Page 1

Nº. | junho 2016 No.0 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

PLMJ

NETWORK NEWS IN FOCUS

(IN)FORMAR

AQUISIÇÕES

OPINIÃO FORMADA

ADN PLMJ

NAS CIDADES

PASSAPORTE

AGENDA PLMJ

PRÉMIOS DO 1º SEMESTRE

WHO’S WHO LEGAL

PLMJ ELEITA A “MELHOR SOCIEDADE DE ADVOGADOS PORTUGUESA”

PLMJ LANÇA SERVIÇO DE PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS P. 01

www.plmj.com

INTERNATIONAL TAX REVIEW

PLMJ DISTINGUIDA A MELHOR SOCIEDADE PORTUGUESA NA ÁREA FISCAL

ENTREVISTA A LUÍS SÁRAGGA LEAL

P. 05

PASSAPORTE PARA MOÇAMBIQUE por NUNO MORAIS SARMENTO P. 09

www.plmjnetwork.com


PLMJ Network News | junho 2016

Nº. 0

IN FOCUS OBRIGAÇÕES DO TESOURO RENDIMENTO VARIÁVEL DA REPÚBLICA PORTUGUESA, NUMA OPERAÇÃO ASSESSORADA POR PLMJ E VDA Pela primeira vez, uma emissão de Obrigações do Tesouro teve admissão em Bolsa em Portugal, tendo a VdA assessorado o sindicato bancário liderado pelo BPI, pelo Caixa BI e pelo Novo Banco, que distribuiu e colocou a emissão das OTVR da República Portuguesa, assessorada nesta operação por PLMJ. Esta operação alargou o leque de alternativas à disposição da República Portuguesa para captação de financiamento junto do segmento de retalho e correspondeu à primeira admissão de dívida pública portuguesa à negociação na Euronext Lisboa, passando os investidores particulares a dispor de mais um instrumento de captação de aforro admitido à negociação em mercado organizado, com natureza de dívida soberana. Nesta operação, a PLMJ esteve representada por: André Figueiredo, Marisa Larguinho e Sara Lemos de Menezes.

PLMJ É A MELHOR SOCIEDADE PORTUGUESA NA ÁREA FISCAL: INTERNATIONAL TAX REVIEW DISTINGUE PLMJ COMO “TAX FIRM OF THE YEAR 2016” PLMJ foi eleita a melhor Sociedade de Advogados em Portugal em 2016, na Área de Fiscal pela “International Tax Review”, a mais conceituada publicação internacional do setor, prémio que é atribuído a PLMJ pela quarta vez, a última das quais em 2014.” O prémio “Portugal Tax Firm of the Year 2016” distingue o trabalho desenvolvido pela equipa de Direito Fiscal, destacando a excelência na resposta técnica às mais variadas situações e a inovação profissional dos serviços prestados. O prémio agora atribuído tem por base a análise anual do mercado internacional de serviços fiscais, assente no feedback recebido de Clientes, de sociedades de advogados e consultores fiscais sondados para o efeito. Em 2015, a equipa de PLMJ Fiscal reforçou o seu posicionamento internacional através dos escritórios da PLMJ International Legal Network em Angola e Moçambique, mas também na Suíça, no Reino Unido, em Itália e no Brasil. A equipa Fiscal PLMJ, liderada por Nuno Cunha Barnabé, conta também com os Sócios João Magalhães Ramalho, Serena Cabrita Neto e Miguel C. Reis, integrando uma equipa de Advogados sediados em Lisboa, Porto, Faro, Luanda e Maputo

