Page 1

Informativo do Diretório Estadual do PMDB Santa Catarina

www.pmdb-sc.org.br | Fevereiro 2017 | Ano 4 | Edição #33

PMDB fortalece projeto para 2018 com

mobilização e unidade

No mês

da mulher, lideranças definem agenda de ações


2

Deputado Federal Mauro Mariani Presidente do PMDB/SC

EDITORIAL

PMDB/SC

Um movimento de transformação

O

PMDB de Santa Catarina tem história, tradição, militância e está presente em todas as regiões do Estado, onde continua sendo o maior partido. Somos fortes principalmente entre os pequenos e médios municípios, mas também administramos quatro entre os oito maiores municípios catarinenses – Joinville, Florianópolis, Itajaí e Jaraguá do Sul – e ainda somos vice em Blumenau. Isto é, experiência de gestão e gente preparada para enfrentar os grandes temas, o

PMDB tem de sobra. Este ano, o PMDB, que saiu da eleição de 2016 como grande vencedor, pretende reforçar sua hegemonia não só política e partidária, mas também como case de sucesso na administração pública. O PMDB deseja e irá mostrar novos caminhos para Santa Catarina. Seja na infraestrutura, na saúde, na segurança ou na educação, temos exemplos de inovação em todas as regiões do Estado. Somos o partido que promoveu o maior programa de pavimentação de acessos da América Latina, que construiu hospitais e levou serviços de saúde para quem precisa, a sigla que elevou os índices de educação, investindo pesado na área. Temos uma linda história de amor com Santa Catarina. O PMDB não quer ser apenas o maior partido. Deseja ser um movimento de transformação social e

econômica. Mais que eleger o próximo governador de Santa Catarina, e o PMDB não abre mão deste projeto, o partido quer reconectar-se totalmente com a população, que enfrenta uma grave crise econômica e está revoltada com o atual momento político. Temos um grande desafio pela frente, e 2017 será um ano importante para mostrar toda a nossa força, que pode ajudar o Estado e os municípios com fórmulas inovadoras de gestão, enfrentando com diálogo, mas também com firmeza os grandes desafios.

ARTIGO

Responsabilidade e

popularidade

N

enhum administrador sonha em iniciar uma gestão com medidas e embates que possam desagradar alguém ou, no nosso caso, parte dos servidores municipais. É óbvio que para um político, a decisão se torna ainda mais delicada. Mexer na vida das pessoas não é algo fácil. No entanto, o momento em que vive o nosso país e, especialmente, a cidade de Florianópolis, não é confortável. Por isso, divido minhas decisões entre a sensibilidade política e a tecnicidade de um gestor, com minha formação em Administração e em Direito. Popularidade me dá forças para seguir adiante, mas a responsabilidade é quem me dará segurança para gerir uma cidade. O problema é que popularidade e responsabilidade nem sempre caminham juntas; o nosso pacote de medidas “Floripa Responsável” é prova. Ao menos, a popularidade com parte dos servidores municipais, já que a grande maioria da população tem se demons-

trado a favor. Mas essa discussão não é o objetivo deste artigo, é apenas consequência das ações. O que queremos, aqui, é deixar uma reflexão que tem pautado gestores de todo o país: queremos mudança, mas não queremos mudar? O político/gestor não pode sobrepor as suas vaidades pessoais em detrimento de um futuro responsável para a nossa cidade. Não se trata de opções, mas da falta delas. Cortar gastos com o funcionalismo e os custos em geral são as únicas saídas viáveis para Florianópolis sair da crise. Assim como cortar comissionados, terceirizados e cobrar grandes devedores. Isso não significa desvalorizar o servidor, que é a razão da administração pública. Trata-se de apertar os “cintos” agora, garantir o básico (salários) e rediscutir um novo plano que possa valorizá-los de verdade. Afinal, ganhos salariais que estão no papel e não chegam ao bolso do servidor, não são conquistas, é apenas um jogo de ilusão.

Gean Loureiro | Prefeito de Florianópolis

– INFORMATIVO DO PMDB SANTA CATARINA Textos: Núcleo de Comunicação PMDB/SC | Imagens: Arquivo PMDB/SC Contato: forca15pmdb@gmail.com | 48 3222 1790 | Rua Laura Caminha Meira, 71 Centro – Florianópolis/SC – 88.020 310 | Diagramação: Isaias Zaião


