Page 78

CULTURA

Leitura fácil… Leitura Inclusiva… Abre as portas à leitura! Eis algo que interessa a pessoas com deficiência intelectual ou com dislexia, défice de atenção ou doentes de Alzheimer e Parkinson, bem como idosos, analfabetos funcionais, pessoas em processo de aprendizagem da língua portuguesa, pessoas que têm determinados tipos de autismo ou com problemas de audição… Portugal está a despertar para a ‘leitura fácil’… Texto: Paula Fernandes Teixeira Fotos: Gentilmente cedidas

A definição de ‘manual escolar’ tem por base a ideia de que este organiza e facilita as aprendizagens dos estudantes mas, devido a uma lógica comercial, não existem manuais para a qualificação profissional adaptada às pessoas com deficiências e incapacidades… Os responsáveis de instituições ligadas à área consideram esta realidade “no mínimo anacrónica” já que são estas pessoas quem mais necessitam de boas ferramentas de estudo… A somar aos ‘manuais escolares’ há todo um universo literário… Um romance, um policial, uma biografia, uma receita de culinária, um artigo de jornal, um folheto informativo sobre uma exposição… Ora é nesta reflexão que se encaixa o conceito de ‘leitura fácil’… Uma maneira de elaborar e mostrar a informação para que possa ser lida e compreendida por qualquer pessoa, independentemente das capacidades linguísticas ou cognitivas que esta possa apresentar. Linguagem clara, explicação de palavras difíceis, frases curtas e simples, letra grande e fácil de ler são alguns dos critérios da ‘leitura fácil’.

78

Portanto, as diferenças entre um ‘livro normal’ e um livro adaptado em ‘leitura fácil’ passam por aspectos como tamanho e tipo de letra, espaçamento entrelinhas e carateres, frases curtas e em que exista apenas uma ideia por frase, não utilização de palavras técnicas ou pertencentes a um tipo particular de linguagem, mancha gráfica clara e fácil de apreender visualmente… E dentro deste conceito podem existir vários patamares que têm a ver com a idade do público a que se destinam os produtos, por exemplo trata-se de um adolescente ou de um adulto? Os patamares também poderão ter a ver com o objetivo dos produtos porque um produto que se destina ao entretenimento será naturalmente diferente de um que se destine à formação profissional. “No entanto, existe um núcleo de caraterísticas que tem de estar intacto para se falar de material de ‘leitura fácil’”, vincou a responsável pelo Núcleo de Investigação, Inovação e Desenvolvimento da Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (FENACERCI), Sandra Marques.

10.ª edição da Plural&Singular  
10.ª edição da Plural&Singular  

A Plural & Singular é um orgão de comunicação digital dedicado à temática da deficiência que lançou a 1.ª edição no início de dezembro de 20...

Advertisement