Page 166

165

enquanto transfiro o peso das pernas entre esquerda baixa e direita baixa. A parte inferior do corpo, inicialmente vertical, dobra-se devagar em direção ao plano baixo, ficando de cócoras, e as mãos tocam o chão gentilmente. Nesta seqüência, vejo o chão avermelhado embaixo de meu corpo, com tensão espacial periférica, como se eu estivesse flutuando em sua direção. É doloroso, pois representa a distância de meu corpo físico. Ao aproximar minhas mãos do chão sinto um encantamento e devagar as deslizo pelo chão. Isto me leva a um pequeno balanço do corpo, levando as mãos a tocarem o chão, transferindo meu peso das mãos à cauda e de volta às mãos. É como se estivesse “voltando a mim mesma” evocando uma dor isolada. Minhas mãos tocam minha cabeça inicialmente com leveza seguido de fluxo contido e depois peso forte. Sinto minha cabeça tão pesada, tão complicada, ocupada, preocupada e cheia de obrigações, porém nenhuma destas coisas parece relacionada com minha vida aqui. Isto me leva a um desenrolar da coluna para atrás baixo, deitando para trás com o peso apoiado nos calcanhares, escápulas e parte posterior da cabeça. Este “mergulho posterior” é realizado a partir de um forte impulso dos pés para um estado móvel (livre e acelerado), levando a pélvis para frente (em direção ao teto pois estou deitada) em estado remoto (livre e direto) e depois girando-a no plano horizontal com peso leve e tempo desacelerado; as mãos estão paradas segurando a cabeça em fluxo contido. Esta seqüência expressiva e seu Fraseado podem ser melhor visualizados na penúltima notação deste texto: Notação Horizontal de Motivo, Corpo inteiro indo para atrás baixo e pélvis indo para a frente; Pélvis circulando no Plano Horizontal (p. 185). O desenrolar da coluna seguido do avanço da pélvis é a única frase expressiva impactante da seqüência A. Ou seja, é a única a apresentar um aumento gradual em sua dinâmica, até um momento mais intenso ao final. O giro da pélvis com peso leve representa minha inabilidade de sentir meu peso forte, em habitar o centro de peso do meu corpo (Vide Descrição Vertical de Motivo Análise Comparativa: Seqüência A e Seqüência A', no subitem Seqüência E+C sobreposição p. 178).

Seqüência B Sinto então o prazer de esticar minhas pernas pelo espaço. A perna esquerda, em rotação externa, alonga em direção à baixo esquerda, em seguida a perna direita na direção baixo direita, com uma leve diagonal no tronco

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Gipe cit 19 (tradução de artigo)  

Ciane Fernandes Tradução: Melina Scialom SEM PERDA DE MEMÓRIA: UMA EXPLORAÇÃO COREOGRÁFICA

Advertisement