Page 1

o pinheirinho

MÚSICA | CRÓNICAS TEMÁTICAS | | DESPORTO |

ano catorze | número 1 | dezembro de 2006 | 1 pinheiro | e b i charneca de caparica

| NOTÍCIAS | | CIÊNCIA | 1º CICLO | CRIAÇÃO LITERÁRIA | ENGLISH CORNER | PETIT COIN DU FRANÇAIS | PASSATEMPOS |


o Sumári

notícias

2

L | EDITORIA

interturmas a senho e pintur concurso de de sul ar Am à do tu visita de es rto batalha à olaria Norbe do tu i. visita de es ra o nosso c.s. 1º prémio pa ica át em at m da notícias Bruno ao Forte de S. do tu es Vivas visita de as projecto Dun por ti ão nç ca projecto Uma s tecas Escolare nal das Biblio io ac ho rn in te ap In sa a di notícias iniciativas

animais

ão ais de estimaç os meus anim os golfinhos

5

corner english halloween another

8

my pet ming co christmas is

1º ciclo

co a preto e bran te? an rt po im é r le

9

or tagem Foto-rep rvores de natal” concursos “á

10

nçais in du fra petit co ers copains et copines salut ch

ma famille ocolat rons et au ch bûche aux mar entité id d’ e cart

criação

literária

11

por te amar ro rmelho do futu capuchinho ve i? re se u, so fui, s re co s da do o mun

crónicas

M! so LER FAZ BE ctivo e o nos s um ano le ai de m s de to ec io oj íc in o de pr Estamos no rnalístico chei ra, jo do eo cl na nú de or jornal tem um boração com a equipa co to cola de forma mui trabalho. Em tas encaram is o al el rn um jo s m n re ve pete de se m os nossos jo co es lh e bem função qu idade. Eles sa responsável a la e a comun ho, co al es ab a tr e tr so o do nos h el p de ligação en es o é ental osso jornal tanto fundam or p bem que o n do n se , a criar da escola vel, de forma sí os dentro e fora p e ad id eles não ima qual adores. Sem in dar-lhe a máx oc tr pa e sempre s leitores e gráfica que ad id cada vez mai al qu a r atificante sível mante sido muito gr m teria sido pos Te l. ve sá ação do indispen consciencializ a considerámos e ad id un e da com sentir da part esso. todo este proc em el p pa u se jornal, ela leitura do p o st go o o, só alunos grande desafi um Incentivar nos do si m te bitos de em casa, senvolver há de na escola e e qu or p os, uma ncretizar há vários an já possível de co é, es or it Escola. r bons le Educativo de to leitura e cria ec oj Pr so abalho s do nos lidade do tr na fi das prioridade de an gr mbém a ursos. Tem sido ta Centro de Rec so os n o el p desenvolvido

12

as temátic e

15

a amizad eza riqueza e pobr mundo actual contrastes conhecer projecto re... o 5º ano ra a do 4º pa nç re fe di a al ade qu nal da obesid dia internacio a droga s outras leitura

o despor t

18

ex tra

18

tae kwon do

elhorar avaliar para m

o pinheirinho 1 | 2

scolares, de Jornais E l na io ac N o icipamos Concurs em que part , o” Este ano, o lic úb “P escola e elo jornal tema “ler na promovido p o m co m te ? Onde? anos, omo? Quando C já há quatro I. X X lo sécu tos debates no mundo do ma está na base de mui e sobre e te as de leitura rm Porquê? ”. Est fo as ri vá ogias no sobre as novas tecnol já realizados as el p s ta vas aber as perspecti formação. in domínio da al que os a, é essenci ur it le de a que leram r a form interiorizar o Seja qual fo m ga si n co de ler, de s leitores nossos joven que acabaram o e br so flectir e saibam re s leitores. nder a ser bon re forma a ap s, sendo ícia às oferta op pr a oc ép , a oferecer o Natal tunidade par Aproxima-se or op a tim as nossas a óp da a crescer u portanto um aj , te en m rdadeira algo que, ve livro! um crianças th Lane) d reading” (Kei an ks oo b of e love Fomentar “ th -lo? reira ..Vamos aceitá o. fi Prof. Teresa Pe é um desa

” deseja “O Pinheirinho e um a liz a re e u q atal A equipa s um óptimo N re o it le s o s o a tod Novo! próspero Ano


Jogo, competição, bolas, raquetes, cestos, diversão e alegria são alguns dos pré-requisitos fundamentais para a realização de uma semana Fantástica de actividade desportiva na nossa Escola. O Inter-turmas de Basquetebol e Badminton, como já vem ser hábito, irá decorrer neste 1º Período durante a última semana de aulas (11 a 15 de Dezembro), sem prejuízo dos tempos lectivos. Vai ser uma semana muito animada, onde os alunos terão oportunidade de mostrar todo o seu prazer pelos jogos, “Jogando”. É importante referir que a melhor “Vitória” é a da participação e do “ fair-play”. Grupo de Educação Física

| Concurso de Desenho e Pintura / Concurso “Ler pode Ser uma Festa” A articulação entre o concurso de desenho e pintura promovido pelo Departamento de EVT e o concurso “Ler pode ser uma festa” promovido pelo CRE Lorosae incidirá na temática “Ler pode ser uma festa” e não nos livros propostos para o concurso de leitura como inicialmente estava previsto.

notícias

| INTER-TURMAS “BB” - UMA REALIDADE NO NOSSO SEIO ESCOLAR

Pretende-se assim que os alunos, nas disciplinas de EV e EVT trabalhem a temática do livro e de algumas das suas experiências literárias, usando a expressão plástica como veículo e que o resultado dos seus trabalhos venha a ilustrar o espaço de exposição do CRE, aquando da vinda da escritora Maria Teresa Maia Gonzalez à nossa escola.

| Visita de Estudo à Amarsul

Prof. Elisabete Gomes

empregados separam-no, havendo um íman grande que “apanha” os metais. Verificámos que ainda há muitas pessoas que não colocam o

No dia dezassete de Outubro, fizemos, em conjunto com as

lixo no ecoponto correcto. Ainda neste local vimos sacos cheios de

restantes turmas do 6º ano, uma visita de estudo à Amarsul, como

rolhas, a máquina de enfardamento e a máquina de enfardamento

sensibilização à reciclagem e reutilização, tendo em vista que iremos

de metal.

realizar um concurso de árvores ecológicas na área de E.V.T.. Logo que chegámos, fomos para uma sala e vestimos um equipamento de segurança: touca, capacete, máscara e colete. Em seguida, voltámos para o autocarro e vimos os aterros sanitários, a que dão o nome de “células”. Havia quatro células.

Durante a visita, as nossas guias responderam às nossas dúvidas e explicaram-nos coisas muito importantes. Ficámos a compreender melhor a importância de seleccionar correctamente o lixo nas nossas casas e de o colocar no contentor ou nos ecopontos respectivos.

