Page 1

1-


-2


#fantasporto

@sanzalacafes

3-


-4


5-


-6


A unique palace in the heart of Oporto 18th century Palace • Main location • Guest Relations • Indoor Pool Fitness & Wellness Center • 147 m2 of meeting rooms for events • Gastrô Bar and Kitchen

+351 227 660 600

nh-collection.com

7-


-8


9-


꬀吀栀攀 渀攀眀 最甀椀搀攀 昀漀爀 昀椀氀洀洀愀欀攀爀猀 漀渀 琀栀攀 昀攀猀琀椀瘀愀氀 挀椀爀挀甀椀琀묀                                                                                                                                                          匀愀渀琀愀 挀氀愀甀猀

䌀 唀 刀 䄀吀 䤀 一 䜀   吀 䠀 䔀   䈀 䔀 匀 吀   䘀 伀 刀   䘀 䔀 匀 吀 匀   漀 瀀攀渀 礀漀甀爀 昀爀攀攀 愀挀挀漀甀渀琀 愀渀搀 琀爀甀猀琀 甀猀 眀椀琀栀 礀漀甀爀 挀漀洀洀甀渀椀挀愀琀椀漀渀 猀琀爀愀琀攀最礀 䘀䔀匀吀䤀嘀䄀䰀 䌀伀一匀唀䰀吀䤀一䜀 ⴀ 䈀䰀䄀匀吀 吀伀 伀唀刀 䘀䔀匀吀䤀嘀䄀䰀匀 一䔀吀圀伀刀䬀⸀⸀⸀ 䈀伀伀匀吀 夀伀唀刀 嘀䤀匀䤀䈀䤀䰀䤀吀夀 ⴀ 倀刀伀䴀伀吀䔀 䤀一 伀唀刀 䌀䄀一一䔀匀 䐀䄀䤀䰀䤀䔀匀

漀 甀爀 挀漀洀洀甀渀椀琀礀 漀瀀攀渀攀搀 椀渀 ㄀㤀㤀㔀Ⰰ愀猀 琀栀攀 漀渀氀礀 洀攀搀椀甀洀 椀渀 琀栀攀 眀漀爀氀搀 猀琀爀椀挀琀礀 搀攀搀椀挀愀琀攀搀 琀漀 琀栀攀 昀椀氀洀 䘀攀猀琀椀瘀愀氀 䌀椀爀挀甀椀琀⸀ 㘀     昀攀猀琀椀瘀愀氀猀 䰀椀猀琀攀搀Ⰰ ㄀㘀㄀     猀甀戀猀挀爀椀戀攀爀猀 琀漀 琀栀攀 眀攀攀欀氀礀 渀攀眀猀氀攀琀琀攀爀Ⰰ  ㌀㠀      甀渀椀焀甀攀 瘀椀猀椀琀漀爀猀Ⰰ ㄀㈀     洀攀搀椀愀 昀漀氀氀漀眀椀渀最 甀猀Ⰰ 㔀     戀甀礀攀爀猀⸀⸀⸀

匀 甀戀洀椀琀 礀漀甀爀 昀椀氀洀 昀漀爀 漀甀爀 挀甀爀愀琀攀搀 猀攀挀琀椀漀渀 䈀䔀匀吀 䘀伀刀 䘀䔀匀吀匀  眀栀椀挀栀 眀攀 爀攀挀漀洀洀攀渀搀 昀漀爀 昀攀猀琀椀瘀愀氀 猀攀氀攀挀琀椀漀渀  琀漀 漀甀爀 渀攀琀眀漀爀欀 漀昀 瀀愀爀琀渀攀爀 昀攀猀琀椀瘀愀氀猀⸀ 

䌀漀渀琀愀挀琀 䈀爀甀渀漀 䌀栀愀琀攀氀椀渀㬀 戀爀甀渀漀䀀昀椀氀洀昀攀猀琀椀瘀愀氀猀⸀挀漀洀 - 10


GATHER YOUR TEAM. CHOOSE YOUR ROOM. BE THE STAR OF YOUR OWN ADVENTURE.

ESCAPE ROOMS Praça da República, 34 . Porto

IT´S EASY TO GET IN. GETTING OUT IT´S UP TO YOU.

WHITERABBITESCAPE.COM 11 -


- 12


AGRADECIMENTOS Agradecemos a todos os realizadores, produtores, distribuidores internacionais e nacionais, agentes de vendas, e profissionais do Mundo do Cinema que nos apoiaram e nos prestigiaram, colaborando connosco na criação desta edição do Fantasporto. Agradecemos ao Instituto Português de Cinema, à Camara Municipal do Porto e a todos os nossos amigos e parceiros que, através das empresas e instituições em que trabalham, tudo fizeram para que o Fantasporto 2018 fosse uma realidade. Agradecemos à Unicer, TVCine&Series o seu patrocínio. Também agradecemos a todas as entidades e empresas como a Cision, Metro do Porto, Sapo, RTP, Rádio Comercial, Das Artes & Das Letras, Castelbel Porto, Hotel NhCollection, Douro Acima, Quinta da Lixa, Porto Ferreira, Empark, Lanicopier, Sanzala, Bol, que com as parcerias e apoio que nos deram, permitiram a montagem financeira desta iniciativa. Agradecemos aos sócios da Cinema Novo CRL, a toda a equipa do Fantas, à Profitecla, e a todos os voluntários todo o seu esforço e dádiva para que o Fantasporto 2018 fosse um êxito. Agradecemos àqueles que nos acompanharam ao longo dos anos e sempre nos honraram com a sua amizade. Agradecemos especialmente aos nossos devotos espectadores pela sua participação no Festival. Obrigado! 13 -


COMITÉ DE HONRA

38ª EDIÇÃO DO FANTASPORTO

Exmo. Sr. Dr. Eduardo Ferro Rodrigues Ilst. Presidente da Assembleia da República Exmo. Sr. Dr. Luis Filipe Castro Mendes Ilst. Ministro da Cultura Exmo. Sr. Dr. Carlos César Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista Exmo. Sr. Dr. João Oliveira Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do PCP Exmo. Sr. Dr. Hugo Soares Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata Exmo. Sr. Dr. Nuno Magalhães Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Exmo. Sr. Eng. André Lourenço e Silva Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do PAN Exma. Sra. Dra Heloísa Apolónia Ilst. Presidente Grupo Parlamentar do Partido Ecologista Os Verdes Exma. Sra. Professora Assunção Cristas Ilst. Presidente do CDS-PP Exmo. Sr. Dr. Miguel Honrado Ilst. Secretário de Estado da Cultura Exmo. Sr. Dr. Honório Novo Ilst. Deputado da Assembleia da República pelo PCP Exmo. Sr. Dr. Rui Moreira Ilst. Presidente da Câmara Municipal do Porto Exmo. Sr. Dr. Marco Martins Ilst. Presidente da Câmara Municipal de Gondomar

- 14

Exma. Sra. Dra. Luisa Salgueiro Ilst. Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos Exmo. Sr. Dr. Albino Almeida Ilst. Presidente da Assembleia Municipal da Câmara de Gaia Exmo. Sr. Dr. Álvaro Castelo Branco Ilst. Presidente da Comissão Politica da Dist. Porto do CDS/PP Exmo. Sr. Dr. Luis Chavy Vaz Ilst. Presidente do Conselho Directivo do ICA Exma. Sra. Arq. Paula Silva Ilst. Directora – Geral do Património Cultural Exmo. Sr. Doutor Álvaro Almeida Ilst. Vereador da Câmara Municipal do Porto Exmo. Sr. Dr. Ricardo Valente Ilst. Vereador da Câmara Municipal do Porto Exma. Sra. Dra. Ilda Figueiredo Ilst. Vereadora da Câmara Municipal do Porto Exma. Sr. Dra. Catarina Vaz Pinto Ilst. Vereadora da Cultura Câmara Municipal de Lisboa

A TÍTULO INDIVIDUAL Exmo. Sr Dr. Artur Penedos Exmo. Sr. Eng. Carlos de Brito Exmo. Sr. Dr. Manuel de Novaes Cabral Exmo. Sr. Dr. Daniel Deusdado Exmo. Sr. Escultor Paulo Neves Exmo. Sr. Dr. Rodrigo Patricio Exmo. Sr. Dr. Paulo Patricio Exmo. Sr. Eng. Rui Sá 16 de Janeiro de 2018


ORGANIZAÇÃO

FANTASPORTO 2018

COMISSÃO ORGANIZADORA Mário Dorminsky Presidente dorminsky@gmail.com Beatriz Pacheco Pereira Directora beatriz.pachecopereira@gmail.com José António Pimenta de França Direcção de Gabinete de Comunicação press@fantasporto.com Irene Pires Coordenação Secretariado Geral irene.pires@fantasporto.com João Dorminsky Assessoria de Direcção Design, Motion Design e Música j@exinternational.org Miguel Gonçalves Secretariado Geral/Filmes miguel.fantasporto@gmail.com Helena Oliva Coordenação do sector de Relações Públicas fantasporto.guests@gmail.com

JURIS INTERNACIONAIS SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO Harley Cokeliss • Realizador “Dream Demon” Homenagem (UK) Suzie Halewood • Realizadora “Division 19” Prémio Crítica 2017 (UK) José Pedro Lopes • Realizador “A Floresta das Almas Perdidas” (Portugal) SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES Liam Gavin • Realizador “A Dark Song” Prémio Realização 2017 (Irlanda) Frederico Duarte Carvalho • Jornalista e escritor (Portugal) Santiago Dellape • Realizador “A Repartição do Tempo” Menção Especial CF 2017 (Brasil) SECÇÃO OFICIAL PRÉMIO DE CINEMA PORTUGUÊS Luís Moya • Realizador “Mia Mia, Tamam Tamam” Prémio Cinema Português – Filme 2013 José Miguel Cadilhe • Produtor “Refúgio Azul” Prémio Cinema Português – Filme 2017 Daniel Guerra • Jornalista e escritor

Ana Luísa Pimenta de França Produção fantasporto.producao@gmail.com Maria João Ferreira Produção/Social Media mariajoaoferreira@fantasporto.com Produção Global Cinema Novo CRL

Contactos Rua Aníbal Cunha, 84 – sala 1.6 4050-048 Porto Phone: +351 22 205 88 19 E-mail: info@fantasporto.com Página oficial/Official site www.fantasporto.com Facebook www.facebook.com/fantasporto 15 -


DO MUNDO PARA O PORTO Teimosamente, eis a 38º edição do Fantasporto, o Festival Internacional de Cinema do Porto. Acompanhando sempre as tendências e os problemas mais prementes do mundo, sejam eles a crise dos refugiados na Europa, o despontar de um novo modo de viver com a introdução das tecnologias no dia-a-dia, a futilidade nos média ou a descoberta dos perigos da moderna sociedade, o Cinema vai re-construindo o passado, reflectindo sobre o presente e imaginando o futuro, dando imagem à Literatura, às Artes, à sociedade, mostrando a fragilidade do isolamento nas grandes cidades e a destruição do ambiente. Desde as longas-metragens que permitem o alargamento dos pontos de vista, às curtas-metragens, incisivas e impactantes, o Fantasporto permite-se escolher o melhor, com liberdade.

De uma oferta de mais de 600 filmes para selecção, chegada de 58 países, alguns bem longínquos, restaram 31 países com 112 filmes no total, criteriosamente escolhidos. E assim, mais uma vez, o nome do Porto e do mais prestigiado festival de cinema português vão ressoar por todo o mundo. O Fantasporto, na nossa perspectiva, nunca foi só filmes ou o gosto de mostrar a cidade do Porto e Portugal aos nossos convidados. A nível internacional, o Fantasporto dobra fronteiras e traz à cidade inúmeros profissionais de cinema, jornalistas e outros representantes dos média, com um prestígio já indiscutível. Vejam-se, por exemplo, as declarações de muitos dos nossos convidados estrangeiros, mesmo antes de chegarem ao festival. Fruto de um trabalho longo e, para eles, meritório. Contudo, a nível nacional, há constrangimentos constantes, a maioria de ordem financeira que estrangulam, que limitam. Não estamos sozinhos, infelizmente. Por isso, sabendo bem que há disparidades gritantes entre os financiamentos a Norte e a Sul do país no que respeita à distribuição dos dinheiros públicos ao mecenato público e privado, recebemos este ano um encontro fundamental, que mostrará bem a preocupação dos agentes culturais, de Universidades e Escolas de Cinema sobre este assunto, num Debate alargado de que, esperamos, resulte numa maior equidade na distribuição de apoios e, claro, maior justiça. - 16

De facto, não se pode, nem deve, alardear a Cultura Portuguesa lá fora, sem que cá dentro se dê a oportunidade aos artistas e agentes culturais de trabalhar e ganhar a vida consistentemente e com dignidade. Por isso, teremos este ano um 1º Encontro Internacional de Cineastas e Actores no nosso programa. Para que melhore o seu leque de oportunidades de trabalho, para que o Porto seja, de facto, a Capital do Cinema independente em Portugal. O que nos leva ao tema desta edição: a Ética. Com um lote notável de filmes sobre este tema em suas diversas vertentes, o Fantasporto abre as portas este ano, e com grandes especialistas, à discussão da Bioética, da Ciência, e da Ficção Científica, ou seja, à questionação do nosso Futuro, mostrando bem as preocupações mais actuais, tendo como base, por um lado, a Investigação Científica e, pelo outro, a Imaginação. E nada melhor que o Cinema para nos levar a mundos que não conhecemos, ou a um futuro que antevemos já, venha ele a ser, e isso depende de todos, pior ou melhor do que o presente que temos, com vista a uma sociedade em que os valores têm de ser os da Vida digna, do Mérito, da Compaixão e do Respeito. Por tudo isto, vos convidamos a apreciar este Fantasporto, quase a chegar aos seus 40 anos. Uma edição recheada de Antestreias Mundiais e Europeias, com 9 universidades e Escolas de cinema presentes, com uma programação feita de estreias absolutas em Portugal vindas de todo o mundo.


Uma edição que tem a contribuição de muitos distribuidores internacionais e organismos oficiais de divulgação do cinema. Uma edição virada sobretudo para os Jovens, numa altura em que publicam notícias inventadas, em que proliferam mais ou menos obscuros grupos de interesses, em que os códigos de conduta são ignorados, em que as leis não são transparentes nem aplicadas. Para que se possa sorrir num mundo em que a Cultura seja mais do que uma palavra bonita. Benvindo ao 38º Fantasporto 2018 e um bom festival para todos! A Organização

FANTASPORTO 2018

“I was told about the festival by other filmmakers. I did some research and it was known as one of the top genre film festivals in the world. (…)I have known about the festival for years. (…) I believe I was at the Cannes film festival at the time when I first hear about Fantasporto.“ JEREMY LUTTER • REALIZADOR THE HOLLOW CHILD (CANADA)

“I’d always heard of Fantasporto and understood it to be a well-established film festival with a roster of early films from the likes of Cronenberg, Fincher and Guillermo del Toro. A very impressive lineage. (…) Fantasporto, (…) is always in the back of the mind of filmmakers – there are so many festivals now (…)The aim for a filmmaker is to get accepted into a well-established film festival with a pedigree where the official entry status actually means something and adds value to your film. Fantasporto is one of these film festivals.“ SUZIE HALEWOOD • REALIZADORA DIVISION 19, PRÉMIO DA CRÍTICA 2017 (UK)

TESTIMONIALS “Why did you choose Fantasporto to screen your film(s)?”

“(…) I loved the experience in Oporto two years ago, when Fantasporto had a retrospective of my work. The festival and the hospitality touched me (…) I felt Fantasporto should be one of the first places to show the film.”

“I’ve chosen Fantasporto because of its international reputation and credibility among film festival’s community. (…) I first heard about Fantasporto when I started making movies, 15 years ago. It was already one of the biggest fantastic film festivals in the world, in which I´ve always wanted to screen my films (…)” SANTIAGO DELLAPE • REALIZADOR MEIO EXPEDIENTE (BRASIL)

MILCHO MANCHEVSKI • REALIZADOR BIKINI MOON (EUA)

“(Fantasporto) is considered one of the more important film festivals in its genre. And is going to be an honor to my A Comedy Divine to have its European premiere there. (…) It is a known film festival in Brazil and seen as an important entrance door to the European market.“

“It is a prestigious world renown genre festival. An opportunity to screen at Fantasporto is a true honor. After completing our first feature film, other film producers suggest we screen at Fantasporto. The festival comes highly recommended.” JASON BOGNACKI • REALIZADOR IN THE DARK DARK WOODS (USA)

TONI VENTURI • A COMÉDIA DIVINA (BRASIL)

“For me Fantasporto is a one of the most important Festivals in the Horror, Thriller or Fantasy genre! This is my second invitation to this Festival and I feel very proud to present my new film “Involution” to Fantasporto, where big names as Guillermo del Toro and other legends won already some awards.” PAVEL KHVALEEV • REALIZADOR INVOLUTION (RUSSIA)

“Four years ago, I was searching for festivals in Portugal and I came across Fantasporto, described by Variety as one of the Top 25 Film Festivals in the world. (…) I was not quite familiar with Oporto when I first submitted to the festival. But I was aware of its beauty and kindness of the people when I came here the first time.” FERDINAND LAPUZ • PRODUTOR /DISTRIBUIDOR (FILIPINAS)

“I’ve been lucky enough to attend a number of festivals with my films all over the world, I can easily say that Fantasporto is the best. I had a great time with my film ‘Caught’ last year and wanted to return with my new film Fractured.(…) I’d known about the festival for a few years, last year was my first time attending though. I’m hoping to bring all my films to Oporto.” JAMIE PATTERSON • REALIZADOR FRACTURED (UK)

“Fantasporto is an amazing film festival to screen my film as it allows fantasy/sci-fi/horror films to have a place to be seen and heard. (…) I heard about the fest this year when I was researching film festivals and found out how amazing this one was and I wanted to be a part of it.” BRIAN METCALF • REALIZADOR LIVING AMONG US (USA)

17 -


h

o

m

ena

g

e

m

30 ANOS de DREAM DEMON O “ D I R E C TO R ’ S C U T ” R E S TAU R A D O P O R H A R L E Y C O K E L I S S O H O M E N A G E A D O D O FA N TA S P O R T O 2 0 1 8

E M 1 9 8 2 O FA N TA S P O R T O D E U AT E N Ç Ã O A E S T E R E A L I Z A D O R , A R G U M E N T I S TA E P R O D U T O R P E L A P R I M E I R A V E Z P E LO S E U F I L M E “ T H E G L I T T E R B A L L ” . DEPOIS, EM 1989, FOI A VEZ, PRECISAMENTE DE “DREAM DEMON”. E S T E V E E N T Ã O E M C O M P E T I Ç Ã O N A C AT E G O R I A D E C I N E M A FA N T Á S T I C O . P O R E S TA A LT U R A , O S F I L M E S D E M O R AVA M 2 A 4 A N O S A C H E G A R A P O R T U G A L E M B O R A , N E S T E C A S O , O F I L M E Q U E C E L E B R A N E S T E FA N TA S P O R T O OS SEUS 30 ANOS DESDE A ESTREIA, NUNCA TIVESSE TIDO DISTRIBUIÇÃO C O M E R C I A L P O R C Á . U M A D E S C O B E R TA , P O R TA N T O .

Harley Cokeliss, argumentista, realizador, produtor e actor, nasceu em San Diego, Califórnia, em 1945, cresceu em Chicago e mudou-se para a Inglaterra em 1966, estudando na London Film School. Começou por fazer documentários para televisão em 1970. Mas cedo mostrou o seu gosto pelo fantástico, de que se salientou o

- 18

filme de ficção científica para crianças, “The Glitterball” (1977). Com uma grande e bastante discreta carreira, tem 24 títulos como realizador, com muitas séries de televisão à mistura e duas coroas de glória – este “Dream Demon”, cuja cópia descoberta, restaurada e digitalizada pelo British Film Institute permitiu refazer o final e apre-


sentá-lo em 2017 como um Director’s Cut, e ter sido realizador na 2º equipa de “Star Wars: The Empire Strikes Back”, um dos melhores da saga. De resto, dividido entre o cinema e a televisão, o seu percurso é feito de muitos filmes de acção, horror e ficção científica. Na TV, de salientar, “Hercules: The Legendary Journeys” (1995), “Xena: Warrior Princess” (1995), “Dark Knight” (2000) e “The Immortal” (2000). “Paris Connections” (2010) é a sua última longa-metragem. “Dream Demon” data de 1988, e não se pode dizer que, nessa altura, tenha sido um êxito colossal. De facto, demorou muito a tornar-se o filme-culto que é hoje em dia. Dele alguém chegou a dizer que era uma “under -rated gem”, ou seja, uma preciosidade pouco estimada. E continuavam: “é genuinamente assustador sem estar cheio de sangue como muitos filmes de horror de pequeno orçamento. A ver obviamente”. Olhando para o filme, tantos anos depois, é fácil descobrir o porquê destes elogios. Descartando as falhas sobretudo pela falta de meios, nele se encontram muitos dos estereótipos dos filmes de horror, mas, e este é um grande “mas”, muito bem entrelaçados como uma tapeçaria impecável. Pudemos ver a noiva sangrenta, a ingénua heroína em apuros sempre que adormece – Freddy Krugger, contudo, está bem longe aqui – a tensão, a fragilidade e o desejo de sobreviver à provação. Contra ela está o desconhecido tenebroso. Mas, de facto, o que o filme mostra como os maus da fita, os que conhecemos como intrinsecamente maus, não são propriamente monstros ou almas penadas, são as caras de duas personagens aparentemente bem reais, um jornalista intrusivo, super desagradável e por isso, absolutamente actual (interpretado por Jimmy Nail), e um fotógrafo (um fabuloso Timothy Spall), sinistro e assustador, a lembrar o exagero do Mr Creosote dos Monthy Python, mas num registo muito diferente e repulsivo. Há ainda mais um subtil “bad guy”, o próprio noivo da assustada (e traída) heroína mas o realizador decide, felizmente, não seguir tanto por esse caminho. Temos ainda outras características comuns como cenário neste tipo de filmes – a casa que tem um mundo paralelo, o labirinto, a cave assombrada, os espelhos, a criança em dificuldades, o fogo purificador.

Mas porque resistiu “Dream Demon” ao passar do tempo? Antes de mais, a realização enérgica de Cokeliss, que lhe dá uma narrativa escorreita e clara. Depois, a escolha dos actores principais, todos eles notáveis. A protagonista, Jemma Redgrave (Diana), aqui na sua primeira longametragem, pertence a uma linhagem ilustre de actores de teatro e cinema britânicos, os Redgrave, que incluem o decano Sir Michael Redgrave de quem é neta, filha de Corin e prima de Joely e de Natasha (a infeliz esposa de Liam Neeson, morta precocemente num acidente). Jemma carrega o filme aos ombros com leveza, sem ceder à mulher histérica e irritante, suportando os seus tenebrosos sonhos e mesmo assim, conseguindo salvar todos e a si própria. A amiga desta, Jenny, é a jovem Kathleen Wilhoite, uma espécie de jovem Patricia Arquette, actriz que chegou a pertencer ao coro do grupo “the Carpenters”, aqui a americana prática e desenraizada que encontra na britânica Diana a amiga que a ajudará na própria redenção. Ambas as actrizes farão, depois, tal como Jimmy Nail, uma longa carreira na televisão. O mérito maior entre os actores vai para Timothy Spall, um dos melhores secundários do cinema actual, actor de “Quadrophenia”, “The Sheltering Sky” e “Sweeney Todd”, de “Harry Potter and the Half Blood Prince” e “Harry Potter and the Deathly Hallows” 1 e 2. Tirando partido da sua forma física, e ajudado por uma caracterização muito bem conseguida, sobretudo para a época, Spall é a figura mais aterradora, aquele que consegue mover todos a favor da jovem em sarilhos. Não admira, portanto, que Spall tenha, ainda hoje, uma carreira sólida no cinema. Por fim, a música de Bill Nelson, justa e efectiva, o trabalho de desenho de produção de Hugo Luczyc-Wyhowski que trabalhou em “My Beautiful Laundrette” (Stephen Frears), “The Music of Chance” (Philip Haas) ou “Snatch” (Guy Ritchie) e, finalmente, o olhar do cameraman Ian Wilson, mais tarde nomeado para um Emmy e que trabalhou em “The Crying Game” (Neil Jordan) e “Eric the Viking” de Terry Jones. Um filme não resiste ao tempo só porque sim. Muitos dos exemplos idolatrados na altura da exibição, não resistem hoje em dia. “Dream Demon” resistiu e ainda bem. BPP

F I C H A T É C N I C A // T Í T U L O O R I G I N A L : D R E A M D E M O N / PA Í S : R E I N O U N I D O / R E A L I Z A Ç Ã O : H A R L E Y C O K E L I S S / A R G U M E N T O : C H R I S T O P H E R W I C K I N G , H A R L E Y C O K E L I S S , C AT H E R I N E D E P U R Y / A N O D E P R O D U Ç Ã O : 1 9 8 8 / I N T É R P R E T E S : J E M M A R E D G R AV E , K AT H L E E N W I L H O I T E , T I M O T H Y S PA L L , JIMMY NAIL , M ARK GREENS TREE T / DUR AÇ ÃO: 86’

19 -


DREAM DEMON • DIRECTOR`S CUT 30 YEARS LATER The first time Fantasporto noticed Harley Cokeliss was in 1982, with “The Glitterball”. Then in 1989, it was precisely with this “Dream Demon”, brought for competition in the Fantasy section. Notice that, at the time, films for commercial release took 2-4 years to arrive to this country after releasing, but this film, of which we celebrate its 30th anniversary, was never screened in Portugal. A true discovery, then.

Harley Cokeliss, director, scriptwriter, producer and actor was born in San Diego, California,

dreams and still having time to rescue all

in 1945, grew up in Chicago and moved to England in 1966 to study at the London Film

around her. Her friend, Jenny, played by

School. He started making documentaries in 1970. But soon his knack for the fantasy showed

Kathleen Wilhoite, (a sort of a young

up, with “The Glitterball” (1977), a sci-fi feature for children as his most popular. With an

Patricia Arquette and former member of

expanded but discreet career, he has over 24 titles as a director, with a lot of television series

the back choir of the Carpenters), is here

and features and two crowns of glory, this “Dream Demon”, now discovered, restored and

the practical American girl that finds in

digitalized by the British Film Institute (which enabled to make a new ending and showing

Diana the way to her own redemption.

now truly a Director’s Cut) and being a second unit director in “Star Wars: The Empire Strikes

Both actresses and actor Jimmy Nail will

Back”, one of the best in the saga. Always divided between television and the cinema,

proceed to a long career on television. But

his journey includes many action, horror and science-fiction films. On TV, the best known are

the best of all performances is the one of

“Hercules: The Legendary Journeys” (1995), “Xena: Warrior Princess” (1995), “Dark Knight”

Timothy Spall, one of the most remarkable

(2000) and “The Immortal” (2000). “Paris Connections” (2010) is his latest feature.

supporting actors nowadays, actor of “Quadrophenia”, “The Sheltering Sky”,

“Dream Demon” was shot in 1988, and nobody can say it was a colossal hit at the time,

“Sweeney Todd”, “Harry Potter and the

although someone said of it the following: “this is an under-rated gem. It’s genuinely scary

Half Blood Prince” and “Harry Potter and

without being filled with blood & gore like many low-budget horror movies are. Thoroughly

the Deathly Hallows” 1 and 2. Taking

recommended”.

advantage of his body shape and chubby face, Spall builds, with a help with exce-

Looking at the film, many years later, it is easy to spot the reason for these words. If we ignore

llent make-up artists, quite unusual in this

some flaws, result of obvious budget limitations, we can discover many of the stereotypes of

type of films at the time, the most terri-

horror films but, a big but, wonderfully sewn and presented to the viewer as a well woven

fying character in the film. No wonder he

tapestry. We can see the bloody bride, the naïve girl in distress, the danger whenever she falls

has developed a steady career in the

asleep – don’t worry, Freddy Kruger is quite far away… – her tension, her fragility and her

cinema till today.

desire to survive it all. Against her, the fearful unknown. However, in fact, the ones who incarnate Evil here, the ones served to the viewers as really bad, are two apparently real characters,

Last but not the least, the music by Bill

one an intrusive, extremely unpleasant reporter (and thus a very current depiction of a modern

Nelson, appropriate and effective, the pro-

paparazzi), played by Jimmy Nail and his photographer, (the fabulous Timothy Spall), always

duction design by Hugo Luczyc-Wyhowski

sinister and scary in any form he appears, reminding us of a Mr Creosote of the Monthy

who worked later in “My Beautiful Laun-

Python film, but in a much more repulsive mode. There’s also a much subtle baddie and that

drette” (Stephen Frears), “The Music of

is the (betrayed) girl’s fiancé. But the director, luckily for us, does not explore this common

Chance” (Philip Haas) or “Snatch” (Guy

path. We still have other characteristics of the genre waiting to scare such as the parallel world

Ritchie) and finally the eye of the came-

in the house, the maze, the haunted cellar, the child in distress, the purifying fire.

raman Ian Wilson, later nominated for an

But why did “Dream demon” resisted trough out the years? First of all, the energic directing of

Game” (Neil Jordan) and “Eric the Viking”

Cokeliss which gives the film a clear and effective narrative. Then, the choice of the main

by Terry Jones, just to name a few.

