Page 1

Julho de 2017 – Ano 4 – Edição #35


2

EDITORIAL

O Brasil sairá melhor de tudo isto É fato que o Brasil continua vivendo um momento difícil, uma crise política sem fim. Mas é preciso proteger a economia. Afinal, temos responsabilidade com os 14 milhões de desempregados que dependem desta retomada. A Justiça deve investigar e punir quem tiver pecados e o Governo, bem como o Congresso Nacional, precisam seguir com as reformas e medidas fundamentais para o Brasil sair da crise. Depois de encolher por oito trimestres consecutivos, o PIB, enfim, deu sinais de vida. Recentemente, o IBGE informou que o país cresceu 1% no primeiro trimestre

de 2017 em relação ao quarto trimestre do ano passado. Além de indicar a saída da recessão, o resultado trouxe um alento adicional: a economia foi capaz de resistir à crise política que se instalou em Brasília nas últimas semanas. Diante deste cenário, o PMDB/ SC reforça seu compromisso com Santa Catarina e o Brasil, que não pode parar, sendo penalizado pelo momento político. A vida tem de seguir e a Justiça fará seu trabalho. Precisamos de serenidade para manter a estabilidade e o otimismo. O Brasil sairá melhor de tudo isto. Mas é preciso aprender a lição e

investir cada vez mais na transparência e na política do bem, que realmente promova transformação social e econômica. É por isso que o PMDB de SC segue com o "15 em Movimento", visitando as regiões e levantando as demandas e oportunidades, reconectando-se com os anseios da população para poder apresentar um novo projeto ao Estado.

MAURO MARIANI | Presidente estadual do PMDB/SC

ARTIGO

Fazer a coisa certa E

stamos vivendo um tempo de indignação e de mudança. Há quem diga que em nossa história recente, jamais uma crise tocou tão fundo os nervos éticos da sociedade – e eu sou um deles. Pode-se afirmar, sem medo de cometer erro de interpretação, que o Brasil nunca mais será o mesmo depois do tsunami das denúncias que desabou sobre Brasília e adjacências. De certa maneira, o país já não é o mesmo. As sucessivas delações premiadas, revelando tantas e tão diversas denúncias, assustam a Nação. Revoltam. Geram desesperança. Semeiam desconfiança sobre tudo e todos. Há, porém, um consenso: nada teria vindo a público se não vivêssemos em uma democracia. E sabemos todos nós o quanto foi decisivo o trabalho da nossa militância, nos tempos do MDB e PMDB, para a liberdade reinante nos dias de hoje. O que se deve fazer agora? O que se espera dos políticos? Está mais que provado: é através de instituições construídas democraticamente, e capazes de mediação política dos interesses, que se viabilizará uma conciliação sempre dinâmica e renovada, da sociedade organizada, com as aspirações da maioria da população. Para isso, não é preciso inventar nem criar nada de novo, mesmo porque o povo já tem de inventar um bocado meramente para sobreviver. Basta que se faça

aquilo que se reclama há tanto tempo: que o governo governe e os políticos se comportem com seriedade. Quem não captar o recado vai ficar falando sozinho. Vale recordar que antes mesmo de ser uma profissão, a política é uma vocação. Em boa medida, trata-se de uma atividade comparável a tantas outras, desde a medicina até a pintura, o jornalismo, a música ou a informática. Portanto, compostura e seriedade no trato da coisa pública são dois dos principais atributos que se exige dos políticos – assim como se exige de qualquer outra profissão. E tanto em um caso como em outro, é inadmissível que os vícios triunfem sobre as virtudes. É preciso fazer a coisa certa. Em Santa Catarina estamos fazendo a nossa parte. Aqui o nosso PMDB peregrina palmo a palmo do Estado, preparando-se para buscar o melhor projeto com vistas às eleições do ano que vem, rumo ao futuro.

CASILDO MALDANER | Presidente de Honra do PMDB/SC

INFORMATIVO DO PMDB SANTA CATARINA Textos: Núcleo de Comunicação PMDB/SC  Imagens: Arquivo PMDB/SC Contato: forca15pmdb@gmail.com  48 3222.1790  Rua Laura Caminha Meira 71 Centro – Florianópolis/SC – 88.020-310  Editoração: @Zdzain  


3

15 EM MOVIMENTO

Conheça as principais demandas elencadas pela sociedade organizada FUNDO PARA RODOVIAS

A

criação de um fundo estadual para a manutenção de rodovias voltou a ser defendida por líderes do PMDB durante a agenda no Alto Vale, no mês de maio. Em reunião com entidades de Ituporanga, que cobraram investimentos nas rodovias estaduais da região, o deputado federal Mauro Mariani alertou que o Estado não tem uma política de manutenção das estradas. “Seria importante um fundo para fazer a manutenção preventiva. Não podemos ficar reféns dos governos de plantão”, ressaltou Mariani, que já usou fundo semelhante quando foi secretário de Estado da Infraestrutura. O vice-presidente da Alesc, deputado estadual Aldo Schneider, observou que o Estado poderia usar uma parte dos recursos arrecadados do IPVA, por exemplo.

PMDB percorre mais de 5 mil quilômetros ouvindo demandas da sociedade catarinense Mais de 15 encontros já foram realizados para ouvir as prioridades de cada região

P

ercorrendo o Estado de Santa Catarina desde o mês de abril, os líderes peemedebistas já estiveram em mais de 15 cidades, com encontros regionais, e rodaram mais de cinco mil quilômetros ouvindo as demandas e prioridades de cada região no projeto 15 em Movimento. “Políticas de impulso à economia, programas de qualificação de jovens e investimentos em infraestrutura foram algumas das reivindicações que ouvimos da sociedade organizada, até o momento”, comenta o presidente do partido, deputado federal Mauro Mariani. Entre os meses de maio e junho, a cúpula peemedebista esteve nas regiões de Jaraguá do Sul, Mafra, Canoinhas, Ituporanga, Rio do Sul, Ibirama, Indaial, Gaspar, Itajaí e Camboriú. “A última grande política pública apresentada para SC ocorreu há 16 anos pelo ex-governador Luiz Henrique da Silveira. A descentralização foi criada para combater a litorali-

zação e desenvolver o interior. Mas as demandas agora são outras. O mundo mudou e é preciso inovar novamente. Por isso estamos correndo o Estado ouvindo os pleitos e as oportunidades de cada região a fim de apresentar uma nova proposta”, destaca Mariani. Investimento em infraestrutura, saúde, educação e impulso à economia são os temas mais pautados nas conversas com as associações empresariais e empresários do Estado. “Queremos entender o sentimento da sociedade, os principais pleitos, para poder apresentar um novo modelo de gestão para Santa Catarina. Além, claro, de mobilizar nossa base partidária”, pontua Mariani, que ainda destaca o projeto peemedebista para 2018. “Até outubro deste ano vamos seguir intensamente por todo o Estado, juntos numa caravana de trabalho e vamos construir um projeto para vencer o próximo pleito eleitoral”, finaliza.

