Issuu on Google+

Campo Grande • maio de 2012 • ano 02 • edição 05

tecnologia

Granja mais produtividade na

d i r e to da f r a n ç a

Representantes do Grupo Grimaud são recebidos em Campo Grande. pág 10

metodologia

5S

Programa incentiva organização, produtividade e motivação na Unidade Água Limpa. pág 11

w w w

.

p i n e s s o

.

c o m

.

b r


sustentabilidade

Victor e Leo estream campanha sobre

destino das embalagens de agrotóxicos Vídeo traz paródia de sucesso da dupla com mensagem educativa sobre lavagem e descarte

Expediente

O Sistema Campo Limpo (logística reversa das embalagens de agrotóxicos), funciona há mais de dez anos e já retirou do campo mais de 200 mil toneladas desse material que foram encaminhadas para o destino ambientalmente adequado. O inpEV complementará os es-

forços do Governo Federal com materiais para expor em distribuidores sobre defensivos agrícolas (como display de mesa e móbile), paineis de estrada, além de divulgação pela internet. (fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) francisco barros / arquivo

A

dupla sertaneja Victor e Leo foi escalada para protagonizar, ao lado do “garoto propaganda” Olimpio, a nova campanha educativa do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) sobre a destinação correta dos recipientes que contêm agrotóxicos. O filme, de utilidade pública, foi nomeado como “Orgulho da Nação” e distribuído pelo Governo Federal às emissoras de televisão para ser veiculado entre março e maio em todo o Brasil. A iniciativa conta com o apoio institucional da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O objetivo do material é orientar sobre a importância de lavar e devolver todas as embalagens vazias de agrotóxicos no local indicado na nota fiscal. No filme, o trio faz um show para uma plateia de plantas e animais cantando a paródia de um hit da dupla. A música valoriza o trabalho do agricultor que faz o procedimento correto na devolução das embalagens, tornando-se um “orgulho para a nação”.

Espantalho Olimpio, personagem símbolo das campanhas do inpEV

Projeto gráfico, diagramação e edição

Edição 05

MOB360 Comunicação LTDA.

Grupo Pinesso Ltda.

www.mob360.com.br

Rua Spipe Calarge, 597

Jornalista responsável Hellen Christine DRT/MS 46/2001

2

Campo Grande / MS Rua Brasil, 487 | Bairro São Francisco

CEP 79050-260

67 3029-9191 | CEP 79010-230

67 3345-4800

Campo Grande/MS

www.pinesso.com.br

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


personagem

Seu Leonildo, 29 anos de Grupo Pinesso Aos 70 anos, ele esbanja vigor, se adaptou aos novos tempos e nem pensa em aposentadoria Nascido na pequena Uchoa, interior paulista, Leonildo aprendeu “na lida” o trato com o gado. A ele, coube formar a fazenda onde mora desde então com a família. Aliás, parte dela, já que são 12 filhos, 30 netos e 20 bisnetos. Leonildo viu Figueirão mudar, com a emancipação, há oito anos, e também se adaptou às tecnologias aplicadas na pecuária. Diverte-se, por exemplo, ao garantir que o nelore, sua especialidade, consegue atingir o peso do rebanho submeti-

do a cruzamento industrial, no qual são feitas técnicas modernas de fertilização. A relação de Seu Leonildo com o Grupo Pinesso não é duradoura por acaso. “O funcionário tem que ajudar o patrão para ser ajudado. É gastar pouco e ganhar muito. Sempre trabalhamos em família e com muito amor”, descreve ele. Sem contar que ele ainda nem pensa em se aposentar: “se parar, adoece”, conclui, antes de soltar uma generosa gargalhada.

Avô e bisavô, Leonildo coleciona boas histórias e sua vida confunde-se com a trajetória do Grupo Pinesso

fotos : divulgação

O

sorriso fácil e a visível disposição física podem camuflar os 70 anos de vida de Leonildo de Oliveira, que em outubro próximo completará 29 anos trabalhando na fazenda Monte Verde, do Grupo Pinesso, localizada em Figueirão (MS). O nosso personagem, cuja história de vida confunde-se com o desenvolvimento da empresa, é um símbolo de que modernidade e tradição podem conviver em benefício dos resultados no campo.