3

PMDB define agenda de ações rumo a 2018 N

a primeira reunião da executiva estadual, em gando com outras siglas, além do projeto de ação com fevereiro, em Florianópolis, os líderes do PMDB o amparo da Fundação Ulysses Guimarães. “O PMDB catarinense alinharam o plano de trabalho para 2017, que teve disparadamente o melhor resultado na eleição definindo uma extensa agenda de encontros com as municipal, com mais de 100 prefeitos eleitos e 847 vebases e com a sociedade civil. No mês de março, os readores, presente em todo o Estado, sempre mostrou peemedebistas manterão encontro entre as bancadas sua força na estrada, na ponta junto à base e à popuestadual e federal, com a presença do vice-governalação, que é justamente onde as coisas acontecem. dor Eduardo Pinho Moreira, senador Dário Berger e Estamos alinhados e mobilizados para uma importante dos ex-governadores Casildo agenda de trabalho a partir de Maldaner e Paulo Afonso. O março”, ressalta. "O PMDB que teve disparadamente maior partido de Santa CataA proposta de trabalho da sigla o melhor resultado na eleição municipal, rina também reunirá todos os foi levada à Fundação Ulysses seus prefeitos e vice-prefeitos Guimarães Nacional, visando com mais de 100 prefeitos eleitos e 847 marcando a arrancada de moo alinhamento com a entidade, vereadores, presente em todo o Estado, bilizações que serão realizadas principalmente no diálogo com sempre mostrou sua força na estrada, na em todo o estado, ainda no universidades, associações coponta junto à base e à população, que é primeiro semestre deste ano. merciais, cooperativas, sindicaA sigla fortalece o projeto de tos, entre outras organizações justamente onde as coisas acontecem. candidatura própria em 2018. sociais. Durante a reunião, Estamos alinhados e mobilizados para De acordo com o presidente também foi aprovada a realiuma importante agenda de trabalho a da sigla, deputado federal zação de um grande evento partir de março”. Mauro Mariani, o PMDB vem do PMDB Mulher, no mês de trabalhando desde o final das março, sob a coordenação MAURO MARIANI eleições municipais de 2016 da presidente do segmento, Presidente estadual do PMDB junto a suas lideranças e dialodeputada Ada de Luca.

ELEIÇÕES SUPLEMENTARES (( O PMDB catarinense vai fazer uma força-tarefa para participar ativamente das eleições suplementares de Sangão e Bom Jardim da Serra, municípios onde a sigla participa com candidatos a prefeito e vice, respectivamente. (( Também estiveram presentes à reunião, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o senador Dário Berger, os ex-governadores, Paulo Afonso

e Casildo Maldaner, o vice-presidente e líder da bancada estadual, Valdir Cobalchini, o deputado federal, Valdir Colatto, as deputadas Dirce Heiderscheidt e Ada de Luca, o vice-prefeito de Brusque, Ari Vequi, o secretário geral do partido, Luiz Fernando Vampiro, o deputado Manoel Mota, o tesoureiro Valter Gallina, o secretário executivo da FUG/SC, Chico Alves.


4

Deputado Luiz Fernando Vampiro assume Infraestrutura

P

ara garantir e ampliar a qualidade da sua malha rodoviária, Santa Catarina vem promovendo nos últimos anos investimentos maciços em infraestrutura. Com o desafio de comandar uma secretaria que possui ativa participação nas obras do Pacto Por Santa Catarina, o deputado estadual Luiz Fernando Vampiro assumiu em janeiro deste ano a pasta da Infraestrutura do governo Raimundo Colombo e Eduardo Moreira. “É compromisso da atual gestão, entregar à sociedade catarinense um importante conjunto de obras. Estamos investindo cerca de R$ 4,5 bilhões em infraestrutura de transportes, principalmente no que se refere ao modal rodoviário”, assinala Vampiro. Na última reunião do colegiado estadual, realizada nos dias 15 e 16 de fevereiro em Lages, o secretário apresentou o plano estratégico de inaugurações para 2017. Das 33 obras previstas para serem inauguradas em 2017, sete devem acontecer já no primeiro semestre e 26 no segundo. A este pacote do Pacto por

Santa Catarina, somam-se outras obras com a participação da Secretaria da Infraestrutura que totalizam 68 contratos em andamento, uma em processo licitatório, sete a iniciar, 17 a contratar, além de 87 obras já concluídas. De acordo com Luiz Fernando Cardoso, a Secretaria trabalha em obras civis, implantação, pavimentação, revitalização, restauração e duplicação de rodovias que, a partir das melhorias previstas, contribuirão para o crescimento e desenvolvimento do Estado.

Vampiro destaca a determinação do governador Raimundo Colombo e do vice-governador Eduardo Moreira de entregar até o final do ano as obras em andamento. “A gestão estadual é realizadora e repleta de obras. Estamos também empenhados nesta tarefa. Santa Catarina é um estado diferenciado dos demais estados brasileiros, apesar das dificuldades financeiras. A melhoria da infraestrutura, sobretudo das estradas, será um dos maiores legados deste governo”, concluiu o secretário.

