Page 1

Nº. | novembro / dezembro 2016 No.2 0 Nº. 2

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

PLMJ

NETWORK NEWS IN FOCUS

AQUISIÇÕES

OPINIÃO FORMADA

ADN PLMJ

NAS CIDADES

PASSAPORTE

AGENDA PLMJ

TTA ASSINALA 5 ANOS E PLMJ RECEBE WEB SUMMIT COM UM “INVESTORS DRINK”

DIOGO PERESTRELO E A SUA EQUIPA REFORÇAM A ÁREA DE PLMJ CORPORATE/M&A P. 01

www.plmj.com

ENTREVISTA A NUNO LÍBANO MONTEIRO – O HOMEM PARA ALÉM DA ADVOCACIA P. 05

PASSAPORTE PARA MACAU por RITA ASSIS FERREIRA P. 09

www.plmjnetwork.com


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

Nº. 2

IN FOCUS PLMJ REFORÇA ÁREA DE CORPORATE E M&A COM INTEGRAÇÃO DE DIOGO PERESTRELO E DA SUA EQUIPA A PLMJ anuncia a integração de Diogo Perestrelo, reputado advogado do mercado da advocacia nacional, que se tornará assim Sócio de PLMJ. Diogo Perestrelo integra PLMJ com a equipa de advogados que o tem acompanhado em todo o seu percurso profissional de 24 anos. São eles: Elsa Pizarro Pardal, Consultora de PLMJ Corporate/M&A, Ana Graça Remondes, Associada Coordenadora de PLMJ Corporate/M&A, Stéphanie Sá Silva e Nuno Marques, Associados Sénior de PLMJ Corporate/M&A, e Guilherme Seabra Galante, Associado de PLMJ Corporate/M&A. Com esta integração PLMJ reforça a sua posição de maior sociedade portuguesa, com 290 advogados num universo de mais de 400 colaboradores.

EVENTOS

EXPOSIÇÃO “AUTORES LUSÓFONOS NA COLEÇÃO DA FUNDAÇÃO PLMJ” A Fundação PLMJ organiza a exposição intitulada “Autores Lusófonos na Coleção da Fundação PLMJ”, que reúne um conjunto de obras de arte transversal a diversos autores lusófonos. A exposição foi inaugurada no passado dia 15 de novembro no Centro Cultural Português em Maputo e estará patente até ao dia 23 de dezembro. A curadoria e seleção das obras de arte foi desenvolvida por João Silvério, assentando num pressuposto de cruzamento entre linguagens diversas da produção contemporânea de artistas lusófonos que integram a coleção da Fundação PLMJ.

PLMJ ORGANIZOU DUAS GRANDES CONFERÊNCIAS EM LISBOA E NO PORTO SOBRE O “OE 2017 E A NOVA TRIBUTAÇÃO DO PATRIMÓNIO” PLMJ Fiscal organizou novamente duas grandes conferências sobre o Orçamento do Estado para 2017, em Lisboa e no Porto, em outubro. A primeira conferência, em Lisboa, teve como orador convidado o economista e Vice-Presidente nãoExecutivo da SIBS, Vítor Bento e a moderação da jornalista Helena Garrido. A segunda sessão teve lugar no Porto, na Biblioteca de Serralves e teve como oradora convidada a Professora Cidália Mota Lopes, e como moderador o jornalista e editor do Público, Víctor Ferreira.

LUÍS SÁRAGGA LEAL, SÓCIO DE PLMJ, CONVIDADO A PARTICIPAR COMO ORADOR NA 1ª EDIÇÃO DO EVENTO “CHINA-PORTUGAL E-COMMERCE ROUNDTABLE” Luís Sáragga Leal, Sócio Fundador de PLMJ e Co-Coordenador de PLMJ Projetos Internacionais, foi convidado a participar como orador na 1ª edição da “ChinaPortugal E-commerce Roundtable”, que se realizou no Salão Nobre do Ministério da Economia. Esta foi uma iniciativa organizada pela ACEPI - Associação da Economia Digital e pela CIECC - China International Engineering Consulting Corporation e teve como objetivo reunir os responsáveis de topo das principais empresas e organismos dos dois países para debater e analisar as oportunidades e desafios do e-commerce cross-border.