PLMJ ELEITA A “MELHOR SOCIEDADE DE ADVOGADOS PORTUGUESA” PELA WWL O diretório britânico Who’s Who Legal, entidade especializada em research dos advogados líderes em cada país, considerou PLMJ a “Melhor Sociedade de Advogados Portuguesa do Ano 2016”, numa cerimónia que teve lugar em Nova Iorque, EUA e que contou com a presença do Managing Partner, Luís Pais Antunes. É o segundo ano consecutivo que PLMJ arrecada este prémio. A qualidade e inovação do trabalho da maior Sociedade de Advogados portuguesa, a par com a forte aposta na captação de talento, liderança e internacionalização, merecem o reconhecimento da Who’s Who Legal. A Who’s Who Legal é um Diretório, parceiro oficial da ABA e da IBA, com maior expressão nos EUA, mas reconhecido também na Europa. Os prémios são atribuídos em 53 países da Europa e 5 estados dos EUA. Para esta nomeação contribuiu o trabalho desenvolvido pelos Advogados PLMJ em 2015, na assessoria às principais operações e projetos que tiveram lugar em Portugal, bem como em operações cross-border, nomeadamente em Angola, Moçambique, China e Suíça, nas áreas de M&A, Private Equity, Arbitragem e Financeiro e Bancário. Merece especial destaque o facto de os prémios da Who’s Who Legal valorizarem igualmente a gestão, visão estratégica e a capacidade de inovação das Sociedades de Advogados avaliadas, bem como o serviço ao Cliente.

01

PLMJ ASSESSORA BARCLAYS NA OPERAÇÃO DE VENDA DO SEU NEGÓCIO EM PORTUGAL A PLMJ assistiu o Barclays na venda do seu negócio em Portugal ao banco espanhol Bankinter, uma operação complexa que demorou mais de um ano a ser finalizada. Esta operação, liderada por Hugo Rosa Ferreira, Sócio e Coordenador de PLMJ Bancário e Financeiro, contou com o acompanhamento e coordenação do Associado Sénior de PLMJ Financeiro e Bancário Hugo Nunes e Sá. A totalidade da atividade de retalho e de wealth, bem como uma parte da atividade de corporate banking do Barclays foi transferida para o Bankinter, que já começou a operar em Portugal.


No. 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

PLMJ FOI A ASSESSORA JURÍDICA DO PLMJ ASSESSORA SONOVA NA COMPRA GRUPO RIBERALVES NA VENDA DA NOVO DA AUDIONOVA DIA CAFÉS À NEWCOFFEE PLMJ foi a responsável pela assessoria jurídica ao Grupo Riberalves na venda da Novo Dia Cafés ao Grupo NewCoffee, que aumenta, desta forma, o seu portfólio do qual constam nomes como A Caféeira, Sanzala, Caffècel, Bogani e Lavazza. Por força deste negócio, dado como a maior aquisição no setor do café em Portugal desde 2009, a Riberalves e a NewCoffee estabeleceram igualmente uma parceria que prevê a partilha dos canais de distribuição de ambos os grupos. Duarte Schmidt Lino, Sócio e Coordenador de PLMJ Private Equity, liderou a transação que contou ainda com a participação de Pedro Gaspar da Silva, Associado de PLMJ Private Equity.

PLMJ assessorou em Portugal a Sonova Holding AG na compra da Audionova B.V com um valor de 830 milhões de euros. A Sonova, com sede na Suíça, é o maior fabricante de aparelhos auditivos do mundo. A Audionova é um dos maiores grupos de retalho de aparelhos auditivos da Europa. A companhia possui mais de 1300 lojas em oito países europeus e em 2015 obteve o um valor de vendas de cerca de 360 milhões de euros. Maria da Conceição Cabaços, Sócia da área de Corporate/M&A do escritório de PLMJ do Porto, coordenou a equipa envolvida nesta transação, constituída por Maria Cavaleiro Brandão, Maria Santa Martha, Joana Brandão, Manuel Liberal Jerónimo, Pedro Ferreira de Sousa, Patrícia Brito, Manuel Lopes Correia e Ana Franco. A operação contou ainda com a participação do Sócio e Coordenador da área de prática de Europeu e Concorrência de PLMJ, Ricardo Oliveira e com Joana Schmid Moura, para as questões regulatórias e de concorrência.

OBRA DA CO-AUTORIA DE PLMJ E BPLD&A “COMENTÁRIO AO REGIME JURÍDICO DOS CONTRATOS PÚBLICOS DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES” Pedro Melo, Sócio e Coordenador de PLMJ Público e Paulo Linhares, Sócio da Borges da Ponte, Linhares Dias e Associados (BPLD&A) Sociedade parceira de PLMJ nos Açores, são coordenadores da obra “Comentário ao Regime Jurídico dos Contratos Públicos da Região Autónoma dos Açores”. O livro em apreço, o primeiro editado a tratar deste tema, é da Almedina e pretende analisar o Regime Jurídico dos Contratos Públicos da Região Autónoma dos Açores, aprovado no dia 29 de Dezembro de 2015 e que entrou em vigor no passado dia 1 de Janeiro de 2016. Contribuíram ainda para esta obra, em co-autoria, os seguintes advogados de PLMJ Público: Pedro Melo, Manuel da Silva Gomes, Nuno Pimentel Gomes, Miguel Neiva de Oliveira e Maria Ataíde Cordeiro; os advogados da BPLD&A, Ana Ferreira Pimentel, Leonardo da Ponte, Paulo Linhares Dias e Rute Machado e ainda os juristas José Couto e Paulo Mendes.

