Issuu on Google+

CANAL AZUL Edição 20 Fevereiro | Março | Abril de 2014

Os desafios do transporte ferroviário

Modal é fundamental para o crescimento do país, mas enfrenta dificuldades estruturais Página 03

Segurança digital na era da informação Página 04

Importação para Pessoa Física pede cuidados especiais Página 05

Pinho coordena a logística aduaneira para nova fábrica Inepar Triunfo Página 06

Recicle a informação, Passe adiante!


2

Editorial OPINIÃO

CUSTOM LOGISTICS | WE KNOW HOW!

Há alguns meses, o Canal Azul mostrou os gargalos logísticos e de escoamento de mercadorias no sul do Brasil. A estrutura truncada e pouco expandida para chegada das cargas aos portos por meios rodoviários é um dos entraves que, associada à pouca evolução do sistema ferroviário, limita e muito o escoamento de mercadorias. Entretanto, o senso comum não é tão acurado no que tange à importância do transporte através dos trens no país. Em alguns tráfegos, como o de minérios, granéis e alguns congelados, esse é o principal meio de transporte. O que se enfrenta, entretanto, são problemas de uma infraestrutura arcaica, antiga e sujeita a acidentes. Na matéria principal, na página 03, você poderá se aprofundar em uma leitura sobre o tema. Além da eficiência logística, outro ponto fundamental para o sucesso dos processos comerciais e logísticos é a segurança – principalmente a de informações. Apesar do desenvolvimento dos sistemas e das tecnologias para reduzir riscos nas negociações que disponibilizam dados digitais, a responsabilidade principal ainda recai sobre as pessoas. A ciência onde se há de investir é na Ética Profissional. Este ramo esquecido das organizações, relegado a uma simples matéria nas universidades, é algo a ser fomentado fortemente. Ética não se aprende em teoria, mas praticando, ou seja, sendo, no dia a dia, uma pessoa ética, da mesma forma que não se aprende a dirigir sem ser dirigindo. Leia mais sobre o assunto na matéria da página 04 e aproveite para ler sobre as regras para importação para Pessoa Física na página 05. Boa leitura! Sávio Ferreira de Souza Vice-presidente da Pinho

Expediente Canal Azul é uma publicação trimestral da Pinho International Logistics PINHO INTERNATIONAL LOGISTICS www.pinho.com.br Jornalista Responsável: Laura Fagundes Ramalho DRT/RS 11018 Textos: Amanda Bedide Luciane Belin Pedro Giulliano Massarani Thiana Perusso

Pinho nas Redes Sociais

Acompanhe as novidades da Pinho pela internet, é só curtir e seguir!

/pinhologistics blog www.pinho.com.br/blog

@grupopinho /company/pinho-international-logistics

Onde estamos?

E-mail: canalazul@pinho.com.br

Posto Avançado – Manaus – AM

Projeto Gráfico e Diagramação: Frederico Burlamaqui

Posto Avançado – Viracopos – SP Posto Avançado – Guarulhos – SP Posto Avançado – Santos – SP FILIAL − PARANAGUÁ − PR Av. Portuária, s/n, Terminal de Containers de Paranaguá − Sala 2 Porto Dom Pedro II CEP 83221-570 − Caixa Postal 169 Fone: +55 (41) 3424-2090 FILIAL − ITAPOÁ − SC Avenida Beira Mar, 2.216 Pontal do Norte MATRIZ − CURITIBA − PR Rua Marechal Deodoro 503, 16º Andar Centro – CEP 80020-320 Fone: +55 (41) 3219-4300

FILIAL − ITAJAÍ − SC Rua Cônego Tomáz Fontes, 144, Sala 01 Centro - CEP 88301-060 Fone: +55 (47) 3241-3800 Posto Avançado – Rio Grande – RS


Transporte ferroviário não atua em seu potencial máximo

BRASIL

Malha de circulação dos trens deve ser expandida nos próximos anos. Até lá, modal enfrenta sérias dificuldades estruturais que limitam sua utilização.