VI ENCONTRO INTERNACIONAL DE ARBITRAGEM DE COIMBRA HOMENAGEOU MANUEL CAVALEIRO BRANDÃO

YONAMINE - ANGOLA

Call Me, 2009-10,2010 Coleção Fundação PLMJ

01

Coimbra voltou a acolher o “VI Encontro Internacional de Arbitragem de Coimbra”, a mais relevante conferência internacional de arbitragem que tem lugar em Portugal. Este ano, foi homenageado Manuel Cavaleiro Brandão, Sócio Co-Coordenador de PLMJ Trabalho, pelo seu percurso profissional de relevo na área jurídica e em especial como árbitro. À semelhança dos anos anteriores, este Encontro realizou-se sob a coordenação de José-Miguel Júdice, Sócio Coordenador de PLMJ Arbitragem, e António Pinto Leite, Sócio Coordenador de Contencioso e Arbitragem da MLGTS. No primeiro dia realizou-se a sessão sub-40, dirigida aos Advogados com menos de 40 anos.


No. 0 Nº. 2

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

TTA, MEMBRO DE PLMJ NETWORK EM MOÇAMBIQUE, ASSINALA 5º ANIVERSÁRIO A TTA – Sociedade de Advogados, membro de PLMJ Legal Network em Moçambique, comemorou no passado dia 18 de novembro o seu 5º aniversário com um cocktail no Camões - Centro Cultural Português de Maputo. Desde 2011 que a TTA é o parceiro jurídico de excelência da PLMJ em Moçambique e foi decidido assinalar este aniversário com um evento inserido na inauguração da primeira exposição coletiva de arte da Fundação PLMJ em Maputo, intitulada “Autores lusófonos na Coleção da Fundação PLMJ”.

ESTRATÉGIA

PLMJ CRIA EQUIPA DE CONTENCIOSO BANCÁRIO E FINANCEIRO PARA APOIAR INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E EMPRESAS NA PREVENÇÃO E NA ASSESSORIA EM CASO DE LITÍGIO Nos últimos anos, os bancos e instituições financeiras têm estado cada vez mais envolvidos em grandes e complexos processos de contencioso que têm como denominador comum a necessidade de cumprir procedimentos e regras internas, bem como os deveres legais e regulamentares a que estão obrigados. Atenta a essa realidade, a Sociedade de Advogados PLMJ criou uma Equipa de Contencioso Bancário e Financeiro, especialmente vocacionada para apoiar bancos e instituições financeiras em grandes processos de contencioso. Rita Samoreno Gomes, Sócia de PLMJ Contencioso, é a responsável por esta Equipa, constituída ainda por Pedro Caetano Nunes, Consultor de PLMJ Contencioso, e por Rute Marques e Cristiano Dias, Associados de PLMJ Contencioso.

OPERAÇÕES

PLMJ ASSESSORIA A CRIAÇÃO DO PLMJ FOI A ASSESSORA JURÍDICA NOVO “TIME OUT MARKET” DO PORTO DA LOGOPLASTE NUM ACORDO DE PARCERIA COM O GRUPO CARLYLE

PLMJ foi a assessora jurídica na negociação do contrato para a instalação do novo “Time Out Market Porto”, que vai ser criado na Estação de São Bento, com abertura prevista em 2017. A Equipa de PLMJ envolvida na transação foi liderada por Tiago Mendonça de Castro, Sócio e Coordenador de PLMJ Imobiliário e Construção, e foi ainda constituída por Sofia Coutinho, Associada Sénior, Diogo Belard Correia e Francisco Rebello de Andrade, Associados, todos de PLMJ Imobiliário e Construção.

PLMJ foi a assessora jurídica da Logoplaste num acordo de parceria com a Carlyle. O acordo prevê que o fundo de private equity ajude a empresa portuguesa de produção de embalagens rígidas de plástico a investir 300 milhões de euros nos próximos anos. Fizeram parte da equipa da PLMJ Luís Sáragga Leal e Sofia Gomes da Costa, Sócios e Co-coordenadores de PLMJ Projetos Internacionais, e Maria José Sousa Leite, Associada de PLMJ Projetos Internacionais.

