Page 1


contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 005 - Março 2011

Fotos: Cleiton Lôpo

PRODUTOS DO CERRADO CURAM E ALIMENTAM, SEGUNDO Á SABEDORIA POPULAR

Mesmo com todos os avanços tecnológicos e científicos na medicina, as ervas produzidas no Cerrado do sertão de Minas continuam consagradas e consumidas pela sábia sabedoria popular. Nas prateleiras do Mercado Municipal de Montes Claros (fotos) pode-se comprovar, através da grande oferta de uma infinidade de ervas a serem consumidas nos chás, com as poções presentes nas garrafadas que apregoam curar qualquer enfermidade, entre elas, a anemia, gastrite, úlcera, reumatismo, tumores e cicatrização, encontradas nos produtos, do jatobá, mangui, açoita cavalo, espinheira santa e no barbatimão. Assim como as curas com o mel de babosa e no elixir de capeba (furúnculos, caspa, pressão alta, sífilis, bronquite, asma, memória e nervos fracos, entre outras). Outro exemplo de conhecimento consagrado pela sabedoria popular, estão nos alimentos do sertão mineiro, muitos deles, como o pequi, com seu óleo, que tem efeitos de suplementos vitamínicos, também encontrados na composição da casca de jenipapo, do pau ferro, da jurubeba e da jurema preta. Esses produtos, segundo a crença popular, também abrem o apetite, queimam gordura localizadas, estimulam a imunidade, protegem o fígado e, são, até, afrodisíacos. Para adquirir esses produtos, basta o consumidor fazer uma visita ao Mercado de Montes Claros, no Norte de Minas e comprovar nos chás e poções.

Cemig vai implantar usina solar em Minas A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig firmou parceria com a fabricante espanhola de painéis fotovoltaicos Solaria para a realização de estudos visando a implantação de uma usina de energia solar com capacidade de 3 MW. A construção da usina, em Sete Lagoas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, será viabilizada dentro de um amplo projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Cemig, que visa o estudo da tecnologia solar na geração de energia elétrica. Para o projeto de P&D, estão previstos investimentos da ordem de R$ 40 milhões, sendo cerca de R$ 25 milhões para a viabilização da usina solar. “Essa será a primeira instalação de energia solar fotovoltaica conectada à rede distribuição na América Latina”, destaca o gerente de Alternativas Energéticas da Cemig, Marco Aurélio Dumont Porto. A usina deve entrar em funcionamento no mês de março.

Cidade de Manga e suas atrações turísticas

Fotos Aéreas da cidade de Manga, no Norte de Minas, localizada à margem esquerda do Rio São Francisco. O seu turismo tem como atração as praias nos meses da vazante do rio - maio, junho, julho e agosto -, assim como passeios de barcos, pesca, festa da cidade, no mês de outubro, e comemorações religiosas, entre elas, de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de Outubro, e vem se destacando com a festa Junina, no mês de junho, na Escola Estadual Olegário Maciel.

Livro L ivro ((lançamento) lançamento)


contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 006 - Março 2011

PARQUE DE EXPOSIÇÕES PAULO ALKMIM, EM MANGA, ENCONTRA-SE ABANDONADO

http://twitter.com/cardialk

Uma das mais nobres áreas ás margens do rio São Francisco na cidade de Manga - o Parque de Exposições Paulo Leão de Alkmim-, encontra-se abandonado, enquanto a cidade não conta com espaços especializados para eventos e cultura. Nas fotos, o registro da falta de infraestrura, atualmente subutilizado pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Manga.

A Cidade Administrativa de Minas

A Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves localizada às margens da Linha Verde, na rodovia MG 010, garante a Belo Horizonte um novo traçado, com a promoção do desenvolvimento do vetor norte da capital, sendo, agora, um cartão postal da cidade. Desde março de 2010 é referência como ponto turístico mineiro, com a obra do arquiteto Oscar Niemayer. Uma das atrações é o imponente Edifício Tiradentes - o maior vão suspenso do mundo com 147 metros de comprimento-, se transformou em um grande auditório. A Cidade Administrativa passou a reunir todo conjunto de servidores das administrações direta e indireta do Estado de Minas Gerais. São 16.300 funcionários atuando em 18 secretarias e 25 órgãos públicos. O novo complexo é formado pelo o Palácio Tiradentes – nova sede do Governo de Minas - e pelos edifícios Minas e Gerais, que passam a abrigar as secretarias e órgãos. Possui ainda o auditório JK com capacidade para 510 pessoas e um centro de convivência com restaurantes, lojas e serviços para atender às necessidades dos servidores. A integração das secretarias e órgãos na Cidade Administrativa permitirá ao Estado uma economia de R$ 92 milhões por ano e garantirá maior agilidade e melhor qualidade na prestação dos serviços públicos.