3

O recente acordo de fusão entre a América Latina Logística (ALL) e a Rumo Logística – braço operacional da Cosan, gigante empresa de açúcar e etanol no país – reacendeu uma antiga discussão sobre a saúde e utilidade do transporte ferroviário do Brasil. Mesmo que mais da metade do principal commodity negociável do Brasil passe pelos trilhos ferroviários, é notório que este modal de transporte enfrenta sérios problemas de investimento e infraestrutura. Uma das causas apontadas de maneira unânime pelos especialistas para tão baixa valorização deste formato de transporte é a falta de atenção governamental. “Como causa, temos a ineficiência governamental e a burocracia; como consequência, um sistema fraco, que não foi capaz de ter, em pleno século XXI, um trem que possa atravessar o país em uma única bitola”, afirma Glauco Fürstenberger, consultor e professor de Logística da PUCPR. Opinião que é compartilhada até mesmo por quem trabalha no ramo e vive com as dificuldades do negócio. “Apesar das dimensões continentais, o Brasil tem hoje somente 29 mil km de ferrovias, enquanto um país como os Estados Unidos tem em torno de 225 mil. Nos anos 70 foi desacelerado o investimento na criação de novas ferrovias e na manutenção das que já existiam, seja na malha ferroviária, seja no material rodante”, diz Miguel Ângelo Evangelista Jorge, gerente de Relações Corporativas da ALL. De acordo com dados divulgados pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), a disparidade de transporte dos produtos alcançou seu maior nível no ano passado, em que o modal rodoviário foi responsável por 79% dos carregamentos, e o ferroviário ficou apenas com 16% dessa fatia. Porém, Miguel Ângelo alerta que não se pode considerar os tipos de transporte como concorrentes. “Economicamente, o modal rodoviário torna-se viável para distâncias até 400 km. O modal ferroviário é ideal de 400 a 1500 km. Acima disso, se tornam mais viáveis as opções fluviais, marítimas e de cabotagem. O rodoviário é o único que chega ao destino final, portanto é necessário para interligar os demais modos de transporte”, avalia.

Limites e soluções Na visão de Glauco Fürstenberger, o que impede o transporte ferroviário de crescer é a interpretação errônea das esferas públicas e privadas com relação ao potencial desse modal atualmente, por mais antigo que ele seja. “A limitação está em entender que somente com forte investimento nesta área é que

Fonte: Ministério dos Transportes

nossa matriz de transportes será competitiva. Junto a isso, temos que aprender a gerenciar uma cadeia de suprimentos por completo”.

BRASIL

Países considerados desenvolvidos economicamente

Rodoviário

61%

30%

Ferroviário

20%

40%

Outros

19%

30%

Fonte: professor Glauco Fürstenberger Para os especialistas, as opções para solucionar o problema do modal devem vir em duas frentes próximas. “Melhorar a eficiência da nossa infraestrutura e investir fortemente em uma rede que interligue o país de ponta a ponta. Na aviação, por exemplo, trabalha-se com até 95% de utilização do tempo das aeronaves, por que então não pensar em algo si-

milar com a nossa estrutura ferroviária?”, questiona Fürstenberger. Já para Miguel Ângelo, a mudança da atual realidade já começou. “Há uma previsão de crescimento de 11 mil quilômetros até 2023, de acordo com o governo federal. Somente a ferrovia norte-sul terá 4.155,6 km de extensão e passará pelo Pará, Maranhão, Tocantins, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”. Ele informa ainda que essa nova parte da malha deverá ter uma bitola de 1,6 metros – a mais comum no país tem um metro –, curvas de raio superiores a 500m e rampas não superiores a um quilômetro. “Isso vai reduzir o custo dos transportes, o consumo de combustível, os custos de manutenção das rodovias, reduzir os acidentes nas estradas e os impactos ambientais”, conclui o gerente.

Confira no blog da Pinho a matéria na íntegra e a entrevista com o consultor e professor de Logística da PUCPR, Glauco Fürstenberger. Acesse www.pinho.com.br/blog e boa leitura!


4

MERCADO

Segurança da informação na era digital

Programas e tecnologias não garantem o sigilo de dados corporativos. Responsabilidade sobre vazamentos ainda recai mais sobre as pessoas do que sobre os computadores.