KNOW-HOW

CCIPG, PLMJ, B’TEN E GT LANÇAM O PRIMEIRO GUIA DE INVESTIMENTO NA GUINÉ-BISSAU 2016/2017

PLMJ APOIA O I WEB SUMMIT EM LISBOA

A PLMJ foi um dos parceiros do Web Summit, que decorreu em Lisboa de 7 a 10 de novembro na FIL e MEO Arena. Uma iniciativa que reuniu cerca de 50 mil pessoas e que constitui uma iniciativa de escala global e uma referência mundial no ecossistema empreendedor. A PLMJ ofereceu um “Investors Drink” no Petit Palais para 200 pessoas, que pretendeu funcionar como um elemento de conhecimento e partilha de experiências. De acordo com Luís Pais Antunes, Managing Partner de PLMJ, “acreditamos que a nossa presença neste evento representa uma vantagem competitiva para PLMJ e para os nossos clientes, quer ao nível da partilha de conhecimentos e recolha de informação sobre as tendências que marcarão o futuro da tecnologia e da economia digital, mas também nos permitiu estabelecer contactos e alargar o nosso networking”. PLMJ tem uma experiência ímpar no apoio à instalação em Portugal de grandes projetos de investimento estrangeiro (como foi o caso da Autoeuropa) e das maiores empresas tecnológicas (casos, por exemplo, da Microsoft, da Samsung ou da Cisco). A Sociedade tem estado associada ao lançamento de startups como a Farfetch e a Uniplaces.

A Câmara do Comércio e Indústria Portugal Guiné-Bissau (CCIPGB), PLMJ, B’TEN e Gran Thorton (GT), lançaram o primeiro Guia de Investimento na Guiné-Bissau. Este guia aborda as principais áreas criticas para os investidores e foi coordenado por Manuel Santos Vítor, Sócio e Coordenador de Corporate/M&A e Catarina Cortez Gamito, Associada da mesma área de prática.

02


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

Nº. 2

AQUISIÇÕES

DIOGO PERESTRELO

ANA GRAÇA REMONDES

ELSA PIZARRO PARDAL

STÉPHANIE SÁ SILVA

Sócio de PLMJ Corporate / M&A

Associada Coordenadora de PLMJ Corporate / M&A

Consultora de PLMJ Corporate / M&A

Associada Sénior de PLMJ Corporate / M&A

Diogo Perestrelo é um dos advogados de Corporate/M&A mais reputados da advocacianacional.Temestadoenvolvido na assessoria a privatizações e grandes empresas de concessões de estradas, energias renováveis e telecomunicações. Foi Sócio na Cuatrecasas Gonçalves Pereira, onde também desempenhou as funções de Managing Partner. EM OFF: Não dispensa jantar em casa com a família e no fim de semana descobrir restaurantes com os amigos. Sempre que pode é ao Rio de Janeiro que volta, onde viveu. Desde miúdo que uma das manhãs do fim de semana é religiosamente guardada para jogar ténis com a família ou com os amigos.

NUNO MARQUES Associado Sénior de PLMJ Corporate / M&A Nuno Marques conta com cerca de 10 anos de experiência. Dedica-se sobretudo às áreas de Private Equity, Project Finance, privatizações e M&A. Tem assessorado grandes operações no setor dos transportes, bem como nas áreas das energias renováveis e fundos de investimento. EM OFF: Nuno toca em alguns projetos musicais e faz produção de som. Tem como próximo destino uma viagem à Islândia. Não dispensa a companhia da sua mulher e da música.

03

Elsa Pizarro Pardal detém uma longa experiência nas áreas Corporate e M&A, e em reestruturações e insolvências, focando-se sobretudo em infraestruturas e PPP’s, bem como no setor da logística. Tem-se destacado na assessoria a concursos públicos internacionais, incluindo privatizações, em operações de aquisições e Project Finance, principalmente no setor dos transportes e das companhias petrolíferas. EM OFF: Elsa tem como hobbies viajar, ler e fazer ginástica. Tem como viagem de sonho uma ida à China, de “A a Z”, sublinha. Não dispensa o tempo passado com a família e amigos.

Stéphanie Sá Silva é reconhecida pela sua experiência na assessoria jurídica a operações de fusão e aquisição, reorganização e parceria empresarial, de âmbito nacional e internacional. Com mais de 10 anos de experiência, desenvolveu também atividade nas áreas do direito europeu, do direito da concorrência e do acesso a fundos comunitários. EM OFF: Stéphanie tem como hobbie o Kitesurf e viagem de sonho descobrir a América latina. Não dispensa um bom jantar com amigos “de tempos a tempos”.

GUILHERME SEABRA GALANTE

ANA CAROLINA D’AGNOLL

MARIA ESQUÍVEL MARTINS

Associado de PLMJ Corporate / M&A

Associada de PLMJ Arbitragem

Controller, DGAF

Guilherme Seabra Galante possui mais de 5 anos de experiência jurídica. Foca a sua atividade na assessoria a empresas do setor financeiro, bem como grandes operações no setor dos transportes. EM OFF: Guilherme é um ferveroso adepto do FCP. Refere mesmo que tem como viagens de sonho “acompanhar o FCP à final da liga dos campeões” ou a “seleção nacional à final do campeonato do mundo de futebol”. Tem como hobbies fazer e ver desporto, ler, “jantaradas” e ir ao cinema. O que não dispensa: estar com os amigos.

