Page 1

EDIÇÃO 158

|

SEGUNDA-FEIRA, 7 DE JUNHO DE 2010 WWW.PLACAR.COM.BR

TRICOLOR

Ceni perde 4º pênalti no ano, mas Dagoberto compensa com 3 gols e vitória

(1 )

FALTAM

4

DIAS PARA O MUNDIAL NA ÁFRICA

PÁG. 12

Brasil em ponto de bala

Seleção tem melhor preparo desde 1994 Elenco agora blinda Dunga de críticas

Lúcio, ao lado de Gilberto, em mais um treino puxado: capitão protege Dunga

E hoje, contra Tanzânia, ordem é não quebrar Paradinha de Neymar “assusta” árbitros da Copa

PÁG. 10

Gol de reserva no final mantém Timão líder e invicto PÁG. 13

(1 ) RENATO PIZZUT TO | (2) R ICHA RD HE ATH C OTE / GET T Y IMAGE S

(2)


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 7 D E J U N HO D E 2010

aquecimento

q

02

SOBE

Por Sérgio Xavier

RESULTADOS ENGANAM (2)

FRASES

q

OPINIÃO

Dagoberto

Confusão na África do Sul

É outro jogador desde que Fernandão chegou ao São Paulo. A partida de ontem, contra o Grêmio, parece explicar a fase: marcou os três gols são-paulinos do jogo, suficientes para recolocar o clube na briga pelo Brasileirão, e está mais feliz. Vai manter o pique depois da Copa?

André

Quem só viu os gols pela televisão já tem o diagnóstico. O Flamengo está uma draga, o São Paulo anda que é uma beleza. Afinal o Flamengo conseguiu perder no

DESCE

Quinze torcedores ficaram feridos em um empurraempurra no estádio de Makhuleng, na periferia de Johannesburgo, no confronto entre Nigéria e Coreia do Norte, a cinco dias do início da Copa. A Fifa lavou as mãos e disse que a organização da partida era de responsabilidade da Nigéria.

O TIME DELES NÃO MERECIA PERDER...

Sem Neymar, suspenso, e Robinho, na Copa, chamou a responsabilidade e foi o homem do Santos na goleada contra o Vasco. Preciso dentro da área, já fez 26 gols no ano (dois apenas na partida de ontem), um a menos que o badalado Neymar.

Dodô Aos 36 anos, no ocaso da carreira, o atacante foi dispensado do Vasco, onde ensaiou uma volta com brilho depois de um ano e quatro meses suspenso por uso de doping. O destino do jogador ainda é uma incógnita.

Roger, autor do único gol do Guarani sobre o Prudente, se arrepende de ter cobrado o pênalti que o deixou isolado na artilharia do Brasileirão. (1 )

Maracanã para o Goiás por 2 x 1 no sábado.

Grêmio, com um show de “Dagolberto”.

Crime no Maraca

COPA DO BRASIL

CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A 1

CLUBE

P

J

V

E

D

GP GC SG

CORINTHIANS

17

7

5

2

0

15

8

7

ARTILHEIROS

6 GOLS

Bom, se os resultados falassem só a verdade,

2

CEARÁ

17

7

5

2

0

7

1

6 ROGER

seria exatamente isso. Só que o que aconteceu

3

FLUMINENSE

15

7

5

0

2

11

5

6

no Maracanã e no Morumbi não foi exatamente

4

SANTOS

12

7

3

3

1

15

10

5

5

GUARANI

12

7

3

3

1

8

7

1

6

SÃO PAULO

11

7

3

2

2

9

6

3 ANDRÉ

7

GOIÁS

10

7

3

1

3

9

10

-1

8

BOTAFOGO

9

7

2

3

2

13

11

2

9

FLAMENGO

9

7

2

3

2

9

8

1

isso. O Flamengo pode nem ter feito um grande jogo, mas deveria ter vencido com relativa facilidade. Perdeu gols feitos, desperdiçou várias chances quando vencia por 1 x 0. E nos cinco últimos minutos tomou dois gols.

Goleiro que salva

Guarani

Santos

LIBERTADORES

4 GOLS

Ida

10

PALMEIRAS

9

7

2

3

2

6

5

1 HERRERA

11

CRUZEIRO

9

7

2

3

2

8

8

0

Volta

HUGO Grêmio

2

3

10

11

-1

12

GRÊMIO

8

7

2

2

3

10

11

-1

14

VITÓRIA

8

7

2

2

3

7

8

-1 Atlético-MG

15

PRUDENTE

8

7

2

2

3

9

12

-3 RICARDINHO

16

INTERNACIONAL

7

7

2

1

4

11

13

-2

Grêmio escangalhado por seis desfalques.

17

ATLÉTICO-PR

7

7

2

1

4

10

15

-5 SCHWENCK

Taticamente, o São Paulo foi dominado pelo

18

ATLÉTICO-MG

6

7

2

0

5

10

16

-6

gols da vitória. Só que o melhor em campo foi

20

Rogério Ceni, e isso que ele perdeu pênalti. Ceni pegou chute de longe, à queima-roupa, foi fundamental. O que chama a atenção é que metade do ano já passou e um São Paulo com muitos bons jogadores não consegue virar um time poderoso. Mas para quem gosta só de resultado, está tudo ótimo...

VASCO

5

ATLÉTICO-GO

Libertadores

4

7 7

1 1

2 1

Sábado

5

10

JOGO

Avaí 0 x 3 Fluminense

HORA

14/7

19h30

Vitória 1 x 0 Atlético-PR São Paulo 3 x 1 Grêmio Santos 4 x 0 Vasco Botafogo 2 x 2 Corinthians

CHIVAS Final

SÃO PAULO

UNIV. DE CHILE

Ida 28/7

Volta 4/8

Aqui vence quem fizer mais gols nos torneios mais fortes

VÁGNER LOVE Flamengo

-5

DATA

2ºJ 1ºJ

chuteira DE OURO

Atlético-MG

JOGADOR

PTS

TIME

L (2)

EST (2)

1

NEYMAR

54

SANTOS

3

10

0

14

0

2

ANDRÉ

52

SANTOS

5

8

0

13

0

3

VÁGNER LOVE

46

FLAMENGO

4

0

4

15

0

4

JONAS

44

GRÊMIO

3

8

0

11

0

5

BORGES

32

GRÊMIO

0

6

0

10

0

DIEGO TARDELLI

32

ATLÉTICO-MG

2

7

0

7

0

HERRERA

32

BOTAFOGO

4

3

0

9

0

RODRIGUINHO

32

FLUMINENSE

1

0

0

15

0

FRED

32

FLUMINENSE

3

6

0

7

0

30

EX-FLAMENGO

0

0

4

11

0

30

ATLÉTICO-MG

0

0

0

15

0

28

INTERNACIONAL

1

0

3

10

0

28

CORITIBA

0

0

0

14

0

Vitória

-7

4/8

MURIQUI

Rebaixamento

Flamengo 1 x 2 Goiás Ontem

12

4/8

8ª RODADA JOGO

Grêmio

x

Vitória

19h30 Atlético-PR

x

Cruzeiro

10 ADRIANO

BRA (2) CB (2)

EST/B (1)

19h30

São Paulo

x

Avaí

21h00

Flamengo

x

Botafogo

21h50

Guarani

x

Internacional

21h50

Goiás

x

Vasco

JÉFERSON

28

CRUZEIRO

2

0

7

5

0

RICARDO BUENO 12 ALECSANDRO

21h50

Ceará

x

Corinthians

KLÉBER

21h00

Palmeiras

x

Santos

ROBERT

28

CRUZEIRO

0

4

0

10

0

Guarani 1 x 0 Prudente

21h00 Atlético-MG

x

Atlético-GO

THIAGO RIBEIRO

28

CRUZEIRO

1

0

8

5

0

Atlético-GO 2 x 1 Cruzeiro

21h00 Fluminense

x

Grêmio Prudente

Atlético-MG 0 x 1 Ceará Internacional 1 x 1 Palmeiras

SÉRGIO XAVIER É DIRETOR DE REDAÇÃO DA REVISTA PLACAR.

