessidades e traçar um perfil do consumidor a partir dos acessos ao SAC on-line, estratégia que pode inclusive repercutir no aumento das vendas. “O atendimento começa no momento em que o consumidor visita o site da marca para tirar alguma dúvida ou fazer uma reclamação. Criar uma sessão dedicada aos questionamentos mais frequentes e dispor mais informações são iniciativas que podem colaborar para reduzir o acesso de muitos consumidores ao canal on-line e evitar insatisfação com o tempo de espera”, explica Mauricio Salvador, Fundador da E-Commerce School. Para agilizar o atendimento on-line vale investir em um Sistema Inteligente de Atendimento, que possa fornecer respostas automáticas com base nas solicitações mais mencionadas pelos consumidores. Atender clientes por meio das redes e mídias sociais é outra solução, desde que existam profissionais aptos a desempenhar com seriedade esse tipo de serviço. Também é papel de uma equipe bem treinada evitar transferir o cliente para outro canal, para que não haja o desconforto de ele explicar novamente sua solicitação a outro atendente. Sugestões simples, que podem gerar eficiência e proporcionar comodidade a quem faz do atendimento on-line sua principal alternativa para solucionar problemas. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

7


Economia & Mercado

Economia Mundial precisa crescer Mesmo diante de momentos de instabilidade econômica, o Brasil se mantém firme com uma perspectiva de crescimento

O

panorama na Europa ainda está bastante instável. Na Espanha, houve recessão de 0,4% no primeiro trimestre. Na Itália, a confiança do consumidor caiu ao menor nível em 16 anos. Na Holanda, o premier Mark Rutte renunciou depois de enfrentar dificuldades em implementar um plano de cortes no Orçamento. Na França, o presidente Sarkozy sofre 8

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

uma derrota importante no primeiro turno das eleições, lançando mais incertezas no mercado. Economia americana mantém crescimento O Relatório do FMI destaca a estimativa do crescimento americano para este ano em 2,1%, embora esse resultado possa ser afetado negativamente

pelo mau desempenho da economia europeia. A taxa de desemprego diminuiu para 8,2%, em março/12, mas a economia apresentou sinais de redução do ritmo de geração de empregos. Com um índice de atividade industrial da ordem de 49%, abaixo de 50%, a China lança mais incertezas sobre os mercados financeiros.


Brasil e queda dos juros: solução esperada? Considerando que o estímulo para o crescimento da economia brasileira não virá de fora, esse fator é o bastante para explicar as medidas recentes de incentivo à produção industrial nacional e de crescimento do consumo interno agregado. Para expandir a produção industrial, o governo tem adotado medidas de desoneração tributária sobre o consumo de alguns produtos eletroeletrônicos e sobre o setor automobilístico. Já para estimular o consumo e investimentos o governo tem adotado a política de redução consistente das taxas de juros. Recentemente, no mês de abril/12, o Banco Central reduziu a taxa de juros SELIC para 9%. Ao que tudo indica o apetite para maiores reduções permanece. O mercado de juros futuro já trabalha com uma taxa de 8,0% para 2013, o que significa que será o patamar mais baixo dos últimos 10 anos. Por outro lado, o governo terá que enfrentar outra dificuldade: ao baixar as taxas de juros que remuneram os títulos públicos, transforma a caderneta de poupança em uma opção de investimentos imbatível, provocando uma corrida a essa opção de investimento. Ajustando o cenário para 2012 Os analistas de mercado têm feito ajustes em seus cenários econômicos para 2012, agora utilizando uma perspectiva de juros reais da ordem de 4% ao ano. Pelos cenários traçados, o Brasil deverá manter o círculo virtuoso com mais crescimento, menos inflação, mais crédito, mais consumo e menos déficit público. 2011

2012

Cresc. PIB (Brasil)*

Variáveis

2,7 %

3,5%

Taxa Juros (Selic)

12,5%

8,0%

Crédito/PIB IPCA*

48%

52%

6,37%

5,4%

Dólar Dezembro

1,62

1,80

Saldo Comercial (US$ Bilhões)

18,0

15,0

Tx. Desemprego

5,3%

6,2%

46

52

Inv. Ext. Direto(US$ Bilhões)

Evolução SELIC 13,75% 13,75%

13%

12,50% 12% 11,75% 11,25% 11,25%

11,75% 11,25%

11%

10,75% 10,75%

9%

9,50% 8,75%

8,75% Fonte: banco central

Jan

Mai 2007

Set

Jan

Mai Set 2008

Jan Mai Set 2009

Análise do Setor de Comércio Em fevereiro deste ano, o comércio varejista no Brasil manteve-se em crescimento sobre o mesmo mês do ano anterior, com alta de 9,6% de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, do IBGE. No acumulado do ano o crescimento já é de 8,7%, revelando uma tendência de alta para 2012. As recentes medidas de redução das taxas de juros e expansão da oferta de crédito devem acelerar os resultados nesse setor. Os segmentos que apresentaram maior crescimento com relação a fevereiro/11 foram os de Equipamentos e Material para Escritório, Informática e Comunicação (26,6%), e de Móveis e Eletrodomésticos (13,3%). No Estado do Ceará, o desempenho foi menos expressivo. O crescimento do comércio varejista em fevereiro/2012 foi de 4,9%, uma taxa bem inferior à média nacional. Nos dois primeiros meses, a expansão foi de apenas 4,5%, pouco mais da metade da expansão ocorrida em média em todo o País. Os segmentos que mais contribuíram com esse fraco desempenho foi o de Tecidos, Vestuário e Calçados, com queda em fevereiro/12 de 13,6%, seguido do segmento de Equipamentos e Material para Escritório, Informática e Comunicação, com queda de 9,9%. A maior expansão do

Jan

Mai 2010

Set

Jan

Mai Set 2011

Jan Mai 2012

O mês de Maio é quando se comemora o Dia das Mães, segunda data mais importante para o varejo cearense. varejo cearense, no mesmo mês, ficou por conta do segmento de Móveis e Eletrodomésticos, com crescimento de 21,7%. A redução do ritmo de geração de empregos e elevado nível de endividamento pode ser a explicação para o menor crescimento das vendas no varejo cearense. Boas expectativas para o Dia das Mães Por outro lado, o mês de Maio é quando se comemora o Dia das Mães, segunda data mais importante para o varejo cearense. Este ano a expectativa de crescimento é de 10%, revertendo a conjuntura. A depender da oferta de crédito e do efeito da redução das taxas de juros sobre a propensão a consumir das famílias, o tíquete médio de compra deverá girar em torno de R$ 80,00. Outro fator que também explica o otimismo é o crescimento da renda, assegurada principalmente pelo aumento do salário mínimo.