Vimos uma delas, que já estava completa com lixo e com uma camada de protecção ; outra, que já estava encerrada há bastante

Concurso de Árvores Ecológicas

tempo e tinha sobre ela árvores e várias plantações; e uma outra pronta para receber os lixos, com uma camada de P.V.C. no fundo, para não deixar passar líquidos ou gases para o solo. Vimos ainda o processo de enchimento de uma célula:

Depois desta visita, fizemo-nos ao trabalho e construímos árvores ecológicas através de materiais recicláveis e outros que puderam ser reutilizados.

coloca-se uma camada de lixo, sobre ela uma camada de terra e

A partir do dia 4 de Dezembro, a escola irá ser “inundada”

assim sucessivamente, até ficar cheia. Sobre ela coloca-se uma tela

pelas nossas árvores de Natal que irão ser sujeitas a um concurso.

de protecção, preta, a qual impede que os cheiros se propaguem,

O júri será composto por um elemento representativo do C.E, um

e, mais tarde, procede-se à sua arborização. A nossa guia, Dra.

do grupo de E.V.T., um de E.T, um de E.V., um Auxiliar de Acção

Sandra, disse que a empresa possui um falcão para não deixar as

Educativa, um representante da Associação de Pais e um aluno.

gaivotas aproximarem-se e comerem os detritos, pois estas são um

Serão atribuídos prémios aos três primeiros lugares. Esta actividade tem como objectivo sensibilizar toda a

foco de doenças. Seguidamente, passámos ao centro de triagem onde nos

comunidade escolar para a reciclagem e para a reutilização, de

explicaram como devemos proceder para separar os lixos e em

forma a contribuirmos para um mundo melhor, que nos permita ter

que ecopontos os devemos colocar. Depois, a nossa turma foi

mais e melhores hábitos de vida saudável.

dividida em dois grupos e fomos ver os empregados a separar o lixo, manualmente. O lixo é colocado num tapete rolante e os

(Ver Foto-Reportagem na página 10 deste número.)

6º C

supervisão, edição e revisão de texto cecília almeida | manuela de fátima | margarida valente | teresa pereira | teresa pombo | núcleo jornalístico ana raquel | catarina ferraz | diogo tavares | inês garcês | marta loureiro | rita carvalha | sara alexandra | sara hemrique colaboradores profs. ana carriço | ângela morais | cecília almeida | céu oliveira | elisabete gomes | ilda ribeiros | mário fortuna | sónia dias | sylvie dias | teodolinda silveira | grupo de educação física | atl pedro garcia | 5ºB ana rita | 6ºA andré ceitil | turma 6ºC | 7ºA adriana rebelo | daniel pye | turma 7ºB | 7ºC carolina martins | 8ºA nadine | 9ºB miguel | 9ºC daniel catita | rúben marques | 9ºD hugo martins layout josé mendes | paginação teresa pombo | impressão gráfica triunfadora, artes gráficas ltd | propriedade escola básica integrada de charneca de caparica | praceta rodrigues de freitas | 2819-504 charneca de caparica | tel 212 979 660 | fax 212 973 079 | e-mail ce@eb123-charneca.caparica.rcts.pt | tiragem 200 exemplares | dezembro de 2006

a redacção d’o pinheirinho agradece a colaboração de todos os patrocinadores que tornaram possível esta edição


| Visita de estudo à olaria Norberto Batalha Na sexta-feira dia 27 de Outubro, fomos com a nossa turma e com o 4ºA à olaria Norberto Batalha na Achada, perto de Mafra. Fomos de autocarro. A professora Helena também foi connosco porque queria mostrar-nos como se preparava o barro. Ao chegarmos, como éramos muitos, dividimo-nos em dois grupos. A minha turma, que era um grupo, pintou porquinhos mealheiros e chávenas. O 4ºA, que era o outro grupo, foi com o filho do senhor Norberto Batalha, que se chamava Nuno, ver como era preparado o barro. Quando acabámos de pintar, chegou o 4ºA para trocarmos. Quando fomos, o Nuno mostrou-nos um depósito cheio de barro, os dois tipos de barro, o mais escuro e o mais claro. Depois, vimos o barro em forma de cilindros, uns mais grossos, outros mais finos. Vimos também os carros com as peças para secarem ao Sol.

Em seguida fomos ver o senhor Norberto Batalha na sua roda de oleiro. Ficámos pasmados com a rapidez com que ele fazia todas as peças que lhe pedíamos. Pedimos que fizesse chapéus, jarras, porquinhos, tudo e mais alguma coisa. Depois fomos comprar as peças que estavam à venda. Quando saímos da olaria, como tínhamos tempo e a nossa professora é muito amiga dos alunos, levou-nos ao Jardim do Cerco ao lado do Convento de Mafra. Corremos e vimos a nora que foi construída pelos Árabes para regarem. Brincámos no parque infantil. Adorámos a olaria e o jardim. Foi muito divertido!!! Passámos, nesse dia, uma manhã que nunca esqueceremos. Rita Carvalha e Ana Raquel Alves, 4ºB

| 1º Prémio para o nosso C.S.I. Pois é, foi com grande surpresa e entusiasmo que recebemos a notícia de que o nosso filme, “C.S.I – Cromos Sob Investigação”, foi contemplado com o 1º Prémio no 1º Concurso de Vídeo do Inatel na secção Tema Livre. Este filme foi produzido e realizado pelo 8ºano, turma C, no ano lectivo 2005/2006, na disciplina de Expressão Dramática. A montagem do filme foi concebida no Clube de Cinema e Vídeo. No dia 2 de Dezembro, decorreu n o Teatro da Trindade, em Lisboa, a cerimónia de entrega dos prémios a que se seguiu um Porto de Honra. Parabéns a todos os que participaram e apoiaram este projecto! Prof. Mário Fortuna

| NOTÍCIAS DA MATEMÁTICA Como é do conhecimento geral, o Ministério de Educação propôs às Escolas que assim o desejassem a elaboração de um plano que ajudasse a combater o insucesso desta disciplina no 3º Ciclo. A estes planos começou a chamar-se correntemente PAM (Plano de Acção da Matemática). Como, enquanto houver um aluno com desempenho não satisfatório o sucesso não é total, decidimos elaborar o referido PAM. Já este ano lectivo chegou a resposta à nossa proposta: estamos incluídos no grupo B, isto é, o plano foi aceite mas está sujeito a algumas especificações. Para já ainda não foi possível avançar com todas as nossas propostas, por motivos alheios à escola, (o facto de o material pedido ainda não ter chegado e ainda não ter terminado a reestruturação da rede informática). No entanto, algumas das propostas estão em andamento: as assessorias nas aulas de Matemática e/ou no Estudo Acompanhado e a realização de trabalho específico de Matemática nas aulas de Estudo Acompanhado, com o objectivo de superar dificuldades e realizar actividades diversificadas, são as mais evidentes. O balanço de professores e alunos é positivo. Esperemos poder pôr em prática todas as estratégias definidas no PAM, o mais rapidamente possível. Entretanto, no passado dia 8 de Novembro realizouse na escola a 1ª eliminatória das Olimpíadas Portuguesas de Matemática, organizadas mais uma vez pela Sociedade Portuguesa de Matemática. Participaram cerca de 40 alunos do 3º Ciclo, sendo que os de 8º e 9º anos poderão avançar na competição, caso obtenham bons resultados. Assim o esperamos. Neste momento, ficam aqui os parabéns dos professores de Matemática a todos

