Issuu on Google+


Entrevista Pergunta - Boa Noite, querido Donald, vemos que estás um pouco atrapalhado com a chuva. Precisas de ajuda? Resposta - Não! É só um problemazito, eu já resolvo isto! Pergunta - Acabámos de reparar que esta inundação toda é graças ao tubo rasgado. Como foi isto acontecer? Resposta- Ah! Mandei-lhe com o guarda- chuva. Pergunta - Nós temos um palpite, que se tu não arranjares o tubo ele vai inundar ainda mais a rua. Com que coisas é que vais arranjar? Resposta - Tenho aqui uma caixa de ferramentas. Ela vai ajudar-me. Pergunta – Daqui a nada molhas a tua roupa toda. Onde vais arranjar uma? Resposta – Deixa comigo! Eu resolvo o problema! Pergunta- Porque é que tens a luz acesa se não estás dentro da casa? Resposta – Esqueci-me de a apagar. Pergunta – Eh pá! A água já está a subir lá para cima. Como pensas trava-la? Resposta – Fechando a porta.

Trabalho realizado por: Alunos do 4º Ano de Areosa Inês A. Vitória


Entrevista à Madame Min

-Senhora Madame Min você acha que canta bem? -Sim acho que sim. -Gostava de saber onde comprou essa roupa? -Eu digo-lhe, na loja do meu tio o feiticeiro. -Eu sei que não se pergunta, mas quantos anos tem? -Tenho 101 anos. -Como está tão nova? -Então, bebi uma poção mágica. -O que está a pensar fazer com o caldeirão? -O que estou a pensar fazer é uma canja. -O que pensa fazer com um espelho tão grande? -Bem este espelho é mágico. -É capaz de me dizer porque é que o seu gato está assanhado? -Porque eu calquei o rabo dele. -Última pergunta, sabe porque o seu gato está a correr? -Ele ficou com medo de mim.

Trabalho realizado por: Alunos do 4º Ano de Areosa Joana

Hélder


Patolino

- Ei! Duffy Duk porque é que estas a apanhar boleia do Bip- Bip? - Tu ainda não percebeste que estou a orientar o Bip-Bip a fugir do Coyote? - Bip- Bip porque corres tão rápido? -É claro, que as minhas pernas são longas, Bip- Bip! - Não é para gozar, mas ó Bip-Bip porque tens unhas afiadas e não unhas normais? - É para apanhar as presas, Bip-Bip. - Duffy DucK porque tens uma mala? - É para o meu trabalho! - Duffy Duck porque é que tens um colar verde ao pescoço? - Nem me fales nisso, a minha mãe deu-me este colar e nunca mais saiu. - Bip-Bip, porque tens umas asas e quase nunca voas? - Eu sou como as galinhas, tenho asas e voo só um bocado. -Agora uma pergunta para os dois. Porque é que vocês não têm dentes? - É que sabes, nós não costumamos comer, costumamos beber e sem dentes bebesse melhor.

Trabalho realizado por: Alunos do 4º Ano de Areosa João Beatriz


Entrevista ao Pateta

1- Pergunta: Amigo Pateta, porque é que só tens 2 dentes? Resposta: Porque, como dou tantos trambolhões, os dentes caem-me todos. 2- Pergunta: Para que queres um tronco velho e oco? Resposta: Não estás a ver é para andar de baloiço em casa. 3- Pergunta: Só por curiosidade, o que tens dentro do teu chapéu? Resposta: Tenho feijões, um pato de borracha e uma boia insuflável. 4- Pergunta: Reparei que estás a olhar para um buraco. O que é que tem lá dentro? Resposta: Quem está lá dentro são os, meus amigos Tico e Teco. 5- Pergunta: Então! Vai cortar o habitat dos teus amigos! Porquê? Resposta: Não pensei nisso, mas deixa estar. 6- Pergunta: Porque Tens uns sapatos mais parecidos com sapatos de palhaço? Resposta: É Fácil! É para eu andar sempre a cair! 7- Pergunta: Para terminar, como fizeste o baloiço? Resposta: Não sabes? É fácil! Fiz o baloiço com corda e um pedaço de madeira!

Muito obrigado pela entrevista. Foi muito divertida!