De olho nos números 48,8%

Relação Crédito/ PIB em março 12

9,0%

Taxa de Juros SELIC

0,21%

IInflação (IPCA) em março de 2012

6,4%

Taxa de desemprego em março 2012

R$

1,88

Dólar em 30/04/2011

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

9


Especial

Quando o chefe pede para você sair da empresa...

...e trabalhar em casa N Um perfil do dia a dia dos assalariados que, mediante solicitação da empresa a qual são vinculados, fazem das suas casas o local de trabalho 10

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

ada de trânsito caótico de manhã cedo para ir ao trabalho. Para quem é pai ou mãe, mais tempo para ficar em casa, estar próximo dos filhos e, por que não, providenciar até um almoço especial durante a semana, ao invés de somente aos domingos. Estas são algumas das vantagens de quem pode trabalhar em casa em nome de uma

empresa. Mas quem pensa que essa realidade é pautada somente em uma “rotina” de facilidades e maiores possibilidades, engana-se. O conceito de home-office ou home-based, modelo de atividade profissional onde o indivíduo tem a possibilidade de trabalhar em casa, como se estivesse na empresa, já é conhecido há bastante tem-


po. Hoje essas práticas são utilizadas por multinacionais, algumas empresas tradicionais e outras que optam por abrir franquias. “Uma franquia home-based é vantajosa em relação aos custos operacionais de ponto comercial e contratação de funcionários”, destaca Claudia Bittencourt, especialista em franquias, diretora e sócio-fundadora da Bittencourt Consultoria, “pois exige uma disciplina muito maior do franqueado, que deverá manter o foco no trabalho apesar das situações domésticas, que podem causar desatenção. Nem todas as pessoas têm perfil para esse tipo de negócio. Para muitas, trabalhar exige o ritual de estar fora de casa”. Mas não basta somente o profissional ter um perfil adequado: o próprio empreendimento precisa ter uma equipe apta a trabalhar no escritório e outra que trabalhe em ambiente doméstico, sem que não haja prejuízos para a empresa. “Áreas que não têm dependência com outros setores de negócio da empresa conseguem atuar melhor fora do escritório, como é o caso dos profissionais de venda. Isso acontece porque eles possuem metas tangíveis e precisam atingi-las para apresentar resultados. É uma tendência do mercado nacional que também pode ser oferecida ao profissional como forma de benefício”, analisa André Magro, gerente da Hays Recruiting, consultoria especializada em recrutamento para média e alta gerência, em São Paulo. Segundo estimativas da Hays Recruiting, 69,3% das empresas consultadas afirmam que os profissionais que trabalham em sistema home-office entregam resultados similares aos gerados na empresa. Por sua vez, 31,2% das empresas que adotam esse mesmo padrão de serviço visam reter talentos e oferecer melhor qualidade de vida aos funcionários. Some-se a isso o fato de que o home-office também é escolhido como uma solução para limitação física (60,3%) e meio para alcançar metas de sustentabilidade (19,8%). Aspectos diferenciais Ter carteira assinada e trabalhar em casa não é para qualquer um. É preciso ter competência, ser autoconfiante, organizado, ter disciplina e não se permitir dispersar devido às distrações cotidianas ou ao pseudoisolamento, aspectos que auxiliam e muito o alcance dos objetivos ao final do dia, haja vista os resultados

Quando uma empresa permite que seus funcionários trabalhem em casa, ela demonstra total confiança na competência do profissional, que deverá realizar compromissos tanto quanto ou até mais do que se estivesse em um escritório convencional.

geralmente serem medidos pela maioria das empresas com base na fiscalização de metas diárias. Quando uma empresa permite que seus funcionários trabalhem em casa, ela demonstra total confiança na competência do profissional, que deverá realizar compromissos tanto quanto ou até mais do que se estivesse em um escritório convencional. E, claro, há diferentes perspectivas acerca do local onde os profissionais realizam seu trabalho. “No escritório você não tem um dia de trabalho: você tem momentos de trabalho. Muitas vezes você sente que não concluiu o trabalho, apenas realizou tarefas”, afirma Jason Fried, americano dono da 37 Signals, empresa que desenvolve aplicativos para a internet e tem mais de três milhões de clientes. Quanto a empresas que permitem que seus funcionários trabalhem em casa, Jason Fried afirma que “quando se trata de negócios, poucas coisas são tão emergenciais a ponto de não poder esperar. Mesmo as companhias bem-sucedidas devem dar uma chance para a mudança. Para medir se os funcionários estão fazendo o trabalho direito basta checar a produtividade, cumprimento de prazos e tudo o mais. Alguns gerentes não querem que seus funcionários trabalhem em casa por causa de distrações. Outros dizem: se eu não consigo ver a pessoa, como vou saber se está trabalhando? Só que no escritório essas são distrações são naturais, enquanto em casa você escolhe quando vivê-las”. No setor privado da cidade de São Paulo, por exemplo, diversas empresas e vários paulistanos têm escolhido trabalhar em casa. De acordo com a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, essa iniciativa resulta em produtividade, pois economicamente a cidade perde R$ 4,1 bilhões por ano com congestionamentos. Significa que para fazer a trajetória de casa ao escritório, o paulistano poderia converter em renda 30% do tempo gasto em espera no trânsito. Por isso, se o seu chefe lhe convidar para “sair da empresa” e trabalhar em casa, vale lembrar que o rendimento nas tarefas – onde quer que o colaborador esteja – depende da consciência profissional de cada um e, sobretudo, interesse em fazer a diferença nos compromissos designados, conselho válido para quem precisa ir de casa ao escritório ou para quem precisa fazer do próprio lar o seu ambiente de trabalho. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