Ana Carolina Dall’Agnol é a nova Associada de PLMJ Arbitragem. Ana Carolina tem vindo a desenvolver a sua atividade no domínio da Arbitragem Internacional em França. Encontra-se inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil e Portuguesa. EM OFF: A nova Associada de PLMJ tem como hobbies remo e mergulho autónomo e como viagem de sonho uma longa roadtrip pelo norte, nordeste e centro-oeste do Brasil. Ana Carolina não dispensa o Skype e o Facetime para falar com a família e amigos.

Maria Esquível Martins é o novo reforço da área de Reporting Financeiro e de Gestão da DGAF. O seu trabalho irá incidir sobretudo na monitorização e na melhoria contínua da performance financeira do escritório, através da execução de variadas Análises e Reportes de Gestão.

Ana Graça Remondes conta com mais de 15 anos de experiência. A advogada detém um longo curriculum na assessoria a projetos no setor das infraestruturas, nas áreas de direito público e Corporate e M&A. Ana Graça Remondes destaca-se ainda na assessoria e acompanhamento de PPP’s, privatizações e contratos públicos. EM OFF: Tem como hobbies passear, praticar yoga e a dança. Gostava de ir à Índia – é esta a sua viagem de sonho e não dispensa um livro na mesa de cabeceira.

EM OFF: Não dispensa café, petiscos e tempo em família e com amigos; tem como viagem de sonho conhecer a Antártida e como hobbies praticar yoga, pintura e jantar fora.


No. 0 Nº. 2

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

OPINIÃO FORMADA

MIGUEL SPÍNOLA Sócio Coordenador de PLMJ Moçambique Desk miguel.spinola@plmj.pt

O Governo Moçambicano tem de perceber, de uma vez por todas que não basta ter recursos naturais para desenvolver o país. O desenvolvimento passa em primeiro lugar pela solidificação das suas instituições, da democracia e pelo respeito pelos princípios e fundamentos do Estado de Direito. Só assim vai conseguir conduzir o país para o grau de desenvolvimento que tanto ambiciona e merece.

UMA TEMPESTADE PERFEITA

A

pós anos consecutivos de crescimento a uma média de 7% e 8%, Moçambique atravessa agora um período muito difícil da sua ainda curta história. O crescimento sustentado exibido ao longo da última década aliado a um conjunto de reformas ajudou a criar um ambiente de otimismo nos investidores e de credibilidade do país junto dos doadores internacionais. Esse contexto, associado à descoberta de recursos naturais, como o carvão e o gás natural, suscitaram um interesse nunca visto no país e alavancaram uma série de investimentos e projetos. Depois veio a crise financeira internacional, o abrandamento da economia chinesa, um dos players e investidores mais relevantes no país, e, finalmente, a crise das commodities. Esta conjuntura teve como efeito a suspensão e atraso de alguns dos principais projetos de investimento previstos para Moçambique, principalmente no carvão e gás natural, setores com que se contava para alavancar o crescimento económico do país nos próximos anos. Como se não bastasse, o país tem vivido uma crise interna profunda, concorrendo para isso as eleições e a mudança de presidente e governo, a deterioração da relação com a Renamo, principal partido da oposição, e o agravamento da tensão político militar para contornos de violência que não se verificavam desde os tempos da guerra civil. A isto tudo, somou-se a descoberta, em 2015, do recurso a instrumentos de financiamento por parte de empresas públicas Moçambicanas e avalizadas pelo Governo Moçambicano, mas sem a competente e necessária aprovação do Parlamento. A descoberta

destes financiamentos, num valor global superior a USD 2 biliões, teve como efeito imediato a suspensão de uma missão prevista pelo FMI a Moçambique, o subsequente corte de relações com aquela instituição e demais doadores e, consequentemente, das respetivas linhas de crédito e doações, das quais o orçamento de estado depende em larga medida. A soma de todas estas circunstâncias originou uma crise da dívida pública, cambial e financeira, tendo o metical, moeda nacional, sofrido uma depreciação de praticamente 100% face ao dólar no último ano e, a inflação que tinha descido abaixo dos dois dígitos, situa-se agora na casa dos 18% e as mais recentes previsões situam-na nos 22% até ao final do ano. Como seria expectável neste contexto, os índices de confiança caíram a pique, alguns dos investidores não resistiram à conjuntura e suspenderam os seus projetos em Moçambique, outros olham o futuro com desconfiança e com cautelas redobradas. A confiança e credibilidade que demorou anos a construir, caiu por terra num espaço de poucos meses. A tentativa de reatar relações com o FMI e doadores esbarrou numa série de exigências destes, nomeadamente na realização de uma auditoria forense independente que apurasse os contornos dos tais empréstimos, destino dado ao dinheiro e respetivos responsáveis. O Presidente Nyusi numa tentativa de retomar o diálogo e a confiança nomeou para Governador do Banco de Moçambique o Dr. Rogério Lucas Zandamela, funcionário do FMI desde 1988. Esta medida parece ter dado frutos. Com efeito, na sequência da visita do Presidente a Washington, na semana passada, foi anunciada a existência de