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

3


mercado

Valor da produção cresce 4,53% divulgação

Valor bruto das lavouras brasileiras deve chegar a R$ 218,5 bilhões em 2012

VBP do algodão deve subir 27,4%, segundo dados do Ministério da Agricultura

O

Valor Bruto da Produção (VBP) das principais lavouras do País deverá atingir R$ 218,5 bilhões em 2012, levando-se em conta os dados de fevereiro. O montante é 5,3% superior ao ano de 2011. Os dados foram divulgados na primeira quinzena de março pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e mostram que a estiagem no Sul do País, no final do ano passado e início deste ano, influenciou nos resultados. Entre o grupo de lavouras pesquisado, oito têm destaque por apresentarem previsão de aumento do valor: o algodão (27,4%), a batata inglesa (148,8%), o café (10,1%), a cana-de-açúcar (35,2%), o milho (10,2%) e o tomate (9,9%). Segundo o coordenador de Pla-

4

nejamento Estratégico do ministério, José Garcia Gasques, os resultados são decorrentes especialmente dos aumentos de produção observados na cana-de-açúcar, milho de segunda safra e café. Chama a atenção que nessas culturas os preços favoráveis também interferem positivamente no VBP. Em compensação, 11 produtos apresentam redução no valor da produção de 12,5 % neste ano, como o cacau (-35%), fumo (-28,6%), laranja (-12,9%), soja (-13,1%), trigo (-15,6%), uva (-24,3%) e maçã (-11,3 ). Com percentuais menores de redução de valor estão feijão e mandioca, calcula Gasques. Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e, em menor grau o Centro-Oeste, são as regiões que se destacaram no período. No Nordeste, o aumento es-

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

timado no VBP para o ano de 2012 é de 31,4 %. Os bons prognósticos também apontam aumento do VBP na região Sudeste, onde o resultado deve ser pressionado pelo bom desempenho da cana-de-açúcar e do café. Já na região Sul, a queda real de 15,9% se deve aos efeitos da seca ocorrida no final de 2011 e em janeiro deste ano. As lavouras de milho e soja foram as mais afetadas, especialmente no Rio Grande do Sul, onde o valor da produção caiu 32,7% em relação ao ano passado. As perdas de milho e soja no estado foram elevadas como mostraram os levantamentos de fevereiro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do IBGE. (fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).


produção

Em São Gabriel, algodoeira encerra primeiro ciclo com bons resultados

Com capacidade de processar 260 fardos por dia, unidade gera cerca de 50 empregos trou otimismo com o resultado dos primeiros meses de operação da algodoeira. Não houve incidente grave envolvendo os 22 colaboradores diretos. Nos próximos dias, os equipamentos serão submetidos a manutenção. Gois explica que todo o sistema de segurança também será ajustado, deixando tudo pronto até que novas colheitas de algodão comecem a chegar. A algodoeira localizada em São Gabriel processa as colheitas das fa-

zendas Monte Azul, unidade onde está localizada, Caetê e Bela Vista. A capacidade é para produzir 260 fardos de algodão por dia, gerando cerca de 50 empregos diretos e indiretos.

fotos : divulgação

A

Algodoeira Conacentro Monte Azul, unidade do Grupo Pinesso que começou a operar em outubro do ano passado na fazenda Monte Azul, em São Gabriel do Oeste (MS), concluiu em março o beneficiamento de sua primeira safra. Foi atingida a meta estimada, de processar 7 mil fardos e agora alguns ajustes serão feitos aguardando nova produção, que deve chegar a partir de maio. Bruno de Gois, técnico de segurança do trabalho da unidade, mos-

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

5


responsabilidade social

Trabalho feito pela Ejap ganha elogios Escola forma 50 técnicos agrícolas por ano; Prefeitura de Nova Ubiratã confirma apoio O trabalho de formação profissional desenvolvido pela Escola Agrícola José Antônio Pinesso (Ejap), no distrito parque Água Limpa, em Nova Ubiratã (MT), rendeu elogios por parte do viceprefeito e secretário de Agricultura locais, Eder Setter e Paulo Maier. Recentemente, eles participaram do 6º Dia de Campo da Ejap, unidade educacional do Grupo Pinesso que forma em média, anualmente, 50 técnicos agrícolas. Além de elogiar o excelente trabalho que a Ejap realiza na formação profissional de técnicos agrí-

colas, Setter reafirmou o apoio da Prefeitura ao centro educacional, implantado em 2007. “Essa iniciativa comandada pelo empresário Gilson Pinesso é fundamental para o desenvolvimento do agronegócio em Nova Ubiratã. A Ejap está formando em nosso município profissionais que já ajudam o produtor rural a aumentar a qualidade e a rentabilidade da sua produção”, disse o vice-prefeito. Segundo Osvaldo Maeda, diretor da Ejap, a escola já colocou no mercado aproximadamente 200 técnicos agrícolas, enquanto a de-

manda por mais profissionais não para de crescer em Nova Ubiratã. “Constantemente empresas nos procuram em busca de mão de obra qualificada, o que nos incentiva a investir ainda mais na formação de técnicos agrícolas bem qualificados”, aponta. Atualmente, a Ejap tem 105 alunos inscritos. Maeda lembra que novas inscrições são abertas nos meses de setembro e outubro. Os interessados em mais informações devem ligar para o telefone 66 3505-1015. (com informações de Sérgio Edson)

Docentes de Nova Ubiratã visitam unidade do Distrito de São Thiago

Produção e plantio de mudas de espécies exóticas estão entre as atividades desenvolvidas dade dos alunos da localidade. Diariamente esses estudantes se deslocam cerca de 60 km até o Centro de Educação Profissional Eugênio José Antonio Pinesso, para cursar o segundo módulo do Curso Técnico em Agricultura. Entre as principais atividades desenvolvidas no Distrito de São

Thiago estão à produção e plantio de mudas de espécies exóticas, para arborização de ruas e áreas de lazer da região. Este trabalho contribui para o paisagismo do distrito e também para a melhoria da qualidade de vida daquela população.

fotos : divulgação

Integração e troca de ideias. Foi com esse objetivo que os professores da Ejap, de Nova Ubiratã, Francenildo, Daiane e o Diretor Maeda, visitaram o Distrito de São Thiago, em Paranatinga (MT). A visita proporcionou aos professores não residentes do distrito conhecerem de perto a reali-

6

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


geral

Dia da mulher é marcado por homenagens Flores, bombons e reconhecimento a elas, que compõem 10% do quadro de colaboradores também receberam um botão de rosa em alusão ao dia especial, enquanto os gestores falaram sobre a importância das mulheres para o crescimento do Grupo Pinesso. Homenagens também foram feitas às mulheres, com a distribuição de rosas, no escritório matriz e várias outras unidades do Grupo. Na Pinesso Máquinas, em Sorriso (MT), por exemplo, elas ganharam bombons e flores. Desta forma, o Grupo Pinesso deixa evidente a valorização e reconhecimento de seu quadro feminino. A empresa acredita na tendência de que o número de colabo-

radoras tende a aumentar ainda mais, graças ao progressivo acesso da mão de obra delas ao mercado de trabalho. Parabéns a todas as colaboradoras do Grupo Pinesso.