Emmy and who worked in “The Crying

actors, all of them excellent. The leading character, Diana, is played by Jemma Redgrave, here in her first feature, a descendant of a well-known family of British actors, beginning with her

A film does not resist the test of time by

grand-father, Sir Michael Redgrave, her father Corin and her cousins Joely and Natasha (the

chance. Many popular and still known

unhappy wife of Liam Neeson, killed prematurely in a car accident). Jemma carries the film

features didn’t. “Dream Demon” did.

lightly with grace, never giving up to the hysterical woman, bearing the weight of her fearful

Lucky us. BPP

- 20


PR ร‰ MIO CAR R E IR A lauro antรณnio FANTASPORTO 2018 CAREER AWARD

21 -


h

o

m

ena

g

e

m

LAURO ANTÓNIO P R É M I O C A R R E I R A FA N TA S P O R TO 2 0 1 8 A utor í mpar

OS GRANDES CRIADORES TÊM UM OLHAR SUBMERSO SOBRE OS OUTROS. O L H A R Í N T I M O , D I S P O N Í V E L , A C R E S C E N TA D O R . A U T O R D E E X C E P Ç Ã O , L A U R O A N T Ó N I O , U M D E S S E S C R I A D O R E S , P R OJ E C T O U N O C I N E M A A EXPRESSÃO DA SUA EXCEPCIONALIDADE. C U LT O , I N V E N T I V O , M A R C O U H Á M U I T O O PA N O R A M A F Í L M I C O P O R T U G U Ê S AT R AV É S D E O B R A S I N V U L G A R M E N T E B E M C O N C E B I D A S , E S C R I TA S , REALIZADAS. NELAS REVELA, PELA CRIAÇÃO DE PERSONAGENS E AMBIENTES, D O M Í N I O D E D I Á L O G O S E S I T U A Ç Õ E S , E N V O LV Ê N C I A D E S E Q U Ê N C I A S E ENQUADRAMENTOS, UMA MESTRIA INIGUALÁVEL.

Herdeiro de linhas culturais riquíssimas afirmou-se – na vibração dos temas abordados, no imaginário aberto, na subtileza das entrelinhas (entre-imagens) – um cineasta impar.

Notável conhecedor da natureza humana, Lauro António avança para os outros com afectuosidade, com pudor conhecendo, como poucos, os caminhos dos sentimentos, das emoções, que desoculta para melhor ocultar, servido por uma estética, uma ética muito próprias. A paixão pelo superior excepcionalizou-o desde cedo. Personalidade de acrescentamentos, concilia pensamento e acção, afectuosidade e firmeza, harmonia e ruptura, individualismo e universalismo. Aprendeu em jovem a voltar-se para os outros, os que estão na sua barca de aventura, barca do cinema, da literatura, do convívio, do civismo, da lealdade, da liberdade. Sem desistências nem azedumes, fez-se ao largo, navegante de amabilidade e lucidez invulgares. A vida dos cine-clubes (caso do Universitário de Lisboa e do ABC, a que pertenceu) e dos jornais (Diário de Lisboa, a que se ligou) atrai-o, afirma-o, tornando-o um crítico, um ensaísta de raro prestígio.

- 22

Atrás das câmaras realiza documentários (Vamos ao Nimas, Prefácio a Vergílio Ferreira), séries televisivas (Casino Oceano, A bela e a Rosa, Mãe Genoveva, Paisagem sem Barcos), e grandes metragens (Manhã Submersa, Vestido Cor de Fogo, Florbela). Manhã Submersa, película adaptada do romance com o mesmo nome de Vergílio Ferreira (que o co-protagoniza ao lado de Eunice Muñoz), conhece invulgar êxito no festival de Cannes de 1980 e em consecutivas gerações de espectadores. Metáfora sobre o país do Estado Novo, reflectida a partir do universo concentracionário do antigo seminário do Fundão, frequentado pelo escritor, a obra ganha dimensões universais passando a ser um dos melhores filmes da história do cinema em língua portuguesa. A irregularidade do trabalho que caracteríza os meios cinematográficos nacionais submergiu, entretanto, o realizador, mas não o demoveu. Desdobrando-se por vários campos, Lauro António tornou-se para sempre, no ensino, na escrita, na divulgação, na liderança, uma referência no nosso mundo cultural. FERNANDO DACOSTA


Biografia Nasceu a 18 de Agosto de 1942, em Lisboa. Filho de Lauro da Silva Corado, Pintor e professor, e de Maria Helena Martins de Carvalho da Costa Torres Corado. Licenciado em História, pela Faculdade de Letras de Lisboa (1967). Realizador de cinema (Manhã Submersa e O Vestido Cor de Fogo), e de televisão (séries Histórias de Mulheres (ficção), A Paródia, Novo Elucidário Madeirense, José Viana, Maria Sobral Mendonça, Humberto Delgado: Obviamente, Demito-o!, (documentarismo), Prefácio a Vergílio Ferreira, O Zé Povinho na Revolução, Vamos ao Nimas (curtas-metragens), Cantando Espalharei… (poesia). Presença em centenas de Festivais e Semanas de Cinema Português. Diversos prémios, nacionais e internacionais. Filmes vendidos para circuitos comerciais e televisões de dezenas de países – Europa, EUA, Ásia, África e América Latina. Crítico e ensaísta de cinema com mais de cinco dezenas de obras publicadas (O Cinema Entre Nós; Cinema e Censura em Portugal; Horror Film Show – O Cinema Fantástico nos Anos70; Jacques Tourneur; David Cronenberg; Figueira da Foz – 10 Anos de Festival; Anuário Vídeo, anos de 86, 87, 90; Cinema e Comunicação Social; Lauro António Apresenta.., Vergí -lio Ferreira, A Serra e o Cinema, José Viana, 50 Anos de Carreira, A Memória das Sombras, O Ensino, o Cinema e o Audiovisual, E Depois de Abril, ‘Tá-Se Bem? (A Juventude em Portugal e no Mundo, depois de Abril de 1974). Cinema e Censura em Portugal – 2º edição, Citizen Kane (guião), O Vestido Cor de Fogo (guião), Educação Ambiental/ Os Audiovisuais no Ensino, etc.), Colecção “Cine Clube” (29 volumes), “Os Cinemas da Europa” (Oeiras, 2012). “Cinema Americano, Época de Ouro, 1930-1960” (Oeiras, 2015), “Época de Ouro Cinema Italiano, 1940-1970” (Oeiras, 2015), “O Melhor do Cinema Inglês (1935-2000)” (Oeiras, 2017), “A Actriz” (Oeiras, 2017), “Filmes com História”, etc. Director de diversas publicações de cinema e vídeo (Enquadramento; Isto é Espectáculo; Isto é Cinema e Vídeo Som).Tem exercido regularmente a crítica

cinematográfica em numerosas publicações, destacando-se a sua colaboração no Diário de Lisboa (1967-1975), Opção (1977-1978), Diário de Notícias (1976-198), Mais, A Capital, Diário Popular, Diário de Lisboa (2ª fase), e O Comércio do Porto, A Bola, Jornal do Fundão, Jornal do Sporting, revista História, The Best Wines, Jornal I, etc. Autor de vários programas de cinema na rádio (RDP, Rádio Comercial, Rádio Clube Português, Rádio Geste, etc). Autor do programa O Musical no Cinema (Antena 2, 1997-2000). Autor e encenador de teatro (A Encenação, Florbela, A Pai Natal da Crise, etc.). Dirigente cineclubista (Cine Clube Universitário de Lisboa, ABC Cine Clube de Lisboa, nos anos 60). Director de programação das salas de cinemas de arte e ensaio Estúdio Apolo 7O (entre 1969 e 1985); Caleidoscópio (l973-l975) e Foco, no Porto (l972-l974); Director de diversos Festivais de Cinema (Festival Internacional de Lisboa, 1966; Festroia, 1989; FestiViana, Viana do Castelo, desde 1990; Video Viana, desde 1995; Festival Internacional de Portalegre, 1988-1990; FACE, 1990; Festival Escolar de Vídeo (1993-1996), Forum Açoriano de Cinema, 1998/1999), Cine Eco (Cinema e Ambiente), Seia, Serra da Estrela, 1995-2010; Famafest (Cinema e Literatura, Famalicão, 1999-2010), Festival “O Castelo em Imagens” (Portel – 2003-2017), Coordenador do grupo “Cinema e Audiovisual”, do Ministério da Educação, durante o período do ministério do Eng. Roberto Carneiro, encarregue de integrar esta disciplina no sistema de ensino português (entre 1990-93). Membro de Júri de diversos Festivais de Cinema, em Portugal e no Estrangeiro (Cine de Humor de La Coruña; Santarém; Figueira da Foz; Fantasporto; Tomar; Valladolid; Tróia; Avança; Festivideo; Budapeste (Prémio da Crítica Internacional); Cinanima, Aveiro, FIPA, Biarritz, FICA (Goias, Brasil), Ourense (Espanha), Turim (Cinemambiente, 2007), “Black & White”, etc.). Professor adjunto no Curso de Tecnologias de Comunicação Audiovisual, do Instituto Politécnico do Porto (actualmente reformado). Professor de cinema e audiovisual (IADE, ISCEM, Universidade Nova, Cine Forum do Funchal, Univ. Moderna

23 -


(I@T), etc). Coordenador do Forum Académico de Cinema do Porto (no ISEP), das sessões de Cine Clube, da Biblioteca Museu da República e Resistência e das sessões “The Wonderfull – Cinematógrafo”, São Luiz. Organizou sessões na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto: Invicta Filmes (2010-2012). “Masterclass” (Auditório Municipal de César Batalha, Oeiras) sobre “Os Cinemas da Europa” (2011); “A Época de Ouro do Cinema Americano – 1940-1960” (2012); “A Época de Ouro do Cinema Italiano” (2013); “O Melhor do Cinema Inglês (1935-2000)” (2014); “A Actriz, Arte e Sedução” (2015); “Grandes Comédias, Grandes Cómicos” (2016); “O Actor” (2017); Masterclass” (Auditório Municipal Luísa Todi, Setúbal): “A Época de Ouro do Cinema Americano – 1940-1960” (2014); “A Época de Ouro do Cinema Italiano” (2015); “A Actriz, Arte e Sedução” (2016); “Grandes Comédias, Grandes Cómicos” (2017).Organiza “Cinema na Reitoria” (início com o ciclo “Duas Crises em Confronto” (2013), “As Teias da Lei” (2014), “América, América, para onde Vais?” (2017) (Reitoria da Universidade de Lisboa); Masterclass sobre “Os Miseráveis no Cinema” (2013) (Instituto de Estudos Portugueses do Séc. XVIII e Biblioteca Museu

ENTRE 2013 E 2017 A – P ublicaç õ es :

• Monografias: 17 • Artigos em livros: 8 • Artigos em revistas internacionais: 3 • Artigos em revistas nacionais: 12 B – C omunicaç õ es :

• Comunicações em encontros científicos internacionais: 7 • Comunicações em encontros científicos nacionais: 11

MANHÃ SUBMERSA - LAURO ANTÓNIO

República e Resistência); Masterclass” sobre “O Fado no Cinema”, no Fest’Afilm, Montpellier, 2012. Masterclass sobre “O Neorrealismo Italiano”, no Museu do Neorrealismo (Vila Franca de Xira, 2017); Primeira Pós-graduação sobre Cinema e Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, numa organização do Instituto de Direito Penal, com coordenação de Maria Fernanda Palma, Inês Ferreira Leite, António Brito Neves e Lauro António (Março a Maio de 2017). Foi durante seis anos conselheiro da TVI – Canal 4 para a área do cinema e autor e apresentador do programa “Lauro António Apresenta…”. Presentemente é igualmente autor de vários blogues, entre os quais “Lauro António Apresenta” (http://lauroantonioapresenta. blogspot.com). Cada masterclass dada foi acompanhada por um blogue.

- 24

(Entre elas: Bocage no Cinema, O séc. XVIII no Cinema , Os Cinemas da Europa, Filme Negro e Direito Penal, 100 Anos sobre o Nascimento de Vergilio Ferreira)


S ESSÕ E S ES PE CIAIS marrow B one FILME DE ABERTURA OPENING FILM

ANNA K ARENINA , VRONSKY’S STORY ABERTURA OFICIAL DAS SECÇÕES OFICIAIS COMPETITIVAS OFFICIAL OPENING OF THE COMPETITIVE SECTIONS

LE FIDÈLE SESSÃO OFICIAL DE ENCERRAMENTO E DE ENTREGA DE PRÉMIOS CLOSING NIGHT AND AWARD CEREMONY

25 -


A

B O

E F

R I

T C

U I

R A

A L

MARROWBONE FILME DE ABERTURA / OPENING FILM

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : M arrowbone / P aís : E spanha / R ealização : S E rgio G . S ánchez / A rgumento : S ergio G . S ánchez / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : E lena R uiz / F otografia : X avi G iménez / I ntérpretes : G eorge M ac K ay , A nya T aylor - J oy , C harlie H eaton / M ú sica : F ernando V eláz q uez / P rodução : B elén A tienza , Á lvaro A ugustin , G hislain B arrois , J . A . B ayona / D uração : 1 1 0 ’ / D istribuição : P ris A udiovisuais

A young man and his three younger siblings, who have kept secret the death of their beloved mother in order to remain together, are plagued by a sinister presence in the sprawling manor in which they live…

Um jovem e os seus três irmãos, que mantiveram em segredo a morte da sua querida mãe de forma a garantir que permanecem juntos são acossados por uma presença sinistra no amplo palacete onde vivem…

Filme nomeado para os Goyas, selecção dos Festivais de San Sebastian e Toronto, e vindo de uma equipa de peso. É a primeira longa-metragem de Sanchez, vencedor em 2002 do Prémio de Curta Metragem CF do Fantasporto e foi produzida por J. A. Bayona de “Pan’s Labirynth”, que em 2008 foi Prémio Melhor Realizador do Fantas-

- 26

Selected for the Goya sans selected for San Sebastian and Toronto festivals. This is the first feature of the director, winner of the short film competition of Fantasporto in 2002. It was produced by J.A. Bayona, (Pan’s Labirynth, El Orfanato), himself a winner of the Best Directors award in Fantasporto 2008.


Sergio G. Sánchez

Sergio G. Sánchez nasceu em 1973, em Oviedo, Astúrias, Espanha. É argumentista e realizador, conhecido como argumentista pelos seus filmes anteriores “O Impossível” (2012), nomeado para os óscares, “O Orfanato” (2007) e como realizador de “7337” (2000), vencedor do Prémio Curta metragem Fantasporto. “Marrowbone” (2017) é a sua primeira longa-metragem.

Sergio G. Sánchez was born in 1973 in Oviedo, Asturias, Spain. He is a writer and director, known as writer of know “Lo Impossible” (2012), nominated for the Oscars, “El Orfanato (2007)” and, as a director, “7337” (2000), winner of the short film competition of Fantasporto in 2002.

27 -


A B E R T U R A S E C Ç ões

c o m petitivas

ANNA KARENINA, , VRONSKY S STORY ABERTURA OFICIAL DAS SECÇÕES OFICIAIS COMPETITIVAS OFFICIAL OPENING OF THE COMPETITIVE SECTIONS

1904. The Russian-Japanese War. Manchuria. Russian military hospital on the retreat stations in a half-destroyed Chinese village. The head of the hospital Sergey Karenin learns that the wounded officer Count Vronsky is the person who ruined his mother Anna Karenina.

1904. A cena passa-se na Manchúria, durante a Guerra Russo-Japonesa. Sergey Karenin, director de um hospital militar russo numa aldeia chinesa da retaguarda, descobre que um dos oficiais feridos a seu cargo, o Conde Vronsky é a mesma pessoa que arruinou a vida da sua mãe, Anna Karenina.

Embora sem esperança de conseguir resposta, Karenin faz a Vronsky a pergunta que o atormentou toda a vida: o que é que levou a sua mãe ao suicídio? Uma megaprodução da Mosfilm abre as competições. Para além do romance clássico de Tolstoi, o filme mostra numa surpreendente criação de Karen Shakhnazarov, o outro lado da conhecida história de Anna Karenina, a mulher casada que se envolve com um oficial do exército. Sumptuosa recriação da aristocracia russa no séc XIX. Selecção Festival Shanghai e Festival de Zurique.

- 28

Harbouring no illusions and expecting no answers, Karenin comes to Vronsky and asks him the question which has been tormenting him all his life: what made his mother cross the line? A mega-production coming from Mosfilm opens the competitions. Going beyond Tolstoi’s novel, Shaknazarov, a familiar face in Fantasporto, shows the other side of this story of a married woman who had an affair with an army officer, and sumptuously recreates the Russian aristocracy of the 19th century. Selection of the Shanghai and Zurich film festivals.


F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A nna K arenina , I storiya V ronskogo / P aís : R ú ssia / R ealização : K aren S hakhnazarov / A rgumento : Y uriy P oteenko , K aren S hakhnazarov / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : I rina K ozhemyakina / F otografia : A leksandr K uznetsov, A lik T agirov / I ntérpretes : E lizaveta B oyarskaya , K irill G rebenshchikov, V ladimir I lin / M ú sica : Y uriy P oteenko / P rodução : M osfilm , G alina S hadur , K aren S hakhnazarov, A nton Z latopolskiy / D uração : 1 3 2 ’

Karen Shakhnazarov

Karen Shakhnazarov é um realizador, produtor e argumentista russo, nascido em Julho de 1952, em Krasnodar, filho de um político de origem arménia e de uma senhora russa. É conhecido pelos filmes “Belyy tigr/ White Tiger” (2012), “Palata N/ Ward 6°” (2009) e “Den polnoluniya” (1998), sendo desde esse ano o director-geral dos Estúdios Mosfilm. Foi homenageado pelo Fantasporto em 2012, tendo o festival apresentado a maioria dos seus filmes.

Karen Georgievich Shakhnazarov, is a Soviet and Russian filmmaker, producer and screenwriter. He was born on July 8, 1952 in Krasnodar the son of a politician of Armenian descent a Russian housewife. He is a director and producer known for “Belyy tigr/White Tiger”” (2012), “Palata N°6 / Ward 6 (2009) and “Den polnoluniya” (1998). He became the Director General of the Mosfilm studios in 1998. In 2012, Fantasporto organized a tribute to the director, screening most of his features so far.

29 -


S e

N

E C

S E

S R

à R

O a

D m

E

ento

LE FIDÈLE SESSÃO OFICIAL DE ENCERRAMENTO E DE ENTREGA DE PRÉMIOS CLOSING NIGHT AND AWARD CEREMONY

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L e F idèle / País : B élgica / R ealização : M icha ë l R . R oskam / A rgumento : T homas B idegain , N oé D ebré , M icha ë l R . R oskam / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : A lain D essauvage / F otografia : N icolas K arakatsanis / I ntérpretes : M atthias S choenaerts , A dèle E xarchopoulos , E ric D e S taercke / M ú sica : R af K eunen / P rodução : B art Van L angendonck , P ierre - A nge L e P ogam / D uração : 1 3 0 ’ / distribuidora : C inemundo

Michaël R. Roskam

Tendo como pano de fundo um crime

Michaël R. Roskam é o nome artístico de Michaël Reynders. Roskam é o seu nome materno e “R.” representa o seu nome paterno Reynders. É produtor e realizador, sendo conhecido pelos seus filmes anteriores “O Golpe” (2014), “Rundskop” (2011) e “Carlo” (2004). Estudou pintura e arte contemporânea na ‘St. Lukas School of Arts’, em Bruxelas (onde presentemente é professor de Cinema) e no ‘Maurits Binger Film Institute’, em Amesterdão, onde obteve em 2005 o grau de Mestre. Foi nomeado em 2011 pela revista Variety como um dos 10 jovens realizadores a observar.

brutal de um gangue de Bruxelas, o filme traz-nos um amor trágico entre Gigi, um gangster de alto nível, e Bibi, uma jovem piloto de corridas da alta sociedade belga…

Set against the background of a brutal crime gang in Brussels, a tragic love story between Gigi, a high-flying gangster, and Bibi, a young racing driver with very upper-class roots.

- 30

Michaël R. Roskam was born as Michaël Reynders. Roskam is his mother’s family name and “R.” refers to his father’s family name, Reynders. He is a producer and director, known for “The Drop” (2014), “Rundskop” (2011) and “Carlo” (2004). He attended in the ‘St. Lukas Academy of Fine Arts’ in Brussels, where he studied painting and contemporary art (and where he presently teaches filmmaking) and in the ‘Maurits Binger Film Institute’ in Amsterdam where he received in 2005 his master’s degree in script writing and development. He was named one of Variety’s 10 Directors to Watch in 2011.


secção oficial / official section

C I N EMA FAN TÁSTICO FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

A C omédia D ivina A D ay

T oni V enturi - 9 7 ’ ( B ra ) - A ntestreia E uropeia

S un - ho C ho - 1 1 0 ’ ( C oreia ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

A jin : D emi - H uman

K atsuyuki M otohiro - 1 0 9 ’ ( J ap )

D C S uperheroes V S E agle T alon G lass G arden

F rogman - 1 0 4 ’ ( J ap ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

S hin S u - won - 1 1 7 ’ ( C oreia ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

I lawod - T he W ater S pirit

D an V illegas - 9 6 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

I nvolution

P avel K hvaleev - 8 7 ’ ( R us / A le ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

L es A ffamés

R obin A ubert - 9 7 ’ ( C an )

L iving A mong U s N ovember

B rian A . M etcalf - 8 0 ’ ( E U A ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

R ainer S arnet - 1 1 5 ’ ( E st / H ol / P ol ) - R E P R E S . Ó S C A R E S pela E S T Ó N I A

R eplace

N orbert K eil - 1 0 1 ’ ( C an / A le )

R uin M e

P reston D e F rancis - 8 8 ’ ( E U A ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

S till B orn

B randon C hristensen - 8 7 ’ ( C an ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

T he C hild R emains T he H ollow C hild

M ichael M elski - 1 1 3 ’ ( C a N ) J eremy L utter - 8 8 ’ ( C an ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

W oman in U nit 2 3 B ( A ng N anannagal )

P rime C ruz - 8 3 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

31 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

A C omédia D ivina

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A C omédia D ivina / País : B rasil / R ealização : T oni V enturi / A rgumento : J osé R oberto T orero , C aroline O koshi F ioratti , T oni V enturi / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : R icardo Farias / F otografia : C arlos A ndré Z alasik / I ntérpretes : J uliana A lves , D ebora D uboc , M onica I ozzi / M ú sica : C acá M achado / P rodução : T oni V enturi , K arla A maral , T V - G lobo / D uração : 9 7 ’ / I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

Toni Venturi

- 32

O Diabo em pessoa vem à terra para abrir a sua própria igreja e o mundo transforma-se num pandemónio de delícias e confusões. A história é baseada num conto de Machado de Assis, o mais famoso escritor realista brasileiro do século XIX. Do Brasil, com toda a graça tropical possível e com orçamento de super-produção (da Globo), uma história entre Deus (uma mulher negra e divertida, interpretada pela fabulosa Zézé Mota) e um Diabo desesperadamente à procura de clientes.

Toni Venturi, nascido a 21 de Novembro de 1955, em São Paulo, é um cineasta brasileiro. Viveu no Canadá de 1976 até 1984, onde se graduou em Artes Fotográficas e Cinema (1984) pela Reyerson University. Também se formou em Comunicação Social/Cinema pela Universidade São Paulo (1987).

The Devil himself comes to Earth to open his own church and the world becomes a pandemonium of delights and confusions. Based on a short story by Machado de Assis, the most famous realistic Brazilian writer of the XIX century… From Brazil, with all the tropical allure possible, a mega-production from top company TV Globo, the story of God (the fabulous Zézé Mota) and the devil, desperately looking for clients.

Born in November 21, 1955 in São Paulo, Brazil, Toni Venturi moved to Canada, where he lived between 1976 and 1984. He graduated at Ryerson University in Photography and Cinema (1984). He is also graduated in Journalism and Cinema at São Paulo University, Brazil (1987).


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

A D ay

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : H a - roo / P aís : C oreia do S ul / R ealização : S un - ho C ho / A rgumento : S un - ho C ho / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : S un - ho C ho / F otografia : S un - ho C ho / I ntérpretes : M yung - min K im , Y o - han B yeon , H ye - S un S hin / M ú sica : M owg / P rodução : J i - eun S ong / D uração : 1 1 0 ’ / S ales A gent : F inecut

Sun-ho Cho

Um drama envolvido em mistério sobre um pai que comete um acto eticamente censurável para tentar salvar a vida da sua filha. Três anos mais tarde, esse “pecado” regressa para o assombrar, fechando-o num círculo vicioso temporal… Uma história da modernidade em que os inocentes e os culpados se juntam. Selecção do Fantasia Film Festival de Montreal.

Sun-ho Cho é um argumentista e realizador sul-coreano. Este é o seu filme de estreia. Trabalhou antes como argumentista no filme de terror “Deo web-toon: Ye-go sal-in” (2013), de Yong-gyun Kim.

In this mystery drama, a man commits an unethical act while attempting to save his daughter’s life. Three years later, his actions return to haunt him, trapping him in an endless time loop… A modern story where innocents and guilty ones come together. Selection of the Fantasia Film Festival Montreal.

Sun-ho Cho is a South Korean writer and film director. This is his debut feature film. Previously he has written the screenplay for Yong-gyun Kim’s horror thriller “Deo webtoon: Ye-go sal-in” (2013)

33 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

A jin : D emi - H uman

FI CH A TÉCNI C A // Título original : A jin / País: Japão / R ealização : K atsuyuki Motohiro / A rgumento : G amon S akurai (manga ) / A no de Produção : 2017 / Montagem : K atsuyuki Motohiro / Fotografia : K atsuyuki Motohiro / Intérpretes: M amoru Miyano, Takeru S atoh , G ô Ayano / E feitos especiais: Ryan D. Romero / S om : Hiro I shizaka / Produção : Atsushi S ato / D uração : 109 ’

Katsuyuki Motohiro

- 34

Um estudante liceal descobre que é Ajin, um ser semi-humano. Acaba por se tornar num fugitivo devido aos seus super-poderes… Vindo da maior companhia de cinema do Japão, a Toho, e no seguimento do acolhimento há 2 anos de “I’m Not a Hero” no Fantasporto, chega-nos agora uma história fantástica sobre humanos que não morrem, questionando o poder daqueles que sabem que podem fazer tudo sem consequências. Selecção do Festival de Paris.

Katsuyuki Motohiro nasceu a 13 de Janeiro de 1965 em Kagawa, Japão. É um realizador e produtor conhecido pelos seus anteriores filmes “Odoru daisosasen” (1998), “Odoru daisosasen the movie 2”, “Rainbow Bridge wo fuusa seyo!” (2003) e “Satorare” (2001).

A high school student discovers he is an Ajin, a demi-human being. He ends up becoming a fugitive on the run because of his powers… Coming from one of the greatest film companies in Japan, and following the reception in Fantasporto 2016 of “I’m Not A Hero”, this is a story about humans who do not die, questioning the notion of how to get away with blame and the consequence of your own actions. Selection of the Paris Film Festival.

Katsuyuki Motohiro was born on July 13, 1965 in Kagawa, Japan. He is a director and producer, known for his previous films “Odoru daisosasen” (1998), “Odoru daisosasen the movie 2”, “Rainbow Bridge wo fuusa seyo!” (2003) and “Satorare” (2001).


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

D C S uperheroes V S E agle Talon

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D C S uperheroes V S E agle T alon / P aís : J apão / R ealização : F rogman / A rgumento : F rogman / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : F rogman / F otografia : F rogman / I ntérpretes : T akayuki Y amada , R ica M atsumoto , J iyoung , K en Y asuda / E feitos E speciais : F rogman / M ú sica : F rogman / D uração : 1 0 4 ’ / I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

Frogman

Este filme, tal como o livro de anime (BD japonesa) que o inspira, está centrado nas repetidas tentativas da sociedade secreta Eagle Talon para conquistar o mundo. O filme passa-se em Tóquio, onde o Joker e o Harley Quinn roubam uma arma secreta. Os super-heróis da DC são chamados para os enfrentar e anular… Distribuído internacionalmente pela Warner, este filme vai buscar, com a graça da “animé” japonesa e os heróis da DC Comics.

Frogman é um actor e realizador cuja filmografia inclui oito longas-metragens, entre as quais “Sugai kun to kazoku ishi” (2008) e “Taka no tsume Go: Utsukushiki erîeru shoushuu purasu” (2013). Realizou ainda um filme para televisão, uma curta-metragem e tem já outra nova longa-metragem quase pronta, em fase de pós-produção.

Like the original Eagle Talon Flash anime, this film is about the titular secret society and its bumbling attempts to take over the world. The film’s story is set in present-day Tokyo, where Joker and Harley Quinn steal a secret weapon. It’s up to the DC Superheroes to stop them… Internationally distributed by Warner, this film mingles “anime” and all of the DC Comics super-heroes.

Frogman is a director and actor, known for his eight feature films, namely “Sugai kun to kazoku ishi” (2008) and “Taka no tsume Go: Utsukushiki erîeru shoushuu purasu” (2013). He has also directed a TV movie, one short movie and has a new feature film nearly ready, in post-production.

35 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

G lass G arden

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : Y oorijungwon / P aís : C oreia do S ul / R ealização : S hin S u - won / A rgumento : S u - won S hin / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : S u - won S hin / F otografia : Y oon J i - W oon / I ntérpretes : G eun -young M oon , T ae - hoon K im , E un - C hong G o / M ú sica : J ae - ah R yu / P rodução : C heong - geun I m / D uração : 1 1 7 ’ / S ales A gent : F inecut - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

A estudante de doutoramento Jae-yeon é uma investigadora científica brilhante no campo do sangue artificial que tem também o dom de comunicar com a natureza. Magoada pelo seu hipócrita colega e namorado, ela vira as costas ao mundo e refugia-se numa casa na floresta sozinha, numa estufa… Fábula fantástica sobre uma cientista que estuda as árvores e a sua interação fisiológica com os humanos. Uma história sobre os excluídos e a destruição do ambiente. Ph.D. student Jae-yeon is a brilliant researcher with in the field of artificial blood a rare ability to communicate with nature. Having been hurt by her hypocrite colleague and lover, she turns her back to the world and goes deep into the forest to live alone in a glass garden… fabulous fantasy about a woman scientist who studies trees and their interaction with the human body. Also a story about the outcasts and the destruction of the environment. - 36

Shin Su-won

Su-won Shin é uma argumentista e realizadora sul-coreana conhecida pelos seus anteriores filmes “Myeong -wang-song” (2012), menção especial no Festival de Berlim 2013, ” Madonna” (2015), selecção do Um Certain Regard do Festival de Cannes, e “Reinbou” (2010), Melhor Filme Asiático no festival de Tóquio.