um acordo com o FMI, incluindo a realização da tal auditoria. Ainda que não se conheça com detalhe os contornos do acordo alcançado, são sem dúvida as notícias por que todos esperávamos. Pode este acordo representar o princípio do fim da tempestade e o virar de página neste capítulo menos feliz da história de Moçambique? Temos esperança que sim! Parece pois haver vida depois do “financiamento”. Há indicadores que apontam nesse sentido. Esta semana inicia-se uma nova missão do FMI a Moçambique, o preço de carvão subiu em flecha para quase USD 200,00, a Anadarko e a ENI têm dado a entender que tomarão uma decisão final de investimento no desenvolvimento dos projetos de LNG (“Liquefied Natural Gas”) já no próximo ano. O Governo Moçambicano enfrenta pois grandes desafios. Tem de estancar e controlar a crise cambial, combater o abrandamento do crescimento e aumento exponencial da inflação, resolver de uma vez por todas o conflito armado com a Renamo bem como todas as tensões partidárias existentes, combater o descontentamento social generalizado causado por esta sucessão de eventos e, finalmente, restaurar a confiança interna e externa outrora existente. Para isso, o Governo Moçambicano tem de perceber, de uma vez por todas que não basta ter recursos naturais para desenvolver o país. O desenvolvimento passa em primeiro lugar pela solidificação das suas instituições, da democracia e pelo respeito pelos princípios e fundamentos do Estado de Direito. Só assim vai conseguir conduzir o país para o grau de desenvolvimento que tanto ambiciona e merece.

04


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

ADN PLMJ

Fomos descobrir o lado mais pessoal de Nuno Líbano Monteiro, a quem falta um carimbo no passaporte: Alaska.

Nuno Líbano Monteiro Sócio Coordenador de PLMJ Contencioso nuno.libanomonteiro@plmj.pt

Nº. 2


No. 0 Nº. 2

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

VIAGEM MAIS MARCANTE

LIVRO

UM EXEMPLO DE VIDA

Interrail pela Europa ocidental aos 18 anos. Talvez por ser a primeira viagem e por ao mesmo tempo Lisboa ser menos urbana do que as Ilhas Desertas.

Os Pilares de Terra.

Cristo! “O” exemplo e não um exemplo.

RESTAURANTE

UMA FIGURA DE REFERÊNCIA

Pateo Antico na zona antiga de Paço de Arcos.

António Guterres. Discordando de parte importante do seu pensamento político, reconheço nele as qualidades que faltam à quase totalidade das nossas elites.

DESTINO PARA ESCAPADINHA EM PORTUGAL Abrantes e Monforte, onde tenho raízes e para não esquecer a minha costela de agricultor.

RECANTO EM LISBOA O melhor recanto de Lisboa é... fora de Lisboa. Em Paço de Arcos, na zona histórica.

CARIMBO QUE FALTA NO PASSAPORTE Alaska.

PRATO Talvez as massas, mas sem certezas absolutas.

BEBIDA Vinho tinto.

SÉRIE Homeland.

FILME The Deer Hunter.

O QUE LHE FALTA FAZER Muitas coisas. Projetar e construir algo.

SOU ADVOGADO PORQUE… José-Miguel Júdice disse-me no fim do estágio: “Você fez-se Advogado”! Vinte e tal anos depois concluo que sou Advogado porque PLMJ apostou em mim e porque creio ter estado à altura do desafio.

HOBBIES Algo que envolva trabalho manual. Correr.

SE NÃO FOSSE ADVOGADO SERIA… BANDA SONORA DA VIDA The Last Waltz.

Claramente arquiteto ou engenheiro. Gosto do poder de influenciar os elementos.

“VINTE E TAL ANOS DEPOIS CONCLUO QUE SOU ADVOGADO PORQUE PLMJ APOSTOU EM MIM E PORQUE CREIO TER ESTADO À ALTURA DO DESAFIO.”

