Page 184

183

Aproximando do chão Na seqüência A, imagino ter orelhas enormes que me levam à forma tridimensional em direção à direita média à frente (avançando e espalhando em direção a sons difusos), e depois esquerda média à frente. Depois eu repito estes dois vetores espaciais, transferindo meu peso do pé direito ao esquerdo explorando o plano horizontal. Então meus braços flutuam para baixo direita à frente e, com rotação da coluna, vou para baixo esquerda à frente em estado remoto. “Vejo” o chão abaixo distante num momento de impulso visual. Já na seqüência A', de olhos fechados, imagino meus olhos no topo da minha cabeça enquanto vou para a frente e depois para esquerda média à frente. Ao invés esculpir num percurso transverso como em A, agora tenho uma conexão cabeça-cauda bem definida no meu caminho para baixo, em um movimento direcional linear. As duas imagens tanto as orelhas gigantes como os olhos no topo da cabeça lidam com meu corpo se relacionando com o espaço. Porém a primeira se relaciona em sua maioria ao espaço direto o que estimulou a prontidão da postura do corpo numa forte conexão cabeça-cauda. Os braços estavam mais ativos em A que em A', onde o centro está mais enfatizado. Olhar para o chão distante abaixo em A é bem diferente de ter meus olhos no topo da cabeça como em A'. Em A não existe a ênfase no meu corpo e seus sentidos e sim no ambiente a ser alcançado. Isto me leva a me desconectar de meu corpo, que então se aproxima do chão em organização corporal homóloga, com a parte inferior do corpo dobrando em direção ao espaço baixo, e a parte superior em direção à frente baixo. Os braços se aproximam do chão em estado remoto e o tocam em impulso apaixonado, em seguida deslizando as mãos ao longo dele. Por outro lado, em A' eu vou para baixo com forte conexão cabeça-cauda e as mãos tocam o chão sustentando o peso de meu corpo inteiro. Em A me aproximo do chão num fraseado uniforme, enquanto em A' o faço em três frases acentuadas (os acentos sendo o contato com o chão). O balanço da forma fluida da seqüência A gentilmente transferindo meu peso das mãos para os pés se desenvolve, na seqüência A', numa forma tridi-

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Advertisement