Page 1

ponto& vírgula

Diretor: Cesário Silva mail: pontoevirgula@live.com.pt

JORNAL

Este jornal foi escrito segundo as novas regras do acordo ortográfico Tiragem | 1000 exemplares Impressão: Offsetlis

Edição nº1 | nº1 | dezembro de 2011

Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte www.pvcalazans.blogspot.com

Corta Mato Escolar

Dia 30 de novembro realizou-se o tão esperado corta mato escolar e o P&V esteve lá e questionou dois dos professores responsáveis pela organização.

Última pág.

GAAF lança-nos mais um desafio!

pág.3

TOCÁNDAR dá música na capital

O grupo de sopro e percussão TOCÁNDAR, foi novamente requisitado, desta vez para tocar nos Claustros do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

Pág. 11

Ideia vencedora da T-Shirt CALAZANS!

TECK DECKManobras perigosas… pág.12

Desafio feito a todas as turmas de Desenho do 11ºano elege imagem para a nova a T-Shirt CALAZANS.|pág2

Sempre a gingar, Eco-Escolas adere à Gincana Rock in Rio! pág.8

Horta Biológica Aluna da foi bilhete para Calazans viagem à Escócia distinguida pág.11

pág.12


páginadois

www.pvcalazans.blogspot.com

T-Shirt CALAZANS já foi escolhida!

Em MAIO vamos TODOS “vestir” CALAZANS Texto e imagem

Ana Isabel Dias

A PTX (empresa que desenvolve a sua atividade no âmbito do têxtil promocional) propôs e a CALAZANS aderiu! Com vista a estimular a criatividade, o empreendedorismo e a reforçar os laços à escola, a PTX lançou um desafio a nível nacional a todas as turmas

de Desenho. O desafio consistiu na criação da T-Shirt CALAZANS, e os resultados foram surpreendentes. Durante várias semanas, alunos do 11º E levaram a cabo esta iniciativa da qual resultou um conjunto de maquetes que estiveram expostas junto à mediateca para conhecimento e votação da comunidade escolar. O processo de escolha da

VENCEDOR Alexandre Lagem

camisola que “vestirá” a CALAZANS foi feita em três momentos distintos através da votação, dos alunos da escola, dos alunos da turma E do 11º ano e de um júri. Cada participante escolheu 5 das camisolas a concurso atribuindo-lhes um nº de 1 a 5 conforme a sua preferência, pode votar apenas uma vez, sendo que a votação obtida pelos alu-

2º classificado Alexandre Lagem

nos teve um peso de 40%, a votação do júri teve um peso de 50%, a votação da turma criadora das camisolas teve um peso de 10% e o diretor da escola teve voto de qualidade. Da decisão das três votações não houve recurso e os eleitos foram, Alexandre Lagem – 1º e 2º classificado, Joana Clara – 3ª classificada e Ana Soares – 4ª classificada. O vencedor

3º classificado Joana Clara

foi premiado pela PTX com a entrega de um vale de uma experiência Adrenalina de “A Vida é Bela!”, é caso para dizer: “A vida é mesmo bela!” Conversámos com Alexandre Lagem, o vencedor deste projeto e ficamos a conhecer os seus planos para o futuro.

4º classificado Ana Soares

Entrevista a Alexandre Lagem - Vencedor da ideia para a T-Shirt CALAZANS

Alexandre Lagem Vencedor da imagem para a T-shirt CALAZANS

“Gostaria de ser designer gráfico”

P&V - Quem foi o professor responsável pela implementação deste projeto? Alexandre Lagem – Foi o professor Rui Coelho. Em que disciplina é que desenvolveste este projeto? Na disciplina de Desenho A. O que é que te levou a participar neste concurso? Neste caso, não se tratou de uma escolha, foi um trabalho exigido pela disciplina! Quem é que te motivou mais? Eu próprio é que me auto-motivei! Tenciono dar continuação ao meu cur-

so, daí empenhar-me um pouco mais neste tipo de tarefas que despertam mais o meu interesse. Onde é que procuraste a inspiração para as t-shirt’s que apresentaste? Sem dúvida na publicidade destinada a jovens. Quanto tempo é que levaste a criar a t-shirt vencedora? Fiz alguns esboços antes de chegar a um que correspondesse ao que tinha idealizado e esse processo foi moroso mas projeto final do qual resultou a camisola demorou cerca de 7 (longas) horas. Se fosse hoje voltarias a criar a mesma t-shirt?

Talvez não! Com o passar do tempo, as ideias vão sendo amadurecidas, e as maneiras de pensar são também diferentes! O que é que este prémio representa para ti? Vai influenciar as tuas escolhas futuras? É mais uma motivação para seguir o que sempre quis ser. Qual é a sensação de teres feito a t-shirt que vai vestir a escola? Bastante compensadora e gratificante! Foi, sem dúvida, um grande privilégio ter sido eu a criá-la. O prémio compensou o esforço? Não elaborei a t-shirt com

a finalidade de receber um prémio, realizei sim um projeto que me permitiu aplicar e demonstrar os meus conhecimentos. Imaginas-te a fazer este tipo de trabalho no futuro? Como já disse anteriormente, sim. Claro que sim! Seria um privilégio! Que profissão gostarias de ter? Gostaria de ser designer gráfico. Boa sorte e obrigada por teres partilhado este desafio connosco


páginatrês

www.pvcalazans.blogspot.com

A sala 3A23 reuniu professores e alunos para assistir a mais um projeto “Escola com Escolhas”

Desafio do GAAF

No ano europeu do voluntariado o GAAF lança-nos mais um desafio!