Nos últimos anos, a informatização de dados e pro- grande empresa nacional, em termos de segurança dicessos empresariais gerou grandes facilidades e mui- gital, o que vem acontecendo é a evolução de tecnoto mais agilidade no ambiente corporativo. Entretanto, logias que já existiam para modelos mais avançados. recentes casos de espionagem entre governos trou- “Nenhuma tecnologia é suficiente para garantia de proxeram à tona um assunto que ainda encontra-se teção, nem para bancos ou forças armadas, que dirá obscuro devido à sua proporção e falta de tecnologia para pessoas físicas e jurídicas. Quando utilizadas em eficaz: a segurança da informação on-line. conjunto, elas reduzem drasticamente o risco de ataPara companhias no mundo todo – no segmento ques, mas não ao ponto de ser 100% seguro”, afirma. de logística não é diferente – as informações estratégicas são o grande segredo. “Toda empresa produz para si sistemas que lhe são exclusivos. Ainda As maiores falhas que muita cópia seja feita, seja por funcionários que saem, seja por Benchmark, muitas desses sistemas na segurança saem ou mesmo alguns de seus subsistemas tornam-se diferenciais competitivos. Isso precisa ser preserva- de informações fornecidas do”, explica Sávio Ferreira de Souza, professor de pelas próprias empresas, através Direito Marítimo, Aéreo e Portuário da Faculdade de Educação Superior do Paraná (FESPPR). “Por exem- de seus colaboradores e gestores. plo, quando um agente logístico revela a um conSávio Ferreira de Souza corrente de seu cliente uma configuração eficiente desenvolvida em conjunto, especialmente de movimentação de cargas, planos logísticos específicos ou mesmo rotas que se está utilizando, a empresa con- Mas, apesar das brechas tecnológicas, o vazamento corrente apropria-se desse diferencial competitivo e de informações corporativas normalmente não nasce empata um jogo em que a primeira estava ganhando”, do trabalho de vírus e hackers, como aponta Sávio. avalia Sávio. “As maiores falhas na segurança saem de informações fornecidas pelas próprias empresas, através de seus colaboradores e gestores”. Segundo ele, a legislação Proteção defasada: defasada influencia na maneira como a segurança é sem ética, sem segurança tratada, mas apenas com o avanço moral esse tipo de vazamento teria uma redução. “O Brasil tem quase De acordo com o especialista em Tecnologia da cinco milhões de Leis, muitas das quais nem se sabe Informação Everton Dzikovicz, que há mais de 12 anos atua como diretor de segurança da informação de uma que estão em vigor. Temos Leis para tudo, mas não

NO RODAPÉ DO COMEX

temos educação que nos revele o que devemos ou não fazer”, conclui.

Segurança no Portal do Cliente Por se tratar de um trabalho que envolve questões legislativas e dados empresariais, o processo logístico que a Pinho desenvolve para seus clientes aplica os recursos mais avançados no sistema Portal do Cliente. Neste sentido, segundo o Engenheiro de Software da Pinho, Andrei Daldegan, a empresa vem trabalhando para aumentar a segurança dos dados por meio de aprimorar sua já madura política de controle interno e prover ao cliente a autonomia de controle de usuários, permitindo a gestão de acessos e recursos dentro do sistema. “Além disso, para garantir a segurança da informação a Pinho conta com uma equipe de Infraestrutura dedicada, responsável por diversos tópicos específicos de segurança”, aponta Daldegan. O cuidado e preparação ética dos funcionários também é uma preocupação da empresa, conforme aponta Sávio. “As empresas podem defender seus patrimônios intelectuais através de treinamentos específicos e trabalhos éticos que gerem satisfação ao ego humano em não revelar o que é um diferencial para a empresa e para ele mesmo. Neste sentido, os departamentos de RH têm se esmerado bastante em se proteger, até mesmo por meio de termos de confidencialidade de seus colaboradores”

No Blog da Pinho você confere a reportagem na íntegra e a entrevista completa com o especialista em Tecnologia da Informação Everton Dzikovicz. Acesse! pinho.com.br/blog