CENÁRIO NACIONAL

S

obre o atual momento nacional, os líderes destacaram que Santa Catarina e o Brasil não podem ficar paralisados. “Quem tiver culpa no cartório terá de se entender com a Justiça, mas o Brasil não pode parar. A economia não pode ser penalizada, pois temos responsabilidade com os 14 milhões de desempregados”, ressaltou Mariani. O deputado Rogério Peninha foi na mesma linha. “O Brasil tinha de passar por isso tudo. Será passado a limpo e sairá ainda mais forte”, frisou ele.


4

15 EM MOVIMENTO

Outras demandas elencadas pela sociedade organizada INFRAESTRUTURA

I

nvestimentos em rodovias como a BR-280, grande gargalo na região Norte, além de credenciamentos de serviços no Hospital de Mafra, ampliando o atendimento, foram algumas das reivindicações apresentadas por entidades. “É preciso também investir em tecnologia e inovação”, destacou o vice-presidente Regional do Planalto Norte, Adelino Denk. O presidente da ACIM, Antônio Carlos Tiburske, frisou a importância do evento. “Estamos sendo ouvidos e isto é essencial para encaminhar as políticas públicas necessárias para a região se desenvolver”.

EDUCAÇÃO

N

a passagem por Canoinhas, os líderes se reuniram com estudantes e entidades na Universidade de Canoinhas para ouvir as reivindicações. Marcaram presença entidades empresariais e instituições sociais como a Apae. A universidade foi representada pela professora Fabiana Ludka. Ela reivindicou melhorias nas rodovias da região e a criação de um curso de Licenciatura em Pedagogia. Em discurso, Mariani destacou a participação das universidades comunitárias no desenvolvimento do Estado. “Em Santa Catarina, 70% das matrículas de graduação estão em entidades comunitárias como a Universidade do Contestado. A UNC, assim como outras universidades comunitárias, tiveram e têm papel fundamental na interiorização do ensino”, ressaltou ele.

DESENVOLVER A ECONOMIA DA REGIÃO

Q

uestionado sobre formas de impulsionar o desenvolvimento da região, Mariani destacou a criação do Fundo Constitucional do Sul como ferramenta de combate às desigualdades regionais em Santa Catarina. O deputado informou que o Ministério da Casa Civil autorizou a produção de medida provisória criando o fundo, que prevê linhas de financiamentos para projetos nos três estados do Sul.

SAÚDE

E

MOBILIDADE

m conversa com a sociedade civil organizada de Indaial, os líderes ouviram as necessidades, e entre elas, o principal ponto foi para as entidades filantrópicas. A Rede Feminina de Combate ao Câncer e Apaes solicitaram dos líderes formas para o Estado auxiliar na manutenção das entidades. “Debate muito importante sobre os desafios da saúde pública e a importância de valorizar e reconhecer o voluntariado. Um trabalho que faz a diferença para entidades como a Rede Feminina de Combate ao Câncer, Apae e Associação de Deficientes Físicos”, disse o presidente do PMDB, Mauro Mariani.

E

m Gaspar, a infraestrutura foi um dos pontos mais citados, com os problemas de tráfego da BR-470. “Gaspar, assim como outros importantes centros urbanos, também sofre com problemas de mobilidade urbana. Diante disso, o prefeito Kleber apresentou projetos que poderiam melhorar o trânsito na cidade, que é o “Coração do Vale”. A construção de um anel de contorno urbano é um das propostas”, finalizou Mauro Mariani.

Morre ex-prefeito Onélio Menta, grande líder do meio oeste catarinense M

orreu no dia 10 de junho o ex-prefeito de Caçador, Onélio Francisco Menta, aos 90 anos. Ele faleceu em sua casa, no bairro Berger, por volta das 7h. Menta estava com a saúde debilitada já nos últimos anos. Considerado uma grande liderança caçadorense, ele contribuiu para o desenvolvimento local enquanto empresário; e imprimiu sua marca quando chefe do Executivo Municipal por três vezes, sendo eleito em 1982, 1996 e 2000, pelo PMDB. O Diretório estadual do PMDB emitiu nota de pesar (confira a seguir) pela morte do ex-prefeito. O vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, também lamentou o falecimento do ex-prefeito. “Em várias de nossas passagens por Caçador fazíamos questão de visitá-lo e ouvi-lo. Respeitado por todos, era considerado um exemplo, não só na família peemedebista, mas em todo o ambiente político de Santa Catarina. Dedicou-se às causas públicas com amor, caráter e respeito a cada cidadão. Foi uma honra dividir algumas caminhadas com ele e aprender com toda a sua experiência. Deixa um importante legado”, disse. O deputado estadual, Valdir Cobalchini,destacou as três administrações de Menta na Prefeitura de Caçador, afirmando que ele

não decepcionou os caçadorenses. “Pelo contrário, encheu os caçadorenses de orgulho do seu trabalho. Melhorou a autoestima da população e zelou pelo dinheiro público, às vezes, até mesmo com mais cuidado do que os seus próprios bens”, emendou. “Quando você escolhe o prefeito de sua cidade, está escolhendo alguém de sua confiança para cuidar daquilo que também é seu. É como decidir por alguém que vai cuidar da sua rua, da escola de seus filhos, do posto de saúde do seu bairro. Enfim, é quase como entregar a sua casa para alguém cuidar. Foi assim, com esse intuito, que os caçadorenses escolheram por três vezes o prefeito Onélio Menta para administrar Caçador”, completou o deputado.