Texto

Sofia Fazendeiro Imagem

Alice Matias O GAAF promoveu e professores e alunos aderiram! Cerca de meia centena de participantes juntaram-se na sala 3A22 para assistir a mais um projeto Escola Com Escolhas. Desta feita, realizou-se no dia 15 de novembro, entre as 10h e as 11.45h, uma ação de sensibilização e informação cujo objetivo primordial é a criação de um banco de voluntários jovem. A ação contou com a presença e colaboração de dois técnicos do município de Torres Vedras, a Drª Nélia Feliciano e o Dr. Renato Melícias. Ambos partilharam a sua vasta experiência nesta área, as suas alegrias e inquietudes. Os presentes pu-

deram assim perceber a logística de um banco de voluntariado e a importância das boas práticas. A oferta de um serviço que complementa o trabalho existente pode ser um elemento facilitador de uma maior viabilidade ao mesmo. Mas não basta querer ser voluntário! Há procedimentos instituídos pela lei e pelo regulamento da entidade promotora do voluntariado. Após uma prévia inscrição, há lugar a uma entrevista para definir o perfil do voluntário de modo a direcioná-lo para o domínio com o qual mais se identifica e onde possa ser efetivamente uma mais-valia. De seguida, o voluntário faz uma formação inicial e só depois é assinado um contrato e assumidos os deveres e as responsabilidades das partes. A Drª Nélia fez questão de salientar a pertinência da formação contínua dada

ponto& vírgula

Escola Secundária

por técnicos especializados como fisioterapeutas e animadores socioculturais. O voluntariado atende às expectativas e às diferenças de cada um e abrange uma larga faixa etária por si só bastante heterogénea. Foram ainda apresentados módulos pedagógicos preparados no sentido de informar, formar e auxiliar o voluntário, bem como projetos distintos que o município possui nesta área e ainda alguns testemunhos de jovens voluntários e instituições. Já o Dr. Renato Melícias, diretor do centro de acolhimento temporário “Renascer, Torres Vedras”, falou da missão deste centro, que é acolher crianças e jovens vítimas de maus tratos, abandono, negligência e/ou outras formas de violência contra a dignidade da criança, assegurando as suas necessidades básicas e assumindo um

ONLINE Engenheiro Acácio Calazans Duarte

http://pvcalazans.blogspot.com

papel ativo a nível social, educacional, terapêutico e emocional. No seu discurso, frisa a necessidade da criança ser trabalhada em todo o seu contexto e que a entrada das crianças cabe a entidades externas como a CPCJ (Comissão de Proteção de Crianças e Jovens). Realça a ideia de que o voluntário se deve responsabilizar por minorar o desconforto imediato da criança, dando-lhe atenção e melhorando a sua qualidade de vida. Claro que todo este processo passa também pela família, em articulação com as outras entidades e instituições. São vários os projetos de vida que orientam este tipo de instituições, como casos de regresso à família biológica ou à família alargada e, quando tal não for viável, proceder-se à adoção. Em última instância, a criança permanecerá num lar de infância e

juventude. Desta ação salientamos a mensagem mais premente: Ser voluntário exige uma grande envolvência, uma partilha genuína de afetos, um respeito pelo outro, pelo seu tempo e espaço. Só assim, o voluntariado conduz a um crescimento e enriquecimento pessoal, só a compreensão e a adaptação de ambas as partes permite a conquista do respeito mútuo. Mas nem tudo pode e deve ser partilhado… muitas vezes o silêncio é de ouro e o voluntário, para além da sua capacidade de amar com intensidades diferentes, deve saber ouvir, ver e muitas vezes… calar.

Não nos calemos nós a este apelo e abracemos esta iniciativa. Dirige-te ao GAAF e preenche a tua ficha de inscrição.

Coordenação: Sofia Fazendeiro Jornalistas: Alice Matias; Ana Dias; Diogo Carreira; Leandro Carvalho; Marco Veiga; Sara Carvalho; Sofia Santos; Vanessa Maximiano Revisão: Cristina Barreto Paginação: Diogo Alves Colaboradores: Célia Jordão; Cristina Neto; Cristina Trovão; Fátima Carvalho; Francisco Matos; Helena Pires; Isabel Castro; Luís Ricardo; Luís Santos; Marina Rosa; Paulo Tojeira


páginaquatro

www.pvcalazans.blogspot.com

NEPSO… Um outro olhar

A sua opinião é IMPORTANTE

Texto

Sofia Fazendeiro CALAZANS abraça mais um projeto, desta vez, e pelo segundo ano consecutivo, o Concurso Nacional NEPSO – Nossa Escola… SUA OPINIÃO. Trata-se de um projeto pluridisciplinar promovido pela Fundação VoxPopuli que tem vindo a desenvolver a sua atividade em parceria com escolas básicas e secundárias. CONHECER é PODER e é nessa convicção profunda que se alicerça a Fundação VoxPopuli. Fundada por Luis e Paula Queirós, esta fundação debruça-se sobre questões prementes de âmbito social, cultural, ambiental e económico. Através da aplicação de

+ Info: http://www.fvp.pt

uma metodologia de ensino criada pelo instituto brasileiro Paulo Montenegro, pretende-se adaptar e auferir de estudos de opinião como instrumento pedagógico, pois só o conhecimento efetivo da realidade envolvente permite ao homem descentrar-se dos seus dogmas e determinismos e afirmar-se como um livre construtor de mundos. Só a recolha e interpretação rigorosa de informação poderá conduzir a uma tomada de consciência e mudança de atitude. Estes estudos visam essencialmente a população do continente e regiões autónomas mas a breve trecho pretendem estender-se às comunidades portuguesas espalhadas pelos cinco continentes.

Segundo a opinião da Drª Paula Queirós, a democraticidade, a justiça e a sustentabilidade da sociedade atual depende em grande medida do conhecimento das suas carências, desejos, insatisfações e expectativas. Nesse sentido, é indispensável a utilização das sondagens enquanto instrumento de estudo que permite auscultar as preocupações dos cidadãos e garantir que a sua voz ecoa e a sua opinião conta. E é neste contexto e sob a égide do rigor científico, independência e ética profissional que dois grupos de trabalho constituídos por alunos do 12º ano vão desenvolver estudos de opinião na nossa escola.

5 Dicas para poupar Sempre em manutenção! Deves rever periodicamente e atualizar o teu orçamento.

A poupança é fundamental para assegurares a tua segurança financeira. Deves encará-la como uma despesa, uma despesa com o teu futuro.

At e n ção aos pequenos gastos! Despesas diárias de poucos euros, ou até cêntimos, podem representar, ao fim de um mês, uma soma importante.

Não digas, escreve! Um orçamento só funciona se for escrito, em papel ou no computador (por exemplo, numa folha Excel). Podes usar um dos muitos modelos disponíveis na net.

Tudo por mês! Todas as despesas e rendimentos devem ser convertidos no mesmo período, por exemplo, um mês., para saberes quanto deves reservar mensalmente ou com que parte podes contar para os gastos de cada mês.