Su-won Shin is a South Korean director and writer, known for her previous films “Myeong-wang-song” (2012), ”Madonna” (2015), selected for Un Certain Regard of the Cannes Film Festival and “Reinbou” (2010), Best Asian Feature in the Tokyo Film Festival.


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he Water S pirit

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I lawod / P aís : F ilipinas / R ealização : D an V illegas / A rgumento : D an V illegas / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : D an V illegas / F otografia : M ycko D avid / I ntérpretes : N ico A ntonio , H arvey B autista , I za C alzado / M ú sica : E merzon T exon / P rodução : J oji A lonso , P atricia S umagui / D uração : 9 6 ’ /

Dan Villegas

A história de uma ruptura familiar em pleno ataque demoníaco. Dennis, um repórter, convida acidentalmente o ‘Ilawod’ um espírito da água, que se liga ao seu filho, Ben…

Dan Villegas é um realizador filipino conhecido pelos seus trabalhos anteriores, nomeadamente “English Only, Please” (2014), com o qual ganhou o Prémio para o melhor Realizador do Metro Manila Film Festival, “Mayohan” (2010) e “Walang Forever” (2015).

It is a story of a family’s breakdown in the midst of a demonic attack. Dennis, a reporter, accidentally invites the ‘Ilawod’ which is a water spirit into his home where it attaches to his son, Ben…

Dan Villegas is a Filipino film director known for his previous films such as Mayohan” (2010) , “Walang Forever” (2015) and “English Only, Please”, that won him the Best Director award for the 2014 Metro Manila Film Festival.

37 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

I nvolution

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I nkarnacija / País : R U S /A le / R ealização : Pavel K hvaleev / A rgumento : A leksandra K hvaleeva (original story and screenplay ), A nn K uzminykh (co - writer and dialogue ), V ladimir B urtcev ( dialogue ) / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : Pavel K hvaleev / F otografia : Pavel K hvaleev / I ntérpretes : R yan M asson , D ennis H urley, A dam G iannone / S pecial E ffects : E vgenia Z akharova / P rodução : F rank E llrich , O lga F eshchenko / D uração : 8 7 ’ / A N T E S T R E I A M U N D I A L

Pavel Khvaleev

Um futuro no qual a realidade é radicalmente diferente daquela em que vivemos hoje. A Terra ficou descontrolada, afectada por um mecanismo cruel e desumano que provoca uma regressão da teoria da evolução de Charles Darwin… Um psiquiatra assiste à “involução” do mundo moderno.

Pavel Khvaleev nasceu em Naberezhnie Chelni in Russia, em 27 de Maio de 1984. Realizou 40 videoclips musicais para o seu próprio grupo de música de dança, muitos exibidos em festivais de cinema na Europa e nos EUA (Berlin Independent Film Festival, Shockfest Film Festival, Festival de Veneza, Pollygrind Underground Film Festival). É conhecido por “The Random” (2012) e “III” (2013), tendo este último sido seleccionado oficialmente para exibição em 22 festivais internacionais, entre os quais

A future that’s reality is a far cry from the one we live in today. The Earth has been sent out of control, affected by a cruel and inhuman mechanism that turns back Darwin’s theory of evolution…A psychiatrist witnesses the “Involution”.

o Fantasporto. Obteve vários prémios, como o Prémio para melhor Filme em Língua Estrangeira e Melhor Fotografia nos EUA e na Austrália.

Pavel Khvaleev was born in Naberezhnie Chelni in Russia, on May 27, 1984. He directed many music video clips for his own musical dance project. Many of the videos were officially exhibited in European and American film festivals such as Berlin Independent Film Festival, Shockfest Film Festival, Venice Film Festival and Pollygrind Underground Film Festival.

- 38


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

L es A ffamés

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L es A ffamés / P aís : C anadá / R ealização : R obin A ubert / A rgumento : R obin A ubert / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : F rancis C loutier / F otografia : S teeve D esrosiers / I ntérpretes : M arc - A ndré G rondin , M onia C hokri , C harlotte S t - M artin / M ú sica : P ierre - P hilippe C ô té / P rodução : S téphanie M orissette , C . S . R oy / D uração : 9 7 ’

Numa pequena e remota aldeia do Quebec, na zona francófona do Canadá, as coisas mudaram. Os habitantes locais sofreram terríveis modificações, os seus corpos estão a desfazer-se e de repente viraram-se contra as pessoas que mais amavam. Um punhado de sobreviventes fogem para a floresta, à procura de pessoas normais… Do cineasta canadiano Robin Aubert (“Saint Martyrs des Damnés”, foi Prémio de Melhor Realizador no Fantasporto 2006), ”Les Affamés” teve ainda prémios também em Montreal (Prémio do Público) e em Toronto (Melhor Filme Canadiano 2017). In a small, remote village in upstate Quebec, things have changed. Locals are not the same anymore - their bodies are breaking down and they have turned against their loved ones. A handful of survivors goes hiding into the woods, looking for others like them… From Canadian director Robin Aubert whose previous feature, “Saint Martyrs des Damnés” won Best Director in Fantasporto 2006. This new film also won the Audience Award at Montreal Film Festival and in Toronto, it was considered the Best Canadian Feature of the Year 2017.

Robin Aubert

Robin Aubert é um actor, argumentista e realizador canadiano conhecido pelos seus anteriores filmes “Saints-Martyrs-desDamnés” (2005), Prémio Realização no Fantasporto 2006, e “Tuktuq” (2016), selecionado para o Festival de Hamburgo.

Robin Aubert is a Canadian actor, screenwriter and director, known for his previous films “Saints-Martyrs-des-Damnés” (2005), Best Director Award in Fantasporto 2006, and “Tuktuq” (2016), selected for the Hamburg Film Festival.

39 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

L iving A mong U s

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L iving A mong U s / P aís : E U A / R ealização : B rian A . M etcalf / A rgumento : B rian A . M etcalf / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : B rian A . M etcalf / F otografia : B rian A . M etcalf, E van O kada / I ntérpretes : J ohn H eard , E smé B ianco , W illiam S adler / P rodução : B rian A . M etcalf, T homas I an N icholas / D uração : 8 0 ’ / sales A gent : V ision

Brian A. Metcalf

- 40

Os vampiros decidem sair dos esconderijos e aparecer em público! Uma equipa de documentaristas consegue acesso aos vampiros para realizar um documentário com eles e saber como vivem e como coexistem com os humanos. Mas quando estão na presença deles dão-se conta que as coisas não se vão passar pacificamente…

Brian A. Metcalf formou-se na Joe Kubert School of Art e na Gnomon School of Visual Effects. É um realizador e argumentista com experiência prévia como produtor e criador de efeitos especiais, tendo também trabalhado com supervisor e director criativo na área dos jogos de computador e na Internet. A sua primeira longa-metragem, “The Lost Tree” (2016) teve 7 prémios.

Vampires have just made themselves public! Now a group of documentarians have been granted access to spend some time with them and learn how they live and coexist with humans. But as reality sets in, the crew realize they are in for far more than they bargained for…

Brian A. Metcalf attended the Joe Kubert School of Art and the Gnomon School of Visual Effects. He has since held a number of positions as a creative director, writer, photographer, visual effects artist and supervisor working on games, DVDs, web, film and documentaries for all the major studios. His first feature, “The Lost Tree” (2016), had 7 awards.


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

N ovember

FI CH A TÉCNI C A // Título original : N ovember / País: E stó nia /H olanda /P oló nia / R ealização : R ainer S arnet / A rgumento : A ndrus Kivir ä hk (novel ), R ainer S arnet / A no de Produção : 2017 / Montagem : Jaroslaw K aminski / Fotografia : M art Taniel / Intérpretes: R ea Lest, J ö rgen Liik , A rvo Kukum ägi / Música : Jacaszek / Produção : K atrin Kissa , Lukasz Dzieciol , E llen H avenith / D uração : 115’ / S ales Agent: O ne-E yed

“November” é baseado no romance estoniano “Rehepapp”, de Andrus Kivirähk, um dos maiores ‘bestsellers’ dos últimos 20 anos naquele país. O filme é uma mistura de magia, humor negro e amor romântico. A história passa-se numa antiga aldeia estoniana a braços com lobisomens, com a peste e com os espíritos. O principal problema dos aldeões é sobreviver ao duro, longo, frio e escuro Inverno. As mitologias pagãs estonianas e da Europa cristã misturam-se neste filme, ondes todos procuram um milagre, uma forca ancestral que lhes dê alma. Filme que representou a Estónia na corrida aos Óscares. Foi selecção do Festival de Tribeca. I”November” is based on Estonian novel “Rehepapp” by Andrus Kivirähk, a bestseller of the last twenty years. The film is a mixture of magic, black humor and romantic love. The story is set in a pagan Estonian village

Rainer Sarnet

Nascido a 3 de Março de 1969, em Rakvere, na então República Soviética da Estónia, quando a Estónia fazia parte da URSS, Rainer Sarnet é um realizador estoniano cujo trabalho começou no cinema de animação. Trabalhou também em publicidade.

Born March 3, 1969 in Rakvere, Estonian SSR, USSR [now Estonia], Rainer Sarnet is an Estonian film director whose work started on animation. He also worked in advertising.

where werewolves, the plague, and spirits roam. The villagers’ main problem is how to survive the cold, dark winter. Estonian pagan and European Christian mythologies come together in this film. Selection of Tribeca Film Festival (USA). This was Estonian representative to the Oscars. 41 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

R eplace

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : R eplace / País : C anadá /A lemanha / R ealização : N orbert K eil / A rgumento : N orbert K eil , R ichard S tanley / A no de P rodução : 2017 / M ontagem : J ames T. H eld , B ernhard K reutzer / F otografia : T im K uhn / I ntérpretes : R ebecca F orsythe , L ucie A ron , B arbara C rampton / M ú sica : T om B atoy, F ranco T ortora / P rodução : F elix von P oser , G erhard L idl , E berhard M ü ller / D uração : 101 ’ / S ales Agent: J inga

Norbert Keil

- 42

A pele de Kira começa a envelhecer rapidamente, secando, desfazendo-se e caindo. Mas ela descobre que pode substituir a sua própria pela pele de outras… Foi considerado melhor filme europeu no Festival de Bruxelas, tendo aí recebido o Mèliès de Prata.

Norbert Keil é um argumentista e realizador alemão nascido a 17 de Fevereiro de 1972, em Ulm, BadenWürttemberg, Alemanha. Esta é a sua estreia em longa-metragem, após ter dirigido e escrito os argumentos das suas cinco curtas-metragens.

Kira’s skin starts to age rapidly, dry out and crumble away. But then she discovers that she can replace her own skin with somebody else’s...Selection of the Brussels film festival, receiving the Silver Méliès as best European feature.

Norbert Keil is a German film director and screenwriter born 17 February 1972, at Ulm, Baden-Württemberg, Germany. This is his feature film debut. He has previously directed five shorts.


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

RUIN ME

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : R uin M e / P aís : E U A / R ealização : P reston de F rancis / A rgumento : T rysta A . B issett , P reston D e F rancis / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : T rysta A . B issett / F otografia : J esse E isenhardt / I ntérpretes : M arcienne D wyer , M att D ellapina , C hris H ill / M ú sica : H olly A mber C hurch / P rodução : R ebecca G . S tone / D uração : 8 8 ’ / S ales A gent : J inga

Preston de Francis

Alexandra acede relutantemente a participar no evento ‘Slasher Sleepout’, uma experiência limite que é uma mistura de campismo, casa assombrada e ‘escape room’. Mas o evento corre mal e torna-se mortal, deixa de ser uma brincadeira para passar a ser uma luta pela sobrevivência… Filme vencedor do Atlanta Horror Film Festival, entre outros prémios.

Este é o filme de estreia de Preston de Francis como realizador, que tem experiência anterior como argumentista (sete filmes) e produtor (quatro filmes).

Alexandra reluctantly tags along for Slasher Sleepout, an extreme event that is part camping trip, part haunted house, and part escape room. But when the fun turns deadly, Alex has to play the game if she wants to make it out alive…Winner, among other awards, of the Atlanta Horror Film Festival.

This is the debut feature film for Preston de Francis. His previous film experience includes seven films as a screenwriter and four films as a producer.

43 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

S till / B orn

FI CH A TÉCNI C A // Título original : S till / B orn / País: C anadá / R ealização : B randon Christensen / A rgumento : B randon C hristensen , Colin M inihan / A no de P rodução : 2017 / M ontagem : B randon C hristensen / Fotografia : B radley S tuckel / I ntérpretes : C hristie B urke , J esse M oss , R ebecca O lson / M ú sica : B litz /B erlin / P rodução : C hris B all , K urtis David H arder , Colin M inihan / D uração : 87 ’ / S ales Agent: J inga

Brandon Christensen

- 44

Mary, uma jovem mãe, dá à luz dois gémeos, mas só um deles está vivo. Enquanto cuida do bebé sobrevivente, Adam, ela suspeita que algo, uma entidade sobrenatural, quer o seu filho e tudo fará para lho retirar… Sozinha em casa, a sua luta é feroz. Surpreendente e impressionante, este filme tem elementos do melhor horror clássico. Selecção do festival de Stiges.

Brandon Christensen é um realizador, argumentista e editor conhecido pelos seus anteriores curtas-metragens “Flip” (2009) e “White with Red” (2013). “ Still/ Born” é a sua primeira longa metragem.

Mary, a new mother gives birth to two twins but only one of them is alive. While taking care of her remaining child, Adam, she suspects that something, a supernatural entity, has chosen her child and will stop at nothing to take it from her… Alone at home, her fight will be fierce. Surprising and very effective, this is classical story telling at its best. Selection of the Sitges Film Festival.

Brandon Christensen is a director, screenwriter and editor, known for his previous shoirts such as “Flip” (2009) and “White with Red” (2013). “Still/Born” is his first feature.


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he C hild R emains

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he C hild R emains / P aís : C anadá / R ealização : M ichael M elski / A rgumento : M ichael M elski , / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : K en L e B lanc / F otografia : T horben B ieger / I ntérpretes : S uzanne C lément , A llan H awco , S helley T hompson / P rodução : M ichael M elski , C raig C ameron / D uração : 1 1 3 ’ /

Michael Melski

Um desejado fim-de-semana romântico de um casal numa casa de campo isolada torna-se num pesadelo de terror quando descobrem que aquela casa é uma antiga clínica/maternidade onde os bebés e suas mães foram assassinados. Baseado numa história real. Selecção dos festivais de Montreal (Melhor Filme), Edmonton (Prémio do Público), Wisconsin, Ottawa e Horror Film Festival London.

Michael Melski é um dramaturgo, argumentista, realizador e produtor nascido em 1972, em Sydney, Nova Escócia, Canadá. Este é o seu terceiro filme, após “Growing up” (2008) e “Charlie Zone” (2011), vencedor no festival de Atlanta. Realizou mais oito filmes, entre os quais quatro curtas-metragens, três documentários e um filme para televisão.

An expectant couple’s intimate weekend turns to terror as they discover their secluded country inn is a haunted maternity home where infants and mothers were murdered... Based on a true story. Selection of the Montreal festival (Best Film Award), Edmonton (Audience Award), Wisconsin, Ottawa fest and London Horror Film Festival.

Michael Melski is a playwright, screenwriter, director and producer, born in 1972 in Sydney Nova Scotia, Canada. This is his third feature film, after “Growing up” (2008) and “Charlie Zone” (2011), winner at the Atlanta festival. He has also directed eight other films: four shorts, three documentaries and one TV movie.

45 -


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he H ollow C hild

FI CH A TÉCNI C A // Título original : The H ollow Child / País: C anadá / R ealização : J eremy Lutter / A rgumento : B en Rollo / A no de Produção : 2017 / Montagem : Dan Krieger / Fotografia : Graham Talbot, Nelson Talbot / Intérpretes: Jessica McLeod, Hannah Cheramy, John Emmet Tracy / Mú sica : David Parfitt / Produção : J eremy Lutter , J ocelyn Russell / D uração : 88’ / S ales Agent: D evilworks . INTE R N ATI O N A L PR EMIE R E

Jeremy Lutter

- 46

Uma adolescente adoptada, Samantha, faz todo o possível por desmascarar um perigoso impostor sobrenatural na sua nova família, de forma a salvar a nova irmã. Quando ela regressa, não é a mesma. O cinema canadiano no seu melhor, cheio de mistério e suspense. Primeiro filme do realizador Jeremy Lutter cujas curtas-metragens ganharam diversos prémios internacionais.

Esta é a estreia em longa-metragem do realizador canadiano Jeremy Lutter, cuja filmografia inclui 13 curtas, entre as quais “Reset” (2015), “Joanna Makes a Friend” (2011) e “Floodplain” (2013).

A troubled foster teen, Samantha, works to expose a dangerous supernatural impostor in her new family and rescue her foster sister. When she comes back, she’s oddly different. Canadian cinema at its best, mysterious and suspenseful. First film of a director multi-awarded for his shorts.

This is the debut feature film for Canadian Jeremy Lutter. His filmography includes 13 shorts, namely “Reset” (2015), “Joanna Makes a Friend” (2011) and “Floodplain” (2013).


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

W oman in U nit 2 3 B

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A ng manananggal sa unit 2 3 B / P aís : F ilipinas / R ealização : P rime C ruz / A rgumento : J enilee C huaunsu / A no de P rodução : 2 0 1 6 / M ontagem : G alileo T e / F otografia : T ey C lamor / I ntérpretes : R yza C enon , M artin del R osario , C holo B arretto / P rodução : P erci M . I ntalan , J un L ana , A di L opez , O mar S ortijas / D uração : 8 3 ’ /

Prime Cruz

Jewel é uma mulher misteriosa que vive sozinha na cidade. Tem um segredo que a levou a escolher uma existência solitária. Até que encontra Nico, um tipo que sofre um desgosto de amor e que também se acha rejeitado como ela. Jewel sente-se dividida entre o amor que sente por Nico e a vontade simultânea que tem de o salvar de si própria. Aceitá-la-á ele se conhecer a verdade sobre ela?

Prime Cruz é um produtor, realizador e argumentista conhecido pelos seus filmes anteriores “If Rain were made of Chocolate” (2016), prémio da melhor curta-metragem filipina do ano, e “Sleepless (2015).

Jewel is a mysterious woman who lives alone in the city. She has a secret which has led her to settle into a lonely existence. That is, until she meets Nico, a broken-hearted, down-and-out guy who also feels unlovable like she does. Jewel is torn between wanting to love him and wanting to save him from herself. Will he accept her if he knew the truth about her?

Prime Cruz is a Filipino film director, producer and writer, known for his previous films “If Rain were made of Chocolate” (2016), best Philipine short film of the year and “Sleepless” (2015).

47 -


secção oficial / official section

C I N EMA FAN TÁST ICO FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL DE CURTAS-METRAGENS FANTÁSTICAS SHORT FILMS

A .L .

C ashell Horgan - 10’ 57 ’’ (Irl ) - ANTES TREIA MUNDIAL

A zdaja-The Dragon BEC

Ivan R amadan - 13’ (Bos . Herz .) - ANTES TREIA EUROPEIA

Tony Morales - 12’ 17 ’’ (Esp) - INTERNATIONAL PREMIÈRE

Belle à Cro quer C aronte

A xel Courtière - 14’ 57 ’’ (Fra )

Luís Tinoco - 15’ 51’’ (Esp)

Creature from the L ake

Renata Antunez , Alexis Bédué , Léa Bresciani ,

A mandine C anville , M aria C astro Rodriguez , Logan Cluber , Nicolas G rangeaud, C apucine R ahmoun-Swierczynski , Victor Rouxel , Orianne Siccardi , M allaury Simoes - 5’ 10’’ (FR A ) In the Dark , Dark Woods Merry- Go -Round Reruns

Jason Bognacki - 4’ 30’” (EUA )

lhor P odolchak - 4’ 59’’ (Ucr/P ol )

Rosto - 14’23’’ (Hol /Fra /Bel ) - ANTES TREIA EUROPEIA

Salvatore

M aarten G roen - 11’38’’ (Hol ) - INTERNATIONAL PREMIÈRE

S torylines Sweet Water

J uan M anuel Betancourt C alero - 17 ’ 50’’ (Col ) - ANTES TREIA EUROPEIA Drew C asson - 20’ (UK ) - INTERNATIONAL PREMIERE

The End of Time Yemanja

Milcho M anchevski - 5’24’’ (USA /Cuba )

Frédéric G audin , M arceau Leger , Tanguy Lemonnier , Patrick M artini ,

Diana Nikitina , Flora Silve - 5’ 52’’ (Fra ) Z arr-D os

- 48

Bart Wasem - 6’ 34’’ (Sui)


c ine m a fantástico

FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

A. L. Cashell Horgan, a film director and writer, was born in Cork, Ireland. He taught animation and film at the European School of Animation and the National Film Television School Ireland. His work has won commissions from the Irish Film board and Arts council of Ireland. He’s curated International programmes on Irish animation. He presented in Fantasporto “The Clockmaker’s Dream” (2015) in world première, following a festival circuit that got this short around 17 international awards, namely in Boston, Los Angeles, France and the United States. “A.L.” is his fourth short film.

País : I rlanda / R ealização : C ashell H organ / A rgumento : C ashell H organ , adaptado

AZDAJA - THE DRAGON

de conto de A lgernon B lackwood / M ontagem : C ashell H organ / F otografia : R ussel G leeson , Paul S hannon / Actores : D eclan R ooney / A no P rodução : 2018 / D uração : 1 0 ’ 5 7 ’ ’ / C ontacto : theclockmakersdoll @ gmail .com / G énero : Fantasy - A N T E S T R E I A M U N D I A L

Um funcionário caminha por caminhos interditos na floresta ao mesmo tempo que membros de uma mitologia antiga se transformam para o mundo moderno. A surveyor clerk trespasses an ancient fairy forest, as an old mythology transforms for a modern world. Cashell Horgan

Cashell Horgan, realizador e argumentista irlandês, nasceu em Cork e tem vários prémios. Ensinou animação e filme na Escola Europeia de Animação e na National Film and Television School of Ireland. Recebeu encomendas do Irish Film Board and Arts Council of Ireland. Foi curador de programas internacionais de animação da Irlanda. Apresentou no Fantasporto “The Clockmaker’s Dream” (2015) em antestreia mundial, vencedor depois de 17 prémios internacionais, nomeadamente em Boston, Los Angeles, França e Estados Unidos. “A.L.” é a sua 4ª curta-metragem.

País : B osnia e H erzegovina / R ealização e A R G U M E N T O : I van R amadan / M ontagem : I van R amadan / F otografia : E rol Z ubcevic / Actores : S oraja C ehic / A no P rodução : 2017 / D uração : 13 ’ / C ontacto : ivan . ramadan @ gmail .com / G énero : fantasy - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

Filme baseado numa lenda real segundo a qual há um dragão-serpente que vive numa floresta remota nas montanhas da Bósnia. Numa aldeia pequena, escondida pelas montanhas, e através dos séculos, a evocação do Grande Dragão protector da aldeia, acontece todas as primaveras. À medida que o tempo avança, o ritual muda e perde força. A aldeia fiou mais vulnerável. Estranhas divindades e crenças tomam conta dos habitantes.

49 -


BEC The film is based on an actual legend of the serpent-like dragon creature dwelling in remote Bosnian mountains. In a small Bosnian village, hidden amongst steep mountain cliffs, throughout the centuries, the ritual of the Great Dragon summoning takes place every spring. The Great Dragon is the village guardian. As the time goes by, the ritual gradually changes and loses its strength. The village is no longer hidden. Strange new beliefs and deities take over its people... Ivan Ramadan

Ivan Ramadan faz animação 3D desde a infância. O seu primeiro filme, “Tolerantia” (2008), foi o primeiro filme de animação 3D da Bósnia. Recebeu 7 prémios e foi nomeado pela EFA como a melhor curta-metragem em 2008. Só com 4 curtas, o realizador teve cerca de 20 prémios e teve mais de 100 exibições em festivais. Também é co-autor de jogos-video premiados. Ivan Ramadan has been doing 3D animation since childhood. His first film “Tolerantia” (2008) is the first 3D animated film produced in Bosnia. The film was awarded with 7 awards including the nomination for the best short film by EFA 2008. Ramadan made 4 more short films winning 20 awards, and having over 100 festival screenings. He is also the co-author of award winning video games.

P aís : E spanha / R ealização : T ony M orales / A rgumento : T ony M orales / M ontagem : J avier G omez / F otografia : M aro E spinosa / A ctores : P uri P alacios , G onzalo F iorito , D iana F ernandez / A no P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 1 2 ’ 1 7 ’ ’/ C ontacto : distribucionbec @ gmail . com / G énero : H orror - A N T E S T R E I A M U N D I A L

Desde 1998, as aparições de BEC têm sido constantes e as consequências de olhar directamente para os seus olhos, irreversíveis. Tal como em “Hada”, visto no Fantasporto 2017, espere-se o inesperado, numa realização inquietante. Since 1998 the appearances of the BEC have been constant and the consequences of looking directly into their eyes have been irreversible. Like in “Hada”, the director’s previous short, seen in Fantasporto 2017, expect the unexpected and follow a thrilling way of directing. Tony Morales

Tony Morales nasceu em Málaga e foi para Madrid aos 20 anos para começar uma carreira como actor e realizador. Apaixonado por filmes de horror, escreveu e realizou a sua primeira curta-metragem, “Ku” (2014), selecionada para vários festivais. A sua segunda curta-metragem, “Hada”, foi exibida no Fantasporto em 2017, foi selecionada por 260 festivais em todo o mundo e teve 54 prémios. Tony Morales was born in Malaga, Spain, and moved to Madrid when he was 20 to start a career as an actor and director. Passionate about horror movies, he wrote and directed his first short “Ku” (2014), selected for several festivals. His second short, “Hada” was screen in Fantasporto 2017, was selected for 260 film festivals around the globe and got 54 awards. - 50


CARONTE BELLE À CROQUER

País : E spanha / R ealização : L uis T inoco / A rgumento : L uis T inoco / M ontagem : Frank G utierrez / Fotografia : Pablo B urmann / País : F rança / R ealização : A xel C ourtière /

A ctores : M elina M atthews , G ary L ewis /

A rgumento : A xel C ourtière , M agali P ouzol /

A no P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 1 5 ’ 5 1 ’ ’ /

M ontagem : F lora V olpelière /

C ontacto : info @ selectedfilms . com /

F otografia : K aname O noyama / A ctores :

G énero : F icção científica

S ylvain D ieuaide , L ou de L a â ge , O phélia K olb , C atherine D eneuve / A no D E P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 1 4 ’ 5 7 ’ ’ / C ontacto : anais @ manifest . pictures / G énero : Fantasy animation

Uma mulher prepara-se para seduzir um homem mas afinal vai cair nas mãos de um canibal gourmet. Com Catherine Deneuve. Fantasy Award no Festival de Rhode Island. A woman prepares to seduce but ends in the hands of a gourmet cannibal. With Catherine Deneuve. Fantasy Award at the Rhode Island Film Festival. O actor e realizador francês Axel Courtière, nasceu em 1986 em Paris, estudou desenho, fotografia e cinema de animação e tem trabalhado como director artístico e realizador de filmes publicitários e videoclips, desenvolvendo paralelamente projectos de cinema de curta-metragem. A sua primeira curta-metragem “Le Dernier Homme” foi apresentada no Fantasporto 2014. Axel Courtière

Axel Courtière was born in 1986, in Paris, 1986, actor and director, has studied graphic design, photography and animation and has worked in commercial ads, as well as in fiction short films. His first short “Le Dernier Homme” was presented at Fantasporto 2014.

Debbie sofre um acidente de automóvel dramático que a faz repensar o passado em relação à sua família. A sua história vai-se cruzar com a de Arsys, uma experimentada piloto que tenta sair ilesa de uma grande batalha espacial. Selecção do festival de Sitges e Nocturna (Madrid). Luis Tinoco

Luis Tinoco começou a sua actividade em animação 3D há mais de 20 anos. Fez entretanto a supervisão dos efeitos especiais de mais de 20 longas-metragens, entre as quais várias grandes produções de Hollywood como “Interstellar” de Christopher Nolan (que venceu um Oscar na categoria de Efeitos Visuais) e “Hercules” de Brett Ratner. Trabalhou ainda em mais de 50 títulos para o cinema e televisão. Foi nomeado para os Prémios Goya e Gaudi pela sua curta-metragem de animação 3D, “Malacara”, como realizador e argumentista. Luis Tinoco started with 3D animation and visual effects more than twenty years ago. Luis have supervised the visual effects of more than twenty feature films and worked on more than fifty titles for cinema and TV. Some of them are remarkable Hollywood productions such as “Interstellar” by Christopher Nolan (Best Visual Effects Oscar Award winner film) or “Hercules” by Brett Ratner. Nominated in 2009 for his 3D animation shortfilm MALACARA at the Goya Awards and Gaudí Awards as director and writer of the project. 51 -


IN THE DARK, DARK WOODS

CREATURE OF THE LAKE

País : U S A / R ealização , A rgumento , F otografia : J ason B ognaki / Actores : N ocole S hipley. K arl L andler , M arem H assler / País : F rança / R ealização : R enata A ntunez , A lexis B édué , L éa B resciani , A mandine C anville , M aria C astro R odriguez , L ogan

A no P rodução : 2017 / D uração : 4’ 3 0 ’ ’ / C ontacto : jbognaki @ gmail .com / G énero : H orror Fantasy

C luber , N icolas G rangeaud , C apucine R ahmoun - S wierczynski , V ictor R ouxel , O rianne S iccardi , M allaury S imoes / P rodução : I S A R T D igital / A no de P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 5 ’ 1 0 ’ ’ / C ontacto : inscription @ sevefilms . com / G énero : F antasy animation

O bosque tem um segredo sombrio. Uma tragédia sobre estar-se separado do mundo. The woods hold a dark secret… A tragedy about being detached from the world. JASON BOGNAKI

Nos anos 80, um caçador de monstros que protagoniza um show de um canal de TV de baixo orçamento, acompanhado pela sua operadora de imagem, uma mulher roliça e cobarde, vão para um lago, num sítio remoto, numa noite de lua cheia quando desaparecimentos misteriosos começam a acontecer. In the 80’s, a manly and experiences monster hunter hero of a low budget TV show, followed by his fat cowardly camerawoman go to remote lake on the night of a full moon, when mysterious disappearances tend to occur. Filme de final de curso. Film graduation project.