DE PESAREstadual do PMDB LUTO – NOpeTA qu sar e o Diretório Fran-

r, Onélio sentimento de refeito, de Caçado É com profundo ecimento do ex-p fal nhecido, foi a co do ia era tíc no mo a recebeu ho. O Menta, co jun de jetória, sendo 10 tra l dia ve no cá cisco Menta, o, com uma impe ípi nic mu do es públicas e ca çõ líti maior liderança po prefeito. Deixa um legado de realiza Aos 90 anos, a. zes e lealdade partidári eleito por três ve er, companheirismo inicia às 13 horas deste sábado, io exemplos de carát lór ve u Se três netos. para as 10 horas deixa seis filhos e l, e o sepultamento está marcado s. igo ipa s familiares e am na Câmara Munic os sentimentos ao ss No o. ng mi do I deste MAURO MARIAN l do PMDB/SC Presidente Estadua


5

15 EM MOVIMENTO

Mulheres peemedebistas constroem plano de governo para 2018 com ações por toda Santa Catarina Em três encontros realizados mais de duas mil mulheres opinaram sobre assuntos relevantes para a mulher catarinense

A

redução da desigualdade de gênero em todas as suas formas de preconceito, discriminação e violência contra a mulher; a ampliação das políticas públicas de combate ao assédio, que envolvam sistemas de acolhimento e ouvidoria; e a luta pelo compromisso de participação mínima de 30% dos cargos em comissão, são algumas das propostas que o PMDB Mulher de Santa Catarina vem discutindo em seus encontros macrorregionais. O objetivo é definir a contribuição do segmento para o plano de governo, em 2018. “Nós estamos mobilizadas porque nós vamos voltar a governar Santa Catarina e teremos candidato ao governo no próximo ano. Vamos dar a nossa contribuição ouvindo as demandas de cada região”, destaca a presidente do PMDB Mulher, deputada Ada de Luca. Desde o mês de maio, com encontros em Gaspar, Joinville e Içara, e mais de duas mil mulheres reunidas, o PMDB movimenta sua base e reforça a participação da mulher no cenário político. “Nós precisamos mostrar, nesse momento de turbulência política, que nosso trabalho é diferente. Nós estamos construindo propostas efetivas de transformação”, afirma a deputada estadual

Dirce Heiderscheidt. O presidente estadual do PMDB, deputado Mauro Mariani, tem destacado durante os encontros a importância da mobilização e participação política para enfrentar o difícil momento que o país vive. “Se nós vivemos uma crise, que bom que essa crise veio para passarmos o Brasil a limpo. Nós vamos enfrentar esse momento e não vamos ficar encolhidos em casa, vamos para a rua, vamos mudar a política para melhor, junto com a sociedade. O PMDB catarinense constrói assim um projeto sólido para 2018. Unidos", destaca. Outro ponto enfatizado nos encontros do segmento é o projeto de descentralização. O vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, foi enfático ao afirmar que o partido continuará defendendo a descentralização, aprimorando a bandeira e construindo um projeto sólido para 2018. “Encontrei o Plano 15 nas minhas coisas, aquele que o Luiz Henrique e eu tirávamos do bolso na primeira campanha ao governo. Revivi com orgulho a nossa caminhada. Vamos continuar defendendo a descentralização, com a mesma coragem que tivemos em 2002. Vamos aprimorar nossas propostas e levar ainda mais desenvolvimento para

AGENDA DO PMDB MULHER PARA JULHO E AGOSTO: hh 01/JULHO – Encontro Macrorregional do Meio Oeste, em Caçador; hh 29/JULHO – Encontro Macrorregional da Grande Florianópolis, Palhoça; hh 26/AGOSTO – Encontro Macrorregional do Planalto Norte, em Mafra.

todas as regiões de Santa Catarina. A participação das mulheres será fundamental neste processo. Parabéns ao PMDB Mulher e a toda a região sul, por este importante evento de mobilização, aqui em Içara”, disse.


6

BANCADA FEDERAL

Informações das Assessorias de Imprensa da bancada federal

Com a maior bancada no Congresso Nacional, o PMDB catarinense destaca-se pela atuação de seus parlamentares. Confira os principais projetos e ações de nossos deputados e senador: 

SENADOR DÁRIO BERGER

ATITUDES PARA A SUPERAÇÃO DA CRISE

A

o enfrentar os desafios apresentados pela atual crise política e econômica de nosso país, faz-se necessário entender que esta tem suas raízes fincadas na profunda crise de credibilidade moral que assola nossas instituições democráticas durante a última década. Devemos, sim, dar respostas aos anseios sociais relativos à degradação moral que transparece e ganha força a cada novo escândalo que vem à tona. Entretanto, precisamos agir com maturidade, tendo em mente que a garantia do atendimento das necessidades básicas de nossa população, sobretudo de sua parcela mais carente, está vinculada diretamente à estabilidade econômica, que garante o fomento à produção de riquezas e à geração de novos empregos. Precisamos recuperar a confiança do

mercado, atrair recursos para obras de infraestrutura, custeio de políticas públicas, investimentos em saúde, em educação, em saneamento básico. É imperativo acabar com a obrigatoriedade de despesas sem a obtenção da receita necessária, agravando o endividamento público, principalmente em tempos de queda na arrecadação. A bomba reló

gio da Previdência precisa ser desarmada, e a reforma trabalhista efetivada. Urge realizarmos o aprimoramento de nossa jovem democracia com a transparência necessária à recuperação de sua credibilidade e integridade, não esquecendo que a democracia vive de pessoas, e estas dependem da atuação responsável de seus representantes.

DEPUTADO CELSO MALDANER

PAPEL DO CONGRESSO NO COMBATE À CRISE

“O

s desafios para o enfretamento da crise estão na aprovação das reformas e o Congresso deve ser o protagonista. A prioridade agora são as Reformas da Previdência, Tributária e Política, visto que a Trabalhista já foi aprovada. Com a Reforma Trabalhista estamos criando um país mais competitivo e desburocrático. Eu estou muito otimista que após a aprovação desta Reforma no Senado teremos a retomada do crescimento e do desenvolvimento com a geração de empregos e renda.”

ROGÉRIO PENINHA MENDONÇA

MODERNIZAÇÃO DAS LEIS TRABALHISTAS

“A

modernização das leis trabalhistas será determinante para a retomada do crescimento. Nossa CLT está defasada. Ela contribuiu para manter milhões de trabalhadores na informalidade. Precisamos atualizar a lei se quisermos atender a setores da economia que sequer existiam na época de Getúlio Vargas”, argumenta o parlamentar. Peninha alega que, por falta de reformas, vários penduricalhos foram criados, gerando disputas judiciais intermináveis. “O Brasil tem apenas 2% dos trabalhadores de todo o mundo, mas concentra 50% das ações trabalhistas”.


