Page 77

DESPORTO

José Lourenço toma posse no CPP e quer equiparação aos Olímpicos Com a saída de Humberto Santos e feitas eleições, abriu-se um novo ciclo no Comité Paralímpico de Portugal (CPP). José Lourenço assumiu funções em março, tendo estabelecido como objetivo principal a equiparação com os atletas olímpicos. Quando faltam três anos para Tóquio2020, e em entrevista à Plural&Singular, o novo líder do movimento paralímpico reservou para mais tarde perspetivas sobre os próximos Jogos Paralímpicos e focou como meta a promoção do desporto para pessoas com deficiência a partir da base Texto: Paula Fernandes Teixeira Fotos: CPP/Pedro Barata

P&S – Que grandes objetivos estabeleceu para o seu mandato? JL – Pugnar pela igualdade entre Olímpicos e Paralímpicos, no que diz respeito a valores das bolsas e a valores de preparação dos atletas. Aumento da prática desportiva em parceria com as federações e associações. Continuação da afirmação institucional do CPP, seja a nível nacional, seja a nível internacional. Valorização do papel dos treinadores. P&S – No seu discurso de tomada de posse falou em “promoção do desporto para pessoas com deficiência a partir da base”… JL – Nesta dimensão desportiva estamos confrontados com um grave problema, a baixa taxa de atividade e prática desportiva por parte de pessoas com deficiência. Temos urgência em aumentar o número de praticantes por forma a aumentar a base de recrutamento para o alto rendimento e para os Jogos Paralímpicos. Não podemos ignorar que nos Jogos do Rio a média de idades dos atletas portugueses foi de 34 anos. A promoção do desporto é uma responsabilidade de todos, não apenas das federações e associações de desporto para pessoas com deficiência, por isso, o CPP deve colaborar no sentido de chamar mais pessoas com deficiência ao desporto. Nesse sentido iremos fazer campanhas em diversos formatos e meios, por forma a sensibilizar para os benefícios da atividade física e do desporto e dessa forma contribuir para aumentar o número de praticantes.

Plural&Singular (P&S) – Porque é que decidiu candidatar-se à presidência do CPP? Porquê abraçar este desafio? José Lourenço (JL) – Estou ligado ao CPP, enquanto dirigente, desde o primeiro momento, mesmo desde a Comissão Instaladora. Tenho orgulho dessa circunstância mas também sei que esse facto acrescenta responsabilidade. Foi exatamente com esse sentido de responsabilidade que decidi candidatar-me. Seguramente terá sido essa a motivação que levou o meu colega Fausto Pereia a candidatar-se. Nesta altura, importa mais olhar o futuro e trabalhar no sentido de criar as melhores condições possíveis para quem de facto nos faz mover, os nossos atletas.

José Lourenço foi eleito presidente do Comité Paralímpico de Portugal (CPP) para o quadriénio 2017-2020, no dia 21 de março, sucedendo a Humberto Santos, que liderava o organismo desde a sua fundação.

77

18.ª edição da revista digital da Plural&Singular  

A Plural&Singular é um órgão de comunicação digital dedicado à temática da deficiência e da inclusão que lançou a 1.ª edição no início de de...

Advertisement