5

5

Sul-Americana

7ª RODADA DATA

4

Volta

SEMIFINAIS

INTERNACIONAL

Botafogo

2

19

VITÓRIA

1ºJ 2ºJ 28/7

7

Grêmio. Dagoberto, é verdade, marcou os três

Final

5 GOLS

8

Mas passou maus bocados diante de um

2ºJ 1ºJ

SANTOS

28/7

AVAÍ

o recesso do campeonato pertinho do G4.

1ºJ 2ºJ Ida

12

O São Paulo venceu por 3 x 1 e terminou

FINAL

15/7

BRA - BRASILEIRO - SÉRIE A; CB - COPA DO BRASIL; L - LIBERTADORES; EST - PRINCIPAIS ESTADUAIS; EST/B - DEMAIS ESTADUAIS E SÉRIE B

(1 ) CELS O PUP O/FOTOA RENA | (2) R ENATO PIZZ UT TO

E no domingo o São Paulo tocou 3 x 1 no


se g u nda- fe ir a , 7 de j u nho de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

FALTAM 4 DIAS A preparação nas Copas 1998 Zagallo praticamente não cuidava dos reservas, que foram perdendo a forma durante a Copa. Quando o técnico precisou deles, estavam muito mal — vide Zé Carlos, na semifinal contra a Holanda.

2002 Felipão montou o time titular durante o Mundial e dava atenção a ele. Os reservas eram sparrings dos titulares, mas jogaram a Copa .

foto: Andre Pe nne r /AP Photo

2006 Parreira fazia sempre o mesmo: um minitreino coletivo com campo reduzido, para aprimorar o passe. Além disso, não conseguiu (e nem tentou) combater o clima de oba-oba.

2010 Dunga trata reservas e titulares do mesmo jeito, embora esteja clara a distinção entre time A e B. Fisicamente, estão todos bem.

copa

15 03

Quando o treino é quase jogo Com elenco em ponto de bala, Dunga impõe testes pesados na África

P

oucas vezes uma seleção brasileira iniciou uma campanha em Copas do Mundo tão bem treinada. Se vai jogar bem ou ganhar a Copa são outros 500... Mas o amistoso de hoje contra a Tanzânia, último teste antes do Mundial, fecha uma preparação, em tese, perfeita. A pouco mais de uma semana para a estreia, diante dos norte-coreanos, Dunga tem os 23 jogadores praticamente no mesmo estágio físico e técnico, enquanto quase todos os adversários contabilizam baixas e não conseguem completar um treino coletivo 11 contra 11 — a torcida agora ape-

nas é para ninguém se estrepar na Tanzânia... Kaká, que praticamente não jogou em 2010 pelo Real Madrid e chegou à África do Sul abaixo dos demais, está se soltando. Maicon e Lúcio, os que mais atuaram na temporada, desembarcaram bem em Johannesburgo. Por outro lado, todos os reservas encontram-se em ótima forma. O resultado disso tudo é treino forte, pegado, pesado, bem diferente do que rolou em Copas recentes (veja o quadro ao lado). Até o comportamento da imprensa mudou. Agora, todos acompanham, em silêncio, concentrados, o que an-

tes era chamado de “me engana que eu gosto”. Entre jogadas bem ensaiadas, muita disputa. “É claro que ninguém quer que um companheiro perca a Copa do Mundo e pegamos leve nas divididas. Mas treinamos sério”, diz o atacante reserva Grafite. “A ideia é dificultar ao máximo para os titulares, para que eles cheguem preparados aos jogos”, diz Luisão, zagueiro reserva de Dunga. “Temos de ter espírito de Copa até nos treinos”, decreta o capitão Lúcio.

Arnaldo Ribeiro e Ricardo Perrone, enviados à África do Sul

Kaká, aos poucos, vai se soltando e recuperando a forma


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 7 D E J U N HO D E 2010

04

A lesão muscular do holandês Robben, sofrida no sábado, não é tão grave. O astro, que não será cortado, está em

copa

Amsterdã e vai se juntar ao time na África nesta semana.

Brasil espanta zica das lesões contra a Tanzânia

ZEBRAS AFRICANAS As curiosidades que surpreendem turistas na terra da Copa

Por Ricardo Perrone

Barbeiragens Em Johannesburgo, tem gente que corta o cabelo na rua. Nas

Mais que ganhar ritmo, seleção quer chegar inteira na Copa

avenidas, cabeleireiros ficam parados na calçada com a maquininha

A

Simpatia fardada

seleção brasileira faz hoje seu último amistoso antes da estreia na Copa da África. Mais do que vencer a débil equipe da Tanzânia (às 12h de Brasília) e dar ritmo ao time para o jogo contra a Coreia do Norte, no dia 15, a preocupação de Dunga e seus comandados é evitar contusões indesejáveis que aterrorizam as demais seleções. “Se você vai para um treino ou para um jogo preocupado em não se machucar ou ansioso por não se contundir, é aí que pode se dar mal”, diz o zagueiro Lúcio. A despeito das palavras do capitão, a comissão técnica decidiu não levar Júlio César para a Tanzânia. Ele ficará em Johannesburgo, com preparador de goleiros e fisioterapeuta.

Júlio se machucou no amistoso anterior, contra o Zimbábue. Treinou à parte nos dois últimos dias e ainda sente incômodo nas costas e na região lombar. O temor de perdê-lo é grande. Além de ser tratado como melhor do mundo pelo estafe da seleção, Júlio não tem reservas à altura. Gomes fez boa temporada pelo Tottenham, mas ainda não mostrou segurança nos treinos. Doni, que quase não jogou pela Roma, está mais como “gratidão”. A situação é bem diferente dos dois últimos Mundiais, quando o Brasil tinha Marcos, Rogério Ceni, Dida e o próprio Júlio César. Dunga pediu para tirarem o pé, mas o grande problema hoje atua com as mãos.

Arnaldo Ribeiro, enviado à África do Sul

de cortar na mão. O freguês senta num banco e sai com visual novo.

Em Johannesburgo, os policiais estendem a mão para cumprimentar quem pede informação. São muito prestativos. Por duas vezes a reportagem se perdeu e foi escoltada até chegar ao endereço por um carro da polícia, que ia na frente mostrando o caminho. Numa das vezes, três homens detidos estavam no carro policial.