Informações das Assessorias de Imprensa da bancada federal

BANCADA FEDERAL 

7

DEPUTADO MAURO MARIANI

FUNDOS PARA O PLANALTO NORTE

D

efende a criação de um programa de desenvolvimento para o Planalto Norte, que seria beneficiado por um fundo para financiar projetos na chamada região do Contestado. Os recursos viriam por meio de um plano de manejo para a supressão e venda da madeira de reflorestamento da Floresta Nacional de Três Barras. O fundo também seria voltado para o reflorestamento da mata nativa e a manutenção das unidades de conservação do ICMBio, em Santa Catarina. O projeto deve ser formalizado por meio de um convênio entre o Governo do Estado e o Governo Federal, que é responsável pela Flona, onde o volume de madeira existente é superior a 400.000 mts³ de árvores plantadas desde 1945. “São árvores antigas que estão morrendo, pois já passaram do tempo de corte. Um problema que poderia virar a solução para alavancar a economia da região”, avaliou o deputado. “Seria uma espécie de compensação para a dívida histórica deixada pela União com uma região marcada pela Guerra do Contestado.”

DEPUTADO RONALDO BENEDET

AMPLIAÇÃO DO IFSC EM CRICIÚMA

O

Ministério da Educação (MEC) viabilizará R$ 800 mil para ampliação do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), campus de Criciúma, o que aumentará a oferta de vagas, ampliando o número de jovens a se formarem e ascenderem no mercado de trabalho. Hoje, o campus oferece mil vagas; com a ampliação, este número dobrará. "Fiquei muito feliz por ter ajudado e me coloco à disposição para continuar lutando pela educação técnica na região, o que gera mão de obra qualificada e contribui para seu desenvolvimento", afirma o deputado Ronaldo Benedet. 

DEPUTADO VALDIR COLATTO

MAIS AGILIDADE PARA O BEM DAS INSTITUIÇÕES

“É

preciso punir aqueles que têm problemas com a justiça e liberar aqueles que não têm. O Brasil não pode ser refém da lentidão das decisões do judiciário, situação que atrapalha a economia produtiva, que tem hora para plantar e para colher. Temos que diferenciar a figura do presidente com a instituição Presidência da República. Precisamos que haja condições de trabalho e que sejam respeitadas as instituições: executivo; legislativo; e, judiciário. Cada um desses precisa fazer a sua parte, para que a economia possa voltar a ter a confiança dos empreendedores, e que seja garantida a segurança jurídica.”


8

Informações Assessoria de Imprensa dos deputados estaduais do PMDB /Bancada estadual

BANCADA

Nessa edição o Força 15 ouviu a para destacar os projetos em and trabalho no Executivo, dos deputa

DEPUTADO ALDO SCHNEIDER

“S

olicitei ao governo do Estado, Detran, Casan e Celesc, recursos para os atingidos pela enchente no Estado. Santa Catarina sofreu com enchentes, enxurradas, chuva de granizo e deslizamentos de terra o que resultou em vários prejuízos para a população, empresas e agricultores. Os pedidos são voltados ao governo para prorrogação e parcelamento sem juros para empresas e prestadores de serviços; recuperação de estradas; linhas de crédito de emergência, além de isenção do consumo de água nos meses de junho e julho aos atingidos. As indicações são somente para cidades que decretaram situação de emergência e reconhecidas pelo próprio governo do Estado. Os parcelamentos, prazos e isenções são somente para os atingidos por algum tipo de adversidade climática.”

DEPUTADO CARLOS FERNANDO CORUJA

“P

rojeto dá novo status legal aos cães e gatos, que passam a ser reconhecidos como seres sencientes, sujeitos de direito, que sentem dor, amor e angústia, o que constitui o reconhecimento da sua especificidade e das suas características face a outros seres vivos. Analisando o direito brasileiro, como na maioria dos países cuja legislação deriva do direito romano, no Brasil os animais são classificados, no Código Civil, no Livro III, que trata do Direito das Coisas, como semovente (coisas que se movem por si próprias). Como coisas, os animais são objetos de direito e propriedade do Estado, no caso de silvestres, e particular, no caso das outras espécies. Para uma mudança efetiva legal na abordagem relativa aos animais, faz-se necessário alterar o Código Civil brasileiro, o que é uma prerrogativa do Congresso Nacional.Entendemos, porém, que uma alteração na legislação estadual, em que esta passe a considerar os cães e gatos como animais sencientes e, portanto, com direitos ainda não prescritos em lei.”

DEPUTADO MANUEL MOTA

"O

Brasil é um país com muito potencial, mas precisa de reformas para alcançar todo esse seu potencial econômico, social e ambiental. Por isso, vejo que precisa ser feito no país o que foi feito em Santa Catarina, em que foram aprovadas todas as reformas administrativas necessárias para diminuir as despesas da máquina pública. Com esse impulso e o empresário sentindo que há possibilidade de gerar emprego e renda, o país volta a crescer. Abraçar bandeiras positivas também é fundamental para reverter esse processo e o brasileiro voltar a ter qualidade de vida.”


ESTADUAL

Informações Assessoria de Imprensa dos deputados estaduais do PMDB /Bancada estadual

9

a bancada estadual do PMDB damento de cada parlamentar e o ados licenciados, acompanhe: 

DEPUTADA DIRCE HEIDERSCHEIDT

“N

estas últimas semanas, protocolei alguns projetos que considero importantes para o nosso Estado. Um deles é o projeto que estabelece critérios para o desempenho da atividade de Cuidador de Pessoa Idosa no âmbito do Estado de Santa Catarina, seja em instituições públicas, privadas, ou domiciliar; outro projeto dispõe que ficam as concessionárias exploradas de pedágio situadas no âmbito do Estado de Santa Catarina, obrigadas a cederem passe livre às ambulâncias de hospitais, clínicas, empresas e similares; o terceiro projeto torna gratuita a vacinação contra Mormo e Anemia Infecciosa Equina (AIE), tendo em vista evitar a disseminação da doença e buscar sua erradicação; por fim, o projeto de lei que denomina Escola Estadual Professor Ângelo Cascaes Tancredo, a escola estadual situada no bairro Bela Vista, no município de Palhoça.”