o pinheirinho 3 | 4

os alunos participantes, pois NENHUM DESISTIU, mantendo-se firmes durante duas horas a pensar arduamente em resolver os quatro problemas propostos. Na semana de 20 a 24 de Novembro, vamos tentar participar com todos os alunos dos 6º e 9º anos no TDMat, isto é, no Teste Diagnóstico de Matemática proposto pela Universidade de Aveiro no projecto PMATE. O teste é realizado on-line na nossa escola, é enviado para o PMATE e depois os resultados são devolvidos à escola com propostas de estratégias para superar as principais dificuldades detectadas, quer ao nível de conteúdos não aprendidos, quer ao nível de competências por desenvolver. Achamos que todas as iniciativas que nos ajudem a melhorar as aprendizagens dos nossos alunos e que se enquadrem no Currículo Nacional do Ensino Básico são bem-vindas e estaremos sempre dispostos a pô-las em prática. Por maioria de razão, consideramos que é importante para os alunos de 9º ano que, no final do ano lectivo, serão submetidos a avaliação externa a Matemática e Língua Portuguesa. Finalmente fica aqui a divulgação da actividade MATEMÁTICA RADICAL, , organizada pelo Departamento de Matemática, que vai propor a todos os alunos dos 2º e 3º Ciclos a realização de uma prova de Matemática mensalmente nas aulas de Estudo Acompanhado, cujo objectivo é premiar as três melhores turmas no final do ano. Realçamos que não é uma competição individual, mas de grupo, onde cada um contribui para os resultados da sua turma. Esperamos dar mais notícias no próximo número deste jornal. Prof. Sónia Dias


| Visita de estudo ao Forte de S. Bruno No dia 25 de Outubro, fizemos uma visita de estudo ao Forte de S. Bruno, em Caxias, em conjunto com as outras turmas do 6º ano. Quando chegámos ao local, fomos divididos em dois grupos. O meu começou por ir ver o jardim de cascata onde o rei parava quando queria descansar ou fazer um piquenique. Este jardim foi recuperado pela Câmara, porque tinha sido vandalizado. Pudemos ver desenhos brancos a imitar as estátuas que tinham sido destruídas. Havia estátuas de Machado de Castro, entre outros. Depois subimos à cascata e vimos como era bonita quando caía água. Em seguida, fomos visitar o Forte. Ficámos numa sala onde falámos sobre os Descobrimentos e aprendemos mais coisas do que tinha aprendido nas aulas. Vimos instrumentos que o Infante D. Henrique e outros utilizaram, como por exemplo, a bússola, a balestilha e o quadrante. Falámos sobre a conquista de Ceuta e a descoberta do caminho marítimo para a Índia. Depois fomos para outra sala onde vimos as especiarias que os Portugueses trouxeram da Índia: canela, pimenta, gengibre... Seguidamente, voltámos à outra sala e falámos sobre o Brasil e de quando os Portugueses descobriram o Brasil e os Índios. Quando a visita acabou, fomos de autocarro ao parque do Monsanto, onde comemos e brincámos muito. Quando acabámos de comer, fomos jogar à bola, porque o Nuno tinha trazido uma bola e pudemos jogar lá num campo de futebol. Por volta das 15 horas e 30 minutos, tivemos que regressar à escola. A viagem durou cerca de uma hora. Quando chegámos, muitos pais já estavam à nossa espera e fomos embora. Gostei muito desta visita de estudo porque aprendi bastantes coisas e passei bons momentos com os meus colegas. André Ceitil, 6º A

| PROJECTO “DUNAS VIVAS...SOS” As turmas A e C do 8ºAno estão este ano envolvidas no Projecto “Dunas Vivas ...SOS” com as escolas Campo de Flores e Secundária do Monte de Caparica juntamente com os seguintes organismos: Associação Portuguesa de Educação Ambiental(ASPEA), Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica (PPAFCC), Câmara Municipal de Almada (CMA) Departamento de Estratégia e Gestão Ambiental e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL). No passado dia 24 de Outubro, houve um Workshop com os parceiros deste Projecto, onde estiveram presentes as Directoras de Turma do 8ºA e 8ºC, dois elementos do Conselho Executivo, uma representante das Auxiliares de Acção Educativa e uma representante da Associação de Pais e Encarregados de Educação. Deste encontro destaca-se a apresentação do Projecto e da área protegida pelos membros da Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) no âmbito do protocolo estabelecido com as restantes entidades. A PPAFCC apresentou a área protegida. realçou a dinâmica do sistema dunar, os impactos das actividades humanas nestes sistemas e os potenciais locais de intervenção do projecto. Foi discutida por todos a dinâmica dos sistemas dunares costeiros, os problemas de erosão na zona costeira de Almada e o enquadramento destas problemáticas a nível global. A EBI da Charneca ofereceu-se para criar uma plataforma do projecto que deverá ficar alojada na página da sua escola, onde se pode colocar informação sobre o projecto e os seus parceiros e todo o tipo de informação relevante. Este espaço constituirá um local de partilha de experiências entre os intervenientes no projecto. De seguida, foi feita a Visita ao Sistema Dunar da Fonte da Telha. Realizou-se um percurso até à praia da Fonte da Telha, terminando no apoio de praia do terminus do comboio. Durante este percurso foi possível alertar os participantes para o impacto da actividade humana nestes sistemas, em particular as construções e pisoteio. Foi esclarecido o processo de formação das dunas e o papel da vegetação. Foram identificadas algumas espécies de plantas características das dunas e exóticas. Recolheram-se sementes

de três espécies (narciso-das-areias, morganheira-das-praias e cardo-marítimo), para experiências de germinação. Foi identificado um local (terminus do comboio) para intervenção do projecto, e levantadas algumas questões práticas de concretização da intervenção, nomeadamente, o tipo de intervenção e quais os materiais adequados. As técnicas virão à escola durante o 1º período para fazerem sessões pedagógicas com as turmas envolvidas. As saídas de campo ficaram agendadas para o mês de Janeiro. O 8ºA e o 8ºC irão proceder à realização de viveiros na nossa escola de forma a poderem fazer o repovoamento vegetal das Dunas. Quanto à intervenção no sistema dunar, foram identificadas algumas acções a realizar pelos alunos no sistema dunar: colocação de paliçadas, plantação (dependendo do sucesso dos viveiros), arranque de exóticas. Estas acções estão previstas para Março/ Abril e a sua concretização está a ser planificada pelos parceiros do projecto. A ASPEA propõe que este Plano de Intervenção seja definido e apresentado a todos os parceiros até final do corrente ano. A monitorização ficou agendada para vinte e cinco de Maio através da realização de uma primeira campanha de intervenção no sistema dunar. Esta acção coincide com a Campanha Clean Up the Med, que vai ser organizada no âmbito deste projecto. Será elaborado um plano de monitorização para acompanhar a evolução do espaço intervencionado até Dezembro de dois mil e sete. A FCUL disponibilizou-se para fazer uma visita ao sistema dunar da região, durante um dia inteiro, no início do ano de dois mil e sete, antes das saídas de campo com os alunos. A ASPEA propõe que seja dia onze de Janeiro. Gostariamos que mais professores pudessem aderir a este encontro, cientes de que a protecção do sistema dunar é importante para o futuro de toda esta nossa área. Profª Ilda Ribeiros e Mª Céu Oliveira