11


Matéria de Capa

Reter talentos em uma empresa

Tão importante quanto gerar lucros O desafio de reter talentos consiste em atender aos anseios dos profissionais, canalizando essa energia para o crescimento e competitividade da empresa

S

e em uma empresa existem funcionários com talentos singulares, é sinal de inteligência não podá-los, mas canalizar essas aptidões conforme o perfil e objetivos da organização. E, para reter profissionais, é preciso que os líderes forneçam aos seus colaboradores bem mais que apenas um salário mensal. Tem sido difícil no mundo corporativo encontrar profissionais talentosos e qualificados, que na prática estejam dispostos a alinhar suas aspirações à organização a qual estão vinculados. Funcionários que têm um desempenho acima da média, e demonstram ser o tipo de colaborador que o líder jamais pensaria em demitir, precisam ser envolvidos pela empresa por meio de ações que proporcionem um ambiente de trabalho onde as pessoas queiram entrar e permanecer. “É lamentável que alguns gestores ainda não tenham percebido que oportunidades de crescimento, reconhecimento e recompensa, promoções, planos de remuneração diferenciados e autonomia para exposição de novas ideias representem, em alta escala, o ideal fluxograma de equilíbrio para as perspectivas da organização e de seus colaboradores”, afirma Simone do Nascimento da Costa, graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Metodista de São Paulo. Por isso, instituir um Setor de Recursos Humanos é um dos investimentos recomendados para tentar evitar futuras contratações que não correspondam às expectativas dos empregadores. Saber gerir pessoas antes de querer reter profissionais A atuação de uma área de RH não significa somente ter uma equipe que cuide do cartão de ponto, distribuição de vale-transporte e folha de pagamento dos funcionários. “Pequenas e médias empresas estão buscando melhorias em RH por questão de sobrevivência. Antes o

12

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012


Um líder que não consegue reter funcionários perde possibilidades de expandir novas habilidades até então latentes ou estagnadas no próprio contratado e, por consequência, pode perder grandes oportunidades de crescimento para a empresa. dono fazia tudo, mas agora o papel dele é desenvolver os negócios e delegar mais em cada área”, observa Jane Souza, consultora de RH do Grupo Soma de Desenvolvimento Corporativo. É lógico que erros em um processo seletivo são possíveis de ocorrer. Porém, é necessário diminuir as chances de contratar alguém inapto a desempenhar a função que lhe for atribuída. Afinal, manter funcionários demanda um alto investimento para qualquer empresa. Um líder que não consegue reter funcionários perde possibilidades de expandir novas habilidades até então latentes ou estagnadas no próprio contratado e, por consequência, pode perder grandes oportunidades de crescimento para a empresa. Por isso é viável considerar desde o início do processo seletivo: as qualificações do candidato e características de personalidade de acordo com a vaga ofertada; que tipo de funcionários a empresa precisa; e, claro, acertar qual será o salário referente à função que o futuro empregado deverá desempenhar. Após a seleção, é importante integrar o profissional à empresa e aos demais funcionários, apresentando toda a organização, cada setor e as regras estabelecidas, bem como favorecer uma capacitação inicial. Outro fator imprescindível para reter profissionais é que o líder da empresa atue, também, como um agente de comunicação e esteja em contato direto com seus colaboradores, observando-os, conhecendo-os, realizando feedbacks e preparando-os por meio de treinamentos periódicos de (re)qualificação. Conforme declara Irving Stackpole, presidente da Consultoria de Assistência Médica Stackpole & Associates, “está absolutamente claro que o motivo que leva as pessoas a se manterem em seus empregos são seus relacionamentos, principalmente, com seu superior”.

Para reter funcionários recomenda-se que uma empresa:  Respeite

as leis trabalhistas; atender aos anseios desses profissionais, canalizando essa energia para o crescimento e competitividade da empresa, mas também para o bemestar dos colaboradores;  Crie um ambiente positivo de convivência, justiça, respeito e desempenho das funções atribuídas;  Tente

Palavras-chave: diálogo, respeito, autonomia No mundo corporativo, o Google funciona como um dos maiores exemplos de como atrair profissionais capacitados e mantê-los na equipe. A multinacional fundada por Larry Page e Sergey Brin acrescentou diversão ao trabalho por meio da política Innovation Time Off, ou seja: engenheiros do Google são estimulados a aproveitarem 20% do seu período de trabalho somente em projetos que lhes interessam. O Gmail, Orkut, Google Notícias e AdSense surgiram justamente a partir dessa iniciativa. O lúdico aliado aos compromissos profissionais e, especialmente, a liberdade que os funcionários têm para dialogar com seus chefes, fez a empresa Google motivar seus profissionais e a criar um diferencial, acirrando no mercado a disputa e contratação por colaboradores competentes. A comunicação entre empregador e empregado também pode evitar desgastes no relacionamento profissional e impedir a rotatividade de funcionários, fator percebido como sinal de ineficiência na realização do trabalho de uma empresa, a não ser que esta tenha a rotatividade nas

 Remunere

os profissionais de forma justa e gere benefícios por sua contribuição direta;  Proporcione boa comunicação entre líderes e liderados;  Motive os funcionários envolvendo-os em constantes desafios profissionais;  Tenha lideranças capacitadas para realizar a gestão de pessoas de maneira eficaz.