- 52

Jason Bognaki nasceu nos Estados Unidos. Realizou “Loma Lynda”: Episode II (2014), curtas como“The Red Door (2007) e “The White Face” (2010). Apresentou no Fantasporto 2015 a sua primeira longa-metragem, “Another”. Jason Bognaki was born in the USA. He directed “Loma Lynda”: Episode II (2014), shorts such as “The Red Door (2007) and “The White Face” (2010). He presented his first feature “Another” in Fantasporto 2015.


RERUNS

MERRY-GO-ROUND

País : H ol / F ra / B el / R ealização : R osto / A rgumento : R osto / P rodução : R osto , A utour de M inuit , A P rivate V iew / A no P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 1 4 ’ 1 5 ’ / País : U cr â nia / P ol ó nia / R ealização ,

C ontacto : festivals @ autourdeminuit . com /

A rgumento , M ontagem : I hor P odolchak /

G énero : Fantasy animation

F otografia : S erhly M ykhalchuk /

- ANTESTREIA EUROPEIA

A no de P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 4 ’ 5 9 ’ ’ / C ontacto : I . podolchak @yahoo . com / G énero : N eo - noir

Tudo está diferente mas nada mudou. Uma viagem pelo labirinto submerso da memória e dos sonhos.

O carrossel da vida percorre as idades e as formas do ser humano.

Everything is different but nothing has changed. A trip through a sunken maze of memories and dreams.

The carroussel of life goes through the ages and shapes of the human being.

ROSTO

Ihor Podolchak

Ihor Podolchak nasceu em 1962 na Ucrânia e formou-se na Academia de Belas Artes de Lviv. Artista plástico, foi criador de vários trabalhos de Artes Visuais e vencedor de 25 prémios em exposições internacionais. Realizou as longas-metragens “Las Meninas” (2008) e “Delirium” (2013). “Merry-Go-Round “ (2017) é a sua primeira curta-metragem. Ihor Podolchak was born in 1962 in Ukraine and graduated from the Lviv Academy of Fine Arts. Artist, creator of works in the field of visual arts, winner of 25 international art exhibitions. His features are “Las Meninas” (2008) and “Delirium” (2013). “Merry-Go-Round“ (2017) is his first short.

Rosto, artista e realizador holandês, é mais conhecido pela sua premiada trilogia “Mind My Gap”. Foi fundador e é dono dos Studio Rosto A.D, uma produtora cinematográfica, estúdio de animação e atelier sediada em Amsterdão. Os seus filmes “The Rise and Fall of the Legendary Anglobilly Feverson” e “Jona/Tomberry” foram incluídos nos Show dos Shows da Animação. Apresentou no Fantasporto 2013 “The Monster of Nix” que teve a colaboração de Terry Gilliam, e em 2014, “Lonely Bones” . ” Reruns” é a sua curta mais recente. Rosto is a Dutch artist and filmmaker best known for his award-winning short film trilogy and online graphic novel Mind My Gap. Rosto is founder and owner of Studio Rosto A.D, a film production company, animation studio and atelier based in Amsterdam, the Netherlands. “The Rise and Fall of the Legendary Anglobilly Feverson” and “Jona/Tomberry” were included in the Animation Show of Shows. He presented in Fantasporto 2013 “The Monster of Nix”, which counted with the participation of Terry Gilliam, and in 2014, “Lonely Bones”. 53 -


SALVATORE

STORYLINES

País : H oland A / R ealização : M aarten G roen / A rgumento : R obert J ansen / M ontagem : B rian E nt ( K apsalon ) / F otografia : M ick van D antzig / A ctores : H ans D agelet , E gbert J an W eber , B o M aerten / A no P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 1 1 ’ 3 8 ’ ’/ G énero : C rime / H orror - I N T E R N AT I O N A L P R E M I È R E

Quando a vida do carismático Salvatore Luciano, que vive numa casa de repouso para idosos, é infernizada por uma enfermeira cruel, um segredo sombrio surge vindo do seu passado. When the life of charismatic Salvatore Luciano, who lives out his days in a retirement home, is made difficult by a crude nurse, a dark secret arises from his past.

País : C ol ô mbia / R ealização : J uan M anuel B etancourt C alero / A rgumento : J uan M anuel B etancourt C alero , E steban G irlado / M ontagem : S ebastián H ernández / F otografia : I ván S uzzarini / A ctores : F elipe B otero / A no P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 1 7 ’ 5 0 ’ ’ / C ontacto : gatoencerrad O films @ gmail . com / G énero : F antasy D rama - ANTESTREIA EUROPEIA

Maarten Groen

Maarten Groen é realizador full-time e fotógrafo nas horas livres. Sente-se confortável dirigindo num estúdio grande ou pegando na Super8 para uma filmagem mais íntima com um toque retro, procurando sempre diferentes perspectivas, composições e profundidade, três características que capta sempre que há uma sólida história a contar. Os seus prémios incluem dois Leões de Cannes, entre outros. Maarten Groen is a fulltime director and spare time photographer, He is equally comfortable directing a large film set, as taking up his classic Super8 camera for an intimate shoot with a vintage feel. Continuously looking for different perspectives, compositions and depth. Three characteristics he always grasps as long as there is a solid story to tell. His awards and honours include two Cannes Lions.

- 54

Marcos tornou-se no arquitecto da sua própria prisão. Delineou as suas memórias da sua relação com Lina usando fios que marcam cada memória. Numa noite de chuva, os habitantes da prisão, os fantasmas do seu passado confrontam-no com si próprio. Marcos tem de encontrar um modo de sair dos seus limites e das suas paredes e encontrar o seu lugar no mundo. Marcos has become the architect of his own prison. He has outlined his memories with Lina with white chalk. On a rainy night, the prison dwellers, the ghosts of his past torment him, force him to remember, make him confront himself. Marcos has to find a way to break the boundaries of his confinement to find his place in the world.


SWEET WATER Juan Manuel Betancourt Calero

Juan Manuel Betancourt Calero é formado na Escola de Cinema e Televisão da Universidade Nacional da Colombia, “Rojo Red”, o seu filme de final de curso, foi exibido em vários festivais por todo o mundo, destacando-se o de San Sebastian, Guadalajara, Palm Springs e Mar del Plata, e recebeu mais de 20 prémios, nomeadamente o de melhor curta no Fantasporto, L.A. Shorts Festival e um segundo lugar no AXN. Em 2013 produziu “Se Vendem Conejos”, melhor curta metragem no FICCI 2015. “Storylines” foi estreado no Kaohsiung Film Festival. Juan Manuel Betancourt Calero graduated from the Film and Television School of the Universidad Nacional de Colombia in 2008. His graduate project “Rojo Red” was screened in several film festivals worldwide - including San Sebastian, Guadalajara, Palm Springs and Mar del Plata and received more than twenty best shortfilm awards - Fantasporto, L.A. Shorts, NY Latino, Cartagena among others. In 2013 he produced “Rabbits for Sale” Best Shortfilm winner in FICCI2015. In 2017 he premiered his shortfilm STORYLINES in Kaohsiung Film Festival.

País : R eino U nido / R ealização : D rew C asson / A rgumento : T om S carlett E D rew C asson / M ontagem : D rew C asson / F otografia : D rew C asson / Actores : T om S carlett, A my W ebb , A ndrew C asson , P eter L ewis , Faruk D ogan / E feitos V isuais : D rew C asson / A no D E P rodução : 201 6 / D uração : 20 ‘ / C ontacto : drew_casson @ hotmail .co .uk / G énero : ficção científica - I N T E R N AT I O N A L P R E M I E R E

Quando a água da Terra se torna não potável devido a uma nuvem de gás vinda do espaço, é enviada uma missão para extracção de água da Lua Enceladus. Um ex-astronauta tem primeiro de enfrentar a sua fobia à água e libertar o seu lado sombrio. O futuro da humanidade está nas suas mãos. When Earth’s water is rendered undrinkable by an interstellar gas cloud, a mission is sent to begin extracting liquid water from the moon Enceladus. An ex-astronaut must conquer his aqua phobia and ultimately let go the darkness within him. The fate of humanity rests on his shoulders.

55 -


DREW CARSON

O actor e realizador britânico Drew Casson é conhecido pelos seus filmes, “Hungerford” (2014), apresentado no Fantasporto 2015, e “Divinity: The Web Series” (2013). À curta “Sweet Water” seguiu-se a longa “The Darkest Dawn”, também exibido no Fantasporto em 2017. British actor and director Drew Casson is known for “Hungerford” (2014), presented in Fantasporto 2015 and “Divinity: The Web Series” (2013). After the short “Sweet Water”, he presented in Fantasporto his feature “The Darkest Dawn” (2017).

THE END OF TIME

MILCHO MANCHEVSKI

Milcho Manchevski nasceu em Skopje (Macedónia) em 1969, estudou Arqueologia e História da Arte na Universidade Kiril da Macedónia, e Cinema na Universidade do Illinois (EUA). Realizou as longas-metragens “Before the Rain” (1994), “Dust” (2001), “Shadows” (2007) e “Mothers” (2010). Vive actualmente em Nova Iorque onde filmou “Bikini Moon” (2017) que é apresentado na Semana dos Realizadores. “Before the Rain” foi nomeado para os Óscares, vencedor do Leão de Ouro do Festival de Veneza e do Independent Spirit Award 1996 para o Melhor Filme Estrangeiro. Foi incluído na lista do New York Times dos “Melhores 1000 filmes de sempre”. Manchevski foi homenageado no Fantasporto 2017. País : Cuba /U S A / R ealização : M ilcho M anchevski / A rgumento : M ilcho M anchevski / M ontagem : Kristina P ozenel / Fotografia : A lain Ló pez M artinez / Actores : M aidolis H errera C apote , Jairol C alderon , D ixan Vazq uez / Produção : Monica A lejandra Pila , Dany Celeiro e outros / A no Produção : 2017 / D uração : 5’ 24’ ’ / Contacto : info @manchevski .com / G énero : E xperimental

O filme é sobre aquele momento mágico, numa 3ª feira como outra qualquer, em que se dá conta que o tempo parou e o universo se resume a um simples sorriso. The film is about that one hypnotic moment on a regular, unassuming Tuesday when you realize that time has stopped and the universe has been sucked into a single smile.

- 56

Milcho Manchevski was born in Skopje (Macedónia) in 1969, he studied Archeology and History of Art at the Kiril University in Macedonia and at the Illinois University. He directed the features “Before the Rain” (1994), “Dust” (2001), “Shadows” (2007) and “Mothers” (2010). At the present he lives in New York where he shot “Bikini Moon” (2017), to be screened in this year’s Directors Week. “Before the Rain” was nominated for an Oscar, won the Gold Lion of the Venice Festival and the Independent Spirit Award for Best Foreign Film. It was included in the New Yorker’s “Top 100 Best Features of the World”. Manchevski was Fantasporto’s Honoree in 2017.


YEMANJA

ZARR-DOS

País : F rança / R ealização : F rédéric G audin ,

P aís : S uiça / R ealização , A rgumento ,

M arceau L eger , Tanguy L emonnier ,

F otografia , M ontagem : B art W asem /

Patrick M artini , D iana N ikitina , F lora S ilve /

A ctores : B art W asem / A no P rodução : 2 0 1 7 /

A no P rodução : 2 0 1 7 / D uração : 5 ’ 5 2 ’ ’ /

D uração : 6 ’ 3 4 ’ ’/

C ontacto : inscription @ sevefilms . com /

C ontacto : juerg . steudler @ regardez . ch /

G énero : fantasy

G énero : sci - fi comedy animation

À deriva numa jangada enorme, a família de Mai adaptou-se ao seu ambiente para sobreviver aos ataques de enxames de insectos mortíferos.

Duas cabeças lutam no deserto. Uma comédia de pesadelo acerca do abuso do poder absoluto. Diversão garantida.

Adrift on a huge draft, Mai’s Family has adapted to its environment in order to survive the attack of deadly insects’ swarms.

Two heads fight in the desert. An epic and nightmarish comedy about the abuse of almighty power. Pure entertainment. BART WASEM

ARTFX

Filme da ARTFX, Escola Superior de Efeitos Visuais e animação.

Bart Wasem é realizador e argumentista, conhecido pelas curtas “Dark Room” (2006), “The Hole” (2014) e “Zarr-Dos” (2017).

Film from the ARTFX, School of Visual Effects and animation.

Bart Wasem is a director and writer, known for his shorts “Dark Room” (2006), “The Hole” (2014) and “Zarr-Dos” (2017).

57 -


- 58


secção oficial / official section

se m ana dos realizadores FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD COMPETIÇÃO | COMPETITION

A l - A sleyeen | T he O riginals

M arwan H amed - 1 2 5 ’ ( E gip ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

A nna K arenina . V ronsky ’ s S tory A parição

K aren S hakhnazarovv - 1 3 2 ’ ( R us )

F ernando V endrell - 1 1 6 ’ ( P ort ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

B hoy I ntsik B ikini M oon

J oel L amangan - 1 0 7 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E M ilcho M anchevski - 1 0 2 ’ ( E U A ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

B udapest N oir

É va G árdos - 9 5 ’ ( H ung ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

T he B utcher , T he W hore and the O ne - E yed M an

J ános S zasz - 1 0 2 ’ ( H ung )

T he C harmer

M ilad A lami - 1 0 2 ’ ( D in )

T rue F iction

J in - M ook K im - 1 0 4 ’ ( C or . sul ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

U ma V ida S ublime

L uís D iogo - 1 0 6 ( P ort ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

59 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

T he O riginals

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A l - A sleyeen / País : E gipto / R ealização : M arwan H amed / A rgumento : A hmed M urad / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : M arwan H amed / F otografia : A hmad A l M orsy / I ntérpretes : M aged E l K edwany , M enna S halabi , K haled E l S awy / M ú sica : H esham N azih / P rodução : S afei E ldin M ahmoud / D uração : 1 2 5 ’ / A N T E S T R E I A M U N D I A L

Marwan Hamed

Samir é um chefe de família, bancário, bancário com um trabalho que lhe garante estabilidade, mas separou-se depois de ficar desempregado e ter descoberto que a sua conta bancária passou a zeros de um dia para o outro. Dias depois descobre uma caixa com um telemóvel e instruções para se encontrar com uma pessoa, o que transforma drasticamente a sua vida… Deus ou apenas um Big Brother? Com uma interpretação soberba do actor principal Maged El Kedwany, vencedor do Melhor Actor do Festival de Chicago em 2011, um filme a não perder. Samir is the head of a small family and a bank employee and stable in his work. Suddenly unemployed and separated, he finds that his bank balance is at zero. A few days later he finds a box with a mobile phone and is instructed to meet someone. A dramatic change is about to occur in his life... God? Or just a Big Brother? With a superb performance by leading actor Maged El Kedwany, this is a must see of this edition.

Marwan Hamed é um realizador egípcio, nascido em 1977. Após a sua formação superior em Cinema, terminada em 1999, trabalhou como assistente com os realizadores Samir Saif e Sherif Arafa. Após ter dirigido várias curtas-metragens, estreou-se com a longa “The Yacoubian Building” (2006), um dos maiores orçamentos de sempre do cinema egípcio, exibida em diversos festivais internacionais de cinema e premiado nos Festivais de Montreal , Zurique e Tribeca. Os seus filmes seguintes foram, “Ibrahim Labyad” (2009) e “The Blue Elephant” (2014).

Marwan Hamed is an Egyptian film director, born in 1977. He was graduated from the higher Egyptian institution of cinema in 1999. He has worked as a director assistant for directors Samir Saif and Sherif Arafa. After directing several shorts, his first feature film was “The Yacoubian Building” (2006), one of the largest budgets ever in Egyptian cinema, was shown in several international festivals and awarded at the Montreal, Zurich and Tribeca Festivals. It was followed by two other feature films, “Ibrahim Labyad” (2009) and “The Blue Elephant” (2014).

- 60


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

A nna K arenina , V ronsky ’ s S tory

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A nna K arenina , I storiya V ronskogo / País : R ú ssia / R ealização : K aren S hakhnazarov / A rgumento : Y . P oteenko , K . S hakhnazarov / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : I . K ozhemyakina / F otografia : A . K uznetsov, A . T agirov / I ntérpretes : E . B oyarskaya , K . G rebenshchikov, V. I lin / M ú sica : Y . P oteenko / P rodução : M osfilm , G . S hadur , K . S hakhnazarov, A . Z latopolskiy / D uração : 1 3 2 ’

Karen Shakhnazarov

1904. A cena passa-se na Manchúria, durante a Guerra Russo-Japonesa. Sergey Karenin, director de um hospital militar russo numa aldeia chinesa da retaguarda, descobre que um dos oficiais feridos a seu cargo, o Conde Vronsky é a mesma pessoa que arruinou a vida da sua mãe, Anna Karenina. Uma mega-produção da Mosfilm abre as competições. Sumptuosa recriação da aristocracia russa no séc XIX. Selecção Festival Shanghai e Festival de Zurique.

Karen Shakhnazarov é um realizador, produtor e argumentista russo, nascido em Julho de 1952, em Krasnodar, filho de um político de origem arménia e de uma senhora russa. É conhecido pelos filmes “Belyy tigr /White Tiger” (2012), “Palata N/ Ward 6°” (2009) e “Den polnoluniya” (1998), sendo desde esse ano o director-geral dos Estúdios Mosfilm. Foi homenageado pelo Fantasporto em 2012, tendo o festival apresentado a maioria dos seus filmes.

1904. The Russian-Japanese War. Manchuria. Russian military hospital on the retreat stations in a half-destroyed Chinese village. The head of the hospital Sergey Karenin learns that the wounded officer Count Vronsky is the person who ruined his mother Anna Karenina. Harbouring no illusions and expecting no answers. A mega-production coming from Mosfilm opens the competitions. A sumptuous recreation of the Russian aristocracy from the 19th century. Selection of the Shanghai and Zurich film festivals.

Karen Georgievich Shakhnazarov, is a Soviet and Russian filmmaker, producer and screenwriter. He was born on July 8, 1952 in Krasnodar the son of a politician of Armenian descent a Russian housewife. He is a director and producer known for “Belyy tigr/White Tiger” (2012), “Palata N°6 / Ward 6 (2009) and “Den polnoluniya” (1998). He became the Director General of the Mosfilm studios in 1998. In 2012, Fantasporto organized a tribute to the director, screening most of his features so far. 61 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

A parição

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A parição / País : P ortugal / R ealização : F ernando V endrell A rgumento : V ergílio F erreira (romance original ), J oão M ilagre , Fátima R ibeiro / A no de P rodução : 2018 / M ontagem : J oão B raz / Fotografia : M ário C astanheira / I ntérpretes : Jaime F reitas , V ictó ria G uerra , R ita M artins Lopez / M ú sica : E rwin Fajardo / P rodução : Luís A lvarães , A na F igueira / D uração : 116’

Fernando Vendrell

Um escritor torna-se na personagem principal da história que está a escrever. Como novo professor da terra tem de ensinar Latim a uma jovem muito especial e sedutora. Baseado no romance homónimo de Virgílio Ferreira de 1959, com interpretações de Jaime Freitas e Victória Guerra, este é o mais recente filme de Fernando Vendrell, já homenageado no Fantasporto e premiado pelo seu filme “Fintar o Destino” (1998). A writer becomes the main character in the story he intended to write. As the new teacher of a small village, he teaches Latin to a very special and seductive young woman. Based on a novel by Virgílio Ferreira which dates from 1959, with performances by Jaime Freitas e Victoria Guerra, this is the latest feature by Fernando Vendrell, an honouree of Fantasporto, and already awarded at the festival for his film “Fintar o destino” (1998).

Fernando Vendrell é um realizador e argumentista português. Assistente de Realização durante alguns anos, trabalhou com realizadores como Manoel de Oliveira, João César Monteiro, José Fonseca e Costa, Raoul Ruiz, João Canijo e Manuel Mozos, entre outros. Em 1992 produziu “Belle Epoque”, de Fernando Trueba, que ganhou o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1994. Em 2004 produziu o filme “O Herói” do realizador Angolano Zézé Gamboa, vencedor da World Dramatic Competition do Festival de Sundance 2005. Fernando Vendrell was born on October 28, 1962 in Lisbon, Portugal. He is a film producer, writer and director, known for Dribbling Fate (1998), O Gotejar da Luz (2002) and Almirante Reis (2000). He then worked as an assistant director for several years, namely with Manoel de Oliveira, João César Monteiro, José Fonseca e Costa, Raoul Ruiz, João Canijo and Manuel Mozos, amongst others. Vendrell produced Fernando Trueba’s “Belle Epoque”, which won the Oscar for Best Foreign Picture in 1994. He produced director Zézé Gamboa’s Sundance Film Festival World Dramatic Competition Award winner “The Hero” (2005).

- 62


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

B hoy I ntsik

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : B hoy I ntsik / País : F ilipinas / R ealização : J oe L amangan / A rgumento : R onald C arballo / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : J ohn A nthony L . W ong / F otografia : R ain Yamson / I ntérpretes : R S F rancisco , R onwaldo M artin , J eric R aval / M ú sica : E merzon T exon / P rodução : F erdinand L apuz / D uração : 1 0 7 ’

Joel Lamangan

Dois delinquentes menores com personalidades muito diferentes cruzam-se. Um é um durão com princípios, o outro é um adolescente manhoso, um burlão cheio de esquemas. Juntos, são apanhados num conjunto de roubos e vigarices, mas conseguem criar uma forte amizade. Conseguirão escapar aos sarilhos em que se meteram? Prémio do Público do Festival de Manila.

Joe Lamangan, nascido a 21 de Setembro de 1952, é um realizador e actor de cinema e televisão. É conhecido desde o princípio dos anos 90, tendo ganho vários prémios ao longo da sua carreira, nomeadamente com os seus filmes “The Flor Contemplacion Story” (1995), “Sidhi” (1999), “Deathrow” (2000), “Hubog” (2001), “Aishte Imasu 1941: Mahal Kita” (2004), “Blue Moon” (2006) e “Mano Po” (2006).

Two small-time felons with disparate personas cross paths: One’s a principled tough guy; the other is a scheming, street-smart teenager. Together, they get caught up in a string of petty exploits while managing to forge a stronger bond. Can they survive the ordeal? Audience award at the Manila Film Festival.

Joe Lamangan, born September 21, 1952, is a Filipino film director, television director and actor. He rose to fame in the early 1990’s as an auteur dramatic filmmaker. His awardwinning films includes “The Flor Contemplacion Story” (1995), “Sidhi” (1999), “Deathrow” (2000), “Hubog” (2001), “Aishte Imasu 1941: Mahal Kita” (2004), “Blue Moon” (2006) and “Mano Po” (2006). 63 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

B ikini M oon

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : B ikini M oon / P aís : E U A / R ealização : M ilcho M anchevski / A rgumento : M ilcho M anchevski , W . P. R osenthal / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : L ili M akk / F otografia : I mre J uhasz / I ntérpretes : C ondola R ashad , S arah G oldberg , W ill J anowitz / M ú sica : I gor Vasilev N ovogradska / P rodução : M unire A rmstrong / D uração : 1 0 2 ’ / A N T E S T R E I A E U R O P E I A

Uma veterana de guerra carismática com problemas mentais é objecto da atenção de uma equipa de filmagem que quer explorar a sua história para um filme independente. Um conto de fadas moderno passado no seio de um ideal de famíla fracturado. Um exercício fascinante sobre a mente humana com uma fabulosa interpretação da actriz Gondola Rashad (“Sex and the City 2”) no papel de Bikini Moon. Seleccionado para o Festival de São Paulo, este é o mais recente filme do homenageado e Prémio de Carreira Fantasporto 2016, Milcho Manchevski.

Milcho Manchevski é um realizador, argumentista, fotógrafo, escritor e conferencista multi-premiado em festivais e nomeado para os maiores prémios do Cinema, tendo sido Embaixador da Cultura da Macedónia em 2007. Foi homenageado pelo Fantasporto em 2016 com uma retrospectiva completa. “Before the Rain”, um poderosíssimo grito contra a guerra nos Balcãs, foi incluído na lista do New York Times dos “Melhores 1000 filmes de sempre”. Este filme foi nomeado para os Óscares e venceu o Leão de Ouro do Festival de Veneza em 1995, o Prémio da Fipresci, o prémio da Unesco em 1995, em São Petersburgo, São Paulo e Estocolmo. Milcho Manchevski is a director, scriptwriter, photographer, writer and lecturer,

A charismatic vet with mental issues captures the attention of a documentary film crew who are ready to exploit her story for their own shot at independent movie fame in this very modern, urban fairy tale set amidst a fractured ideal of family. A fascinating exercise into the human psyche with a remarkable performance by actress Condola Rashad (“Sex and the City 2”) as Bikini Moon. Selected for the São Paulo Film Festival, this is the latest from Venice Winner, and Fantasporto Honoree and Career Award in 2016, Milcho Manchevski. - 64

multiawarded in several festivals and nominated for the greatest awards in film, Ambassador of the Macedonian Culture in 2007. He had a full retrospective and the career Award at Fantasporto 2016. His film, “Before the Rain”, was included in the “1,000 Best Features of All Times”, was nominated for the Oscars and received the Gold Lion of the Venice Film Festival in 1995, following later to other festivals, being awarded many times, namely the UNESCO award in 1995 and other awards in San Petersburg, Sao Paolo, Stockholm and also the Independent Spirit Award 1996 for Best Foreign Film. He also presents in competition in this edition of Fantasporto his short “The End of Time”.


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

B udapest N oir

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : B udapest N oir / País : H ungria / R ealização : É va G árdos / A rgumento : V ilmos Kondor , A ndrás S zekér / A no de P rodução : 2017 / M ontagem : M atyas F ekete / F otografia : E lemér R agályi , M arci R agályi / I ntérpretes : K ata D ob ó, Zoltán S chneider , Z solt A nger / M ú sica : Atti Pacsay / P rodução : I ldiko K emeny, I lona A ntal , Patricia D ’ I ntino / D uração : 95’

Um crime de homicídio misterioso passado em 1936, em Budapeste, numa altura em que a Hungria se preparava para alinhar ao lado de Hitler e das potências do Eixo. Uma jovem prostituta muito bela é encontrada morta à pancada. Mas ninguém quer investigar o crime, excepto Gordon, um repórter de polícia que tem um pressentimento que naquele caso nada nem ninguém é o que parece… As relações difíceis entre a imprensa e o poder político numa altura de crise e grandes decisões. Uma mega-produção, exemplo da excelência do cinema húngaro.

Éva Gárdos, nascida em 1950, em Budapeste, Hungria. Aos sete anos mudou-se para Inglaterra e tem nacionalidade britânica. É conhecida pelos seus filmes “An American Rhapsody” (2001) com Scarlett Johansson, que ganhou o premio Melhor Filme no Hollywood Film Awards e também no Nantuket Film Festival. Participou ainda no departamento de casting de “Apocalypse Now” (1979) de Francis Ford Copolla, e como argumentista em “Children of Glory” (2006).

A murder mystery set in Budapest 1936, just as Hungary was preparing to align itself with Hitler. A young beautiful girl, a prostitute, is found dead, savagely beaten, and no one wants to investigate - except Szygmond Gordon, a crime reporter who has a gut feeling that nothing and no one is what it seems in this case... The difficult relationships between the powerful and the press in times of crisis and big decisions. A mega-production, example of the excellence of Hungarian films.

Éva Gárdos was born in 1950 in Budapest, Hungary. She moved to England when she was 7 years old and she has British citizenship. She is known for her work on “An American Rhapsody” (2001), with Scarlett Johansson, Best film award at the Hollywood Film Awards and at the Nantuket Film Festival. She was also part of the casting department of “Apocalypse Now” (1979) by Francis Ford Copolla and wrote “Children of Glory” (2006). 65 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

T he B utcher , T he W hore and the O ne - E yed M an

FI CH A TÉCNI C A // Título original : A hentes , a kurva és a félszemü / País: H ungria / R ealização : János Szász / A rgumento : M árk B odzsár , János Szász / A no de Produção : 2017 / Montagem : A nna Kornis / Fotografia : Tibor M áthé / Intérpretes: Z solt N agy, D orka G ryllus , G éza Heged ü s D. / Mú sica : J ó hann J ó hannsson / Produção : I stván B odzsár / D uração : 102 ’

O filme conta-nos a história de três indivíduos que são atraídos para um mundo de existência pecaminosa. A história de um triângulo amoroso selvagem e voraz… truculento por vezes, machista, cruel e poderoso, esta é a história de uma Hungria rural, de moral duvidosa. Um exemplo do melhor cinema Hungaro. Selecção dos festivais de Ghent e Haifa.