Serra do Cipó Um roteiro turístico de cachoeiras e histórias A Serra do Cipó é atualmente uma dos principais roteiros turísticos de Minas Gerais. Inserida na Estrada Real e no Circuito do Diamante, está localizada a 100 km de Belo Horizonte, tendo acesso pela rodovia MG-10. Com um Parque Nacional de 34.000 hectares de área, relevo especialmente acidentado, beleza cênica ímpar, inúmeras cachoeiras e uma das floras mais diversificadas do mundo, a região contabiliza um acervo invejável para o lazer, a prática de atividades ao ar livre, e a pesquisa científica. A sua importância histórica também se reflete na existência de sítios arqueológicos com vestígios de comunidades primitivas, como se comprova em grutas e cavernas através de desenhos e pinturas rupestres, com idade estimada entre 2 mil e 8 mil anos. A Serra do Cipó conta com quase uma centena de hotéis, pousadas, restaurantes e estabelecimentos comerciais para atender aos mais diversos públicos.


A TR EX

contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição EXTRA - Abril 2011

DESTRUIÇÃO DO PATRIMÔMIO PÚBLICO DE MANGA, DÁ LUGAR A "PALANQUE DE FERRO E AÇO" PARA SHOWS NA PRAÇA MELLO VIANA

Casa do Coronel BemBem, o mais influente político do PSD da região na década de 50/60

Uma das mais tradicionais praças da cidade de Manga, a Mello Viana, está sendo literalmente golpeada com marretas e picaretas, descaracterizanodo-a numa das áreas mais nobres. A finalidade da depredação do patrimônio público é mais uma daquelas vaidades de algum "maluco" que pouco conhece da história cultural da cidade, para erguer uma armação de ferro que sirva de palco para alguns privilegiados apadrinhados faturarem com seus shows e espetáculos - sabe-se lá se circenses. Além de depredar o patrimônio e derrubar árvores, a "arapuca de aço" passa a cobrir a fachada do centenário casarão da família Pastor - a antiga casa do Coronel Bembem-, um dos mais influentes políticos e empresário maguense, por mais de meio século. Veja as imagens abaixo.

UM BASTA AO VANDALISMO! UM BASTA A DESTRUIÇÃO DA MEMÓRIA PATRIMONIAL DA CIDADE DE MANGA!


contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 007 - Abril 2011

O Velho Chico se encontra cheio, subindo mais de sete metros no porto da cidade de Manga, como se pode comprovar nas fotos. Para os barranqueiros, como o seu Francisco da Ilha, que pouco salvou da sua plantação de milho, abóbora e melancia, essa é a maior cheia dos últimos dez anos, só se comparando as águas de verão do ano de 2007. Além da abertura das comportas da represa de Três Marias, também as chuvas constantes na região do Médio São Francisco, contribuiram para a grande cheia do ano de 2011. O assoreamento do leito do rio é outro fator que tem facilitado nos últimos anos cheias mais rápidas. Mas "os barranqueiros estão felizes com a abundância" das águas, sinal que o Velho Chico tem presente e tem futuro.

Manga é atração turística Francisco Antônio Diamantino*

Preocupado com a preservação do patrimônio histórico ainda existente em Manga e incentivar o turismo, o prefeito tomou a iniciativa inédita na região: as edificações de valor histórico serão restauradas e aquelas que foram destruídas pelas ações do homem e da natureza, como o “casarão da usina”, terão réplicas de suas fachadas reconstruídas. As obras já estão em execução.Como prioridade, a contenção da erosão de toda orla do cais encontra-se bem adiantada. Com recursos adquiridos através da iniciativa privada-vinculada à indústria hoteleira- órgãos governamentais e união dos políticos eleitos com votos do povo de Manga, foi contratado técnicos da mesma firma que reconstruíram em 10 dias a estrada destruída pelo terremoto no Japão.Muitos acreditam que o novo cais será o cartão postal da cidade e o mais belo de toda região ribeirinha. As novidades não param por aí. A Praça da Cultura será revitalizada. Os casarões foram vendidos para um grande político e empresário mineiro e serão restaurados e adequados suas instalações para abrigar moderno hotel. Como contrapartida, foi exigida do município a remoção da caixa acústica que hoje obstrui a visão dos antigos casarões. A praça ganhará jardins, bancos e um belíssimo coreto onde haverá, semanalmente, apresentações de banda de música, violeiros,saraus de poesia, etc. Fato inusitado foi a postura dos vereadores da cidade.Sintonizados com as medidas do executivo e cientes que as mesmas trarão novos investimentos para município, logo vetaram a construção de um palco na praça Melo Viana, reconhecendo que estavam na contra mão da história e o mais importante agora era trabalhar unido pelo bem de todos os cidadãos manguenses . Em Tempo: Caro leitor,desculpe-me, o artigo que você leu é uma obra de ficção e produto de um sonho que tive. Ainda bem que podemos sonhar! * O autor do artigo é filho de Manga, psicólogo e professor pós-graduado


contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 008 - Abril 2011

TENDA CULTURAL NÃO SERÁ FIXA E NÃO IMPEDIRÁ PANORÂMICA DA CASA CENTENÁRIA, EM MANGA

Na foto da década de 30, o senador empresário Assis Chateaubriand é recebido, na casa do Coronel Bembem, pelas autoridades manguenses, entre elas, o futuro prefeito, Antônio Montalvão

Após a polêmica sobre a instalação do palanque na esquina da praça Mello Viana, na cidade de Manga, frente ao casarão centenário do Coronel Bembem, inclusive com retiradas de árvores, o bom senso prevaleceu e não será mais fixo. Conforme informações de coordenadores do projeto que não querem se indentificar, o palco da “Tenda Cultural” será, agora, móvel. Ela possuirá duas bases de sustentação e não ficará no local, com isso, não ocasionará nenhum dano ao patrimônio público. A participação dos manguenses em defesa do patrimônio cultural de Manga, deslumbra um novo tempo para o município, sinalizando que a população não mais aceita a danificação ou destruição da memória da cidade, exigindo do poder público a consulta popular para qualquer tomada de decisão que envolva a riqueza cultural e patrimonial da cidade.

CORAÇÃO ARTIFICIAL BRASILEIRO ESPERA APROVAÇÃO E TEVE BEZERROS COMO COBAIAS O Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia aguarda o aval do Ministério da Saúde para implantar o primeiro coração artificial brasileiro em pacientes. O aparelho foi desenvolvido ao longo de dez anos, com bezerros como cobaias. O modelo nacional não substitui o coração natural, mas funciona como órgão auxiliar. Por isso, segundo o coordenador do Centro de Engenharia do instituto, Aron José Pazin de Andrade, “a cirurgia de implantação é mais simples, uma vez que não tem que tirar o coração do paciente. E a adaptação do paciente ao aparelho é mais fácil, porque o controle da frequência cardíaca do artificial é mais fácil”. Como toda a pesquisa foi financiada por órgãos públicos, o coração artificial brasileiro deverá custar apenas um quinto dos equivalentes fabricados no exterior, variando entre US$ 30 mil e US$ 60 mil. O aparelho permite aumentar o bem-estar e dar uma sobrevida aos pacientes. “Toda a carga de bombeamento é o artificial que faz. O natural bombeia para dentro do artificial e o artificial bombeia para fora”, detalha Andrade. Apesar do incômodo causado aos pacientes pela parte do órgão que fica fora do corpo, ele garante que o equipamento trará uma melhora significativa na qualidade vida dos pacientes. Uma caixa um pouco maior que um maço de cigarros contendo a bateria do coração fica sobre a pele do usuário. “Lógico que não vai ter uma vida normal, porque tem o aparelho pendurado, mas vai ter uma condição de sobrevida muito melhor enquanto espera o transplante”. Fonte: Portal Brasil Agência Brasil

Dia da Saúde alerta sobre micróbio resistente A proliferação das bactérias e de outros micro-organismos resistentes à maior parte dos medicamentos requer atenção por parte dos governos e das autoridades médicas. É com esse alerta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) elegeu o combate à resistência microbiana como tema do Dia Mundial da Saúde deste ano, comemorado no dia 7 de abril. Para a Organização das Nações Unidas (ONU), o avanço desses micro-organismos ameaça a eficácia de vários tratamentos e cirurgias, como o de câncer e o transplante de órgãos. Além disso, a resistência microbiana deixa as pessoas doentes por mais tempo, eleva o risco de morte e torna os tratamentos caros. No ano passado, foram registrados, pelo menos, 440 mil casos de tuberculose multirresistente e 150 mil mortes em mais de 60 países. O uso indiscriminado dos antibióticos é apontado como a causa principal para o surgimento das superbactérias. Desde a descoberta da penicilina, o antibiótico é a grande arma da medicina contra as doenças causadas por bactérias. Com o uso intenso e frequente desse tipo de remédio, as bactérias criaram mecanismos para contornar a ação do remédio, que passa a ser incapaz de matá-la, como explica o imunologista e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) Glacus Brito.