Papagaio Bem humorados, os sul-africanos adoram repetir palavras que ouvem em conversas de estrangeiros. O segurança que vigia a entrada da imprensa no hotel da seleção, por exemplo, olha a credencial, o repórter e fica repetindo: “cara, crachá, cara, crachá”. Já tem brasileiro aproveitando pra ensinar palavrão.

Fome de leão Nos restaurantes costuma vir sempre muita comida. Uma costela Poupado, Júlio César vai ficar treinando na África do Sul

de porco, apresentada no cardápio como porção para mulheres, dá trabalho até para quem é glutão.

A quatro dias da Copa, todo o cuidado é pouco

Mão inglesa

k

de para-brisa ligado quando não está chovendo certamente

1 – O departamento médico da seleção se aproximou dos clubes europeus para saber com mais facilidade a real situação dos jogadores. O relacionamento era péssimo.

2 – Os jogadores foram orientados a passar constantemente informações sobre seus treinos físicos nos clubes à seleção, que pedia trabalhos específicos para corrigir falhas que pudessem causar lesões.

3 - Kaká seguiu à risca a determinação brasileira de só voltar a jogar pelo Real Madrid quando estivesse sem nenhuma dor no púbis e na coxa. Poderia ter retornado no final do tratamento, mas retardou a volta e irritou os espanhóis.

4 – Os médicos da seleção conversaram com os do Sevilla para convencer o clube a liberar da final da Copa do Rei o atacante Luís Fabiano, praticamente recuperado de lesão, a fim de poupá-lo para o Mundial.

Nos carros, o volante fica do lado direito. Um veículo com o limpador

está sendo guiado por um turista. Quem não está acostumado, aciona o limpador toda vez que vai dar a seta para entrar à esquerda ou à direita. E sempre tira fina dos carros estacionados à esquerda, para desespero de quem está no banco do carona. PERRONE É EDITOR DA REVISTA PLACAR E APROVEITOU A VIAGEM À ÁFRICA DO SUL PARA VOLTAR DE VISUAL NOVO.

FOTO: ALE X A NDRE BAT TIBUGLI

A comissão técnica da seleção brasileira bate na madeira para que ninguém se machuque no amistoso de hoje contra a Tanzânia. Mas não é só por sorte que até agora o time de Dunga escapou da maldição dos cortes. Veja como os atletas foram protegidos:


jo r nal pl aca r | SEg u n da-feir a , 7 d e j u n ho d e 2010

06

Forlán deu um susto no treino do Uruguai. Após choque com Gargano, o atacante caiu no gramado com dores na coxa

copa

esquerda. Ele levantou, mas levou a mão várias vezes ao local.

Agora, é a seleção que blinda Dunga Jogadores e comissão técnica defendem treinador, que tenta cativar os torcedores

D

(1 )

Dunga agrada criança sul-africana em treino em Soweto

não tinha chegado à África. Vai falar de novo hoje, após o amistoso com a Tanzânia. A escolha da data para a entrevista gerou protestos de jornalistas que viajarão no avião fretado pela CBF. Eles temem não conseguir participar da coletiva e chegar ao aeroporto a tempo. Isso porque, com batedores e toda a bagagem no estádio, a seleção levará menos tempo para se deslocar. Como parte do plano, Dunga segue uma agenda de político em campanha. Virou rotina o treinador aparecer ao lado de criancinhas. Foi assim em Curitiba, quando parou o treino para receber um grupo de garotas e garotos deficientes. A cena se repetiu no Soweto, bairro na região mais pobre de Johannesburgo, onde o Brasil treinou e Dunga conversou com meninos que entraram no campo. Por fim, na escola em que a seleção treina, alunos e professores homenagearam o treinador.

Arnaldo Ribeiro e Ricardo Perrone, enviados à África do Sul

(2)

A tropa de choque de Dunga (2)

Jorginho Assumiu a função de peitar a imprensa no lugar do treinador. Se considera alguma pergunta ofensiva, responde com boa dose de agressividade, enquanto o técnico só olha, sem se desgastar.

(2)

lúcio O capitão da seleção é um dos principais responsáveis por mostrar que o time respeita e idolatra seu comandante e que fala a mesma língua dele em campo e fora dele.

(3)

RODRIGO PAIVA Não pode ser considerado um amigo do peito do treinador, mas é o responsável por marcar (cada vez menos) entrevistas e informá-lo sobre tudo o que se noticia sobre ele.

(1 )

SEGURANças Ficam de olho nos jornalistas. Se alguém tenta andar numa área proibida ou fazer imagens de treinos que Dunga não quer mostrar, eles entram em cena rapidamente.

os demais jogadores Sempre que podem, defendem o técnico nas entrevistas, mesmo que nem tenham sido indagados sobre o treinador. Gilberto, Maicon e Luisão são alguns dos que já colocaram esse plano em prática.

escuta aqui Dunga cochicha com o massagista Adenir Silva. Treinador quer evitar a leitura labial de suas conversas.

(1 ) Richa rd He athc ote /G et t y Image s | (2) ale x and re bat tibug li | (3) MAURICIO MELO

urante quase quatro anos, Dunga prometeu blindar a seleção brasileira na Copa da África do Sul. Tratou de montar um quartel-general em Johannesburgo, restringiu o acesso da imprensa aos treinos e afastou até patrocinadores da concentração. Agora, na reta final da preparação, a situação se inverteu: o restante da comissão técnica e os jogadores passaram a blindar o treinador. Desde o anúncio da convocação final, o auxiliar Jorginho assumiu o papel de enfrentar os jornalistas, disparando respostas duras e deixando para Dunga a árdua missão de cativar os torcedores. Nas entrevistas, os atletas defendem o técnico mesmo quando não são questionados sobre ele. “O que mais me surpreendeu é que a imprensa fala que a seleção não joga bonito, mas cada vez essa sala de entrevistas está mais cheia. Alguém está enganado nessa história”, disse o lateral Maicon, sábado, ao responder sobre o que mais o surpreendeu no país da Copa. Ontem, foi a vez de Luisão e Lúcio defenderem o chefe. “No começo, éramos muito criticados. Fomos ganhando jogos, títulos, hoje ninguém pode contestar nosso time”, afirmou Luisão ao fazer um comentário sobre a era Dunga como treinador. “Não é porque ele é o técnico, mas a imagem do Dunga levantando a Copa de 94 me inspirou muito e inspira até hoje”, disse o capitão Lúcio, indagado sobre quem é seu ídolo. Uma das principais estratégias da blindagem é reduzir o número de entrevistas do comandante da seleção. Apesar de o time ter iniciado os preparativos em Curitiba, ele só foi falar pela primeira vez na chegada a Johannesburgo, quando o grosso dos jornalistas ainda


se g u nda- fe ir a , 7 de j u nho de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

Drogba teve alta do hospital onde foi operado, na Suíça.

15 07

O atacante, que fraturou um osso do braço direito na sexta, contra o Japão, deve se juntar à delegação marfinense hoje.

