Issuu on Google+

LOGÍSTICA URBANA Aplicação à cidade de Lisboa


Elisabete dos Santos de Carvalho Portalegre

Prova pública para apreciação do Trabalho de Projecto para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Civil Área de Especialização - Vias de Comunicação e Transportes Orientador: Mestre, Paulo José de Matos Martins, Professor Adjunto (ISEL) ISEL – INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Departamento de Engenharia Civil 3 de Fevereiro de 2011 1/45


 

  

Introdução Objectivos Revisão da literatura Zona a intervencionar Proposta de solução Conclusões

2/45


 Grandes cidades europeias / Lisboa

 Melhoria da informação  Facilidade de aquisição

3/45


 Transporte de mercadorias necessário e inevitável • Fluxos vitais • Componente fundamental para a economia local, regional e global

• Poluição sonora

• Poluição atmosférica • Acidentes graves • Redução de velocidade • Congestionamentos • Stress e desconforto

4/45


 Logística urbana  Não

tem tido a devida atenção  Agravamento dos problemas sociais, económicos e ambientais Nos últimos anos  Papel de destaque nas propostas de melhoria da qualidade ambiental das grandes cidades

5/45


 Definições  Logística

Planeia, implementa e controla o fluxo e armazenamento eficiente e efectivo de bens, serviços e informação (PORTAL, 2003)  Logística

urbana

Distribuição de bens de consumo na cidade e áreas urbanas, incluindo o fluxo reverso dos produtos considerados desperdício (OCDE, 2003) Agentes envolvidos: 

Agentes públicos definir as politicas e medidas a adoptar promover o bem-estar social 

Agentes privados promover o seu próprio bem-estar

Consumidor

6/45


 Last

mile - Última milha ou último quilómetro Última fase da entrega de uma mercadoria

 Just

 mais cara e desafiadora

in time Produzir e entregar os produtos mesmo a tempo de serem vendidos stocks reduzidos  veículos de distribuição de mercadorias com menor taxa de ocupação  maior número de viagens

 Terminais

logísticos Pequenos terminais de carga que se localizam dentro da área urbana (Macário et al., 2006).

7/45


 Projecto inovador para uma zona da cidade de Lisboa  Identificadas, estudadas e propostas soluções  Soluções adoptadas noutras cidades da Europa  Melhores práticas de transporte e distribuição de mercadorias  Principais objectivos  Contribuir para a mudança do paradigma na distribuição “last mile” em Portugal, nomeadamente em Lisboa.  Provar a possibilidade de aumentar a sustentabilidade da cidade de Lisboa através da reorganização da distribuição com a utilização massiva de modos suaves  Proposta de reorganização urbana (adaptar a cidade ao novo paradigma de distribuição de mercadorias) 8/45


 Principais projectos de I&D internacionais e nacionais  City

Logistics (Dinamarca, final dos anos 90)

 BESTUFS

(Europa, 2000 – 2008) - Projectos BESTUFS I e II  City Freight - Projecto Europeu, Jan. 2002 – Fev. 2004 (Inter- and Intra-urban Freight Distribution Network)

 ELCIDIS

- Projecto Europeu+Citelec, Jan. 2005–Mar. 2007

(Electric Vehicle City Distribution Systems) + (Associação Europeia de cidades interessadas em veículos eléctricos)

 LOGURB

(Portugal, Jan. 2005 – Mar. 2007)

Optimização de Sistemas Logísticos de Distribuição de Mercadorias em Meio Urbano 9/45


 Ferramentas de apoio à decisão  FRETURB

- Lyon

Laboratoire d‟Economie des Transports de Lyon (LET)  WIVER

– Roma e Berlim

IVU Traffic Technologies AG + Planung Transport Verkehr AG  VISEVA (baseado no WIVER)

- Stuttgard, Freiburg e Chemnitz

Technische Universität Dresden + Planung Transport Verkehr AG  GOODTRIP

- Groningen

Technische Universiteit Delft

10/45


 Casos práticos de referência  Paris - La Petite Reine (2001) Sistema de entrega e de recolha de bens ao consumidor final  Bicicletas e triciclos eléctricos com cabine  Distribuição a partir de uma plataforma logística subterrânea no centro da cidade 