PLMJ LANÇA SERVIÇO INOVADOR QUE AJUDA AS EMPRESAS A PROTEGEREM OS SEUS DADOS PESSOAIS PLMJ acaba de lançar o “Dados Pessoais Passo a Passo – Como Preparar a sua empresa para o Novo Regulamento Geral de Proteção de Dados”, um serviço inovador e especializado de preparação das empresas para a adoção do Novo Regulamento de Proteção de Dados, publicado no passado dia 4 de maio de 2016 pela União Europeia (UE). Um serviço que pretende dotar as empresas das ferramentas e conhecimentos necessários para compreender e aplicar as novas regras, com vista à criação e desenvolvimento de uma cultura empresarial de compliance no que diz respeito aos dados pessoais. Para o Coordenador de PLMJ TMT, Daniel Reis, “O Serviço ‘Dados Pessoais Passo a Passo – Como Preparar a sua empresa para o Novo Regulamento Geral de Proteção de Dados’ tem como principais destinatários as empresas, e consiste na disponibilização de uma série de materiais e ferramentas que visam ajudar as empresas a cumprir as novas regras, nomeadamente um guia operacional, formação para juristas e não juristas e a disponibilização de uma linha de atendimento para delegados para a proteção de dados.”

02


PLMJ Network News | junho 2016

Nº. 0

(IN)FORMAR ANGOLA

FISCAL

TMT

Modelo de reajustamento da organização do setor dos petróleos

Regime de impenhorabilidade dos imóveis destinados à Novo Regulamento Geral de Proteção de Dados pela habitação própria e permanente por dívidas fiscais União Europeia

Foi publicado, no passado dia 26 de Maio de 2016, o Decreto Presidencial n.º 109/16 que aprova o novo Modelo de Reajustamento da Organização do Setor dos Petróleos e o respetivo calendário de implementação (o “Novo Modelo”). O Novo Modelo pretende contribuir para o aumento da eficiência dos interesses do Estado no setor petrolífero angolano através de uma reestruturação das entidades com atribuições e competências nesse setor e da gestão das participações estatais nas empresas que atuam no mesmo.

Tendo em vista a proteção da casa de morada de família dos contribuintes, foi publicada a Lei n.º 13/2016 que veio estabelecer o regime de impenhorabilidade dos imóveis destinados à habitação própria e permanente por dívidas fiscais, aplicável a todos os processos pendentes à data da sua entrada em vigor.

A publicação, no dia 4 de maio de 2016, do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados constitui o momento mais importante dos últimos 20 anos da regulação do tema dos dados pessoais.

AQUISIÇÕES

DANIELA AMARAL Senior Business Development Manager Daniela Amaral é a mais recente contratação da DGSO para integrar a equipa de Business Development. Daniela desempenhou anteriormente funções de Responsável pela Área de Research na Freshfields Bruckhaus Deringer e assumindo, em PLMJ, a qualidade de Business Development Manager. Em off: Daniela não dispensa uma boa comida baiana nem um bom peixe. Tem como filme de eleição “Forrest Gump”, protagonizado por Tom Hanks.

03

PEDRO LOMBA

RITA DE CARVALHO

Consultor de PLMJ Farmacêutico

Associada do escritório de Faro

Pedro Lomba regressa a PLMJ na qualidade de Consultor, integrando a equipa de Saúde, Ciências da Vida e Farmacêutico. Desempenhou nos últimos anos cargos governativos, como Secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares no XX Governo Constitucional, e de Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional no XIX Governo Constitucional. Em off: Pedro não dispensa o Google e tem como destino de sonho a Austrália. Dos filmes favoritos, destaca “Pickpocket “de Robert Bresson.