| Projecto “Uma canção por ti” Este projecto tem como objectivo criar um espaço de criatividade musical, isto é, um espaço escolar onde os alunos da disciplina de Educação Musical, do 1º e do 2ºciclo terão a oportunidade de mostrar aos seus colegas, professores e funcionários, as criações musicais que têm desenvolvido ao longo do ano em sala de aula, contribuindo assim para o enriquecimento musical da escola. As apresentações musicais dos alunos serão baseadas em canções, danças e peças instrumentais que mais têm sucesso entre as turmas em questão. Este projecto será desenvolvido durante o corrente ano lectivo, envolvendo todas as turmas de Ed. Musical. Será escolhido sempre um grupo de alunos para uma apresentação mensal ou até mesmo quinzenal, de dez minutos cada. O local para essa demonstração será a sala de alunos, com a montagem de um “ mini palco” com os estrados existentes na escola. Uma semana antes de cada momento musical, será afixada publicidade sobre o evento, em alguns pontos estratégicos da escola. Prof. Ângela Morais

| Ler. Saber. Fazer. Ainda o Dia Internacional das Bibliotecas Escolares 23 de Outubro – Dia Internacional das Bibliotecas Escolares – foi um dia de agradáveis surpresas para o CRE Lorosae. Pela manhã, tivémos a visita inesperada de uma equipa da SIC que, face a um texto sobre as actividades desenvolvidas a propósito do dia e apresentadas também na página web do CRE, quis ver in loco como funcionamos. A jornalista Elisa Macedo percebeu a distância a que nos encontramos das velhas Bibliotecas Escolares, de estantes fechadas e “poeirentas” e ficou surpreendida com a dinâmica que temos implementada. A reportagem passada na SIC Notícias focou bem a autonomia revelada por todos os nossos alunos, mesmo os mais pequeninos, ao serem capazes de escolher nas estantes o livro certo que querem ler ou levar para casa, o filme, o jogo, ou efectuarem qualquer pesquisa nos computadores. No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Bibliotecas Escolares, convidámos os Encarregados de Educação a visitarem a Biblioteca Escolar dos seus educandos. Foi com enorme satisfação e alguma surpresa que vimos chegar, ao fim da tarde, muitos pais e mães acompanhando os filhos. Conheceram os espaços, consultaram as páginas do CRE e da nossa Escola na Net, requisitaram livros com os seus educandos e sentaram-se a jogar com eles. Foi com emoção que ouvimos a mãe de um dos mais pequeninos

dizer “… o CRE tem ajudado muito o meu filho a adaptar-se à escola. No início chorava muito, mas, quando começou a requisitar os livrinhos para levar para casa, sentiu que havia na escola um espaço acolhedor para além da sala de aula e deixou de se sentir tão perdido…” São situações como esta que nos encorajam a promover iniciativas como as da recepção a todos os alunos da escola, apesar dos constrangimentos sentidos pela falta de espaço e pela perturbação causada ao normal funcionameto de alguns apoios e aulas. Cada vez mais acreditamos que o CRE Lorosae tem um papel fundamental no processo de desenvolvimento dos nossos alunos, na construção das suas aprendizagens, numa metodologia de descoberta, aventura, autonomia e construção de competências. Todas as actividades promovidas pelo CRE Lorosae têm sido e devem continuar a ser desenvolvidas no sentido de tornar realidade o lema deste ano do Dia Internacional das BE - Ler, Saber, Fazer. Prof. Cecília Almeida

| Notícias Saapinho O Saapinho saiu à rua e desenvolveu uma caminhada orientada no espaço da escola com o objectivo de assinalar o “Dia do Não Fumador”. Esta actividade permitiu aos alunos realizarem uma “corrida de orientação” e desenvolverem os enigmas apresentados sobre o tema a assinalar. As turmas puderam ainda criar uma frase alusiva ao “Dia do Não Fumador “. O Saapinho voltou a fazer das suas e sinalizou os alimentos como saudáveis, pouco saudáveis e não saudáveis, com o objectivo de melhorar os hábitos alimentares de toda a comunidade escolar. Os “jogos” alimentares, à imagem do desporto, passaram também a ser avaliados com cartões verdes, amarelos e vermelhos. A salientar a colaboração das funcionárias do bar que facilitaram o desenvolvimento deste processo. Precisamos de todos para que todos consigam provocar a “mudança alimentar” que parece já se fazer registar! Grupo de Educação Física

o pinheirinho 5 | 6


| Iniciativas A nossa escola continua a liderar. Novas iniciativas, quer no âmbito do Plano nacional de Matemática, quer no Plano para a Leitura têm sido aplicadas. Em formação está um grupo de professores para, no 2º período, dar início ao projecto “Um passo mais… - plataforma de desenvolvimento de competências”, destinado aos nossos alunos. Até lá, continua a sensibilização com iniciativas como o “Livrão”, “Dia do Não Fumador”, “Feira do Livro”, entre muitas outras. Prof. Teresa Pombo

Tenho dois animais de estimação: um cão e um gato. O cão chama-se Pluto. É preto e castanho, grande, muito meigo e reconhece as pessoas conhecidas. Às que vêm por mal ele começa a ladrar para defender a casa. É muito bom para as crianças e brincalhão. A cadela chama-se Branquinha. Tem um ano, gosta muito de brincar, é muito activa, é branca e pequenina, fofinha (parece um boneco de peluche). Adora bolas e animais mais pequenos que ela.É muito ciumenta e quando não gosta de uma pessoa começa a ladrar. Ela e o Pluto adoram brincar juntos. Quando ele está deitado, ela mete-se com ele. Inês Garcez, 5ºA

| Os golfinhos Os golfinhos são baleias pequenas. Embora nunca abandonem o mar, são mamíferos. Respiram ar e têm sangue quente. Possuem dentes afiados e as suas cabeças terminam numa boca parecida com um bico. Como o golfinho é uma criatura amigável é conhecido desde os tempos mais antigos. São animais inteligentes e comunicam entre si através de assobios e estalos. Os golfinhos domesticados podem aprender muitas acrobacias. Ana Rita, 5ºB

animais

| Os meus animais de estimação


o pinheirinho 7 | 8


| My pet My pet is not a dog or a cat! It is a different pet, a spider! Instead of dogfood or catfood my spider eats flies, lizards and worms.It is not poisonous but lots of people are afraid of it. I found it in my garden and I want to keep my pet until it dies. I don`t want that my spider lives like a prisioner so I let my friend in freedom during the night in my bedroom. When I want to take my pet outside I put it inside a small bottle that I carry in my bag. Daniel Pye, 7ºA

Mais um Halloween e as perguntas de sempre: “O que vamos fazer este ano? Podemos vir para a escola mascarados? Vamos fazer Trick or Treat ?” Expliquei que não fazia muito sentido, que, apesar de ser uma tradição importante e milenar, não é uma tradição portuguesa e por isso iríamos comemorar este dia de uma forma diferente. Os alunos do sétimo ano e respectivos Encarregados de Educação puseram à prova a sua criatividade com o desenvolvimento de um projecto em duas etapas: em casa construíram um monstro divertido, reciclando alguns materiais como garrafas de plástico ou caixas de cereais e, na aula de Inglês, os alunos aplicaram as competências desenvolvidas no âmbito do conteúdo “Personal Information”, para produzirem individualmente um texto escrito onde delinearam a personalidade dos seus “Funny Monsters”. A originalidade foi tanta que até foram criadas nacionalidades como “End-of-the-Worldish”. Já aos alunos do oitavo ano foi pedida uma pesquisa guiada sobre o Dia das Bruxas, que esteve na base de apresentações orais em Língua Inglesa, efectuadas na aula. Apesar desta tarefa ser obrigatória, vários alunos entregaram também, de forma voluntária, trabalhos escritos relacionados com a temática, alguns dos quais fizeram parte da exposição de Halloween dinamizada pelo Departamento de Línguas Estrangeiras que decorreu de 27 de Outubro a 7 de Novembro. Nesta exposição, também não puderam faltar as famosas Jack- o’-Lanterns, elaboradas com gosto e sentido estético pelos alunos do oitavo ano. Foi o meu primeiro Halloween nesta escola e fiquei surpreendida com o empenho demonstrado nas várias tarefas pedidas. A todos os alunos e Encarregados de Educação que participaram só posso dizer:

Well Done! Prof. Ana Carriço

english corner

| Another Halloween …


| CHRISTMAS IS COMING... On Christmas Eve my family and I all stay together at my house and we eat roast turkey and afterwards We all stay there telling stories .At midnight all the kids go inside a room while the adults put the presents under the tree pretending that it was Santa Claus1

Daniel Pye, 7ºA

| CHRISTMAS TIME I usually spend the Christmas Eve with my family and we eat boiled codfish with vegetables and Portuguese Christmas cakes. . I open my presents at midnight. I spend the Christmas Day with my parents, three sisters and the family of my brother in law. I LOVE Christmas very much... Adriana Rebelo, 7ºA

| A PRETO E BRANCO

1º ciclo

Normalmente todas as histórias começam com “ era uma vez…” , mas esta história não começa assim. Esta história começa com uma gaivota ferida. - Ai, a minha asa!– disse a gaivota ferida. Entretanto apareceu a família Melro. - O que é isto? Um pássaro branco e velho que pintou o bico de corde-rosa e as asas de branco? Filho, vamos já embora! – Disseram o pai e a mãe Melro. Mas o filho Melro voltou atrás e trouxe musgo e insectos, sementes e raizes. Quando a gaivota acordou, o melro disse-lhe: - Trouxe-te comida. - Quem és tu? – perguntou a gaivota? - Sou o melro Malaquias. Vá, come! Passou a noite e a família Melro voltou outra vez por ali. - Ainda bem que a velha já cá não está! – disseram em coro. - Ai, está cá, está! Eu fiz-lhe um ninho e quem tocar nela leva uma bicada. Vão ver o que vos acontece se lhe fizerem mal! Então os melros negros foram-se embora e a Gabriela disse: - Malaquias, vamos à minha terra, vamos visitar os meus tios. Quando chegaram os tios disseram logo: - O que é isto? Um pássaro negro? Rua! Fora daqui! Então eles voaram até uma rocha e a Gabriela disse:

o pinheirinho 9 | 10

- Não fiques triste, vamos pescar. A Gabriela achou um peixe para o Malaquias, mas o Malaquias tentou, tentou e tentou mas os peixes eram muito rápidos. Decidiram então pedir ajuda à Sabichuda que lhes disse: - Tu, Malaquias, queres voar sobre o mar e a tua amiga quer voar na floresta, não é assim? Eu vou ajudar-vos e para isso digo as palavras mágicas: Pernas de sapo! Ventre de Dragão! Sopro de Golfinho! Relurelurelu, uma, duas, três. É agora! Uma, duas, três – toma três penas e tu toma outras três penas. Agora, Malaquias, podes voar sobre o mar. Relurelurelu! E tu, Gabriela, podes voar na floresta. Relurelurelu! - Obrigado, obrigado, Sabichuda. - Adeus e muito obrigada. Partiram e a Gabriela disse: - Já é noite! Pousaram num rochedo e a Gabriela adormeceu logo mas a noite passou muito rápido e o Malaquias não adormeceu. No dia seguinte eles disseram aos pais e aos tios que não achavam bem que eles não gostassem deles só pela cor e, se continuassem assim, eles iam voar até morrer. Como estavam as duas vidas em jogo, a família aceitou-os tal como eram e resolveu-se mais um mistério da natureza. Diogo Tavares, 3ºB


| Ler é importante? É a pergunta de toda a gente! Ler é importante porque nos dá mais conhecimento; faz o tempo passar mais depressa… Pode-se ler em qualquer lado: no quarto, em cima da cama, na sala de estar, no carro, nos combóios, nos autocarros, nos aviões, no jardim, nas escolas, nas bibliotecas, na casa de banho, na sala de espera dos hospitais, no recreio, no intervalo dos jogos de futebol e em muitos outros lugares... Há várias maneiras de se ler: na Internet, enquanto estudamos, nos livros, nos jornais, nas revistas, no msn, no telemóvel, nas cartas, nas escrituras das estátuas, nos panfletos dos hospitais, nos museus, na rua, em cartazes, nos grafittis… Quando lemos, sentimos emoção, umas vezes tristeza, outras, alegria, sentimos que estamos a entrar noutro mundo, na pele de outra personagem. É por tudo isso que quem lê ganha sabedoria. E é esta a resposta à pergunta de toda a gente…Ler é importante!!! Ana Raquel e Rita Carvalha, 4º B

| Concurso “Árvores de Natal com materiais reciclados” – 2º ciclo

Tampas com prazer

Rolos natalícios

Pai-arvoral

Foto-reportagem

Árvore estrelícia

Manchinhas

Christmas Art

Viva o Natal

No Natal seja solidário

Pinheiro tecnológico

Yogosfero Natal

Pirâmide natalícia


| Salut chers copains et copines!

petit coin du français

Nous sommes des élèves de 7ème année et nous apprenons le français pour la première fois. Les premières leçons ne sont pas difficiles mais il faut apprendre les verbes et ça c’est dur! Nous avons fait notre «carte d’identité» en Français et voilà les résultats. Vous pouvez aussi visiter le petit coin des curiosités pour savoir comment est le Noël en France et vous régaler avec quelques recettes de cette belle et lumineuse époque de l’année. N’oubliez pas de consulter quelques sites sur le net, voici des adresses intéressantes: http://mmantas.com.sapo.pt | Ma Famille Je m´appelle Nuno. J´ai quinze ans. Je suis étudiant et ma matière scolaire préférée c´est mathématiques. J´aime tous les sports. Mon père c´est José et ma mère c´est Catarina. Ils ont cinquante et trente-huit ans. 7ºB

| Bûche aux marrons et au chocolat : Ingrédients : 1 boîte de 500 g de purée de marrons non sucrée 125 g de chocolat noir fin 100 g de sucre-glace 100 g de beurre ou de margarine Cette recette est très facile et rapide à réaliser, peu onéreuse et ne nécessite même pas de cuisson... Savez-vous d’où vient la tradition de la bûche de Noël ? Préparation : Faire fondre le chocolat en morceaux dans une casserole, à feu très doux Incorporer 75 g de sucre-glace, le beurre ou la margarine ramolli(e) en crème et la purée de marrons. Bien remuer avec une cuillère en bois, toujours sur feu très doux, pendant quelques minutes. Lorsque le mélange est bien homogène, verser cette pâte sur un rectangle de papier sulfurisé et roulez le tout. Mettez la bûche au frigo ou au freezer pour qu’elle se rafermisse. Déposez la bûche sur un long plat et lissez-la à l’aide d’un couteau à bout rond, dont vous aurez au préalable passé la lame sous l’eau chaude. Imitez si possible le motif de l’écorce en la sculptant avec une fourchette et saupoudrez avec le reste de sucre-glace pour suggérer la neige. Vous pouvez encore décorer votre bûche avec des objets en plastiques spécialement conçus pour la pâtisserie en cette occasion (du houx, une hâche, un sapin, un Père-Noël ou un champignon, etc...). In http://www.alianwebserver.com/societe/noel/recettes.htm

o pinheirinho 11 | 12


| Por Te Amar...