Fonte: www.lapetitereine.com/fr

Grande sucesso devido à sua adaptação às situações de grande congestionamento urbano

11/45


 Paris 

Instalação em pontos estratégicos da cidade de diversas “caixas postais” •

 

- Consignity (2004)

O transportador coloca os produtos O cliente desloca-se ao local para levantar

Redução do número de viagens efectuadas Consequentes benefícios para o ambiente urbano

Fonte: www.consignity.fr/index.php

12/45


 Localização e enquadramento Bairro de Alvalade – Freguesias do Campo Grande e São João de Brito

Porquê o Bairro de Alvalade? Bairro

habitacional com carácter comercial bastante representativo Com bastante circulação pedonal  Conhecimento

da zona  Dados disponibilizados por estudos anteriores Fonte: Base: Carta da cidade de Lisboa. Representação gráfica: Autora 13/45


Zona em estudo

Fonte: Base: Google. Representação gráfica: Autora

Zona mais “congestionada” do bairro  Maior numero de estabelecimentos comerciais  Maior número de cargas e descargas  Estacionamento em segunda fila de veículos ligeiros e de distribuição de mercadorias 

Porquê esta zona do Bairro?

14/45


 Caracterização dos arruamentos em estudo

Fonte: Base: Lisboa Interactiva (www.cm-lisboa.pt). Representação gráfica: Autora

Avenida da Igreja - Localização do troço em estudo e respectivo perfil transversal

Fonte: Autora

15/45


Fonte: Autora

Fonte: Base: Lisboa Interactiva www.cm-lisboa.pt Representação gráfica: Autora

Avenida do Rio de Janeiro - Localização do troço em estudo e respectivo perfil transversal

 Principais conclusões do levantamento efectuado:  O perfil das ruas e avenidas não vai representar grandes dificuldades para a implementação de medidas mais “arrojadas” de logística urbana  Os arruamentos onde predomina a actividade comercial são relativamente largos

16/45


 Caracterização do ambiente económico e actividades logísticas  Levantamento

de todos os equipamentos comerciais  Edifícios de habitação com lojas de todos os tipos e actividades comerciais nos pisos térreos  Grande quantidade e variedade comércio, incluindo um mercado e dois centros comerciais  Identificados 491 equipamentos  Considerados 18 segmentos de actividade comercial

17/45


Equipamentos comerciais - levantamento da situação existente

Fonte: Autora

18/45


NÂş total de estabelecimentos comerciais: 491

NĂşmero de equipamentos comerciais por rua

Fonte: Autora

19/45


SEGMENTO/ACTIVIDADE

Nº de equipamentos

Alimentos/Restauração/Bebidas

90

Associação/Clube Desportivo Bancos

2 20

Centros Comerciais/Supermercados

7

Cosmética/Perfumarias/Cabeleireiros/Salões de beleza

24

Escolas/Centros de Formação

4

Igreja/Instituição religiosa

10

Materiais de Construção/ferragens/ferramentas Oficinas/Automóveis

22

Outros/Lazer

3

Papelaria/tabacaria/fotografia/comunicações

14

Pequenas Empresas Saúde/Farmácias/Clínicas

43

Serviços

8

Tratamento de roupa Utilidades/Moveis/Decoração/ Artigos para o lar

3 64

Vestuário/ Calçado/Acessórios de Moda

101

Vet e lojas de Animais

5

Estabelecimento fechado

29

15

27

TOTAL

Número de equipamentos comerciais por segmento

491 Fonte: Autora

20/45


Tipo de Bens

Segmento/ Actividade

Alimentos/Restauração/Bebidas Associação/Clube Desportivo Bancos Centros Comerciais/Supermercados Cosmética/Perfumarias/Cabeleireiros/ Salões de beleza

