Issuu on Google+

Campo Grande • agosto de 2012 • ano 02 • edição 06

Pinesso aGora É

holdinG

10

M i l M at R i Z E s

Projeto de suinocultura começa em setembro no Mato Grosso PáG 03

a lg o dão

Colheita inicia com treinamento em segurança PáG 07

W W W

.

P I N E S S O

.

C O M

.

B R


agronegócio

GruPo Pinesso PrevÊ crescimento de 15 % de Produção na PrÓxima safra foto : divulgação

Plano Safra 2012/2013 anunciado pelo Governo Federal beneficia negócios da empresa Indonésia, Tailândia, Estados Unidos e Argentina.

Plano Agrícola e Pecuário 2012/ 2013

Safra 2012/2013 deve bater novo recorde na comercialização de grãos, entre eles, o milho

O

s investimentos divulgados pelo Governo Federal para o agronegócio brasileiro, que elegem como foco o médio produtor, cooperativas rurais e a produção sustentável, encontraram terra fértil no Grupo Pinesso. A empresa acaba de se tornar holding, com protocolos que proporcionam mais organização, produtividade e rentabilidade. O Presidente do Grupo, Gilson Pinesso, vê expectativas de crescimento em todos os ramos de negócios no próximo período: agricultura, logística, máquinas e pecuária. “Esse ano nós estamos crescendo algo em torno de 15 mil hectares de cultivo e nossa perspectiva

é de um faturamento bem maior o ano que vem, cerca de 15% na produção”, informou Gilson. E como 2012 é o ano mundial do cooperativismo, em parceria com a Conacentro - Cooperativa dos Produtores do Centro-Oeste, o Grupo Pinesso espera bater novo recorde na comercialização de grãos como soja, milho e algodão na safra 2012/2013. São 97 sócios cooperados que trabalham no plantio, colheita e repassam à cooperativa, que disponibiliza ao mercado, através do Grupo. Cerca de 20% da produção é exportada para os países Sudão, China, Turquia, Holanda, Itália, Japão, Coréia do Sul,

EXPEDIENTE

PROJETO GRÁFICO,

Lançado no final de junho, pela presidenta Dilma Rousseff e pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, o Plano disponibiliza R$ 115,2 bilhões para a agricultura empresarial nesta safra. Para o médio produtor, o crédito de R$ 6,2 bilhões oferecido na safra atual foi ampliado para R$ 7,1 bilhões, com taxas de juros caindo de 6,25% para 5% ao ano. A maior parte, R$ 4 bilhões, será destinada a investimentos. A renda bruta anual máxima para enquadramento no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) foi elevada de R$ 700 mil para R$ 800 mil e o limite de crédito, que era R$ 400 mil, passa para R$ 500 mil. Para incentivar o cooperativismo, o governo aumentou o limite de financiamento por cooperativa de R$ 60 milhões para R$ 100 milhões, dentro do Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop), e de R$ 25 milhões para R$ 50 milhões para capital de giro no Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro). Com informações do Portal Brasil

DIAGRAMAÇÃO E EDIÇÃO EDIÇÃO 06

MOB360 Comunicação LTDA.

GRUPO PINESSO LTDA.

www.mob360.com.br

Rua Spipe Calarge, 597

JORNALISTA RESPONSÁVEL Hellen Quida DRT/MS 46/2001

2

Campo Grande / MS Rua Brasil, 487 | Bairro São Francisco

CEP 79050-260

67 3029-9191 | CEP 79010-230

67 3345-4800

Campo Grande/MS

www.pinesso.com.br

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


suinocultura

Projeto de 10 mil matrizes suínas começa a operar em setembro no Mato Grosso

Estrutura modelo e núcleo exclusivo foram montados para comportar o projeto com a Pen Ar Lan

U

“Destinamos uma área de 300 hectares para a implantação desse projeto e nosso objetivo é concluí-lo no início de 2014. E um detalhe importante: todo dejeto será tratado em biodigestor e posteriormente, utilizado em pastagem numa área de três mil hectares”, explica José Alberto Pinesso, sócio do Grupo. O Gerente Administrativo de Suinocultura do Grupo Pinesso, Sebastião José Vaz Filho, acrescenta que a estrutura de reprodução de avós

está pronta, faltando apenas a parte de alvenaria, assim como 8 barracões de terminação estão em fase de finalização. “Os resultados começam a ser conhecidos em março/abril de 2013, na linha avó. E a linha de F-1, a partir de 2014, e é justamente desta linha que os animais são vendidos para consumo através de frigorífico”, esclarece Sebastião. Otimista com a parceria também informou que o abate está previsto para acontecer no município de Sorriso (MT).

