Page 1

a c i t í l o P

contra a barbá rie

USP se fortalece a cada dia reivindicando o direito à verdade e à memória e, ancorado nisso, mais democracia interna.

es APG

eleiçõ

Nós acreditamos que toda a comunidade universitária precisa participar ativamente deste processo de reformas, construindo-o como parte da luta pela consolidação da democracia no país. A USP viverá, nos próximos meses, um período histórico de redefinição de rumos. Cada pequena mudança será decisiva. É nesse momento que precisamos de uma Associação de Pós-Graduandos (APG) ativa e democrática, bem como de representantes discentes participativos e comprometidos com os fóruns dos estudantes. “Política contra a barbárie”. O nome da Mas para além dos rumos internos da USP, é preciso nossa chapa pode parecer, para alguns, reconhecer que a Política Científica e Tecnológica muito forte. Mas partimos do diagnóstico do país passa, há algum tempo, por uma profunda de que a USP vive uma crise tão profunda, redefinição. A FAPESP vem alterando de modo que só poderá ser enfrentada por um significativo o seu funcionamento e os seus movimento, de fato, forte. Forte, porém critérios. A CAPES e o CNPq criaram uma série de não truculento. Forte, porque baseado novas bolsas e regras. Acreditamos que os pósna política. Política como espaço de graduandos da USP precisam participar ativamente invenção, de imaginação, de ruptura. também desse processo, estabelecendo uma Política como prática de construção, relação de colaboração e autonomia em relação de reconhecimento de diferenças, de à Associação Nacional dos Pós-graduandos negociação. A USP precisa de mais (ANPG). Vamos mapear quais são as principais política e não menos. Política é a nossa dificuldades dos pós-graduandos da USP resposta à força bruta, aos acordos de em relação às condições de pesquisa para poucos, às perseguições de ontem e de podermos intervir em sua melhoria. Também hoje, ao personalismo, ao despotismo, lutaremos pela conquista de mais direitos ao clientelismo e ao autoritarismo que e daquilo que nos é necessário tanto para constituem, hoje, a nossa barbárie – a estudar e pesquisar quanto para viver. barbárie uspiana. A barbárie que nos Precisamos formular uma pauta dos pósimpossibilita de ser uma universidade graduandos partindo da realidade de muito melhor em todos os sentidos: cada programa de pós-graduação da na produção de conhecimento, na USP para, a partir daí, atuar ao lado do formação dos alunos, no diálogo com movimento nacional de pós-graduação a sociedade. com reivindicações consistentes e que ajudem realmente a solucionar nossos Existe, hoje, um consenso estabelecido problemas. de que a USP precisa alterar radicalmente o seu funcionamento E temos condições de fazer isto interno. O Conselho Universitário porque acreditamos na construção começará a discutir, a partir desta coletiva. Nossa chapa possui a semana, a estrutura de poder da USP. mais ampla representatividade em A Congregação da FFLCH criou uma termos de programas e unidades, comissão para alterar o retrógrado de número de integrantes e de regimento disciplinar de 1972. O gênero! Junte-se a nós por uma Congresso dos Estudantes da USP terá universidade pública, gratuita e como pauta principal a construção de de qualidade! Contra a barbárie uma Estatuinte para a universidade. O e pela democratização da USP! Fórum Aberto pela Democratização da

pital e

USP Ca

6 6-28/0

RD’s - 2


: s o m e

o omissã C a d o truçã o novo d o 2. Cons de da USP ã ç ova Verda a a apr nto da a r t e d n m o i c c le ha P: forta e soberana ampan uação S c U r a a z d i d n ão ica 4. Orga to de pós-gra ratizaç te democrát c o cussão ógica m s e i n n d e i 1. D a u m t i ol SP reg la Esta ntra ar na U tífíca e tecn t o n c e s luta pe m o n o ie tic 7. F e lítica c os polí uncionários de s o s a p e c ticas d e i í c t r l í o b l f o r o o p e p s P s s . s 6 aà do l nte 3. Fim e crític al e estadua ança estuda r , o u s ã g e s r e s o a s u r s ad 8. Disc uperior fede profes ilitariz io nência a m s m r e s e d nsino so e p onvên spaços s e c e e s o c o d a d ão (fim icas de dos mpliaç M) a P : a G 5. Polít ós-graduan P m A co s da sp uando zação unicação i d t a a para o r r g c ão o . Dem e com os pós pesquisa aduaç 0 r d o 1 g ã s ç o s t a i ó p e re ap partici elos di condições d ade e valor runs d e p ó d f a t s u o l L 9. pe ntid das entada lhoria lsas em qua i e r o m e a t n e bo o Disce nto de rnidade) ã e ç a m t u n a ( te rese ça-ma 11. Rep e licen