contratações e desligamentos como um fator intrínseco ao perfil da organização. Um bom líder precisa exercitar a empatia e se colocar no lugar de como pensam seus funcionários. Oportunizar o diálogo, o desenvolvimento e a autonomia no trabalho de cada profissional se sobrepõe à arcaica gestão que antes se impunha pela pressão psicológica, controle e medo. Baixos salários, ausência de planos de carreira ou falta de oportunidade de desenvolvimento dos profissionais são outros fatores que podem colaborar para não manter funcionários em uma organização. Por outro lado, possibilitar no trabalho um ambiente propício de convivência, inter-relação de saberes, valorização dos colaboradores por meio do respeito mútuo, elogios e reconhecimentos, motivam os funcionários a se envolverem ainda mais com seu trabalho, aumentando a produtividade e estimulando-os a vislumbrar que as metas propostas por seus gestores são possíveis de se atingir. Atitudes concretas que podem colaborar para reter talentosos profissionais, algo tão importante quanto conseguir lucros ao final do mês. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

13


Case de Sucesso

A trajetória de um vencedor Ao receber o prêmio Empreendedor do Ano 2012, Deusmar Queirós se firma como uma das maiores referências empresariais do Brasil

M

eu pai dizia que não existe riqueza sem trabalho”. Se ainda há quem duvide que seja possível alcançar prosperidade por meio de muito esforço e perseverança, o autor da frase mencionada – Deusmar Queirós – é um exemplo convicto de que é possível criar uma grandiosa história tão somente a partir do desejo e empenho constante para torná-la real. Empresário que administra o grupo das farmácias Pague Menos, Deusmar Queirós já tem muitos motivos para comemorar conquistas ao longo desse ano, haja vista ter sido agraciado, em 29 de março, pela Ernst & Young Terco, gigante mundial da área de consultoria empresarial, com o prêmio de Empreendedor do Ano 2012 na categoria Master, destinada às empresas já consolidadas e que demonstram grande potencial de expansão. Em sua 14ª edição consecutiva, a premiação que valoriza empreendedores que obtiveram destaque na contribuição para o desenvolvimento do país, iniciou nos Estados Unidos – quando foi lançada em 1986 – e já premiou mais de 1.500 empresários em 135 cidades distribuídas em 50 países, tendo almejado ao justo reconhecimento uma média de 130 profissionais brasileiros desde 1998. Vale ressaltar quais critérios, segundo os jurados da premiação, são decisivos para que os vencedores do Prêmio Empreendedor do Ano sejam escolhidos: integridade pessoal; espírito empreendedor; direcionamento estratégico; performance financeira; inovação; impacto global e influência. O que Deusmar Queirós pensa disso? “Eu acreditei e cheguei até aqui”, disse Queirós, que durante a infância vendia frutas nas feiras de Fortaleza, demonstrando cedo uma natural disposição para atuar na área comercial.

14

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012


Hoje uma das maiores redes de farmácias da América Latina – com mais de 500 lojas distribuídas em diversas cidades de todos os estados do Brasil – contrasta com início modesto do empreendimento quando, pelos idos de 1981, Deusmar inaugurou a primeira drogaria. A maior inovação no segmento foi a disposição da venda de produtos de beleza e higiene, além de ofertar aos consumidores a oportunidade de realizar pagamentos de contas de luz, água e telefone. Trajetória e negócios Com sede em Fortaleza, hoje as Farmácias Pague Menos dispõe de um dos maiores centros de distribuição, com 110 mil m² de área, 50 mil m² de área construída e capacidade para atender mil pontos de venda. A Pague Menos também se destaca entre os maiores crescimentos contínuos do Brasil – 25% ao ano nos últimos 10 anos, segundo o CAGR (sigla correspondente ao crescimento médio anual de uma empresa)–, além de ter sido considerada, segundo a Revista Exame, como a primeira empresa do varejo farmacêutico nacional de acordo com o ranking “Melhores & Maiores”, que aponta “As 1000 Maiores Empresas do Brasil”. Nascido em Amontada, no interior do Ceará, Francisco Deusmar de Queirós é graduado em Economia pela Universidade Federal do Ceará, com cursos de Extensão Universitária pela Graduate Scholl of Businnes Administration (New York / EUA) e pela University of Central Flórida (EUA). Profissionalmente, também atuou como professor e coordenador do curso de Economia da Universidade de Fortaleza, de 1974 a 1983; foi o técnico responsável pela implantação da área Operacional da Bolsa de Valores Regional em Fortaleza, Ceará; e atualmente, é vice-presidente da CDL de Fortaleza Deusmar também cede especial atenção às iniciativas de responsabilidade social. Por isso, tem na Fundação Deusmar Queirós um meio para proporcionar aos setores carentes e pouco assistidos a difusão de conhecimento que proporcionam ações construtivas, autossustentáveis e não-assistencialistas. É por meio de parcerias com universidades e entidades de renome, como SEBRAE, CDL de Fortaleza, EMBRAPA e Instituto Paulo Freire, que a Fundação Deusmar Queirós desenvolve projetos sociais como: “Semeando para Educar”; “Educação pela Internet”; “Núcleo de ressocialização de Ex-presidiários”; “Estação Ecológica de Pacoti”; “Moringa, a Se-

Acima: Inauguração da 500ª loja da Farmácias Pague Menos em Goiânia/GO. Na página a esquerda, Deusmar Queirós com o Trófeu Empreendedor do Ano 2012, conferido pela Ernst & Young Terco. Fotos: DIVULGAÇÃO

Se a Pague Menos ganha evidência nacional e agora internacional, deve essa conquista ao empenho diário dos meus 14 mil funcionários e ao comprometimento permanente dos fornecedores mente da Vida”; “Empréstimo de material ortopédico”; “Voluntariado” e “Multi-Sopa”. Além da Fundação, Deusmar também estimula iniciativas que favorecem a sociedade por meio da própria rede de Farmácias Pague Menos com os projetos: “Cadeira de Rodas”; “Alfabetização Solidária”; “Doação de Ambulâncias”; “Infância Feliz”; “Campanha Doe seu Troco”; “Projeto Mãos Livres”; “Pague Menos Ecológica” e “Pague Menos Solidária”. Sensível ao seu papel enquanto cidadão, Deusmar Queirós alia sua percepção de interpretar o sentimento das pessoas com res-