 Ritmo

Modo de manipulação das Nº de entregas observadas durante cargas uma semana

Perecíveis

Necessidade de Refrigeração

Sim Sim Não Sim

Sim Sim Não Sim

Sim Não Não Sim

x x

Sim Não Não

Sim Não Não

Sim Não Não

x x n.d

Não Não Não

Não Não Não

Não Não Sim

x x

x

Sim Não

Não Não

Não Não

x x

x x

Sim Sim Não

Sim Sim Não

Sim Sim Não

x x x

x x x

Não

Não

Não

x

Não Sim

Não Sim

Não Sim

x x

Frágeis Van

Camionete Camião Outro com contentor x

x

Mão x x x x

Carrinho Palete

da movimentação das mercadorias

Escolas/Centros de Formação Igreja/Instituição religiosa Materiais de Construção/ferragens/ferramentas Oficinas/Automóveis Outros/Lazer Papelaria/tabacaria/fotografia/comuni cações Pequenas Empresas Saúde/Farmácias/Clinicas Serviços Tratamento de roupa Utilidades/Moveis/Decoração/ Artigos para o lar Vestuário/ Calçado/Acessórios de Moda Vet e lojas de Animais

Tipo de Veículo utilizado nas C/D

x

x

x x

x

x x n.d x x

x

x

x

x

x

x

x

x x

x x

x

Total

117 135 0 0 28 19 28 23

93 0 20 17

15 0 16 9

90 2 14 26

450 2 97 103

18 7 0

27 5 0

18 6 0

23 5 0

25 6 0

111 29 0

20 20 6

24 13 10

10 10 6

9 17 1

16 19 6

79 79 29

17 34

14 30

10 23

10 41

19 8

70 136

42 6 3

35 8 1

48 3 0

40 1 0

51 8 3

216 26 7

60

56

30

34

61

241

97 3

91 2

56 2

87 0

90 3

421 10

TOTAL

Tipo de veículo, modo de manipulação das mercadorias e número de entregas por semana e segmento Levantamento efectuado de 26 a 30 de Julho de 2010, entre as 8h30 e as 18h00

2106O

Fonte: Autora

21/45


 Diagnóstico Operações logísticas realizadas com base em relações pessoais directas entre os comerciantes e fornecedores  Elevados tempos de operação de carga e descarga  Zonas de estacionamento autorizado às cargas e descargas insuficientes para o movimento existente  Distribuidores preferem parar o mais próximo possível da loja em vez de utilizar a zona autorizada para o efeito  Operações de cargas e descargas efectuadas nas faixas de rodagem, em segunda fila  Estacionamento em segunda fila efectuado, na sua maioria, pelos clientes  Falta de fiscalização por parte das entidades competentes 

22/45


 Terminal logístico de proximidade (TLP)  Condicionantes aos veículos de transporte e distribuição de

mercadorias  Introdução do sistema de “Caixas Postais”(CP)  Alteração do layout da Avenida da Igreja:  Solução A;  Solução B;  Solução A + Solução B. 23/45


 Terminal logístico de proximidade (TLP) TLP com cerca de 3900m2 situado na Avenida do Rio de Janeiro, junto ao Mercado de Alvalade

Fonte: Autora

Fonte: Base: Google. Representação gráfica: Autora

24/45


Constituído por um recinto ao ar livre e um edifício com três pisos cobertos

Estacionamento Fonte: Autora

25/45


CORTE ESQUEMÁTICO (edifício)

Fonte: Autora

26/45


CORTE ESQUEMÁTICO (edifício)

Fonte: Autora

27/45


Piso 0 1250 m2 (25,0m x 50,0m)

Cais de descarga dimensionado para 6 boxes (com possibilidade de futuro aumento de capacidade para 9 boxes)

Fonte: Autora 28/45


Piso -1 Armaz茅ns 1800 m2 (30,0m x 60,0m)

Piso 1 Escrit贸rios/Arquivo 788 m2 (25,0m x 31,5m) Fonte: Autora

Fonte: Autora 29/45


 Condicionantes aos veículos de transporte e distribuição

de mercadorias Distribuição de mercadorias a partir do TLP  Veículos amigos do ambiente: bicicletas e triciclos com motor eléctrico auxiliar ou scooters eléctricas  Medidas restritivas à circulação de pesados para o “abastecimento” do TLP 

 Horário

de circulação: 22h00 e as 7h00 da manhã  Peso total máximo de 7,5 toneladas  Motorização dos veículos: • 1ª fase sem restrições; • 2ª fase Euro IV; • 3ª Fase Euro VI. Fonte: BESTUFS 30/45


 Introdução do sistema de “Caixas Postais”(CP)  1ª fase • 2 CP localizadas estrategicamente, na Avenida da Igreja • Distribuidor, a partir do TLP, coloca os produtos nas CP • Os clientes deslocam-se às CP levantar os bens  2ª fase • Consoante as necessidades dos lojistas • Estudadas novas localizações