DEPUTADO ROMILDO TITON

“O

bom andamento da execução do contorno viário de Capinzal e Ouro é destaque como materialização do esforço conjunto de lideranças. Quando estive à frente da presidência da Assembleia Legislativa e devolvemos sobras do orçamento ao Executivo, encaminhamos com o governador Raimundo Colombo pedido de prioridade para a obra, esperada há anos, porque os dois municípios são ligados por uma única ponte e o tráfego local registra diariamente grandes congestionamentos nos horários de pico. Investimento de R$ 34 milhões que vem se materializando com a construção de duas pontes, ações de terraplenagem, drenagem, pavimentação e, na fase final, obras complementares e de sinalização. O contorno de 11 quilômetros vai tirar o tráfego pesado das áreas urbanas, ligando a SC-150, próximo ao santuário do Caravágio, em Ouro, até o entroncamento com a rótula do bairro São Cristóvão, em Capinzal.”

DEPUTADO MAURO DE NADAL

“O

diálogo constante com o governo do Estado pela recuperação das estradas da região Extremo Oeste é um dos principais projetos que defendo. Além de inúmeros apelos direcionados a órgãos da administração estadual, temos articulado audiências e encontros na busca de solução. O mais recente desses encontros ocorreu no dia 20 de junho, no gabinete do deputado com a presença do vice-governador Eduardo Pinho Moreira, do secretário da Infraestrutura Luiz Fernando Vampiro e prefeitos de oito municípios por onde cruza a SC160. Essa rodovia, que é um importante corredor de produção da região, está em difícil estado de trafegabilidade. Durante o encontro, voltei a lembrar da sugestão, que defendo há meses, de garantir verbas para as obras das estradas por meio do Fundam II. A recuperação das estradas é crucial para a segurança de quem precisa utilizar as rodovias e para o desenvolvimento da região Extremo Oeste. A solução será destinar parte do Fundam II para a revitalização das nossas rodovias.”

DEPUTADO VALDIR COBALCHINI

“A

presentei indicação ao governo do Estado pedindo a criação de um Fundo de Manutenção de Bens Públicos. Os governos se preocupam muito com novas obras, mas esquecem do patrimônio que possuem. Esse grande patrimônio que não é deste ou daquele governo, deve ser mantido, ser preservado e atender a população com qualidade. As autoridades nunca param para pensar quanto vale o patrimônio público de Santa Catarina. Nossos milhares de quilômetros de rodovias, nossas centenas de escolas, nossas centenas de delegacias de polícia, e outros bem públicos que estão por todo o Estado. Quando vale todo esse patrimônio? Estou pedindo ao governo que crie esse fundo, retirando dinheiro de outras fontes, como multas de trânsito, IPVA e da própria fonte do tesouro para que o patrimônio público seja preservado.”


10

SECRETARIAS

OUTROS PROJETOS DA BANCADA PEEMEDEBISTA 

JUSTIÇA E CIDADANIA

Santa Catarina é o Estado que mais oferece atividade laboral nas unidades prisionais

N

a constante busca da construção de novas unidades para zerar o déficit carcerário em Santa Catarina. A Secretaria de Justiça e Cidadania, sob o comando da deputada Ada de Luca implantou um novo modelo de sistema prisional, humanizado, que hoje é pautado na oferta de trabalho e educação. O investimento em programas de humanização como a Ressocialização pelo Trabalho e Ressocialização pelo Estudo resultam em mais de 6.950 (38%) presos trabalhando e mais de 3,7 mil estudando e se capacitando, um número muito superior à média nacional. Somos modelo para o Governo Federal e para o Ministério da Justiça como Estado que mais oferece atividade laboral aos apenados com mais de 240 convênios assinados. Com nosso modelo de gestão e com nossos programas de ressocialização temos alcançado excelentes resultados que colocam Santa Catarina no topo do ranking nacional. Temos nos dedicado muito para conferir ao sistema prisional catarinense uma nova imagem amparada em novas práticas. 

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SUSTENTÁVEL

Acordo entre prefeituras para implantar o SC Bem Mais Simples

P

refeitos e representantes de 37 municípios assinaram o termo de compromisso para implantação do SC Bem Mais Simples. “Estamos percorrendo o Estado apresentando o programa, que se propõe a facilitar a vida dos empreendedores. A ideia é reduzir tempo e custos na abertura de novos negócios, assim como em outros processos burocráticos”, afirmou o deputado estadual licenciado e secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini. O SC Bem Mais Simples prevê o Enquadramento Empresarial Simplificado (EES), com base nas informações constantes da autodeclaração dos empreendedores. O objetivo é facilitar os trâmites em aberturas, licenciamentos, alvarás, fechamentos, entre outros processos para empresas que não comprometem a segurança sanitária, ambiental e com baixo potencial poluidor. Desde o início de junho, foram realizados quatros encontros regionais, nas cidades de Chapecó, Jaraguá do Sul, Lages e Tubarão. O próximo evento será em Joinville.

INFRAESTRUTURA

Investimentos e ações marcam seis meses do secretário frente à pasta

P

róximo de completar seis meses à frente da Secretaria da Infraestrutura, o deputado estadual Luiz Fernando Vampiro já acumula uma série de ações que demonstram um ganho significativo para a região que ele representa. Exemplo mais recente do benefício gerado para o Sul do Estado na gestão de Vampiro foi o lançamento do edital para a contratação de uma obra esperada há décadas pelos municípios de Criciúma e Içara. Em breve, a principal rodovia estadual da região carbonífera, a SC-445, receberá investimentos de mais de R$ 11 milhões. Outra obra importante, a Via Rápida de Criciúma, será inaugurada no final deste ano. “Aos poucos estamos cumprindo todos os compromissos estabelecidos com o Sul do Estado e ampliando o trabalho para outras regiões”, frisou Vampiro.