János Szász nasceu em Budapeste em l958. Estudou teatro e encenação e passou quatro anos no Teatro Nacional de Budapeste, onde dirigiu “Fantasmas”, de Henrik Ibsen, “O Rei Veado” de Carlo Gozzi e “Um Eléctrico chamado Desejo”, de Tennessee Williams. Realizou vários filmes e séries de televisão. Entre as suas longas-metragens destacam-se “Szédülés” (1990), “Woyzeck” (1994), premiada em Chicago, Bergamo e nos European Film Awards como Melhor Filme Jovem do Ano, e “Witman fiúk” (1997). Szász também dirigiu um documentário para a Shoah Foundation e Steven Spielberg: “Eyes of the Holocaust ” (2000), uma história nunca contada desta forma sobre as crianças do holocausto. “Opium: Diary of a Mad Woman” foi Prémio de Realização no Fantasporto em 2008.

The film depicts the slow decline of three individuals as they are sucked into a world of sinful existence. It is the story of a wild and voracious love triangle… Raw, male oriented, cruel and powerful, this is a rural Hungary of doubtful morale. An example of the Best Hungarian Cinema. Selection of the Ghent and Haifa festivals.

János Szász was born in Budapest in l958. He studied drama and stage direction at the Academy of Theater and Film Arts and spent four important years at the National Theater Budapest. For the stage, he directed “Ghosts” by Henrik Ibsen, “The Deer King” by Carlo Gozzi and “A Streetcar Named Desire” by Tennessee Williams. He has also directed films and TV Series. His long feature films are: “Szédülés” (1990), “Woyzeck” (1994), awarded in Chicago, Bergamo and the European Film Awards as Best Young Film of the Year, and “Witman fiúk” (1997). Szász also directed a documentary for the Shoah Foundation and Steven Spielberg, “Eyes of the Holocaust” (2000), about the story of the children of the holocaust. ”Opium: Diary of a Mad Woman” was Best Director Award in Fantasporto 2008.

- 66


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

T he C harmer

FICHA TÉCNICA // Título original: The Charmer / País: Dinamarca / Realização: Milad Alami / Argumento: Ingeborg Topsøe , Milad Alami / Ano de Produção: 2017 / Montagem: Olivia NeergaardHolm / Fotografia: Sophia Olsson / Intérpretes: L ars Brygmann, Stine Fischer Christensen, Morten Hee Andersen / Música: M artin Dirkov / Produção: Gary Farkas, Anni Faurbye / Duração: 102’

The Charmer” é um drama psicológico intenso sobre Esmail, um iraniano que está desesperadamente à procura de uma mulher dinamarquesa que lhe garanta, por casamento, a sua permanência na Dinamarca. Durante essa busca, Esmail apaixona-se e o seu passado apanha-o… Um olhar poderoso sobre as dificuldades dos emigrantes, numa visão profunda mas divertida também. O filme foi o vencedor do Melhor Filme nos festivais de Chicago, San Sebastian, Lubeck e Varsóvia.

“The Charmer” is an intense psychological drama about Esmail, a young Iranian man who is desperately looking to meet women who can secure his stay in Denmark. As time is running out he falls in love and his past catches up with him… A powerful look at the difficulties of foreign people, in a profound but entertaining view. This film was the winner of the Best Feature Award at the Chicago Film Festival, Palm Springs and Warsaw Film Festivals.

Milad Alami é um realizador e argumentista nascido no Irão que cresceu na Suécia e vive actualmente na Dinamarca. Estudou na Escola Nacional de Cinema da Dinamarca, onde se formou em 2011. Foi selecionado para dos Semana dos Realizadores do Festival de Cannes. É conhecido pelos seus filmes anteriores “Intet kan røre mig/Confrontations” (2011), vencedor do Karlovy Vary Fresh Films Festival, e “Void” (2014), curta-metragem vencedora em Bilbao. Obteve ainda mais de dez prémios internacionais, nomeadamente em Chicago, San Sebastian, Varsóvia e Lubeck, com “The Charmer” (2017).

Milad Alami is a director and writer born in Iran, who grew up in Sweden and now lives in Denmark. He graduated from The Danish National Film School in 2011. He’s been selected for the Director’s Fortnight in Cannes, known for his previous films “Intet kan røre mig/Confrontations” (2011), winner of the Karlovy Vary Fresh Films Festival, and “Void” (2014), the winning short in Bilbao Film Fest. With more than 10 international awards, he won with “The Charmer” (2017) in festivals such as Chicago, San Sebastian, Warsaw and Lubeck.

67 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

T rue F I C T I O N

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T rue F iction / P aís : C oreia do S ul / R ealização : K im J in - wook / A rgumento : K im J in - wook / A no de P rodução : 2 0 1 7 / I ntérpretes : O h M an - seok , L ee E un - woo , J i H yun - woo / D uração : 1 0 4 ’ / A N T E S T R E I A M U N D I A L

Kim Jin-wook

Um thriller de suspense de contornos políticos sobre o genro de um candidato a autarca pertencente ao partido de governo da Coreia do Sul que visita com a sua namorada uma casa de férias numa vila misteriosa, onde é apanhado num incidente com um jovem e o seu grupo de amigos… Um jovem político tem aspirações ao poder sob a proteção de um poderoso senador. Uma história de violência e prepotência. Um filme coreano com argumento pleno de surpresas que questiona o poder absoluto dos políticos, as suas prepotências e traições. As alianças inesperadas, a corrupção e o inesperado num filme cujo argumento lembra “Fargo”. A suspense political thriller about the son-in-law of a mayoral candidate connected to Korea’s ruling party who visits a vacation home with his lover in a mysterious town, only to get caught up in an incident with a young man and his posse. - 68

Esta é a longa-metragem de estreia do realizador sul-coreano Kim Jin-wook.

This is the debut feature film by Korean director Kim Jin-wook.


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

U ma V ida S ublime

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : U ma V ida S ublime / País : P ortugal / R ealização : L uís D iogo / A rgumento : L uís D iogo / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : L uís D iogo / F otografia : P edro Farate / I ntérpretes : E ric da S ilva , S usie F ilipe , R ui O liveira / M ú sica : D J W I L D / P rodução : D avid & G olias , A nt ó nio C osta Valente , L uís D iogo / D uração : 1 0 6’

LUÍS DIOGO

O Dr. Ivan encontrou duas curas radicais para a infelicidade: o diagnóstico de um falso cancro terminal e a eliminação temporária de alguns dos cinco sentidos. Mas resultarão as terapias, ou terão efeitos colaterais imprevistos?

Luís Diogo é um argumentista e realizador de cinema português. Em 1995 frequentou um curso de escrita de argumento com John Furey. A primeira experiência no cinema foi como argumentista de “A Bomba” de Leonel Vieira (2001). Realizou as curtas “Desta água...”, “Noite Gélida em Castelo Branco” e “Noite Fria em Castelo Branco”. Em 2012 realiza o seu primeiro filme, “Pecado Fatal”, auto-financiado, com um orçamento de apenas 10 mil euros. O filme fez o circuito de festivais

Dr. Ivan has found two radical cures for unhappiness: the diagnosis of fake terminal cancers and the temporary elimination of some of the 5 senses. But will the therapies result or will they have unforeseeable side effects?

como Huelva, Bogotá. ”Pecado Fatal”, estreado no Fantasporto foi premiado internacionalmente, nomeadamente no Canada International Film Festival e na Bulgária. O realizador é ainda autor do argumento do filme “Gelo” (2016), de Luís Galvão Teles e Gonçalo Galvão Teles. Luís Diogo is a Portuguese writer, producer and director, known for Pecado Fatal (2013), Noite Gélida em Castelo Branco (2011) and Gelo (2016). In 2012 he directed his first film Fatal Sin, “Pecado Fatal”, with a self-financed budget of only 10 thousand euros. The film was selected by several festivals such as Fantasporto, Huelva, Bogotá or the Canada Film Festival. He is the author of the screenplay of the film “Gelo”, directed by Luís Galvão Teles and Gonçalo Galvão Teles (2016). 69 -


- 70


secção oficial / official section

orient express FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

A D ay

S un - ho C ho - 1 1 0 ’ ( C or . S U L ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

A jin : D emi - H uman B hoy I ntsik

K atsuyuki M otohiro - 1 0 9 ’ ( J ap )

J oel L amangan - 1 0 7 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

D C S uperheroes V S E agle T alon G lass G arden

S hin S u - won - 1 1 7 ’ ( C or . S U L ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

T he W ater S pirit T rue F iction

F rogman - 1 0 4 ’ ( J ap ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

D an V illegas - 9 6 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

J in - M ook K im - 1 0 4 ’ ( C or . S U L ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

W oman in U nit 2 3 B

P rime C ruz - 8 3 ’ ( F ilip ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I E R E

71 -


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

A D ay

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : H a - roo / P aís : C oreia do S ul / R ealização : S un - ho C ho / A rgumento : S un - ho C ho / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : S un - ho C ho / F otografia : S un - ho C ho / I ntérpretes : M yung - min K im , Y o - han B yeon , H ye - S un S hin / M ú sica : M owg / P rodução : J i - eun S ong / D uração : 1 1 0 ’ / S ales A gent : F inecut

Sun-ho Cho

- 72

Um drama envolvido em mistério sobre um pai que comete um acto eticamente censurável para tentar salvar a vida da sua filha. Três anos mais tarde, esse “pecado” regressa para o assombrar, fechando-o num círculo vicioso temporal… Uma história da modernidade em que os inocentes e os culpados se juntam. Selecção do Fantasia Film Festival de Montreal.

Sun-ho Cho é um argumentista e realizador sul-coreano. Este é o seu filme de estreia. Trabalhou antes como argumentista no filme de terror “Deo web-toon: Ye-go sal-in” (2013), de Yong-gyun Kim.

In this mystery drama, a man commits an unethical act while attempting to save his daughter’s life. Three years later, his actions return to haunt him, trapping him in an endless time loop… A modern story where innocents and guilty ones come together. Selection of the Fantasia Film Festival Montreal.

Sun-ho Cho is a South Korean writer and film director. This is his debut feature film. Previously he has written the screenplay for Yong-gyun Kim’s horror thriller “Deo webtoon: Ye-go sal-in” (2013)


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

A jin : D emi - H uman

FI CH A TÉCNI C A // Título original : A jin / País: Japão / R ealização : K atsuyuki Motohiro / A rgumento : G amon S akurai (manga ) / A no de Produção : 2017 / Montagem : K atsuyuki Motohiro / Fotografia : K atsuyuki Motohiro / Intérpretes: M amoru Miyano, Takeru S atoh , G ô Ayano / E feitos especiais: Ryan D. Romero / Som : Hiro I shizaka / Produção : Atsushi S ato / D uração : 109 ’

Katsuyuki Motohiro

Um estudante liceal descobre que é Ajin, um ser semi-humano. Acaba por se tornar num fugitivo devido aos seus super-poderes… Vindo da maior companhia de cinema do Japão, a Toho, e no seguimento do acolhimento há 2 anos de “I’m Not a Hero” no Fantasporto, chega-nos agora uma história fantástica sobre humanos que não morrem, questionando o poder daqueles que sabem que podem fazer tudo sem consequências. Selecção do Festival de Paris.

Katsuyuki Motohiro nasceu a 13 de Janeiro de 1965 em Kagawa, Japão. É um realizador e produtor conhecido pelos seus anteriores filmes “Odoru daisosasen” (1998), “Odoru daisosasen the movie 2”, “Rainbow Bridge wo fuusa seyo!” (2003) e “Satorare” (2001).

A high school student discovers he is an Ajin, a demi-human being. He ends up becoming a fugitive on the run because of his powers… Coming from one of the greatest film companies in Japan, and following the reception in Fantasporto 2016 of “I’m Not A Hero”, this is a story about humans who do not die, questioning the notion of how to get away with blame and the consequence of your own actions. Selection of the Paris Film Festival.

Katsuyuki Motohiro was born on July 13, 1965 in Kagawa, Japan. He is a director and producer, known for his previous films “Odoru daisosasen” (1998), “Odoru daisosasen the movie 2”, “Rainbow Bridge wo fuusa seyo!” (2003) and “Satorare” (2001).

73 -


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

B hoy I ntsik

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : B hoy I ntsik / País : F ilipinas / R ealização : J oe L amangan / A rgumento : R onald C arballo / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : J ohn A nthony L . W ong / F otografia : R ain Yamson / I ntérpretes : R S F rancisco , R onwaldo M artin , J eric R aval / M ú sica : E merzon T exon / P rodução : F erdinand L apuz / D uração : 1 0 7 ’

Joel Lamangan

- 74

Dois delinquentes menores com personalidades muito diferentes cruzam-se. Um é um durão com princípios, o outro é um adolescente manhoso, um burlão cheio de esquemas. Juntos, são apanhados num conjunto de roubos e vigarices, mas conseguem criar uma forte amizade. Conseguirão escapar aos sarilhos em que se meteram? Prémio do Público do Festival de Manila.

Joe Lamangan, nascido a 21 de Setembro de 1952, é um realizador e actor de cinema e televisão. É conhecido desde o princípio dos anos 90, tendo ganho vários prémios ao longo da sua carreira, nomeadamente com os seus filmes “The Flor Contemplacion Story” (1995), “Sidhi” (1999), “Deathrow” (2000), “Hubog” (2001), “Aishte Imasu 1941: Mahal Kita” (2004), “Blue Moon” (2006) e “Mano Po” (2006).

Two small-time felons with disparate personas cross paths: One’s a principled tough guy; the other is a scheming, street-smart teenager. Together, they get caught up in a string of petty exploits while managing to forge a stronger bond. Can they survive the ordeal? Audience award at the Manila Film Festival.

Joe Lamangan, born September 21, 1952, is a Filipino film director, television director and actor. He rose to fame in the early 1990’s as an auteur dramatic filmmaker. His awardwinning films includes “The Flor Contemplacion Story” (1995), “Sidhi” (1999), “Deathrow” (2000), “Hubog” (2001), “Aishte Imasu 1941: Mahal Kita” (2004), “Blue Moon” (2006) and “Mano Po” (2006).


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

G lass G arden

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : Y oorijungwon / P aís : C oreia do S ul / R ealização : S hin S u - won / A rgumento : S u - won S hin / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : S u - won S hin / F otografia : Y oon J i - W oon / I ntérpretes : G eun -young M oon , T ae - hoon K im , E un - C hong G o / M ú sica : J ae - ah R yu / P rodução : C heong - geun I m / D uração : 1 1 7 ’ / S ales A gent : F inecut - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

A estudante de doutoramento Jae-yeon é uma investigadora científica brilhante no campo do sangue artificial que tem também o dom de comunicar com a natureza. Magoada pelo seu hipócrita colega e namorado, ela vira as costas ao mundo e refugia-se numa casa na floresta sozinha, numa estufa… Fábula fantástica sobre uma cientista que estuda as árvores e a sua interação fisiológica com os humanos. Uma história sobre os excluídos e a destruição do ambiente. Ph.D. student Jae-yeon is a brilliant researcher with in the field of artificial blood a rare ability to communicate with nature. Having been hurt by her hypocrite colleague and lover, she turns her back to the world and goes deep into the forest to live alone in a glass garden… fabulous fantasy about a woman scientist who studies trees and their interaction with the human body. Also a story about the outcasts and the destruction of the environment.

Shin Su-won

Su-won Shin é uma argumentista e realizadora sul-coreana conhecida pelos seus anteriores filmes “Myeong -wang-song” (2012), menção especial no Festival de Berlim 2013, ” Madonna” (2015), selecção do Um Certain Regard do Festival de Cannes, e “Reinbou” (2010), Melhor Filme Asiático no festival de Tóquio.

Su-won Shin is a South Korean director and writer, known for her previous films “Myeong-wang-song” (2012), ”Madonna” (2015), selected for Un Certain Regard of the Cannes Film Festival and “Reinbou” (2010), Best Asian Feature in the Tokyo Film Festival.

75 -


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

T he Water S pirit

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I lawod / P aís : F ilipinas / R ealização : D an V illegas / A rgumento : D an V illegas / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : D an V illegas / F otografia : M ycko D avid / I ntérpretes : N ico A ntonio , H arvey B autista , I za C alzado / M ú sica : E merzon T exon / P rodução : J oji A lonso , P atricia S umagui / D uração : 9 6 ’ /

Dan Villegas

- 76

A história de uma ruptura familiar em pleno ataque demoníaco. Dennis, um repórter, convida acidentalmente o ‘Ilawod’ um espírito da água, que se liga ao seu filho, Ben…

Dan Villegas é um realizador filipino conhecido pelos seus trabalhos anteriores, nomeadamente “English Only, Please” (2014), com o qual ganhou o Prémio para o melhor Realizador do Metro Manila Film Festival, “Mayohan” (2010) e “Walang Forever” (2015).

It is a story of a family’s breakdown in the midst of a demonic attack. Dennis, a reporter, accidentally invites the ‘Ilawod’ which is a water spirit into his home where it attaches to his son, Ben…

Dan Villegas is a Filipino film director known for his previous films such as Mayohan” (2010), “Walang Forever” (2015) and “English Only, Please”, that won him the Best Director award for the 2014 Metro Manila Film Festival.


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

T rue F I C T I O N

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T rue F iction / P aís : C oreia do S ul / R ealização : K im J in - wook / A rgumento : K im J in - wook / A no de P rodução : 2 0 1 7 / I ntérpretes : O h M an - seok , L ee E un - woo , J i H yun - woo / D uração : 1 0 4 ’ / A N T E S T R E I A M U N D I A L

Kim Jin-wook

Um thriller de suspense de contornos políticos sobre o genro de um candidato a autarca pertencente ao partido de governo da Coreia do Sul que visita com a sua namorada uma casa de férias numa vila misteriosa, onde é apanhado num incidente com um jovem e o seu grupo de amigos… Um jovem político tem aspirações ao poder sob a proteção de um poderoso senador. Uma história de violência e prepotência. Um filme coreano com argumento pleno de surpresas que questiona o poder absoluto dos políticos, as suas prepotências e traições. As alianças inesperadas, a corrupção e o inesperado num filme cujo argumento lembra “Fargo”.

Esta é a longa-metragem de estreia do realizador sul-coreano Kim Jin-wook.

This is the debut feature film by Korean director Kim Jin-wook.

A suspense political thriller about the son-in-law of a mayoral candidate connected to Korea’s ruling party who visits a vacation home with his lover in a mysterious town, only to get caught up in an incident with a young man and his posse. 77 -


O R I E N T E X P R E S S

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

W oman in U nit 2 3 B

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A ng manananggal sa unit 2 3 B / P aís : F ilipinas / R ealização : P rime C ruz / A rgumento : J enilee C huaunsu / A no de P rodução : 2 0 1 6 / M ontagem : G alileo T e / F otografia : T ey C lamor / I ntérpretes : R yza C enon , M artin del R osario , C holo B arretto / P rodução : P erci M . I ntalan , J un L ana , A di L opez , O mar S ortijas / D uração : 8 3 ’ /

Prime Cruz

- 78

Jewel é uma mulher misteriosa que vive sozinha na cidade. Tem um segredo que a levou a escolher uma existência solitária. Até que encontra Nico, um tipo que sofre um desgosto de amor e que também se acha rejeitado como ela. Jewel sente-se dividida entre o amor que sente por Nico e a vontade simultânea que tem de o salvar de si própria. Aceitá-la-á ele se conhecer a verdade sobre ela?

Prime Cruz é um produtor, realizador e argumentista conhecido pelos seus filmes anteriores “If Rain were made of Chocolate” (2016), premio da melhor curta-metragem filipina do ano, e “Sleepless (2015).

Jewel is a mysterious woman who lives alone in the city. She has a secret which has led her to settle into a lonely existence. That is, until she meets Nico, a broken-hearted, down-and-out guy who also feels unlovable like she does. Jewel is torn between wanting to love him and wanting to save him from herself. Will he accept her if he knew the truth about her?

Prime Cruz is a Filipino film director, producer and writer, known for his previous films “If Rain were made of Chocolate” (2016), best Philipine short film of the year and “Sleepless” (2015).


secção oficial / official section

P re m i è re & P anora m a FANTASPORTO 2018 – SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

A cts of V iolence C arcereiros C himera

J osé E duardo B elmonte - 3 6 ’ ( B R A ) - T V G lobo

M aurice H aeems - 8 0 ’ ( I ndia / U nited A rab E mirates / U S A ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

C rone W ood F ractured

M A rk S H eridan - 8 5 ’ ( I rl ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A J amie Patterson - 1 0 8 ’ ( U K ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

F reddy/ E ddy L e F idèle

B rett D onowho - 8 6 ’ ( E U A )

T rini T ullman ( A le ) - 9 4 ’

M ichael R . R oskam - 1 3 0 ’ ( B el ) - F ilme representante da B élgica aos Ó S C A R E S

M arrowbone

S érgio G . S anchez - 1 1 0 ’ ( E sp )

M eio E xpediente

S antiago D ellape - 4 0 ’ ( B ra ) - A N T E S T R E I A E U R O P E I A

M éxico B arbaro I I

D iego C ohen , C hristian C ueva , R icardo F arias , M ichelle G arza ,

C arlos M eléndez , L ex O rtega , A braham S anchez , S ergio T ello , F ernando U rdapilleta - 9 5 ’ ( M ex ) T he N ight of the V irgin T he U nwilling Vade R etro

R oberto S an S ebastián - 1 1 7 ’ ( E sp )

J onathan H eap - 8 1 ’ ( E U A )

M auro M endonça F ilho , A ndré F elipe B inder , R odrigo M eirelles - 3 5 ’ 1 0 ’ ’

T V G lobo - I N T E R N A T I O N A L P R E M I È R E

79 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

A cts of V iolence

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A cts of V iolence / P aís : E U A / R ealização : B rett D onowho / A rgumento : N icolas A aron M ezzanatto / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : R yan E aton , F rederick W ardell / F otografia : E dd L ukas / I ntérpretes : B ruce W illis , C ole H auser , S hawn A shmore / M ú sica : J ames T . S ale / P rodução : A nthony C allie , A nthony C allie , G eorge F urla , M ark S tewart / D uração : 8 6 ’ / D istribuição : C inemundo

Brett Donowho

- 80

Quando a sua namorada é raptada por uma quadrilha de traficantes de pessoas, Roman (Ashton Holmes) e os seus antigos camaradas da tropa lançam-se no seu encalço para a resgatarem antes que seja demasiado tarde. Pelo caminho, Roman junta-se a Avery (Bruce Willis), um polícia que investiga o tráfico de humanos e combate a mal-intencionada e corrupta burocracia.

Brett Donowho é um realizador, produtor e actor conhecido pelos seus filmes anteriores “Salvation” (2016), que teve 4 prémios no festival de Cinema de Hollywood, “5 Souls” (2013) e “Music Within” (2007).

When his fiancee is kidnapped by human traffickers, Roman (Ashton Holmes) and his ex-military brothers set out to track her down and save her before it is too late. Along the way, Roman teams up with Avery (Bruce Willis), a cop investigating human trafficking and fighting the corrupted bureaucracy that has harmful intentions.

Brett Donowho is a director, producer and actor, known for his previous films, “Salvation” (2016), which won 4 awards at the Los Angeles Cinema Festival of Hollywood, “5 Souls” (2013) and “Music Within” (2007).


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

C arcereiros

FICHA TÉCNIC A // Título original: C arcereiros (episódio piloto) / País: Brasil / Realização: José Eduardo Belmonte , Fernando Grostein Andrade / Argumento: Ana Resner , Dennison R amalho, M arcelo S tarobinas / Ano de Produção: 2017 / Montagem: Bruno L asevicius / Fotografia: Alexandre R amos / Intérpretes: Rodrigo Lombardi , Tony Tornado, Jean Luis A morim / Música: Guilherme G arbato, Gustavo G arbato / Produção: Ana G abriela , Ana Saito - T V Globo / Duração: 36’ / Sales Agent: T V Globo

José E. Belmonte, Fernando G. Andrade Adriano é um agente da guarda prisional que tem que sofrer as dificuldades da vida na cadeia: a dele próprio e a dos prisioneiros que tem que guardar… Adriano é um historiador graduado que decide virar agente da guarda prisional para seguir os passos do pai. Quem

José Eduardo Belmonte e Fernando Grostein Andrade são ambos realizadores de televisão com longas carreiras na direcção de séries de televisão e telenovelas ao serviço da TV-Globo.

lhe ajuda a lidar com os conflitos do ambiente sempre tenso são os colegas Vinícius e Isaías o chefe de segurança Juscelino e a directora Vilma, além do rabugento e quase aposentado agente penitenciário Valdir… Com uma excelente actuação do actor Rodrigo Lombardi. Adriano graduated in History, but became a correctional officer who has to endure the difficulties of life in incarceration: his own and the prisoners’ lives. He made this career move in order to investigate his

José Eduardo Belmonte and Fernando Grostein Andrade are both film directors with long careers directing TV series and soap operas for TV-Globo.

father’s steps. His fellow correctional officers Vinicius and Isaías, head security officer Juscelino and warden Vilma all help him in his quest, as well as grumpy and nearly retired correctional officer Valdir…. With a brilliant performance by actor Rodrigo Lombardi.

81 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

C himera

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : C himera / País : Í ndia / E mirados Á rabes U nidos / E U A / B rasil / R ealização : M aurice H aeems / A rgumento : M aurice H aeems / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : F ritz F eick , B rian S cofield / F otografia : D avid K ruta / I ntérpretes : H enry I an C usick , K athleen Quinlan , E rika E rvin / M ú sica : A led R oberts / P rodução : E ric B . F leischman , M aurice H aeems , J ay S itaram / D uração : 8 0 ’

Maurice Haeems

- 82

Um cientista brilhante mas altamente perturbado congela os seus próprios filhos enquanto tenta descobrir a cura da doença genética que os afecta através da descodificação do ADN da medusa Turritopsis, que é imortal… Uma história sobre a imortalidade e a Ética na investigação científica. 1º filme do realizador, com Kathleen Quinlan, já nomeada para um Óscar por “Apollo 13”, e Henry Ian Cusik, actor da série TV “Scandal”..

Esta é a estreia absoluta em cinema do realizador e argumentista Maurice Haeems, um engenheiro mecânico de fluídos nascido em Mumbai, Índia, que tem uma carreira paralela na banca de investimentos.

A brilliant but disturbed scientist freezes his children alive in order to arrest the progression of their deadly disease, while he races to find a cure for their genetic ailment by decoding the DNA of the immortal Turritopsis jellyfish... A story about immortality and Ethics in scientific research. First feature of the director, with Kathleen Quinlan, actress nominated for an Oscar for her work in “Apollo 13” and Henry Ian Cusik, actor of the TV series, “Scandal”.

This is the debut feature film for film director and screenwriter Maurice Haeems, a mechanic fluid engineer and investment banker born in Mumbai, India.


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

C rone wood

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : C rone W ood / País : I rlanda / R ealização : M ark S heridan / A rgumento : M ark S heridan / A no de P rodução : 201 6 / M ontagem : M ark S heridan / F otografia : M ark S heridan / I ntérpretes : E lva T rill , E d M urphy, S arah J ane S eymour / P rodução : T herese A ziz , B rendan M c C arthy, J ohn M c D onnell , M ark S heridan / D uração : 8 5’ / S ales Agent: J inga

MARK SHERIDAN

Um jovem casal que acaba de conhecer-se decide ir acampar após um primeiro encontro fantástico. É uma decisão de que rapidamente irão arrepender-se.

Esta é a longa-metragem de estreia de Mark Sheridan, realizador e argumentista conhecido pelas oito curtas que dirigiu desde 2006 e também pelo seu trabalho na área da montagem.

A young couple who just met decides to go camping after a wonderful first encounter, a decision they will soon regret.

This is the feature film debut for Mark Sheridan, an Irish film director and writer known for the previous eight shorts he made since 2006, as well as for his work as film editor.

83 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

fractured

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : F ractured / País : R eino U nido / R ealização : Jamie Patterson / A rgumento : C hristian H earn , Jamie Patterson (histó ria original ) / A no de P rodução : 2016 / M ontagem : David F ricker / Fotografia : Paul O ’ C allaghan / I ntérpretes : A pril P earson , K arl Davies , Louisa Lytton / M ú sica : M oritz S chmittat / P rodução : Jamie Patterson , K arl Davies , N athalie G race , A pril P earson / D uração : 108 ’

Jamie Patterson

- 84

Rebecca e Michael vão passar um fim-de-semana romântico fora, mas um pneu do carro rebenta. A partir daí, o casal tem sempre uma sensação de que alguém os está a seguir e vigiar. As únicas pessoas que encontram são Feyr e Alva que lhes dão uma boleia. Mas a sua casa de campo de fim-de-semana torna-se numa terrível prisão e tortura a cargo de algo ou alguém que desconhecem.

Jamie Patterson é um realizador, produtor e argumentista britânico conhecido pelos seus filmes anteriores “The Brighton Mob” e “Winners”, ambos de 2015. Esteve no Fantasporto em 2017 com o seu filme “Caught”.

When a tyre blows on the way to a romantic countryside getaway, Rebecca and Michael sense someone is watching. The only people they encountered along the way were friendly strangers Freyr and Alva who gave them a lift. But their holiday home becomes a terrifying prison as they are tortured by something or someone outside… Fractured won Best Film in the British Horror Film Festival, among others.

Jamie Patterson is a British film director, producer and screenwriter known for his previous films “The Brighton Mob” and “Winners”, both filmed in 2015. “Caught” was presented in Fantasporto in 2017.


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

freddy / eddy

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : F reddy/ E ddy / País : A lemanha / R ealização : T ini T ü llmann / A rgumento : T ini T ü llmann / A no de P rodução : 2 0 1 6 / M ontagem : A nne G lossmann , B enjamin K aubisch , O livia R etzer , T ini T ü llmann / F otografia : M arkus S elikovsky / I ntérpretes : F elix S ch ä fer , J essica S chwarz , G reta B ohacek / M ú sica : F elix G ebhard , M ichael R egner / E feitos E speciais : Patrick Patzschke / P rodução : S abine S chmidt, T ini T ü llmann / D uração : 9 4 ’ / S ales A gent: J inga

Tini Tüllmann Freddy encontra-se na maior crise da sua vida, depois de ter sido acusado de ter batido na sua mulher. Enquanto o seu mundo se desmorona, o seu amigo imaginário da infância, Eddy, reaparece exactamente com o aspecto actual de Freddy. Só que em vez de se tornar numa ajuda, como antigamente, Eddy torna-se num pesadelo.