Rita Carvalho é a nova Associada do escritório de Faro de PLMJ. É especialista nas áreas de Contencioso Civil, Bancário, Laboral e Imobiliário. Antes de integrar PLMJ desempenhou funções nas Sociedades de Advogados Martinez Echevarria Abogados e Verónica Pìsco. Em off: Rita não dispensa a companhia dos amigos. Tem como filme de eleição “O Senhor dos Anéis” e como destino de sonho Goa, na Índia.


No. 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

OPINIÃO FORMADA

TIAGO DUARTE Sócio de PLMJ Público

NOS DESENHOS ANIMADOS É RARO CHOVER1 quase meia-noite e eu a caminho do Porto, debaixo de chuva intensa numa autoestrada deserta. No banco de trás levo 76 graus de temperatura, se somarmos a febre das duas crianças que dormem ao som do ben-ur-on. A minha mulher também dorme mas dirá mais tarde que não, que isso nunca acontece. Vamos a caminho de um concerto do Miguel Araújo e do António Zambujo, ainda sem saber que temos os piores bilhetes de todo o Coliseu.

É

Vou a trautear a música dos “heróis na cidade” e a pensar há quantos anos atrás é que me começaram a doer as costas e se a culpa é dos filhos ou da idade. Nessa altura ainda estou longe de imaginar a cara do meu filho, quando, mais tarde, se apercebe que o hotel não pôs uma cama extra e que vai dormir na cama dos pais. Por momentos a sua expressão de felicidade fazme esquecer, mas apenas por momentos, que quem ficou sem cama fui eu. Vamos muitas vezes ao Porto visitar a família e já temos a logística afinada, o que não quer dizer que não tenha de fazer quatro “piscinas” para levar as tralhas do 2.º andar de nossa casa (sem elevador) até ao carro (sem garagem), sendo que se há dia em que chove todo o ano é sexta-feira à noite. Depois de uma noite a dormir entre o meu filho e o precipício do fim da cama e em que às 3 da manhã tropecei descalço no berço da minha filha, quando ia buscar o xarope, que a regra do “de 8h em 8h” não tem clemência pelas madrugadas, eis que chega – ainda antes de o sol nascer – o dia do concerto. Ao fim do dia, deixamos as crianças nos avós e abalamos para jantar com o inevitável “casal amigo”,

que é uma instituição tão portuguesa como o défice estrutural. Temos pouco tempo e por isso evitamos a tentação de resumir o jantar a falar de crianças e de empregadas e de colégios e de como o ranho atrai a tosse, que atrai o nariz entupido e chegaram as sobremesas sem que ainda tivéssemos dito a palavra neosinefrina. Saímos do restaurante atrasados e depois da sequência táxi-engarrafamento-chuva-é-melhor-irmos-a-pé, lá chegamos. Após a correria e a molha pensei que a partir daí seria sempre a subir e estava bem certo, pois a frisa dos nossos lugares ficava colada ao teto. Entramos e vemos porque é que ficámos com os dois últimos bilhetes disponíveis, quando os comprámos no verão. A frisa fica encostada ao palco, é certo, mas vários andares em cima, a ponto de dar vertigens olhar para baixo. De qualquer modo, não terei essa visão, pois dos seis lugares, apenas quatro são encostados ao varandim. Escusado será dizer que esses quatro lugares já estavam tomados e foi só nessa altura que percebi porque é que o restaurante onde jantámos se chamava “Cruel”. É que quem lá vai jantar, em vez de ir para o Coliseu com horas de antecedência, percebe bem a crueldade de ir a um concerto e não conseguir sequer confirmar que estavam lá o Araújo e o Zambujo e não o Fernando Pereira a imitar as vozes dos dois. Enquanto cantava baixinho, de olhos fechados (para olhos abertos já tinha bastado a noite anterior) gizava o plano de, no intervalo, irmos lá para baixo arranjar um lugar clandestino perto do palco, nem que fosse