Portal da Logística. Para acompanhar tudo que está acontecendo no mundo logístico e obter algumas indicações de cursos de aprimoramento gratuitos, vale acessar o Portal da Logística: www.portaldalogistica.com.br


Compras internacionais e importação por pessoa física pedem cuidado redobrado

LOGÍSTICA

5

Mesmo com as facilidades em adquirir produtos de países estrangeiros via internet, é importante buscar acompanhamento de um despachante aduaneiro. Roupas, acessórios, eletrônicos, objetos de decoração e até mesmo vestidos de noiva ou veículos. A lista de produtos importados de países como a China e os Estados Unidos diretamente por pessoas físicas é longa e variada. Facilidades como os preços mais baixos, a ausência da cobrança de fretes e outras taxas, além da possibilidade de rastreamento do pedido, em alguns casos, atraem ano após ano mais compradores, que se aventuram no mundo da importação individual. Pelas determinações da Receita Federal, Pessoas Físicas (PF) podem realizar compras no exterior com um limite de até US$ 3.000,00, independente da categoria do produto, desde que seja para uso próprio, e não revenda. A grande vantagem desse tipo de importação, segundo o Analista de Importação da Pinho, Pedro Rodrigo Flores de Souza, é a concessão de benefícios fiscais que tornam o processo menos oneroso, como por exemplo a isenção do IPI,

que acontece quando a compra não ultrapassa US$ 50,00 – entre frete e valor do produto, e desde que o destinatário também seja caracterizado como PF. Em alguns casos, quando o valor da compra é maior, essa isenção também pode ser obtida por meio de ação judicial. A dispensa do Licenciamento de Importação é outra facilidade deste formato de negociação. “Cada produto possui um código de NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul, que identifica se o produto se enquadra no sistema harmonizado através da TEC (Tarifa Externa Comum), disponível para consulta no site do Ministério do Desenvolvimento. Após consultar esse código, é possível verificar junto ao Siscomex o tratamento administrativo que será dado às mercadorias, ou seja, se há necessidade de Licenciamento de Importação e quais as alíquotas dos tributos a serem pagos pelos produtos”, explica.

Cuidado e segurança Adquirir um produto via internet é sempre uma operação delicada. De acordo com Flores de Souza, é fundamental realizar uma busca para averiguar a procedência do produto e também a segurança do website escolhido. “Antes de efetuar pagamentos ao exterior, deve-se verificar se a empresa ou pessoa física com a qual está realizando transações é idônea, se existem comentários de outros compradores e se não existem barreiras que impeçam a importação do produto”, explica. Principalmente quando o objeto da compra envolve uma transação financeira maior, como um móvel ou um veículo, por exemplo, ou ainda medicamentos e substâncias, a atenção deve ser redobrada. “Além de verificar se não existem regras impeditivas para a entrada desses produtos no Brasil, sugerimos que a pessoa busque orientações junto à sua comissária de despachos aduaneiros de confiança, evitando assim transtornos e riscos no processo”.

Você já ouviu falar em Couriers? São documentos ou encomendas internacionais transportadas por via aérea, por empresa de Transporte Expresso ou pelos Correios. Confira o que caracteriza ou não esse formato! É considerado courier É para uso/ consumo próprio

Não é courier

X

Tem destinação comercial Cargas até USD 50.00

X X

Valor superior a USD 3,000.00

2 −

produto liberado com Tributação Simplificada

tributação de 60% sobre o valor da mercadoria + frete + seguro e ICMS ser for o caso

X

Obtenção do Ambiente de Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR), no Siscomex, para Importação por PF. 1 −

Se é courier

Importação formal, através de Declaração de Importação (DI): Deve-se contratar um despachante aduaneiro e atender as normas vigentes para importação. Via Declaração Simplificada de Importação (DSI): Até USD 3.000,00 para itens de consumo e também para bagagens desacompanhadas de viajantes. Através de despachante aduaneiro ou diretamente pela empresa de transporte, no caso de remessa expressa.