foto : divulgação

m novo projeto de suinocultura na Unidade Água Limpa em Nova Ubiratã (MT) tem a meta de produzir 10 mil matrizes no Grupo Pinesso até 2014. A iniciativa tem a parceria da empresa francesa de melhoramento genético Pen Ar Lan, que está disponibilizando genética selecionada por meio de matrizes bisavós e avós. Uma estrutura modelo já foi montada, assim como um núcleo de produção de matrizes. A granja começa a ser povoada em setembro.

Uma área de 300 hectares foi destinada para a implantação do novo projeto de suinocultura, que deve ser concluído no início de 2014

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

3


desenvolvimento

GruPo Pinesso aGora É holdinG

Reunião do Orçamento Participativo apresentou nova gestão do Grupo Pinesso aos colaboradores

C

om a expectativa de crescer 15 mil hectares de cultivo na próxima safra e conquistar maior faturamento, o Grupo Pinesso abriu a programação do Orçamento Participativo 2012/2013, realizado de 16 a 19 de maio, em Campo Grande (MS). O evento sediado no Novotel reuniu cerca de 40 participantes líderes da área Agrícola e gestores das unidades do Grupo de todo o país. De acordo com o Presidente da empresa Gilson Pinesso, este ano o Orçamento Participativo teve um sabor diferente, pois além da apresentação da política e planejamento de plantio, o encontro serviu para mostrar e esclarecer aos colaboradores as vantagens, técnicas e protocolos do novo sistema já em vigor: em-presa holding. “Passamos de empresa LTDA para S.A, ou seja, saímos da

4

esfera familiar para ser uma holding. Estamos implantando uma nova governança do negócio corporativo”, explicou Gilson. Saber o que é uma holding, como funciona sua operação, as mudanças na estrutura organizacional, responsabilidades dos gestores, desafios e quebra de paradigmas foram alguns dos temas apresentados aos colaboradores participantes. “É importante levar essas informações para o pessoal de campo, para eles possam conhecer como a empresa está se estruturando e que o impacto para o Grupo é um crescimento nacional e internacional”, lembrou Gilson. Também segundo o Presidente as mudanças trazem perspectivas de maior rentabilidade e faturamento. “Estamos crescendo algo em torno de 15 mil hectares e para o próximo ano

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

a gente espera crescer mais 15 % de produção”, comemora Gilson.

Espírito de equipe Outro objetivo da reunião do Orçamento Participativo foi demonstrar aos colaboradores que a mudança não é preocupante, pelo contrário, a implantação da nova gestão dos negócios traz condições e um cenário propício para o crescimento profissional e pessoal de cada integrante da empresa. Para o Diretor Administrativo e de Finanças, Paulo Canezin, espírito de equipe é essencial. “É um processo de transição normal, uma mudança de cultura, de estrutura, de empresa familiar para um processo mais moderno, profissional. É benéfico para todos. E quanto mais focada, unida e preparada a equipe estiver, melhor o resultado”, mencionou Paulo.

foto : divulgação

Protocolos do novo sistema foram apresentados no Orçamento Participativo 2012/2013


O novo cenário da empresa vai gerar crescimento em todos os negócios do Grupo Pinesso. De acordo com o Presidente Gilson Pinesso, o setor de máquinas tem a perspectiva de aumentar em até 20% seu faturamento. “A área de bovinocultura espera crescer 40%, a suinocultura com a implantação da nova estrutura deve crescer algo de 50% e a produção agrícola irá aumentar o volume de exportação de algodão e soja”, enfatizou Gilson. “Eu fico feliz em ver o pessoal voltado para a modernidade e com objetivo de crescer. E os melhores, aqueles que se destacam, que são capazes de formar equipes e sucessores certamente vão alçar voos mais altos”, finalizou Gilson.

foto : divulgação

Avanço em todos os setores

“Estamos implantando uma nova governança do negócio corporativo”, ressaltou Gilson Pinesso

capacitação

Treinamento aumenta produtividade A empresa já direcionou mais de R$ 56 mil reais em cerca de 42 cursos profissionalizantes foto : divulgação