sentados no chão. Guardei este pensamento como um trunfo perante o quarteto que se tinha alapado ao varandim e só o abandonei quando percebi que o concerto não ia ter intervalo. Nessa noite dormi a pensar nas músicas e nos meus filhos e aí a minha mulher não nega que também dormiu. Enquanto pensava qual das músicas gostava mais, percebi que as boas músicas são como a vida, quando se gosta, gosta-se de todas em conjunto e até parece que umas só fazem sentido com as outras, como se a “Balada Astral” se ligasse à “Recantiga”, que nos faz ver a vida da frente para trás e de trás para a frente, a pensar no “José” e na “Laurinha”. No dia seguinte acordei, mesmo sem querer, outra vez a tempo de ser o primeiro no pequeno-almoço, apesar de estarmos sem os miúdos e de podermos aproveitar uma manhã de domingo no quentinho do Hotel. A “Laurinha” e o “José” estavam espera, todos destemidos e fui a correr ter com eles, para ainda irmos ver os aviões antes de recolhermos de volta ao novelo. É quase meia-noite e eu de regresso a Lisboa, debaixo de chuva intensa numa autoestrada deserta. No banco de trás levo 76 graus de temperatura, se somarmos a febre das duas crianças que dormem ao som do ben-u-ron. A minha mulher também dorme mas dirá mais tarde que não, que isso nunca acontece. Viemos de um concerto do Miguel Araújo e do António Zambujo e agora já sei que fiquei com os melhores bilhetes de todo o Coliseu. Os mais perto do céu. 1 Extrato da letra “Nos desenhos animados (nunca acaba mal)” de Os Azeitonas, com letra de Miguel Araújo.

04


PLMJ Network News | junho 2016

ADN PLMJ

DESAFIÁMOS LUÍS SÁRAGGA LEAL A FALAR-NOS DO HOMEM POR DETRÁS DA ADVOCACIA. E O RESULTADO FOI SURPREENDENTE.

Luís Sáragga Leal Sócio Fundador de PLMJ e Co-Coordenador de PLMJ Projetos Internacionais

Nº. 0


No. 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

VIAGEM MAIS MARCANTE

FILME As primeiras viagens sozinho, na minha adolescência, foram importantes pela experiência de independência muito útil para a minha vida. Mas as viagens mais marcantes terão sido duas: mais de 4 mil km pela lendária Route 66, atravessando 6 Estados dos EUA, feitos em várias motas, incluindo numa mítica Harley Davidson.

Outra mais recente, foi a travessia do deserto do Namibe em jeep, durante seis dias, através de dunas de areia que chegaram a atingir quase 100m de altura sem encontrar viv’alma, atravessando cidades abandonadas (Luderitz), com visões fantasmagóricas de barcos encalhados na Skeleton Coast, mas entretanto engolidos por centenas de metros de areia!

DESTINO PARA ESCAPADINHA EM PORTUGAL Évora (onde, aliás, gostava de ter nascido!).

CARIMBO QUE FALTA NO PASSAPORTE Hesito entre a viagem de comboio de Pequim ao Tibete e a Travessia do Deserto do Atacama, do Chile ao Peru. Ou talvez ao Irão!...

HOBBIES Culturais: ópera e arte contemporânea (incluindo vídeo e fotografia); Em lazer: viagens com forte componente ativa, designadamente mergulho (ainda me falta conhecer o Great Barrier Reef, no norte de Austrália).

LIVRO Talvez o Livro de Poesia de Álvaro de Campos, companhia recorrente ao longo dos anos.

RESTAURANTE Em Lisboa: o Pap’Açorda (entretanto encerrado) pelas recordações afetivas. Nos arredores: o Mar do Inferno (da D. Lurdes) pela raridade das “bruxas”. Em Portugal: o Fialho em Évora, minha grande referência gastronómica.

PRATO Noutros tempos responderia: qualquer das 1001 maneiras de cozinhar bacalhau. Hoje prefiro peixe grelhado, sempre excelente na nossa costa (mas não de “aviário”).

SÉRIE Não tenho disciplina para acompanhar séries (e detesto telenovelas!). Prefiro “histórias” bem contadas e transpostas em cinema do que séries que só servem para “fazer render” uns vagos enredos.

Muito difícil a escolha. Tenho de resistir à banalidade de invocar o intemporal “Casablanca” ou o marcante “Citizen Kane”, ambos da minha iniciação como cinéfilo.

BEBIDA Tinto. Qualquer um dos magníficos vinhos das várias e tão diversificadas castas e regiões de Portugal. Considero-me um enófilo e apreciador informado; que até já produziu vinho - no Alentejo, claro!