06


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

Nº. 2

NAS CIDADES LISBOA

PORTO

CONCERTO

CONCERTO

ELTON JOHN

JORGE PALMA

Elton John regressa no dia 11 de dezembro ao MEO Arena, sala que esgotou em 2009, num concerto aclamado pelo público e pela crítica que ficaram rendidos aos seus grandes sucessos, mas também à voz, simpatia e presença em palco de um dos maiores artistas de sempre. Esta tournée tem o mesmo nome do seu mais recente álbum de originais – Wonderful Crazy Night, o 32º álbum de estúdio da carreira do artista, que foi já considerado pela Rolling Stone “um dos seus melhores de sempre”. Este novo espetáculo ao vivo apresenta não só este álbum como também os grandes êxitos do cantor.

No ano em que Jorge Palma celebra o 25º aniversário do lançamento do álbum “Só”, o músico aproveita a ocasião para revisitar aquele que é um dos discos mais importantes do seu percurso e que simultaneamente marcou o imaginário de diversas gerações. “Só” é um espetáculo ímpar, especial e intimista, despido de todos os arranjos que revestiram os temas, e onde Jorge Palma se apresentará acompanhado apenas pelo piano, num reencontro com a sua essência. “Estrela do Mar”, “A Gente Vai Continuar”, “Frágil”, “Deixa-me Rir” e ainda “Jeremias, o Fora da Lei”, são apenas alguns dos temas a que o músico regressa num concerto que se adivinha imperdível na Sala Suggia.

Meo Arena 11 de dezembro

Casa da Música 1 de dezembro

DANÇA O QUEBRA-NOZES | RUSSIAN CLASSICAL BALLET Este Natal, a Classic Stage apresenta o espetáculo que vai marcar a temporada, o bailado “O QuebraNozes” - um conto tradicional de Natal, que vai encher de magia esta quadra festiva. Este magnífico bailado clássico irá encantar o grande público, com uma interpretação excecional da aclamada e prestigiada companhia de Russian Classical Ballet, de Moscovo, liderada por Evgeniya Bespalova e composta por um elenco de estrelas do ballet russo. Baseado no conto “O Quebra-Nozes e o Rei dos Ratos”, de E. T. A. Hoffmann, o bailado conta-nos a história de uma menina que sonha com um Príncipe – Quebra-Nozes. Teatro Tivoli BBVA 20 e 21 dezembro

CONCERTO TRIFONIA CLÁSSICA – MÚSICA PARA O ANO NOVO O Coliseu Porto apresenta um ciclo de três concertos clássicos que denomina de Trifonia Clássica, numa parceria artística e de programação com as orquestras Metropolitana de Lisboa e da Casa da Música. As sinfonias 7 e 9 de Beethoven compuseram o repertório do concerto inaugural, a 4 de outubro, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa. A 6 de janeiro, a Orquestra Metropolitana de Lisboa volta a subir ao palco. No dia 6 de maio, terá lugar o concerto comemorativo dos 75 anos do Coliseu Porto, desta vez com a Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música, a apresentar obras de Rossini, Beethoven e Chostakovitch. Coliseu Porto – Sala Principal 6 de janeiro

07

FARO

CONCERTO ORQUESTRA DE JAZZ DO ALGARVE FEATURING TOM FITZPATRICK - UK Frank Sinatra é talvez o maior “Crooner” de sempre, com um dos repertórios mais tocados de sempre. Neste concerto escutaremos alguns dos mais emblemáticos temas do seu repertório como “I’ve Got You Under”, “My Skin”, “Call Me Irresponsable”, “Come Fly With Me” ou “Fly Me To The Moon”. Um dos mais importantes discos de Sinatra foi aquele em que se juntou a sua voz à Orquestra de Count Basie, resultava assim o Sinatra - Basie, um must have da sua longa discografia. Tom Fitzpatrick é a voz que dará voz a este concerto. Um dos valores emergentes do Reino, um gentleman, numa justa homenagem ao maior gentleman da história do romantismo. Auditório Municipal da Lagoa 2 de dezembro


No. 0 Nº. 2

LUANDA

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

MAPUTO

MACAU

EXPOSIÇÃO

FESTIVAL

MUSEU DE HISTÓRIA NATURAL

I EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA E CERIMÓNIA DE ENTREGA DE PRÉMIOS MACAU

O Museu de História Natural acaba de reabrir as portas. Para o efeito, o Ministério da Cultura preparou um programa de acesso gratuito aos jovens estudantes, para a juventude cultivar os valores do conhecimento e hábitos de estudo e investigação da ciência da natureza e da riqueza do património imaterial. Além dos salões de exposição permanente, o público terá também a oportunidade de visitar a Exposição Temporária que retrata a realidade do país. Museu de História Natural

Para a primeira edição do Festival de Cinema foram convidados cerca de 100 representantes de órgãos de comunicação social locais e internacionais, compradores internacionais, realizadores, estrelas de cinema, produtores, distribuidores, investidores e várias personalidades de grandes festivais de cinema no mundo, entre outros, num total de cerca de 500 pessoas aguardadas para o evento.