d n e f e d

m o c . g l r i o a . l @gm hara l p i s u m . . a e i litic bar r o a p b a r nt

s: i a m a aco saib politic

omos quem s

ANTROPOLOGIA Natália Bouças do Lago, Vinicius Spira BIOLOGIA Diogo A. R. Melo C. DA REABILITAÇÃO Ana Manhani Cáceres CIENCIAS POLITICAS André Kaysel Aline Viotto Gomes (Dir. Econômico e Financeiro) Christian, Jecov Sachallenmueller, Roberta Soromenho Ana Carolina Ramos e Silva (História Econômica) DIREITO Ester Gramella Rizzi, Vitor Bartoletti Sartori ECA Clara F. Figueiredo, Cristina Beskow, Nicolau Bruno Bruno Carvalho (Filosofia) EDUCAÇÃO Edward Zvingila FILOSOFIA Antônio David, Camila Gui Rosatti (Sociologia) Cristina Daniels, Eduardo Orsolini, Fernando Vidal Filho, Carolina Dalla Pacce (Direito do Estado) Henrique Monteiro, Homero S. Souza Filho, Gilberto Cristiana de Oliveira Gonzalez (Sociologia) Tedeia, Gustavo Pedroso, José Calixto, Júlio Miranda Dante José de O. e Peixoto (Engenharia/S. Carlos) Canhada, Marina Cervellini Yajima, Mauro Dela Diego Rorato Fogaça (Engenharia/S. Carlos) Bandera, Ricardo Crissiuma, Sandra Pedroso FÍSICA Douglas Rogerio Anfra (Filosofia) Patrícia Magalhães GEOCIÊNCIAS Bruno Boito Turra Fabio Luis Ferreira Nobrega Franco (Filosofia) GEOGRAFIA Breno Viotto Pedrosa, Carmen Alves, Felipe de A. Contier (Arq. e Urbanismo/S. Carlos) José Raimundo Souza Ribeiro Jr., Maíra Bueno Fernanda Ferreti de Oliveira (FFCL/Ribeirão Preto) Pinheiro, Maurício Costa HISTORIA André Godinho, Fernando Luis de Almeida (Engenharia Elétrica) André Nicacio Lima, Fernando Sarti Ferreira, Gustavo Takashi Moraes Assano (Filosofia) Ricardo Neves Streich, Uiran Gebara da Silva, Helder Rossi S. Souza (Filologia e L. Portuguesa) Victor Vigneron LETRAS Ana Paula Bianconcini Anjos, Daniel Garoux, Daniel Levy Candeias, Dário Jonnas E. M. de Vasconcelos (Dir. Humanos) Ferreira Sousa Neto, Gabriela Bitencourt, Laura Larissa Alves de Lira (Geografia Humana) Penna, Vinícius Marques SAÚDE PÚBLICA Luiz Gustavo da C. Soares (Est. Judaicos e Árabes) Ana Paula Bortoletto Martins, Fabiana Santos Maria Caramez Carlotto (Sociologia) Lucena, Frederico Alves d’Avila, Thiago Leão Maria Fernanda Silva Pinto (História Social) SOCIOLOGIA Ana Carolina Chasin, Bruna Mariana de Mattos Rubiano (Filosofia) Ramachiotti, Caio Vasconcellos, Dimitri Mariana Toledo Ferreira (Sociologia) Pinheiro, Eduardo Bonaldi, Elisa Krüger, Fábio Nicolau Dela Bandera A. Netto (Antropologia Soc.) de Maria Pimentel, Georgia Saris, Natália Pollyana Ferreira Rosa (Artes Visuais) Mello, Rafael Godoi, Silvia Viana Rodrigues, Rafael Ferreira de Souza M. Pereira (Educação) Tatiana Maranhão, Thiago Aguiar, Tiago Rafael Versolato Gilberto (Filosofia) Rangel PSICOLOGIA Davi Mamblona

Regina Stela C. Vieira (Dir. do Trab. e da Seg. Soc.) Renan Honorio Quinalha (Relações Internacionais) Ruby Rudy Arellano (Energia) Tatiana Pavão (Ciência Ambiental)

apoiadores/as

Política contra a barbárie  

Divulgação da chapa Política contra a barbáre para a APG USP- campus capital e Rd's

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you