BANDA SONORA DA VIDA La vie en rose. Nas suas múltiplas versões: dos anos 40 até à atualidade (mas não me perguntem porquê!).

UMA FIGURA DE REFERÊNCIA Nunca tive figuras de referência, mas admito que tenho sido surpreendido pela “revolução” inteligente e paciente que o Papa Francisco tem protagonizado para mitigar alguns tabus mais arcaicos da religião Católica, que muito têm contribuído para o seu crescente divórcio dos problemas da sociedade atual.

UM EXEMPLO DE VIDA O exemplo ímpar de todos aqueles que são capazes de, altruística e anonimamente, contribuir para mitigar os males da Humanidade. E não desesperam pelo constante agravamento dos mesmos.

“Mas as viagens mais marcantes terão sido duas: mais de 4 mil km pela lendária Route 66, atravessando 6 Estados dos EUA, feitos em várias motas, incluindo numa mítica Harley Davidson.” O QUE LHE FALTA FAZER Muito! Na Vida falta sempre muito por fazer; depende das circunstâncias e dos desafios que devemos constantemente aceitar para justificar esta oportunidade (irrepetível?) que nos foi concedida.

SOU ADVOGADO PORQUE… Em parte por influência do meu Pai (que era Juiz) o que me deu acesso fácil a uma biblioteca jurídica. Entretinha-me a ler os Acórdãos publicados no BMJ tentando antecipar a decisão do Tribunal. Mas também pelo fascínio pelos livros policiais, sobretudo do Perry Mason (Advogado de referência criado por Erle Stanley Gardner).

SE NÃO FOSSE ADVOGADO SERIA… Arquiteto, sem dúvida!

06


PLMJ Network News | junho 2016

Nº. 0

NAS CIDADES LISBOA

PORTO

FARO

TEATRO

EXPOSIÇÃO

FESTIVAL

PLAZA SUITE

OPEN HOUSE PORTO 2016

FESTIVAL MED - António Zambujo

Alexandra Lencastre e Diogo Infante reencontram-se numa deliciosa comédia de Neil Simon (n. 1927), no ano em que a atriz assinala os seus 30 anos de carreira.

A iniciativa convida a entrar gratuitamente em edifícios de interesse arquitetónico e/ou relevância cultural do Porto, mas também de Gaia e Matosinhos. Jorge Figueira, comissário convidado, descreve-a como “um itinerário caracterizado pela redescoberta, recuperação e até invenção do património das cidades envolvidas”.

CONCERTO

António Zambujo é, acima de tudo e antes de tudo, um enorme fadista. Mas – tal como, muito antes, Amália Rodrigues e Hermínia Silva, Carlos do Carmo ou Rodrigo, e, mais recentemente, Paulo Bragança, Mísia, Mariza, Ana Moura ou Ricardo Ribeiro –, Zambujo nunca se deixou amarrar pelo fado ou limitar pelos cânones da tradição. Assim como ama o fado, no seu amor pela música – a dos outros ou aquela que faz – estão bem presentes o cante alentejano, a morna caboverdiano, o choro de Pixinguinha, a bossa-nova de João Gilberto e Tom Jobim ou o tropicalismo de Caetano Veloso (enorme fã de Zambujo e um dos principais divulgadores da sua obra no Brasil) ou Gilberto Gil, o jazz cantado ou não de Chet Baker, a arte dos crooners de Frank Sinatra ou Johnny Hartman, os blues fantasmagóricos de Tom Waits ou os ensinamentos eternos dos grandes cantautores portugueses (José Afonso, Sérgio Godinho, Fausto…).

MENDELSSOHN, HINDEMITH - Orquestra Metropolitana de Lisboa

Zona Histórica Loulé 30 de junho

Em palco, os dois conhecidos atores começam por interpretar Karen e Sam, um casal com o casamento à beira do fim. No intuito de o salvar, Karen decidir encenar um encontro romântico na mesma suite de hotel onde, supostamente, há 24 anos, o casal passou a noite de núpcias. Numa segunda história, Lencastre e Infante são os pais de uma jovem noiva que, pouco antes da boda de casamento, se decide trancar na casa de banho do quarto de hotel.