ponsabilidade social e ética ao âmbito profissional, acreditando no trabalho que faz em favor de uma sociedade menos injusta e mais solidária. A receita tem dado tão certo, que o troféu Empreendedor do Ano 2012 figura para Deusmar como um merecido reconhecimento pela trajetória construída com tanta doação e esmero. “O prêmio não é de um só empreendedor. Se a Pague Menos ganha evidência nacional e agora internacional, deve essa conquista ao empenho diário dos meus 14 mil funcionários e ao comprometimento permanente dos fornecedores”, comemora o empresário. Após a premiação pela Ernst & Young Terco, Deusmar Queirós se prepara para representar o Brasil – entre os dias 6 e 9 de junho – no World Entrepreneur of the Year, versão mundial que acontecerá em Monte Carlo, Mônaco, onde a rede farmácias Pague Menos concorrerá com empresas como o Pestana Hotels & Resorts e a rede de relacionamento profissional Linkedin, todas com abrangência global. Ao receber o troféu Empreendedor do Ano no Brasil, em São Paulo, o empresário Deusmar Queirós – que hoje no Ceará é uma das principais referências empresariais quando o assunto é servir com satisfação –, afirmou emocionado que “Empreender é ajudar o País a crescer e a eliminar a desigualdade social”. E que ninguém duvide disso. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

15


Responsabilidade Socioambiental

Ações sustentáveis Iniciativas que devem partir do Comércio

Varejistas que apoiam ações a favor do meio ambiente conquistam a preferência do consumidor

S

e lavar roupas nunca foi uma das tarefas mais agradáveis, certamente é uma das mais dispendiosas. Uma torneira aberta por 15 minutos, para uso em tanque de lavar roupas, resulta em um gasto de água que pode alcançar 279 litros, enquanto uma lavadora com capacidade para 5 litros gasta em média, por lavagem, 135 litros. Entre uma escolha e outra para reduzir o gasto de água, agora há também uma nova opção: adquirir roupas cuja confecção economiza de 28% a 96% no uso da água durante o processo de acabamento. O exemplo mencionado se enquadra no perfil da Levi’s que, intencionalmente, no último dia 22 de março – Dia Mundial da Água – lançou a coleção de inverno Water<Less™, cujo jeans de fábrica é produzido por meio de um processo simples, mas diferenciado a partir da diminuição do consumo de água. Assim como a Levi’s, a Walmart é outra empresa que após longo estudo de mercado, reposicionou a marca para sustentá-la sob três pilares: zerar resíduos, alcançar 100% de uso de energia renovável e tornar viável a comercialização de produtos que, além de ajudar as pessoas, colaboram com a preservação do meio ambiente. O uso de soluções nesse projeto tem estimulado a Walmart a investir em unidades eco-eficientes,

Hoje a consciência socioambiental pode influenciar na opção de compra dos consumidores. desde a redução do impacto ambiental (no início da obra) à operação diária, gerando mais um canal para agregar valor à empresa no mercado e mais uma via para conquistar e fidelizar clientes. Não é de surpreender que surjam cada vez mais iniciativas em que lojas e centros comerciais aliem suas marcas, promoções e vendas às ações sustentáveis. O atual perfil do consumidor demonstra que ele está mais crítico e informado, aspectos que colaboram para, no momento da compra, a escolha de um produto ou serviço – mas, principalmente, do ponto de venda – ser até condicionado pelo que a loja ou empresa pode oferecer por meio de iniciativas que favoreçam a preservação do meio ambiente.

Não é de surpreender que surjam cada vez mais iniciativas em que lojas e centros comerciais aliem suas marcas, promoções e vendas às ações sustentáveis. 16

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

Se hoje a consciência socioambiental pode influenciar na opção de compra dos consumidores, faz-se necessário que os empresários fiquem mais atentos ao tipo de fornecedores que contratam. Recomenda-se, inclusive, que comerciantes e fornecedores partilhem do mesmo propósito de aliar rentabilidade e sustentabilidade, quando se trata de o comércio demonstrar que tem um diferencial no mercado. Desta forma, varejistas atualizados e engajados em iniciativas que valorizam o meio ambiente poderão aliar discurso, estratégia e ação a fim de proporcionar múltiplas experiências de compra para clientes que hoje têm múltiplas exigências.


Associativismo

COOPERCON-CE: construindo com inovação A Cooperativa da Construção Civil do Ceará é uma das maiores e inovadoras associações do Estado

N

o sistema associativista todos ganham, sejam cooperados, fornecedores, parceiros ou clientes. Ciente disto, em 1997, o então presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário e Associação das Empresas de Construção (Ademi/ Assecon) e engenheiro João Carlos Sales de Lima fundou a Cooperativa da Construção Civil do Ceará (Coopercon-CE). Criada com o objetivo de fortalecer os parceiros e torná-los aptos a ganhar espaço em um mercado concorrido, a Coopercon Ceará possui atualmente 83 cooperados e a tendência é crescer cada vez mais. Uma das metas da cooperativa é incentivar o crescimento urbano com projetos inovadores e sustentáveis, além de fomentar a economia local e a concretização de grandes negócios.

Barateando os produtos, conseguimos manter o preço acessível para o consumidor final. Atualizada com as tendências mundiais, uma delegação da Coopercon Ceará foi em abril deste ano para China, Coréia do Sul e Dubai em uma missão empresarial. A finalidade da viagem foi conhecer fornecedores para a compra de produtos, como elevadores de cremalheira (usado nas obras), louças, metais e porcelanato, e