Presidente da FUG

organiza ações de formação política O

presidente da Fundação Ulysses Guimarães de Santa Catarina, deputado estadual Carlos Chiodini, anunciou que no mês de março se iniciam as atividades de formação e educação política, que irão promover cursos de capacitação em todos os diretórios municipais do PMDB. A FUG também dá início a um roteiro que irá percorrer as coordenadorias regionais do partido. Os cursos oferecidos pela fundação têm como público-alvo seus filiados, vereadores, prefeitos e vices, lideranças e dirigentes partidários. “É fundamental que sejamos capazes de mobilizar, discutir e formar uma nova consciência cidadã. Educação política e qualificação dos nossos quadros estão na base desse movimento que a FUG passa a oferecer a todos os peemedebistas do nosso Estado”, destacou o presidente Chiodini.

Dentro do planejamento da FUG para 2017, também estão previstas ações conjuntas com os segmentos do partido (PMDB Mulher e JPMDB) visando potencializar a ação dos dois movimentos. Os cursos de “Políticas Públicas de Gênero”, “Formação de Agentes de Cidadania Comunitária” e “Formação Política para Juventude” são os focos dessa iniciativa. Já os módulos “Dicção e Oratória”, “Gestores Públicos Municipais” e “SICONV: Captação e Gestão de Recursos” visam o aperfeiçoamento dos gestores dos poderes Legislativo e Executivo.

ANOTE AÍ! (( Deputado estadual Carlos Chiodini irá coordenar roteiro que vai realizar eventos nas regionais do partido.

www.ead.fundacaoulysses.org.br

(( Fundação Ulysses Guimarães conta com seis cursos gratuitos de formação política.


5 SENADO FEDERAL

Dário quer aprovar projetos nas áreas social e econômica

E

m 2017, o senador Dário Berger manterá a atuação de forma efetiva por meio de debates e projetos em favor da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, observando a retomada do crescimento econômico, a produção de novos empregos e a restauração da confiança institucional do país. A falta de eficiência e controle dos gastos públicos preocupa o senador. Dário foi o primeiro signatário da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 58/2016, que determina um teto salarial do funcionalismo para

empresas estatais. Pela proposta, salários pagos a empregados e a ocupantes de cargos nas empresas públicas, sociedades de economia mista e suas subsidiárias devem ficar sujeitos aos limites impostos às remunerações dos servidores públicos. A PEC tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Nas áreas da saúde e assistência social, Berger propõe multas mais rígidas para planos de saúde que cometam irregularidades. Além disso, quer aumentar os bancos de leite nas maternidades do país. O primeiro projeto já teve parecer favorável na Comissão de Assuntos Sociais do Senado e, o segundo, já foi aprovado no Senado e seguiu para Câmara dos Deputados. Outra preocupação do senador é a suspensão das demarcações dos terrenos de marinha. Já aprovado no Plenário do Senado, o projeto de sua autoria precisa da aprovação na Câmara. Deve prosperar também neste ano, o texto proposto por Dário que cria a Política Nacional de Defesa Agropecuária. O PL 326/2016 está na CCJ.

BANCADA FEDERAL

Confira nesta edição do Força 15 as principais bandeiras defendidas pelos nossos deputados no Congresso Nacional CELSO MALDANER – O deputado federal Celso Maldaner destaca que o ano de 2017 começou com importantes projetos na Câmara Federal. Maldaner é membro titular da Comissão Especial da Reforma Trabalhista, mas também está atento às mudanças da Reforma Previdenciária. Além disso, o deputado trabalha em prol dos pequenos municípios. Por meio de emendas parlamentares foram realizados pagamentos para diversas cidades catarinenses no valor total de R$ 25 milhões e empenhados outros R$ 30 milhões totalizando um montante de R$ 55 milhões no ano de 2016. Para este ano de 2017, o parlamentar indicou mais de R$ 15 milhões, sendo aproximadamente metade deste total para a Saúde. As indicações também incluem a aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas; equipamentos para o Corpo de Bombeiros; e de ônibus adaptados para as APAEs. 

EDINHO BEZ – Edinho Bez destaca como bandeira para 2017 a saúde. “Saúde em primeiro lugar. Na qualidade de Deputado Federal há seis mandatos consecutivos, tenho a convicção que assistência à saúde da população é fundamental para o desenvolvimento dos municípios, Estado e país”. Segundo o deputado, todas as ações que possam garantir uma boa assistência são válidas. Além de relator do PL 7703/06, do Ato Médico, Bez apresentou um Projeto de Lei que estabelece isenção do imposto de renda e do imposto sobre operações financeiras para as remessas ao exterior destinadas a custear tratamento médico-hospitalar específicos. Em algumas situações/áreas, os pacientes são recomendados pelos próprios profissionais da saúde a serem atendidos em outros países. “O meu PL visa viabilizar em especial as pessoas mais carentes”, comenta Bez. 