E

quipe motivada, capacitada e em sintonia com a empresa sempre resulta em melhores resultados. É com esse objetivo que o Grupo Pinesso tem direcionado investimentos em cursos profissionalizantes para os seus colaboradores. Só em 2011 cerca de 3.448 horas foram dedicadas a treinamentos realizados dentro da empresa, no horário do expediente, com custo zero para as equipes. Os investimentos, feitos pela Conacentro – Cooperativa dos Produtores do Centro-OesteMS, chegaram a R$ 49.709,09, aplicados em 29 treinamentos. Entre os temas abordados estão Marketing, Financeiro, Tecnologia da Informação, Contabilidade, Gestão de Pessoas, Estoque, Informática, Marketing Pessoal, Gerência e Liderança. Como o processo de capacitação deve ser contínuo para aprimorar e atualizar habilidades, os investimen-

Ademir Carlos Pinesso e Paulo Canezin parabenizam os formandos em MBA custeado pelo Grupo

tos em 2012 continuam. Neste ano já foram ministrados outros 13 cursos, num total de 1.036 horas e R$ 20.243,00 de recursos da Conacentro. Tudo para que o colaborador sempre tenha acesso a novos conhecimentos, atualizações e aplique as inovações na empresa e em sua trajetória profissional. De acordo com o site da OCBMS – Sindicato e Organização das w w w . p i n e s s o . c o m . b r

Cooperativas Brasileiras no Mato Grosso do Sul, o setor de cooperativas no agronegócio é bem sucedido mundialmente. As cooperativas desempenham um importante papel econômico e social no agronegócio. Elas atuam no desenvolvimento e disseminação de novas tecnologias, o que incrementa e estimula o crescimento profissional dos colaboradores e afiliados.

5


sipat 2012

Previnidos contra acidentes de trabalho Semana de prevenção orienta colaboradores a reconhecer e corrigir práticas prejudiciais

3 fotos : divulgação

1

2

1 - Corte de cabelo, serviço oferecido no Dia da Ação Social. 2 - Brincadeira “Caça ao Tesouro” deu brindes de empresas parceiras. 3 - Interação durante as palestras

C

om o tema “Plante segurança, cultive a vida” o Grupo Pinesso realizou nos meses de maio e junho a rodada 2012 dos eventos da SIPAT, Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho. A capacitação cumpre uma exigência prevista em lei em que as empresas devem oferecer orientações anualmente sobre segurança e saúde aos seus colaboradores. É uma ação voltada à prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. Na Unidade Água Limpa, em Nova Ubiratã (MT) a SIPAT aconteceu entre os dias 14 a 19 de maio com temas motivacionais, toxicologia (uso correto e seguro dos produtos fitossanitários), meio ambiente, proteção respiratória, animais peçonhentos e apresentação do Manual de Integração dos Funcionários. O evento contou com a realização de uma gincana para arrecadar alimentos, roupas e calçados que foram doados para a Casa de Apoio Santa Maria, no município de Sorriso (MT).

6

Para o Gerente Agrícola, Jaime Ribeiro de Souza, a SIPAT este ano pode ser considerada uma das melhores já realizadas na Unidade. “Houve muito comprometimento dos colaboradores e participações fundamentais de empresas parceiras do Grupo”. O Gerente do Parque Industrial, Daniel Hartke, reforça que a missão foi cumprida com alegria. “A Fazenda Água Limpa só tem a ganhar cuidando da saúde dos colaboradores e demonstrando compromisso social”, comentou Daniel. A SIPAT na Unidade Mutum (MT) ocorreu entre os dias 11 e 13 de junho, com os temas proteção auditiva, segurança no manuseio de agrotóxicos, doenças sexualmente transmissíveis e noções básicas de primeiro socorros. Os colaboradores também puderam desfrutar do Dia de Ação Social com palestras sobre drogas lícitas e ilícitas, hipotensão e hipertensão, motivação para o trabalho, saúde bucal e serviços como corte de cabelo, aferição de pressão arterial e teste de glicemia. Segundo o Gerente da Unidade, Ildo

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

Antonio Cavalline, “o trabalho teve o objetivo de conscientizar os colaboradores nas questões de segurança e saúde no trabalho, mas principalmente na melhoria da qualidade de vida”.