Gaaf promoveu palestra sobre “Gerir e poupar” para enfrentar a crise

Marta Nave da DECO interagiu de forma dinâmica com o público

Gerir e poupar Texto e imagem

Cristina Barreto

O Gaaf promoveu, pelas dez horas e trinta minutos do dia 27 de setembro, no auditório da escola, a palestra “Gerir e poupar”, apresentada pela dra Marta Nave da DECO. O objetivo da palestra era elucidar, ensinar ou ainda lembrar os jovens do secundário o modo como

mais facilmente podem, por um lado, economizar e administrar a mesada ou pequenas poupanças, e, por outro, refrear o impulso das compras, ensinando a melhor maneira de controlar o espírito, por vezes incauto, de alguns consumidores, lembrando-lhes certas regras básicas utilizadas pelas superfícies comerciais com a finalidade de atrair e levar ao consumo.

A apresentadora interagiu de forma dinâmica com o público, através de questões referentes ao tema, facto que deixou transparecer algum conhecimento dos alunos sobre o assunto. Esta palestra foi de atempada importância, tendo em conta a crise que o país atravessa e a necessidade cada vez mais urgente de informar os jovens a gerir o seu futuro.

+ Info no site GERIR E POUPAR em www.gerirepoupar.com/jovens


páginacinco

www.pvcalazans.blogspot.com

Dia Mundial da Alimentação Comemorações do Dia Mundial da Alimentação Texto

Cristina Barreto Imagem

Marina Rosa Dezenas de escolas pelo país fora comemoraram o dia mundial da alimentação e a nossa escola não foi exceção, assim, o dia 16 de outubro não

passou despercebido aos olhares de todos os que observaram com atenção alguns cartazes alusivos ao tema, estrategicamente expostos junto da mediateca. O projeto PES aliou-se a esta iniciativa e mais uma vez no intervalo das 10.00 H e à semelhança do que aconteceu nos anos anteriores, foi distribuída gratuitamente

fruta (gentilmente doada por alguns produtores da zona) por todos os que se deslocaram ao átrio da escola. O apelo a uma alimentação equilibrada é uma prática habitual, mas especialmente neste dia, professores e alunos fizeram questão de relembrar a importância de uma alimentação saudável.

+ Info no site http://www.feedingminds.org

Grafologia Texto

Sofia Fazendeiro Imagem

Fátima Carvalho

Na sexta-feira, 25 de novembro, realizou-se na CALAZANS um workshop sobre Psicologia da escrita – Grafologia - no âmbito de um projeto do grupo de Biologia e Geologia, cuja rubrica se designa “À conversa com…”. Este evento contou com a presença da Drª Ana Mendes, mestranda em Sociopsicologia da Saúde e do Dr. Luís Philippe Jorge, Psicoterapeuta e Psico-grafólogo, diplomado em psicologia vocacional e clínica, diplomado em Andragogia (psico-pedagogia para adultos) e grafólogo certificado pelo Instituto de Caraterologia do Canadá. Perante oradores tão prestigiados e um programa desafiador, o auditório manteve-se atento e participativo e como tal não arredou pé! Após a apresentação e contextualização da temática do workshop no contexto escolar, foram debatidos os limites da educação eletrónica. A Drª Ana Mendes começou

Distribuição de fruta

Mostra-me a tua escrita, dir-te-ei quem és ! A escrita, uma janela aberta sobre nós e os outros!

por estabelecer a relação entre o excesso de estímulos e as manifestações de défice de atenção/concentração, bem como entre a idade em que as crianças estão sujeitas a esses estímulos e a própria grafologia. Das suas palavras depreendemos que questões tão complexas como estas não podem fixar-se na visão exclusiva e restrita de uma única área, pelo contrário, necessitam de ser colocadas dentro de um paradigma integrativo. As TIC, ferramenta indispensável nos dias de hoje, aparece-nos, então, descrita como algo nocivo, responsável por uma toxidade a nível neurobiológico. Nesse sentido, a Drª Ana Mendes alerta para o seu uso controlado para evitar a necessidade de uma reeducação como já acontece em países como os E.U.A e em alguns países europeus. Aconselha-se, pois, que estas tecnologias apenas estejam acessíveis a partir da adolescência uma vez que o excesso de estímulos eletrónicos em idades prematuras cujo sistema nervoso central não se encontra física e biologicamente desenvolvido para dar resposta fisiológica, causa stresse e pode con-

duzir a patologias psicossomáticas. Há uma hiperatividade provocada pela TV e pelo PC que é fácil de ser compreendida: as crianças saudáveis não ficam quietas, o seu mundo está em movimento, pois é assim que aprendem, desenvolvem musculatura, coordenação motora, etc. Ora, diante do ecrã a criança inibe os seus movimentos e criatividade, apoderando-se dela um estaticismo e uma sonolência que, quando desligado o equipamento, se transforma numa explosão de atividade para compensar o tempo em que ficou imóvel e passiva. Perante esta hiperatividade, os pais geralmente incomodados, colocam a criança novamente à frente do ecrã que extasia a criança, conduzindo-a uma vez mais a uma passividade e a uma alienação que tranquiliza pais e educadores menos informados. Dessa forma e, inconscientemente, contribui-se para a atrofia cerebral e consequentemente para o stresse. Neste mundo imaginário do qual as crianças emergem, tudo acontece muito rapidamente, tornando a vida real monótona, e colocando-nos perante

uma geração “fast” cuja tolerância a tarefas lentas e rotineiras é cada vez menor. A longo prazo, estas crianças demasiado expostas a estímulos eletrónicos mostram marcas irreversíveis a nível neurobiológico. São estas as mazelas que “substituíram” os joelhos esfolados de há 3 décadas atrás! A criança necessita de regras, balizamentos biológicos e aprendizagem de rituais. Um gesto humano que nos torna únicos, se nos compararmos aos restantes animais, é o da grafia. Segundo o Dr. Luis Philippe, tudo é linguagem, tudo é transmissão, a palavra representa apenas 30 a 40 % da nossa comunicação. A escrita não mente, ela é um reflexo do nosso pensamento, das nossas sensações e das nossas experiências, ela vai para além da coordenação motora de músculos e membros. Não é a mão que escreve, a mão é apenas um prolongamen-

to anatómico de todos os processos biológicos, quem escreve é o cérebro na sua totalidade através de gestos verticais e horizontais. Uma criança que não opera, que não interage com o meio, tem um desenvolvimento mais lento e isso espelha-se na escrita. No final desta sensibilização/ação, os participantes ficaram dotados de um método de análise psicografológica da escrita que os capacita a identificar aspetos como: a introversão/extroversão; a sociabilidade e a estabilidade emocional. Para os interessados em seguirem uma formação com vista a adquirirem capacidades práticas de análise de uma escrita, Luis Philippe Jorge, dispõe de duas opções formativas: “Psicologia da Escrita – Grafologia” e “Workshop de grafologia – sensibilização e introdução à análise da escrita. + Info:

Contactar l.phil.jorge@gmail.com


www.pvcalazans.blogspot.com

pรกginaseis


páginasete

www.pvcalazans.blogspot.com

“Avenida Marginal” Dia do Professor Jorge Alves apresenta novo livro diploma Texto

Texto

Helena Pires

Cristina Barreto

Imagem

Luís Santos

Foi num ambiente caloroso e intimista que no passado dia 30 de novembro, na Escola Secundária Eng.º Acácio Calazans Duarte, o professor Jorge Alves, de quem já conhecíamos dois livros de poesia, nos surpreendeu com o seu primeiro romance, “Avenida Marginal”. A Mediateca, de cuja equipa o autor faz parte há largos anos, foi o espaço escolhido para esta apresentação. Coube por isso ao Professor-Bibliotecário, António Santos, acolher os convidados, congratulando-se por ver neste espaço tantos amigos. O Diretor, professor Cesário Silva, associando-se a este evento, partilhou com o público memórias que, ao longo dos anos, cimentaram a sua amizade com o autor e enalteceu o trabalho que o este tem desenvolvido na escola, sobretudo nos cursos noturnos e de adultos. Por sua vez, Luís Pires, da Chiado Editora, fez a apresentação da sua editora, “a mais importante no que diz respeito à publicação de autores contemporâneos” segundo as suas palavras, referindo-se também ao facto de estar num ambicioso processo de internacionalização, tendo, por fim, felicitado

o autor, augurando-lhe futuros êxitos. O convidado especial para fazer a apresentação da obra, o poeta David Teles Ferreira, através da leitura de pequenos excertos, foi desvendando um pouco da história deste romance que, na sua opinião, é mais o romance de um poeta do que de um romancista, integrando-o, contudo, numa tradição neorrealista que, conforme afirmou, enriqueceu e renovou, podendo-se mesmo dizer que encetou uma nova corrente literária: o “neo-neorrealismo”. A partir de um facto verídico, o atropelamento de três crianças invisuais que frequentavam o mesmo colégio que o autor, o Instituto de Cegos Branco Rodrigues, é traçado o percurso de Portugal nos últimos 30 anos, finalizando David Teles Ferreira por dizer, que todos os jovens deveriam ler este livro, pois, ficariam com uma noção muito mais completa da História re-

cente de Portugal. No final, Jorge Alves assumiu que este romance é também uma homenagem aos seus colegas e a todos quantos conviveram consigo no Instituto Branco Rodrigues, no qual estudou, acrescentando que se envolveu tão intimamente com esta obra, que realizou uma viagem a Quiaios, para conhecer a terra da personagem principal, que ele próprio havia criado. Por fim, agradecendo a presença de todos, explicou que só neste espaço faria sentido apresentar o seu primeiro livro, uma vez que esta escola tem sido, sempre, e desde há vinte e sete anos, a sua segunda casa. Este evento contou ainda com a presença de alunos do Curso de Música e do Clube de Poesia que abrilhantaram a sessão com algumas interpretações musicais e com a declamação dos poemas incluídos no livro.

Faça-se… justiça!

Texto

Isabel Castro

A apresentação do Programa Faça-se Justiça (PFJ) decorreu no passado dia 3 de novembro no Centro de Estudos Judici-

ários (CEJ), em Lisboa. Os professores responsáveis das escolas participantes no projeto estiveram presentes para o arranque oficial desta 2ª edição consecutiva. Num segundo momen-

to da sessão, tomaram a palavra alguns dos intervenientes do programa no ano passado, abrindo assim lugar a um espaço de partilha de experiências e troca de ideias para o novo ano. Foram convi-

O auditório estava cheio e cheio o coração de todos aqueles jovens e adultos que viram parte dos seus objetivos cumpridos – a conclusão do 12º ano. O diretor da escola abriu a sessão cumprimentando todos os presentes num discurso ímpar de orgulho e simpatia e agradecendo a presença de todos os professores envolvidos nesta cerimónia. Os diretores das várias turmas foram sendo chamados, com o intuito de entregarem a prova de mais um passo para o futuro dos alunos, o seu diploma. O sorriso estampado no rosto de professores e alunos não passou despercebido nem à máquina fotográfica do professor Fernando Jorge, que agrupava os envolvidos e os captava numa fotografia para mais tarde recordar. O diretor frisou a importância dos cerca de 120 alunos dos cursos de educação e formação e rvcc, cujo percurso e validação se deveu, em grande parte, e não descurando o esforço do formando, ao trabalho e empenho árduo e à disponibilidade total de todos os formadores, mediadores e responsáveis por estes cursos, que, valorizando as aprendizagens de cada aluno ao longo da sua vida os lançaram num futuro que veem agora realizado. As merecidas palmas fizeram-se ouvir nesta intervenção final e na despedida de todos, que foram abandonando as cadeiras do auditório que se irão preparar para mais sessões como esta fazendo da escola um caminho de aprendizagem que ninguém irá esquecer.

O diretor frisou a importância dos cerca de 120 alunos dos cursos de educação e formação e rvcc

dados a orar a Dra. Alexandra Courela, da Abreu Advogados, o Prof. Gonçalo Santos da Esc. Sec. Eça de Queiroz, a Prof. Isabel Castro da Esc. Sec. Calazans Duarte e a Prof. Isabel Morgado da Esc.

Sec. D. Luísa de Gusmão. Cada um partilhou o seu próprio percurso nesta jornada e apontou as razões que os motivam a estender a aposta para a etapa deste ano.


páginaoito

www.pvcalazans.blogspot.com

Gincana Rock in Rio

Sempre a gingar, Eco-Escolas adere à Gincana Rock in Rio! Texto e imagem

Sofia Fazendeiro Imagem

Cristina Neto O Eco-Escolas não para! Desta feita está a dinamizar / participar no projeto Gincana Rock In Rio. Pretende-se com esta iniciativa reforçar a identidade da escola, fomentar atividades de complemento curricular e promover o desenvolvimento integral do aluno. A entrega a mais um projeto é movida pelas necessidades de promover uma consciência ecológica assente numa educação ambiental e de sensibilizar a comunidade educativa para a efetiva mudança de

mentalidades e atitudes no que respeita ao ambiente promovendo hábitos de vida mais saudáveis. O Eco-Escolas reconhece a necessidade e a possibilidade de contribuir para a construção de um mundo melhor, e vê nos alunos os obreiros detentores de um potencial capaz de cooperar para a melhoria do seu desempenho ambiental, nesse sentido, fomenta ações capazes de sensibilizar toda a comunidade para a importância de um Desenvolvimento Sustentável. Exemplo disso mesmo, foi a adesão massiva à segunda tarefa da Gincana Rock in Rio Pulseiras Por Um Mundo Melhor. Muitos alunos aderiram, e até ao dia 30 de dezembro de 2011, serão angariado-