Esta é a estreia em longa-metragem do realizador e produtor alemão Tini Tüllmann, conhecido pelo seu trabalho anterior, a curta-metragem “Taxi” (2002) e também pelo seu trabalho para televisão em diversas posições na equipa técnica.

Freddy perde o controlo sobre Eddy e ninguém acredita que não seja o próprio Freddy, o culpado de todas as atrocidades que na realidade é o Eddy que está a cometer. Como conseguirá Freddy provar que está inocente e que os crimes são da responsabilidade de um produto da sua mente que está à solta? Freddy finds himself in the biggest crisis of his life, because he gets accused to have beaten up his wife. While his world collapses, Eddy, his childhood imaginary friend reappears. And he looks exactly like him. What is a big support for him in the beginning turns out to get the worst

This is the debut feature film for Tini Tüllmann a German writer, director and producer known for his previous short “Taxi” (2002), as well as his work for TV, in several different capacities within the film crew.

horror. He loses control over Eddy and nobody believes him that it is not him, doing all the atrocities. How to prove someone who used to be a product of your own mind is alive? 85 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

L e fidèle

FICHA TÉCNICA// Título original: Le Fidèle / País: Bélgica / Realização: Michaël R. Roskam / Argumento: Thomas Bidegain, Noé Debré, Michaël R. Roskam / Ano de Produção: 2017 / Montagem: Alain Dessauvage / Fotografia: Nicolas Karakatsanis / Intérpretes: Matthias Schoenaerts, Adèle Exarchopoulos, Eric De Staercke / Música: Raf Keunen / Produção: Bart Van Langendonck, Pierre-Ange Le Pogam / Duração: 130’ / distribuidora: Cinemundo

Tendo como pano de fundo um crime brutal de um gangue de Bruxelas, o filme traz-nos um amor trágico entre Gigi, um gangster de alto nível, e Bibi, uma jovem piloto de corridas da alta sociedade belga… Filme representante da Bélgica aos Óscares, foi selecionado para os Festivais de Veneza, Londres, Chicago e Toronto.

Michaël R. Roskam é produtor e realizador, sendo conhecido pelos seus filmes anteriores “The Drop” (“O Golpe”) (2014), foi premiado nos festivais de Austin, Paris e Palm Springs, entre outros. “Rundskop” (2011) e “Carlo” (2004). Estudou pintura e arte contemporânea na ‘St. Lukas School of Arts’, em Bruxelas (onde presentemente é professor de Cinema) e no ‘Maurits Binger Film Institute’, em Amesterdão, onde obteve em 2005 o grau de Mestre. Foi nomeado em 2011 pela revista Variety como um dos 10 jovens realizadores a observar. “Le Fidèle” foi escolhido para ser o representante da Bélgica aos Óscares.

Set against the background of a brutal crime gang in Brussels, a tragic love story between Gigi, a high-flying gangster, and Bibi, a young racing driver with very upperclass roots. Film chosen to be Belgian representative for the Oscars, it was previously selected for Venice, London, Chicago and Toronto Film Festivals.

Michaël R. Roskam is a producer and director, known for “The Drop” (2014), which got awards at the Austin, Palm Springs and Paris Film Festivals, “Rundskop” (2011) and “Carlo” (2004). He attended in the ‘St. Lukas Academy of Fine Arts’ in Brussels, where he studied painting and contemporary art (and where he presently teaches filmmaking) and in the ‘Maurits Binger Film Institute’ in Amsterdam where he received in 2005 his master’s degree in script writing and development. He was named one of Variety’s 10 Directors to Watch in 2011. “Le Fidèle “was chosen to be the Belgian representative to the Oscars.

- 86


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

marrowbone

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : M arrowbone / País : E spanha / R ealização : S E rgio G . S ánchez / A rgumento : S ergio G . S ánchez / A no de P rodução : 2017 / M ontagem : E lena R uiz / F otografia : X avi G iménez / I ntérpretes : G eorge M ac K ay, A nya Taylor-J oy, C harlie H eaton / M ú sica : F ernando V elázq uez / P rodução : B elén Atienza , Á lvaro Augustin , G hislain B arrois , J . A . B ayona / D uração : 110’ / D istribuição : P ris Audiovisuais

Sergio G. SáncheZ Um jovem e os seus três irmãos, que mantiveram em segredo a morte da sua querida mãe de forma a garantir que permanecem juntos são acossados por uma presença sinistra no amplo palacete onde vivem…Filme nomeado para os Goyas, selecção dos Festivais de San Sebastian e Toronto, e vindo de uma equipa de peso. É a primeira longa-metragem de Sanchez, vencedor em 2002 do Prémio de Curta Metragem CF do Fantasporto e foi produzida por J. A. Bayona de “Pan’s Labirynth”, que em 2008 foi Prémio Melhor

Sergio G. Sánchez nasceu em 1973, em Oviedo, Astúrias, Espanha. É argumentista e realizador, conhecido como argumentista pelos seus filmes anteriores “O Impossível” (2012), nomeado para os óscares, “O Orfanato” (2007) e como realizador de “7337” (2000), vencedor do Prémio Curta metragem Fantasporto. “Marrowbone” (2017) é a sua primeira longa-metragem.

Realizador do Fantasporto com “El Orfanato”.

A young man and his three younger siblings, who have kept secret the death of their beloved mother in order to remain together, are plagued by a sinister presence in the sprawling manor in which they live… Selected for the Goya sans selected for San Sebastian <and Toronto festivals. This is the first feature of the director, winner of the short film competition

Sergio G. Sánchez was born in 1973 in Oviedo, Asturias, Spain. He is a writer and director, known as writer of know “Lo Impossible” (2012), nominated for the Oscars, “El Orfanato (2007)” and, as a director, “7337” (2000), winner of the short film competition of Fantasporto in 2002.

of Fantasporto in 2002. It was produced by J.A. Bayona, (Pan’s Labirynth), himself a winner of the Best Directors award in Fantasporto 2008. 87 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

meio expediente

FI CH A TÉCNI C A // Título original : Meio E xpediente / País: B rasil / R ealização : S antiago D ellape / A rgumento : Davi M attos , S antiago D ellape / A no de Produção : 2017 / Produtor: T V G lobo ; Montagem : M arcius B arbieri , S antiago D ellape , R afael Lobo / Fotografia : Krishna S chmidt / Intérpretes: A ndrade J r . , D ina B randão, A ndré D eca / Mú sica : S ascha Kratzer , R afael M aklon / Produção : L arissa Rolim , J osé A lvarenga J r . , C amila Ciolin / D uração : 40’ / sales agent: T V G lobo

Santiago Dellape

Jairo, chefe de uma repartição pública, tem um final de ano amargo. Ignorado pelos funcionários na lotaria de Fim de Ano, ele vê os seus colegas e subordinados a dividirem um prémio de R$ 90 milhões. Agora, o azarado Jairo tem que se sujeitar a ficar a ver os lugares vazios do escritório na companhia dos poucos que também ficaram de fora do sorteio. O solitário Jairo inicia então uma extraordinária aventura de Natal. Uma história de ternura e revelação da realidade brasileira, apresentado na TV Globo como “O Filme de Natal de 2017. After missing out on his co-workers winning lottery pool, and witnessing their jubilation, the lonely Jairo embarks on an extraordinary Christmas adventure as a helper of a very important person. A story of tenderness and awareness of the Brazilian reality. This film was produced by the giant TV Globo to be the Christmas film of 2017. - 88

O realizador e argumentista brasileiro Santiago Dellape é conhecido pelos seus filmes “Ratão” (2010), “A Vingança da Bibliotecária” (2005) e “A Repartição do Tempo” (2016), este último Menção Especial do Júri CF do Fantasporto 2017.

Santiago Dellape is a Brazilian writer and producer, known for “Ratão” (2010) and “A Vingança da Bibliotecária” (2005) and “Punch the Clock” (2016), Special mention of the Fantasy Juri in Fantasporto 2017.


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

M éxico B árbaro I I

FICHA TÉCNICA// Título original: México Bárbaro II / País: México / Realização: D. Cohen; C. Cueva, R. Farias; M. Garza; C. Meléndez; L. Ortega; A. Sánchez; S. Tello; F. Urdapilleta / Ano de Produção: 2017 / Intérpretes: F. Barreiro, L. de Ita, D. Karvelas, F. Martínez, H.Meléndez, F. Ríos, H. Busto, A. Marroquín, G. Anguiano, A. Marrero, M. Claudia Moreno, E. Guerrero, L. Ortega, A. Bonilla,A. Urdapilleta / Produção: M. Arreola, A. Bonilla, C. Cueva, R. Farias, M. Garza, C. Meléndez, L. Ortega,S. Tello, A. Urdapilleta / Duração: 95’ / Sales Agent: One-Eyed

México Bárbaro é a resposta mexicana às clássicas antologias do terror como “Creepshow”. Criado pelo produtor/realizador Lex Ortega, a primeira antologia “México Bárbaro”, de 2014, encorajou os realizadores mexicanos do género a tornarem-se tão arrojados quanto possível. Para esta sequela ainda mais violenta e doentia, Ortega seleccionou um conjunto de nove curtas cada qual mais impressionante que a anterior, incluindo desde fantasmas do passado de Tijuana, loucas lendas urbanas, um filme porno cuja rodagem corre terrivelmente, até a uma família de antropófagos. O panorama do cinema de terror do México continua em progresso ascendente, criando alguns dos filmes de conteúdo mais extremo do género. Já o primeiro “México Bárbaro” impressionava por essas características; “México Bárbaro II” vem confirmar essa tendência e injecta-lhe ainda mais radicalismo. Indo desde o perturbante terror

Mexico’s answer to classic horror anthologies like “Creepshow”, producer/director Lex Ortega’s 2014 brainchild “México Bárbaro” empowered eight Mexican filmmakers to get as wild as possible. With this even sicker follow-up, Ortega has corralled nine new shorts that consistently one up each other in the WTF department, featuring ghosts from Tijuana’s past, urban legends, a homemade porno gone horribly wrong, and a flesh-eating family. Mexico’s horror scene is churning out some of the genre’s most extreme content. The first “México Bárbaro” sparked that narrative; “México Bárbaro II” both confirms that truth and injects proverbial genre heroin into its bloodstream. Ranging from disturbing psychological horror to bloodand-guts-laden anarchy, the film is the horror omnibus format at its relentless best.

psicológico até ao horror até à anarquia sanguinolenta, “México Bárbaro II” traz-nos horror para todos os gostos e em todos os formatos. 89 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

the night of the virgin

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L a N oche del V irgen / P aís : E spanha / R ealização : R oberto S an S ebastián / A rgumento : G uillermo G uerrero / A no de P rodução : 2 0 1 6 / M ontagem : I bon B elandia / F otografia : A drián F ernández / I ntérpretes : J avier B ó dalo , M iriam M artín , V íctor A milibia / M ú sica : J orge G randa / P rodução : K evin I glesias , R oberto S an S ebastián / D uração : 1 1 7 ’ / S ales A gent : J inga

Roberto San Sebastián

- 90

Uma comédia de terror passada numa festa de Fim de Ano. Nico, um ingénuo jovem de 20 anos, faz tudo para perder a sua virgindade nessa noite, custe o que custar. No meio da festa, o seu olhar cruza-se com o de Medea, uma ardilosa e atraente mulher madura. Filme premiado nos festivais Fantasia (Canadá), Fantaspoa (Brasil) e Atlanta Horror Fest.

Esta é a estreia em longa-metragem do realizador e argumentista espanhol Roberto San Sebastián, conhecido pelos seus trabalhos anteriores como as curtas “Cumpleaños feliz” (2010), “Agujero” (2011) and “Yayos” (2013) e a sua série de TV “Psique” (2014).

In this horror-comedy, at a New Year’s Eve party, Nico, a naive twenty year old, sets out ready to lose his virginity at all costs that same night. In the middle of the party, his gaze crosses Medea, a cunning and attractive mature woman. Film awarded in the Fantasia (Canadá), Fantaspoa (Brasil) and Atlanta Horror Festivals.

This is the debut feature film for Roberto San Sebastián, a Spanish director and writer known for his previous shorts such as “Cumpleaños feliz” (2010), “Agujero” (2011) and “Yayos” (2013) and his TV series “Psique” (2014).


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

the unwilling

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he U nwilling / P aís : E U A / R ealização : J onathan H eap / A rgumento : J onathan H eap, D avid L ipper / A no de P rodução : 2 0 1 6 / M ontagem : J onathan H eap / F otografia : D avid S tump / I ntérpretes : D avid L ipper , D ina M eyer , L ance H enriksen / M ú sica : S teven M elillo / P rodução : J ulia V erdin , D avid L ipper , P hilip M orton / D uração : 8 1 ’

Jonathan Heap

Após a morte de um muito odiado patriarca, uma caixa misteriosa aparece durante a leitura do testamento, forçando cada membro da família a reconhecer os respectivos pecados mortais. E mesmo que não queiram, o horror vai chegar.

Jonathan Heap é um realizador e argumentista norteamericano conhecido pelos seus filmes “Jogos Viciados” (1997), “Destination X TV: Hawaii” (2006), “Past Perfect” (1997) and “Benefit of the Doubt” (1993).

After the death of a much despised patriarch, a mysterious box shows up during the reading of the will, forcing the family to reckon with each of their own deadly sins. And even if they don’t want it, horror is coming.

Jonathan Heap is an American writer and director, known for his films “Hostile Intent” (1997), “12:01 PM” (1990), “Destination X TV: Hawaii” (2006), “Past Perfect” (1997) and “Benefit of the Doubt” (1993).

91 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

vade retro

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : Vade R etro ( epis ó dio piloto ) / País : B rasil / R ealização : R odrigo M eirelles , M auro M endonça F ilho , A ndré F elipe B inder / A rgumento : A na R esner , A lexandre M achado , F ernanda Young / A no de P rodução : 2 0 1 7 / P rodutor : T V G lobo / M ontagem : R odrigo M eirelles , M auro M endonça F ilho , A ndré F elipe B inder / F otografia : R odrigo M eirelles , M auro M endonça F ilho , A ndré F elipe B inder / I ntérpretes : M aria L uísa M endonça , T ony R amos , M onica I ozzi / P rodução : A na G abriela – T V G lobo / D uração : 3 5 ’ / S ales A gent: T V G lobo

Celeste (Monica Iozzi) é uma advogada ingénua e que enfrenta uma

Rodrigo Meirelles,

crise no escritório de advocacia, já que não possui nenhum cliente

Mauro Mendonça Filho,

para defender. Quando ela conhece Abel Zebu (Tony Ramos),

André Felipe Binder

a jovem acredita que sua situação possa melhorar, mas o ganancioso empresário está mais interessado em incluí-la em seus negócios suspeitos do que em ajudá-la. Celeste entusiasma-se com Abel Zebu mesmo depois de ser avisada pela mãe e amigos que o parceiro de negócios poderá ser o próprio Demónio. Com o popularíssimo

Rodrigo Meirelles, Mauro Mendonça Filho, André Felipe Binder são todos eles realizadores de televisão com longas carreiras na direcção de séries de televisão e telenovelas ao serviço da TV-Globo.

actor Tony Ramos e Maria Luisa Mendonça. A straightforward and naive lawyer called Celeste who has a warm relationship with David, suffers from the lack of clients when she is hired by the powerful and seductive Abel Zebu, an executive who gives talks to entrepreneurs to succeed in their business, and is about to divorce his wife, Lucy. Celeste does not realize that everything is just a play to be used as a piece in the suspicious business of Abel and increasingly is enchanted by him, even warned by her mother and friends, that the businessman may actually be the devil. With star actor Tony Ramos and - 92

Maria Luisa Mendonça.

Rodrigo Meirelles, Mauro Mendonça Filho, André Felipe Binder are film directors with long careers directing TV series and soap operas for TV-Globo.


secção oficial / official section

P R ÉM I O C I N EMA P O RT U GUÊS LONGAS-METRAGENS FEATURE FILMs A PA R I Ç ÃO

F ernando V endrell , 1 1 6 ’ ( P O R T ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

D outores P alhaços UM A VIDA SUBLIME

B ernardo L opes , H elder F aria - 7 5 ’ ( P ort ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

L uís D iogo - 1 0 6 ´ ( P O R T ) - A N T E S T R E I A M U N D I A L

CURTAS-METRAGENS SHORT FILMs CALIPSO

P aulo A . M . O liveira , P edro M artins - 1 5 ’ 0 5 ’ ’ ( P ort )

ENTRETONS

L uís M iranda - 4 ’ 3 4 ’ ’ ( P ort )

NÃO DESCULPO

S ofia A lmeida F erreira , P edro M arta - 6 ’ 3 8 ’ ’ ( P ort )

QUALQUER COISA DE BELO RED QUEEN SPIN- OFF TA R T U S

P edro S enna N unes - 1 0 ’ 0 4 ’ ’ ( P ort )

A driana M artins da S ilva , P edro M artins - 1 5 ’ 2 9 ’ ( P ort ) F arid S alamé - 1 5 ’ 2 7 ’ ’ ( P ort / L íbano )

F rancisco M ineiro , L eonor A breu - 1 0 2 8 ’ ’ ( P ort )

93 -


7º P R É MIO CINE MA PORTUGUÊS OS VENCEDORES DO PRÉMIO DE CINEMA PORTUGUÊS Melhor Filme

N ada F azi • F ilipa R eis , J oão M iller G uerra ( 2 0 1 2 ) M ia M ia S udan T amam T amam • L uís M oya ( 2 0 1 3 ) J osé , C ombustão dos P orcos • J osé M agro ( 2 0 1 4 ) R enaissance • N uno N oivo , J oão F anfas ( 2 0 1 5 ) B esta S • R ui N eto e J oana N icolau ( menção honrosa ) ( 2 0 1 5 ) Quarto em L isboa • F rancisco C arvalho ( 2 0 1 6 ) U m R ef ú gio A zul • J oão L ourenço ( 2 0 1 7 )

Esta competição, instituída em 2012, é para filmes portugueses em Antestreia Mundial.

- 94


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • LONGA-METRAGEM - MELHOR FILME PORTUGUESE CINEMA - BEST FEATURE FILM

A parição

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A parição / País : P ortugal / R ealização : F ernando V endrell A rgumento : V ergílio F erreira (romance original ), J oão M ilagre , Fátima R ibeiro / A no de P rodução : 2018 / M ontagem : J oão B raz / Fotografia : M ário C astanheira / I ntérpretes : Jaime F reitas , V ictó ria G uerra , R ita M artins Lopez / M ú sica : E rwin Fajardo / P rodução : Luís A lvarães , A na F igueira / D uração : 116’

Fernando Vendrell

Um escritor torna-se na personagem principal da história que está a escrever. Como novo professor da terra tem de ensinar Latim a uma jovem muito especial e sedutora. Baseado no romance homónimo de Virgílio Ferreira de 1959, com interpretações de Jaime Freitas e Victória Guerra, este é o mais recente filme de Fernando Vendrell, já homenageado no Fantasporto e premiado pelo seu filme “Fintar o Destino” (1998). A writer becomes the main character in the story he intended to write. As the new teacher of a small village, he teaches Latin to a very special and seductive young woman. Based on a novel by Virgílio Ferreira which dates from 1959, with performances by Jaime Freitas e Victoria Guerra, this is the latest feature by Fernando Vendrell, an honouree of Fantasporto, and already awarded at the festival for his film “Fintar o destino” (1998).

Fernando Vendrell é um realizador e argumentista português. Assistente de Realização durante alguns anos, trabalhou com realizadores como Manoel de Oliveira, João César Monteiro, José Fonseca e Costa, Raoul Ruiz, João Canijo e Manuel Mozos, entre outros. Em 1992 produziu “Belle Epoque”, de Fernando Trueba, que ganhou o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1994. Em 2004 produziu o filme “O Herói” do realizador Angolano Zézé Gamboa, vencedor da World Dramatic Competition do Festival de Sundance 2005. Fernando Vendrell was born on October 28, 1962 in Lisbon, Portugal. He is a film producer, writer and director, known for Dribbling Fate (1998), O Gotejar da Luz (2002) and Almirante Reis (2000). He then worked as an assistant director for several years, namely with Manoel de Oliveira, João César Monteiro, José Fonseca e Costa, Raoul Ruiz, João Canijo and Manuel Mozos, amongst others. Vendrell produced Fernando Trueba’s “Belle Epoque”, which won the Oscar for Best Foreign Picture in 1994. He produced director Zézé Gamboa’s Sundance Film Festival World Dramatic Competition Award winner “The Hero” (2005). 95 -


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • LONGA-METRAGEM - MELHOR FILME PORTUGUESE CINEMA - BEST FEATURE FILM

U ma V ida S ublime

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : U ma V ida S ublime / País : P ortugal / R ealização : L uís D iogo / A rgumento : L uís D iogo / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : L uís D iogo / F otografia : P edro Farate / I ntérpretes : E ric da S ilva , S usie F ilipe , R ui O liveira / M ú sica : D J W I L D / P rodução : D avid & G olias , A nt ó nio C osta Valente , L uís D iogo / D uração : 1 0 6’

LUÍS DIOGO

O Dr. Ivan encontrou duas curas radicais para a infelicidade: o diagnóstico de um falso cancro terminal e a eliminação temporária de alguns dos cinco sentidos. Mas resultarão as terapias, ou terão efeitos colaterais imprevistos?

Luís Diogo é um argumentista e realizador de cinema português. Em 1995 frequentou um curso de escrita de argumento com John Furey. A primeira experiência no cinema foi como argumentista de “A Bomba” de Leonel Vieira (2001). Realizou as curtas “Desta água...”, “Noite Gélida em Castelo Branco” e “Noite Fria em Castelo Branco”. Em 2012 realiza o seu primeiro filme, “Pecado Fatal”, auto-financiado, com um orçamento de apenas 10 mil euros. O filme fez o circuito de festivais

Dr. Ivan has found two radical cures for unhappiness: the diagnosis of fake terminal cancers and the temporary elimination of some of the 5 senses. But will the therapies result or will they have unforeseeable side effects?

como Huelva, Bogotá. ”Pecado Fatal”, estreado no Fantasporto foi premiado internacionalmente, nomeadamente no Canada International Film Festival e na Bulgária. O realizador é ainda autor do argumento do filme “Gelo” (2016), de Luís Galvão Teles e Gonçalo Galvão Teles. Luís Diogo is a Portuguese writer, producer and director, known for Pecado Fatal (2013), Noite Gélida em Castelo Branco (2011) and Gelo (2016). In 2012 he directed his first film Fatal Sin, “Pecado Fatal”, with a self-financed budget of only 10 thousand euros. The film was selected by several festivals such as Fantasporto, Huelva, Bogotá or the Canada Film Festival. He is the author of the screenplay of the film “Gelo”, directed by Luís Galvão Teles and Gonçalo Galvão Teles (2016).

- 96


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 - SECÇÃO OFICIAL longa-metragem - MELHOR FILME

doutores palhaços

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D outores P alhaços / P aís : P ortugal / R ealização : B ernardo L opes , H elder F aria / A rgumento : B ernardo L opes , H elder F aria / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : H elder F aria / F otografia : B ernardo L opes , H elder F aria / P rodução : J oão F onseca , F ado F ilmes , L uís G alvão T eles , F orça M aior / D uração : 7 5 ’ / D istribuição : F ado F ilmes - A N T E S T R E I A M U N D I A L

Bernardo Lopes, HELDER FARIA

Onde o sofrimento impera os Doutores especialistas em Sorrisos avivam a esperança e aliviam a dor aos pacientes, familiares e ao corpo clínico dos hospitais. O documentário acompanha estes profissionais da arte de fazer sorrir numa busca interior: trazer felicidade a quem mais precisa!

Bernardo Lopes é produtor na Fado Filmes e realizador na DAZE, foi critico de cinema em San Sebastian e em Cannes. Foi jurado no Festival de Veneza, na secção Venice Days. Realizou a curta-metragem “Lux” que esteve presente em mais de 35 festivais de cinema. A sua curta “Ivan” ganhou o Prémio de Realização no Chelsea Film Festival em 2017. Helder Faria é um montador e realizador, conhecido por Ao Redor (2014), Um Último Olhar (2012) e Doutores Palhaços (2017).

Where the suffering prevails, the medical specialists in smiles, enliven the hope and relieve pain for patients, family members and hospital staff. The documentary follows these professionals in the art of smiling in an internal search: to bring happiness for who else needs.

Bernardo Lopes is a producer at Fado Filmes and director at DAZE, and was a film critic in San Sebastian and Cannes. He was a member of the jury at the Venice Film Festival (Venice Days). His short “Lux” was selected for more than 35 film festivals. His short “Ivan” won the Best Director at the Chelsea Film Festival. Helder Faria is an editor and director, known for “Ao Redor” (2014), “Um Último Olhar” (2012) and “Doutores Palhaços” (2017).

97 -


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

CALIPSO R ealização : Paulo A . M . O liveira , P edro M artins / A rgumento : P edro M artins / D irecção de F otografia : N uno M artins / S om : H erberto M agalhães / P rodução : D iana L ima / A ctores : P edro L aginha , A driana M oniz / V oz O ff : A dolfo L ux ú ria C anibal e J oão L obo / D uração : 1 5 ’ 0 5 ’ ’ / C ontacto : 2 focusimage @ gmail . com - ANTESTREIA MUNDIAL

Uma epidemia de origem fúngica, baseada num caso real que existe na natureza. Há um fungo parasita que altera o sistema neurológico dos seus hospedeiros e transforma-os numa espécie de mortos-vivos. A história centra-se num casal em quarentena que se arrasta numa relação doentia, a decompor-se há vários anos, e que se vê agora perante a ameaça externa do flagelo zombie. The story of an epidemic, based on a real fungus. A parasite that changes the neurological system, turning people into some sort of zombies. A couple in quarantine has a stale relationship for many years now. They face a new challenge. PAULO ALEXANDRE MARTINS, pedro martins

Paulo Alexandre Martins é designer gráfico e desenvolve projectos de fotografia e vídeo. Mestre em Ciências da Comunicação (Cinema e Televisão). Em 2016 escreveu, realizou e produziu a curta “(In)Focus” e em 2017 realizou a curta-metragem “Vegan Girl”, que ganhou o prémio Yorn no Motel X. Pedro Martins nasceu em Lisboa e é biólogo pós-doutorado mas dedica-se à área do cinema como argumentista sobretudo. Foi co-argumentista da curta premiada “O Cheiro das Velas” e o criador das curtas-metragens “A Fêmea” e “Vegan Girl”.

- 98

Paulo Alexandre Martins is a graphic designer and also develops projects in photography and vídeo. He has a Master’s Degree in Communication Sciences (Cinema and Television). In 2016 he wrote, directed and produced the short “(In)Focus” and in 2017 he directed the short and “Vegan Girl”, which won the Yorn Award at the Motel X festival. Pedro Martins was born in Lisbon and he is a post-doc researcher biologist and scriptwriter. He co-wrote the awarded “The Small of Candles” and was the creator of the shorts “A Fêmea” and “Vegan Girl”.

entretons R ealização , A rgumento , M ontagem e F otografia : L uís M iranda / D uração : 4 ’ 3 7 ’ ’ / C ontacto : mirandafilmes @ gmail . com - ANTESTREIA MUNDIAL

Um refazer de imagens de um filme primeiro (ENTRESPAÇOS), através de bi-ecrãs especulares e colorização dual. A remake of a previous film (BETWEEN SPACES), through mirrored bi-screens and dual coloration. Luís Miranda

Luís Miranda é licenciado em Arte e Comunicação, bacha -rel em Cine-Vídeo. Realizador e produtor de cinema independente, argumentista e docente universitário na ESAP. Fundador de Miranda Filmes e Hiperfocal Filmes. Luís Miranda has a graduation in Art and Communication, and a B.A in Film Direction. Director, producer, screenwiter and a film teacher at ESAP. Founder of Miranda Films and Hiperfocal Filmes.


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

NÃO DESCULPO R ealização , A rgumento , P rodução , C aptação de I magem , E dição : S ofia A lmeida F erreira , P edro M arta / C aptação e E dição de S om , P ó s - P rodução de S om e I magem : L uís F ilipe N eto / A ctores : J oana F rancisco , A na S eia de M atos , I sabel B rito M oura , C amila Paya / D uração : 6’ 3 8 ’ ’ / C ontacto : sofialmeida ferreira @ gmail . com - ANTESTREIA MUNDIAL

A mãe encontra-se no cemitério a enterrar a filha. Não está triste e pesarosa, apenas revoltada e desiludida consigo própria por não ter educado com mais disciplina. Memórias de outra época ocorrem-lhe... A mother stands by her daughter’s grave. She is not sad or sorry, just angry and disappointed with herself for not having educated her with more discipline. Meanwhile, memories of another time occur to her… SOFIA ALMEIDA FERREIRA, PEDRO MARTA

Sofia Almeida Ferreira é natural de Viseu e formou-se em Psicologia. O seu primeiro trabalho em cinema data de 2012 (“Amor à Tinta”). O seguinte, “Memórias de um passeio de verão” teve uma menção honrosa no Festival de Curtas Metragens de Viseu em 2014. Seguem-se “Mariano, Cala-te” (2016), um documentário e “Não Desculpo” (2018). Pedro Marta é natural de Lisboa e formou-se em Arquitectura pela FAUP em 1996. Participou no documentário colectivo “Casa Aberta” (2012), co-realizou as curta-metragens “Dia D” ( 2013) e “Aquele Shopping” (2013). O seu último trabalho é a curta “Não Desculpo”, com Sofia Almeida.