Álcool e Gel O álcool em gel tem sido uma opção de higienização dentro dos hospitais. No ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tornou obrigatório o uso do produto em unidades de saúde públicas e particulares. O diretor-geral do Hospital de Base do Distrito Federal, Julival Ribeiro, conta que os suportes com o produto podem ser afixados nos corredores, leitos e enfermarias, facilitando o acesso aos profissionais, visitantes e acompanhantes. “A bactéria não voa. Eu brinco que ela pode voar por meio das mãos, podendo ser levada de um paciente para o outro. É um ato simples e que salva vidas [higienizar as mãos]”, destaca o diretor. Para enfrentar a resistência microbiana, o ozônio pode ser uma alternativa. O imunologista Glacus Brito desenvolveu uma pesquisa em que já conseguiu matar dez tipos de bactérias resistentes depois de ficarem cinco minutos expostas ao ozônio. “O ozônio pode ser uma grande alternativa no controle dessas bactérias. A ação do ozônio é diferente do antibiótico. Ele rompe, fura, queima e destrói a parede da bactéria”, explicou. Dentro de dois meses, o pesquisador e sua equipe devem iniciar os testes de desinfecção de salas de cirurgia e leitos com vaporização de ozônio. Fonte: Portal Brasil Agência Brasil

Nobres Vereadores

Francisco Antônio Diamantino*

A vida política dos manguenses foi abalada com a irreverente decisão da maioria dos vereadores de abrirem mão dos seus salários a partir do dia 1º de abril do corrente ano.. O Projeto de Lei nº 171.69/2011 reza, claro e objetivamente, que “a função de legislador numa cidade pobre e carente de recursos privados e de empregos, não poderia ser remunerada, pois não seria moral que alguns representantes tivessem o privilegio de receberem, por 10 horas trabalhadas em média por mês, a quantia de aproximadamente R$ 3.500,00”. Valor este quase sete vezes maior do que ganha um professor do município A repercussão foi como um tsunami em todos os segmentos sociais da cidade. A maioria da população que sobrevive de pensão do INSS e Bolsa Família disse que “ este vereador, que apresentou o Projeto de Lei, é um enviado de Deus.e que a justiça prevaleceu”. Outros, mais impulsivos, afirmaram que o prefeito e os deputados deveriam seguir o exemplo e abrissem mão, também, dos seus polpudos salários. O estrago maior atingiu os pré-candidatos a vereadores para 2012. Dos 60 ou mais inscritos, comentaram, reservadamente, que diante desta nova situação é inviável e que “ ser acusado de não fazer nada e ainda não receber nada, só otário irá entrar nessa”, vociferou um vereador presente. O Ministério Público, sindicatos dos professores, Igreja Católica e Pentecostal, CDL- entidade dos comerciantes de Manga – felicitaram ao vereador autor da Lei e conclamaram a população a estar vigilante e não permitir investidas escusas que venham a sepultar esta medida moralizadora da política local. * O autor da crônica é filho de Manga, psicólogo e professor pós-graduado


contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 009 - Abril 2011

ASSOREAMENTO AMEAÇA ORLA FLUVIAL DA CIDADE DE MANGA

Uma das mais belas orlas fluviais da margem esquerda do rio São Francisco, na cidade de Manga, região Norte de Minas, está sendo ameaçada com a erosão. A cidade não conta com balaustras de proteção, como nos portos ribeirinhas de Pirapora, São Francisco e Januária, em território mineiro. Além do desmoronamento de parte do muro lateral do suntuoso prédio do Fórum, como divulgado pelo Cidades de Minas, todo o quarteirão de uma rua (foto), próximo ao cais do porto, já se encontra interditado por estacas de madeira e arame, devido à queda do muro de contenção, resultado do assoreamento causado pelas últimas chuvas de verão. Também toda a Rua Coronel Lôpo, apresenta grandes erosões, principalmente nas proximidades do posto de abastecimento da Copasa. Caso não sejam realizadas obras de contenção nos pontos críticos, casas nobres localizadas nessa área serão engolidas pelo barranco. Segundo levantamentos do poder Executivo manguense, serão necessários R$15 milhões para edificar a balaustra de concreto. Um investimento alto que exige o repasse urgente de verbas estaduais e do Governo Federal. Enquanto as medidas são proteladas, a orla manguense se desmorona e, assim, vai a cada chuva de verão desaparecendo com um dos mais belos cartões postal das margens mineira do Velho Chico: a orla da cidade de Manga, além da ameaça a população.