Gráfico representativo do quadro de pessoal do Grupo Pinesso fotos : divulgação

O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, foi marcado por uma série de homenagens do Grupo Pinesso ao seu corpo de colaboradoras. Atualmente, 10% do quadro de pessoal da empresa é composto por mulheres, que cada vez mais ganham representatividade e espaço em um mercado de trabalho visto, até pouco tempo, como tipicamente masculino. Na Fazenda Água Limpa, em Nova Ubiratã (MT) onde está o maior percentual de mulheres no quadro de colaboradores, somando 13,89%, foi oferecido um café da manhã. Na ocasião, elas

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

7


tecnologia

Pinesso participa do 4º Seminário Nacional DB-DanBred

Palestras sobre política, economia e produção apontaram crescimento da suinocultura no Brasil

8

tendência é uma aceleração do setor no segundo semestre, podendo chegar a 5% em 2013. Lôbo também chamou a atenção para o poder de decisão e consumo da nova classe C, que cresce como oportunidade. A jornalista revelou que o governo vai aumentar o investimento, ao mesmo tempo com expectativa de

redução de juros e retomada mais firme do crescimento “Existe um cenário de aceleração de consumo das famílias, o que representa 60% do PIB. Tudo o que é vinculado ao consumo está crescendo”. Mais uma vez, aponta, o consumo interno aparece como agente fundamental da economia. fotos : divulgação

Não é por acaso que o 4º Seminário Nacional DB-DanBred levou o nome De Vento em Popa. Realizado a bordo no navio Vison of the Seas, o encontro reuniu cerca de 300 profissionais e empresários da suinocultura brasileira entre os dias 16 e 19 de março. Para Sebastião José Vaz Filho, Gerente Administrativo de Suinocultura do Grupo Pinesso, além da troca de experiências e conhecimento, o evento mostrou as excelentes perspectivas para a suinocultura no Brasil em 2012. “Foi uma experiência maravilhosa, com quatro temas extremamente importantes para o nosso dia a dia. Bom para o aperfeiçoamento profissional e uma experiência inédita pra mim”, comentou Vaz Filho. A programação contou com especialistas em política, economia, mercado e produção, que falaram aos participantes das expectativas para este ano e para a próxima década. A jornalista da Globo News, Cristiana Lôbo, abriu a rodada de palestras traçando um cenário da economia brasileira. Ela explicou que a

Da esquerda - Gustavo Laureano (Representante DB Mato Grosso), Sebastião José Vaz Filho (Granja Pinesso), Décio Bruxel (Diretor Presidente), José Aurélio Bergmann (Geneticista) e Mário Pires (Gerente Geral).

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


Mais gente, mais comida produtivos em diferentes ambientes e desafios. Precisamos pensar qual a estrutura será necessária para atender a leitegadas maiores por fêmea”. Preocupado com esse desafio o Grupo Pinesso já vem adotando medidas em suas granjas para obter animais mais adaptados e com melhor rendimento de carcaça. Segundo Sebastião José Vaz Filho,

Gerente Administrativo de Suinocultura do Grupo Pinesso, são escolhidos sempre os melhores machos e fêmeas com certificados de avaliações positivas para que, no desenvolvimento diário, eles tenham excelentes médias de ganho de peso e consequentemente maior rendimento de carcaça, aumentando a produtividade. fotos : divulgação

Na palestra sobre “Produção Mundial de Carnes até 2020” o consultor e médico veterinário Luciano Roppa mencionou que no futuro, a grande melhoria na nutrição animal não virá da descoberta de novos nutrientes. “Virá do máximo aproveitamento dos nutrientes já existentes nos alimentos”. Segundo o especialista o grande desafio até 2020 será produzir alimentos suficientes para acompanhar o crescimento populacional estimado em 10% e alimentar 700 milhões de pessoas a mais. Roppa citou ainda que com a restrição do uso de antibióticos torna-se necessário elaborar protocolos sanitários mais eficientes e uma genética mais voltada para a seleção ligada à nutrição. “Vamos precisar mudar para genótipos capazes de serem

Mão de obra é o gargalo da produção

Grupo Pinesso já adota cursos de formação e programa de incentivos para os colaboradores