visitar obras para observar quais são as novas tecnologias que estão sendo utilizadas. As maiores inovações em tecnologia para construção civil são encontradas nos projetos da Ásia. Pensando nisso, a delegação da Coopercon-CE obteve informações e fez parcerias com empresas para fornecimento de materiais e troca de informações, como ocorreu com a Arabtec, a maior construtora dos Emirados Árabes Unidos. Para Rodrigo Freire, diretor da Coopercon Ceará e vice-presidente da Porto Freire Engenharia e Incorporação, “a viagem permitiu uma negociação favorável ao bolso do consumidor. E, barateando os produtos, conseguimos manter o preço acessível para o consumidor final”. Já na Coréia do Sul, a comitiva da Coopercon Ceará conheceu a fábrica da Hyundai. Os elevadores construídos pela empresa ainda não são conhecidos pelos brasileiros, mas são os melhores do mundo em tecnologia. Os dirigentes da Hyundai informaram que a empresa construirá uma fábrica de elevadores em Porto Alegre, que operará a partir de julho de 2013. Nessa fábrica, a Coopercon sugeriu para o projeto Minha Casa Minha Vida a construção de elevadores, que terão capacidade para dez pessoas e alcançará até o quinto andar, altura máxima dos prédios do projeto. “Acho que selamos uma parceria duradoura entre Coopercon e Hyundai”, disse Marcos Novaes, presidente da Coopercon Ceará. Empresas e cooperativas que investem em iniciativas pautadas no Associativismo têm grandes chances de ampliar seu campo de atuação no mercado e obter um retorno mais satisfatório e eficaz a médio e longo prazo. Ao se enquadrar nesse perfil, a Cooperativa da Construção Civil do Ceará tem ajudado a construir um país de resultados, inovação e oportunidades. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

17


Liderança & Gestão

Marcos Braun Filho

O Scorecard de Recursos Humanos

A

era do conhecimento, esta em que vivemos, deu destaque a avaliação do poder lucrativo e de continuidade da empresa, sob a ótica de um verdadeiro capital humano: um intangível, que se já era de interesse dos estudiosos no passado, passou a ganhar um relevo especial em nossos dias. O que alguns estudiosos denominam de capital intelectual é, pois, um valor de poder empresarial, imaterial, mas determinável. O capital humano é um dos principais ativos geradores de riqueza nas empresas. O valor de cada indivíduo contribui para o crescimento da organização e pode ser maximizado ou depreciado de acordo com as políticas e práticas de gestão aplicadas. Com a mudança contínua do contexto econômico, em que a formação de valor no mercado cada vez mais depende da qualidade de serviços e conhecimentos prestados, onde bens tangíveis são facilmente copiáveis, as pessoas se tornaram definitivamente um diferencial competitivo. Deste modo, torna-se cada vez mais evidente a demanda das organizações em novas ferramentas e estratégias de gestão onde a ideia de “despesas com pessoal” passa a dar lugar ao “investimento em capital humano”. Em um mercado impulsionado por recursos intangíveis, torna-se mais do que necessário um capital humano otimizado para assegurar a “sobrevivência” das empresas. Em muitas organizações, o capital humano continua a ser gerenciado e utilizado de maneiras inadequadas. É importante que as organizações adotem um sistema de gerenciamento e avaliação que auxilie a identificar os comportamentos, competências, ideias e culturas, e a avaliar como essas dimensões podem causar impacto nas estruturas empresariais. Existem três desafios que as organizações precisam considerar para maximizar o potencial da força de trabalho: olhar para seu capital humano como investimento em vez

18

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

O sucesso em um ambiente competitivo de negócios tem sido uma consequência cada vez maior de uma administração eficaz de Recursos Humanos. de vê-lo como um custo; atualizar o benchmarking com parâmetros capazes de apontar diferentes níveis de impacto estratégico; e fazer que gerentes e profissionais de RH sejam igualmente responsáveis por incentivar o capital humano a colocar em prática as estratégias definidas pela organização. O sucesso em um ambiente competitivo de negócios tem sido uma consequência cada vez maior de uma administração eficaz de Recursos Humanos. Estrutura, tecnologia, recursos financeiros e materiais são aspectos meramente físicos e inertes, que precisam ser administrados inteligentemente por meio de pessoas que constituem a organização. Assim, o fator que realmente constitui a dinâmica das organizações, sejam elas públicas ou privadas, industriais ou prestadoras de serviços, lucrativas ou não lucrativas, grandes ou pequenas, são as pessoas. A qualidade dos funcionários de uma organização, seus conhecimentos e habilidades, seu entusiasmo e satisfação com seus cargos, seu senso de iniciativa para gerar riqueza,

tudo isso tem um forte impacto na produtividade da organização, no nível de serviços ao cliente, reputação e competitividade. Como os recursos humanos constituem o elemento crítico em cada componente da organização, a eficaz administração de RH se fundamenta na responsabilidade de cada gerente em cada área funcional da organização, seja ela finanças, contabilidade, marketing, produção, compras e, inclusive, a de RH. Uma empresa é o retrato fiel do que é o seu corpo de colaboradores. Se tiver uma equipe treinada, motivada, capacitada, pensando sempre em contribuir e agregar, terá como resultado uma imagem de empresa competitiva, focada nos resultados, na excelência e, principalmente, no servir o cliente da melhor maneira. Então, como sua empresa gerencia seus Sistemas de Recursos Humanos? Pense nisso e até a próxima! Marcos Braun Filho é consultor empresarial, professor e coach. MB Consultoria e Educação Corporativa www.marcosbraun.com.br


Federação em Ação

CDL do Crato aprimora atividades no comércio Parceria entre agentes econômicos proporciona o desenvolvimento do comércio na Região do Cariri

A

Federação das CDLs do Ceará continua sua missão de animar o comércio cearense ao promover encontros mensais, em Fortaleza e cidades do interior, com pautas pertinentes ao setor, englobando uma agenda de divulgação de projetos de cunho social, cultural e econômico. A atuação pontual da Federação tem gerado resultados positivos junto às 65 CDLs ativas, com uma programação anual centrada no desenvolvimento do comércio de cada região. Alinhada às ações da Federação, a Câmara de Dirigentes Lojistas do Crato tem buscado promover, em âmbito municipal e regional, a aproximação dos dirigentes das lojas de varejo, estimulando parcerias com incentivo à ética, companheirismo e o espírito de solidariedade. Desta forma, por meio da promoção de meios adequados para atendimento de toda classe, aprimoram-se as atividades lojistas do Crato e em municípios que possuem empresas associadas. Uma das marcas da gestão do presidente da CDL do Crato, Francisco Lopes Parente, é por em prática e incentivar a realização de estudos relacionados à atividade lojista, bem como manter uma corrente contínua de informações, como o informativo A Voz da CDL, veículo de circulação mensal difundido entre os lojistas e a sociedade da Região Metropolitana do Cariri. Some-se, ainda, a capacitação e formação de empresários lojistas e de seus colaboradores por meio de parcerias com órgãos governamentais, especialmente o Sebrae-CE.