6 BANCADA FEDERAL MAURO MARIANI – Em 2017, o deputado federal Mauro Mariani mantém suas agendas de luta por mais investimentos federais em Santa Catarina, em áreas como infraestrutura, saúde e educação. A criação do Fundo Constitucional do Sul, que já está em curso, é uma das principais bandeiras do parlamentar, que projeta cerca de R$ 3 bilhões em recursos para projetos em Santa Catarina. A ideia é oferecer linhas de financiamento com condições facilitadas de pagamento para empresários e poder público interessados em investir em regiões menos desenvolvidas de SC, RS e PR. A criação do fundo já recebeu apoio do presidente Michel Temer e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. “O fundo busca combater as desigualdades regionais, atraindo investidores”, destacou ele. Mariani também segue trabalhando na busca por recursos para os municípios e hospitais de SC. Dentro das ações da Bancada de SC, Mariani lembra que foi decidido destinar mais de R$ 190 milhões para o custeio do setor no Estado. 

RONALDO BENEDET – Desde que assumiu como deputado federal, Ronaldo Benedet dá uma atenção especial aos hospitais filantrópicos de Santa Catarina. Foram mais de R$ 13 milhões em emendas parlamentares para os hospitais, além da luta constante pelas instituições. “Nossos hospitais filantrópicos fazem o papel dos hospitais públicos de Santa Catarina, por isso buscamos ajudar essas entidades, vocacionando a rede hospitalar, através de emendas parlamentares”, destaca Benedet. Os municípios catarinenses vêm recebendo atenção especial do deputado Ronaldo Benedet. Além de toda luta pelas causas e bandeiras de seu Estado pela Saúde, Benedet destinou R$ 65 milhões em emendas parlamentares, para investimentos em educação, agricultura, infraestrutura, pesca, turismo e esportes. 

ROGÉRIO PENINHA MENDONÇA – A mais importante das reformas é a trabalhista. Setenta anos depois de promulgada a CLT, o que temos hoje é uma legislação arcaica, que precisa ser aperfeiçoada urgentemente para se moldar à nova realidade vivida na relação entre empresário e colaborador. “Ao longo do tempo foram incorporados vários penduricalhos à lei, o que acaba gerando interpretações divergentes, estimulando disputas judiciais. O Brasil tem 2% dos trabalhadores do mundo, mas concentra 50% das ações trabalhistas. Aperfeiçoar a CLT é um dos pilares mais importantes para a retomada da economia”, destaca Peninha. 

VALDIR COLATTO – Para 2017, o deputado federal Valdir Colatto, dentre os tantos temas em destaque, dedica-se especialmente à Reforma da Previdência, buscando que o contribuinte, especialmente o homem do campo, não seja prejudicado. “Como conduta constante, busco formas de garantir que nossos agricultores sejam valorizados e continuem produzindo para que os alimentos cheguem a nossa mesa com preços acessíveis. A agropecuária é a base do meu mandato, pois é ela que move toda uma cadeia, gerando emprego e renda que mantêm cidades inteiras no nosso estado”, pontua o parlamentar. 


Leia mais em nosso site: www.pmdb-sc.org.br

7

BANCADA ESTADUAL

Bancada peemedebista na Assembleia Legislativa tem novo líder

F

ortalecer os laços partidários entre as bancadas estadual e federal e valorizar os filiados que construíram a história do PMDB em Santa Catarina. Essa é a principal missão do novo líder da Bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, deputado Mauro de Nadal, a partir de março em atuação conjunta com o vice-governador Eduardo Pinho Moreira e o presidente estadual do partido, Mauro Mariani. Segundo Mauro de Nadal, o Estado e o país passam por um momento econômico e político críticos, e o PMDB deve estar fortalecido no protagonismo de levar a nação para um caminho de águas mais calmas, na direção do progresso e da paz social, uma vez que agora tem Michel Temer na Presidência da República. “É responsabilidade de todos os peemedebistas de trabalharem unidos visando atingir o objetivo maior de fazer um trabalho voltado para atender a sociedade catarinense e brasileira”, afirma Mauro. Na busca por melhorar ainda mais o entrosamento entre os parlamentares e o PMDB, Mauro de Nadal tem como meta uma aproximação efetiva com lideranças do partido e filiados. “Queremos ouvir e aprender com todos para levar o partido ao patamar ainda mais sólido em 2018.

Deputado Aldo Schneider é eleito Vice-presidente da ALESC

Somos a maior força política do Estado e temos que estar preparados para os desafios que se apresentam.” Maior bancada eleita em 2014, com 10 parlamentares, hoje o PMDB conta com oito representantes no Parlamento catarinense e participação na Mesa Diretora da Casa com a 1ª vice-presidência do deputado Aldo Schneider e a 3ª secretaria com a deputada Dirce Heiderscheidt. O PMDB também terá representação em todas as Comissões da Casa. A bancada também cedeu para a composição do governo do Estado quatro deputados: Ada de Luca (Justiça e Cidadania); Carlos Chiodini (Desenvolvimento Econômico Sustentável); Moacir Sopelsa (Agricultura); e Luiz Fernando Vampiro (Infraestrutura).