EXPOSIÇÃO PUNKADA A exposição “Punkada” estará patente no Centro Cultural Franco-Moçambicano até 15 de dezembro. A curadoria é de Chris Bron, Pablo Ribeiro e Vicent Caudry. Nesta exposição vão estar presentes obras de Butcheca, Celestino Mudaulane, Dinho Lima, Gonçalo Mabunda, Nelsa Guambe, Pierre Asrapse, Ricardo Pinto Jorge, Vasco Manhiça e Zefrino Chilaule. Centro Cultural Franco-Moçambicano Até 15 de dezembro

O Festival Internacional de Cinema e Cerimónia de Entrega de Prémios - Macau gerará oportunidades de intercâmbio de classe mundial, bem como elevará o nome de Macau a nível internacional. Ao mesmo tempo, o evento desenvolve sinergias entre o turismo e cultura, enriquecendo o conteúdo cultural do turismo de Macau, beneficiando a longo prazo o desenvolvimento sustentável das indústrias culturais e criativas e da indústria turística locais. Macao Cultural Centre e Macao Science Center 8 a 13 de dezembro

EXPOSIÇÃO AUTORES LUSÓFONOS NA COLCEÇÃO DA FUNDAÇÃO PLMJ Até 23 de dezembro, poderá visitar em Maputo a exposição organizada pela Fundação PLMJ sobre “Autores Lusófonos na Coleção da Fundação PLMJ” que visa reunir um conjunto de obras de arte transversal a diversos autores lusófonos. Os artistas representados na exposição são os seguintes: Filipa César (Portugal), Celestino Mudaulane (Moçambique), Délio Jasse (Angola), Eugénia Mussa (Moçambique), Filipe Branquinho (Moçambique), Francisco Vidal (Angola), Gonçalo Mabunda (Moçambique), Jorge Días (Moçambique), Kiluanji Kia Henda (Angola), Maimuna Adam (Moçambique), Mário Macilau (Moçambique), Nú Barreto (Guiné Bissau), Rosana Ricalde (Brasil), René Tavares (São Tomé), Yonamine (Angola), Abraão Vicente (Cabo Verde), André Cepeda (Portugal) e Rui Calçada Bastos (Portugal). Camões - Centro Cultural Português em Maputo Até 23 de dezembro

08


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

MACAU por Rita Assis Ferreira

Nยบ. 2


No. 0 Nº. 2

novembro / dezembro 2016 | PLMJ Network News

PASSAPORTE P RITA ASSIS FERREIRA Associada Coordenadora da PLMJ China Desk rita.assisferreira@plmj.pt

COMO CHEGAR Não existem voos diretos de Portugal para Macau, nem sequer para Hong Kong, que fica a uma hora de barco (ferry) de Macau. O mais conveniente é fazer paragem (e conexão de voos) numa das principais cidades europeias (Frankfurt, Madrid, Paris, Munique, Roma, etc), ou optar por Londres, Dubai ou mesmo Istambul, - e voar para o aeroporto internacional de Hong Kong. Neste aeroporto há ferries diretos para Macau com alguma regularidade, cuja viagem não ultrapassa uma hora.

assear pelas ruas de Macau pode ser uma das experiências mais marcantes e enriquecedoras para o turista. Com um passeio curto por Macau, Taipa e Coloane (as duas ilhas em frente a Macau), podem vivenciar-se os mais diversos cheiros e sabores dos acepipes chineses vendidos na rua, sentir o pulsar do turismo fervilhante da China continental, observar as estratégias de jogo e a atitude frenética dos jogadores dos casinos abertos durante 24 horas, 7 dias da semana, ouvir a mistura de 3 línguas na mesma conversa entre macaenses, surpreender-se pela construção decaída de Macau de há 20 anos atrás em contraponto com os imensos arranha-céus dos mais sofisticados casinos e hotéis.

O QUE FAZER Macau é uma região de assimetrias que vale a pena desfrutar: os principais pontos de interesse são os monumentos de traça portuguesa do centro histórico em contraposição com a dimensão grandiosa e exuberante dos seus casinos de Macau e Cotai (esta última fica na ilha da Taipa ligada a Macau por três pontes). Vale a pena passear por Macau de dia e de noite e apreciar como a região se transforma com as luzes dos casinos e das lojas de penhores.