Ação no MS E no Mato Grosso do Sul a SIPAT reuniu os colaboradores das fazendas Caete, Monte Azul, Vale Verde e Granja Monte Azul, entre os dias 16 e 19 de maio. Na pauta das palestras, prevenção de acidentes domésticos, direção defensiva, drogas e alcoolismo, alimentação saudável, doenças sexualmente transmissíveis, câncer de próstata e ergonomia. As equipes ainda puderam participar da brincadeira “Caça ao Tesouro” para ganhar brindes das empresas parceiras. De acordo com o Gerente das Unidades Pinesso da região, Janio Pinesso, a SIPAT não deve ser encarada como uma simples semana de palestras e eventos. “É uma porta de entrada de informações e orientações para garantir o principal patrimônio de todos: a saúde”, finalizou Janio.


algodão

Colheita do algodão começa com treinamento em segurança As equipes da colheita de algodão de todas as unidades do Grupo Pinesso participaram no mês de junho de um treinamento específico para a atividade algodoeira, com ênfase na segurança do trabalho e operação das máquinas de beneficiamento. Entre os assuntos abordados estão o uso, guarda e conservação dos equipamentos de proteção individual – EPI’, prevenção e combate a incêndio, segurança operacional e demais causas dos acidentes de trabalho. Os colaboradores receberam instruções sobre limpeza, lubrificação, ajustes e reparos com as máquinas desligadas, procedimentos de operação e segurança nos dispositivos de beneficiamento de algodão, assim como identificação de riscos e prevenção de acidentes, nos respectivos equipamentos. De acordo com o Gerente da Unidade de Produção de Mutum, Ildo Antonio Cavallini, a iniciativa desta capacitação surgiu da preocupação da empresa com a segurança dos colaboradores que ficam expostos a riscos de acidentes no trabalho. “Com a realização desses treinamentos buscamos diminuir os riscos de acidentes e proporcionar um ambiente mais adequado para os nossos colaboradores”, comentou Ildo. Para o Coordenador de Algodoeira de Água Limpa, Luis de Oliveira, a base do treinamento foi a conscientização dos colaboradores. “Eles devem agir preventivamente para evitar acidentes, trabalhar com atenção, responsabilidade, consciente dos riscos e seguindo procedimentos corretos de cada equipamento”, comentou Luis.

foto : divulgação

Operação de máquinas e equipamentos com segurança foram os temas principais

Colaboradores acompanham aula prática de segurança nos dispositivos de beneficiamento do algodão

Mercado do algodão No Grupo Pinesso foram plantados 24.153 hectares de algodão nesta safra e a colheita vai até o final de agosto. Os maiores compradores do algodão são a China, Indonésia e Paquistão. O Estado do Mato Grosso aparece em primeiro lugar no ranking da

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

exportação da pluma de algodão em abril de 2012, liderando com 31,4 mil toneladas representando 32% do total exportado. Em segundo lugar aparece a região Nordeste do País, com o estado da Bahia exportando 13% deste total, ou seja, 13 mil toneladas de pluma. Com informações do Jornal Agrodebate

7


negócios

Pinesso máQuinas, maior e mais forte

O setor deve crescer 20% no faturamento este ano

O munícipio de Lucas do Rio Verde (MT) vai sediar a quinta loja de máquinas agrícolas do Grupo Pinesso. Além disso, o setor lança em breve um website próprio e acaba de fechar parceria com a Jacto, empresa líder no segmento de pulverização e agricultura de precisão, para oferecer o pós-venda a todo equipamento comercializado pelo Grupo, assim como os atendimentos pela garantia e reparos posteriores. Todos esses fatores consolidam a projeção de que os negócios vão crescer 20% no faturamento este ano. Em Lucas do Rio Verde a equipe de colaboradores está contratada e participa de treinamento especializado na Unidade de Sorriso (MT). Os estoques já foram formados e a inauguração está prestes a acontecer, aguardando apenas a liberação de trâmites da documentação para o início das atividades.

8

A operação da Unidade Máquinas em Sinop (MT) também terá espaço novo, que está sendo reestruturado e será reinaugurado nos próximos meses. Em fase de confecção final o site da Pinesso Máquinas – Brasil Central terá links para portais dos parceiros e também do Grupo. De acordo com o Diretor de Máquinas, Elves Ribeiro, a estratégia é consolidar a marca Pinesso Máquinas através da Internet. “Vamos ter a parte de comercialização de máquinas novas e usadas, uma área para prestigiar os clientes, nossos eventos e informações sobre o mercado”, comenta Elves. Outra evolução no setor vem da parceria com a empresa Jacto, especializada em pulverização e agricultura de precisão. “Antes, qualquer problema com relação a este assunto, o produto tinha que ser enviado para a fábrica em