Maria Inês e Miguel Nunes 4ºAno


Entrevistas ao Morcego Vermelho

Pergunta: Querido Morcego Vermelho, porque é que me parece que estás a usar o pijama? Resposta: Toda a gente diz isso, mas é o meu fato de superherói!

Pergunta: Porque é que usas trotinete? Resposta: Para não chegar atrasado às emergências.

Pergunta: Gostava de saber a razão por te chamares Morcego Vermelho? Resposta: Morcego por só dormir de dia e Vermelho por a minha capa de super- herói.

Pergunta: Reparo agora que tu tens cinto, porquê? Resposta: Sabes, quando eu ando de trotinete tenho que usar cinto porque se não tenho frio.

Pergunta: Apenas por curiosidade, porque é que usas luvas e sapatos da mesma cor? Resposta: Luvas e sapatos para estar quentinho.

Pergunta: Engraçado! Só agora reparo que estas tido às cores! Resposta: Claro! Gosto de estar na moda. EB1 De Areosa 4ºD Maria Beatriz Pedro André


Entrevista ao Peninha

- Ò Passarito porque está a observar o Peninha? - Para poder ver a estupidez dele. - Ó Peninha porque é que estás a por uma tabuleta a dizer que é proibido pisar a relva? - Para não estragar as minhas flores. - Ó Peninha porque é que está a martelar pendurado numa árvore? - Então é para não pisar as flores. - Ò Peninha se é proibido pisar a relva como é que entraste no jardim? - Então é fácil, eu entrei por uma parte onde não havia relva, trepei a árvore e comecei a martelar. - Ó Peninha e agora, como é que sais daí? - Fazendo o mesmo percurso.


Entrevista aos Irmãos Metralha - Queridos Metralhas, porque me parece que estão a fugir? - Si-si-sim estamos a- a fugir da- da tem- tempestade que vem aí. - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? -Nós alegres isso é impressão sua, de certeza. - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? - É para ninguém ver a nossa cara. Sabe, é que nós temos de fugir de uma pessoa, mas não diga a ninguém. - Vocês por acaso são gémeos? - Gémeos não somos, mas somos irmãos. -Reparo que estão vestidos com roupas iguais. Porquê? Então, tal como dissemos atrás, é por sermos irmãos. - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? - Nós compramos este mealheiro numa loja. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que esta dentro do vosso porquinho? - Temos rebuçados chupas e outras coisas. - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? - Estes números são de uma corrida que nós fizemos, colaram-nos na camisola. - Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? - Lavamos muito o- os dentes e é assim que com- conseguimos ficar com os dentes branquinhos. - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? - Ah! São os no- nossos vizinhos. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? - Devem de estar a discutir. FIM Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB Simão Pedro


Entrevista aos Irmãos Metralha

- Queridos Metralhas, porque me parece que estão o fugir? - Não lhe interessa. - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? - Porque hoje é o nosso aniversário! - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? - É para não nos reconhecerem porque somos porque somos muito tímidos. -Vocês por acaso são gémeos? -Sim. - Reparo que estão vestidos de roupas iguais. Porquê? - È Obvio que temos as roupas iguais porque somos gémeos. - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? - Foi no banco. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que está dentro do vosso porquinho? - É a nossa mesada. - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? -São os nossos dias de prisão. -Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? -Tu não tens? Então estamos mal! Vais ter de ir ao dentista. - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? - Aqueles são os nossos filhos, eles são malandrecos. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? -Tu ainda não percebes-te que nós somos ladrões? -Para terminar deixo esta questão: Vocês os seis são amigos? - Pois é claro que somos e estamos o dia todo juntos.

FIM

Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB João


Entrevista aos irmãos Metralha

- Queridos Metralhas, porque me parece que estão a fugir? - Não é impressão sua! Estamos a fazer uma corrida! - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? - Porque fazemos anos! - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? -Não, são óculos de sol. Não se vê logo? - Vocês por acaso são gémeos? - Sim, somos. - Reparo que estão vestidos de roupas iguais. Porquê? -Porque assim conseguimos confundir as pessoas. - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? -O nosso tio deu-nos esta manhã. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que está dentro do vosso porquinho? -Sim, temos algum dinheiro guardado como muita gente tem. - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? -Sim, não é fenómeno nenhum! É uma camisola normal, com um desenho em forma de número. - Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? -Lavamos e cuidamos todos os dias deles. É fácil! - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? -São nossos amigos. Estamos a jogar às casadas. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? - Não! É feitio deles! -Para terminar deixo esta questão: Vocês os seis são amigos? Somos os melhores amigos do Mundo!