 Adopção de sistemas de informação por parte dos lojistas 31/45


 Alteração do layout da Avenida da Igreja  SOLUÇÃO A • 2 vias da direita de 2,00m reservadas a estacionamento longitudinal • Transformadas em 2 vias com 4,80m cada para estacionamento em “espinha”a 45º • Circulação dos veículos efectuada em duas vias, uma em cada sentido, com 3,70m

 SOLUÇÃO B • Eliminadas as duas vias de 2,00m de estacionamento • 2 vias de 3,50m reservadas à circulação de transportes públicos, bicicletas e veículos eléctricos • Criação de “bolsas” de estacionamento para veículos eléctricos de distribuição • dimensionadas de forma a não interferirem com a localização das árvores • Circulação dos veículos efectuada em duas vias, uma em cada sentido, com 4,50m  SOLUÇÃO A + SOLUÇÃO B

• 1ª fase – Solução A

2ª fase – Solução B 32/45


• SOLUÇÃO A

• SOLUÇÃO B

Fonte: Autora

Fonte: Autora

33/45


SOLUÇÃO A

Fonte: Autora

34/45


Fonte: Autora

35/45


Fonte: Autora

36/45


SOLUÇÃO B

Fonte: Autora

37/45


Fonte: Autora

38/45


Fonte: Autora

39/45


 Layout da Avenida do Rio de Janeiro

Fonte: Autora

A

40/45


 Layout da Rua José D„Esaguy

Fonte: Autora

 Layout da Rua José Duro

Fonte: Autora 41/45


Alterações institucionais e legais a nível local (CML) e nacional  Medidas instituídas em regulamento municipal  Promoção de rotinas de fiscalização activa, eficiente e eficaz 

 Melhoria na qualidade de vida de moradores e utentes  Menos congestionamentos, acidentes, poluição atmosférica e ruído  Redução das emissões de CO2 – contribuição para as Metas de Quioto  Aumento da eficiência energética no transporte de mercadorias 

Sucesso de implementação – objectivos atingidos:  

Contribuir para a melhor compreensão do paradigma da Logística Urbana É possível fazer a reorganização da distribuição através dos modos suaves 42/45


Sucesso de implementação – objectivos atingidos 

(cont.):

O aumento da sustentabilidade foi verificado principalmente de forma qualitativa Foi apresentada, ao nível do estudo prévio, uma proposta de raiz tecnicamente viável, apesar de não se ter procedido à sua orçamentação

• Perspectivas futuras

Implementação das medidas propostas, por parte da CML  Avaliação dos resultados da implementação 

Levantamentos exaustivos de todas as variáveis relativas às actividades comerciais em toda a cidade  Adopção de iniciativas adequadas, caso a caso

Maior abrangência da legislação e fiscalização 43/45


Sugestões 

Criação de base de dados relacional em sistema SIG  perfis de lojistas, segmentos de mercadoria transportada, perfis de procura dos lojistas, etc.

Criação de modelo de simulação da relação entre todos os agentes envolvidos  lojistas, serviços, transportadores, terminal de proximidade, autoridades, residentes e restantes cidadãos, etc.

Criação de plataforma informática para a gestão da logística de proximidade e dos fluxos de informação associados 44/45


FIM Muito obrigado pela atenção


 Principais  City

projectos de I&D internacionais e nacionais

Logistics (Dinamarca, final dos anos 90)

Modelo alternativo para a organização distribuição de mercadorias nos centros urbanos Redução no número total de viagens por veículo de transporte de mercadorias em áreas urbanas  Minimização dos seus impactos negativos (Rensselaer, 2002) 

ICL (Quioto,1999) centro de pesquisa, investigação e desenvolvimento de estratégias e soluções 47


 Principais  BESTUFS

projectos de I&D internacionais e nacionais (Europa, 2000 – 2008)

Projectos BESTUFS I e BESTUFS II  Identificar,

descrever e difundir as melhores práticas, critérios de sucesso para o transporte urbano de mercadorias  Manter e expandir uma rede entre especialistas, projectos em desenvolvimento, etc.