Durante o seminário o consultor e médico veterinário Glauber Machado na palestra “A produção de suínos no Brasil e no Mundo: o que esperar dos próximos 10 anos?” apresentou um estudo realizado em diferentes cenários de produção que resultou em 85% de convergência sobre metas e desafios. Machado destacou que entre os gargalos da produção mundial e motivo de preocupação também no Brasil, está a mão de obra. Segundo o palestrante o desafio de encontrar trabalhadores qualificados é uma realidade que exige uma análise de cada sistema produtivo e melhor aproveitamento do potencial de trabalho individual. “Foco na gestão de pessoas. Precisamos incorporar novas estratégias de recrutamento, treinamento, motivação e

compensação, porque já é realidade a tendência do maior envolvimento de profissionais do ensino superior na operação” sugere Machado. Um exemplo da importância da mão de obra qualificada para o crescimento do agronegócio é o que o Grupo Pinesso vem fazendo com seu time de colaboradores. Ao ingressar no Grupo, todo funcionário participa de um curso onde são apresentados os protocolos, forma de trabalho, relacionamento, divisões das equipes, funcionamento dos setores, metas e vantagens. “Uma escola de formação permanente já faz parte da rotina da empresa. Toda semana um novo palestrante fala sobre inseminação, laboratório, rotina nas granjas de suinocultura e outros temas ligados ao cotidiano da empresa. É um trabalho de informa-

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

ção e formação de profissionais”, comenta Vaz Filho. Além de novos conhecimentos os colaboradores têm a chance de terem seus talentos valorizados. Periodicamente são feitas avaliações para formação de novos líderes, encarregados responsáveis por áreas relevantes na atividade de suinocultura. “Do último processo, avaliamos 18 pessoas e chegamos a 5 novos líderes de setores. Isso é estimulante para o funcionário e muito importante para a produtividade da empresa”, comenta o Gerente Administrativo de Suinocultura do Grupo Pinesso.. Na página 12, você encontra informações sobre novas vagas de emprego no Grupo Pinesso.

9


interação

Empresários franceses visitam Unidade do Grupo Pinesso em Campo Grande

Vaz Filho, também visitou o Grupo Grimaud e a sede da Pen Ar Lan na França. Na oportunidade, teve acesso ao trabalho realizado pela empresa em genética suína e outras espécies. “Fui muito bem recebido pelos amigos Daniel e Cássio, assim como pela equipe francesa do Yves e do Frédéric. E o mais importante foi conhecer as granjas francesas e comprovar os excelentes resultados obti-

dos pelos animais da genética Pen Ar Lan, atestando o potencial genético acima da média que a empresa possui”, finalizou Vaz Filho. Brasil e França - Aproveitando que os dois países também se encontram nos gramados, a visita dos empresários franceses ao Grupo Pinesso também contemplou a inauguração do novo campo de futebol na Unidade. fotos : divulgação

A Unidade do Grupo Pinesso em Campo Grande (MS) recebeu no dia 03 de abril, empresários dos grupos franceses Grimaud e Pen Ar Lan, ambos referências mundiais no ramo da suinocultura. Entre os visitantes, o presidente da Grimaud, segunda maior empresa de genética multiespécie do mundo, Frédéric Grimaud, e o presidente da Pen Ar Lan, empresa especializada em genética, Ives Novou. Também participaram da visita, o presidente Daniel Gracioli, e o técnico Cássio Ferreira da Pen Ar Lan no Brasil. Os convidados foram recebidos por José Alberto Pinesso para conhecerem a granja e trocarem ideias sobre produção, pesquisa e tecnologia aplicadas à suinocultura. Também assistiram a uma apresentação com os resultados e projetos futuros do Grupo Pinesso. Intercâmbio - Em novembro do ano passado, o Gerente Administrativo do setor de suinocultura do Grupo Pinesso, Sebastião