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

foto : divulgação

Reformulação do site, nova unidade e parcerias devem alavancar as vendas de maquinários

Pompeia para análise. Com esta parceria a Pinesso Máquinas será um braço da fábrica em toda região norte do Mato Grosso. Nossa empresa fará análise de todas as máquinas em garantia e posteriores reparos”, detalha Elves. O Diretor também informou que a região de Sorriso possuía um convênio para atendimento dos motores MWM e esta facilidade foi estendida para outras unidades no Mato Grosso: Primavera do Leste, Campo Verde e Sinop. “Estamos passando por uma reestruturação de nossa área de assistência para começar efetivamente a atender todos os motores MWM na região em que atuamos e então seremos posto de serviço autorizado. Independente de quem tenha comercializado, quer seja motor agrícola ou veicular, quem fará o atendimento será a Pinesso Máquinas”, comemora Elves.


Hoje o negócio de Máquinas Agrícolas é o segundo maior faturamento do Grupo Pinesso. De acordo com o Diretor de Máquinas, Elves Ribeiro, esse resultado é fruto da aplicação criteriosa de um plano de trabalho. Os colaboradores participam da construção das metas elaboradas para cada setor, departamento e filial. “Buscamos planejar com antecedência. Antes do início do próximo ano, nossos objetivos e metas já ficam traçados e é feito um estudo sobre a melhor maneira de buscar negócios diferenciados”, explica Elves. Ele ainda ressalta que o nome e a representatividade do Grupo Pinesso contribuem. “O sucesso da Pinesso Máquinas está aliado a um planeja-

foto : divulgação

Segredo está no planejamento

Equipe de gestores do segmento de Máquinas em reunião de apresentação do orçamento e planejamento

mento participativo, antecipação de ações no mercado, suporte da equipe em Campo Grande e principalmente

pela paixão e comprometimento que nossa equipe possui por nossa empresa”, finaliza.

produtividade

Colheita da soja termina em festa

fotos : divulgação

Colaboradores e diretores comemoram final da safra 2011/2012. Mais de 50 mil hectares plantados

Agrônomos Sudaneses são recebidos pelo Presidente do Grupo, Gilson Pinesso, durante a festa da colheita da soja comemorada na unidade Água Limpa

O final da colheita da soja na unidade Água Limpa, em Nova Ubiratã (MT) terminou em clima de festa. Na safra 2011/2012 o Grupo Pinesso plantou 50.040 hectares de soja em 11 unidades de trabalho, com produção de 148.500 toneladas de grãos. A festa realizada no EJAP - Colégio

Agrícola Eugênio José Antonio Pinesso, foi organizada pelo Setor de Produção da Unidade e reuniu colaboradores e dirigentes.

Presença Internacional A comemoração do plantio da última safra contou com a participação

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

de um grupo de agrônomos sudaneses que vieram ao Brasil fazer intercâmbio de informação e conhecer os processos produtivos das culturas. Os profissionais africanos visitaram as propriedades rurais Monte Azul, Vale Verde, Mutum, Floresta e Água Limpa.

9


bovinocultura

confinamento na áGua limPa

surPreende na conversão de carne Com plantel de 21.500 cabeças, bovinocultura do Grupo Pinesso deve crescer 40% em 2012

Fazenda Fortuna, em Alta Floresta - MT

fotos : divulgação

A bovinocultura desponta como um promissor negócio no Grupo Pinesso. A atividade desenvolvida pela Unidade Água Limpa, em Nova Ubiratã (MT), desde maio de 2010, utiliza o sistema de confinamento capaz de comportar 50 mil animais. Hoje o plantel possui 21.500 cabeças numa área de 88 hectares e conta com mais 25 mil hectares no arrendamento na Fazenda Fortuna, em Alta Floresta (MT). O manejo começa com os garrotes recriados na Fazenda Fortuna em sistema extensivo. Quando atingem o peso são transferidos para Água Limpa, no confinamento. O sucesso conquistado pelo projeto se deve ao fator eficiência de conversão alimentar, que transformou os resultados de obtenção de carne. No começo 10 kg de matéria seca convertiam para 1 kg de carne e hoje 6,3 kg de matéria seca convertem 1 kg de carne. De acordo com o Supervisor Pecuário do Grupo Pinesso, no Mato Grosso, Leandro Diaz, este item é o responsável pelo lucro do confinamento. “Estamos usando um consórcio de produtos importados, como promotor de conversão alimentar. Hoje usamos monensina sódica associada com virginiamicina, que fica responsável por esta conversão. Vale ressaltar que tudo isso está revolucionando a pecuária de 2 anos para cá e não podendo esquecer da qualidade genética dos animais,” ressalta Leandro. Os abates começaram em julho e a Presidência do Grupo espera um crescimento de 40% neste setor em 2012. As exportações mato-grossenses de carne in natura atingiram, em maio,