11

PMDB NO GOVERNO

Santa Catarina comemora 10 anos livre de febre aftosa sem vacinação Status sanitário diferenciado fez do Estado o maior exportador de carne suína do Brasil e o segundo na exportação de frangos

S

anta Catarina comemora 10 anos do reconhecimento como livre de febre aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O status sanitário diferenciado teve impactos diretos e indiretos no aumento das exportações de carne suína e de aves. Após o reconhecimento, o Estado se tornou o maior exportador de carne suína e o segundo maior exportador de carne de frango do país, alcançando os mercados mais competitivos do mundo. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, deputado Moacir Sopelsa, acompanhou o combate à febre aftosa nestes últimos 50 anos, como produtor rural e também ao longo da sua trajetória política, sempre engajada com o agronegócio. “Nós sabíamos que Santa Catarina tinha potencial para ser um grande produtor de aves, suínos e leite e a certificação internacional era indispensável para aumentarmos a produção e conquistarmos novos mercados”, lembra. Os esforços iniciaram em 1965, quando o Governo do Estado, Ministério da Agricultura, agroindústrias e produtores rurais se uniram para combater a febre aftosa no território catarinense. O Estado, que chegou a ter uma média de 462 focos por ano entre 1971 e 1983,

erradicou a doença e em 1993 registrou a última ocorrência de febre aftosa. Em 2006, um ano antes da certificação internacional, Santa Catarina exportava 184 mil toneladas de carne suína, faturando US$ 310 milhões. Dez anos depois, esse número saltou para 274 mil toneladas e trouxe US$ 555,2 milhões para o Estado, um aumento de 48,5% na quantidade e 79% na arrecadação. O cenário é o mesmo para a carne de frango, que se tornou o primeiro produto das exportações catarinenses, faturando mais de US$ 1,7 bilhão no último ano, 76,3% a mais do que em 2006. Há uma década, a quantidade exportada também era menor, 757 mil toneladas saiam do Estado, 32% a menos do que em 2016. Sopelsa lembra que em maio de 2007, uma comitiva catarinense viajava para França, sob o comando do então governador Luiz Henrique da Silveira, para participar da Assembleia Mundial da OIE e receber o documento que consolidava todo este esforço das últimas décadas – o Estado se tornava o único do país livre de febre aftosa sem vacinação. Com o reconhecimento da OIE, Santa Catarina teve acesso a grandes compradores de carnes como Rússia,

China, Hong Kong e mais recentemente a Coreia do Sul. Era justamente esse o objetivo do Estado quando buscou a certificação internacional – conquistar mercados exigentes. O último foco de febre aftosa em Santa Catarina aconteceu em 1993 e a partir de 2000 foi suspensa a vacinação contra a doença. Após 10 anos de certificação internacional, Santa Catarina se mantém como o único Estado brasileiro com esse status sanitário diferenciado. Na América do Sul, outras áreas livres da doença sem vacinação existem na Argentina, Bolívia, Colômbia, Peru e Equador. Apenas o Chile é reconhecido pela OIE como país livre de febre aftosa sem vacinação. O deputado Moacir Sopelsa, que pela segunda vez está à frente da Secretaria da Agricultura, explica que para manter a excelência em sanidade animal o Governo do Estado realiza um trabalho permanente junto ao Ministério da Agricultura, agroindústrias e produtores rurais. “É um esforço conjunto, de vigilância e aprimoramento. Se estamos a 24 anos sem nenhum caso de febre aftosa é porque todos os elos que formam a corrente forte da agricultura catarinense seguem unidos, fortes e se desenvolvendo”.


12

PMDB PREFEITURAS

PREFEITA DE DOUTOR PEDRINHO SIMONI MERCIA MESCH NONES

PMDB POR TODA SANTA CATARINA Nesta edição do Força 15, a prefeita de Doutor Pedrinho, Simoni Mercia Mesch Nones, participou de entrevista com a nossa equipe e contou sobre os desafios e ações que vem desenvolvendo no município. É a Força 15 melhorando cada vez mais a vida dos catarinenses

Q

uais são os principais desafios de seu mandato, em tempos de crise economica e política no País? Superar a insegurança advinda justamente pela instabilidade e caos político que estamos vivendo. Como somos um município com menos de 4000 habitantes, dependemos totalmente das verbas federais para a execução de qualquer obra, pois nossos recursos próprios são insuficientes. Nosso maior desafio é tentar, apesar da crise instalada no país, buscar esses recursos junto à esfera federal e conseguir atender as necessidades da nossa população.

O que destacar desse primeiro semestre de gestão? Herdamos uma prefeitura com vários entraves jurídicos e burocráticos. Iniciamos a gestão sem contratos e licitações essenciais para a prestação de serviços e ainda estamos com um gargalo nesse

setor que esperamos resolver em breve. Além do que, estamos na fase de diagnóstico e planejamento para a gestão, lembrando que o Plano Plurianual (PPA) faz parte das obrigações desse primeiro ano e será a espinha dorsal do mandato. Exemplifique um projeto que está contribuindo com o desenvolvimento do município? Considero de suma importância o projeto “Prefeitura transparente” que leva aos bairros todas as secretarias e todo um compêndio de informações, mas de forma clara para que os munícipes compreendam a estrutura e o funcionamento de uma prefeitura. É de suma importância que o cidadão tenha acesso às informações para que compreenda que os prefeitos atuais não têm a mesma autonomia de gestores anteriores e que as leis, os tribunais de contas e a controladoria da união é que

dão o tom, do que é permitido fazer.    Qual a principal marca que o governo do PMDB deve deixar para o município de Doutor Pedrinho, em sua gestão? Deixar bem claro para a população que o velho e danoso “jeitinho brasileiro” e que a famosa frase “sempre foi feito assim” não cabe mais. E que da mesma forma que exigimos um governo honesto, essa honestidade tem que vir da base, ou seja, dos municípios. Pois temos que deixar de pensar apenas em benefício próprio, “pensar no seu próprio umbigo” e passar a pensar no bem-estar coletivo. Nossa marca de governo será a transparência em todas as ações e adequações às leis, pois sabemos que a corrupção deve ser combatida desde a base. O Brasil tem que ser passado à limpo, e nós temos que fazer a nossa parte.