10

w w w . p i n e s s o . c o m . b r


geral

Unidade de Água Limpa começa implantar metodologia 5S O projeto incentiva a organização, gera produtividade e motivação dos colaboradores seu conceito após uma palestra sobre o programa”, ressaltou. Primeiros resultados – A implantação do 5S no local já celebra algumas conquistas, principalmente em relação ao comportamento da equipe. “Os colaboradores do setor compraram a causa, estão motivados e contentes com as mudanças”, comemora Prates. Para ele o importante é que todos assimilem que o 5S busca a mudança que já existe dentro de cada um, que é uma decisão pessoal de viver com dignidade e o que o programa não vem para julgar, fiscali-

zar e encontrar erros e culpados, mas sim, identificar oportunidades de melhorias e colaborar com a evolução. Houve avanços também com a segurança no setor, extintores foram identificados, a limpeza e organização do local deram passos mais largos e o clima de otimismo é mais presente. “Isso é a base para o sucesso da iniciativa: a mudança no indivíduo para depois expandir ao ambiente de trabalho, em casa, e porque não utilizar os cinco bons sensos de qualidade em nossa vida?”, reflete Prates.

Uma dose de bom senso em tudo que a gente faz O 5S é uma metodologia de trabalho que usa uma lista de cinco palavras japonesas: Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke. Os propósitos da metodologia 5S são de melhorar a eficiência através da

destinação adequada de materiais (separar o que é necessário do desnecessário), organização, limpeza e identificação de materiais e espaços e a manutenção e melhoria do próprio 5S. divulgação

A Fazenda Água Limpa em Nova Ubiratã (MT), está vivenciando uma experiência pioneira em sua rotina de trabalho. É a implantação da metodologia 5S, uma ferramenta de organização empresarial que incentiva o planejamento de classificação, ordem, limpeza e manutenção, gerando mais produtividade, segurança, clima organizacional e motivação dos colaboradores. De acordo com Gilson Prates, Coordenador de Estoque, da Unidade, a estrutura do programa tem como objetivo mobilizar a organização para o uso responsável dos recursos físicos, procedimentos e atitudes. “A ideia é combater desperdícios e perdas, melhorar a imagem da organização, prevenir acidentes, reduzir custos, eliminar os retrabalhos, aumentar a produtividade e consequentemente oferecer bem estar aos colaboradores.” Prates informou que o projeto está no começo, em fase de planejamento para definir como será ação nos diversos setores da Unidade. “Até o momento comunicamos as lideranças do complexo sobre a implantação do programa, montamos um comitê com um colaborador de cada setor, para vistoria periódica e iniciamos com uma palestra de conscientização no setor da algodoeira”, explicou. Nesta fase inicial o projeto utilizou a Algodoeira como base de teste. Segundo Prates o comprometimento da liderança do setor está sendo essencial. “Até mesmo quem apresentava resistência às novas ideias, acabaram mudando

Equipe da Algodoeiera: primeiros colaboradores a participarem do Programa 5S.

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

11


MURAL e r r ata s

va g a s d e e m p r e g o

vagas de emprego Unidade água Limpa - Nova Ubiratã - MT

Pinesso Máquinas - Sinop - MT

FUNÇÃO Mecânico automotivo III Eletricista automotivo III

Função Analista Financeiro

VAGAS 3 1

Unidade Mutum - Campo Verde - MT Função Pedreiro Carpinteiro Operador de transmodulo Operador de colheitadeira algodão Líder de beneficiamento de algodão

vagas 1 1 2 11 1

Alto Ronuro Transportes - Cuiabá - MT Função Motorista carreta

vagas 20

Pinesso Máquinas - Lucas do Rio Verde - MT Função Analista Financeiro

vagas 1

Unidade Nova Fronteira - PI Função Assistente Administrativo Coordenador de almoxarifado Técnico de segurança do trabalho Auxiliar de compras (pra LEM) Operador de pá carregadeira

I N TERESSADOS, E N TRAR EM CO N TATO PELO E- MA I L : a n d r e a @ p ine sso.co m . b R

12

vagas 1

w w w . p i n e s s o . c o m . b r

vagas 1 1 1 1 1


Semear