Se não atende um ou mais critérios indicados na legislação = courier descaracterizado considerada importação comum, desembaraçado através de DI¹ ou DSI²

habilitação do RADAR e utilização de um despachante aduaneiro


6

PINHO

Pinho assina a logística internacional e aduaneira para nova fábrica Inepar Triunfo

Empresa chega ao Paraná com sistema construtivo capaz de finalizar uma casa popular em apenas quatro dias. Para construção da indústria, são necessários equipamentos importados de alta tecnologia. Com inauguração prevista para o primeiro semestre deste ano, a nova fábrica da Inepar Triunfo Sistemas Construtivos será localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), e contará com uma gama de equipamentos importados para entrar em operação. Com trabalhos iniciados em agosto de 2013, a Pinho International Logistics é a comissária responsável por toda logística aduaneira da nova sede. Entre os componentes que virão da Alemanha e dos Estados Unidos estão quatro máquinas injetoras e modeladoras de placas flexíveis para montagem de casas populares. “A Pinho vem fazendo a coordenação logística Ex-Works, com retirada dos equipamentos na empresa do exportador, carregamento no porto no exterior, acompanhamento do embarque e transporte das peças, além do descarregamento e desembaraço no Brasil e transporte do porto às dependências da empresa em Curitiba”, explica o consultor comercial da Pinho, Paulo Bach. Segundo ele, a empresa coordena ainda o planejamento da operação, o frete internacional, o seguro de carga e o desembaraço aduaneiro.

De acordo com o diretor financeiro da Inepar Triunfo, Felipe Doin, por conta da tecnologia envolvida no processo produtivo do produto, que exige equipamentos importados de última geração, e à expectativa de entrar no mercado e atender rapidamente a demanda reprimida existente, inúmeros desafios surgiram no projeto. “Na parte logística, os desafios críticos para a nossa empresa foram negociar e conquistar ex-tarifários para equipamentos importados que compõem um processo produtivo ainda inédito no Brasil; além de obter a entrega e a disponibilização dos equipamentos importados no prazo acordado e com o melhor custo. Por fim, a sincronização dos prazos de execução das inúmeras frentes de trabalho”, aponta o diretor. Ainda segundo ele, o atendimento da Pinho vem demonstrando uma atenção especial com o cliente, apresentando soluções reais, capacidade técnica e experiência para tratar os assuntos aduaneiros. “Designamos a Pinho como responsável por todos os elos da cadeia de Comex para a Inepar Triunfo, efetuando follow up com fornecedores, gerenciamento dos documentos

NO RODAPÉ DO COMEX

necessários para aduana, registro de DIs e LI, como também toda a organização logística de destino”, completa.

Inovação na construção Capaz de construir uma casa popular em apenas quatro dias, a Inepar Triunfo utiliza com exclusividade no Brasil a tecnologia Inovatec System, de painéis compostos especiais desenvolvidos para a construção civil, a partir de materiais como Fibra de Vidro, Resinas Epóxicas, Poliisocianurato (PIR) e um exclusivo sistema de soldagem química a frio (Inovatec Bond). Esse sistema pode ser aplicado em 100% das obras, em diferentes construções e projetos, além da possibilidade de ser aplicado de forma mista, em complemento a obras da construção civil convencional. Um dos grandes diferenciais dessa proposta, segundo Felipe, é a eficiência do sistema, já que trabalha com zero perdas – enquanto boa parte do sistema convencional registra alto índice de perda de materiais.

Por dentro das novidades: A Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) normatiza, desenvolve e fomenta políticas públicas nestas áreas. Fique sabendo tudo o que está acontecendo pelo site http://www.planejamento.gov.br/.


Copa do Mundo de Futebol

Os próximos meses serão movimentados nas cidades-sede. Veja alguma sugestões de programas!

VARIEDADES

O Canal Azul preparou algumas sugestões de programações para quem quer fugir do agito causado pelo campeonato e dicas de espaços para quem deseja assistir aos jogos com os amigos ou com a família em ambientes descontraídos. Confira!

1 2 3

7

Pra quem só quer saber do resultado O Museu Oscar Niemeyer tem um acervo muito completo, composto por mais de três mil peças. Atrás do museu, está localizado o famoso Parcão, propício para um piquenique ou passeio com seu animal de estimação. E vai estar vazio na hora dos jogos! Ainda vale dar uma espiadinha nos bares em torno do MON para saber o resultado das partidas! Fica na Rua Marechal Hermes, 999, no Centro Cívico. Informações: (41) 3350-4400.