A tua boca molhada

Ontem ao adormecer

Mas por vezes não sentia nada

Pus-me a pensar, O que eu fiz por ti,

Por te amar dizia

O que eu fiz por te amar

Que sem ti não vivia Por te amar dizia

Por te amar eu sofri

Que por ti morreria

Por te amar eu chorei Por te amar eu menti

Por te amar eu quis te dar

Por te amar eu te amei

Todo o amor em mim

criação literária

Por te amar eu te tocava

Por te amar fiquei contigo Por te amar não ouvia

Mesmo que só pensasses em ti

O que as pessoas diziam Por te amar apenas queria

Por te amar agora te odeio

Ser feliz toda a vida

Pelo que me fizeste Por te amar agora receio

Por te amar eu me esforcei

Voltar a amar outra vez.

Para te deixar contente Por te amar eu descobri Que toda a gente mente

Ruben, 9ºC

Por te amar eu te beijava

| Capuchinho vermelho do futuro... Era uma vez uma menina que tinha a alcunha de Gorro vermelho. A razão por que a chamavam assim é que andava sempre com o mesmo gorro vermelho, que lhe tinham oferecido quando fizera quatro anos, embora agora já tivesse catorze. Era uma «Mariarapaz» que adorava futebol e tinha bastantes piercings. Certo dia, a Gorro Vermelho estava a jogar o seu jogo preferido, quando de repente a sua mãe chega a casa com uma terrível notícia: - Gorro vermelho, tu nem sabes o que aconteceu! - O quê, mãe? - A tua avó está com sarampo! "Tens de lhe ir dar os medicamentos para o sarampo e para o reumático assim foi; a Gorro Vermelho saiu de casa e foi andando, ouvindo ao longo do caminho no seu mp5. A certa altura encontra o lobo mau mascarado de polícia, que lhe pergunta: - Que faz uma menina tão bonita aqui? - Oh! Foi a minha «cota» que me obrigou a trazer umas «cenas» pá minha avó, que vive ali em baixo, ao virar da esquina! Aí, o lobo, para ganhar tempo, disse que a estrada do caminho mais rápido estava fechada. Gorro Vermelho teve que ir pelo caminho mais longo. Quando lá chegou, viu a sua avó com o cabelo loiro e com um piercing no nariz:

- Avó, porque é que pintaste o cabelo e fizeste um piercing? - Então, também tenho o direito de estar fashion e na moda! - Porque é que tens os olhos tão grandes? - Para te ver melhor. - Porque é que tens as orelhas tão grandes? - Para te ouvia melhor. - Porque é que tens a boca tão grande? - Para te comer melhor!!! E foi aí que a (jorro Vermelho percebeu que era o lobo mau e gritou: - Bacano, responde antes que eu me passe! Onde ‘tá a minha «cota»? - Tá no WC. para a sobremesa, porque tu és o almoço!!! Então, a Gorro Vermelho olhou para o lado e viu um taco de basebol autografado pelo Cláudio Cardoso, pegou nele e bateu no lobo mau, deixando-o assim sem sentidos! Libertou a sua avó que ficara presa na casa de banho, ainda com a cara cheia de pintas e com dores de reumático e levou-a para a cama. Mais tarde, ligou à polícia e o «mau da fita» foi preso. Gorro Vermelho para comemorar, foi almoçar ao Mc’Donald 's com os seus amigos. Nadine, 8ºA


| Fui, Sou, Serei? Hum…o papel, e uma caneta, o teclado portátil. O stress e as noites mal dormidas, o eterno vício de roer as unhas. As reuniões da redacção e a vontade de fazer tudo, prestes a saltar cá para fora. As leituras até de manhã e a vontade de percorrer o mundo à procura do saber. A sensação de fechar os olhos e pensar na maneira de começar o artigo brilhante. A maneira como os dedos escorregam pelas letras do teclado com as ideias em fusão. As dores de cabeça que já me torturam. As mensagens dos amigos, sempre preocupados, a perguntarem:”Onde estás? Vamos tomar café?”O desejo de encontrar o amor, escondido pelo meio da ambição e das horas extraordinárias. O desejo envergonhado de adoptar uma criança para fazer explodir o carinho escondido há tanto tempo. A entrada no apartamento de solteira, desarrumado e confortável e o jantar congelado ou os restos de há 15 dias… Sim, são os meus inúmeros sonhos. Realizáveis? Não sei. Nunca sonhei com aquele carro, uma família grande e uma casa com jardim. Há coisas impossíveis e inevitáveis. Filipa Coutinho, 9ºA

| O Mundo das cores Todas as manhãs, a minha mãe liga a televisão do meu quarto, talvez para eu acordar devagar e não pensar no frio que está lá fora. Aqueles dez minutos sabem-me tão bem! Por vezes até consigo sonhar…Foi o que aconteceu na 6ª feira passada, em que fui dar comigo no atelier da Agatha Ruiz de la Prada, desenhando uma camisola. Em cima da mesa tinha espalhado vários lápis, que discutiam uns com os outros para ver qual era o escolhido .O senhor amarelo dizia para a menina cor de rosa: -Sai daqui que o olho da flor sou eu que o vou fazer! O azul turquesa corria, corria atrás da laranja, que queria à força ser uma estrela. O senhor vermelho já estava destinado para uns lábios bem grandes e o branco tinha um bonito sorriso , por ir ser uma nuvem. Oito e trinta da manhã e eu já estava atrasada! Vesti um vestido da Agatha e pensei que não é fácil viver no mundo das cores! Carolina Martins, 7º C

o pinheirinho 13 | 14


Novo espaรงo em: Marco Cabaรงo, Charneca de Caparica


crónicas temáticas

A “Amizade” é algo que não se compra, mas conquista-se. O ATL Manhã está a trabalhar este tema com os alunos, elaborando alguns trabalhos entre os quais pequenos textos/ frases. | A Amizade Era uma vez um urso esfomeado. Certo dia viu uma colmeia gigante e ficou de boca aberta. Correu para a colmeia, mas as abelhas não o deixaram comer o mel. O urso implorou com uma cara tristonha. Então uma das abelhas disse: - Abelhas, vamos fazer um acordo com o urso? - Sim! - responderam as restantes abelhas. O urso, feliz, propôs: - Se querem fazer um acordo, eu digo-vos um sítio onde há muitas flores com néctar e vocês dão-me algum do vosso mel em troca. As abelhas aceitaram, pois também já estavam a ficar com pouco mel. Quando chegaram ao sítio, viram milhares de flores com néctar. As abelhas regressaram à colmeia muito contentes. O urso magrinho ficou redondinho, as abelhas pobres ficaram ricas e viveram felizes para sempre …