48


 Principais  LOGURB

projectos de I&D internacionais e nacionais (Portugal, Jan. 2005 – Mar. 2007)

Optimização de Sistemas Logísticos de Distribuição de Mercadorias em Meio Urbano Contribuir para colmatar algumas das dificuldades encontradas  falta

de conhecimento da realidade nacional de toda a cadeia da logística urbana  na área da distribuição de mercadorias  na busca de soluções válidas e eficazes que não coloquem em perigo o desenvolvimento das regiões

Resultados obtidos bastante encorajadores: é possível uma melhoria da situação actual de distribuição de mercadorias em meio urbano, se as soluções propostas no projecto forem implementadas (Macário et al., 2006) 49


 Casos

práticos de referência  La Rochelle – ELCIDIS (2001) + LISEC (2002)

Fonte: La Mairie de La Rochelle

O município aposta numa política de transportes destinada a reduzir a poluição ambiental 

ELCIDIS   

Plataforma logística instalada no centro histórico da cidade. Distribuição de mercadorias realizada a partir dessa plataforma através de veículos eléctricos Medidas de trânsito restritivas na zona histórica da cidade

LISELEC   

Disponibilizar veículos eléctricos numa base de self-service aos cidadãos Promover a utilização de um meio de transporte urbano mais ecológico e silencioso Oferecer aos habitantes uma nova opção para se poderem deslocar 50


 Enquadramento

institucional

COM(2006) 314, publicada a 22 de Junho de Manter a Europa em movimento - Mobilidade sustentável para o nosso 2006 continente COM(2006) 336, publicada a 28 de Junho de Logística do transporte de mercadorias na Europa – chave da mobilidade sustentável Comunicações 2006 da CE COM(2007) 607, publicada a 18 de Outubro de 2007 Plano de Acção para a Logística do Transporte de Mercadorias COM(2009) 490, publicada a 30 de Setembro de 2009 Plano de acção para a mobilidade urbana EN 12507: 2005

Normas Europeias

Normas Portuguesas Outros

EN 12798: 2007

Serviços de transporte Sistema de gestão de qualidade dos transportes – rodoviários, ferroviários e fluvial

EN 13011: 2000

Serviço de transportes – Cadeias de transporte de mercadorias

EN 13876: 2002

Transporte – Logística e Serviços – Cadeias de transporte de mercadorias

EN 14892: 2005

Logística Urbana - Serviço de transportes

EN 14963: 2005

Logística do serviço de transportes - Glossário de termos

NP EN 13011:2001

Serviço de transportes – Cadeias de transporte de mercadorias Sistema de gestão de qualidade dos transportes – rodoviários, ferroviários e NP EN 12798:2007 fluvial Plano Nacional de Logística ou Plano “Portugal Portugal - plataforma atlântica para os movimentos internacionais no Logístico” mercado ibérico e europeu

Regulamento Boletim Municipal nº 551 de Setembro de Municipal 2004 (Lisboa)

Regulamento de Cargas e Descargas e das Bolsas de Estacionamento para Actividades Comerciais

51


 Terminal

logístico de proximidade (TLP)

 Análise

dos resultados obtidos  Casos práticos de sucesso  Solução mais vantajosa para optimizar a distribuição de cargas urbanas

52


 Terminal logístico de proximidade (TLP) Dimensionamento do cais de descarga • Levantamento do número de empregados por loja • Indicador para estimar o número de movimentos gerados semanalmente por determinado equipamento comercial • Programme National Marchandises en Ville -estudo do Laboratoire d'Economie des Transports de Lyon (LET, 1998) • Coeficientes tipo, em função do número de empregados, para cada segmento de actividade e por semana • Calculo do número de viagens geradas em termos de logística urbana. 53/


 TLP - Dimensionamento do cais de descarga Segmento/Actividade

Alimentos/Restauração/Bebidas

Nº de Empregados Nº total de Nº Observações movimentações apurado 586 288

Associação/Clube Desportivo Bancos

n.d 63

265

Centros Comerciais/Supermercados

74

336

Cosmética/Perfumarias/Cabeleireiros/Salões de beleza

74

321

Escolas/Centros de Formação

n.d

Igreja/Instituição religiosa

n.d

Materiais de Construção/ferragens/ferramentas Oficinas/Automóveis

29

29

42

182

Outros/Lazer

12

52

Papelaria/tabacaria/fotografia/comunicações

24

312

Pequenas Empresas Saúde/Farmácias/Clinicas

11

Serviços

52

Tratamento de roupa Utilidades/Moveis/Decoração/ Artigos para o lar

11

48

123

517

Vestuário/ Calçado/Acessórios de Moda

151

298

Vet e lojas de Animais

8

34

n.d n.d

1038

31

60 1098

• Estimativa de viagens geradas logísticas por semana  4500

847 618

76

• Estimativa do número de empregados  1100

4476

Fonte: Autora

• Programme National Marchandises en Ville - Estudo do Laboratoire d'Economie des Transports de Lyon (LET, 1998) 54/