FIM Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB Pedro

Entrevista aos irmãos Metralha


- Queridos Metralhas, porque me parece que estão a fugir? - Não, não estamos a fugir. - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? - Não é impressão sua. - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? - Não. Nós somos rufias. - Vocês por acaso são gémeos? - Sim claro! - Reparo que estão vestidos de roupas iguais. Porquê? -Porque estivemos presos e não quisemos tirar a camisola. - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? - Foi uma oferta. Não sabemos. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que está dentro do vosso porquinho? -Claro tem mais de 99 milhões de euros. - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? - Sim é que nós somos muito animados e foi a nossa mãe que cozeu. - Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? Colocámos dentes postiços. - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? - Oh! São vadios minha senhora. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? - Estão a brincar, minha senhora. -Para terminar deixo esta questão: Vocês os seis são amigos? - Sim, têm muita imaginação! FIM Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB Tomás Magalhães


Entrevista aos irmãos Metralha

- Queridos Metralhas, porque me parece que estão a fugir? -Achas! Deves estar a ver mal! Limpa os óculos. - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? - Porque roubamos um mealheiro com dinheiro. - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? -É que está muito sol e não quero queimar os olhos. - Vocês por acaso são gémeos? - Somos irmãos, mas muito diferentes. - Reparo que estão vestidos de roupa igual. Porquê? - Porque saímos á pouco tempo da cadeia. - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? - Não arranjámos! Nós roubamos. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que está dentro do vosso porquinho? - Então o que é que havia de estar lá dentro? Claro que è dinheiro! - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? - Senhora jornalista, não deve estar bem da cabeça, se eu à bocado lhe disse que era ladrão, este é o meu número de prisioneiro. - Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? - É que na prisão obrigavam-nos a lavar os dentes. - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? - O Franquin, o Chupeta e o Lambreta. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? - Então, roubamos o dinheiro que eles tinham. -Para terminar deixo esta questão: Vocês os seis são amigos? - Não. Somos inimigos! FIM Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB Tomás Oliveira


Entrevista aos irmãos Metralha

- Queridos Metralhas, porque me parece que estão a fugir? - Olhe que está enganado. Nós não estamos a fugir. Apenas estamos a fazer exercício físico. - Para quem fez alguma asneira, acho que estão muito sorridentes e alegres. Porquê? - Porque nós gostamos muito de fazer asneiras, não sabia? - Gostava de saber a razão pela qual usam uma espécie de óculos pretos mais parecidos com uma máscara? - É para parecermos ladrões a sério. - Vocês por acaso são gémeos? - Sim, somos gémeos. - Reparo que estão vestidos de roupa igual. Porquê? - Porque somos gémeos. E normalmente os gémeos vestem roupas iguais, certo? - Meus amigos, gosto muito do vosso porquinho mealheiro. Onde o arranjaram? - Não sabemos porque foi a nossa mãe que nos deu. - Apenas por curiosidade, não nos querem dizer o que está dentro do vosso porquinho? - Sim, podemos dizer, temos aqui dentro dinheiro para comprar coisas como é óbvio. - Engraçado! Só agora reparo que nas vossas camisolas existe um número! Algum de vós quer explicar esse fenómeno? - Não, porque não podemos revelar a ninguém. É segredo. - Estou muito feliz pois reparo que têm uns dentes muito branquinhos! Como conseguem essa proeza? -Ah! É uma coisa muito simples. É só lavar muito bem os dentes todos os dias . - Meu Deus! Agora fiquei um pouco assustada! Quem são aqueles rapazinhos atrás de vocês? - Ah! Não se preocupe. Eles já desaparecem dali. - Não se importam de me dizer o motivo que faz com que eles estejam com cara de maus? -Nós não sabemos desde sempre os vimos assim e temos uma pequena ideia de que eles já são assim de nascença. -Para terminar deixo esta questão: Vocês os seis são amigos? Não, nunca falamos com eles.

FIM Muito Obrigada por esta entrevista para a revista AEPB Carlos


Entrevista