Issuu on Google+

yamaha yfz 450r exige técnica, devolve emoção

EDIÇÃO 622-A honda cb 1000r

[exClusivo]

bmw k 1600 GT x honda Gl 1800 GOlD wInG

honda

Cb 1000r ela vem aí. e nóS já andamoS neSSa Surpreendente

“biG hornet”

suzuki Gsx 1300 b-kInG suzuki burGmAn An 650

teSte

suzuki Gsx 1300 b-kinG

royal enfield clAssIc 500

o motor da Haya é um abuso, mas o preço é menor

comparativo

bmw k 1600 Gt x honda Gl 1800 Gold winG

com seis cilindros, elas são aviões sobre duas rodas

MT_31_CAPA.indd 71

teSte

www.qrmoto.com.br

yamaha yfZ 450r

Sem roupa, eSSa coreana tira o fôlego do piloto

EDIÇÃO 622-A

kasinski cOmET GT650

kasinski Comet Gt650

excluSivo

suzuki royal enfield burGman an 650 ClassiC 500 scOOTErZÃO AGOrA é nAcIOnAl E cusTA 30% mEnOs

QuE TAl umA “clássIcA ZErO km” pOr 17 000 rEAIs?

9/9/11 9:38:17 PM


IMPRESSÕES | HONDA CB 1000R

Na estrada, com o próximo lançamento da Honda no Brasil

MT_31_HONDA_CB 1000.indd 20

9/9/11 8:01:25 PM


Big Hornet J

á andamos na Honda CB 1000R, o próximo lançamento da marca líder para as grandes cilindradas. O segmento de mercado das naked de maior porte começou a fritar depois que a Honda anunciou que não iria cedê-lo sem uma boa guerra à concorrência, o que aconteceu no lançamento simultâneo de VFR 1200 e Transalp VT 700, há alguns meses. Para conseguir esta reportagem exclusiva para você, fomos até Varginha (MG), a cerca de 320 km da redação, em São Paulo. Lá, o importador independente Lenany Motorsports, especializado em superesportivas, acaba de trazer uma CB 1000R. Ela foi

MT_31_HONDA_CB 1000.indd 21

no exterior, ela é apenas a big naked CB 1000R, mas vai ser bem difícil essa nova honda não ser apelidada de “hornet mil” no mercado brasileiro por EDUARDO VIOTTI fotos ChRIsTIAn CAsTAnhO

posta à venda por 49900 reais – o preço nos Estados Unidos é de 10 000 dólares. Depois de convencer Leonardo Martins, o proprietário, a nos emprestar um modelo zerinho recémchegado de Nova York através de Santos, saímos pelas deliciosas estradas mineiras com aquela que será uma das sensações dos próximos meses. Convenhamos, a moto é daquelas que dá vontade de quebrar o cofrinho na hora, adiar o casamento, cancelar a viagem para o exterior. Quem gosta de naked – e, principalmente, quem tem uma CB 600F Hornet e quer “crescer” – vai perder o sono com a CB 1000R. Ela não tem, em nenhum lugar do mun-

9/9/11 8:01:39 PM


COMPARATIVO | BMW K 1600 GT x Honda GL 1800 GoLd WinG

AlTITude MáxIMA a BMW é a nova sensação, mas a Gold Wing já mudou lá fora. uma coisa é certa: as duas colocam o piloto nas alturas POR eduardo viotti | FOTOS Christian Castanho

MT_31_COMPARA_HONDA_BMW.indd 32

9/9/11 8:44:16 PM


Gigantes: juntas, somam quase 1 tonelada na estrada

MT_31_COMPARA_HONDA_BMW.indd 33

9/9/11 8:44:25 PM


teste | SUZUKI GSX 1300 B-KING

Goste ou não, a B-King é mesmo impressionante e muito rápida

MT_31_B KING.indd 40

9/9/11 8:24:26 PM


A rAinhA está nuA Suzuki deixa a B-King mais barata para fazê-la reinar entre as naked por iSmael BauBeta | fotos guilBer hidaKa

MT_31_B KING.indd 41

9/9/11 8:24:42 PM


ImpressÕes | KASINSKI COMET GT650

melhor sem roupa Dispensando a carenagem, a Comet GT650 virou uma bela e competente naked de apenas 19990 reais

por MarCelo BreTTas | fotos ChrisTian CasTanho

A coreana Hyosung Gt650 fica mais à vontade desnuda

MT_31_KASINSKI_650.indd 46

9/9/11 7:34:51 PM


MT_31_KASINSKI_650.indd 47

9/9/11 7:35:07 PM


iMPressÕes | Burgman an 650

Conforto supremo e praticidade com excelente design

cruzeiro no MT_31_BURGMAN_650.indd 54

9/9/11 7:44:48 PM


painel totalmente digital com várias funções

Câmbio permite três setagens com o polegar

A

Na relação conforto/preço, não há nada sobre duas rodas que se compare à Burgman 650

asfalto por eduardo viotti | fotos guilBer hidaka

MT_31_BURGMAN_650.indd 55

vida é um jogo de perdas e ganhos. Bom, com o devido desconto à filosofia de botequim (que não é necessariamente má, veja lá), essa máxima popular poderia se aplicar à Burgman 650, recém-apresentada pela J-Toledo Suzuki, depois da nacionalização via Manaus. O parto na floresta fez muito bem ao seu preço. Em agosto de 2008, o modelo era vendido por quase 52 000 reais. Passados três anos, o scooterzão zerinho custa agora perto de 38 000 reais. As perdas do atual modelo em comparação ao mais caro foram menores, basicamente três: o nome Executive se foi. Ninguém chorou – é um termo desgastado pelo uso em pratos fixos e motéis de estrada. A regulagem elétrica do para-brisa (para baixo e para cima) sumiu. A peça agora é totalmente fixa. E, finalmente, o acionamento elétrico dos espelhos retrovisores também se escafedeu. Pelo menos eles continuam escamoteáveis, manualmente. Vão-se os anéis, ficam os dedos – mais sabedoria de boteco. A alma do maior scooter à venda no país, e um dos maiores do mundo, continua incólume. Ele é a coisa mais prática e confortável que trafega sobre duas rodas em sua faixa de preço.

9/9/11 7:45:38 PM


Especial Moto Ed 622