 Terminal logístico de proximidade (TLP)

Dimensionamento do cais de descarga • Efectuado partindo do pressuposto que: • Existe um terminal de grupagem a montante • 7 viagens de distribuição “last mile” por veículo pesado (antes da implementação do terminal de proximidade )  corresponde uma viagem (nova organização de distribuição de mercadorias) • Factor de grupagem (Fg) = 1/7  Fg = 0.143 • Um veículo ocupa uma box do cais durante 30 min  2 veículos/hora/box • Capacidade de cada box  2x 9horas x 7dias = 126 veículos/semana 55/


 Terminal logístico de proximidade (TLP)

Dimensionamento do cais de descarga •

Considerando que: Nº de Boxes = Nº Movimentos tradicionais semanais x Fg Capacidade de cada box Nº de Boxes = 4500 x 0,143 = 5,1  6 boxes 126  Reserva de capacidade imediata de 0,9 box/semana 6 boxes 113,4 (0,9x126) viagens grupadas 793 (113,4/0,143) movimentos não grupados 56/


 Terminal logístico de proximidade (TLP)

Dimensionamento do cais de descarga Prevê-se que a longo prazo os cais de carga/descarga possam aumentar a sua a capacidade em 50% (3 boxes)

3 boxes

 378 (3x126) movimentos grupados  2650 (378/0,143) movimentos tradicionais

57/


• Alteração do layout da Avenida da Igreja • SOLUÇÃO A - Objectivos • Evitar veículos parados em segunda fila

• Aumentar a oferta de lugares de estacionamento (114 novos * 94 existentes) • Estacionamento de “alta rotatividade” - duração máxima: 1 hora • Custos agravados se o estacionamento for mais prolongado • Previsão de “bolsas” reservadas ao estacionamento de bicicletas, triciclos e veículos ligeiros eléctricos em todos os quarteirões • Gratuito de “alta rotatividade” - duração máxima: 20 minutos

58/


• Alteração do layout da Avenida da Igreja • SOLUÇÃO B • Eliminadas as duas vias de 2,00m de estacionamento • 2 vias de 3,50m reservadas à circulação de transportes públicos, bicicletas e veículos eléctricos • Criação de “bolsas” de estacionamento para veículos eléctricos de distribuição • dimensionadas de forma a não interferirem com a localização das árvores •Circulação dos veículos efectuada em duas vias, uma em cada sentido, com 4,50m

Fonte: Autora

59/


• Alteração do layout da Avenida da Igreja • SOLUÇÃO B - Objectivos • Ausência de veículos parados em toda a avenida

• Previsão de “bolsas” reservadas ao estacionamento de bicicletas, triciclos e veículos ligeiros eléctricos em todos os quarteirões • Gratuito de “alta rotatividade” - duração máxima: 20 minutos • Redução do estacionamento de superfície compensada com a construção de um parque de estacionamento subterrâneo

Fonte: Autora

60/


• Alteração do layout da Avenida da Igreja • SOLUÇÃO A + SOLUÇÃO B

• 1ª fase – Solução A • Habituação gradual aos novos métodos de distribuição de mercadorias • 2ª fase – Solução B

61/


• Alteração do layout da Avenida da Igreja Todas as soluções : • Bastantes vantagens em termos ambientais e socioeconómicos

• Redução considerável do risco de acidentes (veículos pesados e ligeiros e com os peões) • Melhoria da qualidade de vida dos habitantes e visitantes desta zona do bairro • Contribuição para o cumprimento das metas de redução de emissão de gases poluentes (Protocolo de Quioto).

62/


Logística Urbana – Exemplo de aplicação à cidade de Lisboa