Parcerias profissionais

Nos últimos anos, a CDL do Crato tem sido uma das entidades mais presentes no contexto de crescimento do município, atuando de maneira cooperativa com os poderes públicos para promover o desenvolvimento econômico social, com foco no empreendedorismo. Para tanto, tem executado campanhas promocionais, que mobilizam os lojistas e alavanca o desempenho do comércio, principalmente nas datas de maior fluxo comercial, como o Dia das Mães, Namorados e Natal, priorizando os períodos de menor fluxo de mercado para estimular as compras. Dentro das metas estabelecidas pela gestão atual, a CDL do Crato tem conseguido atender a todas as demandas especi-

Neste mês de abril, a CDL do Crato, em parceria com o Sebrae-CE, promoveu o curso Controle Financeiro, abordando na temática assuntos de aperfeiçoamento e desenvolvimento das competências em fatores internos e externos, que influenciam no planejamento financeiro da empresa e a definição de metas. O curso contou com a participação de trinta (30) inscritos. Para o presidente da CDL do Crato, Francisco Lopes Parente, a oferta do curso é uma iniciativa que visa levar aos empresários varejistas ideias e soluções gerenciais, com foco na construção de caminhos para seu desenvolvimento, conforme a necessidade e interesse do mercado.

ficadas no seu plano de trabalho, incluindo a ampliação do número de sócios – que ultrapassa os 350 associados –, mantendo-se em constante relacionamento com as demais CDL’s do País, a Federação do Estado e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, e mantendo intercâmbio de informações com as demais entidades representativas da classe empresarial. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

19


CDL Jovem

Empreender, inovar e pensar grande CDL Jovem de Fortaleza apoia conquista para o setor de produção de audiovisual nacional

É

com grande satisfação que a CDL Jovem de Fortaleza compartilha a notícia sobre a Medida Provisória 545/2011, que promove mudanças na Condecine com o intuito de proteger e estimular a produção brasileira de obras audiovisuais publicitárias de baixo orçamento. A CDL Jovem foi uma das entidades que esteve presente para apoiar a causa e suscitar questionamentos sobre a taxação praticada pela Ancine e o desfavorecimento às pequenas produtoras nacionais. Um dispositivo incorporado ao novo texto reduz a 10% a contribuição incidente sobre a veiculação de comerciais audiovisuais, com custo de produção de até R$ 10 mil, desde que realizados por empresas produtoras brasileiras classificadas como microempresa (ME) ou empresa de pequeno porte (EPP). Desta forma, uma obra publicitária brasileira, que tenha custado até R$ 10 mil e que tenha sido produzida por uma microempresa, pagará uma taxa – chamada Condecine – de R$ 238 para veiculação no segmento de radiodifusão de sons e imagens, em vez de R$ 2.380, valor incidente sobre as demais produções. Originalmente, a Medida Provisória cita a Ancine apenas na parte que trata de incentivos fiscais para a construção de salas de cinema. A agência já cobra uma taxa das produtoras de filmes publicitários e a Condecine varia conforme a origem da produção – se nacional ou estrangeira – e conforme o mercado para o qual a obra se destina. Durante dez anos, a Ancine cobrou um valor de R$ 100 das pequenas produções. O órgão, no entanto, foi orientado recentemente de que não poderia reduzir deliberadamente essa taxa sem que a legislação fosse alterada. Desde janeiro, a taxa Condecine subiu de R$ 100 para va-

20

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

A CDL Jovem foi uma das entidades que esteve presente para apoiar a causa sobre a taxação praticada pela Ancine e o desfavorecimento às pequenas produtoras nacionais. lores de até R$ 3.570, previstos na atual legislação. Após receber várias queixas, uma delas levada diretamente pelo ex-presidente da CDL Jovem de Fortaleza,

Ex-presidentes Livio Parente e Helrson Dias, com o atual presidente da CDL Jovem Pablo Guterres

Helrson Dias, a deputada Rosane Ferreira (PV-PR) protocolou requerimento de informações ao Ministério da Cultura, questionando quais foram os motivos do aumento, culminando na mudança que beneficiou as pequenas produções audiovisuais nacionais, que representam entre 80% e 85% de toda a produção nacional. Por meio do seu comprometimento, para com o comércio e a sociedade, a CDL Jovem de Fortaleza apoiou tão importante conquista para o setor de produção de audiovisual nacional, fazendo jus a sua missão de empreender, inovar e pensar grande.


Como fazer

Marketing de Permissão Como não chatear o seu cliente por meio das ações de marketing divulgadas por e-mails

N

ão se invade mais a privacidade do cliente sem a sua permissão. Claro que se na prática isso ocorresse, caixas de e-mail não receberiam diariamente centenas de comunicados difundindo ideias políticas ou religiosas, campanhas para adoção de animais ou anúncios de pessoas desaparecidas, e-mails esses muitas vezes emitidos por remetentes desconhecidos. E o que é pior: em meio a essa gama de informações, anúncios comerciais são os que mais disparam no ranking de spams enviados. A oferta de produtos e serviços sem aviso prévio incomoda tanto quanto quem entra em uma loja de calçados e precisa lidar com “vendedores-sombra”, que seguem os clientes aonde esses vão, não lhes cedendo liberdade para apreciar os produtos expostos até decidirem pela compra ou não. Para que empresários e comerciantes não descartem a possibilidade de uma abordagem adequada a futuros compradores, o Marketing de Permissão tem sido uma estratégia bastante utilizada e bem quista. O Marketing de Permissão privilegia o relacionamento entre empresas e clientes, predispondo-se a entender os hábitos e costumes do seu público, direcionando iniciativas para que o consumidor seja conquistado por ideias e propostas comerciais, estimulando-o a adquirir serviços e produtos das empresas cujos e-mails receber. A política de Marketing de Permissão também atenua o incômodo causado pelo mau uso das campanhas de e-mail marketing, pois logo de início será solicitada a autorização ao destinatário – antes de serem veiculadas quaisquer mensagens – por meio das e-newsletters (ou newsletters eletrônicas), que são produzidas com o objetivo de alcançar um público específico interessado nas informações que receberão. Entretanto, vale ressaltar algumas eta-