Torcida arromba porta de estádio (2)

Em português, coreano promete gol Jong Tae-Se, da Coreia do Norte, acha que dá para surpreender Brasil (1 )

(1 ) ST E PHANE DE SAKU T IN/AFP PHOTo | ( 2) Fr ank Augstein/AP Photo

Torcedor ferido na confusão

k

Uma multidão arrombou as portas do estádio Makhuleng, na África do Sul, durante a execução dos hinos e no início do segundo tempo do jogo entre Coreia do Norte e Nigéria. Nas duas confusões, houve empurra-empurra e pessoas pisoteadas. Um policial se feriu gravemente e pelo menos 15 torcedores se machucaram. Para esfriar os ânimos, a partida chegou a ser interrompida. FVB

Se os brasileiros se distraírem, por um segundo que seja, vou marcar um gol neles”, disse Jong Tae-Se, o craque do time da Coreia do Norte, adversária do Brasil no dia 15. A ousada promessa do artilheiro da equipe foi dita ao Jornal PLACAR em português. “Nasci e cresci entre brasileiros, no Japão, e aprendi o idioma, ainda garoto”, afirmou Jong Tae-Se. O atacante teve propostas para defender a Coreia do Sul e Japão, assim que seus gols começaram a aparecer no Frontale (desde 2006, marcou Jong Tae-Se nasceu e cresceu entre brasileiros

41 em 102 partidas pelo time), mas decidiu jogar pela Coreia do Norte. Artilheiro, Jong Tae-Se já mostrou que é: fez dois golaços no empate de seu time contra a Grécia, no fim de maio. Ontem, em Makhuleng, periferia de Johannesburgo, fez o gol na derrota para a Nigéria, por 3 x 1. “Nosso time entrou em campo sem ritmo por causa dos exercícios puxados. Dentro de uma semana estaremos bem melhor”, disse Jong Tae-Se. Conhecido como “Rooney Vermelho”, os gols de Jong Tae-Se são abastecidos pelos passes precisos da outra estrela do time: Yong Jo-hong, o camisa 10 da seleção norte-core-

ana. “Se tivéssemos três jogadores como ele, iríamos longe na Copa”, diz Jong. Como não têm, os asiáticos são bem defensivos. A começar pelos três zagueiros, protegidos por dois volantes e dois laterais que pouco avançam. Neste esquema, quem de vez em quando aparece são os dois meias: An Yong-Hak — como Jong Tae-Se, nascido no Japão, mas de pais coreanos — e Mun In-guk, baixinho que corre o tempo inteiro. “Nosso forte é aguentar firme a pressão e surpreender nossos adversários”, diz Jong.

Fernando Valeika de Barros, enviado à África do Sul


jo r nal pl aca r | SEg u n da-feir a , 7 d e j u n ho d e 2010

10

A Itália convocou um 24º atleta pra Copa: o meia Cossu, do Cagliari. No setor, a Azzurra, que espera Pirlo pro terceiro

copa

jogo, ainda tem Camoranesi, Marchisio e Palombo “baleados”.

“Paradona” de Neymar só existe aqui Encontro de árbitros com a imprensa evidencia que Fifa mudou regra motivada pelo Brasil em que isso tenha acontecido”, diz o sueco Martin Hansson. O inglês Howard Webb, que apitou a final da última Liga dos Campeões, também diz nunca ter vivido essa experiência. “Não especificamente em relação a essa mudança na regra. Mas acredito que, se houve essa modificação, é porque o comitê de arbitragem achou que era algo necessário e positivo para o jogo”, diz. O húngaro Viktor Kassai, que apitará a estreia do Brasil contra a Coreia do Norte, diz não se preocupar com um eventual lance desse tipo na partida. “Pessoalmente não tive uma experiência nesse aspecto. Acredito que não é tão frequente, mas a regra agora é bem clara.” A consequência disso é que muitos árbitros acabaram recorrendo ao brasileiro Carlos Eugênio Simon para saber mais sobre o tema. “Toda manhã nós temos treinamento técnico no campo de jogo e, em vários lances de pênalti, nós contribuímos para esse debate aqui na Copa”, diz Simon.

(1 )

nossa paradinha Na maioria esmagadora das vezes, o cobrador corre pra bola, para ao lado dela, na hora de chutar, mas não toca a bola e o goleiro cai. Neymar, por exemplo, já chegou a ameaçar duas vezes antes de bater.

(1 )

paradinha deles Adversário do Brasil na Copa, o atacante português Simão Sabrosa, do Atlético de Madri, tem outra técnica: parte em velocidade, para no meio do caminho, e retoma a passada forte pra bater.

(1 )

Fim de semana tem confusões e morte

k

Os árbitros escalados para a Copa posam para a foto oficial em Pretória

Jonas Oliveira, enviado especial a Pretória

Ontem, 80 torcedores argentinos chegaram, mas seis deles serão deportados hoje por pendências com a Justiça. Um deles é Sergio Roldán, acusado de matar uma menina de 14 anos num jogo entre Tucumán e San Martín. No sábado, perto da concentração do México, em Johannesburgo, um policial morreu num tiroteio com bandidos que roubaram dois carros.

Este mês na Placar: Copa do Mundo Como Dunga comanda a Seleção Brasileira Libertadores São Paulo ou Inter: quem vai se dar melhor na volta da Copa? Copa do Brasil O Santos não vai ter moleza contra o Vitória Isso e muito mais na Placar de junho.

Não perca.

Já nas bancas!

Placar. Muito além das quatro linhas.

www.placar.com.br

(1 ) r epro duçã o | (2) jo nas oliveir a

N

a sala de conferências de um hotel em Pretória, o espanhol José Maria García-Aranda, chefe do departamento de arbitragem da Fifa, apresenta a jornalistas de todo o mundo a mais recente mudança na regra 14: a paradinha nas cobranças de pênalti passa a ser considerada atitude antidesportiva e deve ser punida com o cartão amarelo. Para demonstrar o que pode ser considerado ou não paradinha, exibe-se um vídeo em um telão. Em determinado momento, os jornalistas presentes não conseguem conter o riso, diante de um lance que lhes parece inusitado e absurdo. Era a cobrança de pênalti de Neymar, no jogo Santos x São Paulo pelo Paulistão. A cena evidencia que o que para nós, brasileiros, é uma mudança com efeito prático no dia-a-dia do nosso futebol, para os estrangeiros é algo quase desconhecido. PLACAR entrevistou diversos árbitros presentes e nenhum deles disse ter apitado uma partida em que tenha ocorrido um lance semelhante. “Estava pensando nisso, mas não consigo me lembrar de nenhuma situação


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 7 D E J U N HO D E 2010

12

A situação de Washington será definida durante a Copa. Ele continua treinando, mas não foi relacionado.

são paulo

Tem ofertas de Flamengo, Atlético-PR e Goiás.

Dagoberto detona Grêmio

PACIENTE INGLÊS Por James Scavone

Com três gols do atacante, São Paulo vira no Morumbi

A

despedida antes da parada para Copa não poderia ter sido melhor pro Tricolor. Depois de sair atrás no placar, Dagoberto marcou três e garantiu a vitória. O jogo foi movimentado, com chances lá e cá. Numa bobeada da zaga, aos 17min, Collaço cruzou para Hugo, que girou e bateu. “Fiquei triste por ter feito um gol no Rogério”, disse Hugo, ex-São Paulo. Aos 27min, Marlos ganhou de Rodrigo e centrou pra Dagoberto, livre, fazer de primeira. O time poderia ter virado aos 26min, quando Rodrigo fez pênalti em Alex Silva, mas Ceni cobrou no travessão. Na etapa final, duelo truncado até os 21min, quando Hernanes deu uma cavadinha, a bola bateu em Collaço e sobrou pra Dagoberto, que fuzilou pra virar o placar. O mesmo atacante, três minutos depois, aproveitou rebote de chute de Marlos na trave pra limpar Victor e tocar pro gol.