Sofia Almeida Ferreira was born in Viseu and has a degree in Psychology. Her first work in cinema was in 2012 (“Amor à Tinta”). Her next was “Memórias de um passeio de verão” which won a Special Mention at the Festival de Curtas Metragens de Viseu in 2014, followed by a documentary “Mariano, Cala-te” (2016), and “Não Desculpo” (2018). Pedro Marta was born in Lisbon and attended the University of Porto, Faculty of Arquitecture where he graduated. He participated in the collective documentary “Casa Aberta” (2012), he co-directed the shorts metragens “Dia D” ( 2013) and “Aquele Shopping” (2013). His latest work is the short “Não Desculpo”, co-directed with Sofia Almeida.

QUALQUER COISA DE BELO R ealização e A rgumento : P edro S enna N unes / M ontagem : J oão D ias / F otografia : J oão D ias / Actores : J osé F ontes / D uração : 10 ’ / C ontacto : pedrosennanunes @ gmail .com - ANTESTREIA MUNDIAL

O projecto fotográfico de José Fontes oferece-nos a visão arrepiante das memórias esquecidas do antigo Hospital Psiquiátrico Miguel Bombarda (presentemente inactivo). Um documentário deambulatório revivendo os registos de espaços e objectos abandonados e afectados pelo tempo que mostram o contraste entre o perturbador e a beleza da arte de fotografar. The photo project of José Fontes offers a daunting vision of memories already forgotten at the long abandoned psychiatric Hospital Miguel Bombarda. A documentary wandering among the derelict wards and the time-aged objects left behind. The disturbing contrast between the images and the art of photography.

99 -


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

PEDRO SENNA NUNES

Pedro Senna Nunes, Realizador, Produtor, Fotógrafo, Professor, Consultor e Director Artístico da Vo’Arte. Dirige laboratórios de criação documental e ficcional. É director criativo e coordenador pedagógico da ETIC e coordenador da pós-graduação de Vídeo-Dança na ESTAL. É Doutorando em Artes Performativas e da Imagem em Movimento. Pedro Senna Nunes is a director, producer, cinematographer, professor, consultant and artistic director of Vo’Arte. He runs creative documentary and fictional labs. He is also the creative director and coordinator of ETIC and of Video-Dance in ESTAL. He has a doctorate in Performing Arts and Moving Image.

RED QUEEN R ealização : A driana M artins da S ilva , P edro M artins / A rgumento : P edro M artins , D iana L ima , A driana M artins da S ilva / M ontagem : R a q uel F rança , N uno M artins , A driana M artins da S ilva / F otografia : M iguel R obalo / A ctores : A driana M oniz , A nna E xemin / P rodução : D iana L ima / D uração : 1 5 ’ 2 9 ’ ’/ C ontacto : adriana . cmartinssilva @ gmail . com - ANTESTREIA MUNDIAL

- 100

Obra de ficção de cariz experimental. Não houve escrita de diálogos, nem tão pouco se concedeu à actriz principal informação sobre o enredo do filme, um espaço de improvisação procurando o seu próprio caminho na história. A segunda parte só foi revelada após ter sido gravada a primeira, e o final, em aberto, seria encontrado pelos personagens. Uma viagem insólita e inesperada, ao encontro do mundo mais bizarro de todos: o que existe dentro de nós. A fiction experimental film. There were no written dialogues and the main actress was not instructed about the story, improvising and deciding the open ending with the other characters. The second part was revealed only after the first one was shot. An unexpected and strange journey to the most bizarre of worlds- the one inside us. Adriana Martins da Silva e Pedro Martins

Adriana Martins da Silva e Pedro Martins são irmãos. Vive na Nova Zelândia, é licenciada em astrofísica e estudou cinema e na London Film Academy e no Instituto Restart. No cinema, Adriana centra-se no feminino e na exploração das fronteiras das emoções humanas e a sua curta-metragem “O cheiro das velas” arrecadou vários prémios nacionais. Pedro Martins vive em Lisboa, é licenciado em biologia e estudou argumento na Academia Arte 6, tendo também publicados vários contos e livros de poesia. Centra-se sobretudo no thriller e no terror, tendo sido criador de “A Fêmea” e “Vegan Girl”, ambas vencedoras do Yorn micro curtas do Motel X.


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

Adriana Martins da Silva and Pedro Martins are siblings. Adriana is currently living in New Zealand, has a degree in Astrophysics and studied filmmaking at Instituto Restart and the London Film Academy. She centers on the feminine and explores the emotional boundaries of human relationships. Her graduation film, “The smell of candles”, won several awards in Portugal. Pedro Martins lives in Lisbon, has a degree in Biology and studied scriptwriting at Academia Arte 6, with several poetry and short stories published. He focuses on thriller and horror genres, having been the creator of “The Female” and “Vegan Girl”, both winners of the Motel X Yorn micro -shorts competition.

SPIN- OFF R ealização : F arid S alame / P aís : P ortugal / L íbano / A rgumento : A l - L ung H uang / M ontagem : M adlen S ieghartsleitner / F otografia : K rish M akhija / A ctores : A na V ilela da C osta , B runo X avier / P rodução : U niversidade L us ó fona de L isboa / D uração : 1 5 ’ 3 1 ’ ’ / C ontacto : farid . salame @ gmail . com - ANTESTREIA EUROPEIA

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

Marcos tornou-se no arquitecto da sua própria prisão. Delineou as suas memórias da sua relação com Lina usando fios que marcam cada memória. Numa noite de chuva, os habitantes da prisão, os fantasmas do seu passado confrontam-no com si próprio. Marcos tem de encontrar um modo de sair dos seus limites e das suas paredes e encontrar o seu lugar no mundo. Marcos has become the architect of his own prison. He has outlined his memories with Lina with white chalk. On a rainy night, the prison dwellers, the ghosts of his past torment him, force him to remember, make him confront himself. Marcos has to find a way to break the boundaries of his confinement to find his place in the world. Juan Manuel Betancourt Calero

Juan Manuel Betancourt Calero é formado na Escola de Cinema e Televisão da Universidade Nacional da Colombia, “Rojo Red”, o seu filme de final de curso, foi exibido em vários festivais por todo o mundo, destacando-se o de San Sebastian, Guadalajara, Palm Springs e Mar del Plata, e recebeu mais de 20 prémios, nomeadamente o de melhor curta no Fantasporto, L.A. Shorts Festival e um segundo lugar no AXN. Em 2013 produziu “Se Vendem Conejos”, melhor curta metragem no FICCI 2015. “Storylines” foi estreado no Kaohsiung Film Festival. Juan Manuel Betancourt Calero graduated from the Film and Television School of the Universidad Nacional de Colombia in 2008. His graduate project “Rojo Red” was screened in several film festivals worldwide - including San Sebastian, Guadalajara, Palm Springs and Mar del Plata and received more than twenty best shortfilm awards - Fantasporto, L.A. Shorts, NY Latino, Cartagena among others. In 2013 he produced “Rabbits for Sale” Best Shortfilm winner in FICCI2015. In 2017 he premiered his shortfilm STORYLINES in Kaohsiung Film Festival.

101 -


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

TARTUS R ealização : F rancisco M ineiro , L eonor A breu / A rgumento : F rancisco M ineiro / M ontagem : G onçalo R ibeiro / F rancisco M oura / F otografia : R afael M atos / A ctores : C onstança M égre , R afael S antos , D iva O ’ B ranco / P rodução : U niversidade L us ó fona de H umanidades e T ecnologias de L isboa / D uração : 1 0 ’ 2 8 ’ ’/ C ontacto : spamulusofona @ gmail . com , hguerreiro 9 6 @ hotmail . com - ANTESTREIA MUNDIAL

Na viagem de fuga da Síria, Chelonia vê-se envolta numa realidade mais violenta que o esperado e refugia-se nas memórias e ideias de felicidade transmitidas pela mãe. Uma viagem em três partes (o nascimento, o caminho, a chegada da tartaruga) do ponto de vista directo do refugiado. During her journey to escape from Syria, Chelonia finds herself surrounded by an unexpected violent reality and tries to find shelter in her memories and the distant moments of joy she once shared with her mother.

- 102

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

Francisco M. Mineiro

Francisco M. Mineiro nasceu em Lisboa em 1994. Aos 13 anos, decide-se pelo cinema. Em 2104 estuda na Universidade Lusófona realização e escrita para cinema. “Tartus” é a sua primeira curta-metragem desde ”Counted Days” (2014), depois de alguns documentários e clips. Leonor Abreu, de 20 anos, é apaixonada pelo cinema desde criança. Estuda Cinema na Universidade Lusófona desde 2014, desejando seguir o caminho do documentário. “Tartus” é a sua primeira curta-metragem depois de “Afrodite” (2015) e de filmes sobre moda e documentais. Francisco M. Mineiro was born in Lisbon in 1994. At 13 years old, he understands that his true love is the Cinema. In 2014, he joins a Film Degree at the Lusófona University, focusing in directing and writing. “Tartus” is his first short, after some documentaries and music videos. Leonor Abreu, 20 years old, has been passionate for cinema since childhood. She studies Film at the Lusófona University since 2014, hoping for a career as a documentary film director. “Tartus” is her first short after “Afrodite” (2015) and some others about fashion and documentaries.


PR É MIO CINE MA P ORTUGUÊS MELHOR ESCOLA DE CINEMA E AUDIOVISUAL 2018 PORTUGUESE CINEMA – BEST SCHOOL

O prémio melhor escola de cinema do fantasporto foi instituído em 2012 e tem contado Com um número crescente de participações. Tem como objetivo por os alunos de cinema, As escolas e universidades participantes em contacto com omundo profissional E internacional do cinema.

O Prémio foi já ganho pela Universidade Católica (2012), Restart (2013), Universidade Católica (2014), Universidade Lusófona de Lisboa (2015) e pela Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo - ESMAE (2016) e ESMAD - Politécnico do Porto (2017). Conta em 2018 com a participação de 9 escolas e universidades com cursos de cinema e audiovisual. A selecção dos filmes a exibir é exclusivamente da responsabilidade dos estabelecimentosde ensino participantes. This competition for Portuguese Films coming from film schools and universities awards the best film course of the year.

103 -


P R É M I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 - MELHOR ESCOLA DE CINEMA E AUDIOVISUAL PORTUGUESE CINEMA - BEST SCHOOL

Universidade Católica do

UTAD • Universidade de Trás

Porto • Escola das Artes

-os-Montes e Alto Douro

Casas Caiadas • Kyle Sousa - 13’26’’

As Miúdas • Tiago Machado - 7’ (Port)

(Port) - UC - Antestreia Mundial

- UTAD - Antestreia Mundial

O Manto • Duarte Castelo Branco - 13’26

Julieta • Sandra Vieira, Mariana Ribeiro,

(Port) - UC - Antestreia Mundial - doc

Tiago machado, Rui Fraga - 12’ - doc (Port) -

Uma Formiga • João Veloso - 14’14’’

UTAD - Antestreia Mundial

(Port) - UC - doc

Máscaras • Diana Lopes, André Peixoto,

José Silva, João Gama - 5’ - (Port) - UTAD - Antestreia Mundial Universidade Lusófona

Óscar • Carla Barbosa, Mónica Ribeiro,

de Lisboa

Sara Carvalho - 4’ (Port) - Antestreia Mundial Tipos de Pessoas • Ana Rute Cardoso,

Anexo • Leonor Basílio - 7’48’’ (Port)

Bárbara Silva, Fabiana Bezerra, Joana Silva,

- U. Lusófona Lisboa - Antestreia Mundial

Rute Carvalho - 5’ (Port) - UTAD

Ermo • Fábio Rebelo - 7’ 53’’ (Port)

- Antestreia Mundial

- U. Lusófona Lisboa - Antestreia Mundial

DE IMAGEM E COMUNICAÇÃO - LISBOA Azul Adolescente • Afonso Raimundo -16’ 06’’ - Antestreia Mundial Wanted • Eduardo Inácio - 3’ 52’’ - Antestreia Mundial Insanus • Rita Isaúl - 14’ 43’’ - Antestreia Mundial La Boîte Rouge • João Rodrigues - 3’ - Antestreia Mundial

ESAD - Escola Superior de Arte e Design do Instituto Politécnico de Leiria Two Time Two • Rute Mateus - 13’ 50’’

Tartus • Francisco Mineiro, Leonor Abreu

(Port) - U. Lusófona Lisboa

Escola Artística de Soares

- Antestreia Mundial

dos Reis - Porto Camel Toe • Alexandra Barbosa - 11’16

Universidade do Minho

EPI/ETIC ESCOLA TÉCNICA

Abel • Francisca Dores - 6’ 33’’

- Antestreia Mundial BRTHR • Imma Veiga - 8’

- Antestreia Mundial Púrpura • Pedro Antunes - 12’

- Antestreia Mundial

Bambara • Ângela Silva - 5’ Quantas Almas Tenho • António Magalhães,

Vala ou o Espaço entre o Ser e o Mundo

David Rodrigues, João Pereira, 5’30”

• Rodrigo Barroso - 10’15

Fear • Denis Fernandes, 3’50”

Inner Body • Sara Sousa - 2’33’’

Os Médicos do Povo • Juliana Ramalho

Anthrax • Daniel Manesse - 5’12’’

- 9’30” Demons • Jennifer Gomes - 3’30” Amo(r)-te • Vanessa Cortez - 3’

ESAP - Escola Superior

Locked Up • Carolina Estrella - 2’47”

Artística do Porto

Mad Hatter • Joana Sofia Carvalho - 2’40” Recantiga • Ana Martins - 2’21”

Correntes • Lourenço Malcatanho - 5’ 11’

Terminal de Cruzeiros • Inês Paredes

- Antestreia Mundial

Aqui vai o Ganso • Mariana Duarte, Diogo

Mistério • Pedro Magano Pinto - 4’50’’

Rodrigues, Rui Araújo, Francisco Sousa - 2’

- Antestreia Mundial

Opia • Gabriela Ferreira, Mário Almeida

Oblívia • João Monteiro - 20’- (Port)

- 2’25’’

- Antestreia Mundial A Morte de um Amigo • Bernardo San-

ches do Carmo - 6’57’’ Ship of Theseus • Francisco Cortez- 11’2’’

- 104

ESMAD (ex-ESMAE) • Escola Superior de Media Artes e Design - Politécnico do Porto Independência ou Morte • Mariana

Bittencourt - 12’09’’ Mother’s Day • Rita Figueira, Vânia Oliveira

- 7’ 29’’ The Voyager • João Gonzalez- 4’ 38’’ Quem Bate à Porta • Afonso Marmelo

- 14’45’’


retrospectiva • retrospective

CH A N G , T S O - CH I o mestre do cinema de taiwan the master of taiwaneSE cinema

A h C hung

C hang T so - C hi ( 1 9 9 6 ) - 9 7 ’ - T aiwan

D arkness and L ight B est of T imes

C hang T so - C hi ( 1 9 9 9 ) - 1 0 4 ’ - T aiwan

C hang T so - C hi ( 2 0 0 2 ) - 1 0 9 ’ - T aiwan

S oul of a D emon W hen L ove C omes

C hang T so - C hi ( 2 0 0 7 ) - 1 2 2 ’ - T aiwan C hang T so - C hi ( 2 0 1 0 ) - 1 0 8 ’ - T aiwan

With the cooperation of the

105 -


O

M

E

S T D

R

E

E

T A

D

O I

C

W A

I

N

E

M

A

N

CHANG TSO-CHI

Nascido em 1961, Chang Tso-Chi frequentou inicialmente uma universidade técnica mas depois saiu para estudar no Departamento de Artes Teatrais na Universidade Cultural da China devido ao seu amor pelo cinema.

Nascido em 1961, Chang Tso-Chi frequentou inicialmente uma universidade técnica mas depois saiu para estudar no Departamento de Artes Teatrais na Universidade Cultural da China devido ao seu amor pelo cinema. Quando se integrou na indústria cinematográfica, foi assistente de direcção para realizadores como Hou Hsiao-Hsien e Hu Kan-Ping. Realizou depois o filme “Midnight Revenge” em 1994 mas foi impedido de ter o seu nome no filme e desde então recusa assumir o filme como seu. Por isso, o seu filme de 1996, “Ah Chung”, é considerado o seu primeiro.

- 106

“Ah Chung” explorou métodos de filmagens realistas que tinham sido já adoptadas com a chegada do Cinema Novo de Taiwan. Através do protagonista – um jovem intrépido que se junta a um grupo do templo chamado “Oito Generais da Casa” – o filme gradualmente desconstrói a relação de causa e efeito entre a sociedade e o mundo do crime. A família de Ah Chung é descrita com humor, especialmente o irmão mais novo que é atrasado mental, e a mãe durona. Estas personagens atraem por parecerem reais, apresentadas no filme com uma linguagem simples e directa. A cena em que Ah Chung descobre que a mãe tem uma segunda identidade como artista numa trupe do templo para poder sustentar a família, é um momento avassalador e poderoso, tanto para o protagonista como para o espectador. O filme foi galardoado com prémios no Festival de Busan, na Coreia do Sul, e no Festival de Tessalónica na Grécia.


DARKNESS AND LIGHT” (1996)

Chang continuou a sua ascensão com “Darkness and Light” ( 1996) que num feito sem precedentes, ganhou o Grande Prémio, Prémio de Ouro e foi considerado o Melhor Filme Asiático no Festival de Tóquio. O filme conta a história de uma rapariga adolescente que regressa a casa para as férias de verão, e acaba por assistir a uma tragédia dupla, a morte do pai, que era cego, e do seu namorado, um gangster. Longe de ser apenas o relato do verão de uma jovem, o filme mostra a dura realidade de uma casa de massagens com os seus massagistas cegos, e expõe a cumplicidade chocante entre a polícia e os criminosos. A juntar a isto, os desejos e fantasias da protagonista levam-na a destruir e a reconstruir a sua verdade, culminando numa cena comovente no fim do filme em que a realidade passa a fantasia ao mesmo tempo que os mortos passam por um longo corredor. Chang não só herdou algumas das tradições excepcionais do Novo Cinema de Taiwan como transcendeu as suas regras fechadas ao usar elementos mais realistas para subverter convenções de realismo ultrapassadas e que eram comuns na época, estabelecendo assim o seu próprio estilo. Depois de “Darkness and Light” ter aberto as portas para as novas possibilidades no cinema de Taiwan, “The Best of Times” (2002) não perdeu a oportunidade de levar as coisas mais longe. Embora ainda se foque no conflito entre a família e o sub-mundo do crime, os protagonistas do filme desta vez são dois jovens primos. Tal como noutras personagens principais típicas dos filmes de Chang, estas personagens não são membros da classe média. Embora o filme tenha uma relação com

uma cidade grande como é Taipé, há evidentemente pessoas que vivem à margem da sociedade. No que respeita à localização e ao aspecto visual do filme, “o lar” é claramente separado do mundo exterior, talvez por uma vala de esgoto ou uma viela longa e estreita. Quando os dois protagonistas entram no que se sente ser um universo totalmente diferente depois de arranjarem trabalho na portaria de um hotel em Taipé, pouco depois são promovidos a musculados cobradores de dívidas, estando inexoravelmente a caminho de um lugar sem retorno. O final repete mais ou menos o mesmo método adoptado por “Darkness and Light”, mas é mais arrojado e elaborado, usando uns longos 15 minutos para mostrar os dois jovens a serem perseguidos por membros do gang e criando duas possíveis soluções em que protagonista principal “salva”, ou “não salva”, o seu companheiro – efectivamente usando as emoções e imaginação para romper com as leis do tempo e do espaço. “Darkness and Light” foi selecionado para o Festival de Veneza e por pouco não saiu de lá com um prémio. Contudo, valeu a Chang o Prémio de Melhor Filme nos Golden Horse Awards – a maior honra no mundo da fala chinesa.

THE BEST OF TIMES (2002)

Apesar disso, o seu filme seguinte, “Soul of a Demon”, não teve a vida fácil. As filmagens foram cheias de problemas com os custos de produção e o calendário muito fora do esperado. No geral, o filme continua a ter os elementos mais familiares de Chang: o sub-mundo do crime, a família e a morte. O protagonista, acabado de sair da prisão, continua a ser dominado pelo seu passado: o pai japonês que abandonara cruelmente a mãe e a

107 -


levara ao suicídio, o irmão inútil que o fizera assumir um crime que não cometera. Incapaz de ultrapassar tudo, o protagonista é levado a um parricídio catártico. No final, a personagem principal é também morta quando se esconde num refúgio de infância. Borboletas dançando representam a alma de um demónio, simbolizando a sua libertação pela morte. Infelizmente, ninguém regressa à vida pelos sonhos e imaginação de alguém. Todas as almas estão fechadas na verdade fria da realidade. Tudo o que resta é uma marioneta que clama por uma alma, vagando solitário numa costa desolada. Até hoje, “Soul of a Demon” é o filme mais negro e deprimente de Chang Tso-Chi. Depois de mostrar um filho a matar o pai em “Soul of a Demon”, Chang TsoChi realizou 10 curtas-metragens todas à volta do tema “pai”. Estas curtas foram apresentadas primeiro na televisão antes de serem reunidas no filme de 2009, “How Are You, Dad?” e que apresentam os sedimentos da carreira de Chang. Recomeçando, Chang realiza “When Love Comes” (2010), virando

mostra-nos, com a realização fluida de Chang, gente que forma uma família real e por isso têm o poder de revelar o ciclo da vida e todo o seu potencial. “When Love Comes” não só ganhou mais prémios Golden Horse do que qualquer outro filme até aí, como levou também o Golden Horse para o Melhor Filme, o segundo filme de Chang com este prémio. Em 2011, com o convite para fazer parte do comité executivo do Festival Golden Horse de Taipé, Chang Tso-Chi participou no projecto artís-

SOUL OF A DEMON (2007)

a sua atenção para as mulheres e encontrando uma nova energia. O enredo passa-se num tradicional restaurante de salteados e na protagonista feminina que tem uma situação familiar complexa. A sua mãe é a contabilista do restaurante ao mesmo tempo que é a amante do patrão, enquanto a mulher deste, que não pode ter filhos, se perde de amores por crianças com as quais não tem qualquer parentesco. O filme inicia-se com um trabalho de parto em pleno restaurante, lembrando aos espectadores quanto é pouco normal a protagonista e a sua família. No final do filme, é a própria protagonista a dar à luz nesse mesmo local, embora o tom seja muito diferente depois, com um raio de luz a incidir sobre a sua cara, simbolizando assim o seu apreço pela sua mãe biológica e a aceitação de si própria tal como é. O filme, mais uma vez,

- 108

tico colectivo “10+10” e fez a curta-metragem “Sparkles” sobre as batalhas de artilharia em Kinmen. Em 2013, Chang lançou “A Time in Quchi” que mostra as relções entre três gerações e a experiência que é crescer num ambiente desses. Ao contrário dos bem intencionados filmes sobre crianças, “A Time in Quchi” toca conscientemente em assuntos complexos sobre a socie-


dade, a vida e a morte. Em 2015, Chang completou “Thanatos, Drunk”. O filme exala um sentimento forte de desespero e excelência artística que mereceu muitos aplausos, vencendo não só o Grande Prémio de 1 milhão de NT$ (“New Taiwan dollars”) no Festival de Cinema de Taipé como recebeu ainda 4 prémios nos Golden Horse Awards. Nesta nova história, a imaginação sem limites do filme em momentos de grande realismo deixa correr a fantasia por cima da dor da realidade.

home for the summer vacation, only to experience the double tragedy of the death of her father (who is blind) and her boyfriend (who is a gangster). Far from being just a record of a girl’s summer, the film depicts the gritty reality

No que toca ao panteão do Cinema de Taiwan, Chang Tso-Chi é um nome essencial. Nota: Wen Tien-Hsiang é crítico de cinema, director executivo do Festival De Cinema Golden Horse de Taipé e autor do livro “Taiwan Cinema 1992-2011”

Born in 1961, Chang Tso-Chi originally attended at a technical college but eventually transferred to study filma t the Department of Theatre Arts at Chinese Culture University due to his love of cinema. After entering the film industry, he served as an assistant director under such filmmakers as Hou Hsiao-Hsien and Hu Kan-Ping. He went on to direct the movie “Midnight Revenge” in 1994 but was stripped of editorial rights and has since refused to admit the film as his work. As a result, his 1996 film, “Ah Chung”, is regarded as his first feature film. “Ah Chung” employed the realistic film methods that had been widely adopted since the arrival of “Taiwan’s New Cinema”. Through the eponymous protagonist – a reckless young man who joins the mysterious temple troupe known as “Ba Jia Jiang” (Eight Household Generals) – the film gradually deconstructs the causal relationship between society and the criminal underworld. Ah Chung’s family is portrayed as full of spirit, especially his mentally-disabled younger brother and tough-minded mother. These characters have an appeal as natural as breathing in the simple and unadorned language of the movie. The scene where Ah Chung discovers that his mother maintains a double identity as performer in a temple revue troupe in order to support her family is a stunning and powerful moment for both the protagonist and the audience. The film was recognized with awards at South Korea’s Busan Film Festival and Greece’s Thessaloniki Film Festival. Chang continued his ascent with “Darkness and Light” (1996) which, in an unprecedented feat, won the Tokyo Grand Prix, Gold Award and Asian Film Award at the Tokyo Film Festival. The film portrays a teenage girl who returns

of a massage parlor with blind masseurs, and exposes the shocking collusion between the police and the mob. In addition, the female lead’s desires and fantasies cause her to destroy and re-assemble her reality, culminating in a moving scene at the end of the film in which reality transforms into fantasy as them deceased passes through a long corridor. Chang not only inherited some of the outstanding traditions of Taiwan New Cinema, but also transcended its strict rules by using the most realistic elements to subvert the out-ofdate conventions of realism that prevailed at the time, thereby enabling him to establish his own personal style. After “Darkness and Light” opened the door to new possibilities in Taiwanese cinema, “The Best of Times” (2002) seized the opportunity to take things a step further. Though it still focuses on conflict between a family and the criminal underworld, the film’s protagonist this time are two young cousins. As with other typical leads of Chang Tso-Chi films, these characters are not members of a middle class; though the film has a connection with a big city like Taipei, they are obviously people living on the margins of society. In terms of the locations and visual imagery, “home” is very clearly separated from the outside world., perhaps by a drainage ditch or a long marrow alleyway. When the protagonist enters what seems like a completely different universe, after getting jobs as valets at a Taipei hotel, and are soon promoted to strong-arm debt collectors, they are fated to 109 -


head down a path of no return. The ending more or less repeats the method adapted at the end of “Darkness and Light”, except with a even bolder and more elaborate approach, using a full 15 minutes to depict the two youths being chased down by gang members, and creating two alternate scenarios whereby the male lead “saves” or ”doesn’t save” his companion. Effectively using the characters’ emotions and imaginations to break through the laws of time and space. “Darkness and Light” was entered the Venice Film Festival but just missed out on a award, though it did earn Chang Tso-Chi his first Best Feature Film prize at the Golden Horse Awards- the highest honor in the Chinese-language movie world. However, Chang Tso-Chi’s next film, “Soul of a Demon”, encountered no shortage of turbulence. The filming process was troubled, with both costs and production times running over estimates. On its face, the film still contained Chang’s most familiar elements: the criminal underworld, family and death. The protagonist who has just been released from prison, continues to be haunted by his past: his Japanese father, whose heartless abandonment of the family led to his mother’s suicide; his useless younger brother, who made him shoulder a crime he didn’t commit. Unable to bear any more, the protagonist is driven to cathartic parricide. In the end, the lead character too is killed by his enemy in a vacant area that was once his childhood refuge. Dancing butterflies represent the soul of a demon, symbolizing liberation in death. Alas, no one can return to life from anyone’s dream or imagination.; all souls of the dead are sealed in the cold truth of reality. All that remains is a soul summoning-puppet, swaying in solitude by the desolate seashore. To date, “Soul of a Demon” is still Chang’s darkest and most depressing film. After portraying a son killing his father in “Soul of a Demon”, Chang Tso-Chi went on to direct 10 short films theme around the topic of 2Father”. These shorts were first released on television before being assembled into the 2009 film, “How Are You, Dad?” which comes across as sediments of Chang’s career. Starting over, Chang directed “When Love Comes” (2010), turning his focus on women and displaying newfound power in his filmmaking. The plot centers around a traditional stir-fry restaurant and a female lead with a complex family situation. Her mother is the restaurant’s accountant but also the boss’s mistress,

- 110

while the boss’s wife, who cannot have children of her own, is full of love for kids with no blood relation to her. The film commences with a mother going into labor in the restaurant, reminding audiences of the protagonist’s birth while also hinting at the unusual nature of her family. By the end of the film, it is the protagonist who is giving birth in the same place, though the moog this time is very different, after she gives birth, a ray of sunshine shines on her face, symbolizing her appreciation of her biological mother’ and her own self-acceptance. This film once again shows us that, under Chang’s fluid direction, actors who resemble a real life family have the power to reveal the circle of life and life’s potential. Not only did “When Love Comes” win more Gold Horse Awards than any movie ever, it is also Chang Tso-Chi’s second film to win Best Feature Film at the Golden Horse Awards. In 2011, at the invitation of the Taipei Golden Horse Film Festival Executive Committee, Chang participated in the “10+10” joint art project and made the short film “Sparkles” which focuses on artillery battles in Kinmen. In 2013, Chang released “A Time in Quchi”, which depicts the the relationships between three generations and the experience of growing up in such na environment. Unlike most conventional heart-warming children’s films, “A Time in Quchi” consciously touched on some complex issues about society, and life and death. In 2015, before serving a prison sentence, Chang completed “Thanatos, Drunk”. The film’s powerful sense of desperation and artistic brilliance won many plaudits, winning not just the 1 million new Taiwanese dollars prize at the Taipei Film festival, but also receiving four honors at the Golden Horse Awards. In this story, the marginalization of family members grows even deeper, but like all Gang’s best works, the film unlocks the imagination during moments of utmost realism, letting the flowing water of fantasy wash over the pain of reality. When it comes to the pantheon of Taiwanese Cinema, Chang Tso-Chi is a name that cannot be missing from the conversation. (Wen Tien-Hsiang is a film critic, executive director of the Taipei Golden Horse Film Festival and author of the book “Taiwan Cinema 1992-2011”)


WHEN LOVE COMES (2010)

FIMES/ FILMES

Ah Chung • Chang Tso-Chi (1996) - 97’ - Taiwan

Soul of a Demon • Chang Tso-Chi (2007) - 122’ - Taiwan

O jovem Ah Chung acaba os estudos liceais e mergulha numa

Quando sai da prisão, um homem só pensa em matar o pai

tempestade familiar e pessoal em que a comunidade também

por ter causado o suicídio da mãe.

está em turbilhão. When he is released from prison, a man has one thought only Young Ah Chung finishes high school and soon embarks on

to avenge his mother’s suicide which his own father was responsible for.

a turmoil that affects himself, his family and community. When Love Comes • Chang Tso-Chi (2010) - 108’ - Taiwan Darkness and Light • Chang Tso-Chi (1999) - 104’ - Taiwan

O pai é o chefe da família. Mas pensa que para continuar o nome,

Com a chegada do verão, uma jovem de 17 anos regressa

tem de ter duas esposas. A primeira concorda e aceita a segunda.

para passar as férias no salão de massagistas cegos dirigido

No entanto, a filha Laichung sente a diferença entre ela e os pais.

pelo pai e pela madrasta.