O Marketing de Permissão privilegia o relacionamento entre empresas e clientes, predispondo-se a entender os hábitos e costumes do seu público. pas importantes para que seus e-mails marketing alcancem resultados: l Enviar materiais paulatinamente para dar tempo de o assinante ler e assimilar as informações; l Não ser insistente e repetitivo; l Divulgar notícias que, sobretudo, priorizem conteúdos especializados para quem permitiu o recebimento das e-newsletters. Como o Marketing de Permissão tem por meta conquistar a confiança

de futuros clientes, é importante surpreendê-los, antecipar necessidades e destacar soluções para que o consumidor sinta-se próximo à empresa e, posteriormente, queira usufruir o que ela pode lhe oferecer. Desta forma, além de a empresa restringir o incômodo de o consumidor receber spams, demonstrará por ele respeito e seriedade, além de divulgar seus comunicados exatamente para quem mais tem interesse em receber: o cliente. CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

21


Opinião

Louise Porto Freire Lima

Dinheiro: é preciso planejar!

L

idar de modo inteligente com o nosso dinheiro hoje é um tema bastante recorrente, especialmente para quem administra lojas ou empresas na área do comércio. Parece ser uma tarefa fácil, mas somos surpreendidos diariamente por armadilhas de consumo e quando chega o final do mês surge a pergunta: “o que fiz com meu dinheiro?” Após essa indagação, que muitas vezes não tem uma resposta precisa, sente-se uma sensação de angústia, incapacidade e perda. As facilidades de crédito nos conduzem à aquisição de alguns bens e serviços e ao acúmulo no orçamento de parcelas e mais parcelas de financiamentos. Será que é possível se dar todos esses prazeres sem ficar comprometido, para não dizer endividado? Sim, é possível. Com planejamento, é possível fazer uma viagem, por exemplo, e ao voltar, ao invés de ficar pagando a viagem realizada, já planejar a próxima. Planejamento, controle e organização são as ferramentas necessárias para que possamos usar de forma adequada e consciente nossos recursos financeiros. Falando diretamente ao pequeno e médio empreendedor, sei o quanto é difícil separar as finanças da pessoa física e da jurídica, pois “no final das contas” parecem ser a mesma pessoa. Porém, não são. Outra tarefa difícil é saber qual será a retirada mensal do empresário. Se você concorda que esses dois itens são mesmo complicados, convido-lhes a fazer o seu planejamento hoje mesmo. O primeiro passo é ter um planejamento no mínimo anual, com previsão de despesas e receitas da empresa e de sua casa, incluindo despesas pessoais, todas separadas. Dessa forma, você visualizará uma prévia de valores que a empresa precisará faturar para se pagar e para lhe fornecer uma vida confortável. Fazendo isso você criará um quadro visual dos meses mais rentáveis na

22

CONJUNTURA DO COMÉRCIO Maio 2012

Com planejamento e paciência é possível realizar nossos sonhos sem contrair dívidas a médio e longo prazo. empresa e dos mais fracos, para saber também direcionar os gastos dos seus compromissos pessoais. Outra dica: tenha a conta bancária da pessoa física e da pessoa jurídica separada, e faça os devidos pagamentos em suas respectivas contas. Se não agir assim, haverá a possibilidade de algum dia, por exemplo, você retirar dinheiro do caixa da sua loja para pagar uma mensalidade de colégio ou outra conta similar – não relacionada às finanças da loja –, algo que não pode ocorrer. Cada vez que comportamentos como este acontecem você fica mais longe de entender se seu negócio é viável ou não e, ao mesmo tempo, fica difícil saber qual estilo e padrão de vida você pode se dar e proporcionar à sua família.

Lembre-se que o empreendedor tem receitas variáveis. Por isso, tenha muito cuidado para não assumir muitos compromissos pessoais em parcelas, especialmente quando a principal fonte geradora dos gastos pessoais for a renda mensal da sua loja, pois esses compromissos aumentarão suas despesas fixas. Portanto, se esforce e dê preferência ao pagamento à vista. Ressalto, então, que com planejamento e paciência é possível realizar nossos sonhos sem contrair dívidas a médio e longo prazo. É preciso, para isso, dar uma parada, organizar e traçar metas, sobretudo priorizando o ressarcimento de gastos mensais da sua loja ou empresa, a fim de que a mesma adquira lucros ao invés de contrair dívidas. Esta é uma via para você realizar seus objetivos, seja comprar à vista aquela televisão que você tanto quer, dar entrada no seu apartamento, planejar uma aposentadoria tranquila, os estudos dos filhos, aumentar os negócios, ampliar seus investimentos e realizar seus sonhos com sucesso. Consultora de Investimentos da Wise Parcerias e Certificada pela Anbima e Susep. Email: louise@wisepar.com.br


CONHECIMENTO FAZ A DIFERENÇA.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Início das aulas:

MAIO / 2012

PÓS-GRADUAÇÃO (LATO SENSU) MBA em Logística: Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos MBA em Marketing & Gestão no Varejo MBA em Gestão Estratégica de Pessoas MBA em Gestão da Aprendizagem Corporativa MBA em Negócios e Mercados de Consumo Especialização em ICMS Especialização em Estratégias Psicopedagógicas da Gestão Escolar (85)

3464.5514 | 3433.3045

w w w.facu l da de c dl. e du. b r

Reter talentos em uma empresa: tão importante quanto gerar lucros  

O desafio de reter talentos consiste em atender aos anseios dos profissionais, canalizando essa energia para o crescimento e competitividade...