Porto, Gaia e Matosinhos 18 e 19 de junho

Casino Lisboa Até 23 de junho

Contrapondo Mendelssohn e Hindemith, colocando lado a lado obras que distam um século de História, é bem notória a capacidade que a música tem para se transformar em função dos diferentes contextos com que se depara. Nos anos vinte do século XIX, o jovem Mendelssohn exibia uma maturidade precoce. Com quinze anos de idade, já havia escrito doze pequenas sinfonias para cordas. Mas esta era a sua primeira grande sinfonia, com ritmos vibrantes, melodias generosas, despojamento expressivo, digna de um verdadeiro «herdeiro» de Beethoven. E continuou. Dois anos mais tarde completou uma curta peça orquestral inspirada na comédia de Shakespeare Um sonho de uma noite de verão. Universos de fantasia brotam de cada compasso nesta partitura. Teatro Thalia 25 de junho

07

CONCERTO CONCERTO SINFÓNICO | ARTUR PIZARRO, JOANA CARNEIRO, OSP Piano | Artur Pizarro Direção musical | Joana Carneiro Orquestra Sinfónica Portuguesa Luís Tinoco | Incipit (encomenda TNSC 2015) Maurice Ravel | Concerto em Sol Maior para piano e orquestra Béla Bartók | Concerto para Orquestra Casa da Música 25 de junho


No. 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

LUANDA

MAPUTO

MACAU

MODA

AR LIVRE

ANGOLA FASHION WEEK 2016

16º FESTIVAL DA FLOR DE LÓTUS DE MACAU

Pela passerelle do Angola Fashion Week vão passar os mais belos modelos, vestindo marcas da mais altacostura. A eles, juntar-se-ão os melhores estilistas que Angola alguma vez teve o prazer de receber num único evento.

O Festival da Flor de Lótus de Macau, que se realiza todos os anos no Verão, dá a conhecer a bela planta perene aquática muito comum por toda a China. Todos os anos, o festival dá ênfase a uma determinada espécie de flor de lótus, onde os admiradores destas plantas podem apreciá-las em diversos locais, nomeadamente nas Casas-Museu da Taipa e no Jardim do Lou Lim Ieoc. Durante este período, também encontramos estas flores de lótus em vasos nos principais parques, nos pontos turísticos mais populares, e em muitas ruas de Macau, relembrando a todos a razão pela qual a flor de lótus é o símbolo da bandeira da RAEM. Saborosas receitas sazonais, utilizando a flor de lótus como ingrediente principal, aparecem em alguns restaurantes chineses locais!

Centro Cultural Português em Luanda 23 e 24 e 25 de junho

MUSICA 4ª FESTA DA MÚSICA A 4ª Edição da Festa da Música irá contar com diversas atividades, entre as quais Concertos, atividades para crianças, feira de artesanato e gastronomia. Centro Cultural Franco-Moçambicano 18 de junho

Macau até 26 de junho

08


PLMJ Network News | junho 2016

Nยบ. 0

MOร‡AMBIQUE por Nuno Morais Sarmento

imagem: https://nopaisdamarrabenta.wordpress.com/tag/capulana/


No. 0 junho 2016 | PLMJ Network News

Nº. 0

PASSAPORTE NUNO MORAIS SARMENTO Sócio de PLMJ Contencioso, Restruturação & Contencioso Financeiro

“um país, mil destinos”

M

oçambique... Pela sua diversidade oferece mil destinos, sendo possível conjugar sol, praia, natureza, aventura, história, cultura, exotismo e muito mais numa viagem que pode ser inesquecível!

É certamente um destino de natureza e aventura, seja com tubarões baleia e mantas gigantes nos recifes do Tofo, seja na beleza única da Serra da Gorongosa, do Lago Niassa, ou do Planalto de Gurué. Mas Moçambique é também história, uma história que nos envolve, emociona, interpela, da Ilha do Ibo à Ilha de Moçambique, dos esporões da marginal da Beira a Cahora Bassa. E cultura, cultura viva. Na pintura, música, literatura e na poesia de Moçambique. Para não complicar, quando aterrar em Maputo procure a agenda cultural, verifique o que oferece o Centro Cultural Franco Moçambicano, o Gil Vicente, e, se puder, não perca o final da tarde de Domingo do Núcleo de Arte onde convive com artistas ao som de boa música. E não posso deixar de mencionar a Praia do Tofo, em Inhambane, terra que me prendeu, na beleza das praias, na simpatia das gentes e na localização (voo diário direto de Maputo e de Joanesburgo, ou 500 Kms de óptima estrada, a melhor “introdução” para quem chegue a Moçambique).

