Page 176

175

Então olho para o público ao longo do plano horizontal e, depois de olhar para a esquerda média à frente, minha cabeça e tronco caem levemente para a esquerda alta atrás, e depois para atrás alto, e então para a direita alta atrás, tendo meus braços espalhados na direção frente alto em contraposição. Os braços e o tronco sustentam a cabeça em seu movimento fora do eixo vertical, como quando realizando o impulso apaixonado entregue no chão, através do atrás alto na seqüência E. Existe uma clara conexão cabeça-cauda com grande suporte do centro. Ao me aproximar do chão, os olhos estão parcialmente fechados e imagino-os no topo da cabeça, o que me traz intenção espacial. Minha coluna esta bem alinhada (cabeça-cauda), apesar dos braços não estarem muito ativos. Quando deixo o peso da parte superior do meu corpo, sustentado pelas mãos, cair em direção à baixo direita frente, empurro com as mãos para voltar ao centro e cair em direção à baixo esquerda frente e voltar ao centro. Então meu corpo inteiro avança em direção à direita média à frente em estado remoto, seguido por um soco de força diminuída, terminando com um estado alerta. Os braços sustentam a locomoção em direção à direita média à frente com diversas reiniciações de estado alerta. Estão também presentes neste movimento a conexão cabeça-cauda e a intenção espacial. O peso do corpo é então transferido para os ísquios, que se moldam contra o chão enquanto os braços e pernas estão suspensos à frente do corpo. Logo em seguida o peso do corpo é também sustentado pelas mãos e o esculpir contra o chão se expande para os trocanteres e músculos ao redor.

Seqüência E+C (sobreposição) Após sentir meus ossos da pélvis e os músculos contra o chão, rolo até a posição de descanso deitada no chão por um instante (por mais tempo que na seqüência E). O público geralmente pensa que é o final da peça, mas minha “pausa dinâmica” persistente pode invocar a continuação e, portanto, outro começo (esta posição foi o ponto inicial da minha escala pessoal). Por aproximadamente 25 segundos, respiro nas três dimensões, e o público consegue ver minhas costas alargando na horizontal, crescendo na vertical e inchando na

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA