Page 1

Informe PASA Setembro / Outubro| Ano 9 n° 46

Saúde do homem é tema de campanha do governo O médico Baldur Schubert, coordenador nacional da Área Técnica de Saúde do Homem, fala sobre as razões da iniciativa e faz recomendações para a prevenção das doenças que mais afetam o público masculino. Pág. 7

Ação Coletiva 2009 Primeiras edições do evento acontecem com bom público e muita participação nas atividades artísticas, o tema deste ano. Em novembro, será a vez de mais quatro cidades. Pág. 4

Plano de Assistência à Saúde do Aposentado da Vale Av. Calógeras, 30, loja H - Centro - Rio de Janeiro - CEP 20030-070

9912207185/2008-DR/RJ


Editorial

InformePASA | Setembro / Outubro de 2009 | www.planopasa.com.br

A sustentabilidade de sua saúde Cada associado pode contribuir para um PASA forte no futuro A palavra sustentabilidade é uma marca cada vez mais forte nas relações entre empresas, consumidores, governos e sociedade. Quase sempre usada para tratar de questões ligadas ao meio ambiente, ela se aplica a muitos outros assuntos, pois tem um significado amplo: o que se pode sustentar, manter estável, por um longo período. Ou seja, a responsabilidade de cada um em garantir o futuro do planeta, de seu bairro ou mesmo de um serviço de que desfrute. Na prática, em relação a um plano de saúde como o PASA, isso se aplica de várias formas ao associado, que é um dos sócios do Plano e principal beneficiário de seu atendimento. Primeiro no cuidado com seu próprio bem-estar, alimentando-se corretamente, praticando atividade física, não cultivando vícios e tendo uma visão positiva da vida. Depois, na sua atenção com o correto uso

dos serviços. É preciso que o associado atue de forma a fiscalizar as cobranças realizadas pelos prestadores e tenha consciência de seus deveres e direitos nas relações com esses profissionais. Voltar a uma consulta em intervalos menores do que 15 dias, por exemplo, não gera uma nova guia, pois se trata da continuidade do primeiro atendimento. Levar sempre seus últimos exames nessas consultas evita novos pedidos, que trazem desconforto e perdas de tempo e recursos. “Sustentar” o PASA, então, é uma tarefa conjunta. Assim, o Plano poderá manter por muitos anos um atendimento de alto nível a seus usuários, ao menor custo possível, para que outras gerações desfrutem do mesmo benefício. Adriana Campos Gerente Geral de Operações e Gestão Corporativa

Uso de medicamentos exige cuidados

Microscópicas

Automedicação é sempre perigosa e deve ser evitada

Sugestão para credenciamentos médicos

Medicamentos são produtos químicos criados para auxiliar o tratamento de doenças. Como tal, só têm eficácia se forem receitados por médicos, que conhecem suas propriedades e são os únicos capazes de avaliar se seus benefícios serão maiores do que eventuais efeitos colaterais. Por isso, a automedicação, mesmo que por sugestão de parentes ou amigos, é perigosa e deve ser evitada, sempre. Mas este não é o único cuidado que precisa ser tomado. Os medicamentos são receitados com uma dosagem específica e por um tempo determinado, em função das necessidades do paciente. Respeitar essas determinações é fundamental para alcançar os resultados esperados. A interrupção do tratamento ou sua prorrogação sem orientação médica pode agravar os problemas.

Os associados que desejarem indicar profissionais para credenciamento podem fazê-lo a qualquer momento, entrando em contato diretamente com os escritórios ou enviando uma mensagem para a Ouvidoria. Essa é mais uma contribuição para que o Plano encontre bons médicos para compor a sua rede, mas não garante o credenciamento de nenhum indicado. A área responsável pelo assunto no PASA avalia as necessidades de cada região em relação às diversas especialidades e analisa tecnicamente os currículos dos profissionais, para só então, caso sejam atendidas as exigências, integrar o médico à rede.

Quando for comprar um medicamento, certifique-se de que está adquirindo exatamente o que foi receitado (cuidado com nomes parecidos). Em caso de dúvida, ligue para o Doutor PASA (08000 260 911), nossos médicos estão preparados para orientá-lo sobre bulas e medicamentos.

EXPEDIENTE CONSELHO EDITORIAL: Esdras Domingos de Abreu, Adriana Campos, Dr. José Sávio Barros e Jorge Luiz Moraes / JORNALISTA RESPONSÁVEL: Veronica Pinheiro / ASSISTENTES DE COMUNICAÇÃO: Priscila Drummond e Aline Nascimento / REDAÇÃO: Tempero Comunicação / REVISÃO E EDIÇÃO: Resh Comunicação / PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: Resh Comunicação / CONTATO: (21) 2139-5700 (r.5724/ 5719) / Fax: (21) 2240-5625 / Carrier: 821-4979 / 4373




Fique Atento

InformePASA | Setembro / Outubro de 2009 | www.planopasa.com.br

Segunda via de boletos agora pela internet Os associados passaram a ter, em outubro, a possibilidade de emitir em casa a segunda via de boletos de pagamento, pela internet. Essa medida foi tomada para aumentar a comodidade dos usuários, que, agora, não precisam mais se

deslocar até os escritórios, quando a primeira via é extraviada ou não chega dentro do prazo. Acesse www.planopasa.com.br para imprimir o boleto. Basta seguir o passo a passo criado para facilitar o processo.

Dores na coluna: entenda As dores na coluna podem ser causadas por má postura, impactos exagerados ou questões genéticas. Entre os males mais comuns nesse campo estão a escoliose, a lordose e a cifose, bem conhecidas pelos nomes, mas nem sempre pelas características. Entenda o que cada uma delas causa à coluna e como é possível se prevenir desses problemas: Escoliose  -  Deformidade em que a coluna apresenta uma ou mais curvaturas laterais. Pode ser consequência de poliomielite; da diferença de comprimento dos membros inferiores; de fraturas mal reduzidas; de próteses mal adaptadas; e do crescimento desigual das vértebras. Lordose  -  Desvio da coluna na região da bacia, gerando uma curvatura exagerada no local.

Pode ser compensação de uma cifose ou causada por flacidez muscular. Cifose  -  Desvio da coluna facilmente percebido quando a pessoa está de lado, pois as costas ficam arqueadas, o tórax retraído e os ombros projetados para frente. As cifoses lombares e cervicais geralmente são acompanhadas de escoliose e originadas pelo crescimento desigual de vértebras. Prevenção A prevenção dos problemas de coluna começa pelo controle do peso. São importantes, também, a manutenção de uma postura ereta, exercícios físicos que fortaleçam a musculatura (abdominal, do pescoço, da região lombar, do tórax) e a prática constante de alongamentos. Tudo isso, é claro, com orientação profissional.

Faça atividade física, mas com acompanhamento Bem orientado, você ganha em qualidade de vida e saúde Atividade física constante faz parte da receita para uma vida saudável em qualquer idade. Quando se recomenda a prática de exercícios, porém, existe sempre a ressalva de que isso deve ser feito com acompanhamento profissional. E a razão para o cuidado é muito simples: para caminhar, correr, nadar, fazer musculação ou até mesmo yoga exigimos de nosso organismo um esforço extra relacionado às funções cardiovasculares e às articulações, por exemplo, que se não estiver de acordo com nossas possibilidades pode ter efeito contrário. Assim, antes de começar sua atividade física preferida procure um médico e garanta que tudo acontecerá em benefício de sua saúde e qualidade de vida. Além de médicos, professores de Educação Física e fisioterapeutas podem ajudar na prática correta dos exercícios. Há também re-

comendações gerais que merecem ser levadas em conta. Veja algumas: - escolha um calçado ideal para caminhadas e exercícios, existem tênis específicos para cada atividade. Nunca use sandálias e chinelos para praticar qualquer esporte; - para se exercitar ao ar livre, leve em conta o conselho dos dermatologistas: sol até as 10h ou após as 16h; - evite praticar atividades físicas em ambientes muito poluídos; - peça para um profissional orientá-lo quanto à postura correta; - alongue-se antes e depois dos exercícios, isso evita contusões; - não exagere. Ainda que o corpo pareça suportar mais, siga o número de repetições prescrito por quem o está orientando;

- cuidado com a alimentação: saber quando, quanto e o que comer nos horários próximos ao exercício é fundamental. Pergunte ao seu médico ou instrutor.




Viva Melhor Primeiras edições da Ação Coletiva 2009 têm aprovação dos usuários Participantes do Rio de Janeiro e de Itabira gostaram das oficinas de arte As duas primeiras edições da Ação Coletiva de Saúde 2009, realizadas no Rio de Janeiro (16 de outubro) e em Itabira (23 de outubro), mostraram que o caminho de mobilizar os participantes e incentivá-los a desenvolver seus dons artísticos foi acertado. No Rio, quem passou a tarde na Sede Social da Aeronáutica aproveitou bastante. As atividades foram iniciadas com uma palestra da geriatra Patrícia Ferreira, que falou sobre como as atividades que iriam acontecer em seguida - oficinas de teatro, música, expressão artística, origami, cerâmica e pintura em seda - eram impor-

tantes para a saúde, assim como a dedicação a qualquer expressão artística. Após o aprendizado nas oficinas, os grupos se apresentaram no palco e puderam contar sua experiência. No final, um lanche com sucos e comidas naturais e saborosas marcou a despedida. Em Itabira, mais de 800 inscritos participaram, no Parque de Exposições da cidade, de uma programação um pouco diferente: em vez da palestra, a abertura foi feita com a apresentação do grupo Confesso Cia. de Teatro, com a peça “A Viagem de Clara - Em Busca do Eu Perdido”. Em seguida, a profes-

sora de yoga Maria da Conçeição de Assis, que há 16 anos trabalha para a Aposvale, propôs exercícios para os associados. Aí sim começaram as 14 oficinas, que trataram de temas como automaquiagem, origami, coral, jogos e brincadeiras, dança moderna e teatro, com grande aceitação. Antes do fechamento, com a palestra da gerontóloga Ruth Necha Myssior, cada associado recebeu um kit com suco, sanduíche natural, fruta, bombom e alfajor. Veja algumas fotos abaixo e confira no site www.planopasa.com.br a galeria completa de fotos da Ação Coletiva em todas as localidades:

Usuários participam da oficina de Cerâmia Livre, no Rio.

Oficina de Estandarte atraiu muitos usuários, no evento de Itabira.



Público assiste a palestra sobre Medicina Preventiva.


Aos 83 anos, a usuária Alcina Fernandes Martins fez questão de prestigiar a Ação Coletiva de Saúde e foi da Penha, bairro onde mora, até o Centro do Rio, para participar da oficina de cerâmica. “Foi uma tarde maravilhosa. Além de me distrair, conheci pessoas interessantes e pude assistir à ótima palestra da Dra. Patrícia, que é minha geriatra”, afirma a associada. Ela conta que gosta de atividades manuais, tanto que teve uma tendinite por fazer crochê em exagero nos últimos meses, e por isso ficou feliz trabalhando com cerâmica. “O formato desse evento, com oficinas, foi muito bom”, avalia.

Escovação correta contribui para a saúde bucal O Brasil ainda é um país com muitos casos de cárie, doenças da gengiva e mau hálito, fruto da falta de orientação sobre os hábitos de higiene e alimentação. A escovação dos dentes é fundamental nesse sentido, mas precisa ser feita cuidadosamente para trazer os resultados esperados e deixar as superfícies dos dentes lisas. Veja algumas recomendações importantes e lembre-se que, antes de escovar, é preciso usar o fio dental, que consegue limpar onde nenhuma escova chega: • escove os dentes depois de cada refeição, principalmente pela manhã e à noite antes de se deitar ; • utilize escovas com cerdas macias e arredondadas; • troque de escova no máximo a cada três meses; • escove também a língua ou use um raspador

para isso, porque nela se depositam resíduos de alimentos e se desenvolvem micro-organismos, responsáveis, muitas vezes, pelo mau hálito; • quanto à alimentação, procure ingerir frutas e legumes como maçã, tangerina, cenoura e pepino (alimentos detergentes que auxiliam na limpeza bucal).

“É a primeira vez que par ticipo do evento. A oficina de coral foi maravilhosa, uma delícia, aprendi demais. Voltarei em todos os anos que eu tiver opor tunidade”, garante a associada Olga Damasceno, de Itabira.

Para lembrar Contra o diabetes e o câncer Duas datas importantes são comemoradas em novembro: Dia Mundial de Controle do Diabetes (14/11) e Dia Mundial de Luta Contra o Câncer (27/11).

Como usar bem seu plano Confira sempre as guias ao assinar Quando o associado assina uma guia em uma consulta ou em um hospital está atestando que realizou todos os serviços descritos no documento. Por isso, é fundamental ler com atenção o que será assinado, inclusive porque isso pode gerar gastos para o próprio usuário, em função de sua coparticipação. 


Você Aqui

InformePASA | Setembro / Outubro de 2009 | www.planopasa.com.br

Arte como forma de expressão Atividades artísticas tornam a vida mais interessante e rica Esculpir, pintar, trabalhar com cerâmica e vidro e fazer artesanato: estas são algumas das atividades artísticas realizadas pela usuária Lucienne do Amaral Tárcia, de 64 anos, esposa do empregado aposentado da Vale Rogério Tárcia. Ela, que mora na Pampulha, em Belo Horizonte, começou a se interessar pela arte ao se casar, aos 22 anos. Desde então, vem se especializando em diversas técnicas. “De todas elas, a que mais gosto é a cerâmica, minha paixão. A arte me ajudou demais durante a vida, é uma terapia, me satisfaz, faço com amor, tenho um prazer imenso quando estou produzindo”, conta Lucienne. A usuária do PASA, mãe de três

Jacyra Chaves (no meio), na Ação Coletiva do Rio, participa da oficina de música.

filhos e avó de quatro netos, já expôs suas obras em Itabira, onde morava, e na capital mineira, em locais como o Shopping Del Rey, tendo vendido ao longo do tempo parte das peças, o que tornou o prazer também uma atividade profissional. Em função da doença de seu marido, que sofre de Alzheimer, Lucienne precisou se desfazer do espaço que utilizava para trabalhar com cerâmica e, hoje, se dedica mais à pintura — obras abstratas, em sua maioria. Quando esculpe, ela gosta mais de criar corpos femininos. “Além da arte, a Universidade da Terceira Idade, que curso na Estácio de Sá, vem me proporcionando bons momentos. Lá, faço amigos, participo de viagens e tenho aulas de língua estrangeira, computação, teatro, coral, psicologia e fotografia, entre outras, que me permitem aprender mais e me integrar”, explica Lucienne. Aos 92 anos, a associada Jacyra Chaves, moradora do bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, também tem arte em sua veia, por meio da música. Autodidata, ela toca piano de ouvido, sem ler partituras, e tem preferência pelas composições mais sentimentais, como valsas. “Gosto daquelas que me transportam, que fazem a alma falar mais alto”, ressalta. A capacidade de aprender de uma forma não-convencional vem da infância, quando, nascida em Natividade, no interior do Estado do Rio, Jacyra teve sua formação escolar com base em aulas particulares, apenas. “Mesmo sem diploma, trabalhei por 32 anos na Vale, onde fui secretária da Presidência. Nessa

função, cheguei a ser emprestada para ministro de Estado”, conta. Depois que se aposentou, ela não parou de trabalhar e atuou por 15 anos em empresas de turismo, o que permitiu que conhecesse países como França, Itália e Portugal. “Tenho uma vida social agitada, não fico parada. Vim de Petrópolis semana passada e já tenho viagem marcada para São Paulo. Não falto a confraternizações e gosto dos meus dias assim, sempre com atividades. Não tenho tempo para o piano, que exige pelo menos uma hora de dedicação por dia. Mas toco quando pedem”, conta.

A usuária Lucienne do Amaral se dedica à cerâmica e à pintura.

A gente quer ouvir você O ouvidor do PASA, Gilberto Costa, está à disposição dos usuários. Fale com ele para esclarecer dúvidas, dar opiniões e fazer críticas e sugestões sobre o Plano. Entre em contato pelo e-mail ouvidoria@planopasa.com.br, pelo telefone (21) 2220-5036 ou utilize a seção exclusiva da Ouvidoria no site do PASA.




Em Sintonia

InformePASA | Setembro / Outubro de 2009 | www.planopasa.com.br

Rubens SilvaMS

Homem precisa se preocupar com a saúde

O médico Baldur Schubert é coordenador nacional da Área Técnica de Saúde do Homem, do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde lançou, recentemente, uma campanha direcionada à saúde do homem, o que tornou o Brasil o segundo país das Américas (depois do Canadá) a adotar uma política pública voltada especialmente para esse segmento da população. O médico Baldur Schubert, coordenador nacional da Área Técnica de Saúde do Homem, aborda nesta entrevista as razões da iniciativa e faz recomendações para a prevenção das doenças que mais afetam o público masculino: Informe - Qual a motivação do Ministério da Saúde para o lançamento dessa campanha? Baldur Schubert - Já temos políticas públicas de saúde voltadas para crianças, adolescentes, mulheres e idosos. Faltava uma ação para o público masculino entre 20 e 59 anos, nosso alvo preferencial da campanha. Nessa faixa, estão 50% dos homens no país, cerca de 50 milhões de pessoas. Informe - A menor expectativa de vida dos homens está ligada ao menor cuidado com a saúde? BS - Sim, esse é um dos fatores que explicam porque os homens vivem, em média, menos sete anos do

que as mulheres. De cada três óbitos, dois são masculinos. Dos 20 aos 30 anos as causas de morte são, em sua maior parte, externas (violência, acidentes de trânsito, muito em função do uso de álcool e drogas). A partir dos 40 anos, problemas cardiovasculares e câncer, por exemplo, se tornam mais frequentes. Informe - Estatisticamente, os homens procuram menos os serviços de saúde? BS - Sim, os homens são reativos e só se consultam quando os sintomas da doença estão muito avançados ou quando são levados por suas mulheres. Acreditamos que isso esteja relacionado a uma cultura machista que vê qualquer demonstração de “fraqueza” como algo feminino. Muitas vezes os homens não querem que a doença seja descoberta. Há ainda questões como o pensamento mágico, aquele que parte do princípio de que nada acontece conosco, e sim com o vizinho, e a dificuldade masculina em aderir aos tratamentos. Nesse ponto, mais uma vez, as mulheres são fundamentais como elementos de pressão e convencimento. Por isso, a política pública voltada para a saúde do homem busca também sensibilizá-las.

Informe - O Sr. citou, especificamente, o câncer e problemas cardiovasculares. Que outros males atingem de forma grave o segmento masculino? BS - Hipertensão, diabetes, colesterol alto e obesidade. Entre os cânceres, os de pulmão e próstata são os mais comuns, ocasionados, sobretudo, pelo tabagismo. É preciso entender que, quanto mais cedo esses problemas são identificados, mais chances de cura ou de controle existem. Uma pessoa pode ter hipertensão por muito tempo sem saber, por exemplo, até que uma consequência grave desse mal, como um infarto, apareça. Por isso, consultas periódicas ao médico se mostram fundamentais. Quando tudo estiver bem, podemos dizer: “Que bom!” Informe - Além da consulta periódica, quais as outras recomendações do ministério? BS - Parar de fumar é a primeira. Atividade física constante e cuidado com o consumo de bebidas alcoólicas também são importantes, assim como uma alimentação adequada, com muitas frutas, verduras e legumes. Precisamos viver mais, para passar mais tempo com nossas mulheres, filhos e netos. 


Quadrinho

DANIEL VERAS

InformePASA | Setembro / Outubro de 2009 | www.planopasa.com.br

Por Aí

PASA avalia psicólogos O escritório do Rio de Janeiro está avaliando currículos e documentação de psicólogos para credenciamento. Adriana Costa, da equipe de atendimento, explica que os profissionais devem ter uma pessoa jurídica (empresa). “Após a análise da carência na região, é feita a análise

documental, em que pesa também o tempo de formação do profissional, e uma visita ao local de atendimento. Só depois dessas etapas, com a aprovação das áreas administrativa e técnica do PASA, os contratos são enviados para assinatura”, explica, sobre o processo de avaliação.

Associados ganharam mais um espaço para opinar Durante a Ação Coletiva de Saúde de 2009, os associados puderam não só participar de oficinas, mas tiveram também a oportunidade de expressar suas opiniões e fazer críticas ou elogios, com a presença em todos os eventos do ouvidor Gilberto

Costa. Ele esteve nos locais das ações e, no dia anterior, no escritório do Plano em cada cidade, para ouvir os usuários e encaminhar suas solicitações. Mais uma maneira de o PASA saber o que você está pensando, para aperfeiçoar a gestão do Plano.

RESPOSTA

NOME MATRÍCULA PASA CIDADE /ESTADO

Gelson Luiz de Paula, usuário do PASA em Caçapava (SP), foi o sorteado da última edição e ganhou um porta-retrato digital

TELEFONE E-MAIL

Corte esta tira na linha pontilhada e envie para Av. Calógeras, 30/9º andar, Centro, Rio de Janeiro, CEP:20030-070, aos cuidados do setor de Comunicação do PASA, ou entregue pessoalmente em um dos escritórios PASA. Caso a sua resposta esteja certa, você participará de um sorteio para ganhar um ventilador torre com controle remoto e terá seu nome divulgado na próxima edição do Informe. MANTENHA SEU ENDEREÇO SEMPRE ATUALIZADO



@v estã ua sug nicacao.pasa s e d n Ma mu mail co e o l e p

SORTEADO

PERGUNTA Por que é importante consultar-se periodicamente com médicos mesmo sem problemas aparentes?

cê o v er ue O q ia de v i? tar o aqu s o g , icad l b e PASA m r u o f n p oI ale.com o para


/informe46  

http://www.planopasa.com.br/downloads/informe46.pdf

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you