Issuu on Google+

Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Aprendendo e convivendo com um

1


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Créditos Caio Ponciano Bento Professor Coordenador do LEI E.E.M. Helenita Lopes Gurgel Valente – Fortim - CE Ricardo de Sousa Rebouças Professor Coordenador do LEI E.E.M. Professor Gabriel Epifânio dos Reis - Icapuí - CE Juarez Teixeira da Silveira Filho Professor Coordenador do LEI E.E.M. Professor Gabriel Epifânio dos Reis – Icapuí - CE Francisco Edivenes de Lima Professor Coordenador do LEI EEM José Francisco de Moura - Palhano -CE Colaboração: NTE Paulo Freire – 10ª CREDE Profa. Multiplicadoras NTE: Eliana Oliveira Batista Maria de Fátima Gonçalves Leitão Monalisa de Paula Chaves

2


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Epígrafe “O computador será nos próximos anos uma necessidade tão fundamental como a geladeira, o fogão ou a escova dental.” (MARCUSCHI & XAVIER In Araújo p.15)

3


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Prefácio Os textos presentes nesse Livro referem-se ao cotidiano, experiências e espectativas de cada profissional atuante em Laboratório Educacional de Informática. Todos nós temos anseios e projetos de vida, o nosso é grande parte dedicado ao nosso trabalho, e isso nos gratifica fazendo com que a cada dia nos tornemos mais fortes e empenhados no processo de desenvolvimento educacional apoiados pelas TICs.

4


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Sumário

A importância de um LEI-----------------------------------------------------------06 Minha vida Profissional ------------------------------------------------------------07 Minha vida Profissional 2----------------------------------------------------------08 Trabalhando com Informática Educativa---------------------------------------09

5


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

A importância de um LEI O Laboratório de informática é uma ferramenta quase que indispensável para exploração de novas práticas existentes no mundo globalizado em que vivemos prática essa que está se tornando cada vez mais dinâmica com o avançar das novas tecnologias. Tornou-se imprescindível um professor saber lhe dar com essas ferramentas tornando-as métodos a serem implementados dentro de sala de aula. Para mim nada é mais importante na educação do que a reciclagem de nós professores, mas para que isso se torne prática é necessário que cada um de nós aproveitemos as oportunidades, e paremos de reclamar das muitas atribuições que nos são dadas. Vejo que no LEI muitos professores chegam até a se entusiasmar com os novos preceitos que lhes são passados mais quando devemos fazer valer as ferramentas para que nossos alunos aproveitem de maneira positiva o Laboratório de Informática a primeira desculpa é que “à mais nos já temos muito trabalho”. A utilização do nosso laboratório deve ser de uma maneira continua e cada vez mais prática, fazendo com que cada aluno sinta-se contemplado e inserido no meio tecnológico. A importância das ferramentas escolhidas e o envolvimento da comunidade escolar é muito importante para a compreensão de uma futuro promissor para nossos alunos, fazendo com que cada uma deles seja produtor de sua própria história. Caio Ponciano Bento Professor Coordenador do LEI E.E.M. Helenita Lopes Gurgel Valente

6


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Minha vida Profissional 1 Um projeto de pessoal de vida varia de pessoa para pessoa. Na realidade todos nós queremos vencer na vida, e buscar sempre o bem-estar, assim, nós seres humanos somos idealizadores de projetos. Para se construir um projeto pessoal é preciso primeiramente, criarmos estradas para que esse projeto se concretize, dessa forma é preciso realizarmos profissionalmente, pois o mesmo garantirá o acesso ao bem-estar e satisfação pessoal. Como todo ser atuante na sociedade, procuro minha independência financeira, para isso pretendo estudar ainda mais para conseguir passar em algum concurso público. Gosto de atuar na área da educação, no entanto, outros ramos podem servir para a minha estabilidade pessoal/profissional. Atuar no LEI (Laboratório Escolar de Informática), me ofereceu um aprendizado inigualável, por isso gostaria de continuar oferecendo os meus esforços para o desenvolvimento da escola em que atuo, melhorando cada vez mais os seus índices educacionais. Procuro sempre aprender coisas novas, pois como professor, sou um eterno aprendiz, e aprendendo coisas novas, estou conseqüentemente adicionando novos métodos pedagógicos para serem usados por professores e alunos. Buscar estabilidade é algo que procuro, acredito no meu potencial e sei que me esforçando conseguirei atingir os meus objetivos, que são muitos. Não me considero uma pessoa solitária, pois tenho uma boa família, e uma bela namorada com a qual pretendo casar e ter filhos. Com isso, certamente cresce uma grande responsabilidade de buscar sempre o melhor para aqueles que me rodeiam. “O homem vive sonhando, estes sonhos nunca devem ser abandonados, pois estes serão o futuro de cada um de nós.” Ricardo de Sousa Rebouças Professor Coordenador do LEI E.E.M. Professor Gabriel Epifânio dos Reis