SÃO PAULO GRÊMIO

INVICTUS 1 (1 )

3 1

6/6/2010 - Morumbi (São Paulo, SP) J: Gutemberg de P. Fonseca (RJ) R: R$ 309 541,87

P: 14 408

CA: Alex Silva, Richarlyson, Ozeia, Fábio Rochemback, Rodrigo e Edílson SÃO PAULO: Rogério Ceni (7), Xandão (5), Alex Silva (5,5) e Richarlyson (5,5); Cicinho (5) (Wellington 13/2º (5,5)), Rodrigo Souto (5,5), Hernanes (5,5), Marlos (6,5) (Marcelinho Paraíba 43/2º (s/n)) e Junior Cesar (5,5); Dagoberto

Nelson Mandela confirmou que estará na abertura da Copa.

(7,5) e Fernandão (5,5) (Fernandinho

O nonagenário é um dos mais importantes personagens do

31/2º (s/n)). T: Ricardo Gomes. GRÊMIO: Victor (5,5), Edílson

século 20. Sua luta armada contra o apartheid na África

(5,5), Ozeia (5) (Rafael Marques

do Sul lhe rendeu 26 anos de prisão. Depois, tornou-

int. (5)), Rodrigo (5) e Bruno

se presidente e sempre pendeu para a reconciliação,

Collaço (5,5); Maylson (5,5), Fábio

acalmando os brios entre brancos e negros. Atitude que

Rochemback (6), Douglas (6) e Hugo (6,5); Roberson (5) (Fernando 42/2º

lhe garantiu, por sua vez, um merecido Nobel da Paz.

(s/n)) e William (5,5). T: Silas.

Atuação de Dagoberto foi fundamental na virada tricolor

No filme Invictus, dirigido por Clint Eastwood, Mandela usa a Copa do Mundo de rúgbi de 1995 (um ano depois de ser eleito)

OPINIÃO DO JOGO

m

k

DAGOBERTO Fuzileiro

HUGO Dinâmico

Não fez jogadas espetaculares, “apenas” três gols.

Buscou o jogo, anotou um belo gol e, se Ceni não pega, faria outro.

q

para unir o país. Brancos e negros torcendo em uníssono

RODRIGO São-paulino

pela seleção local. Eastwood usa o evento esportivo para

Foi pro Grêmio, mas ainda ajuda: cometeu pênalti, falhou...

Espero que a Copa africana gere também um belo filme.

ilustrar o novo momento de um país historicamente dividido.

Por mais piegas que seja, gostaria de ver Mandela entregando a taça ao vencedor no dia 11 de julho. Talvez

OS GOLS 7’ DO 1ºT

17’ DO 1ºT

21’ DO 2ºT

24’ DO 2ºT

área, gira e bate rasteiro.

e acha Dagoberto livre pra fazer.

e Dagoberto chuta forte.

e Dagoberto faz na sobra.

0 X 1 Hugo recebe na

(2)

1 X 1 Marlos ganha de Rodrigo

2 X 1 Hernanes dá uma cavada

3 X 1 Marlos toca na trave

para o Brasil, que tem jogadores com todo tipo de pele. Ou quem sabe para uma seleção africana, quebrando finalmente a hegemonia que divide as taças entre América do Sul e Europa desde 1930 no Uruguai.

Bola de Rogério Ceni explodiu no travessão do gremista Victor

k

O capitão são-paulino perdeu seu quarto pênalti na temporada. “Se fosse 5 cm pra baixo, teria sido como treinei. É um erro mesmo, a responsabilidade é minha. Ameacei jogar pro canto e ele (Victor) caiu. Só virei o pé, como tinha treinado, mas a bola subiu”, explicou Ceni, que havia desperdiçado contra Portuguesa, Botafogo e Universitario. Mas ele fez boas defesas em chutes de Hugo, William e Mayl-

son. “Pude ajudar de outra forma. Estou feliz”, disse. Sobre a folga de uma semana, Rogério brincou: “Acho que deixamos uma boa impressão antes da parada. Eu, que sou jovem, não precisaria dessa parada, mas eles (garotos) devem estar mais desgastados”. SÃO PAULO NO CELULAR envie a mensagem: GOLTRICOLOR para 22745 NOTTRICOLOR para 22745

▼▼

(1 )

VOCÊ SÓ PAGA R$ 0,31 POR MENSAGEM RECEBIDA.

Invictus 2

(3)

Depois de um primeiro semestre frustrante, parece que o Corinthians pode mesmo ter o que comemorar no ano de seu centenário. De maneira corintianíssima conseguiu, aos 47min do segundo tempo, manter a invencibilidade e o primeiro lugar na tabela. JAMES É PUBLICITÁRIO E ASSISTE FUTEBOL COM UMA TÍPICA MISTURA DE HUMOR BRITÃNICO E PAIXÃO BRASILEIRA.

(1 ) RENATO PIZZUT TO | (2) AP P HOTO | (3 ) CELS O P UPO /FOTOA RENA

Ceni tenta explicar como perdeu quarto pênalti no ano


se g u nda- fe ir a , 7 de j u nho de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

Dentinho sentiu um estiramento na coxa esquerda

15 13

e foi substituído no intervalo por Defederico. O atacante

corinthians

irá passar por exames hoje para detectar o grau da lesão

Reservas mantêm liderança do Timão Com quatro desfalques, Corinthians empata com Botafogo com gol no último minuto

N

(2)

Reserva de Chicão, Paulo André fez o gol do empate corintiano no último minuto no Engenhão

m

botafogo corinthians

2 2

Paulo andré

3/5/2010 - Engenhão (Rio de Janeiro, RJ)

Bom reserva

J: Leandro Vuaden (RS)

Substituindo Chicão, machucado, o zagueiro fez sua parte na defesa e ainda fez o gol de empate.

R: R$ 222 170

P: 14 267

CA: Danny Morais, Jefferson Roberto Carlos e Paulo André CORINTHIANS: Felipe (5,5); Jucilei

k R. carlos Já de férias

(5), Paulo André (6), William (4,5) e Roberto Carlos (5); Ralf (5) (Tcheco 29/2º (5)), Elias (5,5), Danilo (4,5) (Paulinho 12/2º (5)) e Bruno César

Um dos melhores do Corinthians no ano, não repetiu as boas atuações ontem.

(5,5); Dentinho (5) (Defederico int

q

Alessandro (5), Antônio Carlos (5)

Danilo Nulo Lento e sem criatividade, sua presença não foi notada em campo.