COMO CHEGAR

O QUE COMER

Atualmente, para além da TAP que oferece voos diretos para Maputo, é possível voar com a Turkish Airlines, e espera-se que muito em breve também com a Air France. Pode ainda voar para vários destinos em Moçambique a partir de Joanesburgo. Internamente, os voos são assegurados pelas Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), (duas companhias low cost estão em fase de licenciamento para operarem em Moçambique).

Não perder o camarão tigre e as casquinhas de caranguejo, e ainda as especialidades zambezianas, tudo preparado com muito leite de coco, mucapata e frango ou camarão à Zambeziana! Num qualquer final de tarde e em alternativa ao gin tónico do pôr-do-sol no Hotel Cardoso ou no Dhow Café, poderá sempre optar por uma boa cerveja Moçambicana (uma 2M, Manica ou Laurentina) acompanhadas de castanha de caju.

ONDE FICAR > Em Maputo, poderá optar pelo clássico Hotel Polana, pelo tradicional Hotel Cardoso ou, para umas férias familiares e mais em conta, por qualquer uma das guest-houses que a cidade oferece. > Hotel Tofo Mar www.hoteltofomar.com (Praia do Tofo, Inhambane). Apesar de ser suspeito para falar da praia do Tofo, é sem dúvida alguma um destino completo, para os amantes do mergulho, do surf e do kitesurf, do sol e de praia!

“Sei que vai gostar!” 10


PLMJ Network News | junho 2016

Nº. 0

AGENDA PLMJ

22 JUNHO

INVESTIMENTO, ESTADO E ARBITRAGEM: O TRIÂNGULO DAS BERMUDAS? A PLMJ vai organizar, em parceria com a Câmara do Comércio Americana em Portugal, uma conferência sobre arbitragem, que tem como objetivo mostrar de que forma esta representa uma grande vantagem em investimentos internacionais que envolvam Estados. Uma sessão que terá como oradores José-Miguel Júdice, Sócio e Coordenador de PLMJ Arbitragem, Tiago Duarte, Sócio de PLMJ Público, Pacôme Ziegler, Associado Sénior de PLMJ Arbitragem e Gonçalo Almeida Ribeiro, Consultor de PLMJ Arbitragem.

7

JULHO

Auditório PLMJ, Lisboa | 09h30 -11h00

7

JULHO

INFORMATION SECURITY & LEGAL COMPLIANCE WORKSHOP Debate sobre as novidades e impactos decorrentes das novas diretrizes legais da EU relativas à proteção de dados, que irá procurar apresentar as melhores formas de aplicação dessa legislação às novas tecnologias, na área da cibersegurança. Toda a vertente legal estará a cargo de PLMJ, que se fará representar por Daniel Reis, Sócio e Coordenador de PLMJ TMT; a vertente tecnológica de produto será fornecida por Rui Barata Ribeiro, da IBM e a descrição de soluções tecnológicas e metodologias ficará a cargo de Hugo Mendonça, Principal Engineer da CRITICAL Software.

IBM Client Center, Lisboa | 09h00 -11h30

X CONGRESSO DO CENTRO DE ARBITRAGEM COMERCIAL Pelo 10º ano consecutivo, o Centro de Arbitragem Comercial vai realizar o seu Congresso anual, nos dias 7 e 8 de julho. Este ano, o tema em análise é “Futuros da Arbitragem – Os próximos 10 anos” e contará com diversos oradores nacionais e internacionais. José-Miguel Júdice, Sócio Coordenador de PLMJ Arbitragem e Presidente do Centro de Arbitragem Comercial do CCIP, irá realizar o discurso de abertura.

Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa | 09h00 -13h00

NA PRÓXIMA EDIÇÃO... PASSAPORTE

IN FOCUS

Não perca as dicas de Serena Cabrita Neto, Sócia de PLMJ Fiscal e Coordenadora da PLMJ Italian Desk, sobre a cidade de Génova.

www.plmj.com

www.plmjnetwork.com

E saiba tudo o que aconteceu na Festa de Verão PLMJ no Porto!

SIGA-NOS NO LINKEDIN

PLMJ Network News