O

Deputado Estadual Aldo Schneider foi eleito 1° Vice-presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Para o deputado, o atendimento na base eleitoral vai continuar assim como fez no seu primeiro mandato na ALESC. “Vou utilizar o cargo de vice para abrir portas e para a obtenção de recursos para a minha região. É um cargo de muita responsabilidade. Na ausência do Presidente, sou o representante desta casa. Na prática, o que muda principalmente com lideranças como vereadores e prefeitos é a representação política e administrativa que vou exercer”, destacou o deputado. O atendimento é no gabinete número 101, no 1° andar da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. “Continuarei mantendo a coerência e união entre os meus colegas Deputados. Quem ganha com isso é a sociedade catarinense”, comentou ainda o deputado a respeito da eleição. Aldo Schneider é natural de Agrolândia, no Alto Vale do Itajaí. Mas foi em Vitor Meireles e Ibirama que consagrou sua vida política como Vereador, Prefeito e Secretário de Estado. Foi eleito Deputado Estadual em 2010 com 36 mil votos e reeleito em 2014 com 58 mil votos. O deputado também já ocupou cargos na ALESC como Presidente na Comissão de Agricultura e membro de comissões como Constituição e Justiça e Finanças, além de ser líder do partido (PMDB), líder do Governo e Vice-presidente.


8 BANCADA ESTADUAL ANTÔNIO AGUIAR – “A sociedade cobra, cada vez mais, investimentos em infraestrutura, na segurança, em saúde e em educação. Os recursos são limitados e isso exige assertividade máxima nas decisões. Como agentes políticos, precisamos atuar com transparência na construção do entendimento e em favor do emprego eficiente dos recursos disponíveis. Trabalhar para assegurar credibilidade, como elo entre a comunidade e as esferas de governo”, destaca Aguiar. 

CARLOS FERNANDO CORUJA AGUSTINI – “Em 2017, priorizaremos o cuidado com as pessoas, atuando firme na saúde e na educação. Devemos lembrar que no ano em que o estado brasileiro atravessou a sua pior crise histórica, a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa de Santa Catarina comemorou a aprovação da PEC que amplia, em três anos, de maneira progressiva, a verba da saúde, de 12% para 15% do orçamento estadual. Foi uma grande conquista. Vamos também continuar atuando com vistas a implantar as Reformas Constitucionais a partir das Assembleias Estaduais, seguindo o que dita a própria Constituição em seu Artigo 60”, pontua o parlamentar. 

DIRCE HEIDERSCHEIDT – “Depois de um ano de grande crise em todo o país, precisamos ter um novo olhar e novas atitudes perante as dificuldades. O desafio é dar a volta por cima fazendo das dificuldades oportunidades de crescer, com muita criatividade e serenidade. Nós como políticos devemos auxiliar no que for necessário, abrindo as portas de nossos gabinetes para que sejam uma casa de todos, trabalhar com muita força, honestidade e transparência para que as pessoas voltem a acreditar nos agentes que as representam”, ressalta a Deputada Estadual Dirce Heiderscheidt. 

MANOEL MOTA – “Entre os desafios para 2017, estão a superação da crise econômica e a volta do crescimento do país. Além da incessante luta para alcançar êxito nas reivindicações que nos são encaminhadas, com o desafio diário de mostrar resultados e buscar o estabelecimento de políticas públicas voltadas ao bem-estar da população. Por isso, sigo minha batalha na Assembleia Legislativa, trabalhando na defesa da região sul”, enfatiza Mota. 

 ROMILDO TITON – “Neste ano, devemos unir forças entre o Público, Privado e Cidadãos para juntos mapearmos e desenvolvermos ações que provoquem a retomada do crescimento em favor do povo brasileiro”, afirma o Deputado Titon.

VALDIR COBALCHINI – “Em 2017, temos grandes desafios no nosso PMDB. Mas, acredito que o maior deles é construirmos uma candidatura consensual e forte para oferecermos em 2018 uma opção de projeto para os catarinenses. Temos excelentes nomes em nossas fileiras e precisamos ouvir de nossa base e da sociedade quais seus anseios para construirmos uma proposta que devolva Santa Catarina à maneira do PMDB governar. Já tivemos grandes Governos e precisamos voltar a governar. Não apenas pelo poder, mas para que nosso Estado possa continuar sendo referência no Brasil”, enfatiza Cobalchini. 