(5,5)) e Iarley (5). T: Mano Menezes. BOTAFOGO: Jefferson (5,5);

(Danny Morais 12/2º (5)), Fábio Ferreira (4) e Marcelo Cordeiro (5,5); Leandro Guerreiro (5,5), Sandro Silva (5), Renato Cajá (6) (Bruno Tiago 30/2º (4,5)) e Lúcio Flavio (5,5) (Felipe Lima 37/2º (s/n)); Caio (5,5) e Herrera (5,5). T: Joel Santana

os gols 30’ do 1ºT

1 x 0 Elias dá bom passe

27’ do 2ºT

para Bruno César, que dribla Fábio Ferreira e bate no canto.

2 x 1 Após batida de falta de Roberto Carlos, Lúcio Flávio marca num contra-ataque.

2’ do 2ºT

47’ do 2ºT

rebote de Felipe de um chute de Herrera e coloca para dentro.

Defederico bate escanteio e Paulo André desvia para o gol.

1 x 1 Renato Cajá pega

2 x 2 No último minuto,

O treinador já pensa no futuro do Timão

Mano pode perder atletas rada para a Copa. “Talvez tenhamos a perda de um ou dois jogadores. Vamos descansar nessa primeira parte da parada e depois trabalhar bastantante”, disse Mano Menzes.

Liderar o campeonato na sétima rodada nunca foi suficiente para ganhar o Brasileirão — pelo menos na era dos pontos corridos. Em 2006, quando também houve a parada para a Copa, o Cruzeiro era o líder. Mas quem venceu a competição foi o São Paulo. O time mineiro terminou o Brasileiro em 10º lugar e não obteve nem sequer vaga na Libertadores. Desde 2003, dos times que lideravam na 7ª rodada, nenhum foi campeão.

O São Paulo, em 2004, foi o time que chegou mais perto do título: terminou o Brasileirão em 3º. Líder, o Corinthians volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro no dia 14 de julho, contra o Ceará — que divide a ponta da tabela com o alvinegro — para tentar acabar com essa escrita.

(1 )

CORINTHIANS no celular envie a mensagem: GOLTIMAO para 22745 NOTTIMAO para 22745

tt

(1 ) Id e Go me s/Futur a Pre s s | (2) Da niel Augusto Jr /F otoa rena

k

Quem viu Dentinho, Elias e Jucilei em campo ontem pode ter visto a despedida desses jogadores do Corinthians. Os três podem ser negociados durante a pa-

opinião do jogo

Líderes até a sétima rodada nunca conquistaram a taça

(2)

k

uma partida com poucas jogadas das duas equipes, os reservas corintianos impediram a primeira derrota do time no Brasileirão. O escanteio batido por Defederico e desviado por Paulo André, no último minuto, garantiu a liderança. O time começou a partida cauteloso, porém dominando o jogo. Até os 30min do primeiro tempo, não houve nenhuma chance de gol, quando, depois de receber passe de Elias, Bruno César cortou Fábio Ferreira e abriu o placar. Logo após o gol, o Botafogo quase marcou com Caio, que chutou a bola no travessão. O segundo tempo começou mais agitado. Aos 2min, Renato Cajá aproveitou o rebote de Felipe no chute de Herrera e empatou. Apesar do gol, o Corinthians continuou dominando e quase fez o segundo. Mas quem passou à frente foi o Botafogo, com Lúcio Flávio aproveitando contra-ataque. O Corinthians só conseguiu o empate aos 47min do segundo tempo, com Paulo André. O clube é líder junto com o Ceará, mas tem melhor saldo de gols.

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

Bruno César fez mais um ontem : em 4 jogos, marcou 3 gols


jo r nal pl aca r | SEg u n da-feir a , 7 d e j u n ho d e 2010

14

a equipe precisa de reforços, principalmente no ataque.

palmeiras

Jorge Parraga, interino do Verdão.

Verdão fechadinho segura o Colorado Na retranca, Palmeiras abriu marcador e conteve Inter, que finalizou 18 vezes a mais

palmeiras no celular

tt

envie a mensagem: GOLVERDAO para 22745 NOTVERDAO para 22745

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

inter palmeiras

1 1

(1 )

14’ do 1ºT

0 x 1 Vítor levanta da direita, Ewerthon ajeita de cabeça e Lincoln bate no canto esquerdo de Lauro.

6/6/2010 - Beira-Rio, Porto Alegre (RS) J: Djalma Beltrami Teixeira (RJ) R e P: não divulgados CA: nenhum INTERNACIONAL: Lauro (6); Glaydson (5,5) (Andrezinho 30/2º (5,5)), Bolívar (6), Sorondo (5,5) (Fabiano Eller int. (5)) e Kléber (5); Sandro (6), Guiñazu (6), D’Alessandro (5) e Giuliano (6); Walter (5) e Alecsandro (4,5) (Taison 11/2º (7)). T: Enderson Moreira. PALMEIRAS: Deola (6); Vítor (5,5), Maurício Ramos (5,5), Danilo (6) e Eduardo (6); Pierre (5,5), Edinho (5), Márcio Araújo (5,5) e Cleiton Xavier (5) (Marcos Assunção 47/2º (s/n)) e Lincoln (6,5); Ewerthon (7) (Paulo Henrique 47/2º (s/n)). T: Jorge Parraga.

21’ do 2ºT

1 x 1 Giuliano recebe na área e chuta, a bola bate em Pierre e, no rebote, o próprio Giuliano marca.

Kléber chega na quarta pilotando

k

m

Ewerthon Convencendo Não marcou, mas serviu Lincoln no gol e, se não fosse Lauro, faria o dele.

k eduardo

Se mantendo

O garoto desbancou Gabriel Silva e vem quebrando o galho na vaga de Armero.

q C. Xavier

Que sono...

Contratações recentes do Verdão, Lincoln e Ewerthon (88) festejam o gol e a parceria

NO MINEIRÃO

atlético-mg

Com Luxa, Galo perde a quarta seguida

k

Na despedida do Mineirão, que será fechado pra obras, o Atlético-MG perdeu (0 x 1) pro vice-líder Ceará, gol de Washington. Foi a quarta derrota seguida do Galo, que está na zona de rebaixamento. “Não tem comprometimento no grupo”, disparou Luxa. Artilheiro do Brasileiro, Roger repetiu o que tinha feito contra o Vasco ao dar a vitória ao Guarani nos acréscimos diante do Prudente. O Atlético-GO ganhou a primeira (do Cruzeiro).

O elenco palmeirense, que ganhou folga a partir de hoje, só vai se reapresentar no dia 17 de junho, provavelmente com Kléber integrado. A apresentação do Gladiador deve acontecer quarta, com o anúncio do patrocinador. “O contrato com a Fiat já está fechado e os valores estão definidos”, afirmou André Sica, advogado do Verdão. O Palmeiras ganharia R$ 17,3 milhões por ano até o final de 2011. O plano da montadora italiana é que Kléber chegue à Academia — vindo do clube — dirigindo o novo Uno.

opinião do jogo

Pouco participativo, foi ofuscado por Lincoln.

os gols

ceará

(2)

0 1

cruzeiro

2 1

guarani prudente

1 0

6/6/2010 - Mineirão (Belo Horizonte, MG)

6/6/2010 - Serra Dourada (Goiânia, GO)

6/6/2010 - Brinco de Ouro (Campinas, SP)

J: Célio Amorim (CE)

J: Guilherme Cereta de Lima (SP)