+ Info: http://www.rockinriolisboagincana.com

res da SIC Esperança para conseguirem as verbas que posteriormente serão encaminhadas para bolsas de estudo de música a que jovens carenciados em situação de risco, do ensino básico e secundário terão acesso. Estas bolsas inserem-se numa lógica de estímulo da economia local, terão 2 anos de duração e destinam-se ao ensino formal da música e à aquisição de instrumentos musicais para o acompanhamento destas aulas. O processo de candidatura será feito através das escolas que terão de demonstrar que aplicam boas práticas na utilização da música para a inclusão social. Caberá depois à escola vencedora identificar eventuais bolseiros em

Ana Dias

Programa Eco-Escolas traz Bandeira Verde pelo segundo ano consecutivo

A nossa escola foi galardoada pelo segundo ano consecutivo, com a Bandeira Verde, referente ao trabalho desenvolvido no ano letivo 2010/2011, no âmbito do projeto Eco-Escolas. Consequentemente, deu-

NOS@EUROPE Texto

Cristina Trovão

NOS@EUROPE é um projeto implementado pela Universidade de Aveiro, no âmbito de uma iniciativa da Comissão Europeia através do Centro de Informação Euro-

peia Jacques Delors. Sob o lema “O concurso que te vai levar a Bruxelas!”, este concurso que se destina a alunos do ensino secundário e superior, é constituído por 4 provas: a prova de seleção, a prova de texto, a prova de vídeo e a Grande Final.

criarem os seus próprios projetos de acordo com as necessidades de intervenção ativa no meio escolar. Já tens a tua pulseira Rock in Rio?! Não fiques ON, põe-te IN e contribui para um mundo melhor!

CALAZANS galardoada com Bandeira verde Texto e imagem

Antetítulo

função do aproveitamento escolar e do interesse pela música. Este projeto será implementado pela SIC Esperança com a colaboração da EPIS - Empresários Para a Inclusão Social - que tem trabalhado ao nível das escolas Mais uma vez, é dada aos alunos a possibilidade de

-se a entrega deste galardão que ocorreu no passado dia 7 de outubro, em Oliveira de Azeméis, no Pavilhão Dr. Salvador Machado. Os alunos selecionados, que se fizeram acompanhar pela professora Fátima Roque, foram: o Gonçalo Domingues, o Hugo Grácio, o João Mesquita (9ºC) e o aluno Wilson

+ Info no site http://nos-at-europe.ua.pt/

A nossa escola inscreveu-se com 2 equipas tendo, as duas, sido apuradas para a prova de texto. As equipas que continuam em concurso são: Os “Anticrise2” constituídos pelo João Ferreira, João Rodrigues, Ricardo e Eduardo, alunos da turma

C, do 11.º ano. Os “Erebu” constituídos pela Beatriz Rodrigues e Filipa Rodrigues, da turma B do 11.ºano e pelo João Bonifácio e João Carvalho, da turma F, do 11.º ano. Passa pela página do fa-

Francisco (9ºA). 1200 foram as escolas galardoadas, apesar de presentes terem estado, apenas, cerca de 600. A entrega da Bandeira Verde decorreu por volta das 17.00 H, o ambiente foi de festa e a alegria estava patente nas largas centenas de pessoas que participaram no evento Parabéns Calazans!

cebook de cada uma das equipas da tua escola e clica no “gosto”. Passas a conhecer as novidades e os progressos das duas equipas. Colabora! Eles prometem muito trabalho para representarem bem a nossa escola.


páginanove

www.pvcalazans.blogspot.com

Rafael Mendonça abriu o novo ano de “Hoje há Intervalo” tocando trompete

‘HOJE HÁ INTERVALO’ regressou à mediateca em grande! Texto e imagem

Vanessa Maximiano

A 8 de novembro de 2011, a atividade ´Hoje há intervalo´ voltou com todo o valor que o mesmo tem e com a força que todos merecem. Desta vez a estreia foi com dois alunos: um aluno do 11º ano do curso profissional de Sopro e Precursão, Rafael Mendonça,

cujo instrumento utilizado para a estreia neste ano letivo foi o trompete com uma música que deixou todos os presentes ‘enfeitiçados’. De seguida, a aluna Carla Jesus da turma C do 12º ano, declamou um poema de Fernando Pessoa – ‘Liberdade’. A nossa mediateca estava cheia, mas ainda assim, os nossos artistas mereciam que os alunos da CALAZANS comparecessem

mais nestes pequenos eventos, para os poderem aplaudir! O coordenador da mediateca, prof. António Santos, informou também que o ‘Hoje há intervalo’ se irá realizar todas as terças feiras no intervalo das 15h às 15h10m. O convite fica feito! CALAZANS toca a aparecer na Mediateca todas as terças pelas 15h!

Tantas línguas, uma vontade... COMUNICAR!

Entrevistar à professora Manuela Nunes na qualidade de Coordenadora do Clube de Línguas Texto e imagem

Alice Matias Sofia Santos

O Clube de Jornalismo pôs mãos à obra e foi entrevistar a professora Manuela Nunes na qualidade de Coordenadora do Clube de Línguas. Clube de Jornalismo- Boa tarde, agradecemos desde já ter disponibilizado o seu tempo para nos receber! Quais são os objetivos do Clube das línguas? Manuela Nunes – Antes de mais, atrair para aprender outras línguas e outras culturas, mas também ensinar conteúdos que não fazem parte do programa da disciplina, como jogos online, vídeos, leitura de

revistas, etc. C.J - Quem teve a ideia de formar o clube as línguas? M. N. – Foram os professores do departamento das línguas. C.J - Que línguas são abordadas no Clube das Línguas? M.N.- As línguas que são abordadas no Clube são o inglês, o espanhol, o francês e o alemão. C.J - Já há muitos alunos inscritos no Clube das Línguas? M.N.- Infelizmente ainda não há alunos inscritos! Só agora é que estão disponíveis as fichas de inscrição. Talvez esta entrevista ajude a divulgar o Clube! C.J - Porque é que são abordadas essas línguas, e

não, por exemplo o russo? M.N.- Porque não há professores que falem russo! No entanto, são convidados os alunos que saibam falar outras línguas e que saibam um bocadinho sobre elas para vir ensinar algumas curiosidades. C.J - O Clube das Línguas influencia as notas? M.N.- Claro que sim. Mas não só a inglês, a espanhol e a francês como também às outras disciplinas sempre que estas necessitem traduzir alguma informação que esteja na internet, em livros, etc. C.J.- Não temos mais questões, obrigada pela sua colaboração. M.N.- Obrigada também e espero ver-vos no Clube das Línguas!