9 PMDB NO GOVERNO – Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca

Agricultura: braço forte da economia catarinense

Secretário Moacir Sopelsa destaca a importância do setor para o estado e comemora o seu crescimento

S

anta Catarina é destaque internacional pela excelência sanitária dos rebanhos e pelo profissionalismo dos agricultores e pescadores. Os nossos produtos alimentam milhões de pessoas em dezenas de países e a sua qualidade é reconhecida em todos os continentes. Mesmo em meio a esta forte recessão econômica é possível afirmar com orgulho que a agricultura catarinense continua forte e se desenvolvendo. Com a missão de estar à frente da Secretaria da Agricultura e da Pesca, o deputado estadual Moacir Sopelsa revela que buscou nestes últimos dois anos reforçar a parceria com os produtores rurais e pescadores, além de desenvolver ações para manter o jovem no campo e aumentar a competitividade das associações de agricultores familiares. “Também promovemos ações e programas focados no desenvolvimento de diversos segmentos da agricultura, elevando a renda, a qualidade de vida e proporcionando melhores oportunidades de mercado”. Mesmo com todos os contratempos da economia nacional, a expectativa é de que a agropecuária catarinense tenha encerrado o ano com faturamento estimado em R$ 28,94 bilhões, segundo estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa). O número representa a receita dos principais produtos em 2016. O faturamento das lavouras deve chegar aos R$ 12,3 bilhões, quase 7% a mais do que no ano passado. Enquanto que na pecuária – principalmente aves, suínos e leite – devem ser arrecadados R$ 16,5 bilhões. Quando somados o valor gerado por toda cadeia produtiva, incluindo os insumos, serviços e as riquezas geradas

pela industrialização das matérias-primas, o agronegócio tem uma participação de aproximadamente 29% no PIB catarinense. “Isso sem contar, que o agronegócio tem outra característica importantíssima, que a de distribuir mais renda do que outros setores. É preciso lembrar que cerca de 90% das propriedades rurais catarinenses são de agricultores familiares e é a união destes milhares de esforços que resultam na nossa verdadeira força”. Sopelsa também avalia que mesmo com os bons resultados do último ano, o setor agropecuário não está imune à crise financeira, mas os números revelam que em Santa Catarina a queda na produção foi menor do que a média nacional. A reação catarinense se deve à grande diversidade de atividades agrícolas e agregação de valor pelas agroindústrias. Assim como a força do cooperativismo, setor que cresceu 11% em faturamento bruto no último ano.

Secretaria da agricultura beneficia mais de 70 mil agricultores em todo Estado D

e acordo com o secretário Moacir Sopelsa, por trás do trabalho exemplar do agricultor catarinense está o apoio da Secretaria da Agricultura e da Pesca. Além de todas as ações voltadas ao fomento, o estado também investe na pesquisa agropecuária e extensão rural, através da Epagri, e na defesa sanitária animal e vegetal através da Cidasc, tendo ainda em sua estrutura o Centro de Abastecimento (Ceasa) e a parceria com o Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa). São mais de 3,5 mil colaboradores, distribuídos em todos os municípios catarinenses. Em 2016 também foi ultrapassado o recorde de 70 mil agricultores beneficiados com o calcário e as sementes de milho do programa Terra-Boa; foram pagos mais de R$ 8 milhões em subvenções de juros a mais de 3,5 mil agricultores; foram investidos mais de R$ 23 milhões através do programa SC Rural, apoiando projetos estruturantes de mais de 100

associações, formando jovens empreendedores, investindo na melhoria da infraestrutura do meio rural e estimulando a competitividade. A assistência técnica da Epagri chegou a mais de 115 mil famílias de agricultores e os pesquisadores desenvolveram 169 projetos em diversas áreas; foram capacitadas mais de 180 mil pessoas em 9,8 mil cursos, oficinas, encontros e reuniões. Enquanto que a Cidasc classificou mais de 1,1 milhão de produtos de origem vegetal, treinou 477 produtores rurais em boas práticas agrícolas, fiscalizou 17,5 mil estabelecimentos e mais de 573 mil veículos nas barreiras sanitárias, além de realizar mais de mil análises de anemia infecciosa equina e 14 mil de brucelose. São todos estes esforços que fazem de Santa Catarina o quinto maior produtor de alimentos do Brasil em valor agregado, mesmo com apenas 1,12% do território nacional.


10

Gestão eficiente e

comprometida é marca do PMDB nos novos mandatos

GESTÃO PEEMEDEBISTA

O

PMDB catarinense administra quatro dos oito maiores municípios do Estado, incluindo a maior cidade de Santa Catarina, Joinville, e a Capital, Florianópolis. Com trabalho sério e compromisso com cada cidadão, nossos prefeitos apresentam uma rápida avaliação dos primeiros 60 dias de governo, marcados, principalmente, por medidas de enxugamento da máquina pública, controle de gastos, atração de investimentos e mais desenvolvimento econômico e social.  FLORIANÓPOLIS – GEAN LOUREIRO  Quais foram os principais desafios nestes 60 primeiros dias? O principal desafio está sendo reequilibrar as contas da Prefeitura para voltar a ter dinheiro para investir nos bairros. Pegamos um município totalmente “quebrado” e estamos implantando uma gestão profissional, responsável e planejada. Por isso, fizemos uma série de cortes para buscar economia e eficiência nos serviços prestados à população.  Principais medidas adotadas? Cortamos cargos comissionados, diminuímos secretarias, diminuímos valores de contratos e extinguimos benefícios para servidores que não são compatíveis com a realidade financeira do município. Enfrentamos muita resistência por causa disso, mas é preciso colocar a responsabilidade em primeiro lugar.