Quando fica grávida, o namorado não aceita a responsabilidade.

With the arrival of summer, 17 year-old Kang-ki returns for vacation

Father is the family head. He believes he must continue the family

to the blind massage parlor run by her father and stepmother.

name and ends up taking two wives. His first wife also feels the same way, and so allows the second wife. Laichun, the daughter, feels the

Best of Times • Chang Tso-Chi (2002) - 109’ - Taiwan

abyss between her and her parents and ends up getting pregnant,

Os jovens Wei e Jie são melhores amigos. São também vizinhos,

but hits a wall when her boyfriend does not take any responsibility.

a viver com pais viúvos e irmãos problemáticos nos subúrbios de Taipé. Quando Wei é promovido de porteiro de um clube nocturno onde aparca carros a cobrador de dívidas no gang do irmão Gu, este convence-o a contratar Jie. 19-year olds Wei and Jie are best friends. They’re also neighbours, living with widower fathers and problem siblings in the suburbs of Taipei. When Wei is promoted from the rank of nightclub parking valet to the rank of debt-collector in Brother Gu’s gang, he persuades his boss to hire Jie to work alongside him. 111 -


A

O R I G E M Bla c k

D O S

T A I W A N

M O V I E S

LUZ NA ESCURIDÃO POR KELLY YANG

Estava na escola primária quando comecei a ver os filmes série B de Taiwan. Era um tempo em que a censura era muito severa, ainda mais do que sistema de classificação dos filmes. Depois de entrar à sucapa na sala de cinema, de me esconder entre os adultos, fiquei fascinada pelo que via no écran: grilhetas a tilintar no chão da prisão, lâminas enfiadas no torso de alguém, o que estava muito longe do que as famílias de Taiwan da altura estavam habituadas. Não se tratava de filmes românticos com super-estrelas, nem propaganda intelectual política em honra dos mártires. Era tudo cru e agressivo, muito longe do que era o cinema de Taiwan na época. Será interessante relembrar o que foi o contexto histórico da origem dos filmes série B de Taiwan. Durante os anos 70 e 80, Taiwan estava a passar por uma fase de transição à medida que o poder político ia sendo perdido por um idoso Chiang Kai-Shek que acabou por morrer em 1979. Enquanto o mundo sofria a segunda crise petrolífera e os Estados Unidos terminavam as suas relações com Taiwan, o país assistiu ao ressurgimento de uma oposição política ao Partido Nacionalista que deu origem ao chamado “incidente da Formosa” e ao assassinato da família de um político da oposição. Os noticiários no final dos anos 70 mostravam Taiwan cheio de violência e sangue, o que se refletia nos filmes. Foi uma época de volatilidade internacional e movimentos políticos activos que se opunham ao partido nacionalista no poder. O resultado foi uma sociedade taiwanesa varrida pela ansiedade e inquietação. “Never to Late to Repent”, lançado em 1979, foi o primeiro filme ter como cenário as prisões e a prostituição. Com o seu poder imaginativo e interpretação do crime bastante pessimista, o filme reflectiu o sentimento de medo colectivo da população. Dois anos mais tarde, “On the Society File of Shanghai” (1981) abriu as portas para um género totalmente novo – o da mulher vingadora. Neste filme, o impacto visual das violações, nudez e brutalidade era um eco directo do medo da sociedade de Taiwan de ser dominada pelos poderosos. - 112

“Never to Late to Repent”, também conhecido por “The First Error Step”, é considerado o “pai” dos B-Movies de Taiwan. Baseado no romance semibiográfico de Ma Sha com o mesmo nome, o filme segue a história do próprio Ma que se interpreta a ele mesmo, começando com 13 anos nos bairros de prostituição como angariador de clientes, até à altura em que é condenado a 15 anos de prisão por homicídio. O argumento segue a sua jornada psicológica até à decadência e redenção final. Apesar do escândalo que surgiu pouco antes da saída do filme, quando foi revelado que MA não tinha matado ninguém mas apenas roubado, as descrições realistas do filme, que incluíram filmagens dentro de prisões reais, não só satisfizeram a curiosidade das multidões como ajudaram a cimentar o desenvolvimento de um género. O sucesso de “Never to Late to Repent” deu início a uma onda de filmes que se basearam em histórias reais. Uma série de filmes negros foi produzida logo a seguir, tratando de temas como o tráfico de drogas, o jogo, a prostituição ou o homicídio. Os mais conhecidos, “The Fellow with the Left Thumb Cut Off” (1979), “A City of Vengeance” (1979), “The King Gambler” (1981) e “Devil Killer” (1981). Subitamente, os acontecimentos sensacionalistas das secções de crimes nos jornais tornaramse na matriz dos B-movies. Havia muito jogo de dados, muitas balas voando, e o écran tornou-se num poço sem fim cheio de escuridão e crime. “On the Society File of Shanghai” mostrou o cúmulo da figura da mulher vingadora. O filme foi uma adaptação da “scar literature” (literalmente: literatura das cicatrizes), um género literário que surgiu depois da morte de Mao Zedong para retratar o sofrimento dos intelectuais durante a Revolução Cultural. Passado na China, “On the Society File of Shanghai” conta a história trágica de uma mulher repetidamente violada cuja humilhação a leva eventualmente a um caminho de desespero e destruição.


A Actriz Lu Hsiao-Fen foi com este filmelançada para os píncaros da fama , e a sua personagem selvétiva, e histericamente vingadora colocou-a muito longe das heroínas doces e bonitas do cinema romântico tradicional. Actrizes como Yang Hui-Shan, Lu Yi-Chan ou Lu Yi-Feng tornaram-se “deusas vingadoras do écran” cujas personagens apareciam em atrativas e reveladoras roupagens.

cima no tecido social - os “B-movies, por seu lado, fazem toda a história rodar à volta do sofrimento e da vingança para contar o destino do submundo do crime e das classes baixas. Quando os protagonistas encontram a adversidade, o único caminho para eles é para baixo. Mesmo quando a violência é o único meio de reacção, em último caso terão mesmo de enfrentar a lei, tempo na prisão e mesmo o seu próprio fim.

Desde “Girls’ Reformatory” (1982), “Lily Under the Muzzle” (1982), “Underground Wife” (1982) a “Queen Bee” (1981), “The Lady Avenger” (1981), “Kill for Love” e “The Anger” (1982), os títulos revelam os níveis de maus-tratos que estas personagens femininas sofrem

Com o aumento da violência, a posição desvantajosa da protagonista reflectia-se nos sentimentos de opressão e pressão na vida real dos espectadores. Ao verem imagens de crimes, eram recompensados com um sentido de compensação que não encontravam na realidade, ao verem a protagonista retaliar contra os seus opressores com todo o seu poder. Quanto mais sangue e selvajaria os crimes apresentavam, mais eles permitiam às pessoas sublimar as suas emoções já que se encontravam impotentes face à pressão colectiva da sociedade. E quando o filme terminava, todos regressavam às suas vidas normais e submetiam-se ao sistema outra vez.

ON THE SOCIETY FILE OF SHANGAI (1981)

e os níveis iguais de violência quando elas decidem retaliar. “Woman Revenger” (1982) do realizador Tsai YangMing , sob o pseudónimo Ouyanh Chun, o seu nome quando dirigia B- movies, é o ponto mais alto de todos os filmes deste género. Gangsters, tráfico de droga, jogo, prostituição e violência, tudo aparecem nesse filme. Mais para o fim, quando as mulheres finalmente se vingam dos homens que delas abusaram, perseguindo-os e matando-os nas formas mais cruéis que se possa imaginar, a satisfação é extraordinária. Os “B-movies” são essencialmente sobre o processo da queda, a descida ao crime ou ao sofrimento que é vivido pelos protagonistas. Isso é evidente no precursor do género, “Never to Late to Repent”, que dramatiza a actividade criminosa, na série “The King Gambler” que mostra truques de jogo magníficos, e em ““On the Society File of Shanghai” que iniciou o grande capítulo das mulheres vingadoras. Embora as personagens sejam apresentadas como se tendo transformado através do amor, no género romântico, e os guerreiros que se sacrificam a eles próprios sejam olhados como heróis nos filmes patrióticos – ambos indicando movimentos para

As estatísticas mostram que um total de 117 deste tipo de filmes série B foram censurados ou lançados como filmes sobre o crime entre 1979 e 1983. Depois do pioneiro “Never Late to Repent” de 1979, 116 filmes foram rotulados nessa categoria. Estes filmes que parecem um manancial de actos primitivos de sexo e violência, são, no fundo, representações da uma silenciosa mas generalizada ansiedade. Os homens, mostrados como bestas selvagens e descontroladas- que obrigam as personagens femininas a embarcarem em carnificinas – podem também ser vistos como representando a repressão do governo de Taiwan mas é por causa dessa escuridão que pudemos a luz que estava a chegar. Nota: Kelly Yang é crítica de cinema, argumentista e ex-programadora dos festivais Golden Horse e de Taipé. Foi também a produtora do documentário” Taiwan Black Movies” (2005) que o Fantasporto 2018 apresenta integrado no seu programa “Taiwan Black Movies”.

113 -


Light in the Darkness THE RISE OF TAIWAN B-MOVIES

By Kelly Yang

NEVER TO LATE TO REPENT (1979)

I was only in elementary school when I first started watching Taiwan B-Movies. It was a time when censorship was stricter than the film rating system. After I managed to sneak into the theatre, hiding among the adults, I was astounded by what I saw on the screen: Shackles clanking on the prison floor, blades thrusting into someone’s chest – all of which were far from the Taiwanese cinema people were familiar with. It wasn’t a romantic film anchored by superstars, nor intellectual political propaganda that honors the Martyrs. It was raw and aggressive, which was a drastic departure from what the Taiwanese cinema was at the time.

- 114

TAIWAN BLACK MOVIES


It is useful to recall the historical context in which Taiwanese B-movie emerged. During the late 70’s and 80’s, Taiwan was undergoing a transitional crises as political power shifted away from the aging Chiang Kai-Shek who eventually died in 1975. As the world suffered the second Oil Shock of 1979, and the US ended its official relations with Taiwan, the country saw the rise of political opposition to the ruling Nationalist party that resulted in the Formosa incident and the subsequent murders of an opposition politician’s family. The news in the late 70’s Taiwan was teeming with violence and blood, something that was reflected in the movies. Nota: Kelly Yang é crítica de cinema, argumentista e ex-programadora dos festivais Golden Horse e de Taipé. Foi também a produtora do documentário” Taiwan Black Movies” (2005) que o Fantasporto 2018 apresenta integrado no seu programa “Taiwan Black Movies”.

WOMAN REVENGER (1982)

LADY AVENGER

115 -


FILMES | FILMS

Taiwan Black Movies • HOU Chi-Jan - 61’ (2005) Entre 1979 e 1983, 117 filmes realistas, violentos e crus foram produzidos em Taiwan. Muito desses filmes sobreviveram e podem ser mostrados ao mundo graças à companhia IFD de Hong-Kong. Hoje são distribuídos pelo Taiwan Film Institute, incluídos no programa Taiwan Cinema Toolkit. Between 1979 and 1983, 117 violent and gritty social realist pictures

THE CHALLENGE OF THE LADY NINJA (1982)

were produced in Taiwan. Many of these found their way around the world courtesy of Hong King IFD films. Today they are distributed by

Woman Revenger • OUYANG Chun

the Taiwan Film Institute, included in the program Taiwan Cinema

(pseudónimo de Tsai Yang-Ming) - 85’ (1982)

Toolkit.

A heroína sofre a degradação total mas ressurge implacável e sexy contra os gangster, os traficantes, a prostituição e a violência.

On the Society File of Shanghai • WANG Chu-Chin - 91’ (1981) “On the Society File of Shanghai” conta a história trágica

É o mais característico filme desta onda de mulheres lutadoras. The woman-hero suffers all kinds of violence but is reborn to avenge,

de uma mulher repetidamente violada cuja humilhação a leva

sexy and ruthless against all gangsters and traffickers, against

eventualmente a um caminho de desespero e destruição.

prostitution and violence. This is the most characteristic of the

“On the Society File of Shanghai” tells the story of a woman

women-avengers kind of film.

who is repeatedly raped and whose humiliation eventually leads her to a path of self-abandonement and destruction.

The Lady Avenger (1981) • YANG Chia-Yun - 90’ (1981) Uma atriz de cinema comercial é violada por um camionista quando

Never Too Late to Repent • OUYANG Chun - 96’ - (1979)

pede boleia. Quando tenta apresentar queixa, recebe em troca

Aos 13 anos vivia nos bairros de prostituição como angariador

humilhação e vergonha. Pouco depois aparece morta na praia.

de clientes, até à altura em que é condenado a 15 anos de prisão

A commercial actress is raped by a driver when she hitchhikes. As she

por homicídio. Este filme marcou o tom da onde de B-movies

insists on pressing charges, she is met with humiliations and blame.

que se seguem.

Later, she is found dead on a beach.

At 13 years old, he lives in the red-light district as a scout for prostitutes. At 15 he is sentenced to 15 years in prison for man-slaughter. This film

The Challenge of the Lady Ninja - LEE Tso-Nam - 91’ (1982)

has set the tone for the wave of B-movies that are produced afterwards.

Durante a ocupação japonesa da China, Siu-Wai recebe treino nas artes maciais no Japão e torna-se a primeira ninja chinesa. Quando sabe da morte do pai, regressa a Shanghai. During the Japanese occupation of China, Siu-Wai receives training in ninjutsu, a martial art, in Japan and becomes the first Chinese lady ninja.

- 116


F

A

N

T

A 2

S 0

P 1

O

R

T

O

8

FORUM ÉTICA E CINEMA TEATRO RIVOLI

A festa do cinema regressa ao porto e ao teatro rivoli na descoberta dos filmes mais modernos e recentes de todo o mundo, depois do reconhecimento internacional dos últimos anos que coloca o fantasporto entre os melhores do mundo.

O “Grande Cinema do Mundo” é o tema genérico da 38ª edição, cujo programa já foi anunciado. Como subtema teremos a “Ética e a Sua Expressão na Ciência, no Cinema e nas Artes”.

CONFERÊNCIA DIA 26 Fev - 17h- Piso 3 RIVOLI BC2 = ? QUAL O PRODUTO DA BIOÉTICA, CINEMA E CIÊNCIA? (BC2 = ? WHAT FINAL PRODUCT FOR BIOETHICS, CINEMA AND SCIENCE?) (Entrada Livre)

Em colaboração com a Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto, moderado pelo Professor Dr Ricardo Ferraz, com a presença de especialistas nas áreas da Astrofísica, Literatura de Ficção Científica, Cinema, Bioquímica e Bioética. OS ORADORES/THE SPEAKERS RICARDO FERRAZ

Professor na Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto, Licenciado e Mestre em Química pela Universidade do Porto, doutorado em Química Sustentável pela Universidade Nova de Lisboa, onde desenvolveu uma tese sobre Líquidos aplicados a Fármacos. Para além da docência, Ricardo Ferraz é investigador do Grupo REQUIMTE (Rede de Química e Tecnologia). Escreve nos Blogs Scientificus e AstroPT e participa na organização das sessões PubhD. O seu fascínio pela Ciência cresceu também através do seu lado cinéfilo. Promotor da Conferência “ Bc2 = ? Qual o Produto da Bioética, Cinema e Ciência?” no Fantasporto 2018.

Ricardo Ferraz is a Professor at the Escola Superior de Saúde from the Polytechnic of Porto. He holds a degree in Chemistry from the University of Porto and a PhD in Sustainable Chemistry from the Universidade Nova de Lisboa, where he developed a Thesis on Ionic Liquids Applied to Drugs. In addition to teaching, Ricardo Ferraz is a Researcher at REQUIMTE (Chemistry and Technology Network). He writes in the Blogs Scientificus and AstroPT participates in the PubhD sessions. His fascination for Science increased also because of his fascination for the Cinema. He was the promotor of the lecture “ BC2= ? WHAT THE FINAL PRODUCT FOR BIOETHICS, CINEMA AND SCIENCE?” in Fantasporto 2018. Carlos F. Oliveira

Carlos F. Oliveira é o coordenador do website de astronomia mais popular em língua portuguesa, Astro PT. Inicialmente fez uma licenciatura em Gestão de Empresas, tendo seguido posteriormente para o Reino Unido onde estudou Astronomia, Comunicação Científica e Ficção Científica. Seguidamente, completou um doutoramento em Educação Científica na Universidade do Texas em Austin, onde foi

117 -


Investigador Associado e lecionou cadeiras de Astronomia. Ainda nessa universidade, criou um inovador curso de Astrobiologia e foi galardoado com o prestigiado Prémio Addison E. Lee para a Educação Científica. Carlos F. Oliveira manages the most popular website in Portuguese language, AstroPT. He started by having an undergraduate degree in Business, and later traveled to the United Kingdom to finish a BSc. (Honors) in Astronomy, Science Communication and Science Fiction. Next, he completed a PhD in Science Education at The University of Texas at Austin, where he was a Research Fellow and taught Astronomy. He then created an innovative course in Astrobiology for which he was awarded the prestigious Addison E. Lee Award for Science Education. Cristina Prudêncio

Cristina Prudêncio é licenciada em Bioquímica pela Universidade do Porto e em Medicina pela Universidade de Coimbra, Mestre em Genética Molecular pela Universidade do Minho e em Pedagogia Médica pela Universidade de Castilla-La Mancha. Doutorada pela Universidade do Minho com Agregação pela Universidade de Trás-os -Montes. Actualmente é Presidente da Escola de Saúde (ESS) do Politécnico do Porto. È ainda Coordenadora da área científica das Ciências Químicas e Biomoléculas, coordenadora do mestrado de Bioquímica em saúde e coordenadora do doutoramento em Biotecnologia Avançada (em parceria com a Universidade de Vigo) e Presidente da Comissão de ética da ESS. Cristina Prudêncio holds a degree in Biochemistry from the University of Porto and in Medicine from the University of Coimbra, a Master’s degree in Molecular Genetics from the University of Castilla-La Mancha. She also has a PhD from the University of Minho, and aggregation by the University of Trás so Montes. She is currently the President of the Higher School of Health (ESS) of the Polytechnic of Porto. She is also Coordinator of the Scientific Area of Chemical Studies and Biomolecules, coordinator of the Master’s Degree in Biochemistry in health and coordinator of the PhD in Advanced Biotechnology (in partnership with the University of Vigo) and President of the Ethics Committee of the ESS. RUI NUNES

Rui Nunes é licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, (FMUP) desde 1985, tendo também o doutoramento em Medicina em 1996, - 118

tendo sido o primeiro doutorado em todo o espaço lusófono na área da Bioética. Docente da FMUP, fundou a Associação Portuguesa de Bioética, foi membro do Conselho Nacional para as Ciências da Vida e, em 2011, foi um dos fundadores do Centro de Inovação Social do Porto. Autor de duas dezenas de obras, das quais se destacam “Testamento Vital e Genética” e de duas centenas de artigos científicos, foi recentemente nomeado chefe do Departamento da Rede Internacional de Investigação da Cadeira da UNESCO em Bioética (Haifa) e lançou uma proposta de Declaração Universal de Igualdade de Género. Rui Nunes graduated in Medicine from the Faculty of Medicine of the Porto University in 1985, with a PhD degree in Medicine and was the first doctorate in all Portuguese-speaking countries in the area of Bioethics. A Professor at the Faculty of medicine, he founded the Portuguese Bioethics Association, was a member of the National Council of Ethics for Life Sciences and was one of the founders of the Center for Social Innovation of Porto. Author of about two dozen works, including “Testamento Vital e Genética” and two hundred scientific articles, he was recently named Head of the Research Department of the International Network of the UNESCO chair in Bioethics (Haifa) and launched a proposal for a Universal Declaration of Gender Equality. Moderação: Beatriz Pacheco Pereira

Beatriz Pacheco Pereira é Licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, escritora e especialista de cinema com numerosas colaborações em jornais e revistas, tendo sido fundadora do Fantasporto em 1981 e sua diretora até hoje. Escreveu ainda contos e romances, dos quais se destacam o romance de ficção científica, “O Amanhã Perfeito” (2009) sobre a Utopia, e vários contos de ficção científica. Foi ainda promotora e editora da “Antologia Fantasporto de Ficção Científica” onde foi incluído o seu conto “O Robot Auris”. Beatriz Pacheco Pereira has a degree in English and German Studies of the University of Porto. She is a writer and film specialist with hundreds of articles published in magazines and newspapers, founder and director of the Oporto International Film festival - Fantasporto in 1981. She wrote a dozen books among which the novel “The Perfect Tomorrow” about Utopia and several sci-fi short stories. She was also the promoter and editor of the “Fantasporto Anthology of Science-Fiction” where her short story “The Robot Auris” was first published.


DEBATE

FILMES DO FORUM

DIA 1 MARÇO -11h - 5ª feira PISO 3 RIVOLI Aqui ficam os filmes do Forum, da Selecção Oficial deste ano. Estão aqui abrangidos QUE FUTURO PARA O FINANCIAMENTO

diversos aspectos da Ética em filmes

DOS AGENTES CULTURAIS?

muito actuais, todos em Antestreia absoluta em Portugal.

O Fantasporto organiza um debate, sob iniciativa do Professor Martin Dale, da Universidade do Minho, antigo correspondente da “Variety”, e habitual coordenador do Encontro de Escolas de Cinema do Fantasporto. O debate incide sobre como reforçar o financiamento para produções cinematográficas e audiovisuais no Porto e Norte, nele incluindo festivais e escolas de cinema. Como se sabe, 95% dos apoios vão para produtores sediados em Lisboa. Em muitos países, como Espanha, França e Reino Unido existem fundos regionais, mas em Portugal não. Entrada Livre.

The Originals/Al Asleyeen (Ética na Segurança Pública / Ethics in Public Surveyance) • Marwan Hamed - 125’ (Egip) - Semana dos Realizadores competição - v.o. leg. ingl./leg. port. - ANTESTREIA MUNDIAL Budapest Noir (Ética na Comunicação Social/Ethics in the Media) • Éva Gárdos - 95’ (Hung.) - Semana dos Realizadores competição - ANTESTREIA EUROPEIA Bikini Moon (Ética na Segurança Social /Ethics in Social Security) • Milcho Manchevski - 102’ (EUA) - Semana dos Realizadores competição - ANTESTREIA EUROPEIA

Tomarão parte as seguintes personalidades: Rui Ramos • Minho Film Commission, Rodrigo Areias • produtor Bando à Parte Isolino Sousa • director RTP/ESAP Daniel Ribas • Porto/Post/Doc (a confirmar) Martin Dale • Professor Universidade do Minho (organizador) Beatriz Pacheco Pereira • directora Fantasporto (moderadora)

True Fiction (Ética na Política /Ethics in Politics) - Jin-Mook Kim - 104’ (Cor. Sul) - Cinema Fantástico competição - ANTESTREIA MUNDIAL The Charmer (Ética na Emigração/Ethics in Migration issues) Milad Alami - 102’ (Din) - Semana dos Realizadores competição - ANTESTREIA Chimera (Ética na Investigação Científica/Ethics in Scientific Research) • Maurice Haeems - 80’ (India/United Arab Emirates/ USA) - P&P - ANTESTREIA MUNDIAL Uma Vida Sublime (Ética Profissional / Work Ethics) • Luís Diogo - 106´ (Port) - Semana dos Realizadores competição - v.o. port./leg. ingl. - ANTESTREIA MUNDIAL Involution (Ética na Sociedade/Ethics in Society) - Pavel Khvaleev - 87’ (Russ/Alem) - Fantástico/Fantasy/Sci-fi - Cinema Fantástico competição - v.o.leg. ingl./leg. port. - ANTESTREIA MUNDIAL

119 -


a RODAGEM DE Uma Vida Sublime EXPOSIÇÃO PISO 0 • Teatro Rivoli INTRODUÇÃO Os ensaios, a diversão, o cansaço, o descanso e, sobretudo, o convívio de uma equipa de rodagem composta inicialmente por desconhecidos que ficarão para sempre unidos pelo filme Uma Vida Sublime.

EXCITAÇÕES KLIMTORIANAS EM TRIBUTO A GUSTAV KLIMt

Fevereiro tem Carnaval e, este ano, vai ter ‘Excitações Klimtorianas’ no Fantasporto - 2018. É esse o titulo do livro da autoria de Danyel Guerra, que será apresentado no dia 25, às 17H, no Teatro Municipal Rivoli. Editada pelo selo Aleph e pela editora Estratégias Criativas, a obra pode ser definida como uma ficção que se ambienta, ambivalente, no ecossistema dos géneros erótico e fantástico. Nesta novela, o autor desafia o leitor a testemunhar a iniciação afetiva,

The rehearsals, the fun, the weariness, the rest and above all, the companionship of a shooting crew, first strangers, then friends for life because of a film – A Life Sublime. PEDRO FARATE

a educação sentimental das jovens Maria Ana e Daniana. E enovela uma onírica estória de amor e de desamor, de atração e de repulsa, num cenário de caos e de delírio, onde a imagem tutelar é a pintura flamejante de Gustav Klimt, que sobressai como um dos signos mais tensos e intensos da intriga. Essa imagética aparece bem plasmada através da inserção, no corpo

Licenciado no curso de tecnologias da comunicação audiovisual pela ESMAE, trabalha regularmente na área do audiovisual como Realizador, Diretor de Fotografia, Argumentista, Cameraman ou Editor. Escreveu e realizou várias curtas-metragens e foi o diretor de fotografia das longas-metragens de Luís Diogo, Pecado Fatal e A Life Sublime. Graduated in Communication Technology by the ESMAE, he works regularly as director, cinematographer, script -writer, cameramen or editor. He wrote and directed several shorts and was the cinematographer of Luís Diogo’s features Pecado Fatal and A Life Sublime Realizado por Luís Diogo, o filme Uma Vida Sublime passa em competição na Semana dos Realizadores do 38º Fantasporto 2018. Directed by Luís Diogo, the film Uma Vida Sublime is screened in competition in the Directors Week at the 38th Fantasporto 2018.

do volume de 160 pp., de reproduções de desenhos eróticos deste artista plástico, ilustre membro e porta-voz da Secessão Vienense, cujo centenário da morte se assinala neste mês de fevereiro. O Cinema se insinua, igualmente, como outro signo marcante desta narrativa pós-literária, encenada num Porto da oitava década do século XX. No percurso da ação, turbinada por um trepidante ritmo cinemático, o receptor é convidado, a visualizar, como numa cinetela, a ansiedade, a perplexidade com que Ana Novo, a personagem protagonista de ‘Excitações Klimtorianas’, vivencia o advento de um novo ano, personificado na figura resgatadora de Daniana.

Da História para o Jornalismo e para a Literatura “Excitações Klimtorianas’ foi o quatro livro publicado por Danyel Guerra, natural da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Vivendo em Portugal há vários anos, Guerra tem uma licenciatura em História, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. A docência e a investigação na sua área de formação, optou por se dedicar ao Jornalismo, atividade que exerce há mais de três décadas, como repórter e como redator. De sua autoria são, também, os livros ‘Tomás Gonzaga-Em Busca da Musa Clio’, ‘Amor, Città Aperta” e ‘O Céu sobre Berlin’.

- 120


121 -


CRUZEIRO DAS 6 PONTES | 6 BRIDGES CRUISE CRUZEIROS NO DOURO VINHATEIRO | DOURO VALLEY CRUISES CITY SIGHTSEEING® BUS TUKING PEOPLE - TUK TUK TOURS RESTAURANTE CHEZ LAPIN | CHEZ LAPIN RESTAURANT PORTO RIVER HOTEL APARTMENT

- 122

DOURO ACIMA - Transportes, Turismo e Restauração, Lda. Rua dos Canastreiros, 40/42, 4050-149 Porto | Telefone: + 351 222 006 418 | reservas@douroacima.pt | www.douroacima.pt | Empresa Registada na Conservatória do Registo Comercial do Porto, Nº 5941/971120 | OMT Lic. Nº 8 | EAT Alv. Nº 28/2002 | TPRNI Alv. Nº 200321

/douroacima

ENJOY PORTO WITH US!


123 -


- 124


SEJA RESPONSÁVEL. BEBA COM MODERAÇÃO.

125 -


- 126


127 -


- 128

Fantasporto - Oporto International Film Festival. Catalog 2018  

Catalog

Fantasporto - Oporto International Film Festival. Catalog 2018  

Catalog

Advertisement