ONDE FICAR Macau tem uma oferta de hotéis de 4 e 5 estrelas por metro quadrado incomparável com qualquer outra região do Mundo: a maioria das cadeias internacionais de hotéis estão presentes em Macau, bem como hotéis locais cujo serviço ao cliente é por regra de qualidade.

Diversas companhias aéreas low cost voam dentro da Europa fazendo parceria com a Lufthansa ou Air France para o trajeto de Hong Kong. Também a Emirates, Turquish Airlines ou Catay Pacific são boas opções para quem viaja para Hong Kong a preços igualmente competitivos. Para Macau e Hong Kong os cidadãos portugueses não precisam de visto, mas para quem quiser pisar solo verdadeiramente chinês durante a estadia em Macau, terá de munir-se de visto a requerer previamente na Embaixada da China em Lisboa.

A NÃO PERDER Dependendo da época do ano em que se visita Macau, há uma série de eventos com interesse:

O QUE COMER Importa provar alguns pratos tradicionais da cozinha macaense que é uma mistura da portuguesa com a chinesa, o que inclui o famoso minchi (carne picada com batatas fritas e ovo), galinha africana e os diversos bacalhaus com molhos agridoces e vegetais salteados. Para quem é saudosista da cozinha portuguesa, há inúmeros restaurantes portugueses com comida de qualidade, assim como os apreciadores de iguarias chinesas também podem aceder às receitas de diversas regiões da China (desde o picante de Sichuan, ao cantonense do sul da China até ao Pato à Pequim da famosa capital).

> Grande Prémio de Macau (na terceira semana de Novembro) > Concurso Mundial de fogos de artifício (nas 3 primeiras semanas de Setembro) > Festival do Dragon Boat - competição de barcosdragão por equipas profissionais e amadoras – junho > Chinese New Year – festejos de ano novo com lançamento de panchões, parada e danças do dragão; ofertas de bolos tradicionais e dinheiro aos solteiros, empregados e crianças. Para quem gosta de conhecer a vida noturna, é recomendável ir ao mais recente Clube Pacha (fica no Hotel Studio City) e provar alguns dos melhores Gins tónicos no Bar do Hotel Ritz Carlton.

10


PLMJ Network News | novembro / dezembro 2016

Nº. 2

AGENDA PLMJ

29

NOVEMBRO

OXFORD SYMPOSIUM ON COMPARATIVE INTERNATIONAL COMMERCIAL ARBITRATION José-Miguel Júdice, Sócio e Coordenador de PLMJ Arbitragem, Mariana França Gouveia, Consultora de PLMJ Arbitragem, e José Ilhão Moreira, Associado de PLMJ Arbitragem, vão participar como oradores no “Oxford Symposium On Comparative International Commercial Arbitratition”, no dia 29 de novembro, na Wolfson College, Universidade de Oxford, no Reino Unido.

13

DEZEMBRO

Universidade de Oxford, Reino Unido | 8h30h-16h30

16

DEZEMBRO

PATRIMÓNIO CULTURAL – EMPREENDEDORISMO E ITINERÂNCIAS A Fundação PLMJ organiza, no próximo dia 13 de dezembro mais uma conferência que pretende discutir os trâmites da arte. Desta vez o tema será “Património Cultural – Empreendedorismo e Itinerâncias”. O encontro visa reunir um fórum de individualidades, tais como, representantes da autarquia de Lisboa, historiadores, diretores de museus e advogados de PLMJ, com abordagens distintas sobre os contornos do património cultural, bens culturais móveis, urbanismo e novos negócios.

Fundação Árpad Szenes-Vieira da Silva, Lisboa 9h00

FESTA DE NATAL PLMJ 2016 | “KINGS AND QUEENS” No dia 16 de dezembro não perca a Festa de Natal de PLMJ, que todos os anos celebra com os advogados e os colaboradores da Network não só esta quadra festiva, mas também os sucessos de mais um ano. Este ano o tema é “Casino” e vamos ter muitas roletas para fazer rodar e muitas cartas para dar. Acredite: não estamos a fazer bluff!

Palácio de Xabregas, Lisboa 20h00

NA PRÓXIMA EDIÇÃO... PASSAPORTE

IN FOCUS Saiba tudo sobre os

50 ANOS PLMJ Viaje com Vasco de Ataíde Marques pela Alemanha!

www.plmj.com

www.plmjnetwork.com

SIGA-NOS NO LINKEDIN

PLMJ Network News | novembro/dezembro 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you