Sucesso do projeto se deve ao fator de eficiência de conversão alimentar no confinamento

um volume de 14,8 mil toneladas. Ou seja, um aumento de 38,4% em relação ao mês anterior. Esse bom crescimento registrado no último mês, atingindo maior volume do ano, foi em grande parte beneficiado pela alta na cotação do dólar frente à moeda brasileira. Com o preço do boi mato-grossense

mais competitivo no mercado internacional, a expectativa é de que as exportações do Estado possam ganhar maior fôlego no restante do ano, compensando o mau desempenho apresentado no primeiro quadrimestre, aponta o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Com informações Só Notícias de 26 de junho.

10

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


personagem

Ele já foi vereador, técnico, coordenador, mas sua paixão é o campo. José Afonso Canola, de 54 anos, chegou à Unidade Água Limpa (Nova Ubiratã, MT) em outubro de 1994. Seu irmão trabalhava no Grupo Pinesso em Primavera do Leste (MT) e o apresentou à empresa. Começou em atividades administrativas, cuidando do armazenamento de grãos, passou pela função de encarregado de armazenagem, depois se tornou líder do setor e em 2011 assumiu a função de coordenador de armazém. Canola é do tipo que não só gosta de trabalhar na empresa, mas se dedica a ela. Nascido em Peabiru (PR), casado, pai de cinco filhos, orgulha-se em dizer que dois de seus filhos são formados no colégio agrícola EJAP e outra filha está concluindo o curso técnico profissionalizante em agricultura. Canola também tem paixão por política. Foi eleito vereador em 2001 e reeleito em 2004. Revela que recebeu apoio do próprio Grupo Pinesso para ingressar na Câmara dos Vereadores e sua atuação teve papel fundamental no desenvolvimento de Água Limpa. A principal conquista resultante deste trabalho é o reconhecimento do local como Distrito, em área urbana. A mudança trouxe vários benefícios à comunidade Água Limpa, como a chegada da rede de energia elétrica e água encanada, com parceria da prefeitura e do Grupo Pinesso, posto de saúde, com ambulância e rede de telefonia. Canola considera-se um desbravador, pois uma de suas conquistas mais relevantes foi a abertura de estradas para acesso a diversos distritos, como Santo

fotos : divulgação

As paixões de Canola: trabalho rural, política e Grupo Pinesso

“Cada obra executada na unidade Água Limpa e região foi um sonho realizado”, comenta Canola

Antônio, Piratininga, Novo Mato Grosso e principalmente as estradas de acesso à Nova Ubiratã e Fazenda Comil que automaticamente ligavam o distrito de Água Limpa à cidade de Paranatinga, a 240 km. Segundo ele, antes da estrada para Nova Ubiratã o acesso ao município de Sorriso era somente pelo distrito de Boa Esperança e a abertura da

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

via facilitou esse deslocamento, que demorava cerca de 7 a 8 horas de viagem, para uma distância de 190 km. E esta estrada hoje está sendo pavimentada. “Fico muito feliz em saber que cada obra foi um sonho realizado não só para mim, mas também para o proprietário da empresa Eugenio José Antonio Pinesso”, finaliza Canola.

11


MURAL VA G A S D E E M P R E G O

VAGAS DE EMPREGO UNIDADE ÁGUA LIMPA - NOVA UBIRATÃ - MT FUNÇÃO Torneiro Mecânico Soldador automotivo III Mecânico automotivo III Motorista II (com experiência em caminhão betoneira)

VAGAS 1 1 2 1

ALTO RONURO TRANSPORTES FUNÇÃO Motorista de Carreta Bitrem

VAGAS 13

FUNÇÃO Engenheiro Agrônomo com experiência

VAGAS 1

MOÇAMBIQUE

I N T ERES SADOS, EN T RAR EM CO N TATO P E LO E- M A I L : A N D R E A @ P I N E SSO.CO M . BR

12

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


Semear - Agosto