J: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

R e P: não divulgados

R: R$ 52 610

R: R$ 86 096

CA: Werley, Ricardo Bueno, Diego Macedo, Anderson, Michel, Oziel e Diego CV: Rafael Jataí

P: 3 419

CA: Ailson, Diego e Márcio

Marcão, Leonardo Silva e Jonathan

G: Roger (48/2º)

G: Rodrigo Tiuí (29/1º), Wellington

GUARANI: Douglas, Da Silva, Fabão,

Paulista (42/1º) e Pedro Paulo (39/2º)

ATLÉTICO-MG: Aranha; Campos,

ATLÉTICO-GO: Márcio; Ayrton,

Lima (Wendel int.) e Werley; Coelho,

Welton Felipe, Jairo e Erandir;

Rafael Jataí, Diego Macedo, Ricardinho

Agenor, Pituca, Ramalho e Keninha

(Neto Berola 34/2º) e Leandro (Ricardo

(Elias 16/2º); Rodrigo Tiuí (Marcão

Tardelli. T: Vanderlei Luxemburgo. CEARÁ: Diego; Oziel, Fabrício,

P: 5 685

CA: Agenor, Ramalho, Keninha, Elias,

G: Washington (10/2º)

Bueno 30/2º); Muriqui e Diego

33/2º) e Pedro Paulo. T: Geninho. CRUZEIRO: Fábio; Jonathan,

Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto (Ricardo Xavier 30/2º), Baiano (Fabinho 22/2º) e Preto (Moreno 27/2º); Mazola e Roger. T: Vágner Mancini. PRUDENTE: Márcio, Leonardo,

Gil, Leonardo Silva e Diego Renan;

Paulão e Diego; Sasha (Dênis 23/2º),

Fabrício, Fabinho, Henrique e Roger

Rodrigo Mancha, Anderson, Marcelo

(Erick Flores 21/2º); Misael (Tony

(Guerron 23/2º); Thiago Ribeiro (Pedro

Oliveira e Wesley (Fabiano Gadelha

38/2º) e Washington (Lopes

Ken 32/2º) e Wellington Paulista

30/2º); Tadeu (Henrique Dias 24/2º) e

30/2º). T: PC Gusmão.

(Kieza 37/2º). T: Emerson Ávila.

Wanderley. T: Toninho Cecílio.

Anderson e Ernades; Michel, Careca, João Marcos e Geraldo

Diego Tardelli e o Galo se enroscam: derrota para o Ceará

atlético-go

(1 ) Ce sa r G rec o /Fotoar ena | (2) A le x a ndre Guz a nshe / Fotoar ena

Fizemos um bom primeiro tempo e não jogamos nada no segundo. Só nos defendemos. Mas o resultado não foi tão ruim.” A declaração do volante Pierre dá o tom de quão barato o 1 x 1 saiu pro Palmeiras. O Colorado foi mais forte durante o jogo: finalizou 22 vezes contra quatro do Verdão. Mas os visitantes saíram na frente. Aos 14min, Vitor cruzou na área pra Éwerthon, que escorou de cabeça pra Lincoln chegar batendo. Em vantagem, Parraga recuou o time e, antes do intervalo, Deola salvou chute forte de Guiñazu. Após o intervalo, Ewerthon obrigou Lauro a fazer boa defesa, mas o Palestra não suportou a pressão. Aos 21min, Giuliano carimbou Pierre e, no rebote, empatou ao chutar no canto direito de Deola. O goleiro palmeirense ainda salvou finalização de D’Alessandro.


se g u ndA- fe ir a , 7 de j u nho de 2 0 1 0 | j o r nal p l acar

Zé Roberto, campeão paulista em 2007, assistiu ao jogo

15

do Santos, na Vila Belmiro, mas a diretoria do clube negou

santos

qualquer tipo de negociação com o jogador do Hamburgo.

Peixe faz a quadra e entra no G4

VICTOR CIVITA (1907-1990)

Fundador:

Com ajuda do goleiro, Santos goleia Vasco e vê a Copa entre os melhores

O

Santos jogou bem e goleou o Vasco ontem na Vila Belmiro por 4 x 0. Com a vitória, o Peixe chegou aos 12 pontos em sete jogos e assumiu a quarta posição na tabela. O Vasco é o penúltimo, com cinco pontos. O Vasco começou pressionando. Só não contava com a falha do goleiro Fernando Prass, que deu bobeira com a bola aos 33min. Léo roubou e o goleiro cometeu pênalti. André cobrou e abriu o placar. No segundo tempo, aos 6min, Maranhão chutou duas vezes para ampliar. O terceiro gol foi novamente de André, aos 17min. Madson tocou para o atacante dentro da área que completou para o gol. Um minuto depois, Fumagalli deu carrinho perigoso em Pará e foi expulso. Para fechar, aos 28min, Madson recebeu cruzamento de Zezinho e tocou para o gol. Goleada ao som de olé da torcida santista.

envie a mensagem: GOLPEIXE para 22745 NOTPEIXE para 22745

tt

(1 ) Luiz Ferna ndo Mene ze s Sa nto s/ Fotoa rena | (2) Cad u Gome s/ Divulg a çã o | (3 ) Bo ris Horvat/A P P hoto

SANTOS no celular

Você só paga R$ 0,31 por mensagem recebida.

4 0

Santos vasco

(1 )

Conselho Editorial:

Auro Luís de Iasi

Thaís Chede Soares

J: José de Caldas Souza (DF)

Diretor Geral de Publicidade Adjunto:

Rogerio Gabriel Comprido

P: 8 585

Diretor de RH e Administração:

CA: Rodriguinho, Nilson,

Dimas Mietto

Diretor de Serviços Editoriais:

Fernando Prass e Ernani

Alfredo Ogawa

CV: Fumagalli

Diretora Superintendente: Elda Müller Diretor de Núcleo: Marcos Emílio Gomes

SANTOS: Rafael (6,5), Pará (6,5), Edu Dracena (6), Durval (5,5) e Léo (6,5) (Zezinho 25/2° (6)); Rodriguinho (6) (Maranhão 4/2°

Diretor de Redação: Sérgio Xavier Filho

(6,5)), Wesley (6,5), Marquinhos

Redator-Chefe: Arnaldo Ribeiro; Editor-Executivo: José Vicente Bernardo; Editor: Marcos Sergio Silva; Editor de Arte: Alex Borba; Repórter: Bruno Favoretto; Estagiário: Ewerton Araujo; Designers: Eduardo Ianicelli e Everton Prudêncio; Tratamento de imagem: Eduardo Ianicelli; Coordenação: Silvana Ribeiro; Atendimento ao leitor: Sandra Hadich; PLACAR Online: Marcelo Neves (texto); Colaboradores: Leandro Castro (design), Pedro Araújo

(5,5) e Paulo Henrique Ganso (5,5) (Breitner 29/2° (6)); Madson (7,5) e André (7). T: Dorival Júnior. VASCO: Fernando Prass (4), Thiago Martinelli (5), Cesinha (4,5) e Dedé (5);

(texto) e Pedro Pracchia (texto).

Allan (4,5), Rafael Carioca (5), Souza

www.placar.com.br

(5,5), Jeferson (4,5) (Fumagalli 10/2°

Em São Paulo: Redação e Correspondência: Av. das Nações Unidas, 7221, 7º andar, Pinheiros, CEP 05425-902, tel. (11) 3037-2000, fax (11) 3037-5597; Publicidade São Paulo www.publiabril.com.br; Classificados tel. 0800-7012066, Grande São Paulo tel. (011) 3037-2700.