páginadez

www.pvcalazans.blogspot.com

CalazansTv marca presença no Encontro Nacional de rádios e televisões escolares Texto e imagem

CalazansTV

No passado dia 12 de Novembro, a equipa CalazansTV deslocou-se a Lisboa para participar na segunda edição do Encontro Nacional de Rádios e Televisões Escolares. A Escola Secundária Eça de Queiroz nos Olivais foi uma excelente anfitriã deste encontro promovido pela DGIDC e pela ERTE e que contou com a presença de inúmeras escolas do norte ao sul do país. O principal objetivo era a partilha de experiências daquilo que se vai fazendo nas nossas escolas portuguesas ao nível de rádio e de televisão. O programa da manhã, para além da habitual sessão de

abertura foi preenchido com uma comunicação do colega Vitor Diegues sobre Experiências educominicatvas em contexto escolar. Após um pequeno intervalo, momento de café e bolinhos seguiu-se a apresentação de vários projetos no formato Pecha Kucha. Momento alto da CalazansTV que impressionou com o seu Pecha Kucha dinâmico inovador de apresentação do seu projeto. A Escola Calazans Duarte e o seu projeto de TV maarcaram a diferença. À tarde passou-se à apresentação e discussão de posters e mais uma vez a CalazansTV abrilhantou e brilhou neste encontro. Passou-se de seguida às Oficinas, o modus apren-

der vendo e fazendo. Destacamos a oficina “Como fazer televisão… na escola?” que nos possibilitou perceber as nossas limita-

ções mas também a qualidade do trabalho que temos vindo a desenvolver. No final do dia, regressámos à Marinha Grande,

com a certeza que a CalazansTV dignificou a nossa escola, e é sem dúvida, um projeto de futuro e com futuro!

Cont Anual

Gabinete Contabilidade e Serviços, Lda Rua do Fagundo, nº9, Albergaria 2430-078 Marinha Grande Tel: 244 561 214 E.mail: contanual_mail@net.vodafone.pt

AutoDiag

,Lda

Soluções para auto-diagnóstico Apoio à reparação de automóveis Representante CarmanScan|Vag-Com Português DEC Superscan|Autodiagnos

Rua do Fagundo, nº9, Albergaria 2430-078 Marinha Grande Tel: +351 966515200 E.mail: info@autodiag.pt www.autodiag.pt


páginaonze

www.pvcalazans.blogspot.com

TOCÁNDAR na Capital TOCÁNDAR dá música na Capital Texto

Ana Dias

O grupo de sopro e percussão TOCÁNDAR foi novamente requisitado, desta vez para tocar nos Claustros do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. Este encontro realizou-se com a partida da sua sede na Marinha Grande pelas 8:30h e chegada a Lisboa por volta das 11h, do belíssimo dia 25 de Setembro, Domingo. A excelente atuação, fez-se com a demonstração de vários temas do seu

reportório, no interior do famoso Mosteiro. De entre os diversos espetadores, salienta-se a presença de povos de várias culturas que através dos recentes meios tenológicos, levam para os seus países uma “amostra” da nossa cultura portuguesa. Chegada a atuação ao fim, conclui-se que esta foi mais um dia de divulgação da arte musical do TOCÁNDAR. E é assim que se fazem os sonhos: “Não há festa sem bombos!”

Texto e imagem

Francisco Matos

Horta Biológica foi bilhete para viagem à Escócia

Seis alunas dinamizadoras da horta biológica da Escola Secundária e participantes do projecto europeu Comenius “I Feel Good” deslocaram-se com três professores de 5 a 9 de Outubro a terras de Sua Majestade. A delegação portuguesa foi acolhida pela highschool de Stirling, que preparou um programa com uma miríade de actividades culturais e sociais que ficarão na memória de todos os participantes no encontro, vindos de seis diferentes pontos da Europa. Um dos pontos altos foi um sarau típico celta, chamado Ceilidh, onde não faltaram os tradicionais kilts, gaitas de foles, violinos, que dispuseram todos os anfitriões e convidados a coreografias ancestrais. que resistiram ao tempo de um povo brioso das suas tradições. As delegações foram ainda recebidos em sessão solene pelo Lord Provost de Stirling, título escocês para presidente da autarquia. O autarca fez questão de salientar a importância de uma Europa mais unida, para o que muito contribui este tipo de projectos. Da cidade destacou o berço do grande herói escocês e pai da nação, William Wallace, que é reconhecido com vários monumentos na região. Os alunos ficaram instalados em famílias locais, o que proporciona o contacto real e próximo com a cultura, hábitos e tradições escocesas, além do aperfeiçoamento da língua inglesa, não obstante o acento algo acentuado desses descendentes do povo celta. Nas palavras da aluna Gabriela Santos: Nunca antes tivera tão excelente oportunidade! Viajar para outro país, a Escócia, foi sem dúvida um sonho! Foi fantástico! Agradeço a excelente hospitalidade por parte de todos e espero vê-los em breve! Em parceria com o Clube do Ambiente da Escola, o projeto aposta na continuação da horta biológica da Escola, que no ano letivo anterior produziu alfaces, tomates, salsa e coentros. Esta é apenas uma medida do projeto que promove uma cuidados alimentares e hábitos de vida saudáveis, para que possamos todos dizer I Feel Good!