7


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Minha vida Profissional 2 A nossa vida é sempre cheia de surpresas, umas boas e outras ruins, e é isso que nos fortalece, nos faz lutar para tentar buscar nossos sonhos, concretiza-los, e o que é o sonho senão um projeto de vida, pois o projeto de vida de cada um é individual, no entanto sempre está ligado a outra pessoa. O meu projeto pessoal e profissional requer muitas vezes coisas que nem eu mesmo sei, isto é, na vida pessoal não sei o que vai acontecer, pois este sempre vem cheia de surpresas, o nosso coração nem sempre nos obedece, ele costuma fazer surpresas não programadas, já na vida profissional é onde buscamos a realização, e esta também influencia na vida como um todo, quando pensamos em nos casar por exemplo, esta sempre está ligada a vida profissional, isto quer dizer, que a vida pessoal (casa) está totalmente ligada a vida profissional (trabalho). Sendo assim um projeto pessoal/profissional requer muitas habilidades e é nesse sentido que sempre busco primeiramente o que mais gosto de fazer, ainda sei que falta muito para conseguir concretizar-los, mais sei que estou no caminho certo, pois tudo que faço hoje é o que gosto, e sempre tento fazer o melhor que posso, falta ainda sorte na vida amoroso, pois como disse acima, o nosso coração nos faz surpresas. Juarez Teixeira da Silveira Filho Professor Coordenador do LEI E.E.M. Professor Gabriel Epifânio dos Reis

8


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Trabalhando com Informática Educativa Sempre me interessei pelos computadores. Ainda em 1996, quando ainda não havia nenhum computador nas escolas e nem nos lares de Palhano – somente a prefeitura tinha um microcomputador 386 -, ao assumir a direção da então EPSG José Francisco de Moura, comprei um microcomputador 486 e o conectei à web via telefone (conexão discada). Os recursos para tal compra foram conseguidos através de doações dos professores e diretores da escola. Iniciamos nossa caminhada no uso dos computadores e da internet criando nossas primeiras contas de e-mail. A linha telefônica era de um amigo e professor da escola, logo além de comprarmos o equipamento, pagávamos a conta telefônica mensalmente. Tempos depois a escola recebeu, da SEDUC, três microcomputadores para uso administrativo. Depois veio laboratório com dez máquinas e acesso de internet através do GESAC. A partir daí os alunos começaram a ter acesso ao mundo digital através da escola. Continuamos a caminhada e hoje temos vinte e oito máquinas no LEI conectadas através do velox, da Oi. Eu, particularmente, gosto da informática e, busquei aprender um pouco de tudo. Hoje tenho conhecimentos básicos suficientes para trabalhar com software e hardware. Em nosso laboratório todas as máquinas estão sempre em funcionamento, sem depender diretamente da CREDE, pois eu mesmo faço a manutenção e conserto. Dez anos depois de iniciar o uso dos computadores, me deparei com o desafio de conduzir o LEI e por em prática, junto aos professores e alunos, ações de informática educativa. Já estou no quinto ano de coordenação do LEI. De inicio tive muitas dificuldades para diferenciar o uso comum e corriqueiro do uso essencialmente pedagógico. Ainda não me sito totalmente seguro, mas já evoluí muito. Esta evolução devo principalmente aos cursos do eproinfo, bem como ao conjunto de atividades comuns, propostas pelo NTE a todas as escolas. Sei que preciso continuar evoluindo, e se possível, em ritmo mais acelerado e estou confiante de neste ano nossos resultados serão melhores 9


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

que os de anos anteriores. Como em nossa escola os professores incluem o computador em suas aulas mais por obrigação do que por conhecimento e visão de que este é instrumento poderoso nas mãos de um educador, gostaria de finalizar com o texto do vídeo “Você não pode ser minha professora” que conheci no Webeducacional e que está disponível em http://www.youtube.com/watch? v=XMqcd-BIDl8. Neste vídeo, uma criança exige que sua professora seja alguém que conheça e use a internet, pois, ela é um nativo digital e precisa de alguém que a prepare e dê segurança no uso das ferramentas tecnológicas. O vídeo constitui-se de uma série de perguntas que deve nos levar a uma ampla reflexão de nosso papel como educador de “nativos digitais”, coisa que a maioria de nós é. “Você não pode ser minha professora! Você vai me ensinar na escola? Você vai me fazer sentar em uma mesa todos os dias? É isso que você vai usar para me ensinar? Você sabe como usar um computador? Você é uma professora? Você é minha professora? Você vai me ensinar a usar a internet? Você vai me ensinar a estar seguro na internet? Você sabe o que se passa na internet? Você tem certeza que é minha professora? Você vai aprender a usar a tecnologia? Eu sou um nativo digital. Os computadores assustam você? Você tem medo de usá-los? Você já foi no facebook? Você já foi no twitter? Já navegou? Você sabe mesmo o que está na internet? Você vai ser minha professora? Ou apenas aquele livro? Porque eu quero saber... o que o mundo tem para oferecer. E se você não estiver na internet e não souber nada sobre computadores, você não pode ser minha professora! Eu disse que você não pode ser minha professora! Prepare alguém que saiba como usar a internet. Você acha que eu vou estar pronto? Você acha que está me preparando para o mundo que eu tenho para viver? Você acha que eu vou estar pronto? Esse é o seu trabalho! Você realmente acha que é possível ser um educador na era da informação e não entender e usar a internet? Continue a fingir, talvez a internet seja apenas um modismo...” Francisco Edivenes de Lima 10


Aprendendo e convivendo com um Laboratório educacional de Informática

Professor Coordenador do LEI EEM José Francisco de Moura - Palhano -CE

11


Aprendendo e conviendo com um LEI