(4)) e Ernani (5); Philippe Coutinho (5,5) (Magno 10/2° (5)) e Nilson (4,5) (Léo Gago 30/2° (s/n)). T: Celso Roth.

os gols 34’ do 1ºT

1 x 0 André cobra pênalti rasteiro no canto.

André marca o terceiro gol do Santos e o segundo dele no Vasco

JORNAL PLACAR é uma publicação da Editora Abril com distribuição de segunda-feira e sexta-feira em São Paulo, pelo sistema de distribuição do Jornal Destak. PLACAR não admite publicidade redacional. IMPRESSO NA TAIGA Gráfica e Editora

Av. Dr. Alberto Jackson Byington, 1808, Cep 06276-000, Osasco, SP TIRAGEM 80.000 EXEMPLARES AUDITADA PELA BDO TREVISAN

6’ do 2ºT

2 x 0 No rebote, Maranhão

Presidente do Conselho de Administração:

chuta e converte. 17’ do 2ºT

saída de Fernando Prass.

mAndré

mMadson

qFumagalli

Deixa com ele

Mil em um

Relâmpago

28’ do 2ºT

Com Robinho na seleção e Neymar suspenso, assumiu a responsabilidade e fez dois gols.

Apoiou o time no ataque, fez gol e deu assistência para o segundo gol de André.

Entrou aos 10min do segundo tempo e foi expulso oito minutos depois.

1 x 0 André chuta na 1 x 1 Zezinho cruza para Madson completar para o gol.

Rober­to Civi­ta Giancarlo Civita Vice-Pre­si­den­tes: Arnaldo Tibyriçá, Douglas Duran, Marcio Ogliara, Sidnei Basile Presidente Executivo:

opinião do jogo

www.abril.com.br

Nesta edição, o Jornal placar realiza uma experiência de vendas em ruas de São Paulo. Em caso de dúvidas, ligue a cobrar para (11) 3037-5504.

ROLAND GARROS

Ponto a quatro segundos do fim dá título ao Universo O Universo Brasília se sagrou campeão do NBB, ontem, ao vencer o Flamengo por 76 a 74 nos últimos segundos e fechar a série melhor de cinco em 3 x 2. O ginásio Newton de Faria, em Anápolis (GO), com 6000 lugares, recebeu 4500 torcedores. A partida foi transferida de Brasília por conta da invasão no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, no terceiro jogo dos play-offs. Com o título, o Universo tirou a hegemonia do Fla, que tentava o tricampeona-

Jairo Mendes Leal

Roberto Civita (Presidente), Thomaz Souto Corrêa (Vice-Presidente), Giancarlo Civita, Jairo Mendes Leal, José Roberto Guzzo Diretor de Assinaturas: Fernando Costa Diretora de Mídia Digital: Fabiana Zanni Diretora Geral de Publicidade:

BASQUETE

k

Roberto Civita

Presidente Executivo:

Diretor de Planejamento e Controle:

6/6/2010 Vila Belmiro (Santos, SP) R: R$ 218 995

Editor:

to. “Eles mereceram. Foram melhores e levaram o título”, disse o ala rubro-negro Marcelinho. Ao contrário dos outros jogos, quem abriu vantagem foi o Brasília, mas o time carioca tomou a liderança no placar e o jogo ficou disputado. Faltando 24 segundos, o Brasília estava vencendo e o Fla empatou. Depois de um tempo técnico e dois arremessos de lance livre, o Universo Brasília saiu vitorioso com dois pontos convertidos a quatro segundos do fim da partida.

(3)

(2)

Festa para Nadal, campeão pela 5ª vez

Nadal vence e vira o nº 1 do tênis

k

Jogadores do Universo Brasília comemoram o título brasileiro

O espanhol Rafael Nadal venceu, ontem, o sueco Robin Soderling por 3 sets a 0 (6/4, 6/2 e 6/4) e voltou a ser campeão em Roland Garros pela quinta vez e, também, a ser o número 1 no

ranking da ATP. No feminino, Francesca Schiavone se tornou a primeira italiana a vencer o torneio. A final foi sábado, contra a australiana Samantha Stosur, com parciais de 6/4 e 7/6 (2).


JO R NAL PL ACA R | SEG U N DA-FEIR A , 7 D E J U N HO D E 2010

16 arquivo

PLACAR.COM.BR JORNALPLACAR@ABRIL.COM.BR

Temas inesquecíveis retratados em quatro décadas de PLACAR

(1 )

Maradona, o gênio Em 82, o argentino, craque do Barcelona, queria a Copa — como Messi neste ano

A

(1 )

Com a sua coleção de discos (1 )

Diego só entrou rasgando na Copa de 86

Diego com a noiva Cláudia

(2)

Desafio na África do Sul é de Messi

k

A África será de Messi?

Desde outubro de 2008, Maradona é o comandante da Argentina e tem Lionel Messi como seu principal jogador. Contudo, o atacante — eleito melhor do mundo ano passado, jogando pelo Barcelona — ainda não conseguiu ter o bom desempenho quando joga

com a camisa da seleção argentina. Essa é a maior tarefa de Maradona: fazer com que Messi seja o ponto de desequilíbrio a favor dos hermanos. Na temporada 2009-2010, Messi marcou 47 gols, igualando o recorde de Ronaldo, em 19961997, de gols pelo Barça.

EM JUNHO DE 1982... A Volkswagen lançava a Parati, a versão perua do Gol, grande sucesso (1 ) da marca que chegou ao mercado em 1980. Antes, a montadora alemã já havia lançado o modelo sedã do veículo, o Voyage.

Começava , no dia 4 de junho, a primeira guerra do Líbano. Forças da Defesa de Israel invadiram o país do Oriente Médio e a Organização para Libertação da Palestina reagiu com artilharia massiva. O fato virou filme, “Lebanon”.

(1 ) REP RODUÇÃO | (2) DA NIEL G ARCIA

Argentina sofreu para se garantir na Copa. A classificação tardia, no entanto, não muda a expectativa em torno de Lionel Messi, melhor do mundo em 2009 aos 22 anos, para a África do Sul. Da mesma maneira, mas com 21 anos, estava Maradona, na Copa da Espanha, como relatou a revista PLACAR de junho de 1982. “Será como se a própria seleção da Espanha estivesse em campo. Domingo próximo, na abertura da 12ª Copa do Mundo na Espanha, os torcedores lotarão o estádio em Barcelona para ver Diego Armando Maradona.” Maradona acabara de ser comprado pelo Barcelona por 8 milhões de dólares. O foco do craque ainda não era o time catalão, mas a seleção. “Sou argentino, meu sonho de garoto era disputar e ganhar uma Copa e aqui estou para isso. O Barcelona vem depois”, contava. Diego era assim, mesmo muito marcado conseguia encontrar pelo menos dois segundos de liberdade em cada partida para fazer o passe ou o gol. A Copa de Maradona não viria em 1982, mas quatro anos depois.

jornal placar edicao 158  

jornal placar edicao 158

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you