13

PMDB CÂMARAS MUNICIPAIS

PMDB POR TODA SANTA CATARINA VEREADORES

C VEREADOR NA CAPITAL RAFAEL DAUX VOTAÇÃO: 3.018 VOTOS IDADE: 26 ANOS

om 841 vereadores em todo o Estado, o PMDB é o partido que se faz mais presente nas Câmaras Municipais, contribuindo e legislando em prol de cada catarinense. O Força 15 foi até os municípios de Florianópolis e Turvo para ouvir dois de nossos parlamentares municipais e conhecer um pouco sobre o trabalho que eles realizam. Acompanhe:

A

os 26 anos, o jovem Rafael Daux viu na política uma oportunidade para contribuir com a sociedade e participar de forma efetiva para as mudanças que a sociedade e Brasil precisam. “O Brasil está se transformando e nós fazemos parte desta mudança”, destaca. Rafael defende a desburocratização do estado, o bom uso do dinheiro público e o foco em projetos que fomentem a Saúde, a Segurança e a Educação. Nos seus seis primeiros meses de mandato, além da atividade parlamentar, o vereador preside a Comissão de Constituição de Justiça da Câmara de Florianópolis; e realiza ações externas, ao exemplo do Projeto Projetar. “O Projetar leva crianças de rede pública de ensino, que em sua maioria nunca frequentaram uma sala de cinema, para uma manhã de diversão e cultura nos cinemas da grande Florianópolis”, explica. O projeto vai para sua terceira edição no mês de julho.

PROJETAR - O cinema é um meio de comunicação que tem poder criativo, de curiosidade e pesquisa científica, pois, além de divertir e entreter, influencia no modo como enxergarmos o mundo. Essa é a ideia do Projeto Projetar, iniciativa do vereador Rafael Daux. O projeto não dispõe de qualquer tipo de verba pública, apenas de muito trabalho e dedicação de uma equipe totalmente voluntária.

VEREADOR EM TURVO ESIO SIMÃO VOTAÇÃO: 366 VOTOS IDADE: 51 ANOS

V

ereador por três legislaturas, Esio tem basta experiência e conhecimento no poder legislativo. Em 2008, recebeu o convite do ex-prefeito Heriberto Afonso Schmidt e do também candidato a prefeito, Ronaldo Carlessi. Desde então, o trabalho não para. O incentivo aos jovens para a participação política e os projetos que contribuam para a segurança, saúde e educação da população são as principais bandeiras do vereador. “A renovação política depende principalmente da vontade de trabalhar pela população, e isso eu tenho feito sempre, sou um vereador dedicado não apenas com a função oficial de legislar e fiscalizar. Precisamos estar na política como seres humanos, de alma e coração, para que possamos caminhar sempre ao lado das pessoas, não apenas como político defensor, mas como amigo de todas as horas”, destaca.


14

SEGMENTOS – JPMDB

Em Porto União jovem do PMDB tem atuação diferenciada na Câmara M

ilitante no segmento da juventude do PMDB, o vereador Christian Martins ingressou no partido aos 20 anos de idade, no dia 11 de abril de 2002, sendo eleito presidente da JPMDB de Porto União, e na oportunidade empossado pelo então prefeito de Joinville, Luiz Henrique da Silveira, que dias depois renunciou à prefeitura para disputar o governo do Estado de Santa Catarina. Atuou na secretaria regional de Canoinhas nas funções de consultor para assuntos da Juventude, e assessor de imprensa, no primeiro governo Luiz Henrique. Posteriormente, foi nomeado no cargo de consultor de municipalização na FATMA (Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina) no segundo governo de Luiz Henrique e chefe de gabinete do secretário de estado da infraestrutura Valdir Cobalchini, no início do primeiro governo de Raimundo Colombo. Desligou-se do governo do Estado de Santa Catarina em junho de 2011 para dedicar-se na atividade empresarial no

município de Porto União, inaugurando o primeiro restaurante de comida Japonesa no município, e no ano seguinte, em 2012, retornou para a atividade política disputando o seu primeiro mandato eletivo. Eleito vereador em 2013, com 616 votos, seu primeiro projeto de lei apresentado foi o que instituiu a Lei da Ficha Limpa no âmbito municipal. Projeto que deu credibilidade e transparência nas nomeações de servidores públicos de confiança nos quadros do município. Reeleito no ano passado, foi conduzido ao cargo de vice-presidente da Câmara de Vereadores de Porto União, presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, e vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça. Neste ano, através de projeto, aprovado por unanimidade pelos vereadores, concedeu isenção do pagamento do estacionamento rotativo regulamentado, aos idosos e portadores de necessidades especiais nas vagas identificadas no município de Porto União.

PRINCIPAIS BANDEIRAS DO VEREADOR hh Desenvolvimento Econômico, Saúde e Educação; hh O município de Porto União tem a capacidade de investimento de apenas

1% de tudo o que arrecada. Por isso, é fundamental a busca de recursos junto aos governos Federal e Estadual. Na minha primeira legislatura Christian foi o vereador que mais recursos levou recursos para o município; hh Atração de investimentos e empresas. Com mais receita nos cofres na muni-

cipalidade melhores serão os índices nas demais áreas e principalmente na geração de empregos e renda.

DESTAQUE NACIONAL

FLORIANÓPOLIS EM EVIDÊNCIA NA JUVENTUDE NACIONAL PEEMEDEBISTA

C

oordenador de Políticas Públicas para Juventude de Florianópolis, Fernando Fernandes foi eleito representante da Região Sul da Comissão Provisória do Fórum Nacional de Gestores Municipais de Juventude (FNGJ), representando os Estados de Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Fernandes participou, em Brasília, da eleição para instituir a comissão para a criação do FNGJ. A equipe formada vai iniciar os trabalhos preparatórios e todas as tratativas do FNGJ, o qual será realizado entre os dias 17 e 18 de agosto, na Capital Federal, e vai contar com a participação de todos os Gestores de Juventude dos municípios que possuem gestores nomeados.