 ITAJAÍ – PREFEITO VOLNEI MORASTONI  Quais foram os principais desafios nestes 60 primeiros dias? Iniciamos o mandato realizando ações importantes para o desenvolvimento de nosso município, ao mesmo tempo em que identificamos o tamanho da dívida herdada da gestão anterior. Através de um trabalho estratégico, de planejamento, conseguimos desenvolver atividades importantes nas áreas econômica, da saúde, educação, segurança pública, obras, entre outras, ao mesmo tempo em que enxugamos a máquina pública para começar a equacionar a questão financeira.  Principais medidas adotadas? Somente para retomar o crescimento do nosso porto, coração econômico da cidade, garantimos recursos junto ao Governo Federal para a dragagem do Rio Itajaí-Açu, que possibilitará a chegada de navios maiores; recebemos comitivas de empresários brasileiros e estrangeiros para utilizarem o Porto de Itajaí em suas importações e exportações; conquistamos a exclusividade de operações em Santa Catarina de uma das maiores

companhias do mundo no transporte de contêineres e operação de terminais; e retomamos as negociações para a construção da nossa Via Expressa Portuária. Também desenvolvemos ações importantes em outras áreas, como o início da implantação da Guarda Municipal de Itajaí.

 JARAGUÁ DO SUL ANTÍDIO LUNELLI  Quais foram os principais desafios nestes 60 primeiros dias? Primeiramente, encontrar as pessoas certas para cada função, montar uma equipe de governo preparada e motivada para os principais desafios. Resolvido isso, todos se debruçaram em um amplo estudo em cada área, para identificar as principais necessidades de cada uma delas.  Principais medidas adotadas? Estamos fazendo uma auditoria na folha da prefeitura, reavaliando todos os contratos com fornecedores, avaliando estrutura pessoal e estrutural de todas as secretarias. No município, considerando uma das principais necessidades a limpeza de vias, bens públicos e terrenos, iniciamos imediatamente um trabalho de limpeza que rapidamente ganhou adesão em toda a comunidade. Também demos início aos serviços de recuperação de ruas, patrolamento e macadamização.  O que destaca sua gestão na atual crise financeira que os municípios enfrentam? Estamos enviando um pacote de medidas para votação na Câmara de Vereadores que prevê uma economia anual de R$ 20 milhões. Nós temos um déficit previsto de R$ 60 milhões para este ano, vamos ter que cortar muitos gastos.

 JOINVILLE - UDO DÖHLER  Quais foram os principais desafios nestes 60 primeiros dias? Começamos o segundo mandato aprovando a terceira reforma administrativa. As mudanças diminuem a quantidade de unidades administrativas e redistribui cargos, visando reduzir despesas e melhorar a eficiência da gestão pública, sem afetar os serviços prestados à população. Com a reforma deste ano, o governo apresenta um planejamento de redução da estrutura funcional da administração, com foco na melhoria dos serviços. Em 2013 havia 39 estruturas de governo. Com a reforma de 2014, o organograma foi reduzido para 32 pastas, e a proposta de 2017 diminui para 27.  Principais medidas adotadas? Foram extintas a Fundação de Esporte, Lazer e Evento; a Fundação Municipal Albano Schmidt; a Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (Ippuj); a Fundação de Promoção e Planejamento Turístico; a Fundação Municipal de Desenvolvimento Rural 25 de Julho; e a Agência Municipal de Regulação de Serviços de Água e Esgoto.


PMDB elegeu o maior número de vereadoras em SC

11

Conheça o trabalho de nossas representantes

E

m número de vereadoras, o PMDB também conquistou o maior número de vagas. Das 389 eleitas em Santa Catarina, 136 são do PMDB, (Mais de 30% do total de mulheres). E das oito mulheres eleitas com idade entre 65 e 69 anos, seis são peemedebistas. Assim, o PMDB mais uma vez destaca-se na representatividade feminina tanto nas Câmaras de Vereadores, como nas prefeituras. Nesta edição do mês da mulher, entrevistamos duas de nossas guerreiras vereadoras eleitas, para conhecer mais sobre o trabalho e atuação política delas. Acompanhe:

MICHELINE ARANHA DE ARAUJO LUIZ Idade: 41 anos | 1º mandato 

 Como

NELI FERREIRA Idade: 51 anos | Terceiro mandato 

 Como

ingressou na vida política? Exerci a função de diretora de escola, secretária de educação do município, diretora do NEP e depois entrei para a vida pública: candidatei-me à vereadora, me elegendo como a primeira mulher eleita pelo PMDB do município e a mais votada Mulher da história do município até hoje.  Existiu incentivo? Quê tipo? Sim. Do diretório, executiva do município e do atual prefeito senhor Moacir Montibeller.  Quais as principais dificuldades enfrentadas na sua trajetória, por ser mulher? Antes, as mulheres tinham papéis específicos na sociedade: nasciam para serem filhas exemplares e, mais tarde, esposas, donas de casa e mães dedicadas. Passados alguns séculos, a mulher passou a buscar a igualdade de gêneros e a conquistar seu espaço no mercado de trabalho. Diga-se de passagem, tudo seria lindo se as tarefas não tivessem se acumulado. Hoje, a maioria das mulheres é filha, mãe, esposa, dona de casa, profissional e ainda precisa cuidar da saúde e da aparência. Para dar

conta de tantos compromissos e funções de maneira plena, só mesmo sendo uma supermulher. A mulher atual quer fazer tudo, dar conta de tudo e, muitas vezes, paga caro por isso. Nossas atribuições se multiplicaram a partir do momento em que decidimos trabalhar fora, além de cuidar da família e da casa, acumulando funções, vencendo todos os paradigmas na questão de gênero que ainda é muito forte na sociedade hoje.  Destaque algum projeto de sucesso ou bandeira de seu mandato. Entre vários projetos, Outubro rosa, Galeria lilás, Agosto dourado; e a minha maior bandeira é o social e a educação, cuidando das pessoas.  O que falar para as mulheres que pensam em ingressar na vida pública? A participação da mulher na vida política ainda é muito tímida. Precisamos avançar muito, empoderar-se para que possamos conquistar mais espaço e assim sermos reconhecidas.  Quais são suas principais referências políticas? Saudoso Luiz Henrique da Silveira, Prefeito Moacir Montibeller, Deputada Dirce Heiderscheidt, Deputada Ada de Luca, Edinho Bez, Eduardo Pinho Moreira e Mauro Mariani.

ingressou na vida política? Através do meu falecido marido, o ex-prefeito Luiz Nestor, que foi Prefeito de Garopaba por dois mandatos consecutivos e faleceu no exercício do último mandato.  Existiu incentivo? Quê tipo? De amigos próximos e companheiros da vida pública.  Quais as principais dificuldades enfrentadas na sua trajetória, por ser mulher? Ser aceita pelos membros mais antigos do diretório, sendo que historicamente poucas mulheres se dedicaram a candidaturas e conseguiram ocupar espaços de destaque.  Destaque algum projeto de sucesso ou bandeira de seu mandato. Vou me empenhar especialmente pela melhoria de acesso aos serviços de saúde e pelo apoio às associações e entidades comunitárias.  O que falar para as mulheres que pensam em ingressar na vida pública? Que acreditem no seu potencial e briguem pelos espaços que lhes são de direito. É um caminho difícil, mas muito compensador. As mulheres são mais humanas e sensíveis e precisam apoiar com suas habilidades na construção de uma sociedade com mais justiça social.  Quais são suas principais referências políticas? Deputada Ada Faraco de Luca Luiz Nestor (in memorian)


www.pmdb-sc.org.br | Fevereiro 2017 | Ano 4 | Edição #33

PMDB Mulher define agenda de fortalecimento e mobilização V

isando fortalecer e mobilizar um dos segmentos mais fortes do PMDB catarinense, as líderes do PMDB Mulher definiram, no mês de fevereiro, em reunião, na Capital, as atividades do ano e a realização de um grande evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A executiva do segmento definiu que no dia 18 de março as mulheres peemedebistas se reunirão em um grande encontro, no Auditório Antonieta de Barros, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, a partir das 9h. “A mulher tem uma participação fundamental no processo político do país. Precisamos nos unir, fortalecer nossa sigla e incentivar a participação das mulheres em todos os processos de construção política”, comenta a presidente estadual do PMDB Mulher, deputada estadual Ada De Luca. O evento prevê a realização de uma palestra sobre a importância da mulher na política no contexto atual. “Vamos nos mobilizar e mostrar nosso engajamento nas ações partidárias, com foco no fortalecimento para 2018”, destaca a deputada estadual, Dirce Heiderscheidt. Agenda regionalizada - Durante a reunião, ainda foi definido um calendário de mobilização em todo o Estado, para a realização de oito grandes encontros regionais. “A presença de nossas lideranças junto às

bases, incentivando a participação da mulher é fundamental para mobilizar o partido e preparar as mulheres para a efetiva participação política-partidária”, afirma Cynthia Camargo Mariani. O PMDB Mulher catarinense mostrou a sua força na eleição municipal de 2016, elegendo o maior número de prefeitas e o maior número de vagas nas Câmaras de Vereadores, com 127 eleitas. Também presentes na reunião: Ivete Rhammes, Marta Nunes Pires, Silvania Machado dos Santos e Karina Canto.

Força 15 | Informativo 6 PMDB-SC  

Informativo 6 do Diretório Estadual do PMDB Santa Catarina.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you