Pedro Garcia / 8 Anos

Fonte: Dimitrov Alex, (Moldova)-AntiCorruption Cartoons

| Riqueza e Pobreza A sociedade em que vivemos apresenta hoje um panorama bastante assustador. Enquanto que há pessoas que lutam contra a fome e que tentam sustentar a sua família, há outras que têm bons empregos, habitações luxuosas e muito mais. Isto é algo real e que devia mudar. Para que a nossa sociedade fique mais equilibrada, as pessoas que vivem na pobreza possam ter mais direitos e, assim, terem uma vida melhor, é necessária uma grande mudança, e essa mudança envolveria inúmeros factores, tais como acções politicas e administrativas, mas também uma mudança de mentalidades, pois se as pessoas que têm mais ajudassem os mais desfavorecidos, a pobreza poderia diminuir e este problema poderia alterar um pouco o seu rosto. Mas como o Robin dos Bosques ainda não veio da banda desenhada e ficção para o mundo real, teremos que ser nós a fazer a mudança. Hugo Fonseca, 9ºD

o pinheirinho 15 | 16

| Mundo Actual Todos nós sabemos que o mundo está a atravessar uma grande crise económica. Mas já se lembraram de perguntar como é que ainda existem pessoas que passam por nós com carros desportivos, ou jipes de luxo? Pois, já devem ter ouvido dizer também que a crise só afecta alguns. Sim, p orque enquanto e s s e s andam muito confortáveis nas suas casas com tudo de bom, ainda há muitas pessoas que nem sequer um pedaço de pão têm para conseguir sobreviver, não têm um tecto onde dormir, onde cuidar dos seus filhos, não lhes podem dar uma boa educação, nem um tostão têm para alimentá-las. Ah! Quando tiverem um prato de comida à frente e disserem à mãe ou ao pai que não gostam ou não querem comer mais, pensem que, algures nas ruas onde moram, nas cidades onde vivem, muitas pessoas quase dariam a sua vida por apenas metade desse prato para alimentar os seus filhos ou eles próprios. Por isso, apenas basta quando os vir, deixar cair uma moeda, insignificante para si, mas muito importante para quem precisa, e só de ouvir um OBRIGADO é porque já valeu a pena. Miguel, 9°B

| Contrastes Há quem considere que a sociedade em que vivemos é marcada por grandes contrastes: por um lado, aqueles que só adquirem bens dos mais caros, que vivem em habitações de luxo e que frequentam os melhores restaurantes; por outro, as que lutam diariamente por comida, um tecto e outras bens básicos. Na minha opinião, estes contrastes eram desnecessários se as pessoas de grandes dinheiros partilhassem um pouco do que vivem com os mais necessitados, ou se, no mínimo, tentassem ajudar na mais indispensável das coisas, muitas vezes impossíveis sem essa preciosa ajuda. Talvez este grande contraste se deva ao facto de esta classe mais pobre ter sido outrora desinteressada pelos estudos e agora, sem um bom currículo, ou talvez, sem currículo algum, não consiga encontrar um emprego com um ordenado suficiente para se sustentar e sustentar a sua família. Por isso, talvez devamos retirar como conclusão que quanto mais trabalharmos agora, enquanto estudantes, mais possibilidades e “bons caminhos” teremos no futuro.

Daniel Catita, 9ºC


| Re… Conhecer…

A nossa escola tem, de alguns anos a esta parte um projecto de Educação Sexual, o Projecto Re…conhecer que foi, na altura da sua implementação, aprovado pelo DEB. O projecto Re…conhecer visa contribuir para a aquisição de competências por parte da comunidade escolar, que lhe permitam confrontar-se confiada e positivamente consigo própria, bem como fazer escolhas individuais conscientes e responsáveis, estimulando um espírito crítico e construtivo, verdadeiro pressuposto de exercício de uma cidadania activa. A 27 de Outubro de 2006, foi enviado para a escola o Ofício Circular nº 69, relativo à promoção e educação para a saúde, emitido pelo Secretário de Estado da Educação, que pretende definir o enquadramento referente à promoção e educação para a saúde. Determina-se nesse ofício que, • As temáticas relacionadas com a promoção e educação para a saúde estejam incluídas no Projecto Educativo da Escola; • As temáticas prioritárias são, entre outras, as relacionadas com a sexualidade, o consumo de substâncias psicoactivas; as infecções sexualmente transmissíveis; • Estes projectos devem ser concebidos em articulação com as famílias dos alunos; • Haja um coordenador responsável pela prossecução dos objectivos fixados; • Os agrupamentos/escolas devem articular com os Centros de Saúde, o desenvolvimento das acções conducentes à protecção e promoção da saúde global. Congratulamo-nos com o facto de que, ao longo deste asnos, o Projecto Re…conhecer tenha trabalhado no sentido explicitado no actual despacho. Temos a certeza de que a nossa escola e toda a comunidade educativa vai continuar a participar, de modo a que continuemos a adoptar medidas que visem a promoção da saúde em meio escolar. As Coordenadoras do Projecto Re…conhecer, Profª Céu Oliveira e Profª Ilda Ribeiros

| QUAL A DIFERENÇA DO 4º PARA O 5º ANO? É uma experiência engraçada, mas não foi fácil! Gostei de conhecer novos colegas, gosto de andar de sala em sala e gosto bastante dos pequenos intervalos. No 4º ano tudo era diferente, tínhamos só um intervalo e tínhamos três disciplinas: Língua Portuguesa, Estudo do Meio e Matemática. No 4º ano tínhamos só uma professora para todas as disciplinas. Agora, no 5ºano, temos várias professoras para as diferentes disciplinas. Mas, mesmo assim, apesar de ser mais difícil, estou a gostar muito de andar no 5ºano e nesta escola, que é nova para mim! Inês Garcez, 5ºA


| O Dia Internacional da Obesidade foi celebrado no dia 11 de Outubro. PESO a mais, ACTIVIDADE FÍSICA a menos, dois ingredientes EXPLOSIVOS, que contribuem para a principal causa de morte em PORTUGAL. A Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu a obesidade como a epidemia global dos tempos modernos. Esta explosão fica-se a dever à mudança do estilo de vida da sociedade contemporânea, mais precisamente à diminuição da ACTIVIDADE FÍSICA e à alimentação HIPERCALÓRICA. A obesidade e o excesso de peso causam diversos inconvenientes, sobretudo de âmbito médico, psíquico-sociais, estéticos, capacidade funcional, com a respectiva perda da qualidade de vida. Os números de obesidade infantil são assustadores. Quase metade das crianças da América do Norte e do Sul e 38% das europeias estarão acima do peso em 2010. A informação faz parte de um estudo publicado na International Journal of Pediatric Obesity, revista científica especializada na área de obesidade infantil. A pesquisa baseou-se em relatórios da OMS, onde foram analisados números referentes a crianças em idade escolar de 25 países. Além do excesso de peso, a pesquisa prediz que 10% das crianças da Europa e 15,2% das que vivem na América do Norte e do Sul serão obesas até ao fim desta década. O aparecimento de pressão arterial elevada, problemas de colesterol, maior incidência de diabetes tipo 2 e propensão precoce para doenças cardíacas são as principais consequências do aumento de peso na infância. Os números detalhados de vários estudos mostram que serão 26 milhões os jovens e crianças obesos ou com excesso de peso na União Europeia até o fim da década. “As nossas crianças estão a ficar, a cada dia, mais obesas e os pais não estarão a tomar as devidas precauções, pois não sabem onde surgem os primeiros sinais. Sabem apenas que não conseguem controlar os hábitos alimentares inapropriados dos filhos, quando são ele, pais, os primeiros responsáveis pelos hábitos alimentares implementados em