15

SEGMENTOS – JPMDB

PMDB MULHER

A Política e o papel da Mulher

“O

No Sul do Estado JPMDB fortalece atuação com diferentes segmentos da sociedade A

os 22 anos, o jovem Marcos Machado, filiado desde 2012 ao PMDB, destaca-se na atuação junto à JPMDB municipal de Criciúma, JPMDB Regional da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) e na Universidade do Extremo Sul Catarinense, como presidente do Diretório Central dos Estudantes. A JPMDB da região sul, especificamente aí em Criciúma, tem se destacado pelo debate e pela diversidade de ideias, saindo muitas vezes do âmbito partidário para ir ao encontro da sociedade, junto aos estudantes e formadores de opinião. Como tem sido essa caminhada? Muito gratificante. Afinal, o partido que não se conectar com a sociedade ouvindo, entendendo e principalmente dando retorno a ela, está fadado a morte. Como inserir o jovem no debate político, diante do cenário atual? Creio que ouvindo. Devemos nos despir das formalidades e falar com o jovem como um jovem. Toda mudança nasce da indignação da juventude. Dar ouvido a essa indignação é garantir mudanças positivas no âmbito político eleitoral e consequentemente na sociedade. Como funciona a coordenação re-

gional da JPMDB na sua região? Na AMREC temos um coordenador regional da juventude do PMDB, Stevan Arcari. Estamos montando um cronograma de ações com todas as cidades da AMREC. Inclusive, chamamos esse grupo do Colegiado da Juventude da AMREC, que já teve uma reunião no dia 8 de abril com os representantes dos municípios de Criciúma, Treviso, Morro da Fumaça, Orleans, Forquilhinha, Nova Veneza, Içara, Lauro Müller, Urussanga e Cocal do Sul. Os municípios de Siderópolis e Rincão justificaram as ausências. Quais as bandeiras defendidas no DCE - UNESC e como foi a campanha? A nossa eleição aqui no DCE foi uma ferramenta de fomentar o engajamento político regional das Juventudes. No começo, era apenas pra montar um grupo e começar discutir partido. Quando vimos, estávamos realmente disputando a eleição e com chances reais de vitória. Tanto é que vencemos com 60,67% dos votos válidos. Temos como bandeira a inclusão do acadêmico dentro da vida do movimento estudantil e na participação efetiva das ações do DCE. Nosso slogan de campanha foi “DCE para todos”, com intuito de quebrar esse paradigma de que apenas um grupo “comandava” as ações do diretório e ninguém mais poderia participar.

maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam”. A frase, do pessimista historiador britânico Arnold Toynbee, nunca foi tão atual diante da conjuntura de hoje no Brasil e no mundo. Momento este que merece uma análise apurada, porque a história bate à nossa porta e nos cobra uma nova postura política. Desde a fundação do velho MDB de Ulysses Guimarães e dos grandes mestres catarinenses como Luiz Henrique e Pedro Ivo, que já nos deixaram, nossas mulheres sempre se destacaram superando adversidades. Ajudamos a construir nossa trajetória partidária focada na transformação social e seguimos sempre ouvindo o clamor da sociedade. Enfrentamos todas as formas de violência contra a mulher, fomos para as ruas reivindicar a ampliação da participação feminina e lutamos pela consolidação da democracia. Somos a história viva não só deste Partido, mas de toda uma sociedade que sempre se renova acompanhando os ventos da mudança. Agora, por exemplo, entendemos que o momento é outro, que a sociedade brasileira mudou e que as antigas fórmulas estão esgotadas. É hora de mudar as atitudes na gestão pública e a mulher tem papel fundamental neste devir – conceito filosófico oriundo do latim que significa as mudanças pelas quais passam as coisas, e Heráclito foi seu grande filósofo. É preciso ter visão e competência para compreender o novo momento político. Somos a Maior Força Política de SC, com mais de 80 mil filiadas, 41% do total de filiados do PMDB. Resultado do engajamento e do comprometimento da mulher peemedebista. Estamos prontas para um novo tempo! Hoje, o PMDB tem a maior representação de vereadoras, são 136, duas deputadas estaduais e oito prefeitas e o segmento trabalha para aumentar sua participação na eleição de 2018, na gestão pública e no cenário político, para imprimir um novo paradigma na política do Brasil. Vamos lutar para aumentar a nossa representatividade. A política e as transformações sociais são irmãs siamesas. É por isso que a mulher precisa ampliar sua participação. Estamos em um novo tempo e precisamos, cada vez mais, ser a mudança que queremos ver.” ADA FARACO DE LUCA Presidente PMDB Mulher SC


WWW.PMDB-SC.ORG.BR | JULHO DE 2017 | ANO 4 | EDIÇÃO #35

FUNDAÇÃO ULYSSES GUIMARÃES

FUG realiza divulgação de cursos de formação política junto ao PMDB Mulher D

ebater as questões ligadas às politicas públicas e o empoderamento da mulher na política. Rever historicamente o papel da mulher na política. Analisar o empoderamento, a igualdade e equidade de gênero dentro do contexto sócio-político-econômico brasileiro. Alertar sobre a violência contra as mulheres e esclarecer sobre seu empoderamento político são alguns dos temas que têm sido destacados pela Fundação Ulysses Guimarães durante a caravana de encontros que o PMDB Mulher tem promovido pelo estado de Santa Catarina. “A mulher tem papel fundamental para o desenvolvimento de nossa sociedade. O PMDB já conta com prefeitas e vereadoras, mas precisa incentivar cada vez mais a participação da mulher na vida política do país”, destacou o presidente da FUG-SC, deputado estadual e secretário de Estado, Carlos Chiodini. Durante os cinco encontros já realizados pelo PMDB Mulher, mais de duas mil peemedebistas já receberam informações sobre os cursos de formação da FUG. Dentre os cursos oferecidos gratuitamente pela FUG, a formação para “Políticas Públicas de Gênero” é específico para o público feminino, podendo ser realizado de forma independente, ou como complemento

de qualquer um dos cursos integrantes do Programa Ensino a Distância (EAD). Para tratar sobre o tema, o conteúdo revê parte da história das mulheres no Brasil e avalia conceitos como empoderamento, igualdade e equidade de gênero. Além disso, desmembra temáticas como violência contra as mulheres, saúde, direitos sexuais e reprodutivos. A carga horária do curso é de cinco horas, sendo um encontro presencial e atividades de estudo extraclasse. Mais informações podem ser obtidas no site www.fundacaoulysses.org.br/blog/cursos/ ou pelo Facebook da FUG-SC: facebook.com/FUGSC/.

SERVIÇO: hh Para solicitar usuário e senha para realização

dos cursos, acesse www.ead1.fundacaoulysses.org.br/participe_portal.php; hh Palestra da Juçara Prá, palestrante oficial da

FUG para o tema “Políticas Públicas de Gênero”. (https://www.youtube.com/watch?v=9duQvuBEHJo).

Mais informações pelo e-mail www.fundacaoulysses.org.br/blog/cursos/ ou facebook.com/FUGSC/

Força 15 | Informativo 8 PMDB-SC  

Informativo 7 do Diretório Estadual do PMDB Santa Catarina.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you