páginadoze

www.pvcalazans.blogspot.com

CALAZANS distinguida “Reportagem Parlamento dos Jovens” 2011 Texto

Vanessa Maximiano

A 28 de setembro de 2011, pelas 14.30 horas, reuniu o Júri do Prémio “Reportagem Parlamento dos Jovens” para apreciar as candidaturas das 67 Escolas concorrentes (37 do ensino básico e 30 do ensino secundário), referentes às Sessões do Parlamento dos Jovens de 2011. Presidiu à reunião o Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura, Deputado José Ribeiro e Castro, participaram os Deputados Duarte Marques (PSD) e Carlos Enes (PS), Silvia Costa em representação do Instituto Português do Desporto e Juventude e da Equipa Parlamento dos Jovens: Maria José Afonso, Coor-

denadora, e Maria Cecília Themudo. Tendo em conta a apreciação da correcção, pertinência da informação, a criatividade na sua apresentação e o sentido crítico das reportagens apresentadas pelos repórteres, foram tomadas, por consenso, as seguintes deliberações: 1. Atribuir o Prémio “Reportagem Parlamento dos Jovens” 2011 relativo há Sessão do Ensino Básico ao repórter André Correia Antunes da Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Gil Vicente (jornal Novas do Gil) círculo de Braga. 2. Atribuir o Prémio “Reportagem Parlamento dos Jovens” 2011 relativo à Sessão do Ensino Secundário ao repórter Francisco Rosa, da Escola Secundária de S. Pedro do Sul

Teck Deck Manobras perigosas… Ou nem por isso! Texto

Sara Carvalho Imagem

Sara Carvalho De skate no dedo e com muita perícia os jovens aderem cada vez mais à moda do teck deck. Rapazes e raparigas colecionam estas pranchas de skate em miniatura e envolvem-se em competições arriscadas! A moda foi criada nos E.U. A por um jovem adolescente de 13 anos e rapidamente espalhou-se pelo mundo inteiro. À pouco mais de 3 anos, chegou a Portugal e hoje já faz parte das mochilas dos nossos jovens estudantes. Este brinquedo permite aos praticantes, em vez de usarem os pés fazerem manobras e truques radicais com os dedos. Com o indicador e o dedo médio vivem-se momentos de aventura sem se esfolarem os joelhos! Atualmente existem mais de 4000 modelos diferentes à venda e em Portugal os preços variam entre os 7 e os 19 €. É caso para dizer que há pranchas e preços para todos os gostos e carteiras!

+ Info no site http://www.techdeck.com

(jornal Pssst!) círculo de Viseu. 3. Atribuir aos dois repórteres premiados um Diploma relativo ao Prémio Reportagem 2011. 4. Atribuir Menções Honrosas aos repórteres Sara Tavares, da Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Sophia de Mello Breyner e Gonçalo Moreira, da Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Paredes (círculo do Porto), relativamente à Sessão do Ensino Básico. Relativamente à Sessão do Secundário, aos repórteres Ricardo Castro Pereira, da Escola Secundária Júlio Dinis (círculo de Aveiro) e Inês Santos, repórter do P&V, da Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte (círculo de Leiria).

O P&V congratula-se com mais este sucesso e dá os parabéns à sua repórter, Inês Santos pelo seu profissionalismo e empenho.


páginatreze

www.pvcalazans.blogspot.com

Não te distraias… Cuida-te! Unidade móvel de saúde visita a CALAZANS Texto

Sofia Fazendeiro Imagem

Marina Rosa No dia 25 de novembro, entre as 10.00 e as 13.00 horas, esteve na entrada da escola uma unidade móvel do programa ‘Cuida-te’. Técnicos especializados na área da sexualidade estiveram disponíveis para esclarecer dúvidas aos alunos no âmbito deste tema. Trata-se de uma iniciativa do IPJ – Instituto Português da Juventude e da APF – Associação para o Planeamento da Família. Segundo apuramos junto à coordenadora do projeto PES, professora Marina Rosa, a adesão foi superior às expectativas,

registando-se cerca de uma centena de alunos interessados, cuja grande maioria se situa na faixa etária entre os 14 e os 17 anos e frequenta o ensino secundário (com exceção dos alunos do 12º ano). A coordenadora frisou ainda, a necessidade da repetição desta ação e da realização de outras similares, uma vez que, a enorme afluência e a escassez de tempo, impossibilitaram o atendimento de todos os alunos inscritos. No entanto, salientou que os cerca de 40 alunos que não tiveram oportunidade de esclarecer as suas dúvidas, bem como os restantes que poderão ter duvidas mas prefiram esclarecê-las anonimamente, poderão fazê-lo através do fórum de perguntas disponível na internet (link abaixo indicado).

+ Info no site http://caixadeperguntas.top-forum.net/

Perturbações do Comportamento Alimentar

Perturbações do Comportamento Alimentar Texto e Imagem

Marina Rosa

Na terça-feira, dia 29 de novembro, pelas 18h30, realizou-se uma sessão de esclarecimento para pais e encarregados de educação sobre a temática dos

distúrbios alimentares, dinamizada pela nutricionista Cátia Pontes e organizada pelo GAAF com o apoio da equipa PES. Durante a sessão foram apresentados e clarificados os distúrbios alimentares mais comuns - Anorexia Nervosa, Bulimia,

Compulsão alimentar e Ortorexia, este último, um distúrbio recentemente identificado pelo médico americano Steven Bratman, é um distúrbio que surge quando a pessoa se torna obsessiva quanto aos padrões daquilo que come, limitando a sua di-

eta a produtos biológicos e livres de aditivos... Na sessão estiveram cerca de 20 pais/encarregados de educação que se mostraram bastante interessados e participativos. No final, manifestaram o seu interesse em participar noutras sessões a realizar,

que abordem temas de interesse comum, tais como a adolescência; o papel parental; substâncias psicoativas, etc. A sugestão foi acolhida de bom grado e aguardam-se novas ações.


www.pvcalazans.blogspot.com

páginacatorze

HÁ MAIS DE 20 ANOS AO SEU SERVIÇO.

SOLUÇÕES PARA PARTICULARES E EMPRESAS NOS RAMOS VIDA E NÃO VIDA. Rua 10 de Junho, Bloco B, Lj R/C Esq. Picassinos 2430-418 Mª Grande  244 566 046 / 244 049 907 / 244 049 908  244 577 219  965 079 002 / 968 117 643  rsseguros@sapo.pt  www.rui-rosa-silva.pt


páginaquinze

www.pvcalazans.blogspot.com

Avaliação de Desempenho Docente e as aulas assistidas (ARTIGO DE OPINIÃO)

Opinião Uma reflexão sobre a (in) utilidade das aulas assistidas como ferramenta da avaliação de desempenho docente