Brasil terá vacina contra dengue daqui a cinco anos Cientistas esperam que a população brasileira possa, daqui a cinco anos, ser imunizada contra os quatro tipos de vírus da dengue. O prazo para resolver o problema epidemiológico é bem inferior ao tempo de que o País precisa para universalizar o saneamento básico, apontado como uma das causas para a prevalência da dengue. Segundo o governo federal, apenas em 2030, todos os brasileiros terão água encanada e rede coletora de esgoto em suas casas. “Um dos problemas da dengue e outras doenças negligenciadas é que elas cresceram onde não há infraestrutura adequada. As pessoas têm que armazenar água, as prefeituras não conseguem recolher o lixo. Isso vai levar anos, talvez décadas para que a gente consiga resolver completamente”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa. Um quarto da pesquisa científica feita no Brasil é na área de saúde, o que torna o País referência mundial. “Temos desde pesquisas para buscar a modificação genética do mosquito da dengue até pesquisa para infectá-lo com um microrganismo que não faz mal para as pessoas e reduz a capacidade dele de se infestar com vírus da dengue”, diz o secretário de Vigilância em Saúde. Fonte: Portal Brasil Agência Brasil

Vale do São Francisco fará parte do corredor de integração nacional, mas não inclui território mineiro

Vista área da orla fluvial da cidade de Manga

Uma comitiva formada por técnicos do Banco Mundial, ministérios da Integração Nacional e dos Transportes, além de representantes da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e dos governos da Bahia e de Pernambuco, realizaram uma visita técnica à região do Vale do São Francisco que fará parte do corredor multimodal de integração regional. Mas nenhum projeto encontra-se voltado ao trecho do Velho Chico em território mineiro. O objetivo da visita a região do Nordeste foi para realizar a averiguação do movimento e da demanda de carga da região, bem como o diagnóstico do atual sistema logístico disponível, visando a estruturação pelo Banco Mundial de uma modelagem jurídico-econômica do corredor multimodal logístico de integração do nordeste brasileiro, denominado “Projeto Logístico Multimodal do São Francisco”. Nesse contexto, em um primeiro momento, a atenção será dedicada às condições físicas e ao movimento de carga da rodovia BR 242, da hidrovia do São Francisco, dos terminais fluviais de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), da Ferrovia Centro Atlântica-FCA e do projetado ramal Petrolina-Parnamirim da Transnordestina. Fonte: Portal Brasil Agência Brasil


ÃO IÇ ED

10 e Nº onlin

contatocardialk@gmail.com

Cidades de Minas Comunicação e Marketing Desde 2004

Edição online 009 - Abril 2011

GOVERNO CANCELA MAIS DE 70 MIL CARTEIRAS DE PESCADORES ILEGAIS

O Ministério da Pesca e Aquicultura disponibilizou em seu site a lista com os nomes dos 941.469 pescadores profissionais ativos no Registro Geral de Pescadores (RGP). Também foi assinada portaria da Secretaria de Monitoramento e Controle (Semoc) que suspende mais de 70 mil carteiras de pescador. Durante o levantamento foi constatado que 41.360 dos inscritos recebiam algum tipo de benefício previdenciário, 2.273 estavam registrados como óbitos e 28.637 possuíam algum tipo de vínculo empregatício. O pescador que tiver seu registro cancelado só poderá obter novo documento após 12 meses de sua suspensão. Até o dia 31 de dezembro de 2011, estão vetadas as novas inscrições para adequação dos processos às novas regras. O governo está fazendo uma análise minuciosa para acompanhamento e eliminação de pessoas que não têm o direito ao RGP. Para obter o registro, que deve ser renovado a cada dois anos, o pescador artesanal precisa apresentar nota de venda do pescado para Pessoa Jurídica (PJ), bem como contribuição previdenciária para vendas exclusivamente no varejo. O pescador precisa declarar ainda, que não possui vínculo empregatício em outra atividade.

Consulta A consulta aos inscritos será realizada por nome, CPF, estado ou município, e o sistema permitirá a escolha de um ou mais nomes. A medida tem como objetivo trazer mais transparência ao processo e permitir uma fiscalização mais intensa por parte da sociedade. Segundo a ministra, a carteira de pescador equivale à carteira profissional, “documento que comprova a atividade desenvolvida por milhares de brasileiros e que permite que os pescadores sejam reconhecidos e tenham seus direitos respeitados”. Fonte: Portal Brasil Agência Brasil


10 primeiras edições do Cidades de Minas Online  

10 primeiras edições do Cidades de Minas Online

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you