3 1 4

Para amantes da natureza, que também amam futebol Quem disse que pra ver as partidas com amigos é preciso visitar os bares? Em dia de jogo, prepare antecipadamente sua pipoca e vá torcer pela seleção brasileira no Parque Barigui. O tradicional espaço curitibano vai ser uma das sedes dos Fan Fests – locais oficiais de exibição pública dos jogos da Copa do Mundo de 2014. E ainda dá tempo de fazer uma caminhada na hora do intervalo!

Torcer e curtir com os amigos No Aos Democratas, por exemplo, estão disponíveis dois painéis de vídeo wall de quatro monitores de 46 polegadas cada, e vários outros televisores distribuídos estrategicamente pela casa. Recentemente, o bar recebeu um grande presente: o prêmio de Melhor Lugar para ver Futebol e Lutas de MMA pela Revista Veja Curitiba Comer & Beber 2013. Fica na Rua Doutor Pedrosa, 485, no Batel. Informações: (41) 3024-4496.

2

4

Torcer e petiscar Uma segunda sugestão é o Ball Bull Bar e Petiscaria, que é decorado com fotos e objetos temáticos e charges sobre o cotidiano da cidade, feitas pelo cartunista Ademir Paixão. Com cinco televisores de 29 polegadas e dois televisores de 42 polegadas, o forte da casa é a transmissão dos jogos para seus clientes, enquanto desfrutam dos petiscos e bebidas do cardápio. Na Avenida Água Verde, 82, no Rebouças. Informações: (41) 3332-7079.

5

5

Fugindo do futebol Perguntado sobre onde ele iria assistir aos jogos da Copa, um brasileiro respondeu: “penso que no Chile!” Sem dúvida, as cidades-sede estarão movimentadas durante a Copa do Mundo. Para quem não gosta de futebol, que tal fugir do centro de Curitiba e buscar pequenos refúgios na Região Metropolitana? A Rede Empresarial Rotas do Pinhão fornece dezenas de endereços para todos os gostos. Dentre os empreendimentos, há hotéis, pousadas, spas, pesque-pague, restaurantes, parques para lazer, atividades de aventura, artesanato e várias outras atividades que podem ser aproveitadas. Acesse rotasdopinhao.com.br e conheça as opções de destinos!


Para

Ler

8

CULTURA

Confira algumas sugestões culturais que o Canal Azul preparou para você!

O Pequeno Príncipe Autor: Antoine de Saint-Exupéry Editora: Agir

Ouvir

Número de páginas: 93

Livro de criança? Com certeza! Livro de adulto? Também! O pequeno Príncipe devolve ao leitor o mistério da infância. De repente, retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia a dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino.

LP Disco

Para

Artista: Arnaldo Antunes Gravadora: Casa da lua Categoria: MPB e Rock

Caminho do Itupava

Para

Visitar

Que tal expandir seu universo cultural?

NO RODAPÉ DO COMEX

Quatro anos depois do último lançamento de inéditas do Arnaldo Antunes, seu novo álbum, Disco, foge da uniformidade. Algumas das músicas já foram disponibilizadas na Internet antes mesmo da produção do CD, explorando as opções da tecnologia. Das 15 faixas do álbum, 14 são inéditas.

Durante mais de três séculos, este era o único caminho que ligava Curitiba ao litoral paranaense. Hoje, mesmo não tendo mais apenas esta função, o Caminho do Itupava se tornou o destino de muitas pessoas que querem apreciar as belezas naturais e históricas do local, que é cercado de montanhas, vales e rios. Informações turísticas no Instituto Ambiental do Paraná, pelo telefone (41) 3213-3700.

Quer ser um profissional bem qualificado na sua área? O livro Introdução à Logística: O Perfil do Profissional oferece ao leitor explicações históricas, dicas para atuação na área, um glossário com termos logísticos e exercícios para melhor aprendizagem.


Jornal Canal Azul - Edição 20