Page 187

186

Estas duas frases são importantes por revelarem a evolução e interação do meu peso forte com o movimento de meu corpo inteiro, assim como à expressividade de espaço e de tempo. Durante o processo criativo, notei como eu pude ser forte na forma fluida, sem variações expressivas de foco e tempo. Uma atenção direta ao espaço ou aceleração poderia facilmente me levar a impedir o fluxo e me tornar sem peso (impulso visual). Na frase A utilizo o peso forte como impulso para o estado móvel. Na frase da seqüência A', ao contrário, o fluxo livre facilita o peso forte e sua integração com foco direto e tempo acelerado no socar. Neste fragmento da seqüência A', Corpo, Expressividade, Forma e Espaço interagem num momento de intenção espacial, expressividade direta e avançando em direção a uma clara direção espacial. Na seqüência A, por outro lado, existe uma direção espacial e foco direto, porém sem intenção espacial. Na seqüência, o foco direto é usado para desconectar a pélvis do resto do corpo, impedindo as possibilidades de desdobrar ou esculpir tridimensionalmente. Na seqüência A' existe uma interação do meu fluxo controlado e peso forte que implica na transformação do meu fluxo controlado, inicialmente responsável por não me permitir sentir meu peso. Na seqüência A', diferente da seqüência A, os braços estão ativos, sustentando o corpo na locomoção, como também concedendo mais expressão ao movimento inteiro (por ter uma expressividade distinta do corpo). As qualidades gerais da seqüência A, como também na abertura da obra, implicam no início da minha tentativa em sentir meu corpo, embora ainda seja incapaz de fazê-lo. Expressa mais vulnerabilidade e dor do que um peso forte real. Após experienciar todas as seqüências entre A e A', incluindo padrões neurológicos básicos, diferentes organizações corporais, combinações de Expressividade e transferências de peso constantes, me tornei capaz de explorar meu peso forte (e esculpir nas formas cristalinas tridimensionais) associado com as dinâmicas de fluxo, foco ou tempo, transformando as três qualidades típicas do meu padrão (controlado, direto e rápido): o socar parece dinâmico, comovente, emocional (ao invés de desconectado e mental como em meu padrão compulsivo); o fluxo contido, por sua vez, me leva a sentir meu corpo e peso cada vez mais.

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Advertisement