Texto

Luís Ricardo Participei recentemente no Seminário Práticas de Avaliação de Desempenho Docente (ADD) na Universidade de Braga. Todos os oradores que se pronunciaram sobre as aulas assistidas como ferramenta de ADD, inclusive os professores avaliados que estavam na plateia (alguns destes denunciando alguma desconfiança), foram de opinião (sublinho: opinião) que são úteis, mas

apontando nos seus discursos as razões da inutilidade dessa forma de avaliação. Ora vejamos, se apenas duas aulas assistidas” não servem para nada”, quantas serão necessárias? Dez? Sessenta? Parece-me que um professor no início da carreira não aguentaria a pressão e um professor no topo não se sujeitaria. E pegando na constatação do diretor Álvaro Santos, se os professores usam estratégias nas aulas assistidas que normalmente não

“Podem anda existir conflitos relacionais, ou até excesso de afetividade, a que o diretor de cada escola terá de estar atento.” sempre iam dizendo que “duas aulas assistidas não servem para fazer nada” (Antonieta Mamede, esta colega com 40 anos de experiência docente como a própria afirmou – deve ter contabilizado o tempo de catequista) ou que “existem professores que usam pela primeira vez as TIC nas aulas assistidas” (Álvaro Almeida Santos, reconhecido diretor numa escola do norte). Ou seja, eles próprios, defensores das aulas assistidas, iam

usam em aulas normais as primeiras têm de ser vistas, obviamente, como mais teatrais, logo, sem interesse para avaliação do professor. Estes, se souberem que vão ser avaliados numa aula, preparam-se antes, ensaiam, encenam, avisam os alunos,… enfim, teatralizam. Uma colega da plateia ainda sugeriu que as aulas assistidas deveriam acontecer sem qualquer aviso prévio. Ora, se acontecesse comigo, rezaria, apesar de não ser crente, para que essa

observação calhasse numa das minhas turmas bem comportadas, rezaria para que calhasse numa das matérias em que consigo motivar melhor os alunos, rezaria para que todos os alunos nesse dia tivessem o material necessário para essa aula, rezaria que não calhasse nas aulas dos meus alunos CEF, rezaria, rezaria,… Parece-me assim que as aulas assistidas ou são teatrais ou estão dependentes do valha-me Deus. Falou-se ainda da legitimação dos avaliadores. Pois! Quem nos avaliará? Numa aula duas componentes são colocadas em jogo: a científica e a pedagógica. O avaliado reconhecerá competências ao avaliador nestes dois domínios? Para o avaliador ser aceite sem contestação pelo seu avaliado as suas habilitações académicas terão de ser superiores em cada um desses domínios e se forem iguais o avaliador terá de ter mais experiência. Estas seriam, na minha opinião, as condições necessárias para se poder avançar para o passo seguinte: a aceitação do avaliador por parte do avaliado. Podem anda existir conflitos relacionais, ou até excesso de afetividade, a que o diretor de cada escola terá

de estar atento. Mas se estiver muito atento, provavelmente, faltar-lhe-ão recursos humanos para levar avante esta prática. Os professores atualmente acabam por aceitar um determinado avaliador porque se sentem obrigados a aceitá-lo. Nos bastidores das escolas parece-me claramente pairar a imagem que os professores não concordam com a observação das aulas. Alguns pedem-nas mas, provavelmente, os motivos prendem-se com um certo sentimento de fidelidade normativa receando ficar prejudicados na progressão, ou mesmo, até, devido ao “medo” e à “tensão” que, como disse uma das oradoras (Maria Martins, uma colega que faz investigação), existe nos professores. Lembrei-me de um modelo de ADD que poderia ser aplicado aos professores: usar o mesmo que é usado nos professores do ensino superior (não há polémica). Quero salientar com esta ironia uma outra incompreensão: não me parece que o mesmo modelo sirva eficazmente e simultaneamente os educadores de infância, ou mesmo os professores do 1º ciclo/2ºciclo, e os professores do ensino secundário.

Mesmo na interrupção letiva, o Projeto A-Ventura Tocándar Não pára!!

Se és daqueles que dizes que não tens tempo, tira uma tarde e aparece.

Experimenta a magia dos nossos instrumentos. Consulta o mapa de atividades.


últimapágina

www.pvcalazans.blogspot.com

Classificação do Corta Mato Escolar Infantis “B”

1º Tomás Oliveira 2º João Sousa 3º Diogo Antunes

Iniciados Masculinos 1º Thierry Bernardino 2º André Mafra 3º Henrique Carvalho

Iniciados Femininos 1º Cassandra Santos 2º Débora Pinto 3ºEmanuela Azevedo

Juvenis Masculinos 1º Alexandre Monteiro 2º Leonardo Sá 3º Vítor Barreto

Juvenis Femininos 1º Mariana Cordeiro 2º Marisa Paulino 3º Ana Ferreira

Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte www.pvcalazans.blogspot.com

Corta Mato Escolar

Entrevista aos professores Rui Verdingola e João Moniz

Entrevista de

Leandro Carvalho Diogo Carreira Imagem

Marco Veiga Entrevistados

Prof. Rui Verdingola Prof. João Moniz Depois de alguns adiamentos devido ao mau-tempo, realizou-se finalmente no dia 30 de novembro, o tão esperado corta mato escolar. O P&V esteve lá e questionou dois dos professores responsáveis pela organização deste

evento.

P&V - Quantos professores estão envolvidos na organização do corta mato? Prof. Rui Verdingola e Prof. João Moniz - Estão envolvidos na organização 12 professores de Educação física. P&V - Esta iniciativa tem apoio de entidades exteriores à escola? Se sim, quais? Profs. - Não, o único apoio que tem é da própria escola. P&V - Há

quantos anos se realiza o corta mato escolar? Prof. R. V. - Não sei ao certo mas desde que aqui estou a dar aulas sempre houve, talvez 10 anos ou mais. P&V - Nota uma adesão crescente a este tipo de iniciativa? Profs. - Sim, este ano sem dúvida que houve mais inscrições. P&V - Quantos atletas participaram no corta mato? Profs. - Foram dados 92 dor-

sais, portanto este é o nº de participantes. P&V - O que leva os alunos a participarem? Profs. - O que leva os alunos a participarem no corta mato será o objetivo de poderem ser apurados para uma outra etapa que é o regional, onde estão 3 atletas de cada escalão apurados de todas as escolas do distrito. P&V - Quantos escalões estão em prova? Profs. - Estão

em prova, desde infantis “B” masculinos e femininos, iniciados masculinos e femininos, juvenis masculinos e femininos, juniores masculinos e femininos e ainda veteranos. P&V – O P&V agradece a disponibilidade para responderem às nossas questões e deseja boa sorte aos responsáveis por esta iniciativa, bem como a todos os que nela participam.

POnto e vírgula - Jornal Dez  

POnto e vírgula - Jornal Dez

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you