casa e pela falta de actividade física dos seus filhos. Fast foods, refeições fora de casa e desregradas colaboram para o aumento dos casos de obesidade", mais tempo em frente ao computador, TV, play station... Enfim, passatempos pouco ou nada controlados e adequados. A obesidade vai matando lentamente, com perda progressiva da qualidade de vida e auto-estima dos que são afectados. Ao contrário do que acontece com grande parte das doenças, a cura surge na fase de prevenção do seu aparecimento e os conselhos são bem fáceis de entender (“aparentemente”!) Quem não sentiu ainda os efeitos do excesso de peso ou da obesidade e da inactividade física? Dificuldade em subir e descer escadas, transportar pesos leves com aparecimento de fadiga precoce, dificuldade em apanhar objectos do chão, dificuldade em vestir roupas que há bem pouco tempo serviam, colesterol total elevado, perímetro da cintura, IMC, %MG acima dos valores recomendáveis para o sexo e idade, hipertensão arterial entre outros. Enquanto os sintomas forem estes, ainda há algo a fazer para inverter esta tendência. Mas, se fecharmos os olhos, as consequências podem ser bem piores, tal como os acidentes cardio-vasculares (enfarte do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais, trombose …….). Escusado será dizer que a partir deste momento, já perdemos autonomia e qualidade de vida, isto na melhor das hipóteses, pois a morte prematura e o aumento da resistência à insulina e consequente aparecimento da diabetes tipo ll, entre outros problemas que ninguém ambiciona ter que enfrentar, podem acontecer... Portugal é o segundo país da Europa com a maior percentagem de obesidade infantil e onde a esperança média de vida das crianças é menor. Actualmente, há em Portugal 52,5 por cento de pessoas obesas ou pré-obesas, ou seja, com excesso de peso. Está nas nossas mão alterar o nosso relógio diário e sobretudo o dos nossos filhos. Uma criança inactiva transforma-se num adulto inactivo, com as consequências todas que daí advêm. Prof. Sylvie Dias

| A Droga Eu chamo-me Slavic e decidi falar sobre as drogas porque, hoje em dia, é uma coisa muito comum. Para mim, isto é algo mau mas para outros é bom; dizem que se sentem felizes quando a tomam. Eu não experimentei e não gostaria de experimentar Mas… há muitos que se aventuram! Até no mundo do desporto há casos em que os jogadores consumiram droga! Para mim, a droga nem existiria porque já morreram muitas pessoas de “overdose”. Eu daria um conselho: não se aventurem nisto porque vão estragar a vossa vida. Aconselho-vos a praticar mais desporto porque é saudável e não mata. Slavic Ghitu, 7ºB

o pinheirinho 17 | 18


| Outras leituras Nos tempos que correm, quando pensamos em LER, LIVROS e LEITURAS já não é apenas na figura do livro que pensamos. As tecnologias trouxeram-nos novas e maravilhosas possibilidades. Desde os livros electrónicos (e-books), às páginas web, aos blogs, aos diversos órgãos de comunicação já disponíveis online…. Hoje em dia há todo um mundo de leituras ao nosso dispor. Já não há desculpa. Há todo um mundo de leituras por descobrir. Venham daí! Prof. Teresa Pombo

| TAE KWON DO O meu desporto favorito é o Tae Kwon Do, porque me divirto muito.

desporto

Gosto dos exercícios, dos jogos e do meu mestre. O Tae Kwon Do é uma arte marcial de defesa que nasceu na Coreia e que significa a arte da mão e do pé. No Tae Kwon Do começamos as aulas com a saudação, que é o cumprimento à bandeira, ao mestre e aos outros alunos. Depois fazemos exercícios de alongamento e corrida para ficarmos com o corpo preparado para os exercícios a sério. Existem várias técnicas no TAE KWON DO, que variam conforme o cinto que nós usamos. Vai-se subindo de cinto, através de exames em que o mestre nos avalia. Começa-se no cinto branco e acaba-se no preto, que é o cinto do mestre. O TAE KWON DO ajuda-nos a concentrar, a estar em boa forma e a respeitar os outros. No TAE KWON DO há lutas, mas não é para magoar ninguém. Por tudo isto, o meu desporto favorito é o TAE KWON DO. Diogo Tavares 3ºB

| AVALIAR PARA MELHORAR

Apesar do trabalho acrescido que este processo nos acarretou, foi com satisfação e conforto que recebemos o respectivo relatório final, onde as diversas vertentes do trabalho da escola são minuciosamente analisadas, ficando claro, não só, o muito que de positivo a equipa encontrou na organização da escola, mas também, e mais importante, os caminhos a seguir para conseguir dar respostas com maior qualidade aos alunos que frequentam a escola. Mas talvez o maior desafio nos espere: na sequência do mesmo processo é, agora, proposto à escola que apresente ao Ministério da Educação um contrato de desenvolvimento e autonomia onde explicite os domínios em que gostaria de ter uma autonomia acrescida; que melhorias pretende obter com essa mesma autonomia e quais as condições de operacionalização que, face ao actual quadro legal, precisa de ver alteradas. É neste quadro que apelo a todos aqueles que, com o seu trabalho e participação, constroem o quotidiano da Escola, para que contribuam para o aprofundar deste debate, para que dele possa resultar uma proposta verdadeiramente enriquecedora da vida pedagógica e mais gratificante, no que a cada um de nós diz respeito. Prof. Teodolinda Silveira

extra

Quando em Abril de 2006 propus à escola a sua candidatura a um processo pioneiro de avaliação interna, tinha muito bem claros três objectivos: • obter um olhar externo sobre todo o nosso trabalho , já que em 13 anos de percurso da Escola apenas podíamos contar com a nossa própria reflexão interna • Confrontar os resultado dessa avaliação com os resultados da nossa reflexão, encontrando nesse confronto as pistas que nos permitissem traçar planos de melhoria de que resultem aprendizagens com mais qualidade para os nossos alunos.


| Mensagem de Natal

Ouvimos já na voz de Paulo de Carvalho as inspiradas palavras “Natal é quando o Homem quiser…” Mas o calendário continua a marcar-nos a data do Natal e a sua efervescência consumista impõe-se naturalmente. Vive este ano de forma diferente esta quadra evocadora de tão idealistas mensagens e vivências que se ficam pela troca dos votos natalícios, mais ou menos sinceros, mais ou menos interesseiros, mais ou menos fugazes. Vive alegremente agradecendo a dádiva de mais um dia. Partilha a tua refeição com um vizinho que viva sozinho, agradecendo a dádiva de cada alimento. Brinda à amizade com um licor caseiro, agradecendo a dádiva da bebida. Come com prazer um bolo talvez menos delicioso que os da confeitaria famosa, mas feito na tua cozinha com os teus filhos, que o encheram de alegria e amor. Rebusca na tua memória e conta aquela história aos teus filhos daquela cena incrível acontecida na tua meninice em vez de os sentares frente ao último modelo de Playstation a jogar com uma máquina sem sentimentos. Procura uma Instituição perto de ti e vai lá com os teus filhos e leva os brinquedos, os livros e os jogos que eles tenham a mais. Abraça o teu cônjugue como se não o visses há muito tempo e relembrem os pormenores e o porquê da vossa paixão. Depois de um dia assim vivido, adormece serenamente elevando o teu espírito àquela região de onde emana a Luz e a Sabedoria e, amanhã, ao acordares, derrama essa energia positiva sobre todos os que te rodeiam, para que o “Natal não seja um dia”... Margarida Valente


1Pinheirinho0607  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you