Page 69

68

estanques. Não há relação hierárquica ou excludente, mas movimentos incessantes e interdependentes entre as duas faces. Há ainda uma infinidade de configurações possíveis entre os dois pólos limítrofes de um fenômeno, além de uma pluralidade de fenômenos caracterizáveis. Ou seja, ainda que tudo possa ser compreendido a partir da noção de um duplo, as proporções entre as partes não são estáveis, nem equivalentes. Trata-se de variáveis que oscilam no tempo e no espaço, prenhes de ritmo e pulsação, como tudo que é inerente ao universo e suas manifestações. Na representação gráfica do símbolo yin yang, chamada tai chi - grande energia, em tradução simplificada - há uma pequena circunferência branca na metade preta e vice e versa. Isso traduz uma particularidade da dinâmica: cada uma das faces extremas (pólos) carrega em si o germe da outra. Donde temos:

As seguintes propriedades da dinâmica entre yin yang mostram bem essas características: A. Oposição: Esta propriedade diz que todos os fenômenos da natureza têm, ao mesmo tempo, dois aspectos contrastantes, e denota a existência de polaridade e tensão entre eles. Entretanto não se refere a um dualismo antagônico, hierárquico ou excludente, antes, aponta para complementaridade e ambivalência. B. Interdependência: Propriedade que mostra que um pólo só existe na dependência do outro, apresenta a imbricação entre os opostos. O quente não é sequer compreendido sem o parâmetro oposto: o frio. C. Inter-consumo: Essa propriedade mostra que o aumento de um dos lados acarreta a diminuição do lado oposto e vice-versa. Configura uma mudança quantitativa, há movimento e mudança constantes caracterizando um equilíbrio dinâmico, instável e instantâneo, entre os pólos.

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Advertisement